SlideShare uma empresa Scribd logo
Alicerce
                                         1 tijolo
A cidadania é a responsa-
bilidade perante nós e
                                       Edição: DCSH - EMRC Secundário                                                             Março 2010
perante os outros, cons-
ciência de direitos e deve-
res, sentido de pertença,              2010: Ano Europeu de Luta contra a Pobreza e a Exclusão Social
de preocupação e partici-             Apesar de a União Europeia ser        Europeu Contra a Pobreza e a
                                      uma das regiões mais ricas do         Exclusão Social.
pação,      é     insatisfação        mundo, 17% da sua população
                                      não tem os meios necessá-             Um valor fundamental da
perante o que é injusto ou
                                      rios para satisfazer as suas          União Europeia é a solidarieda-
está mal, é ser solidário, é          necessidades mais básicas.            de, particularmente importante
                                                                            em tempos de crise. A palavra
ter vontade de aperfei-               A pobreza é normalmente asso-         “União” diz tudo – enfrenta-
                                      ciada aos países em vias de desen-    mos juntos a crise económica e
çoar. O alicerce da cida-
                                      volvimento nos quais a subnutri-      é esta solidariedade que nos           ções de pobreza e de
dania é a educação. Esta              ção, a fome e a falta de água limpa   protege a todos.                       exclusão social;
                                      e potável são desafios quotidia-                                            Dar a mão a organizações
sim é o fundamento que                nos. Contudo, a Europa também         Aqui ficam algumas das coisas          da sociedade civil e a ONG
se encontra abaixo da                 é afectada pela pobreza e pela        que iremos fazer juntos:               na área da luta contra a
                                      exclusão social, onde apesar de
superfície e que serve de             estes problemas poderem não ser
                                                                                Encorajar a participação          pobreza e a exclusão
                                                                                 e o compromisso político          social;
                                      tão gritantes, são ainda assim
base ou suporte ao peso               inaceitáveis. A pobreza e a exclu-
                                                                                 de todos os segmentos da         Ajudar a derrubar os
                                                                                 sociedade para participa-         estereótipos e a estigmati-
da construção da Casa.                são de um indivíduo implicam o
                                                                                 rem na luta contra a              zação da pobreza e da
                                      empobrecimento de toda a socie-
                                                                                 pobreza e a exclusão              exclusão social;
Consta      na     Declaração         dade. A Europa só pode ser forte
                                                                                 social, desde o nível euro-
Universal        dos       Direitos
                                      se utilizar ao máximo o potencial
                                                                                 peu ao nível local, no           Fomentar uma sociedade
                                      de cada um dos seus cidadãos.                                                que garanta a qualidade de
                                                                                 sector público e no priva-
Humanos, no artigo 26.º,                                                         do;                               vida, o bem-estar social e a
                                      Não há nenhuma solução mila-                                                 igualdade de oportunidades
que a educação deve visar             grosa para acabar com a pobreza           Motivar todos os cida-            para todos;
                                      e com a exclusão social mas uma            dãos europeus a participa-
a plena expansão da per-              coisa é certa: não podemos ven-            rem na luta contra a             Reforçar a solidariedade
sonalidade        humana,        o    cer esta batalha sem si. É tempo           pobreza e a exclusão              entre gerações e garan-
                                      de renovarmos o nosso compro-              social;                           tir o desenvolvimento
reforço dos direitos do               misso para com a solidariedade,           Dar voz às preocupações           sustentável.
                                      justiça social e maior inclusão.           e necessidades de todos
homem e das liberdades                Chegou o momento do Ano                                                                    In: ec.europa.eu
                                                                                 quanto atravessam situa-
fundamentais           e      deve
favorecer a compreensão,
                                       Globalização...
a tolerância e a amizade
                                       “Escrevo num computador              mas é de marca italiana. A         com bandeira do Panamá,
entre todas as nações e                montado em Taiwan, com               de ontem era de marca              movidos a petróleo do
todos os grupos raciais ou             software norte-americano             espanhola. Ao almoço, comi         Médio Oriente. O carro do
                                       que foi programado por               um prato brasileiro. As uvas       meu pai é japonês, mas tem
religiosos.                            indianos. Tenho um telemó-           da sobremesa vieram do             componentes de mais de
Criar um espaço de exer-               vel escandinavo fabricado            Chile. Mas também havia            100 países diferentes. O
                                       no Extremo Oriente com               bananas do Equador. O pão,         mesmo aconteceria se fosse
cício da cidadania é impe-             componentes de 20 países.            esse, foi feito por mãos           francês, italiano ou alemão.
rativo numa comunidade                 A roupa que visto tanto              africanas, a partir de trigo
                                       pode ter sido feita no Vale          produzido na América do            Acho que é a isto que cha-
escolar. Com esta convic-              do Ave como na China, no             Sul, com sementes canadia-         mam globalização…”
ção lançou-se o Alicerce.              Paquistão ou na Indonésia,           nas, transportado em navios
Página 2                                                                                     Alicerce



