SlideShare uma empresa Scribd logo
UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA 
Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa 
Programa de Pós-Graduação em Formação de Professores 
EDITAL DE SELEÇÃO 01/2014 - MESTRADO PARA 2015 
RETIFICADO (1.3.5), (6.1) 
A Universidade Estadual da Paraíba torna público, para conhecimento dos interessados, 
que estão abertas as inscrições para o processo seletivo do Curso de Mestrado em 
Formação de Professores, de 10 de novembro de 2014 a 10 de dezembro de 2014. O 
Edital encontra-se disponível no link “Seleções de Pós-Graduação” da página eletrônica 
da UEPB (http://www.uepb.edu.br/) e na homepage do Programa de Pós-Graduação 
em Formação de Professores (PPGFP) (http://pos-graduacao.uepb.edu.br/ppgfp/) 
Podem se inscrever, neste processo seletivo, professores de quaisquer licenciaturas que 
se encontram em exercício como docentes da rede pública ou privada de Educação 
Básica. As inscrições deverão ser feitas através do sistema on line, no endereço 
(https://edna.uepb.edu.br/scapg/index.php). 
O Programa de Pós-Graduação em Formação de Professores articula-se como parte de 
uma política da Universidade Estadual da Paraíba de capacitação e formação continuada 
em áreas estratégicas e críticas para o desenvolvimento da região. Foi aprovado pela 
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e reconhecido 
através da Portaria de número 1.364 do Ministério da Educação, de 29 de setembro 
2010, configurando-se como o primeiro mestrado implantado no país na área de 
Educação. 
O PPGFP apresenta como objetivo primordial capacitar professores da Educação Básica 
para o seu exercício profissional, buscando aperfeiçoar a sua prática docente, o processo 
de aprendizagem e de construção do conhecimento e a intervenção destes professores 
nos cenários local, regional e nacional. Este Programa se operacionaliza através de duas 
linhas de pesquisa: 1) Linguagens, Culturas e Formação Docente 2) Ciências, 
Tecnologias e Formação Docente. 
1. Documentos Exigidos: 
1.1. Formulário de inscrição (disponível em 
https://edna.uepb.edu.br/scapg/index.php/inscricoes). É obrigatório preencher todos 
os campos do formulário. 
1.2. Projeto de pesquisa, em 03 (três) vias impressas e 1 (uma) em CD-ROM, conforme 
estrutura estabelecida no anexo 2 deste Edital. A não entrega do projeto e o não 
cumprimento da estrutura solicitada desqualifica o candidato para o processo de seleção.
1.3. Currículo Lattes em 01 (uma) via, com documentação comprobatória autenticada, 
seguindo a ordem estabelecida do Anexo 03 deste Edital, não se admitindo outro 
modelo de currículo. Para evitar o acúmulo de informações no currículo, o candidato 
deve anexar apenas documentos comprobatórios dos itens quantificáveis (Cf. 
Tabela de itens quantificáveis, Anexo 3). 
1.3.1. Currículo Lattes (com documentos comprobatórios e pessoais) e Projeto de 
Pesquisa, para candidatos que optem pela via postal, devem ser encaminhados, 
obrigatoriamente, via SEDEX para: 
Programa de Pós-Graduação em Formação de Professores 
Centro de Integração Acadêmica – 3º andar, sala 327 
Rua Domitila Cabral de Castro, S/N – Bairro Universitário 
CEP: 58.429-570 
Campina Grande – Paraíba 
1.3.2. Cópia de declaração atualizada (carimbada, datada e assinada durante o período 
de inscrição disposto neste Edital) de que é lotado na rede pública do ensino básico 
(municipal, estadual ou federal), ou privada (cópia do registro na carteira de trabalho ou, 
em último caso, cópia de contrato). Apenas a portaria de posse, para este Edital, não 
será considerada, salvo se acompanhada de uma declaração da Secretaria Municipal ou 
Estadual de Educação, da Diretoria de Instituto Federal, se for o caso, que ateste o 
referido candidato estar atuando como professor: as vagas a serem preenchidas são para 
professores que estejam efetivamente em sala de aula. 
1.3.3. Cópias de RG, CPF, Diploma e uma foto 3X4 atualizada. 
1.3.4. Para fins de homologação, só serão aceitos os documentos postados entre os dias 
08 a 10 de dezembro de 2014, obedecendo ao período específico para a entrega dos 
documentos comprobatórios da inscrição, conforme item 1.3.5. Os candidatos que 
optem pela entrega dos documentos in loco, poderão ter seus documentos autenticados 
na Secretaria do Programa de Pós-Graduação em Formação de Professores, nas datas 
indicadas e no horário das 8 às 11horas e de 14 às 17horas. 
1.3.5. A secretaria do PPGFP abrirá para o recebimento dos documentos exigidos neste 
Edital exclusivamente no período de 09 a 11 de dezembro de 2014, das 08h às 11h e 
das 14h às 17h, impreterivelmente, no endereço conforme consta no item 1.3.1. 
2. Das Vagas: 
Estão abertas 25 vagas para o mestrado (Cf. Anexo 1). 
3. Das Linhas de Pesquisa: 
No formulário de inscrição, o candidato deve escolher necessariamente 1 (uma) das 2 
(duas) linhas de pesquisa abaixo: 
Linha 1: Linguagens, Culturas e Formação Docente 
Linha 2: Ciências, Tecnologias e Formação Docente
4. Da Seleção: 
O Processo de Seleção constará de quatro etapas: 
4.1. Prova Escrita – com caráter eliminatório; 
4.2. Arguição sobre o Projeto de Pesquisa – com caráter eliminatório; 
4.3. Análise do Currículo Lattes – etapa classificatória; 
4.4. Prova de Proficiência em Língua Estrangeira – etapa classificatória. 
5. Da Avaliação 
- A atribuição de nota inferior a 7,0 (sete inteiros) nas etapas eliminatórias reprova o 
candidato. 
- A média final do candidato será resultante da média ponderada das notas obtidas na 
análise da Prova Escrita (peso 4), Projeto de Pesquisa (peso 2) mais Arguição (peso 3) e 
na análise do Currículo Lattes (peso 1). 
- Para fins de desempate, serão consideradas, pela ordem: 
1º) Maior tempo de docência na educação básica; 
2º) Maior nota na prova escrita; 
3º) Maior nota na arguição. 
- Na fase de análise curricular, será atribuída a nota 10 (dez) ao candidato que atingir 50 
(cinquenta) pontos no currículo. 
6. Do Cronograma 
6.1. O Processo Seletivo objeto do presente Edital se dará nas seguintes etapas e 
períodos: 
Etapa Período 
Inscrição 10/11 a 10/12/2014 
Entrega de documentos comprobatórios e Projeto de Pesquisa 09 a 11/12/2014 
Homologação das inscrições 16/12/2014 
Prova Escrita 05/02/2015 
Resultado da Prova Escrita e divulgação do Cronograma da 
11/02/2015 
Arguição sobre o Projeto de Pesquisa 
Arguição sobre o Projeto de Pesquisa 24 e 25/02/2015 
Divulgação do resultado da Arguição sobre o Projeto de 
26/02/2015 
Pesquisa 
Exame de Proficiência em Língua Estrangeira 03/03/2015 
Resultado Final 05/03/2015 
Matrículas A definir pela 
Coordenação 
6.2 O Cronograma acima discriminado poderá sofrer alterações, motivadas por 
razões de ordem legal ou institucional, que deverão ser publicadas no link “Seleções de 
Pós-Graduação” da página eletrônica da UEPB (http://www.uepb.edu.br/) e na
homepage do Programa de Pós-Graduação em Formação de Professores (PPGFP) 
(http://pos-graduacao.uepb.edu.br/ppgfp/), através de comunicados complementares, 
retificações ou termos aditivos ao presente Edital. 
6.3. A relação de candidatos com inscrição homologada será divulgada no link 
“Seleções de Pós-Graduação” da página eletrônica da UEPB (http://www.uepb.edu.br/) 
e na homepage do Programa de Pós-Graduação em Formação de Professores (PPGFP) 
(http://pos-graduacao.uepb.edu.br/ppgfp/) 
6.4. Apenas os candidatos cujas inscrições foram homologadas participarão da Prova 
Escrita. O resultado da homologação das inscrições será divulgado no link “Seleções de 
Pós-Graduação” da página eletrônica da UEPB (http://www.uepb.edu.br/) e na 
homepage do Programa de Pós-Graduação em Formação de Professores (PPGFP) 
(http://pos-graduacao.uepb.edu.br/ppgfp/) 
6.5. A prova escrita será realizada na data especificada, às 08h (oito horas), nos 
Auditórios II e III, do Centro de Integração Acadêmica, Rua Domitila Cabral de Castro, 
S/N – Bairro Universitário – CEP: 58.429-570, Campina Grande - Paraíba, com duração 
máxima de 4 horas (após 08h, não será permitida a entrada de nenhum candidato). 
6.6. O resultado da Prova Escrita será divulgado no link “Seleções de Pós- 
Graduação” da página eletrônica da UEPB (http://www.uepb.edu.br/) e na homepage do 
Programa de Pós-Graduação em Formação de Professores (PPGFP) (http://pos-graduacao. 
uepb.edu.br/ppgfp/) 
6.7. Apenas os candidatos aprovados na primeira etapa participarão da Arguição 
sobre o Projeto de Pesquisa, que ocorrerá, nas datas indicadas, nas salas 319 e 322 do 
Programa de Pós-Graduação em Formação de Professores, no Centro de Integração 
Acadêmica – Rua Domitila Cabral de Castro, S/N – Bairro Universitário – CEP: 
58.429-570, Campina Grande - Paraíba, conforme cronograma a ser divulgado no link 
“Seleções de Pós-Graduação” da página eletrônica da UEPB (http://www.uepb.edu.br/) 
e na homepage do Programa de Pós-Graduação em Formação de Professores (PPGFP) 
(http://pos-graduacao.uepb.edu.br/ppgfp/) 
6.8. A Prova de Proficiência em Língua Estrangeira (inglês, espanhol ou francês), 
será realizada às 14h, na sala 150 do Centro de Integração Acadêmica (após o início da 
prova, não será permitida a entrada de candidatos). 
6.9. O resultado final da seleção será divulgado no link “Seleções de Pós-Graduação” 
da página eletrônica da UEPB (http://www.uepb.edu.br/) e na homepage do Programa 
de Pós-Graduação em Formação de Professores (PPGFP) (http://pos-graduacao. 
uepb.edu.br/ppgfp/) 
6.10. Os aprovados farão matrícula na Secretaria do Programa de Pós-Graduação em 
Formação de Professores, na sala 327, no Centro de Integração Acadêmica, Rua 
Domitila Cabral de Castro, S/N, Bairro Universitário, CEP: 58.429-570, Campina 
Grande - Paraíba, no horário entre 08h a 11h e 14h a 17h, nos dias e horários definidos 
pela Coordenação do Curso, depois de concluído e homologado o resultado final deste 
processo seletivo.
7. Da Prova Escrita 
7.1. O candidato deverá comparecer à prova, no dia 05/02/2015, 30 minutos antes do 
horário de início, munido de documento oficial de identificação com foto. 
7.2. O candidato estudará apenas a bibliografia indicada pelo orientador pretendido 
para responder à prova de conhecimento. 
7.3. A prova elaborada sobre tema pertinente à área de atuação do provável orientador é 
de caráter dissertativo e terá duração de 4 (quatro) horas. 
7.4. O candidato apto a se submeter à prova deverá portar caneta de tinta azul ou preta, 
bem como assinar a Lista de Presença, devidamente rubricada pela Comissão de 
Seleção. Provas escritas a lápis ou em outra cor de caneta serão desconsideradas para a 
correção. 
7.5. A Prova Escrita, para os candidatos ao MESTRADO em Formação de Professores, 
destinada a avaliar o conhecimento e a capacidade de reflexão dos candidatos, consistirá 
de 01 (uma) questão de caráter dissertativo, elaborada com base nas Referências 
indicadas pelo provável orientador, listadas no Anexo 01 deste Edital, tendo o valor de 
até 10,0 (dez inteiros). Posteriormente será considerado o peso da referida nota nesta 
etapa. No dia da prova, o candidato dissertará sobre a questão posta, fundamentando seu 
texto teoricamente em pesquisas-pesquisadores, conceitos e categorias já de seu 
domínio, vinculando essas discussões à sua prática docente. 
7.6. Será vedada a consulta a qualquer tipo de material e a utilização de qualquer 
espécie de equipamento de comunicação capaz de interferir na realização da prova, sob 
pena de o candidato ser desclassificado. 
7.7. O candidato que, por qualquer motivo, não comparecer na data, horário e local 
estabelecidos para a realização da prova será desclassificado. 
7.8. A Comissão de Seleção atribuirá à Prova Escrita, para mestrado, uma nota de 0 
(zero) a 10,0 (dez), a partir dos seguintes critérios de julgamento: 
7.8.1. Clareza e domínio do uso formal da língua portuguesa em vigor; 
7.8.2 Domínio de conhecimento do(s) assunto(s) abordado(s); 
7.8.3 Capacidade de reflexão e articulação teórico-crítica; 
7.8.4. Interpretação do texto ou problema teórico-crítico mediante estrutura 
argumentativa em favor das ideias defendidas. 
8. Do Projeto de Pesquisa 
8.1. O Projeto de dissertação, para os candidatos a este MESTRADO, deverá 
contemplar os itens descritos no anexo 02 deste Edital. 
8.2. O Projeto de dissertação deverá ser apresentado obrigatoriamente, conforme os 
itens descritos no anexo 2, com fonte Arial, corpo 12, espaço 1,5 (um e meio),
observadas as normas da ABNT e apresentado em 3 (três) vias impressas e 1 (uma) 
cópia em CD-ROM. Não será aceita nenhuma espécie de anexo. 
8.3. Cada Projeto será avaliado por pelo menos dois docentes do Programa de Pós-graduação 
em Formação de Professores, que atribuirá uma nota de 0 (zero) a 10,o (dez), 
a partir dos seguintes critérios, considerando-se, posteriormente, o peso desse item no 
contexto geral da seleção: 
8.3.1. Apresentação circunstanciada do problema de pesquisa 
8.3.2. Formulação dos objetivos de pesquisa e conhecimento da fortuna teórico-crítica 
pertinente 
8.3.3. Adequação dos aspectos teórico-metodológicos aos objetivos e à meta a ser 
cumprida, sobretudo quanto ao produto final a ser apresentado. 
8.3.4. Relação com a proposta acadêmica do Curso e com uma das linhas de pesquisa. 
OBS: A nota referente a este item está vinculada à Arguição, de forma que o Projeto de 
