SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 22
Baixar para ler offline
INFLUENZA (GRIPE) SUÍNA
INFLUENZA SUÍNA
            Í
 É uma doença respiratória aguda, causada pelo vírus A (H1N1).

   Assim como a gripe comum, a influenza suína é transmitida,
 principalmente, por meio de tosse, espirro e de secreções respiratórias de
 pessoas infectadas.

   Sintomas: febre acima de 38º e tosse, podendo ser seguida de dor nas
 articulações, garganta, cabeça, prostração e dificuldade respiratória – em
 pessoas que tenham voltado em até 10 dias dos países atingidos pela
 doença;

   Embora o nome remeta à suínos, não há evidências de que esse novo
 subtipo de vírus tenha acometido porcos
                                  porcos.

  Portanto, não há risco no contato e consumo de produtos de
 origem suína
SITUAÇÃO NO MUNDO*
      Ã
                                  Reino Unido/Escócia
                                         5 casos
         Canadá                     Alemanha
         13 casos                     3 casos
                                              Áustria
                                              Á ti
         EUA                                   1 caso
                                  Espanha
   91 casos, 1 óbito              4 casos
                                               Israel
        México                                 2 casos
   26 casos, 7 óbitos




                                                          Nova Zelândia
                                                                  lâ di
                                                             3 casos
Total de casos confirmados: 148
Total de óbitos: 8

                                     *casos confirmados
NÍVEIS DE ALERTA
 Í
SITUAÇÃO NO BRASIL
      Ã



 Não há evidências da circulação do
   vírus da gripe suína no Brasil
    í    d    i     í      B   il
CENÁRIO ATUAL (em 29 de abril, 16h)
    Á




1. Todo e qualquer caso notificado por autoridades sanitárias ao Ministério da Saúde. Estes casos estão sendo monitorados para verificação se atendem
a definição de Caso Suspeito.
2. Todos os casos que preenchem os critérios da definição de caso suspeito do Ministério da Saúde, não estão incluídos dentre os casos em
monitoramento.
3. Todos os casos confirmados laboratorialmente.
4. Todos os casos descartados por critérios clínicos e epidemiológicos e/ou laboratoriais.
     d            d       d         iéi      lí i        id i ló i      / lb         ii
O BRASIL ESTÁ PREPARADO
PARA COMBATER A GRIPE SUÍNA
AÇÕES DE GOVERNO
  Õ
 O Governo implementou ações e desenvolveu infra-estrutura para o combate
 à gripe:

   Em 2000, o Brasil começou a estruturar a rede de vigilância para
 influenza. A rede é responsável pelo monitoramento da circulação viral no
 país e orientação para definição de ações de controle;

   Em 2003, o Governo Brasileiro constituiu um comitê técnico para a
 elaboração do plano de preparação brasileiro para o enfrentamento
 de uma pandemia de influenza focado em aspectos como:
                      influenza,

       fortalecimento da vigilância epidemiológica e da rede de laboratórios do País;
       fortalecimento da Rede CIEVS;
       investimento no Butantan para a fabricação de vacina contra gripe;
       manutenção da rede de alerta para o aparecimento de novos vírus da gripe;
       capacitação de técnicos das vigilâncias epidemiológicas dos estados.
AÇÕES DE GOVERNO
  Õ
  Em 2005, por decreto presidencial, foi criado o Grupo Executivo
           ,p           p          ,                 p
 Interministerial, para capacitação e treinamento dos estados para aplicação
 do plano.
   10 órgãos do grupo do Grupo Executivo estão interligados por uma rede
 digital para a troca de informações em tempo real. Os participantes possuem
 salas de situação que permitem a rápida tomada de decisões em situações de
 emergência.
 emergência Fazem parte desta rede:
 1. Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República
 2. Ministério da Saúde
 3.
 3 Ministério da Justiça
 4. Ministério da Defesa
 5. Ministério das Relações Exteriores
 6. Ministério Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior
                              ,
 7. Ministério da Integração Nacional
 8. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão
 9. Ministério do Desenvolvimento Agrário
 10. Ministério do Meio Ambiente
AÇÕES DE GOVERNO
  Õ
  O país conta com uma rede de vigilância composta por 22 Centros de
 Informações Estratégicas e Resposta em Vigilância em Saúde (Rede
 CIEVS), que tem como objetivo desenvolver atividades de manejo de crises
 agudas, incluindo o monitoramento de situações sentinelas e apoio para o
 manejo oportuno e efetivo das emergências epidemiológicas.
AÇÕES DE GOVERNO
  Õ
   Imediatamente após o alerta feito pela OMS em 24 de abril, foi acionado o
 Gabinete Permanente de Emergência em Saúde, para monitorar a
 situação e indicar as medidas adequadas p
       ç                          q       para o combate à influenza suína ao
 país.


