SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 45
24mm – f11 – 1/200 – ISO 200
PROFUNDIDADE DE CAMPO
• Diafragma que interfere na profundidade de campo. Ele
funciona como nossa pupila. Quando está escuro, ela
aumenta para que seja possível enxergarmos.
• É a profundidade de campo define quais áreas da foto
vão estar em foco e quais vão estar em desfoque.
• Este efeito de primeiro plano focado e fundo desfocado
é chamado de “Bokeh”, um termo que vem do japonês,
que se traduz como “desfoque”.
Viagens e fotografia
105mm – f5.6 – 1/400 – ISO 200
PROFUNDIDADE DE CAMPO
• São 3 os fatores que influenciam na profundidade de campo:
ABERTURA DO DIAFRAGMA:
Qual abertura de diafragma usaremos para nossa foto. Queremos
muita ou pouca profundidade de campo?
OBJETIVA:
Quais as características de sua objetiva? Qual a distância focal? Ela
possui uma grande abertura de diafragma?
DISTÂNCIA DO OBJETO:
Devemos ter a noção da distância que nos encontramos do assunto,
ou a distância que o assunto encontra-se dos demais objetos da
cena.
PROFUNDIDADE DE CAMPO
• O primeiro passo para manipular esse feito é definir sua
cena: você quer muita ou pouca profundidade de campo?
Feito isso, deve-se ajustar o foco da sua câmera para
seu assunto principal.
PROFUNDIDADE DE CAMPO
• Muita profundidade de campo:
Maioria, ou todos os elementos contidos na cena estão
em
foco.
65mm – f16 – 1/80 – ISO 640
PROFUNDIDADE DE CAMPO
• Pouca profundidade de campo:
Somente um, ou poucos elementos na cena que estão
em
foco.
200mm – f3.5– 1/100 – ISO 500
PROFUNDIDADE DE CAMPO
• Usando grandes aberturas, como f/1.8, 2, 2.8, etc.,
teremos pouca profundidade de campo (curto alcance
de visão) - poucos elementos na cena estarão em foco.
• Usando aberturas médias, como f/5.6 ou f/8, teremos
uma profundidade de campo um pouco maior, mas não
total.
• E finalmente, usando pequenas aberturas como f/11
para cima, teremos uma profundidade de campo maior
(longo alcance de visão) deixando todos, ou quase
todos os elementos da cena em foco.
PROFUNDIDADE DE CAMPO
PROFUNDIDADE DE CAMPO
• É comum confundir a relação entre o valor f, e
profundidade de campo, pois um número menor significa
um desfoque maior e o maior um alcance maior de
visão.
• Se queremos apenas um foco principal com o fundo
desfocado, usaremos o número f menor.
PROFUNDIDADE DE CAMPO
32mm – f.11 – 1/160 – ISO 250
70mm – f5.6 – 1/2000 – ISO 400
70mm – f4 – 1/100 – ISO 640
70mm - f3.5 – 1/60 – ISO 1600
OBTURADOR
• Obturador é um dispositivo mecânico que abre e fecha,
controlando o tempo de exposição do filme (ou do
sensor das câmeras digitais) para ajustar a quantidade
de luz recebida, ele que define quanto de luz queremos
expor em nossa imagem. É uma espécie de cortina que
protege a câmera da luz, e quando acionado o
disparador, ele se abre.
• Influência na claridade da foto e principalmente
determina se teremos ou não movimento em nossa foto.
OBTURADOR
• É determinado frações de segundos, segundos e até
minutos dependendo do tipo de equipamento.
OBTURADOR
28mm – f11 – 1/25 – ISO 640
32mm – f5.6 – 1/6400 – ISO 800
FOTOMETRIA
• Fotometria é o processo de medir a quantidade de luz
ideal para a formação de uma imagem.
• O diafragma pode ser regulado para controlar a
quantidade de luz que chega ao sensor, e o obturador
determina por quanto tempo esse sensor irá receber
essa luz.
• Através do fotometro, de faz a medição da quantidade
de luz ideal no ambiente onde queremos captar nossa
imagem.
FOTOMETRIA
• Para uma fotometria correta, devemos buscar em nossa
cena qual o meio tom que encontramos diante de nossa
câmera.
