SlideShare uma empresa Scribd logo
UNIVERSIDADE PAULISTA 
CLONAGEM 
SÃO PAULO 
2013 
CLONAGEM 
Trabalho de Atividade Prática 
Supervisionada (APS) para 
o curso de Ciências Biológicas 
apresentado à Universidade 
Paulista – UNIP. 
Orientador : Prof. Dra. Joana Ormundo
SÃO PAULO 
2013
Sumário 
1 INTRODUÇÃO ......................................................................................................................3 
2 OBJETIVO .............................................................................................................................3 
3 CLONAGEM ..........................................................................................................................4 
4 A CLONAGEM NATURAL...................................................................................................5 
5 O CLONE MAIS FAMOSO DO MUNDO ..........................................................................8 
6 A CLONAGEM DENTRO DA BIOTECNOLOGIA ...........................................................9 
7 RESUMO ............................................................................................................................ 11 
8 CONCLUSÃO..................................................................................................................... 13 
9 BIBLIOGRAFIA .................................................................................................................. 14
3 
1 INTRODUÇÃO 
Clonagem Humana 
A palavra Clone etimologicamente do grego “klon”, que significa broto e 
pressupõe, portanto, a existência de um individuo gerador e a ocorrência de 
reprodução assexuada. Esse termo tem sido aplicado tanto a células quanto a 
organismos, de modo que um grupo de células que procedem de uma única célula 
também recebe esse nome. Toda vez que um ser é gerado a partir de células ou 
fragmentos de uma mesma matriz, através de um processo de reprodução 
assexuada que resulta na obtenção de cópias geneticamente idênticas de um 
mesmo ser vivo (microrganismo, vegetal ou animal), acontece uma clonagem. A 
clonagem pode ser natural ou induzida artificialmente. Ela é natural em todos os 
seres originados a partir de reprodução assexuada, ou seja, na qual não há partição 
de células sexuais (gametas), com é o caso das bactérias da maioria dos 
protozoários e algumas leveduras. Esse é o meio mais frequente e natural de 
reprodução dos vegetais inferiores, mas até vegetais superiores podem 
multiplicar0se naturalmente desse modo. 
2 OBJETIVO 
Em função de a clonagem ser um assunto polemico, este trabalho teve por 
objetivo abordar formas de clonagem, passando por alguns temas de engenharia
4 
genética, bem como apresentar algumas questões éticas envolvidas. Esta revisão 
bibliográfica foi realizada por meio da leitura de artigos científicos sobre o assunto e 
textos de livros de autores respeitados na área. 
3 CLONAGEM 
3.1 Definição de Clonagem 
Este termo tem sido aplicado tanto a células quanto a organismos de modo 
que um grupo de células que precedem de uma única célula também recebe em 
nome. Toda vez que um ser é gerado a partir de células ou fragmentos de uma 
mesma matriz através de um processo de reprodução assexuada a que resulta na 
obtenção de cópias geneticamente idênticas de um mesmo ser vivo (microrganismo, 
vegeta, ou animal) acontece uma clonagem. Ou seja, os clones são geneticamente 
iguais ao seu progenitor, ou seja, tem igual código genético. 
A clonagem é possível através de uma técnica que consiste em obter um ser 
completo a partir de um óvulo não fecundado, ao qual foi retirado o núcleo e para o 
qual foi transplantado o núcleo de uma célula adulta sabendo que é no núcleo que 
se encontra o DNA (ácido dioxirribonucleico) que é o que determina as 
características de cada ser, como cor da pele, altura, cor dos olhos etc. 
A clonagem induzida artificialmente é uma técnica da engenharia genética 
aplicada hoje em dia em vegetais e animais ligada a pesquisa cientifica. Nesse caso 
o termo se aplica a uma forma de reprodução assexuada produzida em laboratório, 
de forma artificial baseada em um único código genético. A partir de uma célula mãe 
se produz uma ou mais células idênticas entre si que são os clones.
5 
Os indivíduos resultantes desse processo terão as mesmas características 
genéticas do individuo “doador” também denominado original. 
4 A CLONAGEM NATURAL 
A clonagem não é só obra do homem, nem da tecnologia. Muito tempo antes 
de o homem descobrir a clonagem muitos animais e plantas tinham a capacidade de 
se reproduzir, não através do cruzamento de indivíduos de sexos opostos, mas pela 
separação ou divisão do organismo de um individuo, dando origem a dois ou mais 
indivíduos iguais a si, ou seja, clones. Assim existem vários tipos de clonagem 
natural dos quais 
 Fragmentação 
O organismo divide0se espontaneamente ou por casualidade e cada fragmento 
evolui originando um novo ser. Exemplo: anêmona 
 Parteogenese 
Processo através do qual um óvulo se expandindo dando origem a um novo 
organismo sem ter havido fecundação. Exemplo: Abelha. 
 Bipartição 
Também intitulada por cissiparidade ou fissão binaria, um individuo divide-se em 
dois com medidas iguais. Exemplo: Paramecia 
 Gemulação 
Num organismo criam0se uma ou mais dilatações – gomos ou gemas – que crescem 
e desenvolvem novos organismos. 
 Esporulação 
Criação de células reprodutoras – os esporos – que, ao germinarem, dão origem a 
indivíduos semelhantes. Exemplos: Fungos Multiplicação Vegetativa – nas plantas,
6 
