SlideShare uma empresa Scribd logo
TLP:CLEAR | Público
Professor Rogerão Araújo 1
TLP:CLEAR | Público
CESGRANRIO 2024 Caixa
Técnico Bancário Novo – Tecnologia da Informação
Professor Rogerão Araújo
Professor Rogerão Araújo 2
TLP:CLEAR | Público
UML
3
Professor Rogerão Araújo
TLP:CLEAR | Público
É linguagem de modelagem visual
De propósito geral
Para que um sistema de software seja
Visualizado Especificado Construído Documentado
Professor Rogerão Araújo 4
Conceituação
TLP:CLEAR | Público
É poderosa o
suficiente
Para representar
todos os conceitos
que existem na
análise e projeto
orientados a
objetos
É uma linguagem
gráfica usada no
desenvolvimento
orientado a
objetos
Que inclui diversos
tipos de modelos
de sistema que
fornecem visões
diferentes de um
sistema
Tornou-se um
padrão de fato
Para modelagem
orientada a
objetos
Diagramas UML
São
representações
apenas de
conceitos
orientados a
objetos
Professor Rogerão Araújo 5
Conceituação
TLP:CLEAR | Público
Modelagem
Estrutural
Modelagem
Comportamental
Professor Rogerão Araújo 6
Tipos de modelagens com UML
TLP:CLEAR | Público
Captura
Os recursos
estáticos de um
sistema
Representa a
estrutura do sistema
Esta estrutura é
o local onde
todos os outros
componentes
existem
Nunca descreve
O
comportamento
dinâmico do
sistema
Professor Rogerão Araújo 7
Modelagem Estrutural
TLP:CLEAR | Público
Diagrama de Classes Diagrama de Objetos Diagrama de Pacotes
Diagrama de Estrutura
Composta
Diagramas de
Implementação
• Diagrama de Componentes
• Diagrama de Implantação
Professor Rogerão Araújo 8
Diagramas Estruturais
TLP:CLEAR | Público
Descreve
A interação
no sistema
Representa
A interação
entre os
diagramas
estruturais
Mostra
A natureza
dinâmica
do sistema
Professor Rogerão Araújo 9
Modelagem Comportamental
TLP:CLEAR | Público
Diagrama de Atividades Diagrama de Casos de Uso
Diagrama de Estados
Diagramas de Interação
• Diagrama de Sequência
• Diagrama de Tempo
• Diagrama de Comunicação
• Diagrama de Visão Geral de
Interação
Professor Rogerão Araújo 10
Diagramas Comportamentais
TLP:CLEAR | Público
Serve de apoio para a maioria
dos outros diagramas
Define a estrutura das classes
do sistema
Estabelece como as classes se
relacionam
Tem o objetivo de modelar a
visão estática de um aplicativo
É o único diagrama
Que pode ser mapeado
diretamente com alguma
linguagem orientada a objetos
Professor Rogerão Araújo 11
Diagrama de Classes
TLP:CLEAR | Público
Professor Rogerão Araújo 12
Exemplo
TLP:CLEAR | Público
Modificador
Public +
Protected #
Package ~
Private -
Modificador
Público
Protegido
Pacote
Privado
Classe
✓
✓
✓
✓
Subclasse
✓
✓


