SlideShare uma empresa Scribd logo
EB1 n.º 6 de Setúbal - Monte Belo
janeiro 2019 Ano V, N.º 1
Boletim da Biblioteca Escolar
Formação de Utilizadores da
Biblioteca Escolar 2
Leituras Partilhadas com a
Comunidade Educativa 3
Dia da Alimentação - 16 de
outubro 4
A Alimentação Saudável -
Projeto «Super Heróis» 5
Dia D (de Desporto) 5
Aprende com o Cinema 6
O Balão Vermelho | Le Balon
Rouge, de Albert Lamorisse 7
O Balãozinho Vermelho, de
Iela Mari 7
Construção de marcadores
para livros 7
Nasredin & o seu Burro, de
Odile Weulersse e Rébecca
Dautremer
8
A Feiticeira do Parque, de
Marlène Jobert 9
Resíduos com Histórias: “Viva
o Peixinho”, de Lucy Cousins 9
22 de outubro - Dia
Internacional das Bibliotecas
Escolares
10
«Cientistas por um Dia» na
Biblioteca Municipal de
Setúbal
11
Visita ao Museu do Trabalho 11
Concurso Nacional de Leitura 12
Pesquisa e tratamento de
informação - A Toupeira de
Água
13
Ler para a Igualdade -
Exposição do trabalho na ESE
de Setúbal
13
Natal na Biblioteca Escolar 14
Empréstimo de livros na
Biblioteca Escolar no 1º
Período
14
Agrupamento de Escolas LuísaTodi
Nesta edição:
promoção de um trabalho que
envolva toda a comunidade
escolar, propusemos encontrar
modos de garantir o acesso à
leitura, tornando-a uma prática
quotidiana na escola.
A formação de bons leitores é
o primeiro e último desígnio do
trabalho na biblioteca escolar
(através da várias atividades
propostas).
A biblioteca é espaço de
encontros e de troca, realiza um
trabalho de curadoria e provoca a
comunidade educativa para a
criação colaborativa de novas
oportunidades de aprendizagem
estimulantes para os alunos.
Excerto da Mensagem da
Coordenadora da RBE
MIBE 2018
Outubro, mês dedicado às
bibliotecas escolares incentiva-
nos à reflexão sobre o lugar da
Biblioteca Escolar no processo
de formação da criança. É
também a oportunidade de
reforçar a intervenção das BE,
estreitando o trabalho
colaborativo entre a biblioteca e
os docentes das diferentes
áreas curriculares, contribuindo
para a flexibilidade das
aprendizagens.
A multiplicidade de saberes
e competências e o caráter
mais humanista da formação,
prevista no Perfil do Aluno têm
na biblioteca um suporte e
apoio indispensáveis.
Convictos da importância da
Editorial
Formação de Utilizadores da Biblioteca Escolar
No mês de outubro, que é o mês das
Bibliotecas Escolares, a turma MB3B foi à
Biblioteca Escolar aprender como ela funciona e
como estão organizados os vários tipos de
documentos nas prateleiras.
Vimos uma apresentação onde percebemos
que tudo está organizado por temas associados
a cores, segundo a Classificação Decimal
Universal (CDU). A CDU é uma lista organizada,
criada para que possamos organizar os
documentos numa biblioteca, por isso
aprendemos a organizar e procurar documentos
em qualquer biblioteca, escolar ou municipal.
Nas estantes, os livros são arrumados pelas
diferentes classes (que são as diferentes cores
das cotas). No topo das estantes está a
indicação da classe da CDU. Cada prateleira
está identificada com a classe ou subclasse
respetiva. Os documentos dessa prateleira têm
todos o mesmo assunto e arrumam-se por ordem
alfabética do apelido do autor.
A seguir à apresentação, fizemos um trabalho
prático, a partir do um guião, onde tivemos de
preencher cotas e indicar elementos do registo e
da capa dos livros de várias classes.
Aprendemos a identificar tudo o que está
escrito na cota e no registo dos livros e
também vimos o que é importante identificar
na capa.
David Agulhas e Miguel Pestana
MB3B
Página 2
Leituras Partilhadas com a Comunidade Educativa
Outubro foi o mês das Bibliotecas Escolares. As-
sim, na nossa escola é costume convidar família e
amigos para virem fazer leitura de obras à sua esco-
lha.
Vários pais, avós, tios e amigos vieram à Bibliote-
ca Escolar partilhar as suas leituras connosco. Algu-
mas das obras lidas foram: “ A arca de Noé”, lida
pela sua autora, “Dumbo”, “Kaká e Quequé”, lida
pelo seu autor, “Seis ratos e um ouriço cacheiro”,
“O dia em que a barriga rebentou”, foram outras his-
tórias ouvidas.
Na nossa opinião, quem veio ler viu uma oportu-
nidade de fazer parte da escola e os alunos tiveram
outras pessoas a ler, para não ser sempre a profes-
sora. Achamos que esta atividade deve ter continui-
dade.
Texto coletivo, MB3A
Chocolate à Chuva, de Alice Vieira
O Cuquedo, de Clara Cunha
O Gigante que não sabia ler, de Sandra Batista
O Rei, o Sábio e os Ratos, de António Mota
A Arca de Noé, de Alexandrina Pereira
O Monstro das Cores de Anna Llenas
O Lápis Mágico da Malala, de Malala Yousafzai
O Gabriel Direitinho, de Carlota Flieg
O Pássaro da Alma, de de Michal Snunit
A que sabe a Lua?, de de Michael Grejniec
O que fazer quando a tua casa é um zoo?, de
John Kelly
Desculpa… por acaso és uma bruxa?, de Emily
Horn
Algumas obras lidas
Página 3
Dia da Alimentação - 16 de outubro
No dia da Alimentação que foi no dia 16
de outubro, viemos à biblioteca escolar ouvir
a história “O menino que não gostava de
sopa”. A professora Maria José deu-nos uma
cenoura feita de cartolina para nos
lembrarmos de que as cenouras são
alimentos saudáveis.
Na sala de aula, fizemos dois cartazes.
Um cartaz representava um menino
sorridente que comia alimentos saudáveis e
outro representava um menino triste que
comia alimentos que não são saudáveis.
No Dia da Alimentação conversámos sobre
a importância da alimentação e ouvimos uma
história na Biblioteca Escolar, sobre um menino
que não gostava de sopa.
Na sala de aula fizemos trabalhos de ex-
pressão plástica. Com papéis de várias cores
desenhámos, recortámos e colámos imagens
para assim construir cartazes que mostravam
algumas refeições saudáveis. Também vimos
quais eram os alimentos que devíamos evitar,
porque fazem mal à saúde.
Aprendemos que devemos comer bons ali-
mentos com vitaminas para crescermos bem e
com saúde.
Matilde Guerreiro e João Danu
MB2A
Colamos nos cartazes desenhos de alimentos
que nós pintamos. No final, pintamos a roda
dos alimentos que recortamos e colamos no
caderno de Expressão Plástica.
Assim, aprendemos os alimentos que são
mais saudáveis e devemos comer mais, na
nossa alimentação
Joana Calisto e Nicolas Silva
MB2A
Página 4
A Alimentação Saudável - Projeto «Super Heróis»
No dia 13 de novembro recebemos a
nutricionista Vera Azevedo da Câmara Municipal de
Setúbal e preparámos um lanche saudável, com
sandes, leite meio-gordo, leite de soja e iogurte.
Também tínhamos frutos secos e fruta. As sandes
eram de atum e tomate, só de atum e ainda com
tomate e queijo. Havia também na mesa:
amêndoas , amendoins e noz, fruta (banana, maçã
e dióspiro). Também havia bolachas de arroz e
bolacha maria.
Eu comi uma sandes de atum, uma bolacha de
arroz, noz, amendoim, maçã e bebi leite meio-gordo.
No final, a nutricionista fez uma proposta, que
era: misturar cereais de milho com amêndoa e noz.
Nós provámos e gostámos. Assim, aprendemos a
fazer lanches diferentes e saudáveis.
Filipa Pinto
MB4A
No dia 6 de novembro comemorou-se o
dia D, Dia do Desporto. Então, fomos ao
Parque Verde da Bela Vista com a professora
Ana Luísa onde fizemos várias atividades
desportivas, algumas olímpicas. Foi muito
Dia D (de Desporto)
No dia 15 de novembro, as turmas do
quartos anos foram ao Parque Urbano de
Albarquel, fazer algumas atividades
desportivas com a professora Gina, o
professor Paulo e o professor Pedro. Primeiro
fizemos exercícios de aquecimento, depois
caminhamos pelo parque. Em seguida
podíamos escolher entre andar de bicicleta ou
brincar nas cordas. A maioria escolheu andar
de bicicleta e os restantes alunos escolheram
brincar nas cordas.
No final fizemos alongamentos com os
professores. Gostamos muito desta atividade
porque foi muito divertida.
Sara Oliveira e Joana Santos, MB4A
divertido fazer jogos com os meus colegas e
brincar com eles. Espero que possamos
sempre comemorar este dia.