  O Gabinete é coordenado pela Secretaria de Vigilância em Saúde / MS, com
 participação de representantes da ANVISA, Ministério da Agricultura, Gabinete
 de Segurança Institucional da Presidência, Ministério das Relações Exteriores e
 Aeronáutica;
        á
   Todas as Secretarias Estaduais de Saúde foram acionadas para
 intensificar o p ocesso de monitoramento e detecção opo tu a de casos
   te s ca      processo      o to a e to              oportuna
 suspeitos de doenças respiratórias agudas, a partir da rede de vigilância de
 influenza e de laboratórios.
AÇÕES DE GOVERNO
  Õ
 ATIVIDADES DO GABINETE DE EMERGÊNCIA:

   Monitoramento de informações dos países e da OMS durante 24h todos os
 dias.

  Alinhamento de informações e ações com todas as Secretarias Estaduais de
 Saúde
 S úd através da produção e envio diário de notas técnicas atualizadas com
            éd       dã           dá d             é           ld
 dados sobre monitoramento de situação;

  Videoconferências com chefes de Vigilância Epidemiológica e Comunicação
  Vid       fêi            h f d Vi ilâ i E id i ló i         C    iã
 Social de todas as Secretarias Estaduais de Saúde;
AÇÕES DE GOVERNO
  Õ
 ATIVIDADES DO GABINETE DE EMERGÊNCIA:
                                Ê

   Recolhimento de todas as Declarações de Bagagem Acompanhada (DBA)
 dos
 d passageiros de voos internacionais que desembarcam no Brasil pela
                 d                         d      b               ll
 ANVISA. O documento, de preenchimento obrigatório, contém informações
 como nome, endereço, telefone, origem e destino, e é fonte de informações
 para eventual busca de contatos se f d t t d caso suspeito no avião.
           t lb      d      tt      for detectado            it      iã

   Determinação aos Estados para reservas de ambulâncias do SAMU ou da
 rede local para transporte de pacientes para os centros de referência;

   Recebimento dos primers para diagnóstico. Laboratórios de referência:
 Instituto Evandro Chavas (PA), Instituto Adolf Lutz (SP) e Fundação Oswaldo
                          (PA)
 Cruz (RJ);
REDE DE CONTENÇÃO
               Ã
   O Brasil dispõe de 52 Unidades de Referência para acompanhamento e
 tratamento de pacientes em investigação de gripe suína;

   Estes centros se enquadram em parâmetros exigidos pela Organização
 Mundial de Saúde para o atendimento à essa doença, com área livre para
 isolamento de contato, equipamentos de proteção individuais para
 acompanhamento, exames e tratamento dos casos;

  A lista completa das unidades de referência encontra-se disponível no site
 do Ministério da Saúde.
 d Mi i té i d S úd
TRATAMENTO
   O Brasil possui matéria-prima e condições para produção de 9 milhões de
 tratamentos para influenza para uso em casos de emergência, cenário que
 ainda não se configurou no País.

  Para uso imediato, o Ministério da Saúde adquiriu 6.250 tratamentos
 adultos e 6.250 tratamentos pediátricos.

   O medicamento só poderá ser indicado por médicos – de acordo com
 protocolo do Ministério da Saúde - no tratamento de pessoas com suspeita de
 gripe suína.
   i     í
AÇÕES DE COMUNICAÇÃO
  Õ               Ã
 A comunicação com a população tem sido uma das prioridades do Ministério
 da Saúde para disseminação de informações sobre a ocorrência de casos em
 humanos de gripe suína e orientação aos viajantes.

   A população tem acesso pelo Disque Saúde (0800 61 1997) a
 esclarecimentos sobre a gripe suína. Os profissionais da central telefônica
 receberam treinamento específico sobre o tema;
     b        i              ífi    b

   Na televisão, estão sendo veiculadas 53 inserções de lettering
 (comunicado em que uma voz narra um t t ) em 8 emissoras d t l i ã
 (       id                          texto)       i       de televisão,
 até o dia 30 de abril;
AÇÕES DE COMUNICAÇÃO
  Õ               Ã
   Para as rádios, são cerca de 2.700 inserções de comunicado nas duas
 principais rádios de cada capital e duas redes nacionais (uma média de 50
 em cada uma das 56 emissoras);

   Os dois jornais de maior circulação em cada estado têm publicado 3
 comunicados sobre o assunto (162 inserções, na soma total);

  O Ministério da Saúde disponibilizou um hotsite sobre a doença, com link
 no portal www.saude.gov.br;
AÇÕES DE COMUNICAÇÃO
  Õ               Ã
   Produção e distribuição de folder trilingue (português, inglês e espanhol)
 com as principais informações para viajantes. Até ontem 300 mil folders
 foram entregues para os 46 aeroportos de maior movimento do país. A ação
 está sendo estendida para os demais aeroportos do país;

   A Infraero está veiculando avisos sonoros sobre
 os sintomas da doença e os procedimentos a serem
 adotados pelos passageiros em 67 aeroportos do
 p
 país.

