SlideShare uma empresa Scribd logo
Juventude Mariana Vicentina - SOBREIRO



Raios de Luz
ANO 2 * NÚMERO 10 Janeiro 2013 * 1 jmv




             Cantar as Janeiras
                   e manter viva a tradição
JORNAL   Raios de Luz                                                             Janeiro 2013




                                                                        ESPÍRITO NATALÍCIO
EDITORIAL
               Se nos atrevêssemos a fazer um inqué-       É a partir daqui que tudo ganha sentido. É a partir
               rito de rua sobre o espírito natalício,     daqui que a vida de Jesus se começa a entender. É a
               não seria de admirar que as respostas       partir daqui que começamos a compreender a que
               mencionassem, principalmente, o lado        nos desafia Jesus. A partir daqui toda a nossa vida
               mais visual tradicionalmente associado      deveria mudar. Só a partir daqui é que se entende o
               ao Natal: os enfeites das ruas, a árvore    Natal.
               de natal – pinheiro ou artificial, com      O tempo litúrgico do advento pode ajudar-nos a cla-
               preocupações ecológicas associadas -, o     rificar o sentido da celebração do Natal, que muitos
               presépio – com ou sem vaca e burro,         reduzem a uma preparação para a celebração do
modernices do Santo Padre -, as prendas e o “Pai           nascimento de Jesus.
Natal”, a família e a consoada, a missa do galo, o         Se estivermos atentos ao que nos é transmitido pela
aniversário de Jesus, tempo de solidariedade para          Palavra, verificaremos que a preparação da “Vinda”
com os mais pobres... e muito mais!... Talvez alguns       não é dirigida somente à celebração do nascimento
afirmassem que o Natal é todos os dias, ou deveria         de Jesus, mas vai muito além disso. Preparar a
ser.                                                       “Vinda” é preparar a nossa vida toda, em todas as
E um cristão, como deve olhar, pensar e viver o            dimensões. S. Paulo na carta aos Filipenses afirma:
Natal?                                                     “Tenho plena confiança de que Aquele que começou
Se olharmos para a história, verificaremos que nas         em vós tão boa obra há-de levá-la a bom termo até
primeiras comunidades cristãs não se celebrava o           ao dia de Cristo Jesus. […] Por isso Lhe peço que a
nascimento de Jesus e que só no século III é que           vossa caridade cresça cada vez mais em ciência e
surgiu a celebração do Natal. Deveríamos interro-          discernimento, para que possais distinguir o que é
gar-nos pelos motivos de tal facto. Para muita gente       melhor e vos torneis puros e irrepreensíveis para o
o Natal é considerado a festa mais importante de           dia de Cristo” (Fil 1, 6.9-10).
todas. Como é possível que não tenha começado des-         O Natal, a primeira vinda de Jesus, desafia-nos a
de o início?                                               impregnar a nossa vida da Sua vida, para a vivermos
Para entender bem o Natal temos de ir um pouco             na alegria da Esperança, a caminho do nosso desti-
mais longe. Temos de interrogar-nos sobre o que é          no, a última vinda, “o dia de Cristo”.
mais importante na vida cristã. Temos de perguntar         Agora já podemos dizer que o Natal é para viver
às primeiras comunidades cristãs o que é mais              sempre, todos os dias, em cada momento.
importante. O que é ser cristão? O que significa           Agora já posso dizer que o espírito de Natal é, em
seguir o caminho de Jesus Cristo?                          cada dia, deixar que a minha vida se deixe preen-
Descobriremos que a experiência central do cristão         cher da vida de Jesus Cristo.
nasce da fé na ressurreição de Jesus Cristo. O cris-
tão não é o seguidor de um morto, mas de alguém
                                                                         José Pedro Costa, Assessor JMV Sobreiro
vivo, de alguém que morreu, mas ressuscitou.




 2                                          www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com
Juventude mariana vicentina - sobreiro                                 Nº_10 * Ano_2




SANTO PADRE ORDENA QUATRO BISPOS
No último Domingo, dia 6 de Janeiro, o Papa Bento
XVI celebrou Missa solene por ocasião da solenida-
de da Epifania. Nesta mesma celebração o Santo
Padre conferiu a ordem episcopal a quatro bispos
titulares, entre eles o seu secretário pessoal Mons.
Georg Gänswein. Os bispos co-sagrantes foram o
Cardeal Bertone, Secretário de Estado, e o Car-
deal Grocholewski, Prefeito da Congregação para os
Bispos.



                                                       Depois da homilia, o rito de ordenação prosseguiu
                                                       com os votos feitos pelos bispos eleitos e a ladainha
                                                       de todos os santos, durante a qual, por ser Domingo,
                                                       os presentes permaneceram de pé, apenas os orde-
                                                       nandos se prostraram.




O Rito de ordenação teve início logo após o anúncio
das festas móveis do ano, feitas por um diácono. O
pedido de ordenação, feito ao Santo Padre pelo Car-
deal Oullet, Prefeito da Congregação para os Bispos.
Como a nomeação é feita pelo próprio Papa, ele não
pediu que a nomeação fosse lida na celebração.
                                                       Esta celebração ficou marcada pelo rigor litúrgico e
                                                       pela profundidade da mensagem transmitida pelo
                                                       Santo Padre a todos os presentes na sua homilia. De
                                                       entre as suas palavras, destacámos uma frase que
                                                       serve de contracapa ao nosso jornal.
                                                       Tenhamos presente nas nossas orações estes qua-
                                                       tro pastores da Igreja ordenados pelo Santo Padre
                                                       e peçamos que permaneçam sempre firmes na fé da
                                                       Santa Igreja.




                                   www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com                                       3
JORNAL   Raios de Luz                                                        Janeiro 2013




MENSAGEM DO PAPA PARA O DIA MUNDIAL DA PAZ
Celebrou-se no passado dia 1 de Janeiro o XLVI Dia       se para a paz, a viverem mais de benevolência que
Mundial da Paz e tal como vem sendo hábito, o San-       de mera tolerância. Incentivo fundamental será
to Padre Papa Bento XVI escreveu a sua Mensagem          "dizer não à vingança, reconhecer os próprios erros,
para este dia com o tema: "Bem-aventurados os            aceitar as desculpas sem as buscar e, finalmente,
que promovem a paz".                                     perdoar" , de modo que os erros e as ofensas pos-
A mensagem abarca a diversidade do conceito de           sam ser verdadeiramente reconhecidos a fim de
paz, a partir do ser humano: paz interior e paz          caminhar juntos para a reconciliação»
exterior e foca os direitos fundamentais do
Homem, em primeiro lugar a liberdade de consciên-        Procuremos pois, sermos verdadeiros promotores

cia, a liberdade de expressão, a liberdade religiosa.    desta graça que, antes de mais, é Dom de Deus para
                                                         os Homens.
O Sumo Pontífice, no final da sua Mensagem diz-nos
«há necessidade de propor e promover uma
pedagogia da paz. Esta requer uma vida interior
rica, referências morais claras e válidas, atitudes e
estilos de vida adequados. Com efeito, as obras de
paz concorrem para realizar o bem co mum e criam
o interesse pela paz, educando para ela. Pensamen-
tos, palavras e gestos de paz criam uma mentalida-
de e uma cultura da paz, uma atmos fera de respei-
to, honestidade e cordialidade. Por isso, é necessá-
rio ensinar os homens a amarem-se e educarem-



DIA MUNDIAL DO MIGRANTE E REFUGIADO
Bento XVI defende na mensagem para 99.º Dia              Neste contexto, acrescenta: a emigração “torna-se
Mundial do Migrante e Refugiado a importância de         um ‘calvário’ de sobrevivência” que leva muitas pes-
reafirmar, no actual contexto sociopolítico, o direi-    soas a ficarem em “condições de marginalidade e,
to a “não emigrar”, criando condições para que os        por vezes, de exploração e privação dos direitos
cidadãos possam permanecer na “própria terra”.           humanos fundamentais”.
“Hoje vemos que muitas migrações são consequência        Procuremos, no nosso dia-a-dia, permitir não só que
da precariedade económica, da carência dos bens
                                                         os que se encontram sem emprego possam ser aju-
essenciais, de calamidades naturais, de guerras e
                                                         dados e encaminhados de forma a não terem de sair
desordens sociais”, escreve o Papa, no texto dedica-
do à celebração que a Igreja vai assinalar este          do país, mas também acolher e auxiliar aqueles que
Domingo.                                                 vieram até ao nosso em busca de uma vida melhor.
Ricardo Paulo, Vogal Formação



 4                                        www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com
Juventude mariana vicentina - sobreiro                                     Nº_10 * Ano_2




IRMÂ ÂNGELA EM MAFRA - Conferência sobre os Pastorinhos
                                  A     Basílica    de    aceitaram o desafio proposto pelo Céu - “Quereis
                                  Mafra       acolheu     oferecer-vos a Deus?” - com convicção, alegria e
                                  toda a Vigararia        total entrega à vontade de Deus. Também nós, no
                                  no passado dia 10       nosso dia-a-dia, somos convidados a sermos anuncia-
                                  de       Novembro,      dores da alegria de acreditar, mesmo nos momentos
                                  para uma confe-         mais difíceis.
                                  rência com a Irmã       Relativamente ao percurso espiritual destas duas
                                  Ângela       Coelho,    pequenas crianças, foi desmistificada a ideia de
                                  Postuladora para a      que ‘sempre foram santos’. Na verdade, tanto a
                                  Causa de Canoni-        Jacinta como o Francisco, antes das aparições,
                                  zação dos Pastori-      tinham alguns defeitos, e um temperamento marca-
                                  nhos de Fátima.         do    por      algum   capricho    e    egocentrismo.
                                  Depois      de    um    Nestas duas vidas resume-se grande parte da dou-
pequeno momento de oração, no qual se entoou o            trina da Igreja Católica: a Entrega incondicional a
Hino dos Pastorinhos e foi lido um excerto                Deus, o Amor a Nossa Senhora, a Devoção ao
da homilia do Papa João Paulo II no dia da beatifi-       Santíssimo Sacramento da Eucaristia e o Amor à
cação destes dois pequenos videntes, a palavra foi        Igreja e ao Santo Padre.
dada à Irmã Ângela que começou por apresentar a           Por fim, foi possibilitada aos presentes a oportuni-
história de vida do Francisco e da Jacinta.               dade de colocarem questões à Irmã sobre a Mensa-
Foi um momento marcante, pois foram dados a               gem de Fátima e o Testemunho de Vida destes dois
conhecer episódios menos divulgados do quotidiano         Pastorinhos.
dos   Pastorinhos,   assim   como      acontecimentos     Terminado este tempo de diálogo, fez-se uma ora-
extraordinários que ocorreram após a morte de             ção final pedindo pela Canonização do Francisco e
ambos. A título de exemplo, foi descrito pela Irmã o      da Jacinta, após a qual a JMV Sobreiro agradeceu a
facto de, na transladação dos restos mortais do           presença da Irmã Ângela e o testemunho de fé
Francisco para a Basílica de Fátima, um dos elemen-       apresentado.
tos de identificação foi um rosário de 148 contas,
com as restantes fraccionadas, que se encontrava
no caixão. A propósito do post-mortem da Jacinta,         Que esta Conferência leve, não só aos que nela
foi apresentada a fotografia que mostrava o rosto         participaram, mas a todos, a rezar aos Beatos
incorrupto desta criança, 15 anos após a sua morte.       Francisco e Jacinta, pedindo também a Deus pela
                                                          Canonização destas duas testemunhas vivas de
Com bastante entusiasmo e notória alegria, a Postu-
                                                          Fé.
ladora referiu que apesar de todos os sofrimen-
tos e dificuldades que estes dois pequenos viveram,
                                                                                    Ricardo Paulo, Vogal Formação




                                      www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com                                         5
JORNAL   Raios de Luz                                                         Janeiro 2013




                                CELEBRAÇÃO PENITENCIAL PARA JOVENS
No passado mês de Novembro foi realizada uma             No final da celebração, na qual estiveram presentes
celebração penitencial na Igreja de Santo André,         mais de cinquenta jovens das várias paróquias da
em Mafra. Esta celebração, especialmente dirigida        Vigararia, foi celebrada a Santa Missa, presidida
aos jovens da Vigararia de Mafra, tinha como             pelo nosso reverendo prior e assistida pelo reveren-
objectivo a preparação espiritual para o tempo de        do Pe. João Vergamota, estando também a ele atri-
Advento, por forma a que a chegada do Deus Meni-         buída a homilia. Nesta, o reverendo padre, comen-
no, que celebrámos no Natal, fosse preparada com         tando o evangelho do dia (Domingo XXIV do Tempo
espírito purificado e coração renovado.                  Comum) dizia-nos que, felizmente, não nos foi dado
                                                         a conhecer o dia e a hora em que Jesus voltaria,
                                                         porque desta forma somos desafiados a viver cons-
                                                         tantemente segundo o mandato de Cristo, em cons-
                                                         tante vigilância, não adiando a nossa conversão.
                                                         Durante a celebração do Santo Sacrifício procedeu
                                                         -se à bênção do novo sacrário, criado de forma a
                                                         que a Igreja de Santo André possa também com-
                                                         portar a reserva eucarística, visto que, desde Outu-
                                                         bro passado, se celebra nesta igreja Missa Domini-
                                                         cal.
                                                         Este foi um belo momento em que os jovens, contri-
                                                         tos e arrenpedidos, puderam reatar a sua relação
Para administração do Sagrado Sacramento da Peni-        com Deus por meio do ministério da Igreja, segundo
tência estiveram presentes muitos dos padres da          a Fé que professamos e que neste ano procuramos,
nossa Vigararia: o excelentíssimo cónego Armindo         de modo particular, aprofundar e solidificar. Certa-
Garcia, prior da paróquia da Ericeira e os reveren-      mente, esta celebração serviu para muitos poderem
dos padres Teodoro Sousa, prior das paróquias da         encetar de forma mais séria o tempo do Advento
Malveira e Venda do Pinheiro, bem como Vigário da        que, por sua vez nos aponta o presépio de Belém.
Vara da Vigararia de Mafra; Paulo Serra, prior das
Paróquias do Milharado, Gradil e Vila Franca do
Rosário; Custódio Langane, prior das Paróquias de
Alcainça, Cheleiros e Igreja Nova; João Vergamota,
pároco in solidum das paróquias da Encarnação,
Sobral da Abelheira e Santo Isidoro; e, finalmente,
o nosso prior, o Pe. Luís Barros.




