SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 22
Baixar para ler offline
1
GUIA DE CAMPO
PEGADAS
A natureza mostra a sua cara
Instrutor: Edson Luiz
2
Pegadas são, muitas vezes, a única evidência da presença de mamíferos em uma determinada área. As
pegadas são encontradas em locais úmidos ou lamacentos próximos a recursos hídricos e fornecem
informações a respeito do sexo, da idade, do tamanho aproximado, do comportamento e da estratégia de
forrageio.
Podemos determinar a presença de animais e a sua identificação, simplesmente olhando a pegada
deixada, dá para precisar a velocidade em que o animal se encontrava.
Neste guia veremos alguns tipos de pegadas deixadas por animais e como fazer uma coleção de pegadas
para a especialidade.
Lembramos, ainda, que este guia não é a palavra final sobre o assunto, e que devemos pesquisar para
conhecermos outras pegadas.
CAPIVARA Hydrochaeris hydrochaeris
A Capivara é o maior roedor com quase 1,5 de compri-
mento e 50 cm de altura, pesando em média 50 kg, mas
podendo chegar a 100 kg. Vive em grupos familiares, prin-
cipalmente nas proximidades de rios e lagos, alimenta-se
basicamente de capim e plantas das margens. A capivara é
igualmente ativa durante a noite e o dia.Apegada dianteira
marca quatro dedos alongados e abertos, formando uma
meia estrela. O comprimento varia em média de 11,5 cm
e 12,5 cm.A pegada traseira é semelhante à dianteira, mas
marca três dedos no solo e é de tamanho menor, com com-
primento total entre 9,5 e 10,5 cm.
CUTIA Dasyprocta azarae
PACA Cunicullus paca
A Paca é o segundo maior roedor conhecido. Com 50 cm
de comprimento e pesando até 10 kg, alimenta-se de fru-
tos, sementes e brotos. De hábito solitário, passa o dia na
toca de onde sai ao entardecer e durante a noite. Vive em
florestas, principalmente perto de rios e riachos. A pegada
dianteira da paca mostra quatro dedos longos, arredon-
dados e as unhas são bem marcadas, enquanto a pegada
traseira apresenta apenas três dedos. Na trilha de pegadas
deste animal é comum a sobreposição das pegadas diantei-
ras e traseira. O comprimento pode variar entre 4 e 5 cm e
a largura entre 3 e 4 cm.
PORCO-ESPINHO Coendou prehensilis
3
4
5
6
7
8
9
NAS PRÓXIMAS PÁGINAS, VEREMOS ALGUMAS PEGADAS E SEUS RESPECTIVOS DONOS. PARA MELHOR
APRENDIZADO, PROCURE LUGARES ÚMIDOS OU PRÓXIMOS DE RIOS E LAGOS E VOCÊ SE SURPREENDERÁ COM
AS VÁRIAS ESPECIÉS DE ANIMAIS.
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
Fonte Bibliográfica
Apostila Pegadas da Fauna Paranaense 2009
Guia de Identificação de Mamiferos da Mata de Transição Ipam
Apostila Pegadas– como fazer moldes
Guia para Reconhecimento de Pegadas de Mamíferos Condomínio da Biodiversidade
Imagens retiradas da internet.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Anatomia E Fisiologia Dos Peixes De Agua Doce
Anatomia E Fisiologia Dos Peixes De Agua DoceAnatomia E Fisiologia Dos Peixes De Agua Doce
Anatomia E Fisiologia Dos Peixes De Agua Doce
Igor Machado Moura
 

Mais procurados (20)

Apresentação abelha Nativa
Apresentação abelha NativaApresentação abelha Nativa
Apresentação abelha Nativa
 
Métodos de pastejo
Métodos de pastejoMétodos de pastejo
Métodos de pastejo
 
Anatomia E Fisiologia Dos Peixes De Agua Doce
Anatomia E Fisiologia Dos Peixes De Agua DoceAnatomia E Fisiologia Dos Peixes De Agua Doce
Anatomia E Fisiologia Dos Peixes De Agua Doce
 
