SlideShare uma empresa Scribd logo
DADAÍSMO
                                  Ticianne Ribeiro e Eduardo Novais
                                             abril - 2012
terça-feira, 3 de abril de 2012
terça-feira, 3 de abril de 2012
Contexto Histórico



terça-feira, 3 de abril de 2012
terça-feira, 3 de abril de 2012
O clima mais amplo que abriga as
                                  várias manifestações dada pode
                                  ser encontrado na desilusão e
                                  ceticismo instaurados pela
                                  Primeira Guerra Mundial,
                                  1914-1918, que alimenta reações
                                  extremadas por parte dos
                                  artistas e intelectuais em relação
                                  à sociedade e ao suposto
                                  progresso social.



terça-feira, 3 de abril de 2012
Crítica cultural mais ampla. Interpela não
                           somente as artes mas modelos culturais
                           passados e presentes.




terça-feira, 3 de abril de 2012
• Horrores da guerra;
                  • Decadência européia;
                  • Superficialidade da fé no progresso
                           tecnológico e

                  • Inépcia da religião e dos códigos morais


terça-feira, 3 de abril de 2012
Contestação de valores, rejeitam a
                           tradição procurando a completa
                           liberdade.




terça-feira, 3 de abril de 2012
Manifestações intencionalmente
                           desordenadas e pautadas pelo desejo
                           do choque e do escândalo.




terça-feira, 3 de abril de 2012
Utiliza variados canais de expressão:
                           revista, manifesto, exposição e outros.




terça-feira, 3 de abril de 2012
"Eu redijo um manifesto e não quero nada, eu
                           digo portanto certas coisas e sou por princípios
                           contra manifestos, como sou também contra
                           princípios (...). Eu redijo este manifesto para
                           mostrar que é possível fazer as ações opostas
                           simultaneamente, numa única fresca
                           respiração; sou contra a ação pela contínua
                           contradição, pela afirmação também, eu não
                           sou nem para nem contra e não explico por
                           que odeio o bom-senso."

                                                             Tristan Tzara



terça-feira, 3 de abril de 2012
INÍCIO

terça-feira, 3 de abril de 2012
terça-feira, 3 de abril de 2012
A criação do Cabaré Voltaire, 1916, em
                           Zurique, inaugura oficialmente o
                           dadaísmo.




terça-feira, 3 de abril de 2012
Fundado pelos escritores alemães H.
                           Ball e R. Ruelsenbeck, e pelo pintor e
                           escultor Hans Arp, promovia encontros
                           dedicados a música, dança, poesia,
                           artes russa e francesa.




terça-feira, 3 de abril de 2012
Apresentação de Hugo Ball no
                            Cabaret Voltaire, 1916

terça-feira, 3 de abril de 2012
terça-feira, 3 de abril de 2012
O termo dada é encontrado por acaso
                           em uma consulta a um dicionário
                           francês. "Cavalo de brinquedo"




terça-feira, 3 de abril de 2012
terça-feira, 3 de abril de 2012
Sinaliza uma escolha aleatória,
                           contrariando qualquer sentido de eleição
                           racional.




terça-feira, 3 de abril de 2012
"O termo nada significa"

                                                     Tristan Tzara




terça-feira, 3 de abril de 2012
Desejo de substituir o
         absurdo lógico do homem
         pelo absurdo ilógico.




                                       Karawanre
                                   Hugo Ball, 1917

terça-feira, 3 de abril de 2012
Le Coeur à Barbe
                                              1922

terça-feira, 3 de abril de 2012
A geografia do movimento aponta para a
                           formação de diferentes grupos, unidos
                           pelo espírito de questionamento crítico e
                           pelo sentido anárquico das intervenções
                           públicas.




terça-feira, 3 de abril de 2012
FILOSOFIA

terça-feira, 3 de abril de 2012
• Negação de todas as tradições sociais e
                           artísticas;

                  • Oposição à burguesia e ao naturalismo;
                  • Buscava a destruição da arte
                           acadêmica;

                  • Admiração pela arte abstrata;


terça-feira, 3 de abril de 2012
• Valorização do acaso e o absurdo e
                  • Tendências irônicas e anti-racionais.




terça-feira, 3 de abril de 2012
O Dadaísmo procurava chocar o
                           público tradicional e libertar a
                           imaginação através da destruição das
                           noções artísticas convencionais.




