SlideShare uma empresa Scribd logo
Capítulo ? – Verbo



Verbo é a palavra que

       Do ponto de vista semântico: expressa ação, estado, mudança de estado,
       fenômeno;
       Do ponto de vista sintático: organiza as orações;
       Do ponto de vista morfológico: possui flexões para indicar pessoa,
       número, tempo, modo, voz aspecto.



O verbo é uma palavra que indica pessoa, número, tempo, modo, voz e
aspecto. Essas categorias verbais expressam-se de maneiras diferentes por
desinências (pessoa, número, tempo, modo), por auxiliares (voz, aspecto), por
afixos (aspectos), por meio de um pronome (voz passiva sintética, voz
reflexiva). Veja cada uma das categorias verbais:

Categoria        Definições Genéricas
Número           Indica se a ação é praticada por uma ou mais de uma pessoa
Pessoa           Indica se quem pratica a ação é o emissor da mensagem, o
                 destinatário, ou uma terceira pessoa.
Tempo            Tendo como referência o momento em que se fala, essa
                 categoria pode indicar se a ação aconteceu antes, depois ou
                 concomitantemente à fala.
Modo             Indica a maneira como a ação é vista: como real, como
                 possível, como uma ordem a ser cumprida.
Voz              Indica se a ação é praticada pelo sujeito, sofrida pelo sujeito ou
                 praticada e sofrida pelo sujeito.
Aspecto          Expressa o momento em que a ação é representada (seu inicio,
                 seu desenrolar ou seu final) e/ou acrescenta-lhe algum sentido
                 especial, como ideia de repetição da ação.


  1) NÚMERO: O verbo admite singular ou plural, de acordo com o sujeito a
       que se refere. Veja

A filhinha do pescador brincava na praça. (singular)

As filhinhas do pescador brincavam na praça (plural)


       1 “Quem quer passar além do Bojador, tem que passar além da dor.” Fernando Pessoa
Capítulo ? – Verbo



     2) PESSOA: O verbo
       varia também de
                                                  PESSOAS DO DISCURSO
       acordo      com      a
       pessoa                    1ª pessoa o locutor, ou seja, quem fala: 1ª pessoa
                                 do singular (______); 1ª pessoa do plural (___________).
       gramatical           do
       sujeito.                  2ªpessoa o locutário, ou seja, com quem de fala: 2ª
                                 pessoa do singular (______); 2ª pessoa do plural
1ª    Pessoa          quem
                                 (___________).
pratica     a   ação    é   o
emissor da mensagem.             3ªpessoa o assunto ou referente, ou seja, do que ou
Pode ser:                        de quem se fala: 3ª pessoa do singular
                                 (___________/___________); 3ª pessoa do plural
       Do       singular     –   (___________/___________).
       representada pelo
       pronome        pessoa
       eu. Veja: “Eu cantava na praça”.
       Do plural – representada pelo pronome pessoal nós. Veja “João e eu
       cantávamos na praça (nós cantávamos...).”

2ª Pessoa  quem pratica a ação é o receptor da mensagem. Pode ser:

       Do singular – representada pelo pronome pessoa reto tu. Veja: “Tu
       brincavas na praça.”
       Do plural – representada pelo pronome pessoa reto vós. Veja: “Vós
       brincáveis na praça”.

3ª Pessoa  quem pratica a ação é alguém de quem se fala (nem emissor, nem
receptor). Pode ser:

       Do singular – representada pelos pronomes pessoais ele, ela. Veja: “João
       cantava e Maria sorria (ele cantava e ela sorria)”
       Do plural – representada pelos pronomes pessoais eles, elas. Veja: “Os
       pais cantavam, as filhas sorriam (eles cantavam, elas sorriam)”



     3) MODO: O modo indica as diversas maneiras como um fato pode se
       realizar. São três os modos verbais: indicativo, subjuntivo e gerúndio.

