Termas do Luso (Rebranding)

1.043 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.043
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Termas do Luso (Rebranding)

  1. 1. Universidade Lusíada de Lisboa Ano Lectivo 2013/2014 Termalismo Termas do Luso Prof. Doutor João Romão As alunas: Flávia Martins 11038911 & Patrícia Vitorino 11024911
  2. 2. Universidade Lusíada de Lisboa Ano Lectivo 2013/2014 Termalismo 1 | P a g e ÍNDICE GERAL INTRODUÇÃO …………………………………………………. Pág. 3 HISTÓRIA DAS TERMAS DO LUSO E DO HOTEL QUE O INTEGRA ……………………………………………………….. Pág. 5 DIAGNÓSTICO DA ESTÂNCIA TERMAL: Identificação das Características Termais e Potenciais práticas medicinais ………………………... Pág. 7 Identificação de Produtos e Serviços Complementares …………………………………...…... Pág. 8 ENVOLVENTE NA REGIÃO DAS TERMAS DO LUSO ……………………………………………..…………. Pág. 12 POTENCIAIS ACTIVIDADES COMPLEMENTARES NA REGIÃO E POTENCIAIS SERVIÇOS A DESENVOLVER ……………………………………………... Pág. 17 CARACTERIZAÇÃO DA PROCURA (PAÍS, REGIÃO E TERMA) E POTENCIAIS NOVOS MERCADOS A EXPLORAR ……………………………….….. Pág. 19 PRIORIDADES NAS POLÍTICAS REGIONAIS DE DESENVOLVIMENTO TURÍSTICO ………………….………. Pág. 20 ANÁLISE SWOT …………………………………….…………. Pág. 21 DESENVOLVIMENTO DE PROPOSTA CRIATIVA: Visão Estratégica, Conceito e Produtos ………....…. Pág. 22 Imagem ……………………………………………….… Pág. 22 Comunicação e Distribuição...……………………...… Pág. 22
  3. 3. Universidade Lusíada de Lisboa Ano Lectivo 2013/2014 Termalismo 2 | P a g e CONCLUSÃO ………………………………………………… Pág. 23 BIBLIOGRAFIA …………………………………………….… Pág. 24
  4. 4. Universidade Lusíada de Lisboa Ano Lectivo 2013/2014 Termalismo 3 | P a g e INTRODUÇÃO A razão pela qual escolhemos as termas do Luso deve-se ao facto de possuirmos alguma curiosidade no modo como estas termas estão estrategicamente organizadas. Desta forma com este trabalho pretendemos fazer um rebranding das Termas do Luso de modo a melhorar ou até a adicionar serviços e ou produtos que poderão ajudar a promover estas termas portuguesas de renome. Para que este trabalho fosse desenvolvido foi necessária uma pesquisa intensa em fontes credíveis via internet, tais como o Turismo de Portugal, as Termas de Portugal e ainda o Instituto de Conservação da Natureza e Florestas. Assim vamos apresentar as principais características que as águas das termas possuem que são utilizadas não só para fins terapêuticos como também de lazer, assim como também os tratamentos que são realizados. Para que seja necessário um replaneamento da marca Luso também iremos apresentar os vários serviços e também os seus produtos que esta terma dispõe para usufruto dos seus clientes. As Termas do Luso estão interligadas com o Grande Hotel de Luso**** que dispões quatro tipos de serviços relacionados com o bem-estar: A Malo Clinic Termas Luso, Spa Termal, Termalismo Clássico e o Medical Center, portanto também iremos apresentar não só o que o hotel possui em relação às actividades que este disponibiliza para os seus hóspedes como também iremos fazer uma breve pesquisa em relação à sua envolvente tendo obviamente interesse para o cliente que está instalado no hotel de modo a que este se entretanha com os recursos disponíveis na localidade ou na periferia desta onde está instalado o hotel em questão. Desta forma pretendemos dar a conhecer as Termas do Luso e os seus locais de maior interesse nos arredores das termas e do hotel para os turistas que
  5. 5. Universidade Lusíada de Lisboa Ano Lectivo 2013/2014 Termalismo 4 | P a g e querem sentir as suas necessidades preenchidas em relação aos tratamentos que estes ambicionam sentir e/ou desfrutar.
