SlideShare uma empresa Scribd logo
GENÉTICA ANIMAL
Docente: Caio Victor Damasceno Carvalho
Discentes: Ana Luísa Santana, Brendon Oliveira,
Jeronimo Costa, Mariele Lima
CLONAGEM ANIMAL
• Biotecnologia que consiste na produção de
indivíduos geneticamente iguais a partir de uma
célula-mãe;
• Forma de reprodução assexuada de diversas
espécies de bactérias e plantas
CLONAGEM
Clonagem
Natural
Clonagem
Induzida
TIPOS DE CLONAGEM
A clonagem natural é comum em todos os seres
originados a partir de reprodução assexuada, como é o
caso das bactérias, da maioria dos protozoários e
algumas leveduras.
Clonagem Natural
Fragmentação da Estrela-do-Mar
TIPOS DE CLONAGEM
A clonagem Induzida implica na remoção do material
genético de um óvulo não fertilizado e substituição pelo
DNA do ser que se deseja clonar.
Clonagem Induzida
CLONAGEM INDUZIDA
Terapêutica
É um processo cujas estágios iniciais são semelhantes às da clonagem
reprodutiva mas que difere no facto da blástula (segundo estado de
desenvolvimento do embrião) não ser introduzida no útero. É utilizada
em laboratórios para tratar doenças (neurológicas, diabetes, problemas
cardíacos, acidente vascular cerebral e doenças sanguíneas) e para a
produção de células estaminais a fim de produzir tecidos ou órgãos
para transplante.
Reprodutiva
É usada para produzir um clone de um indivíduo existente. Consiste
na fusão de uma célula somática, ou seja, diferenciada, que é retirada
de um indivíduo animal, com um óvulo ao qual foi previamente retirado
o núcleo original. O “embrião” originado coloca-se no útero do animal
para que se desenvolva devidamente. Nesta situação, o ser gerado
possui o conteúdo genético do dador da célula somática.
COMO FUNCIONA A CLONAGEM
REPRODUTIVA?
HISTÓRICO DA CLONAGEM NA
MEDICINA VETERINÁRIA
• Briges & Kings(1952), foram os primeiros a realizarem com
sucesso a transferência nuclear em anfíbios tornando-os
modelo animal na biotécnica;
• O primeiro relato de mamíferos nascidos a partir de embriões
reconstituídos foi descrito em camundongos por Illmensee e
Hope (1981);
• Mc Grath e Solter (1983) são considerados os pioneiros na
reconstrução de embriões mamíferos utilizando o método
denominado transferência nuclear (TN).
• O primeiro relato de um mamífero nascido a partir da
técnica de TN foi descrito somente em 1986, em ovinos,
por Willadsen. Desde então, a TN vem sendo
empregada com êxito em diversas outras espécies,
como bovinos, ovinos, caprinos, coelhos, equinos,
muares entre outros (PRATHER et al., 1987).
CLONAGEM DA OVELHA DOLLY
• O primeiro mamífero clonado por transferência nuclear
de células somáticas foi a ovelha Dolly, nascida em
1996;
O núcleo utilizado no processo de
clonagem foi oriundo de uma célula da
glândula mamária de uma ovelha de seis
anos denominada Bellinda, da raça Finn
Dorset
Uma outra ovelha, chamada Fluffy, da
raça Scottish Blackface, foi a doadora do
óvulo utilizado para receber este núcleo
Finalmente, uma terceira ovelha, Lassie,
da raça Scottish Blackface foi quem
gestou a ovelha Dolly
A esquerda ovelha da raça Finn
Dorset e a direita ovelha da
raça Scottish Blackface
CLONAGEM DA OVELHA DOLLY
• Em 1998 a Dolly teve um filhote, a ovelha Bonnie, em um cruzamento habitual
com o carneiro montês da raça Welch. Esta situação permitiu verificar que
ela era fértil e capaz de reproduzir;
• Dolly apresentava as extremidades dos cromossomos (telômeros) diminuída
gerando envelhecimento celular precoce;
• Devido ao envelhecimento, Dolly sofria de artrite no quadril e joelho da pata
traseira esquerda. Sugere-se que isto ocorra pelo fato de que ela tenha sido
criada a partir de uma célula adulta de seis anos (idade da ovelha doadora do
núcleo), e não de um embrião;
• Dolly foi sacrificada aos 6 anos de idade, depois de uma vida marcada por
envelhecimento precoce e doenças.
CLONAGEM ANIMAL NO BRASIL
• No Brasil, foram conseguidos clones bovinos a partir de
células embrionárias, fetais e adultas.
Em Março de 2001 nasceu o primeiro clone a partir de célula
embrionária, a Vitória da Embrapa.
Em Abril de 2002 nasceu o primeiro animal clonado a partir
de células diferenciada jovem, o Marcolino da USP, com
desenvolvimento normal.
Em Julho de 2002 nasceu o primeiro clone a partir de célula
diferenciada adulta, a Penta de Jaboticabal
Em 2012 nasce o primeiro clone eqüino no Brasil, o cavalo
Turbante JO da raça MM, morto em 1998 considerado o
eqüino com maior numero de filhotes no mundo (1.678).
APLICAÇÕES POTENCIAIS DA
CLONAGEM ANIMAL
• Reprogramação NuclearI. Ciência Básica
• Banco Germoplasma (céls. Germinativas, ovócitos, etc)
• Multiplicação de raças em vias de extinçãoII. Conservação Animal
• Trasnfecção in vitro de células e seleção prévias;
• Transfecção com cromossomo artificial
III. Produção de
Animais Transgênicos
• Multiplicação de animais de elevado mérito genético;
• Diminuição dos intervalos de geraçõesIV. Produção Animal
• Desenvolvimento de células tronco embrionárias;
• Produção de órgãos e tecidos para transplante
V. Medicina (Associada
ou não à Transgenia)
DESVANTAGEM ASSOCIADAS À
CLONAGEM
• A baixa eficiência e o desenvolvimento anormal de
animais são principalmente em virtude da
reprogramação incompleta e da expressão gênica
anormal;
• Dentre as principais anomalias, verificam-se:
cardiopatias, placentação anormal, hidroalantóide,
deficiência imunológica, disfunção renal, alterações no
metabolismo energético e hipertensão pulmonar
(YOUNG et al.,1998; HEYMAN, 2005; CAMPBELL et al.,
2007);
OBRIGADO PELA
ATENÇÃO!!
REFERÊNCIAS
• https://www.senado.gov.br/comissoes/cct/a
p/AP20080327_EMBRAPA_ClonagemAnim
al.pdf;
• http://faef.revista.inf.br/imagens_arquivos/a
rquivos_destaque/tlYOtGhDpRW1vrK_201
3-6-21-15-43-38.pdf;
• http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_a
rttext&pid=S0103-40142004000200016