       2 “Quem quer passar além do Bojador, tem que passar além da dor.” Fernando Pessoa
Capítulo ? – Verbo



  a) Indicativo: expressa o fato como certo. Veja: “As meninas brincaram na
     praça”.
  b) Subjuntivo: expressa o fato como incerto, duvidoso ou apenas de possível
     realização. Veja: “Talvez as meninas brinquem na praça”.
  c) Imperativo: expressa o fato como uma ordem, um conselho ou uma
     suplica. Veja: “Meninas, cantem lá na praça”.

                                                      FORMAS
                                                     NOMINAIS
  Além desses modos verbais, há as
  formas nominais que apresentam o                          INFINITIVO: Impessoal (terminação
                                                                     em -r) e pessoal
  fato de modo vago e impreciso. São
  assim chamadas por exercerem a                            GERÚNDIO: brincando (terminação
  função     de    nomes.         São   três:   o                     em -ando)
  infinitivo, o gerúndio e o particípio.                  PARTICÍPIO: brincado (terminação em
  Veja ao lado.                                                           ado)


 Modos verbais – Para de falar tanta besteira (Exaltasamba)


 Com os verbos vou me divertir                  Formas nominais é assim
 Agora o seu modo eu vou discutir               Infinitivo em -r vai terminar
 Três formas vou classificar                    Gerúndio tá por aí
 O indicativo agora vou estudar                 em –ando vai acabar
 “O que a gente tinha jápassou”                 Particípio é assim
 O fato certo, a frase expressou                o –do no fim terá


 Agora vamos continuar                          Quando estudar pense assim...
 O subjuntivo vem, chega pra cá
 É um fato incerto, que limites tem
 “Talvez as meninas brinquem”


 “Pare de falar tanta besteira”
 Imperativo é brincadeira
 Conselho, súplica ou ordem
 É o famoso: “Não me toquem”




     3 “Quem quer passar além do Bojador, tem que passar além da dor.” Fernando Pessoa
Capítulo ? – Verbo



  4) TEMPO: O tempo serve para situar a ocorrência do fato em relação ao
     momento em que se fala. Esta é uma distinção importante: não se pode
     confundir o momento em que ocorre o fato com o momento em que esse
     fato é narrado. Os tempos verbais básicos com seus respectivos usos
     mais gerais são:
  a) Presente: o fato ocorre simultaneamente ao momento em que se fala:
     Os pescadores dormem profundamente
     É preciso que todos saiam


  b) Pretérito (= passado): o fato ocorreu antes do momento da fala
     Cinco minutos antes, as filhas dos pescadores cantaram na praça.
     Embora eles tenham cantado bem, o pai não os elogiou.


  c) Futuro: o fato deverá o ocorrer depois do ato da fala:
     Dentro de alguns minutos, as filhas dos pescadores chegarãoaqui.
     Quando as filhas dos pescadores chegarem, eu sairei.

O pretérito pode subdividir-se em imperfeito, perfeito e mais-que-perfeito.

  a) Imperfeito: indica que o fato está inacabado, não totalmente concluído:
     As filhas dos pescadores ainda brincavam na praça.
     Se eu quisesse ver as filhas dos pescadores, iria até a praça.


  b) Perfeito: indica que o fato está totalmente concluído, acabado no
     momento em que se fala:
     As crianças já brincaram lá na praça
     Embora as crianças tenham brincado muito, não estão cansadas.


  c) Mais-que-perfeito: indica um fato já concluído e anterior a outro também
     acabado no momento da fala:
     A menina brincou na praça ontem, momentos antes, estivera com as irmãs.
     A menina voltou com as mão limpas, embora tivesse brincado na praça.

