SlideShare uma empresa Scribd logo
Informação sócio-demográfica
População (2011 est.)
População 0-14 anos
Esperança de vida ao nascer
População Urbana
População Rural
Analfabetismo
ĺndice de Pobreza
% População com acesso a água potável
% População com melhor acesso ao saneamento
PIB per capita (2010)
Crescimento PIB (2010)
22.3 milhões
47% (9.5 m)
48.4 anos
38%
62%
56.2%
54.7%
44%
36%
USD$ 422.8
6.8%
INE 2010, Pobreza Infantil e Disparidade, 2010
Indicadores de saúde
Mortalidade Infantil
Mortalidade < 5 anos
Mortalidade Materna
Desnutrição Crônica <5 anos
Principais causas de mortalidade e morbilidade
2
93 por 1,000
2
138 por 1,000
1
500 por 100,000
44%
Fonte: 1 Censo 2007 ; 2 MICS 2008; 3 INSIDA 2009
Doenças transmissíveis : Malária, HIV-SIDA, tuberculose,
doenças diarréicas, infecções respiratórias agudas
1
Cobertura Vacinal
DPT 3: 71 %
Sarampo: 64 %
3
Prevalência de HIV (15-49): 11.5%
1. Contribuir para atingir os Objectivos de Desenvolvimento
do Milênio;
2. Melhorar a capacidade e qualidade de formação do
pessoal de saúde;
3. Reduzir o déficit de recursos humanos para saúde em
Moçambique;
4. Reduzir as desigualdades inter e intra distritais e
provinciais (equidade);
5. Melhorar o desempenho do pessoal de saúde;
6. Melhorar a retenção do pessoal no sector de saúde;
7. Melhorar o sistema de regulação na área dos recursos
humanos em saúde.
Fonte: Plano Nacional de Desenvolvimento dos Recursos Humanos da Saúde 2008 - 2015
Situação actual e evolução
Médicos /
100,000
Enfermeiros/
100,000
1
Moçambique
25
5.1
2
Zâmbia
60
7
3
Malaui
27
1
3
Zimbábue
135
6.6
4
África do Sul
383
55
Comparação internacional de indicadores de recursos
humanos para saúde
Fonte: 1 DRH -REI 2010 inclui pessoal estrangeiro; 2 Human Resources for Health Country Profile 2010;
3 Human Resources for Health Country Profile 2009; 4 Econex Health Reform Note Series 2010
5,397
4,110
3,316
1,285
1,221
1,206
421
282
228
196
925
Enfermagem
Outros
Enfermaria de saúde
materno-infantil
Medicina geral
Medicina Preventiva
Farmácia
Laboratório
A. Hospital
Ondotoestomatologia
Med. Física e Reab.
Radiologia
Distribuição do pessoal de saúde da área
específica por ocupação 2010 (n=18,587)
Fonte: Relatório Anual DRH, 2010
Nível
Quaternário
3 Hospitais
Centrais
2 Hospitais
Especializados
Nível Terciário
7 Hospitais Provinciais
Nível Secundário
27 Hospitais regionais,
8 Hospital Distrital, 6 Hospitais Gerais
Nível Primário
104 Centros de Saúde Urbano,
755 Centros de Saúde Rurais e 365 Postos de Saúde
Total de Unidades
Sanitárias: 1,277
Distribuição da rede sanitária por nível de atenção
Principais prioridades em recursos humanos para saúde
Informe sobre Recursos Humanos para Saúde
no Serviço Nacional de Saúde de Moçambique
*Pessoal de área específica é aquele que está directamente ligado aos utentes
REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE
MINISTÉRIO DA SAÚDE
Fonte: Inventário Nacional de Infra-estruturas de Saúde, Serviços e Recursos, 2007
Médicos
2004
Enfermagem
Enfermagem de
saúde materno
infantil
Laboratório*
Farmácia
Medicina
Preventiva
2006 2010
3.0 3.0 3.9
21 22 25
31 31 46
3.5 4.3 6.3
3.2 4.1 5.6
2.6 4.1 5.9**
Fontes: DRH-REI. Perfil dos recursos humanos para saúde em Moçambique
Rácio de trabalhador de saúde / 100,000 habitantes
a nível nacional
Evolução do pessoal por regime
Fonte: Relatório Anual DRH, 2010
Nível profissional do pessoal
de área específica de saúde
Fonte: Relatório Anual DRH, 2010
Evolução dos rácios de
médicos / 100,000 habitantes
Fonte: Relatório Anual DRH, 2010
Incremento 25.8%
2.50
3.00
3.50
4.00
4.50
2005 2006 2007 2008 2009 2010
Rácio de enfermagem de saúde materno infantil / 100,000
grupo alvo mulheres (15-49 anos) e crianças (0-5 anos)”
Fonte: Relatório Anual DRH, 2010
Incremento 17.9%
37
39
41
43
45
47
2007 2008 2009 2010
Distribuição do rácio de pessoal de saúde das áreas de medicina,
enfermagem e saúde materno-infantil / 100,000 habitantes por província
Média Nacional
63/100,000
Média em África
160/100,000
Cabo Delgado
66.7
Niassa
62.5
Nampula
55.2
Zambézia
48.3
Tete
45
Manica
51.2 Sofala
71.1
Inhambane
91
Gaza
<60
Distribuição do rácio enfermeira de saúde
materno-infantil / 100,000 habitantes por província
Fonte: Relatório Anual DRH, 2010
Cabo Delgado
44.2
Niassa
48.2
Nampula
38.5
Zambézia
23
Tete
30.3
Manica
30.3 Sofala
37.3
Inhambane
59.8
Gaza
34.5
Maputo Provincia
33
Maputo Cidade
77.1
<35
36 a 50
>51
63.4
61 a 90
Maputo Provincia
Fonte: Relatório Anual DRH, 2010
51.4
Maputo Cidade
164.8
>91
10,000
15,000
20,000
25,000
30,000
35,000
2005 2006 2007 2008 2009 2010
Área específica Pessoal global Regime Geral