  6. 6. Universidade Lusíada de Lisboa Ano Lectivo 2013/2014 Termalismo 5 | P a g e HISTÓRIA DAS TERMAS DO LUSO E DO HOTEL QUE O INTEGRA Tanto quanto se sabe, a certidão de nascimento do Luso tem a data de 1064, recolhida num inventário de vilas e lugares entre Vouga e Mondego, pertenças do Mosteiro da Vacariça", No entanto o Monte Buzaco onde se aninha, é já referenciado em 919. De Buzzaco, Buzaco ou Buzacco. Da primitiva paróquia da Vacariça desliga-se o Luso em 1834 quando da execução dos forais da Terceira, e mantém-se independente até à actualidade. Terra de água, floresta, pastoreio e milheirais, foi a partir de meados do século XVIII que as virtudes do precioso líquido nascendo com abundância dum olho de água quente foram propagandeadas. Então como hoje, abaixo da actual fonte de S. João rebenta a fonte termal a uma temperatura de 28 graus. Em 1837, referenciavam-se no local cinco barracas de madeira, que a Câmara da Mealhada substituiu por uma casa de alvenaria, no ano seguinte. A excelência da água, a pureza, a mineralização, a radioactividade, as propriedades terapêuticas que abrangem um grosso leque de aplicações em tratamentos renais, reumáticos, hipertensão, respiratórios ou no stress citadino, canalizaram para o Luso grande número de banhistas, fenómeno que despoletou um crescimento acelerado da pequena aldeia, a que não foi alheia a acção do jornalista, ministro e conselheiro, Emídio Navarro canalizando gente e recursos para o desenvolvimento local. Tem um busto erguido na avenida de seu nome desde 1917. A primeira referência aos efeitos medicinais das águas do Luso foi em 1726, pelo Dr. Francisco Fonseca Henriques que descobriu aqui uma nascente de água. Reza a história que quase 50 anos depois as águas do Luso foram utilizadas para curar uma doença da Rainha D. Maria I. Já no século XIX foi construído o complexo para os futuros Banhos de Luso que passaria a ser controlado pela Sociedade para o Melhoramento dos banhos do Luso.
  7. 7. Universidade Lusíada de Lisboa Ano Lectivo 2013/2014 Termalismo 6 | P a g e As indicações terapêuticas e as diferentes técnicas e aplicações são simultaneamente excelentes para ajudar a tratar os sintomas de várias patologias e ao mesmo tempo um optimo tónico que combate o stress e rejuvenesce o corpo e a mente. Na essência de todos estes serviços está a Água de Luso que em 1903 o D. Charles Lepierre analisou e classificando-a de " água muitíssimo pura..."