                 Unicef estima que Haiti tem 50 mil crianças “sozinhas”

                  Depois de percorrer hospitais e orfanatos nas principais cidades do Haiti, a Unicef esti-
                 ma que quase 50 mil crianças estejam sozinhas no país depois do terramoto. O número
                 dá a dimensão do desafio que a ONU e o governo do Haiti terão de enfrentar para con-
                 trolar a saída de crianças do país e evitar que se transforme num paraíso para redes de
                 traficantes de menores. Veronique Taveau, porta-voz da Unicef, explica que não se trata
                 de 50 mil órfãos. "Nesse cálculo que fizemos, sabemos que existem órfãos. Mas também
                 incluímos o número de crianças que simplesmente estão sozinhas. Isso não quer dizer
                 que elas não têm mais família. Mas que, nesse momento, essas famílias estão desapareci-
                 das ou a criança está perdida", explicou. A Unicef insiste que a adopção deva ser apenas
                 o último recurso e que encontrar parentes dessas 50 mil crianças deve ser a prioridade.



                 Cruz Vermelha aponta higiene grande problema no Haiti
                 O Comité Internacional da Cruz Vermelha (CICV) afirmou que os problemas de higiene
                 e saneamento transformaram-se num dos principais desafios do Haiti.
                 Através de um comunicado, os activistas no terreno, da Cruz Vermelha, afirmaram que a
                 escassez de água tanto para consumo como para higiene é alarmante.
                 A Cruz Vermelha está distribuir água potável a cerca de 12 mil pessoas na capital, Porto
                 Principe, algo que é totalmente insuficiente. Outras das principais preocupações é a subi-
                 da repentina dos preços, que torna difícil adquirir a quem ainda tem dinheiro, e inacessí-
                 vel a quem o não tem. O CICV atendeu em Petit-Goave 500 pacientes com material de
 A melhor        primeira necessidade, e também estabeleceu um sistema de registo de pessoas que pro-
                 curam parentes desaparecidos, e, até ao momento, 23,5 mil pessoas inscreveram-se, das
maneira de       quais 1.6 mil pessoas conseguiram encontrar os seus entre queridos.

 tornar as
  crianças
boas, é torná
 -las felizes.
 Oscar Wilde
Edição: DCSH - EMRC Secundário                                                                 Página 3




O rapaz que domou o vento


                           Tem 22 anos, nasceu numa aldeia recôndita do Malaui e,
                           aos 14, construiu um moinho de vento a partir de um dia-
                           grama que observara num livro e com a ajuda de materiais     É necessária
                           que recolheu do lixo. A história de William Kamkwuamba
                                                                                            uma
                           é o perfeito exemplo de como o poder de uma só pessoa
                           consegue transformar toda uma comunidade e de como é         globalização
                           possível lutar contra todas as adversidades. Uma história
                           de verdadeira inspiração e de leitura obrigatória.                da
                                                                                        Solidariedade.
                                                    www.ver.pt/conteudos/Sermais.aspx
                                                                                           João Paulo II



