SlideShare uma empresa Scribd logo
Centro Espírita Joseph Gleber
                                                         Boletim Eletrônico Semanal


                                                                    Edição 82 – Ano 1, n°46 – 11 de novembro de 2012



Nesta edição                 A Contribuição de José Herculano Pires (1914 - 1979)
                                                  Ainda poucos no movimento espírita conseguem aquilatar a
• A Contribuição de José
                                                contribuição única que Herculano dera ao desenvolvimento do
  Herculano Pires                               espiritismo.
• Mensagem da Semana                              A primeira dessas contribuições está na própria compreensão da
                                                ideia espírita. Tratando-se de uma revolução conceitual, uma quebra
• O Centro Espírita –                           de paradigma, um passo inédito na história do conhecimento – a sua
  Função e Significado                          dimensão e o impacto renovador de suas propostas ainda não foram
                                                entendidos pelos seus adeptos mesmos, que o tocam apenas
• O Centro Espírita
                                                superficialmente, carregados dos vícios religiosos do passado,
  Joseph Gleber e você:
                             incapazes de singrarem nos mares abertos, descortinados por Kardec.
  - Reuniões públicas
                                A maioria dos espíritas no Brasil aceita o espiritismo como mais uma religião apenas,
  - Estudo Sistematizado     embora mantenham o discurso do tríplice aspecto. Herculano soube sondar as
  da Doutrina Espírita       profundidades da obra de Kardec, entendendo-a como uma revolução cultural, como
                             uma proposta pedagógica, como ciência nova, como filosofia inédita, sem negar seu
  - Educação Espírita        aspecto religioso.
  Infantojuvenil e Família      Muitos espíritas o consideravam fanático por Kardec, mas Herculano não tinha
• Campanha Permanente        nenhum laivo de fanatismo, era, aliás, uma pessoa avessa às idolatrias. O caso é que
                             ele entendeu como ninguém o papel de Kardec no espiritismo. Ainda hoje, a maioria dos
  de Leitura das Obras
                             espíritas tem a ideia equivocada de que Kardec teria apenas organizado (por isso a
  Básicas
                             ênfase na palavra codificador) uma revelação pronta, dada pelos Espíritos. Entretanto,
                             apesar de ter havido sim uma revelação, a estruturação da filosofia espírita e a criação
                             de uma metodologia de abordagem científica foram do homem Kardec. Herculano
                             colocou em relevo esta contribuição de mestre.
Acesse:                         Fez isso, porém, não de maneira histórica, inserindo-o no seu contexto, mas na
                             contemporaneidade, com que travou permanente diálogo. Como jornalista-filósofo,
FEB                          Herculano esteve sempre ligado à realidade, ao turbilhão de ideias do seu tempo e
UEMMG                        procurou mostrar a conexão do pensamento espírita com o processo evolutivo das
                             ideias, das pesquisas e da história humana. Temos assim não um mero divulgador de
ESTUDANDO KARDEC             ideias espíritas do século XIX, mas um pensador que pensou espiritamente o século
ESPIRITISMO BH
                             XX.
                                Essa é a função de todo conhecimento vivo. O espiritismo não pode se tornar letra
REDE AMIGO ESPÍRITA          morta, bíblica, que adotamos de forma postiça, como um credo fechado. É uma nova
                             maneira de ver, pensar e sentir o mundo e assim pode iluminar o progresso do
KARDEC ONLINE
                             pensamento humano, interagindo com as ciências, as filosofias, as correntes
RÁDIO CHICO XAVIER           pedagógicas.
                                Isso, porém, não é ecletismo. Certa vez, muitos anos atrás, ainda no início da minha
COEZMUC
                             jornada intelectual, travei conhecimento em Portugal com uma pessoa formada em
INSTITUTO ANDRÉ LUIZ         Filosofia e ela me dizia indignada que Herculano era eclético. Como se sabe tal adjetivo
                             é altamente pejorativo no meio acadêmico, porque significa colocar diferentes
ESPIRITUALIDADE E
                             elementos, díspares, numa proposta de pensamento, o que revelaria superficialidade e
SOCIEDADE
                             falta de conhecimento aprofundado das nuanças das diversas correntes. Uma salada
PORTAL SER                   mista, em suma. Essa crítica na época me irritou sobremaneira, mas foi excelente
                             desafio, porque mergulhei com mais afinco do pensamento de Herculano, para
                             desmentir a acusação. Nunca mais encontrei essa pessoa, mas depois de mais de 20
                             anos de estudo das obras de Herculano e tendo percorrido os bancos acadêmicos da
                             graduação ao pós-doutorado, posso afirmar com toda certeza que não há o mínimo
                             ecletismo em Herculano.
                                O filósofo de Avaré nunca perde a identidade do pensamento espírita, mas
Dúvidas ou comentários?
                             compreende que faz parte dessa identidade o enxergar os elos com outras formas de
Envie um e-mail para:        pensamento e entender a história das ideias humanas como uma construção coletiva de
dcse.divulg@gmail.com        conhecimento e descoberta da verdade. Assim, dialogar e integrar evita o dogmatismo e
                             a estagnação, mas o eixo da racionalidade metodológica, proposta por Kardec, é o que
                             dá sentido e nos faz ver as possíveis conexões.
                                Podemos, portanto dizer que o pensamento de Herculano Pires é amplo e aberto e
                             por isso mesmo fiel aos princípios lançados por Kardec.
                                                                  Dora Incontri - Extraído do sítio pedagogiaespirita.org.br
Centro Espírita Joseph Gleber
Programas Espíritas na                                                         Boletim Eletrônico Semanal
TV e Internet:
Despertar Espírita              Mensagem da Semana
                                ..

