Gmaringaense6

625 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina, Turismo
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
625
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
72
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gmaringaense6

  1. 1. Maringá, 2ª quinzena de junho de 2009 - Ano 1 - Nº 6 O porta voz da comunidade L A São Judas Tadeu não pode parar O Foto: Prefeitura Municipal de Maringá C A MARINGÁ – que crescimento queremos? L Moradores do Conjunto com o centro da cidade. Além cipalmente atender os anseios Hermann Moraes Barros e jar- de moradores, indignados com da população melhorar sua dins Diamante e Copacabana o projeto da Prefeitura Muni- vida. protestaram no último dia 6 cipal de Maringá que está sen- “Infelizmente, o projeto pre- exigindo mudanças no projeto do executado em conjunto vê o fechamento da Avenida de construção do Contorno com o Departamento Nacio- São Judas Tadeu, e isso não con- Norte, que interrompe uma nal de Infraestrutura de Trans- tribui em nada para melhorar a das principais avenidas da região, portes, que não prevê a trans- vida dos moradores dessa re- a São Judas Tadeu. A necessida- posição daquela importante gião; pelo contrário, trará gran- de de transposição da via foi a via, prejudicando cerca de 20 ao lazer, além de alertar para a mobilização continuará até o fi- des transtornos para mais de principal reivindicação daquela mil pessoas, lideranças estadu- desvalorização dos terrenos nal, até que o problema seja 20.000 habitantes que no seu comunidade, que recebeu in- ais e municipais fizeram ques- adquiridos por pessoas que resolvido. cotidiano se utilizam a citada clusive o apoio de várias lide- tão de apoiar a iniciativa, por pagam seus impostos e inves- O Hermann Moraes Barros avenida. Por outro lado, enten- ranças de Maringá. Documen- considerar que a população tem inclusive em áreas comer- e bairros adjacentes estão dan- demos também que o fecha- tos foram produzidos e serão deveria ter sido ouvida antes do ciais. O documento lembra que do uma verdadeira lição de ci- mento da avenida prejudicará encaminhados aos órgãos mu- início da obra, orçada em R$ 150 Maringá, a exemplo de outros dadania e de resistência, co- também o sistema viário do nicipais e federais. A milhões e está sendo construída grandes municípios brasileiros, brando dos homens públicos o município, haja vista que esta via mobilização, pacífica, é um com recursos do PAC. é uma cidade planejada e que mais básico em sua relação é e será muito importante para exemplo de cidadania de mo- Integrantes da comissão a Avenida São Judas Tadeu é político-administrativa: que o a ligação de vários bairros com radores que querem ser ouvi- que representa os moradores uma das ligações com o cen- povo seja ouvido e respeitado. o centro através da Avenida dos e respeitados pelas autori- fizeram uso da palavra tro maringaense, “sendo assim Herval”. dades públicas. enfatizando que a luta está co- uma das principais vias futuras Prefeitura e Dnit O documento explica que meçando e que é preciso sen- de descongestionamento do recebem documento os moradores vêm se reunin- MARINGÁ As políticas de ocupação MARINGÁ: Ato público mostra força sibilizar as autoridades respon- trânsito”. A comissão formada por do há vários dias, fazendo pro- urbana e o que ela gera – Pág. 3 e determinação da comu- sáveis, já que as próximas ge- Dias antes os moradores moradores dos bairros da re- testos pacíficos, procurando nidade rações podem ter o futuro tentaram expor o problema ao gião elaborou um documento sensibilizar as autoridades locais, SEXUALIDADE: A educação sexual Moradores da região do comprometido se a obra não prefeito Silvio Barros II (PP), que foi encaminhado à Prefei- regionais e nacionais sobre a Conjunto Hermann Moraes for readequada e atender