SlideShare uma empresa Scribd logo
Dez motivos para você continuar
desenvolvendo para a Web
Reinaldo Ferraz
Dez motivos para você continuar
desenvolvendo para a Web
Mas antes, um pouco de história...
1989 – Tim Berners-Lee faz o primeiro desenho
de proposta do que seria a Web
1991– html tag – Tim Berners Lee
1994– HTML 2 - já incluia tag <img>
<html>
<head>
<title>HoTMaiL - The World's FREE Web-Based Email</title>
</head>
<BODY BGCOLOR="#FFFFFF" TEXT="#000000" LINK="#00008B"
ALINK="#FF0000" VLINK="#8B008B">
<center>
<table border=0 cellpadding=12>
<tr>
<td align=center>
<img src="http://207.82.169.123/hotmail_logo.gif" width=171 height=128
alt="[hotmail logo]">
<br><br>
<img src="/web/19961220074303im_/http://207.82.169.123/slogan.gif" width=195
height=44 border=0 alt="The World's FREE Web-Based Email">
</td>
<td align=center>
1989 – Tim Berners-Lee faz o primeiro desenho
de proposta do que seria a Web
1991– html tag – Tim Berners Lee
1994– HTML 2 - já incluia tag <img>
1997– HTML 3.2
1999– HTML 4.01
2000– XHTML 1.0
2001– XHTML 1.1 – CSS
20... – Ian Hickson (Opera) propõe estender HTML:
Web Forms 2.0, Web Apps 1.0
2004– Apple, Mozilla e Opera criam WHAT WG
(Web Hypertext Application Technology Working Group)
2007– W3C retorna HTML Working Group
2009 – W3C descontinua XHTML
2010-2011 – Apple, Google, Microsoft, Mozilla e Opera
implementam HTML5
Agora sim...
Web para todos
O principal valor da Web é o social. Mais do que tecnológico, a Web é um ambiente
de comunicação humana, de transações comerciais, de oportunidades para
compartilhar conhecimentos. Esses conteúdos na Web devem estar disponíveis para
todas as pessoas, independentemente do hardware, software, infraestrutura de rede,
cultura, localização geográfica, habilidade física ou mental, condição socioeconômica
ou de instrução de cada um.
• Hardware
• Software
• Infraestrutura de rede
• Cultura
• Localização geográfica
• Habilidade física ou mental
• Condição socioeconômica
• Grau de instrução
Web em todas as coisas
O número de dispositivos que podem acessar a Web cresce constantemente. Este já
não é mais um ambiente próprio dos computadores de mesa. Navegamos através de
celulares, TV digital, em automóveis e até mesmo via aparelhos domésticos. Essa
abrangência requer que o conteúdo da Web preveja a possibilidade do acesso a partir
de qualquer desses dispositivos, inclusive remotamente ou em movimento.
Vídeo
The social Web of Things
https://www.youtube.com/watch?v=i5AuzQXBsG4
Web organizada em padrões
Padronização tem o significado de criar um ambiente universal, onde é possível para
todos saber o quê e como fazer, além de poder fazê-lo. Por isso os padrões devem
ser abertos, internacionalmente aceitos e debatidos em organizações que possam
acolher todos os interessados no desenvolvimento da Web, garantindo a
independência de fornecedores e de tecnologias proprietárias. Especificações
padronizadas e documentadas publicamente são fundamentais para a liberdade de
publicação de conteúdo na Web e promovem sua manutenção em uma base contínua
e estável.
Web acessível
Garantir às pessoas com deficiência visual, auditiva, motora, mental ou de qualquer
outra natureza as condições para que possam entender, navegar, interagir e se
desenvolver no ambiente da Web é condição para que esta evolua num desenho
universal inclusivo. A inclusão deve chegar também às novas gerações e aos idosos,
considerando a necessária educação para gerar novas competências digitais.