terça-feira, 3 de abril de 2012
Teve grande importância para a arte do
                           século XX e fez parte de um processo de
                           libertação da arte de valores pré-
                           estabelecidos




terça-feira, 3 de abril de 2012
Busca de experiências e formas
                           expressivas mais apropriadas à
                           expressão do homem moderno e à sua
                           vida.




terça-feira, 3 de abril de 2012
ESTÉTICA

terça-feira, 3 de abril de 2012
O dadaísmo não professa um estilo
                           específico nem defende novos
                           modelos, aliás coloca-se expressamente
                           contra projetos predefinidos e recusa
                           todas as experiências formais
                           anteriores.




terça-feira, 3 de abril de 2012
Ainda assim, é possível localizar formas
                           exemplares da expressão dada.




terça-feira, 3 de abril de 2012
Nas artes visuais, os ready-made e
                           objets trouvés de Duchamp constituem
                           manifestação cabal de um espírito que
                           caracteriza o dadaísmo.




terça-feira, 3 de abril de 2012
Marcel Duchamp,
                                  Bicycle Wheel (1913)

terça-feira, 3 de abril de 2012
Marcel Duchamp, A fonte (1917)

terça-feira, 3 de abril de 2012
Os princípios de subversão mobilizados
                           pelos ready-made e objetos encontrados
                           (objets trouvés) podem ser também
                           observados nas máquinas antifuncionais
                           de Picabia e nas imagens fotográficas
                           de Man Ray.




terça-feira, 3 de abril de 2012
Franz Picabia
                             The Child Carburetor, 1919

terça-feira, 3 de abril de 2012
Man Ray
                                  Cadeau, 1921

terça-feira, 3 de abril de 2012
Man Ray
                                  L.H.O.O.Q., 1919

terça-feira, 3 de abril de 2012
Esse ato não se destinava a ser um
                           ataque à Mona Lisa, mas uma crítica
                           engenhosa à tradição.




terça-feira, 3 de abril de 2012
Outra característica a ser observada é o
                           uso de colagens.




terça-feira, 3 de abril de 2012
Hannah Höch
                                  Da-Dândi, 1919

terça-feira, 3 de abril de 2012
Kurt Schwitters
                                  Das Undbild, 1919

terça-feira, 3 de abril de 2012
DESTAQUES
                                  E OBRAS
terça-feira, 3 de abril de 2012
Marcel
        Duchamp
terça-feira, 3 de abril de 2012
Marcel Duchamp
                 Nu descendant un escalier, 1919

terça-feira, 3 de abril de 2012
Marcel Duchamp
                      La septième face du dé , 1919

terça-feira, 3 de abril de 2012
François
        Picabia
terça-feira, 3 de abril de 2012
François Picabia
       La Ville de New York a pençue à travers les corps, 1913

terça-feira, 3 de abril de 2012
François Picabia
       Edtainisil (clergyman), 1913

terça-feira, 3 de abril de 2012
François Picabia
       La Femme au Chien, 1924/26

terça-feira, 3 de abril de 2012
François Picabia
                          Moça com sombrinha, 1919

terça-feira, 3 de abril de 2012
Max Ernst
terça-feira, 3 de abril de 2012
Max Ernst
       L'Ange du Foyer, 1937

terça-feira, 3 de abril de 2012
max Ernst
                                  O gigante acéfalo

terça-feira, 3 de abril de 2012
Kurt
        Schwitters
terça-feira, 3 de abril de 2012
Max Ernst
       L'Ange du Foyer, 1937

terça-feira, 3 de abril de 2012
max Ernst
                                  O gigante acéfalo

terça-feira, 3 de abril de 2012
Man Ray
        Emanuel Rudzitsky
terça-feira, 3 de abril de 2012
Man Ray
                             Indestructible Object, 1923

terça-feira, 3 de abril de 2012
Man Ray
       A lágrima

terça-feira, 3 de abril de 2012
Man Ray
                                  Le Violon d´Ingres, 1924

terça-feira, 3 de abril de 2012
Man Ray
                               Exemplo de técnica de
                         solarização, ou posterização

terça-feira, 3 de abril de 2012
Man Ray
       Le baiser, 1932

terça-feira, 3 de abril de 2012
Hans Arp
terça-feira, 3 de abril de 2012
Hans Arp
       CloudShepper, 1953

terça-feira, 3 de abril de 2012
Hans Arp
                                  Torso Garbe, 1958

terça-feira, 3 de abril de 2012
RESSONÂNCIAS


terça-feira, 3 de abril de 2012
Ainda que 1922 apareça como o ano do
                           fim do dadaísmo, fortes ressonâncias do
                           movimento podem ser notadas em
                           perspectivas artísticas posteriores.




