Nossos gurus

555 visualizações

Publicada em

Relacionamento Srila Prabhupada e Srila Narayana Maharaj.

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
555
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Nossos gurus

  1. 1. NOSSOS GURUS: UNIDOS EM SIDDHšNTA - UNIDOS EM CORAÇÃOPara incrementar o respeito do leitor compreendendo o transcendentalrelacionamento entre ®r…la Bhaktivedānta Swām… Prabhupāda e ®r…laBhaktivedānta NārāyaŠa Mahārāja , os seguintes artigos sãoapresentados.
  2. 2. Conteúdo:As Diferenças. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .03O Homônimo ISKCON. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .13 Websites: www.bhaktibrasil.com www.purebhakti.com Vndavana, Uttar Pradesh, Índia, 2
  3. 3. Çré Çrémad Bhaktivedänta 3
  4. 4. Swämé PrabhupädaÇré Çrémad Bhaktivedänta 4
  5. 5. Näräyaëa Mahäräja A DIFERENÇA Este artigo é uma resposta ao documento intitulado “a posição daISKCON sobre ®r…la NārāyaŠa Mahārāja” por S G Badri NārāyaŠaPrabhu. O documento tentou substanciar a idéia que ®r…la NārāyaŠaMahārāja e ®r…la Prabhupāda diferem sobre importantes princípiosfundamentais. O artigo seguinte examinará, um por um, os pontos feitos naqueledocumento, na luz de evidências escriturais e nas declarações dopróprio ®r…la Prabhupāda. As declarações da posição da ISKCON nodocumento será referida como “OBJEÇÃO” e nossa contraparte como“REFUTAÇÃO”. 5
  6. 6. OBJEÇÃO 1 ®r…la Prabhupāda advertiu repetidamente sobre ouvir 1:prematuramente descrições mādhurya l…lā, os passatempos íntimosque K÷Ša está desfrutando com as gop…s. ®r…la NārāyaŠa Mahārājafala abertamente sobre estes tópicos.REFUTAÇÃO 1:REFUTAÇÃO 1 Discussão dos tópicos de K÷Ša e as gop…s não éproibido nas escrituras, e isto também é comprovado pelas seguintesdeclarações de ®r…la Prabhupāda:“A política deveria ser não apresentar as gop…s como meninasordinárias. Você deveria ter cuidado para apresentar as gop…s. Isto nãosignifica que ‘Nós não proferiremos o nome das gop…s, ou coisa comoboicotar as gop…s.’ Não. Elas são nossas adoráveis devotas. Como nóspodemos as evitar?” (Discussão em Boston: 24 de dezembro de 1969).“A adoração da deidade deve ser continuada por todos. Outro segredode sucesso é que quando a pessoa está muito perturbada sexualmente,ela deva pensar nos passatempos de K÷Ša com as gop…s, e ela vaiesquecer do seu desejo sexual. Pensar nos passatempos de K÷Ša comas gop…s, mas não tentar imitar”. (Carta de ®r…la Prabhupāda paraHayagriva: 8 de novembro de 1968, Los Angeles)“Deus é tão misericordioso que Ele desce para levar as almas caídaspara o reino de Deus, onde os princípios eróticos de Deus são 6
  7. 7. apreciados eternamente em sua real forma, distinto do amor sexualpervertido tão adorado e realizado pelas almas caídas em sua condiçãodoente. A razão que o Senhor exibe a rāsa l…lā é para essencialmenteinduzir todas as almas caídas a abandonar a moralidade doente ereligiosidade, e para os atrair para o reino de Deus e desfrutar arealidade. Uma pessoa que na verdade entende o que é a rāsa l…lācertamente odiará o vício da vida sexual mundana”. (®r… CaitanyaCaritāmta, Adi- l…lā, 4.31)®r…la Prabhupāda pessoalmente falou sobre as gop…s – até mesmo compessoas novas. Não há nenhum erro nisto. Uma tal conversação era atémesmo publicada e distribuída em massa, e é apresentada aqui:Bob: Pode ele (o devoto) manter os seus individuais ‘gosto’ e ‘nãogosto’?®r…la Prabhupāda: “Sim, ele mantém tudo. Mas ele dá preferência paraK÷Ša. K÷Ša diz positivamente, ‘eu gosto destas coisas’. Assim nóstemos que oferecer a K÷Ša o que Ele gosta, e então aceitamos prasāda.K÷Ša gosta de RādhārāŠ…. Então, todas as gop…s estão tentando levarRādhārāŠ… para K÷Ša. ‘K÷Ša gosta desta gop…. Certo, leve-a diantedEle’. Isso é Consciência de K÷Ša”.Bob: K÷Ša é atraído a namoro? 7
  8. 8. ®r…la Prabhupāda: Oh, sim! Ele também é o maior maroto.Bob: Como é isso?®r…la Prabhupāda: [rindo] Porque Ele sempre estava se divertindo comas gop…s.®yāmasundara: Divertindo-se?®r…la Prabhupāda: Sim. Às vezes, quando RādhārāŠ… saía, K÷Ša aatacava, e quando ela caia: “K÷Ša, não me torture deste modo” – Elescaíam, e K÷Ša aproveitava a oportunidade e a beijava. [Ele ri.] Dessaforma, RādhārāŠ… estava muito satisfeita, mas superficialmente K÷Šaera o maior patife. A menos que este humor (patifaria, marotisse,namoro) exista em K÷Ša, como poderia ele existir no mundo?(Perguntas perfeitas Respostas Perfeitas: Cap. 1, K÷Ša o Todo-atrativo)Desde 1970, os discípulos de Prabhupāda e seus seguidoresdistribuíram rāsa l…lā no K÷Ša book à literalmente milhões de nãodevotos. Na maioria de seus livros há centenas de bonitas referênciasaos passatempos de K÷Ša e as gop…s. No Caitanya Caritāmta, porexemplo, o qual Prabhupāda ordenou [em 1974 - carta para JadurāŠ…dās…] que fosse distribuído a todas as classes de homens, o SenhorCaitanya está tomando mahā-prasāda do Senhor Jagannātha. Nesse 8
  9. 9. capítulo há vários versos sobre o néctar dos lábios de K÷Ša no humorde ®r…mat… RādhārāŠ… e das gop…s, Mahāprabhu diz: “Em seguida,furiosa, a flauta dirigiu-se para Mim: ‘Abandona Tua vergonha,religião e temor e vem beber os lábios de K÷Ša. Nessa condiçãoabandonarei meu apego a eles. No entanto, se não abandonares Tuavergonha e temor, beberei continuamente o néctar dos lábios de K÷Ša.Estou levemente temerosa, pois tens também o direito de beber essenéctar, mas quanto aos demais os considero como palha(insignificantes)”. (®r… Caitanya Caritāmta Antya L…lā 16.126)Os passatempos de K÷Ša com as gop…s não estão todos no mesmonível. É certo que alguns passatempos muito íntimos ouaparentemente sensuais não devam ser discutidos publicamente. Amaioria das conferências de ®r…la Bhaktivedānta NārāyaŠa Mahārājaque são postados na Internet são para todos lerem. Todas as gravaçõesdas conferências que estão disponíveis também. Quase todas asleituras de ®r…la NārāyaŠa Mahārāja são sobre Dhruva Mahārāja,Prahlāda Mahārāja, Ambar…÷a Mahārāja, primeiros oito lokas doNéctar da Instrução – explicando os significados de ®r…la Prabhupādacuidadosamente, etc. Também ficam convidados os leitores deste documento asubscrever para nossa lista de correspondentes e ou visitar as aulas de®r…la NārāyaŠa Mahārāja na Internet: http://www.purebhakti.tv/ ouhttp://www.purebhakti.tv/dsl.htm ou em português www.bhaktibrasil.com. 9
  10. 10. Às vezes as conferências de ®r…la NārāyaŠa Mahārāja lida comassuntos os quais podem ser considerados elevados à perspectiva deum novato, mas isso é porque a maioria dos devotos que se incluem naaudiência de ®r…la Mahārāja foram devotos por vinte anos ou mais.Não se pode dizer que um estudante deva ficar na escola primária atétrinta anos de idade. É verdade que ®r…la Mahārāja falou sobre textos elevados ouconfidenciais, como ®ri Vilāpa Kusumāñjali, a pedido de certos líderesda ISKCON seniores e gurus como; Sua Santidade Tamāla-K÷ŠaMahārāja, Sua Santidade Girirāja Mahārāja, Sua Santidade ®ivarāmaSwām…, Sua Santidade Dhanurdhara Swām…, Sua Graça Bh™rijanaPrabhu, Pārtha-sārathi Prabhu e outros. Porém, estas classes foramministradas seletivamente e em local privado – não em público.OBJEÇÃO 2 ®r…la NārāyaŠa Mahārāja encoraja a leitura de literatura 2:que ®r…la Prabhupāda restringiu para seus discípulos ou quedeterminou como não importante ou com traços de impersonalismo.Um exemplo disso são as escrituras íntimas dos Gosvām…s, ou o Rāma-carita-mānasa de Tulas… dāsa.REFUTAÇÃO 2 As escrituras escritas por nossos šcāryas prévios, os 2:Gosvām…s, são pertinentes a diferentes devotos nas várias fases de seudesenvolvimento espiritual. Se ®r…la Prabhupāda proibiu um discípulo 10
  11. 11. que lesse uma escritura particular em 1969, quando ele estavaprincipiando a sua prática devocional, não significa que aquelediscípulo em particular não deveria ler aquela escritura no ano 2000,quando ele estiver em uma fase mais avançada. O ponto essencial para se guiar nessa questão é que um devotoaspirante requer a orientação de um Vai÷Šava avançado que podeprescrever o assunto de uma leitura apropriado conforme o nível doprogresso dele no caminho de bhakti. Isto foi expresso por ®r…laPrabhupāda nas seguintes palavras:“Deste modo, depois de desenvolver um gosto para tais coisas, apessoa deveria tentar viver em Vndavana e passar o tempo deleconstantemente se lembrando do nome de K÷Ša, fama, passatempos equalidades SOB A DIREÇÃO E PROTEÇÃO DE UM DEVOTOPERITO. Esta é a essência e significado de toda a instrução relativa aocultivo de serviço devocional”. (Néctar da Instrução: Texto Oito) E se houver ainda alguma dúvida sobre se ®r…la Prabhupādarealmente desejaria que todos seus seguidores estudassem os livros doGosvām…s ao tornarem-se mais qualificados, então: pa- ghunātha- r™pa-raghunātha-pade hoibe ākuti hā yugala- kabe hāma bujhaba se yugala-p…riti 11
  12. 12. “Oh, Quando eu ficarei muito ávido para estudar os livros deixadospelo seis Gosvām…s? Somente então é que poderei entender ospassatempos conjugais de Rādhā e K÷Ša”. ( ®r… Caitanya CaritāmtaMadhya L…lā 25.271)Relativo ao ®r… Rāma-carita-mānasa de Tulas… dāsa, Objeção 2estabelece que o ®r… Rāma-carita-mānasa é manchado comimpersonalismo. Mas, vamos ler a opinião de ®r…la Prabhupāda:“Este é um verso composto por um GRANDE DEVOTO, Tulas… dāsa.Ele era devoto do Senhor Rāmacandra”. (Montreal: 30 de agosto de1968)“Assim, ele se tornou GRANDE DEVOTO de Rama, Tulas… dāsa. Olivro dele, Rāma-carita-mānasa, “Sempre Pensando em Rāma,” é umlivro muito famoso, e é a única LITERATURA IMPORTANTE noidioma Hindi: Rāma-carita-mānasa”. (Nova Iorque: 12 de abril de1969) Tulas… dāsa é respeitado por todos os Vai÷Šavas de todas assampradāyas. É verdade que são muitos oradores que contaminam olivro dele com māyāvāda, como muitos oradores do ®r…madBhāgavatam. Isto não significa, todavia, que o ®r… Rāma-carita-mānasade Tulas… dāsa é contaminado por māyāvāda. Tulas… dāsa escreveu: 12
