SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 13
BARRAGEM JESSÉ PINTO FREIRE
(BARRAGEM UMARI)

UPANEMA - RN

KLÍSSIA LIRA
LIDJA KEYVILA
MARIANA
CRISTINA
HISTÓRICO
 Upanema está localizada na Chapada do Apodi. A principal característica da
região é ter solo favorável ao desenvolvimento de culturas. Tem grande potencial
pesqueiro e solo propicio a fruticultura. É tanto que fazendeiros trabalham com
fruticultura no local.
 A barragem de Umari teve mais de 50 anos de discussão. Muitos não acreditavam
que ela pudesse sair do papel. Criou-se até uma frase, em Upanema, que as
pessoas em tom de chacota diziam que se a obra saísse iriam beber toda a água
armazenada na barragem. Na década de 60, o Departamento Nacional de Obras
contra a Seca (Dnocs) fez estudos preliminares. Antes, havia apenas especulação
sobre a obra. No estudo realizado, dois pontos foram definidos como possíveis
berços de barragem: Umari e Poço Branco em Upanema.
 Umari manteve-se como opção porque está situada numa área de embasamento
cristalino (rocha).
Após os estudos feitos pelo Dnocs, a obra voltou a ser
esquecida. O engenheiro lembra que os únicos registros do trabalho feito foram
lançados num catálogo que o Departamento fez sobre toda a região Nordeste e
que apontava suas reservas hídricas. Em 1994, a barragem tão esperada voltou à
cena.
No fim daquele ano, uma licitação foi aberta para viabilizar sua
construção. Com a entrada do governador Garibaldi Filho e graças à elaboração
do Programa de Recursos Hídricos do Estado, a barragem finalmente foi viabilizada.
 A Barragem Jessé Pinto Freire, popularmente conhecida
como Barragem de Umari, é a maior da América Latina em
extensão. Iniciada em 1998, teve a sua obra concluída em
2002, num investimento do governo de R$ 78 milhões. A
grandiosidade da obra pode ser medida pelo paredão de
mais de dois quilômetros, o maior da América Latina. Tem
capacidade para 292 milhões de m³, com uma vasão de 2
mim m³ por segundo. A sua represa atinge um raio de 18 km.
A construção da barragem, a princípio, tornou toda a área
economicamente viável para a agricultura e a piscicultura.
LOCALIZAÇÃO E ACESSO
 O sítio barrável está localizado sobre o rio do Carmo, na
bacia do Apodi-Mossoró, no município de Upanema,
distante 8 km a montante da sede do município.
O acesso ao local da obra, a partir de Natal, poderá ser
feito através da BR-304 até a cidade de Açu, RN-405,
chegando
a
cidade
de
Upanema/RN.
IMPORTÂNCIA ECONÔMICA E SOCIAL
 A barragem Umari tem por finalidade promover o
desenvolvimento da agricultura irrigada em área
aproximada de 3.000 ha., dar suporte a atividade
agropecuária e desenvolver, de forma racional, a
produção de pescado em sua represa, beneficiando
cerca de 25.492 habitantes. Há oito anos vem
transformando o setor agrícola do município. Com um
acúmulo de quase 300 milhões de m³, a Barragem
possibilitou a perenização do Rio
Upanema,
transformando a micro região economicamente viável
para a agricultura, beneficiando médios e pequenos
produtores.
IMPACTOS PÓS CONSTRUÇÃO
 Moradores da zona rural do município upanemense, sofrem com a seca
braba e a escassez de água, enquanto o produto está diante dos seus
olhos, no 3º maior reservatório hídrico do Estado do Rio Grande do Norte.
Que vergonha! Quando foi inaugurada em 2002, a Barragem de "Umari",
localizada no município de Upanema, foi anunciada como obra de
redenção do povo upanemense. As propostas se multiplicaram: futuro
polo de fruticultura, perenização do rio, construção de adutoras, canais
de irrigação e, por aí vai... Mais de uma década após a inauguração da
obra, as promessas, obviamente, meridianamente claro, não foram
cumpridas e o retrato do reservatório é de completo abandono. Aliás,
nunca recebeu sequer uma manutenção básica. Não existe um projeto
de irrigação, e a água do reservatório - 3º maior do Estado do Rio Grande
do Norte - serve exclusivamente, para bronzear o sol. Enquanto isso,
moradores de comunidades rurais de Upanema, sofrem com a seca e a
escassez de água. Uma vergonha! O município tem um tesouro nas mãos,
mas não sabe usá-lo.
 O controle elétrico da vazão, instalado dentro de uma cabine própria
para sua conservação, foi depredado.
Um motor integrante do
equipamento roubado. A cabine está completamente destruída, com
porta arrombada e vidros avariados.
 Restou um volante que fecha e abre a saída da água. Localizado na
parte externa da cabine, ele pode ser aberto ou fechado por quem
quiser. Para chegar ao equipamento dentro do sítio Caiçara, apenas uma
porteira sem cadeado separam o visitante do equipamento vital para a
barragem. O controle é necessário porque por dia, uma quantidade de
água deve sair da barragem, para perenizar o rio do Carmo. Também é
importante o escoamento responsável para beneficiar o lençol freático. O
fechamento completo por dias seguidos pode vir a secar o rio. Outro
problema é que quem tem propriedades ao longo do rio também pode
aumentar a vazão para ser beneficiado. Em suma, falto controle e
consequentemente existe a dificuldade de democratização no acesso a
água.
 O temor, atualmente, é que os danos ao equipamento da
barragem sejam tão nocivos que cheguem a prejudicar a
comporta da barragem. Se isso ocorrer, não haverá de maneira
nenhuma como segurar água no reservatório.
 A
cidade
está
preocupada
com
a
situação
do
reservatório. Inclusive, uma audiência pública com as autoridades
municipais foi realizada para buscar soluções para o problema. A
prefeitura firmou compromisso de manter o local sob vigilância,
mas precisa do aval da secretaria Estadual de Recursos Hídricos
para fazer o controle. A situação da barragem preocupa os
agricultores e pescadores da região. A cidade também vem
discutindo opções para realizar projetos que garantam melhoria na
renda dos agricultores e pescadores.
FICHA TÉCNICA
 A Barragem é do tipo Concreto Compactado a Rolo (CCR), com
Vertedor central, com as seguintes características:
 - Bacia Hidrográfica 1.533 km²
 - Bacia Hidráulica 2.922,67 ha