terça-feira, 3 de abril de 2012
Na França, muitos de seus protagonistas
                           integram o surrealismo.




terça-feira, 3 de abril de 2012
Nos Estados Unidos, na década de
                           1950, artistas como Robert
                           Rauschenberg, Jasper Johns e Louise
                           Nevelson retomam certas orientações
                           do movimento no chamado Neodada.




terça-feira, 3 de abril de 2012
CONTRIBUIÇÕES
                                  AO DESIGN

terça-feira, 3 de abril de 2012
• Reforçou a idéia cubista do uso da letra
                           como experiência visual;

                  • Despertou os designers para o fato de
                           que o chocante e o surpreendente
                           podem chamar a atenção do receptor.




terça-feira, 3 de abril de 2012
OBRIGADO!

terça-feira, 3 de abril de 2012

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Dadaísmo fundo
Dadaísmo fundoDadaísmo fundo
Dadaísmo fundo
João Paulo Myrria
 
Criação publicitária - As raízes do design gráfico - Dickson
Criação publicitária - As raízes do design gráfico - DicksonCriação publicitária - As raízes do design gráfico - Dickson
Criação publicitária - As raízes do design gráfico - Dickson
Fernando Souza
 
História da Arte: Dadaísmo 2
História da Arte: Dadaísmo 2História da Arte: Dadaísmo 2
História da Arte: Dadaísmo 2
Raphael Lanzillotte
 
Aula 7 Dadaismo e Surrealismo
Aula 7   Dadaismo e SurrealismoAula 7   Dadaismo e Surrealismo
Aula 7 Dadaismo e Surrealismo
Aline Okumura
 
Dadaísmo na Literatura
Dadaísmo na LiteraturaDadaísmo na Literatura
Dadaísmo na Literatura
weseywnegrao
 
Ensino Médio- Dadaísmo -Marcel Duchamp- -12 slides-
Ensino Médio- Dadaísmo -Marcel Duchamp-  -12 slides-Ensino Médio- Dadaísmo -Marcel Duchamp-  -12 slides-
Ensino Médio- Dadaísmo -Marcel Duchamp- -12 slides-
ArtesElisa
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - DADAÍSMO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - DADAÍSMOSEMINÁRIO DE LITERATURA - DADAÍSMO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - DADAÍSMO
Marcelo Fernandes
 
Dadaísmo
DadaísmoDadaísmo
Dadaísmo
CEF16
 
Dadá O Dadaísmo
Dadá O DadaísmoDadá O Dadaísmo
Dadá O Dadaísmo
literatura.vanguardia
 

Destaque (9)

Dadaísmo fundo
Dadaísmo fundoDadaísmo fundo
Dadaísmo fundo
 
Criação publicitária - As raízes do design gráfico - Dickson
Criação publicitária - As raízes do design gráfico - DicksonCriação publicitária - As raízes do design gráfico - Dickson
Criação publicitária - As raízes do design gráfico - Dickson
 
História da Arte: Dadaísmo 2
História da Arte: Dadaísmo 2História da Arte: Dadaísmo 2
História da Arte: Dadaísmo 2
 
Aula 7 Dadaismo e Surrealismo
Aula 7   Dadaismo e SurrealismoAula 7   Dadaismo e Surrealismo
Aula 7 Dadaismo e Surrealismo
 
Dadaísmo na Literatura
Dadaísmo na LiteraturaDadaísmo na Literatura
Dadaísmo na Literatura
 
Ensino Médio- Dadaísmo -Marcel Duchamp- -12 slides-
Ensino Médio- Dadaísmo -Marcel Duchamp-  -12 slides-Ensino Médio- Dadaísmo -Marcel Duchamp-  -12 slides-
Ensino Médio- Dadaísmo -Marcel Duchamp- -12 slides-
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - DADAÍSMO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - DADAÍSMOSEMINÁRIO DE LITERATURA - DADAÍSMO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - DADAÍSMO
 
Dadaísmo
DadaísmoDadaísmo
Dadaísmo
 
Dadá O Dadaísmo
Dadá O DadaísmoDadá O Dadaísmo
Dadá O Dadaísmo
 

Semelhante a [HAD2012] 11 - Dadaismo

Expressionismo Características e Manifestações.ppt
Expressionismo Características e Manifestações.pptExpressionismo Características e Manifestações.ppt
Expressionismo Características e Manifestações.ppt
OscarEustachio1
 