Web confiável
A Web, mais do que transformar o modo como nos comunicamos, alterou a natureza
de nossas relações sociais. A Web é um ambiente com novos locais de encontros.
Transações comerciais e relações pessoais acontecem muitas vezes sem que as
pessoas se encontrem pessoalmente. A confiança na Web está diretamente
associada ao direito de ampla liberdade de expressão, pesquisa e navegação, com a
adoção de padrões e modelos tecnológicos que garantam privacidade e segurança
aos usuários.
Web de múltiplos autores e leitores
A Web é mais que um ambiente de leitura e pesquisa. Como ferramenta de
comunicação, ela possibilita que qualquer pessoa, a qualquer momento, de qualquer
lugar, compartilhe conhecimentos. Prover conteúdos na Web não é mais uma ação
unidirecional. A publicação na Web, hoje, é uma confluência de hiperlinks de múltiplos
autores interagindo. Manter essa arquitetura e adotar padrões universais são também
garantias da sua diversidade.
Web a serviço da democracia
A Web ultrapassou a fase de um gigantesco acervo de documentos. Ela é hoje um
conjunto de serviços e dados referenciados, reutilizados e misturados em diversas
aplicações para os mais diversos fins. O acesso a dados abertos, principalmente
dados governamentais públicos, possibilita a interação dos cidadãos na comunidade,
e destes com seus governos, nas suas diversas esferas e instâncias. Garantir o livre
desenvolvimento de aplicações na Web com base em dados abertos é, hoje, um dos
pilares de uma sociedade democrática.
Vídeo
Dados Abertos para um dia a dia melhor
https://www.youtube.com/watch?v=T6_AsumMFm4
Web para o desenvolvimento
social e econômico
A ampliação do uso da Web com as melhores práticas de comércio e governo
eletrônicos promove o desenvolvimento da economia local. Estender esses benefícios
às diversas camadas sociais, especialmente as necessitadas ou em locais remotos,
por meio de políticas de inclusão digital e do uso de recursos de tecnologia móvel,
trará soluções que aumentam o acesso aos serviços públicos em saúde, educação e
assistência.
PROPORÇÃO DE INDIVÍDUOS QUE JÁ ACESSARAM A INTERNET
58%
da população brasileira
PROPORÇÃO DE INDIVÍDUOS QUE ACESSARAM A INTERNET
(há menos de três meses, considerados usuários)
51%
da população brasileira
Fonte:www.cetic.br
Web que preserva sua memória
Definir estratégias e políticas de seleção dos conteúdos para a preservação da
memória da Web, o maior repositório de informações criado pela humanidade,
possibilitará às gerações futuras acessar a cultura representada na Web, além de
viabilizá-la como objeto de estudo e pesquisa, inclusive para sua evolução. Recursos
devem ser reservados para a preservação da Web brasileira e de sua memória em
todas as facetas de sua cultura.
http://blog.w3c.br/vamos-publicar-conteudo-aberto/
Web de todos
A universalidade e diversidade da Web precisam ser mantidas e aprofundadas com a
governança da internet brasileira, exercida a partir de um modelo democrático,
transparente e pluralista, em que a participação dos diversos setores da sociedade
seja assegurada. Governança que também é orientada pelos princípios da
colaboração, da criação coletiva, da ética e dos direitos humanos.
Obrigado!
@reinaldoferraz
reinaldo@nic.br
A Web completa 25 anos em 2014.
E o melhor presente que você pode
dar é continuar lutando por ela.
Apresentação baseada no Decálogo da Web do W3C Brasil,
disponível em www.w3c.br/decalogo

