SlideShare uma empresa Scribd logo
EUROPA
NATUREZA E RECURSOS
NATURAIS
“A Europa foi, por um longo tempo, o centro de ideias,
acontecimentos e instituições que acabam por influenciar o
planeta inteiro: a democracia grega, o direito romano, a igreja
católica, o renascimento cultural, as grandes navegações, a
reforma protestante, a revolução industrial, etc. “
AMANDA, BRUNA, CAROL, GABRIEL K, ISABELLA.
2 SÉRIE “A”, ENSINO MÉDIO.
ISRAEL, GEOGRAFIA.
O TERRITÓRIO EUROPEU
 Euro-asiático;
 Concepção como continente;
 49 países;
 Divisão regional:
 Europa ocidental;
 Europa central;
 Europa oriental;
 Europa setentrional;
 Europa Sudeste;
 Litoral recortado por:
 Penínsulas;
 Ilhas;
O TERRITÓRIO EUROPEU : DIVISÃO POLITICA E REGIONAL
A NATUREZA:
MEIO AMBIENTE E
RECURSOS MINERAIS
 Alterações ambientais:
 Revolução industrial.
 Urbanização.
 Situação crítica;
 Escassez de água;
 Poluição atmosférica;
 Meio ambiente = prioridade;
 Meios energéticos;
 Transporte coletivo;
 Coleta seletiva;
 Diminuir a emissão de gazes
estufa;
 350 parques nacionais;
A NATUREZA : A ESCASSEZ HÍDRICA
A NATUREZA:
MEIO AMBIENTE E
RECURSOS MINERAIS
 Consequência do
aquecimento global;
 Matriz energética a médio e
longo prazo;
 Carvão mineral como base
para geração de energia;
 Ondas de calor:
 Aumento da temperatura;
 Diminuição das geleiras;
 Necessidade de combate ao
aquecimento global;
 Paisagens naturais;
 Formação de lagos pela
erosão glacial;
EROSÃO GLACIAL : FORMAÇÃO DE LAGOS
1 2 3 4
1
2
3
4
FIORDES DA NORUEGA.
PROVENÇA FRANCESA
ALPES SUÍÇOS
PENHASCO LITORÂNEO
A NATUREZA:
MEIO AMBIENTE E
RECURSOS MINERAIS
 Carência de recursos minerais;
 Carvão mineral:
 Grã-Bretanha, Alemanha, na
Polônia e nos países do
leste;
 Petróleo e o Gás Natural:
 Mar norte e na Federação
Russa;
 Minério de ferro:
 Raro no continente;
 Jazidas na Suécia e na
Lapônia;
RELEVO E HIDROGRAFIA
 Território formado por:
 Rochas cristalinas (planaltos
acidentados na parte norte);
 Bacias sedimentares
(extensas planícies na parte
central);
 Montanhas recentes (da
península Ibérica ao mar
Cáspio na parte sul);
 Nessas regiões ocorre:
 Vulcanismo e terremotos;
 Duas importantes depressões:
 Países baixos;
 Mar Cáspio;
RELEVO E HIDROGRAFIA
AS PLANÍCIES
 Maior parte do relevo europeu;
 Importante bacias hidrográficas:
 Transporte Hidroviário;
 Sem valor na geração de energia;
 Ocupa boa parte da porção central;
 Fronteira com a Ásia;
RELEVO E HIDROGRAFIA: O ESPAÇO FÍSICO
AS PLANÍCIES DA EUROPA.
1 2 3 4
1
2
3
4
PLANÍCIE RUSSA, RIO VOLGA.
PLANÍCIE UCRANIANA, RIO DINIEPER.
PLANÍCIE GERMANO POLONESA, RIO ELBA.
PLANÍCIE DOS PAÍSES BAIXOS, RIO RENO.
AS PLANÍCIES DA EUROPA.
1 2 3 4
1
2
3
4
PLANÍCIE DA HUNGRIA, RIO DANÚBIO.
PLANÍCIE DO PÓ, RIO PÓ.
PLANÍCIE PARIENSE, RIO SENA.
PLANÍCIE LONDRINA, RIO TÂMISA.
RELEVO E HIDROGRAFIA
AS PLANÍCIES
 RIO RENO e RIO DANÚBIO.
 Facilidade de acesso, entre
França e Alemanha.
 Reno – maior volume de
circulação de mercadoria;
 Danúbio – maior número de
países.
RELEVO E HIDROGRAFIA
OS PLANALTOS
 Bem distribuídos pela Europa;
 No norte:
 Alpes escandinavos e os montes
Urais;
 No centro:
 Russo, Valdai, Volga, que estão
encravados em regiões de
planícies;
 No maciço central:
 Rio Ródano e Garona;
 A meseta espanhola:
