SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 2
EEEFM Dr. Hortênsio de Sousa Ribeiro<br />Giotto. Maestà (back, central panel): <br />The Entry into Jerusalem. 1308-11. <br />Tempera on wood panel. Museo dell'Opera del Duomo, Siena, Italy.<br />Todos precisam da arte<br />No século XXI o público e o artista,  para manter uma sintonia com a arte, necessitam de informação para aperfeiçoar seu trabalho e a recepção da arte, por isso buscam novas informações. Com muito treinamento sua sensibilidade se aprimora, novas técnicas surgem, e quem ganha com isso é o público. Mas, todo artista tem de aprender a ver e a ouvir, assim todos nós ( artista e público ) alcançamos níveis diversos de compreensão, em virtude do empenho em compreender as diversas formas de representação da arte.<br />Para conhecermos a arte e o artista precisamos de um conhecimento sobre sua obra, temos que ter uma apreciação estética, ter critérios de julgamento artístico, assim podemos participar desse processo de renovação da arte, que a cada dia se modifica.Exigir informações sobre o artista, sobre sua obra e o estilo utilizado nos dá possibilidade de uma contemplação inteligente, aprimorando nossa sensibilidade, que depende exclusivamente de nossa percepção estética e de nosso aprendizado adequado. E também, ajuda o artista a aprimorar seu trabalho, pois a arte contemporânea depende não só do artista, mas também do público que aprecia,  para isso, ambos necessitam de conhecimento.<br />Aluna: Yasmin Alves da Silva, 30.Disciplina: Artes      1º Ano:  JProfessor: Gilson Nunes<br />Campina Grande, 12 de agosto de 2010.<br /> <br /> <br />
Trabalho de arte 2

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Aplicar um estilo de título
Aplicar um estilo de títuloAplicar um estilo de título
Aplicar um estilo de título
papirusonline
 
Anexo 3 matrículas no ensino fundamental por ciclo e ano de escolaridade
Anexo 3 matrículas no ensino fundamental por ciclo e ano de escolaridadeAnexo 3 matrículas no ensino fundamental por ciclo e ano de escolaridade
Anexo 3 matrículas no ensino fundamental por ciclo e ano de escolaridade
Nelson Silva
 
Tradução jda de documentos
Tradução jda de documentosTradução jda de documentos
Tradução jda de documentos
Laerte J Silva
 
17302332 Espiritismo Infantil Historia 69
17302332 Espiritismo Infantil Historia 6917302332 Espiritismo Infantil Historia 69
17302332 Espiritismo Infantil Historia 69
Ana Cristina Freitas
 
Quebrangulo enchente junho de 2010 - municípios destruídos montam secretari...
Quebrangulo   enchente junho de 2010 - municípios destruídos montam secretari...Quebrangulo   enchente junho de 2010 - municípios destruídos montam secretari...
Quebrangulo enchente junho de 2010 - municípios destruídos montam secretari...
Quebrangulo
 
Quebrangulo enchente junho de 2010 - chuvas deixam mais de 30 mil pessoas d...
Quebrangulo   enchente junho de 2010 - chuvas deixam mais de 30 mil pessoas d...Quebrangulo   enchente junho de 2010 - chuvas deixam mais de 30 mil pessoas d...
Quebrangulo enchente junho de 2010 - chuvas deixam mais de 30 mil pessoas d...
Quebrangulo
 
Reconversão Empreedimentos Turisticos
Reconversão Empreedimentos TuristicosReconversão Empreedimentos Turisticos
Reconversão Empreedimentos Turisticos
gogaslx
 
Mundial tempo
Mundial tempoMundial tempo
Mundial tempo
cadillo03
 

Destaque (18)

Temas sensíveis
Temas sensíveisTemas sensíveis
Temas sensíveis
 
Boletim informativo
Boletim informativoBoletim informativo
Boletim informativo
 
Cp
CpCp
Cp
 
Aplicar um estilo de título
Aplicar um estilo de títuloAplicar um estilo de título
Aplicar um estilo de título
 
Anexo 3 matrículas no ensino fundamental por ciclo e ano de escolaridade
Anexo 3 matrículas no ensino fundamental por ciclo e ano de escolaridadeAnexo 3 matrículas no ensino fundamental por ciclo e ano de escolaridade
Anexo 3 matrículas no ensino fundamental por ciclo e ano de escolaridade
 
Tradução jda de documentos
Tradução jda de documentosTradução jda de documentos
Tradução jda de documentos
 
Actividad2 uc4pptx
Actividad2 uc4pptxActividad2 uc4pptx
Actividad2 uc4pptx
 
17302332 Espiritismo Infantil Historia 69
17302332 Espiritismo Infantil Historia 6917302332 Espiritismo Infantil Historia 69
17302332 Espiritismo Infantil Historia 69
 
Quebrangulo enchente junho de 2010 - municípios destruídos montam secretari...
Quebrangulo   enchente junho de 2010 - municípios destruídos montam secretari...Quebrangulo   enchente junho de 2010 - municípios destruídos montam secretari...
Quebrangulo enchente junho de 2010 - municípios destruídos montam secretari...
 