• Importante; fotometria considera a medição da luz e
não a característica da cor do ambiente.
• Para uma fotometria correta, utilizamos o meio tom, mas
uma fotometria sobrexposta (muito estourada)
fotometramos no ponto mais escuro. Para a fotometria
subexposta encontramos o ponto mais claro.
66mm – f5 – 1/1250 – ISO 200
24mm – f8 – 1/500 – ISO 200
FOTOMETRIA
Tipos de fotometria:
Medição Matricial (multi-segment)
Esta medição (multissegmentada) divide a imagem em
várias áreas menores para que as câmeras meçam a
luz. Essas pequenas áreas, na maioria das vezes,
somam 35 zonas. Essas leituras servem para que a
câmera saiba como combinar velocidade e obturação a
fim de produzir um resultado quase perfeito de medição
de luz.
FOTOMETRIA
Medição Pontual (spot)
Bastante útil para fotografar manualmente. A leitura é
realizada em um pequeno espaço (1% da imagem), no
centro do quadro.
Medição com ênfase no Centro (avarage)
Toda a atenção da câmera ficará apenas no centro do
enquadramento, dando menos atenção ao que está
próximo as bordas. Em muitos casos a fotografia fica
subexposta. O que vale mesmo e tentar para ver qual a
melhor combinação para cada caso.
FOTOMETRIA
Fotometro Portátil Manual
Essa opção é mais interessante para quem utiliza luzes
e flashes extra (fora da câmera).
Medir a exposição e a luz incidente do flash, isso quer
dizer que ele mede a luz incidente sobre o objeto, e não
a que é refletida por ele.
FOTOMETRIA
• FOTOMETRO DA CAMERA:
Iso (sensibilidade fotografica)
• Sensibilidade fotográfica, também conhecida como
sensibilidade ISO é um termo utilizado para se referir
à sensibilidade de superfícies fotossensíveis utilizadas
na fotografia.
• Antigamente, filmes fotográficos eram compostos, em
parte, de sal de prata – que respondia pela
sensibilidade do filme (quanto maior o sal de prata,
mais sensível à luz é o filme). Em filmes com ISO alto,
o tamanho dos grãos de sal de prata era maior, e a
distancia entre eles, pequena. A conseqüência eram
fotos com pontos visíveis, causando assim a chamada
“granulação da foto”. Por convenção, a fotografia
digital usa a mesma escala de sensibilidade da
fotografia tradicional. entre abertura do diafragma e
ISO.
Iso (sensibilidade fotografica)
• Em linhas gerais, quanto menor o número do ISO, menor é
sensibilidade do sensor - é preciso muito mais luz para a
fotografia ficar com a claridade necessária. Se o ISO é
aumentado, a sensibilidade do filme, ou sensor, aumenta
também e com menos luz é possível captar a cena desejada.
• Atenção: Um ISO baixo capta pouca luz, porém quase não
apresenta ruído e os contornos ficam mais nítidos. ISO maior,
apesar de permitir fotografar com pouca luz, gera um ruído
perceptível e prejudica a nitidez dos detalhes, o que pode
arruinar uma boa fotografia. Ajustar o valor do ISO depende
das condições de luz presentes no momento da foto, e a
fotometria indicará qual a melhor combinação
60mm – f5 – 1/800 – ISO 500
24mm – f22 – 15s – ISO 200
66mm – f5 – 1/1250 – ISO 200
52mm – f4 – 1/160– ISO 200
52mm – f4 – 1/200 – ISO 640
32mm – f5.6 – 1/60 – ISO 1600
50mm – f3.5 – 1/60 – ISO 1250
70mm – f16 - 1/200 – ISO 800
58mm - f3.2 - 1/200 – ISO 400
32mm – f16 – 3 seg – ISO 125
29mm – f11 – 1.6 seg – ISO 160
62mm – f4 – 4 seg – ISO 160
40mm – f13 – 1 seg– ISO 800
REVISAO
• Analisar e compor a nossa cena
• Verificar White Balance
• Definir ISO
• Ajustar diafragma
• Fotometrar
www.jacquelineknabben.com.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Tipos de objetivas ou lentes
Tipos de objetivas ou lentesTipos de objetivas ou lentes
Tipos de objetivas ou lentesjournalistas
 
