SlideShare uma empresa Scribd logo
“Somos uma grande família”

           Elias
           e os

      Profetas de Baal




 Professor: Pb. João Paulo
Lição 04 Elias e os Profetas  de Baal
OBJETIVOS DA LIÇÃO:

Destacar a importância de se confrontar
os falsos deuses.


Explicar quais são os perigos de dar
crédito aos falsos deuses.


Conscientizar-se da necessidade de
confrontar a falsa adoração.
Em 1 Rs 18 está um dos milagres mais
conhecidos da Bíblia. O desafio do Carmelo
não é só uma manifestação de milagre, mas
a prova, para Israel, de que o Senhor é Deus
e Baal é uma farsa.

Também significou a continuidade da
existência    de   Israel     como nação
escolhida, conforme Ex. 19.5.
I – CONFRONTANDO OS FALSOS DEUSES

1. Conhecendo o falso deus Baal.

Conforme I Rs 16.31 era uma divindade cananeia.
Baal significa proprietário, marido ou senhor:

. Adorado nos lugares altos (Nm 24.41);
. Na época dos juízes (Jz 2.13; 6.28-32);
. Adorado depois de Acabe e Jezabel (2 Rs 3.2; 10.18ss);
. Combatido Joiada (2 Rs 11.18) e Josias (2 Rs 23.4,5);
. Havia rituais lacívios na adoração ( 1 Rs 14.24);
. A divindade era beijada (1 Rs 19.18; Os 13,2);
. O sacrifício de crianças pertencia ao culto (Jr 19.5)
2. Identificando a falsa divindade Aserá
São sinônimos: Asera, Aserá, Astarote.

A palavra poste-ídolo é a tradução do termo hebraico
ashera ou Aserá, e mantém o significado de bosque
para adoração de ídolos.

Era também conhecida como deusa do sexo, por isso
em Ap 2.20 Deus condena tal espírito na igreja.

A mãe do rei Asa lhe ergueu uma imagem ( 1 Rs 15.13);
Manassés colocou uma imagem da deusa no Templo
(2 Rs 21.7).
II- CONFRONTANDO OS FALSOS PROFETAS
1. Profetizavam sob encomenda

“Nenhum sistema é profético, nenhum profeta é do
sistema”
Muitos dos falsos profetas comiam na mesa real (18.19);
sendo assim, profetizavam somente o que o rei queria
ouvir; também foi assim anos depois com Acabe, Josafá e
Micaías (22.13,14)

E nós, por vezes nos vemos em situação difícil, em que
falar a Verdade divina não é agradável!

Devemos ter em Deus coragem, fé, dedicação à oração e
Conhecimento para confrontar os falsos profetas.
2. Eram mais numerosos

A idolatria era institucionalizada em Israel, com isso havia
profetas de Baal e Asera por todos os lugares a fim de
perpetuar a vontade do rei.

Normalmente o número de profetas de Deus é menor, mas
isso não impede o agir de Deus, nem diminui Seu imenso
poder, nem ao menos diminui a gravidade do pecado da
idolatria.

Nos cultos dos profetas dos ídolos não havia
verdade, autenticidade, qualidade, mas apenas
quantidade.
III- CONFRONTANDO A FALSA ADORAÇÃO
III- CONFRONTANDO A FALSA ADORAÇÃO
1. Em que imita a verdadeira


Havia no culto idólatra: altar,
 música,danças e também sacrifícios.
Só o fogo é que faria a diferença
entre o Culto idólatra e o verdadeiro
culto, ou seja, a manifestação
do verdadeiro Deus.

Para “cair” fogo foi necessário:
1) Congregar, 2) restaurar,
3) pactuar,4) sacrificar e,
5) Orar.
O conceito de culto qual é?


a) No culto falso há ritos litúrgicos mas
não há adoração;
b) Há muito grito mas não há eco;
c) Há presença de sangue, mas é
sangue impuro;
d) Há profetas, mas não há inspiração
2. No que ela se difere da verdadeira

A adoração verdadeira é primeiramente interna, depois é
exterior, pois é em espírito e em verdade.

1) A verdadeira adoração se firma na revelação de Deus na
   história (verdade);
2) Ela se distingue pela participação do adorador no culto.
   Elias estava ali como servo, como quem tinha contato
   com o Senhor, sabia sua vontade e obedecia sua voz.
3) Ela se diferencia pela Palavra de Deus, que é o
   instrumento para concretizar os propósitos e planos de
   Deus.
IV- CONFRONTANDO O SINCRETISMO
RELIGIOSO ESTATAL

1. O perigo do sincretismo religioso
“fusão de elementos culturais diferentes, ou até
 antagônicos, em um só elemento, continuando
 perceptíveis alguns sinais originais”.

A adoração verdadeira frente a outras
deve ser como água e óleo.

                     O sincretismo foi uma ameaça à fé cristã.

                     O Cristianismo é exclusivista
                     mesmo!
O cristianismo não se
                                mistura com outras
                                religiões.
    Outras       Cristianismo
   religiões                    . O Deus cristão é
                                exclusivo;
                                . É único;
        Ateísmo e
                                . Não divide sua glória
       Agnosticismo             com outro;
                                . Não suporta a idolatria.
Não há como todas as religiões estarem certas ao mesmo
tempo: ou há céu e inferno ou não há; ou há vida
eterna, ou reencarnação, ou nada; ou Cristo é Deus ou não
é.
É tolice, ingenuidade pensar que todos estão certos ao
A dúvida do povo

Até quando coxeareis?

