TelevisãO E Dvd X MediaçãO PedagóGica

1.299 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.299
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
32
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

TelevisãO E Dvd X MediaçãO PedagóGica

  1. 1. TELEVISÃO E DVD x MEDIAÇÃO PEDAGÓGICA<br />Aluna: Elaine C. Magalhães<br />
  2. 2. Vídeo é uma forma múltilinguística de contar, de superposição de códigos e significações audiovisuais, próxima da sensibilidade e prática do homem urbano.<br />
  3. 3. A força do vídeo está na interligação das linguagens sensorial, visual, falada, musical e escrita.<br />RECEPTOR = LAZER + POUCO ESFORÇO E ENVOLVIMENTO + <br />MÚLTIPLAS ATITUDES PERCEPTIVAS + SOLICITA IMAGINAÇÃO<br />
  4. 4. Quando o seu uso torna-se inadequado:<br />. Vídeo tapa-buraco<br />. Vídeo- enrolação<br />. Vídeo-deslumbramento<br />. Vídeo-perfeição<br />. Só-vídeo<br />
  5. 5. Algumas propostas de utilização em sala de aula:<br />. Vídeo como sensibilização: introdução, curiosidade, motivação;<br />. Vídeo como ilustração: cenários desconhecidos, realidades distantes;<br />. Vídeo como simulação: experiências, aceleração de processos (plantas);<br />
  6. 6. . Vídeo como conteúdo de ensino: mostra assunto<br /> de forma direta ou indireta;<br />. Vídeo como produção: como documentação,<br />registro de eventos, de aulas, de estudo do<br />meio, de experiências, de entrevistas, como <br />intervenção de determinado programa editando<br />um novo material em cima deste;<br />
  7. 7. . Vídeo como avaliação: dos alunos, do professor, do processo;<br />. Vídeo espelho: ver-se na tela para compreender-se, para analisar o grupo e papel de cada um, para acompanhar comportamento de cada um, para incentivar os mais retraídos e pedir para os que falam muito darem mais espaço aos colegas.<br />
  8. 8. Analisando o vídeo:<br />. Em conjunto<br />. Globalizante<br />. Concentrado<br />. Funcional<br />. Da linguagem<br />
  9. 9. Outras dinâmicas que se pode usar:<br />. Completar o final da história;<br />. Modificar um vídeo sobre determinado assunto;<br />. Fazer uma vídeo produção para exibição em classe;<br />. Comparar um vídeo baseado em uma obra literária;<br />. Analisar informações dos telejornais e compará-los com a de um jornal impresso.<br />
  10. 10. Conclusão:<br />Para que se alcance um resultado eficiente ao usar o vídeo, sabemos que a presença de um professor observador, experiente, dotado de bom senso e capaz de intermediar de forma positiva o uso da televisão na educação, é imprescindível, caso contrário, esse recurso tão largamente utilizado no cotidiano, de nada valerá dentro da sala de aula.<br />
  11. 11. Referências:<br />O Vídeo na Sala de Aula (J. M. Moran) – Revista Comunicação & Educação. São Paulo, ECA – Ed. Moderna, 25 – 35, jan/abr 1.995.<br />Moran, José Manuel. Novas Tecnologias e Mediação Pedagógica – 7º edição, Campinas. Papirus, 2.003.<br />

×