SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 33
Baixar para ler offline
das BE’sEdição Nº 3
e-BOOKSO FIM DO PAPEL?
Boletim digital
do Agrupamento de Escolas do Forte da Casa
E ainda…
NOTÍCIAS
CITAÇÕES
DESTAQUES
ATIVIDADES DAS BE’S
PASSATEMPOS
MATERIAIS QUENTES E BONS NA
MONTRA DE NOVIDADES
O LIVRO DA MINHA VIDA
À CONVERSA COM
PROF. RUI VERDIAL
ADORO VIAJAR E
CONHECER O OUTRO
TEMA DO MÊS
Editorial
Pela Prof. Bibliotecária da
Escola Básica de Padre José Rota
Maria João Pimentel
Bibliotecas Escolares – Para que vos quero?
Respondendo de forma direta à questão, e sem
grandes intróitos, queremos que as nossas
Bibliotecas Escolares sejam um modelo de
desenvolvimento da LEITURA e da LITERACIA. É por
este motivo que as atividades/iniciativas projetadas,
faseadamente, para este ano letivo foram
concebidas e estruturadas com esse intuito, como
poderão verificar ao longo dos nossos boletins
informativos, os quais terão uma periodicidade
trimestral.
Neste sentido, e tendo como ponto de partida a
questão enunciada no título, as Bibliotecas
Escolares deste agrupamento procuram constituir-
se como uma componente essencial no processo de
ensino/aprendizagem, processo este que tem de
ajustar-se, obrigatoriamente, ao crescimento
avassalador da chamada sociedade da
informação/do conhecimento. Assim, neste período,
deu-se continuidade aos projetos “Ser Estudante no
Século XXI” e “Contos com Cores, Sons e Sabores”,
projetos iniciados no ano letivo transato e que
servem de apoio ao currículo numa ótica de
transversalidade. Além disso, mantivemos o
trabalho colaborativo com as Bibliotecas Municipais
e com os Museus do Concelho e alargámos esta
cooperação às educadoras e crianças do IAC.
A parte recreativa também não foi negligenciada
e, por isso, desenvolvemos atividades aliciantes nos
diferentes clubes que integram os nossos espaços.
E como a leitura ficcional e informativa não pode
ser olvidada, realizámos uma Feira do Livro visitada
por todos os estudantes.
Esperamos ir ao encontro dos vossos desejos e
necessidades.
Página 1
Boletim Informativo das
Bibliotecas Escolares
Forte da Casa
3ª Edição
Ficha Técnica
Professora Bibliotecária da
BE/CRE da Escola Básica de
Padre José Rota:
Maria João Pimentel
Edição e design gráfico:
Sérgio Carvalho
Coordenadora das BE’s do
Agrupamento de Escolas do
Forte da Casa e Professora
Bibliotecária da Escola
Secundária do Forte da Casa:
Cristina Cruz
Professora Bibliotecária da
BE/CRE da Escola Básica
Professor Romeu Gil:
Sandra Oliveira
«ENTRE ASPAS»
Pág. 5
NOTÍCIAS &
INFORMAÇÕES
Pág. 7
MONTRA DE NOVIDADES
Pág. 9
O LIVRO DA MINHA VIDA
Pág. 11
EU RECOMENDO…
Pág. 13
Página 3
http://blogotecafortedacasa.blogspot.com
http://becreebpjr.blogspot.com/
http://tecaromeugil.blogspot.com/
TEMA DO MÊS
Pág. 15
ATIVIDADES NA BE/CRE &
AGENDA
Pág. 19
LIVRO EM DESTAQUE
Pág. 23
DESTAQUES MULTIMÉDIA
Pág. 27
TRABALHOS DE ALUNOS
Pág. 29
PASSATEMPOS E DESAFIOS
Pág. 31
Página 4
«ENTREPorque os livros têm sempre razão…
“NADA PEÇAS EMPRESTADO A
UM AMIGO: PODE SER QUE NÃO
POSSUA AQUILO QUE FAZ
CRER A TODA A GENTE QUE
TEM E, ASSIM DESMASCARADO,
ODIAR-TE-IA.”
JULES MAZARIN, IN "BREVIÁRIO
DOS POLÍTICOS"
Página 4
“Um dia no jardim
Fiquei muito espantado:
Encontrei uma miúda
Com olhos por todo o lado.”
TIM BURTON, IN “A MORTE
MELANCÓLICA DO RAPAZ
OSTRA & OUTRAS ESTÓRIAS”
“Há quem diga que, quando
voltamos a ler um livro, anos
depois, não é o mesmo livro.”
AFONSO CRUZ, IN “O
CAVALEIRO AINDA PERSEGUE/
A MESMA DONZELA”
“Naquele dia, ninguém morreu.”
JOSÉ SARAMAGO, IN “AS INTERMITÊNCIAS DA MORTE
“Otempopassa.Mesmoquandotalpareceser
impossível.Mesmoquandocadatiquetaquedo
ponteirodossegundosdóicomopalpitardo
sanguesobaferida.”
STEPHENIE MEYER, IN “LUA NOVA”
ASPAS»Fonte: http://www.citador.pt
Página 5
“ – Já sabes responder à adivinha? – perguntou o
Chapeleiro, voltando-se outra vez para Alice.
– Não, eu desisto – respondeu Alice. – Qual é a resposta?
– Não faço a mais pequena ideia – disse o Chapeleiro.”
LEWIS CARROLL, IN “ALICE NO PAÍS DAS MARAVILHAS
“O NOME DELA ERA
INDIA. NÃO GOSTAVA
DAQUELE NOME. AS
PESSOAS NÃO SE
CHAMAVAM NUNCA
AUSTRÁLIA,
UGANDA, INGÚCHIA
OU PERU.”
SALMAN RUSHDIE, IN
“SHALIMAR O PALHAÇO”
“Os livros salvaram-me. É a primeira
vez que digo isto em voz alta.”
DULCE MARIA CARDOSO, IN “A BIBLIOTECA”
“Prometeste que não fazias isso, disse o rapaz.
O quê?
Tu sabes o quê, papá.
(…)
Tenho de estar sempre de olho em ti, disse o
rapaz.
Eu sei.
Quem quebra as pequenas promessas também
quebras as grandes. Foi o que tu disseste.
Eu sei. Mas eu não vou fazer isso.”
CORMAC MCCARTHY, IN “A ESTRADA”
&Notícias
CURTAS
A edição da feira
do livro foi um
verdadeiro sucesso,
tendo-se vendido
mais de 1000€ em
material livro!
A BE/CRE da Escola
Básica de Padre
José Rota adquiriu,
recentemente, um
iPad. Em breve este
material estará
disponível para
utilização. Para
mais informações,
contactar a
Professora
Bibliotecária.
Página 7
Hora do Conto Dramatizada “Uma
Bagagem de Palavras”
No dia 2 de novembro, durante a manhã, a turma do
5º5 e as alunas do 6º6, juntamente com as docentes
Aurélia Mendes e Mª João Pimentel, deslocaram-se à
Biblioteca Municipal de Vila Franca de Xira para
assistirem à hora do conto dramatizada “Uma
Bagagem de Palavras”.
Deste modo, os alunos tiveram a oportunidade de ir ao
encontro de poetas como Manuel Bandeira, Vinicius
de Morais, Fernando Pessoa, Cecíclia Meireles,
António Torrado, António Manuel Couto Viana,
Tóssan, Luisa Ducla Soares, Mário Castrim, poetas
estes que gravaram nas pedras do tempo histórias e
mais histórias.
O ator, um viajante, apresentou-se em palco trazendo
como bagagem apenas palavras, essa escrita mágica
que os homens transformaram a partir dos sons
poéticos, cristalinos como a água da cascata da nossa
imaginação. Foi um momento de interatividade com os
alunos que, durante 1 hora, encontraram o “Graal” da
magia através das palavras consignadas nos textos de
grandes poetas.
A BE em Números (1º Per):
 Afluência de utilizadores (entre 20 set. e 16 dez.) – 3299 alunos (aluno contabilizado 1x/dia)
 Empréstimos (domiciliários e para sala de aula) – 1124 empréstimos
(E. Domiciliários: 1016; E. Sala de Aula: 108)
 Utilizadores femininos: 1651
 Utilizadores masculinos: 1648
1038 1000
557
384
257
21 42
0
200
400
600
800
1000
1200
5º ano 6º ano 7º ano 8º ano 9º ano CEF PIEF
Ano de Escolaridade:
Ano de Escolaridade:
&Informações
DESAFIOS
MENSAIS
- “Na Pista do
Livro”: 9
participações;
vencedor: Leandro
Silva (7º2);
- “Que Desportista
Sou Eu?” – 19
participações;
vencedora Ana
Santos (5º4)
- “Desafio de
Ciências” – 22
participações;
vencedora
Elisabete Monteiro
(7º2);
- “Livro Enigma” –
15 participações,
vencedora Susana
Barbosa (8º2);
- “Desafios
Matemáticos” – 9
participações;
vencedor André
Silva (6º1).
Página 8
Clube “Artes e Letras”
O clube “Artes e Letras”, clube da BECRE da EB Padre José
Rota, entrou em funcionamento em novembro e resultou da
fusão de dois antigos clubes dinamizados no ano letivo
transato: o clube da “Leitura e Escrita” e a “Oficina de
Imagem”. Com o objetivo de melhorar a competência leitora
e comunicativa dos alunos, por um lado, e, por outro, o de
apoiar a criação individualizada e a exploração dos recursos
plásticos, este clube recebeu 14 inscrições, funcionando às
2ª feiras, entre as 11h45 e as 12h30, para os alunos do 3º
Ciclo, e às 3ª feiras, entre as 14h15 e as 15h00, para os
alunos do 2º Ciclo.
Nas sessões dinamizadas pelas docentes Leonor Colaço e Mª
João Pimentel, o grupo de participantes transformou duas
histórias para teatro “A Senhora Alegria” e o “Senhor
Desastrado“, da coleção “Senhoras e Senhores” da autoria