Lar Fabiano de Cristo CNT-                                        EVITA CONTENDER
rede nacional - Domingo 8h-
8h30                                                         “Ao servo do Senhor não convém contender.” Paulo. (II Timóteo,
www.despertarespirita.com                                                                                             2:24)
                                                            Foge aos que buscam demanda no serviço do Senhor.
Alvorada Espírita
                                                            Não estão eles à procura de claridade divina para o coração.
24 horas de programação com
palestras e programas de TV                               Apenas disputam louvor e destaque no terreno das
www.tvalvoradaespirita.com.br                             considerações passageiras. Analisando as letras sagradas,
                                                          não atraem recursos necessários à própria iluminação e, sim,
TV Mundo Maior                                            os meios de se evidenciarem no personalismo inferior.
Emissora da Fundação Espírita    Combatem os semelhantes que lhes não adotam a cartilha particular, atiram-se contra
André Luiz
                                 os serviços que lhes não guardam o controle direto, não colaboram senão do vértice
www.tvmundomaior.com.br
                                 para a base, não enxergam vantagens senão nas tarefas de que eles mesmos se
Transição                        incumbem. Estimam as longas discussões a propósito da colocação de uma vírgula e
A visão espírita para um novo    perdem dias imensos para descobrir as contradições aparentes dos escritores
tempo - Rede TV Domingo -        consagrados ao ideal de Jesus. Jamais dispõem de tempo para os serviços da
16h15                            humildade cristã, interessados que se acham na evidência pessoal.
www.programatransicaotv.br
                                   Encontram sempre grande estranheza na conjugação dos verbos ajudar, perdoar e
TV CEI                          servir. Fixam-se, invariavelmente, na zona imperfeita da humanidade e trazem
www.tvcei.com                   azorragues nas mãos pelo mau gosto de vergastar. Contendem acerca de todas as
                                particularidades da edificação evangélica e, quando surgem perspectivas de acordo
                                construtivo, criam novos motivos de perturbação.
                                   Os que se incorporam ao Evangelho Salvador, por espírito de contenda, são dos
                                maiores e dos mais sutis adversários do Reino de Deus.
                                   É indispensável a vigilância do aprendiz, a fim de que se não perca no desvario das
                                palavras contundentes e inúteis.
  Herculano Pires                  Não estamos convocados a querelar e, sim, a servir e a aprender com o Mestre; nem
                                fomos chamados à entronização do “eu”, mas, sim, a cumprir os desígnios superiores
    "o metro que                na construção do Reino Divino em nós.
                                                                              Livro Pão Nosso – Emmanuel por Chico Xavier - Lição 98
   melhor mediu                 O Centro Espírita – Função e Significado
     Kardec" e "a                  O Centro Espírita não é templo nem laboratório – é, para usarmos a expressão espírita de
                                Victor Hugo: point d’opotique do movimento doutrinário, ou seja, o seu ponto visual de
             maior              convergência. Podemos figurá-lo como um espelho côncavo em que todas as atividades
                                doutrinárias se refletem, se unem, projetando-se conjugadas no plano social geral, espírita e não
      inteligência              espírita. Por isso mesmo a sua importância, como síntese natural da dialética espírita, é
                                fundamental para o desenvolvimento seguro da Doutrina e suas práticas. Kardec avaliou a sua
          espírita              importância significativa no plano da divulgação e da orientação dos Grupos, explicando ser
                                preferível a existência de vários Centros pequenos e modestos numa cidade ou num bairro, à
contemporânea".                 existência de um único Centro grande e suntuoso. Um Centro Espírita pequeno e modesto –
                                como na maioria o são – atrai as pessoas realmente interessadas no conhecimento doutrinário,
                                cria um ambiente de fraternidade ativa em que as discriminações sociais e culturais desaparecem
                                no entrelaçamento de todos os seus componentes, considerados como colaboradores
                Emmanuel        necessários de uma obra única e concreta. (...)
                                   Organizado o Centro, com uma denominação simples e afetiva, com o nome de um Espírito
                                amigo ou de uma figura espírita abnegada, de pessoa já desencarnada, preparados, aprovados
                                em assembleia geral e registrados os estatutos, sua função e significação estão definidas como
                                estudo e prática da Doutrina, divulgação e orientação dos interessados, serviço assistencial aos
                                espíritos sofredores e às pessoas perturbadas, sempre segundo a Codificação de Allan Kardec.
                                Sem Kardec não há Espiritismo, há apenas mediunismo desorientado, formas do sincretismo
                                religioso afro-brasileiro, confusões determinadas por teorias pessoais de pretensos mestres.
                                   Dirigentes, auxiliares e frequentadores de um Centro Espírita bem organizado sabem que a
                                obra de Kardec é um monumento científico, filosófico e religioso de estrutura dinâmica, não
                                estática, mas cujo desenvolvimento exige estudos e pesquisas do maior rigor metodológico,
                                realizadas com humanidade, bom-senso, respeito à Doutrina e condições culturais superiores.
                                   (...) O Centro que se esquece disso cai fatalmente em situações negativas, adotando práticas
                                antiespíritas e enveredando pelo caminho da traição a Kardec e ao Espírito da Verdade.
                                   O que o Espiritismo busca é a verdade cristã, cumprindo na Terra a promessa de Jesus, que
                                através de Kardec e seu guia Espiritual, o Espírito Superior que deu a Kardec , quando este lhe
                                perguntou quem era, esta resposta simples: “ Para você, eu sou A Verdade “. O Centro Espírita
                                significa, assim, uma fortaleza espiritual da grande batalha para o restabelecimento da verdade
                                cristã na Terra. Mas tudo isso deve ser encarado de maneira racional e não mística, no Centro
                                Espírita. Ninguém está ali investido de prerrogativas divinas, mas apenas de obrigações
                                humanas.
                                                                     Excertos extraídos do livro o Centro Espírita - José Herculano Pires
Viagem à Luz                                                                Centro Espírita Joseph Gleber
                                                                                          Boletim Eletrônico Semanal
      Recolhe,
                                        O Centro Espírita Joseph Gleber e Você
humildemente, a mão
                                        Reuniões públicas
      mendiga,                               Domingo – 8h – Palestra com tema evangélico
sem óbolo, sequer, da                        Quarta-feira – 20h – Estudo interativo de “O Livro dos Espíritos”
                                             Sexta-feira – 20h – Palestra com tema evangélico
     caridade.                                .




                                        Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita - ESDE
 O que semeaste pela                           O Centro Espírita, célula básica do Movimento Espírita, tem por finalidades
     eternidade,                         ESCLARECER e CONSOLAR as criaturas, à luz do Espiritismo, Consolador prometido
                                            por Jesus. Mas, para que a Casa Espírita cumpra esses elevados objetivos, é
  para teres, agora, a                    necessário que se torne um centro de estudo sério e metódico da Doutrina Espírita,
                                          envolvendo a todos os seus trabalhadores e demais frequentadores, sempre unidos
     mão amiga?                                                  pelos elos do amor e da fraternidade.
                                          O ESDE - ocorre todos os sábados das 18h às 19h30. Participe!                                          .




