SlideShare uma empresa Scribd logo
ECONOMIA PROFESSORA: GIOVANA GINA
Disparidades das moedas nacionais   No sistema monetário global há uma hierarquia de moedas, a mais aceita no mercado internacional , é a moeda que mantém  a hegemonia econômica mundial . No caso atual – Dólar
A evolução do Sistema Monetário Internacional Padrão –ouro – Vigorou entre 1870 e 1914 – o valor das moedas dos países era definido mediante as reservas (peso) em ouro que o país possuía.
1ª Guerra Mundial -1914 e 1918 Desorganização monetária – Crise de 29 e Segunda Guerra Mundial.  Surge o Padrão dólar-ouro.
DURANTE A 2ª GUERRA MUNDIAL . PAÍSES ALIADOS SE REUNEM NOS EUA Na cidade americana, Bretton Woods, ficou decidido como procederiam às relações comerciais financeiras, no pós-guerra. Três importantes decisões foram tomadas: 1 - O padrão ouro-dólar 2 - A criação do FMI 3-  A criação do BIRD
PADRÃO OURO-DÓLAR:  O dólar estadunidense seria usado como moeda de troca internacional  A   sua emissão estava sujeita á quantidade de ouro que os Estados Unidos tivessem no seu Banco Central . 1971- - os EUA acabaram com o lastro ouro-dólar, já que emitiam uma quantidade de dólar superior às reservas em ouro.  A estabilidade da moeda, portanto, depende das políticas estadunidenses de ajuste e controle da economia. O QUE ESTÁ ACONTECENDO COM A SUPERPOTÊNCIA NA ATUALIDADE?
Leia as notícias atuais-G7 tenta coordenar resposta para acalmar mercados   ( VEJA- on line-7/2011 )    O grupo dos países mais ricos do mundo, o G7, está sob pressão neste domingo para tentar coordenar uma resposta à crise da dívida na zona do euro  e ao rebaixamento da nota da dívida dos Estados Unidos . Eles buscam evitar um novo colapso da Bolsas mundiais na segunda-feira. (8/8/2011) Como primeiro indicador da situação nos mercados depois do choque provocado pela  redução da nota americana , a Bolsa de Tel Aviv, uma das poucas que funciona domingo, caiu mais de  6%.  No sábado, a primeira Bolsa a operar após a divulgação da notícia, a de Riad, a mais importante dos países árabes, caiu  5,46%.
FMI- PRINCIPAL FUNÇÃO: EMPRESTAR DINHEIRO PARA PAÍSES EM DIFICULDADES E ZELAR QUE OS EMPRÉSTIMOS SEJAM PAGOS FMI- apresenta uma “Carta de intenções”, que nada mais é do que as exigências que o país deve acatar para ajustar a sua economia . A Liberação do dinheiro , em parcelas , depende do cumprimento dessas exigências
 
FMI COBRA DOS PAÍSES DEVEDORES AJUSTE EM SEU ORÇAMENTO Resultados:  O FMI faz  cortes de investimentos em setores essenciais  como : saúde, moradia e educação . Daí o motivo de diversos sindicatos se colocarem contra a solicitação de empréstimo ao FMI O Orçamento do FMI advém dos países ricos, conhecidos como G-7. A decisão sempre cabe ao país-membro com a maior contribuição, no caso, eram os EUA
FMI elogia liderança do Brasil após empréstimo de US$ 10 bilhões (2009) “ Segundo Mantega, os financiamentos ao FMI serão feitos pela compra de bônus (títulos), expressos em direitos especiais de saque, modalidade que já existia no fundo e foi recuperada pelo Brasil. É como se o Brasil desse um cheque de US$ 10 bilhões ao FMI, para ser usado em caso de emergência, e pelo qual o país recebe juros --a taxa ainda não foi definida . “
 
