SlideShare uma empresa Scribd logo
Formas do relevo
ProfessorWagner Brito
Formas do relevo
Conforme as suas fisionomias, a superfície é dividida em quatro
formas de relevo:
▪ Montanhas
▪ Planaltos
▪ Planícies
▪ depressões
Montanhas
As montanhas são um tipo de relevo caracterizado pelas suas
acentuadas elevações, é a parte da superfície que apresenta as
maiores altitudes e as mais intensas declividades.
Quando elas apresentam-se em um conjunto extenso, recebem o
nome de cadeias montanhosas, que também podem ser chamadas
de cordilheiras.
Há quatro tipos diferentes: vulcânicas, dobradas, erodidas,
falhadas.
Nanga Parbat (8.126m), Paquistão. Foto: Mushfiq Hussain
Planaltos
Os planaltos são áreas com uma relativa altitude e uma superfície mais ou
menos plana, com limites bem nítidos, estes geralmente constituídos por
escarpas ou serras.
Apesar de serem entendidos como áreas planas, suas superfícies são mais
acidentadas do que as das planícies, com um maior número de serras e
ondulações em suas paisagens, além de ser o tipo de relevo onde
encontramos as chapadas.
Os planaltos, por serem geralmente mais altos dos que as planícies,
apresentam o predomínio de processos erosivos.
Existem três tipos de planaltos: basálticos; cristalinos; sedimentares.
Chapada dosVeadeiros – Goiás (Brasil)
Planícies
São áreas com uma fisionomia plana, com uma paisagem
menos acidentada, que recebem uma grande quantidade de
sedimentos. Estes são provenientes do desgaste de outras
formas de relevo.
As planícies são, em geral, o tipo de relevo mais propício para a
ocupação humana.
As planícies costumam ser litorâneas, embora nem toda área
de litoral constitua uma planície, e fluviais, próximas a leitos de
rios.
Rio Amazonas, na PlanícieAmazônica – Amazonas (Brasil)
Depressões
São regiões que apresentam, quase sempre, pequenas altitudes e que são
mais baixas do que o nível do mar ou a região em seu entorno.
Possuem uma superfície plana ou côncava, uma vez que passaram por um
longo período de erosão e que agora se caracterizam pela predominância
do acúmulo de sedimentos provenientes das regiões circundantes.
Existem dois tipos de depressões: as absolutas, que são aquelas que se
encontram abaixo do nível do mar, e as relativas, aquelas que são mais
baixas do que o relevo ao seu redor.
Depressão sertaneja – Ceará (Brasil)
Formas do relevo

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Relevo brasileiro
Relevo brasileiroRelevo brasileiro
Relevo brasileiro
UFES
 
Relevo Brasileiro
Relevo BrasileiroRelevo Brasileiro
Relevo Brasileiro
Ely Santos
 
Bacias hidrográficas
Bacias hidrográficasBacias hidrográficas
Bacias hidrográficas
João José Ferreira Tojal
 
Relevo
RelevoRelevo
Europa – aspectos naturais
Europa – aspectos naturaisEuropa – aspectos naturais
Europa – aspectos naturais
Professor
 
O Brasil no mundo - 7º Ano (2017)
O Brasil no mundo - 7º Ano (2017)O Brasil no mundo - 7º Ano (2017)
O Brasil no mundo - 7º Ano (2017)
Nefer19
 
Climas do brasil
Climas do brasilClimas do brasil
Climas do brasil
Suely Takahashi
 
Relevo brasileiro
Relevo brasileiroRelevo brasileiro
Relevo brasileiro
João José Ferreira Tojal
 
Vegetação do brasil
Vegetação do brasilVegetação do brasil
Vegetação do brasil
João José Ferreira Tojal
 
AGENTES EXTERNOS DO RELEVO
AGENTES EXTERNOS DO RELEVOAGENTES EXTERNOS DO RELEVO
AGENTES EXTERNOS DO RELEVO
Omar Fürst
 
Continente asiático
Continente asiáticoContinente asiático
Continente asiático
André Luiz Marques
 
Hidrosfera 6º ano
Hidrosfera 6º anoHidrosfera 6º ano
Hidrosfera 6º ano
Márcia Dutra
 
Hidrografia do brasil
Hidrografia do brasilHidrografia do brasil
Hidrografia do brasil
Prof.Paulo/geografia
 
Projeçoes cartograficas
Projeçoes cartograficasProjeçoes cartograficas
Projeçoes cartograficas
Prof.Paulo/geografia
 
