Por que foi necessário classificar os
seres vivos?
 Devido à abundância e à diversidade de seres
vivos, foi necessário or...
Prof.Leonam - IFRN/Caicó
Conceito: É a parte
da Biologia que
identifica, nomeia e
classifica os seres
vivos de acordo com
...
• Padronização universal do nome das
espécies, que evita possíveis confusões
geradas pela existência de vários idiomas e
t...
Classificação artificial – fundamentada
em aspectos morfológicos, sem
considerar os aspectos evolutivos
Classificação natu...
HISTÓRICO
6
ARISTÓTELES. 384 a.C. - c. 322.A.C
Critério que utilizou: Agrupou os seres
vivos, conforme tinham ou não
locom...
Prof.Leonam - IFRN/Caicó
Considerado o Pai da Taxonomia. Em 1735,
o botânico e médico sueco “Lineu” lançou o
livro “ Syste...
Pantera: nome científico = Panthera leo
Onça: nome científico = Panthera onca
Panthera onca
Nome do gênero Epíteto específ...
Com o aumento rápido das
descobertas biológicas viu-se a
necessidade de agrupar os
organismos, e foram criadas novas
unida...
BIOLOGIA » CADERNO 5 » CAPÍTULO 1
Níveis taxonômicos mais utilizados
RE-FI-C-O-FA-G-E
 O nome do gênero e da espécie devem ser escrito em latim
e grifados;
 Cada organismo deve ser reconhecido por uma desig...
 Leopardus tigrinos
GÊNERO EPITETO ESPECÍFICO
 Leopardus pardalis
 Família: Canidae, Felidae, Ursidae
 Família-plantas...
HOMEM CÃO MOSCA
REINO Animalia Animalia Animalia
FILO Chordata Chordata Arthropoda
CLASSE Mammalia Mammalia Insecta
ORDEM ...
 ESPÉCIE
Conjunto de indivíduos com características
semelhantes capazes de cruzarem entre si,
gerando indivíduos também f...
1ª classificação
Lineu
Reino Animal
Reino Vegetal
2ª classificação
Haeckel - 1894
Reino Animal
Reino Vegetal
Reino Protist...
3ª classificação
Reino Animal
Reino Vegetal
Reino Protista
Reino Monera (bactérias e
cianobactérias)
4ª classificação
Rein...
CRITÉRIOS DE CLASSIFICAÇÃO
Número de células
Organização do núcleo
unicelulares
pluricelulares
procariontes
eucariontes
Fo...
Classificação de Robert Whittaker (1969)
Reino Critérios Exemplos Esquema
Monera Unicelulares, procariontes,
heterotrófos ...
Em 1982 Margulies, propôs a classificação das
algas pluricelulares no Reino Protoctista.
Recentemente (1998) estudos de Ca...
Em 1990, Robert Woese, propôs uma nova
classificação dos seres vivos em três
Domínios, fundamentado na análise de RNA
ribo...
Seres vivos
Estrutura Celular
Não Sim Envoltório Nuclear
Vírus
Não Sim Tecidos diferenciados
Reino Monera
Não Sim Sistema ...
BIOLOGIA » CADERNO 5 » CAPÍTULO 1
• INTERPRETAÇÃO ECOLÓGICA E EVOLUTIVA
 Sistemática filogenética – (por Henning) Parente...
Aula 1 biodiversidade e a classificação dos seres vivos
Aula 1 biodiversidade e a classificação dos seres vivos
Aula 1 biodiversidade e a classificação dos seres vivos
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Aula 1 biodiversidade e a classificação dos seres vivos

3.747 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Aula 1 biodiversidade e a classificação dos seres vivos