Tomás Bidarra, MB3A
Página 5
Aprende com o Cinema
Neste ano iniciámos o
projeto “Aprende com o
Cinema” , com a projeção do
filme "Os Fantásticos Livros
Voares de Mr. Morris
Lessmore, para as turmas
MB1A e MB1B.
Tínhamos de começar por
aqui, pela forma emocionante
como o filme conta a história de
pessoas que são apaixonadas
por livros, e o poder curativo
Os Fantásticos livros voadores de Mr. Morris Lessmore, Willian Joyce e Brandon Ol-
A Canção do Mar, de Tomm More
que essas obras possuem,
podendo transformar a vida de
seres humanos, tornando-as mais
bonitas e coloridas. Porque esta é a
função da Biblioteca Escolar:
despertar o gosto pela leitura e
formar crianças que ao descobrirem
e aprenderem com a leitura, se
tornam cidadãos conscientes e
participativos na construção de um
mundo mais colorido e feliz.
Era uma vez uma família consti-
tuída opor três pessoas que vivi-
am num farol. Numa noite de
tempestade, a mãe do menino
que estava grávida ficou com
uma parte do cabelo branco por-
que estava a chegar a hora do
bebé nascer. Como era uma mãe
“selki”, fugiu para o mar enrolada
numa manta. Coberta por uma
As turmas MB4A e MB34
assistiram à projeção do filme
de Tomm Moore, «A Canção do
Mar», nomeado para o Óscar de
melhor filme de animação em
2014.
A história é inspirada no
folclore irlandês e retrata as
aventuras de Ben e Saoirse, de
dez e seis anos, que desde a
morte de sua mãe, vivem num
grande farol junto ao mar com o
pai, um homem triste e
amargurado. Um dia, Ben
descobre que a irmã é uma fada
que se pode transformar em
foca e depois retornar à
condição humana. ...
onda, a mãe desapareceu, a be-
bé nasceu e apareceu, nessa
mesma noite, na areia da praia,
junto do farol. O pai e o irmão
encontraram-na e levaram-na
para casa. Dias depois, a avó
apareceu no farol e levou os
manos consigo, para a sua ca-
sa, muito contrariados por dei-
xarem o pai sozinho. Como es-
tavam muito tristes por estarem
em casa da avó, resolveram
fugir e voltar para o farol. No
caminho de regresso, os duen-
des apanharam a menina e le-
varam-na com eles. O mano
muito preocupado procurou a
sua irmã, acabando por desco-
brir que ela era uma Fada do
Mar (Selkie) e que esta poderia
libertar os seres mágicos de um
feitiço.
Texto coletivo,MB34
Página 6
O Balão Vermelho | Le Balon Rouge, de Albert Lamorisse
Página 7
dade de Paris, enquanto fo-
gem de um grupo de meninos
da idade de Pascal que que-
rem destruir o seu balão.
O Balão Vermelho é um
filme poético, que nos mostra
a visão de uma criança, sobre
a descoberta da própria vida e
do mundo, com todas emo-
ções associadas: o prazer, a
dor, o conforto e o perigo.
Albert Lamorisse recebeu a
Palma de Ouro em Cannes e
o Óscar por este filme.
Clara Mata,
Professora Bibliotecária
As turmas MB2A e MB2B
assistiram à projeção do filme
francês “O Balão Verme-
lho” (Le Balon Rouge) realiza-
do por Albert Lamorisse em
1956 e que faz parte da lista
indicada para o Plano Nacio-
nal de Cinema.
Retrata numa curta-
metragem, a história de um
menino, Pascal, que encontra
um grande balão vermelho
atado a um poste de luz, de-
cide desamarrá-lo e levá-lo
consigo. Inicia-se assim uma
forte ligação entre o garoto e
o balão, que passeiam e brin-
cam juntos pelas ruas da ci-
O Balãozinho Vermelho, de Iela Mari
A partir da leitura da obra de Iela Mari, e em articulação
com o filme “O Balão Vermelho” as turmas de 1º e 2º anos
construíram, em articulação com a Biblioteca Escolar,
painéis com composições plásticas, com recurso a técnicas
de pintura, impressão, recorte e colagem.
Para marcar o início do serviço de requisições
para leitura domiciliária, todos os alunos da escola
coloriram marcadores, que depois de plastificados
estão prontos para serem utilizados nas suas
leituras.
Construção de marcadores para livros
Página 8
Animação da Leitura
O salvamento do burro
Certo dia, o Nasredin e o seu burro
passeavam pela cidade de Aladiin e
encontraram um velho sábio que vendia
frascos com poções de pouco tempo.
Aproximaram-se e o burro fixava os olhos
num frasco com uma poção cor-de-laranja
a borbulhar. Essa poção é para voar, mas
só dura 20 minutos e custa 50 dólares.
Compraram essa poção. O burro bebeu-a e
começou a voar. Voou, voou e afastou-se
de Nasredin, Nasredin corria, corria para
o apanhar, mas não conseguiu.
Passado três dias vieram a dar com a
sua presença em cima da árvore principal
da cidade. O velho sábio aproximou-se e
libertou-o com uma poção. Todas as
pessoas da cidade viam o sábio a fazer
aquela magia. Toda a gente passou a
comprar poções na loja do sábio.
Afonso Santos e David Fé
MB4B
O burrito
O burro subiu à árvore porque um cão o
tentou atacar. O Nasredin tentou tirá-lo de lá mas
não conseguiu. Foi pedir ajuda a várias pessoas
mas ninguém conseguiu ajudá-lo .Andava ele à
procura quando encontrou um mago que lhe disse
que se ele lhe desse 5 pedras preciosas ele o
ajudava a tirar o burro de lá.
O Nasredin foi a casa e depois de vasculhar
encontrou 200 moedas de ouro que se trocasse
dava para duas pedras mas, olhou para cima e viu
um saco de moedas preso por uma corda. Pegou
numa faca e atirou-a à corda depois pegou no
saco e viu que tinha 300 moedas de ouro .Foi a
um vendedor que lhe trocou as moedas por pedras
preciosas .Voltou ao mago deu-lhe as pedras e
como recompensa tirou o burro da árvore.
Inês Melo e Rodrigo Conceição
MB4B
Nasredin & o seu Burro, de Odile Weulersse e Rébecca Dautremer
No mercado, Nasredin estende o seu velho tapete e apregoa bem alto a qualidade dos seus
produtos. Entretanto, o seu burro desaparece misteriosamente. Para desmascarar o culpado
Nasredin decide inventar uma terrível história...
Página 9
A Feiticeira do Parque, de Marlène Jobert
Mas, por fim, Marco encontra a joaninha e
juntos conseguem, que a velhinha volte a
aspirar as pintas da cara do Marco e as expire
para as costas da joaninha. Tudo volta ao
normal, bem como o riso às feições do Marco.
Em novembro, foi explorada com as turmas
do 3.º ano e 4 anos, a história A feiticeira do
Parque, escrita por Marlène Jobert e
ilustrada por Sophie Coussaint.
A história foi lida e explorada, na Biblioteca
Escolar, a partir do livro, que é magnificamente
ilustrado e colorido.
Esta obra, conta-nos a história de Marco e
de uma joaninha, que são “enfeitiçados” por
uma senhora idosa, que dormia no parque de
Monceau, em Paris. Enquanto ressonava, esta
aspirou as sete pintas das costas da joaninha,
que foram parar à cara do Marco. É claro que
ambos ficaram muito infelizes, pois a joaninha,
nua, sem as suas pintinhas, não se sentia
joaninha e o Marco com elas não era o mesmo
e todos se riam dele. A tal ponto, que deixou
de querer ir à escola e ficou triste e deprimido.
Ao juntar Leitura, Arte e
Ambiente, a Biblioteca Escolar
lançou mais uma vez a
iniciativa Resíduos com
histórias, pretendendo
incentivar a arte sustentável,
dando nova função e forma a
materiais recicláveis e
explorando novos significados
para a leitura.
Neste ano letivo
iniciámos com a construção
de uma maquete, a partir da
leitura da obra de Lucy
Cousins “Viva o Peixinhos”.
A turma MB1A trabalhou
a obra e construiu, em
articulação com a biblioteca
escolar, uma linda e
colorida maquete utilizando
cartão, revistas, sacos de
compras de papel, embalagens
de cartão.
Esta obra poderá ser
apreciada de 11 a 15 de março,
numa exposição patente no átrio
da entrada da EB Luísa Todi,
durante a semana da Leitura
2019.
Clara Mata,
Professora Bibliotecária
22 de outubro - Dia Internacional das Bibliotecas Escolares
O dia 22 de outubro começou
com a leitura de um capítulo
diferente do livro “Lendas do Mar”,
de José Jorge Letria, em cada
sala de aula.
Este foi o livro escolhido,
porque estamos na Semana do
Mar, e trabalhamos o tema nos
projetos Eco-Escola e Escola
Azul, que integram o nosso
plano de atividades.
Após a leitura, cada capítulo