 Despe, teu ser, dessa                  Educação Espírita Infanto Juvenil e Família
  Amargura antiga                            Domingo – 8h – Evangelização infanto juvenil
                                             Sábado – 16h – Evangelização infantil e reunião de pais
e veste-o de Ternura e                       Sábado – 18h – Mocidade                                                       .




     de Bondade.
                                         .


                                                                 Doe um livro espírita. Seja colaborador.
                                              Prestigie os métodos da lavoura e as técnicas da indústria, o comércio e as obras
   As auras puras da                         coletivas, tanto quanto os outros campos de ação e produção. Mas estimule o livro
     Fraternidade                                                 espírita que ilumina o trabalho. André Luiz

  tornam feliz toda a                   Campanha Permanente de Leitura das Obras Básicas
                                                                                             .
  alma que as abriga.                                                                 O LIVRO DOS ESPÍRITOS
                                                               O progresso real da Humanidade tem seu princípio na
                                                             aplicação de uma das leis naturais. Que lei é essa?
   Toda colheita teve                                        É a lei de justiça, de amor e de caridade, lei que se funda na
      semeadura:                                             certeza do futuro. Dessa lei derivam todas as outras, porque ela
                                                             encerra todas as condições da felicidade do homem. Só ela pode
   amargo, é sempre                                          curar as chagas da sociedade. Comparando as idades e os povos,
                                                             pode-se avaliar quanto a sua condição melhora à medida que
  fruto de Amargura,                                         essa lei vai sendo mais bem compreendida e praticada. Ora, se,
                                                             aplicando-a parcial e incompletamente, aufere o homem tanto
o terno é, da Ternura,                                       bem, que não conseguirá quando fizer dela a base de todas as
     resultado...                       suas instituições sociais! Será isso possível? Certo, porquanto, desde que ele já deu
                                        dez passos, possível lhe é dar vinte e assim por diante. (O Livro dos Espíritos, Conclusão,
                                        item IV.)
                                           A força do Espiritismo lhe advém da prática das manifestações
 Nessa Viagem à Luz,                    materiais?
 que ora empreendo,                        Não. Sua força está na sua filosofia, no apelo que dirige à razão, ao bom senso. Na
                                        antiguidade, era objeto de estudos misteriosos, que cuidadosamente se ocultavam do
   embora não me                        vulgo. Hoje, para ninguém tem segredos. Fala uma linguagem clara, sem
                                        ambiguidades. Nada há nele de místico, nada de alegorias suscetíveis de falsas
entenda, asas estendo                   interpretações. Quer ser por todos compreendido, porque chegados são os tempos de
                                        fazer-se que os homens conheçam a verdade. O Espiritismo não é obra de um homem.
    e voo para a Luz,                   Ninguém pode inculcar-se como seu criador, pois tão antigo é ele quanto a criação.
       iluminado...                     Encontramo-lo por toda parte, em todas as religiões, principalmente na religião católica
                                        e aí com mais autoridade do que em todas as outras, porquanto nela se nos depara o
                                        princípio de tudo que há nele: os Espíritos em todos os graus de elevação, suas
                                        relações ocultas e ostensivas com os homens, os anjos guardiães, a reencarnação, a
     Paulo Nunes Batista                emancipação da alma durante a vida, a dupla vista, todos os gêneros de manifestações,
                                        as aparições e até as aparições tangíveis. (Obra citada, Conclusão, item VI.)
                                                                                                       (www.oconsolador.com.br)


Informativo Eletrônico do Centro Espírita Joseph Gleber - Editado pela Equipe de Comunicação do Departamento de Comunicação Social Espírita – DCSE.
             Caso não queira receber a publicação, enviar e-mail com a palavra “exclusão” no campo “assunto” para dcse.divulg@gmail.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula inaugural de marcelo barros ciências da religião unicap
Aula inaugural de marcelo barros   ciências da religião unicapAula inaugural de marcelo barros   ciências da religião unicap
Aula inaugural de marcelo barros ciências da religião unicap
Gilbraz Aragão
 
A nova literatura mediúnica
A nova literatura mediúnicaA nova literatura mediúnica
A nova literatura mediúnica
Osvaldo Brascher
 
Leon denis-o-problema-do-ser
Leon denis-o-problema-do-serLeon denis-o-problema-do-ser
Leon denis-o-problema-do-ser
Eliane Florencio
 
Huberto Rohden Por um Ideal
Huberto Rohden   Por um Ideal  Huberto Rohden   Por um Ideal
Huberto Rohden Por um Ideal
HubertoRohden1
 
A oração, caminho para a perfeição - Frei Alzinir Debastiani, ocd
A oração, caminho para a perfeição - Frei Alzinir Debastiani, ocdA oração, caminho para a perfeição - Frei Alzinir Debastiani, ocd
A oração, caminho para a perfeição - Frei Alzinir Debastiani, ocd
lucianodidimo
 
Jornal A Voz Espírita - Edição Comemorativa ao II Encontro de CSE de Magé e G...
Jornal A Voz Espírita - Edição Comemorativa ao II Encontro de CSE de Magé e G...Jornal A Voz Espírita - Edição Comemorativa ao II Encontro de CSE de Magé e G...
Jornal A Voz Espírita - Edição Comemorativa ao II Encontro de CSE de Magé e G...
6º Conselho Espírita de Unificação
 
Leopoldo Machado - O Pacto Aureo e a Caravana da Fraternidade
Leopoldo Machado - O Pacto Aureo e a Caravana da FraternidadeLeopoldo Machado - O Pacto Aureo e a Caravana da Fraternidade
Leopoldo Machado - O Pacto Aureo e a Caravana da Fraternidade
Magno César
 
7575856 dialogo-com-as-sombras
7575856 dialogo-com-as-sombras7575856 dialogo-com-as-sombras
7575856 dialogo-com-as-sombras
guestae3c203
 
O homem-de-desejo - Saint-Martin
O homem-de-desejo - Saint-MartinO homem-de-desejo - Saint-Martin
O homem-de-desejo - Saint-Martin
Marcelo Ferreira
 