as estruturas vegetativas – raízes, caules ou folhas (por vezes modificadas) – 
originam por diferenciação novos indivíduos Exemplos Clorofito e orquídea. 
Existem dois tipos de clonagem: 
A clonagem reprodutiva e a clonagem terapêutica 
4.1Clonagem Reprodutiva 
De acordo com Hochedlinger e Jal Nisch (2003), os avanços recentes em 
clonagem reprodutiva em que o núcleo de uma célula adulta é retirado e colocado 
em uma “célula vazia” óvulo em que foi retirado o (DNA) e transferido para um útero 
com a finalidade de gerar um feito geneticamente idêntico ao doador do material 
genético. Os problemas ao se falar em clonagem reprodutiva se refere a: 
A maioria dos clones morre no inicio da gestação 
Os animais clonados têm defeitos e anormalidades semelhantes, 
independente da célula doadora ou da espécie. 
Estas anormalidades provavelmente ocorrem por falhas na reprogramação do 
genoma. 
A eficiência da clonagem depende do estagio de diferenciação de célula 
doadora. 
Apesar de todos estes argumentos contra a clonagem reprodutiva, 
experiências com animais clonados tem nos ensinado muito acerca do 
funcionamento celular . Por outro lado a tecnologia de transferência de núcleos para 
fins terapêuticos a chamada clonagem terapêutica poderá ser extremamente útil 
para obtenção de células tronco.
7 
4.2 Clonagem Terapeutica 
Na clonagem terapêutica, as células tronco jamais serão introduzidas em 
algum útero. O DNA retirado de uma célula adulta do doador também é introduzido 
num óvulo vazio, mas depois de algumas divisões as células são direcionadas no 
laboratório para fabricar tecidos idênticos aos do doador que não serão rejeitados, 
pois tem seu DNA, seria o caso de reconstruir, por exemplo, a medula de alguém 
que se tornou paraplégico após um acidente ou para substituir o tecido cardíaco em 
uma pessoa que sofreu um infarto. 
Mas, no entanto esta técnica tem suas limitações, por exemplo, que o doador 
não poderia ser a própria pessoa quando se se trata de alguém afetado por doença 
genética, pois a mutação patogênica causadora da doença faz parte do DNA. 
Além disso, por exemplo, no caso de células obtidas de uma pessoa idosa 
para tentativa de tratamento do mal de Alzheimer não se sabe se as células 
clonadas teriam a mesma idade do doador ou se seriam células jovens outra 
questão em aberto diz respeito a reprogramação dos genes que poderiam 
inviabilizar o processo dependendo do tecido ou do órgão a ser substituído. A 
clonagem terapêutica por mais que seja favorável trata-se de uma tecnologia que 
necessita de muita pesquisa. 
Os cientistas têm muitas esperanças com rea clonagens na cura de doenças 
porem esbarram em parâmetros éticos, mas acreditam que no futuro a clonagem 
possa produzir células de órgãos interiores, salvando a vida de muitas pessoas e 
diminuindo a fila dos transplantes.
8 
5 O CLONE MAIS FAMOSO DO MUNDO 
Um exemplo muito conhecido e divulgado de clonagem a partir de células 
somáticas é o caso da ovelha Dolly. 
Neste caso, uma célula receptora retirada e uma ovelha da raça blackface 
teve seu material genético removido com o auxilio de uma micro pipeta. Uma célula 
(2n) retirada da glândula mamária de uma ovelha adulta da raça finn dorset foi 
mantida em estado de aquiescência que é quando ela fica pouco ativa. Essa célula 
foi fundida ao ovócito desprovido de material genético nuclear. 
O ovócito, agora com o núcleo 2n recebido da célula somática, foi estimulado 
ao iniciar o desenvolvimento embrionário. A seguir o embrião com poucas células foi 
introduzido no útero de uma mãe de aluguel. Vale dizer que não é tão simples como 
parece, pois neste caso foram produzidos 277 embriões até que um deles desse 
certo e nascesse a Dolly; ela apresentou sinais de envelhecimento precoce e artrite, 
tendo sido sacrificada em 2003 em função de complicações de saúde aos sete anos 
de idade. 
A mesma equipe de cientistas que clonou a ovelha Dolly, foi responsável por 
outro feito cientifico a produção da ovelha transgênica Polly, pelo processo de 
clonagem. 
Por meio desta clonagem transgênica isolou-se o DNA da glândula mamária 
de uma ovelha adulta e o DNNA Humano a partir de células de sangue. Do DNA 
humano foi retirado um alelo importante para a coagulação do sangue que é ausente 
em pessoas hemofílicas esse alelo foi acrescentado ao DNA da ovelha Esse DNA 
modificado foi introduzido em células mamárias de ovelhas cultivadas em 
laboratório. Depois os núcleos dessas células foram removidos e introduzidos em 
um ovócito do qual haviam retirado os cromossomos. 
A seguir essa célula assim modificada foi submetida a uma descarga elétrica, 
o que desencadeou o desenvolvimento embrionário. O embrião foi colocado no útero 
de outra ovelha, onde desenvolveu, dando origem a Polly nascida em meados de
9 
1997. Essa ovelha produz o fator de coagulação, que é liberado em seu leite. Assim 
pessoas que não produzem esse fator poderiam obtê-la pela alimentação. Técnicas 
como essas podem permitir a formação de órgãos geneticamente alterados em 
animais. 
Esses órgãos provenientes de mamíferos transgênicos como, por exemplo, 
porcos, poderiam ser usados até mesmo em transplantes para um ser humano. 
6 A CLONAGEM DENTRO DA BIOTECNOLOGIA 
Trabalhando para a melhor qualidade de vida das pessoas. 
Nas ultimas décadas a biotecnologia tem se desenvolvido muito, um marco 
importante nesse desenvolvimento foi descoberta da estrutura e das propriedades 
do DNA, por Watson e Cricle em 1953. A partir dai a genética e a biologia molecular, 
possibilitando a incorporação de técnicas de manipulação do DNA invitro a 