O futuro subdivide-se em futuro do presente e futuro do pretérito.

  a) Futuro do presente: indica um fato que, em relação ao momento da fala,
     se realizará no futuro:
     Hoje você brinca aqui; amanha você brincará na praça


     4 “Quem quer passar além do Bojador, tem que passar além da dor.” Fernando Pessoa
Capítulo ? – Verbo



  b) Futuro do pretérito: indica um fato futuro em relação a outro já ocorrido:
    Ontem eu lhe disse que você não brincaria naquela praça hoje




    5 “Quem quer passar além do Bojador, tem que passar além da dor.” Fernando Pessoa
Capítulo ? – Verbo



  5) VOZ: A voz do verbo é a forma que este assume para indicar a relação
    entre o verbo e o sujeito. São três: ativa, passiva e reflexiva.
  a) Ativa: O sujeito é agente, isto é, exerce a ação expressa pelo verbo. Veja:
    Em sonho, os pescadores sorriam.


  b) Passiva: O sujeito é paciente, ou seja, sofre ou recebe a ação expressa
    pelo verbo. Veja:
    Cantigas de sol e de água eram cantadas pelas filhinhas dos pescadores


  c) Reflexiva: O sujeito é agente e paciente ao mesmo tempo, ou seja, ele
    pratica e sofre a ação.
    A filha do pescador feriu-se
    As meninas pentearam-se


    A voz reflexiva pode indicar reciprocidade. Observe:
    As meninas pentearam-se (pentearam uma à outra)
    Adoram-se como namorados (adoram um ao outro)


  d) Analítica: Formada pelo verbo auxiliar ser seguido do particípio do verbo
    principal.
    As meninas eram conduzidas pelos pescadores
    Seriam cantadas novas canções


    Normalmente o verbo ser é o que auxilia na formação da voz passiva
    analítica. Há, porém, outros verbos que podem exercer essa função.
    Estão nesses casos certos verbos que exprimem estado (estar, andar,
    viver etc.), mudança de estado (ficar) e movimento (ir, vir)?
    Os homens já estavam tocados pela fé
    Ficou atormentado pelo remorso
    Os pais vinham acompanhados pelos filhos


  e) Sintética (ou pronominal): o verbo principal apresenta-se conjugado na 3ª
    pessoa, acompanhado do pronome apassivador se. O verbo estará no
    singular ou no plural, concordando com o sujeito:
    Consertaram-se barcos de pescadores
    Cantam-se canções de ninar
    Cantou-se uma canção de ninar

    6 “Quem quer passar além do Bojador, tem que passar além da dor.” Fernando Pessoa
Capítulo ? – Verbo



Obs.: Pode-se converter o verbo da voz ativa para a voz passiva, e vice-versa,
sem que haja alteração do sentido da oração.

     Quem sofre a ação (objeto direto) na voz ativa torna-se sujeito da oração
     na voz passiva.
     O tempo verbal permanece o mesmo.
     Quem executa a ação na voz ativa torna-se agente da voz passiva




     7 “Quem quer passar além do Bojador, tem que passar além da dor.” Fernando Pessoa

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Estudo dos verbos - Prof. Ana Glades
Estudo dos verbos - Prof. Ana GladesEstudo dos verbos - Prof. Ana Glades
Estudo dos verbos - Prof. Ana Glades
Ana Glades Nogueira
 
Verbos 2 ano em
Verbos 2 ano emVerbos 2 ano em
Verbos 2 ano em
luiz0309
 
Revisão 9ºano
Revisão 9ºanoRevisão 9ºano
Revisão 9ºano
Lurdes Augusto
 
Discurso direto e indireto
Discurso direto e indiretoDiscurso direto e indireto
Discurso direto e indireto
professoraIsabel
 
Estrutura da língua - discurso direto e indireto
Estrutura da língua - discurso direto e indiretoEstrutura da língua - discurso direto e indireto
Estrutura da língua - discurso direto e indireto
Carlos Gomes
 
Ficha de reforço sobre discurso direto e discurso indireto
Ficha de reforço sobre discurso direto e discurso indiretoFicha de reforço sobre discurso direto e discurso indireto
Ficha de reforço sobre discurso direto e discurso indireto
Sílvia Baltazar
 
Entendendo Verbos
Entendendo VerbosEntendendo Verbos
Entendendo Verbos
rosemtsantos
 
Gramática aula 11 - crase
Gramática   aula 11 - craseGramática   aula 11 - crase
Gramática aula 11 - crase
mfmpafatima
 
