SlideShare uma empresa Scribd logo
Aspectos técnicos

Câmeras e o controle da luz
Cronograma
Propriedades das câmeras
• Obturador
• Diafragma
• Sensibilidade (ISO)
Propriedades
• Câmeras digitais semelhantes às
  analógicas, na obtenção da luz
• Fotometria baseada no controle de três
  componentes fundamentais:
  – Tempo da luz (obturador)
  – Quantidade de luz (diafragma)
  – Sensibilidade do filme (ISO)
Obturador
• Dispositivo que regula quanto tempo o
  filme (ou o CCD) deve ficar exposto à luz
  – Tempo de exposição
• Sequências pré-determinadas:
  1s, 1/2, 1/4, 1/8, 1/15, 1/30, 1/60, 1/125,
  1/250, 1/500, 1/1000 ...
• Princípio: Quanto maior a velocidade, maior a
  probabilidade de se congelar a cena
  fotografada. Quanto menor, maior a
  probabilidade de borrar ou tremer
• Maior o número configurado, maior a
  possibilidade de congelar, parar uma cena
  fotografada
1/250 - Com uma           1/3 - Com uma velocidade
velocidade                baixa temos um efeito de
alta, conseguimos ver a   movimento
água da cachoeira
detalhadamente
• Fica após o diafragma
  – A depender da câmera, pode se localizar na
    objetiva ou no corpo
• A velocidade do obturador, é um dos fatores
  utilizados para alterar o resultado final de uma
  fotografia
• Cada câmera tem uma definição




                  Fujica STX-1
• Dois tipos de obturador
  – Concêntrico: formado por um jogo de lâminas
    finas
  – Localizado nas objetivas, encarecendo o preço das
    mesmas
– De plano focal: situa-se no corpo da câmera, na
  frente do filme ou CCD
– Duas cortinas que correm superpostas
   • Vertical ou horizontal
– Semelhante a uma fenda
Quando o obturador é acionado, a     Se a velocidade de obturador
primeira cortina começa a deslizar   escolhida for superior a 1/30 s, a
sobre o filme, expondo a primeira    segunda cortina começará a se
parte dele                           mover antes de a primeira ter
                                     chegado ao outro lado
• Enquanto que o diafragma desempenha o
  papel de uma janela mais ou menos aberta, o
  obturador desempenha o papel de uma
  cortina fechada sobre essa janela
• Trabalhos com longa exposição:
• Recurso também importante para o light painting:
• Recurso também usado para múltiplas exposições
• É pelo obturador que se consegue o efeito de
  Panning
   – imagem com o objeto principal da fotografia
     perfeitamente focado, enquanto cria um efeito de fundo
     que sugere movimento
• Efeito de motion blur
   – Velocidades diferentes
Cacumbi Mirim
Adilson Andrade
Movimento
Adilson Andrade
Diafragma
• Sistema que controla a quantidade de luz que
  passa pela objetiva e atinge o filme
• É expresso por um número antecedido pela
  letra f
• Inscrito nos anéis das objetivas
• Cada abertura de diafragma deixa entrar
  o dobro de luz da abertura precedente
• Princípio: quanto
  maior o
  diafragma, mais a
  objetiva é luminosa
  – Maior a possibilidade
    de incidência da luz
    no filme ou CCD
• Cada objetiva tem o seu diafragma pré-
  definido
   – Quanto mais clara a lente, mais valor ela terá
• Variação "f":
  f/22, f/16, f/8, f/5.6, f/4, f/2.8, f/2 e f 1.4
   – O número f/22 representa a menor abertura e
     f/1.4 a maior abertura
Objetiva Canon 70-200mm F2.8
Objetiva Nikon 70-300mm F4.5-5.6   R$ 8.100,00
R$ 1.700,00
• Variação de aberturas
  é definido pelas
  objetivas
• A atual escala de abertura utilizada é obtida
  através da equação:

• Onde:
  – f é o valor do diafragma obtido
  – DF é a distância focal
  – A é o diâmetro da abertura, em milímetros
• Determina também a
  profundidade de campo
  – Profundidade: faixa de nitidez que se
    estende para aquém e para além do
    ponto de foto
• Quanto maior a
  abertura, menor a
  profundidade de campo
• Cada objetiva terá sua variação na profundidade de
  campo
f22

f2.4




Fundo totalmente difuso; não dá para
distinguir o que é




                                       Todos os detalhes aparecem
                                       definidos, tanto os próximos (o rio)
                                       quanto os mais distantes (os prédios)
f1.8
f4
Sensibilidade
• Princípio: quanto maior o ISO, mais sensível se é a luz
• O número do ISO é o que determina o grau de
  sensibilidade do filme (ou CCD)
• Quanto maior o ISO, maior a possibilidade de
  existência de ruídos na imagem