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Interaçao genica
Interaçao genica Interaçao genica
Interaçao genica
UERGS
 
Divisão Celular (Power Point)
Divisão Celular (Power Point)Divisão Celular (Power Point)
Divisão Celular (Power Point)
Bio
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
guestbdb4ab6
 
Embriologia slides
Embriologia  slidesEmbriologia  slides
Embriologia slides
Gabriel de Oliveira
 
Biotecnologia e Engenharia Genética (Power Point)
Biotecnologia e Engenharia Genética (Power Point)Biotecnologia e Engenharia Genética (Power Point)
Biotecnologia e Engenharia Genética (Power Point)
Bio
 
Ácidos Nucléicos (DNA e RNA)
Ácidos Nucléicos (DNA e RNA)Ácidos Nucléicos (DNA e RNA)
Ácidos Nucléicos (DNA e RNA)
Gabriel Resende
 
Clonagem - Bioética
 Clonagem - Bioética Clonagem - Bioética
Clonagem - Bioética
Fernanda Clara
 
Teoria sintética da evolução
Teoria sintética da evoluçãoTeoria sintética da evolução
Teoria sintética da evolução
Felipe Haeberlin
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
Miguel Santos
 
Aula de gametogenese
Aula de gametogeneseAula de gametogenese
Aula de gametogenese
Fatima Comiotto
 
Núcleo celular
Núcleo celularNúcleo celular
Núcleo celular
César Milani
 
Noções de evolução
Noções de evoluçãoNoções de evolução
Noções de evolução
emanuel
 
Aula 07 núcleo e cromossomos
Aula 07   núcleo e cromossomosAula 07   núcleo e cromossomos
Aula 07 núcleo e cromossomos
Hamilton Nobrega
 
Reprodução Assexuada
Reprodução AssexuadaReprodução Assexuada
Reprodução Assexuada
Catir
 