Resenha "O artista" Daniel Arasse
Resenha "O artista" Daniel ArasseResenha "O artista" Daniel Arasse
Resenha "O artista" Daniel Arasse
UFMT Universidade Federal de Mato Grosso
 
A arte
A arteA arte
Sociologia - Aula Introdutória
Sociologia - Aula IntrodutóriaSociologia - Aula Introdutória
Sociologia - Aula Introdutória
Paula Meyer Piagentini
 
Dadaísmo / Movimento Dada
Dadaísmo / Movimento DadaDadaísmo / Movimento Dada
Dadaísmo / Movimento Dada
França Nunes
 
Expressionismo Características e Manifestações.ppt
Expressionismo Características e Manifestações.pptExpressionismo Características e Manifestações.ppt
Expressionismo Características e Manifestações.ppt
isabella214876
 
Tcc paula sampedro
Tcc paula sampedroTcc paula sampedro
Tcc paula sampedro
Acervo_DAC
 
Dada
DadaDada
Fund. filosóficos e sociológicos da arte nota 10,0
Fund. filosóficos e sociológicos da arte   nota 10,0Fund. filosóficos e sociológicos da arte   nota 10,0
Fund. filosóficos e sociológicos da arte nota 10,0
HENRIQUE GOMES DE LIMA
 

Semelhante a [HAD2012] 11 - Dadaismo (9)

Expressionismo Características e Manifestações.ppt
Expressionismo Características e Manifestações.pptExpressionismo Características e Manifestações.ppt
Expressionismo Características e Manifestações.ppt
 
Resenha "O artista" Daniel Arasse
Resenha "O artista" Daniel ArasseResenha "O artista" Daniel Arasse
Resenha "O artista" Daniel Arasse
 
A arte
A arteA arte
A arte
 
Sociologia - Aula Introdutória
Sociologia - Aula IntrodutóriaSociologia - Aula Introdutória
Sociologia - Aula Introdutória
 
Dadaísmo / Movimento Dada
Dadaísmo / Movimento DadaDadaísmo / Movimento Dada
Dadaísmo / Movimento Dada
 
Expressionismo Características e Manifestações.ppt
Expressionismo Características e Manifestações.pptExpressionismo Características e Manifestações.ppt
Expressionismo Características e Manifestações.ppt
 
Tcc paula sampedro
Tcc paula sampedroTcc paula sampedro
Tcc paula sampedro
 
Dada
DadaDada
Dada
 
Fund. filosóficos e sociológicos da arte nota 10,0
Fund. filosóficos e sociológicos da arte   nota 10,0Fund. filosóficos e sociológicos da arte   nota 10,0
Fund. filosóficos e sociológicos da arte nota 10,0
 

Mais de Eduardo Novais

16 - design de marcas
16 - design de marcas16 - design de marcas
16 - design de marcas
Eduardo Novais
 
15 - escolha de tipos
15 - escolha de tipos15 - escolha de tipos
15 - escolha de tipos
Eduardo Novais
 
[DIG2012] Criando um grid
[DIG2012] Criando um grid[DIG2012] Criando um grid
[DIG2012] Criando um grid
Eduardo Novais
 
[HAD2012] 13 - construtivismo
[HAD2012] 13 - construtivismo[HAD2012] 13 - construtivismo
[HAD2012] 13 - construtivismo
Eduardo Novais
 
[dig2012] 11 - interfaces online
[dig2012] 11 - interfaces online[dig2012] 11 - interfaces online
[dig2012] 11 - interfaces online
Eduardo Novais
 
[dig2012] 12 - Interfaces mobile
[dig2012] 12 - Interfaces mobile[dig2012] 12 - Interfaces mobile
[dig2012] 12 - Interfaces mobile
Eduardo Novais
 
[HA2012] 06 - Cubismo
[HA2012] 06 - Cubismo[HA2012] 06 - Cubismo
[HA2012] 06 - Cubismo
Eduardo Novais
 
[HA2012] 03 - Raízes da arte e do design - 02
[HA2012] 03 - Raízes da arte e do design - 02[HA2012] 03 - Raízes da arte e do design - 02
[HA2012] 03 - Raízes da arte e do design - 02
Eduardo Novais
 