         ISO 100                  ISO 3.200
• Ao fotografar sem flash em iluminação
  insuficiente, a velocidade de disparo lenta
  torna difícil evitar a trepidação da câmera e
  borrar o objeto em movimento
  – O aumento da sensibilidade minimiza os borrões




             ISO100            ISO800
• Uma sensibilidade ISO mais alta possibilita
  capturar o objeto sem a iluminação artificial
  de um flash




            ISO100             ISO800
• Condições para uso do ISO
  – ISO 100 ou menor que 100 - bom para fotografias
    ao ar livre à luz do sol
  – ISO 200 - bom para fotografias ao ar livre ou em
    ambientes bem iluminados
  – ISO 400 - bom para fotografias em ambiente
    fechado
  – ISO 1000 ou 1600 - bom para fotografia em
    ambiente fechado quando você quer evitar o uso
    do flash
• Fotografia noturna: grandes sensibilidades
Digital
Analógica



            • Controle através             • Controle através
              do negativo                    do menu da
            • Uma definição                  câmera
              para todo o                  • Definível a cada
              negativo                       disparo
• Cada câmera terá sua variação de
  sensibilidade, assim como a possibilidade de ter
  ruídos em uma imagem




                                               Nikon D5000




                                               Canon Rebel T1i
Obturador




Sensibilidade
                   Diafragma
    (ISO)
Referências
TRIGO, Thales. Equipamento fotográfico: teoria
  e prática. 2ª Ed. São Paulo: Editora Senac São
  Paulo, 2003.
ZUANETTI, Rose et al. Fotógrafo: o olhar, a
  técnica e o trabalho. Rio de Janeiro: Senac
  Nacional, 2002.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Elementos linguagem visual
Elementos linguagem visual Elementos linguagem visual
Elementos linguagem visual
melzynhabessa
 
Leis da Gestalt
Leis da GestaltLeis da Gestalt
Leis da Gestalt
Camila Casarotto
 
Mat21042009191128 (1)
Mat21042009191128 (1)Mat21042009191128 (1)
Mat21042009191128 (1)
Bruna Ferreira
 
La rééducation du genou du sportif : Rééducation ou Réathlètisation ? - Jean-...
La rééducation du genou du sportif : Rééducation ou Réathlètisation ? - Jean-...La rééducation du genou du sportif : Rééducation ou Réathlètisation ? - Jean-...
La rééducation du genou du sportif : Rééducation ou Réathlètisation ? - Jean-...
amfck
 
Fotografia produção
Fotografia   produçãoFotografia   produção
Fotografia produção
Júlio Rocha
 
LINGUAGEM VISUAL | CONTRASTE
LINGUAGEM VISUAL | CONTRASTELINGUAGEM VISUAL | CONTRASTE
LINGUAGEM VISUAL | CONTRASTE
Andrea Dalforno
 
Marketing esportivo
Marketing esportivoMarketing esportivo
Marketing esportivo
Diogo de Barros Souza
 
Aula 01 - Curso de Fotografia Básica
Aula 01 - Curso de Fotografia BásicaAula 01 - Curso de Fotografia Básica
Aula 01 - Curso de Fotografia Básica
tiago.ufc
 
Manual de-espirometria-2008
Manual de-espirometria-2008Manual de-espirometria-2008
Manual de-espirometria-2008
blogpneumo
 
Càlids i freds,complementaris,lluminositat
Càlids i freds,complementaris,lluminositatCàlids i freds,complementaris,lluminositat
Càlids i freds,complementaris,lluminositatMonica Roige Sedo
 
Prescrição de atividade física
Prescrição de atividade físicaPrescrição de atividade física
Prescrição de atividade física
washington carlos vieira
 
O que é a fotografia
O que é a fotografiaO que é a fotografia
O que é a fotografia
jorgefelz
 
Fisiologia - Sistema Respiratório 2
Fisiologia - Sistema Respiratório 2Fisiologia - Sistema Respiratório 2
Fisiologia - Sistema Respiratório 2
Pedro Miguel
 
Feedback em Aprendizagem Motora
Feedback em Aprendizagem MotoraFeedback em Aprendizagem Motora
Feedback em Aprendizagem Motora
Cassio Meira Jr.
 
