SlideShare uma empresa Scribd logo

piramid-de-maslow.pdf

Ferramenta da qualidade

1 de 22
Baixar para ler offline
A PIRÂMIDE DAS
NECESSIDADES DE MASLOW
Módulo 4 | A Teoria das Necessidades
Aula 03
PROFESSOR EVANDRO BORGES
REVISÃO E CONTRIBUIÇÕES TEÓRICAS
A Teoria da Pirâmide das Necessidades
Humanas ou Hierarquia das Necessidades, foi
criada por Abraham Maslow (1908 - 1970).
Maslow, além de um grande pesquisador sobre o
comportamento humano, também estudou o
comportamento de primatas durante décadas no
zoológico do Bronx, nos Estados Unidos. No
entanto, fez duras críticas à psicologia
comportamental e à psicanálise freudiana clássica.
Anos depois, sua Teoria seria amplamente
utilizada nas organizações em todo o mundo.
Pirâmide de Maslow
A Pirâmide de Maslow sustenta que o comportamento humano provêm
das necessidades e desejos. Ou seja, quando uma necessidade torna-se
ativa, vira um estímulo para uma ação que satisfaça um desejo.
E essa necessidade que define o que é importante, acaba por moldar o
comportamento do indivíduo. Em suma, necessidade = motivação.
Após a motivação, a pessoa toma como meta a realização (de adquirir um
objeto ou objetivo) para aliviar a tensão (agradável ou não) entranhada
em seus pensamentos pelo desejo da conquista.
É interessante observar que nós, como indivíduos, as nossas famílias, a
comunidade e o estado possuem tensões conflitantes algumas vezes. E,
por isso, existem desequilíbrios que necessitam de soluções, mesmo que
elas sejam paliativas ou não. Maslow observou que nossas necessidades
básicas eram comuns a todos, variando apenas como ocorriam e como se
davam suas manifestações a fim de satisfazê-las.
Conheça agora as cinco necessidades humanas básicas da Teoria de
Maslow
Necessidades Fisiológicas
• Nutrição
• Hidratação
• Respiração
• Reprodução
• Descanso
• Abrigo
• Vestimenta
• Homeostase – capacidade do corpo humano de manter a estabilidade interna e
externa para sobreviver*.
*”Mais do que apenas sobreviver, estes sistemas devem ter a capacidade de se
adaptar ao seu ambiente externo e interno”. Walter Bradford Cannon, criou
esse termo em 1932 a partir dos termos gregos homeo, "similar" ou "igual", e
stasis, "estático".
piramid-de-maslow.pdf
Anúncio

Recomendados

Motivação - Processos Psicológicos Básicos
Motivação - Processos Psicológicos BásicosMotivação - Processos Psicológicos Básicos
Motivação - Processos Psicológicos BásicosDeisiane Cazaroto
 
Relações Interpessoais - as Necessidades Basicas Do Ser Humano - Maslow
Relações Interpessoais - as Necessidades Basicas Do Ser Humano - MaslowRelações Interpessoais - as Necessidades Basicas Do Ser Humano - Maslow
Relações Interpessoais - as Necessidades Basicas Do Ser Humano - Maslowss_metroid
 
Necessidades Humanas Básicas (1).pdf
Necessidades Humanas Básicas (1).pdfNecessidades Humanas Básicas (1).pdf
Necessidades Humanas Básicas (1).pdfMuryelleBatista1
 

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a piramid-de-maslow.pdf

Teoria de Maslow e Herzerg
Teoria de Maslow e HerzergTeoria de Maslow e Herzerg
Teoria de Maslow e HerzergErikson Cipriano
 
Teorias da motivação
Teorias da motivaçãoTeorias da motivação
Teorias da motivaçãoMarcelo Anjos
 
Curso de chefia e liderança parte 4/6
Curso de chefia e liderança   parte 4/6Curso de chefia e liderança   parte 4/6
Curso de chefia e liderança parte 4/6ABCursos OnLine
 
6 a teoria de maslow sobre motivacao
6 a teoria de maslow sobre motivacao6 a teoria de maslow sobre motivacao
6 a teoria de maslow sobre motivacaoAna Genesy
 
Motivação e Sucesso no Marketing Multinível
Motivação e Sucesso no Marketing MultinívelMotivação e Sucesso no Marketing Multinível
Motivação e Sucesso no Marketing MultinívelManoel Miguel
 
Motivação teorias de conteúdo
Motivação teorias de conteúdoMotivação teorias de conteúdo
Motivação teorias de conteúdoFábio Costa
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
MotivaçãoSenac
 
