SlideShare uma empresa Scribd logo
PSICOMOTRICIDADE
Profª Fúlvia Fosco
Setembro de 2014
OBJETIVO PEDAGÓGICO
1. Visar o equilíbrio e o desenvolvimento motor e
de alfabetização e
intelectual das crianças;
2. Contribuir no processo
aprendizagem das crianças;
3. Contribuir para o desenvolvimento global das
crianças (físico, afetivo e cognitivo).
PÚBLICO ALVO
Ensino Infantil e Séries iniciais do Ensino
Fundamental
A PSICOMOTRICIDADE
A função motora, o desenvolvimento intelectual e o
desenvolvimento afetivo estão intimamente ligados
na criança. Com isto, através de técnicas a serem
aplicadas, as crianças terão condições mínimas
necessárias para
professor que analisa
uma boa aprendizagem. O
os erros de seus alunos,
poderá saná-los fazendo regularmente exercícios
psicomotores em diversas atividades tais como: a de
despir-se e colocar roupas; as de ginástica; na
matemática, de canto; em habilidades manuais entre
outras.
ELEMENTOS BÁSICOS DA
PSICOMOTRICIDADE
 indispensável para a formação da personalidade da criança.
A própria criança percebe-se e percebe os seres e as coisas que
a cercam, em função de sua pessoa. Sua personalidade se
desenvolverá graças a uma progressiva tomada de consciência
de seu corpo, de seu ser, de suas possibilidades de agir e
transformar o mundo à sua volta.
O ESQUEMA CORPORAL
1. Noções.
O esquema corporal é um elemento básico
2. ETAPAS DO DESENVOLVIMENTO DO
ESQUEMA CORPORAL
O CORPO VIVIDO
A criança se sentirá bem na medida em que
seu corpo lhe obedece, em que o conhece
bem, em que pode utilizá-lo não somente
para movimentar-se mas também para agir.
Exemplo: correr durante o recreio, passar por
baixo de cadeiras, transferir líquidos de uma
vasilha para outra, equilibrar-se num pé só,
agachar e saltar, etc.
CONHECIMENTOS DAS
PARTES DO CORPO
Após a percepção global do corpo vem a etapa da
tomada de consciência de cada segmento corporal.
Esta se realiza de forma interna e externa. A criança
deverá apontar, nomear as diferentes partes do corpo
e localizar uma percepção tátil. Exemplo: sentir cada
parte do corpo; ver seu corpo diante de um espelho
ou ver as partes do corpo em uma outra criança.
ORIENTAÇÃO ESPAÇO -
TEMPORAL
Nesta etapa a criança passa a um trabalho sensorial
mais elaborado. Ela fará associações dos
componentes corporais aos diversos objetos da vida
cotidiana. Com isto, perceberá as diferentes posições
que fazemos com as partes do corpo. Exemplo:
desenhar uma figura no alto da folha; adquirir noção
gráfica; ficar em fila sem empurrar os colegas; pintar
dentro de um desenho e contorná-lo.
ORGANIZAÇÃO ESPAÇO -
TEMPORAL
É a etapa em que a criança poderá exercitar todas as
suas possibilidades corporais. Movimentará de forma
analítica através de exercícios de coordenação,
equilíbrio, inibição e destreza e de forma sintética,
expressando por intermédio de seu corpo uma ação,
um sentimento, uma emoção. Exemplo: descrever
um movimento, compreender as expressões dos
personagens de uma história, exprimir-se através dos
desenhos, compreender e dominar o diálogo
corporal.
II. A LATERALIDADE
1. Noção de dominância lateral
Durante o crescimento, naturalmente se define uma
dominância lateral na criança. A lateralidade
corresponde a dados neurológicos, mas também
influenciada por hábitos sociais. Ela apresenta-se a