  13. 13. …vara aˆa j…va avināi, cetanā amala sadā sukha rāsi. ‘A entidade viva, que sempre está consciente e cheia de felicidade,é eternamente uma parte e parcela indestrutível da SupremaPersonalidade de Deus’. Este verso é diretamente oposto a māyāvāda. Não há nem mesmoum verso de uma tradução fidedigna do ®r… Rāma-carita-mānasa quetem a impressão mais leve de māyāvāda.OBJEÇÃO 3 ®r…la NārāyaŠa Mahārāja diz que o trabalho de ®r…la 3:Prabhupāda está inacabado porque ele não nos proveu com literaturaíntima rasika e métodos de rāgānuga-sādhana. ®r…la Prabhupādadescreveu o trabalho inacabado dele pelo fato que o varnŠārama-dharma não havia sido estabelecido em sua Sociedade, que seus livrosnão estavam em todas as casas, que as pessoas ainda andavamfamintas a dez milhas dos templos da ISKCON, que os santos nomesde Deus não eram ouvidos em toda cidade e aldeia, etc.REFUTAÇÃO 3 Embora o estabelecimento de varnŠārama-dharma 3:faça parte do movimento para consciência de K÷Ša ele é um objetivoexterno, ao passo que a progressão a graus mais altos de bhakti é oobjetivo vital e interno de ®r…la Prabhupāda e de sua missão. Ambosestes pontos são evidentes nas seguintes declarações: 13
  14. 14. “O movimento da consciência de K÷Ša está muito ansioso a re-introduzir o sistema de varnŠārama na sociedade humana de formaque esses que estão confusos ou menos inteligentes poderão receberorientação de brāhmaŠas qualificados”. (®r…mad-Bhāgavatam 10. 8.6)“Simplesmente seguindo as regras e regulações do sistema varŠāamapode-se adorar Vi÷Šu. Vi÷Šur ārādhya... nānyat tat-to÷akāraŠam. Nãohá outra alternativa para satisfazê-lo. Isto é uma declaração autorizada.Mas, Caitanya Mahāprabhu disse: eho bāhya āge kaha āra - ‘ISTO ÉEXTERNO’ - ESTA NÃO É UMA COISA MUITO IMPORTANTE”.(Conferência em New Vndāvana: 23 de maio, 1969)“A era está tão degradada que é muito difícil de reavivar esta culturade varŠāama-dharma. Então Caitanya Mahāprabhu disse, ‘eho bāhyaāge kaha āra’. Sim, isto tudo está certo, mas é EXTERNO agora”.Conversação em Londres: 2 de setembro de 1973)A concepção que a razão primária para o aparecimento de ®r… CaitanyaMahāprabhu neste mundo é propagar o yuga-dharma - nāma-sa‰k…rtana, em toda cidade e aldeia, não é verdadeira. Essa causa éestabelecida como externa e incidental por ®r…la K÷Šadāsa Kavirāja no®r… Caitanya Caritāmta:“Da mesma maneira que estes desejos (o desejo de K÷Ša vir na formahumana para desfrutar de passatempos e dar misericórdia aos devotos 14
  15. 15. - ver ®r… Caitanya Caritāmta Adi- l…lā 4-versos 27 a 37) são a razãofundamental para o aparecimento de K÷Ša - considerando quedestruir os demônios é só incidental, assim, para ®r… K÷Ša Caitanya, aPersonalidade Suprema de Deus, PROMULGAR O DHARMA DAERA É INCIDENTAL”. (®r… Caitanya Caritāmta Adi-l…lā 4.36–37)“O Senhor veio propagar sa‰k…rtana. ISSO É UM PROPÓSITOEXTERNO, como eu já indiquei”. (®r… Caitanya Caritāmta, Adi-l…lā4.102)Destas evidências é compreendido que ®r… Caitanya Mahāprabhu nãoestabelece pessoalmente o yuga-dharma. Ao contrário, esta função éexecutada por Mahā-Vi÷Šu que está presente junto com todos osoutros avatāras em seu corpo, da mesma maneira que a matança dedemônios não é executada por K÷Ša, mas por Mahā-Vi÷Šu que estápresente nEle.Se o trabalho primário de ®r…la Prabhupāda fosse estabelecervarŠāama-dharma, ele seria relegado da sua verdadeira posição deser o servo da missão de ®r… Caitanya Mahāprabhu ou Rādhā-K÷Ša,para ser o servo de Mahā-Vi÷Šu. ®r… Caitanya Mahāprabhu nãoaparece neste mundo para estabelecer varŠāama-dharma. As duascausas dEle descer são estabelecidas como as seguintes: 15
  16. 16. “O desejo de o Senhor aparecer são duas razões: Ele quis provar a doceessência das doçuras do amor a Deus, e Ele quis propagar RšGA-MšRGA BHAKTI, serviço devocional no mundo na plataforma deatração espontânea”.(®r… Caitanya Caritāmta, Adi-l…lā 4.15–16)®r…la Prabhupāda escreve que a menos que se pratique rāgānugabhakti sob a orientação pessoal de um guru perfeitamente realizadonão se pode voltar para Vraja-dhāma, a morada eterna de Rādhā-K÷Ša:“Em todo lugar no mundo as pessoas me adoram de acordo com asinjunções escriturais (vaidh…-bhakti). Mas, simplesmente seguindo taisprincípios de regulação A PESSOA NÃO PODE ATINGIR OSSENTIMENTOS AMOROSOS DOS DEVOTOS EM VRAJABHUMI(vraja-bhāva)”.( ®r… Caitanya Caritāmta, Adi-l…lā 3.15)Na conferência seguinte, ®r…la Prabhupāda declara:“Quanto mais você está engajado em serviço devocional, mais seussentidos ficam puros ou descobertos. E quando ficarem completamentedescobertos, então sem qualquer designação, você é capaz de servirK÷Ša. ISTO É PARA APRENDIZES – VAIDHŸ-BHAKTI É PARAAPRENDIZES... REAL BHAKTI, PARš-BHAKTI, É RšGšNUGA-BHAKTI”.(Conferência em Vndāvana: 12 de novembro de 1972) 16
  17. 17. Estas supracitadas citações mostram que rāgānuga-bhakti é opróximo passo na missão de ®r…la Prabhupāda.OBJEÇÃO 4 ®r…la NārāyaŠa Mahārāja apresenta uma visão que aquele 4:nascido em um corpo Ocidental é inerentemente caído, especialmentea respeito à adoração da deidade. ®r…la Prabhupāda engajou eencorajou seus discípulos Ocidentais na adoração das deidades e osaceitou como Vai÷Šavas habilitados.REFUTAÇÃO 4 É amplamente conhecida na Índia a notoriedade de 4:®r…la NārāyaŠa Mahārāja entre todas demais ramificações da Gau…yaMa˜ha, por promover solidariedade e aceitação entre devotos doOcidente e do Oriente. Pela primeira vez, e à idade de quase oitentaanos, ®r…la Mahārāja está conferindo sannyāsa a discípulos durante ascelebrações de Gaura-p™Šimā Estes discípulos não são devotosIndianos, mas ocidentais. O que falar sobre adoração às deidades, osdiscípulos Ocidentais de ®r…la NārāyaŠa Mahārāja regularmenterealizam o abhi÷eka das deidades nos principais festivais e sacrifíciosde fogo nos templos na Índia e no mundo. Além disto, elepessoalmente instalou dúzias de deidades de ®r… ®r… Goura Nitāi e ®r…®r… Rādhā-K÷Ša para devotos Ocidentais, homens e mulheres,adorarem ao redor do mundo. ®r…la NārāyaŠa Mahārāja publicou recentemente o Arcana-d…pikā(livro para a adoração às Deidades) em inglês. A versão original embengali, escrita pelo d…k÷ā guru de ®r…la NārāyaŠa Mahārāja, que 17
  18. 18. também é o sannyāsa guru de ®r…la Prabhupāda - nitya l…lā pravi÷˜a oˆ®r… ®r…mad Bhakti Prajñāna Keava Gosvām… Mahārāja, também foitraduzido em inglês pelas autoridades da ISKCON para uso nostemplos da ISKCON.OBJEÇÃO 5: ®r…la Prabhupāda disse: “O šcārya não é Deus,onisciente. Ele é o servo de Deus”. ®r…la NārāyaŠa Mahārāja apresenta®r…la Prabhupāda como onisciente.REFUTAÇÃO 5: Se ®r…la Prabhupāda não é onisciente, se ele não podenos ouvir a qualquer hora ou em qualquer lugar, por que deveríamosorar a ele? Qual seria a função de recitar mantras para oferecer bhogadiante do quadro dele, se ele não está presente em seu quadro? Atémesmo semideuses como os do ar, fogo, água e outros, que sãoinsignificantes em comparação a ®r…la Prabhupāda, testemunhamtodos os eventos deste mundo. Isto é descrito no ®r…mad-Bhāgavatam.®r… K÷Ša confirmou pessoalmente que: “sarva deva mayo guruƒ – oguru é a corporificação da essência de todos os semideuses”, e:“guru÷u nara-matir / yasya vā nārak… saƒ - quem considera que omestre espiritual tem a consciência de um ser mortal é um residente doinferno”. Uma pessoa pode perguntar: Porque em algumas declarações ®r…laPrabhupāda apresentou uma idéia que aparentemente é contraditóriaao que foi estabelecido nos livros dele? 18
  19. 19. ®r…la Prabhupāda escreve:“Yasmin vijñāte sarvam evaˆ vijñātaˆ bhavati - Qualquer um queseja devoto do Senhor conhece o Senhor até certa dimensão, e o serviçodevocional ao Senhor capacita-o a conhecer tudo pela graça do Senhor.APESAR DE O DEVOTO APARENTEMENTE SE EXPRIMIR COMOSENDO IGNORANTE, ele é pleno de conhecimento sobre todos osassuntos complexos”. (®r…mad-Bhāgavatam 3.7.8)“Os mantras Védicos dizem - yasmin vijñāte sarvam evaˆ vijñātaˆbhavati: Quando o devoto vê a Suprema Personalidade de Deus emsua meditação, ou quando ele vê o Senhor face a face, pessoalmente,ele se dá conta de tudo dentro deste universo. Realmente, nada édesconhecido a ele. Tudo dentro deste mundo material se manifestacompletamente a um devoto que viu a Suprema Personalidade deDeus”. (®r…mad-Bhāgavatam 8.6.9)Duryodhana-guru: “Então, em outras palavras, isso significa quedevotos puros podem ser oniscientes?”.Prabhupāda: “Tudo. Deus é onisciente, assim um devoto puro podetornar-se onisciente pela graça do Senhor”. (Passeio matutino em LosAngeles: 8 de junho de 1976) 19
  20. 20. Sendo cem-por-cento consciente da personalidade de K÷Ša, ®r…laPrabhupāda tem todas as oito perfeições místicas. Isto significa que elepode até mesmo sair e pegar uma fruta de outro planeta. Isto éconfirmado em muitos lugares no āstra, inclusive nesse próximoverso e significado citados:“Meu Senhor! Todos os mistérios te são conhecidos, porque adoras ocriador e destruidor do mundo material e o mantenedor do mundoespiritual - a original Personalidade de Deus, que é transcendental aostrês modos de natureza material”. SIGNIFICADO:“Uma pessoa cem-por-cento ocupada no serviço ao Senhor é a insígniade todo o conhecimento. Tal devoto do Senhor, em plena perfeição doserviço devocional, também é perfeito pela qualificação da SupremaPersonalidade de Deus. Deste modo, os oito tipos de perfeições depoderes místicos (a÷˜a-siddhi) constituem mínima parcela de suaopulência divina”. (®r…mad-Bhāgavatam 1.5.6)Quando os devotos oram, “nama oˆ vi÷Šu-pādāya...” Prabhupāda,que não está fisicamente presente diante deles, está os ouvindo. Se nãofosse assim, qual seria o uso de todas nossas canções e orações quetemos recebido de nossos šcāryas anteriores? Qual seria o uso denosso guru-gāyatr… mantra? Não seria tudo apenas um ritual vazio? 20
  21. 21. OBJEÇÃO 6: ®r…la Prabhupāda disse que harināma-d…k÷ā (primeirainiciação) é real iniciação. ®r…la NārāyaŠa Mahārāja ensina queiniciação real começa com brāhmaŠa-d…k÷ā.REFUTAÇÃO 6 ®r…la Prabhupāda escreve: 6:“Considerando suas perguntas, segunda iniciação é REALINICIAÇÃO. Primeira iniciação é preliminar, só a composiçãopreparatória – como educação primária e secundária. A primeirainiciação dá chance a alguém de ser purificado, e quando ele épurificado de fato, então ele é reconhecido como um brāhmaŠa e issosignifica REAL INICIAÇÃO”. (Carta para JādurāŠi New Vndāvana: 4de setembro de 1972)OBJEÇÃO 7: ®r…la NārāyaŠa Mahārāja re-inicia os discípulos de gurusvai÷Šavas em posição adequada.REFUTAÇÃO 7: Muitos dos devotos denominados “re-iniciados” queeram os discípulos de gurus em “padrão adequado” foram criticadospor tomar abrigo de ®r…la NārāyaŠa Mahārāja. Porém, o tempo provouque tomaram a decisão correta, porque o que se revelou depois foi queos seus gurus considerados em “padrão adequado” simplesmentevoltaram aos seus maus hábitos ou não expondo mais a posição de“šcāryas” que se auto-atribuíram. 21
