Principais Blocos Eonômicos do Continente Americano

1.089 visualizações

Publicada em

Principais Blocos Econômicos do Continente Americano

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.089
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Principais Blocos Eonômicos do Continente Americano

  1. 1. INTRODUÇÃO Desde o final da Primeira Guerra Mundial, os países mais importantes do mundo estavam preocupados com a possibilidade de ocorrerem novos conflitos mundiais de mesma magnitude, com isso passaram a tentar organizar sociedades multinacionais. Portanto, nos anos seguintes, a tendência mundial referente à integração dos países começa a se manifestar, de forma efetiva, com o surgimento de diversos blocos econômicos. Para Flávio Augusto Viana Rocha: Com a economia mundial globalizada, a tendência comercial passou a ser a de que tais blocos fossem criados com a finalidade de facilitar o comércio entre os países membros. De uma maneira geral, o comércio entre os países constituintes de um bloco econômico aumenta e gera crescimento econômico para os mesmos. Tais blocos são geralmente formados por países vizinhos ou que possuam afinidades culturais ou comerciais. (ROCHA, 2005). Com a finalidade de facilitar o comércio entre os paises, surge a primeira proposta concreta para a criação de um bloco econômico. Em 1929, o ministro de relações exteriores da frança, Aristides Briand, prevendo O estabelecimento de uma conferência europeia e um comitê politico apresentou a proposta da União Europeia. Em 1943, na II Guerra Mundial, gerou-se o BENELUX, união econômica entre Bélgica, Holanda e Luxemburgo. Os principais países da Europa buscaram a união a partir de comunidades que estabeleciam regras econômicas como, a Comunidade Econômica do Carvão e do Aço (CECA), criada em 1951. Segundo Rocha: A partir da CECA, os Estados europeus passaram a revisar não somente suas relações econômicas, como também as intensificaram no campo social, político e até cultural, chegando aos dias de hoje como Estados-membros da União Europeia, regida por tratados que influenciam as decisões referentes ao relacionamento entre Os países e o próprio cotidiano dos cidadãos nacionais. No campo do relacionamento entre os Estados, a União Europeia passou a impor determinadas regras que desfiguraram o conceito de soberania nacional tal qual era praticado na Sociedade Internacional antes de sua consolidação. (ROCHA, 2005). Eurotower, Frankfurt Alemanha. Apenas no ano de 1957 o Tratado de Roma foi assinado dando origem a comunidade europeia. Depois da formação do mercado comum europeu, tem-se a organização de outros blocos, formados, geralmente, por países em posição geográfica próxima. A União Europeia tem hoje os seguintes países: Alemanha, Áustria, Bélgica, Bulgária, Chipre, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estónia, Finlândia, França, Grécia, Hungria, Irlanda, Itália, Letô- nia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Países Baixos, Polônia, Portugal, Reino Unido, República Checa, Romênia e Suécia, além da Antiga República Iugoslava da Macedônia, Croácia e Turquia enquanto paises candidatos.
  2. 2. OS PRINCIPAIS BLOCOS Os principais blocos econômicos do oontinente americano são: NAFTA (North American Free Trade Agreement), MERCOSUL (Mercado Comum do Sul) e Pacto Andino NAFTA ONAFTAé o "North American Free Trade Agreement", ou Tratado Norte- Americano de Livre Comércio. Ilustração: Maxx-Studio l Shutterstockcom O bloco econômico formado por Estados Unidos, México e Canadá (América do Norte) em 1992 tem como objetivo facilitar as transações econômicas entre esses países, assim como, abolir as taxações sobre a circulação de mercadorias e produtos. A criação de blocos como este que visa facilitar o intercâmbio econômico entre os países vem se tornando comum desde a década de 90. Um exemplo bem sucedido de bloco econômico é O caso da União Européia (UE) formada por Alemanha, Áustria, Bélgica, Bulgária, Chipre, Dinamarca, EsIováquia, EsIovênia, Espanha, Estónia, Finlândia, França, Grécia, Hungria, Irlanda, Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Países Baixos, Polônia, Portugal, República Checa, Romênia, Suécia e Reino Unido. A diferença entre ambos é que o NAFTA não visa à integração total entre seus paises membros como na UE onde as pessoas nascidas em qualquer dos paises membros são consideradas "cidadãos da União Européia" podendo trafegar e