Fonte: Relatório Anual DRH, 2010
20
21
22
23
24
25
2005 2006 2007 2008 2009 2010
Incremento 15.8%
Evolução dos rácios de
enfermeiros / 100,000 habitantes
2006 2008 2010
Elementar Básico Médio Superior
*Pessoal de área específica é aquele que está directamente ligado aos utentes
Distribuição geográfica
Standard internacional
230/100,000
16.0%
50.9%
26.4%
6.6%
12.5%
52.6%
28.4%
6.5%
10.3%
50.7%
31.9%
7.1%
569
2.93
3.05
3.40
3.52
3.73
3.95
606
692
735
796
863
21
22
23
24
24
4,040
4,282
4,637
5,020
5,213
5,397
25
39
43
44
46
3,629
3,828
4,110
3,233
34,507
18,587
15,920
** Inclui médicos de saúde publica; * Inclui químicos e biólogos
Distribuição do rácio de
médicos / 100,000 habitantes por província
Fonte: Relatório Anual DRH, 2010
Cabo Delgado
2.3
Niassa
2
Nampula
1.8
Zambézia
1.3
Tete
1.8
Manica
2 Sofala
3.7
Inhambane
2.2
Gaza
3
Maputo Provincia
2.9
Maputo Cidade
32.7
<2
2.1 a 3
>3.1
Distribuição do rácio de
enfermeiros /100,000 habitantes por província
Fonte: Relatório Anual DRH, 2010
Cabo Delgado
21.7
Niassa
19.1
Nampula
21.5
Zambézia
20.8
Tete
17.5
Manica
20 Sofala
20
Inhambane
26.5
Gaza
30.2
Maputo Provincia
15.7
Maputo Cidade
74.3
<20
21 a 30
>31
Distribuição de médicos especialistas
nacionais e estrangeiros por província
Fonte: Relatório Anual DRH, 2010
Cabo Delgado
8(2)
Niassa
8(0)
Nampula
47(12)
Zambézia
17(2)
Tete
10(1)
Manica
11(2) Sofala
64(23)
Inhambane
6(0)
Gaza
12(3)
Maputo Provincia
2(1)
Maputo Cidade
218(156)
Total Especialistas: 406
Esp. Nacional: (203)
2006 2007 2008 2009 2010
Homens Mulheres
Evolução do pessoal por sexo
Fonte: Relatório Anual DRH, 2010
Percentagem de pessoal área especifica
por sexo feminino por província
Fonte: Relatório Anual DRH, 2010
Cabo Delgado
40
Niassa
44
Nampula
45
Zambézia
45
Tete
50
Manica
50 Sofala
50
Inhambane
58
Gaza
61
Maputo Provincia
66
Maputo Cidade
71
<45
46 a 50
>51
Evolução das perdas de pessoal do
Serviço Nacional de Saúde %
Fonte: Relatório Anual DRH, 2010
2005 2006 2007 2008 2009 2010
Aposentados Falecimentos Total em licença Expulsão e demissões Outros
Evolução das perdas absolutas de pessoal do
Serviço Nacional de Saúde
Fonte: Relatório Anual DRH, 2010
0
100
200
300
400
2005 2006 2007 2008 2009 2010
Aposentados Falecimentos Total em licença Expulsão e demissões Outros
*Pessoal de área específica é aquele que está directamente ligado aos utentes
Distribuição por sexo
Perdas
55.3% 50.6% 49.7% 48.7% 47.2%
44.7% 49.4% 50.3% 51.3% 52.8%
26%
45%
13%
13%
3%
28%
32%
22%
17%
2%
22%
34%
22%
18%
3%
42%
18%
22%
15%
4%
39%
22%
24%
13%
3%
37%
24%
26%
12%
1%
279
193
181
92
11
Fonte: Relatório Anual DRH, 2010
Número de pessoal da saúde das áreas prioritárias
* e a produção de pessoal das instituições de formação
1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010
Existente no SNS Graduados Cumulativo SNS 1999 + graduados
* Enfermagem, ESMI e Medicina
Fonte: Relatório Anual DRH, 2010
Áreas ocupacionais mais
representadas nos graduados
Enfermagem Medicina
Geral
ESMI Medicina
Preventiva
Laboratório Farmácia Outros
Conclusões chaves
1. Moçambique está a observar progressos com um aumento dos recursos humanos para saúde em geral. Há um
aumentogradualnaforçadetrabalhoparaasaúde;
2. O rácio de trabalhadores de saúde por habitantes é ainda baixo em relação aos países da região de África
Austral;
3.Onível acadêmicodopessoal de área especificaestáaaumentar;
4.A distribuiçãogeográficadaforcadetrabalhoparasaúdeaindaapresentadesigualdadesentreasprovíncias;
5.AsperdasmaissignificativasdeRHSsãoosaposentadoseosfalecimentos;
6.Aforçadetrabalhoéequilibradaemtermosdesexo,comumatendênciadeaumentodosexofeminino;
7.Haumatendênciamarcada acrescer onúmerodegraduados.
DirecçãodeRecursosHumanos
Av.EduardoMondlane/SalvadorAllendenr1008
Tel:+25821430814/4271319(4)
Website:http://www.misau.gov.mz
REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE
MINISTÉRIO DA SAÚDE
Com apoio da:
Organização
Mundial da Saúde
Fonte: DRH/Formação 2010
Escolas superiores de
formação de saúde
UNILurio
UNIZambeza
Faculdade de Medicina da UEM
ISCISA
Faculdade de Ciências de Saúde
do ISCTEM
Universidade Católica
Institutos de Ciencia de Saúde
ICS Maputo
ICS Nampula
ICS Quelimane
ICS Beira
Centros de Formação de Saúde
CFS Lichinga
CFS Mocuba
CFS Chimoio
CFS Inhambane
CFS Pemba
CFS Tete
CFS Nhamatanda
CFS Massinga
CFS Cuamba
CFS Mocimboa da Praia
CFS Chicumbane
Instituições de formação de recursos humanos
publicas e privadas
Formação
6,849 7,205
7,700
8,420
9,347
10,035
10,932
11,625
12,611
14,099
15,271
16,542
356
495
720
927
688
897
693
986
1,488
1,172
1,270
26%
21%
16%
10%
8%
6%
13%
1,990

