SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 15
Era uma vez…
Literatura Oral Tradicional
Desde os tempos mais antigos que em
todos os continentes surgiram histórias
criadas      pelo      povo        que
eram, depois, contadas oralmente de
geração em geração.
Essas histórias, de origem popular, muitas
vezes, passaram de umas regiões para as
outras, através dos mercadores e outros
viajantes.
O conjunto desses textos transmitidos
oralmente constitui a literatura oral e
tradicional.
Por serem transmitidas oralmente, as
histórias nem sempre eram contadas
da mesma maneira. Cada contador de
histórias dava o seu cunho pessoal
e, por vezes, até se esquecia de
determinados pormenores.
É, por isso, que ainda hoje
conseguimos encontrar várias versões
da mesma história.
Já lá diz o ditado/provérbio: Quem
conta um conto acrescenta um ponto…
Estas histórias não têm, assim, um
autor definido, mas vários, que as
foram moldando e alterando. Diz-se
que pertencem a um património
cultural coletivo, que pertencem ao
povo, sendo por isso anónimas.
Algumas das grandes obras que hoje
são património da humanidade
começaram por ser relatos orais. É o
caso de As mil e uma noites e as
Fábulas de Esopo.
A dada altura, alguns escritores e
investigadores passaram para escrito
esses textos, fixando-os em livro, para
que não se perdessem.
Por exemplo, no séc. XVII, Perrault
(França), e no séc. XIX, os Irmãos
Grimm (Alemanha) e Hans Christian
Andersen (Dinamarca) recolheram e
publicaram muitas dessas histórias.
Muitas destas histórias, na sua origem,
não eram para crianças.
Charles Perrault (França) – considerado
o “Pai da Literatura Infantil”
Jacob e Wilhelm Grimm (Alemanha)
Hans Christian Andersen (Dinamarca)
Em Portugal, escritores como Almeida
Garrett, Teófilo Braga, Adolfo Coelho,
Consiglieri Pedroso e José Leite de
Vasconcelos dedicaram grande parte
da sua vida a recolher e publicar contos
populares e outros textos da literatura
oral e tradicional.
De entre os diversos tipos de textos
que constituem esse património
literário oral, destacam-se:
• Conto popular
• Lenda
• Fábula
• Parábola
• Provérbio
• Lengalengas
• Trava-línguas
• Adivinha
• Canção popular
• Quadras populares
• Romances ou Rimances populares
•Mito
      (os textos assinalados a vermelho serão estudados este ano)
ORGANIZAR UM ESQUEMA
                                           No estrangeiro:
               ______
                                           ______
 Origem:       ______
                                           ______
               ______
                                           ______
                        Fixação escrita:
                                           Em Portugal:
               ______
                                  ______          ______
Transmissão:   ______
                                  ______           ______
               ______
                                           ______
ORGANIZAR UM ESQUEMA (cont.)
                    ______
                    ______   ______

                    ______   ______
 Tipos de textos:
                    ______   ______
                    ______   ______
                    ______
                             ______
                    ______

Mais conteúdo relacionado

Mais de Becre Forte da Casa

Como tirar apontamentos internet
Como tirar apontamentos internet Como tirar apontamentos internet
Como tirar apontamentos internet
Becre Forte da Casa
 
Cartoon - As vítimas do pai natal
Cartoon - As vítimas do pai natalCartoon - As vítimas do pai natal
Cartoon - As vítimas do pai natal
Becre Forte da Casa
 
Sequência didática - escrita de autorretrato
Sequência didática - escrita de autorretratoSequência didática - escrita de autorretrato
Sequência didática - escrita de autorretrato
Becre Forte da Casa
 
Ficha trabalho: O adjetivo - flexão adjetival
Ficha trabalho: O adjetivo - flexão adjetivalFicha trabalho: O adjetivo - flexão adjetival
Ficha trabalho: O adjetivo - flexão adjetival
Becre Forte da Casa
 
Ficha trabalho: O adjetivo - casos particulares do superlativo e do comparativo
Ficha trabalho: O adjetivo - casos particulares do superlativo e do comparativoFicha trabalho: O adjetivo - casos particulares do superlativo e do comparativo
Ficha trabalho: O adjetivo - casos particulares do superlativo e do comparativo
Becre Forte da Casa
 