Pesquisa não será avaliado isoladamente, mas concomitantemente à etapa da Arguição. 
9. Da Arguição sobre o Projeto de Pesquisa 
9.1. O candidato será arguido por docentes do PPGFP. 
9.2. A Arguição sobre o Projeto de Pesquisa será realizada publicamente, com a ressalva 
da proibição de ser assistida pelos demais candidatos concorrentes. 
9.3. Será permitida a consulta, exclusivamente, do Projeto de Pesquisa e vedada a 
utilização de qualquer espécie de equipamento de comunicação capaz de interferir na 
realização da arguição, sob pena de o candidato ser desclassificado. 
9.4. O candidato que, por qualquer motivo, não comparecer na data, horário e local 
estabelecidos para a realização da arguição será desclassificado. 
9.5. Os arguidores atribuirão notas de 0 (zero) a 10,0 (dez), a partir dos seguintes 
critérios de julgamento, considerando-se, posteriormente, o peso dessa etapa no 
contexto geral do processo: 
9.5.1. Relevância do tema e relação com a Linha de Pesquisa à qual pretende se 
vincular; 
9.5.2. Consistência das referências e da delimitação e discussão do problema que 
concorre para a realização de um produto didático-pedagógico; 
9.5.3. Coerência da argumentação escrita (escrita do Projeto) com a exposição oral da 
proposta (Arguição) e consistência dos (contra)argumentos levantados. 
10. Da Proficiência em Língua Estrangeira 
10.1. A prova de proficiência em língua estrangeira (inglês, espanhol ou francês) terá 
duração máxima de 3 (três) horas.
10.2. Será permitido o uso de dicionário apenas impresso, levado pelo candidato, sendo 
vedado o empréstimo durante a realização da prova. 
10.3. O candidato deverá comparecer à prova 30 minutos antes do horário de início 
munido de documento oficial de identificação com foto. 
10.4. O candidato que já tenha sido aprovado (há no máximo 2 anos) em exame de 
proficiência em língua estrangeira, devidamente comprovado, em curso de pós-graduação 
stricto sensu de qualquer IES credenciada pela CAPES será dispensado desta 
exigência, desde que apresente o documento carimbado, datado e assinado (como 
documento comprobatório). 
10.5. A todos os candidatos aprovados no processo seletivo exige-se aprovação em 
proficiência em uma língua estrangeira, inglês, espanhol ou francês, até o 12º (décimo 
segundo mês) a contar da primeira matrícula no PPGFP. 
10.6. Na Prova de Língua Estrangeira o candidato deverá demonstrar habilidade de 
compreensão de um texto em inglês, francês ou espanhol. 
11. Da análise do Currículo 
11.1. A avaliação Lattes seguirá os seguintes critérios: 
I. Formação e Experiência Acadêmica 
II. Produção Intelectual/Artística 
11.2. Para evitar o acúmulo de informações no currículo, exige-se que o candidato 
anexe, apenas, documentos comprobatórios dos itens quantificáveis (Cf. Tabela de itens 
quantificáveis, Anexo 03). 
12. Não haverá 2ª chamada, nem devolução de cópias de documentos e do Projeto de 
Pesquisa apresentado, exceto para aqueles candidatos cujas inscrições não foram 
homologadas ou não foram aprovados no processo seletivo. As cópias dos documentos 
estarão disponíveis por trinta dias a contar da divulgação do resultado final. Expirado 
este prazo, todo o material será incinerado nas dependências da UEPB. 
13. A relação dos aprovados e classificados será publicada por ordem alfabética dos 
nomes. 
14. Os candidatos que desejem saber sua nota em cada uma das etapas deverá fazer 
solicitação via email ao final do processo. 
15. Os casos omissos neste Edital serão resolvidos pela Comissão de Seleção. 
Campina Grande, 10 de novembro de 2014. 
Antonio de Pádua Dias da Silva 
Presidente da Comissão de 
Seleção/PPGFP– 2015
UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA 
Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa 
Programa de Pós-Graduação em Formação de Professores 
ANEXO 1 - BIBLIOGRAFIA PARA A PROVA ESCRITA E VAGAS POR 
DOCENTE PARA O MESTRADO 
LINHA 1 
LINGUAGENS, CULTURAS E FORMAÇÃO DOCENTE 
Ementa: Focaliza pesquisas e estudos articulados às situações de ensino e 
aprendizagem de linguagens, literaturas, artes e práticas culturais em interface com os 
letramentos e suas tecnologias, em contextos escolares. Desenvolve estudos e pesquisas 
aplicadas às práticas sociais de leitura, escrita, oralidade e análise linguística e literária 
que visem à formação e à ação docente em múltiplos contextos da Educação Básica. 
Prof. Dr. Antônio de Pádua Dias da Silva – Oferta de Vagas: 02 
Interessa-se por propostas que objetivem a construção de mecanismos de orientação de 
escolares quanto a leituras de textos, sobretudo aqueles que referendam práticas de 
produção textuais argumentativas em suas modalidades orais e escritas. Interessa-se por 
abordagens interpretativas de sequências discursivas de escolares da educação infantil, 
do ensino fundamental e médio (também técnico), resultantes de práticas de leitura de 
textos. 
Bibliografia indicada: 
BRITO, Jeane Quele Alves; SÁ, Luciana Passos. Estratégias promotoras da 
argumentação sobre questões sócio-científicas com alunos do ensino médio. In: Revista 
Electrónica de Enseñanza de las Ciencias Vol. 9 Nº3, 505-529 (2010). Disponível em: 
http://docenciauniversitaria.org/volumenes/volumen9/ART2_Vol9_N3.pdf 
ROCHA, Regina Braz da Silva Santos. O ensino da escrita argumentativa na 
perspectiva dialógica. In: Bakhtiniana, São Paulo, 7 (1): 199-218, Jan./Jun. 2012. 
Disponível em: http://revistas.pucsp.br/index.php/bakhtiniana/article/view/8889/7561 
Profª Drª Daniela Gomes de Araújo Nóbrega - Oferta de Vagas: 02 
Orienta pesquisas que abordem a temática "Práticas Interativas em sala de aula" 
enfatizando questões da linguagem verbal e não verbal nas aulas de Leitura. Tópicos a 
serem investigados: papel do professor, papel do aluno, tipo de relações na sala de aula, 
a função do contexto, a função da linguagem não verbal (gestos, expressões faciais, 
silêncio, movimento corporal, postura) no contexto de ensino-aprendizagem de Leitura. 
Bibliografia indicada: 
SILVA, Ezequiel Theodoro da. O ato de Ler - fundamentos psicológicos para uma nova 
Pedagogia da Leitura. Cortez Editora.11. ed., 2011.
KLEIMAN, Angela. Oficina de Leitura: Teoria e Prática. 14. ed., Campina, SP - Pontes 
Editores, 2012. 
SOUSA, Luisa de Fátima Lucena; LEAL, Ana Lúcia; SENA, Ester Feijó Correia de 
Sena. A Importância da comunicação não verbal do professor Universitário no exercício 
da sua atividade profissional. In: Rev. CEFAC vol.12 no.5 São 
Paulo Sept./Oct. 2010 Epub Apr 23,2010. http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1516- 
18462010000500009&script=sci_arttext. 
DIAS, E; OTTONI, M. A.R. ; LIMA, M. C. de. REFLEXÕES SOBRE O ENSINO DA 
LEITURA NA PERSPECTIVA INTERATIVA. Vivências. Vol.6, N.9: p.172-176, 
Maio/2010. http://www.reitoria.uri.br/~vivencias/Numero_009/artigos/artigos_vivencia 
s_09/n9_18.pdf 
Prof. Dr. Diógenes André Vieira Maciel - Oferta de Vagas: 02 
O professor orientará projetos que se disponham a discutir questões relacionadas à 
leitura do texto literário em contextos de ensino-aprendizagem, com ênfase sobre as 
relações e tensões localismo/cosmopolitismo, regional/nacional, popular/erudito na 
literatura brasileira. Dar-se-á prioridade a propostas que se debrucem sobre obras do 
gênero dramático, em língua portuguesa, mas, também, poderão ser contempladas 
propostas que problematizem as relações dessas obras com outras, principalmente as do 
gênero narrativo, em processos de passagem do livro para a cena. Podem ser discutidos 
aspectos que relacionem o gênero dramático com propostas de ensino que 
problematizem a historiografia da literatura brasileira, além de perspectivas que toquem 
uma pedagogia do teatro. 
Bibliografia indicada: 
PINHEIRO, Helder (org.). Memórias da Borborema 4: Discutindo a literatura e seu 
ensino. Campina Grande: ABRALIC, 2014. 
Disponível para download em: http://www.abralic.org.br/arquivos/download/memorias-da- 
borborema/04-MEMORIAS-DA-BORBOREMA.pdf 
Prof. Dr. Linduarte Pereira Rodrigues – Oferta de Vagas: 02 
Orienta propostas de pesquisa direcionadas para os estudos da linguagem (verbal ou 
multimodal) e do discurso na formação do professor; bem como os estudos de 
identidade, memória e representação nas culturas populares e da antropologia/linguística 
do imaginário mediante pesquisa ação e etnográfica; com ênfase nas práticas e nos 
processos de letramento mediados por gêneros textuais (orais ou escritos; ficcionais ou 
não ficcionais) em prol do desenvolvimento de abordagens de leitura, escrita e fala no 
trabalho docente do ensino regular ou de jovens e adultos. 
Bibliografia indicada: 
GERALDI, João Wanderley. Aula como acontecimento. São Carlos-SP: Pedro & João 
Editores, 2010. GERALDI, João Wanderley. Aula como acontecimento. São Carlos- 
SP: Pedro & João Editores, 2010. 
Prof. Dr. Luciano Barbosa Justino – Oferta de vagas: 02 
Interessa-se por projetos que tenham como foco letramento literário ou interface 
literatura, educação e ensino, bem como a relação da literatura com outros sistemas de
linguagem, tais como TV, cinema, HQ, vídeo e artes visuais articulados à educação e 
ensino. 
Bibliografia indicada: 
RUFFATO, Luiz. Eles eram muitos cavalos. São Paulo: Boitempo Editorial, 2001. 
EVARISTO, Conceição. Ponciá Vicêncio. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2003. 
Prof. Dr. Marcelo Medeiros da Silva - Oferta de vagas: 02 
Interessa-nos orientar pesquisas que procurem refletir sobre o lugar da literatura na 
educação básica, sobretudo na área da Educação de Jovens e Adultos (EJA), a partir de 
duas perspectivas. Na primeira, trabalhos cujo escopo seja pensar como é possível 
oferecer um ensino de literatura que, no lugar do distanciamento, propicie o contato 
efetivo entre leitor e texto literário a partir de uma abordagem que leve em conta a 
fruição estética como um dos elementos imprescindíveis na formação de leitores. Na 
segunda, pesquisas que visem refletir sobre de que forma o texto literário, sem perder a 
sua condição de objeto estético, pode se constituir em uma possibilidade de conduzir 
uma reflexão sobre a alteridade na educação básica, de modo que as aulas de literatura 
possam se tornar um espaço de discussão e valorização da diferença (sexual, religiosa, 
de classe, de gênero, de etnia) a partir do espaço da sala de aula. 
Bibliografia indicada: 
COSSON, Rildo. Letramento literário: teoria e prática. São Paulo: Contexto, 2006. 
COSSON, Rildo. Círculos de leitura e letramento literário. São Paulo: Contexto, 2014. 
FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 43. 
ed. São Paulo: Paz e Terra, 2011. 
LEAHY-DIOS, Cyana. Educação literária como metáfora social: desvios e rumos. 
2.ed. São Paulo: Martins Fontes, 2004. 
TAVARES, Edson. Literatura na escola: o “assassinato” do gosto literário. In: 
SWARNAKAR, Sudha (org.). Tecidos metafóricos. João Pessoa: Ideia, 2003. 
Profª Drª Maria de Lourdes da Silva Leandro - Oferta de Vagas: 01 
Orienta pesquisa sob o domínio teórico da Análise de Discurso (orientação francesa), 
com ênfase em questões relacionadas à autoria no texto escrito, às práticas de escrita na 
contemporaneidade, considerando o espaço múltiplo da circulação e produção da 
escrita, proporcionado pelo desenvolvimento do Letramento. Orienta também questões 
de pesquisa no campo do ensino da leitura e da escrita, tendo em vista a formação do 
professor, logo dialoga com duas frentes de pesquisa: o campo teórico-analítico da 
produção de sentidos o(s) discurso(s) e o campo da Linguística Aplicada. 
Bibliografia indicada: 
ORLANDI, Eni Pulcinelli. Discurso e Leitura. 6.ed. São Paulo, Cortez; Campinas,SP: 
Editora da Universidade Estadual de Campinas, 2001. 
Profª Drª Simone Dália de Gusmão Aranha - Oferta de vagas: 02 
Orienta pesquisas direcionadas para a análise do discurso e a sua relação com a mídia 
e/ou tecnologias digitais, no âmbito escolar. Estudos da oralidade, da escrita e de 
gêneros textuais/discursivos na interface com linguagens (verbais ou não verbais) de 
ambientes virtuais e de rede. Estudos de fenômenos linguísticos - da Língua Portuguesa 
- com enfoque enunciativo e discursivo em gêneros diversos.
Bibliografia indicada: 
NÓVOA, António. Os professores na virada do milênio: do excesso dos discursos à 
pobreza da prática. 
Disponível em: http://repositorio.ul.pt/bitstream/10451/690/1/21136_1517-9702_.pdf 
ROJO, Roxane (org). Escol@ Conectad@: os multiletramentos e as TICs. São Paulo: 
Parábola, 2013. 
LINHA 2 
CIÊNCIAS, TECNOLOGIAS E FORMAÇÃO DOCENTE 
Ementa: Investiga processos educacionais e práticas docentes em espaços educativos, 
mediante ações e pesquisas que visem discutir sobre práticas curriculares, políticas 
educacionais, privilegiando temáticas articuladas à formação de professores na 
interseção com Ciências, Tecnologias e Comunicação no cotidiano escolar da Educação 
Básica. 
Profª Drª Ana Paula Bispo – Oferta de Vagas: 02 
Orienta propostas (pesquisas e produtos) voltados para a Alfabetização 
Científica, com abordagens voltadas para a História e Filosofia da 
Ciência e/ou Ciência, Tecnologia e Sociedade (CTS), e ênfase em projetos 
interdisciplinares que tenham como base o desenvolvimento de 
competências argumentativas. Investiga a Alfabetização Científica em 