Vasco Jacinto, Sector Mariano


 6                                        www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com
Juventude mariana vicentina - sobreiro                               Nº_10 * Ano_2




ENCONTRO REGIONAL SUL - JMV
No dia 25 de Novembro, alguns elementos do Grupo
de Jovens dirigiram-se ao Catujal, local onde se
realizou mais um encontro Regional Sul da Juventu-
de Mariana Vicentina.
O Grupo de Jovens chegou ao encontro pela hora de
almoço, depois da missa que se realizou na igreja
desta localidade. Após este almoço partilhado, de
uma forma dinâmica, os diversos centros locais
apresentaram-se uns aos outros.
                                                      de, tendo-se conhecido exemplos reais de pessoas
                                                      que viveram sempre a Fé Cristã, vidas que devemos
                                                      procurar conhecer e tomar como modelo a seguir.
                                                      No final da tarde e do encontro em comunidade,
                                                      foram escritas pequenas frases ou palavras sobre
                                                      cada personagem que mostravam a vivência da Fé
                                                      dessas mesmas pessoas. Estas foram apresentadas
                                                      às restantes comunidades em jeito de oração, já no
                                                      final do encontro.
                                                      Depois da última oração em grupo, foram entregues
Assim, depois da apresentação dos grupos de jovens    as lembranças a cada grupo de jovens de cada cen-
dos diferentes centros locais, fomos todos dividi-    tro local. Após as despedidas, cada grupo voltou
dos nas diversas comunidades, como já é habitual,     para casa, com uma perspectiva mais aprofundada
sendo que cada comunidade tinha o nome de uma
                                                      da Fé Cristã, procurando, no entanto, continuar
personagem bíblica ou de um Santo ou Beato. Nes-
                                                      sempre a crescer na Fé.
tas comunidades, constituídas por elementos dos
diversos grupos, com idades semelhantes, cada um
se apresentou.
Na tarde que se seguiu, cada comunidade aprofun-
dou o significado de ter Fé e o que é a Fé Cristã,
através de questões que foram discutidas em grupo
e explicadas por cada animador. Tais discussões
proporcionaram momentos de crescimento pessoal
na Fé, mostrando-nos o que esta palavra significa
realmente para nós, Cristãos.
Após estes momentos referidos, cada comunidade
procedeu à análise da vida pessoal e religiosa da
personagem que deu nome a essa mesma comunida-
                                                                                Ana Rita Costa, Vogal Liturgia




                                  www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com                                         7
JORNAL   Raios de Luz                                                      Janeiro 2013




CAMPANHA DO BANCO ALIMENTAR CONTRA A FOME
A crise em que vivemos mergulhados parece não ter
fim. Já dura há vários anos e cada dia que passa dá-
nos a sensação que se agrava cada vez mais. Por
muito que nos esforcemos, parece que não existe
luz ao fundo do túnel. A economia vai de mal a pior,
o desemprego aumenta em cada estatística que é
publicada. Não existem, ao que parece, notícias ani-
madoras.
E, no entanto, isso não é completamente verdade.        sa tão nobre, recebendo os alimentos no Modelo de
Um pouco por todo o país, o Banco Alimentar rece-       Mafra. Com eles estiveram algumas crianças da
beu provisões de alguns que, mesmo tendo pouco,         catequese.
não quiseram deixar de contribuir para que, em          Este ano número daqueles que acorreram à chamada
cada dia que passa, muitas famílias possam ter em       constituiu um recorde absoluto, confirmando que
sua casa alguma coisa para comer: a campanha não        esta iniciativa de voluntariado não tem, ao nível da
ultrapassou, mas praticamente igualou a anterior. O     dimensão, qualquer paralelo no nosso País. 38,5 mil
que bateu recordes, isso sim, foi o número de volun-    voluntários disponibilizaram algum do seu tempo
tários que, durante o fim-de-semana, foram capa-        para tarefas como a recolha nos estabelecimentos
zes de deixar o seu conforto e o seu lazer para aju-    comerciais, o transporte, pesagem e separação dos
dar.                                                    produtos, foram integralmente asseguradas por
                                                        voluntários, confirmando, assim, a adesão entusiás-
Os Bancos Alimentares Contra a Fome recolheram
                                                        tica ao projecto dos Bancos Alimentares Contra a
em Portugal, 2.914 toneladas de géneros alimenta-
                                                        Fome.
res na campanha realizada em 1.668 superfícies
                                                        Os géneros alimentares recolhidos foram distribuí-
comerciais de todo o Portugal continental e seus
                                                        dos, a 2.373 Instituições de Solidariedade Social,
arquipélagos.
                                                        que os entregaram a cerca de 373 mil pessoas com
“Os portugueses são extraordinários! As quantida-       carências alimentares comprovadas, sob a forma de
des recolhidas e o número recorde de voluntários        cabazes ou de refeições confeccionadas.
envolvidos mostram quanto são solidários e sabem        “Este foi o modo de muitos, adultos e jovens, mos-
distinguir o essencial do acessório, dando, apesar da   trarem que não se conformam com a situação. Não
crise que afecta muitas famílias ", afirmou Isabel      fizeram greves, não maltrataram ninguém, não des-
Jonet, Presidente da Federação dos Bancos Alimen-
                                                        truíram nada. Apenas ajudaram o próximo.”, são as
tares Contra a Fome. "Quando acreditam e confiam
                                                        palavras de D. Nuno Brás no Jornal Voz da Verdade,
nos projectos, os portugueses dizem "presente",
                                                        comentando a aderência do Povo Português a esta
conforme tem sucedido sucessivamente com os Ban-
cos Alimentares contra a Fome desde há mais de 20       tão nobre causa.
anos", acrescentou.
Os Jovens do Grupo de Jovens Cristão do Sobreiro
                                                                              Mafalda Jacinto, Sector Mariano
fazendo jus ao carisma vicentino da Juventude
Mariana Vicentina, vestiram a camisola por uma cau-



 8                                       www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com
Juventude mariana vicentina - sobreiro                                Nº_10* Ano_2




DISTRIBUIÇÃO DOS CABAZES DE BENS ÀS FAMÍLIAS
A JMV Sobreiro dedicou o último fim de semana de       famílias que não se encontram referenciadas pelo
Novembro à preparação e distribuição de cabazes        Banco Alimentar, nem estava sugeridas para serem
com bens alimentares para as famílias carenciadas      apoiadas pela Câmara Municipal. Assim, foi possível
na paróquia.                                           proporcionar um Natal um pouco mais feliz, com
Com a receita da venda das broas, foram adquiridos     esta pequena ajuda que só foi possível com a colabo-
os alimentos que puderam ser entregues a oito          ração de todos aqueles que no mês de Outubro com-
famílias. Mas porque nem sempre é claro quem pre-      praram broas ao Grupo de Jovens.
cisa de ajuda, o Lar do Sobreiro ajudou, indicando     Bem hajam! Obrigado.



FESTA DE NATAL DO LAR
No Domingo dia 09 de Dezembro os utentes do Lar        mostraram que o Nascimento de Jesus dá-se nos
e Centro de Dia do Sobreiro receberam os seus          nossos corações, quando estamos preparados e
familiares e amigos para celebrar a Festa de Natal.    atentos para O receber e para nos dar-mos aos que
A Juventude Mariana Vicentina do Sobreiro juntou-      mais necessitam de auxílio.
se aos utentes do Lar para alegrar um pouco a tarde    Os utentes do Lar também puderam participar na
e lembrar a importância do Natal para todas as         festa e presentearam a assistência com cânticos de
gerações.                                              Natal e com alguns poemas.
A festa teve início com a sala quase cheia e com um    A tarde terminou com um pequeno lanche de con-
belo sorriso nos rostos dos idosos. A abertura da      fraternização entre as famílias, os grupos presen-
festa esteve a cargo do Grupo de Jovens da Achada      tes e aqueles que dão vida e fazem a história daque-
com umas pequenas cenas de animação, isto porque,      la casa.
o mais importante naquele dia era fazer os idosos
sorrir e sentirem-se amados e acompanhados por
todos.
Ao Grupo de Jovens do Sobreiro coube a represen-
tação do tradicional Auto de Natal, no qual, com o
auxílio de alguns elementos do grupo do 10º Volume
da Catequese, foram representadas as cenas bíbli-
cas desde a Anunciação do Anjo Gabriel a Nossa
Senhora até ao Nascimento de Jesus. A participa-
ção do grupo terminou com o cântico popular de
Natal "Glória in excelsis Deo", que contou com as
vozes de todos os presentes.
A tarde continuou com uma bela representação
                                                                                 Eliana Gomes, Vogal Caridade
levada a cabo pelas funcionárias do Lar, com a qual




                                   www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com                                       9
JORNAL   Raios de Luz                                                             Janeiro 2013




                              SOLENIDADE DA IMACULADA CONCEIÇÃO
                               A Igreja celebrou no      depois de estender os braços — como se vê na
                               dia 08 de Dezembro,       Medalha Milagrosa —, juntou as mãos à altura do
                               a Solenidade da Ima-      coração e respondeu: “Eu sou a Imaculada Concei-
                               culada Conceição da       ção!”.
                               Virgem Santa Maria.       No século XX, em Fátima, a Virgem Santíssima
                               O dogma da Imacu-         recomendou a devoção a seu Coração Imaculado e
                               lada Conceição, pro-      prometeu: “Por fim, o meu Imaculado Coração
                               clamado     a   8   de    triunfará!”. Era esta mais uma magnífica confirma-
                               Dezembro de 1854          ção do dogma proclamado pelo Bem-aventurado Papa
                               pelo Papa Pio IX na       Pio IX no século XIX.
                               Bula      "Ineffabilis
                                                         Como já vem sendo hábito, a JMV Sobreiro realiza
Deus", declara a Santidade da Virgem Santa Maria
                                                         neste dia a admissão de novos elementos e as pas-
desde o primeiro momento da Sua existência, ou
                                                         sagens de etapa. Este ano, apenas contámos com a
seja, que Ela foi preservada desde sempre da mácu-
                                                         Admissão de mais um elemento para o grupo, o Mar-
la do pecado original, no qual nascem todos os filhos
                                                         co Batalha. No entanto, na Missa deste dia, foi for-
de Adão.
                                                         malmente instituído assessor do grupo o José Pedro
Como todos os dogmas, também a Imaculada Concei-         Costa, que se disponibilizou para acompanhar o
ção foi a solene proclamação da Fé do povo de Deus,      crescimento espiritual e pessoal da JMV Sobreiro.
do sentir da Igreja bem como do que nós podemos
chamar de 'devoção popular'. Em Portugal, no dia
25 de Março de 1646, Nossa Senhora foi proclama-
da por D. João IV Rainha e Padroeira de Portuga
sob o título de Imaculada Conceição.
O dogma que a Igreja celebra neste dia já tinha
sido 'preparado' por Nossa Senhora. Em 1830, a
Virgem Maria recomendara a Santa Catarina de
Labouré a difusão da Medalha Milagrosa, contendo
a jaculatória: “Ó Maria concebida sem pecado,
rogai por nós que recorremos a vós!”.
No entanto, para que não restassem dúvidas sobre o       Peçamos a Nossa Senhora, Aquela que foi sempre
agrado de Deus e da Virgem Mãe com a proclamação         imaculada de todo o pecado que ampare e proteja o
desta verdade de Fé, quatro anos após a proclama-        grupo. Procuremos no nosso dia-a-dia imitá-l’A nas
ção do Dogma da Imaculada Conceição, no dia 25 de        nossas decisões e acções.
Março de 1858, em Lourdes, Nossa Senhora apare-
                                                                            Ricardo Paulo, Presidente JMV Sobreiro
ce à pequena vidente Bernadette Soubirous e




10                                        www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com
Juventude mariana vicentina - sobreiro                                  Nº_10 * Ano_2




JANTAR DE NATAL COM OS SEM-ABRIGO
A Comunidade Vida e Paz é uma associação que visa
dar apoio e melhores condições de vida a pessoas
sem-abrigo ou em situações de maior fragilidade
social, estando activa desde 1988.




Tem vindo a ser tradição desde 1989 a organização        Uma vez que um dos carismas da Juventude Mariana

de uma Festa de Natal com as pessoas sem-abrigo,         Vicentina (da qual os jovens do Sobreiro fazem par-

com a duração de três dias, na qual se servem jan-       te) é ser-se missionário e ajudar os necessitados, o

tares acompanhados de actuações musicais e servi-        Grupo de Jovens Cristãos do Sobreiro não quis dei-

ços de aconselhamento em áreas que vão desde a           xar de ajudar e pôs mãos à obra. Como tal, no pas-

saúde à beleza.                                          sado dia 15 de Dezembro rumámos a Lisboa com o
                                                         intuito de dar o nosso contributo para esta causa
Este ano não foi excepção e realizou-se assim mais
                                                         tão nobre.
uma Festa de Natal. Esta decorreu na cantina da
Cidade Universitária, em Lisboa, contando com a          Logo à chegada, o sentimento geral partilhado pelo

colaboração de empresas, instituições e a participa-     grupo foi de admiração, tanto pela enorme quantida-

ção de cerca de 1000 voluntários, de entre os quais,     de de pessoas envolvidas no projecto como por quão

militares do Exército Português que confecionaram        organizadas estas pessoas estavam.

as centenas de refeições servidas.                       A verdadeira experiência, porém, chegou na altura
                                                         de cumprir o propósito da festa, servir os jantares;
                                                         uma grande quantidade de voluntários transporta-
                                                         vam tabuleiros para servir os mais carenciados, tal
                                                         como dizem os ensinamentos de Jesus. Foi, então,
                                                         uma excelente maneira de fazer cumprir os manda-
                                                         mentos do nosso Salvador.