 - Volume de Acumulação 292.813.650,00 m³
 - Extensão do Lago 16,00 km
 - Altura Máxima (inclusive fundação) 42,00 m
 - Extensão do Maciço (inclusive Vertedor) 2.308,00 m
 - Extensão do Vertedor 440,00 m
 - Largura do Coroamento 5,50 m
 - Cota do Coroamento 75,00 m

 - Cota do Vertedor (perfil Creager) 72,00 m
 - Descarga Máxima do Vertedor 5.300,00 m³/s
 - Volume de Concreto CCR 644.139,48 m³
A Tomada d´Água, do tipo galeria com torre de
montante, apresenta as seguintes características:
Cota do Eixo 50,70 m Diâmetro 1000 mm Extensão 47,00
m Válvula Reguladora de Jusante 500 mm Descarga
Regularizada com Garantia de 90% 1,37 m3/s
INVESTIMENTO REALIZADO
 O custo total do investimento foi de R$ 75.884.227,58
(setenta e cinco milhões, oitocentos e oitenta e quatro
mil, duzentos e vinte e sete reais e cinquenta e oito
centavos), com recursos provenientes dos Governos
Federal e Estadual.
- Federal................................................................... R$
32.964.682,76 (43,44%)
- Estadual................................................................. R$
42.919.544,82 (56,56%)
BARRAGEM UMARI – 1ª SANGRIA
REFERÊNCIAS
 http://www2.ufersa.edu.br/portal/noticias/2155
 http://www.semarh.rn.gov.br/contentproducao/aplicacao/semarh/INFRAE
STRUTURA/gerados/barragemjessepintofreireumari.asp
 http://sociedadealerta.blogspot.com.br/2013/09/barragem-de-umari-emupanema-rn-tem.html

 http://www.gvces.com.br/index.php?r=noticias/

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

OFICINA Ângulos e Polígonos
OFICINA Ângulos e Polígonos OFICINA Ângulos e Polígonos
OFICINA Ângulos e Polígonos Pedagogia Ufal
 
