SlideShare uma empresa Scribd logo
Brigada de Emergências
CURSO BÁSICO DE
PREVENÇÃO DE INCÊNDIOS
REAÇÃO QUÍMICA COM
DESPRENDIMENTO DE LUZ E CALOR
DEFINIÇÃO:
COMBATE A INCÊNDIOS
 S
Introdução
 Nenhum sistema de prevenção de incêndio será
eficaz se não houver o elemento humano preparado
para operá-lo.
 Esse elemento humano, para combater eficazmente
um incêndio, deverá estar perfeitamente treinado.
 É um erro pensar que sem treinamento, alguém, por
mais hábil que seja, por mais coragem que tenha,
por mais valor que possua, seja capaz de atuar de
maneira eficiente quando do aparecimento do fogo.
O QUE É
NECESSÁRIO
PARA QUE HAJA
FOGO?
A UNIÃO DE TRÊS ELEMENTOS BÁSICOS:
CALOR
COMBURENTE
MAT.COMBUSTÍVEL
FOGO
TRIÂNGULO DO FOGO
REAÇÃO EM CADEIA
COMBUSTÍVEL
CALOR
QUADRADO DO FOGO
SÃO REAÇÕES QUE SE
PROCESSAM DURANTE O FOGO
PRODUZINDO SUA PRÓPRIA
ENERGIA DE ATIVAÇÃO (CALOR)
ENQUANTO HOUVER SUPRIMENTO
DE COMBUSTÍVEL(OXIGÊNIO) E
MATERIAL COMBUSTÍVEL PARA
QUEIMAR.
Combustão
 A Combustão é uma reação química entre
corpos, muito freqüente na natureza. Ex. Fogo.
 Durante esta reação química entre o combustíveis
e os comburentes, ocorrerá à combinação dos
elementos químicos, originando outros produtos
diferentes que são:
- Fumaça
- calor
- Gases
- Chama ou incandescência
 Fumaça: É uma mescla de gases, partículas
sólidas e vapores de água.
 A cor da fumaça, serve de orientação prática, indica
o tipo do material que está sendo decomposto na
combustão.
Combustão
 Fumaça branca ou cinza clara: nos
indica que é uma queima de combustível comum.
Ex. madeira, tecido, papel, capim, etc.
 Fumaça negra ou cinza escura: é
originária de combustão incompletas, geralmente
produtos derivados de petróleo, tais como,
graxas, óleos, pneus, plásticos, etc.
 Fumaça amarela ou vermelha : nos indica
que está queimando um combustível em que seus
gases são altamente tóxicos. Ex. produtos
químicos , etc.
MÉTODOS DE EXTINÇÃO DE INCÊNDIO
ABAFAMENTO
1 – RETIRA O OXIGÊNIO
DO AR
O NOSSO AR
NÃO EXISTIRÁ FOGO EM AMBIENTES COM MENOS
DE 13 % DE O2
O AR
21%
78%
1%
OXIGENIO NITROGENIO OUTROS GASES
RESFRIAMENTO
1 – RETIRA O CALOR
MÉTODOS DE EXTINÇÃO DE INCÊNDIO
METODOS DE EXTINÇÃO DE
INCÊNDIOS
 Observação importante !!!!!!!
 É evidente que nos incêndios que deixam resíduos
como brasas ou calor, devemos prestar muita
atenção no resfriamento, pois do contrário, uma
vez extinto o fogo, as brasas remanescentes ou o
calor concentrado, reiniciam o incêndio ao
entrarem em contato com o comburente fornecido
pelo ar.
 O resfriamento deve atingir toda a massa
incendiada que se encontra na profundidade. Um
serviço operado superficialmente não atingirá a
parte interna do material incendiado, o qual
continuará lentamente em combustão.
METODOS DE EXTINÇÃO DE
INCÊNDIOS
– Rescaldo
 É a operação final de um serviço de extinção de
incêndio. Esta operação consiste na movimentação
de todo o material sólido envolvido pelas chamas, a
fim de se ter certeza da não existência de resíduos e a
facilidade de um melhor resfriamento, cuja
complementação poderá ser feita com água, de forma
