Successfully reported this slideshow.

Qabalah 15 arcanos_menores

698 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

Qabalah 15 arcanos_menores

  1. 1. Grupo de Estudos de QabalahCom: Frater Goya (Anderson Rosa) Aula 15 – Conexões entre a Qabalah e o Tarot – Arcanos Menores
  2. 2. A QabalahTradição Oral, Misticismo Hebraico, Interpretação da Torah e osLivros dos Profetas.A palavra Qabalah quer dizer tradição, assim como Caibalion.Qabalah também quer dizer aquilo que foi recebido e é transmitidoque na verdade corresponde a palavra tradição que antigamentequeria designar a LEI (Torah) que foi implantada por Moisés.Tradição ou aquilo que é recebido. Antigamente – A Lei de Moisés(mosaica).Ou ainda, a busca pelo equilíbrio entre o desejo de Deus de dar e ode receber do homem.
  3. 3. As duas Escolas:Primeiro, a escola judaica;A principal diferença entre as duas é que a escola judaica impedeque se faça qualquer representação, para impedir a formação deidolatria.Para eles a Qabalah é uma ferramenta de conhecimento intelectual,que os ajuda e decifrar a Torah escrita (Torah shebichtáv) e a Torahoral (Torah shebealpê)
  4. 4. Segundo, a escola Hermética.A escola hermética difereprincipalmente e justamentena liberdade ao utilizar-seferramentas gráficas, como aÁrvore das Vidas, e a capa daapostila.Existindo ainda diferenças sutisentre ambas, que poderão servistas futuramente por cadaindivíduo, ao longo do nossoestudo
  5. 5. “A Qabalah , do ponto de vista histórico, pode ser definida comoum produto da interpenetração entre o gnosticismo judaico e oneoplatonismo” Gershon Scholen, Kabalah.
  6. 6. A origem histórica da Qabalah vem da criação do que sechama de Merkabah (carruagem), Merkabah é a descriçãode Ezequiel em relação ao carro de Deus. É a carruagemque carregava o trono de Deus da esfera celeste.A crença comum é que este carro ia e vinha entre o céu e aterra e tinha um determinado conhecimento místicopotencial para explicar o Merkabah. A partir deste momentoé que se foram se desenvolvendo outras estruturas como aÁrvore das Vidas.A Qabalah não é somente um conjunto de coisas absurdas.Devemos que vê-la como uma chave capaz de elucidar oque nós não podemos responder sozinhos.
  7. 7. As Quatro Categorias da Qabalah 1) A qabalah prática - que trata da Magia Talismânica, Cerimonial, e do tarot. 2) A qabalah dogmática - que consiste na literatura Qabalística; 3) A qabalah literal - que trata do uso das letras e dos números – possui subdivisões; 4) A qabalah não-escrita - que consiste no conhecimento correto da maneira pela qual os sistemas simbólicos estão dispostos na Árvore das Vidas.
  8. 8. A Qabalah Literal divide-se em três partes:1) A Gematria - que baseia-se nos valores das palavras;2) O Notariqon - que baseia-se nas letras de uma palavra queformam as iniciais de outras palavras, formando uma sentença;3) A Temura - ou permutação, sendo esta a substituição de umaletra por outra que a precede no alfabeto.
  9. 9. A GematriaEm hebraico, os termos Serpente do Gênesis (Nechesh), eMessias (Messiach), ambos somam 358;União (achad) vale 13;Amor (ahbh) vale 13;Logo, o amor manifesta-se na unidade, ou a unidade noamor.O nome de Deus em hebraico, vale 26, que é a soma de13+13. Logo, Deus manifesta-se na unidade do amor.
  10. 10. Os Quatro Mundos1. Atziluth – O Mundo Arquetípico, ou Mundo das Emanações;Mundo Divino;2. Briah – O Mundo da Criação, também chamado Khorsia, oMundo dos Tronos;3. Yetzirah – O Mundo da Formação e dos Anjos;4. Assiah – O Mundo da Ação; o Mundo da Matéria.
  11. 11. Assiah
  12. 12. Todas as sefiroth recebem energiavinda dos planos superiores, alémda Árvore, de Ein Soph Aur.No entanto, as sefiroth 7 e 8,Netzach e Hod respectivamente,tem sua energia debilitada, umavez que sua posição estã muitoabaixo das Supernas e tambémestão fora do Pilar do Meio.
