SlideShare uma empresa Scribd logo
Bárbara Poeys Eliane Ribeiro Jéssica Lopes Karoline Rodrigues Marcelo Ramos 3M2 Ditadura Militar
1 –  O Governo Jango Governo João Goulart (1961-64) - Implantou Reformas de Base - Fortalecimento dos Movimentos sociais: UNE e Ligas Camponesas
Reforma de Bases Jango acreditava que só através das chamadas reformas de base é que a economia voltaria a crescer e diminuiria as desigualdades sociais. Estas medidas incluíam as reformas agrária, tributária, administrativa, bancária e educacional.
Na Central do Brasil, no Rio de Janeiro, Jango anunciou a mais de 300 mil pessoas que daria início as reformas e livraria o país do caos em que estava vivendo. Comícios  Foi um motivo Para a oposição Acusar de  comunista Então houve  a chamada Mobilização social anti Jango.
Fortalecimento dos Movimentos sociais: UNE e Ligas Camponesas Março de 1964 Presidente organizou um grande comício na central do Brasil Intenção :   Defender as urgências das reformas políticas Com tudo isso houve umas manifestações de  representação e movimentos populares que apoiavam incondicionalmente a proposta presidencial. Entidades aliadas de Jango União Nacional dos Estudantes (UNE) Ligas camponesas (defensoras da reforma agrária Comando Geral dos trabalhadores (CGT)
O conjunto de ações oferecidas por João Goulart desprestigiava claramente os interesses dos grandes proprietários, o grande empresariado e as classes médias.   Membros da força armada arquitetaram um golpe contra João Goulart  E protestaram publicamente com a chamada  " Macha da familia com Deus pela liberdade "  Então ...
Governo de João Goulart (1961-1964) 2 - O Golpe de 64 Marcado  pela abertura às organizações sociais. Estudantes, organização populares e trabalhadores ganharam espaço, causando a preocupação das classes conservadoras como, por  exemplo , os  empresários, banqueiros, Igreja Católica, militares e classe média. Este estilo populista e de esquerda, chegou a gerar até mesmo  preocupação  nos EUA, que junto com as classes conservadoras brasileiras, temiam um  golpe comunista .
Partidos da oposição   A União Democrática Nacional (UDN) e o Partido Social Democrático (PSD), Acusavam Jango  de estar planejando um golpe de esquerda e de ser o responsável pela carestia e pelo desabastecimento que o Brasil enfrentava. De março de 1964, João Goulart realiza um grande comício na Central do Brasil ( Rio de Janeiro ), onde defende as Reformas de Base. Neste plano, Jango prometia mudanças radicais na estrutura agrária, econômica e educacional do país. Seis dias depois, em 19 de março, os conservadores organizam uma manifestação contra as intenções de João Goulart. Foi a Marcha da Família com Deus pela Liberdade, que reuniu milhares de pessoas pelas ruas do centro da cidade de São Paulo.
De março de 1964, tropas de Minas Gerais e São Paulo saem às ruas. Para evitar uma guerra civil, Jango deixa o país refugiando-se no Uruguai. A tomada dos militares no poder. Ocorrendo então ...  Em 9 de Abril é decretado o  Ato Institucional Número 1  (AI-1). Este, cassa mandatos políticos de opositores ao regime militar e  tira a estabilidade de funcionários públicos.
3 – Os atos Institucionais Os Atos Institucionais eram um mecanismo para manter na legalidade o domínio dos militares. Sem este mecanismo, a constituição de 1946 tornaria inexecutável o regime militar, daí a necessidade de substituí-la por decretos mandados cumprir. Entre  1964 a 1969  foram decretados  17 atos   institucionais regulamentados  por  104 atos   complementares . Objetivo  combater  a  "corrupção e a subversão".
4 – A Resistência Estudantil Estudantes Organizados  UNE UBEs UEEs Com o governo de Castelo Branco, houve uma lei que ficou conhecida como lei “ Suplicy de Lacerda” Que reorganizava as entidades, proibindo – as de desenvolver atividades políticas. Os estudantes reagiram negando – se a participar das novas entidades oficiais e realizando manifestações publicas( passeatas), que se tornaram cada vez mais freqüentes e concorridas. 1968 Ano marcado mundialmente pela ação política estudantil
A privatização da Educação. A política da privatização tinha dois sentidos. Motivo :  1 °  O estabelecimento do ensino pago ( principalmente no nível superior). 2° Direcionamento da formação educacional dos jovens para o atendimento das necessidades econômicas das empresas capitalistas ( mão de obra técnico especializados) que correspondiam a forte influencia norte americana exercida através de técnicos da Usaid que atuavam junto ao MEC por solicitação do governo Brasileiro. As manifestações estudantis foram os mais expressivos meio de denuncia a reação contra a subordinação brasileira aos objetivos e diretrizes do capitalismo Norte Americano, o movimento não parava de crescer, e com ele a repressão!
28 de março de 1968 Houve uma manifestação contra a má qualidade de ensino realizada no restaurante estudantil calabouço, no RJ, foi brutalmente reprimida pela policia, resultando na morte do estudante  Luiz Lima Souto . A reação estudantil ...  IMEDIATA! Em Outubro a UNE ( na ilegalidade)  Convocou um congresso para a pequena cidade de Ibiúna, SP. A policia desbrio a reunião, invadiu o local, e prendeu os estudantes.
