SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 4
Baixar para ler offline
Universidade Federal de Uberlˆandia - UFU
Faculdade de Computac¸ ˜ao - FACOM
Lista de exerc´ıcios de programac¸ ˜ao em linguagem C
Exerc´ıcios: Structs
1. Escreva um trecho de c´odigo para fazer a criac¸ ˜ao dos novos tipos de dados conforme
solicitado abaixo:
• Hor´ario: composto de hora, minutos e segundos.
• Data: composto de dia, mˆes e ano.
• Compromisso: composto de uma data, hor´ario e texto que descreve o compromisso.
2. Implemente um programa que leia o nome, a idade e o enderec¸o de uma pessoa e
armazene os dados em uma estrutura.
3. Construa uma estrutura aluno com nome, n´umero de matr´ıcula e curso. Leia do usu´ario
a informac¸ ˜ao de 5 alunos, armazene em vetor dessa estrutura e imprima os dados na
tela.
4. Crie uma estrutura representando os alunos de um determinado curso. A estrutura deve
conter a matr´ıcula do aluno, nome, nota da primeira prova, nota da segunda prova e nota
da terceira prova.
(a) Permita ao usu´ario entrar com os dados de 5 alunos.
(b) Encontre o aluno com maior nota da primeira prova.
(c) Encontre o aluno com maior m´edia geral.
(d) Encontre o aluno com menor m´edia geral
(e) Para cada aluno diga se ele foi aprovado ou reprovado, considerando o valor 6 para
aprovac¸ ˜ao.
5. Considerando a estrutura
struct Vetor{
float x;
float y;
float z;
};
para representar um vetor no R3, implemente um programa que calcule a soma de dois
vetores.
6. Fac¸a um programa que realize a leitura dos seguintes dados relativos a um conjunto de
alunos: Matricula, Nome, C´odigo da Disciplina, Nota1 e Nota2. Considere uma turma de
at´e 10 alunos. Ap´os ler todos os dados digitados, e depois de armazen´a-los em um vetor
de estrutura, exibir na tela a listagem final dos alunos com as suas respectivas m´edias
finais (use uma m´edia ponderada: Nota1 com peso=1.0 e Nota2 com peso=2.0).
7. Fac¸a um programa que converta coordenadas polares para cartesianas:
• Crie e leia um ponto em coordenada polar, composto por raio (r) e argumento (a)
em radianos.
1
• Crie outro ponto, agora em coordenada cartesiana, composto por x e y, sabendo
que x = r ∗ cosa e y = r ∗ sina.
No programa principal, leia um ponto em coordenada polar e mostre as coordenadas do
ponto gerado no plano cartesiano.
8. Fac¸a um programa que armazene em um registro de dados (estrutura composta) os da-
dos de um funcion´ario de uma empresa, compostos de: Nome, Idade, Sexo (M/F), CPF,
Data de Nascimento, C´odigo do Setor onde trabalha (0-99), Cargo que ocupa (string de
at´e 30 caracteres) e Sal´ario. Os dados devem ser digitados pelo usu´ario, armazenados
na estrutura e exibidos na tela.
9. Fac¸a um programa que fac¸a operac¸ ˜oes simples de n´umeros complexos:
• Crie e leia dois n´umeros complexos z e w, compostos por parte real e parte ima-
gin´aria.
• Apresente a soma, subtrac¸ ˜ao e produto entre z e w, nessa ordem, bem como o
m´odulo de ambos.
10. Utilizando uma estrutura, fac¸a um programa que permita a entrada de nome, enderec¸o e
telefone de 5 pessoas e os imprima em ordem alfab´etica.
11. Fac¸a um programa que leia os dados de 10 alunos (Nome, matricula, M´edia Final), arma-
zenando em um vetor. Uma vez lidos os dados, divida estes dados em 2 novos vetores,
o vetor dos aprovados e o vetor dos reprovados, considerando a m´edia m´ınima para a
aprovac¸ ˜ao como sendo 5.0. Exibir na tela os dados do vetor de aprovados, seguido dos
dados do vetor de reprovados.
12. Escolha um jogo de cartas, baseado em um “baralho tradicional” (cada carta tem seu
naipe e seu valor) ou tipo “super trunfo” (cada carta possui um conjunto de atributos).
Implemente a parte de distribuic¸ ˜ao (sorteio) de cartas para 2 jogadores, considerando
que cada jogador ir´a receber 5 cartas. Exiba na tela as cartas que cada um dos jogadores
recebeu.
13. Pec¸a ao usu´ario para digitar seus dados pessoais (Nome, Enderec¸o, Data de Nasci-
mento, Cidade, CEP, email), verifique se as informac¸ ˜oes de Data de Nascimento, CEP
e email fazem sentido, e mostre ao usu´ario as informac¸ ˜oes, se est˜ao todas corretas, ou
mostre que alguma informac¸ ˜ao estava errada.
14. Fac¸a um programa que leia um vetor com os dados de 5 carros: marca (m´aximo 15
letras), ano e prec¸o. Leia um valor p e mostre as informac¸ ˜oes de todos os carros com
prec¸o menor que p. Repita este processo at´e que seja lido um valor p = 0.
15. Fac¸a um programa que leia um vetor com dados de 5 livros: t´ıtulo (m´aximo 30 letras),
autor (m´aximo 15 letras) e ano. Procure um livro por t´ıtulo, perguntando ao usu´ario qual
t´ıtulo deseja buscar. Mostre os dados de todos os livros encontrados.
16. Fac¸a um programa que seja uma agenda de compromissos e:
• Crie e leia um vetor de 5 estruturas de dados com: compromisso (m´aximo 60 letras)