 Rio Tejo;
 Na Espanha:
 Rios Douro, Ebro;
RELEVO E HIDROGRAFIA: O ESPAÇO FÍSICO
RELEVO E HIDROGRAFIA
AS MONTANHAS
 Delimita a Espanha e a Grécia, por
uma corrente de montanhas;
 Os Pirineus;
 Os Alpes;
 Os Apeninos;
 Os Cárpatos;
 Os Alpes Dináricos e os Bálcãs;
 O Cáucaso;
 Obstáculo físico entre Europa e Ásia;
RELEVO E HIDROGRAFIA: O ESPAÇO FÍSICO
CLIMA E PAISAGENS
 Zona temperada do hemisfério norte.
 Posição latitudinal;
 Distância em relação ao mar;
 A altitude;
 Barreira de montanhas;
 Extensão de planícies;
 Ação de correntes marítimas;
CLIMA E PAISAGEN DA EUROPA, POLAR.
1
Domínio de tundra, de
planícies subpolares e de
montanhas;
1
Domínio da clima frio de
alta montanha;
CLIMA E PAISAGEN DA EUROPA, FRIO DE ALTA MONTANHA.
1
Domínio da taiga e de
terrenos onde se
desenvolvem plantas
rasteiras e silvestres.
Região de frio menos
intenso á oeste.
CLIMA E PAISAGEN DA EUROPA, FRIO.
1
Meio natural
alterado, domínio de
planícies / meio
montanhoso, domínio de
florestas.
CLIMA E PAISAGEN DA EUROPA, TEMPERADO.
1
Montanhas, planícies e
planaltos, marcados pela
modificação humana.
CLIMA E PAISAGEN DA EUROPA, MEDITERRÂNEO.
1
Domínio de clima
semiárido
CLIMA E PAISAGEN DA EUROPA, SEMIÁRIDO.
 CLIMA POLAR:
 Inverno rigoroso.
 Em janeiro atinge – 20°C
 Verões curtos, atingindo 9 °C
 Duram apenas 2 meses .
 Vegetação – Tundra:
 Vegetação rasteira
 Desaparece com os solos congelados.
CLIMA E PAISAGENS
OS CLIMAS FRIOS DA FAIXA SETENTRIONAL
CLIMA E PAISAGENS
OS CLIMAS FRIOS DA FAIXA SETENTRIONAL
 OCUPAÇÃO HUMANA:
 É baixa devido ao rigor das temperaturas
 Em algumas capitais e planícies a densidade é mais elevada
 CLIMA FRIO:
• Verão mais longo.
• No inverno atinge – 10°C
• Condição permitindo a presença da floresta de
coníferas.
• Floresta Boreal (coníferas)
• Explorada pela atividade madeireira, indústria
de papel e celulose
CLIMA E PAISAGENS
OS CLIMAS FRIOS DA FAIXA SETENTRIONAL
• Extensão: Atlântico aos Montes Urais.
• Clima – dividido em:
• Temperado oceânico e continental.
 Chuvas: bem distribuídas
anualmente
 Amplitude térmica: inferior ao do
continental.
 Maritimidade.
 Corrente marítima do Golfo.
 Vegetação – Floresta temperada.
 Porção Oriental :
 Vegetação, Estepes e arbustos.
 Clima Semiárido.
CLIMA E PAISAGENS
O CLIMA TEMPERADO DA FAIXA CENTRAL
CLIMA E PAISAGENS
O CLIMA TEMPERADO DA FAIXA CENTRAL
 Espanha até Grécia – influencia do
clima mediterrâneo.
 Verão quente e seco e inverno
brando e úmido.
 Esse clima compõe o hábitat natural
das oliveiras.
 Vegetação: composta por arbustos,
que se adaptam a estiagem
prolongada e por bosques.
 Clima sul da Europa – clima frio de
montanha.
 Temperaturas baixas e rigorosas
 Vegetação: florestas temperadas,
florestas de coníferas, tundra, neves
eternas.
CLIMA E PAISAGENS
OS CLIMAS MEDITERÂNEO E FRIO DE ALTA
MONTANHA DA FAIXA MERIDIONAL
CLIMA E PAISAGENS
OS CLIMAS MEDITERÂNEO E FRIO DE ALTA
MONTANHA DA FAIXA MERIDIONAL
EUROPA
NATUREZA E RECURSOS
NATURAIS
AMANDA, BRUNA, CAROL, GABRIEL K, ISABELLA.
2 SÉRIE “A”, ENSINO MÉDIO.
ISRAEL, GEOGRAFIA.
IMAGENS POR LATINSTOCK.COM/
SITES CONSULTADOS: EUROPA.EU/
BRAZIL.MID.RU/
PORT.PRAVDA.RU/
WINK.RUSSMID.COM/
MAPAS E GRÁFICOS POR UNO (GEOGRAFIA, AP.12)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