espaços formais, informais e não formais, incluindo diferentes mídias e 
metodologias de ensino. 
Bibliografia indicada: 
TARDIF, M. Saberes profissionais dos professores e conhecimentos universitários: 
elementos para uma epistemologia da prática profissional dos professores e suas 
conseqüências em relação à formação para o magistério. Rev. Bras. Educ. [online]. 
2000, n.13, pp. 05-24. 
http://anped.tempsite.ws/novo_portal/rbe/rbedigital/RBDE13/RBDE13_05_MAURICE 
_TARDIF.pdf 
PIMENTA, S. G. Formação de professores: saberes da docência e identidade do 
professor. Nuances, v. 3, p. 5-14, 1997. 
CAZELLI, S.; FRANCO, C. Alfabetismo científico: novos desafios no contexto da 
globalização. Ensaio, v.3, n. 1, p. 1-18, 2001. 
http://ufpa.br/ensinofts/artigo4/alfabetismociencia.pdf 
LEMKE, J. L. Investigar para el futuro de la educación científica: nuevas formas de 
aprender, nuevas formas de vivir. Enseñanza de las ciências, v. 24, n. 1, p. 5-12, 2006. 
http://disciplinas.stoa.usp.br/pluginfile.php/81054/mod_resource/content/1/Investigar% 
20para%20el%20futuro%20de%20la%20educacion%20cientifica.pdf 
LAUGKSCH, R. C. Scientific literacy: a conceptual overview. Science education, v. 
84, n. 1, p. 71-94, 2000. 
Prof. Dr. Antônio Roberto Faustino da Costa – Oferta de vagas: 01 
Orienta projetos e pesquisas nos seguintes campos de investigação/intervenção: 
educação, comunicação, cultura e suas interfaces; tecnologias de informação e 
comunicação/tecnologias digitais, tecnologias educacionais e educação a distância; 
políticas públicas, políticas educativas e formação inicial e continuada de professores; 
industrialização do ensino.
Bibliografia indicada: 
BARRETO, Raquel Goulart. As tecnologias na política nacional de formação de 
professores a distância: entre a expansão e a redução. Educação & Sociedade, 
Campinas, SP, v. 29, n. 104, Especial, p. 919-937, out. 2008. Disponível 
em:http://www.scielo.br/pdf/es/v29n104/a1329104.pdf 
OSÓRIO, Mara Rejane Vieira; GARCIA, Maria Manuela Alves. Universidade Aberta 
do Brasil (UAB): (re) modelando o território da formação de professores. Cadernos de 
Educação, Pelotas, RS, n. 38, p. 119-149, jan./abr. 2011. Disponível 
em:http://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/caduc/article/viewFile/1545/1452 
Profª Drª Filomena Maria Gonçalves da Silva Cordeiro Moita – Oferta de vagas: 
01 
Orienta pesquisas com ênfase nas áreas de tecnologia e aquisição do conhecimento, 
tecnologia e ensino de ciências e matemática, TIC e formação de professores, 
letramento digital, didática e metodologia das ciências e temáticas ligadas à EAD. 
Bibliografia indicada: 
Tecnologias digitais na educação. http://static.scielo.org/scielobooks/6pdyn/pdf/sousa- 
9788578791247.pdf 
Estilos de aprendizagem na atualidade. http://estilosdeaprendizagem-vol01. 
blogspot.com.br/p/resumo-dos-capitulos.html 
NÓVOA, Antônio. Desafios do Trabalho do Professor no Mundo Contemporâneo. 
file:///C:/Users/PC/Downloads/LIVRO%20ANTONIO%20NOVOA%20DEFIOS%20 
MUNDO%20CONTEMPORANEO.pdf 
Revista Espaço do Currículo. http://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/rec 
Prof. Dr. João Batista Gonçalves Bueno - Oferta de Vagas: 02 
Orientará projetos de pesquisa que procurem investigar questões relativas a temas, 
problemas e interpretações relativos às articulações, interconexões, tensões e 
sensibilidades engendradas pelas produções de práticas de ensino na escola básica, 
contextualizando-as à luz das contribuições teóricas que privilegiam em suas reflexões a 
história dos currículos, das disciplinas escolares e das práticas de leitura textual e 
iconográfica dos livros didáticos. Além disso, orientará projetos que objetivam 
desenvolver a Educação patrimonial para a preservação do patrimônio Histórico- 
Cultural da Paraíba as quais sejam articuladas a investigações que propõem o 
desenvolvimento de materiais didáticos que discutam às temáticas locais e regionais. 
Bibliografia indicada: 
TARDIF, Maurice; LESSARD, Claude. O trabalho docente: elementos para uma teoria 
da docência como profissão de interações humanas. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013. 
Ler capítulos 1, 6 e 7. 
Prof. Dr. Marcelo Gomes Germano - Oferta de Vagas: 02 
Assumindo o pressuposto de que a Ciência é uma manifestação cultural, o professor 
orienta projetos de pesquisa relacionados com os seguintes temas principais: Ensino de 
Ciências a partir de aproximações com outras manifestações culturais: Artes, História,
Filosofia e Senso Comum; Popularização e Comunicação Pública da Ciência em 
espaços formais, informais e não formais de educação; Possibilidades de diálogo entre a 
Ciência e o Senso Comum. Atividades Experimentais e Laboratórios Didáticos no 
Ensino de Ciências. 
Bibliografia indicada: 
FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. Rio de 
Janeiro, Paz e Terra, 1996. 
TARDIF, M. Saberes profissionais dos professores e conhecimentos universitários: 
elementos para uma epistemologia da prática profissional dos professores e suas 
conseqüências em relação à formação para o magistério. Rev. Bras. Educ. [online]. 
2000, n.13, pp. 05-24. 
http://anped.tempsite.ws/novo_portal/rbe/rbedigital/RBDE13/RBDE13_05_MAURICE 
_TARDIF.pdf 
BARROS, H. L. A Cidade e a Ciência. In. MASSARANI, L.; MOREIRA, ILDEU DE 
C. & BRITO, F. (orgs.) Ciência e Público: caminhos da divulgação científica no Brasil. 
Rio de Janeiro, Casa da Ciência. UFRJ, 2002. 
http://www.casadaciencia.ufrj.br/Publicacoes/terraincognita/cienciaepublico/artigos/art02_acida 
deeaciencia.pdf 
GERMANO, M; KULESZA, W. Ciência e Senso Comum:entre rupturas e 
continuidades. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 27, n. 1: p. 115-135, abr. 
2010.https://periodicos.ufsc.br/index.php/fisica/article/view/2175- 
7941.2010v27n1p115/12388 
CANDOTTI, E. Ciência na Educação Popular. In MASSARANI, L.; MOREIRA, 
ILDEU DE C. & BRITO, F. (orgs.) Ciência e Público: caminhos da divulgação 
científica no Brasil. Rio de Janeiro, Casa da Ciência. UFRJ, 
2002.http://www.casadaciencia.ufrj.br/Publicacoes/terraincognita/cienciaepublico/artigos/art01 
_ciencianaeducacao.pdf 
Profª Drª Patrícia Cristina de Aragão Araújo - Oferta de Vagas: 02 
Orienta proposta de pesquisas cujas temáticas abordem sobre a formação e prática 
docente, estudos que versem sobre o uso de linguagens educativas no contexto da 
educação básica a partir da literatura, histórias em quadrinhos, música e cinema. 
Pesquisas e estudos sobre as questões étnico-raciais envolvendo o cotidiano escolar. 
Contempla pesquisas sobre políticas públicas articuladas a formação de professor, no 
ensino superior e educação básica; questões sobre a escola em ambientes rural e urbano; 
aspectos que versem sobre o ensino de história e as práticas cotidianas no contexto da 
infância e juventude; práticas culturais cujas abordagens envolvam a contextura da 
escola e o fazer docente. 
Bibliografia indicada: 
CANDAU, Vera Maria Ferrão. Ser professor/a hoje: novos confrontos entre saberes, 
culturas e práticas . Revista Educação. Porto Alegre, v. 37, n.1, p.33-41, jan/abril, 
2014.
IZA, Dijnane Fernanda Vedovatto et al. Identidade docente: as várias faces da 
constituições do ser professor. Revista Eletrônica de Educação. v. 8, n.2, p.237-292, 
2014.(www.reveduc.ufscar.br) 
FISS, Doris Maria Luzzardi et al. Desafios da educação básica no século XXI. Revista 
Currículo Sem Fronteiras. v.14, n.1, p.5-17, jan./abril, 2014. 
(www.curriculosemfronteiras.org).
UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA 
Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa 
Programa de Pós-Graduação em Formação de Professores 
ANEXO 2 
ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE DISSERTAÇÃO 
– MESTRADO – 
PRIMEIRA FOLHA - CAPA: centralizar os seguintes itens: nome do autor(a), título 
do projeto de dissertação, linha de pesquisa, nome do professor orientador, mês e ano de 
referência do projeto. 
NAS DEMAIS FOLHAS, ELABORAR OS SEGUINTES ITENS: 
1. Introdução: caracterização da área temática e/ou contexto em que o objeto de 
dissertação está situado, o recorte que se pretende fazer (objeto e abordagem) e 
formulação do problema, produto1 que pretende desenvolver; 
2. Justificativas (interesse, viabilidade e relevância do tema/problema, indicando-se a 
repercussão do resultado e seu provável impacto na conjuntura educacional); 
3. Objetivos (geral e específico); 
4. Procedimentos teóricos e metodológicos (conceitos e categorias teóricas com as 
quais trabalhará; modo de operacionalizar o que pretende como meta) 
5. Cronograma de execução (que seja viável para 24 meses); 
6. Referências. 
Observações: 
a) Os itens de 1 a 4 não devem ultrapassar 6 páginas, em papel A4, fonte: Arial, 
Tamanho 12, em espaçamento 1,5 – Margens: esquerda/superior 3,0 cm – 
direita/inferior 2,0 cm; 
b) Os itens 5 e 6 não devem ultrapassar 2 páginas, mesmo formato do item a); 
c) O candidato, cujo projeto apresente uma estrutura que fuja deste 
parâmetro, será desclassificado automaticamente, não tendo homologada a 
sua inscrição. 
1 A meta do Mestrado Profissionalizante é desenvolver produtos didáticos e pedagógicos que possam 
suprir necessidades locais (escola que serviu como campo de pesquisa) referentes às várias questões 
consideradas deficitárias no atual estágio em que se encontram. Livro didático, documentário, sequência 
didática, software, jogo educativo, guia/orientações para docentes e outros podem ser considerados 
produtos.
UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA 
Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa 
Programa de Pós-Graduação em Formação de Professores 
ANEXO 3 
TABELA PARA PONTUAÇÃO DO CURRÍCULO LATTES 
Item DISCRIMINAÇÃO 
PONTUAÇÃO 
SIMPLES 
1. FORMAÇÃO ACADÊMICA 
1.1 Mestrado em Educação 15,0 
1,2 Mestrado em área afim 10,0 
1.3 
Curso de Especialização em Educação com carga horária mínima de 360 
horas ou conclusão dos créditos do Mestrado (não cumulativo). 
5,0 
1.4 
Curso de Especialização em área afim carga horária mínima de 360 horas 
ou conclusão dos créditos do Mestrado (não cumulativo). 
3,0 
2. EXPERIÊNCIA ACADÊMICO-PROFISSIONAL 
2.1 
Participação, como ministrante, em cursos e atividades de extensão por no 
mínimo 30 (trinta) horas. (Ponto por curso ou atividades – contar apenas 1 
curso e/ou 1 atividade). 
01 
2.2 
Participação como ouvinte em cursos e atividades de extensão por no 
mínimo 30 (trinta) horas. (Ponto por curso ou atividades – contar apenas 1 
curso e/ou 1 atividade). 
0,5 
3. PRODUÇÃO TÉCNICO-CIENTÍFICA (NÃO CUMULATIVA NO MESMO EVENTO) 
3.1 
Livro publicado de natureza técnico-didático-científica, com ISBN (Pontos 
por livro publicado). 
6,0 
3.2 Capitulo de livro com ISBN (Pontos por capítulos). 3,0 
3.3 
Relatório Técnico de pesquisa apresentado e/ou divulgado, 
individualmente ou em colaboração (Pontos por relatório, máximo 02). 
1,0 
3.4 
Artigo de natureza técnico-científica, publicado em periódico indexado, 
individualmente ou em colaboração, nos últimos 05 anos (Pontos por 
artigo). 
4,0 
3.5 
Artigo de natureza técnico-científica e cultural, publicado em periódico não 
indexado, individualmente ou em colaboração, nos últimos 05 anos (Pontos 
por artigo). 
2,0 
3.6 
Trabalho completo publicado em Anais de eventos científicos 
internacionais, nos últimos 05 anos (Pontos por trabalho). 
3,0 
3.7 
Trabalho completo publicado em Anais de eventos científicos nacionais e 
regionais, nos últimos 05 anos (Pontos por trabalho). 
2,0 
3.8 
Trabalho completo publicado em Anais de eventos científicos locais, nos 
últimos 05 anos (Pontos por trabalho). 
1,0 
3.9 
Apresentação de trabalho em congressos, seminários e outros eventos 
internacionais, nos últimos 05 anos (Pontos por trabalho, máximo 3). 
2,0 
3.10 
Apresentação de trabalho em congressos, seminários e outros eventos 
nacionais e regionais, nos últimos 05 anos (Pontos por trabalho, máximo 
3). 
2,0 
3.11 Apresentação de trabalho em congressos, seminários e outros eventos 0,5
locais, nos últimos 05 anos (Pontos por trabalho, máximo 3). 
3.12 
Conferências proferidas ou participação em mesas redondas de eventos 
científicos nacionais ou regionais (2 Pontos por conferência ou 
participação), até o máximo de 06. 
2,0 
3.13 
Tradução e publicação de trabalhos científicos de autores internacionais, na 
íntegra, nos últimos 05 anos (Pontos por trabalho publicado, máximo 3). 
2,0 
4. 
PRODUÇÃO ARTÍSTICO-CULTURAL (NÃO CUMULATIVA NO MESMO 
EVENTO) 
4.1 Obras artísticas ou culturais, premiadas internacionalmente. 5,0 
4.2 
Obras artísticas ou culturais, apresentadas ou publicadas 
internacionalmente. 
3,0 
4.3 Obras artísticas ou culturais, premiadas nacional e regionalmente. 4,0 
4.4 
Obras artísticas ou culturais, apresentadas ou publicadas nacional e 
regionalmente. 
2,0 
4.5 Obras artísticas ou culturais, apresentadas ou publicadas localmente. 1,5 
4.6 
Apresentação pública como instrumentista solista, cantor solista, maestro, 
bailarino solista, ator principal ou diretor, em eventos de responsabilidade 
institucional (máximo de 03 apresentações) 
1,0 
4.7 
Apresentação pública como instrumentista de conjunto ou orquestra, 
coralista, vocalista, ator coadjuvante, bailarino do corpo, em eventos de 
responsabilidade institucional (máximo de 03 apresentações). 
0,5