  3. 3. estabelecer residência em qualquer um dos outros paises sem nenhuma restrição, além de adotar um sistema bancário e financeiro comuns. O NAFTA visa apenas à criação de uma área de livre comércio entre esses paises o que restringiria a atuação do bloco ao setor comercial. Mesmo a criação dessa área de comércio livre ainda não foi concluída. Embora o NAFTA tenha posto tim às barreiras alfandegárias entre os três paises e criado regras e proteção comerciais em comum, além de padrões e leis financeiras iguais para EUA, Canadá e México, ainda não são todas as mercadorias que receberam redução de tarifas. Isso se deve à insegurança que os três países ainda têm em relação a algumas conseqüências do tratado. A população do México, o menos desenvolvido economicamente dos três países, teme que a consolidação do NAFTA gere desemprego entre a população devido à automação das indústrias locais que contam ainda com pouca tecnologia, se comparada às dos EUA e Canadá. Outro temor da população mexicana se refere à possibilidade de falência das indústrias locais que não poderiam concorrer, com as bem maiores, indústrias norte-americanas. Nos EUA e no Canadá também há receio quanto ao aumento do desemprego. Nestes países, teme-se que as indústrias se transfiram para o México em busca de mão-de-obra mais barata. Contudo, o NAFTA apresenta um grande potencial desde que o Canadá e EUA não "engulam" aeconomia mexicana. Juntos os três países respondem por um mercado de cerca de 380 milhões de pessoas. MERCOSUL O Mercado Comum do Sul, ou MERCOSUL, é um bloco econômico que foi formado por Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai. Outros paises podem fazer parte das negociações do bloco, mas são considerados apenas como associados.
  4. 4. Estes são Bolivia, Chile, Peru, Colômbia e Equador. AVenezueIa ingressou no grupo em 2006. E o México permanece como estado observador. Criado em 1991 com a assinatura do Tratado de Assunção (no Paraguai) o MERCOSUL busca garantir a livre circulação de bens, serviços e fatores produtivos entre os países membros, através da eliminação de barreiras alfandegárias e restrições não tarifãrias à circulação de mercadorias e de qualquer outra medida de efeito equivalente. n* “Tx I' h: , t4 É. .&T'-"u ' f Bandeira do Mercosul A criação do Mercado Comum prevê, também, o estabelecimento de uma tarifa e a adoção de uma política comercial comum em relação a outros blocos ou países. E, por fim, a coordenação de políticas macroeconômicas e setoriais entre os estados partes a fim de assegurar condições adequadas deconcorrência. Para tanto, inclusive, foi criada uma lista de produtos considerados sensíveis para cada pais membro. Estes teriam uma tratativa diferenciada de acordo com a necessidade de cada Estado membro para garantir que a economia de nenhum deles fosse prejudicada. Em 1994 foi firmado o Protocolo de Ouro Preto que dentre outras coisas, estabelece que a Presidência do Conselho do Mercado Comum, responsável por assegurar o cumprimento dos acordos, é exercida por rotação, em ordem alfabética, dos estados membros por um período de seis meses. O MERCOSUL é formado, ainda, por um “Grupo do Mercado Comum", órgão executivo integrado por quatro membros titulares e quatro alternados por país.
  5. 5. O MERCOSUL trouxe, também, propostas para integração das politicas ambientais dos países membros tendo sido realizada em 27/06/1994 a Reunião Especializada de Meio Ambiente (Rema) onde foram propostas diretrizes básicas para a politica ambiental dos países do MERCOSUL. No campo da educação, a proposta era de integrar a educação dos quatro paises através do reconhecimento mútuo dos cursos superiores e diplomas, além da cooperação em pesquisas eintercâmbios. Mais tarde, em 2002, foi assinado um acordo de livre residência entre os paises do MERCOSUL a Bolívia e o Chile. A partir deste tratado qualquer cidadão nato ou naturalizado há mais de cinco anos em algum desses paises possui o direito de residir por dois anos na área de livre residência estabelecida pelo tratado com Os mesmos direitos