                                                                                  Marco Batalha, JMV Sobreiro




                                     www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com                                     11
JORNAL   Raios de Luz                                                         Janeiro2013




                                           FESTA DE NATAL DA CATEQUESE
No Domingo dia 23 de Dezembro, a Catequese do          Lopes) e vários concorrentes (Ana Rita Costa, Tiago
Sobreiro realizou mais uma Festa de Natal no Salão     Almeida, João Pedro Costa, Mafalda Jacinto, Ricar-
Polivalente do Sobreiro.                               do Paulo e Mónica Querido).
Tal como tem vindo a ser hábito a festa de Natal       Cada concorrente teve que escrever uma letra de
realizou-se num Domingo à tarde, uma tarde passa-      uma música para o menino Jesus. Tivemos no nosso
da em família e com bastante alegria. Talvez tenha     palco: a Gabriela, Marco Paulo e Ágata, Anjos e
sido por causa do horário, mas o que é certo é que     Tony Carreira. O objectivo do concurso era encon-
foram muitos os familiares e amigos da catequese,      trar o concorrente que iria fazer parte do Coro de
bem como a restante família (que é a comunidade)       Natal para o menino Jesus. Porém, na final, o júri
que aderiram à festa e passaram assim, uma tarde       deliberou que todos os participantes iriam para o
diferente. Mesmo estando pertinho da véspera de        coro.
Natal as pessoas preferiram passar esta tarde de       Os grupos que actuaram logo a seguir foram o 1.º e
Domingo com a sua comunidade.                          2.º Ano (com as catequistas Filomena Jacinto, Joa-
A abertura da festa esteve a cargo do Grupo de         na Silva, Maria Luís e Francisco Dias) com canções
Jovens e do 10ºAno da Catequese, que este ano          “Dançando à volta do Pinheiro e Broas de Mel”.
optou por fazer uma pequena representação. Tudo        A seguir foi a vez das meninas do 7º Ano, com um
começou com José e Maria à procura de um lugar         pequeno teatro “Natal do Sapateiro”, juntamente
para que o menino pudesse nascer, porém no meio        com os catequistas José Costa e Ana Cabeça.
de tanta gente por quem passavam não encontravam       Após a actuação das meninas, foi a vez do grupo do
nenhum lugar. Encontraram-se com uma família que       8º Ano fazerem a sua peça “Julgamento de uma
preparava as coisas para a ceia de Natal, pessoas      alma”, com as catequistas Filomena Jacinto e Rosa
que andavam num consumismo excêntrico, por três        Batalha.
irmãs que iam com muita pressa para chegar à missa
do Galo… até que encontraram um mendigo que os
ajudou.
Estes apareceram junto ao presépio, juntamente
com São Vicente de Paulo (com este Santo aprende-
mos que o Amor a Deus é a Caridade aos irmãos) de
modo a que as pessoas pudessem juntar ao presépio
a sua oferta para os mais pobres.
A seguir a esta pequena abertura da Festa de Natal
deu-se início ao concurso “Toca a cantar… e é já!”,
encenado pelo nosso Grupo de Jovens. Neste con-
curso havia 3 jurados (Vasco Jacinto, Marco Bata-
lha e a Eliana Gomes), uma apresentadora (Vânia




12                                      www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com
Juventude mariana vicentina - sobreiro                                 Nº_10* Ano_2



FESTA DE NATAL - continuação
De seguida foi a vez dos meninos do 3º Ano que         as catequistas Fátima Costa e Mafalda Jacinto.
entoaram cada um uma quadra com o tema “O Deus         Mesmo quase no fim tivemos a atuação do 5º Ano
Menino Nasceu”. E juntamente, com os pais, com as      com “O regresso dos ET’s”, com o apoio dos cate-
catequistas (Vânia Lopes e Conceição Cabeça)      e    quistas Fátima Catarino e Tiago Almeida.
com a ajuda do Ricardo Paulo na Guitarra, cantaram     Para finalizar a nossa festa, o “tradicional” Auto de
uma música para todos.                                 Natal ficou a cargo de alguns anos da catequese que
Antes de se ir para o intervalo foi a vez do 10ºAno    representaram o evangelho de S.Lucas onde é nar-
fazer a sua peça “Auto de Fé de Gil Vicente”, com      rada toda a história da natividade de Jesus Cristo.
os catequistas José Costa e Vasco Jacinto.             E porque depois de tanto esforço, todos mereciam
O 4º Ano abriu a 2º parte da festa de Natal com        uma refeição, seguiu-se um jantar partilhado, com
uma pequena representação intitulada “O Marciano”,     sopa oferecida pela catequese, e tudo o resto trazi-
com a ajuda das catequistas Sónia Covas e Catarina     do pelas crianças da catequese.
Luís.                                                  Esperamos que esta festa tenha sido mais uma for-
Depois foi a vez do 9º Ano com a representação de      ma de crescer espiritualmente, ajudando assim,
uma música “Never Alone”, com a ajuda da Lucília       todos os que se quiseram juntar a ela, a reviver o
Sombreireiro.                                          espírito de Natal e os acontecimentos que hoje se
Após a actuação do 9ºAno tivemos um pequeno            vivem de novo - o Nascimento de Jesus em Belém!
musical com os meninos do 6ºAno, juntamente com                                   Vânia Lopes, Vogal Imprensa




CANTO DAS JANEIRAS
O Grupo de Jovens acompanhado por alguns adoles-       O grupo agradece a todos aqueles que carinhosa-
centes da Catequese andou pelas ruas do Sobreiro,      mente nos acolheram e nos apoiaram a manter viva
de 26 de Dezembro a 6 de Janeiro, a cantar as          esta tradição tão popular do canto das janeiras.
Janeiras.
Mais do que angariar fundos, o principal objectivo
desta actividade foi cumprir a tradição começada
por elementos do grupo coral há mais de vinte anos
a esta parte.
Apesar da crise na qual o país se encontra mergu-
lhado, o grupo conseguiu apurar 1203,39 euros que
serão entregues à comissão da Igreja para alguns
melhoramentos e restauros que têm vindo a ser
efectuados e que são continuamente necessários.




                                   www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com                                        13
JORNAL   Raios de Luz                                                          Janeiro 2013




                                  MATEMÁTICA                 COM “         RAIOS DE LUZ”
Somar para multiplicar (conclusão)                     A soma em diagonal dos dígitos
                                                       da primeira linha assinalada é o
Com o intuito de simplificar a execução de algumas     resultado de 4 x 471 e, a soma
                                                       em diagonal dos dígitos da
operações aritméticas, na página 14 da edição de
                                                       segunda linha assinalada é o
Novembro, introduzimos as Réguas de Napier que
                                                       resultado de 8 x 471.
permitem criar um método para efetuar multiplica-
ções de um modo muito simples que apenas usa
somas.


Nesta edição retomamos as regras de Napier e o
seu modo de utilização que é muito simples. Assim      Como 84 x 471 = 80 x 471 + 4 x 471,
vamos criar a “nossa calculadora de produtos” ou,
para sermos mais precisos, a nossa máquina de
transformar produtos em somas. E, somas qualquer
um faz!


Com o auxílio destas réguas, como anunciámos na
última edição, é possível transformar a multiplica-    Então, 84 x 471 = 39564 é o resultado do produto.

ção de grandes números numa simples adição.
Aprendamos o método através do seguinte exemplo:       Podemos observar que as parcelas obtidas no cálcu-
                                                       lo com as réguas de Napier, não são mais que os pro-
Multiplicar 84 por 471                                 dutos parciais presentes no habitual algoritmo da
Começamos por colocar lado a lado as réguas 4, 7 e     multiplicação:
1, e ainda a régua de referência




                                                       Em conclusão, conforme proposto, transformámos
                                                       produtos em somas!



                                                        Fernando Rosado, Projecto “Matemática com Raios de Luz”




14                                      www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com
Juventude mariana vicentina - sobreiro                                   Nº_10* Ano_2



CALENDÁRIO SANTORAL                                                                     JANEIRO:
                                                                              1.   Solenidade Santa Maria
                                                      SANTO ILDEFONSO              Mãe de Deus
                                                                              2.   S. Magno
A virtude principal na vida de Santo Ildefonso foi a sua extrema fidelidade
                                                                              3.   S. Fulgêncio
aos preceitos da Igreja, o amor que nutria à Maria Santíssima e propaga-
                                                                              4.   St.ª Ângela de Folinho
ção constante das mais belas devoções marianas. O seu brilhante desempe-
                                                                              5.   S. João Newman
nho como pastor de Toledo durante mais ou menos dez anos (de 657 a
667), fez com que administrasse a fé principalmente pela caridade a todos     6.   Apresentação do Menino
os homens, sem acepção de pessoas. São nebulosos os dados sobre sua ori-      7.   S. Raimundo
gem, mas acredita-se que descendia da família real visigótica, se ndo certo   8.   S. Pedro Tomás
que possuiu muitos bens, dos quais grande parte empregou na construção        9.   St.ª Marciana
de um mosteiro religioso feminino. Ele mesmo, algum tempo depois abraçou      10. S. Gonçalo de Amarante
a vida monástica ingressando no mosteiro de Agália, sob a direção dos         11. S. Higino
beneditinos, onde acabou sendo eleito como superior da congregação por
                                                                              12. B. Bernardo de Corleone
ocasião da morte do Abade desse mesmo mosteiro. Posteriormente é que
                                                                              13. S. Hilário
veio a ser escolhido como arcebispo de Toledo.
                                                                              14. S. Félix de Nola
Era, portanto, grande amigo e apóstolo da castidade, sendo a convicção
católica uma das características de seu zelo.                                 15. S. Amaro
Santo Ildefonso, passou sua vida a trabalhar para a glória de Deus honran-    16. Os Cinco Mártires de
do Maria Santíssima, de quem era extremamente devoto. A iconografia               Marrocos
cristã representa-o recebendo das mãos de Nossa Senhora um paramento          17. S. Antão
religioso como presente da sua terna afeição, devoção e apostolado incan-     18. St.ª Margarida
sável na exaltação do Seu nome. É por isso que, apesar da distância secular   19. B. Tiago Sales
que nos separa, o seu nome permanece ainda hoje, vivo como nunca, como
                                                                              20. S. Sebastião
um dos maiores apóstolos marianos da Idade Média.
                                                                              21. St.ª Inês
                                                                              22. S. Vicente
                                                                              23. S. Ildefonso
                                                                              24. S. Francisco de Sales

PAPAS DA IGREJA                                                               25. Conversão de São Paulo
                                                                              26. S. Timóteo
                                                                              27. St.ª Ângela Merici
Papa: Dono           Nacionalidade: Italiano                                  28. S. Carlos Magno
Eleito Papa a: 02.11.676
                                                                              29. S. Valério
Tempo de Pontificado: 1 ano e 5 meses
                                                                              30. St.ª Jacinta Mariscotti
No seu curto tempo de pontificado, Dono. Deixa claramente impressa a          31. S. João Bosco
marca do seu ministério, valendo-lhe o titulo de “Papa Ecuménico”, que sig-
nifica Papa Universal, atribuído pelo Imperador Constantino IV. Dono é um dos primeiros pontífices a ter em
conta o papel da Igreja na difusão da cultura, pelo que incentiva a criação de duas importantes escolas, ver-
dadeiros “grãos de mostarda” do futuro ensino universitário europeu: Cambridge (Inglaterra) e Treveris
(Gália germânica). O Papa morre a 02.04.678 e está sepultado nas Catacumbas Vaticanas.



                                   www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com                                          15
JORNAL     Raios de Luz                                                        Janeiro 2013




                                                                             CANTAR E REZAR
ORAÇÃO PARA O INÍCIO DO ANO                               CRISTO, QUERO SER

A vida passa depressa, Senhor, o tempo corre veloz.        Cristo, quero ser instrumento de Tua
                                                           Paz e do Teu infinito amor
Os dias sucedem-se ininterruptamente.
                                                           Onde houver ódio e rancor, que eu
A vida é cada vez mais agitada.
                                                           Leve a concórdia, que eu leve o amor
Não há tempo para mais nada.
É preciso correr para acompanhar.                          Onde há ofensa que dói
                                                           Que eu leve o perdão
Mas hoje queremos parar um instante                        Onde houver a discórdia,
                                                           Que eu leve a união e Tua paz
para falar convosco, Senhor, pois um ano novo
é uma etapa nova que começa.
                                                           Onde encontrar um irmão
Hoje os nossos pensamentos são de gratidão:                a chorar de Tristeza
seria difícil enumerar os benefícios                       sem ter voz e nem vez
recebidos até o dia de hoje.                               Quero bem no seu coração
                                                           semear alegria
Queremos também pedir perdão,                              pra florir gratidão
pois nem sempre levamos a vida a sério.
                                                           Mestre, que eu saiba amar
Muitas vezes deixamos de cumprir
                                                           Compreender, consolar
as nossas obrigações.                                      e dar sem receber
Falhamos tremendamente nas relações com os outros.         Quero sempre mais perdoar
Perdoai-nos, Senhor.                                       trabalhar na conquista
                                                           e vitória da paz
Com o começo do novo ano queremos iniciar uma vida
nova, uma vida mais autêntica e mais sincera.
                                                          EVANGELHOS DE CADA DOMINGO
Acompanhai-nos, Senhor, em cada dia.
Firmai nossos passos no caminho do bem.
Derramai a paz e o amor nos nossos corações               20 Janeiro - Jo 2, 1-11

para que possamos construir um mundo novo,                27 Janeiro - Lc 1, 1-4; 4, 14-21
onde reine a paz e a justiça,                             3 Fevereiro - Lc 4, 21-30
onde se luta para acabar com a miséria,                   10 Fevereiro - Lc 5, 1-11
para aliviar os sofrimentos alheios.
                                                          17 Fevereiro - Lc 4, 1-13

Fortalecei-nos, Senhor,                                   24 Fevereiro - Lc 9, 28b-36
na luta e guiai-nos hoje e sempre. Ámen.




