SlideShare uma empresa Scribd logo
GIMNOSPERMA
ANGIOSPERMA
GIMNOSPERMAS
Gimno = nu
Sperma = semente Plantas que não apresentam frutos.
CARACTERÍSTICAS GERAIS
TRAQUEÓFITAS
Com vasos condutores para transporte de
seiva.
Xilema: conduz seiva bruta
Floema: conduz seiva elaborada
TIPOS DE SEIVA
Bruta: água e sais minerais
Elaborada: água, açúcares e outras substâncias
orgânicas
FANERÓGAMAS
Órgãos reprodutivos bem desenvolvidos
(flores).
ESPERMATÓFITAS
Apresentam semente
HÁBITAT
Regiões temperadas: frio e seco.
Mata das araucárias: no sul do Brasil.
IMPORTÂNCIA ECONÔMICA
◍Ornamentação
◍Reflorestamento
◍Alimentação
Estruturas reprodutivas
As gimnospermas possuem folhas modificadas com
função reprodutiva, as esporófilas, nas quais se
encontram os esporângios e se formam as sementes após
a fecundação. Geralmente, essas folhas são encontradas
unidas formando uma estrutura
denominada estróbilo ou cone.
ANGIOSPERMAS
Angios = bolsa
Sperma = semente Plantas que apresentam frutos.
CARACTERÍSTICAS GERAIS
TRAQUEÓFITAS
Com vasos condutores para transporte de
seiva.
TIPOS DE SEIVA
- Xilema: conduz seiva bruta
- Floema: conduz seiva elaborada
DOIS ESTADOS:
Vegetativo: com folhas, caules e raízes
Reprodutivo: com flores, frutos e sementes.
HÁBITAT
Quase todos os ecossistemas do planeta
As partes da flor
Órgãos de suporte
Órgãos que sustentam a flor, tais como:
pedúnculo – liga a flor ao resto do ramo.
receptáculo – onde se inserem as restantes
peças florais.
Órgãos de proteção
Órgãos que envolvem as peças reprodutoras propriamente ditas, protegendo-as e ajudando
a atrair animais polinizadores. O conjunto dos órgãos de proteção designa-se perianto. Uma
flor sem perianto diz-se nua.
cálice – conjunto de sépalas, as peças florais mais parecidas com folhas, pois geralmente
são verdes. A sua função é proteger a flor quando em botão. A flor sem sépalas diz-se
assépala.
corola – conjunto de pétalas, peças florais geralmente coloridas e perfumadas, com
glândulas produtoras de néctar na sua base, para atrair animais. A flor sem pétalas diz-se
apétala.
Órgãos de reprodução
Folhas férteis modificadas, localizadas mais ao centro da flor e designadas esporófilos. As folhas
férteis masculinas formam o anel mais externo e as folhas férteis femininas o interno.
androceu – parte masculina da flor, é o conjunto dos estames. Os estames são folhas
modificadas, ou esporófilos, pois sustentam esporângios. São constituídas por um filete
(corresponde ao pecíolo da folha) e pela antera (corresponde ao limbo da folha);
gineceu – parte feminina da flor, é o conjunto de carpelos. Cada carpelo, ou esporófilo feminino,
é constituído por uma zona alargada oca inferior designada ovário, local que contém óvulos.
Após a fecundação, as paredes do ovário formam o fruto. O carpelo prolonga-se por uma zona
estreita, o estilete, e termina numa zona alargada que recebe os grãos de pólen, designada
estigma. Geralmente o estigma é mais alto que as anteras, de modo a dificultar a
autopolinização.
A reprodução das angiospermas inicia com a polinização.
A polinização é o transporte do grão de pólen da antera até o estigma,
onde se forma o tubo polínico.
As angiospermas são divididas em dois grandes grupos:
Diferenças entre Monocotiledôneas e Dicotiledôneas
Semente
Monocotiledôneas: Sementes com um cotilédone;
Dicotiledôneas: Sementes com 2 cotilédones.
Folhas
Monocotiledôneas: Folhas com nervuras paralelas (paralelinérvias);
Dicotiledôneas: Folhas com nervuras reticuladas ou em forma de pena (reticulinérvias
ou peninérvias).
Caule
Monocotiledôneas: Disposição desordenada dos vasos condutores de seiva no caule;
Dicotiledôneas: Disposição cilíndrica dos vasos condutores de seiva no caule.
Flores
Monocotiledôneas: Flores trímeras;
Dicotiledôneas: Flores dímeras, tetrâmeras ou pentâmeras.
Raiz
Monocotiledôneas: Raiz fasciculada ou em cabeleira;
Dicotiledôneas: Raiz pivotante ou axial ou principal.
FRUTOS
◍Protegem as sementes;
◍Grande capacidade de dispersão;
CLASSIFICAÇÃO DOS FRUTOS:
◍Suculência:
◍Carnosos: bagas (muitas sementes)
e drupas (uma semente = caroço);
◍Secos: legume, cápsula e aquênio.
CLASSIFICAÇÃO DOS FRUTOS:
◍Deiscentes: abre naturalmente;
◍Indeiscentes: a semente é liberada com o
apodrecimento dos frutos.
CLASSIFICAÇÃO DOS FRUTOS:
◍Verdadeiros: parte comestível desenvolve-se
a partir da parede do ovário;
◍Pseudofruto;
◍Simples: parte comestível tem origem no
pedúnculo ou receptáculo floral;
◍Composto: parte comestível tem origem no
pedúnculo ou receptáculo floral de uma flor
com muitos ovários;
◍Múltiplo: infrutescências.
FRUTOS PARTENOCÁRPICOS
◍Formados por ação hormonal sobre a parede
do ovário;
◍Sem sementes no seu interior
angiospermas e gimnospermas.pptx