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Atencao oncologica
Atencao oncologicaAtencao oncologica
Atencao oncologica
batussay
 
Apresentação beth redução de danos
Apresentação beth   redução de danosApresentação beth   redução de danos
Apresentação beth redução de danos
32162118
 
Determinantes saúde e Morte materna
Determinantes saúde e Morte maternaDeterminantes saúde e Morte materna
Determinantes saúde e Morte materna
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Metas globais, regionais e nacionais doenças crônicas não transmissíveis
Metas globais, regionais e nacionais doenças crônicas não transmissíveisMetas globais, regionais e nacionais doenças crônicas não transmissíveis
Metas globais, regionais e nacionais doenças crônicas não transmissíveis
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Dados sobre Aids
Dados sobre AidsDados sobre Aids
Dados sobre Aids
Bernadetecebs .
 
Aula 5-indicadores-de-saude-e-estatisticas-vitais-i-v.2.3.compressed
Aula 5-indicadores-de-saude-e-estatisticas-vitais-i-v.2.3.compressedAula 5-indicadores-de-saude-e-estatisticas-vitais-i-v.2.3.compressed
Aula 5-indicadores-de-saude-e-estatisticas-vitais-i-v.2.3.compressed
Francis Silva
 
Módulo 3 - Aula 5
Módulo 3 - Aula 5Módulo 3 - Aula 5
Módulo 3 - Aula 5
agemais
 
Linha guiahivaids
Linha guiahivaidsLinha guiahivaids
Linha guiahivaids
Luciane Caetano da Silva
 
0945-L - 6º Informativo - Vigilância do câncer e seus fatores de risco de min...
0945-L - 6º Informativo - Vigilância do câncer e seus fatores de risco de min...0945-L - 6º Informativo - Vigilância do câncer e seus fatores de risco de min...
0945-L - 6º Informativo - Vigilância do câncer e seus fatores de risco de min...
bibliotecasaude
 
Dia Mundial de Luta Contra Aids
Dia Mundial de Luta Contra AidsDia Mundial de Luta Contra Aids
Dia Mundial de Luta Contra Aids
Ministério da Saúde
 
Bronquite
BronquiteBronquite
Bronquite
Marcela Isis
 
Sistema de saude brasileiro
Sistema de saude brasileiroSistema de saude brasileiro
Sistema de saude brasileiro
paulorbt
 
Boletim Epidemiologico- tuberculose-v44n2-2014
Boletim Epidemiologico- tuberculose-v44n2-2014Boletim Epidemiologico- tuberculose-v44n2-2014
Boletim Epidemiologico- tuberculose-v44n2-2014
jaciremagoncalves
 
Boletim epidemiológico da Tuberculose no Brasil.
Boletim epidemiológico da Tuberculose no Brasil.Boletim epidemiológico da Tuberculose no Brasil.
Boletim epidemiológico da Tuberculose no Brasil.
Ministério da Saúde
 

Mais procurados (14)

Atencao oncologica
Atencao oncologicaAtencao oncologica
Atencao oncologica
 
Apresentação beth redução de danos
Apresentação beth   redução de danosApresentação beth   redução de danos
Apresentação beth redução de danos
 
Determinantes saúde e Morte materna
Determinantes saúde e Morte maternaDeterminantes saúde e Morte materna
Determinantes saúde e Morte materna
 