Dailogo com as sombras hermnioc.miranda
Dailogo com as sombras hermnioc.mirandaDailogo com as sombras hermnioc.miranda
Dailogo com as sombras hermnioc.miranda
Milton De Souza Oliveira
 
66071 texto do artigo-87455-1-10-20131125
66071 texto do artigo-87455-1-10-2013112566071 texto do artigo-87455-1-10-20131125
66071 texto do artigo-87455-1-10-20131125
HabnerSantosBelizari
 
Arminianismo e metodismo josé goncalves salvador
Arminianismo e metodismo   josé goncalves salvadorArminianismo e metodismo   josé goncalves salvador
Arminianismo e metodismo josé goncalves salvador
Douglas Martins
 
Allan kardec revista espirita 1864
Allan kardec revista espirita 1864Allan kardec revista espirita 1864
Allan kardec revista espirita 1864
Henrique Vieira
 
95 teses lutero
95 teses lutero95 teses lutero
95 teses lutero
Luciano Borges
 

Mais procurados (14)

Aula inaugural de marcelo barros ciências da religião unicap
Aula inaugural de marcelo barros   ciências da religião unicapAula inaugural de marcelo barros   ciências da religião unicap
Aula inaugural de marcelo barros ciências da religião unicap
 
A nova literatura mediúnica
A nova literatura mediúnicaA nova literatura mediúnica
A nova literatura mediúnica
 
Leon denis-o-problema-do-ser
Leon denis-o-problema-do-serLeon denis-o-problema-do-ser
Leon denis-o-problema-do-ser
 
Huberto Rohden Por um Ideal
Huberto Rohden   Por um Ideal  Huberto Rohden   Por um Ideal
Huberto Rohden Por um Ideal
 
A oração, caminho para a perfeição - Frei Alzinir Debastiani, ocd
A oração, caminho para a perfeição - Frei Alzinir Debastiani, ocdA oração, caminho para a perfeição - Frei Alzinir Debastiani, ocd
A oração, caminho para a perfeição - Frei Alzinir Debastiani, ocd
 
Jornal A Voz Espírita - Edição Comemorativa ao II Encontro de CSE de Magé e G...
Jornal A Voz Espírita - Edição Comemorativa ao II Encontro de CSE de Magé e G...Jornal A Voz Espírita - Edição Comemorativa ao II Encontro de CSE de Magé e G...
Jornal A Voz Espírita - Edição Comemorativa ao II Encontro de CSE de Magé e G...
 
Leopoldo Machado - O Pacto Aureo e a Caravana da Fraternidade
Leopoldo Machado - O Pacto Aureo e a Caravana da FraternidadeLeopoldo Machado - O Pacto Aureo e a Caravana da Fraternidade
Leopoldo Machado - O Pacto Aureo e a Caravana da Fraternidade
 
7575856 dialogo-com-as-sombras
7575856 dialogo-com-as-sombras7575856 dialogo-com-as-sombras
7575856 dialogo-com-as-sombras
 
O homem-de-desejo - Saint-Martin
O homem-de-desejo - Saint-MartinO homem-de-desejo - Saint-Martin
O homem-de-desejo - Saint-Martin
 
Dailogo com as sombras hermnioc.miranda
Dailogo com as sombras hermnioc.mirandaDailogo com as sombras hermnioc.miranda
Dailogo com as sombras hermnioc.miranda
 
66071 texto do artigo-87455-1-10-20131125
66071 texto do artigo-87455-1-10-2013112566071 texto do artigo-87455-1-10-20131125
66071 texto do artigo-87455-1-10-20131125
 
Arminianismo e metodismo josé goncalves salvador
Arminianismo e metodismo   josé goncalves salvadorArminianismo e metodismo   josé goncalves salvador
Arminianismo e metodismo josé goncalves salvador
 
Allan kardec revista espirita 1864
Allan kardec revista espirita 1864Allan kardec revista espirita 1864
Allan kardec revista espirita 1864
 
95 teses lutero
95 teses lutero95 teses lutero
95 teses lutero
 

Destaque

GEEAD_2012_01_18
GEEAD_2012_01_18GEEAD_2012_01_18
GEEAD_2012_01_18
Geead Abu Dhabi
 
GEEAD_2012_01_11
GEEAD_2012_01_11GEEAD_2012_01_11
GEEAD_2012_01_11
Geead Abu Dhabi
 
GEEAD_2012_02_01
GEEAD_2012_02_01GEEAD_2012_02_01
GEEAD_2012_02_01
Geead Abu Dhabi
 
Boletim 79
Boletim 79Boletim 79
Boletim 79
CEJG
 
Boletim 75
Boletim 75Boletim 75
Boletim 75
CEJG
 
Boletim 77
Boletim 77Boletim 77
Boletim 77
CEJG
 
Boletim 81
Boletim 81Boletim 81
Boletim 81
CEJG
 
Oficina
OficinaOficina
Oficina
CEJG
 
Boletim 85
Boletim 85Boletim 85
Boletim 85
CEJG
 
Boletim 78
Boletim 78Boletim 78
Boletim 78
CEJG
 
Boletim 83
Boletim 83Boletim 83
Boletim 83
CEJG
 
Boletim 84
Boletim 84Boletim 84
Boletim 84
CEJG
 
GEEAD_2012_02_08
GEEAD_2012_02_08GEEAD_2012_02_08
GEEAD_2012_02_08
Geead Abu Dhabi
 
Edição 100
Edição 100Edição 100
Edição 100
CEJG
 
2º básico a semana 29 febrero al 04 de marzo
2º básico a semana 29  febrero al 04 de marzo2º básico a semana 29  febrero al 04 de marzo
2º básico a semana 29 febrero al 04 de marzo
Colegio Camilo Henríquez
 
Boletim 80
Boletim 80Boletim 80
Boletim 80
CEJG
 
Cronograma da oficina
Cronograma da oficinaCronograma da oficina
Cronograma da oficina
CEJG
 
43 nosso lar em conversação
43 nosso lar  em conversação43 nosso lar  em conversação
43 nosso lar em conversação
Fatoze
 
GEEAD_2012_01_04
GEEAD_2012_01_04GEEAD_2012_01_04
GEEAD_2012_01_04
Geead Abu Dhabi
 