moderada.
 Por mais insignificante que seja um incêndio, nunca
dê as costas de imediato para o local do sinistro, pois
além do perigo da reignição, você poderá ser
envolvido pelas chamas.
MÉTODOS DE EXTINÇÃO DE INCÊNDIO
RETIRADA DO
MATERIAL
COMBUSTÍVEL
1- RETIRADA DO MATERIAL
COMBUSTÍVEL DO
AMBIENTE INCENDIADO
TRANSMISSÃO DE CALOR
CONDUÇÃO
É O TIPO DE TRANSMISSÃO DE CALOR
QUE TRANSMITE A TEMPERATURA
MOLÉCULA À MOLÉCULA .
EX: UMA COLHER NA ÁGUA FERVENTE...
CONVECÇÃO
A MASSA DE AR QUENTE SOBE E ENCONTRA
UMA MASSA DE AR FRIA E COMO DOIS CORPOS
NÃO OCUPAM O MESMO LUGAR NO ESPAÇO, HÁ
A FORMAÇÃO DE UM LOOPING – AR QUENTE E
AR FRIO. A TEMPERATURA DO AR QUENTE PODE
ATINGIR O PONTO DE FULGOR DE ALGUNS
MATERIAIS E INICIAR OUTRO INCÊNDIO EM
OUTRO LOCAL.
VEJAM O EXEMPLO...
CONVECÇÃO
IRRADIAÇÃO
É A TRANSMISSÃO REALIZADA POR ONDAS
CALORÍFERAS VINDAS DE UMA FONTE DE
CALOR .
SOL POR EXEMPLO...
CLASSES DE INCÊNDIO
CLASSE - A
CLASSE - C
CLASSE - B
CLASSE - D
INCÊNDIO CLASSE A - CARACTERÍSTICAS:
1ª - QUEIMA NA SUPERFÍCIE E EM PROFUNDIDADE
2ª - QUEIMA DEIXANDO RESÍDUOS OU CINZAS
EXEMPLOS – CLASSE A
PAPEL BORRACHA
TECIDO MADEIRA
PLÁSTICOS OUTROS
INCÊNDIO CLASSE B - CARACTERÍSTICAS:
1ª - QUEIMA SOMENTE NA SUPERFÍCIE E NÃO
QUEIMA EM PROFUNDIDADE.
EXEMPLOS – CLASSE B
GASOLINA ACETONA
ÉTER PIXE
ÁLCOOL GÁS DE COZINHA
INCÊNDIO CLASSE C - CARACTERÍSTICAS:
MATERIAIS ELÉTRICOS ENERGIZADOS
METAIS PIROFÓRICOS
. SÃO ENCONTRADOS EM INDÚSTRIAS
AUTOMOBILÍSTICAS POR EXEMPLO.
RASPA DE ZINCO, LIMALHAS DE MAGNÉSIO , ETC...
03 TIPOS DE EXTINTORES
CO2 PQS
ÁGUA
EXTINTORES DE INCÊNDIO
ÁGUA-10 L
CLASSE A : SIM
CLASSE B : NÃO
CLASSE C : NÃO
CLASSE D : NÃO
RESFRIAMENTO
EXTINTORES DE INCÊNDIO
CO2 – 06 Kg
CLASSE A : NÃO
CLASSE B : SIM
CLASSE C : SIM
CLASSE D : NÃO
ABAFAMENTO
E RESFRIAMENTO
EXTINTORES DE INCÊNDIO
PQS
PQS
PÓ QUÍMICO SECO
ABNT
CLASSE A : SIM
CLASSE B : SIM
CLASSE C : SIM
CLASSE D : NÃO
ABAFAMENTO
Classe dos Incêndios
AGENTES EXTINTORES
CLASSE DO
INCÊNDIO
ÁGUA ESPUMA PÓ QUÍMICO
GÁS
CARBÔNICO
A
(Madeira,
papel, tecido
.etc)
SIM SIM SIM* SIM*
B
(gasolina,
álcool,
tintas,ceras,
éter, etc.)
NÂO SIM SIM SIM
C
(equipamento
elétrico
energizado)
NÂO NÂO SIM SIM
* com restrição pois há risco de reignição ( se possível utilizar outro)
Equipamento para Combate a Incêndio
Hidrante
 Os abrigos dos hidrantes geralmente alojam
mangueiras de 15 ou 30 metros e bicos que
possibilitam a utilização da água em jato ou
sob a forma de neblina, tipo Universal.
 As mangueiras devem permanecer
desconectadas - conexão tipo engate rápido -
devem estar enroladas convenientemente e
sofrer manutenção constante.
 Deve ser proibida a utilização indevida das
instalações de hidrantes. Ex: Lavar pisos
Equipamento para Combate a Incêndio
Hidrante
1) Abra a “ caixa de incêndio”.
2) Segure o esguicho da mangueira
retirando-o da “caixa de incêndio”.
3) Abra então o registro.
4) Após esticar bem a mangueira, dirija o
jato de água para a base do fogo.
Como utilizar os hidrantes de parede
combate_a_incendios_treinamento_para_brigadista_2011.ppt