Metas globais, regionais e nacionais doenças crônicas não transmissíveis
Metas globais, regionais e nacionais doenças crônicas não transmissíveisMetas globais, regionais e nacionais doenças crônicas não transmissíveis
Metas globais, regionais e nacionais doenças crônicas não transmissíveis
 
Dados sobre Aids
Dados sobre AidsDados sobre Aids
Dados sobre Aids
 
Aula 5-indicadores-de-saude-e-estatisticas-vitais-i-v.2.3.compressed
Aula 5-indicadores-de-saude-e-estatisticas-vitais-i-v.2.3.compressedAula 5-indicadores-de-saude-e-estatisticas-vitais-i-v.2.3.compressed
Aula 5-indicadores-de-saude-e-estatisticas-vitais-i-v.2.3.compressed
 
Módulo 3 - Aula 5
Módulo 3 - Aula 5Módulo 3 - Aula 5
Módulo 3 - Aula 5
 
Linha guiahivaids
Linha guiahivaidsLinha guiahivaids
Linha guiahivaids
 
0945-L - 6º Informativo - Vigilância do câncer e seus fatores de risco de min...
0945-L - 6º Informativo - Vigilância do câncer e seus fatores de risco de min...0945-L - 6º Informativo - Vigilância do câncer e seus fatores de risco de min...
0945-L - 6º Informativo - Vigilância do câncer e seus fatores de risco de min...
 
Dia Mundial de Luta Contra Aids
Dia Mundial de Luta Contra AidsDia Mundial de Luta Contra Aids
Dia Mundial de Luta Contra Aids
 
Bronquite
BronquiteBronquite
Bronquite
 
Sistema de saude brasileiro
Sistema de saude brasileiroSistema de saude brasileiro
Sistema de saude brasileiro
 
Boletim Epidemiologico- tuberculose-v44n2-2014
Boletim Epidemiologico- tuberculose-v44n2-2014Boletim Epidemiologico- tuberculose-v44n2-2014
Boletim Epidemiologico- tuberculose-v44n2-2014
 
Boletim epidemiológico da Tuberculose no Brasil.
Boletim epidemiológico da Tuberculose no Brasil.Boletim epidemiológico da Tuberculose no Brasil.
Boletim epidemiológico da Tuberculose no Brasil.
 

Semelhante a Informe de rhs

Saude coletiva novembro
Saude coletiva novembroSaude coletiva novembro
Saude coletiva novembro
gabileaoskt
 
Escassez de Médicos em Atenção Primária em Saúde no Brasil – 2010 - 2021_.pdf
Escassez de Médicos em Atenção Primária em Saúde no Brasil – 2010 - 2021_.pdfEscassez de Médicos em Atenção Primária em Saúde no Brasil – 2010 - 2021_.pdf
Escassez de Médicos em Atenção Primária em Saúde no Brasil – 2010 - 2021_.pdf
DaviCarvalho66
 
Edson Araújo – Desafios para a sustentabilidade do SUS
Edson Araújo  – Desafios para a sustentabilidade do SUSEdson Araújo  – Desafios para a sustentabilidade do SUS
Edson Araújo – Desafios para a sustentabilidade do SUS
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Mercado de trabajo Médico / Maria Helena Machado, Fundação Oswaldo Cruz. Esco...
Mercado de trabajo Médico / Maria Helena Machado, Fundação Oswaldo Cruz. Esco...Mercado de trabajo Médico / Maria Helena Machado, Fundação Oswaldo Cruz. Esco...
Mercado de trabajo Médico / Maria Helena Machado, Fundação Oswaldo Cruz. Esco...
EUROsociAL II
 
DRS VI Bauru - Governo do Estado de São Paulo - Secretaria do Estado da Saúde
DRS VI Bauru - Governo do Estado de São Paulo - Secretaria do Estado da SaúdeDRS VI Bauru - Governo do Estado de São Paulo - Secretaria do Estado da Saúde
DRS VI Bauru - Governo do Estado de São Paulo - Secretaria do Estado da Saúde
Pedro Tobias
 
Índice de Escassez de Médicos no Brasil - RJ 2010.pdf
Índice de Escassez de Médicos no Brasil - RJ 2010.pdfÍndice de Escassez de Médicos no Brasil - RJ 2010.pdf
Índice de Escassez de Médicos no Brasil - RJ 2010.pdf
DaviCarvalho66
 
Confira o balanço de inscrições ao Programa Mais Médicos 2015
Confira o balanço de inscrições ao Programa Mais Médicos 2015Confira o balanço de inscrições ao Programa Mais Médicos 2015
Confira o balanço de inscrições ao Programa Mais Médicos 2015
Ministério da Saúde
 
Audiência Pública Reunião Ordinária na Comissão de Constituição e Justiça e d...
Audiência Pública Reunião Ordinária na Comissão de Constituição e Justiça e d...Audiência Pública Reunião Ordinária na Comissão de Constituição e Justiça e d...
Audiência Pública Reunião Ordinária na Comissão de Constituição e Justiça e d...
Ministério da Saúde
 
Construção do índice de escassez de médicos, enfermeiros e dentistas em AP - ...
Construção do índice de escassez de médicos, enfermeiros e dentistas em AP - ...Construção do índice de escassez de médicos, enfermeiros e dentistas em AP - ...
Construção do índice de escassez de médicos, enfermeiros e dentistas em AP - ...
DaviCarvalho66
 