Geead 01/06/2011 - Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita.
Geead 01/06/2011 - Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita.Geead 01/06/2011 - Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita.
Geead 01/06/2011 - Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita.
Geead Abu Dhabi
 

Destaque (20)

GEEAD_2012_01_18
GEEAD_2012_01_18GEEAD_2012_01_18
GEEAD_2012_01_18
 
GEEAD_2012_01_11
GEEAD_2012_01_11GEEAD_2012_01_11
GEEAD_2012_01_11
 
GEEAD_2012_02_01
GEEAD_2012_02_01GEEAD_2012_02_01
GEEAD_2012_02_01
 
Boletim 79
Boletim 79Boletim 79
Boletim 79
 
Boletim 75
Boletim 75Boletim 75
Boletim 75
 
Boletim 77
Boletim 77Boletim 77
Boletim 77
 
Boletim 81
Boletim 81Boletim 81
Boletim 81
 
Oficina
OficinaOficina
Oficina
 
Boletim 85
Boletim 85Boletim 85
Boletim 85
 
Boletim 78
Boletim 78Boletim 78
Boletim 78
 
Boletim 83
Boletim 83Boletim 83
Boletim 83
 
Boletim 84
Boletim 84Boletim 84
Boletim 84
 
GEEAD_2012_02_08
GEEAD_2012_02_08GEEAD_2012_02_08
GEEAD_2012_02_08
 
Edição 100
Edição 100Edição 100
Edição 100
 
2º básico a semana 29 febrero al 04 de marzo
2º básico a semana 29  febrero al 04 de marzo2º básico a semana 29  febrero al 04 de marzo
2º básico a semana 29 febrero al 04 de marzo
 
Boletim 80
Boletim 80Boletim 80
Boletim 80
 
Cronograma da oficina
Cronograma da oficinaCronograma da oficina
Cronograma da oficina
 
43 nosso lar em conversação
43 nosso lar  em conversação43 nosso lar  em conversação
43 nosso lar em conversação
 
GEEAD_2012_01_04
GEEAD_2012_01_04GEEAD_2012_01_04
GEEAD_2012_01_04
 
Geead 01/06/2011 - Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita.
Geead 01/06/2011 - Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita.Geead 01/06/2011 - Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita.
Geead 01/06/2011 - Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita.
 

Semelhante a Boletim 82

Apostila sobrepedagogia
Apostila sobrepedagogiaApostila sobrepedagogia
Apostila sobrepedagogia
Fernando Boff
 
Geead - Excelência Pedagógica do Espiritismo
Geead - Excelência Pedagógica do EspiritismoGeead - Excelência Pedagógica do Espiritismo
Geead - Excelência Pedagógica do Espiritismo
Geead Abu Dhabi
 
Fundação Emmanuel
Fundação EmmanuelFundação Emmanuel
Fundação Emmanuel
Osvaldo Brascher
 
Psicologia e envangelio
Psicologia e envangelioPsicologia e envangelio
A diferença entre religião e religiosidade
A diferença entre religião e religiosidadeA diferença entre religião e religiosidade
A diferença entre religião e religiosidade
Tarcillo Armindo Schmaedecke
 
45838790 apostila sobrepedagogia
45838790 apostila sobrepedagogia45838790 apostila sobrepedagogia
45838790 apostila sobrepedagogia
Marli Dionisia da Silva
 
Allan kardec
Allan kardecAllan kardec
F.e. jsoh mar. 2013
F.e.  jsoh mar.  2013F.e.  jsoh mar.  2013
F.e. jsoh mar. 2013
jesussalveoshumildes
 
Huberto rohden catecismo da filosofia
Huberto rohden   catecismo da filosofiaHuberto rohden   catecismo da filosofia
Huberto rohden catecismo da filosofia
Universalismo Cultura
 
Huberto Rohden - Catecismo da Filosofia
Huberto Rohden - Catecismo da FilosofiaHuberto Rohden - Catecismo da Filosofia
Huberto Rohden - Catecismo da Filosofia
universalismo-7
 
Presença e ausenciua do divino
Presença e ausenciua do divinoPresença e ausenciua do divino
Presença e ausenciua do divino
Januário Esteves
 
Aprendizes 1 ano aula 1 parte a aula pdf
Aprendizes 1 ano aula 1 parte a aula pdfAprendizes 1 ano aula 1 parte a aula pdf
Aprendizes 1 ano aula 1 parte a aula pdf
free
 
J. herculano pires mediunidade
J. herculano pires   mediunidadeJ. herculano pires   mediunidade
J. herculano pires mediunidade
Helio Cruz
 
Fides et Ratio
Fides et RatioFides et Ratio
Fides et Ratio
Carlinhos Pregador
 
Jornal A voz Espírita - Edição Setembro - Outubro
Jornal A voz Espírita - Edição Setembro - OutubroJornal A voz Espírita - Edição Setembro - Outubro
Jornal A voz Espírita - Edição Setembro - Outubro
6º Conselho Espírita de Unificação
 
José herculano pires a pedra e o joio
José herculano pires   a pedra e o joioJosé herculano pires   a pedra e o joio
José herculano pires a pedra e o joio
Claudia Ruzicki Kremer
 
Os Celtas e o Espiritismo
Os Celtas e o EspiritismoOs Celtas e o Espiritismo
Os Celtas e o Espiritismo
RODRIGO ORION
 
Criancasindigo(pedagogia espír.)
Criancasindigo(pedagogia espír.)Criancasindigo(pedagogia espír.)
Criancasindigo(pedagogia espír.)
Claudinha44
 
De Rivail a Kardec
De Rivail a KardecDe Rivail a Kardec
De Rivail a Kardec
Helio Cruz
 
PPT: A RELIGIÃO DO HOMEM DECAÍDO EM BUSCA DO DEUSABSCONDITUS EM BLAISE PASCAL...
PPT: A RELIGIÃO DO HOMEM DECAÍDO EM BUSCA DO DEUSABSCONDITUS EM BLAISE PASCAL...PPT: A RELIGIÃO DO HOMEM DECAÍDO EM BUSCA DO DEUSABSCONDITUS EM BLAISE PASCAL...
PPT: A RELIGIÃO DO HOMEM DECAÍDO EM BUSCA DO DEUSABSCONDITUS EM BLAISE PASCAL...
Arlindo Nascimento Rocha - "Oficina Acadêmica"
 