os mas este não compareceu à tura Municipal de Maringá e ao necessidade se buscar uma so- deve acontecer desde a infância – Pág. 13 Barros promoveram no últi- anseios daquela comunidade. reunião que ele próprio havia Departamento Nacional de lução para evitar o fechamento mo sábado, 6 de junho, uma Além da ata do movimento, foi marcado. A acessibilidade na- Infraestrutura de Transportes da avenida. Os moradores rei- ZILDA ARNS: Missão: salvar vidas – Pág. 9 demonstração de defesa dos realizado um abaixo-assinado, quela região será estrangulada (Dnit) oficializando o pedido de vindicam formalmente a trans- interesses daquela comunida- que será encaminhado ao mu- se o projeto não for alterado. transposição da Avenida São posição da Avenida São Judas ENTREVISTA: Secretário Estadual do ENTREVISTA de ao realizar ato público pro- nicípio e ao Dnit, com a assi- Um dia antes do protesto, a Judas Tadeu. Depois de Tadeu sobre o Contorno Nor- testando contra o anunciado natura de centenas de cidadãos comissão de moradores con- enfatizar que o Contorno Norte te “através da construção de Planejamento – Ênio Verri – Págs. 4 e 5 fim da Avenida São Judas Ta- que pedem a não interrupção versou com representante do é uma obra de importância para uma pista, mesmo que de uma deu, que é uma das principais da avenida, a fim de garantir Dnit, que conheceu o proble- a cidade e para a região, o do- só via, para atender assim os TIJOLO RESSOADOR: Invenção maringaense – TIJOLO RESSOADOR: Pág. 6 vias do bairro, servindo de li- acesso dos moradores dos ma e até sinalizou com uma cumento frisa que, além de anseios e desejos dessa popula- gação com os jardins bairros adjacentes a escolas, ao readequação inicial para uma contribuir para o desenvolvi- ção que ajuda a construir essa AMIGO FIEL: Você sabe cuidar do seu cãozinho? – Pág. 12 Copacabana e Diamante e posto de saúde, ao trabalho e futura transposição; mas a mento regional, ela deve prin- cidade”. Página 16 2ª quinzena de junho/09
  2. 2. A Editorial OPINIÃO Deixar chorar para dormir S “Infeliz é o país que precisa de heróis” R Segundo o professor de Sociologia, Elimar Pinheiro Nasci- mento “o excluído não é apenas aquele que se encontra em Antonio Santiago (jornalista) maio tive o prazer de almoçar com uma mulher admirável, Outro método utilizado pela Pastoral é o uso da pode ser prejudicial ao bebê A T situação de carência material, mas aquele que não é reco- nhecido como sujeito, que é estigmatizado, considerado nefas- Essa frase de Berthold Brecht, na peça sobre a vida de uma verdadeira heroína, des- sas que chegam assim de man- multimistura, um mix de vári- os produtos, que é distribuído Fernanda Becker Arcaldi* Quem é pai ou mãe, sabe mecer com seu conforto ao lado, mas sem ter que mamar Ú to ou perigoso à sociedade”. Galileu retrata bem o que é o sinho e conquistam com sua- para a população carente com como é receber um monte de para adormecer completa- I Mas, afinal o que é exclusão social? Exclusão social é estar desempregado, é não ter moradia ou mesmo morar na rua ou favela, é não ter oportunidade à saúde, educação, previdên- Brasil. A mídia, notadamente, a Rede Globo vive tentando criar heróis para o povo brasi- vidade, sem se impor. Essa mulher é a doutora Zilda Arns que há mais de 20 o intuito de enriquecer a ali- mentação. Doutora Zilda, pediatra, opiniões e conselhos a respei- to da forma como educa e cui- da do filho. Quando o bebê mente”, diz Gordon. O bebê pode ficar zangado, mas um carinho nas costas e o confor- D G cia? Sim, é tudo isso e muito mais. É a distribuição desigual do produto social, a desigualdade de acesso a empregos, terra e aos serviços de educação e saúde, oportunidades de participa- leiro, foi assim com Tancredo Neves, Airton Sena e tantos outros. Mas o que é ser herói? anos assumiu a responsabilida- de