A Experiência Brasileira na Superação da Extrema Pobreza
A Experiência Brasileira na Superação da Extrema PobrezaA Experiência Brasileira na Superação da Extrema Pobreza
A Experiência Brasileira na Superação da Extrema Pobreza
Palácio do Planalto
 
Apresentação Ministra - Seminário WWP
Apresentação Ministra - Seminário WWPApresentação Ministra - Seminário WWP
Apresentação Ministra - Seminário WWP
Secretaria Especial do Desenvolvimento Social
 
Planejamento II plano municipal Santa Rosa
Planejamento II  plano municipal Santa RosaPlanejamento II  plano municipal Santa Rosa
Planejamento II plano municipal Santa Rosa
Bi_Oliveira
 
Apresentação Audiência Pública na Comissão de Assuntos Sociais do Senado Federal
Apresentação Audiência Pública na Comissão de Assuntos Sociais do Senado FederalApresentação Audiência Pública na Comissão de Assuntos Sociais do Senado Federal
Apresentação Audiência Pública na Comissão de Assuntos Sociais do Senado Federal
Ministério da Saúde
 
Os médicos no Brasil a estrutura da força de trabalho e os sinais de mercado ...
Os médicos no Brasil a estrutura da força de trabalho e os sinais de mercado ...Os médicos no Brasil a estrutura da força de trabalho e os sinais de mercado ...
Os médicos no Brasil a estrutura da força de trabalho e os sinais de mercado ...
DaviCarvalho66
 
Organização dos serviços de primeira linha no Québec. Será que a mescla das f...
Organização dos serviços de primeira linha no Québec.Será que a mescla das f...Organização dos serviços de primeira linha no Québec.Será que a mescla das f...
Organização dos serviços de primeira linha no Québec. Será que a mescla das f...
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Situação dos agravos
Situação dos agravosSituação dos agravos
Situação dos agravos
Vanessa Karla
 
Desigualdades regionais na saúde: mudanças observadas no Brasil de 2000 a 2016
Desigualdades regionais na saúde: mudanças observadas no Brasil de 2000 a 2016Desigualdades regionais na saúde: mudanças observadas no Brasil de 2000 a 2016
Desigualdades regionais na saúde: mudanças observadas no Brasil de 2000 a 2016
Região e Redes
 
Diagnóstico da realidade médica no país
Diagnóstico da realidade médica no paísDiagnóstico da realidade médica no país
Diagnóstico da realidade médica no país
Ministério da Saúde
 
Nos últimos dez anos, brasil tem déficit de 54 mil médicos
Nos últimos dez anos, brasil tem déficit de 54 mil médicosNos últimos dez anos, brasil tem déficit de 54 mil médicos
Nos últimos dez anos, brasil tem déficit de 54 mil médicos
José Ripardo
 
Caracterização dos serviços públicos municipais de Saúde Bucal no Brasil - BH...
Caracterização dos serviços públicos municipais de Saúde Bucal no Brasil - BH...Caracterização dos serviços públicos municipais de Saúde Bucal no Brasil - BH...
Caracterização dos serviços públicos municipais de Saúde Bucal no Brasil - BH...
DaviCarvalho66
 

Semelhante a Informe de rhs (20)

Saude coletiva novembro
Saude coletiva novembroSaude coletiva novembro
Saude coletiva novembro
 
Escassez de Médicos em Atenção Primária em Saúde no Brasil – 2010 - 2021_.pdf
Escassez de Médicos em Atenção Primária em Saúde no Brasil – 2010 - 2021_.pdfEscassez de Médicos em Atenção Primária em Saúde no Brasil – 2010 - 2021_.pdf
Escassez de Médicos em Atenção Primária em Saúde no Brasil – 2010 - 2021_.pdf
 
Edson Araújo – Desafios para a sustentabilidade do SUS
Edson Araújo  – Desafios para a sustentabilidade do SUSEdson Araújo  – Desafios para a sustentabilidade do SUS
Edson Araújo – Desafios para a sustentabilidade do SUS
 
Mercado de trabajo Médico / Maria Helena Machado, Fundação Oswaldo Cruz. Esco...
Mercado de trabajo Médico / Maria Helena Machado, Fundação Oswaldo Cruz. Esco...Mercado de trabajo Médico / Maria Helena Machado, Fundação Oswaldo Cruz. Esco...
Mercado de trabajo Médico / Maria Helena Machado, Fundação Oswaldo Cruz. Esco...
 
DRS VI Bauru - Governo do Estado de São Paulo - Secretaria do Estado da Saúde
DRS VI Bauru - Governo do Estado de São Paulo - Secretaria do Estado da SaúdeDRS VI Bauru - Governo do Estado de São Paulo - Secretaria do Estado da Saúde
DRS VI Bauru - Governo do Estado de São Paulo - Secretaria do Estado da Saúde
 
Índice de Escassez de Médicos no Brasil - RJ 2010.pdf
Índice de Escassez de Médicos no Brasil - RJ 2010.pdfÍndice de Escassez de Médicos no Brasil - RJ 2010.pdf
Índice de Escassez de Médicos no Brasil - RJ 2010.pdf
 
Confira o balanço de inscrições ao Programa Mais Médicos 2015
Confira o balanço de inscrições ao Programa Mais Médicos 2015Confira o balanço de inscrições ao Programa Mais Médicos 2015
Confira o balanço de inscrições ao Programa Mais Médicos 2015
 
Audiência Pública Reunião Ordinária na Comissão de Constituição e Justiça e d...
Audiência Pública Reunião Ordinária na Comissão de Constituição e Justiça e d...Audiência Pública Reunião Ordinária na Comissão de Constituição e Justiça e d...
Audiência Pública Reunião Ordinária na Comissão de Constituição e Justiça e d...
 