de Roger Hargreaves. A primeira história será representada
pelo grupo de alunos do 2º Ciclo e a segunda pelo grupo do
3º Ciclo. Os papéis já foram distribuídos e o cenário,
adereços e figurinos começaram a ser delineados. No 2º
período, o trabalho de dramatização será apresentado à
comunidade escolar.
MONTRA de
NOVID
ESCOLA BÁSICA PROFESSOR ROMEU GIL (1º Ciclo)
Página 9
Visite o blog da BE/CRE da Escola Padre Romeu Gil em:
http://tecaromeugil.blogspot.com/
ADES
ESCOLA BÁSICA DE PADRE JOSÉ ROTA (2º e 3º Ciclos)
Visite a nossa Montra de Novidades online em:
http://acervobecre.blogspot.com/
Página 10
Qual é o (ou um dos) livros de ficção da
sua vida?
Rui Verdial: Ao longo dos anos tive
oportunidade de ler tantos livros, que me
é difícil escolher um. Mas como terei de
escolher um posso referir “Na Patagónia”
de Bruce Chatwin.
De que trata essa obra?
Esta obra é um livro de viagens sobre
esse lugar ainda um pouco mítico e
desconhecido que é a Patagónia, a
grande extensão de espaços abertos no
sul da Argentina. O nome exótico desse
lugar do “fim do mundo”, terra dos
Patagons (indígenas muito altos e de
grandes pés) constitui um lugar de
atração para tantos viajantes. Este livro
relata uma viagem realizada pelo autor
nos anos 60 à Patagónia atraído por
memórias de infância sobre dinossauros e
animais fantásticas que teriam existido aí.
Quando o leu pela primeira vez?
Li este livro há mais de 15 anos. Desde
essa leitura e, sendo um apaixonado por
viajar e conhecer diferentes culturas,
paisagens, tornei-me um leitor assíduo de
livros de viagens.
Conte-nos uma passagem do livro que o(a)
tenha marcado em particular.
Todo o livro me fascinou sobretudo pela
descrição dos grandes espaços naturais
onde o Homem se vê na sua pequenez
humana. A Patagónia foi vista, por milhares
de pessoas, como o último espaço “livre”,
desconhecido, inexplorado e com uma
baixíssima ocupação humana, onde
aqueles que queriam ser esquecidos se
podiam perder e começar de novo. Foi
refúgio de bandidos e sonhadores, homens
e mulheres, que naquele lugar austral,
procuraram começar uma nova vida.
Marcou-me na leitura deste livro,
sobretudo, a condição dos indígenas da
Patagónia e do sul do Chile. Pessoas
aculturadas, pobres entre as mais pobres,
caídas no vício do álcool e perdendo
rapidamente a sua identidade cultural face
ao domínio da civilização do homem
branco.
Que emoções lhe despertou a leitura
deste livro?
Ler livros de viagens é um pouco como
dizia o escritor francês, Xavier de Maistre,
“Viajar à volta do meu quarto”. Adoro
viajar e conhecer o “Outro” sejam
fdfgdfgdfgdfg
O Livro da
Página 11
“Identifiquei-me com a própria
Patagónia.”
“Li este livro há mais de 15 anos. Desde essa altura
tornei-me um leitor assíduo de livros de viagens”
paisagens, pessoas, etc. Este meu gosto
por livros de viagens e, em particular
sobre as obras de Bruce Chatwin é
também o valorizar a coragem de alguém
que tendo uma vida estável e de sucesso,
consegue largar tudo e tornar-se um
viajante compulsivo. Alguém dotado de
um espírito desassossegado e livre que
larga tudo para se encontrar e descobrir o
seu sentido de vida. É um pouco o
espírito do marinheiro livre e sem porto
de abrigo que é Corto Maltese de Hugo
Pratt.
O que mais o atraiu na escrita do autor
deste livro?
É uma escrita escorreita com grande
capacidade de observação. Ao longo das
páginas do livro vai-se recriando a história
da Patagónia, como se se estivesse a fazer
um “patchwork” de vidas,
acontecimentos, histórias mais ou menos
míticas e fabulosas.
Com que personagem se identificou mais
e porquê?
A personagem com a qual mais me
identifiquei foi com a própria Patagónia
na sua imensidão deserta, nas suas
fdfgdfgdfsdsgdfg
grandezas e fraquezas, na sua capacidade
de atrair tantos viajantes e perdidos deste
nosso mundo.
Numa única frase, como recomendaria
esse livro a outra pessoa?
Apenas posso formular o convite para que
leiam esta obra e que sintam o apelo da
Patagónia.
minha Vida
Página 12
Rui Verdial é professor de História na
Escola Básica de Padre José Rota
por RUI VERDIAL
Eu recomendo…
Bruna Almeida (aluna do 9º ano)
A VIDA NUM SOPRO, de José Rodrigues dos Santos (Gradiva)
Este livro trata de um romance do tempo de Salazar. Um estudante
apaixona-se por uma rapariga e o amor dos dois é posto à prova por
três acontecimentos: a oposição da mãe da rapariga, um assassinato
inesperado e a Guerra Civil de Espanha.
Manuel Gerardo (docente de Matemática – 3º ciclo)
A LUA PODE ESPERAR, de Gonçalo Cadilhe (Oficina do Livro)
Aventuras e contratempos, encontros e reencontros,
subdesenvolvimento e choque cultural, pasmo e beleza, solidariedade
e fé num mundo melhor. Pela Patagónia abaixo, pela Indonésia
acima, pelas ilhas do Pacífico e do Índico, pelos mares da Tasmânia
ou das Caraíbas, pelas cidades dos Andes, da Europa e da África, o
olhar maravilhado do viajante percorre a Terra com certeza:
a lua pode esperar.
Página 13
Gabriela Assunção (assistente operacional)
A MÃE DE DAVID, de Yvonne Keuls (Círculo de Leitores)
É o sofrimento de uma mãe que tem um filho toxicodependente e
conta a sua história. Quando ela descobre, já o filho está metido em
drogas. Culpa-se sobre onde errou, porque não consegue tirá-lo da
droga fazendo desintoxicações e psicólogos. Até ao dia em que ele
sai de casa e não volta mais. A família desmorona-se e ela já não
vive. Só sofre.
Sandra Almeida (docente de Música – 3º Ciclo)
MÚSICAS DO MUNDO, de José Eduardo Braga (Estado da Arte)
O livro descreve de um modo simples a música nos diferentes
continentes. Revelando as suas origens e influências.
Bastante interessante de ler,
Página 14
Inês Sousa Romão (aluna 7º ano)
OS FILHOS DA DROGA, de Christiane F. (Bizâncio)
Este livro retrata a história verídica de uma rapariga que, aos 13
anos, se tornou uma toxicodependente devido à má influência de
amigos. Esta jovem foi vítima de violência, prostituiu-se e, não
obstante o facto de se ter tentado “curar”, acabou por falecer. É um
livro cuja leitura aconselho vivamente, pois aborda um problema atual
e transmite uma importante mensagem, a de que o melhor mesmo é
nunca experimentar o mundo das drogas.
ARTIGO POR ISABEL GODINHO
(DOCENTE DO 2º CICLO DA ESCOLA BÁSICA DE PADRE JOSÉ ROTA)
Página 15
quando os livros
acabarem para
onde irá o cheiro a
papel, aquele
cheiro a conforto e pó, que nos
assalta as narinas quando abrimos
a porta de uma biblioteca? Para
onde irão os marcadores de livros
que recebemos no primeiro dia de
aulas, na visita à livraria ou que os
nossos filhos nos fizeram na
creche? E como faremos os
apontamentos nas margens, com a
letra tremida da falta de apoio e
encolhida da falta de espaço?
Todas estas ideias me passaram
pela cabeça antes de ler o meu
primeiro livro digital. É óbvio que
não é a mesma coisa, que nunca
será a mesma coisa.
Para leitores viciados, como eu, a
ideia de substituir um livro de
papel e cartão por um ecrã com
letras iluminadas derrota
completamente a ideia de
conforto. Porque ler não é só
juntar letras para que formem
ideias, ler é uma experiência que
nos transporta a um outro nível de
consciência e que integra quase
todos os nossos sentidos. Para
além do óbvio sentido da visão
que, se calhar, é o menos usado,
uma vez que o largamos em prol
das imagens que se vão formando
no interior da nossa mente, há o
cheiro do papel e da tinta, o doce
sussurrar das páginas que viramos
e o toque suave do papel nas
pontas dos dedos.
E no entanto, para os mesmos
leitores viciados, há outras
questões a ter em consideração.
Por exemplo: os livros acabam
depressa para quem lê muito. Um
livro, mesmo dos mais volumosos,