11 rios da-europa
11 rios da-europa11 rios da-europa
11 rios da-europa
Lucas Cechinel
 
Geografia - Continente Europeu: População e Economia
Geografia -  Continente Europeu: População e EconomiaGeografia -  Continente Europeu: População e Economia
Geografia - Continente Europeu: População e Economia
André Luiz Marques
 
Hidrografia
HidrografiaHidrografia
A população européia
A população européiaA população européia
A população européia
José Nascimento
 
Regionalização do continente europeu
Regionalização do continente europeuRegionalização do continente europeu
Regionalização do continente europeu
Abner de Paula
 
Elementos do mapa
Elementos do mapaElementos do mapa
Elementos do mapa
Paula Tomaz
 
Europa LocalizaçãO
Europa   LocalizaçãOEuropa   LocalizaçãO
Europa LocalizaçãO
Luciano Pessanha
 
Antartida
AntartidaAntartida
Antartida
TI Medianeira
 
Tipos de mapas
Tipos de mapasTipos de mapas
Tipos de mapas
Hayana Oliveira
 
Elementos de um mapa
Elementos de um mapaElementos de um mapa
Elementos de um mapa
flaviocosac
 
Terra – Continentes e Oceanos
Terra – Continentes e OceanosTerra – Continentes e Oceanos
Terra – Continentes e Oceanos
Doug Caesar
 
áSia Quadro Natural
áSia   Quadro NaturaláSia   Quadro Natural
áSia Quadro Natural
Luciano Pessanha
 
ASPECTOS FÍSICOS DA EUROPA
ASPECTOS FÍSICOS DA EUROPAASPECTOS FÍSICOS DA EUROPA
ASPECTOS FÍSICOS DA EUROPA
Gustavo Silva de Souza
 
Localização do território brasileiro
Localização do território brasileiroLocalização do território brasileiro
Localização do território brasileiro
Gabrielly Peixoto
 
O continente europeu
O continente europeuO continente europeu
O continente europeu
Clara Lyz
 
Aula 3 - fluxos migratórios
Aula 3 -  fluxos migratóriosAula 3 -  fluxos migratórios
Aula 3 - fluxos migratórios
Isabela Espíndola
 
Europa economia
Europa   economiaEuropa   economia
Europa economia
Camila Brito
 
Revisão de geografia europa - 9º ano
Revisão de geografia   europa - 9º anoRevisão de geografia   europa - 9º ano
Revisão de geografia europa - 9º ano
Simone Aguiar
 
Oceania
OceaniaOceania
Oceania
Tataia Araujo
 
Conflito Entre Israel E Palestina
Conflito Entre Israel E PalestinaConflito Entre Israel E Palestina
Conflito Entre Israel E Palestina
guest36d66b7
 

Mais procurados (20)

11 rios da-europa
11 rios da-europa11 rios da-europa
11 rios da-europa
 
Geografia - Continente Europeu: População e Economia
Geografia -  Continente Europeu: População e EconomiaGeografia -  Continente Europeu: População e Economia
Geografia - Continente Europeu: População e Economia
 
Hidrografia
HidrografiaHidrografia
Hidrografia
 
A população européia
A população européiaA população européia
A população européia
 
Regionalização do continente europeu
Regionalização do continente europeuRegionalização do continente europeu
Regionalização do continente europeu
 
Elementos do mapa
Elementos do mapaElementos do mapa
Elementos do mapa
 
Europa LocalizaçãO
Europa   LocalizaçãOEuropa   LocalizaçãO
Europa LocalizaçãO
 
Antartida
AntartidaAntartida
Antartida
 
Tipos de mapas
Tipos de mapasTipos de mapas
Tipos de mapas
 
Elementos de um mapa
Elementos de um mapaElementos de um mapa
Elementos de um mapa
 