   As tripulações das aeronaves de voos
 internacionais estão instruídas a orientar os
 passageiros, ainda durante o voo, sobre sinais e
 sintomas da influenza suína
AÇÕES DE COMUNICAÇÃO
  Õ               Ã
   Os principais aeroportos do país estão reproduzindo informações sobre
 a gripe suína em seu sistema de televisão;

  Está sendo patrocinado um link no site de pesquisa Google. Ou seja,
 quem buscar informações sobre o tema terá como uma das primeiras opções
 de respostas a página do Ministério da Saúde
RECOMENDAÇÕES
          Õ

   Os viajantes procedentes dos países atingidos e que apresentarem os
 sintomas devem procurar o posto da ANVISA no aeroporto de desembarque
 no Brasil Caso seja necessário serão encaminhados para unidades de
     Brasil.           necessário,
 referência de atendimento na rede pública de saúde.

   Viajantes com destino aos países afetados México devem estar atentos às
 recomendações dos respectivos governos;
RECOMENDAÇÕES
          Õ
  O consumo de produtos de origem suína não representa risco à saúde das
 pessoas.

  A auto-medicação, além de desaconselhada, pode ser prejudicial.

   As vacinas contra influenza atualmente disponíveis não oferecem proteção
 contra infecção deste vírus. Portanto, até o momento, não há indicação de
 uso da vacina contra influenza como medida de prevenção e controle para
 este evento;
MUITO OBRIGADO.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Gripe suína: Brasil preparado para combater doença

Influenza Suina 290409
Influenza Suina 290409Influenza Suina 290409
Influenza Suina 290409jc_online
 
Aula Vig Epidemiologica Res Med
Aula Vig Epidemiologica Res MedAula Vig Epidemiologica Res Med
Aula Vig Epidemiologica Res MedSandra Flôr
 
02-08_22_ RENAVEH MONKEYPOX_BRASIL (1).pdf
02-08_22_ RENAVEH MONKEYPOX_BRASIL (1).pdf02-08_22_ RENAVEH MONKEYPOX_BRASIL (1).pdf
02-08_22_ RENAVEH MONKEYPOX_BRASIL (1).pdfFabianaAlessandro2
 
Boletim Epidemiológico
Boletim Epidemiológico Boletim Epidemiológico
Boletim Epidemiológico Ivan Figueiredo
 
PLANO-COVID-epidemilogia.coleta.transporte.pptx
PLANO-COVID-epidemilogia.coleta.transporte.pptxPLANO-COVID-epidemilogia.coleta.transporte.pptx
PLANO-COVID-epidemilogia.coleta.transporte.pptxssuser6ab917
 
Informe semanal cievs_43
Informe semanal cievs_43Informe semanal cievs_43
Informe semanal cievs_43Nathalia Zanuto
 
PROTOCOLO PARA VIGILÂNCIA E ASSISTÊNCIA DE CASOS SUSPEITOS OU CONFIRMADOS DE ...
PROTOCOLO PARA VIGILÂNCIA E ASSISTÊNCIA DE CASOS SUSPEITOS OU CONFIRMADOS DE ...PROTOCOLO PARA VIGILÂNCIA E ASSISTÊNCIA DE CASOS SUSPEITOS OU CONFIRMADOS DE ...
PROTOCOLO PARA VIGILÂNCIA E ASSISTÊNCIA DE CASOS SUSPEITOS OU CONFIRMADOS DE ...Centro Universitário Ages
 
plano-contingencia-coronavirus-COVID19.docx
plano-contingencia-coronavirus-COVID19.docxplano-contingencia-coronavirus-COVID19.docx
plano-contingencia-coronavirus-COVID19.docxProteção No Trabalho
 
Protocolo dengue santa catarina
Protocolo dengue   santa catarinaProtocolo dengue   santa catarina
Protocolo dengue santa catarinaadrianomedico
 
Nas últimas 24h, Tocantins registra 324 novos casos de Covid-19 e total no es...
Nas últimas 24h, Tocantins registra 324 novos casos de Covid-19 e total no es...Nas últimas 24h, Tocantins registra 324 novos casos de Covid-19 e total no es...
Nas últimas 24h, Tocantins registra 324 novos casos de Covid-19 e total no es...Alessandro Guimarães
 
Apresentação: Etapas da Investigação de Surto
Apresentação: Etapas da Investigação de SurtoApresentação: Etapas da Investigação de Surto
Apresentação: Etapas da Investigação de SurtoWanderson Oliveira
 
04052016084226-ses.roselene.hans.apresentacao.microcefalia.agreste.seminario....
04052016084226-ses.roselene.hans.apresentacao.microcefalia.agreste.seminario....04052016084226-ses.roselene.hans.apresentacao.microcefalia.agreste.seminario....
04052016084226-ses.roselene.hans.apresentacao.microcefalia.agreste.seminario....JEFFERSONMOURA28
 
