SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 84
Baixar para ler offline
Informática Aplicada
                     Prof. Ricardo



" É preciso criar pessoas que se atrevam a sair das trilhas aprendidas,
com coragem de explorar novos caminhos, pois a ciência constitui-se
pela ousadia dos que sonham e o conhecimento é a aventura pelo
desconhecido em busca da terra sonhada".
                                                             Rubem Alves
EMENTA
O computador: origem, funcionamento,
componentes básicos. Tecnologia de
hardware: processadores,       memória,
dispositivos     de    E/S,  redes     de
computadores. Sistemas distribuídos.
Software:       categorias,     sistemas
operacionais, linguagens de aplicação,
planilhas, banco de dados, hipertexto,
multimídia, internet, computação gráfica.
O que é
   Informática?
Infor = Informação
mática = automática
Tecnicamente Falando

Processo de tratamento da
 informação por meio de
   máquinas eletrônicas
      definidas como
      computadores.
O primeiro computador digital eletrônico de grande escala foi o
ENIAC (Electrical Numerical Integrator and Calculator). O
computador foi criado em fevereiro de 1946 pelos cientistas norte-
americanos John Presper Eckert e John W. Mauchly. Na época, o
ENIAC se destacou por realizar 5 mil operações por segundo,
velocidade mil vezes superior à de seus antecessores. Hoje, se
comparado com os computadores atuais, o poder de processamento
do ENIAC seria menor do que o de uma simples calculadora de
bolso.
O computador começou a ser feito em 1943, durante a Segunda
Guerra Mundial, para auxiliar o exército norte-americano a fazer
cálculos de balística.
Ainda imperfeito, era composto de 18000 válvulas, 15000 relés e
emitia o equivalente a 200 quilowatts de calor. Essa enorme
máquina foi alojada em uma sala de 9m por 30m.
          Veja as fotos dele no próximo slide
ENIAC


O computador pesava 30 toneladas e
ocupava 180 m² de área construída
Computadores Pessoais - PC
Diferente dos primeiros computadores, que eram de
grande porte, na década de 70 foi inventado o PC,
um computador de pequeno porte que poderia ser
utilizado por usuários domésticos.

1971
O Kenbak-1 foi primeiro
computador pessoal
anunciado por um
cientista americano, por
750 dólares
Computadores Pessoais - PC
1975
A edição de janeiro do The Popular Electronics anunciou o Altair
8800, baseado em um microprocessador Intel 8080.
É considerado por muitos o primeiro computador de uso realmente
pessoal
Computadores Pessoais - PC


 1976
 Steve Wozniak projetou o Apple I




1981
Lançado em 12 de Agosto de 1981, o
PC da IBM recebeu a denominação
IBM 5150. Mas popularizou-se como
PC.
Quer saber mais?
      RECOM ENDAÇÃO:

      FILME: PIRATAS DO VALE DO
      SILÍCIO

      Pirates of Silicon Valley (Nome em português: Piratas
      do Vale do Silício ou Piratas da Informática, de 1999)
      é um filme não-autorizado feito apenas para a
      televisão, pela TNT, escrito e dirigido por Martyn
      Burke. Baseado no livro Fire in the Valley: The
      Making of The Personal Computer, de Paul
      Freiberger e Michael Swaine, o filme documenta o
      nascimento da era da informática, desde o primeiro
      PC, através da histórica rivalidade entre a Apple e seu
      Macintosh e a Microsoft, indo desde o Altair 8800 do
      MIT, passando pelo MS-DOS, pelo IBM PC e
      terminando no Microsoft Windows.
Computadores
   Atuais
Reflexão



     Como seria a vida hoje sem a informática?


Imagine-se:
Passando as compras no caixa do supermercado
Pagando as contas numa loja de eletroeletrônicos
Podemos dividir a informática
  em duas principais áreas:

         Hardware

         Software
SoftWare
    - É a parte lógica da
 informática. Algo que não
      podemos tocar, os
programas(Microsoft Word,
 Microsoft Excel, Microsoft
 Internet Explorer, Jogos).
DEFINIÇÃO TÉCNICA

  SoftWare
Software, ou programa de
   computador é uma
sequência de instruções a
  serem seguidas e/ou
     executadas, na
      manipulação,
  redirecionamento ou
   modificação de um
  dado/informação ou
     acontecimento.
Exemplos de software
HardWare
     - É a parte física da
   informática, aquilo que
tocamos. Ex.: Placa de vídeo,
   Placa de Som, Placa de
     Modem, Placa Mãe,
Winchester, Drive de disquete,
    Unidade de CD-Rom.
DEFINIÇÃO TÉCNICA

HardWare
  O hardware, material ou
ferramental é a parte física
do computador, ou seja, é o
 conjunto de componentes
    eletrônicos, circuitos
integrados e placas, que se
   comunicam através de
        barramentos.
Hardware x Software

 Concreto x Abstrato

 Hardware você pega
Software você não pega

          ...
Ditado Popular
Hardware é o que você chuta
Software é o que você xinga




É chulo, concordo, mas
   esclarece a idéia!
Eletricidade Estática
   ►É  acumulada no corpo humano e
      prejudicial aos computadores.
          ►É gerada por atrito.
  ►Uma pessoa carregada ao tocar um
componente eletrônico poderá queimá-lo
►É preciso “descarregar-se” antes de abrir
     um computador e/ou manusear
      equipamentos e componentes
Eletricidade Estática
Pulseira anti-estática
Pulseira anti-estática
Aterramento
      Caminho alternativo para o
    escoamento de energia, quer a
        presente na carcaça dos
equipamentos, quer a estática, quer de
altas descargas como a dos raios. Além
 de propiciar o correto funcionamento
          dos equipamentos.
Tomada sem aterramento
Tomada com aterramento

