INDÚSTRIAESTÉTICA
CONDIÇÕES HUMANAS            "Desta imunda cloaca flui ouro puro.     Aqui a humanidade atinge o seu mais perfeito grau   ...
CONDIÇÕES HUMANASApelo por reformas provinha de diferentes áreas:• Sindicatos e Socialistas;• Burguesia;• Artistas e Artes...
MOVIMENTOS REFORMISTAS      O movimento britânico Arts and Crafts foi,      durante as décadas de 1860, 1870 e 1880,     u...
MOVIMENTOS REFORMISTAS Entre 1890 e 1914, ocorreu o movimento de reforma   das artes e do artesanato que na França ficou  ...
PRIMÓRDIOS DA TEORIA DO DESIGN   William Morris, o crítico da indústria, teve forte  influência no debate a respeito dos n...
PRIMÓRDIOS DA TEORIA DO DESIGN H. Cole, um dos coiniciadores da exposição mundial   de 1851, O. Jones e Christopher Dresse...
PRIMÓRDIOS DA TEORIA DO DESIGN Henry van de Velde: "Eu não queria (...) desacreditar a máquina nem a produção industrial, ...
O dilema fundamental do design   Como se comporta o design perante a indústria     ou, mais precisamente, perante o proces...
INDÚSTRIA                 ESTÉTICAIntrodução ao DesignGrupo: Darlan, Guilherme, Rhuan e Robert
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Industria X Estética

794 visualizações

Publicada em

Trabalho de apresentação, Introdução ao Design.

Publicada em: Design
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
794
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Industria X Estética

  1. 1. INDÚSTRIAESTÉTICA
  2. 2. CONDIÇÕES HUMANAS "Desta imunda cloaca flui ouro puro. Aqui a humanidade atinge o seu mais perfeito grau de evolução e o seu ponto mais baixo; aqui a civilização produz milagres e ao mesmo tempo, o homem civilizado é transformado num quase selvagem." Beat Schneider. Pentinesileia. Die andere Kultur- und Kunstgeschichte. Berna 1999. P. 265.
  3. 3. CONDIÇÕES HUMANASApelo por reformas provinha de diferentes áreas:• Sindicatos e Socialistas;• Burguesia;• Artistas e Artesãos;• Representantes das profissões.
  4. 4. MOVIMENTOS REFORMISTAS O movimento britânico Arts and Crafts foi, durante as décadas de 1860, 1870 e 1880, uma reação à produção industrial em massa e à coibição dos modos de produção artesanal e seus correlatos.
  5. 5. MOVIMENTOS REFORMISTAS Entre 1890 e 1914, ocorreu o movimento de reforma das artes e do artesanato que na França ficou conhecido como Art Nouveau.
  6. 6. PRIMÓRDIOS DA TEORIA DO DESIGN William Morris, o crítico da indústria, teve forte influência no debate a respeito dos nexos entre a produção industrial e a criação de formas (arte).
  7. 7. PRIMÓRDIOS DA TEORIA DO DESIGN H. Cole, um dos coiniciadores da exposição mundial de 1851, O. Jones e Christopher Dresser eram explicitamente favoráveis à produção industrial.
  8. 8. PRIMÓRDIOS DA TEORIA DO DESIGN Henry van de Velde: "Eu não queria (...) desacreditar a máquina nem a produção industrial, pelo contrário: éramos da opnião de que a criação de modelos e a escolha de materiais nos processos industriais deveriam ser confiadas a artistas. Não víamos nisso rebaixamento nem humilhação." Gert Selle, Ideologie und Utopie des Designs, p. 57.
  9. 9. O dilema fundamental do design Como se comporta o design perante a indústria ou, mais precisamente, perante o processo industrial de criação de valor, tal como ele existe na realidade? o design pode ignorá-lo ou deve se insurgir contra ele? Ou deve partir do desenvolvimento real das forças produtivas?
  10. 10. INDÚSTRIA ESTÉTICAIntrodução ao DesignGrupo: Darlan, Guilherme, Rhuan e Robert

×