Introdução ao Illustrator
Introdução ao IllustratorIntrodução ao Illustrator
Introdução ao Illustrator
Giorgia Barreto Lima Parrião
 
Fundamentos básicos do Design gráfico
Fundamentos básicos do Design gráficoFundamentos básicos do Design gráfico
Fundamentos básicos do Design gráfico
nfeio
 
Aula 05 linguagem visual
Aula 05   linguagem visualAula 05   linguagem visual
Aula 05 linguagem visual
Elizeu Nascimento Silva
 
Rosto Humano
Rosto HumanoRosto Humano
Rosto Humano
sergiolemos
 
Briefing de criação x estrutura do anúncio publicitário - versão beta
Briefing de criação x estrutura do anúncio publicitário - versão betaBriefing de criação x estrutura do anúncio publicitário - versão beta
Briefing de criação x estrutura do anúncio publicitário - versão beta
Cíntia Dal Bello
 
Aula 06 linguagem visual
Aula 06   linguagem visualAula 06   linguagem visual
Aula 06 linguagem visual
Elizeu Nascimento Silva
 

Mais procurados (20)

Elementos linguagem visual
Elementos linguagem visual Elementos linguagem visual
Elementos linguagem visual
 
Leis da Gestalt
Leis da GestaltLeis da Gestalt
Leis da Gestalt
 
Mat21042009191128 (1)
Mat21042009191128 (1)Mat21042009191128 (1)
Mat21042009191128 (1)
 
La rééducation du genou du sportif : Rééducation ou Réathlètisation ? - Jean-...
La rééducation du genou du sportif : Rééducation ou Réathlètisation ? - Jean-...La rééducation du genou du sportif : Rééducation ou Réathlètisation ? - Jean-...
La rééducation du genou du sportif : Rééducation ou Réathlètisation ? - Jean-...
 
Fotografia produção
Fotografia   produçãoFotografia   produção
Fotografia produção
 
LINGUAGEM VISUAL | CONTRASTE
LINGUAGEM VISUAL | CONTRASTELINGUAGEM VISUAL | CONTRASTE
LINGUAGEM VISUAL | CONTRASTE
 
Marketing esportivo
Marketing esportivoMarketing esportivo
Marketing esportivo
 
Aula 01 - Curso de Fotografia Básica
Aula 01 - Curso de Fotografia BásicaAula 01 - Curso de Fotografia Básica
Aula 01 - Curso de Fotografia Básica
 
Manual de-espirometria-2008
Manual de-espirometria-2008Manual de-espirometria-2008
Manual de-espirometria-2008
 
Càlids i freds,complementaris,lluminositat
Càlids i freds,complementaris,lluminositatCàlids i freds,complementaris,lluminositat
Càlids i freds,complementaris,lluminositat
 
Prescrição de atividade física
Prescrição de atividade físicaPrescrição de atividade física
Prescrição de atividade física
 
O que é a fotografia
O que é a fotografiaO que é a fotografia
O que é a fotografia
 
Fisiologia - Sistema Respiratório 2
Fisiologia - Sistema Respiratório 2Fisiologia - Sistema Respiratório 2
Fisiologia - Sistema Respiratório 2
 
Feedback em Aprendizagem Motora
Feedback em Aprendizagem MotoraFeedback em Aprendizagem Motora
Feedback em Aprendizagem Motora
 
Introdução ao Illustrator
Introdução ao IllustratorIntrodução ao Illustrator
Introdução ao Illustrator
 
Fundamentos básicos do Design gráfico
Fundamentos básicos do Design gráficoFundamentos básicos do Design gráfico
Fundamentos básicos do Design gráfico
 
Aula 05 linguagem visual
Aula 05   linguagem visualAula 05   linguagem visual
Aula 05 linguagem visual
 
Rosto Humano
Rosto HumanoRosto Humano
Rosto Humano
 
Briefing de criação x estrutura do anúncio publicitário - versão beta
Briefing de criação x estrutura do anúncio publicitário - versão betaBriefing de criação x estrutura do anúncio publicitário - versão beta
Briefing de criação x estrutura do anúncio publicitário - versão beta
 
Aula 06 linguagem visual
Aula 06   linguagem visualAula 06   linguagem visual
Aula 06 linguagem visual
 

Semelhante a Aula 004 - Aspectos técnicos (luz)