Sabias que...
...os 189 estados da      2. Alcançar a educação     7. Assegurar a sustentabilidade
ONU concordaram, no       primária universal;        ambiental;
ano 2000, cooperar
                          3. Promover a igualda-     8. Desenvolver uma parce-
para alcançar oito
                          de do género e capaci-     ria global para o desenvol-
objectivos, no prazo de
25       anos.        A   tar as mulheres;           vimento.
“Declaração do Milé-      4. Reduzir a mortalida-
nio” aponta os seguin-    de infantil;
tes objectivos a serem
                          5. Melhorar a saúde
atingidos pela comuni-
                          materna;
dade internacional:
                          6. Combater o HIV/
1. Erradicar a pobreza
                          SIDA, a malária e
extrema e a fome;
                          outras doenças;
Solidariedade, onde estás?                                          Solidariedade, onde estás?
Não encontro palavras para des-
crever-te
Neste mundo caótico, frio e distan-
te...
                                             “A genuína solidariedade
Solidariedade, onde estás?
                                             é aquela praticada com
Procuro-te, mas não te acho
Tanta dificuldade, tanta fome,                  quem nem sequer
tanto frio...
                                                    conhecemos”.
Solidariedade, onde estás?
Onde te escondes?
Por onde andas?
Queria dar-te a mão                                          RECONSTRUIR COM O HAITI
E pelo mundo afora                                       - Unidade de Saúde Materno-Infantil
Repartirmos o pão, o peixe, a água,     PORQUE VALE A PENA ACREDITAR!
o vinho, a lã
O pão e o peixe que matam a fome        A Cáritas de Coimbra mobiliza a sociedade e Igreja diocesana para a cons-
                                        trução de uma Unidade de Saúde Materno-Infantil no Haiti.
A água que sacia a sede
O vinho que alimenta a alma
A lã que aquece o corpo
Povos, línguas e nações clamam por
ti
Bem-aventurada aquela que supre
a necessidade dos povos
Sei, que sozinha tu não podes
Precisas de mim, do próximo, do
                                                                                 Cf. http://www.caritas.pt/coimbra
outro e mais outro... e
Outro, outro... outro? Outro.
                                                                                                        Declaração Universal dos
E numa roda viva, firme e forte               Decálogo para nos tornarmos                                 Direitos Humanos
Envolveríamos o planeta de cima                        solidários
abaixo
                                        1.     Não arranjes descul-           mente sempre que                  Artigo 1.º
Com teus braços quentes                                                                                Todos os seres humanos
                                               pas, quando os teus            se trata de fazer o
Aproximaríamos gentes                          amigos precisam da                                      nascem livres e iguais em
                                                                              bem.
E todos juntos construiríamos um                                                                       dignidade e em direitos.
                                               tua ajuda.               8.    Informa-te sobre as      Dotados de razão e de
mundo melhor                            2.     Habitua-te a colabo-           várias iniciativas de    consciência, devem agir uns
Solidariedade, tu, és o elo                    rar nas iniciativas do         Voluntariado.            para com os outros em
                                               teu bairro ou da tua                                    espírito de fraternidade.
A chave-mestra das portas tran-                                         9.    Reserva parte do
                                               cidade                         teu tempo livre a
cadas                                                                                                           Artigo 25.º
                                        3.     Escolhe uma activi-            fazer algo para tor-
Vem unir                                                                                               Toda a pessoa tem direito a
                                               dade de solidarieda-           nar os outros felizes.   um nível de vida suficiente
Vem abrir caminhos novos                       de já existente e
                                                                        10.   Não te esqueças que      para lhe assegurar e à sua
Dando rumo novo a esta geração                 pergunta se há lugar
                                                                              o exercício da soli-     família a saúde e o bem-
                                               para ti.                                                estar, principalmente
carente de ti                                                                 dariedade começa
                                        4.     Trabalha em sintonia           em casa!                 quanto à alimentação, ao
Solidariedade, onde estás?
                                               com os outros                                           vestuário, ao alojamento, à
De repente... um sorriso, um olhar                                                    In Juvenil 495   assistência médica e ainda
                                        5.     Não desanimes                                           quanto aos serviços sociais
profundo, um raio de
                                               perante as primeiras                                    necessários, e tem direito à
Luz...                                         dificuldades                                            segurança no desemprego,
Encontrei-te!                           6.     Não te perguntes se                                     na doença, na invalidez, na
Tu estás aqui. Ali. Acolá. Alhures...          o teu empenho                                           viuvez, na velhice ou
                                               mudará o mundo:                                         noutros casos de perda de
Comigo, contigo, consigo, connosco,                                                                    meios de subsistência por
                                               certamente que
convosco, com Ele...                                                                                   circunstâncias inde-
Amém!
                                               o tornará melhor.                                       pendentes da sua vontade.
(Rita de Cássia Cortes Pedro Dias).     7.     Trabalha gratuita-

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

BBB 2012
BBB  2012BBB  2012
BBB 2012
BLOG's REI
 
Miranda mns intervém no stf
Miranda mns intervém no stfMiranda mns intervém no stf
Miranda mns intervém no stf
fábio ramirez
 
Carta Encontro Brasileiro de Movimentos Populares com o Papa Francisco
Carta Encontro Brasileiro de Movimentos Populares com o Papa FranciscoCarta Encontro Brasileiro de Movimentos Populares com o Papa Francisco
Carta Encontro Brasileiro de Movimentos Populares com o Papa Francisco
cppcomunicacao
 
Miranda mns intervém no stf
Miranda mns intervém no stfMiranda mns intervém no stf
Miranda mns intervém no stf
fábio ramirez
 
V confintea hamburgo_1997
V confintea hamburgo_1997V confintea hamburgo_1997
V confintea hamburgo_1997
PEJA10
 
Direito de ser adolescente
Direito de ser adolescenteDireito de ser adolescente
Direito de ser adolescente
Fernanda Amorim Accorsi
 

Mais procurados (6)

BBB 2012
BBB  2012BBB  2012
BBB 2012
 
Miranda mns intervém no stf
Miranda mns intervém no stfMiranda mns intervém no stf
Miranda mns intervém no stf
 
Carta Encontro Brasileiro de Movimentos Populares com o Papa Francisco
Carta Encontro Brasileiro de Movimentos Populares com o Papa FranciscoCarta Encontro Brasileiro de Movimentos Populares com o Papa Francisco
Carta Encontro Brasileiro de Movimentos Populares com o Papa Francisco
 
Miranda mns intervém no stf
Miranda mns intervém no stfMiranda mns intervém no stf
Miranda mns intervém no stf
 
V confintea hamburgo_1997
V confintea hamburgo_1997V confintea hamburgo_1997
V confintea hamburgo_1997
 
Direito de ser adolescente
Direito de ser adolescenteDireito de ser adolescente
Direito de ser adolescente
 