combate_a_incendios_treinamento_para_brigadista_2011.ppt
combate_a_incendios_treinamento_para_brigadista_2011.ppt
combate_a_incendios_treinamento_para_brigadista_2011.ppt
 ARMAZENAMENTO DE MATERIAIS
 Manter sempre que possível, a substância inflamável
longe de fonte de calor e de comburente, como no
caso das operações de solda e oxi-corte.
 Manter o local de trabalho com a mínima quantidade
de inflamáveis, apenas para uso diário.
 Possuir depósito fechado e ventilado para
armazenamento de inflamáveis e, se possível, longe
da área de trabalho.
 Proibir que se fume nas áreas onde existam
combustíveis ou inflamáveis. O cigarro poderá
causar incêndios de graves proporções pois conduz
um dos elementos essenciais ao triângulo do fogo.
TECNICAS DE PREVENÇÃO
TECNICAS DE PREVENÇÃO
 MANUTENÇÃO ADEQUADA
 Instalação elétrica apropriada: fios expostos ou
descascados devem ser evitados, pois podem
ocasionar curtos-circuitos, que serão origem de
focos de incêndio.
 No caso de instalações mal projetadas, poderão
provocar aquecimento nos fios.
 Máquinas e equipamentos devem sofrer
manutenção e lubrificação constantes, para
evitar aquecimento por atrito em partes móveis,
criando fonte de calor.
 Procure conhecer as condições de segurança do seu local
de trabalho . Não se esqueça de verificar a posição de
todas as saídas.
 É importante também conhecer o funcionamento dos
extintores e equipamentos de combate a incêndios e os
conservar sempre em condições de utilização.
 Procure identificar as saídas de emergência e a
localização dos equipamentos de proteção. Preocupe-se
com sua segurança. As portas corta-fogo dos edifícios
servem para evitar a entrada de fumaça e calor na escada.
Não as fixe com calços ou outros materiais.
TECNICAS DE PREVENÇÃO
 Não coloque materiais combustíveis ou inflamáveis dentro das
escadas.
 Não utilize volume de carga elétrica superior a capacidade
instalada. Evite o uso de benjamins ("T") sobrecarregando uma
única tomada.
 Fios descobertos sem isolamento causam curtos-circuitos.
 Não use tomadas defeituosas e nem faça ligações elétricas
improvisadas ("gambiarras").
 Fusíveis quando queimam é sinal de que algo está com defeito.
Nunca os substitua por arame ou moeda.
TECNICAS DE PREVENÇÃO
TECNICAS DE PREVENÇÃO
 Não faça ligações diretas, nem reforce fusíveis. Faça,
periodicamente, revisão das instalações elétricas.
 Evite o acúmulo de material perigoso: papel, madeira, tintas,
plásticos, etc.
 Cuidado com álcool, gasolina, removedores, ceras e aerossóis.
Mantenha-os longe de fontes de calor.
 Não acenda velas em cima de objetos combustíveis.
TECNICAS DE PREVENÇÃO
 Não fume na cama e não jogue fora pontas de cigarro acesas.
 Apague completamente os cigarros jogados na lixeira.
 Ao sentir cheiro de gás de cozinha (GLP), não risque fósforos,
nem ascenda a luz, você poderá causar uma explosão. Ventile
bem o ambiente abrindo portas e janelas, evitando atrito.
 Não solte balões, pois poderá provocar uma grande incêndio.
 Dê passagem ao Bombeiro, a emergência pode ser sua
residência.
TEL. DO CORPO
DE BOMBEIROS
NO BRASIL
193