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

RioInfo 2010: Seminário de Tecnologia - Mesa 1 - Integração e Convergência Va...
RioInfo 2010: Seminário de Tecnologia - Mesa 1 - Integração e Convergência Va...RioInfo 2010: Seminário de Tecnologia - Mesa 1 - Integração e Convergência Va...
RioInfo 2010: Seminário de Tecnologia - Mesa 1 - Integração e Convergência Va...
Rio Info
 
Interatividade - Shaiane-Priscila-Italo
Interatividade - Shaiane-Priscila-ItaloInteratividade - Shaiane-Priscila-Italo
Interatividade - Shaiane-Priscila-Italo
tatiane.behling
 
Palestra Web 2.0 - CCUEC
Palestra Web 2.0 - CCUECPalestra Web 2.0 - CCUEC
Palestra Web 2.0 - CCUEC
Fabio Santos
 
Apresentando web 1.0
Apresentando web 1.0Apresentando web 1.0
Apresentando web 1.0
Sarah Menezes
 
Web 3.0 - A nova revolução da Internet
Web 3.0 - A nova revolução da InternetWeb 3.0 - A nova revolução da Internet
Web 3.0 - A nova revolução da Internet
felipefaleiro
 
Palestra Web 2.0
Palestra Web 2.0Palestra Web 2.0
Palestra Web 2.0
projetoweb20
 
Evolução da Web
Evolução da WebEvolução da Web
Panorama da internet
Panorama da internetPanorama da internet
Panorama da internet
Professores Cedaspy
 
O Que é E O Que Muda Com Web 2.0
O Que é E O Que Muda Com Web 2.0O Que é E O Que Muda Com Web 2.0
O Que é E O Que Muda Com Web 2.0
icomunicacaoo
 
A evolução da web: da Web 1.0 à Web 2.0
A evolução da web: da Web 1.0 à Web 2.0A evolução da web: da Web 1.0 à Web 2.0
A evolução da web: da Web 1.0 à Web 2.0
CEULJI/ULBRA Centro Universitário Luterano de Ji-Paraná
 
WEB 2.0
WEB 2.0WEB 2.0
WEB 2.0
Fabiano Couto
 
Cartilha de Acessibilidade na Web - Fascículo I - 2013
Cartilha de Acessibilidade na Web - Fascículo I - 2013Cartilha de Acessibilidade na Web - Fascículo I - 2013
Cartilha de Acessibilidade na Web - Fascículo I - 2013
Hudson Augusto
 
Apresentacao do workshop web 2.0
Apresentacao do workshop web 2.0Apresentacao do workshop web 2.0
Apresentacao do workshop web 2.0
BECREMesquitinha
 
Acessibilidade
AcessibilidadeAcessibilidade
Acessibilidade
aiadufmg
 
Acessibilidade, legislação e potencial das PcD
Acessibilidade, legislação e potencial das PcDAcessibilidade, legislação e potencial das PcD
Acessibilidade, legislação e potencial das PcD
iMasters
 
O surgimento e evolução da web
O surgimento e evolução da webO surgimento e evolução da web
O surgimento e evolução da web
Claudia Nascimento
 
A evoluçao da web
A evoluçao da webA evoluçao da web
A evoluçao da web
Maria Celina Rodrigues
 

Mais procurados (17)

RioInfo 2010: Seminário de Tecnologia - Mesa 1 - Integração e Convergência Va...
RioInfo 2010: Seminário de Tecnologia - Mesa 1 - Integração e Convergência Va...RioInfo 2010: Seminário de Tecnologia - Mesa 1 - Integração e Convergência Va...
RioInfo 2010: Seminário de Tecnologia - Mesa 1 - Integração e Convergência Va...
 
Interatividade - Shaiane-Priscila-Italo
Interatividade - Shaiane-Priscila-ItaloInteratividade - Shaiane-Priscila-Italo
Interatividade - Shaiane-Priscila-Italo
 
Palestra Web 2.0 - CCUEC
Palestra Web 2.0 - CCUECPalestra Web 2.0 - CCUEC
Palestra Web 2.0 - CCUEC
 
Apresentando web 1.0
Apresentando web 1.0Apresentando web 1.0
Apresentando web 1.0
 
Web 3.0 - A nova revolução da Internet
Web 3.0 - A nova revolução da InternetWeb 3.0 - A nova revolução da Internet
Web 3.0 - A nova revolução da Internet
 
Palestra Web 2.0
Palestra Web 2.0Palestra Web 2.0
Palestra Web 2.0
 
Evolução da Web
Evolução da WebEvolução da Web
Evolução da Web
 
Panorama da internet
Panorama da internetPanorama da internet
Panorama da internet
 
O Que é E O Que Muda Com Web 2.0
O Que é E O Que Muda Com Web 2.0O Que é E O Que Muda Com Web 2.0
O Que é E O Que Muda Com Web 2.0
 
A evolução da web: da Web 1.0 à Web 2.0
A evolução da web: da Web 1.0 à Web 2.0A evolução da web: da Web 1.0 à Web 2.0
A evolução da web: da Web 1.0 à Web 2.0
 
WEB 2.0
WEB 2.0WEB 2.0
WEB 2.0
 
Cartilha de Acessibilidade na Web - Fascículo I - 2013
Cartilha de Acessibilidade na Web - Fascículo I - 2013Cartilha de Acessibilidade na Web - Fascículo I - 2013
Cartilha de Acessibilidade na Web - Fascículo I - 2013
 
Apresentacao do workshop web 2.0
Apresentacao do workshop web 2.0Apresentacao do workshop web 2.0
Apresentacao do workshop web 2.0
 