Destaque

A evolução do homem e mulher
A evolução do homem e mulherA evolução do homem e mulher
A evolução do homem e mulher
Dulce Mariana
 
Portugal na segunda metade do secxlx
Portugal na segunda metade do secxlxPortugal na segunda metade do secxlx
Portugal na segunda metade do secxlx
Rodrigo Rodrigues
 
Ohomemeoconsumo
OhomemeoconsumoOhomemeoconsumo
Ohomemeoconsumo
Virgilio
 
Dia mundial dos direitos das crianças
Dia mundial dos direitos das criançasDia mundial dos direitos das crianças
Dia mundial dos direitos das crianças
Virgilio
 
Advertising - aims and tactics
Advertising - aims and tacticsAdvertising - aims and tactics
Advertising - aims and tactics
Carlos Reis
 
Folha de treino da caligrafia - Língua Portuguesa
Folha de treino da caligrafia - Língua PortuguesaFolha de treino da caligrafia - Língua Portuguesa
Folha de treino da caligrafia - Língua Portuguesa
Dulce Mariana
 
Caderno problemas 4.âºano
Caderno problemas 4.âºanoCaderno problemas 4.âºano
Caderno problemas 4.âºano
Rosa Maria
 
Caderno de ditado
Caderno de ditadoCaderno de ditado
Caderno de ditado
Rosa Maria
 
2º ano estudo meio
2º ano   estudo meio2º ano   estudo meio
2º ano estudo meio
Ana Cunha
 
Ficha de avalição estudo meio 2º. ano
Ficha de avalição estudo meio 2º. anoFicha de avalição estudo meio 2º. ano
Ficha de avalição estudo meio 2º. ano
Jimi Costa
 
6 sab a
6 sab a6 sab a
¦O-¦os-¦es-s es
 ¦O-¦os-¦es-s es ¦O-¦os-¦es-s es
¦O-¦os-¦es-s es
Carla Fernandes
 
Carochinha matemática 2º ano
Carochinha matemática 2º anoCarochinha matemática 2º ano
Carochinha matemática 2º ano
Joaquim Matos Alves
 
Ficheiro de Matemática 2º ano
Ficheiro de Matemática 2º anoFicheiro de Matemática 2º ano
Ficheiro de Matemática 2º ano
Ana Picão
 
Fichas de avaliação de Matemática- O Mundo da carochinha 2ºano
Fichas de avaliação de Matemática- O Mundo da carochinha 2ºanoFichas de avaliação de Matemática- O Mundo da carochinha 2ºano
Fichas de avaliação de Matemática- O Mundo da carochinha 2ºano
Dulce Mariana
 
Fichas de avaliação mensal de estudo do meio do 2º ano
Fichas de avaliação mensal de estudo do meio do 2º anoFichas de avaliação mensal de estudo do meio do 2º ano
Fichas de avaliação mensal de estudo do meio do 2º ano
Crescendo EAprendendo
 
20 fichas matemática - 2º Ano
20 fichas matemática - 2º Ano20 fichas matemática - 2º Ano
20 fichas matemática - 2º Ano
Ana Tapadinhas
 
Livro o mundo da carochinha-fichas-de-matematica-2º-ano
Livro o mundo da carochinha-fichas-de-matematica-2º-anoLivro o mundo da carochinha-fichas-de-matematica-2º-ano
Livro o mundo da carochinha-fichas-de-matematica-2º-ano
Rosa Maria
 
Educateca 3º ano desafios
Educateca 3º ano desafiosEducateca 3º ano desafios
Educateca 3º ano desafios
Sílvia Rocha
 

Destaque (19)

A evolução do homem e mulher
A evolução do homem e mulherA evolução do homem e mulher
A evolução do homem e mulher
 
Portugal na segunda metade do secxlx
Portugal na segunda metade do secxlxPortugal na segunda metade do secxlx
Portugal na segunda metade do secxlx
 
Ohomemeoconsumo
OhomemeoconsumoOhomemeoconsumo
Ohomemeoconsumo
 
Dia mundial dos direitos das crianças
Dia mundial dos direitos das criançasDia mundial dos direitos das crianças
Dia mundial dos direitos das crianças
 
Advertising - aims and tactics
Advertising - aims and tacticsAdvertising - aims and tactics
Advertising - aims and tactics
 
Folha de treino da caligrafia - Língua Portuguesa
Folha de treino da caligrafia - Língua PortuguesaFolha de treino da caligrafia - Língua Portuguesa
Folha de treino da caligrafia - Língua Portuguesa
 
Caderno problemas 4.âºano
Caderno problemas 4.âºanoCaderno problemas 4.âºano
Caderno problemas 4.âºano
 
Caderno de ditado
Caderno de ditadoCaderno de ditado
Caderno de ditado
 
2º ano estudo meio
2º ano   estudo meio2º ano   estudo meio
2º ano estudo meio
 
Ficha de avalição estudo meio 2º. ano
Ficha de avalição estudo meio 2º. anoFicha de avalição estudo meio 2º. ano
Ficha de avalição estudo meio 2º. ano
 