Revisão 9ºano último
Revisão 9ºano  últimoRevisão 9ºano  último
Revisão 9ºano último
Lurdes Augusto
 
Os verbos
Os verbosOs verbos
Os verbos
Uratinai Ketlis
 
Sinônimos, hiperônimos.
Sinônimos, hiperônimos.Sinônimos, hiperônimos.
Sinônimos, hiperônimos.
Apparecida Lima
 
Tempos verbais
Tempos verbaisTempos verbais
Tempos verbais
Mônica Abreu
 
Os verbos
Os verbosOs verbos
Figuras de linguagem e efeitos de sentido.
Figuras de linguagem e efeitos de sentido.Figuras de linguagem e efeitos de sentido.
Figuras de linguagem e efeitos de sentido.
Flávio Ferreira
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 27-28
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 27-28Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 27-28
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 27-28
luisprista
 
Discurso Directo E Indirecto
Discurso Directo E IndirectoDiscurso Directo E Indirecto
Discurso Directo E Indirecto
Isabel Monteiro
 
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 25-26
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 25-26Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 25-26
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 25-26
luisprista
 
Aula 02 sujeito ii
Aula 02   sujeito iiAula 02   sujeito ii
Aula 02 sujeito ii
Jonatas Carlos
 
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 39-40
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 39-40Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 39-40
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 39-40
luisprista
 
Reforma
ReformaReforma

Mais procurados (20)

Estudo dos verbos - Prof. Ana Glades
Estudo dos verbos - Prof. Ana GladesEstudo dos verbos - Prof. Ana Glades
Estudo dos verbos - Prof. Ana Glades
 
Verbos 2 ano em
Verbos 2 ano emVerbos 2 ano em
Verbos 2 ano em
 
Revisão 9ºano
Revisão 9ºanoRevisão 9ºano
Revisão 9ºano
 
Discurso direto e indireto
Discurso direto e indiretoDiscurso direto e indireto
Discurso direto e indireto
 
Estrutura da língua - discurso direto e indireto
Estrutura da língua - discurso direto e indiretoEstrutura da língua - discurso direto e indireto
Estrutura da língua - discurso direto e indireto
 
Ficha de reforço sobre discurso direto e discurso indireto
Ficha de reforço sobre discurso direto e discurso indiretoFicha de reforço sobre discurso direto e discurso indireto
Ficha de reforço sobre discurso direto e discurso indireto
 
Entendendo Verbos
Entendendo VerbosEntendendo Verbos
Entendendo Verbos
 
Gramática aula 11 - crase
Gramática   aula 11 - craseGramática   aula 11 - crase
Gramática aula 11 - crase
 
Revisão 9ºano último
Revisão 9ºano  últimoRevisão 9ºano  último
Revisão 9ºano último
 
Os verbos
Os verbosOs verbos
Os verbos
 
Sinônimos, hiperônimos.
Sinônimos, hiperônimos.Sinônimos, hiperônimos.
Sinônimos, hiperônimos.
 
Tempos verbais
Tempos verbaisTempos verbais
Tempos verbais
 
Os verbos
Os verbosOs verbos
Os verbos
 
Figuras de linguagem e efeitos de sentido.
Figuras de linguagem e efeitos de sentido.Figuras de linguagem e efeitos de sentido.
Figuras de linguagem e efeitos de sentido.
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 27-28
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 27-28Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 27-28
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 27-28
 
Discurso Directo E Indirecto
Discurso Directo E IndirectoDiscurso Directo E Indirecto
Discurso Directo E Indirecto
 
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 25-26
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 25-26Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 25-26
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 25-26
 
Aula 02 sujeito ii
Aula 02   sujeito iiAula 02   sujeito ii
Aula 02 sujeito ii
 
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 39-40
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 39-40Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 39-40
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 39-40
 
Reforma
ReformaReforma
Reforma
 

Semelhante a Capítulo – verbo

aula verbo
aula verboaula verbo
Aula_13___Verbo (1).pdf
Aula_13___Verbo (1).pdfAula_13___Verbo (1).pdf
Aula_13___Verbo (1).pdf
Ana Vaz
 
