1ºtópico sophia de mello breyner andresen

1.243 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.243
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
51
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

1ºtópico sophia de mello breyner andresen

  1. 1. O AUTOR DO MÊSDEZEMBRO                  BIOBIBLIOGRAFIA - Sophia de Mello Breyner AndresenO que é uma biobibliografia?Descrição simultânea da vida e das obras de um autor. Termo que deriva dogrego e é composto pelos elementos “bios”, que significa vida, “biblion”, livro, e“gráphein”, descrever.A biografia do autor inclui, tipicamente, o essencial da sua vida: data denascimento, naturalidade, filiação, instrução adquirida, cargos desempenhados,instituições científicas e outras de que fez ou faz parte, circunstâncias em queescreveu as suas obras, e indicação global e sintética da natureza, forma ougénero dos seus escritos.Na bibliografia do autor são geralmente incluídos todos os trabalhos,independentemente da língua em que foram redigidos e do lugar onde foramescritos ou publicados, bem como a bibliografia passiva sobre as obras do autor.Academia das Ciências de Lisboa, Comissão de Bibliografia: Dicionário Bio-bibliográfico Português: Normas a Seguir na sua Elaboração (1932)BIOBIBLIOGRAFIA.webloc    
  2. 2. Sophia de Mello Breyner AndresenSophia nasceu no ano de 1919, no Porto, onde ficou até completar o décimoaniversário, aí mudou-se para Lisboa onde entrou no curso de Filologia Clássica, quenão chegou a completar. Em Lisboa, casou-se com Francisco Sousa Tavares, que eraadvogado e jornalista. Desta união descenderam cinco filhos, entre eles, Miguel deSousa Tavares o nosso conhecido escritor, jornalista e comentador.As suas origens, dinamarquesas por parte do avô paterno Jan Henrik Andersen, a suainfância, o gosto pela civilização grega e a religião cristã foram uma forte influência nasobras.Os seus livros infantis foram primeiramente histórias que Sophia elaborara para contaraos seus pequenos filhos, mais tarde começou a publicá-las.Politicamente, Sophia teve uma forte acção aquando do regime salazarista, onde estamarcou a sua oposição e após a revolução dos cravos foi deputada. Alguns dizemmesmo que esta apoiava o regime monárquico. Foi co-fundadora da ComissãoNacional de Socorro aos Presos Políticos, mais tarde presidiu ao Centro Nacional deCultura e à Assembleia Geral da Associação Portuguesa de Escritores.Esta ilustre personalidade feminina teve sempre consigo os ideais de justiça, liberdadee integridade moral. Em 1999, recebe um dos maiores prémios portugueses, o PrémioCamões.Sophia não só foi escritora como foi também tradutora de Dante, Shakespeare eEurípedes.Faleceu a 2 de Julho de 2004 no Hospital da Cruz Vermelha.Morreu fisicamente, mas tornou eterno o seu nome através das suas belíssimas obraspoéticas, dos seus contos e das suas histórias infantis.A importância da obra de Sophia de Mello Breyner Andresen projeta-se em iniciativasde distinção de autores e trabalhos literários, de que é exemplo o “Grande Prémio dePoesia Sophia de Mello Breyner Andresen”, promovido pela Câmara Municipal de S.João da Madeira, em colaboração com a Associação Portuguesa de Escritores (APE).
