SlideShare uma empresa Scribd logo
Implementação da
Política de Saúde & Segurança
no Departamento de Geologia
da Universidade Federal Do Rio De Janeiro (UFRJ)
Prof. Dr. Marco Antonio Braga
Coordenador de Graduação em Geologia / IGEO / UFRJ
E-mail: marcobraga@geologia.ufrj.br
Cel: +55 (21) 99900-3336
cpga.geologia.ufrj.br
Centro de Pesquisa em Geofísica Aplicada
Universidade Federal do Rio de Janeiro
Os alunos do curso de Graduação em Geologia estão expostos a uma série de riscos
que podem causar danos à sua segurança e saúde física e mental.
Exposição ao risco dos alunos de Geologia
Total de horas / ano 978
Total de dias / ano 122
Total de saídas / ano 22
Total de alunos envolvidos / ano 298
Localidades de Desenvolvimento das Atividades
Estado Municípios/Localidade
Bahia Canudos, Morro do Chapéu,
Salvador
Ceará Região da Chapada do Araripe/Vale
do Cariri
Espírito Santo Guarapari
Minas Gerais Regiões do Sul de Minas, Quadrilátero
Ferrífero, Triângulo Mineiro
Paraíba Sousa
Paraná Castro, Ponta Grossa
Pernambuco Araripina
Piauí Picos, São Raimundo Nonato
Rio de Janeiro Campos, Itaboraí, Petrópolis, Região
dos Lagos e Região Sul Fluminense
Rio Grande do Norte Mossoró
Rio Grande do Sul Lavras do Sul, Minas do Camaquã
São Paulo Taubaté, Monte Alto, Araraquara
Sergipe Aracaju
Total de quilômetros / ano 91.430
Dados qualitativos e
quantitativos sobre atividades
didáticas de campo no curso de
Graduação em
Geologia/IGEO/UFRJ.
Os dados aqui apresentados foram coletados ao
longo dos quase 60 anos de existência do curso de
Geologia/UFRJ e vem de encontro a diversas ocorrências
na área de saúde e segurança em atividades didáticas
de campo registradas em outras universidades do país e
na América do Sul nos últimos meses.
Os dados
Riscos comgraus diversos, desde pequenas ocorrências até acidentes fatais. Dentre esses perigos, destacam-se:
§ Acidentes de trânsito durante o deslocamento;
§ Projeção de objetos no interior do veículo durante o deslocamento;
§ Atropelamento nas estradas durante a atividade;
§ Perder-se em campo;
§ Quedas do mesmo nível ou em diferença de nível;
§ Picadas de insetos e animais peçonhentos;
§ Ataques de animais de grande porte e silvestres;
§ Projeção de partículas (fragmentos de rocha ou do martelo) nos olhos durante a atividade;
§ Exposição a doenças tropicais;
§ Agressão humana por falta de comunicação com o dono da propriedade;
§ Prensamento ou corte de membros;
§ Ser atingido por descarga atmosférica;
§ Ser atingido por galhos /ou tronco de árvores;
§ Queda de materiais (fragmentos de rocha em encostas);
§ Atraso no socorro de eventuais vítimas, em função de desconhecimento dos recursos na região onde é desenvolvida a atividade
e no percurso.
Riscos envolvidos nas atividades de campo de Geologia
Existem procedimentos para identificar, controlar e mitigar cada risco no qual o aluno está envolvido.
Procedimentos fundamentais para que a atividade didática seja desenvolvida com segurança:
§ Mapeamento do trajeto, usar cinto de segurança, respeitar interstício dos motoristas, direção defensiva, dirigir somente
durante o dia;
§ Objetos deverão ser acondicionados nos maleiros dos veículos;
§ Sinalizar a área de trabalho, seguir as orientações de segurança do professor;
§ O aluno ou grupo de alunos deverá estar munido de algum instrumento de comunicação e orientação, como por exemplo:
celular, radio, GPS, telefone satelital;
§ Utilizar os devidos EPIs e roupas apropriadas, como: perneiras, camisa de manga longa, calça, máscara de apicultor;
§ Estar devidamente vacinado;
§ Solicitar ao dono da propriedade o acesso a área de trabalho de campo;
§ Não realizar atividades de campo durante tempestades;
§ Realizar o mapeamento dos recursos na região onde é desenvolvida a atividade e no percurso.
§ Trabalhar na percepção de risco dos alunos, para que eles estejam sempre alertas durante as atividades de campo, como
por exemplo não adentrar áreas onde esses animais se façampresentes;
Mitigação dos Riscos
Propusemos uma ação coordenada entre os três níveis
da UFRJ:
- Chefia, Coordenação de Graduação, professores e alunos do
Departamento de Geologia
- Direção do Instituto de Geociências
- Reitoria
Visando a promover a atuação direta dos envolvidos na
identificação, prevenção e mitigação dos riscos.
A proposta
1. Criação da disciplina “Saúde e Segurança em Atividades de Campo” (IGL117)
Iniciativas do Departamento de Geologia / IGEO / UFRJ
Iniciativas do Departamento de Geologia / IGEO / UFRJ
1. Criação da disciplina “Saúde e Segurança em Atividades de Campo” (IGL117)
Aula prática da disciplina
Saúde e Segurança
2. Criação do “Guia Geológico de Prevenção à Acidentes de Campo”
Iniciativas do Departamento de Geologia / IGEO / UFRJ
3. Mapeamento dos riscos nos roteiros das atividades didáticas de campo
§ O Departamento de Geologia/IGEO/UFRJ designou um servidor, Geólogo, para mapear
os riscos das atividades de cada roteiro de campo do currículo do curso de Geologia.