Acessibilidade
AcessibilidadeAcessibilidade
Acessibilidade
 
Acessibilidade, legislação e potencial das PcD
Acessibilidade, legislação e potencial das PcDAcessibilidade, legislação e potencial das PcD
Acessibilidade, legislação e potencial das PcD
 
O surgimento e evolução da web
O surgimento e evolução da webO surgimento e evolução da web
O surgimento e evolução da web
 
A evoluçao da web
A evoluçao da webA evoluçao da web
A evoluçao da web
 

Semelhante a Dez motivos para você continuar desenvolvendo para a Web

Daw slide 01
Daw slide 01Daw slide 01
Daw slide 01
Pedro Neto
 
Acessibilidade
AcessibilidadeAcessibilidade
Trabalho 4bi-final
Trabalho 4bi-finalTrabalho 4bi-final
Trabalho 4bi-final
Ricardo Zacharias
 
Slides Formação Aprendiz de Mídias Sociais
Slides Formação Aprendiz de Mídias SociaisSlides Formação Aprendiz de Mídias Sociais
Slides Formação Aprendiz de Mídias Sociais
unitedwaybrasil
 
Consad 2015 abertura de dados e web semantica
Consad 2015   abertura de dados e web semanticaConsad 2015   abertura de dados e web semantica
Consad 2015 abertura de dados e web semantica
SPUK
 
Consad 2015 abertura de dados e web semantica
Consad 2015   abertura de dados e web semanticaConsad 2015   abertura de dados e web semantica
Consad 2015 abertura de dados e web semantica
SPUK
 
A Evolução da World Wide Web
A Evolução da World Wide WebA Evolução da World Wide Web
A Evolução da World Wide Web
Daniel Faria
 
Trabalho de informarica.docx
Trabalho de informarica.docxTrabalho de informarica.docx
Trabalho de informarica.docx
ComprastudoOnline1
 
Serviços de informação na web 2.0 e 3.0
Serviços de informação na web 2.0 e 3.0Serviços de informação na web 2.0 e 3.0
Serviços de informação na web 2.0 e 3.0
Miguel Angel Mardero Arellano
 
Acessibilidade na Web - CPBR Recife 2012
Acessibilidade na Web - CPBR Recife 2012Acessibilidade na Web - CPBR Recife 2012
Acessibilidade na Web - CPBR Recife 2012
Reinaldo Ferraz
 
Historia Da Internet2
Historia Da Internet2Historia Da Internet2
Historia Da Internet2
weltstar
 
História Da Internet!!
História Da Internet!!História Da Internet!!
História Da Internet!!
7maio
 
Historia Da Internet2
Historia Da Internet2Historia Da Internet2
Historia Da Internet2
justyou
 
O Futuro Da Web
O Futuro Da WebO Futuro Da Web
O Futuro Da Web
flaviokreis
 
Ccna exploration fundamentos de rede - 1 vivendo em um mundo centrado na rede
Ccna exploration   fundamentos de rede - 1 vivendo em um mundo centrado na redeCcna exploration   fundamentos de rede - 1 vivendo em um mundo centrado na rede
Ccna exploration fundamentos de rede - 1 vivendo em um mundo centrado na rede
veruzkavaz
 
Cultura digital
Cultura digitalCultura digital
Cultura digital
Alquimídia.org
 
Módulo 1 cultura digital
Módulo 1   cultura digitalMódulo 1   cultura digital
Módulo 1 cultura digital
Thiago Skárnio
 
Web 2.0 - Uma revisão da Internet
Web 2.0 - Uma revisão da InternetWeb 2.0 - Uma revisão da Internet
Web 2.0 - Uma revisão da Internet
Rommel Carneiro
 
A Web 2.0 no Ensino de Química
A Web 2.0 no Ensino de QuímicaA Web 2.0 no Ensino de Química
A Web 2.0 no Ensino de Química
Bruno Leite
 
Aula 01
Aula 01Aula 01
Aula 01
Andrea Alves
 

Semelhante a Dez motivos para você continuar desenvolvendo para a Web (20)