  8. 8. Universidade Lusíada de Lisboa Ano Lectivo 2013/2014 Termalismo 7 | P a g e DIAGNÓSTICO DA ESTÂNCIA TERMAL Identificação das características termais e potenciais práticas medicinais Relativamente às características da água das Termas do Luso esta designa-se hipossalina, mesotermal e cloretada sódica tendo assim uma concentração de sílica de 26% no seu valor de mineralização total. As águas das Termas do Luso são assim utilizadas para tratamentos com fins terapêuticos de entre os quais a ingestão de água termal – sendo um dos principais tratamentos termais – para as seguintes patologias: uríase renal, insuficiência renal, hipertensão arterial, doenças respiratórias (bronquite, sinusite), doenças metabólicas (hipercolesterolemia, diabetes e gota), reumatismo e problemas do aparelho locomotor e ainda patologias dérmicas. Assim para que estas patologias sejam tratadas é necessário recorrer à crenoterapia, a eletroterapia, a termoterapia, a ventiloterapia, a mecanoterapia, a cinesioterapia, a hidrocinesoterapia e a terapia de flutuação. Assim, a Água Termal de Luso tem uma notável acção terapêutica nas afecções crónicas do aparelho reno-urinário, hipertensão arterial, perturbações do metabolismo, afecções respiratórias crónicas, reumatismos, perturbações do aparelho locomotor e patologias dérmicas. Assim os tramentos que são necessários para as várias patologias, são:  Hidropinia  Buvete Termal: Com uma acção diurética e desintoxicante, a ingestão de água é o elemento fundamental do tratamento termal.  Duche de Agulheta  Duches de Alta Pressão: Duches que estimulam os sistemas nervoso e circulatório
  9. 9. Universidade Lusíada de Lisboa Ano Lectivo 2013/2014 Termalismo 8 | P a g e  Crenoterapia  Hidromassagem Termal: Massagem com água termal a uma temperatura entre os 36ºC e 39ºC, que produz um efeito analgésico e vasodilatador, estimulando o sistema venoso e linfático e permitindo o relaxamento muscular.  Duche Vichy com Massagem  Chuva Termal: Produz uma excelente descontração muscular e uma acção tonificante mais profunda.  Banho de Vapor à Coluna  Banho Bertholet: Equipamento especializado para o tratamento de problemas de reumatismo e osteoartrite, através do uso de vapor de Água Termal  Hidrocinesioterapia  Piscina Termal (com exercícios de cinesioterapia individual ou em grupo)  Termoterapia  Eletroterapia  Ventiloterapia  Emanatório: Este tratamento permite a inspiração dos gases emanados pela nascente; Identificação de Produtos e Serviços Complementares O Grande Hotel Luso**** está integrado com o complexo termal, permitindo assim acesso directo às infraesrutras termais. Os hóspedes beneficiam ainda de preços mais vantajosos podendo, de uma forma prática e com toda a comodidade, desfrutar de programas termais e programas de bem-estar, tornando assim a sua estadia numa experiência mais enriquecedora. Este hotel disponibiliza vários serviços complementares, são estes a possibilidade de realizar reuniões em salas de estar construídas e decoradas para o efeito, para além de serviços relacionados com o bem-estar tendo assim a Malo clinic Termas Luso, Spa termal, Termalismo classico e o Medical center.
  10. 10. Universidade Lusíada de Lisboa Ano Lectivo 2013/2014 Termalismo 9 | P a g e Os hóspedes também poderão ter a possibilidade de terem actividades ao ar livre ou de realizar visitas guiadas pela envolvente natural de que o hotel se rodeia. Destas actividades nomeiam-se: Luso (breve historia da vila do luso), Mata do buçaco, Convento sta cruz do buçaco, Portugal dos pequenitos, Curia golfe, Hipodromo da bairrada, Museu da vista alegre, Museu do vinho da bairrada, Passeios BTT e Todo-o-terrenos e pedestres. Passeios BTT e Pedestres e Todo-o Terreno A estância termal também oferece a possibilidade de realizar passeios BTT assimc omo ercursos pedestres e todo-o-terreno, sendo assim uma forma divertida e diferente de conhecer a região. Outras Actividades Outras actividades também são realizadas através de empresas turísticas, tais cmo Rafting, Caminhadas, Passeios de btt, Descidas de rio, Canyoning, Paintbal, Passeios em 4x4, Passeios em Moto 4, entre outros. Centro de Treinos O centro de treinos tem como principal envolvente a Mata Nacional do Buçaco Cento sendo assim o local perfeito para a preparação do trabalho em equipa ou do atleta anónimo que procura na sua força interior o melhor desempenho. Para além disso, este está complementado por pavilhões gimno-desportivos, courts de ténis, squash e piscina coberta que permitem a prática das várias modalidades desportivas num raio de 5 km e com excelentes acessos. Medical Center O Medical Center aposta num apoio médico especializado com particular incidência em programas de reabilitação física e de prevenção e reabilitação cardíaca e pulmonar, aproveitando sinergias com o Instituto do Coração MALO CLINIC.