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Edital tutor presencial 2015
Edital tutor presencial 2015Edital tutor presencial 2015
Edital tutor presencial 2015
Maria Lira
 
Edital turmas 2012_aquicultura
Edital turmas 2012_aquiculturaEdital turmas 2012_aquicultura
Edital turmas 2012_aquicultura
RevistaAmazônia Editora Círios
 
Edital seleo 2014_-_retificado_13082013_tarde
Edital seleo 2014_-_retificado_13082013_tardeEdital seleo 2014_-_retificado_13082013_tarde
Edital seleo 2014_-_retificado_13082013_tarde
Raffaella Lima
 
Ppgrna edital selecao_2013_2012-09-06
Ppgrna edital selecao_2013_2012-09-06Ppgrna edital selecao_2013_2012-09-06
Ppgrna edital selecao_2013_2012-09-06
RevistaAmazônia Editora Círios
 
Mest em 2013
Mest em 2013Mest em 2013
Mest em 2013
Delmo Araujo
 
Edital de engenharia civil
Edital de engenharia civilEdital de engenharia civil
Edital de engenharia civil
capacitacaoufcg
 
Seleoedital 0102016 - escolaprofissional (1)
Seleoedital  0102016 - escolaprofissional (1)Seleoedital  0102016 - escolaprofissional (1)
Seleoedital 0102016 - escolaprofissional (1)
Andre Bandeira
 
Edital 048 2012 tranf grad 2013-1 - 04 01 13
Edital 048 2012 tranf grad 2013-1 - 04 01 13Edital 048 2012 tranf grad 2013-1 - 04 01 13
Edital 048 2012 tranf grad 2013-1 - 04 01 13
Yure Soares
 
Edital de língua inglesa patos
Edital de língua inglesa   patosEdital de língua inglesa   patos
Edital de língua inglesa patos
capacitacaoufcg
 
Edital 25 atendimento ao cidadão e ética no sp
Edital 25   atendimento ao cidadão e ética no spEdital 25   atendimento ao cidadão e ética no sp
Edital 25 atendimento ao cidadão e ética no sp
capacitacaoufcg
 
Edital do processo_seletivo_2018_ppgeeduc_06-05-2018
Edital do processo_seletivo_2018_ppgeeduc_06-05-2018Edital do processo_seletivo_2018_ppgeeduc_06-05-2018
Edital do processo_seletivo_2018_ppgeeduc_06-05-2018
leonardomardegan202726
 
Chamada publica - História Local
Chamada publica - História LocalChamada publica - História Local
Chamada publica - História Local
profoco02
 
Edital de finanças públicas
Edital de finanças públicasEdital de finanças públicas
Edital de finanças públicas
capacitacaoufcg
 
Edital de atualização em gestão pública
Edital de atualização em gestão públicaEdital de atualização em gestão pública
Edital de atualização em gestão pública
capacitacaoufcg
 
Chamada pública ed.direitos humanos d efinitiva 2ª chamada
Chamada pública ed.direitos humanos d efinitiva 2ª chamadaChamada pública ed.direitos humanos d efinitiva 2ª chamada
Chamada pública ed.direitos humanos d efinitiva 2ª chamada
profoco02
 
II OPEF EDITAL
II OPEF EDITALII OPEF EDITAL
II OPEF EDITAL
Andrezza Ramos
 
Edital302011doc
Edital302011docEdital302011doc
Edital302011doc
josimarnunys
 
Edital de farmacologia (2)
Edital de farmacologia (2)Edital de farmacologia (2)
Edital de farmacologia (2)
capacitacaoufcg
 
Edital matrículas 2016 corrigido finalizado
Edital matrículas 2016 corrigido finalizadoEdital matrículas 2016 corrigido finalizado
Edital matrículas 2016 corrigido finalizado
EP Maria Célia Pinheiro Falcão
 
Edital educação do campo UAB
Edital educação do campo UABEdital educação do campo UAB
Edital educação do campo UAB
OLHO ABERTO PARANÁ
 

Mais procurados (20)

Edital tutor presencial 2015
Edital tutor presencial 2015Edital tutor presencial 2015
Edital tutor presencial 2015
 
Edital turmas 2012_aquicultura
Edital turmas 2012_aquiculturaEdital turmas 2012_aquicultura
Edital turmas 2012_aquicultura
 
Edital seleo 2014_-_retificado_13082013_tarde
Edital seleo 2014_-_retificado_13082013_tardeEdital seleo 2014_-_retificado_13082013_tarde
Edital seleo 2014_-_retificado_13082013_tarde
 
Ppgrna edital selecao_2013_2012-09-06
Ppgrna edital selecao_2013_2012-09-06Ppgrna edital selecao_2013_2012-09-06
Ppgrna edital selecao_2013_2012-09-06
 
Mest em 2013
Mest em 2013Mest em 2013
Mest em 2013
 
Edital de engenharia civil
Edital de engenharia civilEdital de engenharia civil
Edital de engenharia civil
 
Seleoedital 0102016 - escolaprofissional (1)
Seleoedital  0102016 - escolaprofissional (1)Seleoedital  0102016 - escolaprofissional (1)
Seleoedital 0102016 - escolaprofissional (1)
 
Edital 048 2012 tranf grad 2013-1 - 04 01 13
Edital 048 2012 tranf grad 2013-1 - 04 01 13Edital 048 2012 tranf grad 2013-1 - 04 01 13
Edital 048 2012 tranf grad 2013-1 - 04 01 13
 
Edital de língua inglesa patos
Edital de língua inglesa   patosEdital de língua inglesa   patos
Edital de língua inglesa patos
 
Edital 25 atendimento ao cidadão e ética no sp
Edital 25   atendimento ao cidadão e ética no spEdital 25   atendimento ao cidadão e ética no sp
Edital 25 atendimento ao cidadão e ética no sp
 
Edital do processo_seletivo_2018_ppgeeduc_06-05-2018
Edital do processo_seletivo_2018_ppgeeduc_06-05-2018Edital do processo_seletivo_2018_ppgeeduc_06-05-2018
Edital do processo_seletivo_2018_ppgeeduc_06-05-2018
 
Chamada publica - História Local
Chamada publica - História LocalChamada publica - História Local
Chamada publica - História Local
 
Edital de finanças públicas
Edital de finanças públicasEdital de finanças públicas
Edital de finanças públicas
 
Edital de atualização em gestão pública
Edital de atualização em gestão públicaEdital de atualização em gestão pública
Edital de atualização em gestão pública
 
Chamada pública ed.direitos humanos d efinitiva 2ª chamada
Chamada pública ed.direitos humanos d efinitiva 2ª chamadaChamada pública ed.direitos humanos d efinitiva 2ª chamada
Chamada pública ed.direitos humanos d efinitiva 2ª chamada
 
II OPEF EDITAL
II OPEF EDITALII OPEF EDITAL
II OPEF EDITAL
 
Edital302011doc
Edital302011docEdital302011doc
Edital302011doc
 
Edital de farmacologia (2)
Edital de farmacologia (2)Edital de farmacologia (2)
Edital de farmacologia (2)
 
Edital matrículas 2016 corrigido finalizado
Edital matrículas 2016 corrigido finalizadoEdital matrículas 2016 corrigido finalizado
Edital matrículas 2016 corrigido finalizado
 
Edital educação do campo UAB
Edital educação do campo UABEdital educação do campo UAB
Edital educação do campo UAB
 

Destaque

Curriculum artistico atual2013
Curriculum artistico atual2013Curriculum artistico atual2013
Curriculum artistico atual2013
seanne oliveira
 
Webquest
WebquestWebquest
Webquest
William Régis
 
Fisica enem
Fisica enemFisica enem
Fisica enem
Thommas Kevin
 
IAS 17 Leases
IAS 17 LeasesIAS 17 Leases
IAS 17 Leases
uktaxandaccounts.com
 
Revguavira012
Revguavira012Revguavira012
Revguavira012
Rauer Rodrigues
 
pesquisas na internet
pesquisas na internetpesquisas na internet
pesquisas na internet
a20061577
 
GeoWeb Services #WIN or #FAIL
GeoWeb Services #WIN or #FAILGeoWeb Services #WIN or #FAIL
GeoWeb Services #WIN or #FAIL
John Fagan
 
Arquitetura ibm pc
Arquitetura ibm pcArquitetura ibm pc
Arquitetura ibm pc
EMSNEWS
 
Floristica viçosa
Floristica viçosaFloristica viçosa
Floristica viçosa
Denis de Salles
 
Rfs Scott Fain W Loan Mod
Rfs Scott Fain W Loan ModRfs Scott Fain W Loan Mod
Rfs Scott Fain W Loan Mod
Scott-Fain.com
 
Apostila sqlserver65v1a
Apostila sqlserver65v1aApostila sqlserver65v1a
Apostila sqlserver65v1a
Inaiane Almeida Rodrigues
 
GDC 2014 - Emerging Communities: a Snapshot of the Brazilian Indie Game Devel...
GDC 2014 - Emerging Communities: a Snapshot of the Brazilian Indie Game Devel...GDC 2014 - Emerging Communities: a Snapshot of the Brazilian Indie Game Devel...
GDC 2014 - Emerging Communities: a Snapshot of the Brazilian Indie Game Devel...
Bruno Campagnolo
 
gLite Information System
gLite Information SystemgLite Information System
gLite Information System
Leandro Ciuffo
 
Caso Pratico ApresentaçAo AI
Caso Pratico ApresentaçAo AICaso Pratico ApresentaçAo AI
Caso Pratico ApresentaçAo AI
Nuno Granada
 
Group
GroupGroup
Group
Ray Brown
 
0165 k2 b_mobile_la_empresa_en_sus_manos
0165 k2 b_mobile_la_empresa_en_sus_manos0165 k2 b_mobile_la_empresa_en_sus_manos
0165 k2 b_mobile_la_empresa_en_sus_manos
GeneXus
 
Project Management_Network_Oct2013
Project Management_Network_Oct2013Project Management_Network_Oct2013
Project Management_Network_Oct2013
Miguel Garcia
 