Biotecnologia clonagem e células tronco
Biotecnologia clonagem e células troncoBiotecnologia clonagem e células tronco
Biotecnologia clonagem e células tronco
Silvana Sanches
 
Genética: Noções de Hereditariedade
Genética: Noções de HereditariedadeGenética: Noções de Hereditariedade
Genética: Noções de Hereditariedade
Governo do Estado do Rio Grande do Sul
 
EMBRIOLOGIA HUMANA
EMBRIOLOGIA HUMANAEMBRIOLOGIA HUMANA
EMBRIOLOGIA HUMANA
GabrielaSoares07
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Divisão celular mitose e meiose
Divisão celular  mitose e meioseDivisão celular  mitose e meiose
Divisão celular mitose e meiose
César Milani
 
Sistema excretor
Sistema excretorSistema excretor
Sistema excretor
emanuel
 

Mais procurados (20)

Interaçao genica
Interaçao genica Interaçao genica
Interaçao genica
 
Divisão Celular (Power Point)
Divisão Celular (Power Point)Divisão Celular (Power Point)
Divisão Celular (Power Point)
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
 
Embriologia slides
Embriologia  slidesEmbriologia  slides
Embriologia slides
 
Biotecnologia e Engenharia Genética (Power Point)
Biotecnologia e Engenharia Genética (Power Point)Biotecnologia e Engenharia Genética (Power Point)
Biotecnologia e Engenharia Genética (Power Point)
 
Ácidos Nucléicos (DNA e RNA)
Ácidos Nucléicos (DNA e RNA)Ácidos Nucléicos (DNA e RNA)
Ácidos Nucléicos (DNA e RNA)
 
Clonagem - Bioética
 Clonagem - Bioética Clonagem - Bioética
Clonagem - Bioética
 
Teoria sintética da evolução
Teoria sintética da evoluçãoTeoria sintética da evolução
Teoria sintética da evolução
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
 
Aula de gametogenese
Aula de gametogeneseAula de gametogenese
Aula de gametogenese
 
Núcleo celular
Núcleo celularNúcleo celular
Núcleo celular
 
Noções de evolução
Noções de evoluçãoNoções de evolução
Noções de evolução
 
Aula 07 núcleo e cromossomos
Aula 07   núcleo e cromossomosAula 07   núcleo e cromossomos
Aula 07 núcleo e cromossomos
 
Reprodução Assexuada
Reprodução AssexuadaReprodução Assexuada
Reprodução Assexuada
 
Biotecnologia clonagem e células tronco
Biotecnologia clonagem e células troncoBiotecnologia clonagem e células tronco
Biotecnologia clonagem e células tronco
 
Genética: Noções de Hereditariedade
Genética: Noções de HereditariedadeGenética: Noções de Hereditariedade
Genética: Noções de Hereditariedade
 
EMBRIOLOGIA HUMANA
EMBRIOLOGIA HUMANAEMBRIOLOGIA HUMANA
EMBRIOLOGIA HUMANA
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
 
Divisão celular mitose e meiose
Divisão celular  mitose e meioseDivisão celular  mitose e meiose
Divisão celular mitose e meiose
 
Sistema excretor
Sistema excretorSistema excretor
Sistema excretor
 

Semelhante a Clonagem animal

Clonagem
Clonagem Clonagem
Clonagem
Inês Tavares
 
Clonagem ciencias
Clonagem cienciasClonagem ciencias
Clonagem ciencias
Rúben Rebelo
 
Trabalho de clonagem pronto
Trabalho de clonagem prontoTrabalho de clonagem pronto
Trabalho de clonagem pronto
tecline2
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Celulas tronco clonagem
Celulas tronco clonagemCelulas tronco clonagem
Celulas tronco clonagem
Valdete Zorate
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
Pânico Final
 
4 reprodução assexuada
4   reprodução assexuada4   reprodução assexuada
4 reprodução assexuada
margaridabt
 
Área de Integração - Clonagem Reprodutiva
Área de Integração - Clonagem ReprodutivaÁrea de Integração - Clonagem Reprodutiva
Área de Integração - Clonagem Reprodutiva
flaviacorreia0
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
Sol_Nascente
 
trabalho etica (1).pptx
trabalho etica (1).pptxtrabalho etica (1).pptx
trabalho etica (1).pptx
JEFFERSONMOURA28
 