Slide verbos - 6 anos.pdf
Slide verbos - 6 anos.pdfSlide verbos - 6 anos.pdf
Slide verbos - 6 anos.pdf
geroboaosouza
 
Flexão verbal
Flexão verbalFlexão verbal
Flexão verbal
Nilberte
 
4_Aula_Verbo.pptx
4_Aula_Verbo.pptx4_Aula_Verbo.pptx
4_Aula_Verbo.pptx
tatianesouza923757
 
VERBO.pptx
VERBO.pptxVERBO.pptx
7.5 verbos (estudo completo)
7.5   verbos (estudo completo)7.5   verbos (estudo completo)
7.5 verbos (estudo completo)
Ivana Mayrink
 
Verbos e-vozes-verbais-ii2610201119519
Verbos e-vozes-verbais-ii2610201119519Verbos e-vozes-verbais-ii2610201119519
Verbos e-vozes-verbais-ii2610201119519
Valdimiro Cardoso
 
Cefet/Coltec Aula 4 Morfologia
Cefet/Coltec Aula 4   MorfologiaCefet/Coltec Aula 4   Morfologia
Cefet/Coltec Aula 4 Morfologia
ProfFernandaBraga
 
80 estudoverbos
80 estudoverbos80 estudoverbos
80 estudoverbos
Débora Souza da Costa
 
Classes-de-palavras.pptx
Classes-de-palavras.pptxClasses-de-palavras.pptx
Classes-de-palavras.pptx
marcosgabriel178459
 
Concordância verbal 9º ano - atualizado - 2015
Concordância verbal   9º ano - atualizado - 2015Concordância verbal   9º ano - atualizado - 2015
Concordância verbal 9º ano - atualizado - 2015
Christiane Queiroz
 
Concordância verbal 9º ano - atualizado - 2015
Concordância verbal   9º ano - atualizado - 2015Concordância verbal   9º ano - atualizado - 2015
Concordância verbal 9º ano - atualizado - 2015
Christiane Queiroz
 
1 SLIDESClasses-de-palavras - importantes.pptx
1 SLIDESClasses-de-palavras - importantes.pptx1 SLIDESClasses-de-palavras - importantes.pptx
1 SLIDESClasses-de-palavras - importantes.pptx
LauraYouTuber
 
verbos_formas verbais_vozes verbais2.pdf
verbos_formas verbais_vozes verbais2.pdfverbos_formas verbais_vozes verbais2.pdf
verbos_formas verbais_vozes verbais2.pdf
JULIANEDANCZUK
 
Verbos
VerbosVerbos
Verbos
whybells
 
Intensivo Aula 4 morfologia
Intensivo  Aula 4   morfologiaIntensivo  Aula 4   morfologia
Intensivo Aula 4 morfologia
ProfFernandaBraga
 
concordancia-verbal.pdf
concordancia-verbal.pdfconcordancia-verbal.pdf
concordancia-verbal.pdf
LeneAntonya
 
Concordância verbal ii
Concordância verbal iiConcordância verbal ii
Concordância verbal ii
Nádia França
 
Classes gramaticais
Classes gramaticais Classes gramaticais
Classes gramaticais
iamraphael
 

Semelhante a Capítulo – verbo (20)

aula verbo
aula verboaula verbo
aula verbo
 
Aula_13___Verbo (1).pdf
Aula_13___Verbo (1).pdfAula_13___Verbo (1).pdf
Aula_13___Verbo (1).pdf
 
Slide verbos - 6 anos.pdf
Slide verbos - 6 anos.pdfSlide verbos - 6 anos.pdf
Slide verbos - 6 anos.pdf
 
Flexão verbal
Flexão verbalFlexão verbal
Flexão verbal
 
4_Aula_Verbo.pptx
4_Aula_Verbo.pptx4_Aula_Verbo.pptx
4_Aula_Verbo.pptx
 
VERBO.pptx
VERBO.pptxVERBO.pptx
VERBO.pptx
 
7.5 verbos (estudo completo)
7.5   verbos (estudo completo)7.5   verbos (estudo completo)
7.5 verbos (estudo completo)
 