Diafragma e Obturador
Diafragma e ObturadorDiafragma e Obturador
Diafragma e Obturadordiogofgarcia
 
ISO, Diafragma e Obturador
ISO, Diafragma e Obturador ISO, Diafragma e Obturador
ISO, Diafragma e Obturador Clara Ferreira
 
Aula 02 - Curso Fotografia Básica
Aula 02 - Curso Fotografia BásicaAula 02 - Curso Fotografia Básica
Aula 02 - Curso Fotografia Básicatiago.ufc
 
Princípios da fotografia
Princípios da fotografiaPrincípios da fotografia
Princípios da fotografiaCid Costa Neto
 
Diafragma, obturador de velocidade
Diafragma, obturador de velocidadeDiafragma, obturador de velocidade
Diafragma, obturador de velocidadeFrancisco Ferreira
 
Equipamento fotográfico
Equipamento fotográficoEquipamento fotográfico
Equipamento fotográficoCid Costa Neto
 
Mini Curso de Fotografia - Aula 2
Mini Curso de Fotografia - Aula 2Mini Curso de Fotografia - Aula 2
Mini Curso de Fotografia - Aula 2Thiago Araujo
 
Exposição fotográfica
Exposição fotográficaExposição fotográfica
Exposição fotográficaJúlio Rocha
 
Introdução a Fotografia Digital
Introdução a Fotografia DigitalIntrodução a Fotografia Digital
Introdução a Fotografia DigitalAlexandre Duarte
 
Aula 4 fotografia digital
Aula 4   fotografia digitalAula 4   fotografia digital
Aula 4 fotografia digitalVitor Braga
 
Técnicas fotográficas
Técnicas fotográficasTécnicas fotográficas
Técnicas fotográficasMarcio Duarte
 
Encontro de fotografia básico 02 2014
Encontro de fotografia básico 02 2014Encontro de fotografia básico 02 2014
Encontro de fotografia básico 02 2014Antonio Moreira
 

Mais procurados (20)

Tipos de objetivas ou lentes
Tipos de objetivas ou lentesTipos de objetivas ou lentes
Tipos de objetivas ou lentes
 
Diafragma e Obturador
Diafragma e ObturadorDiafragma e Obturador
Diafragma e Obturador
 
ISO, Diafragma e Obturador
ISO, Diafragma e Obturador ISO, Diafragma e Obturador
ISO, Diafragma e Obturador
 
Aula 02 - Curso Fotografia Básica
Aula 02 - Curso Fotografia BásicaAula 02 - Curso Fotografia Básica
Aula 02 - Curso Fotografia Básica
 
Princípios da fotografia
Princípios da fotografiaPrincípios da fotografia
Princípios da fotografia
 
Diafragma, obturador de velocidade
Diafragma, obturador de velocidadeDiafragma, obturador de velocidade
Diafragma, obturador de velocidade
 
Equipamento fotográfico
Equipamento fotográficoEquipamento fotográfico
Equipamento fotográfico
 
Mini Curso de Fotografia - Aula 2
Mini Curso de Fotografia - Aula 2Mini Curso de Fotografia - Aula 2
Mini Curso de Fotografia - Aula 2
 
Câmera fotografica
Câmera fotograficaCâmera fotografica
Câmera fotografica
 
Exposição fotográfica
Exposição fotográficaExposição fotográfica
Exposição fotográfica
 
O obturador
O obturadorO obturador
O obturador
 
Introdução a Fotografia Digital
Introdução a Fotografia DigitalIntrodução a Fotografia Digital
Introdução a Fotografia Digital
 
FOTOMETRIA - DSLR
FOTOMETRIA - DSLRFOTOMETRIA - DSLR
FOTOMETRIA - DSLR
 
463366
463366463366
463366
 
Fotometro
FotometroFotometro
Fotometro
 
Aula 4 fotografia digital
Aula 4   fotografia digitalAula 4   fotografia digital
Aula 4 fotografia digital
 
Tutorial Fotografia Básica
Tutorial Fotografia BásicaTutorial Fotografia Básica
Tutorial Fotografia Básica
 
Técnicas fotográficas
Técnicas fotográficasTécnicas fotográficas
Técnicas fotográficas
 
Fotometria
FotometriaFotometria
Fotometria
 
Encontro de fotografia básico 02 2014
Encontro de fotografia básico 02 2014Encontro de fotografia básico 02 2014
Encontro de fotografia básico 02 2014
 

Destaque

Destaque (7)

Salmos e hinos 644
Salmos e hinos 644Salmos e hinos 644
Salmos e hinos 644
 
Salmos e hinos 639
Salmos e hinos 639Salmos e hinos 639
Salmos e hinos 639
 
Salmos e hinos 643
Salmos e hinos 643Salmos e hinos 643
Salmos e hinos 643
 
Salmos e hinos 642
Salmos e hinos 642Salmos e hinos 642
Salmos e hinos 642
 
581 castelo forte
581   castelo forte581   castelo forte
581 castelo forte
 
Castelo forte
Castelo  forteCastelo  forte
Castelo forte
 
Então é so clamar - Quatro por um
Então é so clamar - Quatro por umEntão é so clamar - Quatro por um
Então é so clamar - Quatro por um
 