O silêncio do povo disse
muito.

A intenção dos israelitas:
Eles não queriam tomar uma decisão;
Eles gostavam de modo de vida mundano;
Eles tinham medo de dar uma opinião.
Dúvida em Sodoma e Gomorra

Ló e sua saíram quando o anjo pegou nas mãos deles. Ló
não tinha noção, sensibilidade de que seus descentes
cresceriam em um ambiente totalmente perverso.
A mulher de ló realmente não queria tomar a decisão de
sair, mesmo tendo Deus enviado anjos até eles.

E nós, decidimos criar nossos filhos longe dos
cuidados do mundo ou estamos anestesiados?

A mesma dúvida dos israelitas no Carmelo vem também
hoje sobre muitos nas igrejas, estão pensando ser possível
servir a dois senhores.
ESCOLHEI HOJE

Josué e sua família

Em Js 24.15 o líder de Israel foi decidido e cobrou do povo
uma posição. Independente da posição do restante do
povo, ele e sua casa serviriam ao Senhor.
Naquela ocasião o povo respondeu positivamente ao
clamor de Josué e responderam: “longe de nós
abandonarmos o Senhor para servimos outros deuses” (v.
16).

Pouco tempo depois, após morrer Josué, o povo voltou a
adorar outros deuses, (Jz 2.10-13).
A resposta divina ao Sincretismo

O povo não tomou posição, mas Deus respondeu com fogo
e, após o sacrifício ser queimado, lançaram mão dos
profetas de Baal e os mataram, conforme o Senhor já havia
prescrito em Dt. 13.5 e 18.20.

Às vezes o remédio para erradicar o mal é amargo, mas
necessário.

A maravilhosa Graça de Deus

Uma vez mais Deus demonstrou seu amor por Israel, pois
em 18.37 Elias diz que Deus tornou o seu coração para
trás, ou seja, teve misericórdia do povo e os trouxe
novamente para si.
CONCLUSÃO

Além do confronto no Carmelo ter sido uma luta
do bem contra o mal, mostrou a todos quem era a
verdadeira divindade; que o Senhor Deus é
superior aos deuses pagãos.

Aprendemos também que devemos ser convictos
de nossa fé e, se preciso for, ante o Estado e os
falsos profetas, proclamarmos que só o Senhor é
Deus.
Lição 04 Elias e os Profetas  de Baal

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A história da igreja cristã
A história da igreja cristãA história da igreja cristã
A história da igreja cristã
Filipe
 
Quem foi jezabel
Quem foi jezabelQuem foi jezabel
Quem foi jezabel
Jessé Lopes
 
Escatologia estudo 10 o milênio e interpretações
Escatologia  estudo 10    o milênio e interpretaçõesEscatologia  estudo 10    o milênio e interpretações
Escatologia estudo 10 o milênio e interpretações
Joao Franca
 
Estudo - Evangelho de Marcos - Introdução
Estudo - Evangelho de Marcos - IntroduçãoEstudo - Evangelho de Marcos - Introdução
Estudo - Evangelho de Marcos - Introdução
Alexandre Rodrigues
 
O que e Igreja
O que e IgrejaO que e Igreja
O que e Igreja
Pastor Wanderley
 
Lição 5 - Conselhos Valiosos para a Vida Cristã em Família
Lição 5 - Conselhos Valiosos para a Vida Cristã em FamíliaLição 5 - Conselhos Valiosos para a Vida Cristã em Família
Lição 5 - Conselhos Valiosos para a Vida Cristã em Família
Éder Tomé
 
MISSÕES O QUE SIGNIFICA?
MISSÕES O QUE SIGNIFICA?MISSÕES O QUE SIGNIFICA?
MISSÕES O QUE SIGNIFICA?
Mazinho Souza
 
3. O Evangelho Segundo Mateus
3. O Evangelho Segundo Mateus3. O Evangelho Segundo Mateus
3. O Evangelho Segundo Mateus
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Evangelismo estudo pratico
Evangelismo   estudo pratico Evangelismo   estudo pratico
Evangelismo estudo pratico
Prof Edilson Porfírio
 
4. O Evangelho Segundo Marcos
4. O Evangelho Segundo Marcos4. O Evangelho Segundo Marcos
4. O Evangelho Segundo Marcos
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Lição 13 uma vida de frutificação
Lição 13   uma vida de frutificaçãoLição 13   uma vida de frutificação
Lição 13 uma vida de frutificação
Daniel Felipe Kroth
 
3 fundamentos bíblicos da missão
3 fundamentos bíblicos da missão3 fundamentos bíblicos da missão
3 fundamentos bíblicos da missão
faculdadeteologica
 
Vivendo uma Vida de Quebrantamento
Vivendo uma Vida de QuebrantamentoVivendo uma Vida de Quebrantamento
Vivendo uma Vida de Quebrantamento
IBMemorialJC
 
Novos Céus e Nova terra
Novos Céus e  Nova terraNovos Céus e  Nova terra
Novos Céus e Nova terra
Márcio Martins
 
Como estudar a bíblia
Como estudar a bíbliaComo estudar a bíblia
Como estudar a bíblia
Bruno Cesar Santos de Sousa
 