16                                         www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com
Juventude mariana vicentina - sobreiro                                   Nº_10* Ano_2



UMA AJUDINHA - TRUQUES
                                                                             AMIGO
Para Limpar Vidros e Tirar Gordura
Use uma solução de vinagre ou limão diluídos em

                                                                                AGRICULTOR
água.

Para Limpar o Forno
Basta uma solução de água quente com bicarbonato        Nos campos - Semear os trigos de Inverno e os cen-
de sódio, que deve ser passada com um pano fino.        teios. Prosseguir com as lavras. Aplicar estrumes e
                                                        correctivos com vista à preparação das terras para
No Lugar da Naftalina                                   as plantações da Primavera.
A naftalina afeta o fígado e os rins, utilize sacos     Nas Hortas - Preparar talhões e canteiros para as
com flores de lavanda.                                  culturas próprias da época.Nas terras de elevada aci-
                                                        dez, como são normalmente aquelas onde durante
Desodorizante de Ambiente                               anos seguidos se praticou horticultura, fazer cala-
Pode ser substituído por uma solução de ervas com       gens. Empregar, em média, 200 a 300 gramas de cal
vinagre ou sumo de limão.                               por metro quadrado. Defender das geadas as diver-
                                                        sas culturas, utilizando esteiras, abrigos de plástico,
                                                        etc.

SEJA SAUDÁVEL                                           No Jardim - Prosseguir a preparação dos canteiros
                                                        para as plantações próprias da época.

Quem diria? Café para ficar sempre jovem e              Podar roseiras e outros arbustos bem como as árvo-
bonita!                                                 res que não estejam em flor. Semear ervilhas-de-
                                                        cheiro e malvaíscos em lugar definitivo. Instalar
Há quem pense que o café contém apenas ou somen-
                                                        viveiros de estacas de roseiras, arbustos e árvores
te cafeína. Grande engano. O café é rico em mine-       de folha caduca.
rais como o Zinco, o Ferro, o Cálcio, entre outros, e


                                                        EM PORTUGUÊS CORRECTO
em aminoácidos e vitaminas, importantes para o
metabolismo celular.
O café é causador de grande polêmica, principalmen-
te quando falamos de saúde. Mas a grande verdade é      Com o novo acordo escreve-se
que o café tem sido citado em várias pesquisas como     couve-flor ou couve flor?
um grande aliado na prevenção de várias doenças,
como o diabetes, a enxaqueca, entre outros.
                                                        Continua a escrever-se couve-flor,
O que é prejudicial, segundo as pesquisas, são os       porque as palavras que designam
excessos. E quando falamos em excesso, tudo pode        espécies botânicas (plantas, flores, árvores, frutos,
ser perigoso para a saúde, não somente o café.          vegetais...) e as palavras que designam animais man-
A bebida mais popular do mundo, além de aquecer no      têm o hífen.
inverno, refrescar no verão e ter participado como
a mais importante fonte de rendimento da história       Assim, escrevem-se com hífen, palavras como:
em vários países, como a Arábia e o Brasil, agora       feijão-verde; andorinha-do-mar; louva-a-deus.
ganha a versão cosmética.



                                    www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com                                        17
JORNAL   Raios de Luz                                                       Janeiro 2013




                                                              PARAR, RIR & PENSAR
ANEDOTAS:
O professor de Matemática levanta uma folha de         Para a Passagem de Ano, e numa de aproveitar a
papel numa das mãos e pergunta ao Joãozinho: - Se      neve, diz o miúdo para o pai:
eu dividir essa folha de papel em quatro pedaços,      - Paizinho, vamos à Serra da Estrela ver a neve,
Joãozinho, com o que é que fico? - Quatro quartos,     está bem?!
professor! - E se eu dividir em oito pedaços? - Oito   Responde o pai:
oitavos, professor! - E se eu dividir em cem peda-
                                                       - Está bem filho, mas vamos no Verão… Agora, está
ços? - Papel picado, professor!
                                                       lá muito frio!



Qual é coisa, qual é ela,                              O que será, que será,
                                                                                           Adivinhas:
que respira sem pulmões                                verde, branco ou amarelo,
e tem pés mas não anda?                                pode ser frade sem convento,
                                                       quando não carrapato?
Qual é coisa, qual é ela,
que põe o mundo a dançar,                              O que existe três vezes em um momento,
tem notas e não é dinheiro?                            duas vezes em um minuto e só uma vez     A letra “M”

                                                       em uma hora?                               O Feijão;
                                                                                                  A Música;
                                                                                                  A Planta;




DIFERENÇAS:                                                              Sudoku:




18                                      www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com
Juventude mariana vicentina - sobreiro                                     Nº_10* Ano_2




COM ÁGUA NA BOCA
                                                                         Crepes deliciosos
               Ingredientes:
               Para a massa                              Para o molho
               •   100 grs. de farinha de trigo          • 150 grs. de açúcar
               •   3 ovos                                • 2 dl de sumo de
               •   2,5 dl de leite                           laranja
               •   raspa da casca de 1/2 laranja         •   1 dl de sumo de
• 1 pitada de sal                                            limão
• 50 grs. de manteiga derretida                          •   80 grs. de manteiga
• 1 colher de chá de açúcar                              •   2 cálices de tríplice
                                                         •   1 cálice de rum



Confecção:

A massa: Ponha a farinha numa tigela e faça uma cova no centro, deite dentro dela a raspa da casca da laran-
ja, os ovos inteiros, a pitada de sal, o açúcar e 1 dl de leite.
Bata tudo bem com uma vara de arames e junte o restante leite frio.
Junte a margarina derretida, mexa, e deixe a massa a descansar cerca de 20 minutos.
faça os crepes como habitualmente.
O molho: Leve ao lume uma frigideira grande com a manteiga, o açúcar, o rum, o sumo de laranja, o sumo de
limão, o licor e a raspa da casca da laranja.
Deixe ferver um pouco.
Introduza os crepes no molho preparado, dobre-os em quatro.


Regue-os com mais um pouco de licor e flameje.
Sirva os crepes imediatamente regados com o molho bem quente.




CONSELHOS “ RAIOS DE LUZ”
A casca do ovo rachou?
Se for cozinhar ovos que estejam com a casca rachada, coloque um pouco de vinagre na
água e as claras não sairão.
Conservar o café
Para conservar melhor o aroma e o sabor do café, junte um pouco de açúcar em pó fresco antes de o guardar
num recipiente fechado. O ideal é guardar o café no frigorífico.



                                    www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com                                      19
Juventude mariana vicentina - sobreiro         “A coragem de permanecer firme na verdade é
Nº_10 Ano_2                                      inevitavelmente exigida àqueles que o Senhor
                                                  envia como cordeiros para o meio de lobos”.
                                                                 Papa Bento XVI nas Ordenações Episcopais
                                                                                          6 Janeiro 2013




         CALENDÁRIO:

     18 de Janeiro - Conferência com Aura Miguel - Basílica de Mafra, 21:00h;
     20 de Janeiro - Missa e Procissão em honra de São Sebastião - Sobreiro, 09:30h;


     01 de Fevereiro - Aniversário do Grupo de Jovens;
     08 a 11 de Fevereiro - Encontro Sub 16 da JMV Sul;
     13 de Fevereiro - Quarta-feira de Cinzas (Dia de Jejum e Abstinência);
     20 de Fevereiro - Memória Litúrgica dos Beatos Francisco e Jacinta Marto;




20                                    www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ecovida
Ecovida  Ecovida
Ecovida
Igrejaconceicao
 
ECOVIDA
ECOVIDAECOVIDA
ECOVIDA
Lada vitorino
 
Paróquia em Ação 14
Paróquia em Ação 14Paróquia em Ação 14
Paróquia em Ação 14
ParoquiaForquilhinha
 
Paróquia em Ação 13
Paróquia em Ação 13Paróquia em Ação 13
Paróquia em Ação 13
ParoquiaForquilhinha
 
Boletim26
Boletim26Boletim26
Jornal "Raios de Luz" Novembro
Jornal "Raios de Luz" NovembroJornal "Raios de Luz" Novembro
Jornal "Raios de Luz" Novembro
JMVSobreiro
 
Jornal julho 2015
Jornal julho 2015Jornal julho 2015
Jornal julho 2015
saojosepascom
 
Jornal setembro 2015
Jornal setembro 2015Jornal setembro 2015
Jornal setembro 2015
saojosepascom
 
Informativo Luterano
Informativo LuteranoInformativo Luterano
Informativo Luterano
Congregação da Paz
 
Partilhando Outubro 2011
Partilhando Outubro 2011Partilhando Outubro 2011
Partilhando Outubro 2011
Paróquia Sagrado Coração de Jesus
 
Jornal outubro 2015
Jornal outubro 2015Jornal outubro 2015
Jornal outubro 2015
saojosepascom
 
Jornal abril 2016
Jornal abril 2016Jornal abril 2016
Jornal abril 2016
saojosepascom
 
06 05-2012
06 05-201206 05-2012
06 05-2012
Nuno Bessa
 
Mare alta
Mare altaMare alta
Mare alta
Nuno Bessa
 
Jornal junho 2015
Jornal junho 2015Jornal junho 2015
Jornal junho 2015
saojosepascom
 
Ecovida Set-Out2017
Ecovida Set-Out2017Ecovida Set-Out2017
Ecovida Set-Out2017
Lada vitorino
 
55 ecovida 2016 final
55 ecovida 2016 final55 ecovida 2016 final
55 ecovida 2016 final
Lada vitorino
 
Paroquia em Ação 03
Paroquia em Ação 03Paroquia em Ação 03
Paroquia em Ação 03
ParoquiaForquilhinha
 
Maré Alta - Dezembro
Maré Alta - DezembroMaré Alta - Dezembro
Maré Alta - Dezembro
Nuno Bessa
 
Paroquia em ação 02
Paroquia em ação 02Paroquia em ação 02
Paroquia em ação 02
ParoquiaForquilhinha
 

Mais procurados (20)

Ecovida
Ecovida  Ecovida
Ecovida
 
ECOVIDA
ECOVIDAECOVIDA
ECOVIDA
 
Paróquia em Ação 14
Paróquia em Ação 14Paróquia em Ação 14
Paróquia em Ação 14
 
Paróquia em Ação 13
Paróquia em Ação 13Paróquia em Ação 13
Paróquia em Ação 13
 
Boletim26
Boletim26Boletim26
Boletim26
 
Jornal "Raios de Luz" Novembro
Jornal "Raios de Luz" NovembroJornal "Raios de Luz" Novembro
Jornal "Raios de Luz" Novembro
 
Jornal julho 2015
Jornal julho 2015Jornal julho 2015
Jornal julho 2015
 
Jornal setembro 2015
Jornal setembro 2015Jornal setembro 2015
Jornal setembro 2015
 
Informativo Luterano
Informativo LuteranoInformativo Luterano
Informativo Luterano
 
Partilhando Outubro 2011
Partilhando Outubro 2011Partilhando Outubro 2011
Partilhando Outubro 2011
 
Jornal outubro 2015
Jornal outubro 2015Jornal outubro 2015
Jornal outubro 2015
 
Jornal abril 2016
Jornal abril 2016Jornal abril 2016
Jornal abril 2016
 
06 05-2012
06 05-201206 05-2012
06 05-2012
 
Mare alta
Mare altaMare alta
Mare alta
 
Jornal junho 2015
Jornal junho 2015Jornal junho 2015
Jornal junho 2015
 
Ecovida Set-Out2017
Ecovida Set-Out2017Ecovida Set-Out2017
Ecovida Set-Out2017
 
55 ecovida 2016 final
55 ecovida 2016 final55 ecovida 2016 final
55 ecovida 2016 final
 
Paroquia em Ação 03
Paroquia em Ação 03Paroquia em Ação 03
Paroquia em Ação 03
 
Maré Alta - Dezembro
Maré Alta - DezembroMaré Alta - Dezembro
Maré Alta - Dezembro
 
Paroquia em ação 02
Paroquia em ação 02Paroquia em ação 02
Paroquia em ação 02
 

Semelhante a Jornal Janeiro JMV Sobreiro

2011 03 13 - Boletim Mensageiro 372
2011 03 13 - Boletim Mensageiro 3722011 03 13 - Boletim Mensageiro 372
2011 03 13 - Boletim Mensageiro 372
Paulo Dias Nogueira
 
3. março
3. março3. março
3. março
Leigos
 
Publicação de Março
Publicação de MarçoPublicação de Março
Publicação de Março
Leigos
 
Publicação Mensal
Publicação MensalPublicação Mensal
Publicação Mensal
Leigos
 
Publicação Mensal
Publicação MensalPublicação Mensal
Publicação Mensal
Leigos
 
Publicação Mensal
Publicação MensalPublicação Mensal
Publicação Mensal
Leigos
 
150 anos de paróquia caminhando com a juventude
150 anos de paróquia caminhando com a juventude150 anos de paróquia caminhando com a juventude
150 anos de paróquia caminhando com a juventude
Marcos Santos
 
Folha Diocesana - Junho
Folha Diocesana - JunhoFolha Diocesana - Junho
Folha Diocesana - Junho
ParoquiaStaCruz
 
Reunião de pais final
Reunião de pais finalReunião de pais final
Reunião de pais final
Pedro Gilberto
 
Edicao 007
Edicao 007 Edicao 007
ECOVIDA Setembro-outubro
ECOVIDA Setembro-outubroECOVIDA Setembro-outubro
ECOVIDA Setembro-outubro
Lada vitorino
 
Edição 004
Edição 004Edição 004
Novos horizontes ed. junho 2015
Novos horizontes ed. junho 2015 Novos horizontes ed. junho 2015
Novos horizontes ed. junho 2015
Pascom Paroquia Nssc
 
Quaresma2013
Quaresma2013Quaresma2013
Quaresma2013
Nuno Bessa
 
Jornal dezembro 2017
Jornal dezembro 2017Jornal dezembro 2017
Jornal dezembro 2017
Luca Bueno
 
Informativo novembro
Informativo novembroInformativo novembro
Informativo novembro
paroquiasantoantonio
 
ECOVIDA-- NOVEMBRO/DEZEMBRO - 2018
ECOVIDA-- NOVEMBRO/DEZEMBRO - 2018ECOVIDA-- NOVEMBRO/DEZEMBRO - 2018
ECOVIDA-- NOVEMBRO/DEZEMBRO - 2018
Lada vitorino
 
Edição 009
Edição 009 Edição 009
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Agosto...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Agosto...Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Agosto...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Agosto...
ParoquiaDeSaoPedro
 
Livreto cf 2013 - A Palavra de Deus na Vida do Povo
Livreto cf 2013 - A Palavra de Deus na Vida do PovoLivreto cf 2013 - A Palavra de Deus na Vida do Povo
Livreto cf 2013 - A Palavra de Deus na Vida do Povo
Bernadetecebs .
 