Tens noventa anos
Tens noventa anosTens noventa anos
Tens noventa anos
 
Bloque ii
Bloque iiBloque ii
Bloque ii
 
Quebrangulo enchente junho de 2010 - chuvas deixam mais de 30 mil pessoas d...
Quebrangulo   enchente junho de 2010 - chuvas deixam mais de 30 mil pessoas d...Quebrangulo   enchente junho de 2010 - chuvas deixam mais de 30 mil pessoas d...
Quebrangulo enchente junho de 2010 - chuvas deixam mais de 30 mil pessoas d...
 
Reconversão Empreedimentos Turisticos
Reconversão Empreedimentos TuristicosReconversão Empreedimentos Turisticos
Reconversão Empreedimentos Turisticos
 
Mundial tempo
Mundial tempoMundial tempo
Mundial tempo
 
Flora
FloraFlora
Flora
 
Balneario
BalnearioBalneario
Balneario
 
5a parte Marketing plan mercado al por menor
5a parte Marketing plan mercado al por menor5a parte Marketing plan mercado al por menor
5a parte Marketing plan mercado al por menor
 
Condición física 1eso
Condición física 1esoCondición física 1eso
Condición física 1eso
 

Semelhante a Trabalho de arte 2

IntervençAo Publica Musica Dr3 Marco Carina ConceiçãO Micaela
IntervençAo Publica Musica Dr3 Marco Carina ConceiçãO MicaelaIntervençAo Publica Musica Dr3 Marco Carina ConceiçãO Micaela
IntervençAo Publica Musica Dr3 Marco Carina ConceiçãO Micaela
mega
 
ARTES VISUAIS – O papel da arte e dos artistas nas culturas.ppt
ARTES VISUAIS – O papel da arte e dos artistas nas culturas.pptARTES VISUAIS – O papel da arte e dos artistas nas culturas.ppt
ARTES VISUAIS – O papel da arte e dos artistas nas culturas.ppt
VeracidadeProjeto
 
ARTES%20VISUAIS%20–%20O%20papel%20da%20arte%20e%20dos%20artistas%20nas%20cult...
ARTES%20VISUAIS%20–%20O%20papel%20da%20arte%20e%20dos%20artistas%20nas%20cult...ARTES%20VISUAIS%20–%20O%20papel%20da%20arte%20e%20dos%20artistas%20nas%20cult...
ARTES%20VISUAIS%20–%20O%20papel%20da%20arte%20e%20dos%20artistas%20nas%20cult...
fabioSalles23
 
Quando a tecnologia vira arte?
Quando a tecnologia vira arte?Quando a tecnologia vira arte?
Quando a tecnologia vira arte?
Aline Corso
 
Regulamento campus 2010
Regulamento campus 2010Regulamento campus 2010
Regulamento campus 2010
nokaszitas
 
Regulamento campus 2010
Regulamento campus 2010Regulamento campus 2010
Regulamento campus 2010
nokaszitas
 
Regulamento Campus 2010
Regulamento Campus 2010Regulamento Campus 2010
Regulamento Campus 2010
nokaszitas
 
ARTES VISUAIS – O papel da arte e dos artistas nas culturas.ppt
ARTES VISUAIS – O papel da arte e dos artistas nas culturas.pptARTES VISUAIS – O papel da arte e dos artistas nas culturas.ppt
ARTES VISUAIS – O papel da arte e dos artistas nas culturas.ppt
EleniltonFernandoRod
 

Semelhante a Trabalho de arte 2 (20)

Trabalho de arte 1
Trabalho de arte 1Trabalho de arte 1
Trabalho de arte 1
 
Trabalho de arte 7
Trabalho de arte   7Trabalho de arte   7
Trabalho de arte 7
 
Trabalho de arte 6
Trabalho   de arte  6Trabalho   de arte  6
Trabalho de arte 6
 
Trabalho de arte 3
Trabalho de arte 3Trabalho de arte 3
Trabalho de arte 3
 
Trabalho de arte 4
Trabalho de arte 4Trabalho de arte 4
Trabalho de arte 4
 
Trabalho de arte 8
Trabalho de arte 8Trabalho de arte 8
Trabalho de arte 8
 
AINT - Trabalho
AINT - TrabalhoAINT - Trabalho
AINT - Trabalho
 
O que é arte?
O que é arte?O que é arte?
O que é arte?
 
