Ead Pp

1.463 visualizações

Publicada em

Trabalho TI - EAD x E-learning

Publicada em: Turismo
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.463
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
26
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Carla Bastos Tecnologia da Informação Turma:
  • Ead Pp

    1. 1. EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA EAD x E-LEARNING Carla Bastos Turma 127 – Gestão Hospitalar
    2. 2. INTRODUÇÃO <ul><li>A Educação a Distância se tornou mais usual nesta última década em função, principalmente, do surgimento das novas tecnologias de comunicação mediada por computador em rede – mais precisamente, com a popularização da Internet. A mudança não é pequena: surgem novos métodos educacionais, novas concepções de material didático, novas relações humanas e novas relações com o conhecimento. A Internet tem sido cada vez mais utilizada para apoiar e complementar o ensino tradicional - a distinção entre “Educação a Distância” e “Educação Presencial” torna-se cada vez mais difícil. Há muitas controvérsias na área – por exemplo, existe grande quantidade de definições para o termo “Educação a Distância”, algumas contraditórias, nenhuma amplamente aceita. Existem poucos mecanismos formais para sua análise. No texto que se segue vamos tentar mostrar alguns aspectos positivos desta nova modalidade de ensino. </li></ul>
    3. 3. CONCEITOS BÁSICOS DE EAD <ul><li>Educação a distância é o processo de ensino-aprendizagem, mediado por tecnologias, onde professores e alunos estão separados espacial e/ou temporalmente. </li></ul>
    4. 4. 2.1 - O QUE É EAD? <ul><li>É ensino/aprendizagem onde professores e alunos não estão normalmente juntos, fisicamente, mas podem estar conectados, interligados por tecnologias, principalmente as telemáticas, como a Internet. Mas também podem ser utilizados o correio, o rádio, a televisão, o vídeo, o CD-ROM, o telefone, o fax e tecnologias semelhantes. </li></ul><ul><li>A educação a distância pode ter ou não momentos presenciais, mas acontece fundamentalmente com professores e alunos separados fisicamente no espaço e ou no tempo, mas podendo estar juntos através de tecnologias de comunicação. </li></ul>
    5. 5. 2.2 - HISTÓRICO DA EAD? <ul><li>2.2.1 - EAD no mundo. </li></ul><ul><li>A Suécia registrou sua primeira experiência em 1833 , com um curso de Contabilidade . Na mesma época, fundou-se na Alemanha em 1856 o primeiro instituto de ensino de línguas por correspondência. O modelo de ensino foi iniciado na Inglaterra em 1840 , e, em 1843 foi criada a Phonografic Corresponding Society. Fundada em 1962 , a Universidade Aberta mantém um sistema de consultoria, auxiliando outras nações a implementar uma educação a distância de qualidade. Também no século XIX , a EaD foi iniciada nos Estados Unidos da América na Illinois Weeleyan University. </li></ul><ul><li>Já no século XX , em 1974 , a Universidade Aberta Allma Iqbal no Paquistão iniciou a formação de docentes via EaD. A partir de 1980 , a Universidade Aberta de Sri Lanka passou a atender setores importantes para o desenvolvimento do país: profissões tecnológicas e formação docente. Na Tailândia , a Universidade Aberta Sukhothiai Thommathirat tem cerca de 400 mil estudantes em diferentes setores e modalidades. </li></ul>
    6. 6. 2.2 - HISTÓRICO DA EAD? <ul><li>2.2.1 - EAD no mundo. </li></ul><ul><li>Criada em 1984 , a Universidade de Terbuka na Indonésia surgiu para atender forte demanda de estudos superiores, e prevê chegar a cinco milhões de estudantes. Já na Índia , criada em 1985, a Universidade Nacional Aberta Indira Gandhi tem objetivo de atender a demanda de ensino superior. </li></ul><ul><li>A Austrália é um dos países que mais investe em EaD, mas não tem nenhuma universidade especializada nesta modalidade. Nas universidades de Queensland, New England, Macquary, Murdoch e Deakin, a proporção de estudantes a distância é maior ou igual à de estudantes presenciais. </li></ul><ul><li>Na América Latina programas existentes incluem o Programa Universidade Aberta, inserido na Universidade Autônoma do México (criada em 1972 ), a Universidade Estatal a Distância da Costa Rica (de 1977 ), a Universidade Nacional Aberta da Venezuela (também de 1977) e a Universidade Estatal Aberta e a Distância da Colômbia (criada em 1983 ). </li></ul>
