SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 10
Baixar para ler offline
1
EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO SILVIO GEMAQUE, DA VARA
CRIMINAL FEDERAL DA CAPITAL DO ESTADO DE SÃO PAULO – TRIBUNAL REGIONAL
FEDERAL DA 3ª REGIÃO
MEDIDA CAUTELAR CRIMINAL nº 5009258-05.2023.4.03.6181
URGENTE
CONFEDERAÇÃO ISRAELITA DO BRASIL – CONIB,
por seus advogados infra-assinados, nos autos da presente Medida Cautelar Criminal
vêm, respeitosamente, em caráter de extrema urgência, expor e requerer:
1.
Cite-se que concomitantemente à notitia crimi-
nis apresentada perante o Ministério Público Federal que versava sobre os crimes
de racismo, apologia e incitação ao crime – e que já deu origem à inquérito policial
atualmente em andamento perante a Polícia Federal – foram solicitadas medidas
cautelares visando impedir que o implicado continuasse – como infelizmente conti-
nua – a fomentar o ódio, incitar a violência contra a comunidade judaica brasileira;
2
1.1.
Saliente-se que em brilhante parecer ofertado e
que anuiu as providências cautelares, o ilustre procurador oficiante externou a com-
provação dos crimes cometidos pelo indiciado e que essa conduta – racista e de ódio
– efetivamente era preocupante;
2.
Implemente-se que nada obstante o tramite do
respectivo procedimento criminal, na esfera cível foi igualmente deferida medida
cautelar, implementada em 2º grau (Doc.01), determinando que o indigitado acu-
sado cessasse seus ataques e determinando a exclusão de TODOS os posts ofensi-
vos, incitadores e de intolerância, impondo multa e redução ganhos com página
virtual;
3.
Entretanto, o acusado não respeita a Justiça,
suas determinações e pior, aumentou seu grau de agressividade e ataques, eviden-
ciando que é necessário medida cautelar ainda mais severa para impedir que suas
ações não gerem violência física, ataques e mais ódio aos judeus brasileiros;
4.
Vejamos os anexos (doc. 02) posts recentíssimos
realizados pelo Requerido, no presente ano de 2024 e os exemplos abaixo1
:
1
https://x.com/brealt/status/1743977900204843140?s=20; https://x.com/brealt/sta-
tus/1742151663719264331?s=20.
3
4
4.1.
Quando o implicado Breno Altman afirma que os
dirigentes sionistas devem ser tratados como "inimigos dos povos", "colonialistas" e
"párias a serem marginalizados", suas declarações se tornam ainda mais carregadas
de conotações negativas e perigosas. O uso desses termos carrega uma forte carga
emotiva e incita não apenas à violência, mas também à discriminação e marginaliza-
ção;
4.2.
É cediço que chamar alguém de "inimigo" sugere
uma hostilidade irreconciliável e contribui para a polarização e o antagonismo.
Já o termo "colonialista", utilizado erroneamente
no presente caso, descreve, pejorativamente, ações que são consideradas invasivas
ou opressivas;
4.3.
Por fim, o uso de "párias a serem marginaliza-
dos" implica que essas pessoas devem ser excluídas e tratadas como elementos in-
desejados na sociedade;
5.
Todas essas declarações criam um ambiente pro-
pício para a disseminação de ódio, intolerância e violência contra os judeus em geral.
5
Além disso, tais afirmações alimentam estereótipos antissemitas, dificultando o di-
álogo construtivo e a resolução pacífica de conflitos;
5.1.
Entretanto – mesmo havendo decisão judicial cí-
vel impondo que cesse seus ataques – o indigitado acusado somente aumentou seu
tom de agressividade, sugestionando que os judeus ou sionistas devem ser tratados
como inimigos da humanidade:
6.
E o mais grave é que suas falas preconceituosas
ganham eco, encontrando aliados que pregam violência, perseguição aos judeus,
gerando enorme preocupação diante dos comentários antissemitas;
6
7.
Como se não bastasse, o Requerido, em entre-
vista realizada em conjunto ao programa “ICL Notícias” no dia 3 de janeiro de 2024,
proferiu a seguinte fala atacando não só a própria Requerente, mas o Ministério
Público e a própria Justiça, insinuando cometimento de corrupção: “....É muito es-
tranho. Eles podem fazer chover dinheiro para comprar espaço em imprensa, para
comprar programas, podcasts em especial. Publicam anúncios de página inteira... E
eles conseguem penetrar nas instituições brasileiras, escolher juízes, se relacionar
com juízes, com procuradores” (minuto 5:152