Pacote
✓

✓

Todos
✓



Professor Rogerão Araújo 13
Modificadores de acesso
TLP:CLEAR | Público
[CESGRANRIO 2024 UNEMAT – Analista de Sistemas] Considere
um tipo de visibilidade que pode ser usado em um método de
objeto de uma classe P para permitir acesso nas seguintes
situações:
• (i) quando uma classe Q estender da classe P; e
• (ii) quando uma classe R faz parte do mesmo pacote da classe
P.
Professor Rogerão Araújo 14
Questões de concursos
TLP:CLEAR | Público
[CESGRANRIO 2024 UNEMAT – Analista de Sistemas] Assim,
tanto objetos do tipo da classe Q como da classe R poderão
acessar o método que está na classe P. Na situação descrita, o
tipo de visibilidade a ser usado é o
• [A] static
• [B] public
• [C] private
• [D] package
• [E] protected
Professor Rogerão Araújo 15
Questões de concursos
TLP:CLEAR | Público
[CESGRANRIO 2024 UNEMAT – Analista de Sistemas] Assim,
tanto objetos do tipo da classe Q como da classe R poderão
acessar o método que está na classe P. Na situação descrita, o
tipo de visibilidade a ser usado é o
• [A] static
• [B] public poderia ser também
• [C] private
• [D] package
• [E] protected
Professor Rogerão Araújo 16
Questões de concursos
TLP:CLEAR | Público
Descrevem
Como as classes interagem
umas com as outras
Responsabilidades das
classes
Relacionamentos
Dependência
Associação
Agregação
Composição
Herança
Professor Rogerão Araújo 17
Relacionamentos entre classes
TLP:CLEAR | Público
Significa que uma classe usa outra
Indica que um objeto
Depende da especificação de
outro objeto
Se a especificação mudar
É necessário a atualização da
classe do objeto dependente
Professor Rogerão Araújo 18
Dependência
TLP:CLEAR | Público
Pode ser gerada pelos seguintes
tipos de uso
Parâmetro
de
métodos
Tipo de
retorno de
métodos
Utilização
dentro dos
métodos
Exceções
lançadas
Professor Rogerão Araújo 19
Dependência
TLP:CLEAR | Público
Professor Rogerão Araújo 20
Exemplo
TLP:CLEAR | Público
Significa que uma classe tem outra
É um relacionamento estrutural
Nome da associação
Descreve o relacionamento
Cada objeto em uma
associação
Tem um papel
Multiplicidade
Indica quantos objetos podem
tomar parte em uma associação
Professor Rogerão Araújo 21
Associação
TLP:CLEAR | Público
Professor Rogerão Araújo 22
Exemplo
TLP:CLEAR | Público
Cardinalidade
É o número de instâncias
de uma classe
Relacionada com uma
instância de outra classe
Para cada associação
Há uma multiplicidade
em cada direção
Professor Rogerão Araújo 23
Multiplicidade de associação
TLP:CLEAR | Público
Professor Rogerão Araújo 24
Exemplo
TLP:CLEAR | Público
Professor Rogerão Araújo 25
Notação de associação
TLP:CLEAR | Público
Professor Rogerão Araújo 26
Notação textual de atributo
TLP:CLEAR | Público
[CESGRANRIO 2024 UNEMAT – Analista de Sistemas] Considere
que uma classe P possui nela uma propriedade de objeto que
guarda a instância de uma classe Q. Nesse caso, o tipo de
relacionamento entre as classes P e Q que deve ser modelado em
um diagrama de classe da UML é o relacionamento de
• [A] associação.
• [B] herança de interface.
• [C] herança entre classes.
• [D] dependência, em que P depende de Q.
• [E] dependência, em que Q depende de P.
Professor Rogerão Araújo 27
Questões de concursos
TLP:CLEAR | Público
[CESGRANRIO 2024 UNEMAT – Analista de Sistemas] Considere
que uma classe P possui nela uma propriedade de objeto que
guarda a instância de uma classe Q. Nesse caso, o tipo de
relacionamento entre as classes P e Q que deve ser modelado em
um diagrama de classe da UML é o relacionamento de
• [A] associação.
• [B] herança de interface.
• [C] herança entre classes.
• [D] dependência, em que P depende de Q.
• [E] dependência, em que Q depende de P.
Professor Rogerão Araújo 28
Questões de concursos
TLP:CLEAR | Público
[CESGRANRIO 2024 IPEA – Técnico de Planejamento e Pesquisa –
Desenvolvimento de Sistemas] Em um diagrama de classes
criado por uma equipe, há uma classe P que possui um
relacionamento de associação com a classe Q.
Professor Rogerão Araújo 29
Questões de concursos
TLP:CLEAR | Público
[CESGRANRIO 2024 IPEA – Técnico de Planejamento e Pesquisa –
Desenvolvimento de Sistemas] Qual situação, em código, representa,
de maneira adequada, tal ideia de relacionamento entre essas classes?
• [A] A classe P possui um método que instancia um objeto da classe
Q.
• [B] A classe P possui um método que recebe como parâmetro um
objeto da classe Q.
• [C] A classe P possui uma propriedade de objeto da classe Q.
• [D] A classe P herda da classe Q.
• [E] A classe Q herda da classe P.
Professor Rogerão Araújo 30
Questões de concursos
TLP:CLEAR | Público
É usado geralmente na fase de Especificação de
Requisitos
Mostra
Quais usuários realizam que
funcionalidades do sistema
Alguns relacionamentos
entre estas funcionalidades
Professor Rogerão Araújo 31
Diagrama de Casos de Uso
TLP:CLEAR | Público
É usado para reunir os
requisitos de um
sistema
Incluindo
influências
internas e
externas
Esses requisitos
são
principalmente
requisitos de
projeto
Quando um sistema é
analisado para reunir
suas funcionalidades
Os casos de uso
são preparados
Os atores são
identificados
Professor Rogerão Araújo 32
Diagrama de Casos de Uso
TLP:CLEAR | Público
Representa as principais
funcionalidades do
sistema
Sob o ponto de vista dos
atores
Indica O QUE fazer
Não indica COMO fazer
Professor Rogerão Araújo 33
Diagrama de Casos de Uso
TLP:CLEAR | Público
• As metas de interações entre sistemas e usuários
Representa
• Requisitos funcionais no sistema
Define e organiza
• O contexto e os requisitos do sistema
Especifica
• O fluxo básico de eventos no caso de uso
Modela
Professor Rogerão Araújo 34
Diagrama de Casos de Uso
TLP:CLEAR | Público
Especifica o
comportamento de um
caso de uso
É uma sequência de
comandos
declarativos
Que descreve as
etapas de execução
de um caso de uso
Permanece focado no
domínio do problema
Não em sua
solução
Pode conter
Testes condicionais
Iterações
Professor Rogerão Araújo 35
Fluxo de eventos
TLP:CLEAR | Público
É composto por
Um fluxo básico
Descreve a funcionalidade principal
do caso de uso
Quando nenhum desvio é tomado
Zero ou mais fluxos alternativos
Descrevem desvios pré-definidos
Do fluxo básico
Professor Rogerão Araújo 36
Fluxo de eventos
TLP:CLEAR | Público
Include
É aquele no qual um caso de uso
base inclui a funcionalidade de outro
caso de uso
O caso de uso de inclusão
Suporta a reutilização da
funcionalidade
Em um modelo de caso de uso
Professor Rogerão Araújo 37
Relacionamento de Inclusão
TLP:CLEAR | Público
O caso de uso A “inclui” o caso de uso B
Sempre que o caso de uso A for
executado
O caso de uso B também será
executado
A direção do relacionamento é do
caso de uso que está incluindo para
o caso de uso incluído
A → B
Professor Rogerão Araújo 38
Relacionamento de Inclusão
TLP:CLEAR | Público
Extend
É possível de ser utilizado para especificar que um caso de uso (extensão)
estende o comportamento de outro caso de uso (base)
Revela detalhes sobre um sistema ou aplicativo
Que normalmente estão ocultos em um caso de uso
Professor Rogerão Araújo 39
Relacionamento de Extensão
TLP:CLEAR | Público
O caso de uso B estende o caso de uso A
Quando o caso de uso A for
executado
O caso de uso B poderá ou não ser
executado também
A direção do relacionamento é do
caso de uso extensor para o caso de
uso estendido
B → A
Professor Rogerão Araújo 40
Relacionamento de Extensão
TLP:CLEAR | Público
Professor Rogerão Araújo 41
Exemplo 1
TLP:CLEAR | Público
Professor Rogerão Araújo 42
Exemplo 2
TLP:CLEAR | Público
[CESGRANRIO 2024 UNEMAT – Analista de Sistemas] Ciente de
que, no âmbito da iniciação do desenvolvimento de um projeto
de software, um dos passos mais importantes da Engenharia de
Requisitos é a modelagem do escopo do sistema, um gerente
avaliou o uso do Diagrama de Casos de Uso.
Professor Rogerão Araújo 43
Questões de concursos
TLP:CLEAR | Público
[CESGRANRIO 2024 UNEMAT – Analista de Sistemas] Entre as
características que tornam o Diagrama de Casos de Uso adequado
para essa modelagem está a de representar a(s)
• [A] sequência em que os passos do processo modelado são
executados
• [B] sequência que deve ser usada para prover uma resposta a uma
ação do usuário
• [C] interfaces, os controladores e as entidades do sistema
• [D] regras de negócio de cada atividade
• [E] relações entre entidades externas e funcionalidades do sistema
Professor Rogerão Araújo 44
Questões de concursos
TLP:CLEAR | Público
[CESGRANRIO 2024 UNEMAT – Analista de Sistemas] Entre as
características que tornam o Diagrama de Casos de Uso adequado
para essa modelagem está a de representar a(s)
• [A] sequência em que os passos do processo modelado são
executados
• [B] sequência que deve ser usada para prover uma resposta a uma
ação do usuário
• [C] interfaces, os controladores e as entidades do sistema
• [D] regras de negócio de cada atividade
• [E] relações entre entidades externas e funcionalidades do sistema
Professor Rogerão Araújo 45
Questões de concursos
TLP:CLEAR | Público
[CESGRANRIO 2024 IPEA – Técnico de Planejamento e Pesquisa –
Desenvolvimento de Sistemas] Uma empresa aérea regional
instalou um serviço de despacho de bagagens nos principais
aeroportos brasileiros. Esse serviço funcionará da seguinte
maneira:
• o passageiro entregará o seu bilhete a um atendente;
• o atendente procurará por um computador disponível para
buscar os dados do bilhete no sistema e iniciará o despacho;
• o atendente solicitará ao passageiro que ponha uma bagagem
sobre a balança;
Professor Rogerão Araújo 46
Questões de concursos