Aula 3 fotografia digital
Aula 3   fotografia digitalAula 3   fotografia digital
Aula 3 fotografia digital
Vitor Braga
 
Apresentação aula basica 3 alterada
Apresentação aula basica 3 alteradaApresentação aula basica 3 alterada
Apresentação aula basica 3 alterada
Jacqueline
 
ISO, Diafragma e Obturador
ISO, Diafragma e Obturador ISO, Diafragma e Obturador
ISO, Diafragma e Obturador
Clara Ferreira
 
Camera fotografica e_seus_mecanismos
Camera fotografica e_seus_mecanismosCamera fotografica e_seus_mecanismos
Camera fotografica e_seus_mecanismos
Artetudo
 
Equipamentos analógicos e digitais
Equipamentos analógicos e digitaisEquipamentos analógicos e digitais
Equipamentos analógicos e digitais
Ricardo Martins
 
Conceitos Técnicos da Fotografia
Conceitos Técnicos da FotografiaConceitos Técnicos da Fotografia
Conceitos Técnicos da Fotografia
carolinarosa24
 
Diafragma, obturador de velocidade
Diafragma, obturador de velocidadeDiafragma, obturador de velocidade
Diafragma, obturador de velocidade
Francisco Ferreira
 
02 principios da fotografia (2012)
02 principios da fotografia (2012)02 principios da fotografia (2012)
02 principios da fotografia (2012)
Marcio Duarte
 
Fotografia - Parte Teórica
Fotografia - Parte TeóricaFotografia - Parte Teórica
Fotografia - Parte Teórica
carolina63212
 
AV1 - APOSTILA DE FOTOGRAFIA NA ODONTOLOGIA
AV1 - APOSTILA DE FOTOGRAFIA NA ODONTOLOGIAAV1 - APOSTILA DE FOTOGRAFIA NA ODONTOLOGIA
AV1 - APOSTILA DE FOTOGRAFIA NA ODONTOLOGIA
Rayssa Mendonça
 
Canon college simulador p1
Canon college   simulador p1Canon college   simulador p1
Canon college simulador p1
Elton Gomes
 
03 fotog-modo-a
03 fotog-modo-a03 fotog-modo-a
03 fotog-modo-a
3deoculos
 
Manual de Técnicas fotográficas, imagem 1 .pdf
Manual de Técnicas fotográficas, imagem 1 .pdfManual de Técnicas fotográficas, imagem 1 .pdf
Manual de Técnicas fotográficas, imagem 1 .pdf
MariaIsraelaIsmail
 
Elementos de uma camera fotografica 03-05
Elementos de uma camera fotografica 03-05Elementos de uma camera fotografica 03-05
Elementos de uma camera fotografica 03-05
JGOMES1973
 
Workshop Fotografia Principiantes
Workshop Fotografia PrincipiantesWorkshop Fotografia Principiantes
Workshop Fotografia Principiantes
Fanequita
 
Fotografia
FotografiaFotografia
Fotografia
Liliane Ennes
 
Controles operacionais da câmera unicap
Controles operacionais da câmera unicapControles operacionais da câmera unicap
Controles operacionais da câmera unicap
journalistas
 
Obturador e diafragma x iso técnica e pp
Obturador e diafragma x iso técnica e ppObturador e diafragma x iso técnica e pp
Obturador e diafragma x iso técnica e pp
Mara Jane
 
Fotografia: Escolhendo uma Camera
Fotografia: Escolhendo uma CameraFotografia: Escolhendo uma Camera
Fotografia: Escolhendo uma Camera
Fernando Alves
 
430484
430484430484

Semelhante a Aula 004 - Aspectos técnicos (luz) (20)

Aula 3 fotografia digital
Aula 3   fotografia digitalAula 3   fotografia digital
Aula 3 fotografia digital
 
Apresentação aula basica 3 alterada
Apresentação aula basica 3 alteradaApresentação aula basica 3 alterada
Apresentação aula basica 3 alterada
 
ISO, Diafragma e Obturador
ISO, Diafragma e Obturador ISO, Diafragma e Obturador
ISO, Diafragma e Obturador
 
Camera fotografica e_seus_mecanismos
Camera fotografica e_seus_mecanismosCamera fotografica e_seus_mecanismos
Camera fotografica e_seus_mecanismos
 
Equipamentos analógicos e digitais
Equipamentos analógicos e digitaisEquipamentos analógicos e digitais
Equipamentos analógicos e digitais
 