Semelhante a Boletim 82 (20)

Apostila sobrepedagogia
Apostila sobrepedagogiaApostila sobrepedagogia
Apostila sobrepedagogia
 
Geead - Excelência Pedagógica do Espiritismo
Geead - Excelência Pedagógica do EspiritismoGeead - Excelência Pedagógica do Espiritismo
Geead - Excelência Pedagógica do Espiritismo
 
Fundação Emmanuel
Fundação EmmanuelFundação Emmanuel
Fundação Emmanuel
 
Psicologia e envangelio
Psicologia e envangelioPsicologia e envangelio
Psicologia e envangelio
 
A diferença entre religião e religiosidade
A diferença entre religião e religiosidadeA diferença entre religião e religiosidade
A diferença entre religião e religiosidade
 
45838790 apostila sobrepedagogia
45838790 apostila sobrepedagogia45838790 apostila sobrepedagogia
45838790 apostila sobrepedagogia
 
Allan kardec
Allan kardecAllan kardec
Allan kardec
 
F.e. jsoh mar. 2013
F.e.  jsoh mar.  2013F.e.  jsoh mar.  2013
F.e. jsoh mar. 2013
 
Huberto rohden catecismo da filosofia
Huberto rohden   catecismo da filosofiaHuberto rohden   catecismo da filosofia
Huberto rohden catecismo da filosofia
 
Huberto Rohden - Catecismo da Filosofia
Huberto Rohden - Catecismo da FilosofiaHuberto Rohden - Catecismo da Filosofia
Huberto Rohden - Catecismo da Filosofia
 
Presença e ausenciua do divino
Presença e ausenciua do divinoPresença e ausenciua do divino
Presença e ausenciua do divino
 
Aprendizes 1 ano aula 1 parte a aula pdf
Aprendizes 1 ano aula 1 parte a aula pdfAprendizes 1 ano aula 1 parte a aula pdf
Aprendizes 1 ano aula 1 parte a aula pdf
 
J. herculano pires mediunidade
J. herculano pires   mediunidadeJ. herculano pires   mediunidade
J. herculano pires mediunidade
 
Fides et Ratio
Fides et RatioFides et Ratio
Fides et Ratio
 
Jornal A voz Espírita - Edição Setembro - Outubro
Jornal A voz Espírita - Edição Setembro - OutubroJornal A voz Espírita - Edição Setembro - Outubro
Jornal A voz Espírita - Edição Setembro - Outubro
 
José herculano pires a pedra e o joio
José herculano pires   a pedra e o joioJosé herculano pires   a pedra e o joio
José herculano pires a pedra e o joio
 
Os Celtas e o Espiritismo
Os Celtas e o EspiritismoOs Celtas e o Espiritismo
Os Celtas e o Espiritismo
 
Criancasindigo(pedagogia espír.)
Criancasindigo(pedagogia espír.)Criancasindigo(pedagogia espír.)
Criancasindigo(pedagogia espír.)
 
De Rivail a Kardec
De Rivail a KardecDe Rivail a Kardec
De Rivail a Kardec
 
PPT: A RELIGIÃO DO HOMEM DECAÍDO EM BUSCA DO DEUSABSCONDITUS EM BLAISE PASCAL...
PPT: A RELIGIÃO DO HOMEM DECAÍDO EM BUSCA DO DEUSABSCONDITUS EM BLAISE PASCAL...PPT: A RELIGIÃO DO HOMEM DECAÍDO EM BUSCA DO DEUSABSCONDITUS EM BLAISE PASCAL...
PPT: A RELIGIÃO DO HOMEM DECAÍDO EM BUSCA DO DEUSABSCONDITUS EM BLAISE PASCAL...
 

Último

21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
AlailzaSoares1
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
Marta Gomes
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Ricardo Azevedo
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
Nilson Almeida
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita RafaelA Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
DavidBertelli3
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
marcusviniciussabino1
 
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf radedgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
carla983678
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
Rogério Augusto Ayres de Araujo
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Ricardo Azevedo
 

Último (12)

21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita RafaelA Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
 
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf radedgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
 