[HA2012] 02 - Raízes da arte e do design - 01
[HA2012] 02 - Raízes da arte e do design - 01[HA2012] 02 - Raízes da arte e do design - 01
[HA2012] 02 - Raízes da arte e do design - 01
Eduardo Novais
 
[ha2012] 01 - Apresentação da disciplina
[ha2012] 01 - Apresentação da disciplina[ha2012] 01 - Apresentação da disciplina
[ha2012] 01 - Apresentação da disciplina
Eduardo Novais
 
[dig2012] 02 - História do design de interfaces
[dig2012] 02 - História do design de interfaces[dig2012] 02 - História do design de interfaces
[dig2012] 02 - História do design de interfaces
Eduardo Novais
 
[dig2012] 04 - Hierarquia visual
[dig2012] 04 - Hierarquia visual[dig2012] 04 - Hierarquia visual
[dig2012] 04 - Hierarquia visual
Eduardo Novais
 
[dig2012] All type e tipografia na web
[dig2012] All type e tipografia na web[dig2012] All type e tipografia na web
[dig2012] All type e tipografia na web
Eduardo Novais
 
[DIG2012_1] Apresentação da disciplina
[DIG2012_1] Apresentação da disciplina[DIG2012_1] Apresentação da disciplina
[DIG2012_1] Apresentação da disciplina
Eduardo Novais
 
[cv - 2011.2] 17 - cores
[cv - 2011.2] 17 - cores[cv - 2011.2] 17 - cores
[cv - 2011.2] 17 - cores
Eduardo Novais
 
[cv - 2011.2] Orientações - trabalho final de Com Visual
[cv - 2011.2] Orientações - trabalho final de Com Visual[cv - 2011.2] Orientações - trabalho final de Com Visual
[cv - 2011.2] Orientações - trabalho final de Com Visual
Eduardo Novais
 
[cv - 2011.2] 16 - dicas finais sobre grids
[cv - 2011.2] 16 - dicas finais sobre grids[cv - 2011.2] 16 - dicas finais sobre grids
[cv - 2011.2] 16 - dicas finais sobre grids
Eduardo Novais
 
[cv - 2011.2] 16 - grids (cont)
[cv - 2011.2] 16 - grids (cont)[cv - 2011.2] 16 - grids (cont)
[cv - 2011.2] 16 - grids (cont)
Eduardo Novais
 
[cv - 2011.2] 14 - grids
[cv - 2011.2] 14 - grids[cv - 2011.2] 14 - grids
[cv - 2011.2] 14 - grids
Eduardo Novais
 
[cv - 2011.2] 13 - layout e proporção áurea
[cv - 2011.2] 13 - layout e proporção áurea[cv - 2011.2] 13 - layout e proporção áurea
[cv - 2011.2] 13 - layout e proporção áurea
Eduardo Novais
 

Mais de Eduardo Novais (20)

16 - design de marcas
16 - design de marcas16 - design de marcas
16 - design de marcas
 
15 - escolha de tipos
15 - escolha de tipos15 - escolha de tipos
15 - escolha de tipos
 
[DIG2012] Criando um grid
[DIG2012] Criando um grid[DIG2012] Criando um grid
[DIG2012] Criando um grid
 
[HAD2012] 13 - construtivismo
[HAD2012] 13 - construtivismo[HAD2012] 13 - construtivismo
[HAD2012] 13 - construtivismo
 
[dig2012] 11 - interfaces online
[dig2012] 11 - interfaces online[dig2012] 11 - interfaces online
[dig2012] 11 - interfaces online
 
[dig2012] 12 - Interfaces mobile
[dig2012] 12 - Interfaces mobile[dig2012] 12 - Interfaces mobile
[dig2012] 12 - Interfaces mobile
 
[HA2012] 06 - Cubismo
[HA2012] 06 - Cubismo[HA2012] 06 - Cubismo
[HA2012] 06 - Cubismo
 
[HA2012] 03 - Raízes da arte e do design - 02
[HA2012] 03 - Raízes da arte e do design - 02[HA2012] 03 - Raízes da arte e do design - 02
[HA2012] 03 - Raízes da arte e do design - 02
 
[HA2012] 02 - Raízes da arte e do design - 01
[HA2012] 02 - Raízes da arte e do design - 01[HA2012] 02 - Raízes da arte e do design - 01
[HA2012] 02 - Raízes da arte e do design - 01
 