  22. 22. No Bhakti-sandarbha (Anuccheda 238) ®r…la J…va Gosvām…prescreve a injunção de que se o guru da pessoa é invejoso de umVai÷Šava exaltado, tal pessoa deve imediatamente rejeitar aquele gurue procurar um guru Vai÷Šava mahā-bhāgavata. Desde que muitosgurus em “padrão adequado” cometeram pesadas ofensas aos pés delótus de ®r…la Bhakti Rak÷aka ®r…dhara Mahārāja, ®r…la Goura GovindaMahārāja e ®r…la NārāyaŠa Mahārāja, os ex-discípulos desses gurusagiram conforme as injunções escriturais rejeitando-os. Portanto, nãohouve nenhuma “re-iniciação”, apenas “real iniciação”. Se um guru estiver de fato em boa posição, então não existe aquestão de ®r…la Mahārāja re-iniciar os discípulos dele. Ao invés disso,ele lhes dá simplesmente instruções e encorajamento em suas práticasespirituais, e os ajuda a desenvolver uma fé mais profunda no d…k÷ā-guru deles. Um mal entendido às vezes surge porque, em ocasiões raras, ®r…laNārāyaŠa Mahārāja nomeia aqueles que levam ik÷ā dele com nomesrelacionados ao vraja-l…lā de ®r… ®r… Rādhā-K÷Ša. Isto às vezes éentendido mal como “re-iniciação”. Um exemplo famoso disto éJādurāŠi dās…. ®r…la NārāyaŠa Mahārāja a chama afetuosamente como“®yāmarān…”. Isto não significa de qualquer forma que ela foi re-iniciada. Até mesmo ®r…la Prabhupāda às vezes a chamavaafetuosamente como “®ādhurān…”.. Este uso afetuoso de outro nomenão significa que ®r…la Prabhupāda conferiu outra iniciação. 22
  23. 23. Além disto, há precedente histórico significativo em nossasampradāya para um ik÷ā-guru mudar o nome de seu discípulo ik÷ā.®r…la J…va Gosvām… mudou o nome do discípulo de ®r… Hdaya-caitanya, Duƒkh… K÷Ša dāsa, para “®yāmānanda”. ®r… Hdaya-caitanya era o d…k÷ā-guru dele e ®r…la J…va Gosvām… era o ik÷ā-gurudele, mas esta mudança de nome não significou ou significa re-iniciação. Se forem examinados um a um os casos desses devotos quetiveram gurus na ISKCON, nós acharemos que ninguém foi re-iniciado. Ás vezes acontece que um discípulo é rejeitado pelo gurudele, ou um discípulo perde a fé e oficialmente desliga a conexão como mestre espiritual. Para evitar enganos desnecessários, o secretário de®r…la NārāyaŠa Mahārāja mantém meticulosamente guardado arquivosde cartas em tais casos, dos discípulos, mostrando que a relação deguru - discípulo previamente existente foi encerrada antes deles viremtomar o abrigo dele.OBJEÇÃO 8: ®r…la Prabhupāda trabalhou para criar uma sociedade 8mundial que proveu ocupação e abrigo a seus seguidores. ®r…laNārāyaŠa Mahārāja não faz assim.REFUTAÇÃO 8 Muitos devotos não estão informados sobre as 8:atividades de pregação de ®r…la NārāyaŠa Mahārāja. Embora ele tenhapregado fora da Índia por apenas sete anos, ele estabeleceu muitostemplos e centros pregando em lugares como Birmingham, Inglaterra; 23
  24. 24. Berlim, Alemanha; Murwillumbah, Austrália; Rio de Janeiro, SãoPaulo, Brasil; Prabhupāda Gau…ya Matha na Costa Rica;Bhaktivedānta Gau…ya Matha em Moscou, Rússia; St Petersburg,Rússia; Croácia; ®r… Ananta Gau…ya Matha em Bali, Indonésia; ®r… ®r…Rādhā Govinda Gau…ya Matha em Cuala Lumpur, Malásia; SociedadeHare K÷Ša das Filipinas; ®r… Rādhā-Govinda Gau…ya Math em VeniceBeach, Califórnia; e outros lugares. Além disto, há as comunidades deghastha em Gales, Reino Unido; Texugo, Califórnia; Perth eMurwillumbah, Austrália; e assim por diante. ®r…la Mahārāja também éo patrono de um gurukula na Califórnia. E, além disso, ®r…la NārāyaŠa Mahārāja nunca clamou estabeleceruma instituição mundial. Ele esta apenas tentando executar a ordemou desejo que ®r…la Prabhupāda manifestou a ele. Exatamente antes desua partida desse mundo, ®r…la Prabhupāda pediu que ®r…la NārāyaŠaMahārāja lhe ajudasse por guiar e orientar seus discípulos. Milhares dedevotos, alguns dos quais perderam previamente um pouco da sua féna consciência de K÷Ša; devotos que se sentiram negligenciados eforam forçados a deixar os templos; devotos que se tornaramimpotentes para seguirem com os princípios religiosos; e devotos quequiseram aprofundar a relação deles com ®r…la Prabhupāda – todoseles estão sendo inspirados e encorajados pelo amor e ensinamentos de®r…la NārāyaŠa Mahārāja. 24
  25. 25. OBJEÇÃO 9 ®r…la Prabhupāda e ®r…la NārāyaŠa Mahārāja têm 9:ensinamentos diferentes sobre a posição original da j…va (a almaindividual).REFUTAÇÃO 9: ®r…la Prabhupāda deu muitos comentários diferentes 9:a pessoas diferentes em circunstâncias diferentes com respeito àorigem da j…va. Porém, a CONCLUSÃO, i.e. a última palavra noassunto, ficou expresso nos livros dele que serão os livros de leidurante os próximos 10,000 anos. Prabhupāda escreve:“A CONCLUSÃO é que ninguém cai do mundo espiritual, ou seja, oplaneta Vaikuntha, porque é a morada eterna”. (®r…mad-Bhāgavatam 3.16.26)“De acordo com o Vi÷Šu Purana, Bhagavad-g…tā e todas as outrasliteraturas Védicas, as entidades vivas são geradas da energia ta˜asthādo Senhor, e assim eles são sempre a energia de Deus e não são oenérgico”. (®r…mad-Bhāgavatam 3.7.9) Nós nunca nos associamos pessoalmente com K÷Ša antes.Prabhupāda escreve:“Os devotos maduros, que tem executado a consciência de K÷Ša demaneira completa, são transferidos imediatamente para o universoonde K÷Ša estiver aparecendo. Em tal universo, os devotos obtêm sua 25
  26. 26. PRIMEIRA oportunidade de se associar pessoal e diretamente comK÷Ša. O treinamento continua, como verificamos no vndāvana-l…lā deK÷Ša neste planeta”. ( K÷Ša Book: Capítulo Vinte e oito) Para informação adicional sobre este assunto muito importante daorigem do j…va, a pessoa pode usar por referência o livro “®r…laPrabhupāda na Origem da J…va”, compilado por ®r…la Goura GovindaSvām…, onde ele dá aproximadamente 100 citações sustentadas por®r…la Prabhupāda, como também muitas outras de nossos šcāryasprévios. Uma das citações é a seguinte carta:“Em referência adicional para sua pergunta sobre a forma da almaespiritual da entidade viva condicionada; sempre há uma formaespiritual, mas ela só é completamente desenvolvida quando aentidade viva volta para Vaikuntha. Esta forma se desenvolve deacordo com o desejo da entidade viva. Até que esta fase de perfeiçãoseja alcançada, essa forma jaz dormente como a forma de uma árvoreque está adormecida na semente”. (Carta para R™pānuga: 1969) Aqueles que são de fato residentes dos planetas espirituais, aquelesque são realmente os associados do Senhor, nunca caem:“De fontes autorizadas pode ser discernido que os associados doSenhor Vi÷Šu que descendem de Vaikuntha de fato não caem. Elesvêm com o propósito de cumprir o desejo do Senhor, e a descida deles 26
  27. 27. para este mundo material é comparável com a descida do Senhor. OSenhor vem para este mundo material através da diligencia de Suapotência interna, e, similarmente, quando devotos ou associados doSenhor descendem para este mundo material eles o fazem pela ação daenergia espiritual. Qualquer passatempo administrado pelaPersonalidade Suprema de Deus é arranjado por yogamayā, nãomahāmayā. Portanto, é pra ser compreendido que quando Jaya eVijaya desceram para este mundo material, eles vieram porque haviaalgo para ser feito pela Suprema Personalidade de Deus. Casocontrário, é um fato que ninguém CAI DE VAIKUNTHA”. (®r…mad-Bhāgavatam 7.1.35) Mahārāja Yudhisthira também não acredita que alguém possa cairde Vaikuntha: Mahārāja Yudhisthira indagou: “Que tipo de grandemaldição poderia afetar liberados vi÷Šu-bhaktas, e que tipo de pessoapoderia amaldiçoar de fato associados do Senhor? Para devotos quenão se desviam do Senhor cair novamente a este mundo material éimpossível. Eu não posso acreditar nisto”. (®r…mad-Bhāgavatam 7.1.34) Não há nenhuma mayā em toda Goloka Vndavana dhāma. ®r…laPrabhupāda cita freqüentemente o relevante verso arādhyo bhagavānvraje÷a-tanayas tad-dhāma vndāvanam de ®r…la VivanāthaCakravart… µhākura. Lá ®r…la Cakravart…pada diz que a morada deK÷Ša é adorável como o próprio K÷Ša. “Assim como não hánenhuma mayā no corpo transcendental de Vrajendra-nandana - ®r… 27
  28. 28. K÷Ša, o mesmo é verdadeiro para sua morada”. ®r…la Cakravart…padadiz que esta é a opinião de ®r… Caitanya Mahāprabhu, e que ele nãoestá interessado em qualquer outra opinião. O ®r…mad-Bhāgavatam(1.1.1) afirma: “dhāmnā svena sadā nirasta-kuhakaˆ satyaˆ paraˆdh…mahi – a morada de K÷Ša é sempre livre de mayā. Assim, láninguém pode ser desviado de sua constitucional posição de servidãoamorosa”.OBJEÇÃO 10 ®r…la Prabhupāda ensina que o guru iniciador aceita pra 10:si o karma do discípulo. ®r…la NārāyaŠa Mahārāja ensina que o gurunão o faz.REFUTAÇÃO 10 É verdade que ®r…la Prabhupāda mencionou que o 10:mestre espiritual sofre alguma reação pelas más ações dos discípulos.Ele escreve:“Então, duƒsvapna – sonhos ruins, ocorrem por causa de atividadespecaminosas. Um devoto às vezes aceita uma pessoa pecaminosa comoseu discípulo e, para impedir as reações pecaminosas que aceitou dodiscípulo, ele tem um sonho ruim. Muito embora isso, o mestreespiritual é tão gentil que, a despeito de ter sonhos ruins devido aodiscípulo pecaminoso, ele aceita este penoso negócio pela liberação dasvítimas de Kali-yuga. Após a iniciação, então, um discípulo deveria terextremo cuidado para não cometer novamente qualquer ato 28
  29. 29. pecaminoso que poderia causar dificuldades para ele e para o mestreespiritual”. (®r…mad-Bhāgavatam 8.4.15) Esta declaração é verdadeira para uma pessoa que aceitou aposição de guru embora ainda não situado firmemente na plataformatranscendental. De acordo com a intensa humildade dele, ®r…laPrabhupāda recorreria às vezes a ele próprio como tal guru. Porém, seo discípulo aceitar uma expressão como essa de humildade de umguru auto-realizado como prova genuína da limitação dele, isso seráuma grande ofensa. Quando este ponto de vista é apresentado por®r…la Prabhupāda, fica também observado a vantagem óbvia adicionalde poder controlar os discípulos imaturos e travessos, sugerindo nelessentimentos de culpa sobre o mau comportamento deles. A humildadeperfeita de ®r…la Prabhupāda é confirmada nos extratos seguintes deuma conversação com Bob Cohen (quem depois se tornou umdiscípulo iniciado de Prabhupāda). Isto mostra a humildade dePrabhupāda e também mostra o desejo dele em dar a um neófito umaboa razão para deixar de cometer pecados:Bob: você pessoalmente sente alguma moléstia ou doença?®r…la Prabhupāda: Sim.Bob: E isso é resultado do seu karma passado?®r…la Prabhupāda: Sim.Bob: Então, alguém neste mundo material nunca escapa de seu karmacompletamente? 29