5 – O ano mágico de 1968 Setembro de 1968 O deputado Marcio Moreira Alves fez um discurso contra os militares, responsabilizando pela violência policial, praticada contra estudantes.Oficiais militares consideram o discurso ofensivo á honra das forças armadas exigiram que o deputado fosse processado. Devido a imunidade parlamentar dos deputados isso não seria possível, então o ministro da justiça, solicitou ao congresso licença para entrar com uma ação contra Moreira Alves, mas a câmera federal, negou – se conceder tal autorização. Dezembro de 1968 Determinaram o fechamento do congresso, e a cassação do mandato de Marcio, além de outras parlamentares, também decretou o ato institucional n ° 5  ( AL – 5)
6 – O milagre Econômico 1930 Industrialização avançava  Crescia a polêmica sobre a participação do investimento estrangeiro na economia. A necessidade de impulsionar o crescimento interno, por outro lado fortalecia-se um discurso nacionalista, que encarava as empresas estrangeiras como exploradoras e não como parceiras do Brasil. Getúlio Vargas No poder, essa dualidade foi reforçada. Temas como a exploração do ferro e do petróleo por indústrias nacionais passaram a ser bandeiras de luta de grupos que viam como inaceitável a participação estrangeira na gerência das indústrias de base.
Consequências  Porém, todo esse crescimento teve um custo altíssimo e a conta deveria ser paga no futuro. Os empréstimos estrangeiros geraram uma dívida externa elevada para os padrões econômicos do Brasil.
7-  A Crise do Petróleo de 1973 A crise do petróleo de 1973 arrefeceu o crescimento brasileiro,  que chegou a  9%  durante o milagre econômico e desacelerou para  4,6%  em  1978 . O choque do petróleo de 1979 foi o golpe de misericórdia. A crise da dívida dos anos 80 foi herança do endividamento contraído para importar petróleo e sustentar o crescimento do milagre. O alto crescimento econômico desde o choque do petróleo de 1973   Passou a tomar mais empréstimos no exterior Houve uma grande elevação dos juros internacionais  e a dívida brasileira explodiu. Em 1983, ano em que o País se viu obrigado a recorrer ao FMI, o PIB encolheu 5% e a inflação chegou a 211%.
8 - A Abertura Política Foi um expressão usada para designar o processo de transição do  Regime Militar  de 1964 para uma ordem democrática, ocorrido no Brasil entre meados da década de 70 e o ano de 1985.  Foi constituído como um período de transição política entre a chamada  "Nova República".  Tendo em vista o agravamento dos problemas econômicos sociais que poderiam acarretar em grandes conflitos sociais. Presidente militar Ernesto Geisel Declara tomar novas atitudes políticas, iniciando um processo de abertura lenta e gradual.  Em 1974 o partido de oposição, MDB (Movimento Democrático Brasileiro) vence as eleições, período em que fora liberada a campanha eleitoral gratuita em rede nacional de rádio e TV.
A lei Anistia 1° Marco  O processo de democratização foi a  lei da Anistia.  Agosto de 1979 Com um resultado de um movimento nacional impulsionado por vários seguimentos da sociedade civil. Benefícios  Milhares de pessoas foram beneficiadas com a anistia, os presos políticos da ditadura militar, muitos brasileiros que estavam no exílio tiveram a possibilidade de finalmente regressar ao pais  Por outro lado... A anistia foi ampla o suficiente para liberar, também, os militares acusados de haver praticado torturas ou cometido assassinatos. E não foi irrestrita : os militares punidos pela ditadura por não terem engajado no golpe não puderam voltar as forças armadas e não podaram se beneficiar da anistia aqueles que haviam cometido atos considerados terrorista pelo regime militar.
9 - Indicadores sociais do período  Concentração de renda:  Em 1979, apenas 4% da população economicamente ativa do Rio de Janeiro e São Paulo ganha acima de dez salários mínimos. A maioria, 40%, recebe até três salários mínimos. Além disso, o valor real do salário mínimo cai drasticamente. Em 1959, um trabalhador que ganhasse salário mínimo precisava trabalhar 65 horas para comprar os alimentos necessários à sua família. No final da década de 70 o número de horas necessárias passa para 153. No campo, a maior parte dos trabalhadores não recebe sequer o salário mínimo. Crescimento da miséria:  Os indicadores de qualidade de vida da população despencam. A mortalidade infantil no Estado de São Paulo, o mais rico do país, salta de 70 por mil nascidos vivos em 1964 para 91,7 por mil em 1971. No mesmo ano, registra-se a existência de 600 mil menores abandonados na Grande São Paulo. Em 1972, de 3.950 municípios do país, apenas 2.638 têm abastecimento de água. Três anos depois um relatório do Banco Mundial mostra que 70 milhões de brasileiros são desnutridos, o equivalente a 65,4% da população, na época de 107 milhões de pessoas.
Fim do milagre: A partir de 1973 o crescimento econômico começa a declinar. No final da década de 70 a inflação chega a 94,7% ao ano. Em 1980 bate em 110% e, em 1983, em 200%. Nesse ano, a dívida externa ultrapassa os US$ 90 bilhões e 90% da receita das exportações é utilizada para o pagamento dos juros da dívida. O Brasil mergulha em nova recessão e sua principal conseqüência é o desemprego. Em agosto de 1981 há 900 mil desempregados nas regiões metropolitanas do país e a situação se agrava nos anos seguintes.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ditadura do brasil seminario
Ditadura do brasil   seminarioDitadura do brasil   seminario
Ditadura do brasil seminario
Moniky Manuela Neves Oliveira
 