CRIAÇÃO DO BIRD OU BANCO MUNDIAL O BIRD  empresta dinheiro  para investimentos  e não para ajuste de déficits como o (  FMI ). Os empréstimos  do  BIRD  são concedidos para projetos nas áreas de infraestarutura, social e ambiental. Tais empréstimos são liberados em parcelas que, por sua vez, estão condicionados ao cumprimento das etapas do projeto.
PÓS 1944- EUA FINANCIA PAÍSES PARA COLOCÁ-LOS DENTRO DA ESFERA DO PODER Com a Conferência de Bretton Woods, que deu valor ao dólar estadunidense um poder ilimitado ao torná-lo a moeda de troca internacional , os EUA utilizam o seu poder para financiar países e colocá-lo dentro da sua esfera de poder . A partir de 1968, a  AMÉRICA LATINA  recebeu vultosos valores através de empréstimos estatais e privados. Esses valores aumentaram a partir de 1973, quando sobravam dólares nos bancos dos países desenvolvidos e havia necessidade de conceder empréstimos, ainda com juros “aparentemente “ baixos.
GRANDE CRESCIMENTO DAS ECONOMIAS LATINO-AMERICANAS  PORÉM O ENDIVIDAMENTO DE 17% EM 1973 PASSA PARA 31% EM 1981 A infra-estrutura criado pelo Estado , com industrialização recente,  com os empréstimos internacionais a exemplo do Brasil, México e Argentina , criava condição necessária para o ingresso de transnacionais , o que garantia milhares de empregos .  Esses fatores , conjugados , passavam a idéia de desenvolvimento. O SERVIÇO DA DÍVIDA CRESCIA EM PROPORÇÃO MAIOR QUE O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO
DESDE 1980 ATÉ 1995 O VOLUME DE EXPORTAÇÕES DA AMÉRICA LATINA TEVE  UM AUMENTO DE 245% Entre 1985 e 1996, a América latina , haviam extraído e enviado ao exterior 2,706 milhões de toneladas de produtos básicos, a maioria  não renováveis . Em catorze anos( 1982-1996), a América Latina havia pago US$739,9 bilhões , mais que o dobro do que devia em 1982- aproximadamente US$300 bilhões –e, no entanto continuava devendo  US$607,230 bilhões
GOVERNOS MILITARES INVESTEM NA AMÉRICA LATINA .SALDO NEGATIVO FOI MAIOR. SALDO NEGATIVO: Exclusão social-aumento da desigualdade-empobrecimento da classe média, falta de planejamento urbano, aumento de latifúndios , inflação descontrolada e ENDIVIDAMENTO EXTERNO
QUEDA DO MURO DE BERLIM , ASCENSÃO DAS IDEOLOGIAS LIGADAS AO MERCADO GLOBAL Por todo o mundo e com ampla colaboração da mídia, os ideais do liberalismo econômico ganharam cada vez maior projeção . Promessa de uma nova era sem competição  entre sistemas diferentes . OBJETIVO FINAL FORMAÇÃO DE UM ÚNICO E PRÓSPETO MERCADO GLOBAL , COM A PERDA DA IMPORTÂNCIA DO ESTADO
NEOLIBERALISMO- PROMESSAS QUE LEVARIAM A AMÉRICA LATINA EM DESENVOLVIMENTO ALGUMAS CARACTERÌSTICAS: Privatizações das empresas estatais; Privatização da Previdência Social. Forte abertura comercial( diminuição de impostos cobrados pelos produtos importados; Abertura do sistema bancário à concorrência estrangeira ( permissão da operação de bancos estrangeiros); Aumento da participação do setor financeiro nas economias nacionais , em detrimento dos setores produtivos, Diminuição dos gastos sociais , Desnacionalização de empresas privadas .
MEDIDAS NEOLIBERAIS FORAM DIVULGADAS COMO NECESSÁRIAS PARA COLOCAR OS PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO NA MODERNIDADE Esses princípios neoliberais tiveram um grande destaque no pensamento econômico dos EUA. Esses princípios neoliberais , com grande destaque para as privatizações ,acabaram por beneficiar empresas privadas dos EUA  que ampliaram suas operações em todo o mundo
A MÍDIA TEVE UM PAPEL CRUCIAL PARA  QUE OS PRINCÍPIOS NEOLIBERAIS SE ESPALHASSEM  stas neoliberais.  Foi através do poder da mídia , repetição contínua da defesa do neoliberalismo , que os eleitores foram convencidos a votar em candidatos com propostas neoliberais  A MÍDIA MANDA
EM TODOS OS RAMOS  OS PAISES LATINOS VENDERAM EMPRESAS POR BAIXO PREÇO  PARA ESTRANGEIROS Aumento do desemprego, da mortalidade infantil, da fome e do desencanto dos setores urbanos em relação aos governantes neoliberais  resultaram em um novo panorama político, abrindo novas propostas políticas e econômicas
EM 2007 SURGIRAM A GRANDE CRISE FINANCEIRA GLOBAL Sinalizou em todo o mundo a condenação da GLOBALIZACÁO  financeira e a falta do Estado , a falta das corporações financeiras levaram o mundo a uma crise com tanta gravidade sem paralelos
2000- A GLOBALIZAÇÃO FINANCEIRA VIVE UM SUPERAQUECIMENTO 1980- Depósitos bancários, títulos negociáveis existentes no mundo era na ordem de 10 trilhões de dólares , um valor próximo do PIB mundial da época  2006-  Essa quantia passou para saltou para 167 trilhões de dólares, quase quatro vezes maior que o PIB mundial daquele ano. Essa expansão foi um reflexo da política econômica  neoliberal. Amparados nessas idéias, o governo dos EUA, organismos como FMI e o Banco Mundial e bancos internacionais passaram a pressionar governos de diversos países para que eles afrouxassem a legislação que eles afrouxassem a legislação que regulamentava seus sistemas financeiros
A PRESSÃO SURTIU EFEITO. HOUVE AFROUXAMENTO DE DIVERSAS REGRAS COM MAIS DINHEIRO EM CAIXA  , os bancos norte-americanos passaram a conceder grandes volumes de empréstimos a juros baixos , principalmente na compra de imóveis . Os empréstimos eram liberados facilmente.  Por meio de sofisticados mecanismos financeiros, os bancos transformaram essas dívidas em títulos negociáveis , que funcionavam como uma espécie de seguro.  Como o preço dos imóveis  estava alta, em razão do aquecimento do mercado imobiliário, a aquisição de tais papéis parecia um negócio atraente. Assim esses títulos foram vendidos a outros bancos , instituições financeiras e fundos de pensão do mundo inteiro.
O   GOVERNO DOS EUA RESOLVE AUMENTAR OS JUROS PARA CONTER A INFLAÇÃO A taxa  básica de juros que em maio de 2004 era de  1  por cento, em junho de 2006 alcançou  5,25%  . Essa elevação provocou um aumento da dívida de quase 2 milhões de compradores de imóveis que ficaram sem condições de quitar a sua hipotecas.  O calote atingiu níveis elevados , muitos compradores perderam suas residências e o não pagamento deixou o banco sem dinheiro em caixa.Não podiam continuar fazendo empréstimos . Também não tinham mais dinheiro para pagar juros de quem investiu em seus papéis.
MEADOS DE 2007 ,EUA ENTRA EM CRISE QUE ATINGE O SEU AUGE EM 2008 Sem dinheiro , empresas de financiamento, agências de hipotecas, seguradoras e bancos de diversas partes do mundo decretaram falência, provocando um pânico de dimensões globais.  As Bolsas de Valores do mundo inteiro despencaram trazendo significativas perdas para investidores.
 
FMI e BIRD  –  DEVERIA SE ENCARREGAR DE RECONSTRUIR A ECONOMIA MUNDIAL Deviam garantir o crescimento mundial  evitando novas crises como de 1929. Diante das crises financeiras no mundo  geram dúvidas da necessidade do FMI Na década de 1990, muitos governos , acusados de corrupção , receberem empréstimos do BIRD. Hoje FMI E O BIRD se mostram ineficazes?
GLOBALIZAÇÃO È um processo econômico e social que estabelece uma integração entre os países e as pessoas do mundo todo. Através deste processo, as pessoas , os governos e as empresas trocam idéias, realizam transações financeiras e comerciais e espalham aspectos culturais pelos quatro cantos do planeta.  A GLOBALIZAÇÃO BUSCA PELO BARATEAMENTO DO PROCESSO PRODUTIVO PELAS INDÚSTRIAS Com os mercados internos saturados, muitas empresas multinacionais buscaram conquistar novos mercados consumidores, principalmente dos países saídos do socialismo
REDUÇÃO DE CUSTOS É A NOVA ORDEM DA GLOBALIZAÇÃO Produção de mercadorias em países diferentes, com o objetivo do barateamento do produto. Optam por países onde a mão-de-obra , a matéria- prima e energia são mais baratas. Exemplo- um tênis  Projetado nos Estados Unidos, produzido na China, com matéria-prima do Brasil, e  comercializado em diversos países do mundo  Para facilitar as relações econômicas , as instituições financeiras (bancos, casas de câmbio, financeiras) criaram um sistema rápido e eficiente para favorecer a transferência de capital e comercialização de ações  em nível mundial  Investimentos , pagamentos e transferência de capital , podem ser feitos em questões de segundos através da Internet ou de telefone celular.
ECONOMIA GLOBALIZADA –FORMAÇÃO DE BLOCOS ECONÔMICOS Dentro desse processo econômico , muitos países se juntaram e formaram blocos econômicos, cujo objetivo principal é aumentar as relações comerciais entre os membros.
O BRASIL E A NOVA GEOGRAFIA COMERCIAL
HERANÇAS DEIXADAS PELAS DITADURAS MILITARES NO BRASIL Elevada dívida externa, alto desemprego, empobrecimento, quebra de bancos e empresas produtivas, inflação descontrolada e em ascensão, falta de investimentos ; essas eram algumas das heranças .
CÂMBIO FLUTUANTE
Fatores Conjugados passam a ser definitivos para o valor das moedas Taxa de crescimento da economia
A Inflação
A quantidade de dinheiro em circulação
Valor do PIB   Procurando o PIB que aumentou .
SUPERAVIT
DÉFICIT na balança de pagamentos
O MERCADO FINANCEIRO   Torna o centro da economia globalizada
No  novo mundo econômico o que circula são os  papéis
Benefícios da circulação desses papéis   Rapidez de circulação em escala global
Livres de barreiras e regulamentações   Porém !!!!!!!!!!!! Pode gerar crises financeiras e recessões.
 