                 NFT
               NEUTRO
                 FASE
                TERRA
Gabinetes
O gabinete é considerado a estrutura do PC porque
  é nele que todos os componentes internos serão
                instalados e fixados.
 TOME CUIDADO COM A MÁ REFRIGERAÇÃO
Modelo de Gabinete
Fonte de
Alimentação
 (Energia)
   As fontes de alimentação são as
 responsáveis por distribuir energia
 elétrica a todos os componentes do
 computador. Por isso, uma fonte de
 qualidade é essencial para manter o
bom funcionamento do equipamento.
Conector da Fonte ATX
Conector da Fonte ATX
Conector berg e Conector molex




                    Drive de Cds, Dvds,
Drive de Disquete           Hds
Conector berg e Conector molex
O conector berg é usado pelo drive de
disquetes e o conector molex é o que
usamos para o HD e outros dispositivos.
Ambos possuem 4 fios (12v, 5v e dois
terras). A grande diferença entre os
dois é mesmo o tamanho e a forma de
encaixe.
Placa-mãe (motherboard)‫‏‬
       Todo computador possui uma
       placa principal, chamada de
      placa-mãe. É na placa-mãe que
     encaixamos a maioria dos outros
      componentes do computador, o
          processador, memória,
       winchester, drive de disquete,
     drive de cd-rom, placa de vídeo,
         placa de modem e outros
        componentes importantes.
Podemos dividir as placas-mãe
basicamente em dois modelos:
     Onboard e Off board
Ilustração
Placa Mãe OnBoard
Ilustração
Placa Mãe OffBoard
Placa mãe
Offboard
Placa mãe
Onboard
Processador
►Oprocessador é um circuito que
controla as funções de cálculos e
tomadas de decisões, e por isso é
também considerado como sendo o
cérebro do computador.
Cooler

Dissipador (ou cooler) é o nome dado ao conjunto
de dissipação térmica, instalado sobre o
processador.
O cooler é formado por dois dispositivos: um
dissipador de calor, que é um pedaço de alumínio
ou cobre recortado, e uma ventoinha, que é um
pequeno ventilador colocado sobre o dissipador
de calor.
Pasta Térmica
EMBALAGENS DE PASTA TÉRMICA
Cooler
► Entreo processador e o dissipador de
 metal, pode-se utilizar algum elemento
 que facilite a transferência de calor. A
 pasta    térmica    é   utilizada   com
 frequência, assim como uma fita
 especial auto-colante. Estes recursos
 evitam que exista uma camada de ar
 (mal condutor de calor) entre a
 superfície do chip e a superfície do
 dissipador de calor
Existem os coolers que já possuem algum material aplicado de
fábrica, é o caso dos coolers que vem junto com o processador (“in-a-
box”) ou mesmo alguns coolers avulsos encontrados no mercado.
No caso dos coolers que vêm juntos com o processador e coolers de
marcas reconhecidas, geralmente o material aplicado é de boa
qualidade e tanto a AMD como a Intel recomendam a utilização
destes compostos.
Só que o uso destes compostos “de fábrica” traz alguns
inconvenientes. O primeiro é que eles só podem ser utilizados
uma vez, ou seja, se você remover o cooler por qualquer
motivo, terá de limpar o composto antigo e aplicar o
composto original novamente – que é difícil de ser
encontrado – ou aplicar pasta térmica em seu lugar. Outro
problema muito comum é que o composto acaba colando o
dissipador no processador, dificultando a remoção do cooler.
Muita gente acredita que quanto mais pasta térmica melhor.
Acontece que a pasta em grande quantidade acaba servindo
como isolante, fora que a pasta em excesso acaba escorrendo
atingindo contatos da placa-mãe. Lembre-se que a maioria
das pastas não conduz eletricidade, mas existem pastas que
levam metais em sua composição, o que as torna condutoras,
o que pode causar um curto, destruindo seu equipamento.
     http://www.clubedohardware.com.br/artigos/1126/1
Memórias
►Principal
 RAM
 ROM
►Secundária
 ARMAZENAMENTO (Hds, Cds,
  Pen drive, Dvds)‫‏‬
MEMÓRIA RAM
►Memória     de acesso aleatório (do
 inglês Random Access Memory,
 frequentemente abreviado para RAM)
 é um tipo de memória que permite a
 leitura e a escrita  MEMÓRIA DE
 TRABALHO
MEMÓRIA RAM
É nesta memória que são carregados
 os programas em execução. Uma vez
  que se trata de memória volátil, os
  seus dados são perdidos quando o
 computador é desligado. Para evitar
 perdas de dados, é necessário salvar
a informação para suporte não volátil
  (por ex. Disco rígido), ou memória
              secundária.
MEMÓRIA RAM
MEMÓRIA RAM
RAM ( Random Access Memory )‫‏‬
RAM ( Memória de acesso aleatório ), estas
 memórias permitem a leitura e a gravação
 de dados, esta família de memórias
 geralmente é volátil, isto é, perdem o seu
 conteúdo na falta de alimentação
RAM          POPULAR

                         MEMÓRIA
  486      MODELOS         EDO

PENTIUM
PENTIUM
   II     SIMM 72 VIAS


  386
  486     SIMM 30 VIAS
RAM
PENTIUM II
              MODELOS
PENTIUM III
    K6
  Duron
               DIMM
 P III
  P IV
 Athlon
               DDR
Sempron
RAM
  AM2
                 MODELOS
Dual Core
Core 2 duo
Quad Core
                  DDR II
 Quad core
Core 2 quad
Core 2 Extreme

 Core 2 duo        DDR III
  Dual Core
RAM
 As memórias devem ser combinadas
   sempre com a mesma frequência,
  códigos e, de preferência, o mesmo
     fabricante para que não haja
        travamento (tela azul) ou
congelamento de imagens ou memória
    virtual insuficiente; a tendência
atualmente é padronizar micros com no
       mínimo 2 GB de memória.
RAM
    Obs.: Isso é um procedimento
  "aconselhável" mas não obrigatório
pois as memórias DDR são projetadas
 para minimizar esse tipo de conflito.
  Tanto que memórias DDR 400, por
 exemplo, possuem as temporizações
     de 333 e 266 para que sejam
  compatíveis com placas deste tipo.
ROM
► READ   ONLY MEMORY
A memória ROM é um tipo de memória que
  permite apenas a leitura, ou seja, as suas
  informações são gravadas pelo fabricante
  uma única vez e após isso não podem ser
  alteradas ou apagadas, somente acessadas.
  São memórias cujo conteúdo é gravado
  permanentemente.
ROM