TLP:CLEAR | Público
[CESGRANRIO 2024 IPEA – Técnico de Planejamento e Pesquisa –
Desenvolvimento de Sistemas] Uma empresa aérea regional
instalou um serviço de despacho de bagagens nos principais
aeroportos brasileiros. Esse serviço funcionará da seguinte
maneira:
• a balança digital pesará a bagagem e transmitirá os dados da
pesagem para o sistema;
• o sistema emitirá uma etiqueta, que será presa à bagagem pelo
atendente;
Professor Rogerão Araújo 47
Questões de concursos
TLP:CLEAR | Público
[CESGRANRIO 2024 IPEA – Técnico de Planejamento e Pesquisa –
Desenvolvimento de Sistemas] Uma empresa aérea regional
instalou um serviço de despacho de bagagens nos principais
aeroportos brasileiros. Esse serviço funcionará da seguinte
maneira:
• o processo de pesagem será repetido até que não haja mais
bagagens a serem despachadas;
• nenhum recibo será entregue ao passageiro.
Professor Rogerão Araújo 48
Questões de concursos
TLP:CLEAR | Público
[CESGRANRIO 2024 IPEA – Técnico de Planejamento e Pesquisa –
Desenvolvimento de Sistemas] Qual diagrama de casos de uso
retrata adequadamente o cenário descrito?
• [A]
Professor Rogerão Araújo 49
Questões de concursos
TLP:CLEAR | Público
[CESGRANRIO 2024 IPEA – Técnico de Planejamento e Pesquisa –
Desenvolvimento de Sistemas] Qual diagrama de casos de uso
retrata adequadamente o cenário descrito?
• [B]
Professor Rogerão Araújo 50
Questões de concursos
TLP:CLEAR | Público
[CESGRANRIO 2024 IPEA – Técnico de Planejamento e Pesquisa –
Desenvolvimento de Sistemas] Qual diagrama de casos de uso
retrata adequadamente o cenário descrito?
• [C]
Professor Rogerão Araújo 51
Questões de concursos
TLP:CLEAR | Público
[CESGRANRIO 2024 IPEA – Técnico de Planejamento e Pesquisa –
Desenvolvimento de Sistemas] Qual diagrama de casos de uso
retrata adequadamente o cenário descrito?
• [D]
Professor Rogerão Araújo 52
Questões de concursos
TLP:CLEAR | Público
[CESGRANRIO 2024 IPEA – Técnico de Planejamento e Pesquisa –
Desenvolvimento de Sistemas] Qual diagrama de casos de uso
retrata adequadamente o cenário descrito?
• [E]
Professor Rogerão Araújo 53
Questões de concursos
TLP:CLEAR | Público
[CESGRANRIO 2024 IPEA – Técnico de Planejamento e Pesquisa –
Desenvolvimento de Sistemas] Qual diagrama de casos de uso
retrata adequadamente o cenário descrito?
• [D]
Professor Rogerão Araújo 54
Questões de concursos
TLP:CLEAR | Público
Foca na ordem
temporal em que
as mensagens são
trocadas
Pode se basear
em um Caso de
Uso
Identifica
Os eventos
associados a
funcionalidade
modelada
O ator
responsável por
este evento
Professor Rogerão Araújo 55
Diagrama de Sequência
TLP:CLEAR | Público
Atores Objetos
Linha do
tempo
Comunicação
Interpretação
das
mensagens
Professor Rogerão Araújo 56
Elementos básicos
TLP:CLEAR | Público
Professor Rogerão Araújo 57
Exemplo
TLP:CLEAR | Público
[CESGRANRIO 2024 UNEMAT – Analista de Sistemas] Considere
um diagrama de interação da UML que permite visualizar como
um conjunto de objetos/classes interagem em um processo ao
longo do tempo. Tal diagrama mostra as mensagens, como, por
exemplo, as chamadas de métodos que ocorrem entre atores e
objetos/classes no sistema, e a ordem em que ocorrem.
Professor Rogerão Araújo 58
Questões de concursos
TLP:CLEAR | Público
[CESGRANRIO 2024 UNEMAT – Analista de Sistemas]vO diagrama
descrito é o de
• [A] Atividade
• [B] Caso de Uso
• [C] Estado
• [D] Pacotes
• [E] Sequência
Professor Rogerão Araújo 59
Questões de concursos
TLP:CLEAR | Público
[CESGRANRIO 2024 UNEMAT – Analista de Sistemas]vO diagrama
descrito é o de
• [A] Atividade
• [B] Caso de Uso
• [C] Estado
• [D] Pacotes
• [E] Sequência
Professor Rogerão Araújo 60
Questões de concursos
TLP:CLEAR | Público
Engenharia de requisitos
61
Professor Rogerão Araújo
TLP:CLEAR | Público
São
Cortes no
espaço de
solução
O entendimento
do que o
usuário quer
Seu
resultado
É uma promessa
para o cliente
Professor Rogerão Araújo 62
Requisitos
TLP:CLEAR | Público
Requisitos de usuário
• Expressa os requisitos abstratos de
alto nível
Requisitos de sistema
• Expressa a descrição detalhada do
que o sistema deve fazer
Professor Rogerão Araújo 63
Requisitos de usuário e de sistema
TLP:CLEAR | Público
São declarações
Em uma linguagem
natural com
diagramas
De quais os
serviços o sistema
deverá fornecer a
seus usuários
Com quais as
restrições o
sistema deverá
operar
Professor Rogerão Araújo 64
Requisitos de usuário
TLP:CLEAR | Público
São descrições mais detalhadas
Das funções, serviços e restrições operacionais
Do sistema de software
Professor Rogerão Araújo 65
Requisitos de sistema
TLP:CLEAR | Público
Documento de requisitos do sistema
Especificação funcional
Deve definir
Exatamente o que deve
ser implementado
Pode ser parte do contrato entre
O comprador do
sistema
Os desenvolvedores de
software
Professor Rogerão Araújo 66
Requisitos de sistema
TLP:CLEAR | Público
• Descrevem explicitamente as funcionalidades e serviços do
sistema
• Documenta:
• Como o sistema deve:
• Reagir a entradas específicas
• Comportar-se em determinadas situações
• O que o sistema não deve fazer
Professor Rogerão Araújo 67
Requisitos Funcionais
TLP:CLEAR | Público
• Atributos:
• Completude
• Quando todos os serviços devem estar definidos
• Consistência
• Quando todos os requisitos não devem ter definições contraditórias
• Na prática:
• É quase impossível atingir completude e consistência dos requisitos
Professor Rogerão Araújo 68
Requisitos Funcionais
TLP:CLEAR | Público
• Exemplos:
• O usuário pode pesquisar todo ou um sub-conjunto do banco de dados
• O sistema deve oferecer telas apropriadas para o usuário ler
documentos armazenados
• Cada pedido deve ser associado a um identificador único (PID)
• O qual o usuário pode copiar para a área de armazenamento permanente da
conta
Professor Rogerão Araújo 69
Requisitos Funcionais
TLP:CLEAR | Público
• RNF
• Definem propriedades e restrições do sistema
• Exemplos: segurança, desempenho, espaço em disco
• Podem ser:
• Do sistema todo
• De partes do sistema
• Mais críticos que requisitos funcionais
• Se o sistema não satisfaz:
• Ele é inútil
Professor Rogerão Araújo 70
Requisitos Não-Funcionais
TLP:CLEAR | Público
Requisitos do
Produto
Especificam o comportamento
do software
Exemplo:
Desempenho
A interface do usuário deve
ser implementada como
simples HTML
Requisitos
Organizacionais
São consequentes de políticas
e procedimentos das
empresas
Exemplo:
Padrões do cliente
Todos os documentos
entregues devem seguir o
padrão de relatórios XYZ-00
Requisitos
Externos
São derivados do ambiente ou
fatores externos ao sistema
Exemplo:
Legislação
Informações pessoais dos
usuários não podem ser vistas
pelos operadores do sistema
Professor Rogerão Araújo 71
Requisitos Não-Funcionais
TLP:CLEAR | Público
Professor Rogerão Araújo 72
Requisitos Não-Funcionais
TLP:CLEAR | Público
Concepção
Levantamento
Elaboração Negociação
Especificação
Validação
Gestão de
requisitos
Professor Rogerão Araújo 73
Engenharia de requisitos
TLP:CLEAR | Público
Estudo de
viabilidade
Levantamento
e análise de
requisitos
Documentação
dos requisitos
Validação dos
requisitos
Documento de
Requisitos
Professor Rogerão Araújo 74
Engenharia de requisitos
TLP:CLEAR | Público
Refinar casos de
uso
Refinar modelo
conceitual
Refinar glossário
Definir diagramas
de sequência
(opcional)
Definir contratos
de operação
(opcional)
Definir diagramas
de estado
(opcional)
Professor Rogerão Araújo 75
Atividades típicas
TLP:CLEAR | Público
Elicitação dos
requisitos
É a tarefa de comunicar-se
com os usuários e clientes
Para determinar quais são
os requisitos de sistema
Análise de
requisitos
Determina se o estado do
requisitos é obscuro,
incompleto, ambíguo, ou
contraditório
Resolve estes problemas
Registros dos
requisitos
Os requisitos podem ser
documentados de várias
formas
Tais como documentos de
linguagem natural, casos
de uso, ou processo de
especificação
Professor Rogerão Araújo 76
Resumo
TLP:CLEAR | Público
Elicitação ou
identificação
Requisitos
descobertos e
levantados
Análise e
negociação
Requisitos
analisados e
ordenados
Especificação e
documentação
Requisitos
documentados
Validação
Requisitos
validados
Professor Rogerão Araújo 77
Resumo
TLP:CLEAR | Público
[CESGRANRIO 2024 IPEA – Técnico de Planejamento e Pesquisa –
Desenvolvimento de Sistemas] A engenharia de requisitos pode
ser dividida em gerenciamento de requisitos e desenvolvimento
de requisitos, e este, por sua vez, pode ser subdividido em
elicitação, análise, especificação e validação. Cada um desses
quatro componentes do desenvolvimento de requisitos possui
um conjunto de boas práticas.
Professor Rogerão Araújo 78
Questões de concursos
TLP:CLEAR | Público
[CESGRANRIO 2024 IPEA – Técnico de Planejamento e Pesquisa –
Desenvolvimento de Sistemas] Uma das boas práticas associadas
à validação de requisitos é
• [A] priorizar os requisitos.
• [B] registrar as regras de negócio.
• [C] alocar requisitos aos subsistemas.
• [D] definir critérios de aceitação do produto.
• [E] especificar os atributos de qualidade do produto.
Professor Rogerão Araújo 79
Questões de concursos
TLP:CLEAR | Público
[CESGRANRIO 2024 IPEA – Técnico de Planejamento e Pesquisa –
Desenvolvimento de Sistemas] Uma das boas práticas associadas
à validação de requisitos é
• [A] priorizar os requisitos.
• [B] registrar as regras de negócio.
• [C] alocar requisitos aos subsistemas.
• [D] definir critérios de aceitação do produto.
• [E] especificar os atributos de qualidade do produto.
Professor Rogerão Araújo 80
Questões de concursos
TLP:CLEAR | Público