biotecnologia . Essas técnicas ficariam conhecidas como Engenharia genética. 
Existem técnicas que se utilizam da clonagem para produzir remédios, como 
o da produção de insulina que depois de isolados alguns trechos de DNA eles são 
introduzidos no DNA de outros organismos principalmente vírus e bactérias. Alguns 
hormônios como dita a insulina é produzidas por meio de clonagem este hormônio 
fundamental na síntese do açúcar. Este tem sua síntese determinada 
geneticamente, e os indivíduos que não tem o alelo para esse hormônio são 
portadores de uma espécie de diabetes. Hoje em dia produzi r insulina clonando o 
gene humano em bactérias e estimulando-o a entrar em atividade. Dessa forma são 
produzidas quantidades consideráveis desse hormônio posteriormente isolado e 
purificado para utilização humana. 
Esta insulina por ser um Clone é idêntica à sintetizada pelo pâncreas humano, 
o que ela mina o risco de qualquer reação alérgica pelo diabético, que antes só
10 
podia contar com a insulina extraída dos pâncreas de ratos criados em laboratório 
ou de bois, porcos obtidos em matadouros. 
6.1 Vacinas Genicas 
Usando Engenharia genética, os cientistas estão fazendo vacinas genicas. 
Genes dos do agente patológico que codificam proteínas responsáveis por estimular 
o nosso organismo a produzir anticorpos são isolados e inseridos em bactérias 
posteriormente clonadas. O produto da atividade desses genes é purificado e vai 
atuar como vacina. Introduzida em nosso organismo, a vacina estimula a produção 
de anticorpos específicos, com esta técnica já estão sendo produzidas vacinas 
contra a Hepatite B e a Meningite. 
6.2 Um Sonho sobre a Clonagem 
No fi lme Jurassic Park, é proposta a recuperação de espécies extintas como é 
o caso dos dinossauros no filme por meio de material genético de fósseis tem-se 
conseguido recuperar apenas parte do material genético de fosseis não o suficiente 
para gerar um organismo inteiro.
11 
7 RESUMO 
Aspectos Constitucionais Relacionados à Clonagem Humana 
Reprodutiva 
Na constituição brasileira, tanto humanos quanto clones, são tratados 
igualmente, recebendo os mesmos direitos promovidos pelo Estado brasileiro. 
Isso ocorre porque clones são considerados como qualquer ser humano 
existente, preenchendo os requisitos para ser considerado um ser da mesma 
espécie, e, além disso, sendo um ser consciente e racional. 
Devido a isso, o Estado prevê que o ser clônico e o ser clonado merecem o 
mesmo tratamento, que deverá cumprir com os mesmos deveres e ter os mesmo 
direitos de qualquer cidadão, que só cessaram com sua morte. Mas também, com 
sua morte, seus parentes terão o mesmo direito à herança e sucessão de seus bens 
ou propriedades. 
Outra questão é o direito à igualdade de tratamento que o ser clônico deve 
ter, com respeito e dignidade. O que leva ao detalhe de que deve ter também o 
mínimo para poder ter uma vida saudável. 
No art. 5°, inciso III da Constituição Federal diz que “ni nguém será submetido 
à tortura, tratamento desumano e degradante.”. Por isso, ninguém é ou será 
considerado como objeto de qualquer pessoa ou instituição. E, para essa ideia é 
necessário ter liberdade de escolha, do qual também é provido ao ser. 
Já no ponto de vista do ser clonado, ele também terá direito de escolher se 
deixará que sua carga genética seja usada, e caso não, sua decisão terá de ser 
respeitada. Isso se deve a ideia de que sua carga é única, vista como um patrimônio
12 
somente seu. Se violado, caberá de usar os meios juridicamente possíveis para ser 
ressarcido de tal prejuízo. 
Caso haja a clonagem, a família ou o clonado tem o dever de educar e criar a 
criança, além de ter todos os direitos à herança, se considerada parte da família. 
Senão o Estado tomará conta da criança, como uma criança abandonada ou órfã. 
Com isso, os seres clônicos são seres individuais, que podem ter família ou 
propriedades, que são dignos à sua vida, e qualquer injustiça deve ser penalizada, 
pois atenta aos valores de igualdade e liberdade de uma democracia.
13 
8 CONCLUSÃO 
A engenharia genética é atualmente um dos ramos mais promissores da 
ciência e os avanços da biotecnologia deverão estar presentes na sociedade deste 
século. Por isso é muito importante conhecer suas possibilidades e aplicações 
praticas e principalmente não se deixar levar por mistificações pouco realistas e 
certamente leigas. Não se trata de cenários utópicos de ficção cientifica, mas sim de 
uma realidade cada vez mais presente co nosso dia a dia, e que se utilizada com 
cuidado traz certamente mais benefícios do que problemas. Porém existem alguns 
argumentos a favor e contra o processo e existem muitos outros aspectos 
científicos, morais e religiosos a serem analisados.
14 
9 BIBLIOGRAFIA 
Laurence, J.Biologia: O Ser Humano, Genética, Evolução: 1.ed. – São Paulo: Nova 
Geração, 2010. 
ROSSO, Sergio; LOPES, Sonia. Biologia: Volume Único, 1ed. – São Paulo: Saraiva, 
2005. P.497-506. 
ZATS, Mayana. Clonagem e Células Tronco. Disponível em: 
<http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103- 
40142004000200016&script=sci_arttext&tlng=en > .Acesso em: 15 out. 2013. 
GLINA, Nathan. Principais aspectos Legais e constitucionais da clonagem 
reprodutiva humana. Disponível em: 
<http://www.fm.usp.br/iof/revista_2005/06_clonagem>. Acesso em: 17 out. 2013.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Trabalho d clone
Trabalho d cloneTrabalho d clone
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
rolando7
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
Sol_Nascente
 