04052016084226-ses.roselene.hans.apresentacao.microcefalia.agreste.seminario....
04052016084226-ses.roselene.hans.apresentacao.microcefalia.agreste.seminario....04052016084226-ses.roselene.hans.apresentacao.microcefalia.agreste.seminario....
04052016084226-ses.roselene.hans.apresentacao.microcefalia.agreste.seminario....alexandresawtchuk22
 
04052016084226-ses.roselene.hans.apresentacao.microcefalia.agreste.seminario....
04052016084226-ses.roselene.hans.apresentacao.microcefalia.agreste.seminario....04052016084226-ses.roselene.hans.apresentacao.microcefalia.agreste.seminario....
04052016084226-ses.roselene.hans.apresentacao.microcefalia.agreste.seminario....JEFFERSONMOURA28
 
Boletim epidemiologico covid19
Boletim epidemiologico covid19Boletim epidemiologico covid19
Boletim epidemiologico covid19gisa_legal
 

Semelhante a Gripe suína: Brasil preparado para combater doença (20)

Influenza Suina 290409
Influenza Suina 290409Influenza Suina 290409
Influenza Suina 290409
 
Aula Vig Epidemiologica Res Med
Aula Vig Epidemiologica Res MedAula Vig Epidemiologica Res Med
Aula Vig Epidemiologica Res Med
 
02-08_22_ RENAVEH MONKEYPOX_BRASIL (1).pdf
02-08_22_ RENAVEH MONKEYPOX_BRASIL (1).pdf02-08_22_ RENAVEH MONKEYPOX_BRASIL (1).pdf
02-08_22_ RENAVEH MONKEYPOX_BRASIL (1).pdf
 
Boletim Epidemiológico
Boletim Epidemiológico Boletim Epidemiológico
Boletim Epidemiológico
 
PLANO-COVID-epidemilogia.coleta.transporte.pptx
PLANO-COVID-epidemilogia.coleta.transporte.pptxPLANO-COVID-epidemilogia.coleta.transporte.pptx
PLANO-COVID-epidemilogia.coleta.transporte.pptx
 
Pediatria SARAMPO
Pediatria SARAMPOPediatria SARAMPO
Pediatria SARAMPO
 
Informe semanal cievs_43
Informe semanal cievs_43Informe semanal cievs_43
Informe semanal cievs_43
 
PROTOCOLO PARA VIGILÂNCIA E ASSISTÊNCIA DE CASOS SUSPEITOS OU CONFIRMADOS DE ...
PROTOCOLO PARA VIGILÂNCIA E ASSISTÊNCIA DE CASOS SUSPEITOS OU CONFIRMADOS DE ...PROTOCOLO PARA VIGILÂNCIA E ASSISTÊNCIA DE CASOS SUSPEITOS OU CONFIRMADOS DE ...
PROTOCOLO PARA VIGILÂNCIA E ASSISTÊNCIA DE CASOS SUSPEITOS OU CONFIRMADOS DE ...
 
plano-contingencia-coronavirus-COVID19.docx
plano-contingencia-coronavirus-COVID19.docxplano-contingencia-coronavirus-COVID19.docx
plano-contingencia-coronavirus-COVID19.docx
 
Protocolo dengue santa catarina
Protocolo dengue   santa catarinaProtocolo dengue   santa catarina
Protocolo dengue santa catarina
 
Plano Estadual de Enfrentamento a SR e SRAG, com ênfase na Influenza
Plano Estadual de Enfrentamento a SR e SRAG, com ênfase na InfluenzaPlano Estadual de Enfrentamento a SR e SRAG, com ênfase na Influenza
Plano Estadual de Enfrentamento a SR e SRAG, com ênfase na Influenza
 
Nas últimas 24h, Tocantins registra 324 novos casos de Covid-19 e total no es...
Nas últimas 24h, Tocantins registra 324 novos casos de Covid-19 e total no es...Nas últimas 24h, Tocantins registra 324 novos casos de Covid-19 e total no es...
Nas últimas 24h, Tocantins registra 324 novos casos de Covid-19 e total no es...
 
Boletim covid 06-06-20
Boletim covid 06-06-20Boletim covid 06-06-20
Boletim covid 06-06-20
 
Edição 5
Edição 5Edição 5
Edição 5
 
Apresentação: Etapas da Investigação de Surto
Apresentação: Etapas da Investigação de SurtoApresentação: Etapas da Investigação de Surto
Apresentação: Etapas da Investigação de Surto
 
04052016084226-ses.roselene.hans.apresentacao.microcefalia.agreste.seminario....
04052016084226-ses.roselene.hans.apresentacao.microcefalia.agreste.seminario....04052016084226-ses.roselene.hans.apresentacao.microcefalia.agreste.seminario....
04052016084226-ses.roselene.hans.apresentacao.microcefalia.agreste.seminario....
 