Semelhante a Apresentação aula basica 3 alterada

Canon college simulador p1
Canon college   simulador p1Canon college   simulador p1
Canon college simulador p1Elton Gomes
 
Oficina de fotografia_técnica
Oficina de fotografia_técnicaOficina de fotografia_técnica
Oficina de fotografia_técnicaGustavo Sousa
 
Conceitos básicos: Planos, Exposição e Edição
Conceitos básicos: Planos, Exposição e EdiçãoConceitos básicos: Planos, Exposição e Edição
Conceitos básicos: Planos, Exposição e EdiçãoHelder Miguel Delgado
 
Fotojornalismo I - Recursos das Câmeras Profissionais
Fotojornalismo I - Recursos das Câmeras ProfissionaisFotojornalismo I - Recursos das Câmeras Profissionais
Fotojornalismo I - Recursos das Câmeras ProfissionaisJulia Dantas
 
Fotografia_Aula 04
Fotografia_Aula 04Fotografia_Aula 04
Fotografia_Aula 04Lucas Reitz
 
Técnica Fotográfica - Arquitetura e Urbanismo
Técnica Fotográfica - Arquitetura e UrbanismoTécnica Fotográfica - Arquitetura e Urbanismo
Técnica Fotográfica - Arquitetura e UrbanismoLucas Reitz
 
Fotografia - Parte Teórica
Fotografia - Parte TeóricaFotografia - Parte Teórica
Fotografia - Parte Teóricacarolina63212
 
Pasta virtual de jornalismo (1)
Pasta virtual de jornalismo (1)Pasta virtual de jornalismo (1)
Pasta virtual de jornalismo (1)Francisco Ferreira
 
Conceitos Técnicos da Fotografia
Conceitos Técnicos da FotografiaConceitos Técnicos da Fotografia
Conceitos Técnicos da Fotografiacarolinarosa24
 
ISO - Uma pequena introdução.
ISO - Uma pequena introdução. ISO - Uma pequena introdução.
ISO - Uma pequena introdução. Ipsun
 

Semelhante a Apresentação aula basica 3 alterada (20)

463374
463374463374
463374
 
Canon college simulador p1
Canon college   simulador p1Canon college   simulador p1
Canon college simulador p1
 
Oficina de fotografia_técnica
Oficina de fotografia_técnicaOficina de fotografia_técnica
Oficina de fotografia_técnica
 
Câmera fotografica
Câmera fotograficaCâmera fotografica
Câmera fotografica
 
Fotografia
FotografiaFotografia
Fotografia
 
Conceitos básicos: Planos, Exposição e Edição
Conceitos básicos: Planos, Exposição e EdiçãoConceitos básicos: Planos, Exposição e Edição
Conceitos básicos: Planos, Exposição e Edição
 
O Diafragma
O DiafragmaO Diafragma
O Diafragma
 
Fotojornalismo I - Recursos das Câmeras Profissionais
Fotojornalismo I - Recursos das Câmeras ProfissionaisFotojornalismo I - Recursos das Câmeras Profissionais
Fotojornalismo I - Recursos das Câmeras Profissionais
 
Fotografia_Aula 04
Fotografia_Aula 04Fotografia_Aula 04
Fotografia_Aula 04
 
Técnica Fotográfica - Arquitetura e Urbanismo
Técnica Fotográfica - Arquitetura e UrbanismoTécnica Fotográfica - Arquitetura e Urbanismo
Técnica Fotográfica - Arquitetura e Urbanismo
 
Fotografia Infravermelha
Fotografia InfravermelhaFotografia Infravermelha
Fotografia Infravermelha
 
Fotografia
FotografiaFotografia
Fotografia
 
Apostila fotografia
Apostila fotografiaApostila fotografia
Apostila fotografia
 
Aprenda a fotografar em 7 licoes
Aprenda a fotografar em 7 licoesAprenda a fotografar em 7 licoes
Aprenda a fotografar em 7 licoes
 
Fotografia - Parte Teórica
Fotografia - Parte TeóricaFotografia - Parte Teórica
Fotografia - Parte Teórica
 
Pasta virtual de jornalismo (1)
Pasta virtual de jornalismo (1)Pasta virtual de jornalismo (1)
Pasta virtual de jornalismo (1)
 
Conceitos Técnicos da Fotografia
Conceitos Técnicos da FotografiaConceitos Técnicos da Fotografia
Conceitos Técnicos da Fotografia
 
Aula objetiva
Aula objetivaAula objetiva
Aula objetiva
 
ISO - Uma pequena introdução.
ISO - Uma pequena introdução. ISO - Uma pequena introdução.
ISO - Uma pequena introdução.
 