foi explorado e trabalhado em
sala de aula.
Aqui deixamos o resumo de
um capítulo.
Dia 22 de outubro comemorámos mais um
dia internacional das bibliotecas escolares com
15 minutos de leitura fora das salas de aula.
Fomos para vários espaços da escola ler
“Stop - Agrupamento aLer+”
“Contos Surpresa”
Lendas do Mar, de José
Jorge Letria
Capítulo 7 -“A fada das
ondas”
Era uma vez uma casa
feita de madeira, onde vivia
uma mulher misteriosa.
Havia quem pensasse que
ela poderia ser uma bruxa!
Ela estava sempre com
muita atenção ao mar, para
salvar quem estivesse
aflito.
Um dia, apareceu à sua
porta um pescador a deitar
sangue, porque o seu barco
foi contra os rochedos e
perdeu a tripulação.
Apareceu lá também
um homem rico que tinha
perdido a sua riqueza, e
outro pescador, que o seu
barco tinha ido contra um
rochedo e vários homens
tinham-lhe roubado o peixe e
afundado o barco.
Depois, os três homens
foram contar ao rei o que
lhes aconteceu e que a
mulher os ajudou. O rei ficou
tão contente e quis conhecê-
la, mandou três emissários à
procura dela.
Quando os emissários
chegaram à sua casa, a
mulher não estava lá. Eles
encontraram uma gaivota e
pensaram: se às vezes ela é
mulher, outras vezes é
gaivota e também sereia. Ela
era a fada das ondas!
MB2B
Página 10
«Cientistas por um Dia» na Biblioteca Municipal de Setúbal
No dia 12 de
novembro comemorou-se
o dia da ciência ao serviço
da paz e do
desenvolvimento, e nós
fomos “Cientistas por um
Dia”, na Biblioteca
Municipal de Setúbal.
Havia muitas
experiências. Uma
delas tinha: cubos,
argolas, algemas, puzzle
em madeira. Outra tinha
um circuito elétrico e se
nós tocássemos apitava.
Outra tinha animais
marinhos fósseis e
conchas da Serra da
Arrábida.
Uma tinha painéis
solares e tinha uma
esfera de vidro brilhante
e se nós tocássemos
soltava uma luz
vermelha.
E na última atividade havia 4
ventoinhas a explicar como
funciona a energia eólica.
Hélia Silva e João Duros - MB2A
Visita ao Museu do Trabalho
Fomos visitar o museu do trabalho Michel
Giacometti, que fica no centro de Setúbal, por
isso fomos de autocarro.
Lá no museu, vimos as latas de sardinhas e
outras coisas... Lavámos as sardinhas e de-
pois fomos embalá-las. Metemos o azeite nas
latas de sardinhas e fomos às maquinas para
fechar as latas.
Também vimos uma mercearia antiga onde as
pessoas compravam as sardinhas em lata,
que eram feitas nas fábricas de conserva, em
Setúbal.
Marta Ah-Chak e Guilherme Costa - MB2B
Página 11
Concurso Nacional de Leitura
No dia 12 de dezembro realizou-se na
EB Luísa Todi, a fase de escola do
Concurso Nacional de Leitura 2018/2019,
com os alunos de 1º Ciclo das escolas:
Luísa Todi, Monte Belo, Afonso Costa e
Gâmbia. Nós fomos representar a escola
Monte Belo, no concurso.
Primeiro, os alunos fizeram uma prova
de escrita e correu no mínimo bem. A prova
tinha 20 questões, para responder com uma
cruz. Nós achámos muito fácil!
Os alunos tinham 30 minutos e eles
conseguiram terminar em menos de 10 minutos,
depois as provas foram recolhidas e foram
corrigidas pelo júri.
Depois, passaram para a segunda parte, que
era ler um texto retirado do livro “Ynari, a menina
das cinco tranças”, do escritor Ondjaki.
Os alunos ficaram à espera fora da biblioteca
da escola Luísa Todi, e foram chamados por
ordem alfabética para ler o texto do livro.
A seguir, os pontos foram somados e
tivemos os dois vencedores que foram a aluna
Sofia Martins, da EB Monte Belo e o aluno
Rodrigo Silva, da EB Afonso Costa.
Todos os alunos receberam um certificado de
participação e os dois vencedores receberam
uma medalha do agrupamento Luísa Todi.
Agora, os alunos que ganharam vão à
Biblioteca Municipal de Setúbal, para ler o livro
“O bando das Cavernas - Amigos no Facepedra “
do escritor Nuno Caravela.
Esperemos que corra tudo bem.
Sofia Martins e Laura Dias
MB3A
Página 12
Pesquisa e tratamento de informação - A Toupeira de Água
Ler para a Igualdade - Exposição do trabalho
na ESE de Setúbal
De 22 a 26 de outubro
esteve patente no átrio da
Escola Superior de
Educação de Setúbal uma
exposição de trabalhos, no
âmbito do projeto “Livros
Viajantes Inclusivos”, do
qual esta biblioteca faz
parte.
Este projeto é
organizado pela SEIES
(Sociedade de Estudos e
Intervenção em Engenharia
Social) e pela Rede de
Bibliotecas Escolares do
Concelho de Setúbal e tem
como objetivo a dinamização
em contexto escolar de
atividades sobre não
discriminação em função da
orientação sexual e
identidade de género.
A exposição contou com
um dos trabalhos realizados
no anterior ano letivo, pelas
turmas dos atuais 2º anos
(MB2A e MB2B). Este
trabalho foi elaborado em
articulação com a BE Monte
Belo, na sequência da leitura
e exploração da obra “Três
com Tango”, de Justin
Richardson e Peter Parnell,
que conta a história verídica
de Tango, Tango, o primeiro
pinguim-fêmea a ter dois
pais.
Clara Mata - Professora Bibliotecária
Estamos a realizar um
trabalho de pesquisa de
informação sobre a toupeira de
Água , que é uma espécie que
se encontra em perigo de
extinção em Portugal.
Como já tínhamos feito um
trabalho para o cadeirão da
leitura sobre a obra “A toupeira
que queria saber quem lhe fizera
aquilo na cabeça”,
resolvemos saber mais
sobre este animal.
Preenchemos o guião
de pesquisa e agora
estamos procura de
informação na internet.
Despois de tratarmos a
informação vamos fazer e
apresentar um trabalho
em PREZI.
Joana Chalaça,
Rodrigo Conceição e
Francisco Fernandes
MB4A
Página 13
Natal na Biblioteca Escolar
O amigo
“Era uma vez uma casa
pintada de amarelo com um
jardim à volta.
No jardim havia tílias,
bétulas, um cedro muito
antigo, uma cerejeira e dois
plátanos. Era debaixo do
Neste ano, a nossa árvore de natal foi mais
ecológica! Foi construída com pacotes de leite pelos e
docentes das turmas MB2A, MB2B, MB4B e MB34,
com a colaboração das assistentes operacionais.
Esta atividade integra-se no projeto Eco-Escolas e
pretende alargar conhecimentos científicos num
ambiente agradável e descontraído, facultando o
desenvolvimento de competências sobre temas
ambientais.
cedro que Joana brincava.
Com musgo e ervas e paus
fazia muitas casas
pequenas encostadas ao
grande tronco escuro.
Depois imaginava os
anõezinhos que, se
existissem, poderiam morar
naquelas casas. E fazia uma
casa maior e mais
complicada para o rei dos
anões.
Joana não tinha irmãos
e brincava sozinha. Mas de
vez em quando vinham
brincar os dois primos ou
outros meninos. E, às vezes,
ela ia a uma festa. Mas
esses meninos a casa de quem ela ia e
que vinham a sua casa não eram
realmente amigos: eram visitas. Faziam
troça das suas casas de musgo e
maçavam-se imenso no seu jardim.
E Joana tinha muita pena de não saber
brincar com os outros meninos. Só sabia
estar sozinha.
Mas um dia encontrou um amigo….”
Excerto do conto de Sophia de Mello
Breyner, do Livro Noite de Natal, lido
Empréstimo de livros na Biblioteca Escolar no 1º Período
Turma MB1A 0
Turma MB1B 166
Turma MB2A 61
Turma MB2B 121
Turma MB3A 85
Turma MB3B 126
Turma MB4A 99
Turma MB4B 117
Turma MB3,4 127
TOTAL 902
De acordo com as orientações
da RBE, o empréstimo domiciliário
corresponde ao serviço básico de
acesso e igualdade de
oportunidades que deve ser
assegurado a todos os alunos. Por
isso a biblioteca escolar dispõe de
um horário semanal para que
todos os alunos possam requisitar
com a ajuda de uma assistente
operacional, livros para leitura
domiciliária, autonomamente ou
em família.
É de realçar a influência da
biblioteca no desenvolvimento e
aprofundamento das competências
leitoras e na promoção do gosto e
dos hábitos de leitura. A leitura,
orientada e recreativa, é considerada
fundamental, dada a sua natureza
estruturante no percurso formativo
do aluno, em sintonia com as
aprendizagens essenciais para o 1º
ciclo e o Perfil dos Alunos à Saída da
Escolaridade.
Clara Mata - Professora Bibliotecária
Página 14