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a angiospermas e gimnospermas.pptx

Reino plantae
Reino plantaeReino plantae
Reino plantae
Marcos Mororó
 
3 flor
3 flor3 flor
Plantas vasculares 1
Plantas  vasculares 1Plantas  vasculares 1
Plantas vasculares 1
SESI 422 - Americana
 
Biologia
BiologiaBiologia
Gimnospermas e angiospermas
Gimnospermas e angiospermasGimnospermas e angiospermas
Gimnospermas e angiospermas
aulasdotubao
 
Angiospermas
AngiospermasAngiospermas
Angiospermas
Fatima Comiotto
 
Semi reino vegetal
Semi reino vegetalSemi reino vegetal
Semi reino vegetal
aulasdotubao
 
Flores 2012 aula
Flores 2012 aulaFlores 2012 aula
Flores 2012 aula
Priscila Belintani
 
Morfologia da flor angiosperma
Morfologia da flor angiospermaMorfologia da flor angiosperma
Morfologia da flor angiosperma
Heider Franco
 
Flores
FloresFlores
Flores
Jézili Dias
 
Angiospermas
AngiospermasAngiospermas
Angiospermas
Andre Luiz Nascimento
 
Angio mono dico
Angio mono dicoAngio mono dico
Angio mono dico
caca-filho
 
MorfologiaVegetal.ppt
MorfologiaVegetal.pptMorfologiaVegetal.ppt
MorfologiaVegetal.ppt
Sabrina Nascimento
 
2 caule e folhas
2 caule e folhas2 caule e folhas
2 caule e folhas
Cristóvão Lopes
 
A.Ppoint.Flor
A.Ppoint.FlorA.Ppoint.Flor
A.Ppoint.Flor
Albano Novaes
 
Power point webquest
Power point webquestPower point webquest
Power point webquest
luizmarmozer
 
O Sexo das Plantas - Webquest
O Sexo das Plantas - WebquestO Sexo das Plantas - Webquest
O Sexo das Plantas - Webquest
luizmarmozer
 
Ativi2webquestluizmarmozer
Ativi2webquestluizmarmozerAtivi2webquestluizmarmozer
Ativi2webquestluizmarmozer
luizmarmozer
 
Ativi2webquestluizmarmozer
Ativi2webquestluizmarmozerAtivi2webquestluizmarmozer
Ativi2webquestluizmarmozer
luizmarmozer
 
gimnospermas 1.pptx
gimnospermas 1.pptxgimnospermas 1.pptx
gimnospermas 1.pptx
RoseanyVarela
 