raramente dura mais do que uma
semana quando se é um leitor
ávido. Desde criança que me
habituei a reler periodicamente os
meus livros, a virar e revirar as
bibliotecas dos municípios em que
vivi, a remexer bancadas de
alfarrabistas e feiras, a pedir
livros emprestados a amigos e
familiares. Todos estes recursos
acabam por se esgotar e não há
orçamento que aguente a compra
de cinco a seis livros por mês.
Muito jovem, apercebi-me de que
se comprasse os livros em inglês e
os importasse do estrangeiro me
saiam muito mais baratos. Este
hábito poupou-me bastante
ARTIGO
Página 16
dinheiro ao longo dos anos, mas
limitou-me o acesso a escritores
portugueses, para grande pena
minha, que adoro a língua da
minha pátria e reconheço nela
excelentes autores.
Mesmo relendo os livros todos,
duas décadas de aquisições
esgotaram diversas estantes em
casa, carregadas de livros
arrumados em segunda fila.
Mesmo assim resistia a ler em
formato digital. Ler no
computador cansa-me os olhos,
dá-me cabo das costas e impede-
me os simples mas inegáveis
prazeres de ler antes de
adormecer ou ler na varanda.
Uma grande amiga minha
desafiava-me, enviando-me livros
via e-mail que eu arrumava sem
ler em pastas do computador.
Um dia aconteceu algo de
inesperado: ganhei um livro
digital, num passatempo no
facebook. Não era um livro
qualquer, era o mais recente livro
da minha autora preferida, que
apenas seria editado em papel daí
a um mês. Com o tempo de
encomendar dos Estados Unidos (é
uma autora americana) e de me
chegar às mãos eu apenas
conseguiria ler o livro daí a mês e
meio, dois meses. Aquele livro que
estava ali, no meu ambiente de
trabalho, à distância de um
clique.
Claro que não resisti e li mesmo o
livro no computador. E não foi
confortável e não deu para ler na
cama, mas devorei o livro na
mesma. Ler esse livro ajudou-me a
perceber que os livros digitais
poderiam resolver algumas das
dificuldades que tinha em obter
livros, nomeadamente em termos
de custo e de tempo de entrega
dos exemplares, uma vez que os
livros digitais são muito mais
baratos e a entrega é quase
imediata. Ajudou-me também a
perceber que ler livros digitais
implica ter um suporte confortável
para o fazer (não prescindo
mesmo de ler na cama), uma vez
que ler obras completas no
monitor de um computador não é
de todo viável.
E foi assim que me decidi pelo
Kindle, da Amazon. Sendo o leitor
de livros digitais (e-reader) mais
barato do mercado é fácil de
utilizar, muito portátil, tem um
ecrã sem brilho, dicionário
incorporado (apenas em inglês) e
permite ainda tomar notas nas
“margens” virtuais. Com
capacidade para 1500 livros, o
meu kindle tem ligação à Internet
ARTIGO
Página 17
que me permite a compra directa
de livros e jornais, serve de leitor
de mp3 e de bloco de notas, tudo
isto pesando cerca de 300g.
Continuo a adorar livros, mas a
última vez que uma viagem me
levou a considerar levar comigo
um livro, olhei para um calhamaço
em papel de um dos meus autores
preferidos e pensei: mas para que
vou eu tão carregada?
Depois de quase um ano de uso
intenso, levo o meu kindle para
todo o lado e passo bem sem o
cheiro a papel, sem o toque das
folhas, sem o sussurro das páginas.
A minha única queixa é que...
deixei definitivamente de poder
ler no banho.
Página 18
ARTIGO
Página 19
EXPOSIÇÃO DE FRANCÊS
Esta exposição foi criada a partir dos
trabalhos do “Concours: Le Drapeau Français
Le Plus Original”. Pretendia-se que os alunos
dos 7º e 8º anos criassem uma bandeira
francesa fora do comum, utilizando diversos
materiais. Houve uma grande adesão por
parte dos alunos e os trabalhos foram
bastante criativos.
APRESENTAÇÃO DA LENDA “A FONTE DO CHOUPAL”
No dia 29 de novembro de 2011, entre as 09h15 e as 10h45, o serviço
educativo do Museu Municipal de Vila Franca de Xira - núcleo de Alverca -
apresentou "A Lenda da Fonte do Choupal" a duas turmas do IAC (36 crianças),
na BECRE da EB Padre José Rota. Após o reconto, cada criança fixou no cenário
previamente montado um elemento desse universo textual, participando de
forma ativa na construção da lenda.
FEIRA DO LIVRO
Entre os dias 5 e 16 de dezembro, realizou-se, na BECRE da EB Padre José Rota,
uma Feira do Livro, colocando ao dispor de toda a comunidade educativa livros
das mais variadas editoras: Editorial Presença, Porto Editora, Grupo Leya, Livros
Horizonte, Editorial Estampa, Gradiva…
Todas as turmas da escola puderam visitar a feira, em contexto de sala de aula,
mediante um calendário previamente acordado entre a professora bibliotecária e
as docentes de Língua Portuguesa. Assim, os alunos puderam adquirir as obras
desejadas, adivinhando-se um Natal com muitas leituras! Paralelamente,
promoveu-se como escritor do período o autor LUIS SEPÚLVEDA, escritor com
várias obras inscritas no Plano Nacional de Leitura e nos Novos Programas de
Português do Ensino Básico. Para esse efeito, os alunos autonomamente
puderam preencher uma ficha de leitura intitulada “Na Pista dos Livros de Luis
Sepúlveda”.
No dia 12 de dezembro, durante a manhã, algumas educadoras e as crianças do
IAC (4/5 anos) visitaram a Feira do Livro, participando na hora do conto
previamente programada pela professora bibliotecária. A história apresentada
“O Comboio dos Fugitivos” é da autora Rita Vilela e ensina os mais novos a
reconhecerem a importância de dizermos “Gosto de Ti” àqueles que nos rodeiam
e que merecem o nosso carinho.
Página 20
Página 18
MÊS DE NOVEMBRO NA BE/CRE DA ESCOLA SECUNDÁRIA
 Exposição da obra poética de Fernando Pessoa.
 Concurso de Poesia.
 Sessões de sensibilização para a Pesquisa Documental na BE/CRE para
as turmas do 10º Ano.
 Literatura: “A Mensagem”, Fernando Pessoa – Presença.
“Poesias de Álvaro de Campos”, obras completas de Fernando
Pessoa – Edições Ática
“O Guardador de Rebanhos”, obras completas de Fernando
Pessoa – Presença
“Para compreender Fernando Pessoa, Amélia P. Pais - Areal
 Apresentação de trabalhos e de posters na Blogoteca do Agrupamento
de Escolas do Forte da Casa.
 Divulgação do acordo ortográfico.
 Comemorações: Dia de S. Martinho, Dia Mundial da Tolerância, Dia
Mundial do Não Fumador, Dia da Filosofia.
 Pensamento do Dia – Exposição.
 Exposição e apresentação dos trabalhos de alunos e professores da
disciplina de Português.
 Exibição de filmes - Cinescola.
 http://www.raizonline.com/radio/compactos.htm
MÊS DE DEZEMBRO NA BE/CRE DA
ESCOLA SECUNDÁRIA
 Autor do Mês: Sophia de Mello Breyner
Anderson
 Artista: Joana Vasconcelos.
 Poeta do Mês: Joaquim Sustelo.
 Disciplinas do Mês: Inglês e Francês .
 Animação/divulgação do fundo documental
em Inglês e Francês.
 Sessões de Literacia digital aos alunos do
10º ano.
 Poemas de Joaquim Sustelo: “Adoro”;
“Natal à Porta”; “Naquele Imenso Mar”;
“Tempo Cinza”; “Poema em R”;
“Tolerância”.
 Apresentação de trabalhos e de posters na
Blogoteca do Agrupamento de Escolas do
Forte da Casa.
 Comemorações: Dia da Restauração, Dia da
Abolição da Escravatura; Dia da Padroeira
de Portugal; Dia dos Direitos do Homem.
 Pensamento do dia.
 http://www.raizonline.com/radio/compact
os.htm
Página 19
AGENDA
JANEIRO
Exposição “Aristides de Sousa
Mendes: sua Vida e Obra”
4 janeiro
Oficina do Ferrador
10 janeiro
Teatro de Sombras para as crianças
do IAC
18 janeiro
Palestra “Invasões Francesas”
1 e 7 fevereiro
Hora do Conto Dramatizado “A
Grande Viagem”, na BM de VFXira
15 fevereiro
Teatro “História ao Vivo – da
Monarquia à Implantação da
República”
12 – 16 março
Semana da Leitura (com a presença
da escritora Luísa Ducla Soares)
(Escola Básica de Padre José Rota)
Página 23
Livros em Destaque
Disponível na BE/CRE da Escola Padre José Rota
Página 24