Tcc 2014 francielly tamiozo
Tcc 2014 francielly tamiozoTcc 2014 francielly tamiozo
Tcc 2014 francielly tamiozo
 
Trabalho de arte 9
Trabalho de arte 9Trabalho de arte 9
Trabalho de arte 9
 
IntervençAo Publica Musica Dr3 Marco Carina ConceiçãO Micaela
IntervençAo Publica Musica Dr3 Marco Carina ConceiçãO MicaelaIntervençAo Publica Musica Dr3 Marco Carina ConceiçãO Micaela
IntervençAo Publica Musica Dr3 Marco Carina ConceiçãO Micaela
 
ARTES VISUAIS – O papel da arte e dos artistas nas culturas.ppt
ARTES VISUAIS – O papel da arte e dos artistas nas culturas.pptARTES VISUAIS – O papel da arte e dos artistas nas culturas.ppt
ARTES VISUAIS – O papel da arte e dos artistas nas culturas.ppt
 
ARTES%20VISUAIS%20–%20O%20papel%20da%20arte%20e%20dos%20artistas%20nas%20cult...
ARTES%20VISUAIS%20–%20O%20papel%20da%20arte%20e%20dos%20artistas%20nas%20cult...ARTES%20VISUAIS%20–%20O%20papel%20da%20arte%20e%20dos%20artistas%20nas%20cult...
ARTES%20VISUAIS%20–%20O%20papel%20da%20arte%20e%20dos%20artistas%20nas%20cult...
 
ARTES VISUAIS – O papel da arte e do.ppt
ARTES VISUAIS – O papel da arte e do.pptARTES VISUAIS – O papel da arte e do.ppt
ARTES VISUAIS – O papel da arte e do.ppt
 
14-02-11_Arte-Estética-E-Mídia
14-02-11_Arte-Estética-E-Mídia14-02-11_Arte-Estética-E-Mídia
14-02-11_Arte-Estética-E-Mídia
 
Quando a tecnologia vira arte?
Quando a tecnologia vira arte?Quando a tecnologia vira arte?
Quando a tecnologia vira arte?
 
Regulamento campus 2010
Regulamento campus 2010Regulamento campus 2010
Regulamento campus 2010
 
Regulamento campus 2010
Regulamento campus 2010Regulamento campus 2010
Regulamento campus 2010
 
Regulamento Campus 2010
Regulamento Campus 2010Regulamento Campus 2010
Regulamento Campus 2010
 
ARTES VISUAIS – O papel da arte e dos artistas nas culturas.ppt
ARTES VISUAIS – O papel da arte e dos artistas nas culturas.pptARTES VISUAIS – O papel da arte e dos artistas nas culturas.ppt
ARTES VISUAIS – O papel da arte e dos artistas nas culturas.ppt
 

Mais de Professor Gilson Nunes

O planeta movido a internet é escravo...
O planeta movido a internet é escravo...O planeta movido a internet é escravo...
O planeta movido a internet é escravo...
Professor Gilson Nunes
 
Reflexão epistemológica dos estudos culturais numa perspectiva da educação
Reflexão epistemológica dos estudos culturais numa perspectiva da educaçãoReflexão epistemológica dos estudos culturais numa perspectiva da educação
Reflexão epistemológica dos estudos culturais numa perspectiva da educação
Professor Gilson Nunes
 
Ricardo coutinho e a classe artística campinense
Ricardo coutinho e a classe artística campinenseRicardo coutinho e a classe artística campinense
Ricardo coutinho e a classe artística campinense
Professor Gilson Nunes
 
Porfessor da Paraíba luta por um piso salarial nacional de r$ 3.800 reais.
Porfessor da Paraíba  luta por um piso salarial nacional  de r$ 3.800 reais.Porfessor da Paraíba  luta por um piso salarial nacional  de r$ 3.800 reais.
Porfessor da Paraíba luta por um piso salarial nacional de r$ 3.800 reais.
Professor Gilson Nunes
 

Mais de Professor Gilson Nunes (20)

A reforma política que queremos
A reforma política que queremosA reforma política que queremos
A reforma política que queremos
 
Carta de um professor aos paraibanos
Carta de um professor aos paraibanosCarta de um professor aos paraibanos
Carta de um professor aos paraibanos
 
PNE - 2011-2020: construindo um presente tardio
PNE - 2011-2020: construindo um presente tardioPNE - 2011-2020: construindo um presente tardio
PNE - 2011-2020: construindo um presente tardio
 
O planeta movido a internet é escravo...
O planeta movido a internet é escravo...O planeta movido a internet é escravo...
O planeta movido a internet é escravo...
 