Slide: Relevo brasileiro, Geografia.
Slide: Relevo brasileiro, Geografia.Slide: Relevo brasileiro, Geografia.
Slide: Relevo brasileiro, Geografia.
agendab
 
áSia Quadro Natural
áSia   Quadro NaturaláSia   Quadro Natural
áSia Quadro Natural
Luciano Pessanha
 
Climas do mundo
Climas do mundoClimas do mundo
Climas do mundo
Blog do Prof. Elienai
 
Hidrografia
HidrografiaHidrografia
O relevo e as suas formas
O relevo e as suas formasO relevo e as suas formas
O relevo e as suas formas
profacacio
 
Geografia da América do Sul
Geografia da América do SulGeografia da América do Sul
Geografia da América do Sul
Patrícia Éderson Dias
 

Mais procurados (20)

Relevo brasileiro
Relevo brasileiroRelevo brasileiro
Relevo brasileiro
 
Relevo Brasileiro
Relevo BrasileiroRelevo Brasileiro
Relevo Brasileiro
 
Bacias hidrográficas
Bacias hidrográficasBacias hidrográficas
Bacias hidrográficas
 
Relevo
RelevoRelevo
Relevo
 
Europa – aspectos naturais
Europa – aspectos naturaisEuropa – aspectos naturais
Europa – aspectos naturais
 
O Brasil no mundo - 7º Ano (2017)
O Brasil no mundo - 7º Ano (2017)O Brasil no mundo - 7º Ano (2017)
O Brasil no mundo - 7º Ano (2017)
 
Climas do brasil
Climas do brasilClimas do brasil
Climas do brasil
 
Relevo brasileiro
Relevo brasileiroRelevo brasileiro
Relevo brasileiro
 
Vegetação do brasil
Vegetação do brasilVegetação do brasil
Vegetação do brasil
 
AGENTES EXTERNOS DO RELEVO
AGENTES EXTERNOS DO RELEVOAGENTES EXTERNOS DO RELEVO
AGENTES EXTERNOS DO RELEVO
 
Continente asiático
Continente asiáticoContinente asiático
Continente asiático
 
Hidrosfera 6º ano
Hidrosfera 6º anoHidrosfera 6º ano
Hidrosfera 6º ano
 
Hidrografia do brasil
Hidrografia do brasilHidrografia do brasil
Hidrografia do brasil
 
Projeçoes cartograficas
Projeçoes cartograficasProjeçoes cartograficas
Projeçoes cartograficas
 
Slide: Relevo brasileiro, Geografia.
Slide: Relevo brasileiro, Geografia.Slide: Relevo brasileiro, Geografia.
Slide: Relevo brasileiro, Geografia.
 
áSia Quadro Natural
áSia   Quadro NaturaláSia   Quadro Natural
áSia Quadro Natural
 
Climas do mundo
Climas do mundoClimas do mundo
Climas do mundo
 
Hidrografia
HidrografiaHidrografia
Hidrografia
 
O relevo e as suas formas
O relevo e as suas formasO relevo e as suas formas
O relevo e as suas formas
 
Geografia da América do Sul
Geografia da América do SulGeografia da América do Sul
Geografia da América do Sul
 

Semelhante a Formas do relevo

Tipos de relevo
Tipos de relevoTipos de relevo
Tipos de relevo
cleiacida
 
O+Que+é+O
O+Que+é+OO+Que+é+O
O+Que+é+O
Turma 3ºB
 
Relevo do Brasil
Relevo do BrasilRelevo do Brasil
Relevo do Brasil
Isabele.geo
 
Projeto formas de relevo
Projeto formas de relevoProjeto formas de relevo
Projeto formas de relevo
Cristine Becker
 
Relevo4
Relevo4Relevo4
Relevo4
Jorgewmtst
 
Os grandes compartimentos do relevo brasileiro
Os grandes compartimentos do relevo brasileiroOs grandes compartimentos do relevo brasileiro
Os grandes compartimentos do relevo brasileiro
jrcruzoficial
 
As Princimpais Formas de Relevo .pptx
As Princimpais Formas de Relevo .pptxAs Princimpais Formas de Relevo .pptx
As Princimpais Formas de Relevo .pptx
arturfmneto1975
 
Formas do relevo
Formas do relevoFormas do relevo
Formas do relevo
André Luiz Marques
 
Relevo mundial
Relevo mundialRelevo mundial
Relevo mundial
Paula Tomaz
 
Geologia e morfologia do relevo brasileiro
Geologia e morfologia do relevo brasileiroGeologia e morfologia do relevo brasileiro
Geologia e morfologia do relevo brasileiro
Prof. João Oliveira
 