Sistemas de criação para ovinos e caprinos
Sistemas de criação para ovinos e caprinosSistemas de criação para ovinos e caprinos
Sistemas de criação para ovinos e caprinos
 
Higiene e Profilaxia - Criação de Suínos
Higiene e Profilaxia - Criação de SuínosHigiene e Profilaxia - Criação de Suínos
Higiene e Profilaxia - Criação de Suínos
 
Guia de raças de bovinos
Guia de raças de bovinosGuia de raças de bovinos
Guia de raças de bovinos
 
Avicultura de postura
Avicultura de posturaAvicultura de postura
Avicultura de postura
 
Bovinocultura de Corte
Bovinocultura de Corte Bovinocultura de Corte
Bovinocultura de Corte
 
Catálogo de forrageiras recomendadas pela Embrapa
Catálogo de forrageiras recomendadas pela EmbrapaCatálogo de forrageiras recomendadas pela Embrapa
Catálogo de forrageiras recomendadas pela Embrapa
 
Biologia das Abelhas
Biologia das Abelhas Biologia das Abelhas
Biologia das Abelhas
 
NUTRIÇÃO ANIMAL INTRODUÇÃO
NUTRIÇÃO ANIMAL INTRODUÇÃONUTRIÇÃO ANIMAL INTRODUÇÃO
NUTRIÇÃO ANIMAL INTRODUÇÃO
 
Apostila forragicultura.
Apostila forragicultura.Apostila forragicultura.
Apostila forragicultura.
 
Caprinos nativos
Caprinos nativosCaprinos nativos
Caprinos nativos
 
Raças Equinas
Raças EquinasRaças Equinas
Raças Equinas
 
Raças bovinas 01
Raças bovinas 01Raças bovinas 01
Raças bovinas 01
 
Produção de ovinos e caprinos de corte
Produção de ovinos e caprinos de corteProdução de ovinos e caprinos de corte
Produção de ovinos e caprinos de corte
 
Digestorio peixes embrapa
Digestorio peixes embrapaDigestorio peixes embrapa
Digestorio peixes embrapa
 
MORFOLOGIA E FENOLOGIA DA CULTURA DA SOJA
MORFOLOGIA E FENOLOGIA DA CULTURA DA SOJAMORFOLOGIA E FENOLOGIA DA CULTURA DA SOJA
MORFOLOGIA E FENOLOGIA DA CULTURA DA SOJA
 
Abelhas sem-ferrao
Abelhas sem-ferraoAbelhas sem-ferrao
Abelhas sem-ferrao
 
Aula abelha sem_ferro
Aula abelha sem_ferroAula abelha sem_ferro
Aula abelha sem_ferro
 

Destaque

Manual de rastros da fauna paranaense
Manual de rastros da fauna paranaenseManual de rastros da fauna paranaense
Manual de rastros da fauna paranaense
Andre Benedito
 
Metodologia em levantamentos de fauna
Metodologia em levantamentos de faunaMetodologia em levantamentos de fauna
Metodologia em levantamentos de fauna
Silvio Xavier
 
Plantas alimentícias não convencionais da região metropolitana de porto alegr...
Plantas alimentícias não convencionais da região metropolitana de porto alegr...Plantas alimentícias não convencionais da região metropolitana de porto alegr...
Plantas alimentícias não convencionais da região metropolitana de porto alegr...
Andre Benedito
 
Orquídeas brasileiras e abelhas
Orquídeas brasileiras e abelhasOrquídeas brasileiras e abelhas
Orquídeas brasileiras e abelhas
Andre Benedito
 
Huellas en el bosque
Huellas en el bosqueHuellas en el bosque
Huellas en el bosque
Yanirelis
 
Aves da planície alagável do alto do rio paraná
Aves da planície alagável do alto do rio paranáAves da planície alagável do alto do rio paraná
Aves da planície alagável do alto do rio paraná
Andre Benedito
 
