célioxadalberto

397 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
397
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

célioxadalberto

  1. 1. Uma vez definidas as candidaturas tentaremosajudar os eleitores a escolherem o melhorcandidato a prefeito, leiam e tirem as suasconclusões, comecemos por ordem numérica:
  2. 2. COLIGAÇÃO A FORÇA DO POVO (CÉLIO/MARCIO):leia o plano de governo 2009/2012, veja o que foi cumprido e o que foiesquecido ( o que foi feito destacamos com uma chave amarela, o que nãofoirealizado com uma chave vermelha e o que foi feito em parte marcamos comum asterisco).
  3. 3. *
  4. 4. *
  5. 5. COLIGAÇÃO JUNTOS PARAVENCER(ADALBERTO/LÚCIO):VEJA ABAIXO AS PEÇAS QUE SE ALIARAM ÀCHAPA:
  6. 6. 1. MARCONI:“Novas gravações ligam Marconi Perillo aobicheiro Carlos CachoeiraJornal O Globo traz novas gravações que, segundo a reportagem,sugerem que Cachoeira pagava contas de secretários do governoPerillo, com ajuda da construtora Delta.Camila BomfimBrasília, DFA divulgação de novas gravações ligando o nome do governadorde Goiás, peloPSDB, Marconi Perillo, ao bicheiro CarlinhosCachoeira, resultaram em um pedido para que ele volte à CPI parase explicar.Troca de farpas em pronunciamentos oficiais. “Estão preparandoum golpe contra nós, essa é a verdade, o que eles não têmcoragem é de encarar um mensalão limpo, claro, transparente”,diz o presidente do PSDB, Sérgio Guerra.“Atribuir à gente o fato de ter jogado isso ou de usar isso contra oque quer que seja é no mínimo uma ilação barata”, fala o líder dopartido, senador Walter Pinheiro (PT-BA).O pano de fundo dessa troca de acusações entre PSDB e PT, naCPI do Cachoeira, são reportagens que levantaram suspeitas sobrea conduta do governador de Goiás, Marconi Perillo.Segundo a revista Época, um relatório da Polícia Federal concluiuque Perillo, do PSDB, e a construtora Delta fecharam umcompromisso: para receber em dia as verbas dos contratos com ogoverno de Goiás, a empresa teria de pagar o governador.
  7. 7. Nesta terça-feira (17), o jornal O Globo traz novas gravações que,segundo a reportagem, sugerem que Carlinhos Cachoeira pagavacontas de secretários do governo Perillo, com ajuda da construtoraDelta.Num dos telefonemas, Cachoeira diz a Wladimir Garcez, um deseus auxiliares, que ele não consegue nomear ninguém no Detrande Goiás.Cachoeira: eu não consigo pôr no Detran. O Wilder foi lá eemplacou o cara. O Wilder não dá um centavo pra ninguém, cara!Imagina, só? Tudo que eu estou te falando. Imagina só. O Wildervai lá no Palácio, consegue convencer o Marconi de por o cara. Evocê está lá todo dia e não fala nada. Cê tá com o secretariadotodo dia, todo dia cê traz conta pra mim, eu levo pro Cláudio enão consegue emplacar ninguém.O senador Randolfe Rodrigues protocolou pedido para reconvocaro governador de Goiás. Mais combustível para o embate político.Mas a decisão só será tomada mês que vem, na volta do recesso.Para a assessoria de Marconi Perillo, as gravações evidenciamque o grupo de Cachoeira não era atendido em seus pedidos e quenão indicam que tenham sido pagas contas de secretários dogoverno.”globo.com 2. HÉLIO SOARES:“Decisão do TJ/GO - afastamento de agente públicoTJ – GO - AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 16013-3/180(9900029500)COMARCA DE PARANAIGUARAAGRAVANTE : HÉLIO SOARES DE PAULA E OUTROSAGRAVADO : MINISTÉRIO PÚBLICOLITISCONSORTE : MUNICÍPIO DE PARANAIGUARAEMENTA: “Ação por ato de improbidade administrativa compedido de perda de função pública e de afastamento liminar doPrefeito, do Secretário de Administração e da Secretária de
  8. 8. Finanças de seus respectivos cargos. Ministério Público.Legitimidade. Limitação do prazo de afastamento dos cargospúblicos e de indisponibilidade de bens dos réus. I – O MinistérioPúblico tem legitimidade para propor a ação civil pública visandoo afastamento do cargo de Prefeito Municipal e de auxiliares, porato de improbidade administrativa. II – Inteligência do art. 129,inciso III, da Constituição da República. III – Tanto o prazo deafastamento dos cargos respectivos como o montante dos benspostos em indisponibilidade devem ser restritos ao temponecessário à apuração dos fatos e ao valor suficiente à coberturado possível do erário. IV – Agravo conhecido e parcialmenteprovido Decisão Unânime.”mphttp://www.mp.go.gov.br/portalweb/hp/6/docs/acp1999.pdfTCM REJEITA CONTAS DO ENTÃO PREFEITOADALBERTO DOS SANTOS AMORIM“TCM manifesta pela rejeição do Balanço Geral/2007 de Paranaiguara O colegiado do TCM GO, em Sessão do Pleno, realizada no último dia 27,manifestou pela rejeição das contas relativas ao Balanço Geral do exercíciode 2007 da prefeitura de Paranaiguara, de responsabilidade de Adalbertodos Santos Amorim. O Parecer Prévio nº 016/2010 está disponívelno Boletim Eletrônico nº 04 do TCM, no site www.tcm.go.gov.br. O prefeitotem 15 dias de prazo a contar da juntada do AR para apresentar recurso. A decisão acolhe parecer da Auditoria de Avaliação de Contas deGoverno e do Ministério Público junto ao órgão que manifestaram pelarejeição das contas por irregularidades que não foram sanadas pelo gestor,sendo:1) O Balanço Financeiro não foi adequado aos balancetes financeiros domês de dezembro/07, com divergências na despesa Orçamentária e receitae despesa extra orçamentária, conforme Análise Comparativa;2) Foi empenhado o montante de R$ 165.337,07 em Bens Móveis e R$670.896,29 em Bens Imóveis, no entanto, foram incorporados outros valores
  9. 9. às Variações Patrimoniais. Não corrigido; 3) Não foi Juntado o Termo de Conferência de Caixa, para o devido confronto com os extratos bancários; 4) Foi interposto recurso ao Balanço Geral do exercício de 2004, 2005 e 2006, sendo corrigidos todos os saldos patrimoniais do município; 5) Não foi apresentado a Certidão da Dívida Ativa; 6) Em conseqüência da movimentação financeira e patrimonial ocorrida no exercício e de exercícios anteriores o Balanço Patrimonial permanece com divergências em todas as contas patrimoniais do apurado por esta Auditoria. O parecer prévio será encaminhado ao Ministério Público da comarca de Paranaiguara para as devidas providências.”http://www2.tcm.go.gov.br/site/noticias/indexNoticias.jsf;jsessionid=5B6C4F50547CE3A5B16F0BA5162E1D1B?pagina=noticia.xhtml&noticiaId=200

×