e data. A data deve ser outra estrutura de dados contendo dia, mˆes e ano.
• Leia dois inteiros M e A e mostre todos os compromissos do mˆes M do ano A.
Repita o procedimento at´e ler M = 0.
17. Fac¸a um programa que controla o consumo de energia dos eletrodom´esticos de uma
casa e:
2
• Crie e leia 5 eletrodom´esticos que cont´em nome (m´aximo 15 letras), potˆencia (real,
em kW) e tempo ativo por dia (real, em horas).
• Leia um tempo t (em dias), calcule e mostre o consumo total na casa e o consumo
relativo de cada eletrodom´estico (consumo/consumo total) nesse per´ıodo de tempo.
Apresente este ´ultimo dado em porcentagem.
18. Fac¸a um programa que gerencie o estoque de um mercado e:
• Crie e leia um vetor de 5 produtos, com os dados: c´odigo (inteiro), nome (m´aximo
15 letras), prec¸o e quantidade.
• Leia um pedido, composto por um c´odigo de produto e a quantidade. Localize
este c´odigo no vetor e, se houver quantidade suficiente para atender ao pedido
integralmente, atualize o estoque e informe o usu´ario. Repita este processo at´e ler
um c´odigo igual a zero.
Se por algum motivo n˜ao for poss´ıvel atender ao pedido, mostre uma mensagem infor-
mando qual erro ocorreu.
19. Fac¸a um programa que controle o fluxo de vˆoos nos aeroportos de um pa´ıs. Com V = 5
(vˆoos) e A = 5 (aeroportos) e:
• Crie e leia um vetor de voos, sendo que cada voo cont´em um c´odigo de aeroporto
de origem e um de destino.
• Crie um vetor de aeroportos, sendo que cada aeroporto cont´em seu c´odigo, quanti-
dade de voos que saem e quantidade de voos que chegam.
Nota: Cada aeroporto ´e identificado por um c´odigo inteiro entre 0 e (A-1). N˜ao aceite
aeroportos de c´odigo inexistente.
20. Fac¸a um programa para armazenar um livro de receitas e:
• Crie um vetor de 5 receitas, que deve ter nome (m´aximo 25 letras), quantidade de
ingredientes e ingredientes.
• Para cada receita, leia seu nome e a quantidade de ingredientes. Ent˜ao crie e leia
o vetor de ingredientes, sendo que cada ingrediente cont´em nome e quantidade.
• Procure receita por nome, mostrando seus ingredientes se encontrar. Se n˜ao en-
contrar, informe ao usu´ario. Repita o processo at´e digitar uma string vazia.
21. Fac¸a um programa que armazena filmes produzidos por v´arios diretores e:
• Crie e leia um vetor de 5 diretores, cada um contendo nome (m´aximo 20 letras),
quantidade de filmes e filmes. O membro filmes ´e um vetor, que deve ser criado
ap´os ter lido quantidade de filmes. Cada filme ´e composto por nome, ano e durac¸ ˜ao.
• Procure um diretor por nome, mostrando todos os filmes que ele j´a produziu. Repita
o processo at´e digitar uma string vazia.
22. Definir a estrutura cuja representac¸ ˜ao gr´afica ´e dada a seguir, definir os campos com os
tipos b´asicos necess´arios.
3
(a) Crie um vetor Cadastro com 5 elementos.
(b) Permita ao usu´ario entrar com dados para preencher esse 5 cadastros.
(c) Encontre a pessoa com maior idade entre os cadastrados
(d) Encontre as pessoas do sexo masculino
(e) Encontre as pessoas com sal´ario maior que 1000.
(f) Imprima os dados da pessoa cuja identidade seja igual a um valor fornecido pelo
usu´ario
23. Escreva um programa que receba dois structs do tipo dma, cada um representando uma
data v´alida, e calcule o n´umero de dias que decorreram entre as duas datas.
struct dma {
int dia;
int mes;
int ano;
};
24. Fazer um programa para simular uma agenda de telefones. Para cada pessoa devem-se
ter os seguintes dados:
• Nome
• E-mail
• Enderec¸o (contendo campos para Rua, n´umero, complemento, bairro, cep, cidade,
estado, pa´ıs).
• Telefone (contendo campo para DDD e n´umero)
• Data de anivers´ario (contendo campo para dia, mˆes, ano).
• Observac¸ ˜oes: Uma linha (string) para alguma observac¸ ˜ao especial.
(a) Definir a estrutura acima.
(b) Declarar a vari´avel agenda (vetor) com capacidade de agendar at´e 100 nomes.
(c) Definir um bloco de instruc¸ ˜oes busca por primeiro nome: Imprime os dados da
pessoa com esse nome (se tiver mais de uma pessoa, imprime para todas).
(d) Definir um bloco de instruc¸ ˜oes busca por mˆes de anivers´ario: Imprime os dados de
todas as pessoas que fazem anivers´ario nesse mˆes.
(e) Definir um bloco de instruc¸ ˜oes busca por dia e mˆes de anivers´ario: Imprime os
dados de todas as pessoas que fazem anivers´ario nesse dia e mˆes.
(f) Definir um bloco de instruc¸ ˜oes insere pessoa: Insere por ordem alfab´etica de nome.
(g) Definir um bloco de instruc¸ ˜oes retira pessoa: Retira todos os dados dessa pessoa e
desloca todos os elementos seguintes do vetor para a posic¸ ˜ao anterior.
(h) Definir um bloco de instruc¸ ˜oes imprime agenda com as opc¸ ˜oes:
• Imprime nome, telefone e e-mail.
• Imprime todos os dados.
(i) O programa deve ter um menu principal oferecendo as opc¸ ˜oes acima.
4