6 sab a
6 sab a6 sab a
6 sab a
 
¦O-¦os-¦es-s es
 ¦O-¦os-¦es-s es ¦O-¦os-¦es-s es
¦O-¦os-¦es-s es
 
Carochinha matemática 2º ano
Carochinha matemática 2º anoCarochinha matemática 2º ano
Carochinha matemática 2º ano
 
Ficheiro de Matemática 2º ano
Ficheiro de Matemática 2º anoFicheiro de Matemática 2º ano
Ficheiro de Matemática 2º ano
 
Fichas de avaliação de Matemática- O Mundo da carochinha 2ºano
Fichas de avaliação de Matemática- O Mundo da carochinha 2ºanoFichas de avaliação de Matemática- O Mundo da carochinha 2ºano
Fichas de avaliação de Matemática- O Mundo da carochinha 2ºano
 
Fichas de avaliação mensal de estudo do meio do 2º ano
Fichas de avaliação mensal de estudo do meio do 2º anoFichas de avaliação mensal de estudo do meio do 2º ano
Fichas de avaliação mensal de estudo do meio do 2º ano
 
20 fichas matemática - 2º Ano
20 fichas matemática - 2º Ano20 fichas matemática - 2º Ano
20 fichas matemática - 2º Ano
 
Livro o mundo da carochinha-fichas-de-matematica-2º-ano
Livro o mundo da carochinha-fichas-de-matematica-2º-anoLivro o mundo da carochinha-fichas-de-matematica-2º-ano
Livro o mundo da carochinha-fichas-de-matematica-2º-ano
 
Educateca 3º ano desafios
Educateca 3º ano desafiosEducateca 3º ano desafios
Educateca 3º ano desafios
 

Semelhante a Alicerce2

A luta contra a exclusão social
A luta contra a exclusão socialA luta contra a exclusão social
A luta contra a exclusão social
sofia_ritavaz
 
Instituto Iniciativa Global Apresentação
Instituto Iniciativa Global   ApresentaçãoInstituto Iniciativa Global   Apresentação
Instituto Iniciativa Global Apresentação
Instituto Iniciativa Global
 
Etica e formacao_de_valores_na_sociedade
Etica e formacao_de_valores_na_sociedadeEtica e formacao_de_valores_na_sociedade
Etica e formacao_de_valores_na_sociedade
Vinicio Pacifico
 
Ano Europeu de Luta contra a Pobreza - Portugal - Rui Ivo Lopes
Ano Europeu de Luta contra a Pobreza - Portugal - Rui Ivo LopesAno Europeu de Luta contra a Pobreza - Portugal - Rui Ivo Lopes
Ano Europeu de Luta contra a Pobreza - Portugal - Rui Ivo Lopes
Movimento Esperança Portugal
 
.
..
Discurso colacao de_grau_1975
Discurso colacao de_grau_1975Discurso colacao de_grau_1975
Discurso colacao de_grau_1975
Mario Araujo Filho
 
monofolhaAecpesa
monofolhaAecpesamonofolhaAecpesa
Aula De Sociologia Do Professor Mario
Aula De Sociologia Do Professor MarioAula De Sociologia Do Professor Mario
Aula De Sociologia Do Professor Mario
ProfMario De Mori
 
Artigo 1 Cp2
Artigo 1 Cp2Artigo 1 Cp2
Artigo 1 Cp2
guest29ce7c1
 
Desterritorialização e redes de solidariedade
Desterritorialização e redes de solidariedadeDesterritorialização e redes de solidariedade
Desterritorialização e redes de solidariedade
Atividades Diversas Cláudia
 
Ncs4bim2013
Ncs4bim2013Ncs4bim2013
Ncs4bim2013
Julia Gabriela
 
Os-Ninguens-Invisiveis-e-Esquecidos.pptx
Os-Ninguens-Invisiveis-e-Esquecidos.pptxOs-Ninguens-Invisiveis-e-Esquecidos.pptx
Os-Ninguens-Invisiveis-e-Esquecidos.pptx
MatheusGonalves287443
 
Guia prof
Guia profGuia prof
Guia prof
Risoleta Montez
 
Apresentao123
Apresentao123Apresentao123
Apresentao123
Diana Martins
 
Educação para o século XX
Educação para o século XXEducação para o século XX
Educação para o século XX
Andréa Forgiarni Cechin
 
Sobre viver em sociedade
Sobre viver em sociedadeSobre viver em sociedade
Sobre viver em sociedade
Mara Salvucci
 
Prova oitavos ii i -respostas
Prova oitavos ii i -respostas Prova oitavos ii i -respostas
Prova oitavos ii i -respostas
Diego Prezia
 
Entrevista jornal i e estanque_parte1
Entrevista jornal i e estanque_parte1Entrevista jornal i e estanque_parte1
Entrevista jornal i e estanque_parte1
Elisio Estanque
 