Chave de identificação anfíbios anuros da vertente de jundiaí da serra do japi
Chave de identificação anfíbios anuros da vertente de jundiaí da serra do japiChave de identificação anfíbios anuros da vertente de jundiaí da serra do japi
Chave de identificação anfíbios anuros da vertente de jundiaí da serra do japi
Andre Benedito
 

Destaque (20)

Pegadas
PegadasPegadas
Pegadas
 
Manual de rastros da fauna paranaense
Manual de rastros da fauna paranaenseManual de rastros da fauna paranaense
Manual de rastros da fauna paranaense
 
Métodos de pesquisa para levantamento da fauna silvestre: teoria e prática.
Métodos de pesquisa para levantamento da fauna silvestre: teoria e prática.Métodos de pesquisa para levantamento da fauna silvestre: teoria e prática.
Métodos de pesquisa para levantamento da fauna silvestre: teoria e prática.
 
Huellas y rastros blog
Huellas y rastros blogHuellas y rastros blog
Huellas y rastros blog
 
Metodologia em levantamentos de fauna
Metodologia em levantamentos de faunaMetodologia em levantamentos de fauna
Metodologia em levantamentos de fauna
 
Guia de identificação - pelos de mamíferos brasileiros
Guia de identificação - pelos de mamíferos brasileirosGuia de identificação - pelos de mamíferos brasileiros
Guia de identificação - pelos de mamíferos brasileiros
 
Guiapredadores
GuiapredadoresGuiapredadores
Guiapredadores
 
Plantas alimentícias não convencionais da região metropolitana de porto alegr...
Plantas alimentícias não convencionais da região metropolitana de porto alegr...Plantas alimentícias não convencionais da região metropolitana de porto alegr...
Plantas alimentícias não convencionais da região metropolitana de porto alegr...
 
Guia de Campo - Projeto Rede Asas do Carste
Guia de Campo - Projeto Rede Asas do CarsteGuia de Campo - Projeto Rede Asas do Carste
Guia de Campo - Projeto Rede Asas do Carste
 
Practica claves egagropilas
Practica claves egagropilasPractica claves egagropilas
Practica claves egagropilas
 
Practica claves pequenas egagropilas
Practica claves pequenas egagropilasPractica claves pequenas egagropilas
Practica claves pequenas egagropilas
 
Orquídeas brasileiras e abelhas
Orquídeas brasileiras e abelhasOrquídeas brasileiras e abelhas
Orquídeas brasileiras e abelhas
 
Mamiferos
MamiferosMamiferos
Mamiferos
 
Huellas en el bosque
Huellas en el bosqueHuellas en el bosque
Huellas en el bosque
 
Rastros mamíferos - paraná
Rastros mamíferos - paranáRastros mamíferos - paraná
Rastros mamíferos - paraná
 
Reconocimiento de huellas de mamiferos
Reconocimiento de huellas de mamiferosReconocimiento de huellas de mamiferos
Reconocimiento de huellas de mamiferos
 
Guia de campo flores
Guia de campo floresGuia de campo flores
Guia de campo flores
 
Aves da planície alagável do alto do rio paraná
Aves da planície alagável do alto do rio paranáAves da planície alagável do alto do rio paraná
Aves da planície alagável do alto do rio paraná
 
Micologia
 Micologia  Micologia
Micologia
 
Chave de identificação anfíbios anuros da vertente de jundiaí da serra do japi
Chave de identificação anfíbios anuros da vertente de jundiaí da serra do japiChave de identificação anfíbios anuros da vertente de jundiaí da serra do japi
Chave de identificação anfíbios anuros da vertente de jundiaí da serra do japi
 

Semelhante a Guia de campo pegadas

Projeto "A Girafa e o Mede-palmo"
Projeto "A Girafa e o Mede-palmo"Projeto "A Girafa e o Mede-palmo"
Projeto "A Girafa e o Mede-palmo"
nissiasauer
 
PNAIC Grandezas e medidas .Girafa e o Mede Palmo .
PNAIC Grandezas e medidas .Girafa e o Mede Palmo .PNAIC Grandezas e medidas .Girafa e o Mede Palmo .
PNAIC Grandezas e medidas .Girafa e o Mede Palmo .
Solange Goulart
 