Clonagem animal
Clonagem animalClonagem animal
Clonagem animal
Luísa Santana
 
Clonagem
Clonagem Clonagem
Clonagem
Inês Tavares
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
TinaCriis
 
Trabalho de clonagem pronto
Trabalho de clonagem prontoTrabalho de clonagem pronto
Trabalho de clonagem pronto
tecline2
 
Clonagem reprodutiva
Clonagem reprodutivaClonagem reprodutiva
Clonagem reprodutiva
tontinhasilva
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
Eduardo Cardoso
 
Clonagem - Bioética
 Clonagem - Bioética Clonagem - Bioética
Clonagem - Bioética
Fernanda Clara
 
Trabalho filosofia sobre a clonagem[1]
Trabalho filosofia sobre a clonagem[1]Trabalho filosofia sobre a clonagem[1]
Trabalho filosofia sobre a clonagem[1]
Digitalves
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
guestbdb4ab6
 
Clonagem Terapêutica
Clonagem TerapêuticaClonagem Terapêutica
Clonagem Terapêutica
Jeniffer Kelly Rodrigues
 
Clonagem humana
Clonagem humanaClonagem humana
Clonagem humana
Joao Pedro Turibio
 
Biotecnologia clonagem e células tronco
Biotecnologia clonagem e células troncoBiotecnologia clonagem e células tronco
Biotecnologia clonagem e células tronco
Silvana Sanches
 
Clonagem filosofia
Clonagem filosofiaClonagem filosofia
Clonagem filosofia
Hugo Quintal
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
Mel Medina
 
Bebês de proveta e clonagem humana
Bebês de proveta e clonagem humanaBebês de proveta e clonagem humana
Bebês de proveta e clonagem humana
welkley
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
Inês Gomes
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
PedroAnacleto
 

Mais procurados (20)

Trabalho d clone
Trabalho d cloneTrabalho d clone
Trabalho d clone
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
 
Clonagem animal
Clonagem animalClonagem animal
Clonagem animal
 
Clonagem
Clonagem Clonagem
Clonagem
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
 
Trabalho de clonagem pronto
Trabalho de clonagem prontoTrabalho de clonagem pronto
Trabalho de clonagem pronto
 
Clonagem reprodutiva
Clonagem reprodutivaClonagem reprodutiva
Clonagem reprodutiva
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
 
Clonagem - Bioética
 Clonagem - Bioética Clonagem - Bioética
Clonagem - Bioética
 
Trabalho filosofia sobre a clonagem[1]
Trabalho filosofia sobre a clonagem[1]Trabalho filosofia sobre a clonagem[1]
Trabalho filosofia sobre a clonagem[1]
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
 
Clonagem Terapêutica
Clonagem TerapêuticaClonagem Terapêutica
Clonagem Terapêutica
 
Clonagem humana
Clonagem humanaClonagem humana
Clonagem humana
 
Biotecnologia clonagem e células tronco
Biotecnologia clonagem e células troncoBiotecnologia clonagem e células tronco
Biotecnologia clonagem e células tronco
 
Clonagem filosofia
Clonagem filosofiaClonagem filosofia
Clonagem filosofia
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
 
Bebês de proveta e clonagem humana
Bebês de proveta e clonagem humanaBebês de proveta e clonagem humana
Bebês de proveta e clonagem humana
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
 

Semelhante a Clonagem

Trabalho final da clonagem
Trabalho final da clonagemTrabalho final da clonagem
Trabalho final da clonagem
Raquel Silva
 
Clonagem
Clonagem Clonagem
Clonagem
anaminha
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
Vitor Pereira
 
Biotecnologia III
Biotecnologia IIIBiotecnologia III
Biotecnologia III
mainamgar
 
Biotecnologiaatualizadokatiaqueiroz
BiotecnologiaatualizadokatiaqueirozBiotecnologiaatualizadokatiaqueiroz
Biotecnologiaatualizadokatiaqueiroz
MARISTA , UVA, FIC, FAINTER, GÊNESIS
 
Celulas tronco-e-clonagem2
Celulas tronco-e-clonagem2Celulas tronco-e-clonagem2
Celulas tronco-e-clonagem2
edu.biologia
 
A clonagem-1208540606315472-9
A clonagem-1208540606315472-9A clonagem-1208540606315472-9
A clonagem-1208540606315472-9
Zé Sousa
 
Área de Integração - Clonagem Reprodutiva
Área de Integração - Clonagem ReprodutivaÁrea de Integração - Clonagem Reprodutiva
Área de Integração - Clonagem Reprodutiva
flaviacorreia0
 
Biologia
BiologiaBiologia
Biologia
BiologiaBiologia
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
PedroAnacleto
 
Celulas tronco clonagem
Celulas tronco clonagemCelulas tronco clonagem
Celulas tronco clonagem
Valdete Zorate
 
Células–tronco
Células–troncoCélulas–tronco
Células–tronco
Alana Silva
 
Celulas estaminais
Celulas estaminaisCelulas estaminais
Celulas estaminais
ClaudiaRoque19
 
Células 01 reinaldo
Células 01 reinaldoCélulas 01 reinaldo
Células 01 reinaldo
Reinaldo Almeida
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Celulastronco envio
Celulastronco envioCelulastronco envio
Celulastronco envio
achanvca
 
Clonagem
Clonagem Clonagem
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
Pânico Final
 
Células tronco
Células troncoCélulas tronco
Células tronco
Silvio Santos
 

Semelhante a Clonagem (20)

Trabalho final da clonagem
Trabalho final da clonagemTrabalho final da clonagem
Trabalho final da clonagem
 
Clonagem
Clonagem Clonagem
Clonagem
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
 
Biotecnologia III
Biotecnologia IIIBiotecnologia III
Biotecnologia III
 
Biotecnologiaatualizadokatiaqueiroz
BiotecnologiaatualizadokatiaqueirozBiotecnologiaatualizadokatiaqueiroz
Biotecnologiaatualizadokatiaqueiroz
 