Construção do índice de escassez de médicos, enfermeiros e dentistas em AP - ...
Construção do índice de escassez de médicos, enfermeiros e dentistas em AP - ...Construção do índice de escassez de médicos, enfermeiros e dentistas em AP - ...
Construção do índice de escassez de médicos, enfermeiros e dentistas em AP - ...
 
A Experiência Brasileira na Superação da Extrema Pobreza
A Experiência Brasileira na Superação da Extrema PobrezaA Experiência Brasileira na Superação da Extrema Pobreza
A Experiência Brasileira na Superação da Extrema Pobreza
 
Apresentação Ministra - Seminário WWP
Apresentação Ministra - Seminário WWPApresentação Ministra - Seminário WWP
Apresentação Ministra - Seminário WWP
 
Planejamento II plano municipal Santa Rosa
Planejamento II  plano municipal Santa RosaPlanejamento II  plano municipal Santa Rosa
Planejamento II plano municipal Santa Rosa
 
Apresentação Audiência Pública na Comissão de Assuntos Sociais do Senado Federal
Apresentação Audiência Pública na Comissão de Assuntos Sociais do Senado FederalApresentação Audiência Pública na Comissão de Assuntos Sociais do Senado Federal
Apresentação Audiência Pública na Comissão de Assuntos Sociais do Senado Federal
 
Os médicos no Brasil a estrutura da força de trabalho e os sinais de mercado ...
Os médicos no Brasil a estrutura da força de trabalho e os sinais de mercado ...Os médicos no Brasil a estrutura da força de trabalho e os sinais de mercado ...
Os médicos no Brasil a estrutura da força de trabalho e os sinais de mercado ...
 
Organização dos serviços de primeira linha no Québec. Será que a mescla das f...
Organização dos serviços de primeira linha no Québec.Será que a mescla das f...Organização dos serviços de primeira linha no Québec.Será que a mescla das f...
Organização dos serviços de primeira linha no Québec. Será que a mescla das f...
 
Situação dos agravos
Situação dos agravosSituação dos agravos
Situação dos agravos
 
Desigualdades regionais na saúde: mudanças observadas no Brasil de 2000 a 2016
Desigualdades regionais na saúde: mudanças observadas no Brasil de 2000 a 2016Desigualdades regionais na saúde: mudanças observadas no Brasil de 2000 a 2016
Desigualdades regionais na saúde: mudanças observadas no Brasil de 2000 a 2016
 
Diagnóstico da realidade médica no país
Diagnóstico da realidade médica no paísDiagnóstico da realidade médica no país
Diagnóstico da realidade médica no país
 
Nos últimos dez anos, brasil tem déficit de 54 mil médicos
Nos últimos dez anos, brasil tem déficit de 54 mil médicosNos últimos dez anos, brasil tem déficit de 54 mil médicos
Nos últimos dez anos, brasil tem déficit de 54 mil médicos
 
Caracterização dos serviços públicos municipais de Saúde Bucal no Brasil - BH...
Caracterização dos serviços públicos municipais de Saúde Bucal no Brasil - BH...Caracterização dos serviços públicos municipais de Saúde Bucal no Brasil - BH...
Caracterização dos serviços públicos municipais de Saúde Bucal no Brasil - BH...
 