§ O mapeamento envolve o conhecimento dos riscos inerentes a cada atividade, assim
como o reconhecimento dos recursos e infraestrutura de saúde da região onde é
desenvolvida a atividade.
Iniciativas do Departamento de Geologia / IGEO / UFRJ
4. Elaboração de formulários de saída para campo
§ O Departamento de Geologia/IGEO/UFRJ discutiu e elaborou um formulário individual a ser
preenchido por cada aluno no início do curso e atualizado anualmente;
§ Contém informações básicas de saúde do aluno, que possam ser úteis em caso de acidente;
§ O formulário exige do aluno que ele assuma o conhecimento de regras básicas de segurança no
campo e seu compromisso em cumpri-las;
§ O preenchimento e atualização dos dados são pré-requisito para que o aluno participe de cada
atividade de campo.
Iniciativas do Departamento de Geologia / IGEO / UFRJ
Formulário de saída para campo
Formulário de saída para campo
Formulário de inspeção diária de veículos
Formulário de inspeção diária de veículos
5. Proposta de discussão no âmbito do IGEO de normas de Saúde e Segurança na atividades de
campo
Essas normas estão sendo discutidas pela Congregação do IGEO e deverão ser cumpridas
por todo o corpo acadêmico do IGEO (professores, alunos e funcionários).
Iniciativas do Departamento de Geologia / IGEO / UFRJ
§ Fornecer Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e Equipamentos de Proteção Coletiva (EPCs) aos
alunos;
§ Fornecer seguro de vida aos alunos em atividade de campo;
§ Fornecer transporte seguro e de qualidade;
§ Garantir que o corpo social da UFRJ entenda os benefícios da atualização do gerenciamento de risco;
§ Disponibilizar recursos necessários para a execução do gerenciamento de risco;
§ Auxiliar no programa de SSMA-Geologia;
§ Garantir eficácia dos controles implantados;
§ Acompanhar a evolução do Fator de Risco;
§ Estimular as equipes a propor soluções para redução do Fator de Risco;
§ Tomar decisão de alocação de recursos, quando necessário.
A importância da administração central da UFRJ como fator de sucesso para implementação das ações de
Segurança
A importância da administração central da UFRJ como fator de sucesso para implementação das ações de
Segurança
A importância da administração central da UFRJ como fator de sucesso para implementação das ações de
Segurança
Atribuições/responsabilidades: Reitoria, PR1, Transportes, Instituto, Departamento,
Coordenação, Docente, Discente, Servidores;
Docente
2-Planejamento Aulas de Campo (XI. Roteiro da viagem, mapa de risco das atividades e
plano de mitigação dos riscos mapeados);
XV. Acompanhar o preenchimento do formulário diário do veículo junto ao motorista;
Discente
III. Realizar as atividades propostas no plano de aula de campo, com especial cuidado em
observar os cuidados recomendados pelo(s) docentes(s) para evitar os riscos inerentes às
atividades;
IV. Cumprir os horários e as diretrizes estabelecidas pelo docente, durante a realização da
aula de campo, inclusive os de saída e chegada;
V. No percurso ou durante a aula é expressamente proibido o porte ou a utilização de
drogas, álcool e armas, sem o devido amparo legal, sob pena de responsabilização na
forma da Lei;
VI. Comunicar ao docente ou coordenador de curso qualquer irregularidade ocorrida no
desenvolvimento da aula de campo.
VII. Utilizar os equipamentos de proteção individual e coletiva durante as atividades de
campo;
VIII. Zelar pela sua segurança e pelo envolvimento dos participantes durante o trabalho de
campo;
A importância da administração central da UFRJ como fator de sucesso para implementação das ações de
Segurança
PR1
IX. Diligenciar para que seja disponibilizado, para aula de campo, kit de primeiros socorros
incluindo soro antiofídico, assim como treinamento específico para o uso deste kit.
X. Fornecer os equipamentos de proteção individual e coletiva para as atividades de
campo;
IV. Solicitar que o motorista preencha o formulário diário do veículo;
VII. Articular-se junto à Administração Superior visando a realização de seguro de
acidentes/vida aos participantes das atividades de aula de campo;
Transporte
X. Fornecer veículos novos e com boa qualidade;
VIII. Preencher o formulário diário do veículo;
IX. Zelar pela sua segurança e pelo envolvimento dos passageiros durante a viagem do
trabalho de campo;
X. Realizar um diálogo de Segurança aos passageiros antes do início de cada viagem de
campo;
Art. 21. É vedado o uso de veículos próprios, do discente ou do docente, para qualquer tipo
de aula de campo;
Parágrafo Único – O discente causador, direto ou indireto, de comportamento inadequado
durante a atividade de campo, de dano ao meio ambiente, à infraestrutura, a
equipamentos ou a veículos da UFRJ ou da Instituição na qual se realiza a aula de campo
será desligado automaticamente da atividade de campo e deverá retornar ao Rio de
Janeiro através de transporte rodoviário interestadual.
Colaboradores

