SlideShare uma empresa Scribd logo
Formas do relevo
ProfessorWagner Brito
Formas do relevo
Conforme as suas fisionomias, a superfície é dividida em quatro
formas de relevo:
▪ Montanhas
▪ Planaltos
▪ Planícies
▪ depressões
Montanhas
As montanhas são um tipo de relevo caracterizado pelas suas
acentuadas elevações, é a parte da superfície que apresenta as
maiores altitudes e as mais intensas declividades.
Quando elas apresentam-se em um conjunto extenso, recebem o
nome de cadeias montanhosas, que também podem ser chamadas
de cordilheiras.
Há quatro tipos diferentes: vulcânicas, dobradas, erodidas,
falhadas.
Nanga Parbat (8.126m), Paquistão. Foto: Mushfiq Hussain
Planaltos
Os planaltos são áreas com uma relativa altitude e uma superfície mais ou
menos plana, com limites bem nítidos, estes geralmente constituídos por
escarpas ou serras.
Apesar de serem entendidos como áreas planas, suas superfícies são mais
acidentadas do que as das planícies, com um maior número de serras e
ondulações em suas paisagens, além de ser o tipo de relevo onde
encontramos as chapadas.
Os planaltos, por serem geralmente mais altos dos que as planícies,
apresentam o predomínio de processos erosivos.
Existem três tipos de planaltos: basálticos; cristalinos; sedimentares.
Chapada dosVeadeiros – Goiás (Brasil)
Planícies
São áreas com uma fisionomia plana, com uma paisagem
menos acidentada, que recebem uma grande quantidade de
sedimentos. Estes são provenientes do desgaste de outras
formas de relevo.
As planícies são, em geral, o tipo de relevo mais propício para a
ocupação humana.
As planícies costumam ser litorâneas, embora nem toda área
de litoral constitua uma planície, e fluviais, próximas a leitos de
rios.
Rio Amazonas, na PlanícieAmazônica – Amazonas (Brasil)
Depressões
São regiões que apresentam, quase sempre, pequenas altitudes e que são
mais baixas do que o nível do mar ou a região em seu entorno.
Possuem uma superfície plana ou côncava, uma vez que passaram por um
longo período de erosão e que agora se caracterizam pela predominância
do acúmulo de sedimentos provenientes das regiões circundantes.
Existem dois tipos de depressões: as absolutas, que são aquelas que se
encontram abaixo do nível do mar, e as relativas, aquelas que são mais
baixas do que o relevo ao seu redor.
Depressão sertaneja – Ceará (Brasil)
Formas do relevo

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aspectos naturais da América
Aspectos naturais da AméricaAspectos naturais da América
Aspectos naturais da América
Bruna Ribeiro Guedes
 
Climas do-brasil
Climas do-brasilClimas do-brasil
Climas do-brasil
Stéfano Silveira
 
Relevo
RelevoRelevo
Relevo
lidia76
 
Relevo agentes formadores e erosivos
Relevo agentes formadores e erosivosRelevo agentes formadores e erosivos
Relevo agentes formadores e erosivos
Professor
 
Paisagens naturais da europa
Paisagens naturais da europaPaisagens naturais da europa
Paisagens naturais da europa
recoba27
 
RELEVO OCEÂNICO
RELEVO OCEÂNICORELEVO OCEÂNICO
RELEVO OCEÂNICO
Conceição Fontolan
 
Unidade 7 8º ano- América do Sul
Unidade 7 8º ano- América do SulUnidade 7 8º ano- América do Sul
Unidade 7 8º ano- América do Sul
Christie Freitas
 
Relevo brasileiro
Relevo brasileiroRelevo brasileiro
Relevo brasileiro
Euna Machado
 
DINÂMICAS DO RELEVO: AGENTES MODELADORES
DINÂMICAS DO RELEVO:  AGENTES MODELADORESDINÂMICAS DO RELEVO:  AGENTES MODELADORES
DINÂMICAS DO RELEVO: AGENTES MODELADORES
Josimar Nunes
 
