O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Próximos SlideShares
Componentes
Componentes
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 20 Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Diapositivos para si (20)

Quem viu também gostou (20)

Anúncio

Semelhante a Ehdm (20)

Mais recentes (20)

Anúncio

Ehdm

  1. 1. EHDM – Educacional Hiperdocuments Design Method Aluska Silmary – aluskasilmary@gmail.com Vinicius Matias – vinicius@criodesign.com.br
  2. 2. EHDM – Método para Projeto de Hiperdocumentos para Ensino <ul><li>O método EHDM, visa auxiliar o projeto de hiperdocumentos educacionais. </li></ul>
  3. 3. EHDM – Método para Projeto de Hiperdocumentos para Ensino <ul><li>Também utiliza características de outros métodos para projeto de aplicações hipermídia. </li></ul>
  4. 4. Fases do EHDM
  5. 5. Fase de modelagem hierárquica <ul><li>Esta fase visa modelar o domínio do conhecimento escolhido, para realizar a representação das partes relevantes e suas relações, baseado no modelo de Michener e nos Mapas Conceituais. </li></ul>
  6. 6. <ul><li>O EHDM fornece primitivas gráficas para representar as categorias e os relacionamentos de modo a facilitar a visualização do domínio modelado. </li></ul>
  7. 7. Modelo de Michener <ul><li>Classifica as partes de uma teoria em três categorias de conhecimento: conceito, resultado e exemplo. </li></ul><ul><li>Um dos seus objetivos é propor uma representação desse domínio de conhecimento , que pode ser utilizado em várias aplicações computacionais. </li></ul>
  8. 8. Mapas conceituais <ul><li>Os mapas conceituais consistem em diagramas hierárquicos para ilustrar a estrutura conceitual de uma fonte de conhecimento. </li></ul>
  9. 9. Categoria Conceito <ul><li>A categoria Conceito compreende as características, propriedades, atributos, regularidades e/ou observações de um objeto ou fenômeno. </li></ul>Preferência na sequência da apresentação dos conceitos Sequência necessária para o aprendizado.
  10. 10. Categoria Resultados <ul><li>A categoria Resultados envolve as consequências lógicas alcançadas a partir de conceitos e de outros resultados previamente estabelecidos. </li></ul><ul><li>Inclui teoremas, deduções, generalizações, soluções e consequências. </li></ul>
  11. 11. Categoria Exemplo <ul><li>A categoria Exemplo compreenderá as instâncias individuais relativas a um conceito ou resultado. </li></ul><ul><li>Podem ser estruturados por meio de relacionamentos que refletem uma ordem de complexidade. </li></ul>
  12. 12. <ul><li>O relacionamento “motivação/ilustração relaciona a categoria Exemplo com as outras categorias(conceito e resultados). </li></ul><ul><li>Os relacionamentos &quot;necessidade&quot; e &quot;utilização&quot; podem relacionar as três categorias de conhecimento (conceito, resultado, exemplo). </li></ul><ul><li>O relacionamento &quot;necessidade&quot; indica que um item de uma categoria é necessário para discutir, descrever ou apresentar outro. </li></ul><ul><li>O relacionamento &quot;utilização&quot; indica que um item de uma categoria utiliza outro como base para sua construção ou definição. </li></ul>
  13. 13. Projeto Navegacional de contexto <ul><li>No modelo navegacional de contextos, os nós são descritos por um grupo de atributos e um conjunto de âncoras . </li></ul><ul><li>Os atributos representam as informações derivadas dos elementos conceituais (conceito, exemplo ou resultado) para o nó. </li></ul>
  14. 14. <ul><li>Os atributos de um nó são divididos em duas classes: Núcleo e Satélite . </li></ul><ul><ul><li>Os atributos da classe Núcleo representam as informações que são apresentadas quando o nó é visitado. O sinal “ * ” indica os atributos da classe Núcleo. </li></ul></ul><ul><ul><li>Os atributos da classe Satélite correspondem às informações que podem ser obtidas a partir das informações relativas aos atributos da classe Núcleo. </li></ul></ul>
  15. 15. PRIMITIVAS GRÁFICAS, CONTEXTOS NAVEGACIONAIS E ESTRUTURAS DE ACESSO <ul><li>A modelagem navegacional apresenta algumas primitivas gráficas: </li></ul>
  16. 16. Construção e Teste <ul><li>Na fase de Construção e Testes, o modelo navegacional de contextos converte-se em objetos disponíveis no ambiente de implementação selecionada. </li></ul><ul><li>O resultado pode ser obtido através de três possíveis tipos de implementação: interpretada, traduzida e de tradução livre. </li></ul>
  17. 17. Tipos de Implementação <ul><li>A implementação interpretada necessita de um sistema que seja capaz de interpretar e executar as especificações da aplicação desenvolvida. </li></ul><ul><li>A implementação traduzida consiste na tradução das especificações em artefatos de algum sistema de autoria de aplicações hipermídia como, por exemplo, ToolBook, HTML (Hypertext Markup Language) e apresentar a aplicação final usando um visualizador ou um browser. </li></ul>
  18. 18. <ul><li>A implementação com tradução livre não utiliza sistemas intermediários para interpretação, autoria ou apresentação </li></ul>
  19. 19. Principais Vantagens e Desvantagens <ul><li>Vantagens </li></ul><ul><ul><li>Custo </li></ul></ul><ul><ul><li>Facilidade de Implementação </li></ul></ul><ul><ul><li>Agilidade </li></ul></ul><ul><li>Desvantagens </li></ul><ul><ul><li>Baixa Compatibilidade do formato </li></ul></ul><ul><ul><li>Software padrão descontinuado. </li></ul></ul>
  20. 20. Referência <ul><li>KONDO, Andréia Akemi. Metodologias para Modelagem de Aplicações Hipermídia Educacional. Disponível em: http://www2.dc.uel.br/nourau/document/?view=94 . Acesso em 20 de Outubro de 2010. </li></ul>

Notas do Editor

  • que constituem a base teórica usada na definição do modelo conceitual para descrever o domínio de conhecimento de uma aplicação hipermídia para ensino.
  • Desse modo, o EHDM pode ser analisado como o resultado do emprego de diversas idéias oriundas dos métodos genéricos para o desenvolvimento de aplicações hipermídia e do domínio de ensino
  • Nesta figura, as setas de linhas cheias indicam a seqüência do processo e as setas com linhas pontilhadas indicam os possíveis laços de realimentação.
  • Os conceitos podem ser estruturados por meio da utilização de relacionamentos indicando que um conceito A deve ser apresentado antes de um conceito B, refletindo uma relação de ordem pedagógica.
  • Os resultados podem ser estruturados por meio de uma relação de dedução, indicando que um resultado A deduz um resultado B
  • indicando que um exemplo A é menos complexo do que um exemplo B

×