1964 1974- ditadura militar
1964 1974- ditadura militar1964 1974- ditadura militar
1964 1974- ditadura militar
Luis Bonfim
 
Ditadura militar
Ditadura militarDitadura militar
Ditadura militar
Elaine Bogo Pavani
 
As lições do golpe de estado de 1964 no brasil
As lições do golpe de estado de 1964 no brasilAs lições do golpe de estado de 1964 no brasil
As lições do golpe de estado de 1964 no brasil
Fernando Alcoforado
 
Estudos CACD Missão Diplomática - História do Brasil Aula Resumo 07 - Ditadur...
Estudos CACD Missão Diplomática - História do Brasil Aula Resumo 07 - Ditadur...Estudos CACD Missão Diplomática - História do Brasil Aula Resumo 07 - Ditadur...
Estudos CACD Missão Diplomática - História do Brasil Aula Resumo 07 - Ditadur...
missaodiplomatica
 
Ditadura militar
Ditadura militar Ditadura militar
Ditadura militar
Otakus e Gamers
 
Seminário Ditadura Militar
 Seminário Ditadura Militar Seminário Ditadura Militar
Seminário Ditadura Militar
SofiaKnox
 
Ditadura Militar
Ditadura MilitarDitadura Militar
Ditadura Militar
Joao Victor Soares Gusmão
 
Brasil Ditadura Militar
Brasil Ditadura MilitarBrasil Ditadura Militar
Brasil Ditadura Militar
Alexandre Protásio
 
Ditadura Militar no Brasil - Prof. Altair Aguilar
Ditadura Militar no Brasil - Prof. Altair AguilarDitadura Militar no Brasil - Prof. Altair Aguilar
Ditadura Militar no Brasil - Prof. Altair Aguilar
Altair Moisés Aguilar
 
5º era vargas.hist.ed.brasil
5º era vargas.hist.ed.brasil5º era vargas.hist.ed.brasil
5º era vargas.hist.ed.brasil
Marcilio Sampaio
 
Slide sobre ditadura
Slide sobre ditaduraSlide sobre ditadura
Slide sobre ditadura
Maria Eduarda
 
Resistência e repressão na ditadura militar
Resistência  e repressão na ditadura militarResistência  e repressão na ditadura militar
Resistência e repressão na ditadura militar
Hernane Freitas
 
A ditadura militar e a educacao no brasil revisado
A ditadura militar e a educacao no brasil revisadoA ditadura militar e a educacao no brasil revisado
A ditadura militar e a educacao no brasil revisado
Qualificar Empreendedorismo Educacional
 
Ditadura militar
Ditadura militarDitadura militar
Ditadura militar
Fabiana Tonsis
 
Aula palestra ditadura militar
Aula palestra ditadura militarAula palestra ditadura militar
Aula palestra ditadura militar
Kevin Mattos Mariano
 
Governos Geisel e Figueiredo
Governos Geisel e FigueiredoGovernos Geisel e Figueiredo
Governos Geisel e Figueiredo
Edenilson Morais
 
Janio quadros e joão goulart
Janio quadros e joão goulartJanio quadros e joão goulart
Janio quadros e joão goulart
harlissoncarvalho
 
PPT - Do Fim da República Velha ao fim do Regime Militar
PPT - Do Fim da República Velha ao fim do Regime MilitarPPT - Do Fim da República Velha ao fim do Regime Militar
PPT - Do Fim da República Velha ao fim do Regime Militar
josafaslima
 

Mais procurados (19)

Ditadura do brasil seminario
Ditadura do brasil   seminarioDitadura do brasil   seminario
Ditadura do brasil seminario
 
1964 1974- ditadura militar
1964 1974- ditadura militar1964 1974- ditadura militar
1964 1974- ditadura militar
 
Ditadura militar
Ditadura militarDitadura militar
Ditadura militar
 
As lições do golpe de estado de 1964 no brasil
As lições do golpe de estado de 1964 no brasilAs lições do golpe de estado de 1964 no brasil
As lições do golpe de estado de 1964 no brasil
 
Estudos CACD Missão Diplomática - História do Brasil Aula Resumo 07 - Ditadur...
Estudos CACD Missão Diplomática - História do Brasil Aula Resumo 07 - Ditadur...Estudos CACD Missão Diplomática - História do Brasil Aula Resumo 07 - Ditadur...
Estudos CACD Missão Diplomática - História do Brasil Aula Resumo 07 - Ditadur...
 