 Com a evolução da ROM seu próprio
nome perdeu sentido pois ela poder ser
  gravada e re-gravada, mas seu foco
 não é para gravação com freqüência.
Vários aparelhos eletrônicos usam essa
   tecnologia, como leitores de DVD,
   placas de computador, taxímetros,
DISCO RÍGIDO
►   Disco   Rígido   -   é
    também conhecido por
    Winchester    ou   HD
    (hard disk). Tem a
    função de armazenar
    facilmente os arquivos
    do computador, isto é,
    ao     contrário    da
    memória     RAM,    os
    dados             nele
    armazenados não são
    eliminados,     mesmo
    que o computador seja
    desligado.
RELAÇÃO
PROCESSADOR – MEMÓRIA - HD
HD
    DISCO RÍGIDO
    WINCHESTER


     MEMÓRIA RAM



PROCESSADOR
Slots
Memórias
Os slots de memória variam de acordo com o
tipo de memória suportado. Por exemplo, uma
memória do tipo DDR2 não encaixa em um slot
para memórias DDR3, e vice-versa.
Placa de Vídeo
A função da placa de vídeo, é preparar as imagens que
serão exibidas no monitor. Já foram criadas placas de
vídeo usando praticamente todo o tipo de barramento
existente. Atualmente porém, usamos apenas placas de
vídeo PCI ou AGP, com predominância cada vez maior das
placas AGP, que naturalmente costumam ser mais rápidas
e avançadas.
Também temos no mercado
uma nova geração de Placas
de Vídeo – PCI Express.
Placas de Vídeo

Os conectores de vídeo mais atuais são o PCI-Express,
PCI-Express 2,0 e o AGP (este último já se encontra-
se praticamente fora do mercado, mas ainda é muito
utilizado). Assim como frisamos para os slots de
memória, para estes slots também é impossível
conectar uma placa que possua slot AGP em uma que
possua slot PCI-Express. Entretanto, é possível
conectar placas PCI-Express 2.0 em slots PCI-
Express, porém, haverá redução de desempenho.
Conexão com HD/Drivers ópticos

Os slots usados para a conexão entre a placa-mãe e HDs/drivers de
CD/DVD são os famosos IDE e SATA/SATA2. Atualmente, o mais
rápido e que está sendo cada vez mais usado no mercado é o slot SATA2.
Em relação aos SATAs “normais”, ele é duas vezes mais rápido, uma vez
que a taxa de transferência de dados do SATA é de 150MB/s e do SATA2
é de 300MB/s.


 É possível ligar dispositivos feitos para
 SATA 2 em entradas SATAs "normais",
 porém o dispositivo não irá funcinar com
 toda a velocidade que poderia funcionar se
 conectado no slot correto.
Slots de Expansão

Os slots de expansão servem para que seja possível adicionar recursos à
sua placa-mãe. Neles você conecta placas de rede, placa de som,
modems, placa de captura, etc. Os mais usados atualmente são os slots
PCI (Peripheral Component Interconnect), PCI-Express 1x, PCI-Express
e AGP (os dois últimos servem apenas para placa de vídeo. Veja mais
detalhes logo abaixo.).
Placa de Som




Placa de som é um dispositivo de hardware que
envia e recebe sinais sonoros entre equipamentos
de som e um computador executando um processo
de conversão com um mínimo de qualidade e
também para gravação e edição
Placa de Fax/Modem




Quase não são mais utilizados, há algum tempo
atrás, usava-se para conectar à Internet discada ou
para conexão com bancos.
Placa de Rede
A placa de rede é o hardware que permite aos
micros conversarem entre si através da rede.
Sua função é controlar todo o envio e
recebimento de dados através da rede. Cada
arquitetura de rede exige um tipo específico de
placa de rede.
PERIFÉRICOS DE
             ENTRADA
►   Os dispositivos de entrada, como o teclado,
    scanner, webcam, mouse, entre outros (ver imagem
    abaixo), são também denominados de input e
    permitem enviar para o computador.
PERIFÉRICOS DE SAÍDA

►   Os dispositivos de saída (ou output) têm uma
    função oposta aos dispositivos de entrada: enviar
    informação do interior do computador para o
    exterior. São exemplos: o monitor, a impressora, o
    data-show e as caixas de som.
PERIFÉRICOS MISTOS

►   Por fim, existem também os dispositivos mistos, ou
    seja, aqueles que permitem que enviar informação
    do exterior para o interior e do interior para o
    exterior do computador. É o caso do pen drive, do
    modem, do CD ou DVD...
Vídeos sobre Montagem de Computadores YOUTUBE
 http://www.youtube.com/watch?v=GtHWdZiB7HQ
 http://www.youtube.com/watch?v=f0aOpQrxziY&feature=channel_page
 http://www.youtube.com/watch?v=8865XGIHb2I&feature=channel_page
 http://www.youtube.com/watch?v=tJeYty8xdVU&feature=channel_page
 http://www.youtube.com/watch?v=f7Y2ayFDZhk&feature=channel_page
 http://www.youtube.com/watch?v=z6rdcQEUjnw&feature=channel_page
 http://www.youtube.com/watch?v=S12QLXVFDOo&feature=channel_page
 http://www.youtube.com/watch?v=cHlimfIQflc&feature=channel_page
 http://www.youtube.com/watch?v=8I8qYfg8RdE&feature=channel_page
 http://www.youtube.com/watch?v=lD2jZeCCHVs&feature=channel_page
 http://www.youtube.com/watch?v=YqtszdHZmIM&feature=channel_page
 http://www.youtube.com/watch?v=Ygka4BIGNWk&feature=channel_page
 http://www.youtube.com/watch?v=paErGhVE2FA&feature=channel_page
 http://www.youtube.com/watch?v=Yr2Au0AR8lI&feature=channel_page
Bibliografia
TORRES, Gabriel. Curso completo de hardware
4ª Edição. São Paulo: Axcel Books, 2001.