nível de membros inferiores, de membros superiores
e dos olhos. Exemplo: chutar uma bola, saltar de um
pé só, utilizar uma tesoura para recortar, alinhavar,
desenhar e pintar, acertar no “alvo”, arremessar uma
bola, olhar um caleidoscópio, olhar num buraco da
fechadura.
2. DIFERENÇA ENTRE
LATERALIDADE E O
CONHECIMENTO “ESQUERDA-
DIREITA”
 decorre da noção de dominância lateral. É a generalização,
da percepção do eixo corporal, a tudo que cerca a criança. Assim
só é possível adquiri-lo aos 5 ou 6 anos e a reversibilidade
(reconhecer direita e esquerda nos outros) a partir dos 7 anos.
Lateralidade é a dominância de um lado em relação
ao outro, a nível da força e da precisão. E
conhecimento “esquerda-direita” é o domínio dos
termos “esquerda” e “direita”. Esse conhecimento
III. A ESTRUTURAÇÃO ESPACIAL
É A ORIENTAÇÃO, A ESTRUTURAÇÃO DO MUNDO
EXTERIOR REFERINDO-SE PRIMEIRO AO “EU”
REFERENCIAL, DEPOIS A OUTROS OBJETOS OU
PESSOAS EM POSIÇÃO ESTÁTICA OU EM
MOVIMENTO. É A TOMADA DE CONSCIENCIA,
PELA CRIANÇA, DE POSSIBILIDADES MOTORAS
E DE SUAS POSSIBILIDADES DE AGIR E DE
EXPRESSAR-SE.
2. ETAPAS DA ESTRUTURAÇÃO
ESPACIAL
Conhecimentos das noções
Por exemplo: pede-se que a criança vá ao seu
leve este papel na secretaria da escola;
o pano de chão que está na lavanderia;
quarto;
pegue
guarde
talheres
as roupas nas gavetas; disponha copos,
e pratos na mesa de acordo com a
quantidade de pessoas que irão comer; organizem-
se em filas para o lanche, etc.
IV
. A ORIENTAÇÃO TEMPORAL
É a capacidade de situar-se em função: da sucessão
dos acontecimentos; da duração dos intervalos; da
renovação cíclica de certos períodos de tempo; do
caráter irreversível do tempo. As noções temporais
são muito abstratas, muitas vezes difíceis de serem
adquiridas pelas crianças. É importante que a criança
saiba orientar-se no tempo, pois muitas atividades
são importantes para a vida cotidiana.
2. ETAPAS DA ORIENTAÇÃO
TEMPORAL
• Ordem e Sucessão
A criança deverá perceber e memorizar conceitos
como antes, depois, agora, primeiro, último.
Classificará também imagens segundo uma ordem
cronológica ou lógica.
• Duração dos Intervalos
A criança deverá perceber conceitos como o que passa
depressa, que dura muito, do tempo decorrido, diferenças
entre as horas e um dia, etc.
• Renovação Cíclica de certos Períodos
São os dias, as semanas, as estações.
• Ritmo
Abrange a noção de ordem, de sucessão, de duração, de
alternância. Exemplos: ajudando a criança a expressar-se
segundo seu ritmo espontâneo em exercícios de
deslocamentos livres sob os acordes de uma música.
Gradualmente levá-la a acompanhar com mais precisão o
ritmo dado como uma marcha, bater os pés, mãos, etc.
PRÉ - ESCRITA
Domínio do gesto, estruturação espacial e orientação
temporal são os três fundamentos da escrita. Com efeito a
escrita supõe:
- Direção gráfica: horizontal e da esquerda para a direita;
- Noção de em cima e embaixo, de esquerda e direita e
de linhas curvas e oblíquas;
- Noção de antes e depois;
- Equilíbrio entre as forças musculares, flexibilidade e
agilidade de cada articulação do membro superior;
- Desenvolvimento Da destreza manual;
- Exercícios motores e de grafismo: preparatórios para a
escrita no papel e na lousa.
atividade01092014-140909143029-phpapp02.pptx