PODE GERAR EFEITO MANADA  Quando há quedas no mercado financeiro, os investidores resolvem a vender todas as ações , saindo em bando . EFEITO MANADA. O bom e velho efeito manada, com os investidores vendendo ações a qualquer preço.
MERCADO EM PÂNICO EUA e EUROPA estão à beira de nova recessão, com impacto nas economias emergentes  , entre elas o Brasil.
DÌVIDA DOS EUA É UM ATIVO DE RISCO
CRISE GLOBAL AMEAÇA BRASIL?
Furos na armadura do Brasil   Quebras dos grandes bancos reduz a oferta de créditos Menor crédito lá fora , é provável que os bancos brasileiros , que trabalham com parceiros internacionais , limitem a oferta de crédito dentro do país. Outras economias para as quais o Brasil exporta, como Japão e Europa , estão entrando em recessão o que prejudica as exportações nacionais .
Mais ameaças- A INADIMPLÊNCIA VOLTOU A SUBIR ESTE ANO O câmbio oscilante continua reduzindo as exportações brasileiras e favorecendo as importações . Essa equação ameaça as reservas internacionais brasileiras estimadas em US$ 200 bilhões (Iedi) , e considerados como um dos principais instrumentos de blindagem contra a crise. DEVO NÃO NEGO Inadimplência nos maiores bancos privados do país vai a R$64,9 bilhões recorde histórico.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Crise econômica Européia
Crise econômica Européia Crise econômica Européia
Crise econômica Européia
Artur Lara
 
SLIDES DA SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 4 - 2º ANO VOL.1
SLIDES DA SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 4 - 2º ANO VOL.1SLIDES DA SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 4 - 2º ANO VOL.1
SLIDES DA SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 4 - 2º ANO VOL.1
Tiago Rafael
 
O Brasil No Mundo
O Brasil No MundoO Brasil No Mundo
O Brasil No Mundo
ProfMario De Mori
 
O brasil em um mundo globalizado
O brasil em um mundo globalizadoO brasil em um mundo globalizado
O brasil em um mundo globalizado
marcosa1212
 
SLIDES DA SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 3 - 3º ANO VOL.1
SLIDES DA SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 3 - 3º ANO VOL.1SLIDES DA SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 3 - 3º ANO VOL.1
SLIDES DA SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 3 - 3º ANO VOL.1
Tiago Rafael
 
SLIDES ASSOCIAÇÕES POLÍTICAS COMENTADOS
SLIDES ASSOCIAÇÕES POLÍTICAS COMENTADOSSLIDES ASSOCIAÇÕES POLÍTICAS COMENTADOS
SLIDES ASSOCIAÇÕES POLÍTICAS COMENTADOS
CADUCOC
 
Apresentação conjuntura 4º congresso do fetrafesc 6.12.12
Apresentação conjuntura 4º congresso do fetrafesc   6.12.12Apresentação conjuntura 4º congresso do fetrafesc   6.12.12
Apresentação conjuntura 4º congresso do fetrafesc 6.12.12
Sintese Sergipe
 
Capitalismo e a crise na europa
Capitalismo e a crise na europaCapitalismo e a crise na europa
Capitalismo e a crise na europa
vitor moraes ribeiro
 
Lista atividades ASSOCIAÇÕES POLÍTICAS
Lista atividades ASSOCIAÇÕES POLÍTICASLista atividades ASSOCIAÇÕES POLÍTICAS
Lista atividades ASSOCIAÇÕES POLÍTICAS
CADUCOC
 
Blocos Econômicos, Instituições Financeiras e Grupos de Mesma Base!
Blocos Econômicos, Instituições Financeiras e Grupos de Mesma Base!Blocos Econômicos, Instituições Financeiras e Grupos de Mesma Base!
Blocos Econômicos, Instituições Financeiras e Grupos de Mesma Base!
Kelmmany Wesley
 
Opinião 30 out 1
Opinião 30 out 1Opinião 30 out 1
Opinião 30 out 1
Sergyo Vitro
 
Crise econômica MUNDIAL
Crise econômica MUNDIALCrise econômica MUNDIAL
Crise econômica MUNDIAL
izzidoro
 
Crise europeia
Crise europeiaCrise europeia
Crise europeia
Léo Miranda
 
Historia conhecimentos gerais
Historia conhecimentos geraisHistoria conhecimentos gerais
Historia conhecimentos gerais
Valerio Vava
 
O Brasil na economia global
O Brasil na economia globalO Brasil na economia global
O Brasil na economia global
Estude Mais
 
Crise europeia
Crise europeiaCrise europeia
Crise europeia
Isabel Cabral
 
Crise 29 e 2008
Crise 29 e 2008Crise 29 e 2008
Crise 29 e 2008
Mario Lopes
 
Manual da-diversificacao_financeira_pessoal_e_ internacional
Manual da-diversificacao_financeira_pessoal_e_ internacionalManual da-diversificacao_financeira_pessoal_e_ internacional
Manual da-diversificacao_financeira_pessoal_e_ internacional
Sandro Soares
 
A Crise Econômica Nos EUA e na Europa
A Crise Econômica Nos EUA e na EuropaA Crise Econômica Nos EUA e na Europa
A Crise Econômica Nos EUA e na Europa
Isabela Mendonça
 
Geografia Geral - Estados Unidos, Canadá [www.gondim.net]
Geografia Geral - Estados Unidos, Canadá [www.gondim.net]Geografia Geral - Estados Unidos, Canadá [www.gondim.net]
Geografia Geral - Estados Unidos, Canadá [www.gondim.net]
Marco Aurélio Gondim
 

Mais procurados (20)

Crise econômica Européia
Crise econômica Européia Crise econômica Européia
Crise econômica Européia
 
SLIDES DA SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 4 - 2º ANO VOL.1
SLIDES DA SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 4 - 2º ANO VOL.1SLIDES DA SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 4 - 2º ANO VOL.1
SLIDES DA SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 4 - 2º ANO VOL.1
 
O Brasil No Mundo
O Brasil No MundoO Brasil No Mundo
O Brasil No Mundo
 
O brasil em um mundo globalizado
O brasil em um mundo globalizadoO brasil em um mundo globalizado
O brasil em um mundo globalizado
 
SLIDES DA SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 3 - 3º ANO VOL.1
SLIDES DA SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 3 - 3º ANO VOL.1SLIDES DA SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 3 - 3º ANO VOL.1
SLIDES DA SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 3 - 3º ANO VOL.1
 
SLIDES ASSOCIAÇÕES POLÍTICAS COMENTADOS
SLIDES ASSOCIAÇÕES POLÍTICAS COMENTADOSSLIDES ASSOCIAÇÕES POLÍTICAS COMENTADOS
SLIDES ASSOCIAÇÕES POLÍTICAS COMENTADOS
 
Apresentação conjuntura 4º congresso do fetrafesc 6.12.12
Apresentação conjuntura 4º congresso do fetrafesc   6.12.12Apresentação conjuntura 4º congresso do fetrafesc   6.12.12
Apresentação conjuntura 4º congresso do fetrafesc 6.12.12
 
Capitalismo e a crise na europa
Capitalismo e a crise na europaCapitalismo e a crise na europa
Capitalismo e a crise na europa
 
Lista atividades ASSOCIAÇÕES POLÍTICAS
Lista atividades ASSOCIAÇÕES POLÍTICASLista atividades ASSOCIAÇÕES POLÍTICAS
Lista atividades ASSOCIAÇÕES POLÍTICAS
 
Blocos Econômicos, Instituições Financeiras e Grupos de Mesma Base!
Blocos Econômicos, Instituições Financeiras e Grupos de Mesma Base!Blocos Econômicos, Instituições Financeiras e Grupos de Mesma Base!
Blocos Econômicos, Instituições Financeiras e Grupos de Mesma Base!
 