04052016084226-ses.roselene.hans.apresentacao.microcefalia.agreste.seminario....
04052016084226-ses.roselene.hans.apresentacao.microcefalia.agreste.seminario....04052016084226-ses.roselene.hans.apresentacao.microcefalia.agreste.seminario....
04052016084226-ses.roselene.hans.apresentacao.microcefalia.agreste.seminario....
 
04052016084226-ses.roselene.hans.apresentacao.microcefalia.agreste.seminario....
04052016084226-ses.roselene.hans.apresentacao.microcefalia.agreste.seminario....04052016084226-ses.roselene.hans.apresentacao.microcefalia.agreste.seminario....
04052016084226-ses.roselene.hans.apresentacao.microcefalia.agreste.seminario....
 
CT Epidemiologia - 21.03.16 - MICROCEFALIAS: SES/PE
CT Epidemiologia - 21.03.16 - MICROCEFALIAS: SES/PECT Epidemiologia - 21.03.16 - MICROCEFALIAS: SES/PE
CT Epidemiologia - 21.03.16 - MICROCEFALIAS: SES/PE
 
Boletim epidemiologico covid19
Boletim epidemiologico covid19Boletim epidemiologico covid19
Boletim epidemiologico covid19
 

Mais de jc_online

Programação Olinda
Programação OlindaProgramação Olinda
Programação Olindajc_online
 
Pesquisa de material escolar do Procon
Pesquisa de material escolar do ProconPesquisa de material escolar do Procon
Pesquisa de material escolar do Proconjc_online
 
Comparativo de preços do Procon
Comparativo de preços do ProconComparativo de preços do Procon
Comparativo de preços do Proconjc_online
 
Lista das vagas
Lista das vagasLista das vagas
Lista das vagasjc_online
 
Shows do ciclo natalino do Recife
Shows do ciclo natalino do RecifeShows do ciclo natalino do Recife
Shows do ciclo natalino do Recifejc_online
 
Cartilha Vote Limpo da OAB
Cartilha Vote Limpo da OABCartilha Vote Limpo da OAB
Cartilha Vote Limpo da OABjc_online
 
Cartilha Vote Limpo da OAB
Cartilha Vote Limpo da OABCartilha Vote Limpo da OAB
Cartilha Vote Limpo da OABjc_online
 
Cartilha Vote Limpo da OAB
Cartilha Vote Limpo da OABCartilha Vote Limpo da OAB
Cartilha Vote Limpo da OABjc_online
 
Pesquisa - Twitter
Pesquisa - TwitterPesquisa - Twitter
Pesquisa - Twitterjc_online
 
Programacao completa
Programacao completaProgramacao completa
Programacao completajc_online
 
Segundo Remanejamento Interior
Segundo Remanejamento InteriorSegundo Remanejamento Interior
Segundo Remanejamento Interiorjc_online
 
Segundo Remanejamento Recife
Segundo Remanejamento RecifeSegundo Remanejamento Recife
Segundo Remanejamento Recifejc_online
 
Programe sua viagem
Programe sua viagemPrograme sua viagem
Programe sua viagemjc_online
 
Plano de ações para educação no Recife
Plano de ações para educação no RecifePlano de ações para educação no Recife
Plano de ações para educação no Recifejc_online
 
Corredor Avenida Norte
Corredor Avenida NorteCorredor Avenida Norte
Corredor Avenida Nortejc_online
 
Andre Caricio N O V O Vogue
Andre Caricio N O V O VogueAndre Caricio N O V O Vogue
Andre Caricio N O V O Voguejc_online
 
Revista Kaza
Revista KazaRevista Kaza
Revista Kazajc_online
 
Twitter indica onde estão acontecendo as blitzes no Rio
Twitter indica onde estão acontecendo as blitzes no RioTwitter indica onde estão acontecendo as blitzes no Rio
Twitter indica onde estão acontecendo as blitzes no Riojc_online
 

Mais de jc_online (20)

Programação Olinda
Programação OlindaProgramação Olinda
Programação Olinda
 
Pesquisa de material escolar do Procon
Pesquisa de material escolar do ProconPesquisa de material escolar do Procon
Pesquisa de material escolar do Procon
 
Comparativo de preços do Procon
Comparativo de preços do ProconComparativo de preços do Procon
Comparativo de preços do Procon
 
Lista das vagas
Lista das vagasLista das vagas
Lista das vagas
 
Shows do ciclo natalino do Recife
Shows do ciclo natalino do RecifeShows do ciclo natalino do Recife
Shows do ciclo natalino do Recife
 
Rede Ícone
Rede ÍconeRede Ícone
Rede Ícone
 
Cartilha Vote Limpo da OAB
Cartilha Vote Limpo da OABCartilha Vote Limpo da OAB
Cartilha Vote Limpo da OAB
 