de salvar vidas. Tudo come- çou em Florestópolis, que sempre trabalhou em prol dos necessitados é um exem- plo para todos nós. Pude ver não dorme sozinho, por exem- plo, um dos conselhos mais recebidos é “deixa chorar por to da mãe ao lado vão acalmá- lo. O bebê deve mamar (pou- co) novamente apenas depois E ção social e cultural. Também é o preconceito e a discrimina- Heróis se distinguem por arquidiocese de Londrina. durante o almoço como ela O três noites e ele vai aprender”. que dormir, mesmo que por ção contra negros, índios, mulheres e pobres em geral. E nesse duas qualidades fundamentais. Com poucos recursos e uma atendeu a todos sempre com Muitos pais aderem à prática, poucos minutos. contexto cresce a violência urbana e surge uma nova socieda- Primeira, não têm medo de receita simples (soro caseiro) um sorriso e voz suave. Mes- mas a maioria sente aquele nó Nas próximas seis noites, de. navegar contra a corrente. Se- conseguiu nestes anos o mila- mo com horário apertado, ia na garganta só de imaginar. Es- deve-se amamentar o bebê na S Os ricos se protegem com carros blindados, grades de ferro e guardas particulares em suas residências enquanto os po- bres e os sem teto são encurralados para a periferia das gran- gunda, são capazes de enxer- gar o óbvio – mesmo que nin- guém o veja. Heróis quase gre de conservar a vida de mi- lhares de bebês que morriam em decorrência de desidrata- embarcar para São Paulo, não se furtou de tirar fotos, de con- versar com todos sem distin- ses, hoje, podem ficar tranquilos, pois existem manei- ras menos sofridas (embora hora limite. Depois dessa hora, é ideal confortá-lo, não amamentá-lo e colocá-lo para des cidades. sempre são do contra. Não se ção em função de doenças ção. São heróis assim que pre- trabalhosas) para os pais e para dormir na cama ainda acorda- Com essa perda de capital social e humano, a sociedade incomodam por estar em mi- decorrentes da desnutrição. cisamos, como doutora Zilda o bebê. do. O bebê pode ficar zanga- se torna incapaz de superar os desafios do desenvolvimento. E noria, ou mesmo sozinhos. Incansável ela conseguiu e seu exército de colaborado- O método “deixar chorar” do, mas a mãe deve acalmá- o capital social tem influência decisiva no cumprimento das Não realizam atos de bravura arrebanhar um exército de res, que trabalham anonima- é conhecido como “método lo de outra forma, que não seja normas e leis, no comportamento cívico, no respeito aos outros, por ostentação ou vaidade. São voluntários que fazem parte da mente, sem esperar glórias ou Ferber”, criado pelo Dr. com alimento. da propriedade particular e pública e no engajamento em ini- pessoas que não estão em bus- Pastoral da Criança. A Pastoral recompensa financeira. Zilda, Richard Ferber, conceituado Nas quatro noites seguin- ciativas comunitárias, como conselhos de escola e de centros ca de vaidades pessoais, são é ligada à igreja católica e per- não ganhou, mas sem dúvida médico norte americano, que guma necessidade. Uma vez Dr. Jay Gordon, pediatra e mente apenas quando estive- tes, quando o bebê acordar E de saúde. Uma das tarefas mais urgentes para criar e expandir o capital social é investir nos jovens, na educação, ao mesmo humildes e por isso mesmo conseguem enxergar a essên- cia do ser humano. Dia 30 de corre os lugares mais ermos desses diversos Brasis para acompanhar mães e crianças. merece o Nobel da Paz por seu trabalho silencioso, porém eficaz. já vendeu mais de 30 milhões de livros. Embora ele tenha muitos seguidores, outros mé- que esse choro é ignorado, a mensagem que está sendo pas- sada é de que ele não está sen- autor de vários livros sobre cuidado infantil, indica a mu- dança no padrão de sono (ti- rem preparados. “Muitas pes- soas escolhem esse momento baseado ou pressionado por depois da última mamada, a