  11. 11. Universidade Lusíada de Lisboa Ano Lectivo 2013/2014 Termalismo 10 | P a g e Casino do Luso Excelentes condições para as ocasiões especiais de jantares de gala e/ou com animação. O Casino presenteia-nos com um magnífico Salão de Espectáculos, uma rica Biblioteca. Em todo o espaço do Casino está disponível o Núcleo Museulógico da Sociedade da Água de Luso, onde podem ser observadas peças marcantes da história da Empresa. Quinta do Encontro Em S. Lourenço do Bairro, na Anadia, a Quinta do Encontro destaca-se pela perspectiva diferente de ver os vinhos da Região da Bairrada. Inserida numa paisagem serena, dominada pelas vinhas e tendo como fundo as Serras do Caramulo e Buçaco, a inovadora adega de design, inspirada nas formas ligadas à produção do vinho, permite ao visitante estabelecer um contacto directo com as várias fases do processo produtivo, desde a vinha até à prova. Caves Aliança – Undergound Museum O Aliança Underground Museum é um espaço expositivo, que se desenvolve ao longo das tradicionais caves da Aliança Vinhos de Portugal. Contemplando sete colecções distintas, este equipamento museológico versa áreas como a arqueologia, etnografia, mineralogia, paleontologia, azulejaria e cerâmica, abrangendo uma impressionante extensão temporal com milhões de anos. Sala de Reuniões A privilegiada localização do Luso entre os dois maiores centros urbanos de Portugal e a escassos 10 minutos da auto-estrada A1, faz deste destino o perfeito ponto de encontro para a realização de reuniões, congressos, incentivos e outros eventos. Aliando a esta localização privilegiada a envolvente e facilidades da vila e da região e a vasta gama de espaços encontramos as condições ideais para a realização de todo o tipo de eventos de reuniões de trabalho.
  12. 12. Universidade Lusíada de Lisboa Ano Lectivo 2013/2014 Termalismo 11 | P a g e O hotel dispõe de um auditório com capacidade até 320 pessoas e 9 salas de reunião com uma decoração moderna e actual e equipadas com os habituais meios audiovisuais. Piscina Olímpica Verdadeiro ex-libris, não apenas do Grande Hotel como do Luso e região, a piscina olímpica, outrora justamente apelidada de Piscina Monumental do Luso, continua a fazer as delícias de todos. Quartos Todos os quartos disponibilizam: Ar condicionado, TV com ecrã LCD, telefone com linha directa, Internet wireless, cofre, mini-bar.
  13. 13. Universidade Lusíada de Lisboa Ano Lectivo 2013/2014 Termalismo 12 | P a g e ENVOLVENTE NA REGIÃO DAS TERMAS DO LUSO Mata do Buçaco: O lado verde da vida tem na Mata Nacional do Buçaco um dos seus mais fascinantes recantos. A Floresta do Buçaco é um bosque espesso, muitas vezes secular, onde as árvores têm porte gigantesco e são ricas em essências, perfumes e fulgor. Cedros, abetos, sequóias, tílias, ulmeiros, loureiros, faias, rodoendros, fetos gigantes, acácias e freixos, provenientes da América, da Austrália, dos Himalaias ou de tantos outros locais do Mundo, plantadas e cuidadas por gerações de monges Carmelitas Descalços que viveram, em clausura e contemplação por mais de 200 anos, entre 1630 e 1834, neste magnífico altar da Natureza, sagrado e protegido por bula do Papa Urbano VIII de 1634. Pela floresta, ao correr dos caminhos há ermidas que evocam os Passos da Via Sacra, capelas votivas, alguns tugúrios, outrora refúgios dos frades em meditação, pequenos lagos e muitas fontes. Há essa maravilha que se chama o Vale