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Exercícios Structs C

Exercicio Pascal Repetição
Exercicio Pascal RepetiçãoExercicio Pascal Repetição
Exercicio Pascal RepetiçãoMarcus Vinicius
 
Lista de exercicio lpi
Lista de exercicio lpiLista de exercicio lpi
Lista de exercicio lpiArtur Luiz
 
Linguagem C - Arquivos [exercícios]
Linguagem C - Arquivos [exercícios]Linguagem C - Arquivos [exercícios]
Linguagem C - Arquivos [exercícios]Matheus Alves
 
Linguagem C - Vetores e matrizes [exercícios]
Linguagem C - Vetores e matrizes [exercícios]Linguagem C - Vetores e matrizes [exercícios]
Linguagem C - Vetores e matrizes [exercícios]Matheus Alves
 
Linguagem C - Strings [exercícios]
Linguagem C - Strings [exercícios]Linguagem C - Strings [exercícios]
Linguagem C - Strings [exercícios]Matheus Alves
 
Linguagem C - Ponteiros [exercícios]
Linguagem C - Ponteiros [exercícios]Linguagem C - Ponteiros [exercícios]
Linguagem C - Ponteiros [exercícios]Matheus Alves
 
Lista p1 - 2012-1
Lista   p1 - 2012-1Lista   p1 - 2012-1
Lista p1 - 2012-1Rafaelrpa
 
Banco de dados exercícios resolvidos
Banco de dados exercícios resolvidosBanco de dados exercícios resolvidos
Banco de dados exercícios resolvidosGleydson Sousa
 
Estrutura sequencial dois
Estrutura sequencial doisEstrutura sequencial dois
Estrutura sequencial doisBibix Lêdo
 
Linguagem C - Comandos condicionais [exercícios]
Linguagem C - Comandos condicionais [exercícios]Linguagem C - Comandos condicionais [exercícios]
Linguagem C - Comandos condicionais [exercícios]Matheus Alves
 

Semelhante a Exercícios Structs C (20)

Exercicio Pascal Repetição
Exercicio Pascal RepetiçãoExercicio Pascal Repetição
Exercicio Pascal Repetição
 