O Bandeirante - n.225 - Agosto de 2011
O Bandeirante - n.225 - Agosto de 2011O Bandeirante - n.225 - Agosto de 2011
O Bandeirante - n.225 - Agosto de 2011
Marcos Gimenes Salun
 
Desigualdades sociais
Desigualdades sociaisDesigualdades sociais
Desigualdades sociais
Bernardo Matos
 

Semelhante a Alicerce2 (20)

A luta contra a exclusão social
A luta contra a exclusão socialA luta contra a exclusão social
A luta contra a exclusão social
 
Instituto Iniciativa Global Apresentação
Instituto Iniciativa Global   ApresentaçãoInstituto Iniciativa Global   Apresentação
Instituto Iniciativa Global Apresentação
 
Etica e formacao_de_valores_na_sociedade
Etica e formacao_de_valores_na_sociedadeEtica e formacao_de_valores_na_sociedade
Etica e formacao_de_valores_na_sociedade
 
Ano Europeu de Luta contra a Pobreza - Portugal - Rui Ivo Lopes
Ano Europeu de Luta contra a Pobreza - Portugal - Rui Ivo LopesAno Europeu de Luta contra a Pobreza - Portugal - Rui Ivo Lopes
Ano Europeu de Luta contra a Pobreza - Portugal - Rui Ivo Lopes
 
.
..
.
 
Discurso colacao de_grau_1975
Discurso colacao de_grau_1975Discurso colacao de_grau_1975
Discurso colacao de_grau_1975
 
monofolhaAecpesa
monofolhaAecpesamonofolhaAecpesa
monofolhaAecpesa
 
Aula De Sociologia Do Professor Mario
Aula De Sociologia Do Professor MarioAula De Sociologia Do Professor Mario
Aula De Sociologia Do Professor Mario
 
Artigo 1 Cp2
Artigo 1 Cp2Artigo 1 Cp2
Artigo 1 Cp2
 
Desterritorialização e redes de solidariedade
Desterritorialização e redes de solidariedadeDesterritorialização e redes de solidariedade
Desterritorialização e redes de solidariedade
 
Ncs4bim2013
Ncs4bim2013Ncs4bim2013
Ncs4bim2013
 
Os-Ninguens-Invisiveis-e-Esquecidos.pptx
Os-Ninguens-Invisiveis-e-Esquecidos.pptxOs-Ninguens-Invisiveis-e-Esquecidos.pptx
Os-Ninguens-Invisiveis-e-Esquecidos.pptx
 
Guia prof
Guia profGuia prof
Guia prof
 
Apresentao123
Apresentao123Apresentao123
Apresentao123
 
Educação para o século XX
Educação para o século XXEducação para o século XX
Educação para o século XX
 
Sobre viver em sociedade
Sobre viver em sociedadeSobre viver em sociedade
Sobre viver em sociedade
 
Prova oitavos ii i -respostas
Prova oitavos ii i -respostas Prova oitavos ii i -respostas
Prova oitavos ii i -respostas
 
Entrevista jornal i e estanque_parte1
Entrevista jornal i e estanque_parte1Entrevista jornal i e estanque_parte1
Entrevista jornal i e estanque_parte1
 
O Bandeirante - n.225 - Agosto de 2011
O Bandeirante - n.225 - Agosto de 2011O Bandeirante - n.225 - Agosto de 2011
O Bandeirante - n.225 - Agosto de 2011
 
Desigualdades sociais
Desigualdades sociaisDesigualdades sociais
Desigualdades sociais
 

Último

Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Falcão Brasil
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
ArapiracaNoticiasFat
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
ProfessoraSilmaraArg
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Falcão Brasil
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Luzia Gabriele
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
Falcão Brasil
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
portaladministradores
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
Estuda.com
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdfRelatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdfRelatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
 
Festa dos Finalistas .
Festa dos Finalistas                    .Festa dos Finalistas                    .
Festa dos Finalistas .
 