6º ano Unidade4
6º ano Unidade46º ano Unidade4
6º ano Unidade4
Christie Freitas
 
Espaço geográfico
Espaço geográficoEspaço geográfico
Espaço geográfico
KELSON DA LUZ OLIVEIRA
 
Pirâmide etária
Pirâmide etáriaPirâmide etária
Pirâmide etária
Vitor Pereira Rodrigues
 
Relevo brasileiro
Relevo brasileiroRelevo brasileiro
Relevo brasileiro
João José Ferreira Tojal
 
Esferas terrestres
Esferas terrestresEsferas terrestres
Esferas terrestres
Fabrício Almeida
 
Relevo brasileiro segundo Jurandir Ross.
Relevo brasileiro segundo Jurandir Ross.Relevo brasileiro segundo Jurandir Ross.
Relevo brasileiro segundo Jurandir Ross.
FABEJA
 
Os continentes
Os continentesOs continentes
Os continentes
Gustavo Silva de Souza
 
Geo 7º ano mt pirâmides etárias 2ª etapa 2014.doc gabarito
Geo 7º ano mt pirâmides etárias 2ª etapa 2014.doc gabaritoGeo 7º ano mt pirâmides etárias 2ª etapa 2014.doc gabarito
Geo 7º ano mt pirâmides etárias 2ª etapa 2014.doc gabarito
CBM
 
Vegetação do brasil
Vegetação do brasilVegetação do brasil
Vegetação do brasil
João José Ferreira Tojal
 
Dominios morfoclimaticos superhumanas
Dominios morfoclimaticos superhumanasDominios morfoclimaticos superhumanas
Dominios morfoclimaticos superhumanas
Ademir Aquino
 
RELEVO CONTINENTAL
RELEVO CONTINENTALRELEVO CONTINENTAL
RELEVO CONTINENTAL
Conceição Fontolan
 

Mais procurados (20)

Aspectos naturais da América
Aspectos naturais da AméricaAspectos naturais da América
Aspectos naturais da América
 
Climas do-brasil
Climas do-brasilClimas do-brasil
Climas do-brasil
 
Relevo
RelevoRelevo
Relevo
 
Relevo agentes formadores e erosivos
Relevo agentes formadores e erosivosRelevo agentes formadores e erosivos
Relevo agentes formadores e erosivos
 
Paisagens naturais da europa
Paisagens naturais da europaPaisagens naturais da europa
Paisagens naturais da europa
 
RELEVO OCEÂNICO
RELEVO OCEÂNICORELEVO OCEÂNICO
RELEVO OCEÂNICO
 
Unidade 7 8º ano- América do Sul
Unidade 7 8º ano- América do SulUnidade 7 8º ano- América do Sul
Unidade 7 8º ano- América do Sul
 
Relevo brasileiro
Relevo brasileiroRelevo brasileiro
Relevo brasileiro
 
DINÂMICAS DO RELEVO: AGENTES MODELADORES
DINÂMICAS DO RELEVO:  AGENTES MODELADORESDINÂMICAS DO RELEVO:  AGENTES MODELADORES
DINÂMICAS DO RELEVO: AGENTES MODELADORES
 
6º ano Unidade4
6º ano Unidade46º ano Unidade4
6º ano Unidade4
 
Espaço geográfico
Espaço geográficoEspaço geográfico
Espaço geográfico
 
Pirâmide etária
Pirâmide etáriaPirâmide etária
Pirâmide etária
 
Relevo brasileiro
Relevo brasileiroRelevo brasileiro
Relevo brasileiro
 
Esferas terrestres
Esferas terrestresEsferas terrestres
Esferas terrestres
 
Relevo brasileiro segundo Jurandir Ross.
Relevo brasileiro segundo Jurandir Ross.Relevo brasileiro segundo Jurandir Ross.
Relevo brasileiro segundo Jurandir Ross.
 