Verbos e-vozes-verbais-ii2610201119519
Verbos e-vozes-verbais-ii2610201119519Verbos e-vozes-verbais-ii2610201119519
Verbos e-vozes-verbais-ii2610201119519
 
Cefet/Coltec Aula 4 Morfologia
Cefet/Coltec Aula 4   MorfologiaCefet/Coltec Aula 4   Morfologia
Cefet/Coltec Aula 4 Morfologia
 
80 estudoverbos
80 estudoverbos80 estudoverbos
80 estudoverbos
 
Classes-de-palavras.pptx
Classes-de-palavras.pptxClasses-de-palavras.pptx
Classes-de-palavras.pptx
 
Concordância verbal 9º ano - atualizado - 2015
Concordância verbal   9º ano - atualizado - 2015Concordância verbal   9º ano - atualizado - 2015
Concordância verbal 9º ano - atualizado - 2015
 
Concordância verbal 9º ano - atualizado - 2015
Concordância verbal   9º ano - atualizado - 2015Concordância verbal   9º ano - atualizado - 2015
Concordância verbal 9º ano - atualizado - 2015
 
1 SLIDESClasses-de-palavras - importantes.pptx
1 SLIDESClasses-de-palavras - importantes.pptx1 SLIDESClasses-de-palavras - importantes.pptx
1 SLIDESClasses-de-palavras - importantes.pptx
 
verbos_formas verbais_vozes verbais2.pdf
verbos_formas verbais_vozes verbais2.pdfverbos_formas verbais_vozes verbais2.pdf
verbos_formas verbais_vozes verbais2.pdf
 
Verbos
VerbosVerbos
Verbos
 
Intensivo Aula 4 morfologia
Intensivo  Aula 4   morfologiaIntensivo  Aula 4   morfologia
Intensivo Aula 4 morfologia
 
concordancia-verbal.pdf
concordancia-verbal.pdfconcordancia-verbal.pdf
concordancia-verbal.pdf
 
Concordância verbal ii
Concordância verbal iiConcordância verbal ii
Concordância verbal ii
 