Conceitos Técnicos da Fotografia
Conceitos Técnicos da FotografiaConceitos Técnicos da Fotografia
Conceitos Técnicos da Fotografia
 
Diafragma, obturador de velocidade
Diafragma, obturador de velocidadeDiafragma, obturador de velocidade
Diafragma, obturador de velocidade
 
02 principios da fotografia (2012)
02 principios da fotografia (2012)02 principios da fotografia (2012)
02 principios da fotografia (2012)
 
Fotografia - Parte Teórica
Fotografia - Parte TeóricaFotografia - Parte Teórica
Fotografia - Parte Teórica
 
AV1 - APOSTILA DE FOTOGRAFIA NA ODONTOLOGIA
AV1 - APOSTILA DE FOTOGRAFIA NA ODONTOLOGIAAV1 - APOSTILA DE FOTOGRAFIA NA ODONTOLOGIA
AV1 - APOSTILA DE FOTOGRAFIA NA ODONTOLOGIA
 
Canon college simulador p1
Canon college   simulador p1Canon college   simulador p1
Canon college simulador p1
 
03 fotog-modo-a
03 fotog-modo-a03 fotog-modo-a
03 fotog-modo-a
 
Manual de Técnicas fotográficas, imagem 1 .pdf
Manual de Técnicas fotográficas, imagem 1 .pdfManual de Técnicas fotográficas, imagem 1 .pdf
Manual de Técnicas fotográficas, imagem 1 .pdf
 
Elementos de uma camera fotografica 03-05
Elementos de uma camera fotografica 03-05Elementos de uma camera fotografica 03-05
Elementos de uma camera fotografica 03-05
 
Workshop Fotografia Principiantes
Workshop Fotografia PrincipiantesWorkshop Fotografia Principiantes
Workshop Fotografia Principiantes
 
Fotografia
FotografiaFotografia
Fotografia
 
Controles operacionais da câmera unicap
Controles operacionais da câmera unicapControles operacionais da câmera unicap
Controles operacionais da câmera unicap
 
Obturador e diafragma x iso técnica e pp
Obturador e diafragma x iso técnica e ppObturador e diafragma x iso técnica e pp
Obturador e diafragma x iso técnica e pp
 
Fotografia: Escolhendo uma Camera
Fotografia: Escolhendo uma CameraFotografia: Escolhendo uma Camera
Fotografia: Escolhendo uma Camera
 
430484
430484430484
430484
 

Último

UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
JohnnyLima16
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
sjcelsorocha
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
AntonioLobosco3
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Pedro Luis Moraes
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
WilianeBarbosa2
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 

Último (20)

UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 

Aula 004 - Aspectos técnicos (luz)