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Boletim Informativo de novembro
Boletim Informativo de novembroBoletim Informativo de novembro
Boletim Informativo de novembro
bibliotecasjuliomartins
 
Boletim informativo1 2013_2014
Boletim informativo1 2013_2014Boletim informativo1 2013_2014
Boletim informativo1 2013_2014
Risoleta Montez
 
BI outubro 2014
BI outubro 2014BI outubro 2014
BI outubro 2014
bibliotecasjuliomartins
 
Biblioteca na revista Hera
Biblioteca na revista HeraBiblioteca na revista Hera
Biblioteca na revista Hera
Bibliotecas Rosa Ramalho
 
O Lápis Afiado
O Lápis Afiado O Lápis Afiado
O Lápis Afiado
bibliotecaoureana
 
Boletim Informativo no. 5
Boletim Informativo no. 5Boletim Informativo no. 5
Boletim Informativo no. 5
bibliotecasjuliomartins
 
Boletim Informativo _ janeiro 2014
Boletim Informativo _ janeiro 2014Boletim Informativo _ janeiro 2014
Boletim Informativo _ janeiro 2014
bibliotecasjuliomartins
 
Boletim 3
Boletim 3Boletim 3
Boletim 3
adelinafonseca
 
O Gafanhoto #58
O Gafanhoto #58O Gafanhoto #58
O Gafanhoto #58
ESGN
 
Jornal 3ª edição 2016
Jornal 3ª edição 2016Jornal 3ª edição 2016
Jornal 3ª edição 2016
Escola Municipal Quilombo dos Palmares
 
Boletim Informativo - setembro/outubro 2015
Boletim Informativo - setembro/outubro 2015Boletim Informativo - setembro/outubro 2015
Boletim Informativo - setembro/outubro 2015
bibliotecasjuliomartins
 
Boletim informativo maio_jun_2015
Boletim informativo maio_jun_2015Boletim informativo maio_jun_2015
Boletim informativo maio_jun_2015
bibliotecasjuliomartins
 
Boletim informativo7
Boletim informativo7Boletim informativo7
Boletim informativo7
Risoleta Montez
 
Boletim 1 r
Boletim 1 rBoletim 1 r
Boletim 1 r
bibliotecasaevn
 
Boletim informativo novembro/dezembro 2015
Boletim informativo novembro/dezembro 2015Boletim informativo novembro/dezembro 2015
Boletim informativo novembro/dezembro 2015
bibliotecasjuliomartins
 
Be boletim 3
Be boletim 3Be boletim 3
Jornal lapis afiado junho 15
Jornal lapis afiado junho  15Jornal lapis afiado junho  15
Jornal lapis afiado junho 15
bibliotecaoureana
 
Boletim informativo9 2016_2017
Boletim informativo9 2016_2017Boletim informativo9 2016_2017
Boletim informativo9 2016_2017
Risoleta Montez
 

Mais procurados (18)

Boletim Informativo de novembro
Boletim Informativo de novembroBoletim Informativo de novembro
Boletim Informativo de novembro
 
Boletim informativo1 2013_2014
Boletim informativo1 2013_2014Boletim informativo1 2013_2014
Boletim informativo1 2013_2014
 
BI outubro 2014
BI outubro 2014BI outubro 2014
BI outubro 2014
 
Biblioteca na revista Hera
Biblioteca na revista HeraBiblioteca na revista Hera
Biblioteca na revista Hera
 
O Lápis Afiado
O Lápis Afiado O Lápis Afiado
O Lápis Afiado
 
Boletim Informativo no. 5
Boletim Informativo no. 5Boletim Informativo no. 5
Boletim Informativo no. 5
 
Boletim Informativo _ janeiro 2014
Boletim Informativo _ janeiro 2014Boletim Informativo _ janeiro 2014
Boletim Informativo _ janeiro 2014
 
Boletim 3
Boletim 3Boletim 3
Boletim 3
 
O Gafanhoto #58
O Gafanhoto #58O Gafanhoto #58
O Gafanhoto #58
 
Jornal 3ª edição 2016
Jornal 3ª edição 2016Jornal 3ª edição 2016
Jornal 3ª edição 2016
 
Boletim Informativo - setembro/outubro 2015
Boletim Informativo - setembro/outubro 2015Boletim Informativo - setembro/outubro 2015
Boletim Informativo - setembro/outubro 2015
 
Boletim informativo maio_jun_2015
Boletim informativo maio_jun_2015Boletim informativo maio_jun_2015
Boletim informativo maio_jun_2015
 
Boletim informativo7
Boletim informativo7Boletim informativo7
Boletim informativo7
 
Boletim 1 r
Boletim 1 rBoletim 1 r
Boletim 1 r
 
Boletim informativo novembro/dezembro 2015
Boletim informativo novembro/dezembro 2015Boletim informativo novembro/dezembro 2015
Boletim informativo novembro/dezembro 2015
 
Be boletim 3
Be boletim 3Be boletim 3
Be boletim 3
 
Jornal lapis afiado junho 15
Jornal lapis afiado junho  15Jornal lapis afiado junho  15
Jornal lapis afiado junho 15
 
Boletim informativo9 2016_2017
Boletim informativo9 2016_2017Boletim informativo9 2016_2017
Boletim informativo9 2016_2017
 

Semelhante a Boletim BE 8 dezembro 2018

Boletim be monte belo
Boletim be monte beloBoletim be monte belo
Boletim be monte belo
Clara Mata
 
Programa BP Paulo Duarte
Programa BP Paulo DuartePrograma BP Paulo Duarte
Programa BP Paulo Duarte
Glauco Soto
 