Classes gramaticais
Classes gramaticais Classes gramaticais
Classes gramaticais
 

Capítulo – verbo

  • 1. Capítulo ? – Verbo Verbo é a palavra que Do ponto de vista semântico: expressa ação, estado, mudança de estado, fenômeno; Do ponto de vista sintático: organiza as orações; Do ponto de vista morfológico: possui flexões para indicar pessoa, número, tempo, modo, voz aspecto. O verbo é uma palavra que indica pessoa, número, tempo, modo, voz e aspecto. Essas categorias verbais expressam-se de maneiras diferentes por desinências (pessoa, número, tempo, modo), por auxiliares (voz, aspecto), por afixos (aspectos), por meio de um pronome (voz passiva sintética, voz reflexiva). Veja cada uma das categorias verbais: Categoria Definições Genéricas Número Indica se a ação é praticada por uma ou mais de uma pessoa Pessoa Indica se quem pratica a ação é o emissor da mensagem, o destinatário, ou uma terceira pessoa. Tempo Tendo como referência o momento em que se fala, essa categoria pode indicar se a ação aconteceu antes, depois ou concomitantemente à fala. Modo Indica a maneira como a ação é vista: como real, como possível, como uma ordem a ser cumprida. Voz Indica se a ação é praticada pelo sujeito, sofrida pelo sujeito ou praticada e sofrida pelo sujeito. Aspecto Expressa o momento em que a ação é representada (seu inicio, seu desenrolar ou seu final) e/ou acrescenta-lhe algum sentido especial, como ideia de repetição da ação. 1) NÚMERO: O verbo admite singular ou plural, de acordo com o sujeito a que se refere. Veja A filhinha do pescador brincava na praça. (singular) As filhinhas do pescador brincavam na praça (plural) 1 “Quem quer passar além do Bojador, tem que passar além da dor.” Fernando Pessoa
  • 2. Capítulo ? – Verbo 2) PESSOA: O verbo varia também de PESSOAS DO DISCURSO acordo com a pessoa 1ª pessoa o locutor, ou seja, quem fala: 1ª pessoa do singular (______); 1ª pessoa do plural (___________). gramatical do sujeito. 2ªpessoa o locutário, ou seja, com quem de fala: 2ª pessoa do singular (______); 2ª pessoa do plural 1ª Pessoa  quem (___________). pratica a ação é o emissor da mensagem. 3ªpessoa o assunto ou referente, ou seja, do que ou Pode ser: de quem se fala: 3ª pessoa do singular (___________/___________); 3ª pessoa do plural Do singular – (___________/___________). representada pelo pronome pessoa eu. Veja: “Eu cantava na praça”. Do plural – representada pelo pronome pessoal nós. Veja “João e eu cantávamos na praça (nós cantávamos...).” 2ª Pessoa  quem pratica a ação é o receptor da mensagem. Pode ser: Do singular – representada pelo pronome pessoa reto tu. Veja: “Tu brincavas na praça.” Do plural – representada pelo pronome pessoa reto vós. Veja: “Vós brincáveis na praça”. 3ª Pessoa  quem pratica a ação é alguém de quem se fala (nem emissor, nem receptor). Pode ser: Do singular – representada pelos pronomes pessoais ele, ela. Veja: “João cantava e Maria sorria (ele cantava e ela sorria)” Do plural – representada pelos pronomes pessoais eles, elas. Veja: “Os pais cantavam, as filhas sorriam (eles cantavam, elas sorriam)” 3) MODO: O modo indica as diversas maneiras como um fato pode se realizar. São três os modos verbais: indicativo, subjuntivo e gerúndio. 2 “Quem quer passar além do Bojador, tem que passar além da dor.” Fernando Pessoa
  • 3. Capítulo ? – Verbo a) Indicativo: expressa o fato como certo. Veja: “As meninas brincaram na praça”. b) Subjuntivo: expressa o fato como incerto, duvidoso ou apenas de possível realização. Veja: “Talvez as meninas brinquem na praça”. c) Imperativo: expressa o fato como uma ordem, um conselho ou uma suplica. Veja: “Meninas, cantem lá na praça”. FORMAS NOMINAIS Além desses modos verbais, há as formas nominais que apresentam o INFINITIVO: Impessoal (terminação em -r) e pessoal fato de modo vago e impreciso. São assim chamadas por exercerem a GERÚNDIO: brincando (terminação função de nomes. São três: o em -ando) infinitivo, o gerúndio e o particípio. PARTICÍPIO: brincado (terminação em Veja ao lado. ado) Modos verbais – Para de falar tanta besteira (Exaltasamba) Com os verbos vou me divertir Formas nominais é assim Agora o seu modo eu vou discutir Infinitivo em -r vai terminar Três formas vou classificar Gerúndio tá por aí O indicativo agora vou estudar em –ando vai acabar “O que a gente tinha jápassou” Particípio é assim O fato certo, a frase expressou o –do no fim terá Agora vamos continuar Quando estudar pense assim... O subjuntivo vem, chega pra cá É um fato incerto, que limites tem “Talvez as meninas brinquem” “Pare de falar tanta besteira” Imperativo é brincadeira Conselho, súplica ou ordem É o famoso: “Não me toquem” 3 “Quem quer passar além do Bojador, tem que passar além da dor.” Fernando Pessoa