Lista de exercicio lpi
Lista de exercicio lpiLista de exercicio lpi
Lista de exercicio lpi
 
Cea030.lista.03
Cea030.lista.03Cea030.lista.03
Cea030.lista.03
 
Lista Exercicios 04
Lista Exercicios 04Lista Exercicios 04
Lista Exercicios 04
 
Exercicios c
Exercicios cExercicios c
Exercicios c
 
Linguagem C - Arquivos [exercícios]
Linguagem C - Arquivos [exercícios]Linguagem C - Arquivos [exercícios]
Linguagem C - Arquivos [exercícios]
 
Linguagem C - Vetores e matrizes [exercícios]
Linguagem C - Vetores e matrizes [exercícios]Linguagem C - Vetores e matrizes [exercícios]
Linguagem C - Vetores e matrizes [exercícios]
 
programação c 11 aula
programação c 11 aulaprogramação c 11 aula
programação c 11 aula
 
Lista exercícios
Lista exercíciosLista exercícios
Lista exercícios
 
Linguagem C - Strings [exercícios]
Linguagem C - Strings [exercícios]Linguagem C - Strings [exercícios]
Linguagem C - Strings [exercícios]
 
6 estruturas de dados heterogêneas
6  estruturas de dados heterogêneas6  estruturas de dados heterogêneas
6 estruturas de dados heterogêneas
 
Linguagem C - Ponteiros [exercícios]
Linguagem C - Ponteiros [exercícios]Linguagem C - Ponteiros [exercícios]
Linguagem C - Ponteiros [exercícios]
 
Cea030.lista.01
Cea030.lista.01Cea030.lista.01
Cea030.lista.01
 
Lista p1 - 2012-1
Lista   p1 - 2012-1Lista   p1 - 2012-1
Lista p1 - 2012-1
 
Banco de dados exercícios resolvidos
Banco de dados exercícios resolvidosBanco de dados exercícios resolvidos
Banco de dados exercícios resolvidos
 
02 fp02
02 fp0202 fp02
02 fp02
 
Estrutura sequencial dois
Estrutura sequencial doisEstrutura sequencial dois
Estrutura sequencial dois
 
Lista Exercicios 05
Lista Exercicios 05Lista Exercicios 05
Lista Exercicios 05
 
Lista Exercicios 02
Lista Exercicios 02Lista Exercicios 02
Lista Exercicios 02
 
Linguagem C - Comandos condicionais [exercícios]
Linguagem C - Comandos condicionais [exercícios]Linguagem C - Comandos condicionais [exercícios]
Linguagem C - Comandos condicionais [exercícios]
 

Mais de Matheus Alves

Estudo bíblico - Feridas na alma
Estudo bíblico - Feridas na almaEstudo bíblico - Feridas na alma
Estudo bíblico - Feridas na almaMatheus Alves
 
Inglês - Cronograma de estudos e gramática
Inglês - Cronograma de estudos e gramáticaInglês - Cronograma de estudos e gramática
Inglês - Cronograma de estudos e gramáticaMatheus Alves
 
Sustentabilidade - resumo (Pablo Pessoa)
Sustentabilidade - resumo (Pablo Pessoa)Sustentabilidade - resumo (Pablo Pessoa)
Sustentabilidade - resumo (Pablo Pessoa)Matheus Alves
 
Links úteis para estudar a bíblia
Links úteis para estudar a bíbliaLinks úteis para estudar a bíblia
Links úteis para estudar a bíbliaMatheus Alves
 
Técnicas assistivas - seminário(diabetes)
Técnicas assistivas - seminário(diabetes)Técnicas assistivas - seminário(diabetes)
Técnicas assistivas - seminário(diabetes)Matheus Alves
 
Apostila de Cálculo (UFRPE) - Volume 2
Apostila de Cálculo (UFRPE) - Volume 2Apostila de Cálculo (UFRPE) - Volume 2
Apostila de Cálculo (UFRPE) - Volume 2Matheus Alves
 
Apostila de Cálculo (UFRPE) - Volume 3
Apostila de Cálculo (UFRPE) - Volume 3Apostila de Cálculo (UFRPE) - Volume 3
Apostila de Cálculo (UFRPE) - Volume 3Matheus Alves
 
Resumo - CAP1 - As regras do método sociológico[Durkheim]
Resumo - CAP1 - As regras do método sociológico[Durkheim]Resumo - CAP1 - As regras do método sociológico[Durkheim]
Resumo - CAP1 - As regras do método sociológico[Durkheim]Matheus Alves
 