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a atividade01092014-140909143029-phpapp02.pptx

Artigo 4
Artigo 4Artigo 4
Apostila psicomotricidade
Apostila psicomotricidadeApostila psicomotricidade
Apostila psicomotricidade
Leticia Miura
 
Movimento wallon
Movimento wallonMovimento wallon
Movimento wallon
Selmy Araujo
 
Atendimento Psicopedagógico
Atendimento PsicopedagógicoAtendimento Psicopedagógico
Atendimento Psicopedagógico
toninhas
 
Lateralidade e organização espacials
Lateralidade e organização espacialsLateralidade e organização espacials
Lateralidade e organização espacials
Solange Sant Ana
 
Desenvolvimento Humano
Desenvolvimento HumanoDesenvolvimento Humano
Desenvolvimento Humano
08041976
 
Artigo luciene lécia lucchetti
Artigo luciene lécia lucchettiArtigo luciene lécia lucchetti
Artigo luciene lécia lucchetti
lbsefs
 
Artigo luciene lécia lucchetti
Artigo luciene lécia lucchettiArtigo luciene lécia lucchetti
Artigo luciene lécia lucchetti
lbsefs
 
4 elementos basicos_da_psicomotricidade
4 elementos basicos_da_psicomotricidade4 elementos basicos_da_psicomotricidade
4 elementos basicos_da_psicomotricidade
Joao Paulo Carvalho
 
Piaget completo
Piaget completoPiaget completo
Piaget completo
Camila Munari
 
Psicomotricidade - 1
Psicomotricidade - 1Psicomotricidade - 1
Psicomotricidade - 1
Educação Infantil
 
O período sensório
O período sensórioO período sensório
O período sensório
Roselle Matos
 
13ARTIGO PSICOMOTRICIDADE.pdf
13ARTIGO PSICOMOTRICIDADE.pdf13ARTIGO PSICOMOTRICIDADE.pdf
13ARTIGO PSICOMOTRICIDADE.pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdf
ARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdfARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdf
ARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdf
ARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdfARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdf
ARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdf
ARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdfARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdf
ARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdf
SimoneHelenDrumond
 
Ensino de Geografia nas series inciciais
Ensino de Geografia nas series inciciaisEnsino de Geografia nas series inciciais
Ensino de Geografia nas series inciciais
Patrícia Éderson Dias
 
HENRI WALLON
HENRI WALLONHENRI WALLON
HENRI WALLON
LIMA, Alan Lucas de
 
CETADEB Lição 3 - O Desenvolvimento Humano. Livro Psicologia Pastoral
CETADEB  Lição 3 - O Desenvolvimento Humano. Livro Psicologia PastoralCETADEB  Lição 3 - O Desenvolvimento Humano. Livro Psicologia Pastoral
CETADEB Lição 3 - O Desenvolvimento Humano. Livro Psicologia Pastoral
Ednilson do Valle
 
Desenvolvimento humano
Desenvolvimento humanoDesenvolvimento humano
Desenvolvimento humano
Maria Teresa Bustamante Rosa Rezende
 

Semelhante a atividade01092014-140909143029-phpapp02.pptx (20)

Artigo 4
Artigo 4Artigo 4
Artigo 4
 
Apostila psicomotricidade
Apostila psicomotricidadeApostila psicomotricidade
Apostila psicomotricidade
 
Movimento wallon
Movimento wallonMovimento wallon
Movimento wallon
 
Atendimento Psicopedagógico
Atendimento PsicopedagógicoAtendimento Psicopedagógico
Atendimento Psicopedagógico
 
Lateralidade e organização espacials
Lateralidade e organização espacialsLateralidade e organização espacials
Lateralidade e organização espacials
 
Desenvolvimento Humano
Desenvolvimento HumanoDesenvolvimento Humano
Desenvolvimento Humano
 
Artigo luciene lécia lucchetti
Artigo luciene lécia lucchettiArtigo luciene lécia lucchetti
Artigo luciene lécia lucchetti
 
Artigo luciene lécia lucchetti
Artigo luciene lécia lucchettiArtigo luciene lécia lucchetti
Artigo luciene lécia lucchetti
 
4 elementos basicos_da_psicomotricidade
4 elementos basicos_da_psicomotricidade4 elementos basicos_da_psicomotricidade
4 elementos basicos_da_psicomotricidade
 
Piaget completo
Piaget completoPiaget completo
Piaget completo
 
Psicomotricidade - 1
Psicomotricidade - 1Psicomotricidade - 1
Psicomotricidade - 1
 
O período sensório
O período sensórioO período sensório
O período sensório
 
13ARTIGO PSICOMOTRICIDADE.pdf
13ARTIGO PSICOMOTRICIDADE.pdf13ARTIGO PSICOMOTRICIDADE.pdf
13ARTIGO PSICOMOTRICIDADE.pdf
 
ARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdf
ARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdfARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdf
ARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdf
 
ARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdf
ARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdfARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdf
ARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdf
 
ARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdf
ARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdfARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdf
ARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdf
 
Ensino de Geografia nas series inciciais
Ensino de Geografia nas series inciciaisEnsino de Geografia nas series inciciais
Ensino de Geografia nas series inciciais
 
HENRI WALLON
HENRI WALLONHENRI WALLON
HENRI WALLON
 
CETADEB Lição 3 - O Desenvolvimento Humano. Livro Psicologia Pastoral
CETADEB  Lição 3 - O Desenvolvimento Humano. Livro Psicologia PastoralCETADEB  Lição 3 - O Desenvolvimento Humano. Livro Psicologia Pastoral
CETADEB Lição 3 - O Desenvolvimento Humano. Livro Psicologia Pastoral
 
Desenvolvimento humano
Desenvolvimento humanoDesenvolvimento humano
Desenvolvimento humano
 

Último

PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
SthafaniHussin1
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 

Último (20)

PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 

atividade01092014-140909143029-phpapp02.pptx

  • 2. OBJETIVO PEDAGÓGICO 1. Visar o equilíbrio e o desenvolvimento motor e de alfabetização e intelectual das crianças; 2. Contribuir no processo aprendizagem das crianças; 3. Contribuir para o desenvolvimento global das crianças (físico, afetivo e cognitivo). PÚBLICO ALVO Ensino Infantil e Séries iniciais do Ensino Fundamental
  • 3. A PSICOMOTRICIDADE A função motora, o desenvolvimento intelectual e o desenvolvimento afetivo estão intimamente ligados na criança. Com isto, através de técnicas a serem aplicadas, as crianças terão condições mínimas necessárias para professor que analisa uma boa aprendizagem. O os erros de seus alunos, poderá saná-los fazendo regularmente exercícios psicomotores em diversas atividades tais como: a de despir-se e colocar roupas; as de ginástica; na matemática, de canto; em habilidades manuais entre outras.
  • 4.
  • 5. ELEMENTOS BÁSICOS DA PSICOMOTRICIDADE  indispensável para a formação da personalidade da criança. A própria criança percebe-se e percebe os seres e as coisas que a cercam, em função de sua pessoa. Sua personalidade se desenvolverá graças a uma progressiva tomada de consciência de seu corpo, de seu ser, de suas possibilidades de agir e transformar o mundo à sua volta. O ESQUEMA CORPORAL 1. Noções. O esquema corporal é um elemento básico
  • 6. 2. ETAPAS DO DESENVOLVIMENTO DO ESQUEMA CORPORAL O CORPO VIVIDO A criança se sentirá bem na medida em que seu corpo lhe obedece, em que o conhece bem, em que pode utilizá-lo não somente para movimentar-se mas também para agir. Exemplo: correr durante o recreio, passar por baixo de cadeiras, transferir líquidos de uma vasilha para outra, equilibrar-se num pé só, agachar e saltar, etc.
  • 7.
  • 8. CONHECIMENTOS DAS PARTES DO CORPO Após a percepção global do corpo vem a etapa da tomada de consciência de cada segmento corporal. Esta se realiza de forma interna e externa. A criança deverá apontar, nomear as diferentes partes do corpo e localizar uma percepção tátil. Exemplo: sentir cada parte do corpo; ver seu corpo diante de um espelho ou ver as partes do corpo em uma outra criança.
  • 9.
  • 10. ORIENTAÇÃO ESPAÇO - TEMPORAL Nesta etapa a criança passa a um trabalho sensorial mais elaborado. Ela fará associações dos componentes corporais aos diversos objetos da vida cotidiana. Com isto, perceberá as diferentes posições que fazemos com as partes do corpo. Exemplo: desenhar uma figura no alto da folha; adquirir noção gráfica; ficar em fila sem empurrar os colegas; pintar dentro de um desenho e contorná-lo.
  • 11.