Boletim 82

  • 1. Centro Espírita Joseph Gleber Boletim Eletrônico Semanal Edição 82 – Ano 1, n°46 – 11 de novembro de 2012 Nesta edição A Contribuição de José Herculano Pires (1914 - 1979) Ainda poucos no movimento espírita conseguem aquilatar a • A Contribuição de José contribuição única que Herculano dera ao desenvolvimento do Herculano Pires espiritismo. • Mensagem da Semana A primeira dessas contribuições está na própria compreensão da ideia espírita. Tratando-se de uma revolução conceitual, uma quebra • O Centro Espírita – de paradigma, um passo inédito na história do conhecimento – a sua Função e Significado dimensão e o impacto renovador de suas propostas ainda não foram entendidos pelos seus adeptos mesmos, que o tocam apenas • O Centro Espírita superficialmente, carregados dos vícios religiosos do passado, Joseph Gleber e você: incapazes de singrarem nos mares abertos, descortinados por Kardec. - Reuniões públicas A maioria dos espíritas no Brasil aceita o espiritismo como mais uma religião apenas, - Estudo Sistematizado embora mantenham o discurso do tríplice aspecto. Herculano soube sondar as da Doutrina Espírita profundidades da obra de Kardec, entendendo-a como uma revolução cultural, como uma proposta pedagógica, como ciência nova, como filosofia inédita, sem negar seu - Educação Espírita aspecto religioso. Infantojuvenil e Família Muitos espíritas o consideravam fanático por Kardec, mas Herculano não tinha • Campanha Permanente nenhum laivo de fanatismo, era, aliás, uma pessoa avessa às idolatrias. O caso é que ele entendeu como ninguém o papel de Kardec no espiritismo. Ainda hoje, a maioria dos de Leitura das Obras espíritas tem a ideia equivocada de que Kardec teria apenas organizado (por isso a Básicas ênfase na palavra codificador) uma revelação pronta, dada pelos Espíritos. Entretanto, apesar de ter havido sim uma revelação, a estruturação da filosofia espírita e a criação de uma metodologia de abordagem científica foram do homem Kardec. Herculano colocou em relevo esta contribuição de mestre. Acesse: Fez isso, porém, não de maneira histórica, inserindo-o no seu contexto, mas na contemporaneidade, com que travou permanente diálogo. Como jornalista-filósofo, FEB Herculano esteve sempre ligado à realidade, ao turbilhão de ideias do seu tempo e UEMMG procurou mostrar a conexão do pensamento espírita com o processo evolutivo das ideias, das pesquisas e da história humana. Temos assim não um mero divulgador de ESTUDANDO KARDEC ideias espíritas do século XIX, mas um pensador que pensou espiritamente o século ESPIRITISMO BH XX. Essa é a função de todo conhecimento vivo. O espiritismo não pode se tornar letra REDE AMIGO ESPÍRITA morta, bíblica, que adotamos de forma postiça, como um credo fechado. É uma nova maneira de ver, pensar e sentir o mundo e assim pode iluminar o progresso do KARDEC ONLINE pensamento humano, interagindo com as ciências, as filosofias, as correntes RÁDIO CHICO XAVIER pedagógicas. Isso, porém, não é ecletismo. Certa vez, muitos anos atrás, ainda no início da minha COEZMUC jornada intelectual, travei conhecimento em Portugal com uma pessoa formada em INSTITUTO ANDRÉ LUIZ Filosofia e ela me dizia indignada que Herculano era eclético. Como se sabe tal adjetivo é altamente pejorativo no meio acadêmico, porque significa colocar diferentes ESPIRITUALIDADE E elementos, díspares, numa proposta de pensamento, o que revelaria superficialidade e SOCIEDADE falta de conhecimento aprofundado das nuanças das diversas correntes. Uma salada PORTAL SER mista, em suma. Essa crítica na época me irritou sobremaneira, mas foi excelente desafio, porque mergulhei com mais afinco do pensamento de Herculano, para desmentir a acusação. Nunca mais encontrei essa pessoa, mas depois de mais de 20 anos de estudo das obras de Herculano e tendo percorrido os bancos acadêmicos da graduação ao pós-doutorado, posso afirmar com toda certeza que não há o mínimo ecletismo em Herculano. O filósofo de Avaré nunca perde a identidade do pensamento espírita, mas Dúvidas ou comentários? compreende que faz parte dessa identidade o enxergar os elos com outras formas de Envie um e-mail para: pensamento e entender a história das ideias humanas como uma construção coletiva de dcse.divulg@gmail.com conhecimento e descoberta da verdade. Assim, dialogar e integrar evita o dogmatismo e a estagnação, mas o eixo da racionalidade metodológica, proposta por Kardec, é o que dá sentido e nos faz ver as possíveis conexões. Podemos, portanto dizer que o pensamento de Herculano Pires é amplo e aberto e por isso mesmo fiel aos princípios lançados por Kardec. Dora Incontri - Extraído do sítio pedagogiaespirita.org.br
  • 2. Centro Espírita Joseph Gleber Programas Espíritas na Boletim Eletrônico Semanal TV e Internet: Despertar Espírita Mensagem da Semana .. Lar Fabiano de Cristo CNT- EVITA CONTENDER rede nacional - Domingo 8h- 8h30 “Ao servo do Senhor não convém contender.” Paulo. (II Timóteo, www.despertarespirita.com 2:24) Foge aos que buscam demanda no serviço do Senhor. Alvorada Espírita Não estão eles à procura de claridade divina para o coração. 24 horas de programação com palestras e programas de TV Apenas disputam louvor e destaque no terreno das www.tvalvoradaespirita.com.br considerações passageiras. Analisando as letras sagradas, não atraem recursos necessários à própria iluminação e, sim, TV Mundo Maior os meios de se evidenciarem no personalismo inferior. Emissora da Fundação Espírita Combatem os semelhantes que lhes não adotam a cartilha particular, atiram-se contra André Luiz os serviços que lhes não guardam o controle direto, não colaboram senão do vértice www.tvmundomaior.com.br para a base, não enxergam vantagens senão nas tarefas de que eles mesmos se Transição incumbem. Estimam as longas discussões a propósito da colocação de uma vírgula e A visão espírita para um novo perdem dias imensos para descobrir as contradições aparentes dos escritores tempo - Rede TV Domingo - consagrados ao ideal de Jesus. Jamais dispõem de tempo para os serviços da 16h15 humildade cristã, interessados que se acham na evidência pessoal. www.programatransicaotv.br Encontram sempre grande estranheza na conjugação dos verbos ajudar, perdoar e TV CEI servir. Fixam-se, invariavelmente, na zona imperfeita da humanidade e trazem www.tvcei.com azorragues nas mãos pelo mau gosto de vergastar. Contendem acerca de todas as particularidades da edificação evangélica e, quando surgem perspectivas de acordo construtivo, criam novos motivos de perturbação. Os que se incorporam ao Evangelho Salvador, por espírito de contenda, são dos maiores e dos mais sutis adversários do Reino de Deus. É indispensável a vigilância do aprendiz, a fim de que se não perca no desvario das palavras contundentes e inúteis. Herculano Pires Não estamos convocados a querelar e, sim, a servir e a aprender com o Mestre; nem fomos chamados à entronização do “eu”, mas, sim, a cumprir os desígnios superiores "o metro que na construção do Reino Divino em nós. Livro Pão Nosso – Emmanuel por Chico Xavier - Lição 98 melhor mediu O Centro Espírita – Função