Alicerce2

  • 1. Alicerce 1 tijolo A cidadania é a responsa- bilidade perante nós e Edição: DCSH - EMRC Secundário Março 2010 perante os outros, cons- ciência de direitos e deve- res, sentido de pertença, 2010: Ano Europeu de Luta contra a Pobreza e a Exclusão Social de preocupação e partici- Apesar de a União Europeia ser Europeu Contra a Pobreza e a uma das regiões mais ricas do Exclusão Social. pação, é insatisfação mundo, 17% da sua população não tem os meios necessá- Um valor fundamental da perante o que é injusto ou rios para satisfazer as suas União Europeia é a solidarieda- está mal, é ser solidário, é necessidades mais básicas. de, particularmente importante em tempos de crise. A palavra ter vontade de aperfei- A pobreza é normalmente asso- “União” diz tudo – enfrenta- ciada aos países em vias de desen- mos juntos a crise económica e çoar. O alicerce da cida- volvimento nos quais a subnutri- é esta solidariedade que nos ções de pobreza e de dania é a educação. Esta ção, a fome e a falta de água limpa protege a todos. exclusão social; e potável são desafios quotidia-  Dar a mão a organizações sim é o fundamento que nos. Contudo, a Europa também Aqui ficam algumas das coisas da sociedade civil e a ONG se encontra abaixo da é afectada pela pobreza e pela que iremos fazer juntos: na área da luta contra a exclusão social, onde apesar de superfície e que serve de estes problemas poderem não ser  Encorajar a participação pobreza e a exclusão e o compromisso político social; tão gritantes, são ainda assim base ou suporte ao peso inaceitáveis. A pobreza e a exclu- de todos os segmentos da  Ajudar a derrubar os sociedade para participa- estereótipos e a estigmati- da construção da Casa. são de um indivíduo implicam o rem na luta contra a zação da pobreza e da empobrecimento de toda a socie- pobreza e a exclusão exclusão social; Consta na Declaração dade. A Europa só pode ser forte social, desde o nível euro- Universal dos Direitos se utilizar ao máximo o potencial peu ao nível local, no  Fomentar uma sociedade de cada um dos seus cidadãos. que garanta a qualidade de sector público e no priva- Humanos, no artigo 26.º, do; vida, o bem-estar social e a Não há nenhuma solução mila- igualdade de oportunidades que a educação deve visar grosa para acabar com a pobreza  Motivar todos os cida- para todos; e com a exclusão social mas uma dãos europeus a participa- a plena expansão da per- coisa é certa: não podemos ven- rem na luta contra a  Reforçar a solidariedade sonalidade humana, o cer esta batalha sem si. É tempo pobreza e a exclusão entre gerações e garan- de renovarmos o nosso compro- social; tir o desenvolvimento reforço dos direitos do misso para com a solidariedade,  Dar voz às preocupações sustentável. justiça social e maior inclusão. e necessidades de todos homem e das liberdades Chegou o momento do Ano In: ec.europa.eu quanto atravessam situa- fundamentais e deve favorecer a compreensão, Globalização... a tolerância e a amizade “Escrevo num computador mas é de marca italiana. A com bandeira do Panamá, entre todas as nações e montado em Taiwan, com de ontem era de marca movidos a petróleo do todos os grupos raciais ou software norte-americano espanhola. Ao almoço, comi Médio Oriente. O carro do que foi programado por um prato brasileiro. As uvas meu pai é japonês, mas tem religiosos. indianos. Tenho um telemó- da sobremesa vieram do componentes de mais de Criar um espaço de exer- vel escandinavo fabricado Chile. Mas também havia 100 países diferentes. O no Extremo Oriente com bananas do Equador. O pão, mesmo aconteceria se fosse cício da cidadania é impe- componentes de 20 países. esse, foi feito por mãos francês, italiano ou alemão. rativo numa comunidade A roupa que visto tanto africanas, a partir de trigo pode ter sido feita no Vale produzido na América do Acho que é a isto que cha- escolar. Com esta convic- do Ave como na China, no Sul, com sementes canadia- mam globalização…” ção lançou-se o Alicerce. Paquistão ou na Indonésia, nas, transportado em navios
  • 2. Página 2 Alicerce Unicef estima que Haiti tem 50 mil crianças “sozinhas” Depois de percorrer hospitais e orfanatos nas principais cidades do Haiti, a Unicef esti- ma que quase 50 mil crianças estejam sozinhas no país depois do terramoto. O número dá a dimensão do desafio que a ONU e o governo do Haiti terão de enfrentar para con- trolar a saída de crianças do país e evitar que se transforme num paraíso para redes de traficantes de menores. Veronique Taveau, porta-voz da Unicef, explica que não se trata de 50 mil órfãos. "Nesse cálculo que fizemos, sabemos que existem órfãos. Mas também incluímos o número de crianças que simplesmente estão sozinhas. Isso não quer dizer que elas não têm mais família. Mas que, nesse momento, essas famílias estão desapareci- das ou a criança está perdida", explicou. A Unicef insiste que a adopção deva ser apenas o último recurso e que encontrar parentes dessas 50 mil crianças deve ser a prioridade. Cruz Vermelha aponta higiene grande problema no Haiti O Comité Internacional da Cruz Vermelha (CICV) afirmou que os problemas de higiene e