, Doc.03);
8.
Agrega-se a tudo que já foi dito que afirmação de
que judeus compram a mídia, manipulam informações ou exercem controle despro-
porcional sobre setores da sociedade é um estereótipo completamente antissemita,
prejudicial e infundado. Aliás, fazia parte da propaganda Nazista que resultou no
holocausto. Esse tipo de declaração — perigosíssima, diga-se de passagem —, con-
tribui para a disseminação de preconceitos e ódio contra a comunidade judaica;
8.1.
Existem várias formas de antissemitismo, e essa
em particular se baseia em teorias da conspiração que historicamente foram usadas
para difamar e perseguir os judeus. A ideia de que um grupo étnico ou religioso es-
pecífico controla secretamente as instituições, como a mídia, para promover seus
próprios interesses, é uma narrativa prejudicial e falsa.
2
Breno Altman no X: "RT @ICLNoticias: Breno Altman (@brealt) explica os processos abertos contra ele pela CONIB.
Veja mais no Portal ICL Notícias: https://t.c…" / X (twitter.com)
7
9.
É importante destacar que tais generalizações
não apenas perpetuam estereótipos nocivos, mas também podem levar a atitudes
discriminatórias, hostilidade e violência contra a comunidade judaica;
9.1.
Evidenciando que o ora requerido exterioriza seu
incentivo ao terrorismo, cite-se que na mesma entrevista mencionado, sugere que
os grupos terroristas ataquem e matem os judeus e cometam violência generalizada,
o que evidencia seu grau de periculosidade:
8
10.
Portanto, Excelência, diante da urgência da situ-
ação, clama-se pelo acolhimento do ora pretendido, visando proibir que o Requerido
continue a incitar violência em suas redes sociais e em suas entrevistas;
DOS PEDIDOS
“... o abuso no exercício da liberdade de expressão não pode ser to-
lerado. Ao contrário, deve ser reprimido e neutralizado, sempre, po-
rém, a posteriori, eis que a liberdade de opinião não autoriza nem
legitima práticas que atinjam e vulnerem, mediante imputações e
atos ofensivos, o patrimônio moral das pessoas, cuja proteção en-
contra fundamento no próprio texto da Constituição da República
(art. 5º, X)”3
.
11.
Por isso, presentes os requisitos e pressupostos
necessários, é preciso dar um basta nas atitudes criminosas do implicado que, am-
parando-se na sua impunidade, todos os dias praticamente, discorre seu fel e raiva
contra Israel, os judeus, sionistas e israelense, defendendo os atos bárbaros e
3
O Procurador Marcos Angelo Grimone já escreveu no trecho da denúncia ofertada nos autos 3000.2018. 001454-1;
9
criminosos cometidos pelos terroristas do hamas e incitando a perseguição e violên-
cia contra judeus, o que é imensamente preocupante.
É preciso, concessa vênia, se tomar alguma ati-
tude – já que as medidas judiciais deferidas não foram suficientes – para parar e
impedir suas atitudes porque essa disseminação de ódio, incitação de violência e in-
tolerância fez com que o antissemitismo crescesse de forma exorbitante no Brasil,
colocando toda a comunidade judaica em situação de risco de violações à sua liber-
dade, integridade física e porque não se dizer, à vida.
Por conseguinte, permissa vênia, roga-se:
- Sejam IMPLEMENTADAS as MEDIDAS CAUTELARES pretendidas, expedindo-se ofí-
cios para as plataformas digitais tiktok, youtube, instagram X(antigo Twiter) e Face-
book se determinando a SUSPENSÃO das páginas-redes sociais do implicado, IM-
PONDO, ainda, e sob pena de prisão preventiva, que o indiciado se ABSTENHA de
novas práticas delitivas, IMPEDINDO-LHE, ainda de participar de lives, vídeos e ou
manifestações que tenha o mesmo cunho e objetivo de intolerância e de incitação
à violência.
- Seja extraída cópia do presente requerimento, se enviando cópia para que a Polícia
Federal abra novo expediente investigativo em face do implicado, já que afirmou que
membros da comunidade judaica escolhem juízes e procuradores para seus objeti-
vos, o que caracteriza o ilícito de denunciação caluniosa;
Em assim fazendo, estará V.Exa., praticando a
mais correta, lídima e verdadeira
10
JUSTIÇA!!!
Termos em que,
Pede e espera deferimento,
São Paulo, 11 de janeiro de 2024.
P.p.DANIEL LEON BIALSKI
OAB/SP 125.000
P.p.ANDREA VAINER
OAB/SP 305.946
P.p.RAPHAEL KIGNEL
OAB/SP 489.196
P.p.ESTHER NASSER
OAB/SP 489.375