Os continentes
Os continentesOs continentes
Os continentes
 
Geo 7º ano mt pirâmides etárias 2ª etapa 2014.doc gabarito
Geo 7º ano mt pirâmides etárias 2ª etapa 2014.doc gabaritoGeo 7º ano mt pirâmides etárias 2ª etapa 2014.doc gabarito
Geo 7º ano mt pirâmides etárias 2ª etapa 2014.doc gabarito
 
Vegetação do brasil
Vegetação do brasilVegetação do brasil
Vegetação do brasil
 
Dominios morfoclimaticos superhumanas
Dominios morfoclimaticos superhumanasDominios morfoclimaticos superhumanas
Dominios morfoclimaticos superhumanas
 
RELEVO CONTINENTAL
RELEVO CONTINENTALRELEVO CONTINENTAL
RELEVO CONTINENTAL
 

Semelhante a Formas do relevo

Tipos de relevo
Tipos de relevoTipos de relevo
Tipos de relevo
cleiacida
 
O+Que+é+O
O+Que+é+OO+Que+é+O
O+Que+é+O
Turma 3ºB
 
Relevo do Brasil
Relevo do BrasilRelevo do Brasil
Relevo do Brasil
Isabele.geo
 
Projeto formas de relevo
Projeto formas de relevoProjeto formas de relevo
Projeto formas de relevo
Cristine Becker
 
Relevo4
Relevo4Relevo4
Relevo4
Jorgewmtst
 
Os grandes compartimentos do relevo brasileiro
Os grandes compartimentos do relevo brasileiroOs grandes compartimentos do relevo brasileiro
Os grandes compartimentos do relevo brasileiro
jrcruzoficial
 
As Princimpais Formas de Relevo .pptx
As Princimpais Formas de Relevo .pptxAs Princimpais Formas de Relevo .pptx
As Princimpais Formas de Relevo .pptx
arturfmneto1975
 
Formas do relevo
Formas do relevoFormas do relevo
Formas do relevo
André Luiz Marques
 
Relevo mundial
Relevo mundialRelevo mundial
Relevo mundial
Paula Tomaz
 
Geologia e morfologia do relevo brasileiro
Geologia e morfologia do relevo brasileiroGeologia e morfologia do relevo brasileiro
Geologia e morfologia do relevo brasileiro
Prof. João Oliveira
 
Terra
TerraTerra
5 º serie relevo
5 º serie relevo5 º serie relevo
5 º serie relevo
AlessandroRubens
 
Relevo brasileiro
 Relevo brasileiro Relevo brasileiro
Relevo brasileiro
Conceição Fontolan
 
Jhenny
JhennyJhenny
Jhenny
dennysosm
 
Planaltos
PlanaltosPlanaltos
Planaltos
naliniram
 
aula de geografia - o relevo mundial.pdf
aula de geografia  - o relevo mundial.pdfaula de geografia  - o relevo mundial.pdf
aula de geografia - o relevo mundial.pdf
nomeinspirado
 
Formas de relevo
Formas de relevoFormas de relevo
Formas de relevo
Stéfano Silveira
 
Principais formas de relevo e os Relevos do Brasil.
Principais formas de relevo e os Relevos do Brasil.Principais formas de relevo e os Relevos do Brasil.
Principais formas de relevo e os Relevos do Brasil.
Lara Lídia
 
Relevooficialwendel
RelevooficialwendelRelevooficialwendel
Relevooficialwendel
Wendel Costa
 
83118531 t-apoio-relevo-serras
83118531 t-apoio-relevo-serras83118531 t-apoio-relevo-serras
83118531 t-apoio-relevo-serras
lauraneves
 

Semelhante a Formas do relevo (20)