Opinião 30 out 1
Opinião 30 out 1Opinião 30 out 1
Opinião 30 out 1
 
Crise econômica MUNDIAL
Crise econômica MUNDIALCrise econômica MUNDIAL
Crise econômica MUNDIAL
 
Crise europeia
Crise europeiaCrise europeia
Crise europeia
 
Historia conhecimentos gerais
Historia conhecimentos geraisHistoria conhecimentos gerais
Historia conhecimentos gerais
 
O Brasil na economia global
O Brasil na economia globalO Brasil na economia global
O Brasil na economia global
 
Crise europeia
Crise europeiaCrise europeia
Crise europeia
 
Crise 29 e 2008
Crise 29 e 2008Crise 29 e 2008
Crise 29 e 2008
 
Manual da-diversificacao_financeira_pessoal_e_ internacional
Manual da-diversificacao_financeira_pessoal_e_ internacionalManual da-diversificacao_financeira_pessoal_e_ internacional
Manual da-diversificacao_financeira_pessoal_e_ internacional
 
A Crise Econômica Nos EUA e na Europa
A Crise Econômica Nos EUA e na EuropaA Crise Econômica Nos EUA e na Europa
A Crise Econômica Nos EUA e na Europa
 
Geografia Geral - Estados Unidos, Canadá [www.gondim.net]
Geografia Geral - Estados Unidos, Canadá [www.gondim.net]Geografia Geral - Estados Unidos, Canadá [www.gondim.net]
Geografia Geral - Estados Unidos, Canadá [www.gondim.net]
 

Destaque

ENCOAD 2015: Empresas Familiares: Crise x Perpetuação
ENCOAD 2015: Empresas Familiares: Crise x PerpetuaçãoENCOAD 2015: Empresas Familiares: Crise x Perpetuação
ENCOAD 2015: Empresas Familiares: Crise x Perpetuação
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
00172 economia brasileira - uma introdução didatica
00172   economia brasileira - uma introdução didatica00172   economia brasileira - uma introdução didatica
00172 economia brasileira - uma introdução didatica
Mel Morgann
 
Economia Brasileira e Gaúcha - Perspectivas 2015 e 2016
Economia Brasileira e Gaúcha - Perspectivas 2015 e 2016Economia Brasileira e Gaúcha - Perspectivas 2015 e 2016
Economia Brasileira e Gaúcha - Perspectivas 2015 e 2016
Fundação de Economia e Estatística
 
Impactos da Logística na Economia Brasileira
Impactos da Logística na Economia BrasileiraImpactos da Logística na Economia Brasileira
Impactos da Logística na Economia Brasileira
Marynara Barros
 
Estados Unidos
Estados Unidos Estados Unidos
Estados Unidos
Vania Leão
 
Conjuntura e análise de cenário para o primeiro semestre de 2015
Conjuntura e análise de cenário para o primeiro semestre de 2015Conjuntura e análise de cenário para o primeiro semestre de 2015
Conjuntura e análise de cenário para o primeiro semestre de 2015
Alex Araujo
 
Análise de cenários econômicos
Análise de cenários econômicosAnálise de cenários econômicos
Análise de cenários econômicos
Mauri1969
 

Destaque (7)

ENCOAD 2015: Empresas Familiares: Crise x Perpetuação
ENCOAD 2015: Empresas Familiares: Crise x PerpetuaçãoENCOAD 2015: Empresas Familiares: Crise x Perpetuação
ENCOAD 2015: Empresas Familiares: Crise x Perpetuação
 
00172 economia brasileira - uma introdução didatica
00172   economia brasileira - uma introdução didatica00172   economia brasileira - uma introdução didatica
00172 economia brasileira - uma introdução didatica
 
Economia Brasileira e Gaúcha - Perspectivas 2015 e 2016
Economia Brasileira e Gaúcha - Perspectivas 2015 e 2016Economia Brasileira e Gaúcha - Perspectivas 2015 e 2016
Economia Brasileira e Gaúcha - Perspectivas 2015 e 2016
 
Impactos da Logística na Economia Brasileira
Impactos da Logística na Economia BrasileiraImpactos da Logística na Economia Brasileira
Impactos da Logística na Economia Brasileira
 
Estados Unidos
Estados Unidos Estados Unidos
Estados Unidos
 
Conjuntura e análise de cenário para o primeiro semestre de 2015
Conjuntura e análise de cenário para o primeiro semestre de 2015Conjuntura e análise de cenário para o primeiro semestre de 2015
Conjuntura e análise de cenário para o primeiro semestre de 2015
 
Análise de cenários econômicos
Análise de cenários econômicosAnálise de cenários econômicos
Análise de cenários econômicos
 

Semelhante a Economia 2008

Tainá, camila e catarina! favor não mexer
Tainá, camila e catarina! favor não mexerTainá, camila e catarina! favor não mexer
Tainá, camila e catarina! favor não mexer
Alberto Santiago
 
A crise econômica ok definitivo
A crise econômica ok definitivoA crise econômica ok definitivo
A crise econômica ok definitivo
Isabela Mendonça
 
A nova ordem mundial - Os novos atores da economia mundial
A nova ordem mundial - Os novos atores da economia mundialA nova ordem mundial - Os novos atores da economia mundial
A nova ordem mundial - Os novos atores da economia mundial
Colégio Nova Geração COC
 
Grupo 2
Grupo 2Grupo 2
CRISES FINANCEIRAS E PANDEMIAS 3 SERIE.pptx
CRISES FINANCEIRAS E PANDEMIAS 3 SERIE.pptxCRISES FINANCEIRAS E PANDEMIAS 3 SERIE.pptx
CRISES FINANCEIRAS E PANDEMIAS 3 SERIE.pptx
IracemaCristinaFerna
 
Pagamentos internacionais
Pagamentos internacionaisPagamentos internacionais
Pagamentos internacionais
Cerejinha Libriana
 
G8 - Crise econômica
G8 - Crise econômicaG8 - Crise econômica
G8 - Crise econômica
gabriellecomte
 
O Que é Uma Bolha Imobiliária? Por Josi Gomes Barros - CAB Consultores
O Que é Uma Bolha Imobiliária? Por Josi Gomes Barros - CAB ConsultoresO Que é Uma Bolha Imobiliária? Por Josi Gomes Barros - CAB Consultores
O Que é Uma Bolha Imobiliária? Por Josi Gomes Barros - CAB Consultores
Ronaldo Tenório
 