Hidrologia escoamento superficial
Hidrologia   escoamento superficialHidrologia   escoamento superficial
Hidrologia escoamento superficialmarciotecsoma
 
Escala geografica x cartografica aula 3
Escala geografica x cartografica   aula 3Escala geografica x cartografica   aula 3
Escala geografica x cartografica aula 3Luciano Pessanha
 
Planejamento e política educacional
Planejamento e política educacionalPlanejamento e política educacional
Planejamento e política educacionalJose Arnaldo Silva
 
Perguntas aos educadores de apoio
Perguntas aos educadores de apoioPerguntas aos educadores de apoio
Perguntas aos educadores de apoioelannialins
 
Aula de fração
Aula de fraçãoAula de fração
Aula de fraçãoNeilor
 
Apresentação do projeto de pesquisa
Apresentação do projeto de pesquisaApresentação do projeto de pesquisa
Apresentação do projeto de pesquisaarteematematicafurg
 
Exercicios-topografia-corrigidos
 Exercicios-topografia-corrigidos Exercicios-topografia-corrigidos
Exercicios-topografia-corrigidosLaécio Bezerra
 
1.-Apresentação-Oficina-1-CRMG.pptx
1.-Apresentação-Oficina-1-CRMG.pptx1.-Apresentação-Oficina-1-CRMG.pptx
1.-Apresentação-Oficina-1-CRMG.pptxAndrLuizFerreira19
 
Caracterização da escola 2
Caracterização da escola 2Caracterização da escola 2
Caracterização da escola 2Superestagio
 
Aula de Hidrologia 03
Aula de Hidrologia 03Aula de Hidrologia 03
Aula de Hidrologia 03Ronaldo Cesar
 
Atps projeto de extensão a comunidade
Atps projeto de extensão a comunidadeAtps projeto de extensão a comunidade
Atps projeto de extensão a comunidadeKlebiana Correia
 
CONCEITOS FUNDAMENTAIS DE TEORIA DAS ESTRUTURAS
CONCEITOS FUNDAMENTAIS DE TEORIA DAS ESTRUTURAS CONCEITOS FUNDAMENTAIS DE TEORIA DAS ESTRUTURAS
CONCEITOS FUNDAMENTAIS DE TEORIA DAS ESTRUTURAS Eduardo Spech
 

Mais procurados (20)

OFICINA Ângulos e Polígonos
OFICINA Ângulos e Polígonos OFICINA Ângulos e Polígonos
OFICINA Ângulos e Polígonos
 
Hidrologia escoamento superficial
Hidrologia   escoamento superficialHidrologia   escoamento superficial
Hidrologia escoamento superficial
 
Projeto politico pedagogico PPP
Projeto politico pedagogico PPPProjeto politico pedagogico PPP
Projeto politico pedagogico PPP
 
Aula 1- Gestão Escolar
Aula 1- Gestão EscolarAula 1- Gestão Escolar
Aula 1- Gestão Escolar
 
Frações - Número Misto
Frações  -  Número MistoFrações  -  Número Misto
Frações - Número Misto
 
Escala geografica x cartografica aula 3
Escala geografica x cartografica   aula 3Escala geografica x cartografica   aula 3
Escala geografica x cartografica aula 3
 
Planejamento e política educacional
Planejamento e política educacionalPlanejamento e política educacional
Planejamento e política educacional
 
Perguntas aos educadores de apoio
Perguntas aos educadores de apoioPerguntas aos educadores de apoio
Perguntas aos educadores de apoio
 