Apresentação das Atividades
Apresentação das AtividadesApresentação das Atividades
Apresentação das Atividades
EB JI São Miguel
 
Boletim Informativo-Outubro2013
Boletim Informativo-Outubro2013Boletim Informativo-Outubro2013
Boletim Informativo-Outubro2013
bibliotecasjuliomartins
 
Boletim informativo1 2013_2014
Boletim informativo1 2013_2014Boletim informativo1 2013_2014
Boletim informativo1 2013_2014
Risoleta Montez
 
O Nosso Jornal 2º período 13/14
 O Nosso Jornal 2º período 13/14 O Nosso Jornal 2º período 13/14
O Nosso Jornal 2º período 13/14
rutegalvaoloureiro
 
Biblioteca Escolar na revista Hera 2011
Biblioteca Escolar na revista Hera 2011Biblioteca Escolar na revista Hera 2011
Biblioteca Escolar na revista Hera 2011
Bibliotecas Rosa Ramalho
 
Biblioteca Escolar na revista Hera 2011_2012
Biblioteca Escolar na revista Hera 2011_2012Biblioteca Escolar na revista Hera 2011_2012
Biblioteca Escolar na revista Hera 2011_2012
Bibliotecas Rosa Ramalho
 
Boletim informativo be 2º período15
Boletim informativo be  2º período15Boletim informativo be  2º período15
Boletim informativo be 2º período15
Rosa Pinelo
 
Boletim momentos...1
Boletim momentos...1Boletim momentos...1
Boletim momentos...1
bibliosdomingos
 
Apresentação 2º semestre
Apresentação 2º semestre Apresentação 2º semestre
Apresentação 2º semestre
elainizinha
 
Ppt cel 1º d
Ppt cel 1º dPpt cel 1º d
Ppt cel 1º d
Cidália Loureiro
 
Jornal escolar dezembro 2019 CEON
Jornal escolar dezembro 2019 CEONJornal escolar dezembro 2019 CEON
Jornal escolar dezembro 2019 CEON
bibliotecaoureana
 
ABiblioteca Escolar e a família como promotoras da Leitura
ABiblioteca Escolar e a família como promotoras da LeituraABiblioteca Escolar e a família como promotoras da Leitura
ABiblioteca Escolar e a família como promotoras da Leitura
BE Lorosae
 
Boletim da Bilioteca Escolar EB Monte Belo
Boletim da Bilioteca Escolar EB Monte BeloBoletim da Bilioteca Escolar EB Monte Belo
Boletim da Bilioteca Escolar EB Monte Belo
Clara Mata
 
Jornal lapis final ano letivo 12 13 3ºtrimestre
Jornal lapis final ano letivo 12 13  3ºtrimestreJornal lapis final ano letivo 12 13  3ºtrimestre
Jornal lapis final ano letivo 12 13 3ºtrimestre
bibliotecaoureana
 
Boletim Informativo-dezembro2013
Boletim Informativo-dezembro2013Boletim Informativo-dezembro2013
Boletim Informativo-dezembro2013
bibliotecasjuliomartins
 
1ªparte atividades ruy belo
1ªparte atividades ruy belo1ªparte atividades ruy belo
1ªparte atividades ruy belo
Escola Ruy Belo
 
Jornal 1ºp 2016/2017
Jornal 1ºp 2016/2017Jornal 1ºp 2016/2017
Jornal 1ºp 2016/2017
aszf fontainhas
 
Boletim Informativo - dezembro 2014
Boletim Informativo - dezembro 2014Boletim Informativo - dezembro 2014
Boletim Informativo - dezembro 2014
bibliotecasjuliomartins
 

Semelhante a Boletim BE 8 dezembro 2018 (20)

Boletim be monte belo
Boletim be monte beloBoletim be monte belo
Boletim be monte belo
 
Programa BP Paulo Duarte
Programa BP Paulo DuartePrograma BP Paulo Duarte
Programa BP Paulo Duarte
 
Apresentação das Atividades
Apresentação das AtividadesApresentação das Atividades
Apresentação das Atividades
 
Boletim Informativo-Outubro2013
Boletim Informativo-Outubro2013Boletim Informativo-Outubro2013
Boletim Informativo-Outubro2013
 
Boletim informativo1 2013_2014
Boletim informativo1 2013_2014Boletim informativo1 2013_2014
Boletim informativo1 2013_2014
 
O Nosso Jornal 2º período 13/14
 O Nosso Jornal 2º período 13/14 O Nosso Jornal 2º período 13/14
O Nosso Jornal 2º período 13/14
 
Biblioteca Escolar na revista Hera 2011
Biblioteca Escolar na revista Hera 2011Biblioteca Escolar na revista Hera 2011
Biblioteca Escolar na revista Hera 2011
 
Biblioteca Escolar na revista Hera 2011_2012
Biblioteca Escolar na revista Hera 2011_2012Biblioteca Escolar na revista Hera 2011_2012
Biblioteca Escolar na revista Hera 2011_2012
 
Boletim informativo be 2º período15
Boletim informativo be  2º período15Boletim informativo be  2º período15
Boletim informativo be 2º período15
 
Boletim momentos...1
Boletim momentos...1Boletim momentos...1
Boletim momentos...1
 
Apresentação 2º semestre
Apresentação 2º semestre Apresentação 2º semestre
Apresentação 2º semestre
 
Ppt cel 1º d
Ppt cel 1º dPpt cel 1º d
Ppt cel 1º d
 
Jornal escolar dezembro 2019 CEON
Jornal escolar dezembro 2019 CEONJornal escolar dezembro 2019 CEON
Jornal escolar dezembro 2019 CEON
 
ABiblioteca Escolar e a família como promotoras da Leitura
ABiblioteca Escolar e a família como promotoras da LeituraABiblioteca Escolar e a família como promotoras da Leitura
ABiblioteca Escolar e a família como promotoras da Leitura
 
Boletim da Bilioteca Escolar EB Monte Belo
Boletim da Bilioteca Escolar EB Monte BeloBoletim da Bilioteca Escolar EB Monte Belo
Boletim da Bilioteca Escolar EB Monte Belo
 
Jornal lapis final ano letivo 12 13 3ºtrimestre
Jornal lapis final ano letivo 12 13  3ºtrimestreJornal lapis final ano letivo 12 13  3ºtrimestre
Jornal lapis final ano letivo 12 13 3ºtrimestre
 
Boletim Informativo-dezembro2013
Boletim Informativo-dezembro2013Boletim Informativo-dezembro2013
Boletim Informativo-dezembro2013
 
1ªparte atividades ruy belo
1ªparte atividades ruy belo1ªparte atividades ruy belo
1ªparte atividades ruy belo
 
Jornal 1ºp 2016/2017
Jornal 1ºp 2016/2017Jornal 1ºp 2016/2017
Jornal 1ºp 2016/2017
 
Boletim Informativo - dezembro 2014
Boletim Informativo - dezembro 2014Boletim Informativo - dezembro 2014
Boletim Informativo - dezembro 2014
 

Último

Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
edusegtrab
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdfAtividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
sesiomzezao
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
deboracorrea21
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Falcão Brasil
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
AntHropológicas Visual PPGA-UFPE
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
Sandra Pratas
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 

Último (20)

Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdfAtividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 