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Concurso Caixa TI - Imersão Final - Rogério Araújo.pdf

Padrões de Projeto
Padrões de ProjetoPadrões de Projeto
Padrões de Projeto
Vagner Santana
 
SCJA
SCJASCJA
Diagrama de classes
Diagrama de classesDiagrama de classes
Diagrama de classes
Daniel Paulo de Assis
 
Apostila de uml
Apostila de umlApostila de uml
Apostila de uml
audiclerio
 
Analise e projetos orientados a objetos
Analise e projetos orientados a objetosAnalise e projetos orientados a objetos
Analise e projetos orientados a objetos
Sliedesharessbarbosa
 
Linguagem de Modelagem Unificada (UML)
Linguagem de Modelagem Unificada (UML)Linguagem de Modelagem Unificada (UML)
Linguagem de Modelagem Unificada (UML)
Álvaro Farias Pinheiro
 
Paradigma orientado a objetos - Caso de Estudo C++
Paradigma orientado a objetos - Caso de Estudo C++Paradigma orientado a objetos - Caso de Estudo C++
Paradigma orientado a objetos - Caso de Estudo C++
Sérgio Souza Costa
 
Apostila de Introdução a POO com C#
Apostila de Introdução a POO com C#Apostila de Introdução a POO com C#
Apostila de Introdução a POO com C#
Andre Nascimento
 
Curso de java - Antonio Alves - aula 04
Curso de java - Antonio Alves -  aula 04Curso de java - Antonio Alves -  aula 04
Curso de java - Antonio Alves - aula 04
Antonio Alves
 
Análise Orientada a Objetos com UML
Análise Orientada a Objetos com UMLAnálise Orientada a Objetos com UML
Análise Orientada a Objetos com UML
Eliseu Castelo
 
Aula4 TEES UFS: Orientação a Objetos
Aula4 TEES UFS: Orientação a ObjetosAula4 TEES UFS: Orientação a Objetos
Aula4 TEES UFS: Orientação a Objetos
Rogerio P C do Nascimento
 
Módulo 9 - Introdução à Programação Orientada a Objectos
Módulo 9 - Introdução à Programação Orientada a Objectos Módulo 9 - Introdução à Programação Orientada a Objectos
Módulo 9 - Introdução à Programação Orientada a Objectos
Luis Ferreira
 
Apresentação Artigo Mestrado
Apresentação Artigo MestradoApresentação Artigo Mestrado
Apresentação Artigo Mestrado
Fabio Vieira
 
(Re)pensando a OOP - PHPDay Curitiba 2013
(Re)pensando a OOP - PHPDay Curitiba 2013(Re)pensando a OOP - PHPDay Curitiba 2013
(Re)pensando a OOP - PHPDay Curitiba 2013
Luís Cobucci
 
Programação C - Aula 1
Programação C - Aula 1Programação C - Aula 1
Programação C - Aula 1
Filipo Mór
 
Aula 1 - Linguagem III
Aula 1 - Linguagem IIIAula 1 - Linguagem III
Aula 1 - Linguagem III
Juliano Weber
 