mãe não deve pegá-lo, apenas acalmá-lo tocando-o e acari- tempo desenvolvendo atividades culturais e esportivas – corais, dicos, igualmente considerados do ouvido. rar a alimentação noturna e/ou amigos, pediatras, parentes, ou ciando-o. Depois disso, a mãe orquestras, dança, teatro, ginástica, capoeira, competições bons, contrariam esse méto- Ele realmente pode parar da cama dos pais) apenas para livros. Isso não funciona bem”, pode continuar com o carinho atléticas – com a juventude da periferia urbana. do, mostrando as possíveis se- de chorar, mas também pode crianças acima de um ano de diz. Gordon ensina como fa- e a última mamada, mas se o Portanto, a construção só pode vir pela recuperação do es- C quelas que a criança vai ter acontecer do filho sentir dor, idade. Segundo ele, o bebê zer essa mudança de forma bebê acordar, não deve pegá- paço da exclusão, pela valorização das realidades que, por quando já estiver na fase adul- fome ou estar com a fralda que se alimenta durante a noi- suave, sem grande sofrimento lo no colo. Ele pode continuar não se reprimir à lógica capitalista, podem oferecer resistência ta. cheia e não reclamar. O bebê te, dorme tão bem como se para os pais e o filho. acordando por mais duas, três, necessária para abrir caminhos para a efetiva cidadania. Um desses contrariadores aprende que não pode se co- nós dormíssemos ao lado de De acordo com Gordon, quatro, às vezes uma semana A EXPEDIENTE do método Ferber, é Dr. Robert W. Sears. Segundo ele, que é conceituado pediatra nos municar. Os pais acabam per- dendo uma conexão importan- te com o filho. A mãe, em es- uma lanchonete que entrega em domicílio 24 horas. Mui- tos pais alimentam seus filhos a melhor forma é escolher às sete horas mais valiosas para o sono da mãe e, nas primeiras ou mais, mas vai acabar paran- do e aprendendo que não pre- cisa mamar durante a noite. R Editora Novos Rumos Ltda CNPJ 10.729.979/0001-97 Estados Unidos e pai de oito filhos, o choro do recém nas- cido nunca deve ser ignorado. pecial, perde a sensibilidade materna que lhe é natural. Além disso, Dr. Sears diz que durante a noite por muito tem- po, mas outros preferem a mudança, porque já estão três noites, oferecer o peito ou mamadeira como solução até o início dessas horas. Depois O pediatra diz que após todo esse processo, se acon- tecer do bebê precisar voltar T Av. Alexandre Rasgulaeff, 1149 - sobre loja O bebê utiliza-se do choro “Essa falta de comunicação é muito cansados. Ele destaca disso, deve-se amamentar por para a cama dos pais por ficar sala 2 - Fone (44) 3025 4378/3268-5378/9804-4303 para se comunicar com os conhecida no fim como falên- que a hora certa é apenas quan- um curto período ou apenas doente ou qualquer outro pais, a fim de informá-los de cia para prosperar. Prosperar sig- do os pais acharem necessário tentar niná-lo e fazer com que motivo, é só repetir o proces- Jardim Alvorada Maringá - PR que algo errado está aconte- nifica não somente ganhar e, se no meio da mudança, adormeça sem a ajuda do ali- so e ele vai se acostumar mais A e-mail: gazetamaringaense@gmail.com cendo. Nos primeiros meses peso, mas crescer ao máximo sentirem que não estão pron- mento. Para isso, é importan- fácil e rápido do que a primei- do bebê, o choro deve ser potencial emocionalmente, fi- tos e que está muito difícil, te colocá-lo na cama ainda ra vez. considerado como sinal de al- sicamente e intelectualmente”. podem parar e tentar nova- acordado. “Ele precisa ador- *Jornalista e Empresária. S Diretor: Antonio José Santiago Jornalista Responsável: Malu Pedarcini QUER COMPRAR? VENDER? ALUGAR? TROCAR? Jornalistas colaboradores: Jaqueline Souza e André Aqui na sua GAZETA MARINGAENSE você tem a oportunidade de anunciar gratuitamente! Leandro Venerucci Participe do seu jornal Diagramação e arte: Vladmir Farias 43 8401-3175 Impressão: Folha de Londrina - contato 43 3329-5407 Ligue: 44 3025-4378/3268-5378 para Maringá e região. Periodicidade: Quinzenal Tiragem: 5.000 exemplares e-mail gazetamaringaense@gmail.com Ligue: 3025-4378 - 3269-5378 Página 2 2ª quinzena de junho/09 2ª quinzena de junho/09 Página 15