RAMALHO, José A. Alves. Introdução à Informática.
São Paulo: Berkeley Brasil, 2004.

SILVA, Mario Gomes da. Informática – terminologia
básica, Windows XP e Office. São Paulo: Érica, 2004.
Sites:
pt.wikipedia.org
www.museudocomputador.com.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Sistemas operacionais
Sistemas operacionaisSistemas operacionais
Sistemas operacionaisvini_campos
 
Tecnologias da Informacao E Comunicacao
Tecnologias da Informacao E ComunicacaoTecnologias da Informacao E Comunicacao
Tecnologias da Informacao E ComunicacaoM Fernanda Santos
 
Resumo básico de introdução à informática
Resumo básico de introdução à informáticaResumo básico de introdução à informática
Resumo básico de introdução à informáticaDaiana de Ávila
 
Excel Básico
Excel BásicoExcel Básico
Excel Básicoaprcds
 
50 questoes de word windows e informatica basica
50 questoes de word windows e informatica basica50 questoes de word windows e informatica basica
50 questoes de word windows e informatica basicaFernanda Firmino
 
Apostila Microsoft Office Word 2016
Apostila Microsoft Office Word 2016Apostila Microsoft Office Word 2016
Apostila Microsoft Office Word 2016Cibele Kanegae
 
Periféricos - Curso de Informática
Periféricos - Curso de InformáticaPeriféricos - Curso de Informática
Periféricos - Curso de InformáticaLeandro Martins
 
Aplicativos Informatizados - Profª Alessandra
Aplicativos Informatizados - Profª AlessandraAplicativos Informatizados - Profª Alessandra
Aplicativos Informatizados - Profª AlessandraAlessandra França
 
Curso de Informatica Básica - Noções básicas de um computador
Curso de Informatica Básica - Noções básicas de um computadorCurso de Informatica Básica - Noções básicas de um computador
Curso de Informatica Básica - Noções básicas de um computadorPerondi15
 
Sistema operacional introdução
Sistema operacional introduçãoSistema operacional introdução
Sistema operacional introduçãoCleber Ramos
 
Sistemas Operacionais - Aula 01 (Conceitos básicos de so)
Sistemas Operacionais - Aula 01 (Conceitos básicos de so)Sistemas Operacionais - Aula 01 (Conceitos básicos de so)
Sistemas Operacionais - Aula 01 (Conceitos básicos de so)Leinylson Fontinele
 
Sistema operacional windows_10
Sistema operacional windows_10Sistema operacional windows_10
Sistema operacional windows_10Oseas_Lima
 
Introdução a Informática
Introdução a InformáticaIntrodução a Informática
Introdução a InformáticaDaniel Brandão
 
Noções básicas de Sistemas Operacionais
Noções básicas de Sistemas OperacionaisNoções básicas de Sistemas Operacionais
Noções básicas de Sistemas OperacionaisLuciano Crecente
 
50 questoes de informatica basica
50 questoes de informatica basica50 questoes de informatica basica
50 questoes de informatica basicaFernanda Firmino
 

Mais procurados (20)

Sistemas operacionais
Sistemas operacionaisSistemas operacionais
Sistemas operacionais
 
Tecnologias da Informacao E Comunicacao
Tecnologias da Informacao E ComunicacaoTecnologias da Informacao E Comunicacao
Tecnologias da Informacao E Comunicacao
 
Resumo básico de introdução à informática
Resumo básico de introdução à informáticaResumo básico de introdução à informática
Resumo básico de introdução à informática
 
Excel Básico
Excel BásicoExcel Básico
Excel Básico
 
50 questoes de word windows e informatica basica
50 questoes de word windows e informatica basica50 questoes de word windows e informatica basica
50 questoes de word windows e informatica basica
 
Informática Básica - Aula 04 - Software
Informática Básica - Aula 04 - SoftwareInformática Básica - Aula 04 - Software
Informática Básica - Aula 04 - Software
 
Apostila Microsoft Office Word 2016
Apostila Microsoft Office Word 2016Apostila Microsoft Office Word 2016
Apostila Microsoft Office Word 2016
 
Periféricos - Curso de Informática
Periféricos - Curso de InformáticaPeriféricos - Curso de Informática
Periféricos - Curso de Informática
 
Informatica basica
Informatica basicaInformatica basica
Informatica basica
 
Aplicativos Informatizados - Profª Alessandra
Aplicativos Informatizados - Profª AlessandraAplicativos Informatizados - Profª Alessandra
Aplicativos Informatizados - Profª Alessandra
 
Curso de Informatica Básica - Noções básicas de um computador
Curso de Informatica Básica - Noções básicas de um computadorCurso de Informatica Básica - Noções básicas de um computador
Curso de Informatica Básica - Noções básicas de um computador
 
Sistema operacional introdução
Sistema operacional introduçãoSistema operacional introdução
Sistema operacional introdução
 
Sistemas Operacionais - Aula 01 (Conceitos básicos de so)
Sistemas Operacionais - Aula 01 (Conceitos básicos de so)Sistemas Operacionais - Aula 01 (Conceitos básicos de so)
Sistemas Operacionais - Aula 01 (Conceitos básicos de so)
 
Sistema operacional windows_10
Sistema operacional windows_10Sistema operacional windows_10
Sistema operacional windows_10
 
Introdução a Informática
Introdução a InformáticaIntrodução a Informática
Introdução a Informática
 
Introducao a informatica
Introducao a informaticaIntroducao a informatica
Introducao a informatica
 
Informática Básica - Aula 03 - Hardware
Informática Básica - Aula 03 - HardwareInformática Básica - Aula 03 - Hardware
Informática Básica - Aula 03 - Hardware
 
Noções básicas de Sistemas Operacionais
Noções básicas de Sistemas OperacionaisNoções básicas de Sistemas Operacionais
Noções básicas de Sistemas Operacionais
 
50 questoes de informatica basica
50 questoes de informatica basica50 questoes de informatica basica
50 questoes de informatica basica
 