Celulas tronco-e-clonagem2
Celulas tronco-e-clonagem2Celulas tronco-e-clonagem2
Celulas tronco-e-clonagem2
 
A clonagem-1208540606315472-9
A clonagem-1208540606315472-9A clonagem-1208540606315472-9
A clonagem-1208540606315472-9
 
Área de Integração - Clonagem Reprodutiva
Área de Integração - Clonagem ReprodutivaÁrea de Integração - Clonagem Reprodutiva
Área de Integração - Clonagem Reprodutiva
 
Biologia
BiologiaBiologia
Biologia
 
Biologia
BiologiaBiologia
Biologia
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
 
Celulas tronco clonagem
Celulas tronco clonagemCelulas tronco clonagem
Celulas tronco clonagem
 
Células–tronco
Células–troncoCélulas–tronco
Células–tronco
 
Celulas estaminais
Celulas estaminaisCelulas estaminais
Celulas estaminais
 
Células 01 reinaldo
Células 01 reinaldoCélulas 01 reinaldo
Células 01 reinaldo
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
 
Celulastronco envio
Celulastronco envioCelulastronco envio
Celulastronco envio
 
Clonagem
Clonagem Clonagem
Clonagem
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
 
Células tronco
Células troncoCélulas tronco
Células tronco
 

Último

Taxonomia: é a ciência que classifica os seres vivos, estabelecendo critérios...
Taxonomia: é a ciência que classifica os seres vivos, estabelecendo critérios...Taxonomia: é a ciência que classifica os seres vivos, estabelecendo critérios...
Taxonomia: é a ciência que classifica os seres vivos, estabelecendo critérios...
jenneferbarbosa21
 
Aula 1. Introdução ao estudo da célula.ppt
Aula 1. Introdução ao estudo da célula.pptAula 1. Introdução ao estudo da célula.ppt
Aula 1. Introdução ao estudo da célula.ppt
cleidianevieira7
 
EVOLUÇÃO-EVOLUÇÃO- A evolução pode ser definida como a mudança na forma e no ...
EVOLUÇÃO-EVOLUÇÃO- A evolução pode ser definida como a mudança na forma e no ...EVOLUÇÃO-EVOLUÇÃO- A evolução pode ser definida como a mudança na forma e no ...
EVOLUÇÃO-EVOLUÇÃO- A evolução pode ser definida como a mudança na forma e no ...
jenneferbarbosa21
 
2-10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - LUZ E CORES.pdf
2-10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - LUZ E CORES.pdf2-10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - LUZ E CORES.pdf
2-10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - LUZ E CORES.pdf
FlorAzaleia1
 
anatomia e fisiologia de peixes CRMVCP.
anatomia e fisiologia de peixes  CRMVCP.anatomia e fisiologia de peixes  CRMVCP.
anatomia e fisiologia de peixes CRMVCP.
FERNANDACAROLINEPONT
 
10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - ONDAS ELETROMAGNÉTICAS - APLICAÇÕES TECNOLÓGICAS.pdf
10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - ONDAS ELETROMAGNÉTICAS - APLICAÇÕES TECNOLÓGICAS.pdf10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - ONDAS ELETROMAGNÉTICAS - APLICAÇÕES TECNOLÓGICAS.pdf
10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - ONDAS ELETROMAGNÉTICAS - APLICAÇÕES TECNOLÓGICAS.pdf
FlorAzaleia1
 
Cards das Espécies da Coleção-Carpoteca Temática Itinerante sediada no Labora...
Cards das Espécies da Coleção-Carpoteca Temática Itinerante sediada no Labora...Cards das Espécies da Coleção-Carpoteca Temática Itinerante sediada no Labora...
Cards das Espécies da Coleção-Carpoteca Temática Itinerante sediada no Labora...
jenneferbarbosa21
 
MÁQUINAS SIMPLES-ALAVANCAS-POLIAS-ENGRENAGENS.pptx
MÁQUINAS SIMPLES-ALAVANCAS-POLIAS-ENGRENAGENS.pptxMÁQUINAS SIMPLES-ALAVANCAS-POLIAS-ENGRENAGENS.pptx
MÁQUINAS SIMPLES-ALAVANCAS-POLIAS-ENGRENAGENS.pptx
MnicaPereira739219
 

Último (8)

Taxonomia: é a ciência que classifica os seres vivos, estabelecendo critérios...
Taxonomia: é a ciência que classifica os seres vivos, estabelecendo critérios...Taxonomia: é a ciência que classifica os seres vivos, estabelecendo critérios...
Taxonomia: é a ciência que classifica os seres vivos, estabelecendo critérios...
 
Aula 1. Introdução ao estudo da célula.ppt
Aula 1. Introdução ao estudo da célula.pptAula 1. Introdução ao estudo da célula.ppt
Aula 1. Introdução ao estudo da célula.ppt
 
EVOLUÇÃO-EVOLUÇÃO- A evolução pode ser definida como a mudança na forma e no ...
EVOLUÇÃO-EVOLUÇÃO- A evolução pode ser definida como a mudança na forma e no ...EVOLUÇÃO-EVOLUÇÃO- A evolução pode ser definida como a mudança na forma e no ...
EVOLUÇÃO-EVOLUÇÃO- A evolução pode ser definida como a mudança na forma e no ...
 
2-10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - LUZ E CORES.pdf
2-10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - LUZ E CORES.pdf2-10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - LUZ E CORES.pdf
2-10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - LUZ E CORES.pdf
 
anatomia e fisiologia de peixes CRMVCP.
anatomia e fisiologia de peixes  CRMVCP.anatomia e fisiologia de peixes  CRMVCP.
anatomia e fisiologia de peixes CRMVCP.
 