Terra
TerraTerra
5 º serie relevo
5 º serie relevo5 º serie relevo
5 º serie relevo
AlessandroRubens
 
Relevo brasileiro
 Relevo brasileiro Relevo brasileiro
Relevo brasileiro
Conceição Fontolan
 
Jhenny
JhennyJhenny
Jhenny
dennysosm
 
Planaltos
PlanaltosPlanaltos
Planaltos
naliniram
 
aula de geografia - o relevo mundial.pdf
aula de geografia  - o relevo mundial.pdfaula de geografia  - o relevo mundial.pdf
aula de geografia - o relevo mundial.pdf
nomeinspirado
 
Formas de relevo
Formas de relevoFormas de relevo
Formas de relevo
Stéfano Silveira
 
Principais formas de relevo e os Relevos do Brasil.
Principais formas de relevo e os Relevos do Brasil.Principais formas de relevo e os Relevos do Brasil.
Principais formas de relevo e os Relevos do Brasil.
Lara Lídia
 
Relevooficialwendel
RelevooficialwendelRelevooficialwendel
Relevooficialwendel
Wendel Costa
 
83118531 t-apoio-relevo-serras
83118531 t-apoio-relevo-serras83118531 t-apoio-relevo-serras
83118531 t-apoio-relevo-serras
lauraneves
 

Semelhante a Formas do relevo (20)

Tipos de relevo
Tipos de relevoTipos de relevo
Tipos de relevo
 
O+Que+é+O
O+Que+é+OO+Que+é+O
O+Que+é+O
 
Relevo do Brasil
Relevo do BrasilRelevo do Brasil
Relevo do Brasil
 
Projeto formas de relevo
Projeto formas de relevoProjeto formas de relevo
Projeto formas de relevo
 
Relevo4
Relevo4Relevo4
Relevo4
 
Os grandes compartimentos do relevo brasileiro
Os grandes compartimentos do relevo brasileiroOs grandes compartimentos do relevo brasileiro
Os grandes compartimentos do relevo brasileiro
 
As Princimpais Formas de Relevo .pptx
As Princimpais Formas de Relevo .pptxAs Princimpais Formas de Relevo .pptx
As Princimpais Formas de Relevo .pptx
 
Formas do relevo
Formas do relevoFormas do relevo
Formas do relevo
 
Relevo mundial
Relevo mundialRelevo mundial
Relevo mundial
 
Geologia e morfologia do relevo brasileiro
Geologia e morfologia do relevo brasileiroGeologia e morfologia do relevo brasileiro
Geologia e morfologia do relevo brasileiro
 
Terra
TerraTerra
Terra
 
5 º serie relevo
5 º serie relevo5 º serie relevo
5 º serie relevo
 
Relevo brasileiro
 Relevo brasileiro Relevo brasileiro
Relevo brasileiro
 
Jhenny
JhennyJhenny
Jhenny
 
Planaltos
PlanaltosPlanaltos
Planaltos
 
aula de geografia - o relevo mundial.pdf
aula de geografia  - o relevo mundial.pdfaula de geografia  - o relevo mundial.pdf
aula de geografia - o relevo mundial.pdf
 
Formas de relevo
Formas de relevoFormas de relevo
Formas de relevo
 
Principais formas de relevo e os Relevos do Brasil.
Principais formas de relevo e os Relevos do Brasil.Principais formas de relevo e os Relevos do Brasil.
Principais formas de relevo e os Relevos do Brasil.
 
Relevooficialwendel
RelevooficialwendelRelevooficialwendel
Relevooficialwendel
 
83118531 t-apoio-relevo-serras
83118531 t-apoio-relevo-serras83118531 t-apoio-relevo-serras
83118531 t-apoio-relevo-serras
 

Mais de Wagner Brito de Jesus

Ordem bipolar
Ordem bipolarOrdem bipolar
Ordem bipolar
Wagner Brito de Jesus
 
As ordens mundiais
As ordens mundiaisAs ordens mundiais
As ordens mundiais
Wagner Brito de Jesus
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
Wagner Brito de Jesus
 
Modelos econômicos
Modelos econômicosModelos econômicos
Modelos econômicos
Wagner Brito de Jesus
 
Capitalismo
CapitalismoCapitalismo
Geomorfologia - Estruturas da Terra
Geomorfologia - Estruturas da TerraGeomorfologia - Estruturas da Terra
Geomorfologia - Estruturas da Terra
Wagner Brito de Jesus
 
Cartografia
CartografiaCartografia
Minerais e rochas
Minerais e rochasMinerais e rochas
Minerais e rochas
Wagner Brito de Jesus
 