Semelhante a angiospermas e gimnospermas.pptx (20)

Reino plantae
Reino plantaeReino plantae
Reino plantae
 
3 flor
3 flor3 flor
3 flor
 
Plantas vasculares 1
Plantas  vasculares 1Plantas  vasculares 1
Plantas vasculares 1
 
Biologia
BiologiaBiologia
Biologia
 
Gimnospermas e angiospermas
Gimnospermas e angiospermasGimnospermas e angiospermas
Gimnospermas e angiospermas
 
Angiospermas
AngiospermasAngiospermas
Angiospermas
 
Semi reino vegetal
Semi reino vegetalSemi reino vegetal
Semi reino vegetal
 
Flores 2012 aula
Flores 2012 aulaFlores 2012 aula
Flores 2012 aula
 
Morfologia da flor angiosperma
Morfologia da flor angiospermaMorfologia da flor angiosperma
Morfologia da flor angiosperma
 
Flores
FloresFlores
Flores
 
Angiospermas
AngiospermasAngiospermas
Angiospermas
 
Angio mono dico
Angio mono dicoAngio mono dico
Angio mono dico
 
MorfologiaVegetal.ppt
MorfologiaVegetal.pptMorfologiaVegetal.ppt
MorfologiaVegetal.ppt
 
2 caule e folhas
2 caule e folhas2 caule e folhas
2 caule e folhas
 
A.Ppoint.Flor
A.Ppoint.FlorA.Ppoint.Flor
A.Ppoint.Flor
 
Power point webquest
Power point webquestPower point webquest
Power point webquest
 
O Sexo das Plantas - Webquest
O Sexo das Plantas - WebquestO Sexo das Plantas - Webquest
O Sexo das Plantas - Webquest
 
Ativi2webquestluizmarmozer
Ativi2webquestluizmarmozerAtivi2webquestluizmarmozer
Ativi2webquestluizmarmozer
 
Ativi2webquestluizmarmozer
Ativi2webquestluizmarmozerAtivi2webquestluizmarmozer
Ativi2webquestluizmarmozer
 
gimnospermas 1.pptx
gimnospermas 1.pptxgimnospermas 1.pptx
gimnospermas 1.pptx
 

Último

2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
Ailton Barcelos
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Centro Jacques Delors
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FredFringeFringeDola
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Maurício Bratz
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
MarcoAurlioResende
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptxCLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
Deiciane Chaves
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 

Último (20)

2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptxCLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 