Biologia, ecologia e comportamento de irara (Eira barbara Linnaeus, 1758)
Biologia, ecologia e comportamento de irara (Eira barbara Linnaeus, 1758)Biologia, ecologia e comportamento de irara (Eira barbara Linnaeus, 1758)
Biologia, ecologia e comportamento de irara (Eira barbara Linnaeus, 1758)
Ricardo Gomes
 
Apresentação Sala de Recurso
Apresentação Sala de RecursoApresentação Sala de Recurso
Apresentação Sala de Recurso
Mara Almeida
 
Animais em extinçao 2
Animais em extinçao 2Animais em extinçao 2
Animais em extinçao 2
teratici
 
Inês e sofia
Inês e sofiaInês e sofia
Inês e sofia
cs
 
DIVERSIDADE E CLASSIFICAÇÃO DE MAMÍFEROS
DIVERSIDADE E CLASSIFICAÇÃO DE MAMÍFEROSDIVERSIDADE E CLASSIFICAÇÃO DE MAMÍFEROS
DIVERSIDADE E CLASSIFICAÇÃO DE MAMÍFEROS
Linique Logan
 
Apresentação peixes SERMÃO Pd ANTÓNIO VIEIRA
Apresentação peixes SERMÃO Pd ANTÓNIO VIEIRAApresentação peixes SERMÃO Pd ANTÓNIO VIEIRA
Apresentação peixes SERMÃO Pd ANTÓNIO VIEIRA
ecolealcamara
 
Apresentação Sala de recurso
Apresentação Sala de recursoApresentação Sala de recurso
Apresentação Sala de recurso
Mara Almeida
 

Semelhante a Guia de campo pegadas (20)

Projeto "A Girafa e o Mede-palmo"
Projeto "A Girafa e o Mede-palmo"Projeto "A Girafa e o Mede-palmo"
Projeto "A Girafa e o Mede-palmo"
 
PNAIC Grandezas e medidas .Girafa e o Mede Palmo .
PNAIC Grandezas e medidas .Girafa e o Mede Palmo .PNAIC Grandezas e medidas .Girafa e o Mede Palmo .
PNAIC Grandezas e medidas .Girafa e o Mede Palmo .
 
Baleias 3º A
Baleias 3º ABaleias 3º A
Baleias 3º A
 
Trabalhos da Geociências
Trabalhos da Geociências Trabalhos da Geociências
Trabalhos da Geociências
 
Biologia, ecologia e comportamento de irara (Eira barbara Linnaeus, 1758)
Biologia, ecologia e comportamento de irara (Eira barbara Linnaeus, 1758)Biologia, ecologia e comportamento de irara (Eira barbara Linnaeus, 1758)
Biologia, ecologia e comportamento de irara (Eira barbara Linnaeus, 1758)
 
Apresentação Sala de Recurso
Apresentação Sala de RecursoApresentação Sala de Recurso
Apresentação Sala de Recurso
 
Animais em extinçao 2
Animais em extinçao 2Animais em extinçao 2
Animais em extinçao 2
 
Fauna dos rios do Pará
Fauna dos rios do ParáFauna dos rios do Pará
Fauna dos rios do Pará
 
Bichosdoparana aves2
Bichosdoparana aves2Bichosdoparana aves2
Bichosdoparana aves2
 
Fauna e flora.
Fauna e flora.Fauna e flora.
Fauna e flora.
 
Inês e sofia
Inês e sofiaInês e sofia
Inês e sofia
 
DIVERSIDADE E CLASSIFICAÇÃO DE MAMÍFEROS
DIVERSIDADE E CLASSIFICAÇÃO DE MAMÍFEROSDIVERSIDADE E CLASSIFICAÇÃO DE MAMÍFEROS
DIVERSIDADE E CLASSIFICAÇÃO DE MAMÍFEROS
 
Animais marinhos em vias de extinção 6ºe prof fátima alves blog
Animais marinhos em vias de extinção 6ºe prof fátima alves blog Animais marinhos em vias de extinção 6ºe prof fátima alves blog
Animais marinhos em vias de extinção 6ºe prof fátima alves blog
 