Aula03 - Informática Básica
Aula03 - Informática BásicaAula03 - Informática Básica
Aula03 - Informática Básica
 

Semelhante a Informatica Aplicada

introdução a tecnologia da informação
introdução a tecnologia da informaçãointrodução a tecnologia da informação
introdução a tecnologia da informaçãoluk2s
 
Organizacao e estrutura de Computadores
Organizacao e estrutura de ComputadoresOrganizacao e estrutura de Computadores
Organizacao e estrutura de ComputadoresSuzana Viana Mota
 
Evolução, hardware e software isaias
Evolução, hardware e software isaiasEvolução, hardware e software isaias
Evolução, hardware e software isaiasIsaias_Bass
 
Evolução dos computadores 2 pronto
Evolução dos computadores 2 prontoEvolução dos computadores 2 pronto
Evolução dos computadores 2 prontoFraan Bittencourt
 
Introdução aos periféricos
Introdução aos periféricosIntrodução aos periféricos
Introdução aos periféricosHenrique Quirino
 
Manutenção de Computadores - Aula 1
Manutenção de Computadores - Aula 1Manutenção de Computadores - Aula 1
Manutenção de Computadores - Aula 1Guilherme Nonino Rosa
 
Hardware
HardwareHardware
Hardwareleiladb
 
Evolução dos Computadores
Evolução dos ComputadoresEvolução dos Computadores
Evolução dos Computadoresstordehistoria
 
Introdução a computadores
Introdução a computadoresIntrodução a computadores
Introdução a computadoresJoao da Burra
 
Apostila informatica-para-concurso
Apostila informatica-para-concursoApostila informatica-para-concurso
Apostila informatica-para-concursodesueira
 
Introdução a Sistemas Computacionais - Conceitos basicos
Introdução a Sistemas Computacionais - Conceitos basicosIntrodução a Sistemas Computacionais - Conceitos basicos
Introdução a Sistemas Computacionais - Conceitos basicosrosenclever
 
ABCVIDA Informática básica abc atualizado
ABCVIDA Informática básica abc atualizadoABCVIDA Informática básica abc atualizado
ABCVIDA Informática básica abc atualizadoluizsuss
 
Informática básica abc atualizado
Informática básica abc atualizadoInformática básica abc atualizado
Informática básica abc atualizadoluizsuss
 
Informática básica - Conhecendo o computador
Informática básica - Conhecendo o computadorInformática básica - Conhecendo o computador
Informática básica - Conhecendo o computadorClaudio Queiroz Nascimento
 
Informática Básica - conhecendo o computador
Informática Básica - conhecendo o computadorInformática Básica - conhecendo o computador
Informática Básica - conhecendo o computadorClaudio Queiroz Nascimento
 

Semelhante a Informatica Aplicada (20)

introdução a tecnologia da informação
introdução a tecnologia da informaçãointrodução a tecnologia da informação
introdução a tecnologia da informação
 
Organizacao e estrutura de Computadores
Organizacao e estrutura de ComputadoresOrganizacao e estrutura de Computadores
Organizacao e estrutura de Computadores
 
Evolução, hardware e software isaias
Evolução, hardware e software isaiasEvolução, hardware e software isaias
Evolução, hardware e software isaias
 
Aula 1
Aula 1Aula 1
Aula 1
 
Evolução dos computadores 2 pronto
Evolução dos computadores 2 prontoEvolução dos computadores 2 pronto
Evolução dos computadores 2 pronto
 
Introdução aos periféricos
Introdução aos periféricosIntrodução aos periféricos
Introdução aos periféricos
 
Manutenção de Computadores - Aula 1
Manutenção de Computadores - Aula 1Manutenção de Computadores - Aula 1
Manutenção de Computadores - Aula 1
 
Computação
ComputaçãoComputação
Computação
 
Hardware
HardwareHardware
Hardware
 
Evolução dos Computadores
Evolução dos ComputadoresEvolução dos Computadores
Evolução dos Computadores
 
Introdução a computadores
Introdução a computadoresIntrodução a computadores
Introdução a computadores
 
18 113
18 11318 113
18 113
 
Apostila Informática
Apostila InformáticaApostila Informática
Apostila Informática
 
Apostila informatica-para-concurso
Apostila informatica-para-concursoApostila informatica-para-concurso
Apostila informatica-para-concurso
 
Introdução a Sistemas Computacionais - Conceitos basicos
Introdução a Sistemas Computacionais - Conceitos basicosIntrodução a Sistemas Computacionais - Conceitos basicos
Introdução a Sistemas Computacionais - Conceitos basicos
 
ABCVIDA Informática básica abc atualizado
ABCVIDA Informática básica abc atualizadoABCVIDA Informática básica abc atualizado
ABCVIDA Informática básica abc atualizado
 
Informática básica abc atualizado
Informática básica abc atualizadoInformática básica abc atualizado
Informática básica abc atualizado
 
Informática básica - Conhecendo o computador
Informática básica - Conhecendo o computadorInformática básica - Conhecendo o computador
Informática básica - Conhecendo o computador
 
Informática Básica - conhecendo o computador
Informática Básica - conhecendo o computadorInformática Básica - conhecendo o computador
Informática Básica - conhecendo o computador
 
História do computador
História do computadorHistória do computador
História do computador
 

Mais de Ricardo de Moraes

Mais de Ricardo de Moraes (8)

Painel de Controle Windows XP
Painel de Controle Windows XPPainel de Controle Windows XP
Painel de Controle Windows XP
 
Pastas e Atalhos
Pastas e AtalhosPastas e Atalhos
Pastas e Atalhos
 
Como Comprar Seu Computador
Como Comprar Seu ComputadorComo Comprar Seu Computador
Como Comprar Seu Computador
 
Montando o Computador
Montando o ComputadorMontando o Computador
Montando o Computador
 
Cruzada
CruzadaCruzada
Cruzada
 
Caça Palavras
Caça PalavrasCaça Palavras
Caça Palavras
 
Introducao aos Sistemas Operacionais
Introducao aos Sistemas OperacionaisIntroducao aos Sistemas Operacionais
Introducao aos Sistemas Operacionais
 