Análise da Sindrome de Burnout e a inversão da Pirâmide de Maslow no ambiente...
Análise da Sindrome de Burnout e a inversão da Pirâmide de Maslow no ambiente...Análise da Sindrome de Burnout e a inversão da Pirâmide de Maslow no ambiente...
Análise da Sindrome de Burnout e a inversão da Pirâmide de Maslow no ambiente...Pricilla Abrantes
 
Letras de Amor nº15
Letras de Amor nº15Letras de Amor nº15
Letras de Amor nº15Neusa Brotto
 
09p 2010-04-arthur-motivacao
09p   2010-04-arthur-motivacao09p   2010-04-arthur-motivacao
09p 2010-04-arthur-motivacaoValentina Silva
 
Administração do Conhecimento nas Organizações
Administração do Conhecimento nas OrganizaçõesAdministração do Conhecimento nas Organizações
Administração do Conhecimento nas OrganizaçõesNaira Michelle Alves Pereira
 
1°et z, 8, 10, 39 (1)
1°et z, 8, 10, 39 (1)1°et z, 8, 10, 39 (1)
1°et z, 8, 10, 39 (1)admetz01
 
Teoria de Maslow
Teoria de MaslowTeoria de Maslow
Teoria de Maslowadmetz01
 
1°et z, 8, 10, 39
1°et z, 8, 10, 391°et z, 8, 10, 39
1°et z, 8, 10, 39admetz01
 
Aula 5 necessidades humanas básicas
Aula 5 necessidades humanas básicasAula 5 necessidades humanas básicas
Aula 5 necessidades humanas básicasJesiele Spindler
 

Semelhante a piramid-de-maslow.pdf (20)

Teoria de Maslow e Herzerg
Teoria de Maslow e HerzergTeoria de Maslow e Herzerg
Teoria de Maslow e Herzerg
 
Teorias da motivação
Teorias da motivaçãoTeorias da motivação
Teorias da motivação
 
Curso de chefia e liderança parte 4/6
Curso de chefia e liderança   parte 4/6Curso de chefia e liderança   parte 4/6
Curso de chefia e liderança parte 4/6
 
Motivacao
MotivacaoMotivacao
Motivacao
 
6 a teoria de maslow sobre motivacao
6 a teoria de maslow sobre motivacao6 a teoria de maslow sobre motivacao
6 a teoria de maslow sobre motivacao
 
Teorias da Motivação
Teorias da MotivaçãoTeorias da Motivação
Teorias da Motivação
 
Motivação e Sucesso no Marketing Multinível
Motivação e Sucesso no Marketing MultinívelMotivação e Sucesso no Marketing Multinível
Motivação e Sucesso no Marketing Multinível
 
Necessidades do homem
Necessidades do homemNecessidades do homem
Necessidades do homem
 
Motivação teorias de conteúdo
Motivação teorias de conteúdoMotivação teorias de conteúdo
Motivação teorias de conteúdo
 
TEORIA MASLOW
TEORIA MASLOWTEORIA MASLOW
TEORIA MASLOW
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
 
Análise da Sindrome de Burnout e a inversão da Pirâmide de Maslow no ambiente...
Análise da Sindrome de Burnout e a inversão da Pirâmide de Maslow no ambiente...Análise da Sindrome de Burnout e a inversão da Pirâmide de Maslow no ambiente...
Análise da Sindrome de Burnout e a inversão da Pirâmide de Maslow no ambiente...
 
Letras de Amor nº15
Letras de Amor nº15Letras de Amor nº15
Letras de Amor nº15
 
09p 2010-04-arthur-motivacao
09p   2010-04-arthur-motivacao09p   2010-04-arthur-motivacao
09p 2010-04-arthur-motivacao
 
Administração do Conhecimento nas Organizações
Administração do Conhecimento nas OrganizaçõesAdministração do Conhecimento nas Organizações
Administração do Conhecimento nas Organizações
 
1°et z, 8, 10, 39 (1)
1°et z, 8, 10, 39 (1)1°et z, 8, 10, 39 (1)
1°et z, 8, 10, 39 (1)
 