Ficha trabalho: O adjetivo - subclasses e expressividade
Ficha trabalho: O adjetivo - subclasses e expressividadeFicha trabalho: O adjetivo - subclasses e expressividade
Ficha trabalho: O adjetivo - subclasses e expressividade
Becre Forte da Casa
 
Ficha trabalho: O adjetivo - caracterizar personagens e sentimentos
Ficha trabalho: O adjetivo -  caracterizar personagens e sentimentosFicha trabalho: O adjetivo -  caracterizar personagens e sentimentos
Ficha trabalho: O adjetivo - caracterizar personagens e sentimentos
Becre Forte da Casa
 

Mais de Becre Forte da Casa (20)

Como tirar apontamentos internet
Como tirar apontamentos internet Como tirar apontamentos internet
Como tirar apontamentos internet
 
Cartoon - As vítimas do pai natal
Cartoon - As vítimas do pai natalCartoon - As vítimas do pai natal
Cartoon - As vítimas do pai natal
 
Publicidade - características
Publicidade  - característicasPublicidade  - características
Publicidade - características
 
CEL - Quantificadores
CEL - QuantificadoresCEL - Quantificadores
CEL - Quantificadores
 
Ficha de trabalho - Lenda do Galo de Barcelos
Ficha de trabalho - Lenda do Galo de BarcelosFicha de trabalho - Lenda do Galo de Barcelos
Ficha de trabalho - Lenda do Galo de Barcelos
 
Sequência didática - escrita de autorretrato
Sequência didática - escrita de autorretratoSequência didática - escrita de autorretrato
Sequência didática - escrita de autorretrato
 
Ficha trabalho: O adjetivo - flexão adjetival
Ficha trabalho: O adjetivo - flexão adjetivalFicha trabalho: O adjetivo - flexão adjetival
Ficha trabalho: O adjetivo - flexão adjetival
 
Ficha trabalho: O adjetivo - casos particulares do superlativo e do comparativo
Ficha trabalho: O adjetivo - casos particulares do superlativo e do comparativoFicha trabalho: O adjetivo - casos particulares do superlativo e do comparativo
Ficha trabalho: O adjetivo - casos particulares do superlativo e do comparativo
 
Ficha trabalho: O adjetivo - subclasses e expressividade
Ficha trabalho: O adjetivo - subclasses e expressividadeFicha trabalho: O adjetivo - subclasses e expressividade
Ficha trabalho: O adjetivo - subclasses e expressividade
 
Ficha trabalho: O adjetivo - caracterizar personagens e sentimentos
Ficha trabalho: O adjetivo -  caracterizar personagens e sentimentosFicha trabalho: O adjetivo -  caracterizar personagens e sentimentos
Ficha trabalho: O adjetivo - caracterizar personagens e sentimentos
 
Subclasses do adjetivo
Subclasses do adjetivoSubclasses do adjetivo
Subclasses do adjetivo
 
Versões "Capuchinho Vermelho"
Versões   "Capuchinho Vermelho"Versões   "Capuchinho Vermelho"
Versões "Capuchinho Vermelho"
 
Boletim digital becre's do agrupamento de escolas do forte da casa
Boletim digital   becre's do agrupamento de escolas do forte da casaBoletim digital   becre's do agrupamento de escolas do forte da casa
Boletim digital becre's do agrupamento de escolas do forte da casa
 
Escritor do Mês - Luis Sepúlveda
Escritor do Mês - Luis SepúlvedaEscritor do Mês - Luis Sepúlveda
Escritor do Mês - Luis Sepúlveda
 
Regulamento do Concurso "Os livros fazem-se de sonhos..."
Regulamento do Concurso "Os livros fazem-se de sonhos..."Regulamento do Concurso "Os livros fazem-se de sonhos..."
Regulamento do Concurso "Os livros fazem-se de sonhos..."
 