Plano Nacional de Leitura
Livro recomendado para os 7º, 8º e 9º anos de escolaridade,
destinado a leitura autónoma.
«Quando eu era criança, lembro-me de ver na minha casa e
nas casas de pessoas de família ou amigas, normalmente na
sala de visitas, um livro grande, encadernado, que se
destacava de todos os outros. Nem sempre era da mesma cor,
mas em todos eles havia o desenho de um homem com uma
coroa de louros na cabeça e uma pala num olho. Um dia
perguntei que livro era.
- Este livro chama-se Os Lusíadas, é o nosso livro - disse meu
pai - o livro dos portugueses. Foi escrito por Luís Vaz de
Camões, o maior poeta português, acrescentou, apontando
aquele homem de um só olho.»
Barbi-Ruivo: o Meu Primeiro Camões, dá a conhecer, aos mais
jovens e não só, a vida e a obra do maior poeta português.
Escrito de forma inconfundível por Manuel Alegre, e ilustrado
por André Letria, este livro transporta-nos ao universo
camoniano e desperta o nosso encanto para a beleza e
sensibilidade das palavras do poeta.

Página 25
Livros em Destaque
Disponível na BE/CRE da EB Professor Romeu Gil
Página 26

"Quando uma Nuvem bonita,
que só sabe brincar, encontra
um Vento cansado, que só sabe
trabalhar, uma festa de amigos
desliza pelo céu. A Nuvem, feliz
por ter um companheiro, o
Vento, feliz por aprender a
brincar, como se o tempo tivesse
parado…”

Página 27
estaque ultimédia
Sugerimos…
Página 28
Página 29
UM DIA
O vento levará os cansaços
No verde dos pinhais na voz do mar
E há-de voltar aos nossos membros
lassos
Irmãos vivos do mar e dos pinhais.
Dos gestos agitados irreais
A viver livres como os animais
Só então poderemos caminhar
A leve rapidez dos animais.
Um dia, gastos, voltaremos
Através do mistério que se embala
E mesmo tão cansados floriremos
E em nós germinará a sua fala.
Lúcia Albano, 8º1
COISAS BOAS E COISAS
MÁS
Eu, Leandro, gosto dos meus 3 gatos, do
meu hamster, da BE/CRE, da minha família
e também dos meus amigos porque eles
fazem-me feliz.
Eu detesto o Sócrates porque ele põe
Portugal pobre e, ainda, com o dinheiro
que nos emprestam de fora ele compra
submarinos; não gosto dos inimigos porque
me fazem sofrer; não gosto de ladrões,
porque roubam; não gosto de pedófilos
porque levam, vendem ou fazem certas
coisas más às crianças.
Não gosto de peixe, porque tem muitas
espinhas e, por vezes, engasgo-me com
elas. As coisas boas fazem-me feliz e as
más fazem-me muito, muito triste.
Leandro Silva – 7º2
´
Página 30
Banda Desenhada Elaborada por José Silva – 7º2
Página 6
SOPA DE LETRAS
Página 31
Página 7
Escreve histórias e ganha livros com a Civilização Editora.
Sabe como, consultando o regulamento no blogue da BE/CRE
da EB Padre José Rota.
SUDOKU
Página 32
Boletim digital   becre's do agrupamento de escolas do forte da casa

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A biblioteca para mim é...
A biblioteca para mim é...A biblioteca para mim é...
A biblioteca para mim é...isigoncalves
 
Projeto de Incentivo a Leitura
Projeto de Incentivo a LeituraProjeto de Incentivo a Leitura
Projeto de Incentivo a LeituraCirlei Santos
 
SEMANA DA LEITURA 2010
SEMANA DA LEITURA 2010SEMANA DA LEITURA 2010
SEMANA DA LEITURA 2010Enguardas
 
Boletim informativo be 2º período15
Boletim informativo be  2º período15Boletim informativo be  2º período15
Boletim informativo be 2º período15Rosa Pinelo
 
Projeto pequenos leitores
Projeto pequenos leitoresProjeto pequenos leitores
Projeto pequenos leitoresnadigouvea
 
4º Número Newsletter da Biblioteca Escolar
4º Número Newsletter da Biblioteca Escolar4º Número Newsletter da Biblioteca Escolar
4º Número Newsletter da Biblioteca Escolarmmppr3
 
Boletim das be especial semana da leitura
Boletim das be especial semana da leituraBoletim das be especial semana da leitura
Boletim das be especial semana da leituraTony Batista
 
Projeto Pequenos Leitores, Grandes Escritores
Projeto Pequenos Leitores, Grandes EscritoresProjeto Pequenos Leitores, Grandes Escritores
Projeto Pequenos Leitores, Grandes EscritoresAndrea Alves
 
O projeto caderno viajante 2º ano
O projeto caderno viajante 2º anoO projeto caderno viajante 2º ano
O projeto caderno viajante 2º anoGislaine Oliveira
 
Boletim BE 8 dezembro 2018
Boletim BE 8   dezembro 2018Boletim BE 8   dezembro 2018
Boletim BE 8 dezembro 2018Clara Mata
 
Arca literaria 2015 3 ano aluno
Arca literaria 2015   3 ano alunoArca literaria 2015   3 ano aluno
Arca literaria 2015 3 ano alunoElaine Chica
 
Biblioteca andarilha 2013
Biblioteca andarilha 2013Biblioteca andarilha 2013
Biblioteca andarilha 2013Amélia Souto
 

Mais procurados (17)

A biblioteca para mim é...
A biblioteca para mim é...A biblioteca para mim é...
A biblioteca para mim é...
 
Projeto de Incentivo a Leitura
Projeto de Incentivo a LeituraProjeto de Incentivo a Leitura
Projeto de Incentivo a Leitura
 
Portifólio 2015
Portifólio 2015Portifólio 2015
Portifólio 2015
 
Boletim Informativo de novembro
Boletim Informativo de novembroBoletim Informativo de novembro
Boletim Informativo de novembro
 
SEMANA DA LEITURA 2010
SEMANA DA LEITURA 2010SEMANA DA LEITURA 2010
SEMANA DA LEITURA 2010
 
Boletim informativo be 2º período15
Boletim informativo be  2º período15Boletim informativo be  2º período15
Boletim informativo be 2º período15
 
Projeto pequenos leitores
Projeto pequenos leitoresProjeto pequenos leitores
Projeto pequenos leitores
 
4º Número Newsletter da Biblioteca Escolar
4º Número Newsletter da Biblioteca Escolar4º Número Newsletter da Biblioteca Escolar
4º Número Newsletter da Biblioteca Escolar
 
Boletim das be especial semana da leitura
Boletim das be especial semana da leituraBoletim das be especial semana da leitura
Boletim das be especial semana da leitura
 
Plano de aula
Plano de aulaPlano de aula
Plano de aula
 
Projeto Pequenos Leitores, Grandes Escritores
Projeto Pequenos Leitores, Grandes EscritoresProjeto Pequenos Leitores, Grandes Escritores
Projeto Pequenos Leitores, Grandes Escritores
 
Turminha2 impressão
Turminha2 impressãoTurminha2 impressão
Turminha2 impressão
 
O projeto caderno viajante 2º ano
O projeto caderno viajante 2º anoO projeto caderno viajante 2º ano
O projeto caderno viajante 2º ano
 
Boletim BE 8 dezembro 2018
Boletim BE 8   dezembro 2018Boletim BE 8   dezembro 2018
Boletim BE 8 dezembro 2018
 
Arca literaria 2015 3 ano aluno
Arca literaria 2015   3 ano alunoArca literaria 2015   3 ano aluno
Arca literaria 2015 3 ano aluno
 
Paa be 2016 2017
Paa be 2016   2017Paa be 2016   2017
Paa be 2016 2017
 
Biblioteca andarilha 2013
Biblioteca andarilha 2013Biblioteca andarilha 2013
Biblioteca andarilha 2013
 

Semelhante a Boletim digital becre's do agrupamento de escolas do forte da casa

Semelhante a Boletim digital becre's do agrupamento de escolas do forte da casa (20)

Agenda Junho 2010
Agenda Junho 2010Agenda Junho 2010
Agenda Junho 2010
 
Agenda junho 2010
Agenda junho 2010Agenda junho 2010
Agenda junho 2010
 
Newsletter março (2)
Newsletter março (2)Newsletter março (2)
Newsletter março (2)
 
Boletim das b. e. fevereiro[1]
Boletim das b. e.  fevereiro[1]Boletim das b. e.  fevereiro[1]
Boletim das b. e. fevereiro[1]
 
Boletim informativo10
Boletim informativo10Boletim informativo10
Boletim informativo10
 
Semear leituras 2011 (2)
Semear leituras 2011 (2)Semear leituras 2011 (2)
Semear leituras 2011 (2)
 
Boletim das b. e. maio
Boletim das b. e.  maioBoletim das b. e.  maio
Boletim das b. e. maio
 
Boletim momentos...1
Boletim momentos...1Boletim momentos...1
Boletim momentos...1
 
Ppt arraial 2012
Ppt arraial   2012Ppt arraial   2012
Ppt arraial 2012
 
Agenda biblioteca julho 2010
Agenda biblioteca julho 2010Agenda biblioteca julho 2010
Agenda biblioteca julho 2010
 
Agenda abril 2011
Agenda abril 2011Agenda abril 2011
Agenda abril 2011
 
Semana da Leitura 2010
Semana da Leitura 2010Semana da Leitura 2010
Semana da Leitura 2010
 
Boletim Informativo - setembro/outubro 2015
Boletim Informativo - setembro/outubro 2015Boletim Informativo - setembro/outubro 2015
Boletim Informativo - setembro/outubro 2015
 
Agenda fevereiro 2011
Agenda fevereiro 2011Agenda fevereiro 2011
Agenda fevereiro 2011
 
Boletim da be
Boletim da beBoletim da be
Boletim da be
 
Biblioteca na revista Hera
Biblioteca na revista HeraBiblioteca na revista Hera
Biblioteca na revista Hera
 
Biblioteca Escolar na revista Hera 2011_2012
Biblioteca Escolar na revista Hera 2011_2012Biblioteca Escolar na revista Hera 2011_2012
Biblioteca Escolar na revista Hera 2011_2012
 