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Conib - caso breno altman - aditamento medida cautelar

Semelhante a Conib - caso breno altman - aditamento medida cautelar (19)

PETIÇÃO BOLSONARO ACUSADO DE HOMOFOBIA
PETIÇÃO BOLSONARO ACUSADO DE HOMOFOBIAPETIÇÃO BOLSONARO ACUSADO DE HOMOFOBIA
PETIÇÃO BOLSONARO ACUSADO DE HOMOFOBIA
 
Justiça julga improcedente a denuncia de Renato Foresto.
Justiça julga improcedente a denuncia de Renato Foresto.Justiça julga improcedente a denuncia de Renato Foresto.
Justiça julga improcedente a denuncia de Renato Foresto.
 
Lei Maria da Penha - Lei 11.340/06: Por que não abranger a todos?
Lei Maria da Penha - Lei 11.340/06: Por que não abranger a todos?Lei Maria da Penha - Lei 11.340/06: Por que não abranger a todos?
Lei Maria da Penha - Lei 11.340/06: Por que não abranger a todos?
 
notícia crime Magno Malta vf.pdf
notícia crime Magno Malta vf.pdfnotícia crime Magno Malta vf.pdf
notícia crime Magno Malta vf.pdf
 
Sentença MPF x Silas Malafaia
Sentença MPF x Silas MalafaiaSentença MPF x Silas Malafaia
Sentença MPF x Silas Malafaia
 
ISLAM NO BRASIL
ISLAM NO BRASILISLAM NO BRASIL
ISLAM NO BRASIL
 
Preconceito e homofobia
Preconceito e homofobia Preconceito e homofobia
Preconceito e homofobia
 
Notitia criminis
Notitia criminis  Notitia criminis
Notitia criminis
 
Despacho de Alexandre de Mores - prisão preventiva Ivan Rejane Pinto
Despacho de Alexandre de Mores - prisão preventiva Ivan Rejane PintoDespacho de Alexandre de Mores - prisão preventiva Ivan Rejane Pinto
Despacho de Alexandre de Mores - prisão preventiva Ivan Rejane Pinto
 
A MALDIÇÃO DO ANTISSEMITISMO............
A MALDIÇÃO DO ANTISSEMITISMO............A MALDIÇÃO DO ANTISSEMITISMO............
A MALDIÇÃO DO ANTISSEMITISMO............
 
PT Representacao Augusto Nardes
PT Representacao Augusto NardesPT Representacao Augusto Nardes
PT Representacao Augusto Nardes
 
Representação contra Daniel Silveira
Representação contra Daniel Silveira Representação contra Daniel Silveira
Representação contra Daniel Silveira
 
Condenação da Intolerância contra a Família Buarque de Hollanda
Condenação da Intolerância contra a Família Buarque de HollandaCondenação da Intolerância contra a Família Buarque de Hollanda
Condenação da Intolerância contra a Família Buarque de Hollanda
 
Toni Reis se defende de Silas Malafaia
Toni Reis se defende de Silas MalafaiaToni Reis se defende de Silas Malafaia
Toni Reis se defende de Silas Malafaia
 