Informática Aplicada - Redes
Informática Aplicada - RedesInformática Aplicada - Redes
Informática Aplicada - Redes
 

Último

SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfAndersonW5
 
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfMissa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfFbioFerreira207918
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...WelitaDiaz1
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Pauloririg29454
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxCarolineWaitman
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Centro Jacques Delors
 
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaApresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaCentro Jacques Delors
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfKelly Mendes
 
Teatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundarioTeatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundarioWyngDaFelyzitahLamba
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaREGIANELAURALOUREIRO1
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024azulassessoria9
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leiteprofesfrancleite
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptxnelsontobontrujillo
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialDouglasVasconcelosMa
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................mariagrave
 

Último (20)

SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfMissa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
 
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaApresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 
Teatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundarioTeatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundario
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................
 

Informatica Aplicada

  • 1. Informática Aplicada Prof. Ricardo " É preciso criar pessoas que se atrevam a sair das trilhas aprendidas, com coragem de explorar novos caminhos, pois a ciência constitui-se pela ousadia dos que sonham e o conhecimento é a aventura pelo desconhecido em busca da terra sonhada". Rubem Alves
  • 2. EMENTA O computador: origem, funcionamento, componentes básicos. Tecnologia de hardware: processadores, memória, dispositivos de E/S, redes de computadores. Sistemas distribuídos. Software: categorias, sistemas operacionais, linguagens de aplicação, planilhas, banco de dados, hipertexto, multimídia, internet, computação gráfica.
  • 3. O que é Informática? Infor = Informação mática = automática
  • 4. Tecnicamente Falando Processo de tratamento da informação por meio de máquinas eletrônicas definidas como computadores.
  • 5. O primeiro computador digital eletrônico de grande escala foi o ENIAC (Electrical Numerical Integrator and Calculator). O computador foi criado em fevereiro de 1946 pelos cientistas norte- americanos John Presper Eckert e John W. Mauchly. Na época, o ENIAC se destacou por realizar 5 mil operações por segundo, velocidade mil vezes superior à de seus antecessores. Hoje, se comparado com os computadores atuais, o poder de processamento do ENIAC seria menor do que o de uma simples calculadora de bolso. O computador começou a ser feito em 1943, durante a Segunda Guerra Mundial, para auxiliar o exército norte-americano a fazer cálculos de balística. Ainda imperfeito, era composto de 18000 válvulas, 15000 relés e emitia o equivalente a 200 quilowatts de calor. Essa enorme máquina foi alojada em uma sala de 9m por 30m. Veja as fotos dele no próximo slide
  • 6. ENIAC O computador pesava 30 toneladas e ocupava 180 m² de área construída
  • 7. Computadores Pessoais - PC Diferente dos primeiros computadores, que eram de grande porte, na década de 70 foi inventado o PC, um computador de pequeno porte que poderia ser utilizado por usuários domésticos. 1971 O Kenbak-1 foi primeiro computador pessoal anunciado por um cientista americano, por 750 dólares
  • 8. Computadores Pessoais - PC 1975 A edição de janeiro do The Popular Electronics anunciou o Altair 8800, baseado em um microprocessador Intel 8080. É considerado por muitos o primeiro computador de uso realmente pessoal
  • 9. Computadores Pessoais - PC 1976 Steve Wozniak projetou o Apple I 1981 Lançado em 12 de Agosto de 1981, o PC da IBM recebeu a denominação IBM 5150. Mas popularizou-se como PC.
  • 10. Quer saber mais? RECOM ENDAÇÃO: FILME: PIRATAS DO VALE DO SILÍCIO Pirates of Silicon Valley (Nome em português: Piratas do Vale do Silício ou Piratas da Informática, de 1999) é um filme não-autorizado feito apenas para a televisão, pela TNT, escrito e dirigido por Martyn Burke. Baseado no livro Fire in the Valley: The Making of The Personal Computer, de Paul Freiberger e Michael Swaine, o filme documenta o nascimento da era da informática, desde o primeiro PC, através da histórica rivalidade entre a Apple e seu Macintosh e a Microsoft, indo desde o Altair 8800 do MIT, passando pelo MS-DOS, pelo IBM PC e terminando no Microsoft Windows.
  • 11. Computadores Atuais
  • 12. Reflexão Como seria a vida hoje sem a informática? Imagine-se: Passando as compras no caixa do supermercado Pagando as contas numa loja de eletroeletrônicos
  • 13. Podemos dividir a informática em duas principais áreas: Hardware Software
  • 14. SoftWare - É a parte lógica da informática. Algo que não podemos tocar, os programas(Microsoft Word, Microsoft Excel, Microsoft Internet Explorer, Jogos).
  • 15. DEFINIÇÃO TÉCNICA SoftWare Software, ou programa de computador é uma sequência de instruções a serem seguidas e/ou executadas, na manipulação, redirecionamento ou modificação de um dado/informação ou acontecimento.
  • 17. HardWare - É a parte física da informática, aquilo que tocamos. Ex.: Placa de vídeo, Placa de Som, Placa de Modem, Placa Mãe, Winchester, Drive de disquete, Unidade de CD-Rom.