Informe de rhs

  • 1. Informação sócio-demográfica População (2011 est.) População 0-14 anos Esperança de vida ao nascer População Urbana População Rural Analfabetismo ĺndice de Pobreza % População com acesso a água potável % População com melhor acesso ao saneamento PIB per capita (2010) Crescimento PIB (2010) 22.3 milhões 47% (9.5 m) 48.4 anos 38% 62% 56.2% 54.7% 44% 36% USD$ 422.8 6.8% INE 2010, Pobreza Infantil e Disparidade, 2010 Indicadores de saúde Mortalidade Infantil Mortalidade < 5 anos Mortalidade Materna Desnutrição Crônica <5 anos Principais causas de mortalidade e morbilidade 2 93 por 1,000 2 138 por 1,000 1 500 por 100,000 44% Fonte: 1 Censo 2007 ; 2 MICS 2008; 3 INSIDA 2009 Doenças transmissíveis : Malária, HIV-SIDA, tuberculose, doenças diarréicas, infecções respiratórias agudas 1 Cobertura Vacinal DPT 3: 71 % Sarampo: 64 % 3 Prevalência de HIV (15-49): 11.5% 1. Contribuir para atingir os Objectivos de Desenvolvimento do Milênio; 2. Melhorar a capacidade e qualidade de formação do pessoal de saúde; 3. Reduzir o déficit de recursos humanos para saúde em Moçambique; 4. Reduzir as desigualdades inter e intra distritais e provinciais (equidade); 5. Melhorar o desempenho do pessoal de saúde; 6. Melhorar a retenção do pessoal no sector de saúde; 7. Melhorar o sistema de regulação na área dos recursos humanos em saúde. Fonte: Plano Nacional de Desenvolvimento dos Recursos Humanos da Saúde 2008 - 2015 Situação actual e evolução Médicos / 100,000 Enfermeiros/ 100,000 1 Moçambique 25 5.1 2 Zâmbia 60 7 3 Malaui 27 1 3 Zimbábue 135 6.6 4 África do Sul 383 55 Comparação internacional de indicadores de recursos humanos para saúde Fonte: 1 DRH -REI 2010 inclui pessoal estrangeiro; 2 Human Resources for Health Country Profile 2010; 3 Human Resources for Health Country Profile 2009; 4 Econex Health Reform Note Series 2010 5,397 4,110 3,316 1,285 1,221 1,206 421 282 228 196 925 Enfermagem Outros Enfermaria de saúde materno-infantil Medicina geral Medicina Preventiva Farmácia Laboratório A. Hospital Ondotoestomatologia Med. Física e Reab. Radiologia Distribuição do pessoal de saúde da área específica por ocupação 2010 (n=18,587) Fonte: Relatório Anual DRH, 2010 Nível Quaternário 3 Hospitais Centrais 2 Hospitais Especializados Nível Terciário 7 Hospitais Provinciais Nível Secundário 27 Hospitais regionais, 8 Hospital Distrital, 6 Hospitais Gerais Nível Primário 104 Centros de Saúde Urbano, 755 Centros de Saúde Rurais e 365 Postos de Saúde Total de Unidades Sanitárias: 1,277 Distribuição da rede sanitária por nível de atenção Principais prioridades em recursos humanos para saúde Informe sobre Recursos Humanos para Saúde no Serviço Nacional de Saúde de Moçambique *Pessoal de área específica é aquele que está directamente ligado aos utentes REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA SAÚDE Fonte: Inventário Nacional de Infra-estruturas de Saúde, Serviços e Recursos, 2007
  • 2. Médicos 2004 Enfermagem Enfermagem de saúde materno infantil Laboratório* Farmácia Medicina Preventiva 2006 2010 3.0 3.0 3.9 21 22 25 31 31 46 3.5 4.3 6.3 3.2 4.1 5.6 2.6 4.1 5.9** Fontes: DRH-REI. Perfil dos recursos humanos para saúde em Moçambique Rácio de trabalhador de saúde / 100,000 habitantes a nível nacional Evolução do pessoal por regime Fonte: Relatório Anual DRH, 2010 Nível profissional do pessoal de área específica de saúde Fonte: Relatório Anual DRH, 2010 Evolução dos rácios de médicos / 100,000 habitantes Fonte: Relatório Anual DRH, 2010 Incremento 25.8% 2.50 3.00 3.50 4.00 4.50 2005 2006 2007 2008 2009 2010 Rácio de enfermagem de saúde materno infantil / 100,000 grupo alvo mulheres (15-49 anos) e crianças (0-5 anos)” Fonte: Relatório Anual DRH, 2010 Incremento 17.9% 37 39 41 43 45 47 2007 2008 2009 2010 Distribuição do rácio de pessoal de saúde das áreas de medicina, enfermagem e saúde materno-infantil / 100,000 habitantes por província Média Nacional 63/100,000 Média em África 160/100,000 Cabo Delgado 66.7 Niassa 62.5 Nampula 55.2 Zambézia 48.3 Tete 45 Manica 51.2 Sofala 71.1 Inhambane 91 Gaza <60 Distribuição do rácio enfermeira de saúde materno-infantil / 100,000 habitantes por província Fonte: Relatório Anual DRH, 2010 Cabo Delgado 44.2 Niassa 48.2 Nampula 38.5 Zambézia 23 Tete 30.3 Manica 30.3 Sofala 37.3 Inhambane 59.8 Gaza 34.5 Maputo Provincia 33 Maputo Cidade 77.1 <35 36 a 50 >51 63.4 61 a 90 Maputo Provincia Fonte: Relatório Anual DRH, 2010 51.4 Maputo Cidade 164.8 >91 10,000 15,000 20,000 25,000 30,000 35,000 2005 2006 2007 2008 2009 2010 Área específica Pessoal global Regime Geral Fonte: Relatório Anual DRH, 2010 20 21 22 23 24 25 2005 2006 2007 2008 2009 2010 Incremento 15.8% Evolução dos rácios de enfermeiros / 100,000 habitantes 2006 2008 2010 Elementar Básico Médio Superior *Pessoal de área específica é aquele que está directamente ligado aos utentes Distribuição geográfica Standard internacional 230/100,000 16.0% 50.9% 26.4% 6.6% 12.5% 52.6% 28.4% 6.5% 10.3% 50.7% 31.9% 7.1% 569 2.93 3.05 3.40 3.52 3.73 3.95 606 692 735 796 863 21 22 23 24 24 4,040 4,282 4,637 5,020 5,213 5,397 25 39 43 44 46 3,629 3,828 4,110 3,233 34,507 18,587 15,920 ** Inclui médicos de saúde publica; * Inclui químicos e biólogos
