A Mata Atlântica - A Aventura de João - Roteiro

239 visualizações

Publicada em

Roteiro utilizado com os alunos na aula do 6º ano sobre diversidade de ecossistemas em um bioma utilizando como exemplo o bioma da Mata Atlântica

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
239
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A Mata Atlântica - A Aventura de João - Roteiro

  1. 1. Colégio de Aplicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro Folha nº 24 Setor curricular de Ciências Biológicas - Disciplina: Ciências 6º ano do Ensino Fundamental – Professora: Fernanda Luise Data: ___ / ___ / 2013 Licenciando: Rodrigo Marques Nome: ________________________________________________ Turma: __________ A Mata Atlântica Eram cinco horas da manhã quando João foi acordado pelo seu pai. Era um sábado, um sábado no qual normalmente João dormiria até tarde, porém, esse dia era diferente, nesse sábado ele iria acampar com seu pai. O pai de João era um homem muito sábio e curioso, que adorava a natureza e estudar tudo sobre ela. Eles moravam no Rio de Janeiro, uma grande cidade que infelizmente se tornou muito poluída. João e seu pai saíram de casa e foram em direção à região de Picinguaba, um lugar próximo a Ubatuba (São Paulo), onde segundo seu pai, existe uma grande área que conseguiu resistir aos efeitos da poluição. Ao chegar, João observou uma placa onde estava escrito: “Bioma da Mata Atlântica”. Isso lhe chamou a atenção já que ele não sabia muito bem o que isso significava, e por isso achou melhor perguntar a seu pai que, sábio do jeito que era, lhe respondeu: - João, os biomas são regiões muito grandes que estão sobre a influência de um mesmo clima. Em nosso país existem seis biomas diferentes, e a Mata Atlântica Mapa do Brasil – Região Sudeste – Ubatuba (São Paulo) é um deles. Dentro de cada bioma, podem existir diversos ecossistemas diferentes. - Ecossistema? O que é um ecossistema? - Tudo começa com um ser vivo, pode ser você, eu, uma girafa ou uma planta. Cada ser vivo faz parte de uma população. População é um grupo de indivíduos de uma mesma espécie. Toda população faz parte de uma comunidade. Comunidade é um conjunto de populações vivendo e se relacionando em um mesmo local. Quando você observa comunidades e suas relações com os fatores abióticos dessa região, nós dizemos que isso é um ecossistema. Esquema representando os conceitos ecológicos
  2. 2. João não conseguia entender como o pai dele sabia de todas essas coisas. Chegando ao acampamento, os dois montaram a barraca na areia, de frente para o mar. Enquanto montavam a barraca seu pai foi lhe contando que haviam diversos ecossistemas diferentes nesta região e que após a montagem da barraca ele iria conhecê-los. Assim que acabaram de arrumar as coisas, seu pai o convidou para entrar na floresta e conhecer o local. Eles entraram na floresta onde João viu uma área muito verde com uma grande quantidade de plantas. Seu pai lhe disse que a floresta era um grande ecossistema e que ali era possível encontrar muitos seres vivos, como diferentes espécies de plantas, animais e microrganismos que interagiam uns com os outros e com os fatores abióticos do local. Exemplos de seres vivos que podemos encontrar em uma floresta. O dia foi entardecendo e seu pai resolveu voltar para a barraca por outro caminho. No meio do caminho João reparou que seu pé começou a afundar no solo e com isso estava mais difícil conseguir sair do lugar. Ao olhar ao redor, ele percebeu que o ambiente estava bem diferente. Haviam várias árvores com grandes raízes para fora da terra e o solo estava muito lamacento. Cada vez que ele pisava, seu pé afundava alguns centímetros no solo. Nesse momento seu pai lhe anuncia: - João, bem vindo ao manguezal. - Manguezal? - Perguntou João ainda com nojo da lama presa ao seu tênis. - Sim, o manguezal é outro ecossistema dentro do bioma da Mata Atlântica. Assim como a floresta, o manguezal possui diversos seres vivos que também se relacionam entre eles e com o ambiente ao redor, como caranguejos, peixes, algumas aves, jacarés entre outros. Porém ele é bem diferente da floresta. No manguezal existe somente um grupo de plantas que recebem o nome de mangue. O manguezal também funciona como um berçário natural, pois alguns animais de outros ecossistemas vêm para cá para gerar seus filhotes. Com a noite chegando, João e seu pai retornaram Manguezal ao acampamento para dormir, pois no dia seguinte, seu pai lhe mostraria o resto da região. Ao amanhecer, seu pai o acordou e o convidou para caminhar na praia. Ao chegar ao final da praia, João se deparou com o costão, mais um ecossistema. O costão segundo seu pai é uma formação rochosa próxima ao litoral. É considerada uma extensão do ambiente marinho, já que a maior parte dos seres vivos que habitam o