[ha2012] 01 - Apresentação da disciplina
[ha2012] 01 - Apresentação da disciplina[ha2012] 01 - Apresentação da disciplina
[ha2012] 01 - Apresentação da disciplina
 
[dig2012] 02 - História do design de interfaces
[dig2012] 02 - História do design de interfaces[dig2012] 02 - História do design de interfaces
[dig2012] 02 - História do design de interfaces
 
[dig2012] 04 - Hierarquia visual
[dig2012] 04 - Hierarquia visual[dig2012] 04 - Hierarquia visual
[dig2012] 04 - Hierarquia visual
 
[dig2012] All type e tipografia na web
[dig2012] All type e tipografia na web[dig2012] All type e tipografia na web
[dig2012] All type e tipografia na web
 
[DIG2012_1] Apresentação da disciplina
[DIG2012_1] Apresentação da disciplina[DIG2012_1] Apresentação da disciplina
[DIG2012_1] Apresentação da disciplina
 
[cv - 2011.2] 17 - cores
[cv - 2011.2] 17 - cores[cv - 2011.2] 17 - cores
[cv - 2011.2] 17 - cores
 
[cv - 2011.2] Orientações - trabalho final de Com Visual
[cv - 2011.2] Orientações - trabalho final de Com Visual[cv - 2011.2] Orientações - trabalho final de Com Visual
[cv - 2011.2] Orientações - trabalho final de Com Visual
 
[cv - 2011.2] 16 - dicas finais sobre grids
[cv - 2011.2] 16 - dicas finais sobre grids[cv - 2011.2] 16 - dicas finais sobre grids
[cv - 2011.2] 16 - dicas finais sobre grids
 
[cv - 2011.2] 16 - grids (cont)
[cv - 2011.2] 16 - grids (cont)[cv - 2011.2] 16 - grids (cont)
[cv - 2011.2] 16 - grids (cont)
 
[cv - 2011.2] 14 - grids
[cv - 2011.2] 14 - grids[cv - 2011.2] 14 - grids
[cv - 2011.2] 14 - grids
 
[cv - 2011.2] 13 - layout e proporção áurea
[cv - 2011.2] 13 - layout e proporção áurea[cv - 2011.2] 13 - layout e proporção áurea
[cv - 2011.2] 13 - layout e proporção áurea
 