10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - ONDAS ELETROMAGNÉTICAS - APLICAÇÕES TECNOLÓGICAS.pdf
10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - ONDAS ELETROMAGNÉTICAS - APLICAÇÕES TECNOLÓGICAS.pdf10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - ONDAS ELETROMAGNÉTICAS - APLICAÇÕES TECNOLÓGICAS.pdf
10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - ONDAS ELETROMAGNÉTICAS - APLICAÇÕES TECNOLÓGICAS.pdf
 
Cards das Espécies da Coleção-Carpoteca Temática Itinerante sediada no Labora...
Cards das Espécies da Coleção-Carpoteca Temática Itinerante sediada no Labora...Cards das Espécies da Coleção-Carpoteca Temática Itinerante sediada no Labora...
Cards das Espécies da Coleção-Carpoteca Temática Itinerante sediada no Labora...
 
MÁQUINAS SIMPLES-ALAVANCAS-POLIAS-ENGRENAGENS.pptx
MÁQUINAS SIMPLES-ALAVANCAS-POLIAS-ENGRENAGENS.pptxMÁQUINAS SIMPLES-ALAVANCAS-POLIAS-ENGRENAGENS.pptx
MÁQUINAS SIMPLES-ALAVANCAS-POLIAS-ENGRENAGENS.pptx
 