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a combate_a_incendios_treinamento_para_brigadista_2011.ppt

PREVENT PRO - BRIGADISTA DE INCÊNDIO.ppt
PREVENT PRO - BRIGADISTA DE INCÊNDIO.pptPREVENT PRO - BRIGADISTA DE INCÊNDIO.ppt
PREVENT PRO - BRIGADISTA DE INCÊNDIO.ppt
IsaiasSantos71
 
Trabalho de proteção contra incêndio
Trabalho de proteção contra incêndioTrabalho de proteção contra incêndio
Trabalho de proteção contra incêndio
Luciano José Rezende
 
Combate a incêndios
Combate a incêndiosCombate a incêndios
Combate a incêndios
j3oj3
 
Aula nr23
Aula nr23Aula nr23
Proteção e combate a incêndio (2).ppt
Proteção e combate a incêndio (2).pptProteção e combate a incêndio (2).ppt
Proteção e combate a incêndio (2).ppt
Renato Marcelo Andrzejewski
 
NR 23 - Proteção Contra Incêndios.pdf
NR 23 - Proteção Contra Incêndios.pdfNR 23 - Proteção Contra Incêndios.pdf
NR 23 - Proteção Contra Incêndios.pdf
DenizeFenixProjetosT
 
1191714618 1829.incendios
1191714618 1829.incendios1191714618 1829.incendios
1191714618 1829.incendios
Pelo Siro
 
DOC-combate%20a%20incêndio. (1).pptx
DOC-combate%20a%20incêndio. (1).pptxDOC-combate%20a%20incêndio. (1).pptx
DOC-combate%20a%20incêndio. (1).pptx
AdelmaSiles
 
Aulanr23 140214173526-phpapp01
Aulanr23 140214173526-phpapp01Aulanr23 140214173526-phpapp01
Aulanr23 140214173526-phpapp01
Lucilio Sousa
 
Nr 10-carlos-melo
Nr 10-carlos-meloNr 10-carlos-melo
Nr 10-carlos-melo
Carlos Melo
 
Combate a incendio
Combate a incendio Combate a incendio
Combate a incendio
sandra brizolla
 
biossegurança fogo
biossegurança fogobiossegurança fogo
biossegurança fogo
Adila Trubat
 
NR10 basico Modulo 13 - Prevenção e Combate à Incêndios
NR10 basico Modulo 13 - Prevenção e Combate à IncêndiosNR10 basico Modulo 13 - Prevenção e Combate à Incêndios
NR10 basico Modulo 13 - Prevenção e Combate à Incêndios
EncioFreitag
 
Noção básico de prevenção de incêndios ok
Noção básico de prevenção de incêndios okNoção básico de prevenção de incêndios ok
Noção básico de prevenção de incêndios ok
João Natael Hoch Tavares
 
Treinamento de Brigada de Emergência 2011
Treinamento de Brigada de Emergência 2011Treinamento de Brigada de Emergência 2011
Treinamento de Brigada de Emergência 2011
Sergio Silva
 
Aula extra combate a incendio l
Aula extra combate a incendio lAula extra combate a incendio l
Aula extra combate a incendio l
Homero Alves de Lima
 