Ditadura militar
Ditadura militar Ditadura militar
Ditadura militar
 
Seminário Ditadura Militar
 Seminário Ditadura Militar Seminário Ditadura Militar
Seminário Ditadura Militar
 
Ditadura Militar
Ditadura MilitarDitadura Militar
Ditadura Militar
 
Brasil Ditadura Militar
Brasil Ditadura MilitarBrasil Ditadura Militar
Brasil Ditadura Militar
 
Ditadura Militar no Brasil - Prof. Altair Aguilar
Ditadura Militar no Brasil - Prof. Altair AguilarDitadura Militar no Brasil - Prof. Altair Aguilar
Ditadura Militar no Brasil - Prof. Altair Aguilar
 
5º era vargas.hist.ed.brasil
5º era vargas.hist.ed.brasil5º era vargas.hist.ed.brasil
5º era vargas.hist.ed.brasil
 
Slide sobre ditadura
Slide sobre ditaduraSlide sobre ditadura
Slide sobre ditadura
 
Resistência e repressão na ditadura militar
Resistência  e repressão na ditadura militarResistência  e repressão na ditadura militar
Resistência e repressão na ditadura militar
 
A ditadura militar e a educacao no brasil revisado
A ditadura militar e a educacao no brasil revisadoA ditadura militar e a educacao no brasil revisado
A ditadura militar e a educacao no brasil revisado
 
Ditadura militar
Ditadura militarDitadura militar
Ditadura militar
 
Aula palestra ditadura militar
Aula palestra ditadura militarAula palestra ditadura militar
Aula palestra ditadura militar
 
Governos Geisel e Figueiredo
Governos Geisel e FigueiredoGovernos Geisel e Figueiredo
Governos Geisel e Figueiredo
 
Janio quadros e joão goulart
Janio quadros e joão goulartJanio quadros e joão goulart
Janio quadros e joão goulart
 
PPT - Do Fim da República Velha ao fim do Regime Militar
PPT - Do Fim da República Velha ao fim do Regime MilitarPPT - Do Fim da República Velha ao fim do Regime Militar
PPT - Do Fim da República Velha ao fim do Regime Militar
 

Destaque

Aprendizaje infantil y especial
Aprendizaje infantil y especialAprendizaje infantil y especial
Aprendizaje infantil y especial
Maestros Online
 
Slide tecnologia na aprendizagem
Slide tecnologia na aprendizagemSlide tecnologia na aprendizagem
Slide tecnologia na aprendizagem
anemartins
 
Balada da união abril.maio.13
Balada da união abril.maio.13Balada da união abril.maio.13
Balada da união abril.maio.13
Lili Nabais
 
Probabilidad y estadísticas tm
Probabilidad y estadísticas tmProbabilidad y estadísticas tm
Probabilidad y estadísticas tm
Maestros Online
 
Recuperación de desastres cb09104
Recuperación de desastres cb09104Recuperación de desastres cb09104
Recuperación de desastres cb09104
Maestros Online
 
Analisis del consumidor ss14
Analisis del consumidor ss14Analisis del consumidor ss14
Analisis del consumidor ss14
Maestros Online
 
Metodologia de la investigacion cuantitativa
Metodologia de la investigacion cuantitativaMetodologia de la investigacion cuantitativa
Metodologia de la investigacion cuantitativa
Maestros Online
 
Modelacion de negocios y reconocimiento de oportunidades
Modelacion de negocios y reconocimiento de oportunidadesModelacion de negocios y reconocimiento de oportunidades
Modelacion de negocios y reconocimiento de oportunidades
Maestros Online
 
Estadistica y pronostico para la toma de decisiones s14
Estadistica y pronostico para la toma de decisiones s14Estadistica y pronostico para la toma de decisiones s14
Estadistica y pronostico para la toma de decisiones s14
Maestros Online
 
Sociedad Del Conocimiento 2
Sociedad Del Conocimiento 2Sociedad Del Conocimiento 2
Sociedad Del Conocimiento 2
mariagule31
 
Derecho procesal civil y mercantil s14
Derecho procesal civil y mercantil s14Derecho procesal civil y mercantil s14
Derecho procesal civil y mercantil s14
Maestros Online
 
Derecho empresarial aplus
Derecho empresarial aplusDerecho empresarial aplus
Derecho empresarial aplus
Maestros Online
 
Innovacion y emprendimiento corporativo
Innovacion y emprendimiento corporativoInnovacion y emprendimiento corporativo
Innovacion y emprendimiento corporativo
Maestros Online
 
Ambiente de negocios internacionales ni093012015
Ambiente de negocios internacionales ni093012015Ambiente de negocios internacionales ni093012015
Ambiente de negocios internacionales ni093012015
Maestros Online
 
Fundamentos de administracion de compras 2013
Fundamentos de administracion de compras 2013Fundamentos de administracion de compras 2013
Fundamentos de administracion de compras 2013
Maestros Online
 
Algebra Lineal
Algebra LinealAlgebra Lineal
Algebra Lineal
Maestros Online
 
Redes industriales ss14
Redes industriales ss14Redes industriales ss14
Redes industriales ss14
Maestros Online
 
Pedagogia y didactica general
Pedagogia y didactica generalPedagogia y didactica general
Pedagogia y didactica general
Maestros Online
 
Computacion 1 cb9101 2013
Computacion 1 cb9101 2013Computacion 1 cb9101 2013
Computacion 1 cb9101 2013
Maestros Online
 

Destaque (20)