Daw slide 01
Daw slide 01Daw slide 01
Daw slide 01
 
Acessibilidade
AcessibilidadeAcessibilidade
Acessibilidade
 
Trabalho 4bi-final
Trabalho 4bi-finalTrabalho 4bi-final
Trabalho 4bi-final
 
Slides Formação Aprendiz de Mídias Sociais
Slides Formação Aprendiz de Mídias SociaisSlides Formação Aprendiz de Mídias Sociais
Slides Formação Aprendiz de Mídias Sociais
 
Consad 2015 abertura de dados e web semantica
Consad 2015   abertura de dados e web semanticaConsad 2015   abertura de dados e web semantica
Consad 2015 abertura de dados e web semantica
 
Consad 2015 abertura de dados e web semantica
Consad 2015   abertura de dados e web semanticaConsad 2015   abertura de dados e web semantica
Consad 2015 abertura de dados e web semantica
 
A Evolução da World Wide Web
A Evolução da World Wide WebA Evolução da World Wide Web
A Evolução da World Wide Web
 
Trabalho de informarica.docx
Trabalho de informarica.docxTrabalho de informarica.docx
Trabalho de informarica.docx
 
Serviços de informação na web 2.0 e 3.0
Serviços de informação na web 2.0 e 3.0Serviços de informação na web 2.0 e 3.0
Serviços de informação na web 2.0 e 3.0
 
Acessibilidade na Web - CPBR Recife 2012
Acessibilidade na Web - CPBR Recife 2012Acessibilidade na Web - CPBR Recife 2012
Acessibilidade na Web - CPBR Recife 2012
 
Historia Da Internet2
Historia Da Internet2Historia Da Internet2
Historia Da Internet2
 
História Da Internet!!
História Da Internet!!História Da Internet!!
História Da Internet!!
 
Historia Da Internet2
Historia Da Internet2Historia Da Internet2
Historia Da Internet2
 
O Futuro Da Web
O Futuro Da WebO Futuro Da Web
O Futuro Da Web
 
Ccna exploration fundamentos de rede - 1 vivendo em um mundo centrado na rede
Ccna exploration   fundamentos de rede - 1 vivendo em um mundo centrado na redeCcna exploration   fundamentos de rede - 1 vivendo em um mundo centrado na rede
Ccna exploration fundamentos de rede - 1 vivendo em um mundo centrado na rede
 
Cultura digital
Cultura digitalCultura digital
Cultura digital
 
Módulo 1 cultura digital
Módulo 1   cultura digitalMódulo 1   cultura digital
Módulo 1 cultura digital
 
Web 2.0 - Uma revisão da Internet
Web 2.0 - Uma revisão da InternetWeb 2.0 - Uma revisão da Internet
Web 2.0 - Uma revisão da Internet
 
A Web 2.0 no Ensino de Química
A Web 2.0 no Ensino de QuímicaA Web 2.0 no Ensino de Química
A Web 2.0 no Ensino de Química
 
Aula 01
Aula 01Aula 01
Aula 01
 

Mais de Reinaldo Ferraz

Acessibilidade Digital e Realidade Estendida (VR/XR)
Acessibilidade Digital e Realidade Estendida (VR/XR)Acessibilidade Digital e Realidade Estendida (VR/XR)
Acessibilidade Digital e Realidade Estendida (VR/XR)
Reinaldo Ferraz
 
Acessibilidade na Web - Muito além do código
Acessibilidade na Web - Muito além do códigoAcessibilidade na Web - Muito além do código
Acessibilidade na Web - Muito além do código
Reinaldo Ferraz
 
WCAG 2.2 e 3.0
WCAG 2.2 e 3.0WCAG 2.2 e 3.0
WCAG 2.2 e 3.0
Reinaldo Ferraz
 
Legendas na Web
Legendas na WebLegendas na Web
Legendas na Web
Reinaldo Ferraz
 
WCAG 2.2
WCAG 2.2WCAG 2.2
WCAG 2.2
Reinaldo Ferraz
 
Por que re-descentralizar a Web?
Por que re-descentralizar a Web?Por que re-descentralizar a Web?
Por que re-descentralizar a Web?
Reinaldo Ferraz
 
Passado, presente e futuro da acessibilidade na web
Passado, presente e futuro da acessibilidade na webPassado, presente e futuro da acessibilidade na web
Passado, presente e futuro da acessibilidade na web
Reinaldo Ferraz
 
WCAG 2.1
WCAG 2.1WCAG 2.1
WCAG 2.1
Reinaldo Ferraz
 
Re-descentralizar a web
Re-descentralizar a webRe-descentralizar a web
Re-descentralizar a web
Reinaldo Ferraz
 