Linguagem C - Recursão [exercícios]
Linguagem C - Recursão [exercícios]Linguagem C - Recursão [exercícios]
Linguagem C - Recursão [exercícios]Matheus Alves
 
Diferença entre computadores analógicos e digitais
Diferença entre computadores analógicos e digitaisDiferença entre computadores analógicos e digitais
Diferença entre computadores analógicos e digitaisMatheus Alves
 
Silogismo e subjetividade - breve definição
Silogismo e subjetividade - breve definiçãoSilogismo e subjetividade - breve definição
Silogismo e subjetividade - breve definiçãoMatheus Alves
 
Lista de exercícios - vetores(Alguns gabaritos estão errados)
Lista de exercícios -  vetores(Alguns gabaritos estão errados)Lista de exercícios -  vetores(Alguns gabaritos estão errados)
Lista de exercícios - vetores(Alguns gabaritos estão errados)Matheus Alves
 
Matemática elementar volume 7 (Geometria Analítica)
Matemática elementar volume 7 (Geometria Analítica)Matemática elementar volume 7 (Geometria Analítica)
Matemática elementar volume 7 (Geometria Analítica)Matheus Alves
 
Síntese - O mito da caverna
Síntese - O mito da cavernaSíntese - O mito da caverna
Síntese - O mito da cavernaMatheus Alves
 
Lógica de programação - 3ª edição
Lógica de programação - 3ª edição Lógica de programação - 3ª edição
Lógica de programação - 3ª edição Matheus Alves
 
Apostila de informática básica - PRONATEC
Apostila de informática básica - PRONATECApostila de informática básica - PRONATEC
Apostila de informática básica - PRONATECMatheus Alves
 
Projeto de pesquisa - Automação Residencial
Projeto de pesquisa - Automação ResidencialProjeto de pesquisa - Automação Residencial
Projeto de pesquisa - Automação ResidencialMatheus Alves
 
Relatório acadêmico - Workshop Venha Ser Digital
Relatório acadêmico - Workshop Venha Ser DigitalRelatório acadêmico - Workshop Venha Ser Digital
Relatório acadêmico - Workshop Venha Ser DigitalMatheus Alves
 
Resenha - A Origem da Eletrônica
Resenha  - A Origem da EletrônicaResenha  - A Origem da Eletrônica
Resenha - A Origem da EletrônicaMatheus Alves
 
[Modelo] Proposta de execução de serviço - PES
[Modelo] Proposta de execução de serviço - PES[Modelo] Proposta de execução de serviço - PES
[Modelo] Proposta de execução de serviço - PESMatheus Alves
 

Mais de Matheus Alves (20)

Estudo bíblico - Feridas na alma
Estudo bíblico - Feridas na almaEstudo bíblico - Feridas na alma
Estudo bíblico - Feridas na alma
 
Inglês - Cronograma de estudos e gramática
Inglês - Cronograma de estudos e gramáticaInglês - Cronograma de estudos e gramática
Inglês - Cronograma de estudos e gramática
 
Sustentabilidade - resumo (Pablo Pessoa)
Sustentabilidade - resumo (Pablo Pessoa)Sustentabilidade - resumo (Pablo Pessoa)
Sustentabilidade - resumo (Pablo Pessoa)
 
Links úteis para estudar a bíblia
Links úteis para estudar a bíbliaLinks úteis para estudar a bíblia
Links úteis para estudar a bíblia
 
Técnicas assistivas - seminário(diabetes)
Técnicas assistivas - seminário(diabetes)Técnicas assistivas - seminário(diabetes)
Técnicas assistivas - seminário(diabetes)
 
Apostila de Cálculo (UFRPE) - Volume 2
Apostila de Cálculo (UFRPE) - Volume 2Apostila de Cálculo (UFRPE) - Volume 2
Apostila de Cálculo (UFRPE) - Volume 2
 
Apostila de Cálculo (UFRPE) - Volume 3
Apostila de Cálculo (UFRPE) - Volume 3Apostila de Cálculo (UFRPE) - Volume 3
Apostila de Cálculo (UFRPE) - Volume 3
 
Resumo - CAP1 - As regras do método sociológico[Durkheim]
Resumo - CAP1 - As regras do método sociológico[Durkheim]Resumo - CAP1 - As regras do método sociológico[Durkheim]
Resumo - CAP1 - As regras do método sociológico[Durkheim]
 
Linguagem C - Recursão [exercícios]
Linguagem C - Recursão [exercícios]Linguagem C - Recursão [exercícios]
Linguagem C - Recursão [exercícios]
 