Palestra: LINQ via C#
Palestra: LINQ via C# Palestra: LINQ via C#
Palestra: LINQ via C#
Thiago Vidal
 
Aula orientação a objetos
Aula orientação a objetosAula orientação a objetos
Aula orientação a objetos
Gardênia Santana
 
Sld 4
Sld 4Sld 4
Sld 4
spawally
 
[CEFET][ESw] Aula 5 - Diagrama de Classe
[CEFET][ESw] Aula 5 - Diagrama de Classe[CEFET][ESw] Aula 5 - Diagrama de Classe
[CEFET][ESw] Aula 5 - Diagrama de Classe
Universidade Federal de Minas Gerais
 

Semelhante a Concurso Caixa TI - Imersão Final - Rogério Araújo.pdf (20)

Padrões de Projeto
Padrões de ProjetoPadrões de Projeto
Padrões de Projeto
 
SCJA
SCJASCJA
SCJA
 
Diagrama de classes
Diagrama de classesDiagrama de classes
Diagrama de classes
 
Apostila de uml
Apostila de umlApostila de uml
Apostila de uml
 
Analise e projetos orientados a objetos
Analise e projetos orientados a objetosAnalise e projetos orientados a objetos
Analise e projetos orientados a objetos
 
Linguagem de Modelagem Unificada (UML)
Linguagem de Modelagem Unificada (UML)Linguagem de Modelagem Unificada (UML)
Linguagem de Modelagem Unificada (UML)
 
Paradigma orientado a objetos - Caso de Estudo C++
Paradigma orientado a objetos - Caso de Estudo C++Paradigma orientado a objetos - Caso de Estudo C++
Paradigma orientado a objetos - Caso de Estudo C++
 
Apostila de Introdução a POO com C#
Apostila de Introdução a POO com C#Apostila de Introdução a POO com C#
Apostila de Introdução a POO com C#
 
Curso de java - Antonio Alves - aula 04
Curso de java - Antonio Alves -  aula 04Curso de java - Antonio Alves -  aula 04
Curso de java - Antonio Alves - aula 04
 
Análise Orientada a Objetos com UML
Análise Orientada a Objetos com UMLAnálise Orientada a Objetos com UML
Análise Orientada a Objetos com UML
 
Aula4 TEES UFS: Orientação a Objetos
Aula4 TEES UFS: Orientação a ObjetosAula4 TEES UFS: Orientação a Objetos
Aula4 TEES UFS: Orientação a Objetos
 
Módulo 9 - Introdução à Programação Orientada a Objectos
Módulo 9 - Introdução à Programação Orientada a Objectos Módulo 9 - Introdução à Programação Orientada a Objectos
Módulo 9 - Introdução à Programação Orientada a Objectos
 
Apresentação Artigo Mestrado
Apresentação Artigo MestradoApresentação Artigo Mestrado
Apresentação Artigo Mestrado
 
(Re)pensando a OOP - PHPDay Curitiba 2013
(Re)pensando a OOP - PHPDay Curitiba 2013(Re)pensando a OOP - PHPDay Curitiba 2013
(Re)pensando a OOP - PHPDay Curitiba 2013
 
Programação C - Aula 1
Programação C - Aula 1Programação C - Aula 1
Programação C - Aula 1
 
Aula 1 - Linguagem III
Aula 1 - Linguagem IIIAula 1 - Linguagem III
Aula 1 - Linguagem III
 
Palestra: LINQ via C#
Palestra: LINQ via C# Palestra: LINQ via C#
Palestra: LINQ via C#
 
Aula orientação a objetos
Aula orientação a objetosAula orientação a objetos
Aula orientação a objetos
 
Sld 4
Sld 4Sld 4
Sld 4
 
[CEFET][ESw] Aula 5 - Diagrama de Classe
[CEFET][ESw] Aula 5 - Diagrama de Classe[CEFET][ESw] Aula 5 - Diagrama de Classe
[CEFET][ESw] Aula 5 - Diagrama de Classe
 