Atos (moody)
Atos (moody)Atos (moody)
Atos (moody)
leniogravacoes
 
19º AULA - AS SETE TAÇAS DO APOCALIPSE
19º AULA - AS SETE TAÇAS DO APOCALIPSE19º AULA - AS SETE TAÇAS DO APOCALIPSE
19º AULA - AS SETE TAÇAS DO APOCALIPSE
RODRIGO FERREIRA
 
Espírito santo
Espírito santoEspírito santo
Lição 2 A disciplina na vida do obreiro
Lição 2   A disciplina na vida do obreiroLição 2   A disciplina na vida do obreiro
Lição 2 A disciplina na vida do obreiro
Wander Sousa
 
Lição 9 - Juízes: Os Altos e Baixos da Nação de Israel
Lição 9 - Juízes: Os Altos e Baixos da Nação de IsraelLição 9 - Juízes: Os Altos e Baixos da Nação de Israel
Lição 9 - Juízes: Os Altos e Baixos da Nação de Israel
Éder Tomé
 

Mais procurados (20)

A história da igreja cristã
A história da igreja cristãA história da igreja cristã
A história da igreja cristã
 
Quem foi jezabel
Quem foi jezabelQuem foi jezabel
Quem foi jezabel
 
Escatologia estudo 10 o milênio e interpretações
Escatologia  estudo 10    o milênio e interpretaçõesEscatologia  estudo 10    o milênio e interpretações
Escatologia estudo 10 o milênio e interpretações
 
Estudo - Evangelho de Marcos - Introdução
Estudo - Evangelho de Marcos - IntroduçãoEstudo - Evangelho de Marcos - Introdução
Estudo - Evangelho de Marcos - Introdução
 
O que e Igreja
O que e IgrejaO que e Igreja
O que e Igreja
 
Lição 5 - Conselhos Valiosos para a Vida Cristã em Família
Lição 5 - Conselhos Valiosos para a Vida Cristã em FamíliaLição 5 - Conselhos Valiosos para a Vida Cristã em Família
Lição 5 - Conselhos Valiosos para a Vida Cristã em Família
 
MISSÕES O QUE SIGNIFICA?
MISSÕES O QUE SIGNIFICA?MISSÕES O QUE SIGNIFICA?
MISSÕES O QUE SIGNIFICA?
 
3. O Evangelho Segundo Mateus
3. O Evangelho Segundo Mateus3. O Evangelho Segundo Mateus
3. O Evangelho Segundo Mateus
 
Evangelismo estudo pratico
Evangelismo   estudo pratico Evangelismo   estudo pratico
Evangelismo estudo pratico
 
4. O Evangelho Segundo Marcos
4. O Evangelho Segundo Marcos4. O Evangelho Segundo Marcos
4. O Evangelho Segundo Marcos
 
Lição 13 uma vida de frutificação
Lição 13   uma vida de frutificaçãoLição 13   uma vida de frutificação
Lição 13 uma vida de frutificação
 
3 fundamentos bíblicos da missão
3 fundamentos bíblicos da missão3 fundamentos bíblicos da missão
3 fundamentos bíblicos da missão
 
Vivendo uma Vida de Quebrantamento
Vivendo uma Vida de QuebrantamentoVivendo uma Vida de Quebrantamento
Vivendo uma Vida de Quebrantamento
 
Novos Céus e Nova terra
Novos Céus e  Nova terraNovos Céus e  Nova terra
Novos Céus e Nova terra
 
Como estudar a bíblia
Como estudar a bíbliaComo estudar a bíblia
Como estudar a bíblia
 
Atos (moody)
Atos (moody)Atos (moody)
Atos (moody)
 
19º AULA - AS SETE TAÇAS DO APOCALIPSE
19º AULA - AS SETE TAÇAS DO APOCALIPSE19º AULA - AS SETE TAÇAS DO APOCALIPSE
19º AULA - AS SETE TAÇAS DO APOCALIPSE
 
Espírito santo
Espírito santoEspírito santo
Espírito santo
 
Lição 2 A disciplina na vida do obreiro
Lição 2   A disciplina na vida do obreiroLição 2   A disciplina na vida do obreiro
Lição 2 A disciplina na vida do obreiro
 
Lição 9 - Juízes: Os Altos e Baixos da Nação de Israel
Lição 9 - Juízes: Os Altos e Baixos da Nação de IsraelLição 9 - Juízes: Os Altos e Baixos da Nação de Israel
Lição 9 - Juízes: Os Altos e Baixos da Nação de Israel
 

Destaque

Elias e os profetas de baal
Elias e os profetas de baalElias e os profetas de baal
Elias e os profetas de baal
Moisés Sampaio
 
Profeta Elias
Profeta EliasProfeta Elias
Profeta Elias
Márcio Pereira
 
Histórias Bíblias para Crianças - Os Livros de 1 Samuel a 2 Reis - Disponível...
Histórias Bíblias para Crianças - Os Livros de 1 Samuel a 2 Reis - Disponível...Histórias Bíblias para Crianças - Os Livros de 1 Samuel a 2 Reis - Disponível...
Histórias Bíblias para Crianças - Os Livros de 1 Samuel a 2 Reis - Disponível...
leitemel
 