Semelhante a Jornal Janeiro JMV Sobreiro (20)

2011 03 13 - Boletim Mensageiro 372
2011 03 13 - Boletim Mensageiro 3722011 03 13 - Boletim Mensageiro 372
2011 03 13 - Boletim Mensageiro 372
 
3. março
3. março3. março
3. março
 
Publicação de Março
Publicação de MarçoPublicação de Março
Publicação de Março
 
Publicação Mensal
Publicação MensalPublicação Mensal
Publicação Mensal
 
Publicação Mensal
Publicação MensalPublicação Mensal
Publicação Mensal
 
Publicação Mensal
Publicação MensalPublicação Mensal
Publicação Mensal
 
150 anos de paróquia caminhando com a juventude
150 anos de paróquia caminhando com a juventude150 anos de paróquia caminhando com a juventude
150 anos de paróquia caminhando com a juventude
 
Folha Diocesana - Junho
Folha Diocesana - JunhoFolha Diocesana - Junho
Folha Diocesana - Junho
 
Reunião de pais final
Reunião de pais finalReunião de pais final
Reunião de pais final
 
Edicao 007
Edicao 007 Edicao 007
Edicao 007
 
ECOVIDA Setembro-outubro
ECOVIDA Setembro-outubroECOVIDA Setembro-outubro
ECOVIDA Setembro-outubro
 
Edição 004
Edição 004Edição 004
Edição 004
 
Novos horizontes ed. junho 2015
Novos horizontes ed. junho 2015 Novos horizontes ed. junho 2015
Novos horizontes ed. junho 2015
 
Quaresma2013
Quaresma2013Quaresma2013
Quaresma2013
 
Jornal dezembro 2017
Jornal dezembro 2017Jornal dezembro 2017
Jornal dezembro 2017
 
Informativo novembro
Informativo novembroInformativo novembro
Informativo novembro
 
ECOVIDA-- NOVEMBRO/DEZEMBRO - 2018
ECOVIDA-- NOVEMBRO/DEZEMBRO - 2018ECOVIDA-- NOVEMBRO/DEZEMBRO - 2018
ECOVIDA-- NOVEMBRO/DEZEMBRO - 2018
 
Edição 009
Edição 009 Edição 009
Edição 009
 
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Agosto...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Agosto...Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Agosto...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Agosto...
 
Livreto cf 2013 - A Palavra de Deus na Vida do Povo
Livreto cf 2013 - A Palavra de Deus na Vida do PovoLivreto cf 2013 - A Palavra de Deus na Vida do Povo
Livreto cf 2013 - A Palavra de Deus na Vida do Povo
 

Mais de JMVSobreiro

Calendário
CalendárioCalendário
Calendário
JMVSobreiro
 
Jornal Raios de Luz - Junho
Jornal Raios de Luz - JunhoJornal Raios de Luz - Junho
Jornal Raios de Luz - Junho
JMVSobreiro
 
Esperamos, Senhor, na vossa misericórdia
Esperamos, Senhor, na vossa misericórdiaEsperamos, Senhor, na vossa misericórdia
Esperamos, Senhor, na vossa misericórdiaJMVSobreiro
 
Com minha mãe estarei
Com minha mãe estareiCom minha mãe estarei
Com minha mãe estareiJMVSobreiro
 
Jornal Raios de Luz_Marco
Jornal Raios de Luz_MarcoJornal Raios de Luz_Marco
Jornal Raios de Luz_Marco
JMVSobreiro
 
Caminhada da Quaresma 2014
Caminhada da Quaresma 2014Caminhada da Quaresma 2014
Caminhada da Quaresma 2014
JMVSobreiro
 
Aquele que por mim chamar
Aquele que por mim chamarAquele que por mim chamar
Aquele que por mim chamar
JMVSobreiro
 
Sexualidade e a forma como o jovem catOlico a deve encarar
Sexualidade e a forma como o jovem catOlico a deve encararSexualidade e a forma como o jovem catOlico a deve encarar
Sexualidade e a forma como o jovem catOlico a deve encarar
JMVSobreiro
 
O estado de graca
O estado de gracaO estado de graca
O estado de graca
JMVSobreiro
 
Tende compaixão
Tende compaixãoTende compaixão
Tende compaixãoJMVSobreiro
 
Tende compaixao de mim
Tende compaixao de mim Tende compaixao de mim
Tende compaixao de mim
JMVSobreiro
 
O senhor é clemente
O senhor é clementeO senhor é clemente
O senhor é clementeJMVSobreiro
 
Rezar com os Pastorinhos
Rezar com os PastorinhosRezar com os Pastorinhos
Rezar com os Pastorinhos
JMVSobreiro
 
Ditoso o que anda na lei m luis
Ditoso o que anda na lei   m luisDitoso o que anda na lei   m luis
Ditoso o que anda na lei m luis
JMVSobreiro
 
Oracao as Cinco Chagas de Cristo
Oracao as Cinco Chagas de CristoOracao as Cinco Chagas de Cristo
Oracao as Cinco Chagas de Cristo
JMVSobreiro
 
Te deum
Te deumTe deum
Te deum
JMVSobreiro
 
Caminhada do Advento
Caminhada do AdventoCaminhada do Advento
Caminhada do Advento
JMVSobreiro
 
Caminhada Mariana akathistos
Caminhada Mariana akathistosCaminhada Mariana akathistos
Caminhada Mariana akathistos
JMVSobreiro
 
Caminhada mariana
Caminhada marianaCaminhada mariana
Caminhada mariana
JMVSobreiro
 

Mais de JMVSobreiro (20)

Calendário
CalendárioCalendário
Calendário
 
Jornal Raios de Luz - Junho
Jornal Raios de Luz - JunhoJornal Raios de Luz - Junho
Jornal Raios de Luz - Junho
 
Esperamos, Senhor, na vossa misericórdia
Esperamos, Senhor, na vossa misericórdiaEsperamos, Senhor, na vossa misericórdia
Esperamos, Senhor, na vossa misericórdia
 
Com minha mãe estarei
Com minha mãe estareiCom minha mãe estarei
Com minha mãe estarei
 
Jornal Raios de Luz_Marco
Jornal Raios de Luz_MarcoJornal Raios de Luz_Marco
Jornal Raios de Luz_Marco
 
Caminhada da Quaresma 2014
Caminhada da Quaresma 2014Caminhada da Quaresma 2014
Caminhada da Quaresma 2014
 
Aquele que por mim chamar
Aquele que por mim chamarAquele que por mim chamar
Aquele que por mim chamar
 
Escuta israel
Escuta israelEscuta israel
Escuta israel
 
Sexualidade e a forma como o jovem catOlico a deve encarar
Sexualidade e a forma como o jovem catOlico a deve encararSexualidade e a forma como o jovem catOlico a deve encarar
Sexualidade e a forma como o jovem catOlico a deve encarar
 
O estado de graca
O estado de gracaO estado de graca
O estado de graca
 
Tende compaixão
Tende compaixãoTende compaixão
Tende compaixão
 
Tende compaixao de mim
Tende compaixao de mim Tende compaixao de mim
Tende compaixao de mim
 
O senhor é clemente
O senhor é clementeO senhor é clemente
O senhor é clemente
 
Rezar com os Pastorinhos
Rezar com os PastorinhosRezar com os Pastorinhos
Rezar com os Pastorinhos
 
Ditoso o que anda na lei m luis
Ditoso o que anda na lei   m luisDitoso o que anda na lei   m luis
Ditoso o que anda na lei m luis
 
Oracao as Cinco Chagas de Cristo
Oracao as Cinco Chagas de CristoOracao as Cinco Chagas de Cristo
Oracao as Cinco Chagas de Cristo
 
Te deum
Te deumTe deum
Te deum
 
Caminhada do Advento
Caminhada do AdventoCaminhada do Advento
Caminhada do Advento
 
Caminhada Mariana akathistos
Caminhada Mariana akathistosCaminhada Mariana akathistos
Caminhada Mariana akathistos
 