The power of ALT and LANG attributes
The power of ALT and LANG attributesThe power of ALT and LANG attributes
The power of ALT and LANG attributes
Reinaldo Ferraz
 
Quando e como usar WAI-ARIA
Quando e como usar WAI-ARIAQuando e como usar WAI-ARIA
Quando e como usar WAI-ARIA
Reinaldo Ferraz
 
Accessibility on SVG and SEO
Accessibility on SVG and SEOAccessibility on SVG and SEO
Accessibility on SVG and SEO
Reinaldo Ferraz
 
Technological study of Brazilian government websites
Technological study of Brazilian government websitesTechnological study of Brazilian government websites
Technological study of Brazilian government websites
Reinaldo Ferraz
 
WCAG 2.1
WCAG 2.1WCAG 2.1
WCAG 2.1
Reinaldo Ferraz
 
Acessibilidade na web
Acessibilidade na webAcessibilidade na web
Acessibilidade na web
Reinaldo Ferraz
 
Aplicações em HTML5 para interação com a TV Digital
Aplicações em HTML5 para interação com a TV DigitalAplicações em HTML5 para interação com a TV Digital
Aplicações em HTML5 para interação com a TV Digital
Reinaldo Ferraz
 
HTML Acessível
HTML AcessívelHTML Acessível
HTML Acessível
Reinaldo Ferraz
 
Alt e Lang: Dois atributos da pesada
Alt e Lang: Dois atributos da pesadaAlt e Lang: Dois atributos da pesada
Alt e Lang: Dois atributos da pesada
Reinaldo Ferraz
 
Acessibilidade na Web: Construíndo páginas para pessoas e não só para máquinas
Acessibilidade na Web: Construíndo páginas para pessoas e não só para máquinasAcessibilidade na Web: Construíndo páginas para pessoas e não só para máquinas
Acessibilidade na Web: Construíndo páginas para pessoas e não só para máquinas
Reinaldo Ferraz
 
Atributos textuais para imagens e SEO
Atributos textuais para imagens e SEOAtributos textuais para imagens e SEO
Atributos textuais para imagens e SEO
Reinaldo Ferraz
 

Mais de Reinaldo Ferraz (20)

Acessibilidade Digital e Realidade Estendida (VR/XR)
Acessibilidade Digital e Realidade Estendida (VR/XR)Acessibilidade Digital e Realidade Estendida (VR/XR)
Acessibilidade Digital e Realidade Estendida (VR/XR)
 
Acessibilidade na Web - Muito além do código
Acessibilidade na Web - Muito além do códigoAcessibilidade na Web - Muito além do código
Acessibilidade na Web - Muito além do código
 
WCAG 2.2 e 3.0
WCAG 2.2 e 3.0WCAG 2.2 e 3.0
WCAG 2.2 e 3.0
 
Legendas na Web
Legendas na WebLegendas na Web
Legendas na Web
 
WCAG 2.2
WCAG 2.2WCAG 2.2
WCAG 2.2
 
Por que re-descentralizar a Web?
Por que re-descentralizar a Web?Por que re-descentralizar a Web?
Por que re-descentralizar a Web?
 
Passado, presente e futuro da acessibilidade na web
Passado, presente e futuro da acessibilidade na webPassado, presente e futuro da acessibilidade na web
Passado, presente e futuro da acessibilidade na web
 
WCAG 2.1
WCAG 2.1WCAG 2.1
WCAG 2.1
 
Re-descentralizar a web
Re-descentralizar a webRe-descentralizar a web
Re-descentralizar a web
 
The power of ALT and LANG attributes
The power of ALT and LANG attributesThe power of ALT and LANG attributes
The power of ALT and LANG attributes
 
Quando e como usar WAI-ARIA
Quando e como usar WAI-ARIAQuando e como usar WAI-ARIA
Quando e como usar WAI-ARIA
 
Accessibility on SVG and SEO
Accessibility on SVG and SEOAccessibility on SVG and SEO
Accessibility on SVG and SEO
 
Technological study of Brazilian government websites
Technological study of Brazilian government websitesTechnological study of Brazilian government websites
Technological study of Brazilian government websites
 