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a 17h10 2 marco braga politica ufrj 21-08 pao de acucar

CV O. O. Emmanuel (Por) (1).doc PORTIGUESE.doc EDITED
CV O. O. Emmanuel (Por) (1).doc PORTIGUESE.doc EDITEDCV O. O. Emmanuel (Por) (1).doc PORTIGUESE.doc EDITED
CV O. O. Emmanuel (Por) (1).doc PORTIGUESE.doc EDITED
ogedengbe oluwasegun
 
St apr análise preliminar de risco 04 12-2009 rev1
St apr análise preliminar de risco 04 12-2009 rev1St apr análise preliminar de risco 04 12-2009 rev1
St apr análise preliminar de risco 04 12-2009 rev1
Ricardo Mardonado
 
Projeto Alerta nas Escolas 2013
Projeto Alerta nas Escolas 2013Projeto Alerta nas Escolas 2013
Projeto Alerta nas Escolas 2013
Diego Rocha
 
Projeto
ProjetoProjeto
Projeto
karinafgaof
 
08_climatologia_agricola.pdf
08_climatologia_agricola.pdf08_climatologia_agricola.pdf
08_climatologia_agricola.pdf
AlcidesPascoalJunior1
 
E. e. francisco brasileiro projetos
E. e. francisco brasileiro   projetosE. e. francisco brasileiro   projetos
E. e. francisco brasileiro projetos
tecampinasoeste
 
1184585404 planos de_emergncia_para_estabelecimentos_de_ensino
1184585404 planos de_emergncia_para_estabelecimentos_de_ensino1184585404 planos de_emergncia_para_estabelecimentos_de_ensino
1184585404 planos de_emergncia_para_estabelecimentos_de_ensino
Pelo Siro
 
1418
14181418
1418
Pelo Siro
 
Vida Marinha e Desenvolvimento: o que aprendemos com as manchas de óleo nas p...
Vida Marinha e Desenvolvimento: o que aprendemos com as manchas de óleo nas p...Vida Marinha e Desenvolvimento: o que aprendemos com as manchas de óleo nas p...
Vida Marinha e Desenvolvimento: o que aprendemos com as manchas de óleo nas p...
Fundação Fernando Henrique Cardoso
 
Apr trabalho em altura
 Apr trabalho em altura Apr trabalho em altura
Apr trabalho em altura
claudinei Nascimento
 
Professional aquatic security and rescue technician course
Professional aquatic security and rescue technician courseProfessional aquatic security and rescue technician course
Professional aquatic security and rescue technician course
ILS - International Life Saving Federation
 
Trabalho Florestal -- Manual de Prevenção no Abate de árvore
 Trabalho Florestal -- Manual de Prevenção  no  Abate de árvore Trabalho Florestal -- Manual de Prevenção  no  Abate de árvore
Trabalho Florestal -- Manual de Prevenção no Abate de árvore
filipeosantos1
 
Universitas uma agenda para o semiárido - v 03 - sep 19 2016
Universitas   uma agenda para o semiárido - v 03 - sep 19 2016Universitas   uma agenda para o semiárido - v 03 - sep 19 2016
Universitas uma agenda para o semiárido - v 03 - sep 19 2016
Geraldo Eugenio
 
Projeto meio ambiente e sustentabilidade
Projeto meio ambiente e sustentabilidadeProjeto meio ambiente e sustentabilidade
Projeto meio ambiente e sustentabilidade
Clotildes Clere Alcântara
 
Treinamento TBSSMA_Gestão de Terceiros Ferrosos - rev 2.pptx
Treinamento TBSSMA_Gestão de Terceiros Ferrosos - rev 2.pptxTreinamento TBSSMA_Gestão de Terceiros Ferrosos - rev 2.pptx
Treinamento TBSSMA_Gestão de Terceiros Ferrosos - rev 2.pptx
CarlosEduardo10337
 
APR LIMPEZA DE TANQUE.docx
APR LIMPEZA DE TANQUE.docxAPR LIMPEZA DE TANQUE.docx
APR LIMPEZA DE TANQUE.docx
LeiaVagney
 