Biblioteca Escolar na revista Hera 2011
Biblioteca Escolar na revista Hera 2011Biblioteca Escolar na revista Hera 2011
Biblioteca Escolar na revista Hera 2011
 
O Gafanhoto #58
O Gafanhoto #58O Gafanhoto #58
O Gafanhoto #58
 
Nossa caderno-de-receias-gente-e-livros-110811145926-phpapp02
Nossa caderno-de-receias-gente-e-livros-110811145926-phpapp02Nossa caderno-de-receias-gente-e-livros-110811145926-phpapp02
Nossa caderno-de-receias-gente-e-livros-110811145926-phpapp02
 

Mais de Becre Forte da Casa

Como tirar apontamentos internet
Como tirar apontamentos internet Como tirar apontamentos internet
Como tirar apontamentos internet Becre Forte da Casa
 
Cartoon - As vítimas do pai natal
Cartoon - As vítimas do pai natalCartoon - As vítimas do pai natal
Cartoon - As vítimas do pai natalBecre Forte da Casa
 
Era uma vez... Literatura Oral Tradicional
Era uma vez... Literatura Oral TradicionalEra uma vez... Literatura Oral Tradicional
Era uma vez... Literatura Oral TradicionalBecre Forte da Casa
 
"Era uma vez... A literatura oral tradicional"
"Era uma vez... A literatura oral tradicional""Era uma vez... A literatura oral tradicional"
"Era uma vez... A literatura oral tradicional"Becre Forte da Casa
 
Ficha de trabalho - Lenda do Galo de Barcelos
Ficha de trabalho - Lenda do Galo de BarcelosFicha de trabalho - Lenda do Galo de Barcelos
Ficha de trabalho - Lenda do Galo de BarcelosBecre Forte da Casa
 
Sequência didática - escrita de autorretrato
Sequência didática - escrita de autorretratoSequência didática - escrita de autorretrato
Sequência didática - escrita de autorretratoBecre Forte da Casa
 
Ficha trabalho: O adjetivo - flexão adjetival
Ficha trabalho: O adjetivo - flexão adjetivalFicha trabalho: O adjetivo - flexão adjetival
Ficha trabalho: O adjetivo - flexão adjetivalBecre Forte da Casa
 
Ficha trabalho: O adjetivo - casos particulares do superlativo e do comparativo
Ficha trabalho: O adjetivo - casos particulares do superlativo e do comparativoFicha trabalho: O adjetivo - casos particulares do superlativo e do comparativo
Ficha trabalho: O adjetivo - casos particulares do superlativo e do comparativoBecre Forte da Casa
 
Ficha trabalho: O adjetivo - subclasses e expressividade
Ficha trabalho: O adjetivo - subclasses e expressividadeFicha trabalho: O adjetivo - subclasses e expressividade
Ficha trabalho: O adjetivo - subclasses e expressividadeBecre Forte da Casa
 
Ficha trabalho: O adjetivo - caracterizar personagens e sentimentos
Ficha trabalho: O adjetivo -  caracterizar personagens e sentimentosFicha trabalho: O adjetivo -  caracterizar personagens e sentimentos
Ficha trabalho: O adjetivo - caracterizar personagens e sentimentosBecre Forte da Casa
 
Escritor do Mês - Luis Sepúlveda
Escritor do Mês - Luis SepúlvedaEscritor do Mês - Luis Sepúlveda
Escritor do Mês - Luis SepúlvedaBecre Forte da Casa
 
Regulamento do Concurso "Os livros fazem-se de sonhos..."
Regulamento do Concurso "Os livros fazem-se de sonhos..."Regulamento do Concurso "Os livros fazem-se de sonhos..."
Regulamento do Concurso "Os livros fazem-se de sonhos..."Becre Forte da Casa
 
Ficha de trabalho a partir da Lenda da Serra da Estrela
Ficha de trabalho a partir da Lenda da Serra da EstrelaFicha de trabalho a partir da Lenda da Serra da Estrela
Ficha de trabalho a partir da Lenda da Serra da EstrelaBecre Forte da Casa
 
Lenda da Serra da Estrela, de Ana Oom
Lenda da Serra da Estrela, de Ana OomLenda da Serra da Estrela, de Ana Oom
Lenda da Serra da Estrela, de Ana OomBecre Forte da Casa
 

Mais de Becre Forte da Casa (20)

Como tirar apontamentos internet
Como tirar apontamentos internet Como tirar apontamentos internet
Como tirar apontamentos internet
 
Cartoon - As vítimas do pai natal
Cartoon - As vítimas do pai natalCartoon - As vítimas do pai natal
Cartoon - As vítimas do pai natal
 
Publicidade - características
Publicidade  - característicasPublicidade  - características
Publicidade - características
 
CEL - Quantificadores
CEL - QuantificadoresCEL - Quantificadores
CEL - Quantificadores
 
Era uma vez... Literatura Oral Tradicional
Era uma vez... Literatura Oral TradicionalEra uma vez... Literatura Oral Tradicional
Era uma vez... Literatura Oral Tradicional
 
"Era uma vez... A literatura oral tradicional"
"Era uma vez... A literatura oral tradicional""Era uma vez... A literatura oral tradicional"
"Era uma vez... A literatura oral tradicional"
 
Ficha de trabalho - Lenda do Galo de Barcelos
Ficha de trabalho - Lenda do Galo de BarcelosFicha de trabalho - Lenda do Galo de Barcelos
Ficha de trabalho - Lenda do Galo de Barcelos
 
Sequência didática - escrita de autorretrato
Sequência didática - escrita de autorretratoSequência didática - escrita de autorretrato
Sequência didática - escrita de autorretrato
 
Ficha trabalho: O adjetivo - flexão adjetival
Ficha trabalho: O adjetivo - flexão adjetivalFicha trabalho: O adjetivo - flexão adjetival
Ficha trabalho: O adjetivo - flexão adjetival
 
Ficha trabalho: O adjetivo - casos particulares do superlativo e do comparativo
Ficha trabalho: O adjetivo - casos particulares do superlativo e do comparativoFicha trabalho: O adjetivo - casos particulares do superlativo e do comparativo
Ficha trabalho: O adjetivo - casos particulares do superlativo e do comparativo
 
Ficha trabalho: O adjetivo - subclasses e expressividade
Ficha trabalho: O adjetivo - subclasses e expressividadeFicha trabalho: O adjetivo - subclasses e expressividade
Ficha trabalho: O adjetivo - subclasses e expressividade
 
Ficha trabalho: O adjetivo - caracterizar personagens e sentimentos
Ficha trabalho: O adjetivo -  caracterizar personagens e sentimentosFicha trabalho: O adjetivo -  caracterizar personagens e sentimentos
Ficha trabalho: O adjetivo - caracterizar personagens e sentimentos
 
Subclasses do adjetivo
Subclasses do adjetivoSubclasses do adjetivo
Subclasses do adjetivo
 
Versões "Capuchinho Vermelho"
Versões   "Capuchinho Vermelho"Versões   "Capuchinho Vermelho"
Versões "Capuchinho Vermelho"
 
Escritor do Mês - Luis Sepúlveda
Escritor do Mês - Luis SepúlvedaEscritor do Mês - Luis Sepúlveda
Escritor do Mês - Luis Sepúlveda
 
Regulamento do Concurso "Os livros fazem-se de sonhos..."
Regulamento do Concurso "Os livros fazem-se de sonhos..."Regulamento do Concurso "Os livros fazem-se de sonhos..."
Regulamento do Concurso "Os livros fazem-se de sonhos..."
 
Feira do Livro
Feira do LivroFeira do Livro
Feira do Livro
 
Ficha de trabalho a partir da Lenda da Serra da Estrela
Ficha de trabalho a partir da Lenda da Serra da EstrelaFicha de trabalho a partir da Lenda da Serra da Estrela
Ficha de trabalho a partir da Lenda da Serra da Estrela
 
Lenda da Serra da Estrela, de Ana Oom
Lenda da Serra da Estrela, de Ana OomLenda da Serra da Estrela, de Ana Oom
Lenda da Serra da Estrela, de Ana Oom
 
Cartaz da Semana da Leitura
Cartaz da Semana da LeituraCartaz da Semana da Leitura
Cartaz da Semana da Leitura
 

Último

Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxIsabelaRafael2
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 anoAdelmaTorres2
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfEditoraEnovus
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOColégio Santa Teresinha
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 anoandrealeitetorres
 
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxSlides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundonialb
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalJacqueline Cerqueira
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 

Último (20)

Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
 
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
 
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxSlides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 