Aula de fração
Aula de fraçãoAula de fração
Aula de fração
 
Apresentação do projeto de pesquisa
Apresentação do projeto de pesquisaApresentação do projeto de pesquisa
Apresentação do projeto de pesquisa
 
Exercicios-topografia-corrigidos
 Exercicios-topografia-corrigidos Exercicios-topografia-corrigidos
Exercicios-topografia-corrigidos
 
1.-Apresentação-Oficina-1-CRMG.pptx
1.-Apresentação-Oficina-1-CRMG.pptx1.-Apresentação-Oficina-1-CRMG.pptx
1.-Apresentação-Oficina-1-CRMG.pptx
 
Caracterização da escola 2
Caracterização da escola 2Caracterização da escola 2
Caracterização da escola 2
 
Drenagem Superficial
Drenagem SuperficialDrenagem Superficial
Drenagem Superficial
 
Aula de Hidrologia 03
Aula de Hidrologia 03Aula de Hidrologia 03
Aula de Hidrologia 03
 
Erosão
ErosãoErosão
Erosão
 
Apostila
ApostilaApostila
Apostila
 
Atps projeto de extensão a comunidade
Atps projeto de extensão a comunidadeAtps projeto de extensão a comunidade
Atps projeto de extensão a comunidade
 
Exercicios e respostas
Exercicios e respostasExercicios e respostas
Exercicios e respostas
 
CONCEITOS FUNDAMENTAIS DE TEORIA DAS ESTRUTURAS
CONCEITOS FUNDAMENTAIS DE TEORIA DAS ESTRUTURAS CONCEITOS FUNDAMENTAIS DE TEORIA DAS ESTRUTURAS
CONCEITOS FUNDAMENTAIS DE TEORIA DAS ESTRUTURAS
 

Semelhante a Barragem Umari - Upanema|RN

Geografia do Brasil - Hidrografia - [www.gondim.net]
Geografia do Brasil - Hidrografia - [www.gondim.net]Geografia do Brasil - Hidrografia - [www.gondim.net]
Geografia do Brasil - Hidrografia - [www.gondim.net]Marco Aurélio Gondim
 
Açude castanhão
Açude castanhão Açude castanhão
Açude castanhão FATEC Cariri
 
Açude castanhão seminário para a prova de açudes
Açude castanhão seminário para a prova de açudesAçude castanhão seminário para a prova de açudes
Açude castanhão seminário para a prova de açudesFATEC Cariri
 
Lagoa da Pampulha - Vertedouro
Lagoa da Pampulha - VertedouroLagoa da Pampulha - Vertedouro
Lagoa da Pampulha - VertedouroAdriana Gotschalg
 
Apresentação orós
Apresentação orósApresentação orós
Apresentação orósFATEC Cariri
 
Apresentação orós bill
Apresentação orós billApresentação orós bill
Apresentação orós billFATEC Cariri
 
Viagem para Machadinho e Piratuba
Viagem para Machadinho e PiratubaViagem para Machadinho e Piratuba
Viagem para Machadinho e PiratubaDelmir Fernandes
 
Viagem para Machadinho e Piratuba
Viagem para Machadinho e PiratubaViagem para Machadinho e Piratuba
Viagem para Machadinho e PiratubaDelmir Fernandes
 
HIDROGRAFIA, CICLO DA ÁGUA E USINA DE BELO MONTE
HIDROGRAFIA, CICLO DA ÁGUA E USINA DE BELO MONTEHIDROGRAFIA, CICLO DA ÁGUA E USINA DE BELO MONTE
HIDROGRAFIA, CICLO DA ÁGUA E USINA DE BELO MONTEPaes Viana
 
Transposição do Rio São Francisco
Transposição do Rio São FranciscoTransposição do Rio São Francisco
Transposição do Rio São FranciscoBruno Labanca Lopes
 
Hidrografia brasileira r aquíferos mundiais
Hidrografia brasileira r aquíferos mundiaisHidrografia brasileira r aquíferos mundiais
Hidrografia brasileira r aquíferos mundiaisAdriana Gomes Messias
 