Boletim BE 8 dezembro 2018

  • 1. EB1 n.º 6 de Setúbal - Monte Belo janeiro 2019 Ano V, N.º 1 Boletim da Biblioteca Escolar Formação de Utilizadores da Biblioteca Escolar 2 Leituras Partilhadas com a Comunidade Educativa 3 Dia da Alimentação - 16 de outubro 4 A Alimentação Saudável - Projeto «Super Heróis» 5 Dia D (de Desporto) 5 Aprende com o Cinema 6 O Balão Vermelho | Le Balon Rouge, de Albert Lamorisse 7 O Balãozinho Vermelho, de Iela Mari 7 Construção de marcadores para livros 7 Nasredin & o seu Burro, de Odile Weulersse e Rébecca Dautremer 8 A Feiticeira do Parque, de Marlène Jobert 9 Resíduos com Histórias: “Viva o Peixinho”, de Lucy Cousins 9 22 de outubro - Dia Internacional das Bibliotecas Escolares 10 «Cientistas por um Dia» na Biblioteca Municipal de Setúbal 11 Visita ao Museu do Trabalho 11 Concurso Nacional de Leitura 12 Pesquisa e tratamento de informação - A Toupeira de Água 13 Ler para a Igualdade - Exposição do trabalho na ESE de Setúbal 13 Natal na Biblioteca Escolar 14 Empréstimo de livros na Biblioteca Escolar no 1º Período 14 Agrupamento de Escolas LuísaTodi Nesta edição: promoção de um trabalho que envolva toda a comunidade escolar, propusemos encontrar modos de garantir o acesso à leitura, tornando-a uma prática quotidiana na escola. A formação de bons leitores é o primeiro e último desígnio do trabalho na biblioteca escolar (através da várias atividades propostas). A biblioteca é espaço de encontros e de troca, realiza um trabalho de curadoria e provoca a comunidade educativa para a criação colaborativa de novas oportunidades de aprendizagem estimulantes para os alunos. Excerto da Mensagem da Coordenadora da RBE MIBE 2018 Outubro, mês dedicado às bibliotecas escolares incentiva- nos à reflexão sobre o lugar da Biblioteca Escolar no processo de formação da criança. É também a oportunidade de reforçar a intervenção das BE, estreitando o trabalho colaborativo entre a biblioteca e os docentes das diferentes áreas curriculares, contribuindo para a flexibilidade das aprendizagens. A multiplicidade de saberes e competências e o caráter mais humanista da formação, prevista no Perfil do Aluno têm na biblioteca um suporte e apoio indispensáveis. Convictos da importância da Editorial
  • 2. Formação de Utilizadores da Biblioteca Escolar No mês de outubro, que é o mês das Bibliotecas Escolares, a turma MB3B foi à Biblioteca Escolar aprender como ela funciona e como estão organizados os vários tipos de documentos nas prateleiras. Vimos uma apresentação onde percebemos que tudo está organizado por temas associados a cores, segundo a Classificação Decimal Universal (CDU). A CDU é uma lista organizada, criada para que possamos organizar os documentos numa biblioteca, por isso aprendemos a organizar e procurar documentos em qualquer biblioteca, escolar ou municipal. Nas estantes, os livros são arrumados pelas diferentes classes (que são as diferentes cores das cotas). No topo das estantes está a indicação da classe da CDU. Cada prateleira está identificada com a classe ou subclasse respetiva. Os documentos dessa prateleira têm todos o mesmo assunto e arrumam-se por ordem alfabética do apelido do autor. A seguir à apresentação, fizemos um trabalho prático, a partir do um guião, onde tivemos de preencher cotas e indicar elementos do registo e da capa dos livros de várias classes. Aprendemos a identificar tudo o que está escrito na cota e no registo dos livros e também vimos o que é importante identificar na capa. David Agulhas e Miguel Pestana MB3B Página 2
  • 3. Leituras Partilhadas com a Comunidade Educativa Outubro foi o mês das Bibliotecas Escolares. As- sim, na nossa escola é costume convidar família e amigos para virem fazer leitura de obras à sua esco- lha. Vários pais, avós, tios e amigos vieram à Bibliote- ca Escolar partilhar as suas leituras connosco. Algu- mas das obras lidas foram: “ A arca de Noé”, lida pela sua autora, “Dumbo”, “Kaká e Quequé”, lida pelo seu autor, “Seis ratos e um ouriço cacheiro”, “O dia em que a barriga rebentou”, foram outras his- tórias ouvidas. Na nossa opinião, quem veio ler viu uma oportu- nidade de fazer parte da escola e os alunos tiveram outras pessoas a ler, para não ser sempre a profes- sora. Achamos que esta atividade deve ter continui- dade. Texto coletivo, MB3A Chocolate à Chuva, de Alice Vieira O Cuquedo, de Clara Cunha O Gigante que não sabia ler, de Sandra Batista O Rei, o Sábio e os Ratos, de António Mota A Arca de Noé, de Alexandrina Pereira O Monstro das Cores de Anna Llenas O Lápis Mágico da Malala, de Malala Yousafzai O Gabriel Direitinho, de Carlota Flieg O Pássaro da Alma, de de Michal Snunit A que sabe a Lua?, de de Michael Grejniec O que fazer quando a tua casa é um zoo?, de John Kelly Desculpa… por acaso és uma bruxa?, de Emily Horn Algumas obras lidas Página 3
  • 4. Dia da Alimentação - 16 de outubro No dia da Alimentação que foi no dia 16 de outubro, viemos à biblioteca escolar ouvir a história “O menino que não gostava de sopa”. A professora Maria José deu-nos uma cenoura feita de cartolina para nos lembrarmos de que as cenouras são alimentos saudáveis. Na sala de aula, fizemos dois cartazes. Um cartaz representava um menino sorridente que comia alimentos saudáveis e outro representava um menino triste que comia alimentos que não são saudáveis. No Dia da Alimentação conversámos sobre a importância da alimentação e ouvimos uma história na Biblioteca Escolar, sobre um menino que não gostava de sopa. Na sala de aula fizemos trabalhos de ex- pressão plástica. Com papéis de várias cores desenhámos, recortámos e colámos imagens para assim construir cartazes que mostravam algumas refeições saudáveis. Também vimos quais eram os alimentos que devíamos evitar, porque fazem mal à saúde. Aprendemos que devemos comer bons ali- mentos com vitaminas para crescermos bem e com saúde. Matilde Guerreiro e João Danu MB2A Colamos nos cartazes desenhos de alimentos que nós pintamos. No final, pintamos a roda dos alimentos que recortamos e colamos no caderno de Expressão Plástica. Assim, aprendemos os alimentos que são mais saudáveis e devemos comer mais, na nossa alimentação Joana Calisto e Nicolas Silva MB2A Página 4
  • 5. A Alimentação Saudável - Projeto «Super Heróis» No dia 13 de novembro recebemos a nutricionista Vera Azevedo da Câmara Municipal de Setúbal e preparámos um lanche saudável, com sandes, leite meio-gordo, leite de soja e iogurte. Também tínhamos frutos secos e fruta. As sandes eram de atum e tomate, só de atum e ainda com tomate e queijo. Havia também na mesa: amêndoas , amendoins e noz, fruta (banana, maçã e dióspiro). Também havia bolachas de arroz e bolacha maria. Eu comi uma sandes de atum, uma bolacha de arroz, noz, amendoim, maçã e bebi leite meio-gordo. No final, a nutricionista fez uma proposta, que era: misturar cereais de milho com amêndoa e noz. Nós provámos e gostámos. Assim, aprendemos a fazer lanches diferentes e saudáveis. Filipa Pinto MB4A No dia 6 de novembro comemorou-se o dia D, Dia do Desporto. Então, fomos ao Parque Verde da Bela Vista com a professora Ana Luísa onde fizemos várias atividades desportivas, algumas olímpicas. Foi muito Dia D (de Desporto) No dia 15 de novembro, as turmas do quartos anos foram ao Parque Urbano de Albarquel, fazer algumas atividades desportivas com a professora Gina, o professor Paulo e o professor Pedro. Primeiro fizemos exercícios de aquecimento, depois caminhamos pelo parque. Em seguida podíamos escolher entre andar de bicicleta ou brincar nas cordas. A maioria escolheu andar de bicicleta e os restantes alunos escolheram brincar nas cordas. No final fizemos alongamentos com os professores. Gostamos muito desta atividade porque foi muito divertida. Sara Oliveira e Joana Santos, MB4A divertido fazer jogos com os meus colegas e brincar com eles. Espero que possamos sempre comemorar este dia. Tomás Bidarra, MB3A Página 5