Tipos de relevo
Tipos de relevoTipos de relevo
Tipos de relevo
 
O+Que+é+O
O+Que+é+OO+Que+é+O
O+Que+é+O
 
Relevo do Brasil
Relevo do BrasilRelevo do Brasil
Relevo do Brasil
 
Projeto formas de relevo
Projeto formas de relevoProjeto formas de relevo
Projeto formas de relevo
 
Relevo4
Relevo4Relevo4
Relevo4
 
Os grandes compartimentos do relevo brasileiro
Os grandes compartimentos do relevo brasileiroOs grandes compartimentos do relevo brasileiro
Os grandes compartimentos do relevo brasileiro
 
As Princimpais Formas de Relevo .pptx
As Princimpais Formas de Relevo .pptxAs Princimpais Formas de Relevo .pptx
As Princimpais Formas de Relevo .pptx
 
Formas do relevo
Formas do relevoFormas do relevo
Formas do relevo
 
Relevo mundial
Relevo mundialRelevo mundial
Relevo mundial
 
Geologia e morfologia do relevo brasileiro
Geologia e morfologia do relevo brasileiroGeologia e morfologia do relevo brasileiro
Geologia e morfologia do relevo brasileiro
 
Terra
TerraTerra
Terra
 
5 º serie relevo
5 º serie relevo5 º serie relevo
5 º serie relevo
 
Relevo brasileiro
 Relevo brasileiro Relevo brasileiro
Relevo brasileiro
 
Jhenny
JhennyJhenny
Jhenny
 
Planaltos
PlanaltosPlanaltos
Planaltos
 
aula de geografia - o relevo mundial.pdf
aula de geografia  - o relevo mundial.pdfaula de geografia  - o relevo mundial.pdf
aula de geografia - o relevo mundial.pdf
 
Formas de relevo
Formas de relevoFormas de relevo
Formas de relevo
 
Principais formas de relevo e os Relevos do Brasil.
Principais formas de relevo e os Relevos do Brasil.Principais formas de relevo e os Relevos do Brasil.
Principais formas de relevo e os Relevos do Brasil.
 
Relevooficialwendel
RelevooficialwendelRelevooficialwendel
Relevooficialwendel
 
83118531 t-apoio-relevo-serras
83118531 t-apoio-relevo-serras83118531 t-apoio-relevo-serras
83118531 t-apoio-relevo-serras
 

Mais de Wagner Brito de Jesus

Ordem bipolar
Ordem bipolarOrdem bipolar
Ordem bipolar
Wagner Brito de Jesus
 
As ordens mundiais
As ordens mundiaisAs ordens mundiais
As ordens mundiais
Wagner Brito de Jesus
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
Wagner Brito de Jesus
 
Modelos econômicos
Modelos econômicosModelos econômicos
Modelos econômicos
Wagner Brito de Jesus
 
Capitalismo
CapitalismoCapitalismo
Geomorfologia - Estruturas da Terra
Geomorfologia - Estruturas da TerraGeomorfologia - Estruturas da Terra
Geomorfologia - Estruturas da Terra
Wagner Brito de Jesus
 
Cartografia
CartografiaCartografia
Minerais e rochas
Minerais e rochasMinerais e rochas
Minerais e rochas
Wagner Brito de Jesus
 
Estruturas geológicas
Estruturas geológicasEstruturas geológicas
Estruturas geológicas
Wagner Brito de Jesus
 
Movimento das placas tectônicas
Movimento das placas tectônicasMovimento das placas tectônicas
Movimento das placas tectônicas
Wagner Brito de Jesus
 
Podcast
PodcastPodcast
População Brasileira - Transição demográfica e pirâmide etária
População Brasileira - Transição demográfica e pirâmide etáriaPopulação Brasileira - Transição demográfica e pirâmide etária
População Brasileira - Transição demográfica e pirâmide etária
Wagner Brito de Jesus
 

Mais de Wagner Brito de Jesus (12)