Treinamento de Brigada de Incêndio
Treinamento de Brigada de IncêndioTreinamento de Brigada de Incêndio
Treinamento de Brigada de Incêndio
conbetcursos
 
Fogo
FogoFogo
Protec incendio-treinamento-combate
Protec incendio-treinamento-combateProtec incendio-treinamento-combate
Protec incendio-treinamento-combate
artuxmario
 
Brigada de incêndio
Brigada de incêndioBrigada de incêndio
Brigada de incêndio
EVALDO JUNIO SILVA DA GAMA
 

Semelhante a combate_a_incendios_treinamento_para_brigadista_2011.ppt (20)

PREVENT PRO - BRIGADISTA DE INCÊNDIO.ppt
PREVENT PRO - BRIGADISTA DE INCÊNDIO.pptPREVENT PRO - BRIGADISTA DE INCÊNDIO.ppt
PREVENT PRO - BRIGADISTA DE INCÊNDIO.ppt
 
Trabalho de proteção contra incêndio
Trabalho de proteção contra incêndioTrabalho de proteção contra incêndio
Trabalho de proteção contra incêndio
 
Combate a incêndios
Combate a incêndiosCombate a incêndios
Combate a incêndios
 
Aula nr23
Aula nr23Aula nr23
Aula nr23
 
Proteção e combate a incêndio (2).ppt
Proteção e combate a incêndio (2).pptProteção e combate a incêndio (2).ppt
Proteção e combate a incêndio (2).ppt
 
NR 23 - Proteção Contra Incêndios.pdf
NR 23 - Proteção Contra Incêndios.pdfNR 23 - Proteção Contra Incêndios.pdf
NR 23 - Proteção Contra Incêndios.pdf
 
1191714618 1829.incendios
1191714618 1829.incendios1191714618 1829.incendios
1191714618 1829.incendios
 
DOC-combate%20a%20incêndio. (1).pptx
DOC-combate%20a%20incêndio. (1).pptxDOC-combate%20a%20incêndio. (1).pptx
DOC-combate%20a%20incêndio. (1).pptx
 
Aulanr23 140214173526-phpapp01
Aulanr23 140214173526-phpapp01Aulanr23 140214173526-phpapp01
Aulanr23 140214173526-phpapp01
 
Nr 10-carlos-melo
Nr 10-carlos-meloNr 10-carlos-melo
Nr 10-carlos-melo
 
Combate a incendio
Combate a incendio Combate a incendio
Combate a incendio
 
biossegurança fogo
biossegurança fogobiossegurança fogo
biossegurança fogo
 
NR10 basico Modulo 13 - Prevenção e Combate à Incêndios
NR10 basico Modulo 13 - Prevenção e Combate à IncêndiosNR10 basico Modulo 13 - Prevenção e Combate à Incêndios
NR10 basico Modulo 13 - Prevenção e Combate à Incêndios
 
Noção básico de prevenção de incêndios ok
Noção básico de prevenção de incêndios okNoção básico de prevenção de incêndios ok
Noção básico de prevenção de incêndios ok
 
Treinamento de Brigada de Emergência 2011
Treinamento de Brigada de Emergência 2011Treinamento de Brigada de Emergência 2011
Treinamento de Brigada de Emergência 2011
 
Aula extra combate a incendio l
Aula extra combate a incendio lAula extra combate a incendio l
Aula extra combate a incendio l
 
Treinamento de Brigada de Incêndio
Treinamento de Brigada de IncêndioTreinamento de Brigada de Incêndio
Treinamento de Brigada de Incêndio
 
Fogo
FogoFogo
Fogo
 
Protec incendio-treinamento-combate
Protec incendio-treinamento-combateProtec incendio-treinamento-combate
Protec incendio-treinamento-combate
 