Lição 4 elias e os profetas de baal
Lição 4 elias e os profetas de baalLição 4 elias e os profetas de baal
Lição 4 elias e os profetas de baal
Alan Fabiano Fabiano
 
A esposa virtuosa
A esposa virtuosaA esposa virtuosa
A esposa virtuosa
Calmito Fernandes
 
Historia elias elizeu
Historia elias elizeuHistoria elias elizeu
Historia elias elizeu
Tia Pri Infantil
 
35. O Profeta Joel
35. O Profeta Joel35. O Profeta Joel
A viúva de sarepta
A viúva de sareptaA viúva de sarepta
A viúva de sarepta
Moisés Sampaio
 
Louvor e adoração
Louvor e adoraçãoLouvor e adoração
Louvor e adoração
igmrecabitas
 
Louvor e adoração
Louvor e adoraçãoLouvor e adoração
Louvor e adoração
André Lopes
 
Seminário sobre louvor e adoração
Seminário  sobre louvor e adoraçãoSeminário  sobre louvor e adoração
Seminário sobre louvor e adoração
rodrigocristao84
 
Dinâmica: Mulher sábia
  Dinâmica: Mulher sábia  Dinâmica: Mulher sábia
Dinâmica: Mulher sábia
Luis Hamilton Arruda
 
A mulher virtuosa
A mulher virtuosaA mulher virtuosa
A mulher virtuosa
Moisés Sampaio
 

Destaque (13)

Elias e os profetas de baal
Elias e os profetas de baalElias e os profetas de baal
Elias e os profetas de baal
 
Profeta Elias
Profeta EliasProfeta Elias
Profeta Elias
 
Histórias Bíblias para Crianças - Os Livros de 1 Samuel a 2 Reis - Disponível...
Histórias Bíblias para Crianças - Os Livros de 1 Samuel a 2 Reis - Disponível...Histórias Bíblias para Crianças - Os Livros de 1 Samuel a 2 Reis - Disponível...
Histórias Bíblias para Crianças - Os Livros de 1 Samuel a 2 Reis - Disponível...
 
Lição 4 elias e os profetas de baal
Lição 4 elias e os profetas de baalLição 4 elias e os profetas de baal
Lição 4 elias e os profetas de baal
 
A esposa virtuosa
A esposa virtuosaA esposa virtuosa
A esposa virtuosa
 
Historia elias elizeu
Historia elias elizeuHistoria elias elizeu
Historia elias elizeu
 
35. O Profeta Joel
35. O Profeta Joel35. O Profeta Joel
35. O Profeta Joel
 
A viúva de sarepta
A viúva de sareptaA viúva de sarepta
A viúva de sarepta
 
Louvor e adoração
Louvor e adoraçãoLouvor e adoração
Louvor e adoração
 
Louvor e adoração
Louvor e adoraçãoLouvor e adoração
Louvor e adoração
 
Seminário sobre louvor e adoração
Seminário  sobre louvor e adoraçãoSeminário  sobre louvor e adoração
Seminário sobre louvor e adoração
 
Dinâmica: Mulher sábia
  Dinâmica: Mulher sábia  Dinâmica: Mulher sábia
Dinâmica: Mulher sábia
 
A mulher virtuosa
A mulher virtuosaA mulher virtuosa
A mulher virtuosa
 

Semelhante a Lição 04 Elias e os Profetas de Baal

2013 1o tri lição 4_elias e os profetas de baal
2013 1o tri lição 4_elias e os profetas de baal2013 1o tri lição 4_elias e os profetas de baal
2013 1o tri lição 4_elias e os profetas de baal
Natalino das Neves Neves
 
Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01
Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01
Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01
Neide Santos
 
Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01
Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01
Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01
Ourofino
 
Lição 1 1º tri - 2013
Lição 1 1º tri - 2013Lição 1 1º tri - 2013
Lição 1 1º tri - 2013
Franc Guimarães
 
Religião
ReligiãoReligião
1210-2seitas@1-1_slides.pdf
1210-2seitas@1-1_slides.pdf1210-2seitas@1-1_slides.pdf
1210-2seitas@1-1_slides.pdf
ssuser232d33
 
Aula 2 1 Coríntios
Aula 2   1 CoríntiosAula 2   1 Coríntios
Aula 2 1 Coríntios
Pastor W. Costa
 
Lição 04
Lição 04Lição 04
Lição 04
Ailton da Silva
 
A Verdadeira Religião
A Verdadeira ReligiãoA Verdadeira Religião
A Verdadeira Religião
Pastor Robson Colaço
 
As marcas da falsa religião
As marcas da falsa religiãoAs marcas da falsa religião
As marcas da falsa religião
Isaias Silva
 
Lição 4 - Não farás imagens de esculturas
Lição 4 - Não farás imagens de esculturasLição 4 - Não farás imagens de esculturas
Lição 4 - Não farás imagens de esculturas
Adriano Pascoa
 
Fome de Deus.docx
Fome de Deus.docxFome de Deus.docx
Fome de Deus.docx
FabricioFerreira95
 
6 galatas.pptx
6 galatas.pptx6 galatas.pptx
6 galatas.pptx
PIB Penha - SP
 
A igreja que deus deseja
A igreja que deus desejaA igreja que deus deseja
A igreja que deus deseja
Pedro Júnior
 