Água - Recurso do Futuro
Água - Recurso do FuturoÁgua - Recurso do Futuro
Água - Recurso do FuturoMarco Viveiros
 
Diagnóstico do Rio Manchinha - 2006
Diagnóstico do Rio Manchinha - 2006Diagnóstico do Rio Manchinha - 2006
Diagnóstico do Rio Manchinha - 2006cleodalberto
 
Hidrografia do brasil
Hidrografia do brasilHidrografia do brasil
Hidrografia do brasilrillaryalvesj
 

Semelhante a Barragem Umari - Upanema|RN (20)

Geografia do Brasil - Hidrografia - [www.gondim.net]
Geografia do Brasil - Hidrografia - [www.gondim.net]Geografia do Brasil - Hidrografia - [www.gondim.net]
Geografia do Brasil - Hidrografia - [www.gondim.net]
 
Açude castanhão
Açude castanhão Açude castanhão
Açude castanhão
 
Açude castanhão seminário para a prova de açudes
Açude castanhão seminário para a prova de açudesAçude castanhão seminário para a prova de açudes
Açude castanhão seminário para a prova de açudes
 
Lagoa da Pampulha - Vertedouro
Lagoa da Pampulha - VertedouroLagoa da Pampulha - Vertedouro
Lagoa da Pampulha - Vertedouro
 
Orós, seminario
 Orós, seminario Orós, seminario
Orós, seminario
 
Apresentação orós
Apresentação orósApresentação orós
Apresentação orós
 
Apresentação orós bill
Apresentação orós billApresentação orós bill
Apresentação orós bill
 
Viagem para Machadinho e Piratuba
Viagem para Machadinho e PiratubaViagem para Machadinho e Piratuba
Viagem para Machadinho e Piratuba
 
Viagem para Machadinho e Piratuba
Viagem para Machadinho e PiratubaViagem para Machadinho e Piratuba
Viagem para Machadinho e Piratuba
 
O mar de minas
O mar de minasO mar de minas
O mar de minas
 
HIDROGRAFIA, CICLO DA ÁGUA E USINA DE BELO MONTE
HIDROGRAFIA, CICLO DA ÁGUA E USINA DE BELO MONTEHIDROGRAFIA, CICLO DA ÁGUA E USINA DE BELO MONTE
HIDROGRAFIA, CICLO DA ÁGUA E USINA DE BELO MONTE
 
Aquífero Guarani
Aquífero GuaraniAquífero Guarani
Aquífero Guarani
 
Transposição do Rio São Francisco
Transposição do Rio São FranciscoTransposição do Rio São Francisco
Transposição do Rio São Francisco
 
Hidrografia brasileira r aquíferos mundiais
Hidrografia brasileira r aquíferos mundiaisHidrografia brasileira r aquíferos mundiais
Hidrografia brasileira r aquíferos mundiais
 
1º Médio
1º Médio 1º Médio
1º Médio
 
Água - Recurso do Futuro
Água - Recurso do FuturoÁgua - Recurso do Futuro
Água - Recurso do Futuro
 
Diagnóstico do Rio Manchinha - 2006
Diagnóstico do Rio Manchinha - 2006Diagnóstico do Rio Manchinha - 2006
Diagnóstico do Rio Manchinha - 2006
 
Manaciais e app
Manaciais e appManaciais e app
Manaciais e app
 
Hidrografia do brasil
Hidrografia do brasilHidrografia do brasil
Hidrografia do brasil
 
Velho Chico
Velho ChicoVelho Chico
Velho Chico
 

Último

Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaIlda Bicacro
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxRaquelMartins389880
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaHenrique Santos
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptxlucioalmeida2702
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....LuizHenriquedeAlmeid6
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoIlda Bicacro
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Mary Alvarenga
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Rosana Andrea Miranda
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"Ilda Bicacro
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdfdanielagracia9
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfssuserbb4ac2
 
Geometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docxGeometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docxlucivaniaholanda
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasMonizeEvellin2
 

Último (20)

Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
Geometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docxGeometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docx
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 