ANÁLISE DE RISCOS.pdf
ANÁLISE DE RISCOS.pdfANÁLISE DE RISCOS.pdf
ANÁLISE DE RISCOS.pdf
ALINESOARESFONSECA
 
formaçao.pptx
formaçao.pptxformaçao.pptx
formaçao.pptx
CludiaRaquel5
 
Projeto Defesa Civil nas Escolas
Projeto Defesa Civil nas EscolasProjeto Defesa Civil nas Escolas
Projeto Defesa Civil nas Escolas
Diego Rocha
 
Atendimento a emergencias ambientais técnicas e planos de reações
Atendimento a emergencias ambientais técnicas e planos de reaçõesAtendimento a emergencias ambientais técnicas e planos de reações
Atendimento a emergencias ambientais técnicas e planos de reações
Washington Wilson da Cunha Pinheiro
 

Semelhante a 17h10 2 marco braga politica ufrj 21-08 pao de acucar (20)

CV O. O. Emmanuel (Por) (1).doc PORTIGUESE.doc EDITED
CV O. O. Emmanuel (Por) (1).doc PORTIGUESE.doc EDITEDCV O. O. Emmanuel (Por) (1).doc PORTIGUESE.doc EDITED
CV O. O. Emmanuel (Por) (1).doc PORTIGUESE.doc EDITED
 
St apr análise preliminar de risco 04 12-2009 rev1
St apr análise preliminar de risco 04 12-2009 rev1St apr análise preliminar de risco 04 12-2009 rev1
St apr análise preliminar de risco 04 12-2009 rev1
 
Projeto Alerta nas Escolas 2013
Projeto Alerta nas Escolas 2013Projeto Alerta nas Escolas 2013
Projeto Alerta nas Escolas 2013
 
Projeto
ProjetoProjeto
Projeto
 
08_climatologia_agricola.pdf
08_climatologia_agricola.pdf08_climatologia_agricola.pdf
08_climatologia_agricola.pdf
 
E. e. francisco brasileiro projetos
E. e. francisco brasileiro   projetosE. e. francisco brasileiro   projetos
E. e. francisco brasileiro projetos
 
1184585404 planos de_emergncia_para_estabelecimentos_de_ensino
1184585404 planos de_emergncia_para_estabelecimentos_de_ensino1184585404 planos de_emergncia_para_estabelecimentos_de_ensino
1184585404 planos de_emergncia_para_estabelecimentos_de_ensino
 
1418
14181418
1418
 
Vida Marinha e Desenvolvimento: o que aprendemos com as manchas de óleo nas p...
Vida Marinha e Desenvolvimento: o que aprendemos com as manchas de óleo nas p...Vida Marinha e Desenvolvimento: o que aprendemos com as manchas de óleo nas p...
Vida Marinha e Desenvolvimento: o que aprendemos com as manchas de óleo nas p...
 
Apr trabalho em altura
 Apr trabalho em altura Apr trabalho em altura
Apr trabalho em altura
 
Professional aquatic security and rescue technician course
Professional aquatic security and rescue technician courseProfessional aquatic security and rescue technician course
Professional aquatic security and rescue technician course
 
Trabalho Florestal -- Manual de Prevenção no Abate de árvore
 Trabalho Florestal -- Manual de Prevenção  no  Abate de árvore Trabalho Florestal -- Manual de Prevenção  no  Abate de árvore
Trabalho Florestal -- Manual de Prevenção no Abate de árvore
 
Universitas uma agenda para o semiárido - v 03 - sep 19 2016
Universitas   uma agenda para o semiárido - v 03 - sep 19 2016Universitas   uma agenda para o semiárido - v 03 - sep 19 2016
Universitas uma agenda para o semiárido - v 03 - sep 19 2016
 
Projeto meio ambiente e sustentabilidade
Projeto meio ambiente e sustentabilidadeProjeto meio ambiente e sustentabilidade
Projeto meio ambiente e sustentabilidade
 
Treinamento TBSSMA_Gestão de Terceiros Ferrosos - rev 2.pptx
Treinamento TBSSMA_Gestão de Terceiros Ferrosos - rev 2.pptxTreinamento TBSSMA_Gestão de Terceiros Ferrosos - rev 2.pptx
Treinamento TBSSMA_Gestão de Terceiros Ferrosos - rev 2.pptx
 
APR LIMPEZA DE TANQUE.docx
APR LIMPEZA DE TANQUE.docxAPR LIMPEZA DE TANQUE.docx
APR LIMPEZA DE TANQUE.docx
 
ANÁLISE DE RISCOS.pdf
ANÁLISE DE RISCOS.pdfANÁLISE DE RISCOS.pdf
ANÁLISE DE RISCOS.pdf
 
formaçao.pptx
formaçao.pptxformaçao.pptx
formaçao.pptx
 
Projeto Defesa Civil nas Escolas
Projeto Defesa Civil nas EscolasProjeto Defesa Civil nas Escolas
Projeto Defesa Civil nas Escolas
 