A Clonagem
A ClonagemA Clonagem
A Clonagem
cnaturais9
 
Clonagem reprodutiva
Clonagem reprodutivaClonagem reprodutiva
Clonagem reprodutiva
tontinhasilva
 
Celulas estaminais
Celulas estaminaisCelulas estaminais
Celulas estaminais
ClaudiaRoque19
 
Paulinho 7 b
Paulinho 7 bPaulinho 7 b
Paulinho 7 b
pptmeirelles
 
Paulinho 7 b
Paulinho 7 bPaulinho 7 b
Paulinho 7 b
pptmeirelles
 
Paulinho 7 b
Paulinho 7 bPaulinho 7 b
Paulinho 7 b
pptmeirelles
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
rolando7
 
Clonagem
Clonagem Clonagem
Clonagem
anaminha
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
Vitor Pereira
 
Dolly                        
Dolly                        Dolly                        
Dolly                        
Fábio Duarte
 

Semelhante a Clonagem animal (20)

Clonagem
Clonagem Clonagem
Clonagem
 
Clonagem ciencias
Clonagem cienciasClonagem ciencias
Clonagem ciencias
 
Trabalho de clonagem pronto
Trabalho de clonagem prontoTrabalho de clonagem pronto
Trabalho de clonagem pronto
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
 
Celulas tronco clonagem
Celulas tronco clonagemCelulas tronco clonagem
Celulas tronco clonagem
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
 
4 reprodução assexuada
4   reprodução assexuada4   reprodução assexuada
4 reprodução assexuada
 
Área de Integração - Clonagem Reprodutiva
Área de Integração - Clonagem ReprodutivaÁrea de Integração - Clonagem Reprodutiva
Área de Integração - Clonagem Reprodutiva
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
 
trabalho etica (1).pptx
trabalho etica (1).pptxtrabalho etica (1).pptx
trabalho etica (1).pptx
 
A Clonagem
A ClonagemA Clonagem
A Clonagem
 
Clonagem reprodutiva
Clonagem reprodutivaClonagem reprodutiva
Clonagem reprodutiva
 
Celulas estaminais
Celulas estaminaisCelulas estaminais
Celulas estaminais
 
Paulinho 7 b
Paulinho 7 bPaulinho 7 b
Paulinho 7 b
 
Paulinho 7 b
Paulinho 7 bPaulinho 7 b
Paulinho 7 b
 
Paulinho 7 b
Paulinho 7 bPaulinho 7 b
Paulinho 7 b
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
 
Clonagem
Clonagem Clonagem
Clonagem
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
 
Dolly                        
Dolly                        Dolly                        
Dolly                        
 