Feira do Livro
Feira do LivroFeira do Livro
Feira do Livro
 
Ficha de trabalho a partir da Lenda da Serra da Estrela
Ficha de trabalho a partir da Lenda da Serra da EstrelaFicha de trabalho a partir da Lenda da Serra da Estrela
Ficha de trabalho a partir da Lenda da Serra da Estrela
 
Lenda da Serra da Estrela, de Ana Oom
Lenda da Serra da Estrela, de Ana OomLenda da Serra da Estrela, de Ana Oom
Lenda da Serra da Estrela, de Ana Oom
 
Cartaz da Semana da Leitura
Cartaz da Semana da LeituraCartaz da Semana da Leitura
Cartaz da Semana da Leitura
 
Regulamento do Concurso "Jogos Florais"
Regulamento do Concurso "Jogos Florais"Regulamento do Concurso "Jogos Florais"
Regulamento do Concurso "Jogos Florais"
 

Último

O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
VALMIRARIBEIRO1
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
andreaLisboa7
 

Último (20)

08-05 - Atividade de língua Portuguesa.pdf
08-05 - Atividade de língua Portuguesa.pdf08-05 - Atividade de língua Portuguesa.pdf
08-05 - Atividade de língua Portuguesa.pdf
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfSistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 

"Era uma vez... A literatura oral tradicional"

  • 1. Era uma vez… Literatura Oral Tradicional
  • 2. Desde os tempos mais antigos que em todos os continentes surgiram histórias criadas pelo povo que eram, depois, contadas oralmente de geração em geração.
  • 3. Essas histórias, de origem popular, muitas vezes, passaram de umas regiões para as outras, através dos mercadores e outros viajantes. O conjunto desses textos transmitidos oralmente constitui a literatura oral e tradicional.
  • 4. Por serem transmitidas oralmente, as histórias nem sempre eram contadas da mesma maneira. Cada contador de histórias dava o seu cunho pessoal e, por vezes, até se esquecia de determinados pormenores.
  • 5. É, por isso, que ainda hoje conseguimos encontrar várias versões da mesma história. Já lá diz o ditado/provérbio: Quem conta um conto acrescenta um ponto…
  • 6. Estas histórias não têm, assim, um autor definido, mas vários, que as foram moldando e alterando. Diz-se que pertencem a um património cultural coletivo, que pertencem ao povo, sendo por isso anónimas.
  • 7. Algumas das grandes obras que hoje são património da humanidade começaram por ser relatos orais. É o caso de As mil e uma noites e as Fábulas de Esopo.
  • 8. A dada altura, alguns escritores e investigadores passaram para escrito esses textos, fixando-os em livro, para que não se perdessem. Por exemplo, no séc. XVII, Perrault (França), e no séc. XIX, os Irmãos Grimm (Alemanha) e Hans Christian Andersen (Dinamarca) recolheram e publicaram muitas dessas histórias. Muitas destas histórias, na sua origem, não eram para crianças.
  • 9. Charles Perrault (França) – considerado o “Pai da Literatura Infantil”
  • 10. Jacob e Wilhelm Grimm (Alemanha)
  • 11. Hans Christian Andersen (Dinamarca)
  • 12. Em Portugal, escritores como Almeida Garrett, Teófilo Braga, Adolfo Coelho, Consiglieri Pedroso e José Leite de Vasconcelos dedicaram grande parte da sua vida a recolher e publicar contos populares e outros textos da literatura oral e tradicional.
  • 13. De entre os diversos tipos de textos que constituem esse património literário oral, destacam-se: • Conto popular • Lenda • Fábula • Parábola • Provérbio • Lengalengas • Trava-línguas • Adivinha • Canção popular • Quadras populares • Romances ou Rimances populares •Mito (os textos assinalados a vermelho serão estudados este ano)
  • 14. ORGANIZAR UM ESQUEMA No estrangeiro: ______ ______ Origem: ______ ______ ______ ______ Fixação escrita: Em Portugal: ______ ______ ______ Transmissão: ______ ______ ______ ______ ______
  • 15. ORGANIZAR UM ESQUEMA (cont.) ______ ______ ______ ______ ______ Tipos de textos: ______ ______ ______ ______ ______ ______ ______