  • 3. Distribuição do rácio de médicos / 100,000 habitantes por província Fonte: Relatório Anual DRH, 2010 Cabo Delgado 2.3 Niassa 2 Nampula 1.8 Zambézia 1.3 Tete 1.8 Manica 2 Sofala 3.7 Inhambane 2.2 Gaza 3 Maputo Provincia 2.9 Maputo Cidade 32.7 <2 2.1 a 3 >3.1 Distribuição do rácio de enfermeiros /100,000 habitantes por província Fonte: Relatório Anual DRH, 2010 Cabo Delgado 21.7 Niassa 19.1 Nampula 21.5 Zambézia 20.8 Tete 17.5 Manica 20 Sofala 20 Inhambane 26.5 Gaza 30.2 Maputo Provincia 15.7 Maputo Cidade 74.3 <20 21 a 30 >31 Distribuição de médicos especialistas nacionais e estrangeiros por província Fonte: Relatório Anual DRH, 2010 Cabo Delgado 8(2) Niassa 8(0) Nampula 47(12) Zambézia 17(2) Tete 10(1) Manica 11(2) Sofala 64(23) Inhambane 6(0) Gaza 12(3) Maputo Provincia 2(1) Maputo Cidade 218(156) Total Especialistas: 406 Esp. Nacional: (203) 2006 2007 2008 2009 2010 Homens Mulheres Evolução do pessoal por sexo Fonte: Relatório Anual DRH, 2010 Percentagem de pessoal área especifica por sexo feminino por província Fonte: Relatório Anual DRH, 2010 Cabo Delgado 40 Niassa 44 Nampula 45 Zambézia 45 Tete 50 Manica 50 Sofala 50 Inhambane 58 Gaza 61 Maputo Provincia 66 Maputo Cidade 71 <45 46 a 50 >51 Evolução das perdas de pessoal do Serviço Nacional de Saúde % Fonte: Relatório Anual DRH, 2010 2005 2006 2007 2008 2009 2010 Aposentados Falecimentos Total em licença Expulsão e demissões Outros Evolução das perdas absolutas de pessoal do Serviço Nacional de Saúde Fonte: Relatório Anual DRH, 2010 0 100 200 300 400 2005 2006 2007 2008 2009 2010 Aposentados Falecimentos Total em licença Expulsão e demissões Outros *Pessoal de área específica é aquele que está directamente ligado aos utentes Distribuição por sexo Perdas 55.3% 50.6% 49.7% 48.7% 47.2% 44.7% 49.4% 50.3% 51.3% 52.8% 26% 45% 13% 13% 3% 28% 32% 22% 17% 2% 22% 34% 22% 18% 3% 42% 18% 22% 15% 4% 39% 22% 24% 13% 3% 37% 24% 26% 12% 1% 279 193 181 92 11
  • 4. Fonte: Relatório Anual DRH, 2010 Número de pessoal da saúde das áreas prioritárias * e a produção de pessoal das instituições de formação 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 Existente no SNS Graduados Cumulativo SNS 1999 + graduados * Enfermagem, ESMI e Medicina Fonte: Relatório Anual DRH, 2010 Áreas ocupacionais mais representadas nos graduados Enfermagem Medicina Geral ESMI Medicina Preventiva Laboratório Farmácia Outros Conclusões chaves 1. Moçambique está a observar progressos com um aumento dos recursos humanos para saúde em geral. Há um aumentogradualnaforçadetrabalhoparaasaúde; 2. O rácio de trabalhadores de saúde por habitantes é ainda baixo em relação aos países da região de África Austral; 3.Onível acadêmicodopessoal de área especificaestáaaumentar; 4.A distribuiçãogeográficadaforcadetrabalhoparasaúdeaindaapresentadesigualdadesentreasprovíncias; 5.AsperdasmaissignificativasdeRHSsãoosaposentadoseosfalecimentos; 6.Aforçadetrabalhoéequilibradaemtermosdesexo,comumatendênciadeaumentodosexofeminino; 7.Haumatendênciamarcada acrescer onúmerodegraduados. DirecçãodeRecursosHumanos Av.EduardoMondlane/SalvadorAllendenr1008 Tel:+25821430814/4271319(4) Website:http://www.misau.gov.mz REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA SAÚDE Com apoio da: Organização Mundial da Saúde Fonte: DRH/Formação 2010 Escolas superiores de formação de saúde UNILurio UNIZambeza Faculdade de Medicina da UEM ISCISA Faculdade de Ciências de Saúde do ISCTEM Universidade Católica Institutos de Ciencia de Saúde ICS Maputo ICS Nampula ICS Quelimane ICS Beira Centros de Formação de Saúde CFS Lichinga CFS Mocuba CFS Chimoio CFS Inhambane CFS Pemba CFS Tete CFS Nhamatanda CFS Massinga CFS Cuamba CFS Mocimboa da Praia CFS Chicumbane Instituições de formação de recursos humanos publicas e privadas Formação 6,849 7,205 7,700 8,420 9,347 10,035 10,932 11,625 12,611 14,099 15,271 16,542 356 495 720 927 688 897 693 986 1,488 1,172 1,270 26% 21% 16% 10% 8% 6% 13% 1,990