Caminhada mariana
Caminhada marianaCaminhada mariana
Caminhada mariana
 

Jornal Janeiro JMV Sobreiro

  • 1. Juventude Mariana Vicentina - SOBREIRO Raios de Luz ANO 2 * NÚMERO 10 Janeiro 2013 * 1 jmv Cantar as Janeiras e manter viva a tradição
  • 2. JORNAL Raios de Luz Janeiro 2013 ESPÍRITO NATALÍCIO EDITORIAL Se nos atrevêssemos a fazer um inqué- É a partir daqui que tudo ganha sentido. É a partir rito de rua sobre o espírito natalício, daqui que a vida de Jesus se começa a entender. É a não seria de admirar que as respostas partir daqui que começamos a compreender a que mencionassem, principalmente, o lado nos desafia Jesus. A partir daqui toda a nossa vida mais visual tradicionalmente associado deveria mudar. Só a partir daqui é que se entende o ao Natal: os enfeites das ruas, a árvore Natal. de natal – pinheiro ou artificial, com O tempo litúrgico do advento pode ajudar-nos a cla- preocupações ecológicas associadas -, o rificar o sentido da celebração do Natal, que muitos presépio – com ou sem vaca e burro, reduzem a uma preparação para a celebração do modernices do Santo Padre -, as prendas e o “Pai nascimento de Jesus. Natal”, a família e a consoada, a missa do galo, o Se estivermos atentos ao que nos é transmitido pela aniversário de Jesus, tempo de solidariedade para Palavra, verificaremos que a preparação da “Vinda” com os mais pobres... e muito mais!... Talvez alguns não é dirigida somente à celebração do nascimento afirmassem que o Natal é todos os dias, ou deveria de Jesus, mas vai muito além disso. Preparar a ser. “Vinda” é preparar a nossa vida toda, em todas as E um cristão, como deve olhar, pensar e viver o dimensões. S. Paulo na carta aos Filipenses afirma: Natal? “Tenho plena confiança de que Aquele que começou Se olharmos para a história, verificaremos que nas em vós tão boa obra há-de levá-la a bom termo até primeiras comunidades cristãs não se celebrava o ao dia de Cristo Jesus. […] Por isso Lhe peço que a nascimento de Jesus e que só no século III é que vossa caridade cresça cada vez mais em ciência e surgiu a celebração do Natal. Deveríamos interro- discernimento, para que possais distinguir o que é gar-nos pelos motivos de tal facto. Para muita gente melhor e vos torneis puros e irrepreensíveis para o o Natal é considerado a festa mais importante de dia de Cristo” (Fil 1, 6.9-10). todas. Como é possível que não tenha começado des- O Natal, a primeira vinda de Jesus, desafia-nos a de o início? impregnar a nossa vida da Sua vida, para a vivermos Para entender bem o Natal temos de ir um pouco na alegria da Esperança, a caminho do nosso desti- mais longe. Temos de interrogar-nos sobre o que é no, a última vinda, “o dia de Cristo”. mais importante na vida cristã. Temos de perguntar Agora já podemos dizer que o Natal é para viver às primeiras comunidades cristãs o que é mais sempre, todos os dias, em cada momento. importante. O que é ser cristão? O que significa Agora já posso dizer que o espírito de Natal é, em seguir o caminho de Jesus Cristo? cada dia, deixar que a minha vida se deixe preen- Descobriremos que a experiência central do cristão cher da vida de Jesus Cristo. nasce da fé na ressurreição de Jesus Cristo. O cris- tão não é o seguidor de um morto, mas de alguém José Pedro Costa, Assessor JMV Sobreiro vivo, de alguém que morreu, mas ressuscitou. 2 www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com
  • 3. Juventude mariana vicentina - sobreiro Nº_10 * Ano_2 SANTO PADRE ORDENA QUATRO BISPOS No último Domingo, dia 6 de Janeiro, o Papa Bento XVI celebrou Missa solene por ocasião da solenida- de da Epifania. Nesta mesma celebração o Santo Padre conferiu a ordem episcopal a quatro bispos titulares, entre eles o seu secretário pessoal Mons. Georg Gänswein. Os bispos co-sagrantes foram o Cardeal Bertone, Secretário de Estado, e o Car- deal Grocholewski, Prefeito da Congregação para os Bispos. Depois da homilia, o rito de ordenação prosseguiu com os votos feitos pelos bispos eleitos e a ladainha de todos os santos, durante a qual, por ser Domingo, os presentes permaneceram de pé, apenas os orde- nandos se prostraram. O Rito de ordenação teve início logo após o anúncio das festas móveis do ano, feitas por um diácono. O pedido de ordenação, feito ao Santo Padre pelo Car- deal Oullet, Prefeito da Congregação para os Bispos. Como a nomeação é feita pelo próprio Papa, ele não pediu que a nomeação fosse lida na celebração. Esta celebração ficou marcada pelo rigor litúrgico e pela profundidade da mensagem transmitida pelo Santo Padre a todos os presentes na sua homilia. De entre as suas palavras, destacámos uma frase que serve de contracapa ao nosso jornal. Tenhamos presente nas nossas orações estes qua- tro pastores da Igreja ordenados pelo Santo Padre e peçamos que permaneçam sempre firmes na fé da Santa Igreja. www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com 3
  • 4. JORNAL Raios de Luz Janeiro 2013 MENSAGEM DO PAPA PARA O DIA MUNDIAL DA PAZ Celebrou-se no passado dia 1 de Janeiro o XLVI Dia se para a paz, a viverem mais de benevolência que Mundial da Paz e tal como vem sendo hábito, o San- de mera tolerância. Incentivo fundamental será to Padre Papa Bento XVI escreveu a sua Mensagem "dizer não à vingança, reconhecer os próprios erros, para este dia com o tema: "Bem-aventurados os aceitar as desculpas sem as buscar e, finalmente, que promovem a paz". perdoar" , de modo que os erros e as ofensas pos- A mensagem abarca a diversidade do conceito de sam ser verdadeiramente reconhecidos a fim de paz, a partir do ser humano: paz interior e paz caminhar juntos para a reconciliação» exterior e foca os direitos fundamentais do Homem, em primeiro lugar a liberdade de consciên- Procuremos pois, sermos verdadeiros promotores cia, a liberdade de expressão, a liberdade religiosa. desta graça que, antes de mais, é Dom de Deus para os Homens. O Sumo Pontífice, no final da sua Mensagem diz-nos «há necessidade de propor e promover uma pedagogia da paz. Esta requer uma vida interior rica, referências morais claras e válidas, atitudes e estilos de vida adequados. Com efeito, as obras de paz concorrem para realizar o bem co mum e criam o interesse pela paz, educando para ela. Pensamen- tos, palavras e gestos de paz criam uma mentalida- de e uma cultura da paz, uma atmos fera de respei- to, honestidade e cordialidade. Por isso, é necessá- rio ensinar os homens a amarem-se e educarem- DIA MUNDIAL DO MIGRANTE E REFUGIADO Bento XVI defende na mensagem para 99.º Dia Neste contexto, acrescenta: a emigração “torna-se Mundial do Migrante e Refugiado a importância de um ‘calvário’ de sobrevivência” que leva muitas pes- reafirmar, no actual contexto sociopolítico, o direi- soas a ficarem em “condições de marginalidade e, to a “não emigrar”, criando condições para que os por vezes, de exploração e privação dos direitos cidadãos possam permanecer na “própria terra”. humanos fundamentais”. “Hoje vemos que muitas migrações são consequência Procuremos, no nosso dia-a-dia, permitir não só que da precariedade económica, da carência dos bens os que se encontram sem emprego possam ser aju- essenciais, de calamidades naturais, de guerras e dados e encaminhados de forma a não terem de sair desordens sociais”, escreve o Papa, no texto dedica- do à celebração que a Igreja vai assinalar este do país, mas também acolher e auxiliar aqueles que Domingo. vieram até ao nosso em busca de uma vida melhor. Ricardo Paulo, Vogal Formação 4 www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com
  • 5. Juventude mariana vicentina - sobreiro Nº_10 * Ano_2 IRMÂ ÂNGELA EM MAFRA - Conferência sobre os Pastorinhos A Basílica de aceitaram o desafio proposto pelo Céu - “Quereis Mafra acolheu oferecer-vos a Deus?” - com convicção, alegria e toda a Vigararia total entrega à vontade de Deus. Também nós, no no passado dia 10 nosso dia-a-dia, somos convidados a sermos anuncia- de Novembro, dores da alegria de acreditar, mesmo nos momentos para uma confe- mais difíceis. rência com a Irmã Relativamente ao percurso espiritual destas duas Ângela Coelho, pequenas crianças, foi desmistificada a ideia de Postuladora para a que ‘sempre foram santos’. Na verdade, tanto a Causa de Canoni- Jacinta como o Francisco, antes das aparições, zação dos Pastori- tinham alguns defeitos, e um temperamento marca- nhos de Fátima. do por algum capricho e egocentrismo. Depois de um Nestas duas vidas resume-se grande parte da dou- pequeno momento de oração, no qual se entoou o trina da Igreja Católica: a Entrega incondicional a Hino dos Pastorinhos e foi lido um excerto Deus, o Amor a Nossa Senhora, a Devoção ao da homilia do Papa João Paulo II no dia da beatifi- Santíssimo Sacramento da Eucaristia e o Amor à cação destes dois pequenos videntes, a palavra foi Igreja e ao Santo Padre. dada à Irmã Ângela que começou por apresentar a Por fim, foi possibilitada aos presentes a oportuni- história de vida do Francisco e da Jacinta. dade de colocarem questões à Irmã sobre a Mensa- Foi um momento marcante, pois foram dados a gem de Fátima e o Testemunho de Vida destes dois conhecer episódios menos divulgados do quotidiano Pastorinhos. dos Pastorinhos, assim como acontecimentos Terminado este tempo de diálogo, fez-se uma ora- extraordinários que ocorreram após a morte de ção final pedindo pela Canonização do Francisco e ambos. A título de exemplo, foi descrito pela Irmã o da Jacinta, após a qual a JMV Sobreiro agradeceu a facto de, na transladação dos restos mortais do presença da Irmã Ângela e o testemunho de fé Francisco para a Basílica de Fátima, um dos elemen- apresentado. tos de identificação foi um rosário de 148 contas, com as restantes fraccionadas, que se encontrava no caixão. A propósito do post-mortem da Jacinta, Que esta Conferência leve, não só aos que nela foi apresentada a fotografia que mostrava o rosto participaram, mas a todos, a rezar aos Beatos incorrupto desta criança, 15 anos após a sua morte. Francisco e Jacinta, pedindo também a Deus pela Canonização destas duas testemunhas vivas de Com bastante entusiasmo e notória alegria, a Postu- Fé. ladora referiu que apesar de todos os sofrimen- tos e dificuldades que estes dois pequenos viveram, Ricardo Paulo, Vogal Formação www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com 5
  • 6. JORNAL Raios de Luz Janeiro 2013 CELEBRAÇÃO PENITENCIAL PARA JOVENS No passado mês de Novembro foi realizada uma No final da celebração, na qual estiveram presentes celebração penitencial na Igreja de Santo André, mais de cinquenta jovens das várias paróquias da em Mafra. Esta celebração, especialmente dirigida Vigararia, foi celebrada a Santa Missa, presidida aos jovens da Vigararia de Mafra, tinha como pelo nosso reverendo prior e assistida pelo reveren- objectivo a preparação espiritual para o tempo de do Pe. João Vergamota, estando também a ele atri- Advento, por forma a que a chegada do Deus Meni- buída a homilia. Nesta, o reverendo padre, comen- no, que celebrámos no Natal, fosse preparada com tando o evangelho do dia (Domingo XXIV do Tempo espírito purificado e coração renovado. Comum) dizia-nos que, felizmente, não nos foi dado a conhecer o dia e a hora em que Jesus voltaria, porque desta forma somos desafiados a viver cons- tantemente segundo o mandato de Cristo, em cons- tante vigilância, não adiando a nossa conversão. Durante a celebração do Santo Sacrifício procedeu -se à bênção do novo sacrário, criado de forma a que a Igreja de Santo André possa também com- portar a reserva eucarística, visto que, desde Outu- bro passado, se celebra nesta igreja Missa Domini- cal. Este foi um belo momento em que os jovens, contri- tos e arrenpedidos, puderam reatar a sua relação Para administração do Sagrado Sacramento da Peni- com Deus por meio do ministério da Igreja, segundo tência estiveram presentes muitos dos padres da a Fé que professamos e que neste ano procuramos, nossa Vigararia: o excelentíssimo cónego Armindo de modo particular, aprofundar e solidificar. Certa- Garcia, prior da paróquia da Ericeira e os reveren- mente, esta celebração serviu para muitos poderem dos padres Teodoro Sousa, prior das paróquias da encetar de forma mais séria o tempo do Advento Malveira e Venda do Pinheiro, bem como Vigário da que, por sua vez nos aponta o presépio de Belém. Vara da Vigararia de Mafra; Paulo Serra, prior das Paróquias do Milharado, Gradil e Vila Franca do Rosário; Custódio Langane, prior das Paróquias de Alcainça, Cheleiros e Igreja Nova; João Vergamota, pároco in solidum das paróquias da Encarnação, Sobral da Abelheira e Santo Isidoro; e, finalmente, o nosso prior, o Pe. Luís Barros. Vasco Jacinto, Sector Mariano 6 www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com
  • 7. Juventude mariana vicentina - sobreiro Nº_10 * Ano_2 ENCONTRO REGIONAL SUL - JMV No dia 25 de Novembro, alguns elementos do Grupo de Jovens dirigiram-se ao Catujal, local onde se realizou mais um encontro Regional Sul da Juventu- de Mariana Vicentina. O Grupo de Jovens chegou ao encontro pela hora de almoço, depois da missa que se realizou na igreja desta localidade. Após este almoço partilhado, de uma forma dinâmica, os diversos centros locais apresentaram-se uns aos outros. de, tendo-se conhecido exemplos reais de pessoas que viveram sempre a Fé Cristã, vidas que devemos procurar conhecer e tomar como modelo a seguir. No final da tarde e do encontro em comunidade, foram escritas pequenas frases ou palavras sobre cada personagem que mostravam a vivência da Fé dessas mesmas pessoas. Estas foram apresentadas às restantes comunidades em jeito de oração, já no final do encontro. Depois da última oração em grupo, foram entregues Assim, depois da apresentação dos grupos de jovens as lembranças a cada grupo de jovens de cada cen- dos diferentes centros locais, fomos todos dividi- tro local. Após as despedidas, cada grupo voltou dos nas diversas comunidades, como já é habitual, para casa, com uma perspectiva mais aprofundada sendo que cada comunidade tinha o nome de uma da Fé Cristã, procurando, no entanto, continuar personagem bíblica ou de um Santo ou Beato. Nes- sempre a crescer na Fé. tas comunidades, constituídas por elementos dos diversos grupos, com idades semelhantes, cada um se apresentou. Na tarde que se seguiu, cada comunidade aprofun- dou o significado de ter Fé e o que é a Fé Cristã, através de questões que foram discutidas em grupo e explicadas por cada animador. Tais discussões proporcionaram momentos de crescimento pessoal na Fé, mostrando-nos o que esta palavra significa realmente para nós, Cristãos. Após estes momentos referidos, cada comunidade procedeu à análise da vida pessoal e religiosa da personagem que deu nome a essa mesma comunida- Ana Rita Costa, Vogal Liturgia www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com 7