  3. 3. costão está relacionada com o mar. O costão sofre influência direta da maré e de outros fatores abióticos como ondas, ventos e chuvas. Ao chegar ao costão, João se deparou com uma grande quantidade de seres vivos diferentes que ele nunca imaginou que encontraria naquele local. Lá haviam ouriços-do-mar, estrelas-do-mar, baratinhas-do-mar, e muitos outros seres vivos. Diversidade de seres vivos de um costão onde temos na ordem da esquerda para a direita e de cima para baixo: Baratinha-do-mar, Ouriço-do-mar, estrela-domar e algas. Exemplo de um costão Após aproveitar a manhã no costão mergulhando e conhecendo o lugar, João saiu com seu pai de volta para o acampamento para arrumar as coisas e retornar para casa. Ao arrumar suas malas, João se intrigou com o local onde eles estavam acampados e perguntou ao seu pai: - Pai, onde estamos acampados também é um ecossistema? Seu pai lhe respondeu: - Sim meu filho, porém esse tipo de ecossistema você verá melhor no final da semana que vem onde iremos conhecer outro lugar que aposto que você gostará muito. João passou a semana inteira pensando em tudo que ele tinha visto e ficou contando os minutos para o outro final de semana chegar logo. No final de semana seguinte, bem cedo, João já estava pronto e apressando seu pai. Eles saíram em direção à região de Macaé, no norte do Rio de Janeiro, para Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba (PNRJ). Ao chegarem seu pai lhe explicou: Mapa do Brasil – Região Sudeste – Marcando a região de Macaé (RJ)
  4. 4. – João, estamos em um ecossistema conhecido como restinga. A restinga é um ecossistema diferente dos outros que você viu anteriormente, ela é formada por areia proveniente do impacto das ondas do mar sobre as rochas. Na restinga encontramos um solo bem arenoso e salino com diversos seres vivos, tais como várias espécies de plantas e animais como tartarugas marinhas, caranguejos e aves. Para João a restinga era igual a uma praia e ele não conseguia compreender porque seu pai precisou viajar tanto para ver o que ele tinha próximo de casa. Porém, ao prestar mais atenção, ele reparou que não era só isso. A restinga possuía uma vegetação bem diferente do que ele estava habituado a ver. Haviam muitos cactos e muita areia. Ali se encontravam seres vivos que João nunca tinha visto em praia nenhuma. João começou a perceber como seu pai sabia de tantas coisas. Ele começou a reparar que seu pai, além de muito curioso, observava com muita atenção cada lugar por onde passava. Após algumas horas aproveitando e conhecendo o local o pai de João o chama para voltarem para casa, pois ainda tinham uma longa viagem a percorrer. Ao regressar para sua casa João começou a se indagar sobre como os diferentes ecossistemas que ele havia conhecido na viagem com seu pai tinham sumido no Rio de Janeiro onde morava. E resolveu questionar seu pai sobre o assunto: - Pai, porque esses ecossistemas não existem mais onde moramos? - É claro que eles ainda existem João. Exemplo de Restinga – Restinga de Jurubatiba – Macaé (Rio de Janeiro) - Responde seu pai - Mas então, por que não os vemos mais? – Pergunta João entristecido. - João, os ecossistemas não sumiram do Rio de Janeiro somente foram transformados. - Transformados? - Sim meu filho, se você observar com atenção verá que eles ainda estão aqui, somente não estão tão caracterizados, mas ainda sim, são de extrema importância para a sobrevivência de todas as espécies incluindo a nossa. Você consegue identificar os ecossistemas na sua cidade? Identifique pelo menos dois ecossistemas em cada imagem e escreva o nome deles ao lado de cada imagem.
  5. 5. João fica extremamente animado com todas as descobertas que essas viagens lhe proporcionaram, e ao mesmo tempo, fica preocupado em saber o que pode ser feito para ajudar a salvar esses ecossistemas. Perguntando novamente a seu pai: - Pai, o que pode ser feito por nós para salvar esses diferentes ecossistemas? Seu pai, com um grande sorriso ao perceber o interesse do seu filho pela preservação da natureza, lhe responde: - João essa é uma boa pergunta. Para não acabar com esses ecossistemas, nós não podemos afetá-los a ponto de alterar as suas características, ou seja, toda a diversidade de relações que ocorrem nele. Um ecossistema depende das relações entre os seres vivos e com o ambiente físico, aonde essas relações ocorrem. Essa dinâmica pode ser alterada, bastando ocorrer qualquer alteração no ambiente físico (elementos abióticos) ou em suas populações (elementos bióticos). Vamos ver como um ecossistema pode ser alterado? ATIVIDADE: DINÂMICA DE ECOSSISTEMAS O equilíbrio de um ecossistema pode ser facilmente rompido, bastando ocorrer qualquer alteração no ambiente físico (elementos abióticos) ou no número de indivíduos de cada população (elementos bióticos). Vejamos algumas situações em que isso acontece. Vamos considerar como exemplo o ecossistema de uma lagoa, como por exemplo, a Lagoa Rodrigo de Freitas. As letras x, y, w e z indicam o número de indivíduos de cada grupo. SITUAÇÃO 1 – A pesca na lagoa aumentou muito, causando drástica diminuição no número de peixes. (1) Qual a consequência imediata para a população de larvas de insetos? ____________________________________________________________________________________
  6. 6. (2) Qual a consequência imediata para a população de crustáceos microscópicos? Por quê? ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ (3) O que acontecerá com a população de algas? Por quê? ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ Usado as mesmas letras e as figuras, em tamanho maior ou menor, represente essa situação. SITUAÇÃO 2 - A pesca continuou, mantendo praticamente inalterada a população de peixes (Z). (4) Depois de algum tempo, o que deve acontecer com a população de larvas de insetos? Por quê? ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ (5) A partir disso, o que acontecerá com a população de crustáceos microscópicos? ____________________________________________________________________________________ (6) Descreva o que acontecerá com a população de algas. Que relação ocorrerá entre os seres dessa população? ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ Represente a nova situação, acrescentando uma terceira linha ao esquema:

×