Nutrição Unisinos
Nutrição UnisinosNutrição Unisinos
Nutrição Unisinos
Tainara Gonsalez
 
Edital 05 2013_cn_pq_gates
Edital 05 2013_cn_pq_gatesEdital 05 2013_cn_pq_gates
Edital 05 2013_cn_pq_gates
DenizecomZ
 
DNA
DNADNA

Destaque (20)

Curriculum artistico atual2013
Curriculum artistico atual2013Curriculum artistico atual2013
Curriculum artistico atual2013
 
Webquest
WebquestWebquest
Webquest
 
Fisica enem
Fisica enemFisica enem
Fisica enem
 
IAS 17 Leases
IAS 17 LeasesIAS 17 Leases
IAS 17 Leases
 
Revguavira012
Revguavira012Revguavira012
Revguavira012
 
pesquisas na internet
pesquisas na internetpesquisas na internet
pesquisas na internet
 
GeoWeb Services #WIN or #FAIL
GeoWeb Services #WIN or #FAILGeoWeb Services #WIN or #FAIL
GeoWeb Services #WIN or #FAIL
 
Arquitetura ibm pc
Arquitetura ibm pcArquitetura ibm pc
Arquitetura ibm pc
 
Floristica viçosa
Floristica viçosaFloristica viçosa
Floristica viçosa
 
Rfs Scott Fain W Loan Mod
Rfs Scott Fain W Loan ModRfs Scott Fain W Loan Mod
Rfs Scott Fain W Loan Mod
 
Apostila sqlserver65v1a
Apostila sqlserver65v1aApostila sqlserver65v1a
Apostila sqlserver65v1a
 
GDC 2014 - Emerging Communities: a Snapshot of the Brazilian Indie Game Devel...
GDC 2014 - Emerging Communities: a Snapshot of the Brazilian Indie Game Devel...GDC 2014 - Emerging Communities: a Snapshot of the Brazilian Indie Game Devel...
GDC 2014 - Emerging Communities: a Snapshot of the Brazilian Indie Game Devel...
 
gLite Information System
gLite Information SystemgLite Information System
gLite Information System
 
Caso Pratico ApresentaçAo AI
Caso Pratico ApresentaçAo AICaso Pratico ApresentaçAo AI
Caso Pratico ApresentaçAo AI
 
Group
GroupGroup
Group
 
0165 k2 b_mobile_la_empresa_en_sus_manos
0165 k2 b_mobile_la_empresa_en_sus_manos0165 k2 b_mobile_la_empresa_en_sus_manos
0165 k2 b_mobile_la_empresa_en_sus_manos
 
Project Management_Network_Oct2013
Project Management_Network_Oct2013Project Management_Network_Oct2013
Project Management_Network_Oct2013
 
Nutrição Unisinos
Nutrição UnisinosNutrição Unisinos
Nutrição Unisinos
 
Edital 05 2013_cn_pq_gates
Edital 05 2013_cn_pq_gatesEdital 05 2013_cn_pq_gates
Edital 05 2013_cn_pq_gates
 
DNA
DNADNA
DNA
 

Semelhante a Edital seleção ppgfp_2014_2015-retificado

Edital ingresso cts_1osem-2015_vagas_remanescentes_versao_final
Edital ingresso cts_1osem-2015_vagas_remanescentes_versao_finalEdital ingresso cts_1osem-2015_vagas_remanescentes_versao_final
Edital ingresso cts_1osem-2015_vagas_remanescentes_versao_final
Biblioteca Unifesp Cbs
 
Edital seleção de tutores - Ed Amb
Edital seleção de tutores - Ed AmbEdital seleção de tutores - Ed Amb
Edital seleção de tutores - Ed Amb
profoco02
 
04085004 edital-mestrado-ambiente-sustentabilidade-ingresso-2018
04085004 edital-mestrado-ambiente-sustentabilidade-ingresso-201804085004 edital-mestrado-ambiente-sustentabilidade-ingresso-2018
04085004 edital-mestrado-ambiente-sustentabilidade-ingresso-2018
Eliane Semler
 
Edital selecao 2013 (1)
Edital selecao 2013 (1)Edital selecao 2013 (1)
Edital selecao 2013 (1)
Bruna Waleska
 
Edital selecao 2013 (1)
Edital selecao 2013 (1)Edital selecao 2013 (1)
Edital selecao 2013 (1)
Karla Cristina
 
Chamada pública para tutor 2014 2015
Chamada pública para tutor 2014 2015Chamada pública para tutor 2014 2015
Chamada pública para tutor 2014 2015
profoco02
 
Edital 2012 especialização memória identidade e cultura material
Edital 2012 especialização memória identidade e cultura materialEdital 2012 especialização memória identidade e cultura material
Edital 2012 especialização memória identidade e cultura material
Rejane Botelho - Foto
 
Edital 37 2014 -mestrado e doutorado em fu00 e-dsica
Edital 37 2014 -mestrado e doutorado em fu00 e-dsicaEdital 37 2014 -mestrado e doutorado em fu00 e-dsica
Edital 37 2014 -mestrado e doutorado em fu00 e-dsica
alissao
 
Edital 001 2016 professores pronatec 2015.2 codai ufrpe 07 01 2016
Edital 001 2016 professores pronatec 2015.2 codai ufrpe   07 01 2016Edital 001 2016 professores pronatec 2015.2 codai ufrpe   07 01 2016
Edital 001 2016 professores pronatec 2015.2 codai ufrpe 07 01 2016
Alberto Castro
 
Edital pronatec selecao interna sisutec 2014
Edital pronatec selecao interna sisutec 2014Edital pronatec selecao interna sisutec 2014
Edital pronatec selecao interna sisutec 2014
Angélica de Faria Gonçalves
 
Edital mestrado direito institucional 2013
Edital mestrado direito institucional  2013Edital mestrado direito institucional  2013
Edital mestrado direito institucional 2013
Rosa Santos
 
qlSSsh9zaKk26hUl99XvdPT4XeN7xavaMEq2OuCh.pdf
qlSSsh9zaKk26hUl99XvdPT4XeN7xavaMEq2OuCh.pdfqlSSsh9zaKk26hUl99XvdPT4XeN7xavaMEq2OuCh.pdf
qlSSsh9zaKk26hUl99XvdPT4XeN7xavaMEq2OuCh.pdf
TmaraBrito6
 
Edital ppgcc 01_2021_processo_seletivo_dinter_final
Edital ppgcc 01_2021_processo_seletivo_dinter_finalEdital ppgcc 01_2021_processo_seletivo_dinter_final
Edital ppgcc 01_2021_processo_seletivo_dinter_final
Mary Godin
 
Edital direito 2014
Edital direito 2014Edital direito 2014
Edital direito 2014
Ana Paula Mativi
 
Edital direito 2014
Edital direito 2014Edital direito 2014
Edital direito 2014
Ana Paula Mativi
 
Ed.ageufma 08.2021 ppgf_unificado
Ed.ageufma 08.2021 ppgf_unificadoEd.ageufma 08.2021 ppgf_unificado
Ed.ageufma 08.2021 ppgf_unificado
MarcioNobre6
 
Edital doutorado 2011
Edital doutorado 2011Edital doutorado 2011
Edital doutorado 2011
dawdsoncangussu
 
Edital pronatec selecao externa sisutec 2014
Edital pronatec selecao externa sisutec 2014Edital pronatec selecao externa sisutec 2014
Edital pronatec selecao externa sisutec 2014
Angélica de Faria Gonçalves
 
Edital 052014 análise estatística - cdsa
Edital 052014   análise estatística - cdsaEdital 052014   análise estatística - cdsa
Edital 052014 análise estatística - cdsa
capacitacaoufcg
 
Edital n ¦ 27 de 2015 - especializações
Edital n ¦ 27 de 2015 - especializaçõesEdital n ¦ 27 de 2015 - especializações
Edital n ¦ 27 de 2015 - especializações
Bruno Muniz
 

Semelhante a Edital seleção ppgfp_2014_2015-retificado (20)

Edital ingresso cts_1osem-2015_vagas_remanescentes_versao_final
Edital ingresso cts_1osem-2015_vagas_remanescentes_versao_finalEdital ingresso cts_1osem-2015_vagas_remanescentes_versao_final
Edital ingresso cts_1osem-2015_vagas_remanescentes_versao_final
 
Edital seleção de tutores - Ed Amb
Edital seleção de tutores - Ed AmbEdital seleção de tutores - Ed Amb
Edital seleção de tutores - Ed Amb
 
04085004 edital-mestrado-ambiente-sustentabilidade-ingresso-2018
04085004 edital-mestrado-ambiente-sustentabilidade-ingresso-201804085004 edital-mestrado-ambiente-sustentabilidade-ingresso-2018
04085004 edital-mestrado-ambiente-sustentabilidade-ingresso-2018
 
Edital selecao 2013 (1)
Edital selecao 2013 (1)Edital selecao 2013 (1)
Edital selecao 2013 (1)
 
Edital selecao 2013 (1)
Edital selecao 2013 (1)Edital selecao 2013 (1)
Edital selecao 2013 (1)
 
Chamada pública para tutor 2014 2015
Chamada pública para tutor 2014 2015Chamada pública para tutor 2014 2015
Chamada pública para tutor 2014 2015
 
Edital 2012 especialização memória identidade e cultura material
Edital 2012 especialização memória identidade e cultura materialEdital 2012 especialização memória identidade e cultura material
Edital 2012 especialização memória identidade e cultura material
 
Edital 37 2014 -mestrado e doutorado em fu00 e-dsica
Edital 37 2014 -mestrado e doutorado em fu00 e-dsicaEdital 37 2014 -mestrado e doutorado em fu00 e-dsica
Edital 37 2014 -mestrado e doutorado em fu00 e-dsica
 
Edital 001 2016 professores pronatec 2015.2 codai ufrpe 07 01 2016
Edital 001 2016 professores pronatec 2015.2 codai ufrpe   07 01 2016Edital 001 2016 professores pronatec 2015.2 codai ufrpe   07 01 2016
Edital 001 2016 professores pronatec 2015.2 codai ufrpe 07 01 2016
 
Edital pronatec selecao interna sisutec 2014
Edital pronatec selecao interna sisutec 2014Edital pronatec selecao interna sisutec 2014
Edital pronatec selecao interna sisutec 2014
 
Edital mestrado direito institucional 2013
Edital mestrado direito institucional  2013Edital mestrado direito institucional  2013
Edital mestrado direito institucional 2013
 
qlSSsh9zaKk26hUl99XvdPT4XeN7xavaMEq2OuCh.pdf
qlSSsh9zaKk26hUl99XvdPT4XeN7xavaMEq2OuCh.pdfqlSSsh9zaKk26hUl99XvdPT4XeN7xavaMEq2OuCh.pdf
qlSSsh9zaKk26hUl99XvdPT4XeN7xavaMEq2OuCh.pdf
 
Edital ppgcc 01_2021_processo_seletivo_dinter_final
Edital ppgcc 01_2021_processo_seletivo_dinter_finalEdital ppgcc 01_2021_processo_seletivo_dinter_final
Edital ppgcc 01_2021_processo_seletivo_dinter_final
 
Edital direito 2014
Edital direito 2014Edital direito 2014
Edital direito 2014
 
Edital direito 2014
Edital direito 2014Edital direito 2014
Edital direito 2014
 
Ed.ageufma 08.2021 ppgf_unificado
Ed.ageufma 08.2021 ppgf_unificadoEd.ageufma 08.2021 ppgf_unificado
Ed.ageufma 08.2021 ppgf_unificado
 
Edital doutorado 2011
Edital doutorado 2011Edital doutorado 2011
Edital doutorado 2011
 
Edital pronatec selecao externa sisutec 2014
Edital pronatec selecao externa sisutec 2014Edital pronatec selecao externa sisutec 2014
Edital pronatec selecao externa sisutec 2014
 
Edital 052014 análise estatística - cdsa
Edital 052014   análise estatística - cdsaEdital 052014   análise estatística - cdsa
Edital 052014 análise estatística - cdsa
 
Edital n ¦ 27 de 2015 - especializações
Edital n ¦ 27 de 2015 - especializaçõesEdital n ¦ 27 de 2015 - especializações
Edital n ¦ 27 de 2015 - especializações
 

Último

Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Falcão Brasil
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
SheylaAlves6
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Miguel Delamontagne
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
Manuais Formação
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
Marcelo Botura
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Falcão Brasil
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Luzia Gabriele
 

Último (20)

Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
 

Edital seleção ppgfp_2014_2015-retificado

  • 1. UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa Programa de Pós-Graduação em Formação de Professores EDITAL DE SELEÇÃO 01/2014 - MESTRADO PARA 2015 RETIFICADO (1.3.5), (6.1) A Universidade Estadual da Paraíba torna público, para conhecimento dos interessados, que estão abertas as inscrições para o processo seletivo do Curso de Mestrado em Formação de Professores, de 10 de novembro de 2014 a 10 de dezembro de 2014. O Edital encontra-se disponível no link “Seleções de Pós-Graduação” da página eletrônica da UEPB (http://www.uepb.edu.br/) e na homepage do Programa de Pós-Graduação em Formação de Professores (PPGFP) (http://pos-graduacao.uepb.edu.br/ppgfp/) Podem se inscrever, neste processo seletivo, professores de quaisquer licenciaturas que se encontram em exercício como docentes da rede pública ou privada de Educação Básica. As inscrições deverão ser feitas através do sistema on line, no endereço (https://edna.uepb.edu.br/scapg/index.php). O Programa de Pós-Graduação em Formação de Professores articula-se como parte de uma política da Universidade Estadual da Paraíba de capacitação e formação continuada em áreas estratégicas e críticas para o desenvolvimento da região. Foi aprovado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e reconhecido através da Portaria de número 1.364 do Ministério da Educação, de 29 de setembro 2010, configurando-se como o primeiro mestrado implantado no país na área de Educação. O PPGFP apresenta como objetivo primordial capacitar professores da Educação Básica para o seu exercício profissional, buscando aperfeiçoar a sua prática docente, o processo de aprendizagem e de construção do conhecimento e a intervenção destes professores nos cenários local, regional e nacional. Este Programa se operacionaliza através de duas linhas de pesquisa: 1) Linguagens, Culturas e Formação Docente 2) Ciências, Tecnologias e Formação Docente. 1. Documentos Exigidos: 1.1. Formulário de inscrição (disponível em https://edna.uepb.edu.br/scapg/index.php/inscricoes). É obrigatório preencher todos os campos do formulário. 1.2. Projeto de pesquisa, em 03 (três) vias impressas e 1 (uma) em CD-ROM, conforme estrutura estabelecida no anexo 2 deste Edital. A não entrega do projeto e o não cumprimento da estrutura solicitada desqualifica o candidato para o processo de seleção.
  • 2. 1.3. Currículo Lattes em 01 (uma) via, com documentação comprobatória autenticada, seguindo a ordem estabelecida do Anexo 03 deste Edital, não se admitindo outro modelo de currículo. Para evitar o acúmulo de informações no currículo, o candidato deve anexar apenas documentos comprobatórios dos itens quantificáveis (Cf. Tabela de itens quantificáveis, Anexo 3). 1.3.1. Currículo Lattes (com documentos comprobatórios e pessoais) e Projeto de Pesquisa, para candidatos que optem pela via postal, devem ser encaminhados, obrigatoriamente, via SEDEX para: Programa de Pós-Graduação em Formação de Professores Centro de Integração Acadêmica – 3º andar, sala 327 Rua Domitila Cabral de Castro, S/N – Bairro Universitário CEP: 58.429-570 Campina Grande – Paraíba 1.3.2. Cópia de declaração atualizada (carimbada, datada e assinada durante o período de inscrição disposto neste Edital) de que é lotado na rede pública do ensino básico (municipal, estadual ou federal), ou privada (cópia do registro na carteira de trabalho ou, em último caso, cópia de contrato). Apenas a portaria de posse, para este Edital, não será considerada, salvo se acompanhada de uma declaração da Secretaria Municipal ou Estadual de Educação, da Diretoria de Instituto Federal, se for o caso, que ateste o referido candidato estar atuando como professor: as vagas a serem preenchidas são para professores que estejam efetivamente em sala de aula. 1.3.3. Cópias de RG, CPF, Diploma e uma foto 3X4 atualizada. 1.3.4. Para fins de homologação, só serão aceitos os documentos postados entre os dias 08 a 10 de dezembro de 2014, obedecendo ao período específico para a entrega dos documentos comprobatórios da inscrição, conforme item 1.3.5. Os candidatos que optem pela entrega dos documentos in loco, poderão ter seus documentos autenticados na Secretaria do Programa de Pós-Graduação em Formação de Professores, nas datas indicadas e no horário das 8 às 11horas e de 14 às 17horas. 1.3.5. A secretaria do PPGFP abrirá para o recebimento dos documentos exigidos neste Edital exclusivamente no período de 09 a 11 de dezembro de 2014, das 08h às 11h e das 14h às 17h, impreterivelmente, no endereço conforme consta no item 1.3.1. 2. Das Vagas: Estão abertas 25 vagas para o mestrado (Cf. Anexo 1). 3. Das Linhas de Pesquisa: No formulário de inscrição, o candidato deve escolher necessariamente 1 (uma) das 2 (duas) linhas de pesquisa abaixo: Linha 1: Linguagens, Culturas e Formação Docente Linha 2: Ciências, Tecnologias e Formação Docente
  • 3. 4. Da Seleção: O Processo de Seleção constará de quatro etapas: 4.1. Prova Escrita – com caráter eliminatório; 4.2. Arguição sobre o Projeto de Pesquisa – com caráter eliminatório; 4.3. Análise do Currículo Lattes – etapa classificatória; 4.4. Prova de Proficiência em Língua Estrangeira – etapa classificatória. 5. Da Avaliação - A atribuição de nota inferior a 7,0 (sete inteiros) nas etapas eliminatórias reprova o candidato. - A média final do candidato será resultante da média ponderada das notas obtidas na análise da Prova Escrita (peso 4), Projeto de Pesquisa (peso 2) mais Arguição (peso 3) e na análise do Currículo Lattes (peso 1). - Para fins de desempate, serão consideradas, pela ordem: 1º) Maior tempo de docência na educação básica; 2º) Maior nota na prova escrita; 3º) Maior nota na arguição. - Na fase de análise curricular, será atribuída a nota 10 (dez) ao candidato que atingir 50 (cinquenta) pontos no currículo. 6. Do Cronograma 6.1. O Processo Seletivo objeto do presente Edital se dará nas seguintes etapas e períodos: Etapa Período Inscrição 10/11 a 10/12/2014 Entrega de documentos comprobatórios e Projeto de Pesquisa 09 a 11/12/2014 Homologação das inscrições 16/12/2014 Prova Escrita 05/02/2015 Resultado da Prova Escrita e divulgação do Cronograma da 11/02/2015 Arguição sobre o Projeto de Pesquisa Arguição sobre o Projeto de Pesquisa 24 e 25/02/2015 Divulgação do resultado da Arguição sobre o Projeto de 26/02/2015 Pesquisa Exame de Proficiência em Língua Estrangeira 03/03/2015 Resultado Final 05/03/2015 Matrículas A definir pela Coordenação 6.2 O Cronograma acima discriminado poderá sofrer alterações, motivadas por razões de ordem legal ou institucional, que deverão ser publicadas no link “Seleções de Pós-Graduação” da página eletrônica da UEPB (http://www.uepb.edu.br/) e na
  • 4. homepage do Programa de Pós-Graduação em Formação de Professores (PPGFP) (http://pos-graduacao.uepb.edu.br/ppgfp/), através de comunicados complementares, retificações ou termos aditivos ao presente Edital. 6.3. A relação de candidatos com inscrição homologada será divulgada no link “Seleções de Pós-Graduação” da página eletrônica da UEPB (http://www.uepb.edu.br/) e na homepage do Programa de Pós-Graduação em Formação de Professores (PPGFP) (http://pos-graduacao.uepb.edu.br/ppgfp/) 6.4. Apenas os candidatos cujas inscrições foram homologadas participarão da Prova Escrita. O resultado da homologação das inscrições será divulgado no link “Seleções de Pós-Graduação” da página eletrônica da UEPB (http://www.uepb.edu.br/) e na homepage do Programa de Pós-Graduação em Formação de Professores (PPGFP) (http://pos-graduacao.uepb.edu.br/ppgfp/) 6.5. A prova escrita será realizada na data especificada, às 08h (oito horas), nos Auditórios II e III, do Centro de Integração Acadêmica, Rua Domitila Cabral de Castro, S/N – Bairro Universitário – CEP: 58.429-570, Campina Grande - Paraíba, com duração máxima de 4 horas (após 08h, não será permitida a entrada de nenhum candidato). 6.6. O resultado da Prova Escrita será divulgado no link “Seleções de Pós- Graduação” da página eletrônica da UEPB (http://www.uepb.edu.br/) e na homepage do Programa de Pós-Graduação em Formação de Professores (PPGFP) (http://pos-graduacao. uepb.edu.br/ppgfp/) 6.7. Apenas os candidatos aprovados na primeira etapa participarão da Arguição sobre o Projeto de Pesquisa, que ocorrerá, nas datas indicadas, nas salas 319 e 322 do Programa de Pós-Graduação em Formação de Professores, no Centro de Integração Acadêmica – Rua Domitila Cabral de Castro, S/N – Bairro Universitário – CEP: 58.429-570, Campina Grande - Paraíba, conforme cronograma a ser divulgado no link “Seleções de Pós-Graduação” da página eletrônica da UEPB (http://www.uepb.edu.br/) e na homepage do Programa de Pós-Graduação em Formação de Professores (PPGFP) (http://pos-graduacao.uepb.edu.br/ppgfp/) 6.8. A Prova de Proficiência em Língua Estrangeira (inglês, espanhol ou francês), será realizada às 14h, na sala 150 do Centro de Integração Acadêmica (após o início da prova, não será permitida a entrada de candidatos). 6.9. O resultado final da seleção será divulgado no link “Seleções de Pós-Graduação” da página eletrônica da UEPB (http://www.uepb.edu.br/) e na homepage do Programa de Pós-Graduação em Formação de Professores (PPGFP) (http://pos-graduacao. uepb.edu.br/ppgfp/) 6.10. Os aprovados farão matrícula na Secretaria do Programa de Pós-Graduação em Formação de Professores, na sala 327, no Centro de Integração Acadêmica, Rua Domitila Cabral de Castro, S/N, Bairro Universitário, CEP: 58.429-570, Campina Grande - Paraíba, no horário entre 08h a 11h e 14h a 17h, nos dias e horários definidos pela Coordenação do Curso, depois de concluído e homologado o resultado final deste processo seletivo.
  • 5. 7. Da Prova Escrita 7.1. O candidato deverá comparecer à prova, no dia 05/02/2015, 30 minutos antes do horário de início, munido de documento oficial de identificação com foto. 7.2. O candidato estudará apenas a bibliografia indicada pelo orientador pretendido para responder à prova de conhecimento. 7.3. A prova elaborada sobre tema pertinente à área de atuação do provável orientador é de caráter dissertativo e terá duração de 4 (quatro) horas. 7.4. O candidato apto a se submeter à prova deverá portar caneta de tinta azul ou preta, bem como assinar a Lista de Presença, devidamente rubricada pela Comissão de Seleção. Provas escritas a lápis ou em outra cor de caneta serão desconsideradas para a correção. 7.5. A Prova Escrita, para os candidatos ao MESTRADO em Formação de Professores, destinada a avaliar o conhecimento e a capacidade de reflexão dos candidatos, consistirá de 01 (uma) questão de caráter dissertativo, elaborada com base nas Referências indicadas pelo provável orientador, listadas no Anexo 01 deste Edital, tendo o valor de até 10,0 (dez inteiros). Posteriormente será considerado o peso da referida nota nesta etapa. No dia da prova, o candidato dissertará sobre a questão posta, fundamentando seu texto teoricamente em pesquisas-pesquisadores, conceitos e categorias já de seu domínio, vinculando essas discussões à sua prática docente. 7.6. Será vedada a consulta a qualquer tipo de material e a utilização de qualquer espécie de equipamento de comunicação capaz de interferir na realização da prova, sob pena de o candidato ser desclassificado. 7.7. O candidato que, por qualquer motivo, não comparecer na data, horário e local estabelecidos para a realização da prova será desclassificado. 7.8. A Comissão de Seleção atribuirá à Prova Escrita, para mestrado, uma nota de 0 (zero) a 10,0 (dez), a partir dos seguintes critérios de julgamento: 7.8.1. Clareza e domínio do uso formal da língua portuguesa em vigor; 7.8.2 Domínio de conhecimento do(s) assunto(s) abordado(s); 7.8.3 Capacidade de reflexão e articulação teórico-crítica; 7.8.4. Interpretação do texto ou problema teórico-crítico mediante estrutura argumentativa em favor das ideias defendidas. 8. Do Projeto de Pesquisa 8.1. O Projeto de dissertação, para os candidatos a este MESTRADO, deverá contemplar os itens descritos no anexo 02 deste Edital. 8.2. O Projeto de dissertação deverá ser apresentado obrigatoriamente, conforme os itens descritos no anexo 2, com fonte Arial, corpo 12, espaço 1,5 (um e meio),