Atendimento a emergencias ambientais técnicas e planos de reações
Atendimento a emergencias ambientais técnicas e planos de reaçõesAtendimento a emergencias ambientais técnicas e planos de reações
Atendimento a emergencias ambientais técnicas e planos de reações
 

Mais de slides-mci

11h00 alex bastos 24 08 pao de acucar
11h00 alex bastos  24 08 pao de acucar11h00 alex bastos  24 08 pao de acucar
11h00 alex bastos 24 08 pao de acucar
slides-mci
 
09h10 1 fernanda delgado 23 08 pedra da gavea
09h10 1 fernanda delgado 23 08 pedra da gavea 09h10 1 fernanda delgado 23 08 pedra da gavea
09h10 1 fernanda delgado 23 08 pedra da gavea
slides-mci
 
17h10 ricardo gotelib 21 08 pao de acucar
17h10 ricardo gotelib 21 08 pao de acucar17h10 ricardo gotelib 21 08 pao de acucar
17h10 ricardo gotelib 21 08 pao de acucar
slides-mci
 
09h10 1 marcelo sperle 24-08 pao de acucar
09h10 1  marcelo sperle 24-08 pao de acucar09h10 1  marcelo sperle 24-08 pao de acucar
09h10 1 marcelo sperle 24-08 pao de acucar
slides-mci
 
14h40 2 marcelo sperle 24-08 pao de acucar
14h40 2   marcelo sperle 24-08 pao de acucar14h40 2   marcelo sperle 24-08 pao de acucar
14h40 2 marcelo sperle 24-08 pao de acucar
slides-mci
 
11h00 st11 elton dantas 22 8 urca
11h00 st11 elton dantas 22 8 urca11h00 st11 elton dantas 22 8 urca
11h00 st11 elton dantas 22 8 urca
slides-mci
 
09h10 victor ramos 23 08 - corcovado
09h10 victor ramos 23 08 - corcovado09h10 victor ramos 23 08 - corcovado
09h10 victor ramos 23 08 - corcovado
slides-mci
 
09h10 ricardo hirata 22 09 pontal
09h10 ricardo hirata 22 09 pontal09h10 ricardo hirata 22 09 pontal
09h10 ricardo hirata 22 09 pontal
slides-mci
 
17h10 mesa redonda ildeu moreira 23 08 - corcovado
17h10 mesa redonda ildeu moreira 23 08 - corcovado17h10 mesa redonda ildeu moreira 23 08 - corcovado
17h10 mesa redonda ildeu moreira 23 08 - corcovado
slides-mci
 
17h10 1 marco braga acidentes 21 08 pao de acucar
17h10 1 marco braga acidentes 21 08 pao de acucar17h10 1 marco braga acidentes 21 08 pao de acucar
17h10 1 marco braga acidentes 21 08 pao de acucar
slides-mci
 
17h00 decio oddone pao de acucar 22 08
17h00 decio oddone pao de acucar 22 0817h00 decio oddone pao de acucar 22 08
17h00 decio oddone pao de acucar 22 08
slides-mci
 
15h20 marcelo sperle 24 08 pao de acucar
15h20 marcelo sperle 24 08 pao de acucar15h20 marcelo sperle 24 08 pao de acucar
15h20 marcelo sperle 24 08 pao de acucar
slides-mci
 
14h40 marcio remedio 23 08 leme
14h40 marcio remedio 23 08 leme 14h40 marcio remedio 23 08 leme
14h40 marcio remedio 23 08 leme
slides-mci
 
14h00 rosangela botelho 22 08 barra
14h00 rosangela botelho 22 08 barra14h00 rosangela botelho 22 08 barra
14h00 rosangela botelho 22 08 barra
slides-mci
 
11h00 carlos roberto 21 08 botafogo
11h00 carlos roberto 21 08 botafogo11h00 carlos roberto 21 08 botafogo
11h00 carlos roberto 21 08 botafogo
slides-mci
 
11h00 aline rocha 24 08 barra
11h00 aline rocha 24 08 barra11h00 aline rocha 24 08 barra
11h00 aline rocha 24 08 barra
slides-mci
 
10h10 carlos roberto 21 08 botafogo
10h10 carlos roberto 21 08 botafogo10h10 carlos roberto 21 08 botafogo
10h10 carlos roberto 21 08 botafogo
slides-mci
 
09h50 mr marcia gaspar 24 08 pontal
09h50 mr marcia gaspar 24 08 pontal09h50 mr marcia gaspar 24 08 pontal
09h50 mr marcia gaspar 24 08 pontal
slides-mci
 
09h50 dieter 24 09 paodeacucar
09h50 dieter 24 09 paodeacucar09h50 dieter 24 09 paodeacucar
09h50 dieter 24 09 paodeacucar
slides-mci
 
09h10 stv2 paulo vasconcelos 22 08 flamengo
09h10 stv2 paulo vasconcelos 22 08 flamengo09h10 stv2 paulo vasconcelos 22 08 flamengo
09h10 stv2 paulo vasconcelos 22 08 flamengo
slides-mci
 

Mais de slides-mci (20)