AULA 4 IDOLOS NA FAMÍLIA.pdf
AULA 4 IDOLOS NA FAMÍLIA.pdfAULA 4 IDOLOS NA FAMÍLIA.pdf
AULA 4 IDOLOS NA FAMÍLIA.pdf
PedroAlexandresales
 
43 2 pedro e judas
43 2 pedro e judas43 2 pedro e judas
43 2 pedro e judas
PIB Penha
 
LIÇÃO 02 - A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
LIÇÃO 02 - A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEISLIÇÃO 02 - A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
LIÇÃO 02 - A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
Lourinaldo Serafim
 
Uma vida que transforma o mundo
Uma vida que transforma o mundoUma vida que transforma o mundo
Uma vida que transforma o mundo
Jean Francesco
 
Resumo Das Lições do II Trimestre E.B.D
Resumo Das Lições do II Trimestre E.B.DResumo Das Lições do II Trimestre E.B.D
Resumo Das Lições do II Trimestre E.B.D
Konker Labs
 
3 junho 2010 bíblia e missão
3 junho 2010 bíblia e missão3 junho 2010 bíblia e missão
3 junho 2010 bíblia e missão
IEAB
 

Semelhante a Lição 04 Elias e os Profetas de Baal (20)

2013 1o tri lição 4_elias e os profetas de baal
2013 1o tri lição 4_elias e os profetas de baal2013 1o tri lição 4_elias e os profetas de baal
2013 1o tri lição 4_elias e os profetas de baal
 
Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01
Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01
Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01
 
Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01
Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01
Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01
 
Lição 1 1º tri - 2013
Lição 1 1º tri - 2013Lição 1 1º tri - 2013
Lição 1 1º tri - 2013
 
Religião
ReligiãoReligião
Religião
 
1210-2seitas@1-1_slides.pdf
1210-2seitas@1-1_slides.pdf1210-2seitas@1-1_slides.pdf
1210-2seitas@1-1_slides.pdf
 
Aula 2 1 Coríntios
Aula 2   1 CoríntiosAula 2   1 Coríntios
Aula 2 1 Coríntios
 
Lição 04
Lição 04Lição 04
Lição 04
 
A Verdadeira Religião
A Verdadeira ReligiãoA Verdadeira Religião
A Verdadeira Religião
 
As marcas da falsa religião
As marcas da falsa religiãoAs marcas da falsa religião
As marcas da falsa religião
 
Lição 4 - Não farás imagens de esculturas
Lição 4 - Não farás imagens de esculturasLição 4 - Não farás imagens de esculturas
Lição 4 - Não farás imagens de esculturas
 
Fome de Deus.docx
Fome de Deus.docxFome de Deus.docx
Fome de Deus.docx
 
6 galatas.pptx
6 galatas.pptx6 galatas.pptx
6 galatas.pptx
 
A igreja que deus deseja
A igreja que deus desejaA igreja que deus deseja
A igreja que deus deseja
 
AULA 4 IDOLOS NA FAMÍLIA.pdf
AULA 4 IDOLOS NA FAMÍLIA.pdfAULA 4 IDOLOS NA FAMÍLIA.pdf
AULA 4 IDOLOS NA FAMÍLIA.pdf
 
43 2 pedro e judas
43 2 pedro e judas43 2 pedro e judas
43 2 pedro e judas
 
LIÇÃO 02 - A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
LIÇÃO 02 - A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEISLIÇÃO 02 - A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
LIÇÃO 02 - A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
 
Uma vida que transforma o mundo
Uma vida que transforma o mundoUma vida que transforma o mundo
Uma vida que transforma o mundo
 
Resumo Das Lições do II Trimestre E.B.D
Resumo Das Lições do II Trimestre E.B.DResumo Das Lições do II Trimestre E.B.D
Resumo Das Lições do II Trimestre E.B.D
 
3 junho 2010 bíblia e missão
3 junho 2010 bíblia e missão3 junho 2010 bíblia e missão
3 junho 2010 bíblia e missão
 

Mais de João Paulo Silva Mendes

Lição 06 A abrangência universal da salvação
Lição 06   A abrangência universal da salvaçãoLição 06   A abrangência universal da salvação
Lição 06 A abrangência universal da salvação
João Paulo Silva Mendes
 
Lição 06 Jovens - "Pai-Nosso" - 2º Trimestre de 2017/ Lições Bíblicas CPAD
Lição 06  Jovens - "Pai-Nosso" - 2º Trimestre de 2017/ Lições Bíblicas CPADLição 06  Jovens - "Pai-Nosso" - 2º Trimestre de 2017/ Lições Bíblicas CPAD
Lição 06 Jovens - "Pai-Nosso" - 2º Trimestre de 2017/ Lições Bíblicas CPAD
João Paulo Silva Mendes
 
Lição 02 Eu Creio em Deus Filho- jovens - CPAD 2015
Lição 02 Eu Creio em Deus Filho- jovens - CPAD 2015Lição 02 Eu Creio em Deus Filho- jovens - CPAD 2015
Lição 02 Eu Creio em Deus Filho- jovens - CPAD 2015
João Paulo Silva Mendes
 
Lição 01 Eu Creio em Deus Pai - jovens - CPAD 2015
Lição 01  Eu Creio em Deus Pai - jovens - CPAD 2015Lição 01  Eu Creio em Deus Pai - jovens - CPAD 2015
Lição 01 Eu Creio em Deus Pai - jovens - CPAD 2015
João Paulo Silva Mendes
 