Brigada de incêndio
Brigada de incêndioBrigada de incêndio
Brigada de incêndio
 

combate_a_incendios_treinamento_para_brigadista_2011.ppt

  • 3. REAÇÃO QUÍMICA COM DESPRENDIMENTO DE LUZ E CALOR DEFINIÇÃO:
  • 5. Introdução  Nenhum sistema de prevenção de incêndio será eficaz se não houver o elemento humano preparado para operá-lo.  Esse elemento humano, para combater eficazmente um incêndio, deverá estar perfeitamente treinado.  É um erro pensar que sem treinamento, alguém, por mais hábil que seja, por mais coragem que tenha, por mais valor que possua, seja capaz de atuar de maneira eficiente quando do aparecimento do fogo.
  • 6. O QUE É NECESSÁRIO PARA QUE HAJA FOGO? A UNIÃO DE TRÊS ELEMENTOS BÁSICOS: CALOR COMBURENTE MAT.COMBUSTÍVEL
  • 8. REAÇÃO EM CADEIA COMBUSTÍVEL CALOR QUADRADO DO FOGO SÃO REAÇÕES QUE SE PROCESSAM DURANTE O FOGO PRODUZINDO SUA PRÓPRIA ENERGIA DE ATIVAÇÃO (CALOR) ENQUANTO HOUVER SUPRIMENTO DE COMBUSTÍVEL(OXIGÊNIO) E MATERIAL COMBUSTÍVEL PARA QUEIMAR.
  • 9. Combustão  A Combustão é uma reação química entre corpos, muito freqüente na natureza. Ex. Fogo.  Durante esta reação química entre o combustíveis e os comburentes, ocorrerá à combinação dos elementos químicos, originando outros produtos diferentes que são: - Fumaça - calor - Gases - Chama ou incandescência  Fumaça: É uma mescla de gases, partículas sólidas e vapores de água.  A cor da fumaça, serve de orientação prática, indica o tipo do material que está sendo decomposto na combustão.
  • 10. Combustão  Fumaça branca ou cinza clara: nos indica que é uma queima de combustível comum. Ex. madeira, tecido, papel, capim, etc.  Fumaça negra ou cinza escura: é originária de combustão incompletas, geralmente produtos derivados de petróleo, tais como, graxas, óleos, pneus, plásticos, etc.  Fumaça amarela ou vermelha : nos indica que está queimando um combustível em que seus gases são altamente tóxicos. Ex. produtos químicos , etc.
  • 11. MÉTODOS DE EXTINÇÃO DE INCÊNDIO ABAFAMENTO 1 – RETIRA O OXIGÊNIO DO AR
  • 12. O NOSSO AR NÃO EXISTIRÁ FOGO EM AMBIENTES COM MENOS DE 13 % DE O2 O AR 21% 78% 1% OXIGENIO NITROGENIO OUTROS GASES
  • 13. RESFRIAMENTO 1 – RETIRA O CALOR MÉTODOS DE EXTINÇÃO DE INCÊNDIO
  • 14. METODOS DE EXTINÇÃO DE INCÊNDIOS  Observação importante !!!!!!!  É evidente que nos incêndios que deixam resíduos como brasas ou calor, devemos prestar muita atenção no resfriamento, pois do contrário, uma vez extinto o fogo, as brasas remanescentes ou o calor concentrado, reiniciam o incêndio ao entrarem em contato com o comburente fornecido pelo ar.  O resfriamento deve atingir toda a massa incendiada que se encontra na profundidade. Um serviço operado superficialmente não atingirá a parte interna do material incendiado, o qual continuará lentamente em combustão.
  • 15. METODOS DE EXTINÇÃO DE INCÊNDIOS – Rescaldo  É a operação final de um serviço de extinção de incêndio. Esta operação consiste na movimentação de todo o material sólido envolvido pelas chamas, a fim de se ter certeza da não existência de resíduos e a facilidade de um melhor resfriamento, cuja complementação poderá ser feita com água, de forma moderada.  Por mais insignificante que seja um incêndio, nunca dê as costas de imediato para o local do sinistro, pois além do perigo da reignição, você poderá ser envolvido pelas chamas.