Segredos da arte brasileira 1
Segredos da arte brasileira 1Segredos da arte brasileira 1
Segredos da arte brasileira 1
 
Cubismo 1907-1914
Cubismo   1907-1914Cubismo   1907-1914
Cubismo 1907-1914
 
Trabalho de arte 10
Trabalho de arte 10Trabalho de arte 10
Trabalho de arte 10
 
Arte abstrata 1910 1950
Arte abstrata        1910 1950Arte abstrata        1910 1950
Arte abstrata 1910 1950
 
Trabalho de arte 5
Trabalho de arte 5Trabalho de arte 5
Trabalho de arte 5
 
Neo-impressionismo 4
Neo-impressionismo 4Neo-impressionismo 4
Neo-impressionismo 4
 
Neo-impressionismo - 3
Neo-impressionismo - 3Neo-impressionismo - 3
Neo-impressionismo - 3
 
Neo-impressionismo parte 2
Neo-impressionismo parte 2Neo-impressionismo parte 2
Neo-impressionismo parte 2
 
Neo-impressionismo parte 1
Neo-impressionismo parte 1Neo-impressionismo parte 1
Neo-impressionismo parte 1
 
Reflexão epistemológica dos estudos culturais numa perspectiva da educação
Reflexão epistemológica dos estudos culturais numa perspectiva da educaçãoReflexão epistemológica dos estudos culturais numa perspectiva da educação
Reflexão epistemológica dos estudos culturais numa perspectiva da educação
 
Ricardo coutinho e a classe artística campinense
Ricardo coutinho e a classe artística campinenseRicardo coutinho e a classe artística campinense
Ricardo coutinho e a classe artística campinense
 
Porfessor da Paraíba luta por um piso salarial nacional de r$ 3.800 reais.
Porfessor da Paraíba  luta por um piso salarial nacional  de r$ 3.800 reais.Porfessor da Paraíba  luta por um piso salarial nacional  de r$ 3.800 reais.
Porfessor da Paraíba luta por um piso salarial nacional de r$ 3.800 reais.
 
Pós impressionismo
Pós impressionismoPós impressionismo
Pós impressionismo
 
Questionário arte egípcia.
Questionário arte egípcia.Questionário arte egípcia.
Questionário arte egípcia.
 
Arte grega: história da escultura
Arte grega: história da esculturaArte grega: história da escultura
Arte grega: história da escultura
 
Arte grega: história da pintura.
Arte grega: história da pintura.Arte grega: história da pintura.
Arte grega: história da pintura.
 

Trabalho de arte 2

  • 1. EEEFM Dr. Hortênsio de Sousa Ribeiro<br />Giotto. Maestà (back, central panel): <br />The Entry into Jerusalem. 1308-11. <br />Tempera on wood panel. Museo dell'Opera del Duomo, Siena, Italy.<br />Todos precisam da arte<br />No século XXI o público e o artista, para manter uma sintonia com a arte, necessitam de informação para aperfeiçoar seu trabalho e a recepção da arte, por isso buscam novas informações. Com muito treinamento sua sensibilidade se aprimora, novas técnicas surgem, e quem ganha com isso é o público. Mas, todo artista tem de aprender a ver e a ouvir, assim todos nós ( artista e público ) alcançamos níveis diversos de compreensão, em virtude do empenho em compreender as diversas formas de representação da arte.<br />Para conhecermos a arte e o artista precisamos de um conhecimento sobre sua obra, temos que ter uma apreciação estética, ter critérios de julgamento artístico, assim podemos participar desse processo de renovação da arte, que a cada dia se modifica.Exigir informações sobre o artista, sobre sua obra e o estilo utilizado nos dá possibilidade de uma contemplação inteligente, aprimorando nossa sensibilidade, que depende exclusivamente de nossa percepção estética e de nosso aprendizado adequado. E também, ajuda o artista a aprimorar seu trabalho, pois a arte contemporânea depende não só do artista, mas também do público que aprecia, para isso, ambos necessitam de conhecimento.<br />Aluna: Yasmin Alves da Silva, 30.Disciplina: Artes      1º Ano: JProfessor: Gilson Nunes<br />Campina Grande, 12 de agosto de 2010.<br /> <br /> <br />