Os animais. rosangila r. takemoto
Os animais. rosangila r. takemotoOs animais. rosangila r. takemoto
Os animais. rosangila r. takemoto
 
Apresentação sistemática 1 finalizada
Apresentação sistemática 1 finalizada Apresentação sistemática 1 finalizada
Apresentação sistemática 1 finalizada
 
GUIA DE OBSERVAÇÃO DE PÁSSAROS.pptx
GUIA DE OBSERVAÇÃO DE PÁSSAROS.pptxGUIA DE OBSERVAÇÃO DE PÁSSAROS.pptx
GUIA DE OBSERVAÇÃO DE PÁSSAROS.pptx
 
Apresentação peixes SERMÃO Pd ANTÓNIO VIEIRA
Apresentação peixes SERMÃO Pd ANTÓNIO VIEIRAApresentação peixes SERMÃO Pd ANTÓNIO VIEIRA
Apresentação peixes SERMÃO Pd ANTÓNIO VIEIRA
 
Animais
AnimaisAnimais
Animais
 
Garça branca
Garça brancaGarça branca
Garça branca
 
Apresentação Sala de recurso
Apresentação Sala de recursoApresentação Sala de recurso
Apresentação Sala de recurso
 

Mais de Emerson Silva

Manual técnico de acampamento versão final
Manual técnico de acampamento versão finalManual técnico de acampamento versão final
Manual técnico de acampamento versão final
Emerson Silva
 

Mais de Emerson Silva (20)

Guia de campo plantas ornamentais
Guia de campo plantas ornamentaisGuia de campo plantas ornamentais
Guia de campo plantas ornamentais
 
Guia de campo insetos
Guia de campo insetosGuia de campo insetos
Guia de campo insetos
 
Guia de campo de orquídeas
Guia de campo de orquídeasGuia de campo de orquídeas
Guia de campo de orquídeas
 
Operação e manutenção de impressoras
Operação e manutenção de impressorasOperação e manutenção de impressoras
Operação e manutenção de impressoras
 
Conexão subterrânea n110.pdf
Conexão subterrânea n110.pdfConexão subterrânea n110.pdf
Conexão subterrânea n110.pdf
 
Conexao subterrânea n109
Conexao subterrânea n109Conexao subterrânea n109
Conexao subterrânea n109
 
Conexão subterranea n108
Conexão subterranea n108Conexão subterranea n108
Conexão subterranea n108
 
Conexão subterranea n111
Conexão subterranea n111Conexão subterranea n111
Conexão subterranea n111
 
Pontos cardeais
Pontos cardeaisPontos cardeais
Pontos cardeais
 
Palmeiras nativas do brasil
Palmeiras nativas do brasilPalmeiras nativas do brasil
Palmeiras nativas do brasil
 
Manual técnico de acampamento versão final
Manual técnico de acampamento versão finalManual técnico de acampamento versão final
Manual técnico de acampamento versão final
 
Guia de campo pancs
Guia de campo pancsGuia de campo pancs
Guia de campo pancs
 
Guia de campo crustáceos
Guia de campo crustáceosGuia de campo crustáceos
Guia de campo crustáceos
 
Guia de campo cogumelos 1
Guia de campo cogumelos 1Guia de campo cogumelos 1
Guia de campo cogumelos 1
 
Guia de campo animais peçonhentos
Guia de campo animais peçonhentosGuia de campo animais peçonhentos
Guia de campo animais peçonhentos
 
Guia de arvores
Guia de arvoresGuia de arvores
Guia de arvores
 
Plantas carnivoras
Plantas carnivorasPlantas carnivoras
Plantas carnivoras
 
Caderneta da unidade
Caderneta da unidadeCaderneta da unidade
Caderneta da unidade
 
Ideais desbravadores
Ideais desbravadoresIdeais desbravadores
Ideais desbravadores
 
Samambaias
SamambaiasSamambaias
Samambaias
 

Último

Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
profbrunogeo95
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
aulasgege
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
VALMIRARIBEIRO1
 