  13. 13. “Os Arcanos Menores correspondema situações reais, e os ArcanosMaiores aos processos mentais(caminhos) envolvidos para resolvê-los ou atingi-los. Mas e a Realeza(Corte)? Representam as pessoasou energias que interferem nesteprocesso”.
  14. 14. No conjunto, podemos entender que somos aesfera do pinball, que circula ou rebate nas sephiroth, de forma dinâmica. Oentendimento das regras da Árvore das Vidas, não torna o mundo real num processo sequencial.
  15. 15. O Naipe de Bastões (Fogo) O Naipe de Bastões indica normalmente progresso einiciativa, exercício da vontade, ânimo, invenção, energia edesenvolvimento. Representa os operários e trabalhadores.Corresponde aos poderes de Yod ( y ) do Nome Divino. Seuelemento é o Fogo.O Naipe de Copas (Água) O Naipe de Copas traz como atributos o amor, afelicidade, a jovialidade e a alegria. Contendo a água,representam prazer e felicidade.Representa por natureza as paixões e sentimentos profundos,os aspectos emocionais. Representa a pessoa humana,sentimental. Corresponde ao primeiro Heh ( h ) do NomeDivino. Seu elemento é a Água.
  16. 16. O Naipe de Espadas (Ar) O Naipe de Espadas possui como atributos e características acoragem, a audácia, o vigor, autoridade, força, ambição, raciocínio,intelecto, e agressividade. Além destas características, simbolizamtambém o progresso, a realização e a atividade, tanto para o bem comopara o mal, podendo às vezes indicar infortúnios, disputas e desgraças.Naipe que representa os líderes e os guerreiros. Corresponde aospoderes de Vav ( w ) do NomeDivino. Seu elemento é o Ar.O Naipe de Pantáculos (Terra) O Naipe de Pantáculos representa naturalmente as questõesmateriais e financeiras, os assuntos da vida cotidiana ligadas ao trabalho.Isso pode estar associado a dinheiro, ocupação, lucro ou perda material,negócios, contratos, etc. Representam ainda a sensibilidade profunda e oenvolvimento. Naipe que representa o comerciante e os homens denegócio. Corresponde aos poderes do segundo Heh ( h ) do NomeDivino. Seu elemento é a Terra.
  17. 17. Dos Quatro Ases Primeiros na ordem de importância, estão os quatro ases,representando a força do espírito, personificando e unindo as quatroescalas de cada elemento, e respondendo ao domínio das letras no nomeem Kether de cada uma delas. Representam as forças radicais. Dos quatroases, diz-se que estão situados no polo norte do universo de onde giram,governando sua revolução; e regendo com laço de união entre Yetzirah e oplano material ou universo. Devido à proximidade com Ain, Ain Soph e AinSoph Aur, sua natureza é etérea e quase não pode ser sentida na prática.São apenas ideias soltas no espaço, porém sem profundidade oumaterialidade que as sustente.Quando um Ás sai sozinho (por exemplo na carta do dia), não possuisignificado claro, dependendo quase totalmente da proximidade de cartasao seu redor, quando estas existem durante o jogo. É o ponto.
  18. 18. Dos Quatro Dois Os quatro dois correspondem a Chokmah, sendo a segunda sephiraem manifestação. Representam os Cavaleiros do Tarot, e o Pai, sendo o Yod( y ) do Nome Divino, É o ápice da energia manifestada por cada elemento, porémsua natureza ainda é sutil demais para ser percebida sozinha. Depende tantoquanto os Ases das cartas ao redor para que seu significado torne-se claro.Analisadas de acordo com o elemento do seu naipe, representam sua energiaoriginal. É a linha.Dos Quatro Três Os quatro três correspondem a Binah, representando a ideia materializada. É otriângulo, o primeiro sólido da geometria e também o primeiro número propriamentedito 8. Representam as Rainhas do Tarot, e a Mãe, sendo o primeiro Heh ( h ) doNome Divino. Possui certa estabilidade, porém ainda está muito acima na Árvoredas Vidas para oferecer algo de concreto. Uma ajuda das cartas ao redor podefacilitar seu entendimento. É o triângulo.