  • 4. Capítulo ? – Verbo 4) TEMPO: O tempo serve para situar a ocorrência do fato em relação ao momento em que se fala. Esta é uma distinção importante: não se pode confundir o momento em que ocorre o fato com o momento em que esse fato é narrado. Os tempos verbais básicos com seus respectivos usos mais gerais são: a) Presente: o fato ocorre simultaneamente ao momento em que se fala: Os pescadores dormem profundamente É preciso que todos saiam b) Pretérito (= passado): o fato ocorreu antes do momento da fala Cinco minutos antes, as filhas dos pescadores cantaram na praça. Embora eles tenham cantado bem, o pai não os elogiou. c) Futuro: o fato deverá o ocorrer depois do ato da fala: Dentro de alguns minutos, as filhas dos pescadores chegarãoaqui. Quando as filhas dos pescadores chegarem, eu sairei. O pretérito pode subdividir-se em imperfeito, perfeito e mais-que-perfeito. a) Imperfeito: indica que o fato está inacabado, não totalmente concluído: As filhas dos pescadores ainda brincavam na praça. Se eu quisesse ver as filhas dos pescadores, iria até a praça. b) Perfeito: indica que o fato está totalmente concluído, acabado no momento em que se fala: As crianças já brincaram lá na praça Embora as crianças tenham brincado muito, não estão cansadas. c) Mais-que-perfeito: indica um fato já concluído e anterior a outro também acabado no momento da fala: A menina brincou na praça ontem, momentos antes, estivera com as irmãs. A menina voltou com as mão limpas, embora tivesse brincado na praça. O futuro subdivide-se em futuro do presente e futuro do pretérito. a) Futuro do presente: indica um fato que, em relação ao momento da fala, se realizará no futuro: Hoje você brinca aqui; amanha você brincará na praça 4 “Quem quer passar além do Bojador, tem que passar além da dor.” Fernando Pessoa
  • 5. Capítulo ? – Verbo b) Futuro do pretérito: indica um fato futuro em relação a outro já ocorrido: Ontem eu lhe disse que você não brincaria naquela praça hoje 5 “Quem quer passar além do Bojador, tem que passar além da dor.” Fernando Pessoa
  • 6. Capítulo ? – Verbo 5) VOZ: A voz do verbo é a forma que este assume para indicar a relação entre o verbo e o sujeito. São três: ativa, passiva e reflexiva. a) Ativa: O sujeito é agente, isto é, exerce a ação expressa pelo verbo. Veja: Em sonho, os pescadores sorriam. b) Passiva: O sujeito é paciente, ou seja, sofre ou recebe a ação expressa pelo verbo. Veja: Cantigas de sol e de água eram cantadas pelas filhinhas dos pescadores c) Reflexiva: O sujeito é agente e paciente ao mesmo tempo, ou seja, ele pratica e sofre a ação. A filha do pescador feriu-se As meninas pentearam-se A voz reflexiva pode indicar reciprocidade. Observe: As meninas pentearam-se (pentearam uma à outra) Adoram-se como namorados (adoram um ao outro) d) Analítica: Formada pelo verbo auxiliar ser seguido do particípio do verbo principal. As meninas eram conduzidas pelos pescadores Seriam cantadas novas canções Normalmente o verbo ser é o que auxilia na formação da voz passiva analítica. Há, porém, outros verbos que podem exercer essa função. Estão nesses casos certos verbos que exprimem estado (estar, andar, viver etc.), mudança de estado (ficar) e movimento (ir, vir)? Os homens já estavam tocados pela fé Ficou atormentado pelo remorso Os pais vinham acompanhados pelos filhos e) Sintética (ou pronominal): o verbo principal apresenta-se conjugado na 3ª pessoa, acompanhado do pronome apassivador se. O verbo estará no singular ou no plural, concordando com o sujeito: Consertaram-se barcos de pescadores Cantam-se canções de ninar Cantou-se uma canção de ninar 6 “Quem quer passar além do Bojador, tem que passar além da dor.” Fernando Pessoa
  • 7. Capítulo ? – Verbo Obs.: Pode-se converter o verbo da voz ativa para a voz passiva, e vice-versa, sem que haja alteração do sentido da oração. Quem sofre a ação (objeto direto) na voz ativa torna-se sujeito da oração na voz passiva. O tempo verbal permanece o mesmo. Quem executa a ação na voz ativa torna-se agente da voz passiva 7 “Quem quer passar além do Bojador, tem que passar além da dor.” Fernando Pessoa