  • 16. MÉTODOS DE EXTINÇÃO DE INCÊNDIO RETIRADA DO MATERIAL COMBUSTÍVEL 1- RETIRADA DO MATERIAL COMBUSTÍVEL DO AMBIENTE INCENDIADO
  • 18. CONDUÇÃO É O TIPO DE TRANSMISSÃO DE CALOR QUE TRANSMITE A TEMPERATURA MOLÉCULA À MOLÉCULA . EX: UMA COLHER NA ÁGUA FERVENTE...
  • 19. CONVECÇÃO A MASSA DE AR QUENTE SOBE E ENCONTRA UMA MASSA DE AR FRIA E COMO DOIS CORPOS NÃO OCUPAM O MESMO LUGAR NO ESPAÇO, HÁ A FORMAÇÃO DE UM LOOPING – AR QUENTE E AR FRIO. A TEMPERATURA DO AR QUENTE PODE ATINGIR O PONTO DE FULGOR DE ALGUNS MATERIAIS E INICIAR OUTRO INCÊNDIO EM OUTRO LOCAL. VEJAM O EXEMPLO...
  • 21. IRRADIAÇÃO É A TRANSMISSÃO REALIZADA POR ONDAS CALORÍFERAS VINDAS DE UMA FONTE DE CALOR . SOL POR EXEMPLO...
  • 22. CLASSES DE INCÊNDIO CLASSE - A CLASSE - C CLASSE - B CLASSE - D
  • 23. INCÊNDIO CLASSE A - CARACTERÍSTICAS: 1ª - QUEIMA NA SUPERFÍCIE E EM PROFUNDIDADE 2ª - QUEIMA DEIXANDO RESÍDUOS OU CINZAS
  • 24. EXEMPLOS – CLASSE A PAPEL BORRACHA TECIDO MADEIRA PLÁSTICOS OUTROS
  • 25. INCÊNDIO CLASSE B - CARACTERÍSTICAS: 1ª - QUEIMA SOMENTE NA SUPERFÍCIE E NÃO QUEIMA EM PROFUNDIDADE.
  • 26. EXEMPLOS – CLASSE B GASOLINA ACETONA ÉTER PIXE ÁLCOOL GÁS DE COZINHA
  • 27. INCÊNDIO CLASSE C - CARACTERÍSTICAS: MATERIAIS ELÉTRICOS ENERGIZADOS
  • 28. METAIS PIROFÓRICOS . SÃO ENCONTRADOS EM INDÚSTRIAS AUTOMOBILÍSTICAS POR EXEMPLO. RASPA DE ZINCO, LIMALHAS DE MAGNÉSIO , ETC...
  • 29. 03 TIPOS DE EXTINTORES CO2 PQS ÁGUA
  • 30. EXTINTORES DE INCÊNDIO ÁGUA-10 L CLASSE A : SIM CLASSE B : NÃO CLASSE C : NÃO CLASSE D : NÃO RESFRIAMENTO
  • 31. EXTINTORES DE INCÊNDIO CO2 – 06 Kg CLASSE A : NÃO CLASSE B : SIM CLASSE C : SIM CLASSE D : NÃO ABAFAMENTO E RESFRIAMENTO
  • 32. EXTINTORES DE INCÊNDIO PQS PQS PÓ QUÍMICO SECO ABNT CLASSE A : SIM CLASSE B : SIM CLASSE C : SIM CLASSE D : NÃO ABAFAMENTO
  • 33. Classe dos Incêndios AGENTES EXTINTORES CLASSE DO INCÊNDIO ÁGUA ESPUMA PÓ QUÍMICO GÁS CARBÔNICO A (Madeira, papel, tecido .etc) SIM SIM SIM* SIM* B (gasolina, álcool, tintas,ceras, éter, etc.) NÂO SIM SIM SIM C (equipamento elétrico energizado) NÂO NÂO SIM SIM * com restrição pois há risco de reignição ( se possível utilizar outro)
  • 34. Equipamento para Combate a Incêndio Hidrante  Os abrigos dos hidrantes geralmente alojam mangueiras de 15 ou 30 metros e bicos que possibilitam a utilização da água em jato ou sob a forma de neblina, tipo Universal.  As mangueiras devem permanecer desconectadas - conexão tipo engate rápido - devem estar enroladas convenientemente e sofrer manutenção constante.  Deve ser proibida a utilização indevida das instalações de hidrantes. Ex: Lavar pisos
  • 35. Equipamento para Combate a Incêndio Hidrante 1) Abra a “ caixa de incêndio”. 2) Segure o esguicho da mangueira retirando-o da “caixa de incêndio”. 3) Abra então o registro. 4) Após esticar bem a mangueira, dirija o jato de água para a base do fogo. Como utilizar os hidrantes de parede