  • 6. Aprende com o Cinema Neste ano iniciámos o projeto “Aprende com o Cinema” , com a projeção do filme "Os Fantásticos Livros Voares de Mr. Morris Lessmore, para as turmas MB1A e MB1B. Tínhamos de começar por aqui, pela forma emocionante como o filme conta a história de pessoas que são apaixonadas por livros, e o poder curativo Os Fantásticos livros voadores de Mr. Morris Lessmore, Willian Joyce e Brandon Ol- A Canção do Mar, de Tomm More que essas obras possuem, podendo transformar a vida de seres humanos, tornando-as mais bonitas e coloridas. Porque esta é a função da Biblioteca Escolar: despertar o gosto pela leitura e formar crianças que ao descobrirem e aprenderem com a leitura, se tornam cidadãos conscientes e participativos na construção de um mundo mais colorido e feliz. Era uma vez uma família consti- tuída opor três pessoas que vivi- am num farol. Numa noite de tempestade, a mãe do menino que estava grávida ficou com uma parte do cabelo branco por- que estava a chegar a hora do bebé nascer. Como era uma mãe “selki”, fugiu para o mar enrolada numa manta. Coberta por uma As turmas MB4A e MB34 assistiram à projeção do filme de Tomm Moore, «A Canção do Mar», nomeado para o Óscar de melhor filme de animação em 2014. A história é inspirada no folclore irlandês e retrata as aventuras de Ben e Saoirse, de dez e seis anos, que desde a morte de sua mãe, vivem num grande farol junto ao mar com o pai, um homem triste e amargurado. Um dia, Ben descobre que a irmã é uma fada que se pode transformar em foca e depois retornar à condição humana. ... onda, a mãe desapareceu, a be- bé nasceu e apareceu, nessa mesma noite, na areia da praia, junto do farol. O pai e o irmão encontraram-na e levaram-na para casa. Dias depois, a avó apareceu no farol e levou os manos consigo, para a sua ca- sa, muito contrariados por dei- xarem o pai sozinho. Como es- tavam muito tristes por estarem em casa da avó, resolveram fugir e voltar para o farol. No caminho de regresso, os duen- des apanharam a menina e le- varam-na com eles. O mano muito preocupado procurou a sua irmã, acabando por desco- brir que ela era uma Fada do Mar (Selkie) e que esta poderia libertar os seres mágicos de um feitiço. Texto coletivo,MB34 Página 6
  • 7. O Balão Vermelho | Le Balon Rouge, de Albert Lamorisse Página 7 dade de Paris, enquanto fo- gem de um grupo de meninos da idade de Pascal que que- rem destruir o seu balão. O Balão Vermelho é um filme poético, que nos mostra a visão de uma criança, sobre a descoberta da própria vida e do mundo, com todas emo- ções associadas: o prazer, a dor, o conforto e o perigo. Albert Lamorisse recebeu a Palma de Ouro em Cannes e o Óscar por este filme. Clara Mata, Professora Bibliotecária As turmas MB2A e MB2B assistiram à projeção do filme francês “O Balão Verme- lho” (Le Balon Rouge) realiza- do por Albert Lamorisse em 1956 e que faz parte da lista indicada para o Plano Nacio- nal de Cinema. Retrata numa curta- metragem, a história de um menino, Pascal, que encontra um grande balão vermelho atado a um poste de luz, de- cide desamarrá-lo e levá-lo consigo. Inicia-se assim uma forte ligação entre o garoto e o balão, que passeiam e brin- cam juntos pelas ruas da ci- O Balãozinho Vermelho, de Iela Mari A partir da leitura da obra de Iela Mari, e em articulação com o filme “O Balão Vermelho” as turmas de 1º e 2º anos construíram, em articulação com a Biblioteca Escolar, painéis com composições plásticas, com recurso a técnicas de pintura, impressão, recorte e colagem. Para marcar o início do serviço de requisições para leitura domiciliária, todos os alunos da escola coloriram marcadores, que depois de plastificados estão prontos para serem utilizados nas suas leituras. Construção de marcadores para livros
  • 8. Página 8 Animação da Leitura O salvamento do burro Certo dia, o Nasredin e o seu burro passeavam pela cidade de Aladiin e encontraram um velho sábio que vendia frascos com poções de pouco tempo. Aproximaram-se e o burro fixava os olhos num frasco com uma poção cor-de-laranja a borbulhar. Essa poção é para voar, mas só dura 20 minutos e custa 50 dólares. Compraram essa poção. O burro bebeu-a e começou a voar. Voou, voou e afastou-se de Nasredin, Nasredin corria, corria para o apanhar, mas não conseguiu. Passado três dias vieram a dar com a sua presença em cima da árvore principal da cidade. O velho sábio aproximou-se e libertou-o com uma poção. Todas as pessoas da cidade viam o sábio a fazer aquela magia. Toda a gente passou a comprar poções na loja do sábio. Afonso Santos e David Fé MB4B O burrito O burro subiu à árvore porque um cão o tentou atacar. O Nasredin tentou tirá-lo de lá mas não conseguiu. Foi pedir ajuda a várias pessoas mas ninguém conseguiu ajudá-lo .Andava ele à procura quando encontrou um mago que lhe disse que se ele lhe desse 5 pedras preciosas ele o ajudava a tirar o burro de lá. O Nasredin foi a casa e depois de vasculhar encontrou 200 moedas de ouro que se trocasse dava para duas pedras mas, olhou para cima e viu um saco de moedas preso por uma corda. Pegou numa faca e atirou-a à corda depois pegou no saco e viu que tinha 300 moedas de ouro .Foi a um vendedor que lhe trocou as moedas por pedras preciosas .Voltou ao mago deu-lhe as pedras e como recompensa tirou o burro da árvore. Inês Melo e Rodrigo Conceição MB4B Nasredin & o seu Burro, de Odile Weulersse e Rébecca Dautremer No mercado, Nasredin estende o seu velho tapete e apregoa bem alto a qualidade dos seus produtos. Entretanto, o seu burro desaparece misteriosamente. Para desmascarar o culpado Nasredin decide inventar uma terrível história...
  • 9. Página 9 A Feiticeira do Parque, de Marlène Jobert Mas, por fim, Marco encontra a joaninha e juntos conseguem, que a velhinha volte a aspirar as pintas da cara do Marco e as expire para as costas da joaninha. Tudo volta ao normal, bem como o riso às feições do Marco. Em novembro, foi explorada com as turmas do 3.º ano e 4 anos, a história A feiticeira do Parque, escrita por Marlène Jobert e ilustrada por Sophie Coussaint. A história foi lida e explorada, na Biblioteca Escolar, a partir do livro, que é magnificamente ilustrado e colorido. Esta obra, conta-nos a história de Marco e de uma joaninha, que são “enfeitiçados” por uma senhora idosa, que dormia no parque de Monceau, em Paris. Enquanto ressonava, esta aspirou as sete pintas das costas da joaninha, que foram parar à cara do Marco. É claro que ambos ficaram muito infelizes, pois a joaninha, nua, sem as suas pintinhas, não se sentia joaninha e o Marco com elas não era o mesmo e todos se riam dele. A tal ponto, que deixou de querer ir à escola e ficou triste e deprimido. Ao juntar Leitura, Arte e Ambiente, a Biblioteca Escolar lançou mais uma vez a iniciativa Resíduos com histórias, pretendendo incentivar a arte sustentável, dando nova função e forma a materiais recicláveis e explorando novos significados para a leitura. Neste ano letivo iniciámos com a construção de uma maquete, a partir da leitura da obra de Lucy Cousins “Viva o Peixinhos”. A turma MB1A trabalhou a obra e construiu, em articulação com a biblioteca escolar, uma linda e colorida maquete utilizando cartão, revistas, sacos de compras de papel, embalagens de cartão. Esta obra poderá ser apreciada de 11 a 15 de março, numa exposição patente no átrio da entrada da EB Luísa Todi, durante a semana da Leitura 2019. Clara Mata, Professora Bibliotecária