INCONFIDÊNCIA Nº 234 DE 23 DE DEZEMBRO DE 2016
INCONFIDÊNCIA Nº 234 DE 23 DE DEZEMBRO DE 2016INCONFIDÊNCIA Nº 234 DE 23 DE DEZEMBRO DE 2016
INCONFIDÊNCIA Nº 234 DE 23 DE DEZEMBRO DE 2016
 
Para impedir perseguição a Aroeira, a Rede impetrou a ADPF 697
Para impedir perseguição a Aroeira, a Rede impetrou a ADPF 697Para impedir perseguição a Aroeira, a Rede impetrou a ADPF 697
Para impedir perseguição a Aroeira, a Rede impetrou a ADPF 697
 
Direitos e garantias
Direitos e garantiasDireitos e garantias
Direitos e garantias
 
Prorrogação da prisão temporária
Prorrogação da prisão temporáriaProrrogação da prisão temporária
Prorrogação da prisão temporária
 
Prova de Redação da UFES-2009 resolvida e comentada
Prova de Redação da UFES-2009 resolvida e comentadaProva de Redação da UFES-2009 resolvida e comentada
Prova de Redação da UFES-2009 resolvida e comentada
 

Mais de Editora 247

BNDES Periferias Território: favelas e comunidades periféricas - Programa Per...
BNDES Periferias Território: favelas e comunidades periféricas - Programa Per...BNDES Periferias Território: favelas e comunidades periféricas - Programa Per...
BNDES Periferias Território: favelas e comunidades periféricas - Programa Per...
Editora 247
 
pesquisa 74ee62936ef7755e316a19d13d1ab8e5.pdf
pesquisa 74ee62936ef7755e316a19d13d1ab8e5.pdfpesquisa 74ee62936ef7755e316a19d13d1ab8e5.pdf
pesquisa 74ee62936ef7755e316a19d13d1ab8e5.pdf
Editora 247
 
MP-SP Documento antissemita SEI/MPSP n. 29.0001.0034944.2023-24
MP-SP Documento antissemita SEI/MPSP n. 29.0001.0034944.2023-24MP-SP Documento antissemita SEI/MPSP n. 29.0001.0034944.2023-24
MP-SP Documento antissemita SEI/MPSP n. 29.0001.0034944.2023-24
Editora 247
 

Mais de Editora 247 (20)

Invest Minas - Paper Excellence.. -.pdf
Invest Minas  - Paper Excellence.. -.pdfInvest Minas  - Paper Excellence.. -.pdf
Invest Minas - Paper Excellence.. -.pdf
 
Anteprojeto de Lei------------------.pdf
Anteprojeto de Lei------------------.pdfAnteprojeto de Lei------------------.pdf
Anteprojeto de Lei------------------.pdf
 
000RD 6135-52 Decisão Gabriela Hardt.pdf
000RD 6135-52 Decisão Gabriela Hardt.pdf000RD 6135-52 Decisão Gabriela Hardt.pdf
000RD 6135-52 Decisão Gabriela Hardt.pdf
 
3º Termo de Inquirição de Testemunha.pdf
3º Termo de Inquirição de Testemunha.pdf3º Termo de Inquirição de Testemunha.pdf
3º Termo de Inquirição de Testemunha.pdf
 
2º Termo de Inquirição de Testemunha_240328_181107
2º Termo de Inquirição de Testemunha_240328_1811072º Termo de Inquirição de Testemunha_240328_181107
2º Termo de Inquirição de Testemunha_240328_181107
 
1º Termo de Inquirição de Testemunha_240328_181022
1º Termo de Inquirição de Testemunha_240328_1810221º Termo de Inquirição de Testemunha_240328_181022
1º Termo de Inquirição de Testemunha_240328_181022
 
Relatório Final Caso Marielle STF – INQUÉRITO POLICIAL 2023.0059871-SR/PF/RJ...
Relatório Final Caso Marielle STF – INQUÉRITO POLICIAL 2023.0059871-SR/PF/RJ...Relatório Final Caso Marielle STF – INQUÉRITO POLICIAL 2023.0059871-SR/PF/RJ...
Relatório Final Caso Marielle STF – INQUÉRITO POLICIAL 2023.0059871-SR/PF/RJ...
 