Boletim digital becre's do agrupamento de escolas do forte da casa

  • 1. das BE’sEdição Nº 3 e-BOOKSO FIM DO PAPEL? Boletim digital do Agrupamento de Escolas do Forte da Casa E ainda… NOTÍCIAS CITAÇÕES DESTAQUES ATIVIDADES DAS BE’S PASSATEMPOS MATERIAIS QUENTES E BONS NA MONTRA DE NOVIDADES O LIVRO DA MINHA VIDA À CONVERSA COM PROF. RUI VERDIAL ADORO VIAJAR E CONHECER O OUTRO TEMA DO MÊS
  • 2. Editorial Pela Prof. Bibliotecária da Escola Básica de Padre José Rota Maria João Pimentel Bibliotecas Escolares – Para que vos quero? Respondendo de forma direta à questão, e sem grandes intróitos, queremos que as nossas Bibliotecas Escolares sejam um modelo de desenvolvimento da LEITURA e da LITERACIA. É por este motivo que as atividades/iniciativas projetadas, faseadamente, para este ano letivo foram concebidas e estruturadas com esse intuito, como poderão verificar ao longo dos nossos boletins informativos, os quais terão uma periodicidade trimestral. Neste sentido, e tendo como ponto de partida a questão enunciada no título, as Bibliotecas Escolares deste agrupamento procuram constituir- se como uma componente essencial no processo de ensino/aprendizagem, processo este que tem de ajustar-se, obrigatoriamente, ao crescimento avassalador da chamada sociedade da informação/do conhecimento. Assim, neste período, deu-se continuidade aos projetos “Ser Estudante no Século XXI” e “Contos com Cores, Sons e Sabores”, projetos iniciados no ano letivo transato e que servem de apoio ao currículo numa ótica de transversalidade. Além disso, mantivemos o trabalho colaborativo com as Bibliotecas Municipais e com os Museus do Concelho e alargámos esta cooperação às educadoras e crianças do IAC. A parte recreativa também não foi negligenciada e, por isso, desenvolvemos atividades aliciantes nos diferentes clubes que integram os nossos espaços. E como a leitura ficcional e informativa não pode ser olvidada, realizámos uma Feira do Livro visitada por todos os estudantes. Esperamos ir ao encontro dos vossos desejos e necessidades. Página 1
  • 3. Boletim Informativo das Bibliotecas Escolares Forte da Casa 3ª Edição Ficha Técnica Professora Bibliotecária da BE/CRE da Escola Básica de Padre José Rota: Maria João Pimentel Edição e design gráfico: Sérgio Carvalho Coordenadora das BE’s do Agrupamento de Escolas do Forte da Casa e Professora Bibliotecária da Escola Secundária do Forte da Casa: Cristina Cruz Professora Bibliotecária da BE/CRE da Escola Básica Professor Romeu Gil: Sandra Oliveira «ENTRE ASPAS» Pág. 5 NOTÍCIAS & INFORMAÇÕES Pág. 7 MONTRA DE NOVIDADES Pág. 9 O LIVRO DA MINHA VIDA Pág. 11 EU RECOMENDO… Pág. 13 Página 3 http://blogotecafortedacasa.blogspot.com http://becreebpjr.blogspot.com/ http://tecaromeugil.blogspot.com/
  • 4. TEMA DO MÊS Pág. 15 ATIVIDADES NA BE/CRE & AGENDA Pág. 19 LIVRO EM DESTAQUE Pág. 23 DESTAQUES MULTIMÉDIA Pág. 27 TRABALHOS DE ALUNOS Pág. 29 PASSATEMPOS E DESAFIOS Pág. 31 Página 4
  • 5. «ENTREPorque os livros têm sempre razão… “NADA PEÇAS EMPRESTADO A UM AMIGO: PODE SER QUE NÃO POSSUA AQUILO QUE FAZ CRER A TODA A GENTE QUE TEM E, ASSIM DESMASCARADO, ODIAR-TE-IA.” JULES MAZARIN, IN "BREVIÁRIO DOS POLÍTICOS" Página 4 “Um dia no jardim Fiquei muito espantado: Encontrei uma miúda Com olhos por todo o lado.” TIM BURTON, IN “A MORTE MELANCÓLICA DO RAPAZ OSTRA & OUTRAS ESTÓRIAS” “Há quem diga que, quando voltamos a ler um livro, anos depois, não é o mesmo livro.” AFONSO CRUZ, IN “O CAVALEIRO AINDA PERSEGUE/ A MESMA DONZELA” “Naquele dia, ninguém morreu.” JOSÉ SARAMAGO, IN “AS INTERMITÊNCIAS DA MORTE “Otempopassa.Mesmoquandotalpareceser impossível.Mesmoquandocadatiquetaquedo ponteirodossegundosdóicomopalpitardo sanguesobaferida.” STEPHENIE MEYER, IN “LUA NOVA”
  • 6. ASPAS»Fonte: http://www.citador.pt Página 5 “ – Já sabes responder à adivinha? – perguntou o Chapeleiro, voltando-se outra vez para Alice. – Não, eu desisto – respondeu Alice. – Qual é a resposta? – Não faço a mais pequena ideia – disse o Chapeleiro.” LEWIS CARROLL, IN “ALICE NO PAÍS DAS MARAVILHAS “O NOME DELA ERA INDIA. NÃO GOSTAVA DAQUELE NOME. AS PESSOAS NÃO SE CHAMAVAM NUNCA AUSTRÁLIA, UGANDA, INGÚCHIA OU PERU.” SALMAN RUSHDIE, IN “SHALIMAR O PALHAÇO” “Os livros salvaram-me. É a primeira vez que digo isto em voz alta.” DULCE MARIA CARDOSO, IN “A BIBLIOTECA” “Prometeste que não fazias isso, disse o rapaz. O quê? Tu sabes o quê, papá. (…) Tenho de estar sempre de olho em ti, disse o rapaz. Eu sei. Quem quebra as pequenas promessas também quebras as grandes. Foi o que tu disseste. Eu sei. Mas eu não vou fazer isso.” CORMAC MCCARTHY, IN “A ESTRADA”
  • 7. &Notícias CURTAS A edição da feira do livro foi um verdadeiro sucesso, tendo-se vendido mais de 1000€ em material livro! A BE/CRE da Escola Básica de Padre José Rota adquiriu, recentemente, um iPad. Em breve este material estará disponível para utilização. Para mais informações, contactar a Professora Bibliotecária. Página 7 Hora do Conto Dramatizada “Uma Bagagem de Palavras” No dia 2 de novembro, durante a manhã, a turma do 5º5 e as alunas do 6º6, juntamente com as docentes Aurélia Mendes e Mª João Pimentel, deslocaram-se à Biblioteca Municipal de Vila Franca de Xira para assistirem à hora do conto dramatizada “Uma Bagagem de Palavras”. Deste modo, os alunos tiveram a oportunidade de ir ao encontro de poetas como Manuel Bandeira, Vinicius de Morais, Fernando Pessoa, Cecíclia Meireles, António Torrado, António Manuel Couto Viana, Tóssan, Luisa Ducla Soares, Mário Castrim, poetas estes que gravaram nas pedras do tempo histórias e mais histórias. O ator, um viajante, apresentou-se em palco trazendo como bagagem apenas palavras, essa escrita mágica que os homens transformaram a partir dos sons poéticos, cristalinos como a água da cascata da nossa imaginação. Foi um momento de interatividade com os alunos que, durante 1 hora, encontraram o “Graal” da magia através das palavras consignadas nos textos de grandes poetas. A BE em Números (1º Per):  Afluência de utilizadores (entre 20 set. e 16 dez.) – 3299 alunos (aluno contabilizado 1x/dia)  Empréstimos (domiciliários e para sala de aula) – 1124 empréstimos (E. Domiciliários: 1016; E. Sala de Aula: 108)  Utilizadores femininos: 1651  Utilizadores masculinos: 1648
  • 8. 1038 1000 557 384 257 21 42 0 200 400 600 800 1000 1200 5º ano 6º ano 7º ano 8º ano 9º ano CEF PIEF Ano de Escolaridade: Ano de Escolaridade: &Informações DESAFIOS MENSAIS - “Na Pista do Livro”: 9 participações; vencedor: Leandro Silva (7º2); - “Que Desportista Sou Eu?” – 19 participações; vencedora Ana Santos (5º4) - “Desafio de Ciências” – 22 participações; vencedora Elisabete Monteiro (7º2); - “Livro Enigma” – 15 participações, vencedora Susana Barbosa (8º2); - “Desafios Matemáticos” – 9 participações; vencedor André Silva (6º1). Página 8 Clube “Artes e Letras” O clube “Artes e Letras”, clube da BECRE da EB Padre José Rota, entrou em funcionamento em novembro e resultou da fusão de dois antigos clubes dinamizados no ano letivo transato: o clube da “Leitura e Escrita” e a “Oficina de Imagem”. Com o objetivo de melhorar a competência leitora e comunicativa dos alunos, por um lado, e, por outro, o de apoiar a criação individualizada e a exploração dos recursos plásticos, este clube recebeu 14 inscrições, funcionando às 2ª feiras, entre as 11h45 e as 12h30, para os alunos do 3º Ciclo, e às 3ª feiras, entre as 14h15 e as 15h00, para os alunos do 2º Ciclo. Nas sessões dinamizadas pelas docentes Leonor Colaço e Mª João Pimentel, o grupo de participantes transformou duas histórias para teatro “A Senhora Alegria” e o “Senhor Desastrado“, da coleção “Senhoras e Senhores” da autoria de Roger Hargreaves. A primeira história será representada pelo grupo de alunos do 2º Ciclo e a segunda pelo grupo do 3º Ciclo. Os papéis já foram distribuídos e o cenário, adereços e figurinos começaram a ser delineados. No 2º período, o trabalho de dramatização será apresentado à comunidade escolar.
  • 9. MONTRA de NOVID ESCOLA BÁSICA PROFESSOR ROMEU GIL (1º Ciclo) Página 9 Visite o blog da BE/CRE da Escola Padre Romeu Gil em: http://tecaromeugil.blogspot.com/
  • 10. ADES ESCOLA BÁSICA DE PADRE JOSÉ ROTA (2º e 3º Ciclos) Visite a nossa Montra de Novidades online em: http://acervobecre.blogspot.com/ Página 10