Clonagem animal

  • 1. GENÉTICA ANIMAL Docente: Caio Victor Damasceno Carvalho Discentes: Ana Luísa Santana, Brendon Oliveira, Jeronimo Costa, Mariele Lima
  • 2. CLONAGEM ANIMAL • Biotecnologia que consiste na produção de indivíduos geneticamente iguais a partir de uma célula-mãe; • Forma de reprodução assexuada de diversas espécies de bactérias e plantas CLONAGEM Clonagem Natural Clonagem Induzida
  • 3. TIPOS DE CLONAGEM A clonagem natural é comum em todos os seres originados a partir de reprodução assexuada, como é o caso das bactérias, da maioria dos protozoários e algumas leveduras. Clonagem Natural Fragmentação da Estrela-do-Mar
  • 4. TIPOS DE CLONAGEM A clonagem Induzida implica na remoção do material genético de um óvulo não fertilizado e substituição pelo DNA do ser que se deseja clonar. Clonagem Induzida
  • 5. CLONAGEM INDUZIDA Terapêutica É um processo cujas estágios iniciais são semelhantes às da clonagem reprodutiva mas que difere no facto da blástula (segundo estado de desenvolvimento do embrião) não ser introduzida no útero. É utilizada em laboratórios para tratar doenças (neurológicas, diabetes, problemas cardíacos, acidente vascular cerebral e doenças sanguíneas) e para a produção de células estaminais a fim de produzir tecidos ou órgãos para transplante. Reprodutiva É usada para produzir um clone de um indivíduo existente. Consiste na fusão de uma célula somática, ou seja, diferenciada, que é retirada de um indivíduo animal, com um óvulo ao qual foi previamente retirado o núcleo original. O “embrião” originado coloca-se no útero do animal para que se desenvolva devidamente. Nesta situação, o ser gerado possui o conteúdo genético do dador da célula somática.
  • 6. COMO FUNCIONA A CLONAGEM REPRODUTIVA?
  • 7. HISTÓRICO DA CLONAGEM NA MEDICINA VETERINÁRIA • Briges & Kings(1952), foram os primeiros a realizarem com sucesso a transferência nuclear em anfíbios tornando-os modelo animal na biotécnica; • O primeiro relato de mamíferos nascidos a partir de embriões reconstituídos foi descrito em camundongos por Illmensee e Hope (1981); • Mc Grath e Solter (1983) são considerados os pioneiros na reconstrução de embriões mamíferos utilizando o método denominado transferência nuclear (TN). • O primeiro relato de um mamífero nascido a partir da técnica de TN foi descrito somente em 1986, em ovinos, por Willadsen. Desde então, a TN vem sendo empregada com êxito em diversas outras espécies, como bovinos, ovinos, caprinos, coelhos, equinos, muares entre outros (PRATHER et al., 1987).
  • 8. CLONAGEM DA OVELHA DOLLY • O primeiro mamífero clonado por transferência nuclear de células somáticas foi a ovelha Dolly, nascida em 1996; O núcleo utilizado no processo de clonagem foi oriundo de uma célula da glândula mamária de uma ovelha de seis anos denominada Bellinda, da raça Finn Dorset Uma outra ovelha, chamada Fluffy, da raça Scottish Blackface, foi a doadora do óvulo utilizado para receber este núcleo Finalmente, uma terceira ovelha, Lassie, da raça Scottish Blackface foi quem gestou a ovelha Dolly A esquerda ovelha da raça Finn Dorset e a direita ovelha da raça Scottish Blackface
  • 9. CLONAGEM DA OVELHA DOLLY • Em 1998 a Dolly teve um filhote, a ovelha Bonnie, em um cruzamento habitual com o carneiro montês da raça Welch. Esta situação permitiu verificar que ela era fértil e capaz de reproduzir; • Dolly apresentava as extremidades dos cromossomos (telômeros) diminuída gerando envelhecimento celular precoce; • Devido ao envelhecimento, Dolly sofria de artrite no quadril e joelho da pata traseira esquerda. Sugere-se que isto ocorra pelo fato de que ela tenha sido criada a partir de uma célula adulta de seis anos (idade da ovelha doadora do núcleo), e não de um embrião; • Dolly foi sacrificada aos 6 anos de idade, depois de uma vida marcada por envelhecimento precoce e doenças.
  • 10. CLONAGEM ANIMAL NO BRASIL • No Brasil, foram conseguidos clones bovinos a partir de células embrionárias, fetais e adultas. Em Março de 2001 nasceu o primeiro clone a partir de célula embrionária, a Vitória da Embrapa. Em Abril de 2002 nasceu o primeiro animal clonado a partir de células diferenciada jovem, o Marcolino da USP, com desenvolvimento normal. Em Julho de 2002 nasceu o primeiro clone a partir de célula diferenciada adulta, a Penta de Jaboticabal Em 2012 nasce o primeiro clone eqüino no Brasil, o cavalo Turbante JO da raça MM, morto em 1998 considerado o eqüino com maior numero de filhotes no mundo (1.678).
  • 11. APLICAÇÕES POTENCIAIS DA CLONAGEM ANIMAL • Reprogramação NuclearI. Ciência Básica • Banco Germoplasma (céls. Germinativas, ovócitos, etc) • Multiplicação de raças em vias de extinçãoII. Conservação Animal • Trasnfecção in vitro de células e seleção prévias; • Transfecção com cromossomo artificial III. Produção de Animais Transgênicos • Multiplicação de animais de elevado mérito genético; • Diminuição dos intervalos de geraçõesIV. Produção Animal • Desenvolvimento de células tronco embrionárias; • Produção de órgãos e tecidos para transplante V. Medicina (Associada ou não à Transgenia)
  • 12. DESVANTAGEM ASSOCIADAS À CLONAGEM • A baixa eficiência e o desenvolvimento anormal de animais são principalmente em virtude da reprogramação incompleta e da expressão gênica anormal; • Dentre as principais anomalias, verificam-se: cardiopatias, placentação anormal, hidroalantóide, deficiência imunológica, disfunção renal, alterações no metabolismo energético e hipertensão pulmonar (YOUNG et al.,1998; HEYMAN, 2005; CAMPBELL et al., 2007);