Barragem Umari - Upanema|RN

  • 1. BARRAGEM JESSÉ PINTO FREIRE (BARRAGEM UMARI) UPANEMA - RN KLÍSSIA LIRA LIDJA KEYVILA MARIANA CRISTINA
  • 2. HISTÓRICO  Upanema está localizada na Chapada do Apodi. A principal característica da região é ter solo favorável ao desenvolvimento de culturas. Tem grande potencial pesqueiro e solo propicio a fruticultura. É tanto que fazendeiros trabalham com fruticultura no local.  A barragem de Umari teve mais de 50 anos de discussão. Muitos não acreditavam que ela pudesse sair do papel. Criou-se até uma frase, em Upanema, que as pessoas em tom de chacota diziam que se a obra saísse iriam beber toda a água armazenada na barragem. Na década de 60, o Departamento Nacional de Obras contra a Seca (Dnocs) fez estudos preliminares. Antes, havia apenas especulação sobre a obra. No estudo realizado, dois pontos foram definidos como possíveis berços de barragem: Umari e Poço Branco em Upanema.  Umari manteve-se como opção porque está situada numa área de embasamento cristalino (rocha). Após os estudos feitos pelo Dnocs, a obra voltou a ser esquecida. O engenheiro lembra que os únicos registros do trabalho feito foram lançados num catálogo que o Departamento fez sobre toda a região Nordeste e que apontava suas reservas hídricas. Em 1994, a barragem tão esperada voltou à cena. No fim daquele ano, uma licitação foi aberta para viabilizar sua construção. Com a entrada do governador Garibaldi Filho e graças à elaboração do Programa de Recursos Hídricos do Estado, a barragem finalmente foi viabilizada.
  • 3.  A Barragem Jessé Pinto Freire, popularmente conhecida como Barragem de Umari, é a maior da América Latina em extensão. Iniciada em 1998, teve a sua obra concluída em 2002, num investimento do governo de R$ 78 milhões. A grandiosidade da obra pode ser medida pelo paredão de mais de dois quilômetros, o maior da América Latina. Tem capacidade para 292 milhões de m³, com uma vasão de 2 mim m³ por segundo. A sua represa atinge um raio de 18 km. A construção da barragem, a princípio, tornou toda a área economicamente viável para a agricultura e a piscicultura.
  • 4. LOCALIZAÇÃO E ACESSO  O sítio barrável está localizado sobre o rio do Carmo, na bacia do Apodi-Mossoró, no município de Upanema, distante 8 km a montante da sede do município. O acesso ao local da obra, a partir de Natal, poderá ser feito através da BR-304 até a cidade de Açu, RN-405, chegando a cidade de Upanema/RN.
  • 5. IMPORTÂNCIA ECONÔMICA E SOCIAL  A barragem Umari tem por finalidade promover o desenvolvimento da agricultura irrigada em área aproximada de 3.000 ha., dar suporte a atividade agropecuária e desenvolver, de forma racional, a produção de pescado em sua represa, beneficiando cerca de 25.492 habitantes. Há oito anos vem transformando o setor agrícola do município. Com um acúmulo de quase 300 milhões de m³, a Barragem possibilitou a perenização do Rio Upanema, transformando a micro região economicamente viável para a agricultura, beneficiando médios e pequenos produtores.
  • 6. IMPACTOS PÓS CONSTRUÇÃO  Moradores da zona rural do município upanemense, sofrem com a seca braba e a escassez de água, enquanto o produto está diante dos seus olhos, no 3º maior reservatório hídrico do Estado do Rio Grande do Norte. Que vergonha! Quando foi inaugurada em 2002, a Barragem de "Umari", localizada no município de Upanema, foi anunciada como obra de redenção do povo upanemense. As propostas se multiplicaram: futuro polo de fruticultura, perenização do rio, construção de adutoras, canais de irrigação e, por aí vai... Mais de uma década após a inauguração da obra, as promessas, obviamente, meridianamente claro, não foram cumpridas e o retrato do reservatório é de completo abandono. Aliás, nunca recebeu sequer uma manutenção básica. Não existe um projeto de irrigação, e a água do reservatório - 3º maior do Estado do Rio Grande do Norte - serve exclusivamente, para bronzear o sol. Enquanto isso, moradores de comunidades rurais de Upanema, sofrem com a seca e a escassez de água. Uma vergonha! O município tem um tesouro nas mãos, mas não sabe usá-lo.