dos Fetos e aquele sítio idílico que é a Fonte Fria, ou no cimo da colina sagrada, o miradouro da Cruz Alta, com admirável panorama da floresta a guardar no seu coração o Convento das Carmelitas e o sumptuoso Palace Hotel do Buçaco, outrora residência de reis e que nos nossos dias recebe Homens de Estado e quem, na busca da tranquilidade, tem o gosto de se acolher num dos mais belos hotéis românticos da velha Europa. O Museu Militar do Buçaco foi inaugurado em 27 de Setembro de 1910, por ocasião do 1º centenário da Batalha do Buçaco, que sintetiza a valentia e a acção heróica do exército anglo-luso durante o período da Guerra Peninsular. Ampliado e remodelado em 1962, dispõe de valiosas colecções de armas, uniformes e
  14. 14. Universidade Lusíada de Lisboa Ano Lectivo 2013/2014 Termalismo 13 | P a g e equipamentos utilizados na Batalha, de que se destaca uma peça de artilharia com a respectiva guarnição. Em painéis, aludindo aos brilhantes feitos de armas praticados, recorda-se com emoção e gratidão o comportamento corajoso e determinado de todas as Unidades portuguesas que tomaram parte na Guerra Peninsular (1808-1814). Á sua acção se ficou devendo a defesa da identidade e independência nacionais. Convento de Santa Cruz do Buçaco Depois de escolhido o lugar para a instalação do primeiro Deserto Carmelita em Portugal em umas matas e umas terras na serra do Luso a que chamam Bussaco, para ali se dirigiram os primeiros operários da obra. Eram Frei Tomás de S. Cirilo, primeiro vigário, Frei João Baptista e Alberto da Virgem, arquitecto. Saíram de Aveiro a 29 de Junho de 1628 e hospedaram-se no Luso. A 25 de Julho, juntaram-se-lhes mais três companheiros, Frei António do Espírito Santo, Frei Bento dos Mártires e o irmão António das Chagas, oficial de alvenaria. Lançaram a primeira pedra do mosteiro no dia 7 de Agosto de 1628 e a 28 de Fevereiro de 1629 adoraram o SS na casa da livraria, de que fizeram igreja provisória e logo no dia 19 de Março de 1630 deram inicio á vida regular da comunidade. Porém, a sagração solene do convento e a primeira missa só teria lugar a 3 de Maio de 1639 e o Deserto tomava o nome de Convento de Santa Cruz do Bussaco. De construção simples e pobre, o cenóbio era a expressão da austeridade religiosa da Ordem, apostada nas coisas do espirito e da salvação da alma, mais que na ilusória riqueza dos bens materiais do mundo. Área de acesso reservado a quantos procuravam a oração e a penitência, coube a esses monges do carmelo murar os 105 hectares da sua devoção edificar ermidas e capelas, preservar a rica flora nativa e acrescentar-lhe espécies trazidas de todas as partes do mundo traduzidas em grande variedade de espécies exóticas que fazem hoje do parque botânico do Buçaco uma referencia única. Em 21 de Setembro de 1810, durante a terceira invasão francesa, o general
  15. 15. Universidade Lusíada de Lisboa Ano Lectivo 2013/2014 Termalismo 14 | P a g e inglês Wellington ficou alojado no convento, bem como todo o seu estado maior que ocupou quase todas as celas dos frades. Em 1834, com a extinção das ordens religiosas, o Convento e todo o património existente, incorporou-se nos bens nacionais. Foi a 16 de Junho daquele ano que as autoridades do então concelho da Vacariça compareceram no Bussaco fazendo o auto de apreeensão perante o último prior, Frei António de Santa Luzia, dando a todo o património existente o valor de 8000$00 reis. Portugal