11h00 alex bastos 24 08 pao de acucar
11h00 alex bastos  24 08 pao de acucar11h00 alex bastos  24 08 pao de acucar
11h00 alex bastos 24 08 pao de acucar
 
09h10 1 fernanda delgado 23 08 pedra da gavea
09h10 1 fernanda delgado 23 08 pedra da gavea 09h10 1 fernanda delgado 23 08 pedra da gavea
09h10 1 fernanda delgado 23 08 pedra da gavea
 
17h10 ricardo gotelib 21 08 pao de acucar
17h10 ricardo gotelib 21 08 pao de acucar17h10 ricardo gotelib 21 08 pao de acucar
17h10 ricardo gotelib 21 08 pao de acucar
 
09h10 1 marcelo sperle 24-08 pao de acucar
09h10 1  marcelo sperle 24-08 pao de acucar09h10 1  marcelo sperle 24-08 pao de acucar
09h10 1 marcelo sperle 24-08 pao de acucar
 
14h40 2 marcelo sperle 24-08 pao de acucar
14h40 2   marcelo sperle 24-08 pao de acucar14h40 2   marcelo sperle 24-08 pao de acucar
14h40 2 marcelo sperle 24-08 pao de acucar
 
11h00 st11 elton dantas 22 8 urca
11h00 st11 elton dantas 22 8 urca11h00 st11 elton dantas 22 8 urca
11h00 st11 elton dantas 22 8 urca
 
09h10 victor ramos 23 08 - corcovado
09h10 victor ramos 23 08 - corcovado09h10 victor ramos 23 08 - corcovado
09h10 victor ramos 23 08 - corcovado
 
09h10 ricardo hirata 22 09 pontal
09h10 ricardo hirata 22 09 pontal09h10 ricardo hirata 22 09 pontal
09h10 ricardo hirata 22 09 pontal
 
17h10 mesa redonda ildeu moreira 23 08 - corcovado
17h10 mesa redonda ildeu moreira 23 08 - corcovado17h10 mesa redonda ildeu moreira 23 08 - corcovado
17h10 mesa redonda ildeu moreira 23 08 - corcovado
 
17h10 1 marco braga acidentes 21 08 pao de acucar
17h10 1 marco braga acidentes 21 08 pao de acucar17h10 1 marco braga acidentes 21 08 pao de acucar
17h10 1 marco braga acidentes 21 08 pao de acucar
 
17h00 decio oddone pao de acucar 22 08
17h00 decio oddone pao de acucar 22 0817h00 decio oddone pao de acucar 22 08
17h00 decio oddone pao de acucar 22 08
 
15h20 marcelo sperle 24 08 pao de acucar
15h20 marcelo sperle 24 08 pao de acucar15h20 marcelo sperle 24 08 pao de acucar
15h20 marcelo sperle 24 08 pao de acucar
 
14h40 marcio remedio 23 08 leme
14h40 marcio remedio 23 08 leme 14h40 marcio remedio 23 08 leme
14h40 marcio remedio 23 08 leme
 
14h00 rosangela botelho 22 08 barra
14h00 rosangela botelho 22 08 barra14h00 rosangela botelho 22 08 barra
14h00 rosangela botelho 22 08 barra
 
11h00 carlos roberto 21 08 botafogo
11h00 carlos roberto 21 08 botafogo11h00 carlos roberto 21 08 botafogo
11h00 carlos roberto 21 08 botafogo
 
11h00 aline rocha 24 08 barra
11h00 aline rocha 24 08 barra11h00 aline rocha 24 08 barra
11h00 aline rocha 24 08 barra
 
10h10 carlos roberto 21 08 botafogo
10h10 carlos roberto 21 08 botafogo10h10 carlos roberto 21 08 botafogo
10h10 carlos roberto 21 08 botafogo
 
09h50 mr marcia gaspar 24 08 pontal
09h50 mr marcia gaspar 24 08 pontal09h50 mr marcia gaspar 24 08 pontal
09h50 mr marcia gaspar 24 08 pontal
 
09h50 dieter 24 09 paodeacucar
09h50 dieter 24 09 paodeacucar09h50 dieter 24 09 paodeacucar
09h50 dieter 24 09 paodeacucar
 
09h10 stv2 paulo vasconcelos 22 08 flamengo
09h10 stv2 paulo vasconcelos 22 08 flamengo09h10 stv2 paulo vasconcelos 22 08 flamengo
09h10 stv2 paulo vasconcelos 22 08 flamengo
 