  • 6. observadas as normas da ABNT e apresentado em 3 (três) vias impressas e 1 (uma) cópia em CD-ROM. Não será aceita nenhuma espécie de anexo. 8.3. Cada Projeto será avaliado por pelo menos dois docentes do Programa de Pós-graduação em Formação de Professores, que atribuirá uma nota de 0 (zero) a 10,o (dez), a partir dos seguintes critérios, considerando-se, posteriormente, o peso desse item no contexto geral da seleção: 8.3.1. Apresentação circunstanciada do problema de pesquisa 8.3.2. Formulação dos objetivos de pesquisa e conhecimento da fortuna teórico-crítica pertinente 8.3.3. Adequação dos aspectos teórico-metodológicos aos objetivos e à meta a ser cumprida, sobretudo quanto ao produto final a ser apresentado. 8.3.4. Relação com a proposta acadêmica do Curso e com uma das linhas de pesquisa. OBS: A nota referente a este item está vinculada à Arguição, de forma que o Projeto de Pesquisa não será avaliado isoladamente, mas concomitantemente à etapa da Arguição. 9. Da Arguição sobre o Projeto de Pesquisa 9.1. O candidato será arguido por docentes do PPGFP. 9.2. A Arguição sobre o Projeto de Pesquisa será realizada publicamente, com a ressalva da proibição de ser assistida pelos demais candidatos concorrentes. 9.3. Será permitida a consulta, exclusivamente, do Projeto de Pesquisa e vedada a utilização de qualquer espécie de equipamento de comunicação capaz de interferir na realização da arguição, sob pena de o candidato ser desclassificado. 9.4. O candidato que, por qualquer motivo, não comparecer na data, horário e local estabelecidos para a realização da arguição será desclassificado. 9.5. Os arguidores atribuirão notas de 0 (zero) a 10,0 (dez), a partir dos seguintes critérios de julgamento, considerando-se, posteriormente, o peso dessa etapa no contexto geral do processo: 9.5.1. Relevância do tema e relação com a Linha de Pesquisa à qual pretende se vincular; 9.5.2. Consistência das referências e da delimitação e discussão do problema que concorre para a realização de um produto didático-pedagógico; 9.5.3. Coerência da argumentação escrita (escrita do Projeto) com a exposição oral da proposta (Arguição) e consistência dos (contra)argumentos levantados. 10. Da Proficiência em Língua Estrangeira 10.1. A prova de proficiência em língua estrangeira (inglês, espanhol ou francês) terá duração máxima de 3 (três) horas.
  • 7. 10.2. Será permitido o uso de dicionário apenas impresso, levado pelo candidato, sendo vedado o empréstimo durante a realização da prova. 10.3. O candidato deverá comparecer à prova 30 minutos antes do horário de início munido de documento oficial de identificação com foto. 10.4. O candidato que já tenha sido aprovado (há no máximo 2 anos) em exame de proficiência em língua estrangeira, devidamente comprovado, em curso de pós-graduação stricto sensu de qualquer IES credenciada pela CAPES será dispensado desta exigência, desde que apresente o documento carimbado, datado e assinado (como documento comprobatório). 10.5. A todos os candidatos aprovados no processo seletivo exige-se aprovação em proficiência em uma língua estrangeira, inglês, espanhol ou francês, até o 12º (décimo segundo mês) a contar da primeira matrícula no PPGFP. 10.6. Na Prova de Língua Estrangeira o candidato deverá demonstrar habilidade de compreensão de um texto em inglês, francês ou espanhol. 11. Da análise do Currículo 11.1. A avaliação Lattes seguirá os seguintes critérios: I. Formação e Experiência Acadêmica II. Produção Intelectual/Artística 11.2. Para evitar o acúmulo de informações no currículo, exige-se que o candidato anexe, apenas, documentos comprobatórios dos itens quantificáveis (Cf. Tabela de itens quantificáveis, Anexo 03). 12. Não haverá 2ª chamada, nem devolução de cópias de documentos e do Projeto de Pesquisa apresentado, exceto para aqueles candidatos cujas inscrições não foram homologadas ou não foram aprovados no processo seletivo. As cópias dos documentos estarão disponíveis por trinta dias a contar da divulgação do resultado final. Expirado este prazo, todo o material será incinerado nas dependências da UEPB. 13. A relação dos aprovados e classificados será publicada por ordem alfabética dos nomes. 14. Os candidatos que desejem saber sua nota em cada uma das etapas deverá fazer solicitação via email ao final do processo. 15. Os casos omissos neste Edital serão resolvidos pela Comissão de Seleção. Campina Grande, 10 de novembro de 2014. Antonio de Pádua Dias da Silva Presidente da Comissão de Seleção/PPGFP– 2015
  • 8. UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa Programa de Pós-Graduação em Formação de Professores ANEXO 1 - BIBLIOGRAFIA PARA A PROVA ESCRITA E VAGAS POR DOCENTE PARA O MESTRADO LINHA 1 LINGUAGENS, CULTURAS E FORMAÇÃO DOCENTE Ementa: Focaliza pesquisas e estudos articulados às situações de ensino e aprendizagem de linguagens, literaturas, artes e práticas culturais em interface com os letramentos e suas tecnologias, em contextos escolares. Desenvolve estudos e pesquisas aplicadas às práticas sociais de leitura, escrita, oralidade e análise linguística e literária que visem à formação e à ação docente em múltiplos contextos da Educação Básica. Prof. Dr. Antônio de Pádua Dias da Silva – Oferta de Vagas: 02 Interessa-se por propostas que objetivem a construção de mecanismos de orientação de escolares quanto a leituras de textos, sobretudo aqueles que referendam práticas de produção textuais argumentativas em suas modalidades orais e escritas. Interessa-se por abordagens interpretativas de sequências discursivas de escolares da educação infantil, do ensino fundamental e médio (também técnico), resultantes de práticas de leitura de textos. Bibliografia indicada: BRITO, Jeane Quele Alves; SÁ, Luciana Passos. Estratégias promotoras da argumentação sobre questões sócio-científicas com alunos do ensino médio. In: Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias Vol. 9 Nº3, 505-529 (2010). Disponível em: http://docenciauniversitaria.org/volumenes/volumen9/ART2_Vol9_N3.pdf ROCHA, Regina Braz da Silva Santos. O ensino da escrita argumentativa na perspectiva dialógica. In: Bakhtiniana, São Paulo, 7 (1): 199-218, Jan./Jun. 2012. Disponível em: http://revistas.pucsp.br/index.php/bakhtiniana/article/view/8889/7561 Profª Drª Daniela Gomes de Araújo Nóbrega - Oferta de Vagas: 02 Orienta pesquisas que abordem a temática "Práticas Interativas em sala de aula" enfatizando questões da linguagem verbal e não verbal nas aulas de Leitura. Tópicos a serem investigados: papel do professor, papel do aluno, tipo de relações na sala de aula, a função do contexto, a função da linguagem não verbal (gestos, expressões faciais, silêncio, movimento corporal, postura) no contexto de ensino-aprendizagem de Leitura. Bibliografia indicada: SILVA, Ezequiel Theodoro da. O ato de Ler - fundamentos psicológicos para uma nova Pedagogia da Leitura. Cortez Editora.11. ed., 2011.
  • 9. KLEIMAN, Angela. Oficina de Leitura: Teoria e Prática. 14. ed., Campina, SP - Pontes Editores, 2012. SOUSA, Luisa de Fátima Lucena; LEAL, Ana Lúcia; SENA, Ester Feijó Correia de Sena. A Importância da comunicação não verbal do professor Universitário no exercício da sua atividade profissional. In: Rev. CEFAC vol.12 no.5 São Paulo Sept./Oct. 2010 Epub Apr 23,2010. http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1516- 18462010000500009&script=sci_arttext. DIAS, E; OTTONI, M. A.R. ; LIMA, M. C. de. REFLEXÕES SOBRE O ENSINO DA LEITURA NA PERSPECTIVA INTERATIVA. Vivências. Vol.6, N.9: p.172-176, Maio/2010. http://www.reitoria.uri.br/~vivencias/Numero_009/artigos/artigos_vivencia s_09/n9_18.pdf Prof. Dr. Diógenes André Vieira Maciel - Oferta de Vagas: 02 O professor orientará projetos que se disponham a discutir questões relacionadas à leitura do texto literário em contextos de ensino-aprendizagem, com ênfase sobre as relações e tensões localismo/cosmopolitismo, regional/nacional, popular/erudito na literatura brasileira. Dar-se-á prioridade a propostas que se debrucem sobre obras do gênero dramático, em língua portuguesa, mas, também, poderão ser contempladas propostas que problematizem as relações dessas obras com outras, principalmente as do gênero narrativo, em processos de passagem do livro para a cena. Podem ser discutidos aspectos que relacionem o gênero dramático com propostas de ensino que problematizem a historiografia da literatura brasileira, além de perspectivas que toquem uma pedagogia do teatro. Bibliografia indicada: PINHEIRO, Helder (org.). Memórias da Borborema 4: Discutindo a literatura e seu ensino. Campina Grande: ABRALIC, 2014. Disponível para download em: http://www.abralic.org.br/arquivos/download/memorias-da- borborema/04-MEMORIAS-DA-BORBOREMA.pdf Prof. Dr. Linduarte Pereira Rodrigues – Oferta de Vagas: 02 Orienta propostas de pesquisa direcionadas para os estudos da linguagem (verbal ou multimodal) e do discurso na formação do professor; bem como os estudos de identidade, memória e representação nas culturas populares e da antropologia/linguística do imaginário mediante pesquisa ação e etnográfica; com ênfase nas práticas e nos processos de letramento mediados por gêneros textuais (orais ou escritos; ficcionais ou não ficcionais) em prol do desenvolvimento de abordagens de leitura, escrita e fala no trabalho docente do ensino regular ou de jovens e adultos. Bibliografia indicada: GERALDI, João Wanderley. Aula como acontecimento. São Carlos-SP: Pedro & João Editores, 2010. GERALDI, João Wanderley. Aula como acontecimento. São Carlos- SP: Pedro & João Editores, 2010. Prof. Dr. Luciano Barbosa Justino – Oferta de vagas: 02 Interessa-se por projetos que tenham como foco letramento literário ou interface literatura, educação e ensino, bem como a relação da literatura com outros sistemas de
  • 10. linguagem, tais como TV, cinema, HQ, vídeo e artes visuais articulados à educação e ensino. Bibliografia indicada: RUFFATO, Luiz. Eles eram muitos cavalos. São Paulo: Boitempo Editorial, 2001. EVARISTO, Conceição. Ponciá Vicêncio. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2003. Prof. Dr. Marcelo Medeiros da Silva - Oferta de vagas: 02 Interessa-nos orientar pesquisas que procurem refletir sobre o lugar da literatura na educação básica, sobretudo na área da Educação de Jovens e Adultos (EJA), a partir de duas perspectivas. Na primeira, trabalhos cujo escopo seja pensar como é possível oferecer um ensino de literatura que, no lugar do distanciamento, propicie o contato efetivo entre leitor e texto literário a partir de uma abordagem que leve em conta a fruição estética como um dos elementos imprescindíveis na formação de leitores. Na segunda, pesquisas que visem refletir sobre de que forma o texto literário, sem perder a sua condição de objeto estético, pode se constituir em uma possibilidade de conduzir uma reflexão sobre a alteridade na educação básica, de modo que as aulas de literatura possam se tornar um espaço de discussão e valorização da diferença (sexual, religiosa, de classe, de gênero, de etnia) a partir do espaço da sala de aula. Bibliografia indicada: COSSON, Rildo. Letramento literário: teoria e prática. São Paulo: Contexto, 2006. COSSON, Rildo. Círculos de leitura e letramento literário. São Paulo: Contexto, 2014. FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 43. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2011. LEAHY-DIOS, Cyana. Educação literária como metáfora social: desvios e rumos. 2.ed. São Paulo: Martins Fontes, 2004. TAVARES, Edson. Literatura na escola: o “assassinato” do gosto literário. In: SWARNAKAR, Sudha (org.). Tecidos metafóricos. João Pessoa: Ideia, 2003. Profª Drª Maria de Lourdes da Silva Leandro - Oferta de Vagas: 01 Orienta pesquisa sob o domínio teórico da Análise de Discurso (orientação francesa), com ênfase em questões relacionadas à autoria no texto escrito, às práticas de escrita na contemporaneidade, considerando o espaço múltiplo da circulação e produção da escrita, proporcionado pelo desenvolvimento do Letramento. Orienta também questões de pesquisa no campo do ensino da leitura e da escrita, tendo em vista a formação do professor, logo dialoga com duas frentes de pesquisa: o campo teórico-analítico da produção de sentidos o(s) discurso(s) e o campo da Linguística Aplicada. Bibliografia indicada: ORLANDI, Eni Pulcinelli. Discurso e Leitura. 6.ed. São Paulo, Cortez; Campinas,SP: Editora da Universidade Estadual de Campinas, 2001. Profª Drª Simone Dália de Gusmão Aranha - Oferta de vagas: 02 Orienta pesquisas direcionadas para a análise do discurso e a sua relação com a mídia e/ou tecnologias digitais, no âmbito escolar. Estudos da oralidade, da escrita e de gêneros textuais/discursivos na interface com linguagens (verbais ou não verbais) de ambientes virtuais e de rede. Estudos de fenômenos linguísticos - da Língua Portuguesa - com enfoque enunciativo e discursivo em gêneros diversos.