  3. 3. POESIA  • Poesia - 1ª ed., 1944 (da autora); 3ª ed., 1975, Ática• Dia do Mar - 1ª ed., 1947, Ática; 3ª ed., 1974, Ática• Coral - 1ª ed., 1950, Livraria Simões Lopes; 2ª ed., Portugália; 3ª ed., Galeria S. Mamede• No Tempo Dividido - 1ª ed., 1954, Guimarães Editores.• Mar Novo - 1ª ed., 1958, Guimarães Editores.• O Cristo Cigano - 1ª ed., 1961, Minotauro; 2ª ed., Moraes Editores.• O Livro Sexto - 1ª ed., 1962; 6ª ed., 1985, Edições Salamandra; «Grande Prémio de Poesia daSociedade Portuguesa de Escritores, 1964».• Geografia - 1ª ed., 1967, Ática; 2ª ed., 1972, Ática.• Antologia - 1ª ed., 1968 Portugália; 5ª ed., com prefácio de Eduardo Lourenço, 1985, Figueirinhas.• Grades -"Antologia de Poemas de Resistência" - 1ª ed., 1970, Publicações D. Quixote.• Dual - 1ª ed., 1972, Moraes Editores; 3ª ed., 1986, Edições Salamandra.• O Nome das Coisas - 1ª ed., 1977, Moraes Editores; 2ª ed., 1986, Edições Salamandra; «PrémioTeixeira de Pascoaes, 1977».• No Tempo Dividido e Mar Novo - Edição revista ampliada: 1985, Edições Salamandra, 2ª ed.• Navegações - Imprensa Nacional, s/d; 2ª ed., 1996, Editorial Caminho.• Poemas Escolhidos - Círculo de Leitores, 1981.• Ilhas - 1ª ed., 1989; 2ª ed., 1990, Texto Editora; «Grande Prémio de Poesia INASSET/INAPA».• Obra Poética I - 1ª ed., 1991; 3ª ed., Editorial Caminho.• Obra Poética II - 1ª ed., 1991, 3ª ed., 1998, Editorial Caminho.• Obra Poética III - 1991, Editorial Caminho• Musa - 1ª ed., 1994; 3ª ed., 1997, Editorial Caminho.• O Búzio de Cós e Outros Poemas - 1ª ed., 1997; 2ª ed., 1998, Editorial Caminho. (Informaçãoretirada da Obra Poesia I )  Prosa• Contos Exemplares - 1ª ed., 1962, Moraes Editores; 23ª ed., Figueirinhas.• Os Três Reis do Oriente, desenhos de Manuel Lapa, s.l., 1965, Estúdio Cor.• Contos 1979 - A Casa do Mar e o Silêncio, 1ª ed., 1965, Lisboa, Estúdios Cor, ilustrações deManuel Lapa; 2ª ed., s/d [1980], Lisboa, Galeria S.Mamede - Portugália Editora, ilustrações deFrancisco Relógio.• Histórias da Terra e do Mar - 1ª ed., 1984; 2ª ed., 1984, Edições Salamandra; 3ª ed., 1989, TextoEditora.• O Carrasco - in As Escadas não Têm Degraus, nº5, 1991, Lisboa, Edições Cotovia.• Era Uma Vez Uma Praia Atlântica, Lisboa, Expo 98, 1997.• Leitura no Comboio e O Cego, Colóquio/Letras nº159-160, Janeiro-Junho de 2002, ilustrações deTiago Manuel.• O Anjo de Timor, 2003, Marco de Canaveses, Cenateca, Associação Teatro e Cultura, ilustraçõesde Graça Morais. (Informação retirada da obra DUAL)  Contos para Crianças• A Menina do Mar - 1ª ed., 1958; 17ª ed., 1984, Figueirinhas.• A fada Oriana - 1ª ed., 1958; 12ª ed., 1983, Figueirinhas.• A Noite de Natal - 1ª ed., 1958, Ática, seguintes, Figueirinhas.• O Cavaleiro da Dinamarca - 1ª ed., 1964; 21ª ed., 1984, Figueirinhas.• O Rapaz de Bronze - 1ª ed., 1956, Monotauro; 5ª ed., 1978, Moraes Editores.• O Tesouro - 1978, Figueirinhas.• A Floresta - 1ª ed., 1968; 16ª ed., 1983, Figueirinhas. (Informação retirada da Obra PoesiaI)