Último (20)

MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Santa Gemma Galgani, Flor de Lucca, mística italiana 1887-1903 (Portugués).pptx
Santa Gemma Galgani, Flor de Lucca, mística italiana 1887-1903 (Portugués).pptxSanta Gemma Galgani, Flor de Lucca, mística italiana 1887-1903 (Portugués).pptx
Santa Gemma Galgani, Flor de Lucca, mística italiana 1887-1903 (Portugués).pptx
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdfApostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
 

Guia de campo pegadas

  • 1. 1 GUIA DE CAMPO PEGADAS A natureza mostra a sua cara Instrutor: Edson Luiz
  • 2. 2 Pegadas são, muitas vezes, a única evidência da presença de mamíferos em uma determinada área. As pegadas são encontradas em locais úmidos ou lamacentos próximos a recursos hídricos e fornecem informações a respeito do sexo, da idade, do tamanho aproximado, do comportamento e da estratégia de forrageio. Podemos determinar a presença de animais e a sua identificação, simplesmente olhando a pegada deixada, dá para precisar a velocidade em que o animal se encontrava. Neste guia veremos alguns tipos de pegadas deixadas por animais e como fazer uma coleção de pegadas para a especialidade. Lembramos, ainda, que este guia não é a palavra final sobre o assunto, e que devemos pesquisar para conhecermos outras pegadas. CAPIVARA Hydrochaeris hydrochaeris A Capivara é o maior roedor com quase 1,5 de compri- mento e 50 cm de altura, pesando em média 50 kg, mas podendo chegar a 100 kg. Vive em grupos familiares, prin- cipalmente nas proximidades de rios e lagos, alimenta-se basicamente de capim e plantas das margens. A capivara é igualmente ativa durante a noite e o dia.Apegada dianteira marca quatro dedos alongados e abertos, formando uma meia estrela. O comprimento varia em média de 11,5 cm e 12,5 cm.A pegada traseira é semelhante à dianteira, mas marca três dedos no solo e é de tamanho menor, com com- primento total entre 9,5 e 10,5 cm. CUTIA Dasyprocta azarae PACA Cunicullus paca A Paca é o segundo maior roedor conhecido. Com 50 cm de comprimento e pesando até 10 kg, alimenta-se de fru- tos, sementes e brotos. De hábito solitário, passa o dia na toca de onde sai ao entardecer e durante a noite. Vive em florestas, principalmente perto de rios e riachos. A pegada dianteira da paca mostra quatro dedos longos, arredon- dados e as unhas são bem marcadas, enquanto a pegada traseira apresenta apenas três dedos. Na trilha de pegadas deste animal é comum a sobreposição das pegadas diantei- ras e traseira. O comprimento pode variar entre 4 e 5 cm e a largura entre 3 e 4 cm. PORCO-ESPINHO Coendou prehensilis
  • 3. 3
  • 4. 4
  • 5. 5
  • 6. 6
  • 7. 7
  • 8. 8
  • 9. 9 NAS PRÓXIMAS PÁGINAS, VEREMOS ALGUMAS PEGADAS E SEUS RESPECTIVOS DONOS. PARA MELHOR APRENDIZADO, PROCURE LUGARES ÚMIDOS OU PRÓXIMOS DE RIOS E LAGOS E VOCÊ SE SURPREENDERÁ COM AS VÁRIAS ESPECIÉS DE ANIMAIS.
  • 10. 10
  • 11. 11
  • 12. 12
  • 13. 13
  • 14. 14
  • 15. 15
  • 16. 16
  • 17. 17
  • 18. 18
  • 19. 19
  • 20. 20
  • 21. 21
  • 22. 22 Fonte Bibliográfica Apostila Pegadas da Fauna Paranaense 2009 Guia de Identificação de Mamiferos da Mata de Transição Ipam Apostila Pegadas– como fazer moldes Guia para Reconhecimento de Pegadas de Mamíferos Condomínio da Biodiversidade Imagens retiradas da internet.