  • 18. DEFINIÇÃO TÉCNICA HardWare O hardware, material ou ferramental é a parte física do computador, ou seja, é o conjunto de componentes eletrônicos, circuitos integrados e placas, que se comunicam através de barramentos.
  • 19. Hardware x Software Concreto x Abstrato Hardware você pega Software você não pega ...
  • 20. Ditado Popular Hardware é o que você chuta Software é o que você xinga É chulo, concordo, mas esclarece a idéia!
  • 21. Eletricidade Estática ►É acumulada no corpo humano e prejudicial aos computadores. ►É gerada por atrito. ►Uma pessoa carregada ao tocar um componente eletrônico poderá queimá-lo ►É preciso “descarregar-se” antes de abrir um computador e/ou manusear equipamentos e componentes
  • 25. Aterramento Caminho alternativo para o escoamento de energia, quer a presente na carcaça dos equipamentos, quer a estática, quer de altas descargas como a dos raios. Além de propiciar o correto funcionamento dos equipamentos.
  • 27. Tomada com aterramento NFT NEUTRO FASE TERRA
  • 28. Gabinetes O gabinete é considerado a estrutura do PC porque é nele que todos os componentes internos serão instalados e fixados. TOME CUIDADO COM A MÁ REFRIGERAÇÃO
  • 30. Fonte de Alimentação (Energia) As fontes de alimentação são as responsáveis por distribuir energia elétrica a todos os componentes do computador. Por isso, uma fonte de qualidade é essencial para manter o bom funcionamento do equipamento.
  • 33. Conector berg e Conector molex Drive de Cds, Dvds, Drive de Disquete Hds
  • 34. Conector berg e Conector molex O conector berg é usado pelo drive de disquetes e o conector molex é o que usamos para o HD e outros dispositivos. Ambos possuem 4 fios (12v, 5v e dois terras). A grande diferença entre os dois é mesmo o tamanho e a forma de encaixe.
  • 35. Placa-mãe (motherboard)‫‏‬ Todo computador possui uma placa principal, chamada de placa-mãe. É na placa-mãe que encaixamos a maioria dos outros componentes do computador, o processador, memória, winchester, drive de disquete, drive de cd-rom, placa de vídeo, placa de modem e outros componentes importantes.
  • 36.
  • 37. Podemos dividir as placas-mãe basicamente em dois modelos: Onboard e Off board
  • 42. Processador ►Oprocessador é um circuito que controla as funções de cálculos e tomadas de decisões, e por isso é também considerado como sendo o cérebro do computador.
  • 43.
  • 44.
  • 45.
  • 46.
  • 47.
  • 48.
  • 49. Cooler Dissipador (ou cooler) é o nome dado ao conjunto de dissipação térmica, instalado sobre o processador. O cooler é formado por dois dispositivos: um dissipador de calor, que é um pedaço de alumínio ou cobre recortado, e uma ventoinha, que é um pequeno ventilador colocado sobre o dissipador de calor.
  • 50.
  • 53. Cooler ► Entreo processador e o dissipador de metal, pode-se utilizar algum elemento que facilite a transferência de calor. A pasta térmica é utilizada com frequência, assim como uma fita especial auto-colante. Estes recursos evitam que exista uma camada de ar (mal condutor de calor) entre a superfície do chip e a superfície do dissipador de calor
  • 54. Existem os coolers que já possuem algum material aplicado de fábrica, é o caso dos coolers que vem junto com o processador (“in-a- box”) ou mesmo alguns coolers avulsos encontrados no mercado. No caso dos coolers que vêm juntos com o processador e coolers de marcas reconhecidas, geralmente o material aplicado é de boa qualidade e tanto a AMD como a Intel recomendam a utilização destes compostos.
  • 55. Só que o uso destes compostos “de fábrica” traz alguns inconvenientes. O primeiro é que eles só podem ser utilizados uma vez, ou seja, se você remover o cooler por qualquer motivo, terá de limpar o composto antigo e aplicar o composto original novamente – que é difícil de ser encontrado – ou aplicar pasta térmica em seu lugar. Outro problema muito comum é que o composto acaba colando o dissipador no processador, dificultando a remoção do cooler. Muita gente acredita que quanto mais pasta térmica melhor. Acontece que a pasta em grande quantidade acaba servindo como isolante, fora que a pasta em excesso acaba escorrendo atingindo contatos da placa-mãe. Lembre-se que a maioria das pastas não conduz eletricidade, mas existem pastas que levam metais em sua composição, o que as torna condutoras, o que pode causar um curto, destruindo seu equipamento. http://www.clubedohardware.com.br/artigos/1126/1
  • 56. Memórias ►Principal RAM ROM ►Secundária ARMAZENAMENTO (Hds, Cds, Pen drive, Dvds)‫‏‬
  • 57. MEMÓRIA RAM ►Memória de acesso aleatório (do inglês Random Access Memory, frequentemente abreviado para RAM) é um tipo de memória que permite a leitura e a escrita  MEMÓRIA DE TRABALHO
  • 58. MEMÓRIA RAM É nesta memória que são carregados os programas em execução. Uma vez que se trata de memória volátil, os seus dados são perdidos quando o computador é desligado. Para evitar perdas de dados, é necessário salvar a informação para suporte não volátil (por ex. Disco rígido), ou memória secundária.
  • 61. RAM ( Random Access Memory )‫‏‬ RAM ( Memória de acesso aleatório ), estas memórias permitem a leitura e a gravação de dados, esta família de memórias geralmente é volátil, isto é, perdem o seu conteúdo na falta de alimentação
  • 62. RAM POPULAR MEMÓRIA 486 MODELOS EDO PENTIUM PENTIUM II SIMM 72 VIAS 386 486 SIMM 30 VIAS
  • 63. RAM PENTIUM II MODELOS PENTIUM III K6 Duron DIMM P III P IV Athlon DDR Sempron
  • 64. RAM AM2 MODELOS Dual Core Core 2 duo Quad Core DDR II Quad core Core 2 quad Core 2 Extreme Core 2 duo DDR III Dual Core
  • 65. RAM As memórias devem ser combinadas sempre com a mesma frequência, códigos e, de preferência, o mesmo fabricante para que não haja travamento (tela azul) ou congelamento de imagens ou memória virtual insuficiente; a tendência atualmente é padronizar micros com no mínimo 2 GB de memória.