Maria Da Conceicao Tavares A Crise Financeira Atual Itamaraty[1]
Maria Da Conceicao Tavares A Crise Financeira Atual   Itamaraty[1]Maria Da Conceicao Tavares A Crise Financeira Atual   Itamaraty[1]
Maria Da Conceicao Tavares A Crise Financeira Atual Itamaraty[1]
guest2383c5
 
4º crise financeirainternacionalunicamp
4º   crise financeirainternacionalunicamp4º   crise financeirainternacionalunicamp
4º crise financeirainternacionalunicamp
claudio alfonso
 
Apostila atualidades - 2012 - gesiel oliveira
Apostila   atualidades - 2012 - gesiel oliveiraApostila   atualidades - 2012 - gesiel oliveira
Apostila atualidades - 2012 - gesiel oliveira
Gesiel Oliveira
 
6º Congresso Estadual | José Roberto Ferreira Savóia
6º Congresso Estadual | José Roberto Ferreira Savóia6º Congresso Estadual | José Roberto Ferreira Savóia
6º Congresso Estadual | José Roberto Ferreira Savóia
APEPREM
 
Carta aos empresarios
Carta aos empresariosCarta aos empresarios
Carta aos empresarios
WesleydeSouzaAlmeida
 
Grupo 02
Grupo 02Grupo 02
De salvador-à-grécia-o-sistema-da-dívida-pública-salvador-24.11.2015
De salvador-à-grécia-o-sistema-da-dívida-pública-salvador-24.11.2015De salvador-à-grécia-o-sistema-da-dívida-pública-salvador-24.11.2015
De salvador-à-grécia-o-sistema-da-dívida-pública-salvador-24.11.2015
Daniel Pousa
 
ARQ 5618 9ª Exp 2023,1 Globalização da economia (Brenton Woods) Influencia n...
ARQ 5618 9ª Exp 2023,1 Globalização da economia (Brenton Woods)  Influencia n...ARQ 5618 9ª Exp 2023,1 Globalização da economia (Brenton Woods)  Influencia n...
ARQ 5618 9ª Exp 2023,1 Globalização da economia (Brenton Woods) Influencia n...
milton195783
 
Gabriela Kayser 8ª 1l
Gabriela Kayser 8ª   1lGabriela Kayser 8ª   1l
Gabriela Kayser 8ª 1l
cris stocker
 
Economia Portuguesa 2012
Economia Portuguesa 2012Economia Portuguesa 2012
Economia Portuguesa 2012
A. Rui Teixeira Santos
 
Notas sobre a Economia Portuguesa 2012, prof. doutor Rui Teixeira Santos
Notas sobre a Economia Portuguesa 2012, prof. doutor Rui Teixeira SantosNotas sobre a Economia Portuguesa 2012, prof. doutor Rui Teixeira Santos
Notas sobre a Economia Portuguesa 2012, prof. doutor Rui Teixeira Santos
A. Rui Teixeira Santos
 
Interdependência da economia global
Interdependência da economia globalInterdependência da economia global
Interdependência da economia global
Thiago OLiveira da Silva
 

Semelhante a Economia 2008 (20)

Tainá, camila e catarina! favor não mexer
Tainá, camila e catarina! favor não mexerTainá, camila e catarina! favor não mexer
Tainá, camila e catarina! favor não mexer
 
A crise econômica ok definitivo
A crise econômica ok definitivoA crise econômica ok definitivo
A crise econômica ok definitivo
 
A nova ordem mundial - Os novos atores da economia mundial
A nova ordem mundial - Os novos atores da economia mundialA nova ordem mundial - Os novos atores da economia mundial
A nova ordem mundial - Os novos atores da economia mundial
 
Grupo 2
Grupo 2Grupo 2
Grupo 2
 
CRISES FINANCEIRAS E PANDEMIAS 3 SERIE.pptx
CRISES FINANCEIRAS E PANDEMIAS 3 SERIE.pptxCRISES FINANCEIRAS E PANDEMIAS 3 SERIE.pptx
CRISES FINANCEIRAS E PANDEMIAS 3 SERIE.pptx
 
Pagamentos internacionais
Pagamentos internacionaisPagamentos internacionais
Pagamentos internacionais
 
G8 - Crise econômica
G8 - Crise econômicaG8 - Crise econômica
G8 - Crise econômica
 
O Que é Uma Bolha Imobiliária? Por Josi Gomes Barros - CAB Consultores
O Que é Uma Bolha Imobiliária? Por Josi Gomes Barros - CAB ConsultoresO Que é Uma Bolha Imobiliária? Por Josi Gomes Barros - CAB Consultores
O Que é Uma Bolha Imobiliária? Por Josi Gomes Barros - CAB Consultores
 
Maria Da Conceicao Tavares A Crise Financeira Atual Itamaraty[1]
Maria Da Conceicao Tavares A Crise Financeira Atual   Itamaraty[1]Maria Da Conceicao Tavares A Crise Financeira Atual   Itamaraty[1]
Maria Da Conceicao Tavares A Crise Financeira Atual Itamaraty[1]
 
4º crise financeirainternacionalunicamp
4º   crise financeirainternacionalunicamp4º   crise financeirainternacionalunicamp
4º crise financeirainternacionalunicamp
 
Apostila atualidades - 2012 - gesiel oliveira
Apostila   atualidades - 2012 - gesiel oliveiraApostila   atualidades - 2012 - gesiel oliveira
Apostila atualidades - 2012 - gesiel oliveira
 
6º Congresso Estadual | José Roberto Ferreira Savóia
6º Congresso Estadual | José Roberto Ferreira Savóia6º Congresso Estadual | José Roberto Ferreira Savóia
6º Congresso Estadual | José Roberto Ferreira Savóia
 
Carta aos empresarios
Carta aos empresariosCarta aos empresarios
Carta aos empresarios
 
Grupo 02
Grupo 02Grupo 02
Grupo 02
 
De salvador-à-grécia-o-sistema-da-dívida-pública-salvador-24.11.2015
De salvador-à-grécia-o-sistema-da-dívida-pública-salvador-24.11.2015De salvador-à-grécia-o-sistema-da-dívida-pública-salvador-24.11.2015
De salvador-à-grécia-o-sistema-da-dívida-pública-salvador-24.11.2015
 
ARQ 5618 9ª Exp 2023,1 Globalização da economia (Brenton Woods) Influencia n...
ARQ 5618 9ª Exp 2023,1 Globalização da economia (Brenton Woods)  Influencia n...ARQ 5618 9ª Exp 2023,1 Globalização da economia (Brenton Woods)  Influencia n...
ARQ 5618 9ª Exp 2023,1 Globalização da economia (Brenton Woods) Influencia n...
 