dos Pequenitos Situado em Coimbra, o Portugal dos Pequenitos é desde 8 de Junho de 1940, data da sua inauguração, um parque lúdico-pedagógico destinado essencialmente à Criança. Partilha com o Grande Hotel de Luso o génio de Bissaya Barreto a autoria do projecto do arquitecto Cassiano Branco, e a contemporaneidade porque ambos foram inaugurados em 1940. Partilham ainda o facto de ambos integrarem o património da Fundação Bissaya Barreto que é igualmente uma referência incontornável na Região Centro e no País. Retrato vivo da portugalidade e da presença portuguesa no mundo, o Portugal dos Pequenitos é ainda hoje um referencial histórico e pedagógico de muitas gerações. Para além de ser um espaço de aproximação de culturas e de cruzamento entre povos, o Portugal dos Pequenitos é também uma mostra qualificada da arte escultórica e arquitectónica que, pela miniatura e pela minúcia, ainda hoje encantam crianças, jovens e adultos. Hipódromo da Bairrada Hipódromo da Bairrada - Arcos O hipismo teve grande tradição na Curia, onde se realizaram provas de competição. Actualmente, o hipódromo está localizado em Arcos (Anadia). Funciona todo o ano assegurando estágios de alta
  16. 16. Universidade Lusíada de Lisboa Ano Lectivo 2013/2014 Termalismo 15 | P a g e competição e de aperfeiçoamento de cavaleiros. No Verão realizam-se provas de competição nacionais e internacionais. Museu da Vista Alegre Inaugurado no ano de 1964 o Museu Histórico da Vista Alegre foi a concretização de um projecto que se vinha delineando desde o inicio de laboração da Fábrica Vista Alegre. Foi, contudo, sob a orientação de Gustavo Ferreira Pinto Basto, administrador entre 1881 e 1921, que se deu início a um movimento de recolha sistemática de objectos que se encontravam dispersos pelas dependências da empresa, procedendo à sua organização sumária. Por volta de 1920 surgem as primeiras instalações, contudo o Museu enquanto espaço físico e intelectual organizado e aberto ao público apenas surge na década de 60 do século XX. Em 2001 foi sujeito a uma remodelação profunda de modernização dos espaços e conteúdos, num esforço de aproximar a colecção aos seus públicos. Integrado no complexo da Fábrica de Porcelana da Vista Alegre, o edifício onde se encontra actualmente o Museu ocupa uma das antigas alas de oficinas da empresa. Museu do Vinho da Bairrada O Museu do Vinho Bairrada foi inaugurado a 27 de Setembro de 2003. Sob a tutela da Câmara Municipal de Anadia, está instalado num edifício construído de raiz para o efeito, dotado de mobiliário adequado aos espaços e funções, com equipamentos informáticos e audiovisuais, e sistema de segurança. A Exposição Permanente, designada por Percursos do Vinho, encontra-se no piso zero do museu e exposta ao longo de seis salas temáticas, com peças de valor arqueológico, etnográfico e técnico, reunidas com a colaboração de diversos vitivinicultores, entidades locais e nacionais. Contempla uma programação de exposições temporárias, a realizar três a quatro projectos por ano, com actividades pedagógicas, animação do livro, debates sobre temáticas ligadas ao vinho, vinha, mundo rural, arte e documentalismo, etc.
  17. 17. Universidade Lusíada de Lisboa Ano Lectivo 2013/2014 Termalismo 16 | P a g e O Museu tem ainda uma Enoteca, uma loja de Vinhos, um auditório para 80 pessoas, com equipamento multimédia, uma mediateca, uma biblioteca e zona de restauração com jardim.