Aprendizaje infantil y especial
Aprendizaje infantil y especialAprendizaje infantil y especial
Aprendizaje infantil y especial
 
Slide tecnologia na aprendizagem
Slide tecnologia na aprendizagemSlide tecnologia na aprendizagem
Slide tecnologia na aprendizagem
 
Balada da união abril.maio.13
Balada da união abril.maio.13Balada da união abril.maio.13
Balada da união abril.maio.13
 
Ensaios
EnsaiosEnsaios
Ensaios
 
Probabilidad y estadísticas tm
Probabilidad y estadísticas tmProbabilidad y estadísticas tm
Probabilidad y estadísticas tm
 
Recuperación de desastres cb09104
Recuperación de desastres cb09104Recuperación de desastres cb09104
Recuperación de desastres cb09104
 
Analisis del consumidor ss14
Analisis del consumidor ss14Analisis del consumidor ss14
Analisis del consumidor ss14
 
Metodologia de la investigacion cuantitativa
Metodologia de la investigacion cuantitativaMetodologia de la investigacion cuantitativa
Metodologia de la investigacion cuantitativa
 
Modelacion de negocios y reconocimiento de oportunidades
Modelacion de negocios y reconocimiento de oportunidadesModelacion de negocios y reconocimiento de oportunidades
Modelacion de negocios y reconocimiento de oportunidades
 
Estadistica y pronostico para la toma de decisiones s14
Estadistica y pronostico para la toma de decisiones s14Estadistica y pronostico para la toma de decisiones s14
Estadistica y pronostico para la toma de decisiones s14
 
Sociedad Del Conocimiento 2
Sociedad Del Conocimiento 2Sociedad Del Conocimiento 2
Sociedad Del Conocimiento 2
 
Derecho procesal civil y mercantil s14
Derecho procesal civil y mercantil s14Derecho procesal civil y mercantil s14
Derecho procesal civil y mercantil s14
 
Derecho empresarial aplus
Derecho empresarial aplusDerecho empresarial aplus
Derecho empresarial aplus
 
Innovacion y emprendimiento corporativo
Innovacion y emprendimiento corporativoInnovacion y emprendimiento corporativo
Innovacion y emprendimiento corporativo
 
Ambiente de negocios internacionales ni093012015
Ambiente de negocios internacionales ni093012015Ambiente de negocios internacionales ni093012015
Ambiente de negocios internacionales ni093012015
 
Fundamentos de administracion de compras 2013
Fundamentos de administracion de compras 2013Fundamentos de administracion de compras 2013
Fundamentos de administracion de compras 2013
 
Algebra Lineal
Algebra LinealAlgebra Lineal
Algebra Lineal
 
Redes industriales ss14
Redes industriales ss14Redes industriales ss14
Redes industriales ss14
 
Pedagogia y didactica general
Pedagogia y didactica generalPedagogia y didactica general
Pedagogia y didactica general
 
Computacion 1 cb9101 2013
Computacion 1 cb9101 2013Computacion 1 cb9101 2013
Computacion 1 cb9101 2013
 

Semelhante a Ditadura Militar

Ditadura militar - 3M3 - G3
Ditadura militar - 3M3 - G3Ditadura militar - 3M3 - G3
Ditadura militar - 3M3 - G3
wesley93
 
Ditadura Militar 1964 a 1985 , processo educacional e político
Ditadura Militar 1964 a 1985 , processo educacional e políticoDitadura Militar 1964 a 1985 , processo educacional e político
Ditadura Militar 1964 a 1985 , processo educacional e político
amaurygalvaoag
 
slides ditadura.pptx
slides ditadura.pptxslides ditadura.pptx
slides ditadura.pptx
KayllaneFerreiradosS
 
Jango
JangoJango
Jango
gocagoca
 
Ditaduramilitar2 110628114759-phpapp02
Ditaduramilitar2 110628114759-phpapp02Ditaduramilitar2 110628114759-phpapp02
Ditaduramilitar2 110628114759-phpapp02
Priscila Santos
 
Ditadura militar no brasil
Ditadura militar no brasilDitadura militar no brasil
Ditadura militar no brasil
tiakelly5
 
Ditadura 1964
Ditadura 1964Ditadura 1964
Ditadura 1964
BelbelAntunes
 
Ditadura militar no brasil
Ditadura militar no brasilDitadura militar no brasil
Ditadura militar no brasil
Jainny F.
 
Resumo e atividades sobre ditadura militar
Resumo e atividades sobre ditadura militarResumo e atividades sobre ditadura militar
Resumo e atividades sobre ditadura militar
Atividades Diversas Cláudia
 
Jango
JangoJango
Jango
gocagoca
 
Ditadura Militar no Brasil
Ditadura Militar no BrasilDitadura Militar no Brasil
Ditadura Militar no Brasil
João Gonçalves Macedo
 
Aula 24 da república militar à nova república
Aula 24   da república militar à nova repúblicaAula 24   da república militar à nova república
Aula 24 da república militar à nova república
Jonatas Carlos
 
Ditadura militar
Ditadura militarDitadura militar
Ditadura militar
Ana Paula Silva
 
O circuito de produção e o espaço industrial
O circuito de produção e  o espaço industrialO circuito de produção e  o espaço industrial
O circuito de produção e o espaço industrial
Gilberto Pires
 
A ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasilA ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasil
Nelia Salles Nantes
 
A ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasilA ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasil
Nelia Salles Nantes
 
Regime Militar Brasileiro - 1964
Regime Militar Brasileiro - 1964Regime Militar Brasileiro - 1964
Regime Militar Brasileiro - 1964
Aline Oliveira
 
Golpe de estado de 1964 nunca mais no brasil docx
Golpe de estado de 1964 nunca mais no brasil docxGolpe de estado de 1964 nunca mais no brasil docx
Golpe de estado de 1964 nunca mais no brasil docx
Fernando Alcoforado
 
A ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasilA ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasil
historiando
 
Trabalho de recuperação de historia
Trabalho de recuperação de historiaTrabalho de recuperação de historia
Trabalho de recuperação de historia
Mateus Cabral
 

Semelhante a Ditadura Militar (20)

Ditadura militar - 3M3 - G3
Ditadura militar - 3M3 - G3Ditadura militar - 3M3 - G3
Ditadura militar - 3M3 - G3
 
Ditadura Militar 1964 a 1985 , processo educacional e político
Ditadura Militar 1964 a 1985 , processo educacional e políticoDitadura Militar 1964 a 1985 , processo educacional e político
Ditadura Militar 1964 a 1985 , processo educacional e político
 
slides ditadura.pptx
slides ditadura.pptxslides ditadura.pptx
slides ditadura.pptx
 
Jango
JangoJango
Jango
 
Ditaduramilitar2 110628114759-phpapp02
Ditaduramilitar2 110628114759-phpapp02Ditaduramilitar2 110628114759-phpapp02
Ditaduramilitar2 110628114759-phpapp02
 
Ditadura militar no brasil
Ditadura militar no brasilDitadura militar no brasil
Ditadura militar no brasil
 
Ditadura 1964
Ditadura 1964Ditadura 1964
Ditadura 1964
 
Ditadura militar no brasil
Ditadura militar no brasilDitadura militar no brasil
Ditadura militar no brasil
 
Resumo e atividades sobre ditadura militar
Resumo e atividades sobre ditadura militarResumo e atividades sobre ditadura militar
Resumo e atividades sobre ditadura militar
 
Jango
JangoJango
Jango
 
Ditadura Militar no Brasil
Ditadura Militar no BrasilDitadura Militar no Brasil
Ditadura Militar no Brasil
 
Aula 24 da república militar à nova república
Aula 24   da república militar à nova repúblicaAula 24   da república militar à nova república
Aula 24 da república militar à nova república
 
Ditadura militar
Ditadura militarDitadura militar
Ditadura militar
 
O circuito de produção e o espaço industrial
O circuito de produção e  o espaço industrialO circuito de produção e  o espaço industrial
O circuito de produção e o espaço industrial
 
A ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasilA ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasil
 
A ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasilA ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasil
 
Regime Militar Brasileiro - 1964
Regime Militar Brasileiro - 1964Regime Militar Brasileiro - 1964
Regime Militar Brasileiro - 1964
 
Golpe de estado de 1964 nunca mais no brasil docx
Golpe de estado de 1964 nunca mais no brasil docxGolpe de estado de 1964 nunca mais no brasil docx
Golpe de estado de 1964 nunca mais no brasil docx
 
A ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasilA ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasil
 
Trabalho de recuperação de historia
Trabalho de recuperação de historiaTrabalho de recuperação de historia
Trabalho de recuperação de historia
 

Último

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
Faga1939
 
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWSSubindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
Ismael Ash
 
Apresentação sobre Deep Web e anonimização
Apresentação sobre Deep Web e anonimizaçãoApresentação sobre Deep Web e anonimização
Apresentação sobre Deep Web e anonimização
snerdct
 
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docxse38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
ronaldos10
 
Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de DevOps/CLoud
Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de   DevOps/CLoudFerramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de   DevOps/CLoud
Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de DevOps/CLoud
Ismael Ash
 
Aula combustiveis mais utilizados na indústria
Aula combustiveis mais utilizados na indústriaAula combustiveis mais utilizados na indústria
Aula combustiveis mais utilizados na indústria
zetec10
 

Último (6)

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
 
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWSSubindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
 
Apresentação sobre Deep Web e anonimização
Apresentação sobre Deep Web e anonimizaçãoApresentação sobre Deep Web e anonimização
Apresentação sobre Deep Web e anonimização
 
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docxse38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
 
Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de DevOps/CLoud
Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de   DevOps/CLoudFerramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de   DevOps/CLoud
Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de DevOps/CLoud
 
Aula combustiveis mais utilizados na indústria
Aula combustiveis mais utilizados na indústriaAula combustiveis mais utilizados na indústria
Aula combustiveis mais utilizados na indústria
 