de um cidadão daquele local. A partir de dois anos a pessoa pode conseguir a autorização para permanência simplesmente comprovando meios de vida Iicitos para sustento próprio e de sua familia. Embora ainda não seja exatamente uma área de livre circulação, visto que ainda exige uma autorização, menos burocrática, mas ainda autorização, a constituição de uma Área de Livre Residência com direito ao trabalho já é um passo em busca da integração total entre os paises. PACTO ANDINO Formada apenas por paises sul-americanos, localizados na América Andina (Bolívia, Colômbia, Equador e Peru), a Comunidade Andina foi criada em 1969 por meio do Acordo de Cartagena. A primeira denominação desse bloco econômico foi Pacto Andino e, somente em 1997, recebeu a atual nomenclatura. A sede da Comunidade Andina está localizada na cidade de Lima, capital do Peru. Outros dois países já foram membros efetivos da Comunidade Andina: Chile (de 1969 a 1976) e a Venezuela (entre 1973 e 2006). Esse bloco econômico tem, atualmente, cinco nações associadas - Argentina, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai, além de dois paises observadores: México e Panamá.
  6. 6. A estrutura administrativa desse bloco econômico é formada pelas instituições do Sistema Andino de Integração (SAI), entre os principais estão: Conselho Presidencial Andino, Conselho de Ministros das Relações Exteriores, Comissão, Secretaria Geral, Parlamento Andino, Tribunal de Justiça, Fundo Latino-Americano de Reservas (FLAR) e Universidade Simón Bolivar. Os objetivos primordiais da Comunidade Andina são: - Realizar a integração comercial, econômica e política entre os paises componentes do bloco; - Facilitar a sua participação no processo de integração regional, visando à formação progressiva de um Mercado Comum Latino-Americano; - Promover o desenvolvimento equilibrado e harmonioso dos paises-membros por meio da integração e da cooperação econômica e social; - Proporcionar mais postos de trabalho; - Reduzir as diferenças de desenvolvimento entre os paises integrantes da Comunidade Andina; - Promover a melhoria da qualidade de vida da população; - Melhorar a posição dos paises do bloco no contexto econômico global. Os países-membros da Comunidade Andina somam uma população de cerca de 100 milhões de habitantes, ocupando uma extensão territorial de 3.798.000 quilômetros quadrados. Em 2008, o Produto Interno Bruto (PIB) gerado pelos integrantes da Comunidade Andina atingiu a marca de 438,9 bilhões de dólares. Características dos países que integram a Comunidade Andina: l 19534,, 'VI «A “wav” Bolívia:
  7. 7. Extensão territorial: 1.098.581 km2 População: 9.862.860 habitantes Capital: La Paz (sede do governo e administrativa), Sucre (legal) Produto Interno Bruto (PIB): 16,7 bilhões de dólares Moeda: Boliviano Índice de Desenvolvimento Humano (IDH): 0,643. Colômbia: Extensão territorial: 1.138.914 km2 População: 45.659.709 habitantes Capital: Bogotá Produto Interno Bruto (PIB): 242,2 bilhões de dólares Moeda: Peso Colombiano Índice de Desenvolvimento Humano (IDH): 0,689. Equador: Extensão territorial: 283.561 km2 População: 13.625.069 habitantes Capital: Quito Produto Interno Bruto (PIB): 52,6 bilhões de dólares Moeda: Dólar Americano Índice de Desenvolvimento Humano (IDH): 0,695.
  8. 8. *$4.21 Peru: Extensão territorial: 1.285.216 km2 População: 29.164.883 habitantes Capital: Lima Produto Interno Bruto (PIB): 127,4 bilhões de dólares Moeda: Sol Novo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH): 0,723.
  9. 9. CONCLUSÃO Pode-se obsevar de maneira clara que independente da nação, os diferentes blocos econômicos foram unidos com a idéia de se fortalecerem economicamente e politicamente, além de permitir a circulação de pessoas entre eles, entre outros fatores, citados anteriormente. Os mais importantes blocos econômicos da américa foram citados neste trabalho.
  10. 10. Referências Francisco, W. d. (s. d.). Brasil Escola. Fonte: http: //www. brasiIescoIa. com/ geogratia/ comunidade-andina. htm Info Escola. (s. d.). Fonte: http: //www. infoescola. comlgeografialnaftal Info Escola. (s. d.). Fonte: http: l/www. infoescola. com/ geografialmercosull Livro, D. C. (s. d.). 250 Trabalhos Escolares. Yahoo Respostas. (s. d.).

×