Clonagem

  • 1. UNIVERSIDADE PAULISTA CLONAGEM SÃO PAULO 2013 CLONAGEM Trabalho de Atividade Prática Supervisionada (APS) para o curso de Ciências Biológicas apresentado à Universidade Paulista – UNIP. Orientador : Prof. Dra. Joana Ormundo
  • 3. Sumário 1 INTRODUÇÃO ......................................................................................................................3 2 OBJETIVO .............................................................................................................................3 3 CLONAGEM ..........................................................................................................................4 4 A CLONAGEM NATURAL...................................................................................................5 5 O CLONE MAIS FAMOSO DO MUNDO ..........................................................................8 6 A CLONAGEM DENTRO DA BIOTECNOLOGIA ...........................................................9 7 RESUMO ............................................................................................................................ 11 8 CONCLUSÃO..................................................................................................................... 13 9 BIBLIOGRAFIA .................................................................................................................. 14
  • 4. 3 1 INTRODUÇÃO Clonagem Humana A palavra Clone etimologicamente do grego “klon”, que significa broto e pressupõe, portanto, a existência de um individuo gerador e a ocorrência de reprodução assexuada. Esse termo tem sido aplicado tanto a células quanto a organismos, de modo que um grupo de células que procedem de uma única célula também recebe esse nome. Toda vez que um ser é gerado a partir de células ou fragmentos de uma mesma matriz, através de um processo de reprodução assexuada que resulta na obtenção de cópias geneticamente idênticas de um mesmo ser vivo (microrganismo, vegetal ou animal), acontece uma clonagem. A clonagem pode ser natural ou induzida artificialmente. Ela é natural em todos os seres originados a partir de reprodução assexuada, ou seja, na qual não há partição de células sexuais (gametas), com é o caso das bactérias da maioria dos protozoários e algumas leveduras. Esse é o meio mais frequente e natural de reprodução dos vegetais inferiores, mas até vegetais superiores podem multiplicar0se naturalmente desse modo. 2 OBJETIVO Em função de a clonagem ser um assunto polemico, este trabalho teve por objetivo abordar formas de clonagem, passando por alguns temas de engenharia
  • 5. 4 genética, bem como apresentar algumas questões éticas envolvidas. Esta revisão bibliográfica foi realizada por meio da leitura de artigos científicos sobre o assunto e textos de livros de autores respeitados na área. 3 CLONAGEM 3.1 Definição de Clonagem Este termo tem sido aplicado tanto a células quanto a organismos de modo que um grupo de células que precedem de uma única célula também recebe em nome. Toda vez que um ser é gerado a partir de células ou fragmentos de uma mesma matriz através de um processo de reprodução assexuada a que resulta na obtenção de cópias geneticamente idênticas de um mesmo ser vivo (microrganismo, vegeta, ou animal) acontece uma clonagem. Ou seja, os clones são geneticamente iguais ao seu progenitor, ou seja, tem igual código genético. A clonagem é possível através de uma técnica que consiste em obter um ser completo a partir de um óvulo não fecundado, ao qual foi retirado o núcleo e para o qual foi transplantado o núcleo de uma célula adulta sabendo que é no núcleo que se encontra o DNA (ácido dioxirribonucleico) que é o que determina as características de cada ser, como cor da pele, altura, cor dos olhos etc. A clonagem induzida artificialmente é uma técnica da engenharia genética aplicada hoje em dia em vegetais e animais ligada a pesquisa cientifica. Nesse caso o termo se aplica a uma forma de reprodução assexuada produzida em laboratório, de forma artificial baseada em um único código genético. A partir de uma célula mãe se produz uma ou mais células idênticas entre si que são os clones.
  • 6. 5 Os indivíduos resultantes desse processo terão as mesmas características genéticas do individuo “doador” também denominado original. 4 A CLONAGEM NATURAL A clonagem não é só obra do homem, nem da tecnologia. Muito tempo antes de o homem descobrir a clonagem muitos animais e plantas tinham a capacidade de se reproduzir, não através do cruzamento de indivíduos de sexos opostos, mas pela separação ou divisão do organismo de um individuo, dando origem a dois ou mais indivíduos iguais a si, ou seja, clones. Assim existem vários tipos de clonagem natural dos quais  Fragmentação O organismo divide0se espontaneamente ou por casualidade e cada fragmento evolui originando um novo ser. Exemplo: anêmona  Parteogenese Processo através do qual um óvulo se expandindo dando origem a um novo organismo sem ter havido fecundação. Exemplo: Abelha.  Bipartição Também intitulada por cissiparidade ou fissão binaria, um individuo divide-se em dois com medidas iguais. Exemplo: Paramecia  Gemulação Num organismo criam0se uma ou mais dilatações – gomos ou gemas – que crescem e desenvolvem novos organismos.  Esporulação Criação de células reprodutoras – os esporos – que, ao germinarem, dão origem a indivíduos semelhantes. Exemplos: Fungos Multiplicação Vegetativa – nas plantas,
  • 7. 6 as estruturas vegetativas – raízes, caules ou folhas (por vezes modificadas) – originam por diferenciação novos indivíduos Exemplos Clorofito e orquídea. Existem dois tipos de clonagem: A clonagem reprodutiva e a clonagem terapêutica 4.1Clonagem Reprodutiva De acordo com Hochedlinger e Jal Nisch (2003), os avanços recentes em clonagem reprodutiva em que o núcleo de uma célula adulta é retirado e colocado em uma “célula vazia” óvulo em que foi retirado o (DNA) e transferido para um útero com a finalidade de gerar um feito geneticamente idêntico ao doador do material genético. Os problemas ao se falar em clonagem reprodutiva se refere a: A maioria dos clones morre no inicio da gestação Os animais clonados têm defeitos e anormalidades semelhantes, independente da célula doadora ou da espécie. Estas anormalidades provavelmente ocorrem por falhas na reprogramação do genoma. A eficiência da clonagem depende do estagio de diferenciação de célula doadora. Apesar de todos estes argumentos contra a clonagem reprodutiva, experiências com animais clonados tem nos ensinado muito acerca do funcionamento celular . Por outro lado a tecnologia de transferência de núcleos para fins terapêuticos a chamada clonagem terapêutica poderá ser extremamente útil para obtenção de células tronco.
  • 8. 7 4.2 Clonagem Terapeutica Na clonagem terapêutica, as células tronco jamais serão introduzidas em algum útero. O DNA retirado de uma célula adulta do doador também é introduzido num óvulo vazio, mas depois de algumas divisões as células são direcionadas no laboratório para fabricar tecidos idênticos aos do doador que não serão rejeitados, pois tem seu DNA, seria o caso de reconstruir, por exemplo, a medula de alguém que se tornou paraplégico após um acidente ou para substituir o tecido cardíaco em uma pessoa que sofreu um infarto. Mas, no entanto esta técnica tem suas limitações, por exemplo, que o doador não poderia ser a própria pessoa quando se se trata de alguém afetado por doença genética, pois a mutação patogênica causadora da doença faz parte do DNA. Além disso, por exemplo, no caso de células obtidas de uma pessoa idosa para tentativa de tratamento do mal de Alzheimer não se sabe se as células clonadas teriam a mesma idade do doador ou se seriam células jovens outra questão em aberto diz respeito a reprogramação dos genes que poderiam inviabilizar o processo dependendo do tecido ou do órgão a ser substituído. A clonagem terapêutica por mais que seja favorável trata-se de uma tecnologia que necessita de muita pesquisa. Os cientistas têm muitas esperanças com rea clonagens na cura de doenças porem esbarram em parâmetros éticos, mas acreditam que no futuro a clonagem possa produzir células de órgãos interiores, salvando a vida de muitas pessoas e diminuindo a fila dos transplantes.