  18. 18. Universidade Lusíada de Lisboa Ano Lectivo 2013/2014 Termalismo 17 | P a g e POTENCIAIS ACTIVIDADES COMPLEMENTARES NA REGIÃO E POTENCIAIS NOVOS SERVIÇOS A DESENVOLVER Após uma intensa pesquisa relacionada com as termas do Luso concluímos que poderia ser interessante existir um Centro de nutrição, caminhadas para ujm público-alvo sénior adaptadas às suas necessidades que seriam realizadas na Mata do Buçaco. Também pensamos que poderia existir uma Rota de Restaurantes com a gastronomia da região proporcionando assim aos nossos clientes experiências únicas relacionadas com a gastronomia local, permitindo assim desfrutarem do que de melhor o Buçaco possui, sendo assim crucial haver a existência de um prato típico regional, o leitão da Bairrada incluído no pacote das termas. Para além das propostas acima referidas, acreditamos que as actividades, entre elas, o Ioga sirvam as termas de dinamismo. Ainda, uma vez que a região está coberta de cultura, desde o Miradouro da Cruz Alta do Buçaco, o Museu Militar do Buçaco e o Convento de Santa Cruz do Buçaco era importante realizadar visitas guiadas de forma a envolver os turistas na região para além do sector termalístico. Nós pensamos que também o transporte, sendo um elemento integrante das viagens turísticas, era importante inovar o modo de transporte, sendo que os nossos turistas iriam ser transportados num Carocha. E porquê um Carocha? Este meio de transporte é um carro de renome e por isso pretendemos servir os nossos clientes da forma mais revivalista possível de modo a proporcionar um serviço de qualidade, para além de que o nosso público sénior irá de certa forma reviver o passado no presente de uma forma única, sendo que esperamos que os nossos serviços sejam caracterizados pela inovação e principalmente pela qualidade.
  19. 19. Universidade Lusíada de Lisboa Ano Lectivo 2013/2014 Termalismo 18 | P a g e Ainda assim não podemos esquecer o público mais novo, sendo que para este tipo de público actividades na região serão dedicadas a eles, sendo os passeios a cavalo uma das variadas novas opções que apresentamos, para além das que já são existentes nas termas para as crianças.
  20. 20. Universidade Lusíada de Lisboa Ano Lectivo 2013/2014 Termalismo 19 | P a g e CARACTERIZAÇÃO DA PROCURA (PAÍS, REGIÃO, TERMA) E POTENCIAIS NOVOS MERCADOS A EXPLORAR As Termas do Luso devem ter como prioridade reforçar a competitividade turística das estâncias termais no mercado nacional e internacional através de uma lógica de trabalho, composta por produtos compósitos adaptados a diferentes targets, ou seja, quanto maior for a variedade da oferta mais facilmente conseguiremos abranger um maior numero de pessoas. Também deverão apostar no mercado internacional, tendo em conta que o nacional é onde se encontra maior concentração não esquecendo em dar especial atenção para o mercado alemão, que por natureza já é um mercado que gosta de portugal, e por ser um mercado que reconhece a componente de turismo de saúde, em particular o termalismo de uma forma muito vincada, apesar da nossa vizinha Espanha ser o mercado internacional de maior concentração e em que se deve continuar a apostar fortemente. Assim é preciso apostar num segmento mais jovem, através da criação de programas "low-cost" e ainda potenciar novos mercados através de promoções de "last minute" .