  • 12. ORGANIZAÇÃO ESPAÇO - TEMPORAL É a etapa em que a criança poderá exercitar todas as suas possibilidades corporais. Movimentará de forma analítica através de exercícios de coordenação, equilíbrio, inibição e destreza e de forma sintética, expressando por intermédio de seu corpo uma ação, um sentimento, uma emoção. Exemplo: descrever um movimento, compreender as expressões dos personagens de uma história, exprimir-se através dos desenhos, compreender e dominar o diálogo corporal.
  • 13.
  • 14. II. A LATERALIDADE 1. Noção de dominância lateral Durante o crescimento, naturalmente se define uma dominância lateral na criança. A lateralidade corresponde a dados neurológicos, mas também influenciada por hábitos sociais. Ela apresenta-se a nível de membros inferiores, de membros superiores e dos olhos. Exemplo: chutar uma bola, saltar de um pé só, utilizar uma tesoura para recortar, alinhavar, desenhar e pintar, acertar no “alvo”, arremessar uma bola, olhar um caleidoscópio, olhar num buraco da fechadura.
  • 15.
  • 16. 2. DIFERENÇA ENTRE LATERALIDADE E O CONHECIMENTO “ESQUERDA- DIREITA”  decorre da noção de dominância lateral. É a generalização, da percepção do eixo corporal, a tudo que cerca a criança. Assim só é possível adquiri-lo aos 5 ou 6 anos e a reversibilidade (reconhecer direita e esquerda nos outros) a partir dos 7 anos. Lateralidade é a dominância de um lado em relação ao outro, a nível da força e da precisão. E conhecimento “esquerda-direita” é o domínio dos termos “esquerda” e “direita”. Esse conhecimento
  • 17.
  • 18. III. A ESTRUTURAÇÃO ESPACIAL É A ORIENTAÇÃO, A ESTRUTURAÇÃO DO MUNDO EXTERIOR REFERINDO-SE PRIMEIRO AO “EU” REFERENCIAL, DEPOIS A OUTROS OBJETOS OU PESSOAS EM POSIÇÃO ESTÁTICA OU EM MOVIMENTO. É A TOMADA DE CONSCIENCIA, PELA CRIANÇA, DE POSSIBILIDADES MOTORAS E DE SUAS POSSIBILIDADES DE AGIR E DE EXPRESSAR-SE.
  • 19. 2. ETAPAS DA ESTRUTURAÇÃO ESPACIAL Conhecimentos das noções Por exemplo: pede-se que a criança vá ao seu leve este papel na secretaria da escola; o pano de chão que está na lavanderia; quarto; pegue guarde talheres as roupas nas gavetas; disponha copos, e pratos na mesa de acordo com a quantidade de pessoas que irão comer; organizem- se em filas para o lanche, etc.
  • 20.
  • 21. IV . A ORIENTAÇÃO TEMPORAL É a capacidade de situar-se em função: da sucessão dos acontecimentos; da duração dos intervalos; da renovação cíclica de certos períodos de tempo; do caráter irreversível do tempo. As noções temporais são muito abstratas, muitas vezes difíceis de serem adquiridas pelas crianças. É importante que a criança saiba orientar-se no tempo, pois muitas atividades são importantes para a vida cotidiana.
  • 22. 2. ETAPAS DA ORIENTAÇÃO TEMPORAL • Ordem e Sucessão A criança deverá perceber e memorizar conceitos como antes, depois, agora, primeiro, último. Classificará também imagens segundo uma ordem cronológica ou lógica.
  • 23. • Duração dos Intervalos A criança deverá perceber conceitos como o que passa depressa, que dura muito, do tempo decorrido, diferenças entre as horas e um dia, etc. • Renovação Cíclica de certos Períodos São os dias, as semanas, as estações. • Ritmo Abrange a noção de ordem, de sucessão, de duração, de alternância. Exemplos: ajudando a criança a expressar-se segundo seu ritmo espontâneo em exercícios de deslocamentos livres sob os acordes de uma música. Gradualmente levá-la a acompanhar com mais precisão o ritmo dado como uma marcha, bater os pés, mãos, etc.
  • 24. PRÉ - ESCRITA Domínio do gesto, estruturação espacial e orientação temporal são os três fundamentos da escrita. Com efeito a escrita supõe: - Direção gráfica: horizontal e da esquerda para a direita; - Noção de em cima e embaixo, de esquerda e direita e de linhas curvas e oblíquas; - Noção de antes e depois; - Equilíbrio entre as forças musculares, flexibilidade e agilidade de cada articulação do membro superior; - Desenvolvimento Da destreza manual; - Exercícios motores e de grafismo: preparatórios para a escrita no papel e na lousa.