Diferença entre computadores analógicos e digitais
Diferença entre computadores analógicos e digitaisDiferença entre computadores analógicos e digitais
Diferença entre computadores analógicos e digitais
 
Silogismo e subjetividade - breve definição
Silogismo e subjetividade - breve definiçãoSilogismo e subjetividade - breve definição
Silogismo e subjetividade - breve definição
 
Lista de exercícios - vetores(Alguns gabaritos estão errados)
Lista de exercícios -  vetores(Alguns gabaritos estão errados)Lista de exercícios -  vetores(Alguns gabaritos estão errados)
Lista de exercícios - vetores(Alguns gabaritos estão errados)
 
Matemática elementar volume 7 (Geometria Analítica)
Matemática elementar volume 7 (Geometria Analítica)Matemática elementar volume 7 (Geometria Analítica)
Matemática elementar volume 7 (Geometria Analítica)
 
Síntese - O mito da caverna
Síntese - O mito da cavernaSíntese - O mito da caverna
Síntese - O mito da caverna
 
Lógica de programação - 3ª edição
Lógica de programação - 3ª edição Lógica de programação - 3ª edição
Lógica de programação - 3ª edição
 
Apostila de informática básica - PRONATEC
Apostila de informática básica - PRONATECApostila de informática básica - PRONATEC
Apostila de informática básica - PRONATEC
 
Projeto de pesquisa - Automação Residencial
Projeto de pesquisa - Automação ResidencialProjeto de pesquisa - Automação Residencial
Projeto de pesquisa - Automação Residencial
 
Relatório acadêmico - Workshop Venha Ser Digital
Relatório acadêmico - Workshop Venha Ser DigitalRelatório acadêmico - Workshop Venha Ser Digital
Relatório acadêmico - Workshop Venha Ser Digital
 
Resenha - A Origem da Eletrônica
Resenha  - A Origem da EletrônicaResenha  - A Origem da Eletrônica
Resenha - A Origem da Eletrônica
 
[Modelo] Proposta de execução de serviço - PES
[Modelo] Proposta de execução de serviço - PES[Modelo] Proposta de execução de serviço - PES
[Modelo] Proposta de execução de serviço - PES
 

Último

Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfRafaela Vieira
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...azulassessoria9
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfceajajacu
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoJayaneSales1
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º BimestreProfaCintiaDosSantos
 

Último (20)

Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
 

Exercícios Structs C

  • 1. Universidade Federal de Uberlˆandia - UFU Faculdade de Computac¸ ˜ao - FACOM Lista de exerc´ıcios de programac¸ ˜ao em linguagem C Exerc´ıcios: Structs 1. Escreva um trecho de c´odigo para fazer a criac¸ ˜ao dos novos tipos de dados conforme solicitado abaixo: • Hor´ario: composto de hora, minutos e segundos. • Data: composto de dia, mˆes e ano. • Compromisso: composto de uma data, hor´ario e texto que descreve o compromisso. 2. Implemente um programa que leia o nome, a idade e o enderec¸o de uma pessoa e armazene os dados em uma estrutura. 3. Construa uma estrutura aluno com nome, n´umero de matr´ıcula e curso. Leia do usu´ario a informac¸ ˜ao de 5 alunos, armazene em vetor dessa estrutura e imprima os dados na tela. 4. Crie uma estrutura representando os alunos de um determinado curso. A estrutura deve conter a matr´ıcula do aluno, nome, nota da primeira prova, nota da segunda prova e nota da terceira prova. (a) Permita ao usu´ario entrar com os dados de 5 alunos. (b) Encontre o aluno com maior nota da primeira prova. (c) Encontre o aluno com maior m´edia geral. (d) Encontre o aluno com menor m´edia geral (e) Para cada aluno diga se ele foi aprovado ou reprovado, considerando o valor 6 para aprovac¸ ˜ao. 5. Considerando a estrutura struct Vetor{ float x; float y; float z; }; para representar um vetor no R3, implemente um programa que calcule a soma de dois vetores. 6. Fac¸a um programa que realize a leitura dos seguintes dados relativos a um conjunto de alunos: Matricula, Nome, C´odigo da Disciplina, Nota1 e Nota2. Considere uma turma de at´e 10 alunos. Ap´os ler todos os dados digitados, e depois de armazen´a-los em um vetor de estrutura, exibir na tela a listagem final dos alunos com as suas respectivas m´edias finais (use uma m´edia ponderada: Nota1 com peso=1.0 e Nota2 com peso=2.0). 7. Fac¸a um programa que converta coordenadas polares para cartesianas: • Crie e leia um ponto em coordenada polar, composto por raio (r) e argumento (a) em radianos. 1
  • 2. • Crie outro ponto, agora em coordenada cartesiana, composto por x e y, sabendo que x = r ∗ cosa e y = r ∗ sina. No programa principal, leia um ponto em coordenada polar e mostre as coordenadas do ponto gerado no plano cartesiano. 8. Fac¸a um programa que armazene em um registro de dados (estrutura composta) os da- dos de um funcion´ario de uma empresa, compostos de: Nome, Idade, Sexo (M/F), CPF, Data de Nascimento, C´odigo do Setor onde trabalha (0-99), Cargo que ocupa (string de at´e 30 caracteres) e Sal´ario. Os dados devem ser digitados pelo usu´ario, armazenados na estrutura e exibidos na tela. 9. Fac¸a um programa que fac¸a operac¸ ˜oes simples de n´umeros complexos: • Crie e leia dois n´umeros complexos z e w, compostos por parte real e parte ima- gin´aria. • Apresente a soma, subtrac¸ ˜ao e produto entre z e w, nessa ordem, bem como o m´odulo de ambos. 10. Utilizando uma estrutura, fac¸a um programa que permita a entrada de nome, enderec¸o e telefone de 5 pessoas e os imprima em ordem alfab´etica. 11. Fac¸a um programa que leia os dados de 10 alunos (Nome, matricula, M´edia Final), arma- zenando em um vetor. Uma vez lidos os dados, divida estes dados em 2 novos vetores, o vetor dos aprovados e o vetor dos reprovados, considerando a m´edia m´ınima para a aprovac¸ ˜ao como sendo 5.0. Exibir na tela os dados do vetor de aprovados, seguido dos dados do vetor de reprovados. 12. Escolha um jogo de cartas, baseado em um “baralho tradicional” (cada carta tem seu naipe e seu valor) ou tipo “super trunfo” (cada carta possui um conjunto de atributos). Implemente a parte de distribuic¸ ˜ao (sorteio) de cartas para 2 jogadores, considerando que cada jogador ir´a receber 5 cartas. Exiba na tela as cartas que cada um dos jogadores recebeu. 13. Pec¸a ao usu´ario para digitar seus dados pessoais (Nome, Enderec¸o, Data de Nasci- mento, Cidade, CEP, email), verifique se as informac¸ ˜oes de Data de Nascimento, CEP e email fazem sentido, e mostre ao usu´ario as informac¸ ˜oes, se est˜ao todas corretas, ou mostre que alguma informac¸ ˜ao estava errada. 14. Fac¸a um programa que leia um vetor com os dados de 5 carros: marca (m´aximo 15 letras), ano e prec¸o. Leia um valor p e mostre as informac¸ ˜oes de todos os carros com prec¸o menor que p. Repita este processo at´e que seja lido um valor p = 0. 15. Fac¸a um programa que leia um vetor com dados de 5 livros: t´ıtulo (m´aximo 30 letras), autor (m´aximo 15 letras) e ano. Procure um livro por t´ıtulo, perguntando ao usu´ario qual t´ıtulo deseja buscar. Mostre os dados de todos os livros encontrados. 16. Fac¸a um programa que seja uma agenda de compromissos e: • Crie e leia um vetor de 5 estruturas de dados com: compromisso (m´aximo 60 letras) e data. A data deve ser outra estrutura de dados contendo dia, mˆes e ano. • Leia dois inteiros M e A e mostre todos os compromissos do mˆes M do ano A. Repita o procedimento at´e ler M = 0. 17. Fac¸a um programa que controla o consumo de energia dos eletrodom´esticos de uma casa e: 2