Concurso Caixa TI - Imersão Final - Rogério Araújo.pdf

  • 1. TLP:CLEAR | Público Professor Rogerão Araújo 1
  • 2. TLP:CLEAR | Público CESGRANRIO 2024 Caixa Técnico Bancário Novo – Tecnologia da Informação Professor Rogerão Araújo Professor Rogerão Araújo 2
  • 4. TLP:CLEAR | Público É linguagem de modelagem visual De propósito geral Para que um sistema de software seja Visualizado Especificado Construído Documentado Professor Rogerão Araújo 4 Conceituação
  • 5. TLP:CLEAR | Público É poderosa o suficiente Para representar todos os conceitos que existem na análise e projeto orientados a objetos É uma linguagem gráfica usada no desenvolvimento orientado a objetos Que inclui diversos tipos de modelos de sistema que fornecem visões diferentes de um sistema Tornou-se um padrão de fato Para modelagem orientada a objetos Diagramas UML São representações apenas de conceitos orientados a objetos Professor Rogerão Araújo 5 Conceituação
  • 7. TLP:CLEAR | Público Captura Os recursos estáticos de um sistema Representa a estrutura do sistema Esta estrutura é o local onde todos os outros componentes existem Nunca descreve O comportamento dinâmico do sistema Professor Rogerão Araújo 7 Modelagem Estrutural
  • 8. TLP:CLEAR | Público Diagrama de Classes Diagrama de Objetos Diagrama de Pacotes Diagrama de Estrutura Composta Diagramas de Implementação • Diagrama de Componentes • Diagrama de Implantação Professor Rogerão Araújo 8 Diagramas Estruturais
  • 9. TLP:CLEAR | Público Descreve A interação no sistema Representa A interação entre os diagramas estruturais Mostra A natureza dinâmica do sistema Professor Rogerão Araújo 9 Modelagem Comportamental
  • 10. TLP:CLEAR | Público Diagrama de Atividades Diagrama de Casos de Uso Diagrama de Estados Diagramas de Interação • Diagrama de Sequência • Diagrama de Tempo • Diagrama de Comunicação • Diagrama de Visão Geral de Interação Professor Rogerão Araújo 10 Diagramas Comportamentais
  • 11. TLP:CLEAR | Público Serve de apoio para a maioria dos outros diagramas Define a estrutura das classes do sistema Estabelece como as classes se relacionam Tem o objetivo de modelar a visão estática de um aplicativo É o único diagrama Que pode ser mapeado diretamente com alguma linguagem orientada a objetos Professor Rogerão Araújo 11 Diagrama de Classes
  • 12. TLP:CLEAR | Público Professor Rogerão Araújo 12 Exemplo
  • 13. TLP:CLEAR | Público Modificador Public + Protected # Package ~ Private - Modificador Público Protegido Pacote Privado Classe ✓ ✓ ✓ ✓ Subclasse ✓ ✓   Pacote ✓  ✓  Todos ✓    Professor Rogerão Araújo 13 Modificadores de acesso
  • 14. TLP:CLEAR | Público [CESGRANRIO 2024 UNEMAT – Analista de Sistemas] Considere um tipo de visibilidade que pode ser usado em um método de objeto de uma classe P para permitir acesso nas seguintes situações: • (i) quando uma classe Q estender da classe P; e • (ii) quando uma classe R faz parte do mesmo pacote da classe P. Professor Rogerão Araújo 14 Questões de concursos
  • 15. TLP:CLEAR | Público [CESGRANRIO 2024 UNEMAT – Analista de Sistemas] Assim, tanto objetos do tipo da classe Q como da classe R poderão acessar o método que está na classe P. Na situação descrita, o tipo de visibilidade a ser usado é o • [A] static • [B] public • [C] private • [D] package • [E] protected Professor Rogerão Araújo 15 Questões de concursos
  • 16. TLP:CLEAR | Público [CESGRANRIO 2024 UNEMAT – Analista de Sistemas] Assim, tanto objetos do tipo da classe Q como da classe R poderão acessar o método que está na classe P. Na situação descrita, o tipo de visibilidade a ser usado é o • [A] static • [B] public poderia ser também • [C] private • [D] package • [E] protected Professor Rogerão Araújo 16 Questões de concursos
  • 17. TLP:CLEAR | Público Descrevem Como as classes interagem umas com as outras Responsabilidades das classes Relacionamentos Dependência Associação Agregação Composição Herança Professor Rogerão Araújo 17 Relacionamentos entre classes
  • 18. TLP:CLEAR | Público Significa que uma classe usa outra Indica que um objeto Depende da especificação de outro objeto Se a especificação mudar É necessário a atualização da classe do objeto dependente Professor Rogerão Araújo 18 Dependência
  • 19. TLP:CLEAR | Público Pode ser gerada pelos seguintes tipos de uso Parâmetro de métodos Tipo de retorno de métodos Utilização dentro dos métodos Exceções lançadas Professor Rogerão Araújo 19 Dependência
  • 20. TLP:CLEAR | Público Professor Rogerão Araújo 20 Exemplo
  • 21. TLP:CLEAR | Público Significa que uma classe tem outra É um relacionamento estrutural Nome da associação Descreve o relacionamento Cada objeto em uma associação Tem um papel Multiplicidade Indica quantos objetos podem tomar parte em uma associação Professor Rogerão Araújo 21 Associação
  • 22. TLP:CLEAR | Público Professor Rogerão Araújo 22 Exemplo
  • 23. TLP:CLEAR | Público Cardinalidade É o número de instâncias de uma classe Relacionada com uma instância de outra classe Para cada associação Há uma multiplicidade em cada direção Professor Rogerão Araújo 23 Multiplicidade de associação
  • 24. TLP:CLEAR | Público Professor Rogerão Araújo 24 Exemplo
  • 25. TLP:CLEAR | Público Professor Rogerão Araújo 25 Notação de associação
  • 26. TLP:CLEAR | Público Professor Rogerão Araújo 26 Notação textual de atributo
  • 27. TLP:CLEAR | Público [CESGRANRIO 2024 UNEMAT – Analista de Sistemas] Considere que uma classe P possui nela uma propriedade de objeto que guarda a instância de uma classe Q. Nesse caso, o tipo de relacionamento entre as classes P e Q que deve ser modelado em um diagrama de classe da UML é o relacionamento de • [A] associação. • [B] herança de interface. • [C] herança entre classes. • [D] dependência, em que P depende de Q. • [E] dependência, em que Q depende de P. Professor Rogerão Araújo 27 Questões de concursos
  • 28. TLP:CLEAR | Público [CESGRANRIO 2024 UNEMAT – Analista de Sistemas] Considere que uma classe P possui nela uma propriedade de objeto que guarda a instância de uma classe Q. Nesse caso, o tipo de relacionamento entre as classes P e Q que deve ser modelado em um diagrama de classe da UML é o relacionamento de • [A] associação. • [B] herança de interface. • [C] herança entre classes. • [D] dependência, em que P depende de Q. • [E] dependência, em que Q depende de P. Professor Rogerão Araújo 28 Questões de concursos
  • 29. TLP:CLEAR | Público [CESGRANRIO 2024 IPEA – Técnico de Planejamento e Pesquisa – Desenvolvimento de Sistemas] Em um diagrama de classes criado por uma equipe, há uma classe P que possui um relacionamento de associação com a classe Q. Professor Rogerão Araújo 29 Questões de concursos
  • 30. TLP:CLEAR | Público [CESGRANRIO 2024 IPEA – Técnico de Planejamento e Pesquisa – Desenvolvimento de Sistemas] Qual situação, em código, representa, de maneira adequada, tal ideia de relacionamento entre essas classes? • [A] A classe P possui um método que instancia um objeto da classe Q. • [B] A classe P possui um método que recebe como parâmetro um objeto da classe Q. • [C] A classe P possui uma propriedade de objeto da classe Q. • [D] A classe P herda da classe Q. • [E] A classe Q herda da classe P. Professor Rogerão Araújo 30 Questões de concursos