  30. 30. ®r…la Prabhupāda: Sim, ele escapa. Nenhum karma mais para umdevoto. Nenhuma reação kármica mais.Bob: Mas você deve ser o melhor devoto!®r…la Prabhupāda: Hm-m... Não, eu não me considero eu mesmo omelhor devoto. Eu sou o mais caído.Bob: Não!®r…la Prabhupāda: Você é o melhor devoto!Bob: [Rindo] Oh, não, não! Mas o que você diz... sempre parece certo.®r…la Prabhupāda: Sim.Bob: Então você deve ser o melhor devoto.®r…la Prabhupāda: Assim como Rādhārān…, Ela não vê ninguém comoum não devoto. Então, tentamos nos aproximar de Rādhārān….Bob: Quem é Ela?®r…la Prabhupāda: Rādhārān…, a consorte de K÷Ša.Bob: Ah!®r…la Prabhupāda: Se qualquer um chegar a Rādhārān…, Ela orecomenda a K÷Ša: “Aqui está o melhor devoto, ele é melhor que eu”e K÷Ša não o pode recusar... Assim é o melhor devoto, mas isto não épara ser imitado: “agora me tornei o melhor devoto...” Um devoto deSegunda classe tem a visão que alguns são invejosos de Deus, mas estanão é a visão do melhor devoto. O melhor devoto vê: “Ninguém éinvejoso de Deus. Todo mundo é melhor que eu”. Assim como o autordo Caitanya Caritāmta - K÷Šadāsa Kavirāja - diz: “eu sou mais baixoque um verme no excremento”.Bob: Quem está dizendo isto? 30
  31. 31. ®r…la Prabhupāda: K÷Šadāsa Kavirāja, o autor do Caitanya Caritāmta– “pur…÷era k…˜a haite muñi se laghi÷˜ha”. Ele não está fazendo umespetáculo. Ele está se sentindo assim: “Eu sou o mais caído. Todomundo é melhor, mas eu sou o mais baixo. Todo o mundo estáengajado no serviço a K÷Ša. Eu não estou engajado”. CaitanyaMahāprabhu disse: “Oh, eu não tenho uma pitada de devoção a K÷Ša.Eu choro para fazer um espetáculo. Se eu fosse devoto de K÷Ša, euteria morrido há muito tempo. Mas eu estou vivendo, isso é a provaque eu não amo K÷Ša”. Isso é a visão do melhor devoto. Ele é tãoabsorto no amor a K÷Ša que ele diz, “Todos o servem, mas eu sou omais baixo. Então eu não posso ver Deus”. Isso é o melhor devoto.®yāmasundara: Uma vez você disse que às vezes você senteenfermidade ou dor devido às atividades pecaminosas de seusdevotos. Pode algumas vezes doenças surgir devido a isso? Causadaspor isso?®r…la Prabhupāda: Você vê, K÷Ša diz, “ahaˆ tvāˆ sarva-pāpebhyomok÷ayi÷yāmi mā ucaƒ – eu livrarei você de toda reação pecaminosa.Não tema”. Assim, K÷Ša é tão poderoso que Ele pode tirar fora todosos pecados dos outros e imediatamente os corrigir. Mas, quando umaentidade viva aceita uma tarefa no lugar de K÷Ša, ela também leva aresponsabilidade pelas atividades pecaminosas dos Seus devotos.Portanto, tornar-se um guru não é uma tarefa fácil. Você vê, ele temque pegar todos os venenos e os absorver. Às vezes, porque ele não éK÷Ša, há alguma dificuldade. Dessa maneira, Caitanya Mahāprabhuproibiu, “não faça muitos i÷yas, muitos discípulos”. 31
  32. 32. Aqui ®r…la Prabhupāda está fazendo o papel de um neófito e estáfalando para induzir hesitação nas mentes desses que são de fatoneófitos e desejando tomar partido de um mestre espiritual fidedigno.“Dessa forma, fazer muitos discípulos é um trabalho arriscado a menosque a pessoa seja capaz de assimilar todos os pecados...” Esta idéiatambém está na Bíblia. Jesus Cristo tirou todas as reações pecaminosasdas pessoas e sacrificou a vida dele. Essa é a responsabilidade de ummestre espiritual...Em outras ocasiões ®r…la Prabhupāda disse que o Senhor Jesus apenassimulou morrer. Ele nunca sofreu, porque ele é um devoto puro.Prabhupāda agora continua falando com Bob:“Porque K÷Ša é K÷Ša, Ele é apāpa-viddha. Ele não pode ser atacadopelas reações pecaminosas. Mas, uma entidade viva fica às vezessujeita à influência disso porque ela é muito pequena. Fogo grande,fogo pequeno. Se você põe alguma coisa grande em um fogo pequeno,o próprio fogo pode ser extinguido. Mas em um fogo grande, tudo oque colocar estará bem. O fogo grande pode consumir qualquer coisa”. A citação acima mencionada era outro exemplo da humildade de®r…la Prabhupāda: 32
  33. 33. Bob: O sofrimento de Cristo era dessa natureza?®r…la Prabhupāda: Mm-m?Bob: Cristo estava sofrendo?®r…la Prabhupāda: Como eu já expliquei. Ele recebeu as reaçõespecaminosas de todas as pessoas. Portanto ele sofreu.Bob: Eu sei.®r…la Prabhupāda: Eles deveriam estar se sentindo envergonhados (epensando que) agora, se cometermos atividades pecaminosasnovamente, nosso mestre espiritual deverá sofrer. Um discípulo deveser simpatizante e considerar isto: “Por minhas atividadespecaminosas, meu mestre espiritual sofrerá”. Prabhupāda é completamente transcendental, incólume (ileso) àenergia material, e muito hábil em persuadir as almas condicionadaspara agir em proveito delas mesmas. Como podem as duas declarações ser reconciliada: “O mestreespiritual leva o karma do discípulo” e “O mestre espiritual não leva okarma do discípulo”. Elas podem ser reconciliadas deste modo: ele osleva do discípulo, mas ele não os sofre. ®r…la NārāyaŠa Mahārājaexplica que os devotos puros são como grandes fogueiras. Nãoimporta quanto lixo, na forma de nossos anarthas e pecados, sejalançado numa grande fogueira na hora da rendição, o fogo consomeisto transformando tudo em cinzas. Contudo, o fogo ele próprio não éafetado. 33
  34. 34. O que dizer dele próprio estar livre do toque das reaçõespecaminosas – na verdade, apenas por seu olhar e presença um devotopuro pode livrar os outros dos pecados. Não há a necessidade de seusofrimento. Isto é confirmado no Livro de canção dos šcāryas daISKCON, em uma canção de ®r…la Narottama dāsa µhākura: “Todos os pecados vão embora em sua associação. Ondeencontraremos um mestre tão misericordioso quanto você?” “Por banhar-se repetidamente no sagrado Ganges a pessoa épurificada gradualmente. Mas, ó venerável Vai÷Šava, uma pessoa éimediatamente purificada simplesmente por seu olharmisericordioso”. K÷Ša Ele mesmo diz que grandes almas não são afetadas pelanatureza material. (Bhagavad-g…tā 9.13)OBJEÇÃO 11 ®r…la Prabhupāda idealizou uma sociedade mundial 11:onde muitos gurus trabalhariam colegiosamente (cooperativamentedentro de uma instituição) sob direção de um corpo administrativo.®r…la NārāyaŠa Mahārāja pratica o sistema de šcārya único daGau…ya Ma˜ha. Nota: ®r…la Bhaktisiddhānta Sarasvat… µhākuraorientou que seus seguidores também trabalhassem juntos soborientação de um corpo administrativo e ®r…la Prabhupādafreqüentemente citava a negligência desta ordem como a causa para ainterrupção da missão de seu mestre espiritual. 34
  35. 35. REFUTAÇÃO 11 ®r…la Prabhupāda escreve: 11:“a idéia dele (®r…la Bhaktisiddhānta Sarasvat… µhākura) era que ošcārya não seria nomeado entre o corpo administrativo. Ele disseabertamente: ‘Você faz um GBC e administra a missão’. Então, a idéiadele era que entre os membros do GBC quem surgisse como bemsucedido e auto-refulgente šcārya seria automaticamenteselecionado”.(Carta para R™pānuga dāsa: 24 de abril de 1974) Objeção 11 declara que ®r…la NārāyaŠa Mahārāja pratica o “sistemaúnico de šcārya da Gau…ya Ma˜ha”. Contudo, ®r…la Mahārāja, emborauma personalidade transcendental e não confinada a parâmetros dequalquer instituição, é um membro do GBC da ®r… Gau…ya VedāntaSamiti. ®r… Gau…ya Vedānta Samiti foi fundada em 1940. Os trêscuradores originais da sociedade eram ®r…la Bhakti Prajñāna KeavaGosvām… Mahārāja (o sannyāsa-guru de ®r…la Prabhupāda), PujyapadāNsimhānanda Brahmacār… e, naquele momento, AbhayCaraŠāravinda Prabhu (depois conhecido como Sua Divina Graça ®r…laA.C. Bhaktivedānta Swām… Prabhupāda). ®r…la NārāyaŠa Mahārājasegue a constituição estabelecida por estes três curadores. ®r… Gau…ya Vedānta Samiti tem um presidente šcārya, ®r… ®r…madBhaktivedānta Vāmana Gosvām… Mahārāja. ®r…la BhaktivedāntaNārāyaŠa Mahārāja é o vice-presidente e secretário da sociedade. Ele eoutros também atuam como šcāryas iniciantes dentro da sociedade, ea sociedade é governada por um GBC. Até o presente dia, o GBC da ®r… 35
  36. 36. Gau…ya Vedānta Samiti tem conduzido sua sociedade pacifica eprospera, e nenhum de seus membros caiu.OBJEÇÃO 12 ®r…la NārāyaŠa Mahārāja criticou vários dos nomes que 12:®r…la Prabhupāda deu a deidades da ISKCON.REFUTAÇÃO 12 Objeção 12 recorre da ocasião quando ®r…la 12:NārāyaŠa Mahārāja expressou a preocupação dele sobre a adoração dealgumas das deidades de Rādhā-K÷Ša na ISKCON chamadas pelosnomes Nila-madhava, Rādhā-Govinda Mādhava, etc. ®r…la Mahārājanunca criticou nomes dados por Prabhupāda. Ao invés disso, elequestionou se Prabhupāda na verdade os deu. ®r…la Mahārāja simplesmente está trazendo a nossa atenção que®r…la Prabhupāda é um devoto puro de Rādhā-K÷Ša no humor deVndāvana e, como tal, esses que desejam segui-lo necessariamentetêm que também adorar Rādhā-K÷Ša de acordo com os princípiosexplicados por ®r…la Prabhupāda e nossos šcāryas prévios. Os nomesdas supracitadas deidades ou são rasa-ābhāsa ou impróprios, de modoque a forma curvada em três pontos de K÷Ša tocando flauta nacompanhia de ®r…mat… Rādhārān… nunca pode ser chamada pelo nomede Dvārakādh…a, cônjuge de Rukmin…, ou como Rādhā-Pārtha-sārathi.Isto foi explicado claramente por ®r…la Prabhupāda no seguintesignificado: 36
  37. 37. “As gop…s nunca chamaram K÷Ša como Rukmin…-ramaŠa. Os devotosde K÷Ša em Vndāvana O chaman-nO como Rādhā-ramaŠa, Nanda-nandana e Yaodā-nandana, mas não como Vasudeva-nandana ouDevak…-nandana. Embora de acordo com a concepção material,NārāyaŠa, Rukmin…-ramaŠa e K÷Ša são um e os mesmos, no mundoespiritual, não se pode usar o nome Rukmin…-ramaŠa ou NārāyaŠa nolugar de K÷Ša. Caso alguém faça isso, devido a um pobre fundo deconhecimento, sua doçura de relacionamento com o Senhor torna-seespiritualmente defeituosa, sendo chamada rasa-ābhāsa, umasobreposição (ou a sombra) de doçuras transcendentais.O devoto avançado que realmente compreendeu as característicastranscendentais do Senhor de fato não cometerá o engano de criar umasituação de rasa-ābhāsa usando um nome por outro. Por causa dainfluência de Kali-yuga, há muita rasa-ābhāsa em nome deextravagância e liberalidade. Tal fanatismo não é muito apreciado pordevotos puros”. (®r… Caitanya Caritāmta, Significado Madhya-l…lā8.90) ®r…la NārāyaŠa Mahārāja também declarou que o nome Rādhā-Pārtha-sārathi é rasa-ābhāsa porque ®r…mat… Rādhikā nunca deixaVndāvana. Ela só é atraída a ®r… K÷Ša na Sua característica desvayam-r™pa original, que só pode ser encontrada em Vndāvana; Elanão é atraída a Dvārakādh…a-K÷Ša ou K÷Ša no campo de batalha deKuruk÷etra. Quando ®r…mat… Rādhikā (em uma manifestação parcial) 37