  1. 1. Por que foi necessário classificar os seres vivos?  Devido à abundância e à diversidade de seres vivos, foi necessário ordená-los e organizá-los.  Foi necessário criar um sistema universal de classificação: o Sistema Binominal de nomencltura, elaborado pelo médico e botânico sueco Karl von Linné  A ciência que classifica os seres vivos chama-se taxonomia. 16/01/2015Carlos Palma 2
  2. 2. Prof.Leonam - IFRN/Caicó Conceito: É a parte da Biologia que identifica, nomeia e classifica os seres vivos de acordo com o seu grau de parentesco.
  3. 3. • Padronização universal do nome das espécies, que evita possíveis confusões geradas pela existência de vários idiomas e termos populares. •Facilitar o estudo e a análise baseada em semelhança e diferenças.
  4. 4. Classificação artificial – fundamentada em aspectos morfológicos, sem considerar os aspectos evolutivos Classificação natural – baseada nas relações evolutivas, para isso considera- se aspectos ecológicos, fisiológicos, genomas e outros.
  5. 5. HISTÓRICO 6 ARISTÓTELES. 384 a.C. - c. 322.A.C Critério que utilizou: Agrupou os seres vivos, conforme tinham ou não locomoção. Baseado nesse critério agrupou os seres vivos em dois reinos: Reino Animal e Reino Vegetal Reino Animal Sangue quente Sem sangue Reino Vegetal Árvores Arbustos Ervas
  6. 6. Prof.Leonam - IFRN/Caicó Considerado o Pai da Taxonomia. Em 1735, o botânico e médico sueco “Lineu” lançou o livro “ Systema Naturae” com os princípios básicos da classificação biológica. • Estabeleceu a espécie como base da classificação. • Criou cinco grupos taxonômicos ( reino, classe, ordem, gênero e espécie ) • Propôs o uso de palavras latinas • Estabeleceu as categorias taxonômicas e a nomenclatura binomial ( binomial ) para espécie.
  7. 7. Pantera: nome científico = Panthera leo Onça: nome científico = Panthera onca Panthera onca Nome do gênero Epíteto específico Gênero é um conjunto de espécies semelhantes Epíteto específico é o termo que designa a espécie Prof.Leonam - IFRN/Caicó
  8. 8. Com o aumento rápido das descobertas biológicas viu-se a necessidade de agrupar os organismos, e foram criadas novas unidades de classificação (ou taxons), sendo que a unidade básica do sistema atual é a espécie. Além dessas, muitas vezes utilizam-se categorias intermediárias e não-obrigatórias, como subfilo, infraclasse, superordem, superfamília, subfamília e subgênero e subespécie.
  9. 9. BIOLOGIA » CADERNO 5 » CAPÍTULO 1 Níveis taxonômicos mais utilizados
  10. 10. RE-FI-C-O-FA-G-E
  11. 11.  O nome do gênero e da espécie devem ser escrito em latim e grifados;  Cada organismo deve ser reconhecido por uma designação binominal, onde o primeiro termo indica o seu gênero e o segundo, a sua espécie.  Em obras impressas, todo nome científico deve ser escrito em itálico (tipo de letra fina e inclinada);  O nome relativo ao gênero deve ser escrito com inicial maiúscula e o da espécie com inicial minúscula;  Nos casos em que o nome da espécie se refere a uma pessoa, a inicial pode ser maiúscula ou minúscula. Ex: Trypanosoma cruzi (ou Cruzi) — nome dado por Carlos Chagas ao micróbio causador da doença de Chagas, em homenagem a Oswaldo Cru;  No caso de subgênero deve ser escrito com letra maiúscula e entre parênteses.  No caso de subespécie, escreve-se depois do nome da espécie com inicial minúscula;  Nome da família com final idae, no caso dos animais, e aceae, no caso das plantas.
  12. 12.  Leopardus tigrinos GÊNERO EPITETO ESPECÍFICO  Leopardus pardalis  Família: Canidae, Felidae, Ursidae  Família-plantas: Rosaceae, Magnoliaceae, Malvaceae  Rhea americana intermedia GÊNERO EPITETO SUBESPÉCIE ESPECÍFICO Anopheles (Nyssorhynchus) darlingi SUBGÊNERO EPITETO ESPECÍFICO
  13. 13. HOMEM CÃO MOSCA REINO Animalia Animalia Animalia FILO Chordata Chordata Arthropoda CLASSE Mammalia Mammalia Insecta ORDEM Primata Carnívora Díptera FAMÍLIA Hominidae Canidae Muscidae GÊNERO Homo Canis Musca ESPÉCIE Homo sapiens sapiens Canis familiaris Musca domestica Exemplo
  14. 14.  ESPÉCIE Conjunto de indivíduos com características semelhantes capazes de cruzarem entre si, gerando indivíduos também férteis.  Fluxo gênico  Variabilidade genética
  15. 15. 1ª classificação Lineu Reino Animal Reino Vegetal 2ª classificação Haeckel - 1894 Reino Animal Reino Vegetal Reino Protista (algas, fungos, protozoários e bactérias)
  16. 16. 3ª classificação Reino Animal Reino Vegetal Reino Protista Reino Monera (bactérias e cianobactérias) 4ª classificação Reino Animalia Reino Plantae Reino Protista (Protoctista) Reino Monera Reino Fungi Copeland - 1956 Whittaker – 1969 Margulis e Schwartz – 1980
  17. 17. CRITÉRIOS DE CLASSIFICAÇÃO Número de células Organização do núcleo unicelulares pluricelulares procariontes eucariontes Forma de nutrição autótrofos heterótrofos
  18. 18. Classificação de Robert Whittaker (1969) Reino Critérios Exemplos Esquema Monera Unicelulares, procariontes, heterotrófos ou autotrofos Bactérias e cianobactérias Protista Unicelulares, eucariontes, autotrofos ou heterotrofos Protozoários e microalgas Fungos Unicelulares ou pluricelu- lares, eucariontes, heterotrofos Fungos Plantas Pluricelulares, eucariontes, autotrofos Plantas Animal Pluricelulares, eucariontes heterotrofos Animais 16/01/2015Carlos Palma
  19. 19. Em 1982 Margulies, propôs a classificação das algas pluricelulares no Reino Protoctista. Recentemente (1998) estudos de Cavalier-Smith passaram a aceitar um sistema de seis Reinos (Monera, Protoctista, Fungi, Plantae, Animalia e Chromista) O Reino Chromista engloba alguns grupos de algas que apresentam cloroplasto com 4 mem- branas (Phaeophyta, Chrysophyta e Bacillario- phyta) Observações:
  20. 20. Em 1990, Robert Woese, propôs uma nova classificação dos seres vivos em três Domínios, fundamentado na análise de RNA ribossômico Archaeabacteria (bactérias metanogênicas, termófilas, halófilas e acidófillas) Eubacterias (bactérias comuns) Eucaria (organismos eucariontes)
  21. 21. Seres vivos Estrutura Celular Não Sim Envoltório Nuclear Vírus Não Sim Tecidos diferenciados Reino Monera Não Sim Sistema Nervoso Reino Protista e Fungi Não Sim Reino Plantae Reino Animalia
  22. 22. BIOLOGIA » CADERNO 5 » CAPÍTULO 1 • INTERPRETAÇÃO ECOLÓGICA E EVOLUTIVA  Sistemática filogenética – (por Henning) Parentesco entre os grupos  Sistemática filogenética molecular (XX) – base DNA Cladograma ou árvore filogenética

×