  3. 3. S Pastoral da Criança lança campanha de Ocupação urbana e M A prevenção da morte súbita de bebês suas políticas de integração U Ú De barriga pra cima. Essa é a maneira correta de deitar a Morte Súbita: dormir de barri- ga para cima é mais seguro! “Se você é capaz de tremer de indignação a cada vez que se comete uma injustiça no mundo, então somos companheiros”. (Ernesto Che Guevara) L criança até completar um ano É possível reduzir em mais D de vida para reduzir os riscos de morte súbita, segundo pes- quisadores do Centro de Pes- de 70% a morte súbita de be- bês. Para isso: • Coloque o seu bebê para Antonio Santiago Paulino e o Said Ferreira en- Maringá é considerada cerraram este processo. Mui- Ele é sempre menor que o valor de mercado e compõe H a planta genérica do municí- E E quisas Epidemiológicas da Uni- dormir de barriga para cima. uma cidade planejada, com ta gente foi removida para Vila versidade Federal de Pelotas • Amamente: até o 6º mês uma invejável qualidade de Guardiana em Mandaguaçu. pio, a planta de valores. Quem (UFPel) e campanhas recentes dê somente leite materno. vida, a ponto de ter sido com- O processo não foi tranquilo, faz parte da comissão que de- divulgadas nos Estados Unidos • Não fume e nem deixe parada pela revista Veja há al- teve força policial e as pesso- fine esses valores? Hoje por e na Inglaterra. A afirmação é do pesquisa- que fumem dentro da sua casa, principalmente durante a gesta- guns anos atrás à Dallas, cida- as resistiram. A prefeitura co- de americana situada no Esta- locou as coisas em cima dos do do Texas. Mas será que ela caminhões, a polícia garantin- exemplo, é um técnico da pre- feitura e três representantes do mercado imobiliário R dor Cesar Victora da UFPel, ção e na presença de crianças que coordenou um estudo so- pequenas. está isenta de problemas so- do e as máquinas passando maringaense. Então é com bre o tema durante o ano de • Não agasalhe demais o ciais ou a política que é por cima, derrubando tudo. esse tipo de poder individual, 2006. Foram constatados oito bebê. excludente? Para sabermos Foi uma remoção excludente, uma aliança em que o merca- casos de Mortes Súbitas na In- • Deixe fora do berço tra- mais a esse respeito ouvimos daquelas que levam a um pro- do imobiliário ocupa espaço fância (MSI), do total de 66, vesseiros, brinquedos, almofa- a coordenadora do Observa- cesso de segregação”. Ana em todas as esferas de poder, Professora Ana Lúcia Rodrigues registradas entre os 4.248 nas- das e outros objetos fofos. tório das Metrópoles, profes- Lúcia diz que tudo isso para quando não ocupam cargos cidos vivos na cidade de Pelotas A Pastoral da Criança esti- sora Ana Lúcia Rodrigues. Ana garantir o planejamento de no executivo e no legislativo.” social da cidade. Os planos habitacional”. (RS) naquele ano. Segundo ma que 3 a 5 mil mortes po- Lúcia, 46 é graduada em Ci- Maringá que é considerada Ainda com relação à espe- diretores incorporam essa le- Como sugestão para resol- Victora, há formas de reduzir o criança maior ou um adulto é instável e muitos bebês ro- de baixo peso ao nascer, para deriam ser evitadas a cada ano ências Sociais, doutora em uma cidade jardim, com be- culação, ela entende que a ci- gislação. Aos poucos o mer- ver esse problema social de risco de morte súbita em be- acordariam ou trocariam de lam e ficam de barriga para bai- aquelas que residiam com ou- se as mães, pais e avós seguis- Sociologia Urbana com pós- las vias paisagísticas com todo dade foi crescendo muito cado