  38. 38. deixa Vndāvana para ir para Kuruk÷etra, Ela não fica satisfeita em verK÷Ša vestido como um rei; não se completavam Seus humoresamorosos em relação a Ele. Embora K÷Ša, Dvārakādh…a e NārāyaŠa são um em tattva, elessão diferentes em virtude da rasa. Alguém pode dizer que ospassatempos de K÷Ša, como mencionados acima, não tem nada a vercom as deidades mencionadas, mas ®r…la Prabhupāda escreve:“Outro nome de K÷Ša é Pārtha-sārathi. Pārtha. O nome de Arjuna éPārtha. Pārtha quer dizer; ‘O filho de Pthā , outro nome de Kunti éPthā. O nome do pai de Kunti era Pthu, assim o nome de Kunti eraPthā. Então o nome de Arjuna era Pārtha. E porque K÷Ša serviucomo o condutor da carruagem de Arjuna, outro nome dele é Pārtha-sārathi. Assim, é um fato que o Senhor não tem apenas um nome. Àsvezes alguns filósofos dizem que ‘Deus não tem nome’. Não, ele temmuitos nomes. Isso é fato. Mas por que Deus tem tantos nomes? ESTESNOMES SÃO CALCULADOS DE ACORDO COM OSPASSATEMPOS DELE”.(Conferência em Los Angeles: 11 de janeiro,1974). Em vista que Rādhā nunca deixa Vndāvana na sua formaoriginal, e visto que K÷Ša nunca pode ser chamado como Pārtha-sārathi em Vndāvana, a combinação destes nomes contradiz osprincípios de rasa. 38
  39. 39. Prabhupāda escreve:“Se houvesse apenas uma leve menção que as doçuras transcendentaisse sobrepusessem de alguma maneira em contrariedade aos princípiosdo culto de bhakti, ®r… Caitanya Mahāprabhu não toleraria isto eficaria muito irado” (®r… Caitanya Caritāmta, Madhya-l…lā 8.97). De acordo com ®r…la NārāyaŠa Mahārāja, Prabhupāda nuncapretendeu que as deidades de Delhi fossem chamadas Rādhā-Pārtha-sārathi. Nos anos 70, quando ®r…la NārāyaŠa Mahārāja ouviu o nomedelas, ele, perguntou a ®r…la Prabhupāda por que ele tinha feito isso.Prabhupāda respondeu que ele nunca tinha Lhes dado tal nome, poisseria como uma contradição aos seus próprios livros. Esta história éconfirmada pelo siddhānta apresentado na seguinte conversação:Acyutananda: O nome das deidades é Rādhā-Pārtha-sārathi.Prabhupāda: Hm?Acyutananda: O nome das deidades de Delhi é Rādhā-Pārtha-sārathi.Assim, como vamos entender? Porque Pārtha quer dizer Arjuna. EntãoRādhā, como vamos entender que Rādhā vai estar lá?Prabhupāda: Quando K÷Ša é Pārtha-sārathi, Rādhā está separadadEle?. O que isso significa!Um Indiano (1): O que você quer dizer, Pārtha-sārathi é ®r… K÷Ša.Acyutananda: Sim. 39
  40. 40. Prabhupāda: Isso é tudo. Sim. “rādhā-k÷Ša-praŠaya-vikir āhlādin…aktir”. Quando Ele está lutando, āhlādin…-akti está lá. (Rādhā) NÃOÉ MANIFESTA... (Passeio matutino em Madras: 9 de janeiro de 1976) Aqui, ®r…la Prabhupāda declara que ®r…mat… Rādhārān… não éMANIFESTA na presença de Pārtha-sārathi. A respeito de como os nomes Rukmin…- Dvārakādh…a foramconcebidos, quando Prabhupāda executou o prāŠa-prathistha(instalação) para ‘Rukmin…- Dvārakādh…a’ em Los Angeles em 1968,ele chamou as deidades de ‘Rādhā-K÷Ša’, depois ele foi para a Índia.Quando ele voltou, ele descobriu que um discípulo tinha mudado onome. Prabhupāda ficou preocupado e disse: “K÷Ša tem uma pena depavão e flauta. Ele é o filho de Nanda. Dvārakādh…a é o filho deVasudeva. Ele não tem nenhuma flauta e nenhuma pena de pavão. Porque você mudou o nome?” O argumento dado era que desde que oTemplo de Los Angeles era opulento e, assim, atraente a muitaspessoas, os nomes das deidades deveriam refletir aquela opulência.®r…la Prabhupāda respondeu que ®r… ®r… Rādhā-K÷Ša sãosupremamente opulentos. Num curto tempo depois disso Prabhupādafoi novamente para a Índia, e os devotos ainda mantiveram o nomecomo Rukmin…- Dvārakādh…a. Mesmo se um templo é opulento, e mesmo se a adoração do templofor opulenta, mas ainda assim se as vigrahas estão na forma de Rādhā- 40
  41. 41. K÷Ša, i.e. K÷Ša está tocando uma flauta, então eles são Rādhā eK÷Ša. ®r…la Prabhupāda escreve:“Rādhā-K÷Ša” não podem ser alcançados pelos devotos neófitos; estaadoração no templo de acordo com princípios regulativos é oferecida aLak÷m…-NārāyaŠa. Embora possa haver uma vigraha, ou forma, deRādhā-K÷Ša, a adoração dos devotos neófitos é aceitável comoadoração a Lak÷m…-NārāyaŠa”. (®r…mad-Bhāgavatam 4.24.45–46)CONCLUSÃO:CONCLUSÃO Controvérsias surgem na comunidade de Vai÷Šavas paraclarificar pontos filosóficos importantes para o benefício de todosinteressados. siddhānta baliyā citte nā kara alasa ihā ha-ite k÷Še lāge sudha mānasa“Um estudante sincero não deveria negligenciar a discussão de taisconclusões, considerando-os controversos, pois tais discussõesfortalecem a mente. Assim a mente da pessoa é atraída a ®r… K÷Ša”.(®ri Caitanya Caritāmta, Adi- l…lā, 2.117) Eu oro que os pontos apresentados aqui possam servir todos osmembros da ISKCON, na qual se inclui ®r…la NārāyaŠa Mahārāja eseus seguidores, de modo que eles possam trabalhar juntos, como uma 41
  42. 42. família, pregando a missão de ®r…la Prabhupāda e nossos šcāryasanteriores.Vai÷Šava kpā lea prarthi (implorando por uma insignificante porçãode clemência dos Vai÷Šavas),TridaŠi Swām… Bhaktivedānta AraŠya 42
  43. 43. O HOMÔNIMO ISKCONUma Resposta ao Artigo: “Compreendendo NārāyaŠa Mahārāja: Suas Próprias Palavras e Fontes Primárias” Havia uma compilação publicada no website Cakra que tentoumostrar os ensinamentos de ®r…la NārāyaŠa Mahārāja como diferentesdos de ®r…la Prabhupāda. A compilação que foi postada ao site Cakra é chamada“Compreendendo NārāyaŠa Mahārāja: suas próprias palavras e outrasfontes primárias” e oferece citações de ®r…la Prabhupāda e ®r…laNārāyaŠa Mahārāja. Os expostos a seguir explicam esse mesmo artigoe suas citações à luz de outras evidências. Ao citar a compilação do Cakra nós a iniciaremos com a palavraCOMPILAÇÃO, e as nossas próprias apresentações serão iniciadascom a palavra REFUTAÇÃO.COMPILAÇÃO 1 NārāyaŠa Mahārāja sobre A.C. Bhaktivedānta 1:Swām… Prabhupāda e ISKCON:NārāyaŠa Mahārāja, Alemanha: 12 de dezembro de 2001: “Meu ik÷ā-guru, nitya-l…ā-pravi÷˜a oˆ vi÷Šupāda ®r… ®r…madBhaktivedānta Swām… Mahārāja.” 43
  44. 44. NārāyaŠa Mahārāja, Mathurā: 24 de outubro de 1999: “Nós podemos glorificar Swām…j…, Bhaktivedānta Swām… Mahārāja.Mas esses que estão caindo, como eles podem glorificá-lo? Eles nãopodem glorificá-lo, nunca; eles estão fugindo. Eles estão estabelecendoque ele era o fundador da ISKCON, mas eu sei que ele não era ofundador; ele era um dos membros dela no guru-paramparā. Ela foifundada por K÷Ša, e o primeiro ācārya foi Brahmā, então Nārada,então Vyāsa. Ele somente mudou o nome e pregou desta maneira empaíses ocidentais”.REFUTAÇÃO 1 O uso da compilação das citações de ®r…la Mahārāja, 1:dizendo primeiro que ele é o discípulo ik÷ā de ®r…la Prabhupāda eentão depois dizendo que ®r…la Prabhupāda não é o Fundador-šcāryada ISKCON, significa querer mostrar que ele realmente não é odiscípulo de Prabhupāda (ou que ele é infiel e se contradiz sobre ®r…laPrabhupāda). Mas ®r…la Mahārāja não está dizendo nada que ®r…laPrabhupāda não disse muitas vezes. No Prefácio do Bhagavad-g…tā,®r…la Prabhupāda escreve: “Alguns deles disseram que é muito afortunado para os americanosque eu comecei o movimento para consciência K÷Ša na América. Mas,de fato o pai original deste movimento é o próprio Senhor K÷Ša,desde que foi iniciado a um longo tempo atrás, e ele está descendendoà sociedade humana através da sucessão discipular. Se eu tiverqualquer crédito nesta conexão, não pertence pessoalmente a mim,mas é devido a meu mestre espiritual eterno, Sua Divina Graça oˆ 44
  45. 45. vi÷Šupāda paramahaˆsa parivrājakācārya 108 ®r… ®r…madBhaktisiddhānta Sarasvat… Gosvām… Mahārāja Prabhupāda”. ®r…la Prabhupāda também escreve em seu significado do ®r…mad-Bhāgavatam (2.9.6): “Assim Brahmā foi iniciado pelo K÷Ša mantra,pelo próprio Senhor K÷Ša, e assim ele se tornou um Vai÷Šava... nóspertencemos a Brahmā-sampradāya, diretamente na correntediscipular de Brahmā até Nārada, de Nārada para Vyāsa, de Vyāsapara Madhva Muni, de Madhva Muni para Mādhavendra Pur…, deMādhavendra Pur… para Ÿvara Pur…, de Ÿvara Pur… para o SenhorCaitanya e gradualmente para Sua Divina Graça BhaktisiddhāntaSarasvat…, nosso mestre divino”.COMPILAÇÃO 2 NārāyaŠa Mahārāja, 28 de abril de 1999, manhã: 2:Caracas, Venezuela: “Você também deveria saber que Caitanya Mahāprabhu é ofundador da ISKCON. Swam…j…i, A.C. Bhaktivedānta Swām… Mahārāja,só é um dos šcāryas proeminentes nesta linha. Ele não é o fundador;ele é um dos šcāryas proeminentes que difundiu todas estas coisassobre o mundo inteiro, em um tempo muito curto”.REFUTAÇÃO 2 A compilação está tentando dizer que ®r…la NārāyaŠa 2:Mahārāja não respeita a posição de Prabhupāda como Fundador-šcārya deste movimento. Mas, de fato, ele está estabelecendo asglórias de Prabhupāda. Com orgulho, ®r…la Prabhupāda confirma adeclaração de ®r…la Mahārāja no seu próprio significado do ®r…mad- 45
  46. 46. Bhāgavatam. Lá ele diz: “O movimento Hare K÷Ša não é ummovimento novo como às vezes erradamente as pessoas pensam. Omovimento Hare K÷Ša está presente em todos os milênios da vida doSenhor Brahmā, e o santo nome é cantado em todos os sistemasplanetários mais altos, inclusive Brahmaloka e Candraloka, sem falarde Gandharvaloka e Apsaraloka. O movimento de sañk…rtana que foiiniciado neste mundo ha quinhentos anos atrás por ®r… CaitanyaMahāprabhu não é, portanto, um movimento novo”. (®r…mad-Bhāgavatam 7.15.72 Significado) No seu significado do ®r…mad-Bhāgavatam (1.9.6–7), ®r…laPrabhupāda lista alguns dos outros šcāryas proeminentes nestemovimento. Ele escreve: “Ele (Nārada) é o filho e discípulo deBrahmāj…, e dele a sucessão discipular na linha de Brahmā foipropagada. Ele iniciou Prahlāda Mahārāja, Dhruva Mahārāja e muitosdevotos célebres do Senhor. Ele iniciou igualmente Vyāsadeva, o autordas literaturas Védicas, e de Vyāsadeva foi iniciado Madhvācārya, eassim a Madhva-sampradāya, no qual a Gau…ya-sampradāya tambémé incluída, difundiu-se por toda parte no universo. ®r… CaitanyaMahāprabhu pertenceu a esta Madhva-sampradāya; então, Brahmāj…,Nārada, Vyāsa, até Madhva, Caitanya e os Gosvām…s todospertenceram à mesma linha de sucessão discipular” Então, ser um šcārya proeminente nesta linha é a maior glória.COMPILAÇÃO 3 NārāyaŠa Mahārāja, Murwillumbah, Austrália: 18 3:de fevereiro de 2002 (noite): 46