Gabriela Kayser 8ª 1l
Gabriela Kayser 8ª   1lGabriela Kayser 8ª   1l
Gabriela Kayser 8ª 1l
 
Economia Portuguesa 2012
Economia Portuguesa 2012Economia Portuguesa 2012
Economia Portuguesa 2012
 
Notas sobre a Economia Portuguesa 2012, prof. doutor Rui Teixeira Santos
Notas sobre a Economia Portuguesa 2012, prof. doutor Rui Teixeira SantosNotas sobre a Economia Portuguesa 2012, prof. doutor Rui Teixeira Santos
Notas sobre a Economia Portuguesa 2012, prof. doutor Rui Teixeira Santos
 
Interdependência da economia global
Interdependência da economia globalInterdependência da economia global
Interdependência da economia global
 

Mais de Luis Alberto Bassoli

Civilização romana Parte dois
Civilização romana  Parte doisCivilização romana  Parte dois
Civilização romana Parte dois
Luis Alberto Bassoli
 
A civilização romana
A civilização romanaA civilização romana
A civilização romana
Luis Alberto Bassoli
 
Grécia antiga 1
Grécia antiga 1Grécia antiga 1
Grécia antiga 1
Luis Alberto Bassoli
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
Luis Alberto Bassoli
 
A sabedoria ensina seus filhos - Ensino
A sabedoria ensina seus filhos - EnsinoA sabedoria ensina seus filhos - Ensino
A sabedoria ensina seus filhos - Ensino
Luis Alberto Bassoli
 
Músicas da missa das 19 horas - 21 04-2013
Músicas da missa das 19 horas -  21 04-2013Músicas da missa das 19 horas -  21 04-2013
Músicas da missa das 19 horas - 21 04-2013
Luis Alberto Bassoli
 
Slide missa 17 3 2013
Slide missa 17 3 2013Slide missa 17 3 2013
Slide missa 17 3 2013
Luis Alberto Bassoli
 
Músicas da missa das 19 horas
Músicas da missa das 19 horasMúsicas da missa das 19 horas
Músicas da missa das 19 horas
Luis Alberto Bassoli
 
Missa 3º Domingo do Advento
Missa 3º Domingo do AdventoMissa 3º Domingo do Advento
Missa 3º Domingo do Advento
Luis Alberto Bassoli
 
Catedral
CatedralCatedral
Liturgia do 33º Domingo
Liturgia do 33º DomingoLiturgia do 33º Domingo
Liturgia do 33º Domingo
Luis Alberto Bassoli
 
Perseguição
PerseguiçãoPerseguição
Perseguição
Luis Alberto Bassoli
 
Manual candidato 2013 técnico
Manual candidato 2013 técnicoManual candidato 2013 técnico
Manual candidato 2013 técnico
Luis Alberto Bassoli
 
Horario 2012 formatado de novo - 28.02.2012
Horario 2012   formatado de novo - 28.02.2012Horario 2012   formatado de novo - 28.02.2012
Horario 2012 formatado de novo - 28.02.2012
Luis Alberto Bassoli
 
A santa ceia
A santa ceiaA santa ceia
A santa ceia
Luis Alberto Bassoli
 
Cinema.na.areia
Cinema.na.areia Cinema.na.areia
Cinema.na.areia
Luis Alberto Bassoli
 
Jesus cristo a
Jesus cristo aJesus cristo a
Jesus cristo a
Luis Alberto Bassoli
 
Cristo no imaginário infantil
Cristo no imaginário infantilCristo no imaginário infantil
Cristo no imaginário infantil
Luis Alberto Bassoli
 
Currículo unificado no Brasil
Currículo unificado no BrasilCurrículo unificado no Brasil
Currículo unificado no Brasil
Luis Alberto Bassoli
 
Ortografia
OrtografiaOrtografia

Mais de Luis Alberto Bassoli (20)

Civilização romana Parte dois
Civilização romana  Parte doisCivilização romana  Parte dois
Civilização romana Parte dois
 
A civilização romana
A civilização romanaA civilização romana
A civilização romana
 
Grécia antiga 1
Grécia antiga 1Grécia antiga 1
Grécia antiga 1
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
 
A sabedoria ensina seus filhos - Ensino
A sabedoria ensina seus filhos - EnsinoA sabedoria ensina seus filhos - Ensino
A sabedoria ensina seus filhos - Ensino
 
Músicas da missa das 19 horas - 21 04-2013
Músicas da missa das 19 horas -  21 04-2013Músicas da missa das 19 horas -  21 04-2013
Músicas da missa das 19 horas - 21 04-2013
 
Slide missa 17 3 2013
Slide missa 17 3 2013Slide missa 17 3 2013
Slide missa 17 3 2013
 
Músicas da missa das 19 horas
Músicas da missa das 19 horasMúsicas da missa das 19 horas
Músicas da missa das 19 horas
 
Missa 3º Domingo do Advento
Missa 3º Domingo do AdventoMissa 3º Domingo do Advento
Missa 3º Domingo do Advento
 
Catedral
CatedralCatedral
Catedral
 
Liturgia do 33º Domingo
Liturgia do 33º DomingoLiturgia do 33º Domingo
Liturgia do 33º Domingo
 
Perseguição
PerseguiçãoPerseguição
Perseguição
 
Manual candidato 2013 técnico
Manual candidato 2013 técnicoManual candidato 2013 técnico
Manual candidato 2013 técnico
 
Horario 2012 formatado de novo - 28.02.2012
Horario 2012   formatado de novo - 28.02.2012Horario 2012   formatado de novo - 28.02.2012
Horario 2012 formatado de novo - 28.02.2012
 
A santa ceia
A santa ceiaA santa ceia
A santa ceia
 
Cinema.na.areia
Cinema.na.areia Cinema.na.areia
Cinema.na.areia
 
Jesus cristo a
Jesus cristo aJesus cristo a
Jesus cristo a
 
Cristo no imaginário infantil
Cristo no imaginário infantilCristo no imaginário infantil
Cristo no imaginário infantil
 
Currículo unificado no Brasil
Currículo unificado no BrasilCurrículo unificado no Brasil
Currículo unificado no Brasil
 
Ortografia
OrtografiaOrtografia
Ortografia
 

Último

Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Miguel Delamontagne
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Luzia Gabriele
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Falcão Brasil
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
Manuais Formação
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
SheylaAlves6
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 