imobiliário começa a moradias ela é implacável: bês, uma delas é deixá-los dor- posição para evitar o xo. É comum que as mães dei- tras menores de cinco anos, sem os conselhos acima. doutorado em Urbanismo e um plano que não combina atendendo os interesses do encontrar elementos mais di- “Simplesmente aplicar a lei. mindo de barriga para cima. sufocamento, mas em alguns xem o bebê dormindo na posi- para os que não recebiam alei- Fonte: Pastoral da Criança docente há 20 anos no De- com invasões. Ela mercado imobiliário. Ana fíceis para manter seus inte- Existem grandes vazios urba- Segundo ele, a informação bebês a parte do cérebro que ção correta e avós, babás ou tamento materno exclusivo e Mais informações: (44) partamento de Ciências Soci- complementa que “Manter a acredita que com as contradi- resses. Hoje eles estão ocu- nos, são especuladores. A pre- de que ao dormir de barriga controla este reflexo não está parentes, movidos pelo senso aos filhos de mães com baixa 3227 9912 – Leilane Rodrigues ais da UEM. estética a qualquer preço re- ções que foram sendo criadas, pando espaços que a socieda- feitura deveria chamar essas para cima o bebê vai aspirar o desenvolvida. Por isso, ele aca- comum, o coloque em posição escolaridade, fumantes e jo- Garnica Wesselovicz (Leila), Segundo Ana Lúcia, quer um ônus. Estamos afas- os excluídos com o tempo de civil deveria ocupar. Existe pessoas e solicitar que essas vômito e se afogar não passa ba se afogando e morre por de risco - de lado. vens. Coordenadora Arquidiocesana Maringá aparentemente é tando a população de baixa vão formar uma dinâmica so- um conselho que define isso, áreas sejam loteadas, notificar uma crença popular incorreta. asfixia”, afirma Cesar Victora, Segundo as pesquisas, o ris- A Pastoral da Criança, com de Maringá – uma cidade sem favelas, sem renda para o entorno. Elas não cial que nenhum controle vai hoje é ocupado por represen- e incidir o IPTU progressivo Ao deitar de lado ou com a pesquisador da UFPel. co para meninos é maior do o apoio da Sociedade Brasileira www.pastoraldacrianca.org.br moradores de rua porque estão aqui porque o mercado poder ser exercido sobre essa tantes do CODEM, da a partir do segundo ano. O es- barriga para baixo o bebê res- Os riscos de dormir de bar- que para as meninas e para be- de Pediatria (SBP) e do Minis- Noel Bezerra Guimarães – teve uma organização basea- imobiliário abriu a cidade e questão. “Você cria uma con- Sinduscom, a AEAM. E os re- tatuto da cidade hoje em ma- pira um ar viciado, ou seja, o ar riga para baixo são semelhantes bês até o terceiro mês de vida. tério da Saúde, está lançando a Assessoria de Comunicação da nas leis. “Desde o princi- loteou e vendeu e mantém dição muito boa para um nú- presentantes populares são téria de legislação urbana é um que ele próprio expira. “Uma a dormir de lado. Essa posição O risco foi maior para crianças Campanha de Prevenção da Social. pio foi construída uma legisla- uma aliança com o poder pú- mero muito pequeno de pes- representados pela Feabam dos mais modernos do mun- ção urbana. blico que soas, mas vai gerando um que é atrelada ao município. do. Ele garante o direito à ci- Essa legisla- exército de pessoas descon- Resumindo, só temos um dade para as pessoas. Aqui em O estatuto da cidade possibilita CRÔNICA ção não foi hoje em matéria de que os inte- tentes. Essas pessoas vão cri- representante no Conselho Maringá foi feito esse plano, a p e n a s legislação urbana é um resses do ando um movimento pelo que vai lá para brigar pelo o prefeito sancionou em 09 seu direito de morar, por Afinal, a vida continua acontecendo com ou sem esperança construída, m a s dos mais modernos do m e r c a d o mundo. imobiliário exemplo”, argumenta. cumprimento da lei e os gestores tentando burlar a lei de outubro de 2006 e até hoje