  • 8. JORNAL Raios de Luz Janeiro 2013 CAMPANHA DO BANCO ALIMENTAR CONTRA A FOME A crise em que vivemos mergulhados parece não ter fim. Já dura há vários anos e cada dia que passa dá- nos a sensação que se agrava cada vez mais. Por muito que nos esforcemos, parece que não existe luz ao fundo do túnel. A economia vai de mal a pior, o desemprego aumenta em cada estatística que é publicada. Não existem, ao que parece, notícias ani- madoras. E, no entanto, isso não é completamente verdade. sa tão nobre, recebendo os alimentos no Modelo de Um pouco por todo o país, o Banco Alimentar rece- Mafra. Com eles estiveram algumas crianças da beu provisões de alguns que, mesmo tendo pouco, catequese. não quiseram deixar de contribuir para que, em Este ano número daqueles que acorreram à chamada cada dia que passa, muitas famílias possam ter em constituiu um recorde absoluto, confirmando que sua casa alguma coisa para comer: a campanha não esta iniciativa de voluntariado não tem, ao nível da ultrapassou, mas praticamente igualou a anterior. O dimensão, qualquer paralelo no nosso País. 38,5 mil que bateu recordes, isso sim, foi o número de volun- voluntários disponibilizaram algum do seu tempo tários que, durante o fim-de-semana, foram capa- para tarefas como a recolha nos estabelecimentos zes de deixar o seu conforto e o seu lazer para aju- comerciais, o transporte, pesagem e separação dos dar. produtos, foram integralmente asseguradas por voluntários, confirmando, assim, a adesão entusiás- Os Bancos Alimentares Contra a Fome recolheram tica ao projecto dos Bancos Alimentares Contra a em Portugal, 2.914 toneladas de géneros alimenta- Fome. res na campanha realizada em 1.668 superfícies Os géneros alimentares recolhidos foram distribuí- comerciais de todo o Portugal continental e seus dos, a 2.373 Instituições de Solidariedade Social, arquipélagos. que os entregaram a cerca de 373 mil pessoas com “Os portugueses são extraordinários! As quantida- carências alimentares comprovadas, sob a forma de des recolhidas e o número recorde de voluntários cabazes ou de refeições confeccionadas. envolvidos mostram quanto são solidários e sabem “Este foi o modo de muitos, adultos e jovens, mos- distinguir o essencial do acessório, dando, apesar da trarem que não se conformam com a situação. Não crise que afecta muitas famílias ", afirmou Isabel fizeram greves, não maltrataram ninguém, não des- Jonet, Presidente da Federação dos Bancos Alimen- truíram nada. Apenas ajudaram o próximo.”, são as tares Contra a Fome. "Quando acreditam e confiam palavras de D. Nuno Brás no Jornal Voz da Verdade, nos projectos, os portugueses dizem "presente", comentando a aderência do Povo Português a esta conforme tem sucedido sucessivamente com os Ban- cos Alimentares contra a Fome desde há mais de 20 tão nobre causa. anos", acrescentou. Os Jovens do Grupo de Jovens Cristão do Sobreiro Mafalda Jacinto, Sector Mariano fazendo jus ao carisma vicentino da Juventude Mariana Vicentina, vestiram a camisola por uma cau- 8 www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com
  • 9. Juventude mariana vicentina - sobreiro Nº_10* Ano_2 DISTRIBUIÇÃO DOS CABAZES DE BENS ÀS FAMÍLIAS A JMV Sobreiro dedicou o último fim de semana de famílias que não se encontram referenciadas pelo Novembro à preparação e distribuição de cabazes Banco Alimentar, nem estava sugeridas para serem com bens alimentares para as famílias carenciadas apoiadas pela Câmara Municipal. Assim, foi possível na paróquia. proporcionar um Natal um pouco mais feliz, com Com a receita da venda das broas, foram adquiridos esta pequena ajuda que só foi possível com a colabo- os alimentos que puderam ser entregues a oito ração de todos aqueles que no mês de Outubro com- famílias. Mas porque nem sempre é claro quem pre- praram broas ao Grupo de Jovens. cisa de ajuda, o Lar do Sobreiro ajudou, indicando Bem hajam! Obrigado. FESTA DE NATAL DO LAR No Domingo dia 09 de Dezembro os utentes do Lar mostraram que o Nascimento de Jesus dá-se nos e Centro de Dia do Sobreiro receberam os seus nossos corações, quando estamos preparados e familiares e amigos para celebrar a Festa de Natal. atentos para O receber e para nos dar-mos aos que A Juventude Mariana Vicentina do Sobreiro juntou- mais necessitam de auxílio. se aos utentes do Lar para alegrar um pouco a tarde Os utentes do Lar também puderam participar na e lembrar a importância do Natal para todas as festa e presentearam a assistência com cânticos de gerações. Natal e com alguns poemas. A festa teve início com a sala quase cheia e com um A tarde terminou com um pequeno lanche de con- belo sorriso nos rostos dos idosos. A abertura da fraternização entre as famílias, os grupos presen- festa esteve a cargo do Grupo de Jovens da Achada tes e aqueles que dão vida e fazem a história daque- com umas pequenas cenas de animação, isto porque, la casa. o mais importante naquele dia era fazer os idosos sorrir e sentirem-se amados e acompanhados por todos. Ao Grupo de Jovens do Sobreiro coube a represen- tação do tradicional Auto de Natal, no qual, com o auxílio de alguns elementos do grupo do 10º Volume da Catequese, foram representadas as cenas bíbli- cas desde a Anunciação do Anjo Gabriel a Nossa Senhora até ao Nascimento de Jesus. A participa- ção do grupo terminou com o cântico popular de Natal "Glória in excelsis Deo", que contou com as vozes de todos os presentes. A tarde continuou com uma bela representação Eliana Gomes, Vogal Caridade levada a cabo pelas funcionárias do Lar, com a qual www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com 9
  • 10. JORNAL Raios de Luz Janeiro 2013 SOLENIDADE DA IMACULADA CONCEIÇÃO A Igreja celebrou no depois de estender os braços — como se vê na dia 08 de Dezembro, Medalha Milagrosa —, juntou as mãos à altura do a Solenidade da Ima- coração e respondeu: “Eu sou a Imaculada Concei- culada Conceição da ção!”. Virgem Santa Maria. No século XX, em Fátima, a Virgem Santíssima O dogma da Imacu- recomendou a devoção a seu Coração Imaculado e lada Conceição, pro- prometeu: “Por fim, o meu Imaculado Coração clamado a 8 de triunfará!”. Era esta mais uma magnífica confirma- Dezembro de 1854 ção do dogma proclamado pelo Bem-aventurado Papa pelo Papa Pio IX na Pio IX no século XIX. Bula "Ineffabilis Como já vem sendo hábito, a JMV Sobreiro realiza Deus", declara a Santidade da Virgem Santa Maria neste dia a admissão de novos elementos e as pas- desde o primeiro momento da Sua existência, ou sagens de etapa. Este ano, apenas contámos com a seja, que Ela foi preservada desde sempre da mácu- Admissão de mais um elemento para o grupo, o Mar- la do pecado original, no qual nascem todos os filhos co Batalha. No entanto, na Missa deste dia, foi for- de Adão. malmente instituído assessor do grupo o José Pedro Como todos os dogmas, também a Imaculada Concei- Costa, que se disponibilizou para acompanhar o ção foi a solene proclamação da Fé do povo de Deus, crescimento espiritual e pessoal da JMV Sobreiro. do sentir da Igreja bem como do que nós podemos chamar de 'devoção popular'. Em Portugal, no dia 25 de Março de 1646, Nossa Senhora foi proclama- da por D. João IV Rainha e Padroeira de Portuga sob o título de Imaculada Conceição. O dogma que a Igreja celebra neste dia já tinha sido 'preparado' por Nossa Senhora. Em 1830, a Virgem Maria recomendara a Santa Catarina de Labouré a difusão da Medalha Milagrosa, contendo a jaculatória: “Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós!”. No entanto, para que não restassem dúvidas sobre o Peçamos a Nossa Senhora, Aquela que foi sempre agrado de Deus e da Virgem Mãe com a proclamação imaculada de todo o pecado que ampare e proteja o desta verdade de Fé, quatro anos após a proclama- grupo. Procuremos no nosso dia-a-dia imitá-l’A nas ção do Dogma da Imaculada Conceição, no dia 25 de nossas decisões e acções. Março de 1858, em Lourdes, Nossa Senhora apare- Ricardo Paulo, Presidente JMV Sobreiro ce à pequena vidente Bernadette Soubirous e 10 www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com
  • 11. Juventude mariana vicentina - sobreiro Nº_10 * Ano_2 JANTAR DE NATAL COM OS SEM-ABRIGO A Comunidade Vida e Paz é uma associação que visa dar apoio e melhores condições de vida a pessoas sem-abrigo ou em situações de maior fragilidade social, estando activa desde 1988. Tem vindo a ser tradição desde 1989 a organização Uma vez que um dos carismas da Juventude Mariana de uma Festa de Natal com as pessoas sem-abrigo, Vicentina (da qual os jovens do Sobreiro fazem par- com a duração de três dias, na qual se servem jan- te) é ser-se missionário e ajudar os necessitados, o tares acompanhados de actuações musicais e servi- Grupo de Jovens Cristãos do Sobreiro não quis dei- ços de aconselhamento em áreas que vão desde a xar de ajudar e pôs mãos à obra. Como tal, no pas- saúde à beleza. sado dia 15 de Dezembro rumámos a Lisboa com o intuito de dar o nosso contributo para esta causa Este ano não foi excepção e realizou-se assim mais tão nobre. uma Festa de Natal. Esta decorreu na cantina da Cidade Universitária, em Lisboa, contando com a Logo à chegada, o sentimento geral partilhado pelo colaboração de empresas, instituições e a participa- grupo foi de admiração, tanto pela enorme quantida- ção de cerca de 1000 voluntários, de entre os quais, de de pessoas envolvidas no projecto como por quão militares do Exército Português que confecionaram organizadas estas pessoas estavam. as centenas de refeições servidas. A verdadeira experiência, porém, chegou na altura de cumprir o propósito da festa, servir os jantares; uma grande quantidade de voluntários transporta- vam tabuleiros para servir os mais carenciados, tal como dizem os ensinamentos de Jesus. Foi, então, uma excelente maneira de fazer cumprir os manda- mentos do nosso Salvador. Marco Batalha, JMV Sobreiro www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com 11
  • 12. JORNAL Raios de Luz Janeiro2013 FESTA DE NATAL DA CATEQUESE No Domingo dia 23 de Dezembro, a Catequese do Lopes) e vários concorrentes (Ana Rita Costa, Tiago Sobreiro realizou mais uma Festa de Natal no Salão Almeida, João Pedro Costa, Mafalda Jacinto, Ricar- Polivalente do Sobreiro. do Paulo e Mónica Querido). Tal como tem vindo a ser hábito a festa de Natal Cada concorrente teve que escrever uma letra de realizou-se num Domingo à tarde, uma tarde passa- uma música para o menino Jesus. Tivemos no nosso da em família e com bastante alegria. Talvez tenha palco: a Gabriela, Marco Paulo e Ágata, Anjos e sido por causa do horário, mas o que é certo é que Tony Carreira. O objectivo do concurso era encon- foram muitos os familiares e amigos da catequese, trar o concorrente que iria fazer parte do Coro de bem como a restante família (que é a comunidade) Natal para o menino Jesus. Porém, na final, o júri que aderiram à festa e passaram assim, uma tarde deliberou que todos os participantes iriam para o diferente. Mesmo estando pertinho da véspera de coro. Natal as pessoas preferiram passar esta tarde de Os grupos que actuaram logo a seguir foram o 1.º e Domingo com a sua comunidade. 2.º Ano (com as catequistas Filomena Jacinto, Joa- A abertura da festa esteve a cargo do Grupo de na Silva, Maria Luís e Francisco Dias) com canções Jovens e do 10ºAno da Catequese, que este ano “Dançando à volta do Pinheiro e Broas de Mel”. optou por fazer uma pequena representação. Tudo A seguir foi a vez das meninas do 7º Ano, com um começou com José e Maria à procura de um lugar pequeno teatro “Natal do Sapateiro”, juntamente para que o menino pudesse nascer, porém no meio com os catequistas José Costa e Ana Cabeça. de tanta gente por quem passavam não encontravam Após a actuação das meninas, foi a vez do grupo do nenhum lugar. Encontraram-se com uma família que 8º Ano fazerem a sua peça “Julgamento de uma preparava as coisas para a ceia de Natal, pessoas alma”, com as catequistas Filomena Jacinto e Rosa que andavam num consumismo excêntrico, por três Batalha. irmãs que iam com muita pressa para chegar à missa do Galo… até que encontraram um mendigo que os ajudou. Estes apareceram junto ao presépio, juntamente com São Vicente de Paulo (com este Santo aprende- mos que o Amor a Deus é a Caridade aos irmãos) de modo a que as pessoas pudessem juntar ao presépio a sua oferta para os mais pobres. A seguir a esta pequena abertura da Festa de Natal deu-se início ao concurso “Toca a cantar… e é já!”, encenado pelo nosso Grupo de Jovens. Neste con- curso havia 3 jurados (Vasco Jacinto, Marco Bata- lha e a Eliana Gomes), uma apresentadora (Vânia 12 www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com