  • 40.  ARMAZENAMENTO DE MATERIAIS  Manter sempre que possível, a substância inflamável longe de fonte de calor e de comburente, como no caso das operações de solda e oxi-corte.  Manter o local de trabalho com a mínima quantidade de inflamáveis, apenas para uso diário.  Possuir depósito fechado e ventilado para armazenamento de inflamáveis e, se possível, longe da área de trabalho.  Proibir que se fume nas áreas onde existam combustíveis ou inflamáveis. O cigarro poderá causar incêndios de graves proporções pois conduz um dos elementos essenciais ao triângulo do fogo. TECNICAS DE PREVENÇÃO
  • 41. TECNICAS DE PREVENÇÃO  MANUTENÇÃO ADEQUADA  Instalação elétrica apropriada: fios expostos ou descascados devem ser evitados, pois podem ocasionar curtos-circuitos, que serão origem de focos de incêndio.  No caso de instalações mal projetadas, poderão provocar aquecimento nos fios.  Máquinas e equipamentos devem sofrer manutenção e lubrificação constantes, para evitar aquecimento por atrito em partes móveis, criando fonte de calor.
  • 42.  Procure conhecer as condições de segurança do seu local de trabalho . Não se esqueça de verificar a posição de todas as saídas.  É importante também conhecer o funcionamento dos extintores e equipamentos de combate a incêndios e os conservar sempre em condições de utilização.  Procure identificar as saídas de emergência e a localização dos equipamentos de proteção. Preocupe-se com sua segurança. As portas corta-fogo dos edifícios servem para evitar a entrada de fumaça e calor na escada. Não as fixe com calços ou outros materiais. TECNICAS DE PREVENÇÃO
  • 43.  Não coloque materiais combustíveis ou inflamáveis dentro das escadas.  Não utilize volume de carga elétrica superior a capacidade instalada. Evite o uso de benjamins ("T") sobrecarregando uma única tomada.  Fios descobertos sem isolamento causam curtos-circuitos.  Não use tomadas defeituosas e nem faça ligações elétricas improvisadas ("gambiarras").  Fusíveis quando queimam é sinal de que algo está com defeito. Nunca os substitua por arame ou moeda. TECNICAS DE PREVENÇÃO
  • 44. TECNICAS DE PREVENÇÃO  Não faça ligações diretas, nem reforce fusíveis. Faça, periodicamente, revisão das instalações elétricas.  Evite o acúmulo de material perigoso: papel, madeira, tintas, plásticos, etc.  Cuidado com álcool, gasolina, removedores, ceras e aerossóis. Mantenha-os longe de fontes de calor.  Não acenda velas em cima de objetos combustíveis.
  • 45. TECNICAS DE PREVENÇÃO  Não fume na cama e não jogue fora pontas de cigarro acesas.  Apague completamente os cigarros jogados na lixeira.  Ao sentir cheiro de gás de cozinha (GLP), não risque fósforos, nem ascenda a luz, você poderá causar uma explosão. Ventile bem o ambiente abrindo portas e janelas, evitando atrito.  Não solte balões, pois poderá provocar uma grande incêndio.  Dê passagem ao Bombeiro, a emergência pode ser sua residência.
  • 46. TEL. DO CORPO DE BOMBEIROS NO BRASIL 193