não teve nenhuma regu- implementada sejam man- Para ela é a contradição da para favorecer seus aliados lamentação. O plano não foi Myro Pedroso de Moraes possível recobrar. Levantei- provar a mim mesmo que dos que passam por mim e nho humano, sonho esse que realidade que vai levando as de fato. Aqui o poder público tidos. Acima dos interesses do políticos, seus financiadores. implementado, não foi regu- Olhe! Você não acha que me devagar, olhando em vol- vivi, se nunca tivesse amado. acham que sou alegre. Na um Deus inteligentemente, mudanças. “Tem uma outra e as forças políticas foram bas- direito à cidade, da garantia à Maringá não tem interesse lamentado”, finaliza essa soci- o tempo vai parar porque ta. Tudo estava no lugar, me- Ah! Contraditório isso de verdade sou tão alegre quan- semeou no coração humano coisa que aconteceu nesse pe- tante eficazes”. Ela explica que cidade para quem nela mora nenhum em atrair população óloga comprometida com a não está contente ou parar nos ela que tinha mudado de amar, sofrer sem querer es- to todos que encontro, to- e por isso persistimos no pra- ríodo. A constituição de 1988 ao longo dos anos 70 e mea- ou quer morar, isso não exis- de baixa renda, fazer política justiça social. quando está alegre? Se isso lugar. Dei um passo, outro quecer, mesmo porque quan- dos que como eu sorriem zer de viver, na alegria da pro- incluiu dois capítulos sobre a dos dos anos 80 se constituí- te. É o mercado imobiliário acontecesse, o mundo seria passo e os passos se sucede- do se esquece de um amor pelo mesmo motivo, desejo cura, no encanto do encon- reforma urbana, os artigos ram núcleos de favelados em que dá o tom da ocupação, o movido a solavancos porque ram até que sua imagem se logo surge outro na próxima de ser feliz. trado, mesmo sabendo que 182 e 183 que a cidade não Maringá. “Por exemplo, na preço da terra aqui é uma das alegria e tristeza se sucedem tornou um ponto no hori- esquina. Tudo recomeça e Feliz é o garimpeiro da podemos chorar na despedi- pode mais crescer a partir de região do cemitério eram cen- mais caras do Brasil”. Solici- com incrível rapidez. zonte e se perdeu nas dobras novamente nos jogamos na Felicidade, que traça com ale- da do que encontramos, mas uma lógica especulativa, mas tenas de domicílios que aca- tada a explicar como se dá isso Fiquei olhando pra ela do tempo. Só não se perdeu turbulência suave da adoles- gria seu trajeto, caminha com a vida continua acontecendo, tem que atender a função so- baram invadindo área pública. na prática ela é enfática. “O sem nada dizer, procurando nas dobras do meu pensa- cência imaginando que tudo vontade, abre com fúria sua como a aranha na sua teia, ou cial, tem que cumprir sua fun- E como se resolvia essa ques- mercado imobiliário vem por uma resposta ainda que mento, mas, a vida é assim será diferente e melhor des- passagem, se rejubila com a lagarta abandonando o seu ção social. O estatuto da ci- tão naquele momento? Em construindo, se a gente tem, inútil. Não encontrei nada, mesmo, para esquecer tudo se momento em diante. Saio êxtase a cada obstáculo der- casulo para voar para sua li- dade tem um conjunto de mais vez de fazer a regularização se por exemplo, o valor venal do senão o vácuo num cérebro que nos magoou, só enlou- para o trabalho tentando não rubado, mesmo que o tesou- berdade. de cem instrumentos que ga- removiam as pessoas da área terreno acaba definindo um outrora pensante. Fiquei ali quecendo por completo. Isso lembrar o que passou, dizen- ro chamado Felicidade seja Enfim, a VIDA ACONTE- rantem isso, o crescimento pública. O prefeito João pouco o valor de mercado. parado recobrando o que era eu não quero porque, como do bom dia e sorrindo e to- apenas o produto de um so- CE... Página 14 2ª quinzena de junho/09 2ª quinzena de junho/09 Página 3

×