  • 31. TLP:CLEAR | Público É usado geralmente na fase de Especificação de Requisitos Mostra Quais usuários realizam que funcionalidades do sistema Alguns relacionamentos entre estas funcionalidades Professor Rogerão Araújo 31 Diagrama de Casos de Uso
  • 32. TLP:CLEAR | Público É usado para reunir os requisitos de um sistema Incluindo influências internas e externas Esses requisitos são principalmente requisitos de projeto Quando um sistema é analisado para reunir suas funcionalidades Os casos de uso são preparados Os atores são identificados Professor Rogerão Araújo 32 Diagrama de Casos de Uso
  • 33. TLP:CLEAR | Público Representa as principais funcionalidades do sistema Sob o ponto de vista dos atores Indica O QUE fazer Não indica COMO fazer Professor Rogerão Araújo 33 Diagrama de Casos de Uso
  • 34. TLP:CLEAR | Público • As metas de interações entre sistemas e usuários Representa • Requisitos funcionais no sistema Define e organiza • O contexto e os requisitos do sistema Especifica • O fluxo básico de eventos no caso de uso Modela Professor Rogerão Araújo 34 Diagrama de Casos de Uso
  • 35. TLP:CLEAR | Público Especifica o comportamento de um caso de uso É uma sequência de comandos declarativos Que descreve as etapas de execução de um caso de uso Permanece focado no domínio do problema Não em sua solução Pode conter Testes condicionais Iterações Professor Rogerão Araújo 35 Fluxo de eventos
  • 36. TLP:CLEAR | Público É composto por Um fluxo básico Descreve a funcionalidade principal do caso de uso Quando nenhum desvio é tomado Zero ou mais fluxos alternativos Descrevem desvios pré-definidos Do fluxo básico Professor Rogerão Araújo 36 Fluxo de eventos
  • 37. TLP:CLEAR | Público Include É aquele no qual um caso de uso base inclui a funcionalidade de outro caso de uso O caso de uso de inclusão Suporta a reutilização da funcionalidade Em um modelo de caso de uso Professor Rogerão Araújo 37 Relacionamento de Inclusão
  • 38. TLP:CLEAR | Público O caso de uso A “inclui” o caso de uso B Sempre que o caso de uso A for executado O caso de uso B também será executado A direção do relacionamento é do caso de uso que está incluindo para o caso de uso incluído A → B Professor Rogerão Araújo 38 Relacionamento de Inclusão
  • 39. TLP:CLEAR | Público Extend É possível de ser utilizado para especificar que um caso de uso (extensão) estende o comportamento de outro caso de uso (base) Revela detalhes sobre um sistema ou aplicativo Que normalmente estão ocultos em um caso de uso Professor Rogerão Araújo 39 Relacionamento de Extensão
  • 40. TLP:CLEAR | Público O caso de uso B estende o caso de uso A Quando o caso de uso A for executado O caso de uso B poderá ou não ser executado também A direção do relacionamento é do caso de uso extensor para o caso de uso estendido B → A Professor Rogerão Araújo 40 Relacionamento de Extensão
  • 41. TLP:CLEAR | Público Professor Rogerão Araújo 41 Exemplo 1
  • 42. TLP:CLEAR | Público Professor Rogerão Araújo 42 Exemplo 2
  • 43. TLP:CLEAR | Público [CESGRANRIO 2024 UNEMAT – Analista de Sistemas] Ciente de que, no âmbito da iniciação do desenvolvimento de um projeto de software, um dos passos mais importantes da Engenharia de Requisitos é a modelagem do escopo do sistema, um gerente avaliou o uso do Diagrama de Casos de Uso. Professor Rogerão Araújo 43 Questões de concursos
  • 44. TLP:CLEAR | Público [CESGRANRIO 2024 UNEMAT – Analista de Sistemas] Entre as características que tornam o Diagrama de Casos de Uso adequado para essa modelagem está a de representar a(s) • [A] sequência em que os passos do processo modelado são executados • [B] sequência que deve ser usada para prover uma resposta a uma ação do usuário • [C] interfaces, os controladores e as entidades do sistema • [D] regras de negócio de cada atividade • [E] relações entre entidades externas e funcionalidades do sistema Professor Rogerão Araújo 44 Questões de concursos
  • 45. TLP:CLEAR | Público [CESGRANRIO 2024 UNEMAT – Analista de Sistemas] Entre as características que tornam o Diagrama de Casos de Uso adequado para essa modelagem está a de representar a(s) • [A] sequência em que os passos do processo modelado são executados • [B] sequência que deve ser usada para prover uma resposta a uma ação do usuário • [C] interfaces, os controladores e as entidades do sistema • [D] regras de negócio de cada atividade • [E] relações entre entidades externas e funcionalidades do sistema Professor Rogerão Araújo 45 Questões de concursos
  • 46. TLP:CLEAR | Público [CESGRANRIO 2024 IPEA – Técnico de Planejamento e Pesquisa – Desenvolvimento de Sistemas] Uma empresa aérea regional instalou um serviço de despacho de bagagens nos principais aeroportos brasileiros. Esse serviço funcionará da seguinte maneira: • o passageiro entregará o seu bilhete a um atendente; • o atendente procurará por um computador disponível para buscar os dados do bilhete no sistema e iniciará o despacho; • o atendente solicitará ao passageiro que ponha uma bagagem sobre a balança; Professor Rogerão Araújo 46 Questões de concursos
  • 47. TLP:CLEAR | Público [CESGRANRIO 2024 IPEA – Técnico de Planejamento e Pesquisa – Desenvolvimento de Sistemas] Uma empresa aérea regional instalou um serviço de despacho de bagagens nos principais aeroportos brasileiros. Esse serviço funcionará da seguinte maneira: • a balança digital pesará a bagagem e transmitirá os dados da pesagem para o sistema; • o sistema emitirá uma etiqueta, que será presa à bagagem pelo atendente; Professor Rogerão Araújo 47 Questões de concursos
  • 48. TLP:CLEAR | Público [CESGRANRIO 2024 IPEA – Técnico de Planejamento e Pesquisa – Desenvolvimento de Sistemas] Uma empresa aérea regional instalou um serviço de despacho de bagagens nos principais aeroportos brasileiros. Esse serviço funcionará da seguinte maneira: • o processo de pesagem será repetido até que não haja mais bagagens a serem despachadas; • nenhum recibo será entregue ao passageiro. Professor Rogerão Araújo 48 Questões de concursos
  • 49. TLP:CLEAR | Público [CESGRANRIO 2024 IPEA – Técnico de Planejamento e Pesquisa – Desenvolvimento de Sistemas] Qual diagrama de casos de uso retrata adequadamente o cenário descrito? • [A] Professor Rogerão Araújo 49 Questões de concursos
  • 50. TLP:CLEAR | Público [CESGRANRIO 2024 IPEA – Técnico de Planejamento e Pesquisa – Desenvolvimento de Sistemas] Qual diagrama de casos de uso retrata adequadamente o cenário descrito? • [B] Professor Rogerão Araújo 50 Questões de concursos
  • 51. TLP:CLEAR | Público [CESGRANRIO 2024 IPEA – Técnico de Planejamento e Pesquisa – Desenvolvimento de Sistemas] Qual diagrama de casos de uso retrata adequadamente o cenário descrito? • [C] Professor Rogerão Araújo 51 Questões de concursos
  • 52. TLP:CLEAR | Público [CESGRANRIO 2024 IPEA – Técnico de Planejamento e Pesquisa – Desenvolvimento de Sistemas] Qual diagrama de casos de uso retrata adequadamente o cenário descrito? • [D] Professor Rogerão Araújo 52 Questões de concursos
  • 53. TLP:CLEAR | Público [CESGRANRIO 2024 IPEA – Técnico de Planejamento e Pesquisa – Desenvolvimento de Sistemas] Qual diagrama de casos de uso retrata adequadamente o cenário descrito? • [E] Professor Rogerão Araújo 53 Questões de concursos
  • 54. TLP:CLEAR | Público [CESGRANRIO 2024 IPEA – Técnico de Planejamento e Pesquisa – Desenvolvimento de Sistemas] Qual diagrama de casos de uso retrata adequadamente o cenário descrito? • [D] Professor Rogerão Araújo 54 Questões de concursos