Cartilha Vote Limpo da OAB
Cartilha Vote Limpo da OABCartilha Vote Limpo da OAB
Cartilha Vote Limpo da OAB
 
Cartilha Vote Limpo da OAB
Cartilha Vote Limpo da OABCartilha Vote Limpo da OAB
Cartilha Vote Limpo da OAB
 
Pesquisa - Twitter
Pesquisa - TwitterPesquisa - Twitter
Pesquisa - Twitter
 
Programacao completa
Programacao completaProgramacao completa
Programacao completa
 
Segundo Remanejamento Interior
Segundo Remanejamento InteriorSegundo Remanejamento Interior
Segundo Remanejamento Interior
 
Segundo Remanejamento Recife
Segundo Remanejamento RecifeSegundo Remanejamento Recife
Segundo Remanejamento Recife
 
Programe
ProgramePrograme
Programe
 
Programe sua viagem
Programe sua viagemPrograme sua viagem
Programe sua viagem
 
Plano de ações para educação no Recife
Plano de ações para educação no RecifePlano de ações para educação no Recife
Plano de ações para educação no Recife
 
Corredor Avenida Norte
Corredor Avenida NorteCorredor Avenida Norte
Corredor Avenida Norte
 
Andre Caricio N O V O Vogue
Andre Caricio N O V O VogueAndre Caricio N O V O Vogue
Andre Caricio N O V O Vogue
 
Revista Kaza
Revista KazaRevista Kaza
Revista Kaza
 
Twitter indica onde estão acontecendo as blitzes no Rio
Twitter indica onde estão acontecendo as blitzes no RioTwitter indica onde estão acontecendo as blitzes no Rio
Twitter indica onde estão acontecendo as blitzes no Rio
 

Último

Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery  after surgery in neurosurgeryEnhanced recovery  after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery after surgery in neurosurgeryCarlos D A Bersot
 
Medicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjd
Medicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjdMedicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjd
Medicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjdClivyFache
 
ENFERMAGEM - MÃ_DULO IV - ENFERMAGEM EM PACIENTES CRITICOS.pptx
ENFERMAGEM - MÃ_DULO IV - ENFERMAGEM EM PACIENTES CRITICOS.pptxENFERMAGEM - MÃ_DULO IV - ENFERMAGEM EM PACIENTES CRITICOS.pptx
ENFERMAGEM - MÃ_DULO IV - ENFERMAGEM EM PACIENTES CRITICOS.pptxcontatofelipearaujos
 
Manual_Gestao e Administracao_III__Julho13_FINAL..pdf
Manual_Gestao e Administracao_III__Julho13_FINAL..pdfManual_Gestao e Administracao_III__Julho13_FINAL..pdf
Manual_Gestao e Administracao_III__Julho13_FINAL..pdfClivyFache
 
CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR 011.pptx
CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR 011.pptxCONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR 011.pptx
CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR 011.pptxWenderSantos21
 
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASAULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASArtthurPereira2
 
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfSistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfGustavoWallaceAlvesd
 
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.pptPSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.pptAlberto205764
 
TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE - ENDOLASER
TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE - ENDOLASERTERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE - ENDOLASER
TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE - ENDOLASERCarlaDaniela33
 
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃOeMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃOMayaraDayube
 

Último (10)

Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery  after surgery in neurosurgeryEnhanced recovery  after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
 
Medicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjd
Medicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjdMedicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjd
Medicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjd
 
ENFERMAGEM - MÃ_DULO IV - ENFERMAGEM EM PACIENTES CRITICOS.pptx
ENFERMAGEM - MÃ_DULO IV - ENFERMAGEM EM PACIENTES CRITICOS.pptxENFERMAGEM - MÃ_DULO IV - ENFERMAGEM EM PACIENTES CRITICOS.pptx
ENFERMAGEM - MÃ_DULO IV - ENFERMAGEM EM PACIENTES CRITICOS.pptx
 
Manual_Gestao e Administracao_III__Julho13_FINAL..pdf
Manual_Gestao e Administracao_III__Julho13_FINAL..pdfManual_Gestao e Administracao_III__Julho13_FINAL..pdf
Manual_Gestao e Administracao_III__Julho13_FINAL..pdf
 
CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR 011.pptx
CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR 011.pptxCONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR 011.pptx
CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR 011.pptx
 
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASAULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
 
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfSistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
 
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.pptPSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
 
TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE - ENDOLASER
TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE - ENDOLASERTERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE - ENDOLASER
TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE - ENDOLASER
 
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃOeMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO
 