17h10 2 marco braga politica ufrj 21-08 pao de acucar

  • 1. Implementação da Política de Saúde & Segurança no Departamento de Geologia da Universidade Federal Do Rio De Janeiro (UFRJ) Prof. Dr. Marco Antonio Braga Coordenador de Graduação em Geologia / IGEO / UFRJ E-mail: marcobraga@geologia.ufrj.br Cel: +55 (21) 99900-3336 cpga.geologia.ufrj.br Centro de Pesquisa em Geofísica Aplicada Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • 2. Os alunos do curso de Graduação em Geologia estão expostos a uma série de riscos que podem causar danos à sua segurança e saúde física e mental. Exposição ao risco dos alunos de Geologia Total de horas / ano 978 Total de dias / ano 122 Total de saídas / ano 22 Total de alunos envolvidos / ano 298 Localidades de Desenvolvimento das Atividades Estado Municípios/Localidade Bahia Canudos, Morro do Chapéu, Salvador Ceará Região da Chapada do Araripe/Vale do Cariri Espírito Santo Guarapari Minas Gerais Regiões do Sul de Minas, Quadrilátero Ferrífero, Triângulo Mineiro Paraíba Sousa Paraná Castro, Ponta Grossa Pernambuco Araripina Piauí Picos, São Raimundo Nonato Rio de Janeiro Campos, Itaboraí, Petrópolis, Região dos Lagos e Região Sul Fluminense Rio Grande do Norte Mossoró Rio Grande do Sul Lavras do Sul, Minas do Camaquã São Paulo Taubaté, Monte Alto, Araraquara Sergipe Aracaju Total de quilômetros / ano 91.430 Dados qualitativos e quantitativos sobre atividades didáticas de campo no curso de Graduação em Geologia/IGEO/UFRJ.
  • 3. Os dados aqui apresentados foram coletados ao longo dos quase 60 anos de existência do curso de Geologia/UFRJ e vem de encontro a diversas ocorrências na área de saúde e segurança em atividades didáticas de campo registradas em outras universidades do país e na América do Sul nos últimos meses. Os dados
  • 4. Riscos comgraus diversos, desde pequenas ocorrências até acidentes fatais. Dentre esses perigos, destacam-se: § Acidentes de trânsito durante o deslocamento; § Projeção de objetos no interior do veículo durante o deslocamento; § Atropelamento nas estradas durante a atividade; § Perder-se em campo; § Quedas do mesmo nível ou em diferença de nível; § Picadas de insetos e animais peçonhentos; § Ataques de animais de grande porte e silvestres; § Projeção de partículas (fragmentos de rocha ou do martelo) nos olhos durante a atividade; § Exposição a doenças tropicais; § Agressão humana por falta de comunicação com o dono da propriedade; § Prensamento ou corte de membros; § Ser atingido por descarga atmosférica; § Ser atingido por galhos /ou tronco de árvores; § Queda de materiais (fragmentos de rocha em encostas); § Atraso no socorro de eventuais vítimas, em função de desconhecimento dos recursos na região onde é desenvolvida a atividade e no percurso. Riscos envolvidos nas atividades de campo de Geologia
  • 5. Existem procedimentos para identificar, controlar e mitigar cada risco no qual o aluno está envolvido. Procedimentos fundamentais para que a atividade didática seja desenvolvida com segurança: § Mapeamento do trajeto, usar cinto de segurança, respeitar interstício dos motoristas, direção defensiva, dirigir somente durante o dia; § Objetos deverão ser acondicionados nos maleiros dos veículos; § Sinalizar a área de trabalho, seguir as orientações de segurança do professor; § O aluno ou grupo de alunos deverá estar munido de algum instrumento de comunicação e orientação, como por exemplo: celular, radio, GPS, telefone satelital; § Utilizar os devidos EPIs e roupas apropriadas, como: perneiras, camisa de manga longa, calça, máscara de apicultor; § Estar devidamente vacinado; § Solicitar ao dono da propriedade o acesso a área de trabalho de campo; § Não realizar atividades de campo durante tempestades; § Realizar o mapeamento dos recursos na região onde é desenvolvida a atividade e no percurso. § Trabalhar na percepção de risco dos alunos, para que eles estejam sempre alertas durante as atividades de campo, como por exemplo não adentrar áreas onde esses animais se façampresentes; Mitigação dos Riscos
  • 6. Propusemos uma ação coordenada entre os três níveis da UFRJ: - Chefia, Coordenação de Graduação, professores e alunos do Departamento de Geologia - Direção do Instituto de Geociências - Reitoria Visando a promover a atuação direta dos envolvidos na identificação, prevenção e mitigação dos riscos. A proposta
  • 7. 1. Criação da disciplina “Saúde e Segurança em Atividades de Campo” (IGL117) Iniciativas do Departamento de Geologia / IGEO / UFRJ
  • 8. Iniciativas do Departamento de Geologia / IGEO / UFRJ 1. Criação da disciplina “Saúde e Segurança em Atividades de Campo” (IGL117) Aula prática da disciplina Saúde e Segurança
  • 9. 2. Criação do “Guia Geológico de Prevenção à Acidentes de Campo” Iniciativas do Departamento de Geologia / IGEO / UFRJ