Estruturas geológicas
Estruturas geológicasEstruturas geológicas
Estruturas geológicas
Wagner Brito de Jesus
 
Movimento das placas tectônicas
Movimento das placas tectônicasMovimento das placas tectônicas
Movimento das placas tectônicas
Wagner Brito de Jesus
 
Podcast
PodcastPodcast
População Brasileira - Transição demográfica e pirâmide etária
População Brasileira - Transição demográfica e pirâmide etáriaPopulação Brasileira - Transição demográfica e pirâmide etária
População Brasileira - Transição demográfica e pirâmide etária
Wagner Brito de Jesus
 

Mais de Wagner Brito de Jesus (12)

Ordem bipolar
Ordem bipolarOrdem bipolar
Ordem bipolar
 
As ordens mundiais
As ordens mundiaisAs ordens mundiais
As ordens mundiais
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
 
Modelos econômicos
Modelos econômicosModelos econômicos
Modelos econômicos
 
Capitalismo
CapitalismoCapitalismo
Capitalismo
 
Geomorfologia - Estruturas da Terra
Geomorfologia - Estruturas da TerraGeomorfologia - Estruturas da Terra
Geomorfologia - Estruturas da Terra
 
Cartografia
CartografiaCartografia
Cartografia
 
Minerais e rochas
Minerais e rochasMinerais e rochas
Minerais e rochas
 
Estruturas geológicas
Estruturas geológicasEstruturas geológicas
Estruturas geológicas
 
Movimento das placas tectônicas
Movimento das placas tectônicasMovimento das placas tectônicas
Movimento das placas tectônicas
 
Podcast
PodcastPodcast
Podcast
 
População Brasileira - Transição demográfica e pirâmide etária
População Brasileira - Transição demográfica e pirâmide etáriaPopulação Brasileira - Transição demográfica e pirâmide etária
População Brasileira - Transição demográfica e pirâmide etária
 

Último

karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
PatriciaZanoli
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
soaresdesouzaamanda8
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
YeniferGarcia36
 

Último (20)

karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
 

Formas do relevo

  • 2. Formas do relevo Conforme as suas fisionomias, a superfície é dividida em quatro formas de relevo: ▪ Montanhas ▪ Planaltos ▪ Planícies ▪ depressões
  • 3. Montanhas As montanhas são um tipo de relevo caracterizado pelas suas acentuadas elevações, é a parte da superfície que apresenta as maiores altitudes e as mais intensas declividades. Quando elas apresentam-se em um conjunto extenso, recebem o nome de cadeias montanhosas, que também podem ser chamadas de cordilheiras. Há quatro tipos diferentes: vulcânicas, dobradas, erodidas, falhadas.
  • 4. Nanga Parbat (8.126m), Paquistão. Foto: Mushfiq Hussain
  • 5. Planaltos Os planaltos são áreas com uma relativa altitude e uma superfície mais ou menos plana, com limites bem nítidos, estes geralmente constituídos por escarpas ou serras. Apesar de serem entendidos como áreas planas, suas superfícies são mais acidentadas do que as das planícies, com um maior número de serras e ondulações em suas paisagens, além de ser o tipo de relevo onde encontramos as chapadas. Os planaltos, por serem geralmente mais altos dos que as planícies, apresentam o predomínio de processos erosivos. Existem três tipos de planaltos: basálticos; cristalinos; sedimentares.
  • 6. Chapada dosVeadeiros – Goiás (Brasil)
  • 7. Planícies São áreas com uma fisionomia plana, com uma paisagem menos acidentada, que recebem uma grande quantidade de sedimentos. Estes são provenientes do desgaste de outras formas de relevo. As planícies são, em geral, o tipo de relevo mais propício para a ocupação humana. As planícies costumam ser litorâneas, embora nem toda área de litoral constitua uma planície, e fluviais, próximas a leitos de rios.
  • 8. Rio Amazonas, na PlanícieAmazônica – Amazonas (Brasil)
  • 9. Depressões São regiões que apresentam, quase sempre, pequenas altitudes e que são mais baixas do que o nível do mar ou a região em seu entorno. Possuem uma superfície plana ou côncava, uma vez que passaram por um longo período de erosão e que agora se caracterizam pela predominância do acúmulo de sedimentos provenientes das regiões circundantes. Existem dois tipos de depressões: as absolutas, que são aquelas que se encontram abaixo do nível do mar, e as relativas, aquelas que são mais baixas do que o relevo ao seu redor.
  • 10. Depressão sertaneja – Ceará (Brasil)