Gripe suína: Brasil preparado para combater doença

  • 2. INFLUENZA SUÍNA Í É uma doença respiratória aguda, causada pelo vírus A (H1N1). Assim como a gripe comum, a influenza suína é transmitida, principalmente, por meio de tosse, espirro e de secreções respiratórias de pessoas infectadas. Sintomas: febre acima de 38º e tosse, podendo ser seguida de dor nas articulações, garganta, cabeça, prostração e dificuldade respiratória – em pessoas que tenham voltado em até 10 dias dos países atingidos pela doença; Embora o nome remeta à suínos, não há evidências de que esse novo subtipo de vírus tenha acometido porcos porcos. Portanto, não há risco no contato e consumo de produtos de origem suína
  • 3. SITUAÇÃO NO MUNDO* Ã Reino Unido/Escócia 5 casos Canadá Alemanha 13 casos 3 casos Áustria Á ti EUA 1 caso Espanha 91 casos, 1 óbito 4 casos Israel México 2 casos 26 casos, 7 óbitos Nova Zelândia lâ di 3 casos Total de casos confirmados: 148 Total de óbitos: 8 *casos confirmados
  • 5. SITUAÇÃO NO BRASIL Ã Não há evidências da circulação do vírus da gripe suína no Brasil í d i í B il
  • 6. CENÁRIO ATUAL (em 29 de abril, 16h) Á 1. Todo e qualquer caso notificado por autoridades sanitárias ao Ministério da Saúde. Estes casos estão sendo monitorados para verificação se atendem a definição de Caso Suspeito. 2. Todos os casos que preenchem os critérios da definição de caso suspeito do Ministério da Saúde, não estão incluídos dentre os casos em monitoramento. 3. Todos os casos confirmados laboratorialmente. 4. Todos os casos descartados por critérios clínicos e epidemiológicos e/ou laboratoriais. d d d iéi lí i id i ló i / lb ii
  • 7. O BRASIL ESTÁ PREPARADO PARA COMBATER A GRIPE SUÍNA
  • 8. AÇÕES DE GOVERNO Õ O Governo implementou ações e desenvolveu infra-estrutura para o combate à gripe: Em 2000, o Brasil começou a estruturar a rede de vigilância para influenza. A rede é responsável pelo monitoramento da circulação viral no país e orientação para definição de ações de controle; Em 2003, o Governo Brasileiro constituiu um comitê técnico para a elaboração do plano de preparação brasileiro para o enfrentamento de uma pandemia de influenza focado em aspectos como: influenza, fortalecimento da vigilância epidemiológica e da rede de laboratórios do País; fortalecimento da Rede CIEVS; investimento no Butantan para a fabricação de vacina contra gripe; manutenção da rede de alerta para o aparecimento de novos vírus da gripe; capacitação de técnicos das vigilâncias epidemiológicas dos estados.
  • 9. AÇÕES DE GOVERNO Õ Em 2005, por decreto presidencial, foi criado o Grupo Executivo ,p p , p Interministerial, para capacitação e treinamento dos estados para aplicação do plano. 10 órgãos do grupo do Grupo Executivo estão interligados por uma rede digital para a troca de informações em tempo real. Os participantes possuem salas de situação que permitem a rápida tomada de decisões em situações de emergência. emergência Fazem parte desta rede: 1. Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República 2. Ministério da Saúde 3. 3 Ministério da Justiça 4. Ministério da Defesa 5. Ministério das Relações Exteriores 6. Ministério Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior , 7. Ministério da Integração Nacional 8. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão 9. Ministério do Desenvolvimento Agrário 10. Ministério do Meio Ambiente
  • 10. AÇÕES DE GOVERNO Õ O país conta com uma rede de vigilância composta por 22 Centros de Informações Estratégicas e Resposta em Vigilância em Saúde (Rede CIEVS), que tem como objetivo desenvolver atividades de manejo de crises agudas, incluindo o monitoramento de situações sentinelas e apoio para o manejo oportuno e efetivo das emergências epidemiológicas.
  • 11. AÇÕES DE GOVERNO Õ Imediatamente após o alerta feito pela OMS em 24 de abril, foi acionado o Gabinete Permanente de Emergência em Saúde, para monitorar a situação e indicar as medidas adequadas p ç q para o combate à influenza suína ao país. O Gabinete é coordenado pela Secretaria de Vigilância em Saúde / MS, com participação de representantes da ANVISA, Ministério da Agricultura, Gabinete de Segurança Institucional da Presidência, Ministério das Relações Exteriores e Aeronáutica; á Todas as Secretarias Estaduais de Saúde foram acionadas para intensificar o p ocesso de monitoramento e detecção opo tu a de casos te s ca processo o to a e to oportuna suspeitos de doenças respiratórias agudas, a partir da rede de vigilância de influenza e de laboratórios.
  • 12. AÇÕES DE GOVERNO Õ ATIVIDADES DO GABINETE DE EMERGÊNCIA: Monitoramento de informações dos países e da OMS durante 24h todos os dias. Alinhamento de informações e ações com todas as Secretarias Estaduais de Saúde S úd através da produção e envio diário de notas técnicas atualizadas com éd dã dá d é ld dados sobre monitoramento de situação; Videoconferências com chefes de Vigilância Epidemiológica e Comunicação Vid fêi h f d Vi ilâ i E id i ló i C iã Social de todas as Secretarias Estaduais de Saúde;