Terra – Continentes e Oceanos
Terra – Continentes e OceanosTerra – Continentes e Oceanos
Terra – Continentes e Oceanos
 
áSia Quadro Natural
áSia   Quadro NaturaláSia   Quadro Natural
áSia Quadro Natural
 
ASPECTOS FÍSICOS DA EUROPA
ASPECTOS FÍSICOS DA EUROPAASPECTOS FÍSICOS DA EUROPA
ASPECTOS FÍSICOS DA EUROPA
 
Localização do território brasileiro
Localização do território brasileiroLocalização do território brasileiro
Localização do território brasileiro
 
O continente europeu
O continente europeuO continente europeu
O continente europeu
 
Aula 3 - fluxos migratórios
Aula 3 -  fluxos migratóriosAula 3 -  fluxos migratórios
Aula 3 - fluxos migratórios
 
Europa economia
Europa   economiaEuropa   economia
Europa economia
 
Revisão de geografia europa - 9º ano
Revisão de geografia   europa - 9º anoRevisão de geografia   europa - 9º ano
Revisão de geografia europa - 9º ano
 
Oceania
OceaniaOceania
Oceania
 
Conflito Entre Israel E Palestina
Conflito Entre Israel E PalestinaConflito Entre Israel E Palestina
Conflito Entre Israel E Palestina
 

Destaque

8 as diferentes regiões da europa
8  as diferentes regiões da europa8  as diferentes regiões da europa
8 as diferentes regiões da europa
Mayjö .
 
Aspectos Naturais Europa
Aspectos Naturais  EuropaAspectos Naturais  Europa
Aspectos Naturais Europa
Luiz Carlos
 
Continente Europeu
Continente EuropeuContinente Europeu
Continente Europeu
Débora Sales
 
Seminário relevo
Seminário relevoSeminário relevo
Seminário relevo
LUIS ABREU
 
A europa aspectos naturais
A europa aspectos naturaisA europa aspectos naturais
A europa aspectos naturais
Colégio Nova Geração COC
 
Seminário de física
Seminário de físicaSeminário de física
Seminário de física
Louyse Tenório
 
Ásia Aspectos físicos.
Ásia Aspectos físicos.Ásia Aspectos físicos.
Ásia Aspectos físicos.
Camila Brito
 
Trabalho geografia 3001 ceso
Trabalho geografia 3001 cesoTrabalho geografia 3001 ceso
Trabalho geografia 3001 ceso
turmaceso
 
Crise europeia
Crise europeiaCrise europeia
Crise europeia
Isabel Cabral
 
Incêndios florestais, desertificação do sul da europa. retirada da vegetação ...
Incêndios florestais, desertificação do sul da europa. retirada da vegetação ...Incêndios florestais, desertificação do sul da europa. retirada da vegetação ...
Incêndios florestais, desertificação do sul da europa. retirada da vegetação ...
Lucas Cechinel
 
Europa aspectos naturais
Europa aspectos naturaisEuropa aspectos naturais
Europa aspectos naturais
Raquel Avila
 
Revisão histórica do século xx
Revisão histórica do século xxRevisão histórica do século xx
Revisão histórica do século xx
Colégio Parthenon
 
El clima en Europa
El clima en EuropaEl clima en Europa
El clima en Europa
p o
 
Continente europeu
Continente europeuContinente europeu
Continente europeu
ViniiciusMonteiro
 
Europa
EuropaEuropa
Europa
Camila Brito
 
Continente Europeu Rayssa
Continente Europeu RayssaContinente Europeu Rayssa
Continente Europeu Rayssa
aparecidacaetana
 
Aula europa pdf
Aula europa pdfAula europa pdf
Aula europa pdf
Otavio Megda
 
Crise econômica Européia
Crise econômica Européia Crise econômica Européia
Crise econômica Européia
Artur Lara
 
Incêndios florestais, desertificação do Sul da Europa. Retirada da vegetação ...
Incêndios florestais, desertificação do Sul da Europa. Retirada da vegetação ...Incêndios florestais, desertificação do Sul da Europa. Retirada da vegetação ...
Incêndios florestais, desertificação do Sul da Europa. Retirada da vegetação ...
Lucas Cechinel
 

Destaque (20)

8 as diferentes regiões da europa
8  as diferentes regiões da europa8  as diferentes regiões da europa
8 as diferentes regiões da europa
 