  • 13. Juventude mariana vicentina - sobreiro Nº_10* Ano_2 FESTA DE NATAL - continuação De seguida foi a vez dos meninos do 3º Ano que as catequistas Fátima Costa e Mafalda Jacinto. entoaram cada um uma quadra com o tema “O Deus Mesmo quase no fim tivemos a atuação do 5º Ano Menino Nasceu”. E juntamente, com os pais, com as com “O regresso dos ET’s”, com o apoio dos cate- catequistas (Vânia Lopes e Conceição Cabeça) e quistas Fátima Catarino e Tiago Almeida. com a ajuda do Ricardo Paulo na Guitarra, cantaram Para finalizar a nossa festa, o “tradicional” Auto de uma música para todos. Natal ficou a cargo de alguns anos da catequese que Antes de se ir para o intervalo foi a vez do 10ºAno representaram o evangelho de S.Lucas onde é nar- fazer a sua peça “Auto de Fé de Gil Vicente”, com rada toda a história da natividade de Jesus Cristo. os catequistas José Costa e Vasco Jacinto. E porque depois de tanto esforço, todos mereciam O 4º Ano abriu a 2º parte da festa de Natal com uma refeição, seguiu-se um jantar partilhado, com uma pequena representação intitulada “O Marciano”, sopa oferecida pela catequese, e tudo o resto trazi- com a ajuda das catequistas Sónia Covas e Catarina do pelas crianças da catequese. Luís. Esperamos que esta festa tenha sido mais uma for- Depois foi a vez do 9º Ano com a representação de ma de crescer espiritualmente, ajudando assim, uma música “Never Alone”, com a ajuda da Lucília todos os que se quiseram juntar a ela, a reviver o Sombreireiro. espírito de Natal e os acontecimentos que hoje se Após a actuação do 9ºAno tivemos um pequeno vivem de novo - o Nascimento de Jesus em Belém! musical com os meninos do 6ºAno, juntamente com Vânia Lopes, Vogal Imprensa CANTO DAS JANEIRAS O Grupo de Jovens acompanhado por alguns adoles- O grupo agradece a todos aqueles que carinhosa- centes da Catequese andou pelas ruas do Sobreiro, mente nos acolheram e nos apoiaram a manter viva de 26 de Dezembro a 6 de Janeiro, a cantar as esta tradição tão popular do canto das janeiras. Janeiras. Mais do que angariar fundos, o principal objectivo desta actividade foi cumprir a tradição começada por elementos do grupo coral há mais de vinte anos a esta parte. Apesar da crise na qual o país se encontra mergu- lhado, o grupo conseguiu apurar 1203,39 euros que serão entregues à comissão da Igreja para alguns melhoramentos e restauros que têm vindo a ser efectuados e que são continuamente necessários. www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com 13
  • 14. JORNAL Raios de Luz Janeiro 2013 MATEMÁTICA COM “ RAIOS DE LUZ” Somar para multiplicar (conclusão) A soma em diagonal dos dígitos da primeira linha assinalada é o Com o intuito de simplificar a execução de algumas resultado de 4 x 471 e, a soma em diagonal dos dígitos da operações aritméticas, na página 14 da edição de segunda linha assinalada é o Novembro, introduzimos as Réguas de Napier que resultado de 8 x 471. permitem criar um método para efetuar multiplica- ções de um modo muito simples que apenas usa somas. Nesta edição retomamos as regras de Napier e o seu modo de utilização que é muito simples. Assim Como 84 x 471 = 80 x 471 + 4 x 471, vamos criar a “nossa calculadora de produtos” ou, para sermos mais precisos, a nossa máquina de transformar produtos em somas. E, somas qualquer um faz! Com o auxílio destas réguas, como anunciámos na última edição, é possível transformar a multiplica- Então, 84 x 471 = 39564 é o resultado do produto. ção de grandes números numa simples adição. Aprendamos o método através do seguinte exemplo: Podemos observar que as parcelas obtidas no cálcu- lo com as réguas de Napier, não são mais que os pro- Multiplicar 84 por 471 dutos parciais presentes no habitual algoritmo da Começamos por colocar lado a lado as réguas 4, 7 e multiplicação: 1, e ainda a régua de referência Em conclusão, conforme proposto, transformámos produtos em somas! Fernando Rosado, Projecto “Matemática com Raios de Luz” 14 www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com
  • 15. Juventude mariana vicentina - sobreiro Nº_10* Ano_2 CALENDÁRIO SANTORAL JANEIRO: 1. Solenidade Santa Maria SANTO ILDEFONSO Mãe de Deus 2. S. Magno A virtude principal na vida de Santo Ildefonso foi a sua extrema fidelidade 3. S. Fulgêncio aos preceitos da Igreja, o amor que nutria à Maria Santíssima e propaga- 4. St.ª Ângela de Folinho ção constante das mais belas devoções marianas. O seu brilhante desempe- 5. S. João Newman nho como pastor de Toledo durante mais ou menos dez anos (de 657 a 667), fez com que administrasse a fé principalmente pela caridade a todos 6. Apresentação do Menino os homens, sem acepção de pessoas. São nebulosos os dados sobre sua ori- 7. S. Raimundo gem, mas acredita-se que descendia da família real visigótica, se ndo certo 8. S. Pedro Tomás que possuiu muitos bens, dos quais grande parte empregou na construção 9. St.ª Marciana de um mosteiro religioso feminino. Ele mesmo, algum tempo depois abraçou 10. S. Gonçalo de Amarante a vida monástica ingressando no mosteiro de Agália, sob a direção dos 11. S. Higino beneditinos, onde acabou sendo eleito como superior da congregação por 12. B. Bernardo de Corleone ocasião da morte do Abade desse mesmo mosteiro. Posteriormente é que 13. S. Hilário veio a ser escolhido como arcebispo de Toledo. 14. S. Félix de Nola Era, portanto, grande amigo e apóstolo da castidade, sendo a convicção católica uma das características de seu zelo. 15. S. Amaro Santo Ildefonso, passou sua vida a trabalhar para a glória de Deus honran- 16. Os Cinco Mártires de do Maria Santíssima, de quem era extremamente devoto. A iconografia Marrocos cristã representa-o recebendo das mãos de Nossa Senhora um paramento 17. S. Antão religioso como presente da sua terna afeição, devoção e apostolado incan- 18. St.ª Margarida sável na exaltação do Seu nome. É por isso que, apesar da distância secular 19. B. Tiago Sales que nos separa, o seu nome permanece ainda hoje, vivo como nunca, como 20. S. Sebastião um dos maiores apóstolos marianos da Idade Média. 21. St.ª Inês 22. S. Vicente 23. S. Ildefonso 24. S. Francisco de Sales PAPAS DA IGREJA 25. Conversão de São Paulo 26. S. Timóteo 27. St.ª Ângela Merici Papa: Dono Nacionalidade: Italiano 28. S. Carlos Magno Eleito Papa a: 02.11.676 29. S. Valério Tempo de Pontificado: 1 ano e 5 meses 30. St.ª Jacinta Mariscotti No seu curto tempo de pontificado, Dono. Deixa claramente impressa a 31. S. João Bosco marca do seu ministério, valendo-lhe o titulo de “Papa Ecuménico”, que sig- nifica Papa Universal, atribuído pelo Imperador Constantino IV. Dono é um dos primeiros pontífices a ter em conta o papel da Igreja na difusão da cultura, pelo que incentiva a criação de duas importantes escolas, ver- dadeiros “grãos de mostarda” do futuro ensino universitário europeu: Cambridge (Inglaterra) e Treveris (Gália germânica). O Papa morre a 02.04.678 e está sepultado nas Catacumbas Vaticanas. www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com 15
  • 16. JORNAL Raios de Luz Janeiro 2013 CANTAR E REZAR ORAÇÃO PARA O INÍCIO DO ANO CRISTO, QUERO SER A vida passa depressa, Senhor, o tempo corre veloz. Cristo, quero ser instrumento de Tua Paz e do Teu infinito amor Os dias sucedem-se ininterruptamente. Onde houver ódio e rancor, que eu A vida é cada vez mais agitada. Leve a concórdia, que eu leve o amor Não há tempo para mais nada. É preciso correr para acompanhar. Onde há ofensa que dói Que eu leve o perdão Mas hoje queremos parar um instante Onde houver a discórdia, Que eu leve a união e Tua paz para falar convosco, Senhor, pois um ano novo é uma etapa nova que começa. Onde encontrar um irmão Hoje os nossos pensamentos são de gratidão: a chorar de Tristeza seria difícil enumerar os benefícios sem ter voz e nem vez recebidos até o dia de hoje. Quero bem no seu coração semear alegria Queremos também pedir perdão, pra florir gratidão pois nem sempre levamos a vida a sério. Mestre, que eu saiba amar Muitas vezes deixamos de cumprir Compreender, consolar as nossas obrigações. e dar sem receber Falhamos tremendamente nas relações com os outros. Quero sempre mais perdoar Perdoai-nos, Senhor. trabalhar na conquista e vitória da paz Com o começo do novo ano queremos iniciar uma vida nova, uma vida mais autêntica e mais sincera. EVANGELHOS DE CADA DOMINGO Acompanhai-nos, Senhor, em cada dia. Firmai nossos passos no caminho do bem. Derramai a paz e o amor nos nossos corações 20 Janeiro - Jo 2, 1-11 para que possamos construir um mundo novo, 27 Janeiro - Lc 1, 1-4; 4, 14-21 onde reine a paz e a justiça, 3 Fevereiro - Lc 4, 21-30 onde se luta para acabar com a miséria, 10 Fevereiro - Lc 5, 1-11 para aliviar os sofrimentos alheios. 17 Fevereiro - Lc 4, 1-13 Fortalecei-nos, Senhor, 24 Fevereiro - Lc 9, 28b-36 na luta e guiai-nos hoje e sempre. Ámen. 16 www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com
  • 17. Juventude mariana vicentina - sobreiro Nº_10* Ano_2 UMA AJUDINHA - TRUQUES AMIGO Para Limpar Vidros e Tirar Gordura Use uma solução de vinagre ou limão diluídos em AGRICULTOR água. Para Limpar o Forno Basta uma solução de água quente com bicarbonato Nos campos - Semear os trigos de Inverno e os cen- de sódio, que deve ser passada com um pano fino. teios. Prosseguir com as lavras. Aplicar estrumes e correctivos com vista à preparação das terras para No Lugar da Naftalina as plantações da Primavera. A naftalina afeta o fígado e os rins, utilize sacos Nas Hortas - Preparar talhões e canteiros para as com flores de lavanda. culturas próprias da época.Nas terras de elevada aci- dez, como são normalmente aquelas onde durante Desodorizante de Ambiente anos seguidos se praticou horticultura, fazer cala- Pode ser substituído por uma solução de ervas com gens. Empregar, em média, 200 a 300 gramas de cal vinagre ou sumo de limão. por metro quadrado. Defender das geadas as diver- sas culturas, utilizando esteiras, abrigos de plástico, etc. SEJA SAUDÁVEL No Jardim - Prosseguir a preparação dos canteiros para as plantações próprias da época. Quem diria? Café para ficar sempre jovem e Podar roseiras e outros arbustos bem como as árvo- bonita! res que não estejam em flor. Semear ervilhas-de- cheiro e malvaíscos em lugar definitivo. Instalar Há quem pense que o café contém apenas ou somen- viveiros de estacas de roseiras, arbustos e árvores te cafeína. Grande engano. O café é rico em mine- de folha caduca. rais como o Zinco, o Ferro, o Cálcio, entre outros, e EM PORTUGUÊS CORRECTO em aminoácidos e vitaminas, importantes para o metabolismo celular. O café é causador de grande polêmica, principalmen- te quando falamos de saúde. Mas a grande verdade é Com o novo acordo escreve-se que o café tem sido citado em várias pesquisas como couve-flor ou couve flor? um grande aliado na prevenção de várias doenças, como o diabetes, a enxaqueca, entre outros. Continua a escrever-se couve-flor, O que é prejudicial, segundo as pesquisas, são os porque as palavras que designam excessos. E quando falamos em excesso, tudo pode espécies botânicas (plantas, flores, árvores, frutos, ser perigoso para a saúde, não somente o café. vegetais...) e as palavras que designam animais man- A bebida mais popular do mundo, além de aquecer no têm o hífen. inverno, refrescar no verão e ter participado como a mais importante fonte de rendimento da história Assim, escrevem-se com hífen, palavras como: em vários países, como a Arábia e o Brasil, agora feijão-verde; andorinha-do-mar; louva-a-deus. ganha a versão cosmética. www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com 17
  • 18. JORNAL Raios de Luz Janeiro 2013 PARAR, RIR & PENSAR ANEDOTAS: O professor de Matemática levanta uma folha de Para a Passagem de Ano, e numa de aproveitar a papel numa das mãos e pergunta ao Joãozinho: - Se neve, diz o miúdo para o pai: eu dividir essa folha de papel em quatro pedaços, - Paizinho, vamos à Serra da Estrela ver a neve, Joãozinho, com o que é que fico? - Quatro quartos, está bem?! professor! - E se eu dividir em oito pedaços? - Oito Responde o pai: oitavos, professor! - E se eu dividir em cem peda- - Está bem filho, mas vamos no Verão… Agora, está ços? - Papel picado, professor! lá muito frio! Qual é coisa, qual é ela, O que será, que será, Adivinhas: que respira sem pulmões verde, branco ou amarelo, e tem pés mas não anda? pode ser frade sem convento, quando não carrapato? Qual é coisa, qual é ela, que põe o mundo a dançar, O que existe três vezes em um momento, tem notas e não é dinheiro? duas vezes em um minuto e só uma vez A letra “M” em uma hora? O Feijão; A Música; A Planta; DIFERENÇAS: Sudoku: 18 www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com
  • 19. Juventude mariana vicentina - sobreiro Nº_10* Ano_2 COM ÁGUA NA BOCA Crepes deliciosos Ingredientes: Para a massa Para o molho • 100 grs. de farinha de trigo • 150 grs. de açúcar • 3 ovos • 2 dl de sumo de • 2,5 dl de leite laranja • raspa da casca de 1/2 laranja • 1 dl de sumo de • 1 pitada de sal limão • 50 grs. de manteiga derretida • 80 grs. de manteiga • 1 colher de chá de açúcar • 2 cálices de tríplice • 1 cálice de rum Confecção: A massa: Ponha a farinha numa tigela e faça uma cova no centro, deite dentro dela a raspa da casca da laran- ja, os ovos inteiros, a pitada de sal, o açúcar e 1 dl de leite. Bata tudo bem com uma vara de arames e junte o restante leite frio. Junte a margarina derretida, mexa, e deixe a massa a descansar cerca de 20 minutos. faça os crepes como habitualmente. O molho: Leve ao lume uma frigideira grande com a manteiga, o açúcar, o rum, o sumo de laranja, o sumo de limão, o licor e a raspa da casca da laranja. Deixe ferver um pouco. Introduza os crepes no molho preparado, dobre-os em quatro. Regue-os com mais um pouco de licor e flameje. Sirva os crepes imediatamente regados com o molho bem quente. CONSELHOS “ RAIOS DE LUZ” A casca do ovo rachou? Se for cozinhar ovos que estejam com a casca rachada, coloque um pouco de vinagre na água e as claras não sairão. Conservar o café Para conservar melhor o aroma e o sabor do café, junte um pouco de açúcar em pó fresco antes de o guardar num recipiente fechado. O ideal é guardar o café no frigorífico. www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com 19
  • 20. Juventude mariana vicentina - sobreiro “A coragem de permanecer firme na verdade é Nº_10 Ano_2 inevitavelmente exigida àqueles que o Senhor envia como cordeiros para o meio de lobos”. Papa Bento XVI nas Ordenações Episcopais 6 Janeiro 2013 CALENDÁRIO: 18 de Janeiro - Conferência com Aura Miguel - Basílica de Mafra, 21:00h; 20 de Janeiro - Missa e Procissão em honra de São Sebastião - Sobreiro, 09:30h; 01 de Fevereiro - Aniversário do Grupo de Jovens; 08 a 11 de Fevereiro - Encontro Sub 16 da JMV Sul; 13 de Fevereiro - Quarta-feira de Cinzas (Dia de Jejum e Abstinência); 20 de Fevereiro - Memória Litúrgica dos Beatos Francisco e Jacinta Marto; 20 www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com