  • 13. AÇÕES DE GOVERNO Õ ATIVIDADES DO GABINETE DE EMERGÊNCIA: Ê Recolhimento de todas as Declarações de Bagagem Acompanhada (DBA) dos d passageiros de voos internacionais que desembarcam no Brasil pela d d b ll ANVISA. O documento, de preenchimento obrigatório, contém informações como nome, endereço, telefone, origem e destino, e é fonte de informações para eventual busca de contatos se f d t t d caso suspeito no avião. t lb d tt for detectado it iã Determinação aos Estados para reservas de ambulâncias do SAMU ou da rede local para transporte de pacientes para os centros de referência; Recebimento dos primers para diagnóstico. Laboratórios de referência: Instituto Evandro Chavas (PA), Instituto Adolf Lutz (SP) e Fundação Oswaldo (PA) Cruz (RJ);
  • 14. REDE DE CONTENÇÃO Ã O Brasil dispõe de 52 Unidades de Referência para acompanhamento e tratamento de pacientes em investigação de gripe suína; Estes centros se enquadram em parâmetros exigidos pela Organização Mundial de Saúde para o atendimento à essa doença, com área livre para isolamento de contato, equipamentos de proteção individuais para acompanhamento, exames e tratamento dos casos; A lista completa das unidades de referência encontra-se disponível no site do Ministério da Saúde. d Mi i té i d S úd
  • 15. TRATAMENTO O Brasil possui matéria-prima e condições para produção de 9 milhões de tratamentos para influenza para uso em casos de emergência, cenário que ainda não se configurou no País. Para uso imediato, o Ministério da Saúde adquiriu 6.250 tratamentos adultos e 6.250 tratamentos pediátricos. O medicamento só poderá ser indicado por médicos – de acordo com protocolo do Ministério da Saúde - no tratamento de pessoas com suspeita de gripe suína. i í
  • 16. AÇÕES DE COMUNICAÇÃO Õ Ã A comunicação com a população tem sido uma das prioridades do Ministério da Saúde para disseminação de informações sobre a ocorrência de casos em humanos de gripe suína e orientação aos viajantes. A população tem acesso pelo Disque Saúde (0800 61 1997) a esclarecimentos sobre a gripe suína. Os profissionais da central telefônica receberam treinamento específico sobre o tema; b i ífi b Na televisão, estão sendo veiculadas 53 inserções de lettering (comunicado em que uma voz narra um t t ) em 8 emissoras d t l i ã ( id texto) i de televisão, até o dia 30 de abril;
  • 17. AÇÕES DE COMUNICAÇÃO Õ Ã Para as rádios, são cerca de 2.700 inserções de comunicado nas duas principais rádios de cada capital e duas redes nacionais (uma média de 50 em cada uma das 56 emissoras); Os dois jornais de maior circulação em cada estado têm publicado 3 comunicados sobre o assunto (162 inserções, na soma total); O Ministério da Saúde disponibilizou um hotsite sobre a doença, com link no portal www.saude.gov.br;
  • 18. AÇÕES DE COMUNICAÇÃO Õ Ã Produção e distribuição de folder trilingue (português, inglês e espanhol) com as principais informações para viajantes. Até ontem 300 mil folders foram entregues para os 46 aeroportos de maior movimento do país. A ação está sendo estendida para os demais aeroportos do país; A Infraero está veiculando avisos sonoros sobre os sintomas da doença e os procedimentos a serem adotados pelos passageiros em 67 aeroportos do p país. As tripulações das aeronaves de voos internacionais estão instruídas a orientar os passageiros, ainda durante o voo, sobre sinais e sintomas da influenza suína
  • 19. AÇÕES DE COMUNICAÇÃO Õ Ã Os principais aeroportos do país estão reproduzindo informações sobre a gripe suína em seu sistema de televisão; Está sendo patrocinado um link no site de pesquisa Google. Ou seja, quem buscar informações sobre o tema terá como uma das primeiras opções de respostas a página do Ministério da Saúde
  • 20. RECOMENDAÇÕES Õ Os viajantes procedentes dos países atingidos e que apresentarem os sintomas devem procurar o posto da ANVISA no aeroporto de desembarque no Brasil Caso seja necessário serão encaminhados para unidades de Brasil. necessário, referência de atendimento na rede pública de saúde. Viajantes com destino aos países afetados México devem estar atentos às recomendações dos respectivos governos;
  • 21. RECOMENDAÇÕES Õ O consumo de produtos de origem suína não representa risco à saúde das pessoas. A auto-medicação, além de desaconselhada, pode ser prejudicial. As vacinas contra influenza atualmente disponíveis não oferecem proteção contra infecção deste vírus. Portanto, até o momento, não há indicação de uso da vacina contra influenza como medida de prevenção e controle para este evento;