Aspectos Naturais Europa
Aspectos Naturais  EuropaAspectos Naturais  Europa
Aspectos Naturais Europa
 
Continente Europeu
Continente EuropeuContinente Europeu
Continente Europeu
 
Seminário relevo
Seminário relevoSeminário relevo
Seminário relevo
 
A europa aspectos naturais
A europa aspectos naturaisA europa aspectos naturais
A europa aspectos naturais
 
Seminário de física
Seminário de físicaSeminário de física
Seminário de física
 
5 geografia física, relleu, europa
5 geografia física, relleu, europa5 geografia física, relleu, europa
5 geografia física, relleu, europa
 
Ásia Aspectos físicos.
Ásia Aspectos físicos.Ásia Aspectos físicos.
Ásia Aspectos físicos.
 
Trabalho geografia 3001 ceso
Trabalho geografia 3001 cesoTrabalho geografia 3001 ceso
Trabalho geografia 3001 ceso
 
Crise europeia
Crise europeiaCrise europeia
Crise europeia
 
Incêndios florestais, desertificação do sul da europa. retirada da vegetação ...
Incêndios florestais, desertificação do sul da europa. retirada da vegetação ...Incêndios florestais, desertificação do sul da europa. retirada da vegetação ...
Incêndios florestais, desertificação do sul da europa. retirada da vegetação ...
 
Europa aspectos naturais
Europa aspectos naturaisEuropa aspectos naturais
Europa aspectos naturais
 
Revisão histórica do século xx
Revisão histórica do século xxRevisão histórica do século xx
Revisão histórica do século xx
 
El clima en Europa
El clima en EuropaEl clima en Europa
El clima en Europa
 
Continente europeu
Continente europeuContinente europeu
Continente europeu
 
Europa
EuropaEuropa
Europa
 
Continente Europeu Rayssa
Continente Europeu RayssaContinente Europeu Rayssa
Continente Europeu Rayssa
 
Aula europa pdf
Aula europa pdfAula europa pdf
Aula europa pdf
 
Crise econômica Européia
Crise econômica Européia Crise econômica Européia
Crise econômica Européia
 
Incêndios florestais, desertificação do Sul da Europa. Retirada da vegetação ...
Incêndios florestais, desertificação do Sul da Europa. Retirada da vegetação ...Incêndios florestais, desertificação do Sul da Europa. Retirada da vegetação ...
Incêndios florestais, desertificação do Sul da Europa. Retirada da vegetação ...
 

Semelhante a Europa - Seminário de Geografia

Europa.pptx
Europa.pptxEuropa.pptx
Europa.pptx
RodrigoSaraiva28
 
Geografia continente europeu
Geografia   continente europeuGeografia   continente europeu
Geografia continente europeu
André Luiz Marques
 
Continente Europeu
Continente EuropeuContinente Europeu
Continente Europeu
E-professor Julio
 
Continente Europeu
Continente EuropeuContinente Europeu
Continente Europeu
E-professor Julio
 
Europa natural
Europa naturalEuropa natural
Europa natural
E-professor Julio
 
G2 - 9º ano -Capitulo 3.pptx
G2 - 9º ano -Capitulo 3.pptxG2 - 9º ano -Capitulo 3.pptx
G2 - 9º ano -Capitulo 3.pptx
VladimirCajadodeCast
 
A europa aspectos naturais
A europa aspectos naturaisA europa aspectos naturais
A europa aspectos naturais
Colégio Nova Geração COC
 
Europa
EuropaEuropa
Europa
manoel1993
 
Geografia as diferentes realidades espaciais da europa
Geografia   as diferentes realidades espaciais da europaGeografia   as diferentes realidades espaciais da europa
Geografia as diferentes realidades espaciais da europa
Gustavo Soares
 
Europa natural
Europa naturalEuropa natural
Europa natural
Messiasgeo
 
Europa natural-130216095208-phpapp02
Europa natural-130216095208-phpapp02Europa natural-130216095208-phpapp02
Europa natural-130216095208-phpapp02
Messiasgeo
 
Aula 10 europa - quadro natural e humano
Aula 10   europa - quadro natural e humanoAula 10   europa - quadro natural e humano
Aula 10 europa - quadro natural e humano
Jonatas Carlos
 
9º ano
9º ano9º ano
9ano Europa fisica.pptx
9ano Europa fisica.pptx9ano Europa fisica.pptx
9ano Europa fisica.pptx
JulioCesar1563
 