  21. 21. Universidade Lusíada de Lisboa Ano Lectivo 2013/2014 Termalismo 20 | P a g e PRIORIDADES NAS POLÍTICAS REGIONAIS DE DESENVOLVIMENTO TURÍSTICO As políticas regionais de desenvolvimento turistico na região Luso/Buçaco, centram-se na paisagem cultural do buçaco e nas suas multiplas vertentes, como as representações vividas e a simbologia do lugar, ou seja com o seu patrimonio natural, paisagistico, arquitectonico, religioso, militar e historico. O Buçaco é assim um destino turistico com uma centralidade ecológica. As estratégias incidem num modelo que dá ênfase aos factores de requalificação paisagistica e arquitectonica. De seguida enumramos alguns pontos que contribuem para o desenvolvimento e projecção do local: - Potencial turistico local e regional - Localização montanhosa e geografica - Boa acessibilidade externa - Qualidade do patrimonio cultural, ambiental e paisagistico - Monumento nacional classificado - Cenário marcante da historia militar portuguesa - Dinâmica turistica com clara vocação para o turismo cultural, termal e ambiental - Gastronomia e vinhos de excelencia regional
  22. 22. Universidade Lusíada de Lisboa Ano Lectivo 2013/2014 Termalismo 21 | P a g e ANÁLISE SWOT • Estar aberta ao público o ano todo; • Património natural envolvente (Buçaco) • Reconhecimento da marca das Termas do Luso • boa localização, pois está a penas a 20 km de Coimbra • está no mesmo complexo que o Hotel do Buçaco • Testemunho de pessoas conhecidas como Nicolau Breyner Pontos Fortes • Página em construção, o que demonstra a má eficiência das termas, uma vez que a informação fica restrita ao cliente • A contrução do site tem uma navegação pouco intuitiva, ou seja, não é de imediato perceptível a informação Pontos Fracos • o sector do Termalismo está em crescimento, logo a procura vai sendo gradual Oportunidades • Ocorrência de algum problema nas termas que poderá afectar a reputação das termas • Existência de fortes concorrentes termais Ameaças
  23. 23. Universidade Lusíada de Lisboa Ano Lectivo 2013/2014 Termalismo 22 | P a g e DESENVOLVIMENTO DE PROPOSTA CRIATIVA Visão Estratégica, Conceito e Produtos O objectivo das termas do Luso é de reabilitar e requalificar as termas, imprimindo uma nova dinâmica de termalismo a nível nacional, através de um conceito inovador suportado por três influências: Termalismo, Spa Termal e Medical Center, Imagem Relativamente à imagem, esta possui um design simples com cores harmonosas e límpidas, típicas de um spa. Já o logótipo é uma imagem característica de toda a marca Luso, isto é, as termas, o hotel e as águas, o que a torna uma imagem forte e de reconhecimento fácil. Comunicação e Distribuição A comunicação está um pouco limitada sendo que as Termas do Luso deveriam optar por outros canais de distribuição, pois somente através do seu site oficial na Internet pensamos que poderá não ser suficiente para a promoção destas termas, apesar de estas já serem reconhecidas nacionalmente para os vários tratamentos que estas disponibilizam. No entanto, pensamos que as Termas do Luso deveriam optar pelas redes sociais, nomeadamente o Facebook, rede pela qual a maioria dos jovens portugueses está inscrito, para além de que a presença de algum representante das Termas do Luso em feiras de promoção turística, poderia vir a ser uma grande vantagem para atrair clientes para as Termas do Luso e deste modo seria incentivado o turismo nacional.
  24. 24. Universidade Lusíada de Lisboa Ano Lectivo 2013/2014 Termalismo 23 | P a g e CONCLUSÃO Apesar das Termas do Luso serem reconhecidas nacionalmente, estas têm vindo a perder clientes, não sabemos qual a razão, talvez o aparecimento de outras termas com pontos fortes sejam de facto grandes escolhas para os clientes ou somente as Termas do Luso necessitam de acompanhar o mercado das termas cada vez mais exigente, sendo assim que as Termas do Luso têm de trilhar uma estratégia inovadora a fim de fazer face à concorrência cada vez mais arrebatadora. Deste modo fizemos escolhas que pensamos que de certa forma enalteçam o que de melhor as Termas do Luso a fim de minimizar os seus pontos fracos. Para além de que uma vez que esta terma se encontra aberta ao público durante o ano todo, tal demonstra a disponibilidade que esta possui para oferecer aos seus clientes, sendo que o conceito de sazonabilidade não está de forma alguma presente nesta terma. Assim, pensamos que esta terma possui qualidade que ainda não foi profundamente explorada levando então a uma oferta um pouco limitada resultando assim numa procura baixa.
  25. 25. Universidade Lusíada de Lisboa Ano Lectivo 2013/2014 Termalismo 24 | P a g e BIBLIOGRAFIA Termasdeportugal.pt Turismodeportugal.pt Maloclinictermasluso.com Hoteluso.com

×