WCAG 2.1
WCAG 2.1WCAG 2.1
WCAG 2.1
 
Acessibilidade na web
Acessibilidade na webAcessibilidade na web
Acessibilidade na web
 
Aplicações em HTML5 para interação com a TV Digital
Aplicações em HTML5 para interação com a TV DigitalAplicações em HTML5 para interação com a TV Digital
Aplicações em HTML5 para interação com a TV Digital
 
HTML Acessível
HTML AcessívelHTML Acessível
HTML Acessível
 
Alt e Lang: Dois atributos da pesada
Alt e Lang: Dois atributos da pesadaAlt e Lang: Dois atributos da pesada
Alt e Lang: Dois atributos da pesada
 
Acessibilidade na Web: Construíndo páginas para pessoas e não só para máquinas
Acessibilidade na Web: Construíndo páginas para pessoas e não só para máquinasAcessibilidade na Web: Construíndo páginas para pessoas e não só para máquinas
Acessibilidade na Web: Construíndo páginas para pessoas e não só para máquinas
 
Atributos textuais para imagens e SEO
Atributos textuais para imagens e SEOAtributos textuais para imagens e SEO
Atributos textuais para imagens e SEO
 

Dez motivos para você continuar desenvolvendo para a Web

  • 1. Dez motivos para você continuar desenvolvendo para a Web Reinaldo Ferraz
  • 2.
  • 3.
  • 4.
  • 5.
  • 6.
  • 7. Dez motivos para você continuar desenvolvendo para a Web Mas antes, um pouco de história...
  • 8. 1989 – Tim Berners-Lee faz o primeiro desenho de proposta do que seria a Web
  • 9. 1991– html tag – Tim Berners Lee 1994– HTML 2 - já incluia tag <img>
  • 10. <html> <head> <title>HoTMaiL - The World's FREE Web-Based Email</title> </head> <BODY BGCOLOR="#FFFFFF" TEXT="#000000" LINK="#00008B" ALINK="#FF0000" VLINK="#8B008B"> <center> <table border=0 cellpadding=12> <tr> <td align=center> <img src="http://207.82.169.123/hotmail_logo.gif" width=171 height=128 alt="[hotmail logo]"> <br><br> <img src="/web/19961220074303im_/http://207.82.169.123/slogan.gif" width=195 height=44 border=0 alt="The World's FREE Web-Based Email"> </td> <td align=center>
  • 11.
  • 12. 1989 – Tim Berners-Lee faz o primeiro desenho de proposta do que seria a Web 1991– html tag – Tim Berners Lee 1994– HTML 2 - já incluia tag <img> 1997– HTML 3.2 1999– HTML 4.01 2000– XHTML 1.0 2001– XHTML 1.1 – CSS 20... – Ian Hickson (Opera) propõe estender HTML: Web Forms 2.0, Web Apps 1.0 2004– Apple, Mozilla e Opera criam WHAT WG (Web Hypertext Application Technology Working Group) 2007– W3C retorna HTML Working Group 2009 – W3C descontinua XHTML 2010-2011 – Apple, Google, Microsoft, Mozilla e Opera implementam HTML5
  • 14. Web para todos O principal valor da Web é o social. Mais do que tecnológico, a Web é um ambiente de comunicação humana, de transações comerciais, de oportunidades para compartilhar conhecimentos. Esses conteúdos na Web devem estar disponíveis para todas as pessoas, independentemente do hardware, software, infraestrutura de rede, cultura, localização geográfica, habilidade física ou mental, condição socioeconômica ou de instrução de cada um.
  • 15. • Hardware • Software • Infraestrutura de rede • Cultura • Localização geográfica • Habilidade física ou mental • Condição socioeconômica • Grau de instrução
  • 16. Web em todas as coisas O número de dispositivos que podem acessar a Web cresce constantemente. Este já não é mais um ambiente próprio dos computadores de mesa. Navegamos através de celulares, TV digital, em automóveis e até mesmo via aparelhos domésticos. Essa abrangência requer que o conteúdo da Web preveja a possibilidade do acesso a partir de qualquer desses dispositivos, inclusive remotamente ou em movimento.
  • 17. Vídeo The social Web of Things https://www.youtube.com/watch?v=i5AuzQXBsG4
  • 18. Web organizada em padrões Padronização tem o significado de criar um ambiente universal, onde é possível para todos saber o quê e como fazer, além de poder fazê-lo. Por isso os padrões devem ser abertos, internacionalmente aceitos e debatidos em organizações que possam acolher todos os interessados no desenvolvimento da Web, garantindo a independência de fornecedores e de tecnologias proprietárias. Especificações padronizadas e documentadas publicamente são fundamentais para a liberdade de publicação de conteúdo na Web e promovem sua manutenção em uma base contínua e estável.