Teoria de Maslow
Teoria de MaslowTeoria de Maslow
Teoria de Maslow
 
Teoria de erc
Teoria  de ercTeoria  de erc
Teoria de erc
 
1°et z, 8, 10, 39
1°et z, 8, 10, 391°et z, 8, 10, 39
1°et z, 8, 10, 39
 
Aula 5 necessidades humanas básicas
Aula 5 necessidades humanas básicasAula 5 necessidades humanas básicas
Aula 5 necessidades humanas básicas
 

piramid-de-maslow.pdf

  • 1. A PIRÂMIDE DAS NECESSIDADES DE MASLOW Módulo 4 | A Teoria das Necessidades Aula 03 PROFESSOR EVANDRO BORGES REVISÃO E CONTRIBUIÇÕES TEÓRICAS
  • 2. A Teoria da Pirâmide das Necessidades Humanas ou Hierarquia das Necessidades, foi criada por Abraham Maslow (1908 - 1970). Maslow, além de um grande pesquisador sobre o comportamento humano, também estudou o comportamento de primatas durante décadas no zoológico do Bronx, nos Estados Unidos. No entanto, fez duras críticas à psicologia comportamental e à psicanálise freudiana clássica. Anos depois, sua Teoria seria amplamente utilizada nas organizações em todo o mundo.
  • 4. A Pirâmide de Maslow sustenta que o comportamento humano provêm das necessidades e desejos. Ou seja, quando uma necessidade torna-se ativa, vira um estímulo para uma ação que satisfaça um desejo. E essa necessidade que define o que é importante, acaba por moldar o comportamento do indivíduo. Em suma, necessidade = motivação. Após a motivação, a pessoa toma como meta a realização (de adquirir um objeto ou objetivo) para aliviar a tensão (agradável ou não) entranhada em seus pensamentos pelo desejo da conquista. É interessante observar que nós, como indivíduos, as nossas famílias, a comunidade e o estado possuem tensões conflitantes algumas vezes. E, por isso, existem desequilíbrios que necessitam de soluções, mesmo que elas sejam paliativas ou não. Maslow observou que nossas necessidades básicas eram comuns a todos, variando apenas como ocorriam e como se davam suas manifestações a fim de satisfazê-las.
  • 5. Conheça agora as cinco necessidades humanas básicas da Teoria de Maslow Necessidades Fisiológicas • Nutrição • Hidratação • Respiração • Reprodução • Descanso • Abrigo • Vestimenta • Homeostase – capacidade do corpo humano de manter a estabilidade interna e externa para sobreviver*. *”Mais do que apenas sobreviver, estes sistemas devem ter a capacidade de se adaptar ao seu ambiente externo e interno”. Walter Bradford Cannon, criou esse termo em 1932 a partir dos termos gregos homeo, "similar" ou "igual", e stasis, "estático".
  • 7. Desde o fim da Segunda Guerra Mundial, em 1945, a Organização das Nações Unidas – ONU, bem como suas subsidiárias e entidades parceiras adotaram medidas de garantias de atender às necessidades básicas de refugiados em zonas de conflitos. Fornecendo abrigo, alimentação, água, cuidados médicos básicos e vestimenta adequada para enfrentar as diferentes estações do ano. De acordo com dados estatísticos da ONU, em 2018 o número de refugiados no mundo era de aproximadament e 65 milhões de pessoas. 50% delas crianças.
  • 8. Necessidades de segurança • Física pessoal • Financeira • Saúde e bem-estar • Rede de proteção contra imprevistos • Liberdade • Emprego • Legislação Necessidades de Associação • Amizade • Intimidade • Convivência social • Família • Organizações • Atenção • Respeito • Aceitação
  • 9. Necessidades de Estima • Autoestima; • Competência; • Afirmação; • Realização; • Reconhecimento Após as necessidades anteriores o foco é voltado para a estima. O ser humano deseja ser aceito e valorizado, pela contribuição e importância, através do reconhecimento pessoal e de grupo. A falta disto ocasiona a baixa estima e o complexo de inferioridade. Necessidade de Autorrealização • Progresso; • Afirmação; • Independência; • Poder-aquisitivo; Esta refere-se ao indivíduo procurar tornar-se aquilo que ele pode ser, explorando suas possibilidades e capacidades.
  • 10. “Em um empreendimento, se todos os envolvidos estiverem absolutamente seguros sobre as metas, objetivos e propósitos da organização, praticamente todos os demais temas se tornam então simples questões técnicas de como ajustar os meios aos fins”.
  • 11. B – NEED’S “necessidades de crescimento” D – NEED’S “necessidades de deficiência”
  • 12. “Se você planeja ser qualquer coisa menos do que o que você é capaz de ser, você vai ser infeliz todos os dias da sua vida.” — Abraham Maslow
  • 13. Necessidades de Deficiência - D-Need´s • Água, comida, sono, oxigênio, sexo. • Lado negativo: Esgotamento físico Necessidades Fisiológicas: • Estrutura, ordem , limites. • Lado negativo: medos e ansiedades. Necessidades de Segurança: • Amigos, família, relacionamentos. • Lado negativo: solidão e ansiedades sociais. Necessidades Sociais e Afetivas:
  • 14. As necessidades de deficiência definidas por Maslow, seriam as essenciais para a sobrevivência da espécie humana. Aqui, o termo “deficiência” deve ser interpretado como “déficit”, ou “ausência” de recursos e satisfação das necessidades básicas. De acordo com Maslow, a satisfação dessas necessidades não produzem motivação quando cessadas ou satisfeitas, mas nos dão suporte necessário para que possamos explorar nossas capacidades humanas positivas.
  • 15. Necessidades de Crescimento - B-Need´s • Amigos, família, relacionamentos. • Lado negativo: solidão e ansiedades sociais. Autorrealização Necessidades de Autoestima: • Ser o que se quer; auto-satisfação. • Só se torna possível quando as outras necessidades estão satisfeitas. • Só acontece com aproximadamente 2% da população.
  • 16. As necessidades de deficiência, ou D-Need’s, de acordo com Maslow, não produzem motivação quando cessadas ou satisfeitas. Devo ressaltar, de antemão, que aqui cabe uma hipótese, uma questão a ser debatida. Grande parte dos estudos sobre as necessidades básicas analisadas pelo autor foram advindas da observação do comportamento de primatas vivendo em cativeiro. Logo, existe a premissa de que esses primatas eram alimentados, ou seja, mesmo privados de alimento, não tinham como agir ou buscar alimentos. Em suma, não tinham motivos para agir = Motivo + Ação = Motivação. O ser humano, por outro lado, quando se depara com a fome, tende a agir. E em muitos casos, isso o motiva a buscar um trabalho, uma fonte de renda e, consequentemente, de sustento. Portanto, pressupõem-se que ele é motivado. Críticas ao modelo D-Need’s
  • 17. Antes de qualquer coisa, devo deixar claro que as hipóteses aqui apresentadas refletem minhas impressões pessoais acerca de pontos-chaves, que considero cruciais para o não- desenvolvimento pleno das realizações humanas, ou seja, que a meu ver, causam uma certa estagnação. A isso, Alasdair White (2009), importante cientista britânico e teórico da administração e gerenciamento de desempenho do ponto de vista comportamental, bem como no campo das organizações, chamou de “Zona de Conforto”. As pesquisas de White parecem corroborar com o as afirmações de Maslow no que tange à falta de motivação em direção ao crescimento, como autoestima e autorrealização, uma vez que, satisfazendo suas necessidades básicas – ou de deficiência – o indivíduo se tende à acomodar-se. Hipóteses sobre o modelo D-Need’s
  • 18. Hipótese da Zona de Conforto ZONA DE CONFORTO Borges (2018).
  • 19. Hipótese do Ponto de Ruptura ZONA DE CONFORTO PONTO DE RUPTURA NECESSIDADE DE CRESCIMENTO PESSOAL Borges (2018).
  • 20. A Escala de Desempenho de White-Fairhurst
  • 21. MEANING - Sentido, Significado ou Propósito O sentido no viver geralmente vem de servir a uma causa maior que nós mesmos. O encontro de um sentido para o que fazemos pode vir de uma crença, uma religião, uma causa humanitária ou algum objetivo significativo. Qualquer pessoa se beneficia ao encontrar significado e sentido em sua vida, isso se correlaciona com o bem-estar, a felicidade e o florescimento. Ter um propósito ou um significado que nos dê a sensação de que somos úteis e, principalmente, que nossas ações estão direcionadas a uma missão que servirá, não somente a nós, mas a toda a humanidade, nesta terra, parece transcender a ideia de um objetivo concreto e limitado. E esse me parece ser o “ponto de ruptura” que nos leva para fora da “zona de conforto” e nos impulsiona à autorrealização. Em vez de buscar apenas a satisfação dos prazeres imediatos, conforto e riqueza material, parece-me que, mesmo pessoas com uma certa “estabilidade financeira” tendem a estagnarem. Compreender o que nos motiva, encontrar uma vocação e cultivar uma paixão pelo que fazemos de nosso trabalho, ou mesmo de nossas vidas é o que nos move. A Hipótese do Ponto de Ruptura Borges, (2018).
  • 22. Borges, Evandro. (2018). Sentido e Realização. Série Positiva Psicologia. Vol. 3. Joinville: Clube de Autores. White, Alasdair. (2009). Da zona de conforto ao gerenciamento de desempenho. Soluções de gerenciamento de desempenho. Excelência em Desenvolvimento Gerencial. Maslow, Abraham. (2000). Maslow no Gerenciamento. Rio de Janeiro: Qulalitymark. ONU. (2018) Protegendo Refugiados no Brasil e no Mundo. Agência da ONU para Refugiados - ACNUR (2018). Disponível em http://www.acnur.org/portugues REFERÊNCIAS