Decisão Caso Marielle - INQUÉRITO 4.954 RIO DE JANEIRO
Decisão Caso Marielle - INQUÉRITO 4.954 RIO DE JANEIRODecisão Caso Marielle - INQUÉRITO 4.954 RIO DE JANEIRO
Decisão Caso Marielle - INQUÉRITO 4.954 RIO DE JANEIRO
 
PGR-MANIFESTAÇÃO-335032-2024 (AV 31878 - INQ 4954).pdf
PGR-MANIFESTAÇÃO-335032-2024 (AV 31878 - INQ 4954).pdfPGR-MANIFESTAÇÃO-335032-2024 (AV 31878 - INQ 4954).pdf
PGR-MANIFESTAÇÃO-335032-2024 (AV 31878 - INQ 4954).pdf
 
BNDES Periferias Território: favelas e comunidades periféricas - Programa Per...
BNDES Periferias Território: favelas e comunidades periféricas - Programa Per...BNDES Periferias Território: favelas e comunidades periféricas - Programa Per...
BNDES Periferias Território: favelas e comunidades periféricas - Programa Per...
 
pesquisa 74ee62936ef7755e316a19d13d1ab8e5.pdf
pesquisa 74ee62936ef7755e316a19d13d1ab8e5.pdfpesquisa 74ee62936ef7755e316a19d13d1ab8e5.pdf
pesquisa 74ee62936ef7755e316a19d13d1ab8e5.pdf
 
Reunião_ministerial_março_18_24_rui costa.pdf
Reunião_ministerial_março_18_24_rui costa.pdfReunião_ministerial_março_18_24_rui costa.pdf
Reunião_ministerial_março_18_24_rui costa.pdf
 
Dep.Anderson.Torres - Termo de declarações
Dep.Anderson.Torres - Termo de declaraçõesDep.Anderson.Torres - Termo de declarações
Dep.Anderson.Torres - Termo de declarações
 
De.Valdemar.Costa.Neto - Termo de declarações
De.Valdemar.Costa.Neto - Termo de declaraçõesDe.Valdemar.Costa.Neto - Termo de declarações
De.Valdemar.Costa.Neto - Termo de declarações
 
Dep.Almir.Garnier - Termo de declarações
Dep.Almir.Garnier - Termo de declaraçõesDep.Almir.Garnier - Termo de declarações
Dep.Almir.Garnier - Termo de declarações
 
Dep. Freire Gomes - Termo de depoimento.
Dep. Freire Gomes - Termo de depoimento.Dep. Freire Gomes - Termo de depoimento.
Dep. Freire Gomes - Termo de depoimento.
 
Dep.Estevam.Theophilo - Termo de declarações
Dep.Estevam.Theophilo - Termo de declaraçõesDep.Estevam.Theophilo - Termo de declarações
Dep.Estevam.Theophilo - Termo de declarações
 
Dep.Baptista.Jr - Termo de depoimento
Dep.Baptista.Jr - Termo de depoimentoDep.Baptista.Jr - Termo de depoimento
Dep.Baptista.Jr - Termo de depoimento
 
MP-SP Documento antissemita SEI/MPSP n. 29.0001.0034944.2023-24
MP-SP Documento antissemita SEI/MPSP n. 29.0001.0034944.2023-24MP-SP Documento antissemita SEI/MPSP n. 29.0001.0034944.2023-24
MP-SP Documento antissemita SEI/MPSP n. 29.0001.0034944.2023-24
 
Depreciação Imediata
Depreciação Imediata Depreciação Imediata
Depreciação Imediata
 