Fotografia - Parte 2
Fotografia - Parte 2Fotografia - Parte 2
Fotografia - Parte 2
 

Apresentação aula basica 3 alterada

  • 1.
  • 2. 24mm – f11 – 1/200 – ISO 200
  • 3. PROFUNDIDADE DE CAMPO • Diafragma que interfere na profundidade de campo. Ele funciona como nossa pupila. Quando está escuro, ela aumenta para que seja possível enxergarmos. • É a profundidade de campo define quais áreas da foto vão estar em foco e quais vão estar em desfoque. • Este efeito de primeiro plano focado e fundo desfocado é chamado de “Bokeh”, um termo que vem do japonês, que se traduz como “desfoque”.
  • 4. Viagens e fotografia 105mm – f5.6 – 1/400 – ISO 200
  • 5. PROFUNDIDADE DE CAMPO • São 3 os fatores que influenciam na profundidade de campo: ABERTURA DO DIAFRAGMA: Qual abertura de diafragma usaremos para nossa foto. Queremos muita ou pouca profundidade de campo? OBJETIVA: Quais as características de sua objetiva? Qual a distância focal? Ela possui uma grande abertura de diafragma? DISTÂNCIA DO OBJETO: Devemos ter a noção da distância que nos encontramos do assunto, ou a distância que o assunto encontra-se dos demais objetos da cena.
  • 6. PROFUNDIDADE DE CAMPO • O primeiro passo para manipular esse feito é definir sua cena: você quer muita ou pouca profundidade de campo? Feito isso, deve-se ajustar o foco da sua câmera para seu assunto principal.
  • 7. PROFUNDIDADE DE CAMPO • Muita profundidade de campo: Maioria, ou todos os elementos contidos na cena estão em foco.
  • 8. 65mm – f16 – 1/80 – ISO 640
  • 9. PROFUNDIDADE DE CAMPO • Pouca profundidade de campo: Somente um, ou poucos elementos na cena que estão em foco.
  • 10. 200mm – f3.5– 1/100 – ISO 500
  • 11. PROFUNDIDADE DE CAMPO • Usando grandes aberturas, como f/1.8, 2, 2.8, etc., teremos pouca profundidade de campo (curto alcance de visão) - poucos elementos na cena estarão em foco. • Usando aberturas médias, como f/5.6 ou f/8, teremos uma profundidade de campo um pouco maior, mas não total. • E finalmente, usando pequenas aberturas como f/11 para cima, teremos uma profundidade de campo maior (longo alcance de visão) deixando todos, ou quase todos os elementos da cena em foco.
  • 13. PROFUNDIDADE DE CAMPO • É comum confundir a relação entre o valor f, e profundidade de campo, pois um número menor significa um desfoque maior e o maior um alcance maior de visão. • Se queremos apenas um foco principal com o fundo desfocado, usaremos o número f menor.
  • 14. PROFUNDIDADE DE CAMPO 32mm – f.11 – 1/160 – ISO 250
  • 15. 70mm – f5.6 – 1/2000 – ISO 400
  • 16. 70mm – f4 – 1/100 – ISO 640
  • 17. 70mm - f3.5 – 1/60 – ISO 1600
  • 18. OBTURADOR • Obturador é um dispositivo mecânico que abre e fecha, controlando o tempo de exposição do filme (ou do sensor das câmeras digitais) para ajustar a quantidade de luz recebida, ele que define quanto de luz queremos expor em nossa imagem. É uma espécie de cortina que protege a câmera da luz, e quando acionado o disparador, ele se abre. • Influência na claridade da foto e principalmente determina se teremos ou não movimento em nossa foto.
  • 19. OBTURADOR • É determinado frações de segundos, segundos e até minutos dependendo do tipo de equipamento.
  • 20. OBTURADOR 28mm – f11 – 1/25 – ISO 640
  • 21. 32mm – f5.6 – 1/6400 – ISO 800
  • 22. FOTOMETRIA • Fotometria é o processo de medir a quantidade de luz ideal para a formação de uma imagem. • O diafragma pode ser regulado para controlar a quantidade de luz que chega ao sensor, e o obturador determina por quanto tempo esse sensor irá receber essa luz. • Através do fotometro, de faz a medição da quantidade de luz ideal no ambiente onde queremos captar nossa imagem.