A Europa
A EuropaA Europa
A Europa
Gilberto Cantu
 
Caderno de resumos HGP5 - Palavras ao quadrado - 5 ano
Caderno de resumos HGP5 - Palavras ao quadrado - 5 anoCaderno de resumos HGP5 - Palavras ao quadrado - 5 ano
Caderno de resumos HGP5 - Palavras ao quadrado - 5 ano
Marta Varino
 
Europa - ASPETOS NATURAIS - 9º ANO
Europa - ASPETOS NATURAIS - 9º ANOEuropa - ASPETOS NATURAIS - 9º ANO
Europa - ASPETOS NATURAIS - 9º ANO
Fabiane Ferreira
 
Continente Asiático
Continente AsiáticoContinente Asiático
Continente Asiático
André Luiz Marques
 
Europa 901 902
Europa 901  902Europa 901  902
Europa 901 902
Jorgeana Razzolini
 
Continente Americano: aspectos naturais e ação humana
Continente Americano: aspectos naturais e ação humanaContinente Americano: aspectos naturais e ação humana
Continente Americano: aspectos naturais e ação humana
André Luiz Marques
 

Semelhante a Europa - Seminário de Geografia (20)

Europa.pptx
Europa.pptxEuropa.pptx
Europa.pptx
 
Geografia continente europeu
Geografia   continente europeuGeografia   continente europeu
Geografia continente europeu
 
Continente Europeu
Continente EuropeuContinente Europeu
Continente Europeu
 
Continente Europeu
Continente EuropeuContinente Europeu
Continente Europeu
 
Europa natural
Europa naturalEuropa natural
Europa natural
 
G2 - 9º ano -Capitulo 3.pptx
G2 - 9º ano -Capitulo 3.pptxG2 - 9º ano -Capitulo 3.pptx
G2 - 9º ano -Capitulo 3.pptx
 
A europa aspectos naturais
A europa aspectos naturaisA europa aspectos naturais
A europa aspectos naturais
 
Europa
EuropaEuropa
Europa
 
Geografia as diferentes realidades espaciais da europa
Geografia   as diferentes realidades espaciais da europaGeografia   as diferentes realidades espaciais da europa
Geografia as diferentes realidades espaciais da europa
 
Europa natural
Europa naturalEuropa natural
Europa natural
 
Europa natural-130216095208-phpapp02
Europa natural-130216095208-phpapp02Europa natural-130216095208-phpapp02
Europa natural-130216095208-phpapp02
 
Aula 10 europa - quadro natural e humano
Aula 10   europa - quadro natural e humanoAula 10   europa - quadro natural e humano
Aula 10 europa - quadro natural e humano
 
9º ano
9º ano9º ano
9º ano
 
9ano Europa fisica.pptx
9ano Europa fisica.pptx9ano Europa fisica.pptx
9ano Europa fisica.pptx
 
A Europa
A EuropaA Europa
A Europa
 
Caderno de resumos HGP5 - Palavras ao quadrado - 5 ano
Caderno de resumos HGP5 - Palavras ao quadrado - 5 anoCaderno de resumos HGP5 - Palavras ao quadrado - 5 ano
Caderno de resumos HGP5 - Palavras ao quadrado - 5 ano
 
Europa - ASPETOS NATURAIS - 9º ANO
Europa - ASPETOS NATURAIS - 9º ANOEuropa - ASPETOS NATURAIS - 9º ANO
Europa - ASPETOS NATURAIS - 9º ANO
 
Continente Asiático
Continente AsiáticoContinente Asiático
Continente Asiático
 
Europa 901 902
Europa 901  902Europa 901  902
Europa 901 902
 
Continente Americano: aspectos naturais e ação humana
Continente Americano: aspectos naturais e ação humanaContinente Americano: aspectos naturais e ação humana
Continente Americano: aspectos naturais e ação humana
 

Último

História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
edusegtrab
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Falcão Brasil
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Falcão Brasil
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 

Último (20)