saneamento transformaram-se num dos principais desafios do Haiti. Através de um comunicado, os activistas no terreno, da Cruz Vermelha, afirmaram que a escassez de água tanto para consumo como para higiene é alarmante. A Cruz Vermelha está distribuir água potável a cerca de 12 mil pessoas na capital, Porto Principe, algo que é totalmente insuficiente. Outras das principais preocupações é a subi- da repentina dos preços, que torna difícil adquirir a quem ainda tem dinheiro, e inacessí- vel a quem o não tem. O CICV atendeu em Petit-Goave 500 pacientes com material de A melhor primeira necessidade, e também estabeleceu um sistema de registo de pessoas que pro- curam parentes desaparecidos, e, até ao momento, 23,5 mil pessoas inscreveram-se, das maneira de quais 1.6 mil pessoas conseguiram encontrar os seus entre queridos. tornar as crianças boas, é torná -las felizes. Oscar Wilde
  • 3. Edição: DCSH - EMRC Secundário Página 3 O rapaz que domou o vento Tem 22 anos, nasceu numa aldeia recôndita do Malaui e, aos 14, construiu um moinho de vento a partir de um dia- grama que observara num livro e com a ajuda de materiais É necessária que recolheu do lixo. A história de William Kamkwuamba uma é o perfeito exemplo de como o poder de uma só pessoa consegue transformar toda uma comunidade e de como é globalização possível lutar contra todas as adversidades. Uma história de verdadeira inspiração e de leitura obrigatória. da Solidariedade. www.ver.pt/conteudos/Sermais.aspx João Paulo II Sabias que... ...os 189 estados da 2. Alcançar a educação 7. Assegurar a sustentabilidade ONU concordaram, no primária universal; ambiental; ano 2000, cooperar 3. Promover a igualda- 8. Desenvolver uma parce- para alcançar oito de do género e capaci- ria global para o desenvol- objectivos, no prazo de 25 anos. A tar as mulheres; vimento. “Declaração do Milé- 4. Reduzir a mortalida- nio” aponta os seguin- de infantil; tes objectivos a serem 5. Melhorar a saúde atingidos pela comuni- materna; dade internacional: 6. Combater o HIV/ 1. Erradicar a pobreza SIDA, a malária e extrema e a fome; outras doenças;
  • 4. Solidariedade, onde estás? Solidariedade, onde estás? Não encontro palavras para des- crever-te Neste mundo caótico, frio e distan- te... “A genuína solidariedade Solidariedade, onde estás? é aquela praticada com Procuro-te, mas não te acho Tanta dificuldade, tanta fome, quem nem sequer tanto frio... conhecemos”. Solidariedade, onde estás? Onde te escondes? Por onde andas? Queria dar-te a mão RECONSTRUIR COM O HAITI E pelo mundo afora - Unidade de Saúde Materno-Infantil Repartirmos o pão, o peixe, a água, PORQUE VALE A PENA ACREDITAR! o vinho, a lã O pão e o peixe que matam a fome A Cáritas de Coimbra mobiliza a sociedade e Igreja diocesana para a cons- trução de uma Unidade de Saúde Materno-Infantil no Haiti. A água que sacia a sede O vinho que alimenta a alma A lã que aquece o corpo Povos, línguas e nações clamam por ti Bem-aventurada aquela que supre a necessidade dos povos Sei, que sozinha tu não podes Precisas de mim, do próximo, do Cf. http://www.caritas.pt/coimbra outro e mais outro... e Outro, outro... outro? Outro. Declaração Universal dos E numa roda viva, firme e forte Decálogo para nos tornarmos Direitos Humanos Envolveríamos o planeta de cima solidários abaixo 1. Não arranjes descul- mente sempre que Artigo 1.º Com teus braços quentes Todos os seres humanos pas, quando os teus se trata de fazer o Aproximaríamos gentes amigos precisam da nascem livres e iguais em bem. E todos juntos construiríamos um dignidade e em direitos. tua ajuda. 8. Informa-te sobre as Dotados de razão e de mundo melhor 2. Habitua-te a colabo- várias iniciativas de consciência, devem agir uns Solidariedade, tu, és o elo rar nas iniciativas do Voluntariado. para com os outros em teu bairro ou da tua espírito de fraternidade. A chave-mestra das portas tran- 9. Reserva parte do cidade teu tempo livre a cadas Artigo 25.º 3. Escolhe uma activi- fazer algo para tor- Vem unir Toda a pessoa tem direito a dade de solidarieda- nar os outros felizes. um nível de vida suficiente Vem abrir caminhos novos de já existente e 10. Não te esqueças que para lhe assegurar e à sua Dando rumo novo a esta geração pergunta se há lugar o exercício da soli- família a saúde e o bem- para ti. estar, principalmente carente de ti dariedade começa 4. Trabalha em sintonia em casa! quanto à alimentação, ao Solidariedade, onde estás? com os outros vestuário, ao alojamento, à De repente... um sorriso, um olhar In Juvenil 495 assistência médica e ainda 5. Não desanimes quanto aos serviços sociais profundo, um raio de perante as primeiras necessários, e tem direito à Luz... dificuldades segurança no desemprego, Encontrei-te! 6. Não te perguntes se na doença, na invalidez, na Tu estás aqui. Ali. Acolá. Alhures... o teu empenho viuvez, na velhice ou mudará o mundo: noutros casos de perda de Comigo, contigo, consigo, connosco, meios de subsistência por certamente que convosco, com Ele... circunstâncias inde- Amém! o tornará melhor. pendentes da sua vontade. (Rita de Cássia Cortes Pedro Dias). 7. Trabalha gratuita-