  • 3. • Crie e leia 5 eletrodom´esticos que cont´em nome (m´aximo 15 letras), potˆencia (real, em kW) e tempo ativo por dia (real, em horas). • Leia um tempo t (em dias), calcule e mostre o consumo total na casa e o consumo relativo de cada eletrodom´estico (consumo/consumo total) nesse per´ıodo de tempo. Apresente este ´ultimo dado em porcentagem. 18. Fac¸a um programa que gerencie o estoque de um mercado e: • Crie e leia um vetor de 5 produtos, com os dados: c´odigo (inteiro), nome (m´aximo 15 letras), prec¸o e quantidade. • Leia um pedido, composto por um c´odigo de produto e a quantidade. Localize este c´odigo no vetor e, se houver quantidade suficiente para atender ao pedido integralmente, atualize o estoque e informe o usu´ario. Repita este processo at´e ler um c´odigo igual a zero. Se por algum motivo n˜ao for poss´ıvel atender ao pedido, mostre uma mensagem infor- mando qual erro ocorreu. 19. Fac¸a um programa que controle o fluxo de vˆoos nos aeroportos de um pa´ıs. Com V = 5 (vˆoos) e A = 5 (aeroportos) e: • Crie e leia um vetor de voos, sendo que cada voo cont´em um c´odigo de aeroporto de origem e um de destino. • Crie um vetor de aeroportos, sendo que cada aeroporto cont´em seu c´odigo, quanti- dade de voos que saem e quantidade de voos que chegam. Nota: Cada aeroporto ´e identificado por um c´odigo inteiro entre 0 e (A-1). N˜ao aceite aeroportos de c´odigo inexistente. 20. Fac¸a um programa para armazenar um livro de receitas e: • Crie um vetor de 5 receitas, que deve ter nome (m´aximo 25 letras), quantidade de ingredientes e ingredientes. • Para cada receita, leia seu nome e a quantidade de ingredientes. Ent˜ao crie e leia o vetor de ingredientes, sendo que cada ingrediente cont´em nome e quantidade. • Procure receita por nome, mostrando seus ingredientes se encontrar. Se n˜ao en- contrar, informe ao usu´ario. Repita o processo at´e digitar uma string vazia. 21. Fac¸a um programa que armazena filmes produzidos por v´arios diretores e: • Crie e leia um vetor de 5 diretores, cada um contendo nome (m´aximo 20 letras), quantidade de filmes e filmes. O membro filmes ´e um vetor, que deve ser criado ap´os ter lido quantidade de filmes. Cada filme ´e composto por nome, ano e durac¸ ˜ao. • Procure um diretor por nome, mostrando todos os filmes que ele j´a produziu. Repita o processo at´e digitar uma string vazia. 22. Definir a estrutura cuja representac¸ ˜ao gr´afica ´e dada a seguir, definir os campos com os tipos b´asicos necess´arios. 3
  • 4. (a) Crie um vetor Cadastro com 5 elementos. (b) Permita ao usu´ario entrar com dados para preencher esse 5 cadastros. (c) Encontre a pessoa com maior idade entre os cadastrados (d) Encontre as pessoas do sexo masculino (e) Encontre as pessoas com sal´ario maior que 1000. (f) Imprima os dados da pessoa cuja identidade seja igual a um valor fornecido pelo usu´ario 23. Escreva um programa que receba dois structs do tipo dma, cada um representando uma data v´alida, e calcule o n´umero de dias que decorreram entre as duas datas. struct dma { int dia; int mes; int ano; }; 24. Fazer um programa para simular uma agenda de telefones. Para cada pessoa devem-se ter os seguintes dados: • Nome • E-mail • Enderec¸o (contendo campos para Rua, n´umero, complemento, bairro, cep, cidade, estado, pa´ıs). • Telefone (contendo campo para DDD e n´umero) • Data de anivers´ario (contendo campo para dia, mˆes, ano). • Observac¸ ˜oes: Uma linha (string) para alguma observac¸ ˜ao especial. (a) Definir a estrutura acima. (b) Declarar a vari´avel agenda (vetor) com capacidade de agendar at´e 100 nomes. (c) Definir um bloco de instruc¸ ˜oes busca por primeiro nome: Imprime os dados da pessoa com esse nome (se tiver mais de uma pessoa, imprime para todas). (d) Definir um bloco de instruc¸ ˜oes busca por mˆes de anivers´ario: Imprime os dados de todas as pessoas que fazem anivers´ario nesse mˆes. (e) Definir um bloco de instruc¸ ˜oes busca por dia e mˆes de anivers´ario: Imprime os dados de todas as pessoas que fazem anivers´ario nesse dia e mˆes. (f) Definir um bloco de instruc¸ ˜oes insere pessoa: Insere por ordem alfab´etica de nome. (g) Definir um bloco de instruc¸ ˜oes retira pessoa: Retira todos os dados dessa pessoa e desloca todos os elementos seguintes do vetor para a posic¸ ˜ao anterior. (h) Definir um bloco de instruc¸ ˜oes imprime agenda com as opc¸ ˜oes: • Imprime nome, telefone e e-mail. • Imprime todos os dados. (i) O programa deve ter um menu principal oferecendo as opc¸ ˜oes acima. 4