e Significado Kardec" e "a O Centro Espírita não é templo nem laboratório – é, para usarmos a expressão espírita de Victor Hugo: point d’opotique do movimento doutrinário, ou seja, o seu ponto visual de maior convergência. Podemos figurá-lo como um espelho côncavo em que todas as atividades doutrinárias se refletem, se unem, projetando-se conjugadas no plano social geral, espírita e não inteligência espírita. Por isso mesmo a sua importância, como síntese natural da dialética espírita, é fundamental para o desenvolvimento seguro da Doutrina e suas práticas. Kardec avaliou a sua espírita importância significativa no plano da divulgação e da orientação dos Grupos, explicando ser preferível a existência de vários Centros pequenos e modestos numa cidade ou num bairro, à contemporânea". existência de um único Centro grande e suntuoso. Um Centro Espírita pequeno e modesto – como na maioria o são – atrai as pessoas realmente interessadas no conhecimento doutrinário, cria um ambiente de fraternidade ativa em que as discriminações sociais e culturais desaparecem no entrelaçamento de todos os seus componentes, considerados como colaboradores Emmanuel necessários de uma obra única e concreta. (...) Organizado o Centro, com uma denominação simples e afetiva, com o nome de um Espírito amigo ou de uma figura espírita abnegada, de pessoa já desencarnada, preparados, aprovados em assembleia geral e registrados os estatutos, sua função e significação estão definidas como estudo e prática da Doutrina, divulgação e orientação dos interessados, serviço assistencial aos espíritos sofredores e às pessoas perturbadas, sempre segundo a Codificação de Allan Kardec. Sem Kardec não há Espiritismo, há apenas mediunismo desorientado, formas do sincretismo religioso afro-brasileiro, confusões determinadas por teorias pessoais de pretensos mestres. Dirigentes, auxiliares e frequentadores de um Centro Espírita bem organizado sabem que a obra de Kardec é um monumento científico, filosófico e religioso de estrutura dinâmica, não estática, mas cujo desenvolvimento exige estudos e pesquisas do maior rigor metodológico, realizadas com humanidade, bom-senso, respeito à Doutrina e condições culturais superiores. (...) O Centro que se esquece disso cai fatalmente em situações negativas, adotando práticas antiespíritas e enveredando pelo caminho da traição a Kardec e ao Espírito da Verdade. O que o Espiritismo busca é a verdade cristã, cumprindo na Terra a promessa de Jesus, que através de Kardec e seu guia Espiritual, o Espírito Superior que deu a Kardec , quando este lhe perguntou quem era, esta resposta simples: “ Para você, eu sou A Verdade “. O Centro Espírita significa, assim, uma fortaleza espiritual da grande batalha para o restabelecimento da verdade cristã na Terra. Mas tudo isso deve ser encarado de maneira racional e não mística, no Centro Espírita. Ninguém está ali investido de prerrogativas divinas, mas apenas de obrigações humanas. Excertos extraídos do livro o Centro Espírita - José Herculano Pires
  • 3. Viagem à Luz Centro Espírita Joseph Gleber Boletim Eletrônico Semanal Recolhe, O Centro Espírita Joseph Gleber e Você humildemente, a mão Reuniões públicas mendiga, Domingo – 8h – Palestra com tema evangélico sem óbolo, sequer, da Quarta-feira – 20h – Estudo interativo de “O Livro dos Espíritos” Sexta-feira – 20h – Palestra com tema evangélico caridade. . Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita - ESDE O que semeaste pela O Centro Espírita, célula básica do Movimento Espírita, tem por finalidades eternidade, ESCLARECER e CONSOLAR as criaturas, à luz do Espiritismo, Consolador prometido por Jesus. Mas, para que a Casa Espírita cumpra esses elevados objetivos, é para teres, agora, a necessário que se torne um centro de estudo sério e metódico da Doutrina Espírita, envolvendo a todos os seus trabalhadores e demais frequentadores, sempre unidos mão amiga? pelos elos do amor e da fraternidade. O ESDE - ocorre todos os sábados das 18h às 19h30. Participe! . Despe, teu ser, dessa Educação Espírita Infanto Juvenil e Família Amargura antiga Domingo – 8h – Evangelização infanto juvenil Sábado – 16h – Evangelização infantil e reunião de pais e veste-o de Ternura e Sábado – 18h – Mocidade . de Bondade. . Doe um livro espírita. Seja colaborador. Prestigie os métodos da lavoura e as técnicas da indústria, o comércio e as obras As auras puras da coletivas, tanto quanto os outros campos de ação e produção. Mas estimule o livro Fraternidade espírita que ilumina o trabalho. André Luiz tornam feliz toda a Campanha Permanente de Leitura das Obras Básicas . alma que as abriga. O LIVRO DOS ESPÍRITOS O progresso real da Humanidade tem seu princípio na aplicação de uma das leis naturais. Que lei é essa? Toda colheita teve É a lei de justiça, de amor e de caridade, lei que se funda na semeadura: certeza do futuro. Dessa lei derivam todas as outras, porque ela encerra todas as condições da felicidade do homem. Só ela pode amargo, é sempre curar as chagas da sociedade. Comparando as idades e os povos, pode-se avaliar quanto a sua condição melhora à medida que fruto de Amargura, essa lei vai sendo mais bem compreendida e praticada. Ora, se, aplicando-a parcial e incompletamente, aufere o homem tanto o terno é, da Ternura, bem, que não conseguirá quando fizer dela a base de todas as resultado... suas instituições sociais! Será isso possível? Certo, porquanto, desde que ele já deu dez passos, possível lhe é dar vinte e assim por diante. (O Livro dos Espíritos, Conclusão, item IV.) A força do Espiritismo lhe advém da prática das manifestações Nessa Viagem à Luz, materiais? que ora empreendo, Não. Sua força está na sua filosofia, no apelo que dirige à razão, ao bom senso. Na antiguidade, era objeto de estudos misteriosos, que cuidadosamente se ocultavam do embora não me vulgo. Hoje, para ninguém tem segredos. Fala uma linguagem clara, sem ambiguidades. Nada há nele de místico, nada de alegorias suscetíveis de falsas entenda, asas estendo interpretações. Quer ser por todos compreendido, porque chegados são os tempos de fazer-se que os homens conheçam a verdade. O Espiritismo não é obra de um homem. e voo para a Luz, Ninguém pode inculcar-se como seu criador, pois tão antigo é ele quanto a criação. iluminado... Encontramo-lo por toda parte, em todas as religiões, principalmente na religião católica e aí com mais autoridade do que em todas as outras, porquanto nela se nos depara o princípio de tudo que há nele: os Espíritos em todos os graus de elevação, suas relações ocultas e ostensivas com os homens, os anjos guardiães, a reencarnação, a Paulo Nunes Batista emancipação da alma durante a vida, a dupla vista, todos os gêneros de manifestações, as aparições e até as aparições tangíveis. (Obra citada, Conclusão, item VI.) (www.oconsolador.com.br) Informativo Eletrônico do Centro Espírita Joseph Gleber - Editado pela Equipe de Comunicação do Departamento de Comunicação Social Espírita – DCSE. Caso não queira receber a publicação, enviar e-mail com a palavra “exclusão” no campo “assunto” para dcse.divulg@gmail.com