angiospermas e gimnospermas.pptx

  • 2. GIMNOSPERMAS Gimno = nu Sperma = semente Plantas que não apresentam frutos. CARACTERÍSTICAS GERAIS TRAQUEÓFITAS Com vasos condutores para transporte de seiva. Xilema: conduz seiva bruta Floema: conduz seiva elaborada TIPOS DE SEIVA Bruta: água e sais minerais Elaborada: água, açúcares e outras substâncias orgânicas FANERÓGAMAS Órgãos reprodutivos bem desenvolvidos (flores). ESPERMATÓFITAS Apresentam semente
  • 3. HÁBITAT Regiões temperadas: frio e seco. Mata das araucárias: no sul do Brasil. IMPORTÂNCIA ECONÔMICA ◍Ornamentação ◍Reflorestamento ◍Alimentação
  • 4. Estruturas reprodutivas As gimnospermas possuem folhas modificadas com função reprodutiva, as esporófilas, nas quais se encontram os esporângios e se formam as sementes após a fecundação. Geralmente, essas folhas são encontradas unidas formando uma estrutura denominada estróbilo ou cone.
  • 5.
  • 6.
  • 7. ANGIOSPERMAS Angios = bolsa Sperma = semente Plantas que apresentam frutos. CARACTERÍSTICAS GERAIS TRAQUEÓFITAS Com vasos condutores para transporte de seiva. TIPOS DE SEIVA - Xilema: conduz seiva bruta - Floema: conduz seiva elaborada DOIS ESTADOS: Vegetativo: com folhas, caules e raízes Reprodutivo: com flores, frutos e sementes. HÁBITAT Quase todos os ecossistemas do planeta
  • 8. As partes da flor Órgãos de suporte Órgãos que sustentam a flor, tais como: pedúnculo – liga a flor ao resto do ramo. receptáculo – onde se inserem as restantes peças florais. Órgãos de proteção Órgãos que envolvem as peças reprodutoras propriamente ditas, protegendo-as e ajudando a atrair animais polinizadores. O conjunto dos órgãos de proteção designa-se perianto. Uma flor sem perianto diz-se nua. cálice – conjunto de sépalas, as peças florais mais parecidas com folhas, pois geralmente são verdes. A sua função é proteger a flor quando em botão. A flor sem sépalas diz-se assépala. corola – conjunto de pétalas, peças florais geralmente coloridas e perfumadas, com glândulas produtoras de néctar na sua base, para atrair animais. A flor sem pétalas diz-se apétala.
  • 9. Órgãos de reprodução Folhas férteis modificadas, localizadas mais ao centro da flor e designadas esporófilos. As folhas férteis masculinas formam o anel mais externo e as folhas férteis femininas o interno. androceu – parte masculina da flor, é o conjunto dos estames. Os estames são folhas modificadas, ou esporófilos, pois sustentam esporângios. São constituídas por um filete (corresponde ao pecíolo da folha) e pela antera (corresponde ao limbo da folha); gineceu – parte feminina da flor, é o conjunto de carpelos. Cada carpelo, ou esporófilo feminino, é constituído por uma zona alargada oca inferior designada ovário, local que contém óvulos. Após a fecundação, as paredes do ovário formam o fruto. O carpelo prolonga-se por uma zona estreita, o estilete, e termina numa zona alargada que recebe os grãos de pólen, designada estigma. Geralmente o estigma é mais alto que as anteras, de modo a dificultar a autopolinização.
  • 10.
  • 11.
  • 12. A reprodução das angiospermas inicia com a polinização. A polinização é o transporte do grão de pólen da antera até o estigma, onde se forma o tubo polínico.
  • 13. As angiospermas são divididas em dois grandes grupos:
  • 14. Diferenças entre Monocotiledôneas e Dicotiledôneas Semente Monocotiledôneas: Sementes com um cotilédone; Dicotiledôneas: Sementes com 2 cotilédones. Folhas Monocotiledôneas: Folhas com nervuras paralelas (paralelinérvias); Dicotiledôneas: Folhas com nervuras reticuladas ou em forma de pena (reticulinérvias ou peninérvias). Caule Monocotiledôneas: Disposição desordenada dos vasos condutores de seiva no caule; Dicotiledôneas: Disposição cilíndrica dos vasos condutores de seiva no caule. Flores Monocotiledôneas: Flores trímeras; Dicotiledôneas: Flores dímeras, tetrâmeras ou pentâmeras. Raiz Monocotiledôneas: Raiz fasciculada ou em cabeleira; Dicotiledôneas: Raiz pivotante ou axial ou principal.
  • 15. FRUTOS ◍Protegem as sementes; ◍Grande capacidade de dispersão; CLASSIFICAÇÃO DOS FRUTOS: ◍Suculência: ◍Carnosos: bagas (muitas sementes) e drupas (uma semente = caroço); ◍Secos: legume, cápsula e aquênio.
  • 16. CLASSIFICAÇÃO DOS FRUTOS: ◍Deiscentes: abre naturalmente; ◍Indeiscentes: a semente é liberada com o apodrecimento dos frutos.
  • 17. CLASSIFICAÇÃO DOS FRUTOS: ◍Verdadeiros: parte comestível desenvolve-se a partir da parede do ovário; ◍Pseudofruto; ◍Simples: parte comestível tem origem no pedúnculo ou receptáculo floral; ◍Composto: parte comestível tem origem no pedúnculo ou receptáculo floral de uma flor com muitos ovários; ◍Múltiplo: infrutescências.
  • 18. FRUTOS PARTENOCÁRPICOS ◍Formados por ação hormonal sobre a parede do ovário; ◍Sem sementes no seu interior