  47. 47. “Seu Prabhupāda, ®r…la Swām… Mahārāja, só mudou o nome para oinglês. Ele não é o Fundador-šcārya desta ISKCON eterna. Eu souISKCON. Eu não sou diferente da ISKCON. Eu sou‘BHAKTIVEDšNTA [®r…la Bhaktivedānta NārāyaŠa Gosvām…Mahārāja]. Tal pai, tal filho. Eu sou o real sucessor de ®r…laBhaktivedānta Swām… Mahārāja, e não há nenhum outro. Você deveriasaber disso muito abertamente. Eu sou Bhaktivedānta e ele éBhaktivedānta, mas ele recebeu este nome depois de mim. Eu sousênior a ele nesta consideração. Eu sou Bhaktivedānta, e eu tambémsou ISKCON. Não pense que eu estou fora da ISKCON”.REFUTAÇÃO 3 Esta citação inexata insinua dizer que ®r…la NārāyaŠa 3:Mahārāja está tentando usurpar a posição de Prabhupāda comoFundador-šcārya. Mas, a verdade é que ele está revelando de fato oorgulho dele em ser o criado humilde de Prabhupāda. A compilaçãonão incluiu as orações precedentes e explicação, e também substituiuuma clarificação importante resumindo-a nuns meros três pontos. Aseguir apresentamos a versão original e exata dessas declarações de®r…la Mahārāja, como havia sido postado na forma de palestrasdivulgadas pela Internet: (As palavras em parênteses também fazemparte do que havia sido postando originalmente na Internet). “Na época de ®r…la Bhaktisiddhānta Sarasvat… Gosvām… µhākura,®r…la Sarasvat… µhākura era o presidente da ISKCON. Ele enviou umbraço, ®r…la Prabhupāda Bhaktivedānta Swām… Mahārāja, que recebeusannyāsa por ®r…la Bhakti Prajñāna Keava Gosvām… Mahārāja, e que 47
  48. 48. deu, então, o nome ISKCON em inglês. [Previamente fora chamadapor nomes diferentes, como Gau…ya Vedānta Samiti, Gau…ya Ma˜ha,Viva Vai÷Šava Rājā Sabhā, e K÷Ša-bhakti-rasa Bhāvitaƒ Mati.] SeuPrabhupāda, ®r…la Swām… Mahārāja, só mudou o nome em inglês. Elenão é o Fundador-šcārya desta ISKCON eterna. O Fundador-šcārya éoriginalmente Brahmā, e ela é realmente estabelecida por K÷Ša. Todosvocês que estão seguindo esta sucessão discipular são ISKCON. Nãopense que você não é. Eu sou ISKCON. Eu não sou diferente daISKCON. Eu sou ‘Bhaktivedānta [®r…la Bhaktivedānta NārāyaŠaGosvām… Mahārāja]. Tal pai, tal filho. Eu sou o real sucessor de ®r…laBhaktivedānta Swām… Mahārāja, e não há nenhum outro. Você deveriasaber disto muito abertamente. Eu sou Bhaktivedānta e ele é Bhaktivedānta, mas ele recebeu estenome depois que eu o encorajei a isso. Eu sou sênior a ele nestaconsideração. Por meu pedido ele tornou-se pronto para tomarsannyāsa, e meu guru mahārāja deu sannyāsa a ele. [®r…la NārāyaŠaMahārāja e ®r…la Prabhupāda foram ambos denominadosBhaktivedānta por ®r…la Bhakti Prajñāna Keava Gosvām… Mahārāja nahora das iniciações de sannyāsa deles.] Eu estava como sacerdote nacerimônia de sannyāsa dele. Eu executei o sacrifício de fogo, eu fiz adaŠa dele e eu lhe ensinei como usar os artigos de vestuário desannyāsa dele. Embora ele era júnior para mim e eu sou sênior a ele emsannyāsa, ele é meu ik÷ā-guru. Eu sou o discípulo dele. Eu souBhaktivedānta, e eu também sou ISKCON. Não pense que eu estoufora da ISKCON”. 48
  49. 49. Nós também havíamos postado a seguinte citação de ®r…laPrabhupāda junto com a conferência de ®r…la Mahārāja, confirmando adeclaração de ®r…la Mahārāja que o real crédito de ®r…la Prabhupāda éque ele trouxe ao Ocidente, no idioma inglês, pura e eterna consciênciade K÷Ša. Prabhupāda declarou em uma conferência em Detroit, no dia3 de agosto de 1975: “Não é que, ‘Bhaktivedānta Swām… trouxe isto.Eles dizem. Eles me dão o crédito. Isso também é minha boa fortuna.Mas, de fato eu sou igual a um mensageiro. Eu trouxe, mas eu estouentregando isto sem qualquer adulteração. Este pode ser meu crédito.E se você recebe isto sem qualquer adulteração e pratica isto, então suavida será bem sucedida.” Além disso, a compilação não citou a precedente introdução de®r…la Mahārāja: “Você deveria saber uma coisa. ISKCON foi primeiroestabelecida através do cātur-mukha (quatro-cabeças) Brahmā. Ele énosso primeiro guru. Ele é o Fundador-šcārya original da ISKCON, eos discípulos dele como Sanaka, Sanandana, Sanātana, Sanat-kumara,e Nārada são reais pregadores da ISKCON. Depois deles,especialmente em Kali-yuga, Madhvācārya, Rāmānuja, Vi÷ŠuSwām… ,Nimbāditya e tantos outros apareceram. Em nossa linha (a Gau…ya-sampradaya), especialmente em Kali-yuga, ®r… Mādhavendra Pur… é araiz, a semente. Os discípulos dele são ®r…la Ÿvara Pur…padā eNityānanda Prabhu; de Ÿvara Pur…padā veio ®r… CaitanyaMahāprabhu, e dEle veio Svar™pa Dāmodara. Então, depois deles,®r…la Bhaktivinoda µhākura e ®r…la Prabhupāda Bhaktisiddhānta 49
  50. 50. Sarasvat… Gosvām… µhākura apareceu na linha deles, e eles tambémfazem parte da real ISKCON. Todas estas são personalidades daISKCON ideal, e vocês sempre deveriam estar atentos nisto.” ®r…la Mahārāja simplesmente está nos encorajando a que noslembremos de honrar nossos šcāryas prévios. Eles também podem nosajudar e podem nos abençoar. Se nós pensamos que Prabhupāda é oprimeiro neste movimento, nós não o estamos glorificando. Ele nãoquer ser desconectado do seu guru paramparā. A glória dele é suacastidade nas palavras e humores da sucessão discipular. Se nóspensarmos que Prabhupāda é o primeiro, significa pensarmos que nãotemos que recorrer aos šcāryas prévios da sucessão para entender oque ele (Prabhupāda) está tentando ensinar. Significa pensar que nós, ealmas condicionadas como nós, somos as autoridades noentendimento relativo a ele. Quanto à declaração de ®r…la Mahārāja que ele, como tambémoutros, podem ter recebido o título “Bhaktivedānta”, ®r…la Prabhupādaconfirma isto no ®r…mad-Bhāgavatam (1.5.24) como segue: “Como tal,vedānta-vād…s, ou os seguidores do Vedānta, indica os devotos purosda Personalidade de Deus. Tais vedānta-vād…s, ou bhakti-vedāntas, sãoimparciais distribuindo o conhecimento transcendental do serviçodevocional. A eles ninguém é inimigo ou amigo; ninguém é educadoou ignorante. Ninguém é especialmente favorável, e ninguém édesfavorável. Os bhakti-vedāntas vêem que as pessoas em geral estãodesperdiçando o tempo em falsas coisas sensuais. O seuempreendimento é abordar a massa ignorante das pessoas para 50
  51. 51. restabelecer a perdida relação delas com a Personalidade de Deus. Portal empenho, mesmo as almas mais adormecidas são despertas aosenso da vida espiritual e, sendo assim iniciadas pelos bhakti-vedantas, as pessoas em geral progridem gradualmente no caminho darealização transcendental.” O d…k÷ā-guru de ®r…la NārāyaŠa Mahārāja, ®r…la Bhakti PrajñānaKeava Gosvām… Mahārāja, também é o sannyāsa-guru de ®r…laPrabhupāda. ®r…la Bhakti Prajñāna Keava Gosvām… Mahārāja deu paratodos seus discípulos de sannyāsa o título “Bhaktivedānta”. A compilação citou ®r…la Mahārāja dizendo, “eu sou o real sucessorde ®r…la Bhaktivedānta Swām… Mahārāja, e não há nenhum outro”.Talvez a compilação está tentando dizer que ®r…la Mahārāja não éfidedigno porque um auto-refulgente šcārya não precisa se proclamar.De fato, ®r…la Mahārāja está apenas se separando dos falsos gurus. Estadeclaração não é exclusiva, mas inclusiva. Quando Prabhupāda foiquestionado em 1969, em Boston, o que Jesus quis dizer quando eledisse, “eu sou o único filho de meu pai. Ninguém pode vir a Ele senãopor mim”, Prabhupāda respondeu: “Eu quer dizer ‘por mim’ ouqualquer um como eu; em outras palavras, por mim ou qualquerrepresentante fidedigno de Deus.” ®r…la Mahārāja não estámenosprezando outros instrutores fidedignos. Ele simplesmente estádizendo que não é coisa pequena representar a linha dos Gau…yašcāryas perfeitamente. A declaração de ®r…la Mahārāja também pode ser vista deste modo:A declaração de um filho que ama o pai (Prabhupāda) tanto que ele 51
  52. 52. pode dizer, “ninguém pode amar meu pai mais que eu”. Este não éorgulho dele nele próprio, mas no ®r…la Svām… Mahārāja amado dele,nosso ®r…la Prabhupāda. Nós não podemos imaginar tal amor emnossa cultura Ocidental.COMPILAÇÃO 4 Hari Sauri 3/31/97-7:54 da manhã. Carta: “Ele 4:(NārāyaŠa Mahārāja) gritou, ‘Eu não estou sob suas regras. Eu não souISKCON, eu sou Gau…ya Ma˜ha!’”REFUTAÇÃO 4 A compilação está tentando dizer que ®r…la Mahārāja 4:se contradiz para se adequar aos seus propósitos. Mas de fato, ele estápondo um foco na real ISKCON eterna, e distingue isto da corporaçãoISKCON moderna. O incidente referido acima aconteceu emNavadv…pa. Hari ®auri e alguns dos irmãos espirituais dele estavamtentando castigar ®r…la Mahārāja com uma linguagem severa. Elestinham acusado-o de re-iniciar Gaurāng…-dās… que realmente nuncahavia sido iniciada antes. Eles também tinham acusado-o de iniciá-lano primeiro encontro dele com ela, sem ver as suas qualificações. Elesdisseram que os discípulos de Prabhupāda esperavam seis meses, masque Gaurāng… recebeu iniciação em seu primeiro dia. Contudo, de fatoela nasceu em consciência de K÷Ša, estava praticando háaproximadamente vinte anos, tinha lido profundamente os livros dePrabhupāda e de ®r…la NārāyaŠa Mahārāja, e tinha sido recomendadapor vários devotos seniores. ®r…la Mahārāja respondeu a eles, semgritar, que ele não era parte da ISKCON [corporação] deles, e que, 52
  53. 53. portanto, eles não eram sua autoridade. A declaração dele de maneiraalguma indica que ele se sente além das regras da ISKCON eterna. Na conferência dele de 13 de maio de 200l, em Los Angeles,Califórnia, ®r…la Mahārāja explicou as glórias de Prabhupāda emrelação a ISKCON eterna. Seguem alguns trechos.[®r…la NārāyaŠa Mahārāja]: “Eu vi ®r…la Svām… Mahārāja dando adefinição de ISKCON com este loka”: ÷Ša bhakti-rasa-bhāvitā matiƒ k÷Ša-bhakti-rasa-bhāvitā matiƒ kr…yatā kr…yatāˆ yadi kuto ’pi labhyate m™ ekalaˆ tatra laulyam api m™lyam ekalaˆ janma-ko˜ suk janma-ko˜i-suktair na labhyate‘Serviço devocional puro em consciência de K÷Ša não pode ser obtidonem sequer por atividades piedosas executadas em centenas emilhares de vidas. Só pode ser obtido pagando um preço; quer dizer,intensa avidez por obtê-lo. Se isto estiver em algum lugar disponível, apessoa deve adquiri-lo a qualquer custo, e sem demora”. Significado:Esta é a base da ISKCON. Nesta consideração, citamos ®r…la Prabhupāda também em outrolivro - Viagem ao auto-conhecimento: “Em outro verso, R™pa Gosvām…diz: k÷Ša-bhakti-rasa-bhāvitā matiƒ, kr…yatāˆ yadi kuto ’pi labhyate.Eu traduzi as palavras “consciência de K÷Ša” de k÷Ša-bhakti-rasa- 53