  • 1. Aspectos técnicos Câmeras e o controle da luz
  • 2. Cronograma Propriedades das câmeras • Obturador • Diafragma • Sensibilidade (ISO)
  • 3. Propriedades • Câmeras digitais semelhantes às analógicas, na obtenção da luz • Fotometria baseada no controle de três componentes fundamentais: – Tempo da luz (obturador) – Quantidade de luz (diafragma) – Sensibilidade do filme (ISO)
  • 4.
  • 5. Obturador • Dispositivo que regula quanto tempo o filme (ou o CCD) deve ficar exposto à luz – Tempo de exposição • Sequências pré-determinadas: 1s, 1/2, 1/4, 1/8, 1/15, 1/30, 1/60, 1/125, 1/250, 1/500, 1/1000 ...
  • 6. • Princípio: Quanto maior a velocidade, maior a probabilidade de se congelar a cena fotografada. Quanto menor, maior a probabilidade de borrar ou tremer
  • 7. • Maior o número configurado, maior a possibilidade de congelar, parar uma cena fotografada
  • 8. 1/250 - Com uma 1/3 - Com uma velocidade velocidade baixa temos um efeito de alta, conseguimos ver a movimento água da cachoeira detalhadamente
  • 9. • Fica após o diafragma – A depender da câmera, pode se localizar na objetiva ou no corpo • A velocidade do obturador, é um dos fatores utilizados para alterar o resultado final de uma fotografia
  • 10. • Cada câmera tem uma definição Fujica STX-1
  • 11. • Dois tipos de obturador – Concêntrico: formado por um jogo de lâminas finas – Localizado nas objetivas, encarecendo o preço das mesmas
  • 12. – De plano focal: situa-se no corpo da câmera, na frente do filme ou CCD – Duas cortinas que correm superpostas • Vertical ou horizontal – Semelhante a uma fenda
  • 13. Quando o obturador é acionado, a Se a velocidade de obturador primeira cortina começa a deslizar escolhida for superior a 1/30 s, a sobre o filme, expondo a primeira segunda cortina começará a se parte dele mover antes de a primeira ter chegado ao outro lado
  • 14. • Enquanto que o diafragma desempenha o papel de uma janela mais ou menos aberta, o obturador desempenha o papel de uma cortina fechada sobre essa janela
  • 15. • Trabalhos com longa exposição:
  • 16.
  • 17.
  • 18.
  • 19. • Recurso também importante para o light painting:
  • 20. • Recurso também usado para múltiplas exposições
  • 21. • É pelo obturador que se consegue o efeito de Panning – imagem com o objeto principal da fotografia perfeitamente focado, enquanto cria um efeito de fundo que sugere movimento
  • 22.
  • 23. • Efeito de motion blur – Velocidades diferentes
  • 26. Diafragma • Sistema que controla a quantidade de luz que passa pela objetiva e atinge o filme • É expresso por um número antecedido pela letra f • Inscrito nos anéis das objetivas
  • 27. • Cada abertura de diafragma deixa entrar o dobro de luz da abertura precedente
  • 28. • Princípio: quanto maior o diafragma, mais a objetiva é luminosa – Maior a possibilidade de incidência da luz no filme ou CCD
  • 29. • Cada objetiva tem o seu diafragma pré- definido – Quanto mais clara a lente, mais valor ela terá • Variação "f": f/22, f/16, f/8, f/5.6, f/4, f/2.8, f/2 e f 1.4 – O número f/22 representa a menor abertura e f/1.4 a maior abertura
  • 30. Objetiva Canon 70-200mm F2.8 Objetiva Nikon 70-300mm F4.5-5.6 R$ 8.100,00 R$ 1.700,00
  • 31. • Variação de aberturas é definido pelas objetivas
  • 32. • A atual escala de abertura utilizada é obtida através da equação: • Onde: – f é o valor do diafragma obtido – DF é a distância focal – A é o diâmetro da abertura, em milímetros
  • 33. • Determina também a profundidade de campo – Profundidade: faixa de nitidez que se estende para aquém e para além do ponto de foto
  • 34. • Quanto maior a abertura, menor a profundidade de campo
  • 35.
  • 36. • Cada objetiva terá sua variação na profundidade de campo
  • 37. f22 f2.4 Fundo totalmente difuso; não dá para distinguir o que é Todos os detalhes aparecem definidos, tanto os próximos (o rio) quanto os mais distantes (os prédios)
  • 38. f1.8
  • 39.
  • 40. f4
  • 41. Sensibilidade • Princípio: quanto maior o ISO, mais sensível se é a luz • O número do ISO é o que determina o grau de sensibilidade do filme (ou CCD)
  • 42. • Quanto maior o ISO, maior a possibilidade de existência de ruídos na imagem ISO 100 ISO 3.200
  • 43.
  • 44. • Ao fotografar sem flash em iluminação insuficiente, a velocidade de disparo lenta torna difícil evitar a trepidação da câmera e borrar o objeto em movimento – O aumento da sensibilidade minimiza os borrões ISO100 ISO800
  • 45. • Uma sensibilidade ISO mais alta possibilita capturar o objeto sem a iluminação artificial de um flash ISO100 ISO800
  • 46. • Condições para uso do ISO – ISO 100 ou menor que 100 - bom para fotografias ao ar livre à luz do sol – ISO 200 - bom para fotografias ao ar livre ou em ambientes bem iluminados – ISO 400 - bom para fotografias em ambiente fechado – ISO 1000 ou 1600 - bom para fotografia em ambiente fechado quando você quer evitar o uso do flash
  • 47.
  • 48. • Fotografia noturna: grandes sensibilidades
  • 49. Digital Analógica • Controle através • Controle através do negativo do menu da • Uma definição câmera para todo o • Definível a cada negativo disparo
  • 50.
  • 51. • Cada câmera terá sua variação de sensibilidade, assim como a possibilidade de ter ruídos em uma imagem Nikon D5000 Canon Rebel T1i
  • 52. Obturador Sensibilidade Diafragma (ISO)
  • 53. Referências TRIGO, Thales. Equipamento fotográfico: teoria e prática. 2ª Ed. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2003. ZUANETTI, Rose et al. Fotógrafo: o olhar, a técnica e o trabalho. Rio de Janeiro: Senac Nacional, 2002.