  • 11. Qual é o (ou um dos) livros de ficção da sua vida? Rui Verdial: Ao longo dos anos tive oportunidade de ler tantos livros, que me é difícil escolher um. Mas como terei de escolher um posso referir “Na Patagónia” de Bruce Chatwin. De que trata essa obra? Esta obra é um livro de viagens sobre esse lugar ainda um pouco mítico e desconhecido que é a Patagónia, a grande extensão de espaços abertos no sul da Argentina. O nome exótico desse lugar do “fim do mundo”, terra dos Patagons (indígenas muito altos e de grandes pés) constitui um lugar de atração para tantos viajantes. Este livro relata uma viagem realizada pelo autor nos anos 60 à Patagónia atraído por memórias de infância sobre dinossauros e animais fantásticas que teriam existido aí. Quando o leu pela primeira vez? Li este livro há mais de 15 anos. Desde essa leitura e, sendo um apaixonado por viajar e conhecer diferentes culturas, paisagens, tornei-me um leitor assíduo de livros de viagens. Conte-nos uma passagem do livro que o(a) tenha marcado em particular. Todo o livro me fascinou sobretudo pela descrição dos grandes espaços naturais onde o Homem se vê na sua pequenez humana. A Patagónia foi vista, por milhares de pessoas, como o último espaço “livre”, desconhecido, inexplorado e com uma baixíssima ocupação humana, onde aqueles que queriam ser esquecidos se podiam perder e começar de novo. Foi refúgio de bandidos e sonhadores, homens e mulheres, que naquele lugar austral, procuraram começar uma nova vida. Marcou-me na leitura deste livro, sobretudo, a condição dos indígenas da Patagónia e do sul do Chile. Pessoas aculturadas, pobres entre as mais pobres, caídas no vício do álcool e perdendo rapidamente a sua identidade cultural face ao domínio da civilização do homem branco. Que emoções lhe despertou a leitura deste livro? Ler livros de viagens é um pouco como dizia o escritor francês, Xavier de Maistre, “Viajar à volta do meu quarto”. Adoro viajar e conhecer o “Outro” sejam fdfgdfgdfgdfg O Livro da Página 11 “Identifiquei-me com a própria Patagónia.”
  • 12. “Li este livro há mais de 15 anos. Desde essa altura tornei-me um leitor assíduo de livros de viagens” paisagens, pessoas, etc. Este meu gosto por livros de viagens e, em particular sobre as obras de Bruce Chatwin é também o valorizar a coragem de alguém que tendo uma vida estável e de sucesso, consegue largar tudo e tornar-se um viajante compulsivo. Alguém dotado de um espírito desassossegado e livre que larga tudo para se encontrar e descobrir o seu sentido de vida. É um pouco o espírito do marinheiro livre e sem porto de abrigo que é Corto Maltese de Hugo Pratt. O que mais o atraiu na escrita do autor deste livro? É uma escrita escorreita com grande capacidade de observação. Ao longo das páginas do livro vai-se recriando a história da Patagónia, como se se estivesse a fazer um “patchwork” de vidas, acontecimentos, histórias mais ou menos míticas e fabulosas. Com que personagem se identificou mais e porquê? A personagem com a qual mais me identifiquei foi com a própria Patagónia na sua imensidão deserta, nas suas fdfgdfgdfsdsgdfg grandezas e fraquezas, na sua capacidade de atrair tantos viajantes e perdidos deste nosso mundo. Numa única frase, como recomendaria esse livro a outra pessoa? Apenas posso formular o convite para que leiam esta obra e que sintam o apelo da Patagónia. minha Vida Página 12 Rui Verdial é professor de História na Escola Básica de Padre José Rota por RUI VERDIAL
  • 13. Eu recomendo… Bruna Almeida (aluna do 9º ano) A VIDA NUM SOPRO, de José Rodrigues dos Santos (Gradiva) Este livro trata de um romance do tempo de Salazar. Um estudante apaixona-se por uma rapariga e o amor dos dois é posto à prova por três acontecimentos: a oposição da mãe da rapariga, um assassinato inesperado e a Guerra Civil de Espanha. Manuel Gerardo (docente de Matemática – 3º ciclo) A LUA PODE ESPERAR, de Gonçalo Cadilhe (Oficina do Livro) Aventuras e contratempos, encontros e reencontros, subdesenvolvimento e choque cultural, pasmo e beleza, solidariedade e fé num mundo melhor. Pela Patagónia abaixo, pela Indonésia acima, pelas ilhas do Pacífico e do Índico, pelos mares da Tasmânia ou das Caraíbas, pelas cidades dos Andes, da Europa e da África, o olhar maravilhado do viajante percorre a Terra com certeza: a lua pode esperar. Página 13
  • 14. Gabriela Assunção (assistente operacional) A MÃE DE DAVID, de Yvonne Keuls (Círculo de Leitores) É o sofrimento de uma mãe que tem um filho toxicodependente e conta a sua história. Quando ela descobre, já o filho está metido em drogas. Culpa-se sobre onde errou, porque não consegue tirá-lo da droga fazendo desintoxicações e psicólogos. Até ao dia em que ele sai de casa e não volta mais. A família desmorona-se e ela já não vive. Só sofre. Sandra Almeida (docente de Música – 3º Ciclo) MÚSICAS DO MUNDO, de José Eduardo Braga (Estado da Arte) O livro descreve de um modo simples a música nos diferentes continentes. Revelando as suas origens e influências. Bastante interessante de ler, Página 14 Inês Sousa Romão (aluna 7º ano) OS FILHOS DA DROGA, de Christiane F. (Bizâncio) Este livro retrata a história verídica de uma rapariga que, aos 13 anos, se tornou uma toxicodependente devido à má influência de amigos. Esta jovem foi vítima de violência, prostituiu-se e, não obstante o facto de se ter tentado “curar”, acabou por falecer. É um livro cuja leitura aconselho vivamente, pois aborda um problema atual e transmite uma importante mensagem, a de que o melhor mesmo é nunca experimentar o mundo das drogas.
  • 15. ARTIGO POR ISABEL GODINHO (DOCENTE DO 2º CICLO DA ESCOLA BÁSICA DE PADRE JOSÉ ROTA) Página 15
  • 16. quando os livros acabarem para onde irá o cheiro a papel, aquele cheiro a conforto e pó, que nos assalta as narinas quando abrimos a porta de uma biblioteca? Para onde irão os marcadores de livros que recebemos no primeiro dia de aulas, na visita à livraria ou que os nossos filhos nos fizeram na creche? E como faremos os apontamentos nas margens, com a letra tremida da falta de apoio e encolhida da falta de espaço? Todas estas ideias me passaram pela cabeça antes de ler o meu primeiro livro digital. É óbvio que não é a mesma coisa, que nunca será a mesma coisa. Para leitores viciados, como eu, a ideia de substituir um livro de papel e cartão por um ecrã com letras iluminadas derrota completamente a ideia de conforto. Porque ler não é só juntar letras para que formem ideias, ler é uma experiência que nos transporta a um outro nível de consciência e que integra quase todos os nossos sentidos. Para além do óbvio sentido da visão que, se calhar, é o menos usado, uma vez que o largamos em prol das imagens que se vão formando no interior da nossa mente, há o cheiro do papel e da tinta, o doce sussurrar das páginas que viramos e o toque suave do papel nas pontas dos dedos. E no entanto, para os mesmos leitores viciados, há outras questões a ter em consideração. Por exemplo: os livros acabam depressa para quem lê muito. Um livro, mesmo dos mais volumosos, raramente dura mais do que uma semana quando se é um leitor ávido. Desde criança que me habituei a reler periodicamente os meus livros, a virar e revirar as bibliotecas dos municípios em que vivi, a remexer bancadas de alfarrabistas e feiras, a pedir livros emprestados a amigos e familiares. Todos estes recursos acabam por se esgotar e não há orçamento que aguente a compra de cinco a seis livros por mês. Muito jovem, apercebi-me de que se comprasse os livros em inglês e os importasse do estrangeiro me saiam muito mais baratos. Este hábito poupou-me bastante ARTIGO Página 16
  • 17. dinheiro ao longo dos anos, mas limitou-me o acesso a escritores portugueses, para grande pena minha, que adoro a língua da minha pátria e reconheço nela excelentes autores. Mesmo relendo os livros todos, duas décadas de aquisições esgotaram diversas estantes em casa, carregadas de livros arrumados em segunda fila. Mesmo assim resistia a ler em formato digital. Ler no computador cansa-me os olhos, dá-me cabo das costas e impede- me os simples mas inegáveis prazeres de ler antes de adormecer ou ler na varanda. Uma grande amiga minha desafiava-me, enviando-me livros via e-mail que eu arrumava sem ler em pastas do computador. Um dia aconteceu algo de inesperado: ganhei um livro digital, num passatempo no facebook. Não era um livro qualquer, era o mais recente livro da minha autora preferida, que apenas seria editado em papel daí a um mês. Com o tempo de encomendar dos Estados Unidos (é uma autora americana) e de me chegar às mãos eu apenas conseguiria ler o livro daí a mês e meio, dois meses. Aquele livro que estava ali, no meu ambiente de trabalho, à distância de um clique. Claro que não resisti e li mesmo o livro no computador. E não foi confortável e não deu para ler na cama, mas devorei o livro na mesma. Ler esse livro ajudou-me a perceber que os livros digitais poderiam resolver algumas das dificuldades que tinha em obter livros, nomeadamente em termos de custo e de tempo de entrega dos exemplares, uma vez que os livros digitais são muito mais baratos e a entrega é quase imediata. Ajudou-me também a perceber que ler livros digitais implica ter um suporte confortável para o fazer (não prescindo mesmo de ler na cama), uma vez que ler obras completas no monitor de um computador não é de todo viável. E foi assim que me decidi pelo Kindle, da Amazon. Sendo o leitor de livros digitais (e-reader) mais barato do mercado é fácil de utilizar, muito portátil, tem um ecrã sem brilho, dicionário incorporado (apenas em inglês) e permite ainda tomar notas nas “margens” virtuais. Com capacidade para 1500 livros, o meu kindle tem ligação à Internet ARTIGO Página 17