Ditadura Militar

  • 1. Bárbara Poeys Eliane Ribeiro Jéssica Lopes Karoline Rodrigues Marcelo Ramos 3M2 Ditadura Militar
  • 2. 1 – O Governo Jango Governo João Goulart (1961-64) - Implantou Reformas de Base - Fortalecimento dos Movimentos sociais: UNE e Ligas Camponesas
  • 3. Reforma de Bases Jango acreditava que só através das chamadas reformas de base é que a economia voltaria a crescer e diminuiria as desigualdades sociais. Estas medidas incluíam as reformas agrária, tributária, administrativa, bancária e educacional.
  • 4. Na Central do Brasil, no Rio de Janeiro, Jango anunciou a mais de 300 mil pessoas que daria início as reformas e livraria o país do caos em que estava vivendo. Comícios Foi um motivo Para a oposição Acusar de comunista Então houve a chamada Mobilização social anti Jango.
  • 5. Fortalecimento dos Movimentos sociais: UNE e Ligas Camponesas Março de 1964 Presidente organizou um grande comício na central do Brasil Intenção : Defender as urgências das reformas políticas Com tudo isso houve umas manifestações de representação e movimentos populares que apoiavam incondicionalmente a proposta presidencial. Entidades aliadas de Jango União Nacional dos Estudantes (UNE) Ligas camponesas (defensoras da reforma agrária Comando Geral dos trabalhadores (CGT)
  • 6. O conjunto de ações oferecidas por João Goulart desprestigiava claramente os interesses dos grandes proprietários, o grande empresariado e as classes médias. Membros da força armada arquitetaram um golpe contra João Goulart E protestaram publicamente com a chamada " Macha da familia com Deus pela liberdade " Então ...
  • 7. Governo de João Goulart (1961-1964) 2 - O Golpe de 64 Marcado pela abertura às organizações sociais. Estudantes, organização populares e trabalhadores ganharam espaço, causando a preocupação das classes conservadoras como, por exemplo , os empresários, banqueiros, Igreja Católica, militares e classe média. Este estilo populista e de esquerda, chegou a gerar até mesmo preocupação nos EUA, que junto com as classes conservadoras brasileiras, temiam um golpe comunista .
  • 8. Partidos da oposição A União Democrática Nacional (UDN) e o Partido Social Democrático (PSD), Acusavam Jango de estar planejando um golpe de esquerda e de ser o responsável pela carestia e pelo desabastecimento que o Brasil enfrentava. De março de 1964, João Goulart realiza um grande comício na Central do Brasil ( Rio de Janeiro ), onde defende as Reformas de Base. Neste plano, Jango prometia mudanças radicais na estrutura agrária, econômica e educacional do país. Seis dias depois, em 19 de março, os conservadores organizam uma manifestação contra as intenções de João Goulart. Foi a Marcha da Família com Deus pela Liberdade, que reuniu milhares de pessoas pelas ruas do centro da cidade de São Paulo.
  • 9. De março de 1964, tropas de Minas Gerais e São Paulo saem às ruas. Para evitar uma guerra civil, Jango deixa o país refugiando-se no Uruguai. A tomada dos militares no poder. Ocorrendo então ... Em 9 de Abril é decretado o Ato Institucional Número 1 (AI-1). Este, cassa mandatos políticos de opositores ao regime militar e tira a estabilidade de funcionários públicos.
  • 10. 3 – Os atos Institucionais Os Atos Institucionais eram um mecanismo para manter na legalidade o domínio dos militares. Sem este mecanismo, a constituição de 1946 tornaria inexecutável o regime militar, daí a necessidade de substituí-la por decretos mandados cumprir. Entre 1964 a 1969 foram decretados 17 atos institucionais regulamentados por 104 atos complementares . Objetivo combater a "corrupção e a subversão".
  • 11. 4 – A Resistência Estudantil Estudantes Organizados UNE UBEs UEEs Com o governo de Castelo Branco, houve uma lei que ficou conhecida como lei “ Suplicy de Lacerda” Que reorganizava as entidades, proibindo – as de desenvolver atividades políticas. Os estudantes reagiram negando – se a participar das novas entidades oficiais e realizando manifestações publicas( passeatas), que se tornaram cada vez mais freqüentes e concorridas. 1968 Ano marcado mundialmente pela ação política estudantil
  • 12. A privatização da Educação. A política da privatização tinha dois sentidos. Motivo : 1 ° O estabelecimento do ensino pago ( principalmente no nível superior). 2° Direcionamento da formação educacional dos jovens para o atendimento das necessidades econômicas das empresas capitalistas ( mão de obra técnico especializados) que correspondiam a forte influencia norte americana exercida através de técnicos da Usaid que atuavam junto ao MEC por solicitação do governo Brasileiro. As manifestações estudantis foram os mais expressivos meio de denuncia a reação contra a subordinação brasileira aos objetivos e diretrizes do capitalismo Norte Americano, o movimento não parava de crescer, e com ele a repressão!
  • 13. 28 de março de 1968 Houve uma manifestação contra a má qualidade de ensino realizada no restaurante estudantil calabouço, no RJ, foi brutalmente reprimida pela policia, resultando na morte do estudante Luiz Lima Souto . A reação estudantil ... IMEDIATA! Em Outubro a UNE ( na ilegalidade) Convocou um congresso para a pequena cidade de Ibiúna, SP. A policia desbrio a reunião, invadiu o local, e prendeu os estudantes.