Conib - caso breno altman - aditamento medida cautelar

  • 1. 1 EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO SILVIO GEMAQUE, DA VARA CRIMINAL FEDERAL DA CAPITAL DO ESTADO DE SÃO PAULO – TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 3ª REGIÃO MEDIDA CAUTELAR CRIMINAL nº 5009258-05.2023.4.03.6181 URGENTE CONFEDERAÇÃO ISRAELITA DO BRASIL – CONIB, por seus advogados infra-assinados, nos autos da presente Medida Cautelar Criminal vêm, respeitosamente, em caráter de extrema urgência, expor e requerer: 1. Cite-se que concomitantemente à notitia crimi- nis apresentada perante o Ministério Público Federal que versava sobre os crimes de racismo, apologia e incitação ao crime – e que já deu origem à inquérito policial atualmente em andamento perante a Polícia Federal – foram solicitadas medidas cautelares visando impedir que o implicado continuasse – como infelizmente conti- nua – a fomentar o ódio, incitar a violência contra a comunidade judaica brasileira;
  • 2. 2 1.1. Saliente-se que em brilhante parecer ofertado e que anuiu as providências cautelares, o ilustre procurador oficiante externou a com- provação dos crimes cometidos pelo indiciado e que essa conduta – racista e de ódio – efetivamente era preocupante; 2. Implemente-se que nada obstante o tramite do respectivo procedimento criminal, na esfera cível foi igualmente deferida medida cautelar, implementada em 2º grau (Doc.01), determinando que o indigitado acu- sado cessasse seus ataques e determinando a exclusão de TODOS os posts ofensi- vos, incitadores e de intolerância, impondo multa e redução ganhos com página virtual; 3. Entretanto, o acusado não respeita a Justiça, suas determinações e pior, aumentou seu grau de agressividade e ataques, eviden- ciando que é necessário medida cautelar ainda mais severa para impedir que suas ações não gerem violência física, ataques e mais ódio aos judeus brasileiros; 4. Vejamos os anexos (doc. 02) posts recentíssimos realizados pelo Requerido, no presente ano de 2024 e os exemplos abaixo1 : 1 https://x.com/brealt/status/1743977900204843140?s=20; https://x.com/brealt/sta- tus/1742151663719264331?s=20.
  • 3. 3
  • 4. 4 4.1. Quando o implicado Breno Altman afirma que os dirigentes sionistas devem ser tratados como "inimigos dos povos", "colonialistas" e "párias a serem marginalizados", suas declarações se tornam ainda mais carregadas de conotações negativas e perigosas. O uso desses termos carrega uma forte carga emotiva e incita não apenas à violência, mas também à discriminação e marginaliza- ção; 4.2. É cediço que chamar alguém de "inimigo" sugere uma hostilidade irreconciliável e contribui para a polarização e o antagonismo. Já o termo "colonialista", utilizado erroneamente no presente caso, descreve, pejorativamente, ações que são consideradas invasivas ou opressivas; 4.3. Por fim, o uso de "párias a serem marginaliza- dos" implica que essas pessoas devem ser excluídas e tratadas como elementos in- desejados na sociedade; 5. Todas essas declarações criam um ambiente pro- pício para a disseminação de ódio, intolerância e violência contra os judeus em geral.
  • 5. 5 Além disso, tais afirmações alimentam estereótipos antissemitas, dificultando o di- álogo construtivo e a resolução pacífica de conflitos; 5.1. Entretanto – mesmo havendo decisão judicial cí- vel impondo que cesse seus ataques – o indigitado acusado somente aumentou seu tom de agressividade, sugestionando que os judeus ou sionistas devem ser tratados como inimigos da humanidade: 6. E o mais grave é que suas falas preconceituosas ganham eco, encontrando aliados que pregam violência, perseguição aos judeus, gerando enorme preocupação diante dos comentários antissemitas;