  • 7.  O controle elétrico da vazão, instalado dentro de uma cabine própria para sua conservação, foi depredado. Um motor integrante do equipamento roubado. A cabine está completamente destruída, com porta arrombada e vidros avariados.  Restou um volante que fecha e abre a saída da água. Localizado na parte externa da cabine, ele pode ser aberto ou fechado por quem quiser. Para chegar ao equipamento dentro do sítio Caiçara, apenas uma porteira sem cadeado separam o visitante do equipamento vital para a barragem. O controle é necessário porque por dia, uma quantidade de água deve sair da barragem, para perenizar o rio do Carmo. Também é importante o escoamento responsável para beneficiar o lençol freático. O fechamento completo por dias seguidos pode vir a secar o rio. Outro problema é que quem tem propriedades ao longo do rio também pode aumentar a vazão para ser beneficiado. Em suma, falto controle e consequentemente existe a dificuldade de democratização no acesso a água.
  • 8.  O temor, atualmente, é que os danos ao equipamento da barragem sejam tão nocivos que cheguem a prejudicar a comporta da barragem. Se isso ocorrer, não haverá de maneira nenhuma como segurar água no reservatório.  A cidade está preocupada com a situação do reservatório. Inclusive, uma audiência pública com as autoridades municipais foi realizada para buscar soluções para o problema. A prefeitura firmou compromisso de manter o local sob vigilância, mas precisa do aval da secretaria Estadual de Recursos Hídricos para fazer o controle. A situação da barragem preocupa os agricultores e pescadores da região. A cidade também vem discutindo opções para realizar projetos que garantam melhoria na renda dos agricultores e pescadores.
  • 9. FICHA TÉCNICA  A Barragem é do tipo Concreto Compactado a Rolo (CCR), com Vertedor central, com as seguintes características:  - Bacia Hidrográfica 1.533 km²  - Bacia Hidráulica 2.922,67 ha  - Volume de Acumulação 292.813.650,00 m³  - Extensão do Lago 16,00 km  - Altura Máxima (inclusive fundação) 42,00 m  - Extensão do Maciço (inclusive Vertedor) 2.308,00 m  - Extensão do Vertedor 440,00 m  - Largura do Coroamento 5,50 m  - Cota do Coroamento 75,00 m  - Cota do Vertedor (perfil Creager) 72,00 m  - Descarga Máxima do Vertedor 5.300,00 m³/s
  • 10.  - Volume de Concreto CCR 644.139,48 m³ A Tomada d´Água, do tipo galeria com torre de montante, apresenta as seguintes características: Cota do Eixo 50,70 m Diâmetro 1000 mm Extensão 47,00 m Válvula Reguladora de Jusante 500 mm Descarga Regularizada com Garantia de 90% 1,37 m3/s
  • 11. INVESTIMENTO REALIZADO  O custo total do investimento foi de R$ 75.884.227,58 (setenta e cinco milhões, oitocentos e oitenta e quatro mil, duzentos e vinte e sete reais e cinquenta e oito centavos), com recursos provenientes dos Governos Federal e Estadual. - Federal................................................................... R$ 32.964.682,76 (43,44%) - Estadual................................................................. R$ 42.919.544,82 (56,56%)
  • 12. BARRAGEM UMARI – 1ª SANGRIA
  • 13. REFERÊNCIAS  http://www2.ufersa.edu.br/portal/noticias/2155  http://www.semarh.rn.gov.br/contentproducao/aplicacao/semarh/INFRAE STRUTURA/gerados/barragemjessepintofreireumari.asp  http://sociedadealerta.blogspot.com.br/2013/09/barragem-de-umari-emupanema-rn-tem.html  http://www.gvces.com.br/index.php?r=noticias/