  • 14. 5 – O ano mágico de 1968 Setembro de 1968 O deputado Marcio Moreira Alves fez um discurso contra os militares, responsabilizando pela violência policial, praticada contra estudantes.Oficiais militares consideram o discurso ofensivo á honra das forças armadas exigiram que o deputado fosse processado. Devido a imunidade parlamentar dos deputados isso não seria possível, então o ministro da justiça, solicitou ao congresso licença para entrar com uma ação contra Moreira Alves, mas a câmera federal, negou – se conceder tal autorização. Dezembro de 1968 Determinaram o fechamento do congresso, e a cassação do mandato de Marcio, além de outras parlamentares, também decretou o ato institucional n ° 5 ( AL – 5)
  • 15. 6 – O milagre Econômico 1930 Industrialização avançava Crescia a polêmica sobre a participação do investimento estrangeiro na economia. A necessidade de impulsionar o crescimento interno, por outro lado fortalecia-se um discurso nacionalista, que encarava as empresas estrangeiras como exploradoras e não como parceiras do Brasil. Getúlio Vargas No poder, essa dualidade foi reforçada. Temas como a exploração do ferro e do petróleo por indústrias nacionais passaram a ser bandeiras de luta de grupos que viam como inaceitável a participação estrangeira na gerência das indústrias de base.
  • 16. Consequências Porém, todo esse crescimento teve um custo altíssimo e a conta deveria ser paga no futuro. Os empréstimos estrangeiros geraram uma dívida externa elevada para os padrões econômicos do Brasil.
  • 17. 7- A Crise do Petróleo de 1973 A crise do petróleo de 1973 arrefeceu o crescimento brasileiro, que chegou a 9% durante o milagre econômico e desacelerou para 4,6% em 1978 . O choque do petróleo de 1979 foi o golpe de misericórdia. A crise da dívida dos anos 80 foi herança do endividamento contraído para importar petróleo e sustentar o crescimento do milagre. O alto crescimento econômico desde o choque do petróleo de 1973 Passou a tomar mais empréstimos no exterior Houve uma grande elevação dos juros internacionais e a dívida brasileira explodiu. Em 1983, ano em que o País se viu obrigado a recorrer ao FMI, o PIB encolheu 5% e a inflação chegou a 211%.
  • 18. 8 - A Abertura Política Foi um expressão usada para designar o processo de transição do Regime Militar de 1964 para uma ordem democrática, ocorrido no Brasil entre meados da década de 70 e o ano de 1985. Foi constituído como um período de transição política entre a chamada "Nova República". Tendo em vista o agravamento dos problemas econômicos sociais que poderiam acarretar em grandes conflitos sociais. Presidente militar Ernesto Geisel Declara tomar novas atitudes políticas, iniciando um processo de abertura lenta e gradual. Em 1974 o partido de oposição, MDB (Movimento Democrático Brasileiro) vence as eleições, período em que fora liberada a campanha eleitoral gratuita em rede nacional de rádio e TV.
  • 19. A lei Anistia 1° Marco O processo de democratização foi a lei da Anistia. Agosto de 1979 Com um resultado de um movimento nacional impulsionado por vários seguimentos da sociedade civil. Benefícios Milhares de pessoas foram beneficiadas com a anistia, os presos políticos da ditadura militar, muitos brasileiros que estavam no exílio tiveram a possibilidade de finalmente regressar ao pais Por outro lado... A anistia foi ampla o suficiente para liberar, também, os militares acusados de haver praticado torturas ou cometido assassinatos. E não foi irrestrita : os militares punidos pela ditadura por não terem engajado no golpe não puderam voltar as forças armadas e não podaram se beneficiar da anistia aqueles que haviam cometido atos considerados terrorista pelo regime militar.
  • 20. 9 - Indicadores sociais do período Concentração de renda: Em 1979, apenas 4% da população economicamente ativa do Rio de Janeiro e São Paulo ganha acima de dez salários mínimos. A maioria, 40%, recebe até três salários mínimos. Além disso, o valor real do salário mínimo cai drasticamente. Em 1959, um trabalhador que ganhasse salário mínimo precisava trabalhar 65 horas para comprar os alimentos necessários à sua família. No final da década de 70 o número de horas necessárias passa para 153. No campo, a maior parte dos trabalhadores não recebe sequer o salário mínimo. Crescimento da miséria: Os indicadores de qualidade de vida da população despencam. A mortalidade infantil no Estado de São Paulo, o mais rico do país, salta de 70 por mil nascidos vivos em 1964 para 91,7 por mil em 1971. No mesmo ano, registra-se a existência de 600 mil menores abandonados na Grande São Paulo. Em 1972, de 3.950 municípios do país, apenas 2.638 têm abastecimento de água. Três anos depois um relatório do Banco Mundial mostra que 70 milhões de brasileiros são desnutridos, o equivalente a 65,4% da população, na época de 107 milhões de pessoas.
  • 21. Fim do milagre: A partir de 1973 o crescimento econômico começa a declinar. No final da década de 70 a inflação chega a 94,7% ao ano. Em 1980 bate em 110% e, em 1983, em 200%. Nesse ano, a dívida externa ultrapassa os US$ 90 bilhões e 90% da receita das exportações é utilizada para o pagamento dos juros da dívida. O Brasil mergulha em nova recessão e sua principal conseqüência é o desemprego. Em agosto de 1981 há 900 mil desempregados nas regiões metropolitanas do país e a situação se agrava nos anos seguintes.