  • 9. 8 5 O CLONE MAIS FAMOSO DO MUNDO Um exemplo muito conhecido e divulgado de clonagem a partir de células somáticas é o caso da ovelha Dolly. Neste caso, uma célula receptora retirada e uma ovelha da raça blackface teve seu material genético removido com o auxilio de uma micro pipeta. Uma célula (2n) retirada da glândula mamária de uma ovelha adulta da raça finn dorset foi mantida em estado de aquiescência que é quando ela fica pouco ativa. Essa célula foi fundida ao ovócito desprovido de material genético nuclear. O ovócito, agora com o núcleo 2n recebido da célula somática, foi estimulado ao iniciar o desenvolvimento embrionário. A seguir o embrião com poucas células foi introduzido no útero de uma mãe de aluguel. Vale dizer que não é tão simples como parece, pois neste caso foram produzidos 277 embriões até que um deles desse certo e nascesse a Dolly; ela apresentou sinais de envelhecimento precoce e artrite, tendo sido sacrificada em 2003 em função de complicações de saúde aos sete anos de idade. A mesma equipe de cientistas que clonou a ovelha Dolly, foi responsável por outro feito cientifico a produção da ovelha transgênica Polly, pelo processo de clonagem. Por meio desta clonagem transgênica isolou-se o DNA da glândula mamária de uma ovelha adulta e o DNNA Humano a partir de células de sangue. Do DNA humano foi retirado um alelo importante para a coagulação do sangue que é ausente em pessoas hemofílicas esse alelo foi acrescentado ao DNA da ovelha Esse DNA modificado foi introduzido em células mamárias de ovelhas cultivadas em laboratório. Depois os núcleos dessas células foram removidos e introduzidos em um ovócito do qual haviam retirado os cromossomos. A seguir essa célula assim modificada foi submetida a uma descarga elétrica, o que desencadeou o desenvolvimento embrionário. O embrião foi colocado no útero de outra ovelha, onde desenvolveu, dando origem a Polly nascida em meados de
  • 10. 9 1997. Essa ovelha produz o fator de coagulação, que é liberado em seu leite. Assim pessoas que não produzem esse fator poderiam obtê-la pela alimentação. Técnicas como essas podem permitir a formação de órgãos geneticamente alterados em animais. Esses órgãos provenientes de mamíferos transgênicos como, por exemplo, porcos, poderiam ser usados até mesmo em transplantes para um ser humano. 6 A CLONAGEM DENTRO DA BIOTECNOLOGIA Trabalhando para a melhor qualidade de vida das pessoas. Nas ultimas décadas a biotecnologia tem se desenvolvido muito, um marco importante nesse desenvolvimento foi descoberta da estrutura e das propriedades do DNA, por Watson e Cricle em 1953. A partir dai a genética e a biologia molecular, possibilitando a incorporação de técnicas de manipulação do DNA invitro a biotecnologia . Essas técnicas ficariam conhecidas como Engenharia genética. Existem técnicas que se utilizam da clonagem para produzir remédios, como o da produção de insulina que depois de isolados alguns trechos de DNA eles são introduzidos no DNA de outros organismos principalmente vírus e bactérias. Alguns hormônios como dita a insulina é produzidas por meio de clonagem este hormônio fundamental na síntese do açúcar. Este tem sua síntese determinada geneticamente, e os indivíduos que não tem o alelo para esse hormônio são portadores de uma espécie de diabetes. Hoje em dia produzi r insulina clonando o gene humano em bactérias e estimulando-o a entrar em atividade. Dessa forma são produzidas quantidades consideráveis desse hormônio posteriormente isolado e purificado para utilização humana. Esta insulina por ser um Clone é idêntica à sintetizada pelo pâncreas humano, o que ela mina o risco de qualquer reação alérgica pelo diabético, que antes só
  • 11. 10 podia contar com a insulina extraída dos pâncreas de ratos criados em laboratório ou de bois, porcos obtidos em matadouros. 6.1 Vacinas Genicas Usando Engenharia genética, os cientistas estão fazendo vacinas genicas. Genes dos do agente patológico que codificam proteínas responsáveis por estimular o nosso organismo a produzir anticorpos são isolados e inseridos em bactérias posteriormente clonadas. O produto da atividade desses genes é purificado e vai atuar como vacina. Introduzida em nosso organismo, a vacina estimula a produção de anticorpos específicos, com esta técnica já estão sendo produzidas vacinas contra a Hepatite B e a Meningite. 6.2 Um Sonho sobre a Clonagem No fi lme Jurassic Park, é proposta a recuperação de espécies extintas como é o caso dos dinossauros no filme por meio de material genético de fósseis tem-se conseguido recuperar apenas parte do material genético de fosseis não o suficiente para gerar um organismo inteiro.
  • 12. 11 7 RESUMO Aspectos Constitucionais Relacionados à Clonagem Humana Reprodutiva Na constituição brasileira, tanto humanos quanto clones, são tratados igualmente, recebendo os mesmos direitos promovidos pelo Estado brasileiro. Isso ocorre porque clones são considerados como qualquer ser humano existente, preenchendo os requisitos para ser considerado um ser da mesma espécie, e, além disso, sendo um ser consciente e racional. Devido a isso, o Estado prevê que o ser clônico e o ser clonado merecem o mesmo tratamento, que deverá cumprir com os mesmos deveres e ter os mesmo direitos de qualquer cidadão, que só cessaram com sua morte. Mas também, com sua morte, seus parentes terão o mesmo direito à herança e sucessão de seus bens ou propriedades. Outra questão é o direito à igualdade de tratamento que o ser clônico deve ter, com respeito e dignidade. O que leva ao detalhe de que deve ter também o mínimo para poder ter uma vida saudável. No art. 5°, inciso III da Constituição Federal diz que “ni nguém será submetido à tortura, tratamento desumano e degradante.”. Por isso, ninguém é ou será considerado como objeto de qualquer pessoa ou instituição. E, para essa ideia é necessário ter liberdade de escolha, do qual também é provido ao ser. Já no ponto de vista do ser clonado, ele também terá direito de escolher se deixará que sua carga genética seja usada, e caso não, sua decisão terá de ser respeitada. Isso se deve a ideia de que sua carga é única, vista como um patrimônio
  • 13. 12 somente seu. Se violado, caberá de usar os meios juridicamente possíveis para ser ressarcido de tal prejuízo. Caso haja a clonagem, a família ou o clonado tem o dever de educar e criar a criança, além de ter todos os direitos à herança, se considerada parte da família. Senão o Estado tomará conta da criança, como uma criança abandonada ou órfã. Com isso, os seres clônicos são seres individuais, que podem ter família ou propriedades, que são dignos à sua vida, e qualquer injustiça deve ser penalizada, pois atenta aos valores de igualdade e liberdade de uma democracia.
  • 14. 13 8 CONCLUSÃO A engenharia genética é atualmente um dos ramos mais promissores da ciência e os avanços da biotecnologia deverão estar presentes na sociedade deste século. Por isso é muito importante conhecer suas possibilidades e aplicações praticas e principalmente não se deixar levar por mistificações pouco realistas e certamente leigas. Não se trata de cenários utópicos de ficção cientifica, mas sim de uma realidade cada vez mais presente co nosso dia a dia, e que se utilizada com cuidado traz certamente mais benefícios do que problemas. Porém existem alguns argumentos a favor e contra o processo e existem muitos outros aspectos científicos, morais e religiosos a serem analisados.
  • 15. 14 9 BIBLIOGRAFIA Laurence, J.Biologia: O Ser Humano, Genética, Evolução: 1.ed. – São Paulo: Nova Geração, 2010. ROSSO, Sergio; LOPES, Sonia. Biologia: Volume Único, 1ed. – São Paulo: Saraiva, 2005. P.497-506. ZATS, Mayana. Clonagem e Células Tronco. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103- 40142004000200016&script=sci_arttext&tlng=en > .Acesso em: 15 out. 2013. GLINA, Nathan. Principais aspectos Legais e constitucionais da clonagem reprodutiva humana. Disponível em: <http://www.fm.usp.br/iof/revista_2005/06_clonagem>. Acesso em: 17 out. 2013.