Lição 13 Tema a Deus em Todo Tempo
Lição 13  Tema a Deus em Todo TempoLição 13  Tema a Deus em Todo Tempo
Lição 13 Tema a Deus em Todo Tempo
João Paulo Silva Mendes
 
Lição 12 Lança o Teu Pão Sobre as Águas
Lição 12  Lança o Teu Pão Sobre as ÁguasLição 12  Lança o Teu Pão Sobre as Águas
Lição 12 Lança o Teu Pão Sobre as Águas
João Paulo Silva Mendes
 
Lição 1 O Valor dos Bons Conselhos
Lição 1   O Valor dos Bons ConselhosLição 1   O Valor dos Bons Conselhos
Lição 1 O Valor dos Bons Conselhos
João Paulo Silva Mendes
 
Lição 12 A Reciprocidade do Amor Cristão
Lição 12   A Reciprocidade do Amor CristãoLição 12   A Reciprocidade do Amor Cristão
Lição 12 A Reciprocidade do Amor Cristão
João Paulo Silva Mendes
 
Lição 05 As Virtudes dos Salvos em Cristo
Lição 05  As Virtudes dos Salvos em CristoLição 05  As Virtudes dos Salvos em Cristo
Lição 05 As Virtudes dos Salvos em Cristo
João Paulo Silva Mendes
 
Lição 01: Paulo e a Igreja em Filipos
Lição 01:  Paulo e a Igreja em FiliposLição 01:  Paulo e a Igreja em Filipos
Lição 01: Paulo e a Igreja em Filipos
João Paulo Silva Mendes
 
Lição 10 A Necessidade e a Urgência do Culto Doméstico
Lição 10   A Necessidade e a Urgência do Culto DomésticoLição 10   A Necessidade e a Urgência do Culto Doméstico
Lição 10 A Necessidade e a Urgência do Culto Doméstico
João Paulo Silva Mendes
 
Lição 08 Educação Cristã, Responsabilidade dos Pais
Lição 08   Educação Cristã, Responsabilidade dos PaisLição 08   Educação Cristã, Responsabilidade dos Pais
Lição 08 Educação Cristã, Responsabilidade dos Pais
João Paulo Silva Mendes
 
Lição 06 A Infidelidade Conjugal - Lições Bíblicas CPAD 2º Trimestre de 2013
Lição 06  A Infidelidade Conjugal - Lições Bíblicas CPAD 2º Trimestre de 2013Lição 06  A Infidelidade Conjugal - Lições Bíblicas CPAD 2º Trimestre de 2013
Lição 06 A Infidelidade Conjugal - Lições Bíblicas CPAD 2º Trimestre de 2013
João Paulo Silva Mendes
 
Lição 3 As Bases do Casamento Cristão- professores
Lição 3  As Bases do Casamento Cristão- professoresLição 3  As Bases do Casamento Cristão- professores
Lição 3 As Bases do Casamento Cristão- professores
João Paulo Silva Mendes
 
Lição 02 O casamento bíblico- 2º Trimestre de 2.013
Lição 02 O casamento bíblico- 2º Trimestre de 2.013Lição 02 O casamento bíblico- 2º Trimestre de 2.013
Lição 02 O casamento bíblico- 2º Trimestre de 2.013
João Paulo Silva Mendes
 
Lição 05 Um Homem de Deus em Depressão.
Lição 05  Um Homem de Deus em Depressão.Lição 05  Um Homem de Deus em Depressão.
Lição 05 Um Homem de Deus em Depressão.
João Paulo Silva Mendes
 
Lição 03 a longa seca sobre israel
Lição 03  a longa seca sobre israelLição 03  a longa seca sobre israel
Lição 03 a longa seca sobre israel
João Paulo Silva Mendes
 

Mais de João Paulo Silva Mendes (17)

Lição 06 A abrangência universal da salvação
Lição 06   A abrangência universal da salvaçãoLição 06   A abrangência universal da salvação
Lição 06 A abrangência universal da salvação
 
Lição 06 Jovens - "Pai-Nosso" - 2º Trimestre de 2017/ Lições Bíblicas CPAD
Lição 06  Jovens - "Pai-Nosso" - 2º Trimestre de 2017/ Lições Bíblicas CPADLição 06  Jovens - "Pai-Nosso" - 2º Trimestre de 2017/ Lições Bíblicas CPAD
Lição 06 Jovens - "Pai-Nosso" - 2º Trimestre de 2017/ Lições Bíblicas CPAD
 
Lição 02 Eu Creio em Deus Filho- jovens - CPAD 2015
Lição 02 Eu Creio em Deus Filho- jovens - CPAD 2015Lição 02 Eu Creio em Deus Filho- jovens - CPAD 2015
Lição 02 Eu Creio em Deus Filho- jovens - CPAD 2015
 
Lição 01 Eu Creio em Deus Pai - jovens - CPAD 2015
Lição 01  Eu Creio em Deus Pai - jovens - CPAD 2015Lição 01  Eu Creio em Deus Pai - jovens - CPAD 2015
Lição 01 Eu Creio em Deus Pai - jovens - CPAD 2015
 
Lição 13 Tema a Deus em Todo Tempo
Lição 13  Tema a Deus em Todo TempoLição 13  Tema a Deus em Todo Tempo
Lição 13 Tema a Deus em Todo Tempo
 