  • 6. 6 7. Como se não bastasse, o Requerido, em entre- vista realizada em conjunto ao programa “ICL Notícias” no dia 3 de janeiro de 2024, proferiu a seguinte fala atacando não só a própria Requerente, mas o Ministério Público e a própria Justiça, insinuando cometimento de corrupção: “....É muito es- tranho. Eles podem fazer chover dinheiro para comprar espaço em imprensa, para comprar programas, podcasts em especial. Publicam anúncios de página inteira... E eles conseguem penetrar nas instituições brasileiras, escolher juízes, se relacionar com juízes, com procuradores” (minuto 5:152 , Doc.03); 8. Agrega-se a tudo que já foi dito que afirmação de que judeus compram a mídia, manipulam informações ou exercem controle despro- porcional sobre setores da sociedade é um estereótipo completamente antissemita, prejudicial e infundado. Aliás, fazia parte da propaganda Nazista que resultou no holocausto. Esse tipo de declaração — perigosíssima, diga-se de passagem —, con- tribui para a disseminação de preconceitos e ódio contra a comunidade judaica; 8.1. Existem várias formas de antissemitismo, e essa em particular se baseia em teorias da conspiração que historicamente foram usadas para difamar e perseguir os judeus. A ideia de que um grupo étnico ou religioso es- pecífico controla secretamente as instituições, como a mídia, para promover seus próprios interesses, é uma narrativa prejudicial e falsa. 2 Breno Altman no X: "RT @ICLNoticias: Breno Altman (@brealt) explica os processos abertos contra ele pela CONIB. Veja mais no Portal ICL Notícias: https://t.c…" / X (twitter.com)
  • 7. 7 9. É importante destacar que tais generalizações não apenas perpetuam estereótipos nocivos, mas também podem levar a atitudes discriminatórias, hostilidade e violência contra a comunidade judaica; 9.1. Evidenciando que o ora requerido exterioriza seu incentivo ao terrorismo, cite-se que na mesma entrevista mencionado, sugere que os grupos terroristas ataquem e matem os judeus e cometam violência generalizada, o que evidencia seu grau de periculosidade:
  • 8. 8 10. Portanto, Excelência, diante da urgência da situ- ação, clama-se pelo acolhimento do ora pretendido, visando proibir que o Requerido continue a incitar violência em suas redes sociais e em suas entrevistas; DOS PEDIDOS “... o abuso no exercício da liberdade de expressão não pode ser to- lerado. Ao contrário, deve ser reprimido e neutralizado, sempre, po- rém, a posteriori, eis que a liberdade de opinião não autoriza nem legitima práticas que atinjam e vulnerem, mediante imputações e atos ofensivos, o patrimônio moral das pessoas, cuja proteção en- contra fundamento no próprio texto da Constituição da República (art. 5º, X)”3 . 11. Por isso, presentes os requisitos e pressupostos necessários, é preciso dar um basta nas atitudes criminosas do implicado que, am- parando-se na sua impunidade, todos os dias praticamente, discorre seu fel e raiva contra Israel, os judeus, sionistas e israelense, defendendo os atos bárbaros e 3 O Procurador Marcos Angelo Grimone já escreveu no trecho da denúncia ofertada nos autos 3000.2018. 001454-1;
  • 9. 9 criminosos cometidos pelos terroristas do hamas e incitando a perseguição e violên- cia contra judeus, o que é imensamente preocupante. É preciso, concessa vênia, se tomar alguma ati- tude – já que as medidas judiciais deferidas não foram suficientes – para parar e impedir suas atitudes porque essa disseminação de ódio, incitação de violência e in- tolerância fez com que o antissemitismo crescesse de forma exorbitante no Brasil, colocando toda a comunidade judaica em situação de risco de violações à sua liber- dade, integridade física e porque não se dizer, à vida. Por conseguinte, permissa vênia, roga-se: - Sejam IMPLEMENTADAS as MEDIDAS CAUTELARES pretendidas, expedindo-se ofí- cios para as plataformas digitais tiktok, youtube, instagram X(antigo Twiter) e Face- book se determinando a SUSPENSÃO das páginas-redes sociais do implicado, IM- PONDO, ainda, e sob pena de prisão preventiva, que o indiciado se ABSTENHA de novas práticas delitivas, IMPEDINDO-LHE, ainda de participar de lives, vídeos e ou manifestações que tenha o mesmo cunho e objetivo de intolerância e de incitação à violência. - Seja extraída cópia do presente requerimento, se enviando cópia para que a Polícia Federal abra novo expediente investigativo em face do implicado, já que afirmou que membros da comunidade judaica escolhem juízes e procuradores para seus objeti- vos, o que caracteriza o ilícito de denunciação caluniosa; Em assim fazendo, estará V.Exa., praticando a mais correta, lídima e verdadeira
  • 10. 10 JUSTIÇA!!! Termos em que, Pede e espera deferimento, São Paulo, 11 de janeiro de 2024. P.p.DANIEL LEON BIALSKI OAB/SP 125.000 P.p.ANDREA VAINER OAB/SP 305.946 P.p.RAPHAEL KIGNEL OAB/SP 489.196 P.p.ESTHER NASSER OAB/SP 489.375