Ordem bipolar
Ordem bipolarOrdem bipolar
Ordem bipolar
 
As ordens mundiais
As ordens mundiaisAs ordens mundiais
As ordens mundiais
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
 
Modelos econômicos
Modelos econômicosModelos econômicos
Modelos econômicos
 
Capitalismo
CapitalismoCapitalismo
Capitalismo
 
Geomorfologia - Estruturas da Terra
Geomorfologia - Estruturas da TerraGeomorfologia - Estruturas da Terra
Geomorfologia - Estruturas da Terra
 
Cartografia
CartografiaCartografia
Cartografia
 
Minerais e rochas
Minerais e rochasMinerais e rochas
Minerais e rochas
 
Estruturas geológicas
Estruturas geológicasEstruturas geológicas
Estruturas geológicas
 
Movimento das placas tectônicas
Movimento das placas tectônicasMovimento das placas tectônicas
Movimento das placas tectônicas
 
Podcast
PodcastPodcast
Podcast
 
População Brasileira - Transição demográfica e pirâmide etária
População Brasileira - Transição demográfica e pirâmide etáriaPopulação Brasileira - Transição demográfica e pirâmide etária
População Brasileira - Transição demográfica e pirâmide etária
 

Último

reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
orquestrasinfonicaam
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
Sandra Pratas
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
AntHropológicas Visual PPGA-UFPE
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdfPERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
EsterGabriiela1
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Falcão Brasil
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 

Último (20)

reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdfPERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 

Formas do relevo

  • 2. Formas do relevo Conforme as suas fisionomias, a superfície é dividida em quatro formas de relevo: ▪ Montanhas ▪ Planaltos ▪ Planícies ▪ depressões
  • 3. Montanhas As montanhas são um tipo de relevo caracterizado pelas suas acentuadas elevações, é a parte da superfície que apresenta as maiores altitudes e as mais intensas declividades. Quando elas apresentam-se em um conjunto extenso, recebem o nome de cadeias montanhosas, que também podem ser chamadas de cordilheiras. Há quatro tipos diferentes: vulcânicas, dobradas, erodidas, falhadas.
  • 4. Nanga Parbat (8.126m), Paquistão. Foto: Mushfiq Hussain
  • 5. Planaltos Os planaltos são áreas com uma relativa altitude e uma superfície mais ou menos plana, com limites bem nítidos, estes geralmente constituídos por escarpas ou serras. Apesar de serem entendidos como áreas planas, suas superfícies são mais acidentadas do que as das planícies, com um maior número de serras e ondulações em suas paisagens, além de ser o tipo de relevo onde encontramos as chapadas. Os planaltos, por serem geralmente mais altos dos que as planícies, apresentam o predomínio de processos erosivos. Existem três tipos de planaltos: basálticos; cristalinos; sedimentares.
  • 6. Chapada dosVeadeiros – Goiás (Brasil)
  • 7. Planícies São áreas com uma fisionomia plana, com uma paisagem menos acidentada, que recebem uma grande quantidade de sedimentos. Estes são provenientes do desgaste de outras formas de relevo. As planícies são, em geral, o tipo de relevo mais propício para a ocupação humana. As planícies costumam ser litorâneas, embora nem toda área de litoral constitua uma planície, e fluviais, próximas a leitos de rios.
  • 8. Rio Amazonas, na PlanícieAmazônica – Amazonas (Brasil)
  • 9. Depressões São regiões que apresentam, quase sempre, pequenas altitudes e que são mais baixas do que o nível do mar ou a região em seu entorno. Possuem uma superfície plana ou côncava, uma vez que passaram por um longo período de erosão e que agora se caracterizam pela predominância do acúmulo de sedimentos provenientes das regiões circundantes. Existem dois tipos de depressões: as absolutas, que são aquelas que se encontram abaixo do nível do mar, e as relativas, aquelas que são mais baixas do que o relevo ao seu redor.
  • 10. Depressão sertaneja – Ceará (Brasil)