Lição 12 Lança o Teu Pão Sobre as Águas
Lição 12  Lança o Teu Pão Sobre as ÁguasLição 12  Lança o Teu Pão Sobre as Águas
Lição 12 Lança o Teu Pão Sobre as Águas
 
Lição 1 O Valor dos Bons Conselhos
Lição 1   O Valor dos Bons ConselhosLição 1   O Valor dos Bons Conselhos
Lição 1 O Valor dos Bons Conselhos
 
Lição 12 A Reciprocidade do Amor Cristão
Lição 12   A Reciprocidade do Amor CristãoLição 12   A Reciprocidade do Amor Cristão
Lição 12 A Reciprocidade do Amor Cristão
 
Lição 05 As Virtudes dos Salvos em Cristo
Lição 05  As Virtudes dos Salvos em CristoLição 05  As Virtudes dos Salvos em Cristo
Lição 05 As Virtudes dos Salvos em Cristo
 
Lição 01: Paulo e a Igreja em Filipos
Lição 01:  Paulo e a Igreja em FiliposLição 01:  Paulo e a Igreja em Filipos
Lição 01: Paulo e a Igreja em Filipos
 
Lição 10 A Necessidade e a Urgência do Culto Doméstico
Lição 10   A Necessidade e a Urgência do Culto DomésticoLição 10   A Necessidade e a Urgência do Culto Doméstico
Lição 10 A Necessidade e a Urgência do Culto Doméstico
 
Lição 08 Educação Cristã, Responsabilidade dos Pais
Lição 08   Educação Cristã, Responsabilidade dos PaisLição 08   Educação Cristã, Responsabilidade dos Pais
Lição 08 Educação Cristã, Responsabilidade dos Pais
 
Lição 06 A Infidelidade Conjugal - Lições Bíblicas CPAD 2º Trimestre de 2013
Lição 06  A Infidelidade Conjugal - Lições Bíblicas CPAD 2º Trimestre de 2013Lição 06  A Infidelidade Conjugal - Lições Bíblicas CPAD 2º Trimestre de 2013
Lição 06 A Infidelidade Conjugal - Lições Bíblicas CPAD 2º Trimestre de 2013
 
Lição 3 As Bases do Casamento Cristão- professores
Lição 3  As Bases do Casamento Cristão- professoresLição 3  As Bases do Casamento Cristão- professores
Lição 3 As Bases do Casamento Cristão- professores
 
Lição 02 O casamento bíblico- 2º Trimestre de 2.013
Lição 02 O casamento bíblico- 2º Trimestre de 2.013Lição 02 O casamento bíblico- 2º Trimestre de 2.013
Lição 02 O casamento bíblico- 2º Trimestre de 2.013
 
Lição 05 Um Homem de Deus em Depressão.
Lição 05  Um Homem de Deus em Depressão.Lição 05  Um Homem de Deus em Depressão.
Lição 05 Um Homem de Deus em Depressão.
 
Lição 03 a longa seca sobre israel
Lição 03  a longa seca sobre israelLição 03  a longa seca sobre israel
Lição 03 a longa seca sobre israel
 