  • 18. que me permite a compra directa de livros e jornais, serve de leitor de mp3 e de bloco de notas, tudo isto pesando cerca de 300g. Continuo a adorar livros, mas a última vez que uma viagem me levou a considerar levar comigo um livro, olhei para um calhamaço em papel de um dos meus autores preferidos e pensei: mas para que vou eu tão carregada? Depois de quase um ano de uso intenso, levo o meu kindle para todo o lado e passo bem sem o cheiro a papel, sem o toque das folhas, sem o sussurro das páginas. A minha única queixa é que... deixei definitivamente de poder ler no banho. Página 18 ARTIGO
  • 19. Página 19 EXPOSIÇÃO DE FRANCÊS Esta exposição foi criada a partir dos trabalhos do “Concours: Le Drapeau Français Le Plus Original”. Pretendia-se que os alunos dos 7º e 8º anos criassem uma bandeira francesa fora do comum, utilizando diversos materiais. Houve uma grande adesão por parte dos alunos e os trabalhos foram bastante criativos. APRESENTAÇÃO DA LENDA “A FONTE DO CHOUPAL” No dia 29 de novembro de 2011, entre as 09h15 e as 10h45, o serviço educativo do Museu Municipal de Vila Franca de Xira - núcleo de Alverca - apresentou "A Lenda da Fonte do Choupal" a duas turmas do IAC (36 crianças), na BECRE da EB Padre José Rota. Após o reconto, cada criança fixou no cenário previamente montado um elemento desse universo textual, participando de forma ativa na construção da lenda.
  • 20. FEIRA DO LIVRO Entre os dias 5 e 16 de dezembro, realizou-se, na BECRE da EB Padre José Rota, uma Feira do Livro, colocando ao dispor de toda a comunidade educativa livros das mais variadas editoras: Editorial Presença, Porto Editora, Grupo Leya, Livros Horizonte, Editorial Estampa, Gradiva… Todas as turmas da escola puderam visitar a feira, em contexto de sala de aula, mediante um calendário previamente acordado entre a professora bibliotecária e as docentes de Língua Portuguesa. Assim, os alunos puderam adquirir as obras desejadas, adivinhando-se um Natal com muitas leituras! Paralelamente, promoveu-se como escritor do período o autor LUIS SEPÚLVEDA, escritor com várias obras inscritas no Plano Nacional de Leitura e nos Novos Programas de Português do Ensino Básico. Para esse efeito, os alunos autonomamente puderam preencher uma ficha de leitura intitulada “Na Pista dos Livros de Luis Sepúlveda”. No dia 12 de dezembro, durante a manhã, algumas educadoras e as crianças do IAC (4/5 anos) visitaram a Feira do Livro, participando na hora do conto previamente programada pela professora bibliotecária. A história apresentada “O Comboio dos Fugitivos” é da autora Rita Vilela e ensina os mais novos a reconhecerem a importância de dizermos “Gosto de Ti” àqueles que nos rodeiam e que merecem o nosso carinho. Página 20
  • 21. Página 18 MÊS DE NOVEMBRO NA BE/CRE DA ESCOLA SECUNDÁRIA  Exposição da obra poética de Fernando Pessoa.  Concurso de Poesia.  Sessões de sensibilização para a Pesquisa Documental na BE/CRE para as turmas do 10º Ano.  Literatura: “A Mensagem”, Fernando Pessoa – Presença. “Poesias de Álvaro de Campos”, obras completas de Fernando Pessoa – Edições Ática “O Guardador de Rebanhos”, obras completas de Fernando Pessoa – Presença “Para compreender Fernando Pessoa, Amélia P. Pais - Areal  Apresentação de trabalhos e de posters na Blogoteca do Agrupamento de Escolas do Forte da Casa.  Divulgação do acordo ortográfico.  Comemorações: Dia de S. Martinho, Dia Mundial da Tolerância, Dia Mundial do Não Fumador, Dia da Filosofia.  Pensamento do Dia – Exposição.  Exposição e apresentação dos trabalhos de alunos e professores da disciplina de Português.  Exibição de filmes - Cinescola.  http://www.raizonline.com/radio/compactos.htm
  • 22. MÊS DE DEZEMBRO NA BE/CRE DA ESCOLA SECUNDÁRIA  Autor do Mês: Sophia de Mello Breyner Anderson  Artista: Joana Vasconcelos.  Poeta do Mês: Joaquim Sustelo.  Disciplinas do Mês: Inglês e Francês .  Animação/divulgação do fundo documental em Inglês e Francês.  Sessões de Literacia digital aos alunos do 10º ano.  Poemas de Joaquim Sustelo: “Adoro”; “Natal à Porta”; “Naquele Imenso Mar”; “Tempo Cinza”; “Poema em R”; “Tolerância”.  Apresentação de trabalhos e de posters na Blogoteca do Agrupamento de Escolas do Forte da Casa.  Comemorações: Dia da Restauração, Dia da Abolição da Escravatura; Dia da Padroeira de Portugal; Dia dos Direitos do Homem.  Pensamento do dia.  http://www.raizonline.com/radio/compact os.htm Página 19 AGENDA JANEIRO Exposição “Aristides de Sousa Mendes: sua Vida e Obra” 4 janeiro Oficina do Ferrador 10 janeiro Teatro de Sombras para as crianças do IAC 18 janeiro Palestra “Invasões Francesas” 1 e 7 fevereiro Hora do Conto Dramatizado “A Grande Viagem”, na BM de VFXira 15 fevereiro Teatro “História ao Vivo – da Monarquia à Implantação da República” 12 – 16 março Semana da Leitura (com a presença da escritora Luísa Ducla Soares) (Escola Básica de Padre José Rota)
  • 23. Página 23 Livros em Destaque Disponível na BE/CRE da Escola Padre José Rota
  • 24. Página 24  Plano Nacional de Leitura Livro recomendado para os 7º, 8º e 9º anos de escolaridade, destinado a leitura autónoma. «Quando eu era criança, lembro-me de ver na minha casa e nas casas de pessoas de família ou amigas, normalmente na sala de visitas, um livro grande, encadernado, que se destacava de todos os outros. Nem sempre era da mesma cor, mas em todos eles havia o desenho de um homem com uma coroa de louros na cabeça e uma pala num olho. Um dia perguntei que livro era. - Este livro chama-se Os Lusíadas, é o nosso livro - disse meu pai - o livro dos portugueses. Foi escrito por Luís Vaz de Camões, o maior poeta português, acrescentou, apontando aquele homem de um só olho.» Barbi-Ruivo: o Meu Primeiro Camões, dá a conhecer, aos mais jovens e não só, a vida e a obra do maior poeta português. Escrito de forma inconfundível por Manuel Alegre, e ilustrado por André Letria, este livro transporta-nos ao universo camoniano e desperta o nosso encanto para a beleza e sensibilidade das palavras do poeta. 
  • 25. Página 25 Livros em Destaque Disponível na BE/CRE da EB Professor Romeu Gil
  • 26. Página 26  "Quando uma Nuvem bonita, que só sabe brincar, encontra um Vento cansado, que só sabe trabalhar, uma festa de amigos desliza pelo céu. A Nuvem, feliz por ter um companheiro, o Vento, feliz por aprender a brincar, como se o tempo tivesse parado…” 
  • 29. Página 29 UM DIA O vento levará os cansaços No verde dos pinhais na voz do mar E há-de voltar aos nossos membros lassos Irmãos vivos do mar e dos pinhais. Dos gestos agitados irreais A viver livres como os animais Só então poderemos caminhar A leve rapidez dos animais. Um dia, gastos, voltaremos Através do mistério que se embala E mesmo tão cansados floriremos E em nós germinará a sua fala. Lúcia Albano, 8º1 COISAS BOAS E COISAS MÁS Eu, Leandro, gosto dos meus 3 gatos, do meu hamster, da BE/CRE, da minha família e também dos meus amigos porque eles fazem-me feliz. Eu detesto o Sócrates porque ele põe Portugal pobre e, ainda, com o dinheiro que nos emprestam de fora ele compra submarinos; não gosto dos inimigos porque me fazem sofrer; não gosto de ladrões, porque roubam; não gosto de pedófilos porque levam, vendem ou fazem certas coisas más às crianças. Não gosto de peixe, porque tem muitas espinhas e, por vezes, engasgo-me com elas. As coisas boas fazem-me feliz e as más fazem-me muito, muito triste. Leandro Silva – 7º2
  • 30. ´ Página 30 Banda Desenhada Elaborada por José Silva – 7º2
  • 31. Página 6 SOPA DE LETRAS Página 31
  • 32. Página 7 Escreve histórias e ganha livros com a Civilização Editora. Sabe como, consultando o regulamento no blogue da BE/CRE da EB Padre José Rota. SUDOKU Página 32