História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 

Europa - Seminário de Geografia

  • 1. EUROPA NATUREZA E RECURSOS NATURAIS “A Europa foi, por um longo tempo, o centro de ideias, acontecimentos e instituições que acabam por influenciar o planeta inteiro: a democracia grega, o direito romano, a igreja católica, o renascimento cultural, as grandes navegações, a reforma protestante, a revolução industrial, etc. “ AMANDA, BRUNA, CAROL, GABRIEL K, ISABELLA. 2 SÉRIE “A”, ENSINO MÉDIO. ISRAEL, GEOGRAFIA.
  • 2. O TERRITÓRIO EUROPEU  Euro-asiático;  Concepção como continente;  49 países;  Divisão regional:  Europa ocidental;  Europa central;  Europa oriental;  Europa setentrional;  Europa Sudeste;  Litoral recortado por:  Penínsulas;  Ilhas;
  • 3. O TERRITÓRIO EUROPEU : DIVISÃO POLITICA E REGIONAL
  • 4. A NATUREZA: MEIO AMBIENTE E RECURSOS MINERAIS  Alterações ambientais:  Revolução industrial.  Urbanização.  Situação crítica;  Escassez de água;  Poluição atmosférica;  Meio ambiente = prioridade;  Meios energéticos;  Transporte coletivo;  Coleta seletiva;  Diminuir a emissão de gazes estufa;  350 parques nacionais;
  • 5. A NATUREZA : A ESCASSEZ HÍDRICA
  • 6. A NATUREZA: MEIO AMBIENTE E RECURSOS MINERAIS  Consequência do aquecimento global;  Matriz energética a médio e longo prazo;  Carvão mineral como base para geração de energia;  Ondas de calor:  Aumento da temperatura;  Diminuição das geleiras;  Necessidade de combate ao aquecimento global;  Paisagens naturais;  Formação de lagos pela erosão glacial;
  • 7. EROSÃO GLACIAL : FORMAÇÃO DE LAGOS 1 2 3 4 1 2 3 4 FIORDES DA NORUEGA. PROVENÇA FRANCESA ALPES SUÍÇOS PENHASCO LITORÂNEO
  • 8. A NATUREZA: MEIO AMBIENTE E RECURSOS MINERAIS  Carência de recursos minerais;  Carvão mineral:  Grã-Bretanha, Alemanha, na Polônia e nos países do leste;  Petróleo e o Gás Natural:  Mar norte e na Federação Russa;  Minério de ferro:  Raro no continente;  Jazidas na Suécia e na Lapônia;
  • 9. RELEVO E HIDROGRAFIA  Território formado por:  Rochas cristalinas (planaltos acidentados na parte norte);  Bacias sedimentares (extensas planícies na parte central);  Montanhas recentes (da península Ibérica ao mar Cáspio na parte sul);  Nessas regiões ocorre:  Vulcanismo e terremotos;  Duas importantes depressões:  Países baixos;  Mar Cáspio;
  • 10. RELEVO E HIDROGRAFIA AS PLANÍCIES  Maior parte do relevo europeu;  Importante bacias hidrográficas:  Transporte Hidroviário;  Sem valor na geração de energia;  Ocupa boa parte da porção central;  Fronteira com a Ásia;
  • 11. RELEVO E HIDROGRAFIA: O ESPAÇO FÍSICO
  • 12. AS PLANÍCIES DA EUROPA. 1 2 3 4 1 2 3 4 PLANÍCIE RUSSA, RIO VOLGA. PLANÍCIE UCRANIANA, RIO DINIEPER. PLANÍCIE GERMANO POLONESA, RIO ELBA. PLANÍCIE DOS PAÍSES BAIXOS, RIO RENO.
  • 13. AS PLANÍCIES DA EUROPA. 1 2 3 4 1 2 3 4 PLANÍCIE DA HUNGRIA, RIO DANÚBIO. PLANÍCIE DO PÓ, RIO PÓ. PLANÍCIE PARIENSE, RIO SENA. PLANÍCIE LONDRINA, RIO TÂMISA.
  • 14. RELEVO E HIDROGRAFIA AS PLANÍCIES  RIO RENO e RIO DANÚBIO.  Facilidade de acesso, entre França e Alemanha.  Reno – maior volume de circulação de mercadoria;  Danúbio – maior número de países.
  • 15. RELEVO E HIDROGRAFIA OS PLANALTOS  Bem distribuídos pela Europa;  No norte:  Alpes escandinavos e os montes Urais;  No centro:  Russo, Valdai, Volga, que estão encravados em regiões de planícies;  No maciço central:  Rio Ródano e Garona;  A meseta espanhola:  Rio Tejo;  Na Espanha:  Rios Douro, Ebro;