[HAD2012] 11 - Dadaismo

  • 1. DADAÍSMO Ticianne Ribeiro e Eduardo Novais abril - 2012 terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 2. terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 4. terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 5. O clima mais amplo que abriga as várias manifestações dada pode ser encontrado na desilusão e ceticismo instaurados pela Primeira Guerra Mundial, 1914-1918, que alimenta reações extremadas por parte dos artistas e intelectuais em relação à sociedade e ao suposto progresso social. terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 6. Crítica cultural mais ampla. Interpela não somente as artes mas modelos culturais passados e presentes. terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 7. • Horrores da guerra; • Decadência européia; • Superficialidade da fé no progresso tecnológico e • Inépcia da religião e dos códigos morais terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 8. Contestação de valores, rejeitam a tradição procurando a completa liberdade. terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 9. Manifestações intencionalmente desordenadas e pautadas pelo desejo do choque e do escândalo. terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 10. Utiliza variados canais de expressão: revista, manifesto, exposição e outros. terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 11. "Eu redijo um manifesto e não quero nada, eu digo portanto certas coisas e sou por princípios contra manifestos, como sou também contra princípios (...). Eu redijo este manifesto para mostrar que é possível fazer as ações opostas simultaneamente, numa única fresca respiração; sou contra a ação pela contínua contradição, pela afirmação também, eu não sou nem para nem contra e não explico por que odeio o bom-senso." Tristan Tzara terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 12. INÍCIO terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 13. terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 14. A criação do Cabaré Voltaire, 1916, em Zurique, inaugura oficialmente o dadaísmo. terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 15. Fundado pelos escritores alemães H. Ball e R. Ruelsenbeck, e pelo pintor e escultor Hans Arp, promovia encontros dedicados a música, dança, poesia, artes russa e francesa. terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 16. Apresentação de Hugo Ball no Cabaret Voltaire, 1916 terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 17. terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 18. O termo dada é encontrado por acaso em uma consulta a um dicionário francês. "Cavalo de brinquedo" terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 19. terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 20. Sinaliza uma escolha aleatória, contrariando qualquer sentido de eleição racional. terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 21. "O termo nada significa" Tristan Tzara terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 22. Desejo de substituir o absurdo lógico do homem pelo absurdo ilógico. Karawanre Hugo Ball, 1917 terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 23. Le Coeur à Barbe 1922 terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 24. A geografia do movimento aponta para a formação de diferentes grupos, unidos pelo espírito de questionamento crítico e pelo sentido anárquico das intervenções públicas. terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 26. • Negação de todas as tradições sociais e artísticas; • Oposição à burguesia e ao naturalismo; • Buscava a destruição da arte acadêmica; • Admiração pela arte abstrata; terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 27. • Valorização do acaso e o absurdo e • Tendências irônicas e anti-racionais. terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 28. O Dadaísmo procurava chocar o público tradicional e libertar a imaginação através da destruição das noções artísticas convencionais. terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 29. Teve grande importância para a arte do século XX e fez parte de um processo de libertação da arte de valores pré- estabelecidos terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 30. Busca de experiências e formas expressivas mais apropriadas à expressão do homem moderno e à sua vida. terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 32. O dadaísmo não professa um estilo específico nem defende novos modelos, aliás coloca-se expressamente contra projetos predefinidos e recusa todas as experiências formais anteriores. terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 33. Ainda assim, é possível localizar formas exemplares da expressão dada. terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 34. Nas artes visuais, os ready-made e objets trouvés de Duchamp constituem manifestação cabal de um espírito que caracteriza o dadaísmo. terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 35. Marcel Duchamp, Bicycle Wheel (1913) terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 36. Marcel Duchamp, A fonte (1917) terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 37. Os princípios de subversão mobilizados pelos ready-made e objetos encontrados (objets trouvés) podem ser também observados nas máquinas antifuncionais de Picabia e nas imagens fotográficas de Man Ray. terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 38. Franz Picabia The Child Carburetor, 1919 terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 39. Man Ray Cadeau, 1921 terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 40. Man Ray L.H.O.O.Q., 1919 terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 41. Esse ato não se destinava a ser um ataque à Mona Lisa, mas uma crítica engenhosa à tradição. terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 42. Outra característica a ser observada é o uso de colagens. terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 43. Hannah Höch Da-Dândi, 1919 terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 44. Kurt Schwitters Das Undbild, 1919 terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 45. DESTAQUES E OBRAS terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 46. Marcel Duchamp terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 47. Marcel Duchamp Nu descendant un escalier, 1919 terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 48. Marcel Duchamp La septième face du dé , 1919 terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 49. François Picabia terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 50. François Picabia La Ville de New York a pençue à travers les corps, 1913 terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 51. François Picabia Edtainisil (clergyman), 1913 terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 52. François Picabia La Femme au Chien, 1924/26 terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 53. François Picabia Moça com sombrinha, 1919 terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 54. Max Ernst terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 55. Max Ernst L'Ange du Foyer, 1937 terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 56. max Ernst O gigante acéfalo terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 57. Kurt Schwitters terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 58. Max Ernst L'Ange du Foyer, 1937 terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 59. max Ernst O gigante acéfalo terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 60. Man Ray Emanuel Rudzitsky terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 61. Man Ray Indestructible Object, 1923 terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 62. Man Ray A lágrima terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 63. Man Ray Le Violon d´Ingres, 1924 terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 64. Man Ray Exemplo de técnica de solarização, ou posterização terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 65. Man Ray Le baiser, 1932 terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 66. Hans Arp terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 67. Hans Arp CloudShepper, 1953 terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 68. Hans Arp Torso Garbe, 1958 terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 70. Ainda que 1922 apareça como o ano do fim do dadaísmo, fortes ressonâncias do movimento podem ser notadas em perspectivas artísticas posteriores. terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 71. Na França, muitos de seus protagonistas integram o surrealismo. terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 72. Nos Estados Unidos, na década de 1950, artistas como Robert Rauschenberg, Jasper Johns e Louise Nevelson retomam certas orientações do movimento no chamado Neodada. terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 73. CONTRIBUIÇÕES AO DESIGN terça-feira, 3 de abril de 2012
  • 74. • Reforçou a idéia cubista do uso da letra como experiência visual; • Despertou os designers para o fato de que o chocante e o surpreendente podem chamar a atenção do receptor. terça-feira, 3 de abril de 2012