    7. 7. 2.2 - HISTÓRICO DA EAD? <ul><li>2.2.2 - EAD no Brasil. </li></ul><ul><li>No Brasil , desde a fundação do Instituto Rádio­ Técnico Monitor, em 1939 , o hoje Instituto Monitor , depois do Instituto Universal Brasileiro , em 1941 , e o Instituto Padre Reus em 1974 , várias experiências de educação a distância foram iniciadas e levadas a termo com relativo sucesso. As experiências brasileiras, governamentais e privadas, foram muitas e representaram, nas últimas décadas, a mobilização de grandes contingentes de recursos. Os resultados do passado não foram suficientes para gerar um processo de aceitação governamental e social da modalidade de educação a distância no país. Porém, a realidade brasileira já mudou e nosso governo criou leis e estabeleceu normas para a modalidade de educação a distância em nosso país. </li></ul><ul><li>Em 1904 , escolas internacionais, que eram instituições privadas, ofereciam cursos pagos, por correspondência. Em 1934 , Edgard Roquette-Pinto instalou a Rádio-Escola Municipal no Rio de Janeiro . Estudantes tinham acesso prévio a folhetos e esquemas de aulas. Utilizava também correspondência para contato com estudantes. Já em 1939 surgiu em São Paulo (cidade) o Instituto Monitor , na época ainda com o nome Instituto Rádio­ Técnico Monitor. Dois anos mais tarde surge a primeira Universidade do Ar, que durou até 1944 . Entretanto, em 1947 surge a Nova Universidade do Ar, patrocinada pelo SENAC , SESC e emissoras associadas. </li></ul><ul><li>Durante a década de 1960 , com o Movimento de Educação de Base (MEB), Igreja Católica e Governo Federal utilizavam um sistema radio-educativo: educação, conscientização, politização, educação sindicalista etc.. Em 1970 surge o Projeto Minerva, um convênio entre Fundação Padre Landell de Moura e Fundação Padre Anchieta para produção de textos e programas. Dois anos mais tarde, o Governo Federal enviou à Inglaterra um grupo de educadores, tendo à frente o conselheiro Newton Sucupira: o relatório final marcou uma posição reacionária às mudanças no sistema educacional brasileiro, colocando um grande obstáculo à implantação da Universidade Aberta e a Distância no Brasil. </li></ul>
    8. 8. 2.2 - HISTÓRICO DA EAD? <ul><li>2.2.2 - EAD no Brasil. </li></ul><ul><li>Na década de 1970 , a Fundação Roberto Marinho era um programa de educação supletiva a distância, para ensino fundamental e ensino médio . Entre as décadas de 1970 e 1980, fundações privadas e organizações não-governamentais iniciaram a oferta de cursos supletivos a distância, no modelo de teleducação, com aulas via satélite complementadas por kits de materiais impressos, demarcando a chegada da segunda geração de EaD no país. A maior parte das Instituições de Ensino Superior brasileiras mobilizou-se para a EaD com o uso de novas tecnologias da comunicação e da informação somente na década de 1990 . Em 1992 , foi criada a Universidade Aberta de Brasília (Lei 403/92), podendo atingir três campos distintos: a ampliação do conhecimento cultural com a organização de cursos específicos de acesso a todos, a educação continuada, reciclagem profissional às diversas categorias de trabalhadores e àqueles que já passaram pela universidade; e o ensino superior , englobando tanto a graduação como a pós-graduação. Em 1994 , teve início a expansão da Internet no ambiente universitário. Dois anos depois, surgiu a primeira legislação específica para educação a distância no ensino superior. As bases legais para essa modalidade foram estabelecidas pela Lei de Diretrizes e Bases na Educação Nacional n°9.394, de 20 de dezembro de 1996, regulamentada pelo decreto n°5.622 de 20 de dezembro de 