  19. 19. Dos Quatro Quatros Os quatro quatros correspondem a Chesed, sendo esta aprimeira sephira abaixo do Abismo. Representa amaterialização primeira da ideia, formando o quadrado comofigura estável. É portanto a estabilização do propósito,representando o trabalho e a disciplina necessárias para seguiradiante. Representa a Lei e a Misericórdia em juízo. É a ideiamais elevada que pode ser aprendida intelectualmente. É oquadrado.
  20. 20. Dos Quatro Cincos Os quatro cincos correspondem a Geburah, e ao domínio damente sobre a matéria. No sentido prático isso não quer dizer muitacoisa, pois a maioria das pessoas não domina a si mesmo, quasesempre sendo vítimas dos próprios desejos. Por isso, Crowleyexpressa no desenho das cartas de número cinco, um pentagramade cabeça para baixo, demonstrando que ao invés da pessoadominar a natureza, acaba sendo dominada por ela. Isso nãodeve ser motivo de espanto ou terror, pois apenas propõe umcomportamento, não impõe, cabendo sempre ao indivíduo a tarefa desuperar a si mesmo. Embora haja uma tensão , esta pode serresolvida por determinação , que é outra palavra-chave que se traduznestas cartas.Representa ainda a inércia e a procrastinação . É o pentagrama.
  21. 21. Dos Quatro Seis Os quatro seis correspondem a Tiphareth, que é a sephiramais importante de todas, por ser a única abaixo do abismo a secomunicar diretamente com Kether, e também a se comunicardiretamente com as demais sephiroth da Árvore das Vidas,dividindo a Árvore ao meio. Domina e alimenta todas as sephirothabaixo na Árvore. No sentido prático, é mais capaz de realizaçãoque a sephira número dois (Chokmah), que representaapenas uma realização ideal mas não concreta. Seus pais sãoChokmah e Binah, representando portanto, o Vav ( w )do NomeDivino, e os Príncipes do Tarot encontram ali sua morada. Étambém a sephira onde habita o SAG. É o hexagrama.
  22. 22. Dos Quatro Setes Os quatro setes correspondem a Netzach, cuja força éduplamente debilitada por estar muito abaixo na Árvore das Vidas efora do Pilar do Meio, o Pilar do Equilíbrio. Pode representar a auto-ilusão e o falso conhecimento de si mesmo. É o ponto mais alto quepodemos atingir no conhecimento de quem somos, onde habita oconceito junguiano de Self. Para se atingir o SAG, é primeironecessário conhecer a si mesmo sem máscaras, sendo esta arealização mais difícil que é representada por este conjunto decartas. Tudo o que é realizado aqui é feito com um esforçodesmedido e propenso a prejuízos de várias formas de acordo com anatureza de cada naipe. É a degeneração da força e a exposição dasfraquezas, quando estas se tornam mais evidentes. Porém, enquantoainda se está aqui, é uma derrota apenas parcial, sendo a derrotafinal, o fracasso, representada pelas cartas de número oito. É amorte iminente. É o heptagrama.
  23. 23. Dos Quatro Oitos Os quatro oitos correspondem a Hod na Árvore das Vidas, epossuem a mesma debilidade das cartas anteriores, e pelosmesmos motivos.Se nos setes a energia está perto do fim, nos oitos, esta energiapode tomar duas direções opostas: seu esgotamento final ou morte,ou a reação contra este esgotamento em direção ao sucesso, naconsecução da tarefa proposta.Se nelas não há uma perfeição, pode haver uma reação e umarecuperação.Sucesso ou fracasso absoluto. É o octágono.
  24. 24. Dos Quatro Noves Os quatro noves correspondem a Yesod e ao retorno aoPilar do Meio. Sua energia é sustentada por Tiphareth, já quenão pode depender das sephiroth imediatamente mais acima,Netzach e Hod, cuja energia é debilitada. Após a superaçãodas sephiroth anteriores, Yesod e os Noves atingem a mais altaperfeição no plano material, sendo o Nove símbolo deperfeição por excelência. É a busca do equilíbrio nainstabilidade. Se por um lado é a estabilidade da matéria, poroutro, recebe a instabilidade emocional da Lua, que rege estasephira naturalmente. É o eneagrama.