  54. 54. bhāvitā. Então, aqui, R™pa Gosvām… aconselha: -‘Se consciência deK÷Ša estiver disponível, por favor compre imediatamente. Nãodemore. é uma coisa muito agradável.’” Em Seattle, Washington, 4 deoutubro de 1968, ®r…la Prabhupāda declarou: “k÷Ša-bhakti-rasa-bhāvitā matiƒ. Matiƒ quer dizer inteligência ou estado mental que euservirei K÷Ša. Se você puder comprar este estado mental em qualquerlugar, por favor, compre-o imediatamente”.[®r…la NārāyaŠa Mahārāja]: “Se qualquer um não estiver seguindo isto,mesmo que ele esteja tentando ser ISKCON, ele realmente não éISKCON. Ele é ābhāsa de ISKCON (uma semelhança ou sombra). Nósvemos na semelhança de ISKCON que tantos membros podem cair. Osreais sócios da ISKCON, contudo, nunca cairão. Brahmā é o primeirona ISKCON, Nārada é o segundo, ®r…la Vyāsadeva é terceiro, o quartoé ®r… Sukadeva Gosvām…. Eles não podem cair. ®r…la R™pa Gosvām…não pode cair, e ele também é ISKCON. ®r…la Raghunatha dasaGosvām… nunca cairá, e ele também é ISKCON. Nós somos todosISKCON, mas esses que podem cair, esses que simplesmente estãotentando ser ISKCON, realmente não são membros. Nós devemos ajudar devotos que estão nesta categoria. Eu oro aK÷Ša para aspergir Sua misericórdia para que um dia eles possam sera real ISKCON. Geralmente - janma-ko˜i-suktair na labhyate: estepadrão de alta classe não pode ser obtido meramente por sukti(atividades espirituais piedosas, ou bhakti regulada). Se a pessoaacumular sukti por milhares e milhares de nascimentos, em relação a 54
  55. 55. K÷Ša e aos seus devotos ou então em relação a qualquer coisarelacionado a K÷Ša, isso será real sukti. Quando houver sukti embastante quantidade, você pode ter darana de qualquer devotoexaltado. Sādhu-sa‰ga será alcançado”.COMPILAÇÃO 5 A.C. Bhaktivedānta Swām… Prabhupāda Carta para 5:Dr. Bigelow –Allahabad, 20 de janeiro de 1971: “eu sou o Fundador-šcārya da Sociedade Internacional para Consciência de K÷Ša”.REFUTAÇÃO 5 A compilação está tentando mostrar aqui que ®r…la 5:NārāyaŠa Mahārāja não aceita as palavras de Prabhupāda de que ele éo Fundador-šcārya, mas aqui Prabhupāda está dizendo que ele é ofundador da corporação ISKCON, não a ISKCON eterna. Na mesmacarta Prabhupāda escreve: “Esta vida antinatural de repetidosnascimentos, mortes, doença e velhice podem parar quando a suaconsciência é conectada com a Suprema consciência de Deus. Esse é oprincípio básico do nosso Movimento para Consciência de K÷Ša”.Prabhupāda não está dizendo que ele é o “Fundador-šcārya” desseprincípio básico.COMPILAÇÃO 6 A.C. Bhaktivedānta Swām… Prabhupāda Carta para 6:Kurure÷˜ha–Bombay, 28 de dezembro de 1974: “Também sua idéia de formar um truste composto por membros daISKCON e homens influentes da comunidade Indiana é aprovada pormim. Isso é muito bom. Deixe os Indianos tomar parte em nosso 55
  56. 56. movimento e nos ajudar a impulsionar esta missão de ®r… CaitanyaMahāprabhu. Neste truste (corpo administrativo) você deve ser muitocuidadoso para ter certeza que meu nome estará registrado lá como oFundador-šcārya e que eu serei a última autoridade. Em outraspalavras, em caso de necessidade de vetar ou cancelar qualquerdecisão feita pelos outros fiduciários, eu serei capaz de fazer isso.Minha decisão deverá prevalecer sobre a dos outros fiduciárioscombinados.”REFUTAÇÃO 6 Prabhupāda nunca diria que ele é a autoridade acima 6:de Brahmā, K÷Ša ou o próprio guru-mahārāja dele; nem que elesseriam seus fiduciários. Está claro que ele está falando da ISKCONcorporação e não da ISKCON eterna da qual ele fala em outro lugar.Há um termo usado na língua inglesa conhecido por “homônimo”.Homônimos referem-se a palavras que têm a mesma ortografia oupronúncia, mas com significados diferentes. ISKCON é como um casode homônimo.COMPILAÇÃO 7: 7 Conversação de NārāyaŠa Mahārāja,Murwillumbah, Austrália: 12 de fevereiro de 2002 (manhã): “Então, no serviço para Rādhikā, para rati-keli-siddhyai, um gurunão pode servir em sua forma masculina. ®r…la Swām… Mahārāja e meugurudeva ambos estão servindo lá nas formas femininas deles comogop…s. Naquela morada meu gurudeva é Vinoda Mañjar…, ®r…laPrabhupāda Bhaktisiddhānta Sarasvat… µhākura é Nayana Mañjar…, 56
  57. 57. ®r…la Bhaktivinoda µhākura é Kamala Mañjar…, ®r…la J…va Gosvām… éVilasa Mañjar…, ®r…la R™pa Gosvām… é R™pa Mañjar…, e ®r…laRaghunatha dasa Gosvām… é Rati Mañjar…. Estas mañjar…s podem serviro casal Rādhā-K÷Ša”.[®r…pada Bhaktisār Mahārāja:] “E nosso ®r…la Prabhupāda?” [®r…laNārāyaŠa Mahārāja:] “Se você render-se completamente, com corpo,mente, palavras e ego, então eu posso lhe falar. Caso contrário, eu nãovou. Eu sei quem ele é, mas você não sabe. Nenhum dos líderes daISKCON sabe. Seu Prabhupāda os enganou a todos, no sentido de queele não se revelou a ninguém”.REFUTAÇÃO 7 Talvez a compilação esteja tentando dizer que ®r…la 7:Mahārāja afirmou que Prabhupāda é um trapaceiro, e os líderes daISKCON foram enganados por ele, e que ele não é um mestreespiritual fidedigno. Mas, ®r…la Mahārāja não está dizendo nada disso.Ele está apenas dizendo que Prabhupāda não revelou a identidadeespiritual dele. Devido a eles, e nós, não temos a qualificação parasaber, ele manteve isto em segredo.COMPILAÇÃO 8 NārāyaŠa Mahārāja, conferencia dada no dia 19 de 8:setembro de 1994: “Esses que não são rasika Vai÷Šavas, eles não sabem tattva, elesnão tem tido associação com qualquer Vai÷Šava... eles pensam que aopregar no mundo inteiro... o nome de K÷Ša... e dar o G…tā sandesa étudo. Assim, eu quero dizer que seu Prabhupāda deu estas coisas... só 57
  58. 58. estas coisas... e não além destas coisas. Então ele foi só o servo deMahā-Vi÷Šu, não de K÷Ša. Uma coisa estranha para os que sãoignorantes. Mas, esses que são sábios e tomaram iniciação de qualquer rasikaVai÷Šava, bhava-bhakta de Caitanya Mahāprabhu... Esses que deram ocoração deles a eles e que realizaram qualquer coisa... muito pequena...eles podem perceber estas coisas. No princípio, se vai construirqualquer templo... nós teremos que limpar... o terreno. Os espinhosestão lá, as árvores que têm espinhos... inútil... devem ser cortados, eabrimos algum espaço... Mas, cavar e varrer não é tudo. Cavar para afundação deste grande templo não é tudo. Assim, Swam…j…i clareou aatmosfera no princípio... preparando o chão... pregando nome e osandesa do G…tā... ele preparou. Um trabalho muito importante. Semisto, sem isto, ele não poderia ter dado estas coisas. Assim comoCaitanya Mahāprabhu primeiro pregou o nome de K÷Šamundialmente, e ele queria que todos os Vai÷Šavas entendessem ohumor interno dele... Caso contrário ninguém poderá entender... assimele fez esta tarefa e isso era tão necessário para aquele mundo... paratodo o mundo... ele fez, mas ele não fez tudo... além disso. Isto foiapenas a base... fundação”.REFUTAÇÃO 8 Esta não é uma transcrição exata da conferência de 8:®r…la Mahārāja. Citando de maneira distorcida esta conferência, acompilação está tentando mostrar que ®r…la Mahārāja disse quePrabhupāda não é servo de Caitanya Mahāprabhu, mas meramente de 58
  59. 59. Mahā-Vi÷Šu. Porém, nada pode ser adicionado além da verdade.Aqueles devotos que estavam realmente presentes àquela conferência,que ouviram várias vezes o tape das gravações, e que (além disso)ouviram as várias conferências de ®r…la Mahārāja sobre este mesmotópico muitas vezes, transcreveram a palestra do seguinte modo:(completo e correto) “Esses que não são rasika Vai÷Šavas que não sabem tattva e quenão tiveram a associação de qualquer Vai÷Šava puro, pensam quepregar ao redor do mundo o nome de K÷Ša e dar G…tā-sandesa, amensagem do G…tā, é a coisa toda. Assim eu quero dizer que se seuPrabhupāda tivesse dado só estas coisas e nada além destas coisas,então ele teria sido apenas o servo de Mahā-Vi÷Šu, não de K÷Ša. Estaidéia estranha é para esses que são ignorantes. Mas, esses que são sábios e tomaram iniciação de qualquer rasikaVai÷Šava e bhavakā-bhakta de Caitanya Mahāprabhu, esses que deramo coração deles a ele e perceberam algo, até mesmo muito pequeno,podem perceber estas coisas de fato sobre quem é Prabhupāda.Primeiro, se qualquer templo for ser construído nós teremos quelimpar o terreno. As árvores que têm espinhos são inúteis e precisamser cortadas, para dar algum espaço para a construção. Mas cavar evarrer não é tudo. Cavar para a construção do alicerce deste grandetemplo não é tudo. Assim, Swām…j…i primeiramente limpou a atmosferae preparou o terreno pregando o santo nome e a mensagem de sandeado G…tā, e este é um trabalho muito importante. Sem isto, ele nãopoderia ter dado estes conceitos mais avançados. Caitanya 59
  60. 60. Mahāprabhu também pregou primeiro por todo o mundo o nome deK÷Ša, mas Ele também desejava que todos os Vai÷Šavas entendessemo seu humor interno. Caso contrário, sem uma fundação, ninguémpode entender isto. Assim, seu Prabhupāda executou esta tarefa, e issoera tão necessário para todo o mundo, mas isto não é tudo que ele fez.Isso foi apenas uma base ou fundação”. O texto acima foi só uma pequena citação. Na continuidade daconferencia, ®r…la Mahārāja explica como Prabhupāda manteve asverdades mais elevadas de bhakti, uddha-bhakti ou vraja-bhakti, noslivros dele, e que, portanto, nós precisamos nos tornar servos deRādhā-K÷Ša e Caitanya Mahāprabhu. No dia 31 de maio de 2000 em Los Angeles ®r…la Mahārāja explicoueste mesmo princípio novamente: “Você deve saber quem seuPrabhupāda é. Você deve saber; então você pode glorificá-lo, casocontrário você não pode. Ele também descendeu. Ele é um associadode Mahāprabhu, e ele descendeu para dar aquele mesmo humor emissão de Mahāprabhu. Ele não veio apenas para pregar: ‘Você devefazer k…rtana e acrescentar isso a tudo o mais que você já estiverfazendo’. (Prabhupāda pregava assim para nós ocidentais e Gurudevaestá dando o exemplo de como ele, Prabhupāda, falava) Ele não veioapenas também para estabelecer yuga-dharma. Isso é o trabalho deMahā-Vi÷Šu, não de K÷Ša. Não é a função de K÷Ša. Quem é Mahā-Vi÷Šu? ®r… Advaita šcārya. Ele é o aˆa (parte) do aˆa do aˆa doaˆa do kāla do próprio K÷Ša. Ele é uma parte da parte da parte daparte de K÷Ša. Estando tão longe, Ele pode pregar com k…rtana, mas 60