2005, que revogou os decretos n°2.494 de 10/02/98, e n°2.561 de 27/04/98, com normatização definida na Portaria Ministerial n°4.361 de 2004. No decreto n°5.622 dita que, ficam obrigatórios os momentos presenciais para avaliação, estágios, defesas de trabalhos e conclusão de curso. Classifica os níveis de modalidades educacionais em educação básica, de jovens e adultos, especial, profissional e superior; Os cursos deverão ter a mesma duração definida para os cursos na modalidade presencial; Os cursos poderão aceitar transferência e aproveitar estudos realizados em cursos presenciais, da mesma forma que cursos presenciais poderão aproveitar estudos realizados em cursos à distância. Regulariza o credenciamento de instituições para oferta de cursos e programas na modalidade à distância (básica, de jovens e adultos, especial, profissional e superior). </li></ul>
    9. 9. 3 - O ALUNO E O PROFESSOR EM EAD <ul><li>O aluno que opta pela EAD possui algumas características próprias que são necessárias para estimular a percepção e a consignação do mesmo com a finalidade de prender sua atenção para longos periodos de estudo. Porem há alguns que admitem que essa modalidade não é para todos. </li></ul>
    10. 10. 3.1 - COMO É O ALUNO EM EAD <ul><li>Pode se dizer que o aluno da educação a distância atualmente encontra-se em fase de andragogia. Knowles (1995) define andragogia como “a arte e a ciência de ajudar adultos a aprenderem, partindo das diferenças básicas entre Ser-adulto e Ser-criança. Segundo esse autor os adultos aprendem par uso imediato das atividades que executam, no sentido de resolver problemas. As jovens crianças aprendsem com a finalidade de estocar conhecimentos. </li></ul>
    11. 11. 3.1 - COMO É O ALUNO EM EAD <ul><li>3.1.1 - Caracteristicas do bom aluno em EAD </li></ul><ul><li>O bom alunos em EAD deve disponibilizar tempo para executar as tarefas, gostar de ler e pesquisar. </li></ul><ul><li>3.1.2 - Papel do professor em EAD </li></ul><ul><li>De acordo com Medeiros (2003), o grande desafio na incorporação doas tecnologias no meio educacional tem sido o de desenvolver ações cooperativas que facilitem o crescimento individual/coletivo e ainda ações que busquem a iniciativa, a flexibilidade e a autonomia do sujeito. </li></ul><ul><li>“ O professor e o grupo como um todo passa a ser solicitado a interagir com diferentes meios e sujeitos e a compartilhar o conhecimento, para construir novas relações, fazendo e desfazendo as informações dadas, reconstruindo-a em novos espaços, em diferenciados significados e novas formas de organização” (Medeiros et al. , 2002). Diante de todos estes aspectos, pode-se perceber que o professor é  o agente fundamental de mudanças e interações, que precisam ser articuladas e entendidas, possibilitando que o  conhecimento seja uma constante nesta relação de EAD. </li></ul>
    12. 12. 4 - E-LEARNING <ul><li>O estudo a distância utilizando a tecnologia. </li></ul>
    13. 13. 4 - E-LEARNING <ul><li>4.1 -O QUE E-LEARNING? </li></ul><ul><li>Tecnicamente, o e-learning é o ensino realizado através de meios eletrônicos. É basicamente um sistema hospedado no servidor da empresa que vai transmitir, através da Internet ou Intranet, informações e instruções aos alunos visando agregar conhecimento especifico. O sistema pode substituir total ou parcialmente, o que é mais comum, o instrutor, na condução do processo de ensino. No e-learning, as etapas de ensino são pré-programadas, divididas em módulos e são utilizados diversos recursos como o e-mail, textos e imagens digitalizadas, sala de bate-papo, links para fontes externas de informações, vídeos e teleconferências, entre outras. O treinamento com o e-learning pode ser montado pela própria empresa ou por qualquer dos fornecedores desse tipo de solução já existentes no mercado.  </li></ul><ul><li>4.2 - COMO AS EMPRESAS ESTÃO USANDO EAD . </li></ul><ul><li>Para treinar seus funcionários em um menor período de tempo, tb para atualiza-los. </li></ul>

    ×