  • 19.
  • 20. Web acessível Garantir às pessoas com deficiência visual, auditiva, motora, mental ou de qualquer outra natureza as condições para que possam entender, navegar, interagir e se desenvolver no ambiente da Web é condição para que esta evolua num desenho universal inclusivo. A inclusão deve chegar também às novas gerações e aos idosos, considerando a necessária educação para gerar novas competências digitais.
  • 21.
  • 22.
  • 23. Web confiável A Web, mais do que transformar o modo como nos comunicamos, alterou a natureza de nossas relações sociais. A Web é um ambiente com novos locais de encontros. Transações comerciais e relações pessoais acontecem muitas vezes sem que as pessoas se encontrem pessoalmente. A confiança na Web está diretamente associada ao direito de ampla liberdade de expressão, pesquisa e navegação, com a adoção de padrões e modelos tecnológicos que garantam privacidade e segurança aos usuários.
  • 24.
  • 25. Web de múltiplos autores e leitores A Web é mais que um ambiente de leitura e pesquisa. Como ferramenta de comunicação, ela possibilita que qualquer pessoa, a qualquer momento, de qualquer lugar, compartilhe conhecimentos. Prover conteúdos na Web não é mais uma ação unidirecional. A publicação na Web, hoje, é uma confluência de hiperlinks de múltiplos autores interagindo. Manter essa arquitetura e adotar padrões universais são também garantias da sua diversidade.
  • 26.
  • 27. Web a serviço da democracia A Web ultrapassou a fase de um gigantesco acervo de documentos. Ela é hoje um conjunto de serviços e dados referenciados, reutilizados e misturados em diversas aplicações para os mais diversos fins. O acesso a dados abertos, principalmente dados governamentais públicos, possibilita a interação dos cidadãos na comunidade, e destes com seus governos, nas suas diversas esferas e instâncias. Garantir o livre desenvolvimento de aplicações na Web com base em dados abertos é, hoje, um dos pilares de uma sociedade democrática.
  • 28. Vídeo Dados Abertos para um dia a dia melhor https://www.youtube.com/watch?v=T6_AsumMFm4
  • 29.
  • 30. Web para o desenvolvimento social e econômico A ampliação do uso da Web com as melhores práticas de comércio e governo eletrônicos promove o desenvolvimento da economia local. Estender esses benefícios às diversas camadas sociais, especialmente as necessitadas ou em locais remotos, por meio de políticas de inclusão digital e do uso de recursos de tecnologia móvel, trará soluções que aumentam o acesso aos serviços públicos em saúde, educação e assistência.
  • 31. PROPORÇÃO DE INDIVÍDUOS QUE JÁ ACESSARAM A INTERNET 58% da população brasileira PROPORÇÃO DE INDIVÍDUOS QUE ACESSARAM A INTERNET (há menos de três meses, considerados usuários) 51% da população brasileira Fonte:www.cetic.br
  • 32. Web que preserva sua memória Definir estratégias e políticas de seleção dos conteúdos para a preservação da memória da Web, o maior repositório de informações criado pela humanidade, possibilitará às gerações futuras acessar a cultura representada na Web, além de viabilizá-la como objeto de estudo e pesquisa, inclusive para sua evolução. Recursos devem ser reservados para a preservação da Web brasileira e de sua memória em todas as facetas de sua cultura.
  • 34. Web de todos A universalidade e diversidade da Web precisam ser mantidas e aprofundadas com a governança da internet brasileira, exercida a partir de um modelo democrático, transparente e pluralista, em que a participação dos diversos setores da sociedade seja assegurada. Governança que também é orientada pelos princípios da colaboração, da criação coletiva, da ética e dos direitos humanos.
  • 35.
  • 36. Obrigado! @reinaldoferraz reinaldo@nic.br A Web completa 25 anos em 2014. E o melhor presente que você pode dar é continuar lutando por ela. Apresentação baseada no Decálogo da Web do W3C Brasil, disponível em www.w3c.br/decalogo