  61. 61. Ele não pode dar vraja-bhakti. Ele não está qualificado para isto. SóK÷Ša pode fazer isto. Quando Ele vem, portanto, Ele prega através desa‰k…rtana aquele mais elevado amor e afeição, assim como também oprocesso para alcançar isto. Você não deve pensar que ele(Prabhupāda) era apenas um pregador de harināma. Você não devepensar que ele apenas escreveu tantos livros, e os publicou e osdistribuiu. Esta não é a última glória dele. Qual é a glória dele? Ele éum r™pānuga Vai÷Šava, servindo o casal Rādhā-K÷Ša da mesmamaneira como R™pa Mañjar…”.COMPILAÇÃO 9 NārāyaŠa Mahārāja, Bambra, uma fazenda perto de 9:Melbourne: “®r…la Bhaktivedānta Swām… Mahārāja me pediu nos últimos dias,‘Você deveria ajudar meus discípulos. Eles são como macacos; eu nãoos pude treinar o suficiente. Sempre tente ajudá-los ”.REFUTAÇÃO 9 Talvez a compilação está tentando dizer que ®r…la 9:Mahārāja está inventando que Prabhupāda disse algo ruim sobre nós,os discípulos dele. Mas, há um registro gravado disto (destaconversação de ®r…la Prabhupāda com ®r…la NārāyaŠa Mahārāja) sereferindo a seus discípulos como macacos. Nós temos uma certagrande concepção a respeito de nós mesmos, e porque Prabhupādaencorajou (-nos) seus pequenos recém-nascidos bebês, continuamos apensar que nos éramos grandes. Podemos muitos de nós dizerhonestamente que não agimos como macacos? Pelo menos às vezes, 61
  62. 62. sendo vigorosos e bravos, famintos e briguentos? Nós pessoalmenteexperimentamos (®yāmarān… ou JādurāŠ… era uma das principaisartistas da BBT) Prabhupāda chamando os artistas da BBT de animais,porque disputávamos dessa maneira entre nós mesmos. Prabhupādanos treinou de acordo com nossa receptividade para ser treinado, ecomo nós continuamos servindo e cantando, construindo sukti esaˆskāra, créditos devocionais, nós nos tornamos mais treinados. ®r…laPrabhupāda escreveu no Bhāgavatam (3.32.39–40 Significado): “Também, há assim DENOMINADOS DISCÍPULOS que se tornamsubmissos muito artificialmente a um mestre espiritual, com ummotivo ulterior (imediatista, secreto), e “NÓS TEMOS EXPERIÊNCIAQUE ALGUNS ESTUDANTES VÊM SE JUNTAR A NÓS, mas devidoa existência de outros conceitos em algum tipo particular de fé, elesdeixam nosso acampamento e vão se perder na selva”.COMPILAÇÃO 10 Satsvar™pa Goswām…: 10: “Na última publicação, entretanto, o assunto era que não importa oquanto ®r…la Prabhupāda pode ter dito ou não a ®r…la NārāyaŠaMahārāja, mas o que ®r…la Prabhupāda disse a nós, os discípulos dele.E não há nenhum registro dele em tempo algum instruindo osmembros da ISKCON a tomarem a direção de ®r…la NārāyaŠaMahārāja, ou outros que se refiram a requerer sua guia envolvendo osdetalhes de executar a cerimônia do samādhi de ®r…la Prabhupāda”. 62
  63. 63. REFUTAÇÃO 10 Primeiro, ®r…la Mahārāja é o discípulo de 10:Prabhupāda. Ele se tornou o discípulo dele em 1947, antes da maioriados membros da ISKCON nascerem e quase vinte anos antes daISKCON (instituição) ser estabelecida. Assim como não há diferençaentre o d…k÷ā e ik÷ā-guru, não há diferença entre o discípulo ik÷ā ed…k÷ā. De fato, o discípulo ik÷ā pode ser mais avançado e íntimo,como no caso do melhor discípulo de ®r…la Jagannātha dāsa Bābāj…Mahārāja, ®r…la Bhaktivinoda µhākura, que era discípulo ik÷ā dele.Secundariamente, COMPILAÇÃO 10 atesta que ®r…la Mahārāja não foianunciado. Mas, Prabhupāda Bhaktisiddhānta Sarasvat… µhākuratambém não anunciou a todos seus discípulos sobre o discípulo deleque depois se tornaria nosso Prabhupāda. O próprio Prabhupādaatestou: “Eles nunca pensaram, Guru Mahārāja nos deu instruçãosobre tantas coisas. Por que ele não disse que, ‘Este homem deveria seršcārya?’ Eles quiseram criar artificialmente algum šcārya e tudofalhou. Eles não consideraram mesmo com um senso comum que seGuru Mahārāja quisesse designar alguém como šcārya, por que elenão disse? Ele disse tantas coisas, e este ponto ele omitiu?”. Assim, o próprio Prabhupāda não foi anunciado ou externamentedesignado. Ele manifestou-se como um auto-refulgente šcārya e osque eram sinceros o reconheceram. Esse é o sistema desde temposimemoriais.COMPILAÇÃO 11 Carta de Hdayānanda Mahārāja, quinta-feira, 7 de 11:dezembro de 2000: 63
  64. 64. "NārāyaŠa Mahārāja declara que ele é o ‘primeiro’ ou talvez o‘verdadeiro’ discípulo de ®r…la Prabhupāda, etc. De fato eu servi ®r…laPrabhupāda pessoalmente durante tantos anos como um membro doGBC e ele nunca mencionou NārāyaŠa Mahārāja, nem NārāyaŠaMahārāja foi ocupado em qualquer serviço significante à Missão de®r…la Prabhupāda. ®r…la Prabhupāda nunca disse em qualquer livro,entrevista, artigo ou qualquer outra declaração documentada, queNārāyaŠa Mahārāja deveria se tornar o ik÷ā-guru da ISKCON”.REFUTAÇÃO 11: O leitor reflexivo pode ver o livro, Meu ®ik÷ā-guru ePriya-bandhu (Meu Mestre Espiritual Instrutor e Mais queridoAmigo). Este livro é importante para qualquer um que deseja umentendimento adicional sobre os eventos desde 1922, o ano em quePrabhupāda conheceu seu mestre espiritual, até sua divina partida em1977. ®r…la Mahārāja fez serviço significante a ®r…la Prabhupāda poresses anos, e ainda faz assim. Prabhupāda declarou em uma conferência no dia 26 de abril de1975: “Esta é a missão de ®r… Caitanya Mahāprabhu, que você vapregar e faça propaganda sobre k÷Ša-upadea. Este é o movimentopara consciência de K÷Ša”. Ele citou este verso em numerosasocasiões: yāre dekha, tāre kaha ‘k÷Ša’-upadea āmāra ājñāya guru hañā tāra’ ei dea (®r… Caitanya-caritāmta, Madhya-l…lā 7.128) 64
  65. 65. [Caitanya Mahāprabhu instruiu:] ‘Instrua todo mundo para seguir asordens de ®r… K÷Ša como elas são determinadas no Bhagavad-g…tā e®r…mad-Bhāgavatam. E deste modo se torne um mestre espiritual etente liberar todo mundo nesta terra’. ®r…la Mahārāja cumpre esta instrução continuamente de váriosmodos. Durante os últimos 40 anos, satisfazendo o desejo dePrabhupāda, o desejo do d…k÷ā-guru dele e o desejo de todo o guru-paramparā, e auxiliado por outros sannyās…s e brahmacār…s, ele temconduzido o anual Gau…ya Vedānta Samiti Navadv…pa-dhāmaParikrama durante Gaura-p™rŠimā. Mais de vinte mil devotos,principalmente da Índia e várias centenas de estrangeiros participam.Também anualmente, durante o mês de Kārtika, ele conduz mais de700 devotos do mundo todo e principalmente do Ocidente no Vraja-maŠala Parikrama. Ele tem realizado estes parikramas durante nadamenos que 50 anos, e durante os últimos sete anos ele tem pregado aolongo do mundo. Através de sua pregação, centenas de discípulosdiretos de Prabhupāda e milhares de seguidores de ®r…la Prabhupādatornaram-se rejuvenescidos nas suas práticas da consciência de K÷Ša,e milhares a mais estão precisamente começando. Como Prabhupādapediu através de seus discípulos, ele distribui centenas de milhares delivros e também está publicando livros. Ele dá todo o crédito de seusucesso para o seu d…k÷ā-guru, ®r…la Bhakti Prajñāna Keava Gosvām… 65
  66. 66. Mahārāja, e para o seu ik÷ā-guru, nosso ®r…la Prabhupāda. Estes sãoalguns dos serviços dele a Prabhupāda. Almas condicionadas não podem entender um devoto puro comoPrabhupāda, ou por que ele pode escolher não contar a seus discípulosjovens algo num momento particular e, então, revelar isto em outromomento. O guru Mahārāja de Prabhupāda não anunciou sobrePrabhupāda à sua instituição. Apenas um devoto completamente auto-realizado pode entenderos caminhos de outro do mesmo calibre. No ®r… Caitanya-caritāmta(Madhya-l…lā 23.39), ®r… Caitanya Mahāprabhu diz a ®r… SanātanaGosvām…: k÷Š premā ka ÷Ša yā‰ra citte k÷Ša-premā karaye udaya vāk kriyā mudrā vijñ āky nā tā‰ra vākya, kriyā, mudrā vijñeha nā bujhaya‘Nem mesmo o homem mais instruído pode entender as palavras,atividades e sintomas de uma pessoa situada no amor a Deus’. Por exemplo, alguns dos membros do GBC poderiam ter acreditadoque Prabhupāda os estava fazendo sucessores espirituais quando elesajudaram-no na formulação de seu testamento final, mas esse não eraseu testamento final concernente a assuntos espirituais. Depois dodesaparecimento de Prabhupāda de nossa visão em novembro de 1977,todos os devotos e membros da congregação da ISKCON foram 66
  67. 67. informados que Prabhupāda tinha escrito um testamento final,tornando os membros do GBC as autoridades máximas gerenciadorase executoras de toda administração concernente a ISKCON.Ironicamente, com tudo, o desejo era só um documento legal relativo apropriedades. O seguinte é um extrato de uma conversação queaconteceu no dia 2 de junho de 1977, relativa a esse testamento:Girirāja: Então, nós esboçamos um testamento, incluindo os guardiõespara as propriedades da Índia e algumas dos outros...Prabhupāda: Testamento? Testamento. Lá haverá o direcionamentoque “A administração deverá ser feita desse jeito”. Isso é tudo.Girirāja: Sim.Prabhupāda: Ninguém poderá dizer no tribunal que “Este temploestará a cargo desta pessoa, este templo...”.Ramevara: Sim, somente como você disse.Girirāja: Assim nós incluímos esses pontos em seu sumário (resumido)testamento. Eu deveria lê-lo?Prabhupāda: Hm?Girirāja: Então nós podemos imprimir “eu, A.C. Bhaktivedānta Swām…Prabhupāda, Fundador-šcārya da Sociedade Internacional paraConsciência de K÷Ša, idealizador da Bhaktivedānta Book Trust, ediscípulo de om vi÷Šupada 108 ®r… ®r…mad Bhaktisiddhānta Sarasvat…Gosvām… Mahārāja Prabhupāda, no momento residindo em ®r… K÷Ša-Balarāma Mandira em Vndāvana, faço disto meu testamento final. 1o.O (os membros do) Corpo de Comissão Governamental, GBC, serão os 67
  68. 68. curadores de toda Sociedade Internacional para Consciência deK÷Ša.”Prabhupāda: Você pode. Então há uma pergunta: “Um certificado decuradoria deve ser emitido? Então, haverá alguma taxa.”Girirāja: Não, porque os curadores da ISKCON já estão lá, e a ISKCONé isenta de impostos. A única dificuldade é se você criar novoscuradores.Prabhupāda: Não, nenhum novo curador.Girirāja: Não.Prabhupāda: Em vez de curadores...Tamāla-K÷Ša: Use uma palavra diferente.Prabhupāda: Ah!Ramevara: Não se refira a ‘curadores’.Girirāja: Oh, sim.Ramevara: Uma palavra diferente.Prabhupāda: Supremos administradores.Gopāla-K÷Ša: Supremos administradores. (rindo)Prabhupāda: Ou os administradores últimos, assim.Gopāla-K÷Ša: Os executivos últimos?Prabhupāda: Sim.Tamāla-K÷Ša: Sim, os realizadores.Gopāla-K÷Ša: Os realizadores últimos.Tamāla-K÷Ša: Ou representante oficial. Você tem...Prabhupāda: Hm. Sim, representante oficial.Tamāla-K÷Ša: Representante oficial é bom, deixe assim mesmo... 68

×