  • 16. RELEVO E HIDROGRAFIA: O ESPAÇO FÍSICO
  • 17. RELEVO E HIDROGRAFIA AS MONTANHAS  Delimita a Espanha e a Grécia, por uma corrente de montanhas;  Os Pirineus;  Os Alpes;  Os Apeninos;  Os Cárpatos;  Os Alpes Dináricos e os Bálcãs;  O Cáucaso;  Obstáculo físico entre Europa e Ásia;
  • 18. RELEVO E HIDROGRAFIA: O ESPAÇO FÍSICO
  • 19. CLIMA E PAISAGENS  Zona temperada do hemisfério norte.  Posição latitudinal;  Distância em relação ao mar;  A altitude;  Barreira de montanhas;  Extensão de planícies;  Ação de correntes marítimas;
  • 20. CLIMA E PAISAGEN DA EUROPA, POLAR. 1 Domínio de tundra, de planícies subpolares e de montanhas;
  • 21. 1 Domínio da clima frio de alta montanha; CLIMA E PAISAGEN DA EUROPA, FRIO DE ALTA MONTANHA.
  • 22. 1 Domínio da taiga e de terrenos onde se desenvolvem plantas rasteiras e silvestres. Região de frio menos intenso á oeste. CLIMA E PAISAGEN DA EUROPA, FRIO.
  • 23. 1 Meio natural alterado, domínio de planícies / meio montanhoso, domínio de florestas. CLIMA E PAISAGEN DA EUROPA, TEMPERADO.
  • 24. 1 Montanhas, planícies e planaltos, marcados pela modificação humana. CLIMA E PAISAGEN DA EUROPA, MEDITERRÂNEO.
  • 25. 1 Domínio de clima semiárido CLIMA E PAISAGEN DA EUROPA, SEMIÁRIDO.
  • 26.  CLIMA POLAR:  Inverno rigoroso.  Em janeiro atinge – 20°C  Verões curtos, atingindo 9 °C  Duram apenas 2 meses .  Vegetação – Tundra:  Vegetação rasteira  Desaparece com os solos congelados. CLIMA E PAISAGENS OS CLIMAS FRIOS DA FAIXA SETENTRIONAL
  • 27. CLIMA E PAISAGENS OS CLIMAS FRIOS DA FAIXA SETENTRIONAL  OCUPAÇÃO HUMANA:  É baixa devido ao rigor das temperaturas  Em algumas capitais e planícies a densidade é mais elevada
  • 28.  CLIMA FRIO: • Verão mais longo. • No inverno atinge – 10°C • Condição permitindo a presença da floresta de coníferas. • Floresta Boreal (coníferas) • Explorada pela atividade madeireira, indústria de papel e celulose CLIMA E PAISAGENS OS CLIMAS FRIOS DA FAIXA SETENTRIONAL
  • 29. • Extensão: Atlântico aos Montes Urais. • Clima – dividido em: • Temperado oceânico e continental.  Chuvas: bem distribuídas anualmente  Amplitude térmica: inferior ao do continental.  Maritimidade.  Corrente marítima do Golfo.  Vegetação – Floresta temperada.  Porção Oriental :  Vegetação, Estepes e arbustos.  Clima Semiárido. CLIMA E PAISAGENS O CLIMA TEMPERADO DA FAIXA CENTRAL
  • 30. CLIMA E PAISAGENS O CLIMA TEMPERADO DA FAIXA CENTRAL
  • 31.  Espanha até Grécia – influencia do clima mediterrâneo.  Verão quente e seco e inverno brando e úmido.  Esse clima compõe o hábitat natural das oliveiras.  Vegetação: composta por arbustos, que se adaptam a estiagem prolongada e por bosques.  Clima sul da Europa – clima frio de montanha.  Temperaturas baixas e rigorosas  Vegetação: florestas temperadas, florestas de coníferas, tundra, neves eternas. CLIMA E PAISAGENS OS CLIMAS MEDITERÂNEO E FRIO DE ALTA MONTANHA DA FAIXA MERIDIONAL
  • 32. CLIMA E PAISAGENS OS CLIMAS MEDITERÂNEO E FRIO DE ALTA MONTANHA DA FAIXA MERIDIONAL
  • 33. EUROPA NATUREZA E RECURSOS NATURAIS AMANDA, BRUNA, CAROL, GABRIEL K, ISABELLA. 2 SÉRIE “A”, ENSINO MÉDIO. ISRAEL, GEOGRAFIA. IMAGENS POR LATINSTOCK.COM/ SITES CONSULTADOS: EUROPA.EU/ BRAZIL.MID.RU/ PORT.PRAVDA.RU/ WINK.RUSSMID.COM/ MAPAS E GRÁFICOS POR UNO (GEOGRAFIA, AP.12)