  • 23. FOTOMETRIA • Para uma fotometria correta, devemos buscar em nossa cena qual o meio tom que encontramos diante de nossa câmera. • Importante; fotometria considera a medição da luz e não a característica da cor do ambiente. • Para uma fotometria correta, utilizamos o meio tom, mas uma fotometria sobrexposta (muito estourada) fotometramos no ponto mais escuro. Para a fotometria subexposta encontramos o ponto mais claro.
  • 24. 66mm – f5 – 1/1250 – ISO 200
  • 25. 24mm – f8 – 1/500 – ISO 200
  • 26. FOTOMETRIA Tipos de fotometria: Medição Matricial (multi-segment) Esta medição (multissegmentada) divide a imagem em várias áreas menores para que as câmeras meçam a luz. Essas pequenas áreas, na maioria das vezes, somam 35 zonas. Essas leituras servem para que a câmera saiba como combinar velocidade e obturação a fim de produzir um resultado quase perfeito de medição de luz.
  • 27. FOTOMETRIA Medição Pontual (spot) Bastante útil para fotografar manualmente. A leitura é realizada em um pequeno espaço (1% da imagem), no centro do quadro. Medição com ênfase no Centro (avarage) Toda a atenção da câmera ficará apenas no centro do enquadramento, dando menos atenção ao que está próximo as bordas. Em muitos casos a fotografia fica subexposta. O que vale mesmo e tentar para ver qual a melhor combinação para cada caso.
  • 28. FOTOMETRIA Fotometro Portátil Manual Essa opção é mais interessante para quem utiliza luzes e flashes extra (fora da câmera). Medir a exposição e a luz incidente do flash, isso quer dizer que ele mede a luz incidente sobre o objeto, e não a que é refletida por ele.
  • 30. Iso (sensibilidade fotografica) • Sensibilidade fotográfica, também conhecida como sensibilidade ISO é um termo utilizado para se referir à sensibilidade de superfícies fotossensíveis utilizadas na fotografia. • Antigamente, filmes fotográficos eram compostos, em parte, de sal de prata – que respondia pela sensibilidade do filme (quanto maior o sal de prata, mais sensível à luz é o filme). Em filmes com ISO alto, o tamanho dos grãos de sal de prata era maior, e a distancia entre eles, pequena. A conseqüência eram fotos com pontos visíveis, causando assim a chamada “granulação da foto”. Por convenção, a fotografia digital usa a mesma escala de sensibilidade da fotografia tradicional. entre abertura do diafragma e ISO.
  • 31.
  • 32. Iso (sensibilidade fotografica) • Em linhas gerais, quanto menor o número do ISO, menor é sensibilidade do sensor - é preciso muito mais luz para a fotografia ficar com a claridade necessária. Se o ISO é aumentado, a sensibilidade do filme, ou sensor, aumenta também e com menos luz é possível captar a cena desejada. • Atenção: Um ISO baixo capta pouca luz, porém quase não apresenta ruído e os contornos ficam mais nítidos. ISO maior, apesar de permitir fotografar com pouca luz, gera um ruído perceptível e prejudica a nitidez dos detalhes, o que pode arruinar uma boa fotografia. Ajustar o valor do ISO depende das condições de luz presentes no momento da foto, e a fotometria indicará qual a melhor combinação
  • 33. 60mm – f5 – 1/800 – ISO 500 24mm – f22 – 15s – ISO 200
  • 34. 66mm – f5 – 1/1250 – ISO 200 52mm – f4 – 1/160– ISO 200
  • 35. 52mm – f4 – 1/200 – ISO 640
  • 36. 32mm – f5.6 – 1/60 – ISO 1600
  • 37. 50mm – f3.5 – 1/60 – ISO 1250
  • 38. 70mm – f16 - 1/200 – ISO 800
  • 39. 58mm - f3.2 - 1/200 – ISO 400
  • 40. 32mm – f16 – 3 seg – ISO 125
  • 41. 29mm – f11 – 1.6 seg – ISO 160
  • 42. 62mm – f4 – 4 seg – ISO 160
  • 43. 40mm – f13 – 1 seg– ISO 800
  • 44. REVISAO • Analisar e compor a nossa cena • Verificar White Balance • Definir ISO • Ajustar diafragma • Fotometrar