  • 66. RAM Obs.: Isso é um procedimento "aconselhável" mas não obrigatório pois as memórias DDR são projetadas para minimizar esse tipo de conflito. Tanto que memórias DDR 400, por exemplo, possuem as temporizações de 333 e 266 para que sejam compatíveis com placas deste tipo.
  • 67. ROM ► READ ONLY MEMORY A memória ROM é um tipo de memória que permite apenas a leitura, ou seja, as suas informações são gravadas pelo fabricante uma única vez e após isso não podem ser alteradas ou apagadas, somente acessadas. São memórias cujo conteúdo é gravado permanentemente.
  • 68. ROM Com a evolução da ROM seu próprio nome perdeu sentido pois ela poder ser gravada e re-gravada, mas seu foco não é para gravação com freqüência. Vários aparelhos eletrônicos usam essa tecnologia, como leitores de DVD, placas de computador, taxímetros,
  • 69. DISCO RÍGIDO ► Disco Rígido - é também conhecido por Winchester ou HD (hard disk). Tem a função de armazenar facilmente os arquivos do computador, isto é, ao contrário da memória RAM, os dados nele armazenados não são eliminados, mesmo que o computador seja desligado.
  • 71. HD DISCO RÍGIDO WINCHESTER MEMÓRIA RAM PROCESSADOR
  • 72. Slots Memórias Os slots de memória variam de acordo com o tipo de memória suportado. Por exemplo, uma memória do tipo DDR2 não encaixa em um slot para memórias DDR3, e vice-versa.
  • 73. Placa de Vídeo A função da placa de vídeo, é preparar as imagens que serão exibidas no monitor. Já foram criadas placas de vídeo usando praticamente todo o tipo de barramento existente. Atualmente porém, usamos apenas placas de vídeo PCI ou AGP, com predominância cada vez maior das placas AGP, que naturalmente costumam ser mais rápidas e avançadas. Também temos no mercado uma nova geração de Placas de Vídeo – PCI Express.
  • 74. Placas de Vídeo Os conectores de vídeo mais atuais são o PCI-Express, PCI-Express 2,0 e o AGP (este último já se encontra- se praticamente fora do mercado, mas ainda é muito utilizado). Assim como frisamos para os slots de memória, para estes slots também é impossível conectar uma placa que possua slot AGP em uma que possua slot PCI-Express. Entretanto, é possível conectar placas PCI-Express 2.0 em slots PCI- Express, porém, haverá redução de desempenho.
  • 75. Conexão com HD/Drivers ópticos Os slots usados para a conexão entre a placa-mãe e HDs/drivers de CD/DVD são os famosos IDE e SATA/SATA2. Atualmente, o mais rápido e que está sendo cada vez mais usado no mercado é o slot SATA2. Em relação aos SATAs “normais”, ele é duas vezes mais rápido, uma vez que a taxa de transferência de dados do SATA é de 150MB/s e do SATA2 é de 300MB/s. É possível ligar dispositivos feitos para SATA 2 em entradas SATAs "normais", porém o dispositivo não irá funcinar com toda a velocidade que poderia funcionar se conectado no slot correto.
  • 76. Slots de Expansão Os slots de expansão servem para que seja possível adicionar recursos à sua placa-mãe. Neles você conecta placas de rede, placa de som, modems, placa de captura, etc. Os mais usados atualmente são os slots PCI (Peripheral Component Interconnect), PCI-Express 1x, PCI-Express e AGP (os dois últimos servem apenas para placa de vídeo. Veja mais detalhes logo abaixo.).
  • 77. Placa de Som Placa de som é um dispositivo de hardware que envia e recebe sinais sonoros entre equipamentos de som e um computador executando um processo de conversão com um mínimo de qualidade e também para gravação e edição
  • 78. Placa de Fax/Modem Quase não são mais utilizados, há algum tempo atrás, usava-se para conectar à Internet discada ou para conexão com bancos.
  • 79. Placa de Rede A placa de rede é o hardware que permite aos micros conversarem entre si através da rede. Sua função é controlar todo o envio e recebimento de dados através da rede. Cada arquitetura de rede exige um tipo específico de placa de rede.
  • 80. PERIFÉRICOS DE ENTRADA ► Os dispositivos de entrada, como o teclado, scanner, webcam, mouse, entre outros (ver imagem abaixo), são também denominados de input e permitem enviar para o computador.
  • 81. PERIFÉRICOS DE SAÍDA ► Os dispositivos de saída (ou output) têm uma função oposta aos dispositivos de entrada: enviar informação do interior do computador para o exterior. São exemplos: o monitor, a impressora, o data-show e as caixas de som.
  • 82. PERIFÉRICOS MISTOS ► Por fim, existem também os dispositivos mistos, ou seja, aqueles que permitem que enviar informação do exterior para o interior e do interior para o exterior do computador. É o caso do pen drive, do modem, do CD ou DVD...
  • 83. Vídeos sobre Montagem de Computadores YOUTUBE http://www.youtube.com/watch?v=GtHWdZiB7HQ http://www.youtube.com/watch?v=f0aOpQrxziY&feature=channel_page http://www.youtube.com/watch?v=8865XGIHb2I&feature=channel_page http://www.youtube.com/watch?v=tJeYty8xdVU&feature=channel_page http://www.youtube.com/watch?v=f7Y2ayFDZhk&feature=channel_page http://www.youtube.com/watch?v=z6rdcQEUjnw&feature=channel_page http://www.youtube.com/watch?v=S12QLXVFDOo&feature=channel_page http://www.youtube.com/watch?v=cHlimfIQflc&feature=channel_page http://www.youtube.com/watch?v=8I8qYfg8RdE&feature=channel_page http://www.youtube.com/watch?v=lD2jZeCCHVs&feature=channel_page http://www.youtube.com/watch?v=YqtszdHZmIM&feature=channel_page http://www.youtube.com/watch?v=Ygka4BIGNWk&feature=channel_page http://www.youtube.com/watch?v=paErGhVE2FA&feature=channel_page http://www.youtube.com/watch?v=Yr2Au0AR8lI&feature=channel_page
  • 84. Bibliografia TORRES, Gabriel. Curso completo de hardware 4ª Edição. São Paulo: Axcel Books, 2001. RAMALHO, José A. Alves. Introdução à Informática. São Paulo: Berkeley Brasil, 2004. SILVA, Mario Gomes da. Informática – terminologia básica, Windows XP e Office. São Paulo: Érica, 2004. Sites: pt.wikipedia.org www.museudocomputador.com.br