Lição 04 Elias e os Profetas de Baal

  • 1. “Somos uma grande família” Elias e os Profetas de Baal Professor: Pb. João Paulo
  • 3. OBJETIVOS DA LIÇÃO: Destacar a importância de se confrontar os falsos deuses. Explicar quais são os perigos de dar crédito aos falsos deuses. Conscientizar-se da necessidade de confrontar a falsa adoração.
  • 4. Em 1 Rs 18 está um dos milagres mais conhecidos da Bíblia. O desafio do Carmelo não é só uma manifestação de milagre, mas a prova, para Israel, de que o Senhor é Deus e Baal é uma farsa. Também significou a continuidade da existência de Israel como nação escolhida, conforme Ex. 19.5.
  • 5. I – CONFRONTANDO OS FALSOS DEUSES 1. Conhecendo o falso deus Baal. Conforme I Rs 16.31 era uma divindade cananeia. Baal significa proprietário, marido ou senhor: . Adorado nos lugares altos (Nm 24.41); . Na época dos juízes (Jz 2.13; 6.28-32); . Adorado depois de Acabe e Jezabel (2 Rs 3.2; 10.18ss); . Combatido Joiada (2 Rs 11.18) e Josias (2 Rs 23.4,5); . Havia rituais lacívios na adoração ( 1 Rs 14.24); . A divindade era beijada (1 Rs 19.18; Os 13,2); . O sacrifício de crianças pertencia ao culto (Jr 19.5)
  • 6. 2. Identificando a falsa divindade Aserá São sinônimos: Asera, Aserá, Astarote. A palavra poste-ídolo é a tradução do termo hebraico ashera ou Aserá, e mantém o significado de bosque para adoração de ídolos. Era também conhecida como deusa do sexo, por isso em Ap 2.20 Deus condena tal espírito na igreja. A mãe do rei Asa lhe ergueu uma imagem ( 1 Rs 15.13); Manassés colocou uma imagem da deusa no Templo (2 Rs 21.7).
  • 7. II- CONFRONTANDO OS FALSOS PROFETAS 1. Profetizavam sob encomenda “Nenhum sistema é profético, nenhum profeta é do sistema” Muitos dos falsos profetas comiam na mesa real (18.19); sendo assim, profetizavam somente o que o rei queria ouvir; também foi assim anos depois com Acabe, Josafá e Micaías (22.13,14) E nós, por vezes nos vemos em situação difícil, em que falar a Verdade divina não é agradável! Devemos ter em Deus coragem, fé, dedicação à oração e Conhecimento para confrontar os falsos profetas.
  • 8. 2. Eram mais numerosos A idolatria era institucionalizada em Israel, com isso havia profetas de Baal e Asera por todos os lugares a fim de perpetuar a vontade do rei. Normalmente o número de profetas de Deus é menor, mas isso não impede o agir de Deus, nem diminui Seu imenso poder, nem ao menos diminui a gravidade do pecado da idolatria. Nos cultos dos profetas dos ídolos não havia verdade, autenticidade, qualidade, mas apenas quantidade.
  • 9. III- CONFRONTANDO A FALSA ADORAÇÃO
  • 10. III- CONFRONTANDO A FALSA ADORAÇÃO 1. Em que imita a verdadeira Havia no culto idólatra: altar, música,danças e também sacrifícios. Só o fogo é que faria a diferença entre o Culto idólatra e o verdadeiro culto, ou seja, a manifestação do verdadeiro Deus. Para “cair” fogo foi necessário: 1) Congregar, 2) restaurar, 3) pactuar,4) sacrificar e, 5) Orar.
  • 11. O conceito de culto qual é? a) No culto falso há ritos litúrgicos mas não há adoração; b) Há muito grito mas não há eco; c) Há presença de sangue, mas é sangue impuro; d) Há profetas, mas não há inspiração
  • 12. 2. No que ela se difere da verdadeira A adoração verdadeira é primeiramente interna, depois é exterior, pois é em espírito e em verdade. 1) A verdadeira adoração se firma na revelação de Deus na história (verdade); 2) Ela se distingue pela participação do adorador no culto. Elias estava ali como servo, como quem tinha contato com o Senhor, sabia sua vontade e obedecia sua voz. 3) Ela se diferencia pela Palavra de Deus, que é o instrumento para concretizar os propósitos e planos de Deus.
  • 13. IV- CONFRONTANDO O SINCRETISMO RELIGIOSO ESTATAL 1. O perigo do sincretismo religioso “fusão de elementos culturais diferentes, ou até antagônicos, em um só elemento, continuando perceptíveis alguns sinais originais”. A adoração verdadeira frente a outras deve ser como água e óleo. O sincretismo foi uma ameaça à fé cristã. O Cristianismo é exclusivista mesmo!
  • 14. O cristianismo não se mistura com outras religiões. Outras Cristianismo religiões . O Deus cristão é exclusivo; . É único; Ateísmo e . Não divide sua glória Agnosticismo com outro; . Não suporta a idolatria. Não há como todas as religiões estarem certas ao mesmo tempo: ou há céu e inferno ou não há; ou há vida eterna, ou reencarnação, ou nada; ou Cristo é Deus ou não é. É tolice, ingenuidade pensar que todos estão certos ao
  • 15. A dúvida do povo Até quando coxeareis? O silêncio do povo disse muito. A intenção dos israelitas: Eles não queriam tomar uma decisão; Eles gostavam de modo de vida mundano; Eles tinham medo de dar uma opinião.
  • 16. Dúvida em Sodoma e Gomorra Ló e sua saíram quando o anjo pegou nas mãos deles. Ló não tinha noção, sensibilidade de que seus descentes cresceriam em um ambiente totalmente perverso. A mulher de ló realmente não queria tomar a decisão de sair, mesmo tendo Deus enviado anjos até eles. E nós, decidimos criar nossos filhos longe dos cuidados do mundo ou estamos anestesiados? A mesma dúvida dos israelitas no Carmelo vem também hoje sobre muitos nas igrejas, estão pensando ser possível servir a dois senhores.
  • 17. ESCOLHEI HOJE Josué e sua família Em Js 24.15 o líder de Israel foi decidido e cobrou do povo uma posição. Independente da posição do restante do povo, ele e sua casa serviriam ao Senhor. Naquela ocasião o povo respondeu positivamente ao clamor de Josué e responderam: “longe de nós abandonarmos o Senhor para servimos outros deuses” (v. 16). Pouco tempo depois, após morrer Josué, o povo voltou a adorar outros deuses, (Jz 2.10-13).
  • 18. A resposta divina ao Sincretismo O povo não tomou posição, mas Deus respondeu com fogo e, após o sacrifício ser queimado, lançaram mão dos profetas de Baal e os mataram, conforme o Senhor já havia prescrito em Dt. 13.5 e 18.20. Às vezes o remédio para erradicar o mal é amargo, mas necessário. A maravilhosa Graça de Deus Uma vez mais Deus demonstrou seu amor por Israel, pois em 18.37 Elias diz que Deus tornou o seu coração para trás, ou seja, teve misericórdia do povo e os trouxe novamente para si.
  • 19. CONCLUSÃO Além do confronto no Carmelo ter sido uma luta do bem contra o mal, mostrou a todos quem era a verdadeira divindade; que o Senhor Deus é superior aos deuses pagãos. Aprendemos também que devemos ser convictos de nossa fé e, se preciso for, ante o Estado e os falsos profetas, proclamarmos que só o Senhor é Deus.