Economia 2008

  • 2. Disparidades das moedas nacionais No sistema monetário global há uma hierarquia de moedas, a mais aceita no mercado internacional , é a moeda que mantém a hegemonia econômica mundial . No caso atual – Dólar
  • 3. A evolução do Sistema Monetário Internacional Padrão –ouro – Vigorou entre 1870 e 1914 – o valor das moedas dos países era definido mediante as reservas (peso) em ouro que o país possuía.
  • 4. 1ª Guerra Mundial -1914 e 1918 Desorganização monetária – Crise de 29 e Segunda Guerra Mundial. Surge o Padrão dólar-ouro.
  • 5. DURANTE A 2ª GUERRA MUNDIAL . PAÍSES ALIADOS SE REUNEM NOS EUA Na cidade americana, Bretton Woods, ficou decidido como procederiam às relações comerciais financeiras, no pós-guerra. Três importantes decisões foram tomadas: 1 - O padrão ouro-dólar 2 - A criação do FMI 3- A criação do BIRD
  • 6. PADRÃO OURO-DÓLAR: O dólar estadunidense seria usado como moeda de troca internacional A sua emissão estava sujeita á quantidade de ouro que os Estados Unidos tivessem no seu Banco Central . 1971- - os EUA acabaram com o lastro ouro-dólar, já que emitiam uma quantidade de dólar superior às reservas em ouro. A estabilidade da moeda, portanto, depende das políticas estadunidenses de ajuste e controle da economia. O QUE ESTÁ ACONTECENDO COM A SUPERPOTÊNCIA NA ATUALIDADE?
  • 7. Leia as notícias atuais-G7 tenta coordenar resposta para acalmar mercados ( VEJA- on line-7/2011 ) O grupo dos países mais ricos do mundo, o G7, está sob pressão neste domingo para tentar coordenar uma resposta à crise da dívida na zona do euro e ao rebaixamento da nota da dívida dos Estados Unidos . Eles buscam evitar um novo colapso da Bolsas mundiais na segunda-feira. (8/8/2011) Como primeiro indicador da situação nos mercados depois do choque provocado pela redução da nota americana , a Bolsa de Tel Aviv, uma das poucas que funciona domingo, caiu mais de 6%. No sábado, a primeira Bolsa a operar após a divulgação da notícia, a de Riad, a mais importante dos países árabes, caiu 5,46%.
  • 8. FMI- PRINCIPAL FUNÇÃO: EMPRESTAR DINHEIRO PARA PAÍSES EM DIFICULDADES E ZELAR QUE OS EMPRÉSTIMOS SEJAM PAGOS FMI- apresenta uma “Carta de intenções”, que nada mais é do que as exigências que o país deve acatar para ajustar a sua economia . A Liberação do dinheiro , em parcelas , depende do cumprimento dessas exigências
  • 9.  
  • 10. FMI COBRA DOS PAÍSES DEVEDORES AJUSTE EM SEU ORÇAMENTO Resultados: O FMI faz cortes de investimentos em setores essenciais como : saúde, moradia e educação . Daí o motivo de diversos sindicatos se colocarem contra a solicitação de empréstimo ao FMI O Orçamento do FMI advém dos países ricos, conhecidos como G-7. A decisão sempre cabe ao país-membro com a maior contribuição, no caso, eram os EUA
  • 11. FMI elogia liderança do Brasil após empréstimo de US$ 10 bilhões (2009) “ Segundo Mantega, os financiamentos ao FMI serão feitos pela compra de bônus (títulos), expressos em direitos especiais de saque, modalidade que já existia no fundo e foi recuperada pelo Brasil. É como se o Brasil desse um cheque de US$ 10 bilhões ao FMI, para ser usado em caso de emergência, e pelo qual o país recebe juros --a taxa ainda não foi definida . “
  • 12.  
  • 13. CRIAÇÃO DO BIRD OU BANCO MUNDIAL O BIRD empresta dinheiro para investimentos e não para ajuste de déficits como o ( FMI ). Os empréstimos do BIRD são concedidos para projetos nas áreas de infraestarutura, social e ambiental. Tais empréstimos são liberados em parcelas que, por sua vez, estão condicionados ao cumprimento das etapas do projeto.
  • 14. PÓS 1944- EUA FINANCIA PAÍSES PARA COLOCÁ-LOS DENTRO DA ESFERA DO PODER Com a Conferência de Bretton Woods, que deu valor ao dólar estadunidense um poder ilimitado ao torná-lo a moeda de troca internacional , os EUA utilizam o seu poder para financiar países e colocá-lo dentro da sua esfera de poder . A partir de 1968, a AMÉRICA LATINA recebeu vultosos valores através de empréstimos estatais e privados. Esses valores aumentaram a partir de 1973, quando sobravam dólares nos bancos dos países desenvolvidos e havia necessidade de conceder empréstimos, ainda com juros “aparentemente “ baixos.
  • 15. GRANDE CRESCIMENTO DAS ECONOMIAS LATINO-AMERICANAS PORÉM O ENDIVIDAMENTO DE 17% EM 1973 PASSA PARA 31% EM 1981 A infra-estrutura criado pelo Estado , com industrialização recente, com os empréstimos internacionais a exemplo do Brasil, México e Argentina , criava condição necessária para o ingresso de transnacionais , o que garantia milhares de empregos . Esses fatores , conjugados , passavam a idéia de desenvolvimento. O SERVIÇO DA DÍVIDA CRESCIA EM PROPORÇÃO MAIOR QUE O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO
  • 16. DESDE 1980 ATÉ 1995 O VOLUME DE EXPORTAÇÕES DA AMÉRICA LATINA TEVE UM AUMENTO DE 245% Entre 1985 e 1996, a América latina , haviam extraído e enviado ao exterior 2,706 milhões de toneladas de produtos básicos, a maioria não renováveis . Em catorze anos( 1982-1996), a América Latina havia pago US$739,9 bilhões , mais que o dobro do que devia em 1982- aproximadamente US$300 bilhões –e, no entanto continuava devendo US$607,230 bilhões
  • 17. GOVERNOS MILITARES INVESTEM NA AMÉRICA LATINA .SALDO NEGATIVO FOI MAIOR. SALDO NEGATIVO: Exclusão social-aumento da desigualdade-empobrecimento da classe média, falta de planejamento urbano, aumento de latifúndios , inflação descontrolada e ENDIVIDAMENTO EXTERNO
  • 18. QUEDA DO MURO DE BERLIM , ASCENSÃO DAS IDEOLOGIAS LIGADAS AO MERCADO GLOBAL Por todo o mundo e com ampla colaboração da mídia, os ideais do liberalismo econômico ganharam cada vez maior projeção . Promessa de uma nova era sem competição entre sistemas diferentes . OBJETIVO FINAL FORMAÇÃO DE UM ÚNICO E PRÓSPETO MERCADO GLOBAL , COM A PERDA DA IMPORTÂNCIA DO ESTADO
  • 19. NEOLIBERALISMO- PROMESSAS QUE LEVARIAM A AMÉRICA LATINA EM DESENVOLVIMENTO ALGUMAS CARACTERÌSTICAS: Privatizações das empresas estatais; Privatização da Previdência Social. Forte abertura comercial( diminuição de impostos cobrados pelos produtos importados; Abertura do sistema bancário à concorrência estrangeira ( permissão da operação de bancos estrangeiros); Aumento da participação do setor financeiro nas economias nacionais , em detrimento dos setores produtivos, Diminuição dos gastos sociais , Desnacionalização de empresas privadas .
  • 20. MEDIDAS NEOLIBERAIS FORAM DIVULGADAS COMO NECESSÁRIAS PARA COLOCAR OS PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO NA MODERNIDADE Esses princípios neoliberais tiveram um grande destaque no pensamento econômico dos EUA. Esses princípios neoliberais , com grande destaque para as privatizações ,acabaram por beneficiar empresas privadas dos EUA que ampliaram suas operações em todo o mundo
  • 21. A MÍDIA TEVE UM PAPEL CRUCIAL PARA QUE OS PRINCÍPIOS NEOLIBERAIS SE ESPALHASSEM stas neoliberais. Foi através do poder da mídia , repetição contínua da defesa do neoliberalismo , que os eleitores foram convencidos a votar em candidatos com propostas neoliberais A MÍDIA MANDA