  • 10. 22 de outubro - Dia Internacional das Bibliotecas Escolares O dia 22 de outubro começou com a leitura de um capítulo diferente do livro “Lendas do Mar”, de José Jorge Letria, em cada sala de aula. Este foi o livro escolhido, porque estamos na Semana do Mar, e trabalhamos o tema nos projetos Eco-Escola e Escola Azul, que integram o nosso plano de atividades. Após a leitura, cada capítulo foi explorado e trabalhado em sala de aula. Aqui deixamos o resumo de um capítulo. Dia 22 de outubro comemorámos mais um dia internacional das bibliotecas escolares com 15 minutos de leitura fora das salas de aula. Fomos para vários espaços da escola ler “Stop - Agrupamento aLer+” “Contos Surpresa” Lendas do Mar, de José Jorge Letria Capítulo 7 -“A fada das ondas” Era uma vez uma casa feita de madeira, onde vivia uma mulher misteriosa. Havia quem pensasse que ela poderia ser uma bruxa! Ela estava sempre com muita atenção ao mar, para salvar quem estivesse aflito. Um dia, apareceu à sua porta um pescador a deitar sangue, porque o seu barco foi contra os rochedos e perdeu a tripulação. Apareceu lá também um homem rico que tinha perdido a sua riqueza, e outro pescador, que o seu barco tinha ido contra um rochedo e vários homens tinham-lhe roubado o peixe e afundado o barco. Depois, os três homens foram contar ao rei o que lhes aconteceu e que a mulher os ajudou. O rei ficou tão contente e quis conhecê- la, mandou três emissários à procura dela. Quando os emissários chegaram à sua casa, a mulher não estava lá. Eles encontraram uma gaivota e pensaram: se às vezes ela é mulher, outras vezes é gaivota e também sereia. Ela era a fada das ondas! MB2B Página 10
  • 11. «Cientistas por um Dia» na Biblioteca Municipal de Setúbal No dia 12 de novembro comemorou-se o dia da ciência ao serviço da paz e do desenvolvimento, e nós fomos “Cientistas por um Dia”, na Biblioteca Municipal de Setúbal. Havia muitas experiências. Uma delas tinha: cubos, argolas, algemas, puzzle em madeira. Outra tinha um circuito elétrico e se nós tocássemos apitava. Outra tinha animais marinhos fósseis e conchas da Serra da Arrábida. Uma tinha painéis solares e tinha uma esfera de vidro brilhante e se nós tocássemos soltava uma luz vermelha. E na última atividade havia 4 ventoinhas a explicar como funciona a energia eólica. Hélia Silva e João Duros - MB2A Visita ao Museu do Trabalho Fomos visitar o museu do trabalho Michel Giacometti, que fica no centro de Setúbal, por isso fomos de autocarro. Lá no museu, vimos as latas de sardinhas e outras coisas... Lavámos as sardinhas e de- pois fomos embalá-las. Metemos o azeite nas latas de sardinhas e fomos às maquinas para fechar as latas. Também vimos uma mercearia antiga onde as pessoas compravam as sardinhas em lata, que eram feitas nas fábricas de conserva, em Setúbal. Marta Ah-Chak e Guilherme Costa - MB2B Página 11
  • 12. Concurso Nacional de Leitura No dia 12 de dezembro realizou-se na EB Luísa Todi, a fase de escola do Concurso Nacional de Leitura 2018/2019, com os alunos de 1º Ciclo das escolas: Luísa Todi, Monte Belo, Afonso Costa e Gâmbia. Nós fomos representar a escola Monte Belo, no concurso. Primeiro, os alunos fizeram uma prova de escrita e correu no mínimo bem. A prova tinha 20 questões, para responder com uma cruz. Nós achámos muito fácil! Os alunos tinham 30 minutos e eles conseguiram terminar em menos de 10 minutos, depois as provas foram recolhidas e foram corrigidas pelo júri. Depois, passaram para a segunda parte, que era ler um texto retirado do livro “Ynari, a menina das cinco tranças”, do escritor Ondjaki. Os alunos ficaram à espera fora da biblioteca da escola Luísa Todi, e foram chamados por ordem alfabética para ler o texto do livro. A seguir, os pontos foram somados e tivemos os dois vencedores que foram a aluna Sofia Martins, da EB Monte Belo e o aluno Rodrigo Silva, da EB Afonso Costa. Todos os alunos receberam um certificado de participação e os dois vencedores receberam uma medalha do agrupamento Luísa Todi. Agora, os alunos que ganharam vão à Biblioteca Municipal de Setúbal, para ler o livro “O bando das Cavernas - Amigos no Facepedra “ do escritor Nuno Caravela. Esperemos que corra tudo bem. Sofia Martins e Laura Dias MB3A Página 12
  • 13. Pesquisa e tratamento de informação - A Toupeira de Água Ler para a Igualdade - Exposição do trabalho na ESE de Setúbal De 22 a 26 de outubro esteve patente no átrio da Escola Superior de Educação de Setúbal uma exposição de trabalhos, no âmbito do projeto “Livros Viajantes Inclusivos”, do qual esta biblioteca faz parte. Este projeto é organizado pela SEIES (Sociedade de Estudos e Intervenção em Engenharia Social) e pela Rede de Bibliotecas Escolares do Concelho de Setúbal e tem como objetivo a dinamização em contexto escolar de atividades sobre não discriminação em função da orientação sexual e identidade de género. A exposição contou com um dos trabalhos realizados no anterior ano letivo, pelas turmas dos atuais 2º anos (MB2A e MB2B). Este trabalho foi elaborado em articulação com a BE Monte Belo, na sequência da leitura e exploração da obra “Três com Tango”, de Justin Richardson e Peter Parnell, que conta a história verídica de Tango, Tango, o primeiro pinguim-fêmea a ter dois pais. Clara Mata - Professora Bibliotecária Estamos a realizar um trabalho de pesquisa de informação sobre a toupeira de Água , que é uma espécie que se encontra em perigo de extinção em Portugal. Como já tínhamos feito um trabalho para o cadeirão da leitura sobre a obra “A toupeira que queria saber quem lhe fizera aquilo na cabeça”, resolvemos saber mais sobre este animal. Preenchemos o guião de pesquisa e agora estamos procura de informação na internet. Despois de tratarmos a informação vamos fazer e apresentar um trabalho em PREZI. Joana Chalaça, Rodrigo Conceição e Francisco Fernandes MB4A Página 13
  • 14. Natal na Biblioteca Escolar O amigo “Era uma vez uma casa pintada de amarelo com um jardim à volta. No jardim havia tílias, bétulas, um cedro muito antigo, uma cerejeira e dois plátanos. Era debaixo do Neste ano, a nossa árvore de natal foi mais ecológica! Foi construída com pacotes de leite pelos e docentes das turmas MB2A, MB2B, MB4B e MB34, com a colaboração das assistentes operacionais. Esta atividade integra-se no projeto Eco-Escolas e pretende alargar conhecimentos científicos num ambiente agradável e descontraído, facultando o desenvolvimento de competências sobre temas ambientais. cedro que Joana brincava. Com musgo e ervas e paus fazia muitas casas pequenas encostadas ao grande tronco escuro. Depois imaginava os anõezinhos que, se existissem, poderiam morar naquelas casas. E fazia uma casa maior e mais complicada para o rei dos anões. Joana não tinha irmãos e brincava sozinha. Mas de vez em quando vinham brincar os dois primos ou outros meninos. E, às vezes, ela ia a uma festa. Mas esses meninos a casa de quem ela ia e que vinham a sua casa não eram realmente amigos: eram visitas. Faziam troça das suas casas de musgo e maçavam-se imenso no seu jardim. E Joana tinha muita pena de não saber brincar com os outros meninos. Só sabia estar sozinha. Mas um dia encontrou um amigo….” Excerto do conto de Sophia de Mello Breyner, do Livro Noite de Natal, lido Empréstimo de livros na Biblioteca Escolar no 1º Período Turma MB1A 0 Turma MB1B 166 Turma MB2A 61 Turma MB2B 121 Turma MB3A 85 Turma MB3B 126 Turma MB4A 99 Turma MB4B 117 Turma MB3,4 127 TOTAL 902 De acordo com as orientações da RBE, o empréstimo domiciliário corresponde ao serviço básico de acesso e igualdade de oportunidades que deve ser assegurado a todos os alunos. Por isso a biblioteca escolar dispõe de um horário semanal para que todos os alunos possam requisitar com a ajuda de uma assistente operacional, livros para leitura domiciliária, autonomamente ou em família. É de realçar a influência da biblioteca no desenvolvimento e aprofundamento das competências leitoras e na promoção do gosto e dos hábitos de leitura. A leitura, orientada e recreativa, é considerada fundamental, dada a sua natureza estruturante no percurso formativo do aluno, em sintonia com as aprendizagens essenciais para o 1º ciclo e o Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade. Clara Mata - Professora Bibliotecária Página 14