  • 10. 3. Mapeamento dos riscos nos roteiros das atividades didáticas de campo § O Departamento de Geologia/IGEO/UFRJ designou um servidor, Geólogo, para mapear os riscos das atividades de cada roteiro de campo do currículo do curso de Geologia. § O mapeamento envolve o conhecimento dos riscos inerentes a cada atividade, assim como o reconhecimento dos recursos e infraestrutura de saúde da região onde é desenvolvida a atividade. Iniciativas do Departamento de Geologia / IGEO / UFRJ
  • 11. 4. Elaboração de formulários de saída para campo § O Departamento de Geologia/IGEO/UFRJ discutiu e elaborou um formulário individual a ser preenchido por cada aluno no início do curso e atualizado anualmente; § Contém informações básicas de saúde do aluno, que possam ser úteis em caso de acidente; § O formulário exige do aluno que ele assuma o conhecimento de regras básicas de segurança no campo e seu compromisso em cumpri-las; § O preenchimento e atualização dos dados são pré-requisito para que o aluno participe de cada atividade de campo. Iniciativas do Departamento de Geologia / IGEO / UFRJ
  • 12. Formulário de saída para campo
  • 13. Formulário de saída para campo
  • 14. Formulário de inspeção diária de veículos
  • 15. Formulário de inspeção diária de veículos
  • 16. 5. Proposta de discussão no âmbito do IGEO de normas de Saúde e Segurança na atividades de campo Essas normas estão sendo discutidas pela Congregação do IGEO e deverão ser cumpridas por todo o corpo acadêmico do IGEO (professores, alunos e funcionários). Iniciativas do Departamento de Geologia / IGEO / UFRJ
  • 17.
  • 18.
  • 19. § Fornecer Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e Equipamentos de Proteção Coletiva (EPCs) aos alunos; § Fornecer seguro de vida aos alunos em atividade de campo; § Fornecer transporte seguro e de qualidade; § Garantir que o corpo social da UFRJ entenda os benefícios da atualização do gerenciamento de risco; § Disponibilizar recursos necessários para a execução do gerenciamento de risco; § Auxiliar no programa de SSMA-Geologia; § Garantir eficácia dos controles implantados; § Acompanhar a evolução do Fator de Risco; § Estimular as equipes a propor soluções para redução do Fator de Risco; § Tomar decisão de alocação de recursos, quando necessário. A importância da administração central da UFRJ como fator de sucesso para implementação das ações de Segurança
  • 20. A importância da administração central da UFRJ como fator de sucesso para implementação das ações de Segurança
  • 21. A importância da administração central da UFRJ como fator de sucesso para implementação das ações de Segurança Atribuições/responsabilidades: Reitoria, PR1, Transportes, Instituto, Departamento, Coordenação, Docente, Discente, Servidores; Docente 2-Planejamento Aulas de Campo (XI. Roteiro da viagem, mapa de risco das atividades e plano de mitigação dos riscos mapeados); XV. Acompanhar o preenchimento do formulário diário do veículo junto ao motorista; Discente III. Realizar as atividades propostas no plano de aula de campo, com especial cuidado em observar os cuidados recomendados pelo(s) docentes(s) para evitar os riscos inerentes às atividades; IV. Cumprir os horários e as diretrizes estabelecidas pelo docente, durante a realização da aula de campo, inclusive os de saída e chegada; V. No percurso ou durante a aula é expressamente proibido o porte ou a utilização de drogas, álcool e armas, sem o devido amparo legal, sob pena de responsabilização na forma da Lei; VI. Comunicar ao docente ou coordenador de curso qualquer irregularidade ocorrida no desenvolvimento da aula de campo. VII. Utilizar os equipamentos de proteção individual e coletiva durante as atividades de campo; VIII. Zelar pela sua segurança e pelo envolvimento dos participantes durante o trabalho de campo;
  • 22. A importância da administração central da UFRJ como fator de sucesso para implementação das ações de Segurança PR1 IX. Diligenciar para que seja disponibilizado, para aula de campo, kit de primeiros socorros incluindo soro antiofídico, assim como treinamento específico para o uso deste kit. X. Fornecer os equipamentos de proteção individual e coletiva para as atividades de campo; IV. Solicitar que o motorista preencha o formulário diário do veículo; VII. Articular-se junto à Administração Superior visando a realização de seguro de acidentes/vida aos participantes das atividades de aula de campo; Transporte X. Fornecer veículos novos e com boa qualidade; VIII. Preencher o formulário diário do veículo; IX. Zelar pela sua segurança e pelo envolvimento dos passageiros durante a viagem do trabalho de campo; X. Realizar um diálogo de Segurança aos passageiros antes do início de cada viagem de campo; Art. 21. É vedado o uso de veículos próprios, do discente ou do docente, para qualquer tipo de aula de campo; Parágrafo Único – O discente causador, direto ou indireto, de comportamento inadequado durante a atividade de campo, de dano ao meio ambiente, à infraestrutura, a equipamentos ou a veículos da UFRJ ou da Instituição na qual se realiza a aula de campo será desligado automaticamente da atividade de campo e deverá retornar ao Rio de Janeiro através de transporte rodoviário interestadual.