  • 55. TLP:CLEAR | Público Foca na ordem temporal em que as mensagens são trocadas Pode se basear em um Caso de Uso Identifica Os eventos associados a funcionalidade modelada O ator responsável por este evento Professor Rogerão Araújo 55 Diagrama de Sequência
  • 56. TLP:CLEAR | Público Atores Objetos Linha do tempo Comunicação Interpretação das mensagens Professor Rogerão Araújo 56 Elementos básicos
  • 57. TLP:CLEAR | Público Professor Rogerão Araújo 57 Exemplo
  • 58. TLP:CLEAR | Público [CESGRANRIO 2024 UNEMAT – Analista de Sistemas] Considere um diagrama de interação da UML que permite visualizar como um conjunto de objetos/classes interagem em um processo ao longo do tempo. Tal diagrama mostra as mensagens, como, por exemplo, as chamadas de métodos que ocorrem entre atores e objetos/classes no sistema, e a ordem em que ocorrem. Professor Rogerão Araújo 58 Questões de concursos
  • 59. TLP:CLEAR | Público [CESGRANRIO 2024 UNEMAT – Analista de Sistemas]vO diagrama descrito é o de • [A] Atividade • [B] Caso de Uso • [C] Estado • [D] Pacotes • [E] Sequência Professor Rogerão Araújo 59 Questões de concursos
  • 60. TLP:CLEAR | Público [CESGRANRIO 2024 UNEMAT – Analista de Sistemas]vO diagrama descrito é o de • [A] Atividade • [B] Caso de Uso • [C] Estado • [D] Pacotes • [E] Sequência Professor Rogerão Araújo 60 Questões de concursos
  • 61. TLP:CLEAR | Público Engenharia de requisitos 61 Professor Rogerão Araújo
  • 62. TLP:CLEAR | Público São Cortes no espaço de solução O entendimento do que o usuário quer Seu resultado É uma promessa para o cliente Professor Rogerão Araújo 62 Requisitos
  • 63. TLP:CLEAR | Público Requisitos de usuário • Expressa os requisitos abstratos de alto nível Requisitos de sistema • Expressa a descrição detalhada do que o sistema deve fazer Professor Rogerão Araújo 63 Requisitos de usuário e de sistema
  • 64. TLP:CLEAR | Público São declarações Em uma linguagem natural com diagramas De quais os serviços o sistema deverá fornecer a seus usuários Com quais as restrições o sistema deverá operar Professor Rogerão Araújo 64 Requisitos de usuário
  • 65. TLP:CLEAR | Público São descrições mais detalhadas Das funções, serviços e restrições operacionais Do sistema de software Professor Rogerão Araújo 65 Requisitos de sistema
  • 66. TLP:CLEAR | Público Documento de requisitos do sistema Especificação funcional Deve definir Exatamente o que deve ser implementado Pode ser parte do contrato entre O comprador do sistema Os desenvolvedores de software Professor Rogerão Araújo 66 Requisitos de sistema
  • 67. TLP:CLEAR | Público • Descrevem explicitamente as funcionalidades e serviços do sistema • Documenta: • Como o sistema deve: • Reagir a entradas específicas • Comportar-se em determinadas situações • O que o sistema não deve fazer Professor Rogerão Araújo 67 Requisitos Funcionais
  • 68. TLP:CLEAR | Público • Atributos: • Completude • Quando todos os serviços devem estar definidos • Consistência • Quando todos os requisitos não devem ter definições contraditórias • Na prática: • É quase impossível atingir completude e consistência dos requisitos Professor Rogerão Araújo 68 Requisitos Funcionais
  • 69. TLP:CLEAR | Público • Exemplos: • O usuário pode pesquisar todo ou um sub-conjunto do banco de dados • O sistema deve oferecer telas apropriadas para o usuário ler documentos armazenados • Cada pedido deve ser associado a um identificador único (PID) • O qual o usuário pode copiar para a área de armazenamento permanente da conta Professor Rogerão Araújo 69 Requisitos Funcionais
  • 70. TLP:CLEAR | Público • RNF • Definem propriedades e restrições do sistema • Exemplos: segurança, desempenho, espaço em disco • Podem ser: • Do sistema todo • De partes do sistema • Mais críticos que requisitos funcionais • Se o sistema não satisfaz: • Ele é inútil Professor Rogerão Araújo 70 Requisitos Não-Funcionais
  • 71. TLP:CLEAR | Público Requisitos do Produto Especificam o comportamento do software Exemplo: Desempenho A interface do usuário deve ser implementada como simples HTML Requisitos Organizacionais São consequentes de políticas e procedimentos das empresas Exemplo: Padrões do cliente Todos os documentos entregues devem seguir o padrão de relatórios XYZ-00 Requisitos Externos São derivados do ambiente ou fatores externos ao sistema Exemplo: Legislação Informações pessoais dos usuários não podem ser vistas pelos operadores do sistema Professor Rogerão Araújo 71 Requisitos Não-Funcionais
  • 72. TLP:CLEAR | Público Professor Rogerão Araújo 72 Requisitos Não-Funcionais
  • 73. TLP:CLEAR | Público Concepção Levantamento Elaboração Negociação Especificação Validação Gestão de requisitos Professor Rogerão Araújo 73 Engenharia de requisitos
  • 74. TLP:CLEAR | Público Estudo de viabilidade Levantamento e análise de requisitos Documentação dos requisitos Validação dos requisitos Documento de Requisitos Professor Rogerão Araújo 74 Engenharia de requisitos
  • 75. TLP:CLEAR | Público Refinar casos de uso Refinar modelo conceitual Refinar glossário Definir diagramas de sequência (opcional) Definir contratos de operação (opcional) Definir diagramas de estado (opcional) Professor Rogerão Araújo 75 Atividades típicas
  • 76. TLP:CLEAR | Público Elicitação dos requisitos É a tarefa de comunicar-se com os usuários e clientes Para determinar quais são os requisitos de sistema Análise de requisitos Determina se o estado do requisitos é obscuro, incompleto, ambíguo, ou contraditório Resolve estes problemas Registros dos requisitos Os requisitos podem ser documentados de várias formas Tais como documentos de linguagem natural, casos de uso, ou processo de especificação Professor Rogerão Araújo 76 Resumo
  • 77. TLP:CLEAR | Público Elicitação ou identificação Requisitos descobertos e levantados Análise e negociação Requisitos analisados e ordenados Especificação e documentação Requisitos documentados Validação Requisitos validados Professor Rogerão Araújo 77 Resumo
  • 78. TLP:CLEAR | Público [CESGRANRIO 2024 IPEA – Técnico de Planejamento e Pesquisa – Desenvolvimento de Sistemas] A engenharia de requisitos pode ser dividida em gerenciamento de requisitos e desenvolvimento de requisitos, e este, por sua vez, pode ser subdividido em elicitação, análise, especificação e validação. Cada um desses quatro componentes do desenvolvimento de requisitos possui um conjunto de boas práticas. Professor Rogerão Araújo 78 Questões de concursos
  • 79. TLP:CLEAR | Público [CESGRANRIO 2024 IPEA – Técnico de Planejamento e Pesquisa – Desenvolvimento de Sistemas] Uma das boas práticas associadas à validação de requisitos é • [A] priorizar os requisitos. • [B] registrar as regras de negócio. • [C] alocar requisitos aos subsistemas. • [D] definir critérios de aceitação do produto. • [E] especificar os atributos de qualidade do produto. Professor Rogerão Araújo 79 Questões de concursos
  • 80. TLP:CLEAR | Público [CESGRANRIO 2024 IPEA – Técnico de Planejamento e Pesquisa – Desenvolvimento de Sistemas] Uma das boas práticas associadas à validação de requisitos é • [A] priorizar os requisitos. • [B] registrar as regras de negócio. • [C] alocar requisitos aos subsistemas. • [D] definir critérios de aceitação do produto. • [E] especificar os atributos de qualidade do produto. Professor Rogerão Araújo 80 Questões de concursos