  • 11. Bibliografia indicada: NÓVOA, António. Os professores na virada do milênio: do excesso dos discursos à pobreza da prática. Disponível em: http://repositorio.ul.pt/bitstream/10451/690/1/21136_1517-9702_.pdf ROJO, Roxane (org). Escol@ Conectad@: os multiletramentos e as TICs. São Paulo: Parábola, 2013. LINHA 2 CIÊNCIAS, TECNOLOGIAS E FORMAÇÃO DOCENTE Ementa: Investiga processos educacionais e práticas docentes em espaços educativos, mediante ações e pesquisas que visem discutir sobre práticas curriculares, políticas educacionais, privilegiando temáticas articuladas à formação de professores na interseção com Ciências, Tecnologias e Comunicação no cotidiano escolar da Educação Básica. Profª Drª Ana Paula Bispo – Oferta de Vagas: 02 Orienta propostas (pesquisas e produtos) voltados para a Alfabetização Científica, com abordagens voltadas para a História e Filosofia da Ciência e/ou Ciência, Tecnologia e Sociedade (CTS), e ênfase em projetos interdisciplinares que tenham como base o desenvolvimento de competências argumentativas. Investiga a Alfabetização Científica em espaços formais, informais e não formais, incluindo diferentes mídias e metodologias de ensino. Bibliografia indicada: TARDIF, M. Saberes profissionais dos professores e conhecimentos universitários: elementos para uma epistemologia da prática profissional dos professores e suas conseqüências em relação à formação para o magistério. Rev. Bras. Educ. [online]. 2000, n.13, pp. 05-24. http://anped.tempsite.ws/novo_portal/rbe/rbedigital/RBDE13/RBDE13_05_MAURICE _TARDIF.pdf PIMENTA, S. G. Formação de professores: saberes da docência e identidade do professor. Nuances, v. 3, p. 5-14, 1997. CAZELLI, S.; FRANCO, C. Alfabetismo científico: novos desafios no contexto da globalização. Ensaio, v.3, n. 1, p. 1-18, 2001. http://ufpa.br/ensinofts/artigo4/alfabetismociencia.pdf LEMKE, J. L. Investigar para el futuro de la educación científica: nuevas formas de aprender, nuevas formas de vivir. Enseñanza de las ciências, v. 24, n. 1, p. 5-12, 2006. http://disciplinas.stoa.usp.br/pluginfile.php/81054/mod_resource/content/1/Investigar% 20para%20el%20futuro%20de%20la%20educacion%20cientifica.pdf LAUGKSCH, R. C. Scientific literacy: a conceptual overview. Science education, v. 84, n. 1, p. 71-94, 2000. Prof. Dr. Antônio Roberto Faustino da Costa – Oferta de vagas: 01 Orienta projetos e pesquisas nos seguintes campos de investigação/intervenção: educação, comunicação, cultura e suas interfaces; tecnologias de informação e comunicação/tecnologias digitais, tecnologias educacionais e educação a distância; políticas públicas, políticas educativas e formação inicial e continuada de professores; industrialização do ensino.
  • 12. Bibliografia indicada: BARRETO, Raquel Goulart. As tecnologias na política nacional de formação de professores a distância: entre a expansão e a redução. Educação & Sociedade, Campinas, SP, v. 29, n. 104, Especial, p. 919-937, out. 2008. Disponível em:http://www.scielo.br/pdf/es/v29n104/a1329104.pdf OSÓRIO, Mara Rejane Vieira; GARCIA, Maria Manuela Alves. Universidade Aberta do Brasil (UAB): (re) modelando o território da formação de professores. Cadernos de Educação, Pelotas, RS, n. 38, p. 119-149, jan./abr. 2011. Disponível em:http://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/caduc/article/viewFile/1545/1452 Profª Drª Filomena Maria Gonçalves da Silva Cordeiro Moita – Oferta de vagas: 01 Orienta pesquisas com ênfase nas áreas de tecnologia e aquisição do conhecimento, tecnologia e ensino de ciências e matemática, TIC e formação de professores, letramento digital, didática e metodologia das ciências e temáticas ligadas à EAD. Bibliografia indicada: Tecnologias digitais na educação. http://static.scielo.org/scielobooks/6pdyn/pdf/sousa- 9788578791247.pdf Estilos de aprendizagem na atualidade. http://estilosdeaprendizagem-vol01. blogspot.com.br/p/resumo-dos-capitulos.html NÓVOA, Antônio. Desafios do Trabalho do Professor no Mundo Contemporâneo. file:///C:/Users/PC/Downloads/LIVRO%20ANTONIO%20NOVOA%20DEFIOS%20 MUNDO%20CONTEMPORANEO.pdf Revista Espaço do Currículo. http://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/rec Prof. Dr. João Batista Gonçalves Bueno - Oferta de Vagas: 02 Orientará projetos de pesquisa que procurem investigar questões relativas a temas, problemas e interpretações relativos às articulações, interconexões, tensões e sensibilidades engendradas pelas produções de práticas de ensino na escola básica, contextualizando-as à luz das contribuições teóricas que privilegiam em suas reflexões a história dos currículos, das disciplinas escolares e das práticas de leitura textual e iconográfica dos livros didáticos. Além disso, orientará projetos que objetivam desenvolver a Educação patrimonial para a preservação do patrimônio Histórico- Cultural da Paraíba as quais sejam articuladas a investigações que propõem o desenvolvimento de materiais didáticos que discutam às temáticas locais e regionais. Bibliografia indicada: TARDIF, Maurice; LESSARD, Claude. O trabalho docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013. Ler capítulos 1, 6 e 7. Prof. Dr. Marcelo Gomes Germano - Oferta de Vagas: 02 Assumindo o pressuposto de que a Ciência é uma manifestação cultural, o professor orienta projetos de pesquisa relacionados com os seguintes temas principais: Ensino de Ciências a partir de aproximações com outras manifestações culturais: Artes, História,
  • 13. Filosofia e Senso Comum; Popularização e Comunicação Pública da Ciência em espaços formais, informais e não formais de educação; Possibilidades de diálogo entre a Ciência e o Senso Comum. Atividades Experimentais e Laboratórios Didáticos no Ensino de Ciências. Bibliografia indicada: FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1996. TARDIF, M. Saberes profissionais dos professores e conhecimentos universitários: elementos para uma epistemologia da prática profissional dos professores e suas conseqüências em relação à formação para o magistério. Rev. Bras. Educ. [online]. 2000, n.13, pp. 05-24. http://anped.tempsite.ws/novo_portal/rbe/rbedigital/RBDE13/RBDE13_05_MAURICE _TARDIF.pdf BARROS, H. L. A Cidade e a Ciência. In. MASSARANI, L.; MOREIRA, ILDEU DE C. & BRITO, F. (orgs.) Ciência e Público: caminhos da divulgação científica no Brasil. Rio de Janeiro, Casa da Ciência. UFRJ, 2002. http://www.casadaciencia.ufrj.br/Publicacoes/terraincognita/cienciaepublico/artigos/art02_acida deeaciencia.pdf GERMANO, M; KULESZA, W. Ciência e Senso Comum:entre rupturas e continuidades. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 27, n. 1: p. 115-135, abr. 2010.https://periodicos.ufsc.br/index.php/fisica/article/view/2175- 7941.2010v27n1p115/12388 CANDOTTI, E. Ciência na Educação Popular. In MASSARANI, L.; MOREIRA, ILDEU DE C. & BRITO, F. (orgs.) Ciência e Público: caminhos da divulgação científica no Brasil. Rio de Janeiro, Casa da Ciência. UFRJ, 2002.http://www.casadaciencia.ufrj.br/Publicacoes/terraincognita/cienciaepublico/artigos/art01 _ciencianaeducacao.pdf Profª Drª Patrícia Cristina de Aragão Araújo - Oferta de Vagas: 02 Orienta proposta de pesquisas cujas temáticas abordem sobre a formação e prática docente, estudos que versem sobre o uso de linguagens educativas no contexto da educação básica a partir da literatura, histórias em quadrinhos, música e cinema. Pesquisas e estudos sobre as questões étnico-raciais envolvendo o cotidiano escolar. Contempla pesquisas sobre políticas públicas articuladas a formação de professor, no ensino superior e educação básica; questões sobre a escola em ambientes rural e urbano; aspectos que versem sobre o ensino de história e as práticas cotidianas no contexto da infância e juventude; práticas culturais cujas abordagens envolvam a contextura da escola e o fazer docente. Bibliografia indicada: CANDAU, Vera Maria Ferrão. Ser professor/a hoje: novos confrontos entre saberes, culturas e práticas . Revista Educação. Porto Alegre, v. 37, n.1, p.33-41, jan/abril, 2014.
  • 14. IZA, Dijnane Fernanda Vedovatto et al. Identidade docente: as várias faces da constituições do ser professor. Revista Eletrônica de Educação. v. 8, n.2, p.237-292, 2014.(www.reveduc.ufscar.br) FISS, Doris Maria Luzzardi et al. Desafios da educação básica no século XXI. Revista Currículo Sem Fronteiras. v.14, n.1, p.5-17, jan./abril, 2014. (www.curriculosemfronteiras.org).
  • 15. UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa Programa de Pós-Graduação em Formação de Professores ANEXO 2 ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE DISSERTAÇÃO – MESTRADO – PRIMEIRA FOLHA - CAPA: centralizar os seguintes itens: nome do autor(a), título do projeto de dissertação, linha de pesquisa, nome do professor orientador, mês e ano de referência do projeto. NAS DEMAIS FOLHAS, ELABORAR OS SEGUINTES ITENS: 1. Introdução: caracterização da área temática e/ou contexto em que o objeto de dissertação está situado, o recorte que se pretende fazer (objeto e abordagem) e formulação do problema, produto1 que pretende desenvolver; 2. Justificativas (interesse, viabilidade e relevância do tema/problema, indicando-se a repercussão do resultado e seu provável impacto na conjuntura educacional); 3. Objetivos (geral e específico); 4. Procedimentos teóricos e metodológicos (conceitos e categorias teóricas com as quais trabalhará; modo de operacionalizar o que pretende como meta) 5. Cronograma de execução (que seja viável para 24 meses); 6. Referências. Observações: a) Os itens de 1 a 4 não devem ultrapassar 6 páginas, em papel A4, fonte: Arial, Tamanho 12, em espaçamento 1,5 – Margens: esquerda/superior 3,0 cm – direita/inferior 2,0 cm; b) Os itens 5 e 6 não devem ultrapassar 2 páginas, mesmo formato do item a); c) O candidato, cujo projeto apresente uma estrutura que fuja deste parâmetro, será desclassificado automaticamente, não tendo homologada a sua inscrição. 1 A meta do Mestrado Profissionalizante é desenvolver produtos didáticos e pedagógicos que possam suprir necessidades locais (escola que serviu como campo de pesquisa) referentes às várias questões consideradas deficitárias no atual estágio em que se encontram. Livro didático, documentário, sequência didática, software, jogo educativo, guia/orientações para docentes e outros podem ser considerados produtos.
  • 16. UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa Programa de Pós-Graduação em Formação de Professores ANEXO 3 TABELA PARA PONTUAÇÃO DO CURRÍCULO LATTES Item DISCRIMINAÇÃO PONTUAÇÃO SIMPLES 1. FORMAÇÃO ACADÊMICA 1.1 Mestrado em Educação 15,0 1,2 Mestrado em área afim 10,0 1.3 Curso de Especialização em Educação com carga horária mínima de 360 horas ou conclusão dos créditos do Mestrado (não cumulativo). 5,0 1.4 Curso de Especialização em área afim carga horária mínima de 360 horas ou conclusão dos créditos do Mestrado (não cumulativo). 3,0 2. EXPERIÊNCIA ACADÊMICO-PROFISSIONAL 2.1 Participação, como ministrante, em cursos e atividades de extensão por no mínimo 30 (trinta) horas. (Ponto por curso ou atividades – contar apenas 1 curso e/ou 1 atividade). 01 2.2 Participação como ouvinte em cursos e atividades de extensão por no mínimo 30 (trinta) horas. (Ponto por curso ou atividades – contar apenas 1 curso e/ou 1 atividade). 0,5 3. PRODUÇÃO TÉCNICO-CIENTÍFICA (NÃO CUMULATIVA NO MESMO EVENTO) 3.1 Livro publicado de natureza técnico-didático-científica, com ISBN (Pontos por livro publicado). 6,0 3.2 Capitulo de livro com ISBN (Pontos por capítulos). 3,0 3.3 Relatório Técnico de pesquisa apresentado e/ou divulgado, individualmente ou em colaboração (Pontos por relatório, máximo 02). 1,0 3.4 Artigo de natureza técnico-científica, publicado em periódico indexado, individualmente ou em colaboração, nos últimos 05 anos (Pontos por artigo). 4,0 3.5 Artigo de natureza técnico-científica e cultural, publicado em periódico não indexado, individualmente ou em colaboração, nos últimos 05 anos (Pontos por artigo). 2,0 3.6 Trabalho completo publicado em Anais de eventos científicos internacionais, nos últimos 05 anos (Pontos por trabalho). 3,0 3.7 Trabalho completo publicado em Anais de eventos científicos nacionais e regionais, nos últimos 05 anos (Pontos por trabalho). 2,0 3.8 Trabalho completo publicado em Anais de eventos científicos locais, nos últimos 05 anos (Pontos por trabalho). 1,0 3.9 Apresentação de trabalho em congressos, seminários e outros eventos internacionais, nos últimos 05 anos (Pontos por trabalho, máximo 3). 2,0 3.10 Apresentação de trabalho em congressos, seminários e outros eventos nacionais e regionais, nos últimos 05 anos (Pontos por trabalho, máximo 3). 2,0 3.11 Apresentação de trabalho em congressos, seminários e outros eventos 0,5
  • 17. locais, nos últimos 05 anos (Pontos por trabalho, máximo 3). 3.12 Conferências proferidas ou participação em mesas redondas de eventos científicos nacionais ou regionais (2 Pontos por conferência ou participação), até o máximo de 06. 2,0 3.13 Tradução e publicação de trabalhos científicos de autores internacionais, na íntegra, nos últimos 05 anos (Pontos por trabalho publicado, máximo 3). 2,0 4. PRODUÇÃO ARTÍSTICO-CULTURAL (NÃO CUMULATIVA NO MESMO EVENTO) 4.1 Obras artísticas ou culturais, premiadas internacionalmente. 5,0 4.2 Obras artísticas ou culturais, apresentadas ou publicadas internacionalmente. 3,0 4.3 Obras artísticas ou culturais, premiadas nacional e regionalmente. 4,0 4.4 Obras artísticas ou culturais, apresentadas ou publicadas nacional e regionalmente. 2,0 4.5 Obras artísticas ou culturais, apresentadas ou publicadas localmente. 1,5 4.6 Apresentação pública como instrumentista solista, cantor solista, maestro, bailarino solista, ator principal ou diretor, em eventos de responsabilidade institucional (máximo de 03 apresentações) 1,0 4.7 Apresentação pública como instrumentista de conjunto ou orquestra, coralista, vocalista, ator coadjuvante, bailarino do corpo, em eventos de responsabilidade institucional (máximo de 03 apresentações). 0,5