  25. 25. Dos Quatro Dez Os quatro dez correspondem a Malkuth, a sephira além daperfeição dada pelo número nove, e portanto, o começo daimperfeição. É a separação da perfeição original. É um alerta sobre aforma como conduzimos as coisas a seu final. Não é por acaso queesta sephira serve de morada para as Princesasdo Tarot, filhas dos Cavaleiros (Chokmah) e das Rainhas (Binah),sendo portanto, o segundo Heh ( h ) do Nome Divino. Encontram-secomo os Ases no Polo Norte do Universo, sendo o fim e o início daÁrvore das Vidas. A instabilidade e os caprichos podem levar arealização ao fracasso por sua pressa e ilusão de poder. Poderepresentar tanto uma benção quanto uma ordália com a mesmaforça pendendo para ambos os lados. Se não fossem tãocaprichosos em seus desejos, poderiam ser a “perfeição além daperfeição”. É o decágono.
  26. 26. As 16 Cartas da Realeza ou da Corte As características gerais das cartas da realeza estãodeclaradas no início desta obra, a respeito de sua relaçãocom a Astrologia e o Nome Divino (h w h y). Portanto abaixo,daremos uma explicação mais sucinta, de acordo coma imagem que representam e sua natureza. Para utilização em um ritual mágico, podemos associar aenergia destas cartas aos objetivos a serem alcançados. Porexemplo: Se eu preciso de um início mais explosivo, comgrande fonte de energia, posso utilizar a energia doCavaleiro. Se preciso de continuidade, posso utilizar a energiadas rainhas, e assim por diante. Posso também de acordocom o naipe especificar qual a natureza dessa energia.
  27. 27. Os quatro Cavaleiros (Reis) Os quatro Cavaleiros, ou figuras montadas sobre cavalos,representam as forças de Yod do nome de cada naipe: a raiz, paie começo das forças materiais, uma força na qual todas asdemais estão implícitas, e da qual forma o desenvolvimento e ofim. Uma força rápida e violenta em sua ação, mas cujos efeitospassam rapidamente. Simbolizada por uma figura sobre umcorcel, cavalgando velozmente e vestida com uma armaduracompleta. Aqui se faz necessário o conhecimento da escala decores do Rei para o começo de todo trabalho mágico.
  28. 28. As quatro Rainhas Estão sentadas em tronos, representando as forças do Hehdo nome em cada naipe. A mãe e criadora das forças materiais:uma força que desenvolve e realiza mais que o Cavaleiro ; umaforça firme e ininterrupta, mas não rápida, ainda queperseverante. É simbolizada, portanto, por uma figura sentadasobre um trono, mas também investida com uma armadura.
  29. 29. Os quatro Príncipes Os Príncipes são figuras sentadas sobre carros que ostransportam.Representam as forças de Vau do nome em cada naipe. O filhopoderoso do Cavaleiro e da Rainha , que realiza a influência deambas as escalas de força.Um príncipe, o filho de um Cavaleiro e de uma Rainha ; semdúvida um príncipe dos príncipes e rei dos reis; o imperador cujoefeito imediato é rápido (ainda que não tão veloz como a Rainha )e perseverante. Está, portanto, simbolizado por uma figuratransportada em um carro e vestido com uma armadura. Nãoobstante, seu poder é ilusório, a menos que seja posto emmovimento por seu pai e por sua mãe.
  30. 30. As quatro Princesas As quatro Princesas ou figuras de Amazonas de pé estãofirmes: nem montadas a cavalo; nem sentadas num trono; nemtransportadas por carruagens. Representam as forças do Heh finaldo nome de cada naipe, completando as influências das outrasescalas; a poderosa e potente filha de um Cavaleiro e de umaRainha ; uma princesa poderosa e terrível; uma Rainha de rainhas;uma imperatriz cujo efeito combina com o Cavaleiro, aRainha e o Príncipe, violento e permanente. Por conseguinte,simbolizada por uma figura que permanece de pé firme, apenasparcialmente vestida e tendo, tão somente uma pequena armadura. Sem dúvida, seu poder não existe, salvo por meio dos demais,e então é, em verdade, poderosa e terrível materialmente. É o tronodas forças do espírito. O Mal vem a todo aquele que lhe fizer guerra,quando assim está estabelecida.

×