  4. 4. Poemas Não Incluídos nas Obras Poéticas• Juro que venho pra mentir; És como a Terra-Mãe que nos devora; O mar rolou sobre as suasondas negras; História improvável; Gráfico, Távola Redonda - Folhas de Poesia, nº 7, Julho,1950.• Reza da manhã de Maio; Poema, A Serpente - Fascículos de Poesia, nº 1, Janeiro, 1951.• Caminho da Índia, A Cidade Nova, suplemento dos nº 4-5, 3ª série, Coimbra,1958• A viagem [Fragmento do poema inédito "Naufrágio"], Cidade Nova, 5ª série, nº 6, Dezembro,1958.• Novembro; Na minha vida há sempre um silêncio morto; Inverno, Fevereiro - Textos de Poesia,1972.• Brasil 77, Loreto 13 - Revista Literária da Associação Portuguesa de Escritores, nº 8, Março, 1982• A veste dos fariseus, Jornal dos Poetas e Trovadores - Mensário de Divulgação Cultural, nº 5/6, 2ªsérie, Março/Abril, 1983.• Oblíquo Setembro de equinócio tarde, Portugal Socialista, Janeiro, 1984.• Canção do Amor Primeiro, Sete Poemas para Júlio (Biblioteca Nacional, cota nº L39709), 1988.• No meu País, Escritor, nº 4, 1995.• D. António Ferreira Gomes. Bispo do Porto; Naquele tempo, ["Dois poemas inéditos"], Jornal deLetras, 16 Jun., 1999. (Informação retirada do Instituto Camões)Traduções• A Anunciação de Maria (Paul Claudel) - 1962, Aster• O Purgatório (Dante) - 1962, Minotauro.• Hamlet (W. Shakespeare) - 1ª ed., 1967; 2ª ed., 1987, Lello Editores.• Muito Barulho por Nada (W. Shakespeare) - 1964 (inédito).• Medeia (Eurípedes) - (inédito).• Quatre Poètes Portugais (Camões, Casário Verde, Mário de Sá-Carneiro, Fernando Pessoa) -1970, Presses Universitaires de France e Fundação Calouste Gulbenkian, 2ª ed. (Informaçãoretirada da Obra Poesia I)Ensaios• Cecília Meireles - 1956, in «Cidade Nova».• Poesia e Realidade - 1960, in «Colóquio 8».• O Nu na Antiguídade Clássica - 1975, in «O nu e a arte», Estúdios Cor, 2ª ed., Portugália; 3ª ed.,1992, Editorial Caminho. (Informação retirada da Obra Poesia I)Edições em Língua Estrangeira• Il Nome Della Cose - (Introdução e tradução de Carlo Vittorio Cattaneo - 1983, Fogli di Portucale,Itália.• Méditerranée (Tradução e perfácio de Joaquim Vital) - 1980, Éditions de la Différence, Paris,França.• Il Sole il Muro il Mare - 1987, Japadre, França.• Marine Rose (Selected Ppems) (translated by Ruth Fainlight) - 1988, Black Swan Books, Ltd, E.U.A.• Navigations - 1988, Éditions de la Différence, Paris, França.• Histoires da la Terre et de la Mer - 1990, Éditions de la Différence.• Racconti Exemplari - 1993, Edizione Puglia Grafica Sud, Bari, Itália.• Memoria - 1995, nº 25 da Colecção Les Ducats, Éditions Internationales Euroeditor, Grão-Ducadodo Luxemburgo.• Itaca e le Altre - 1995, Piovan Editore, Itália (Prémio Letterario Nazionale Francesco Petraca).• La Nudité de la Vie - 1995, Edição do Instituto Cultural de Macau e da Montanha das Flores (ediçãobilingue chinês-português). (Informação retirada da Obra Poesia I)
  5. 5. Obras da autora que podes consultar/requisitar na nossa BE:• A Menina do Mar• A Fada Oriana• O Cavaleiro da Dinamarca• O Rapaz de Bronze• A Floresta• Noite de NatalFontes:http://www.google.pt/  • Associação Portuguesa de Editores e Livreiros. Notícias > Concursos e Prémios >Prémios > Nacionais > Grande Prémio de Poesia "Sophia de Mello Breyner Andresen" .[Consult. 20 abr. 2013] Disponível emhttp://www.apel.pt/pageview.aspx?pageid=490&langid=1    
  6. 6. • Wikipedia. Sophia de Mello Breyner Andresen [Consult. 20 abr. 2013]. Disponível em                            http://pt.wikipedia.org/wiki/Sophia_de_Mello_Breyner_Andresen  • Biblioteca  Nacional  de  Portugal.  Catálogo  Geral.  Andresen,  Sofia  de  Melo  Breyner,  1919-­‐2004  [Consult.  20  Mar.  2013].  Disponível  em   http://purl.pt/19841/1/index.html

×