  • 22. EM TODOS OS RAMOS OS PAISES LATINOS VENDERAM EMPRESAS POR BAIXO PREÇO PARA ESTRANGEIROS Aumento do desemprego, da mortalidade infantil, da fome e do desencanto dos setores urbanos em relação aos governantes neoliberais resultaram em um novo panorama político, abrindo novas propostas políticas e econômicas
  • 23. EM 2007 SURGIRAM A GRANDE CRISE FINANCEIRA GLOBAL Sinalizou em todo o mundo a condenação da GLOBALIZACÁO financeira e a falta do Estado , a falta das corporações financeiras levaram o mundo a uma crise com tanta gravidade sem paralelos
  • 24. 2000- A GLOBALIZAÇÃO FINANCEIRA VIVE UM SUPERAQUECIMENTO 1980- Depósitos bancários, títulos negociáveis existentes no mundo era na ordem de 10 trilhões de dólares , um valor próximo do PIB mundial da época 2006- Essa quantia passou para saltou para 167 trilhões de dólares, quase quatro vezes maior que o PIB mundial daquele ano. Essa expansão foi um reflexo da política econômica neoliberal. Amparados nessas idéias, o governo dos EUA, organismos como FMI e o Banco Mundial e bancos internacionais passaram a pressionar governos de diversos países para que eles afrouxassem a legislação que eles afrouxassem a legislação que regulamentava seus sistemas financeiros
  • 25. A PRESSÃO SURTIU EFEITO. HOUVE AFROUXAMENTO DE DIVERSAS REGRAS COM MAIS DINHEIRO EM CAIXA , os bancos norte-americanos passaram a conceder grandes volumes de empréstimos a juros baixos , principalmente na compra de imóveis . Os empréstimos eram liberados facilmente. Por meio de sofisticados mecanismos financeiros, os bancos transformaram essas dívidas em títulos negociáveis , que funcionavam como uma espécie de seguro. Como o preço dos imóveis estava alta, em razão do aquecimento do mercado imobiliário, a aquisição de tais papéis parecia um negócio atraente. Assim esses títulos foram vendidos a outros bancos , instituições financeiras e fundos de pensão do mundo inteiro.
  • 26. O GOVERNO DOS EUA RESOLVE AUMENTAR OS JUROS PARA CONTER A INFLAÇÃO A taxa básica de juros que em maio de 2004 era de 1 por cento, em junho de 2006 alcançou 5,25% . Essa elevação provocou um aumento da dívida de quase 2 milhões de compradores de imóveis que ficaram sem condições de quitar a sua hipotecas. O calote atingiu níveis elevados , muitos compradores perderam suas residências e o não pagamento deixou o banco sem dinheiro em caixa.Não podiam continuar fazendo empréstimos . Também não tinham mais dinheiro para pagar juros de quem investiu em seus papéis.
  • 27. MEADOS DE 2007 ,EUA ENTRA EM CRISE QUE ATINGE O SEU AUGE EM 2008 Sem dinheiro , empresas de financiamento, agências de hipotecas, seguradoras e bancos de diversas partes do mundo decretaram falência, provocando um pânico de dimensões globais. As Bolsas de Valores do mundo inteiro despencaram trazendo significativas perdas para investidores.
  • 28.  
  • 29. FMI e BIRD – DEVERIA SE ENCARREGAR DE RECONSTRUIR A ECONOMIA MUNDIAL Deviam garantir o crescimento mundial evitando novas crises como de 1929. Diante das crises financeiras no mundo geram dúvidas da necessidade do FMI Na década de 1990, muitos governos , acusados de corrupção , receberem empréstimos do BIRD. Hoje FMI E O BIRD se mostram ineficazes?
  • 30. GLOBALIZAÇÃO È um processo econômico e social que estabelece uma integração entre os países e as pessoas do mundo todo. Através deste processo, as pessoas , os governos e as empresas trocam idéias, realizam transações financeiras e comerciais e espalham aspectos culturais pelos quatro cantos do planeta. A GLOBALIZAÇÃO BUSCA PELO BARATEAMENTO DO PROCESSO PRODUTIVO PELAS INDÚSTRIAS Com os mercados internos saturados, muitas empresas multinacionais buscaram conquistar novos mercados consumidores, principalmente dos países saídos do socialismo
  • 31. REDUÇÃO DE CUSTOS É A NOVA ORDEM DA GLOBALIZAÇÃO Produção de mercadorias em países diferentes, com o objetivo do barateamento do produto. Optam por países onde a mão-de-obra , a matéria- prima e energia são mais baratas. Exemplo- um tênis Projetado nos Estados Unidos, produzido na China, com matéria-prima do Brasil, e comercializado em diversos países do mundo Para facilitar as relações econômicas , as instituições financeiras (bancos, casas de câmbio, financeiras) criaram um sistema rápido e eficiente para favorecer a transferência de capital e comercialização de ações em nível mundial Investimentos , pagamentos e transferência de capital , podem ser feitos em questões de segundos através da Internet ou de telefone celular.
  • 32. ECONOMIA GLOBALIZADA –FORMAÇÃO DE BLOCOS ECONÔMICOS Dentro desse processo econômico , muitos países se juntaram e formaram blocos econômicos, cujo objetivo principal é aumentar as relações comerciais entre os membros.
  • 33. O BRASIL E A NOVA GEOGRAFIA COMERCIAL
  • 34. HERANÇAS DEIXADAS PELAS DITADURAS MILITARES NO BRASIL Elevada dívida externa, alto desemprego, empobrecimento, quebra de bancos e empresas produtivas, inflação descontrolada e em ascensão, falta de investimentos ; essas eram algumas das heranças .
  • 36. Fatores Conjugados passam a ser definitivos para o valor das moedas Taxa de crescimento da economia
  • 38. A quantidade de dinheiro em circulação
  • 39. Valor do PIB Procurando o PIB que aumentou .
  • 41. DÉFICIT na balança de pagamentos
  • 42. O MERCADO FINANCEIRO Torna o centro da economia globalizada
  • 43. No novo mundo econômico o que circula são os papéis
  • 44. Benefícios da circulação desses papéis Rapidez de circulação em escala global
  • 45. Livres de barreiras e regulamentações Porém !!!!!!!!!!!! Pode gerar crises financeiras e recessões.
  • 46.  
  • 47. PODE GERAR EFEITO MANADA Quando há quedas no mercado financeiro, os investidores resolvem a vender todas as ações , saindo em bando . EFEITO MANADA. O bom e velho efeito manada, com os investidores vendendo ações a qualquer preço.
  • 48. MERCADO EM PÂNICO EUA e EUROPA estão à beira de nova recessão, com impacto nas economias emergentes , entre elas o Brasil.
  • 49. DÌVIDA DOS EUA É UM ATIVO DE RISCO
  • 51. Furos na armadura do Brasil Quebras dos grandes bancos reduz a oferta de créditos Menor crédito lá fora , é provável que os bancos brasileiros , que trabalham com parceiros internacionais , limitem a oferta de crédito dentro do país. Outras economias para as quais o Brasil exporta, como Japão e Europa , estão entrando em recessão o que prejudica as exportações nacionais .
  • 52. Mais ameaças- A INADIMPLÊNCIA VOLTOU A SUBIR ESTE ANO O câmbio oscilante continua reduzindo as exportações brasileiras e favorecendo as importações . Essa equação ameaça as reservas internacionais brasileiras estimadas em US$ 200 bilhões (Iedi) , e considerados como um dos principais instrumentos de blindagem contra a crise. DEVO NÃO NEGO Inadimplência nos maiores bancos privados do país vai a R$64,9 bilhões recorde histórico.