LEIS X PIRATARIA•   Tecnologia da falsificação•   Cultura digital•   Internet: Terra sem leis•   Melhorias Legais
GPL• General Public License• Idealizada por Richard Matthew Stallman em  1989• Projeto GNU da Free Software Foundation (FS...
LIBERDADES DA GPLLiberdade 0: ExecutarLiberdade 1: Estudar e Adptá-loLiberdade 2: Redistribuir CópiasLiberdade 3: Aperfeiç...
FORÇA CONTRÁRIA
CREATIVE COMMONS•   Projeto Global•   Mais de 40 Países•   Escola de Direito Getulio Vargas•   Direitos de Livre Circulaçã...
MODALIDADES DE LICENÇAS• ATRIBUIÇÃO• NÃO A OBRAS DERIVADAS• USO NÃO COMERCIAL• COMPARTILHAMENTO PELA MESMA LICENÇA• RECOMB...
WEB 2.0Termo Criado em 2004 pela O’Reilly MediaWeb Como PlataformaWikisAplicativos FolksonomicosRedes SociaisTecnologia da...
EFEITO “CAUDA LONGA”“Nós vendemos mais livros hoje que não venderam absolutamente nada   ontem, do que vendemos hoje os li...
SELLABANDwww.sellaband.com• OutsoursingEMPRESA > EMPRESA ou INDIVIDUO CONHECIDO• CrowdsourcingEMPRESA > GRUPO INDETERMINAD...
PLOSwww.plos.orgPublic Library of SciencesArtigos Acadêmicos em Formato AbertoTEMAS: biologia, medicina, computação biológ...
MODELOS DE NEGÓCIO NA INTERNET• Diversas Formatações• Internet = Canal primario/secundárioTrês Grandes Grupos de Negócios ...
COMERCIANTEModelos de negócios que envolvem a comercialização de serviços ou produtos   tangíveis/digitais para pessoas fí...
CORRETAGEMModelos de negócios dos chamados facilitadores de negócios na Internet. São sites   que facilitam e estimulam a ...
PUBLICIDADEModelos de negócios que utilizam o conceito das emissoras de TV e Radio, o   chamado “Broadcasting”. Oferecem p...
Direitos autorais: Licenças Públicas e Modelos de Negócio na Web
Direitos autorais: Licenças Públicas e Modelos de Negócio na Web
Direitos autorais: Licenças Públicas e Modelos de Negócio na Web
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Direitos autorais: Licenças Públicas e Modelos de Negócio na Web

502 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
502
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Antigamente era mais fácil lidar com os direitos autorais, pois falsificação era algo mal feito;A cultura digital abriu o conteúdo para todos, o que acabou fazendo diminuir o controle sobre direitos autorais;A lei é cada vez mais descumprida, músicas, livros e outras obras são baixadas a todo momento, sem controle algum;Algumas medidas judiciais já foram tomadas para tentar coibir os downloads ilegais, porém punir quem faz o downloads é complicado, pois são muitas pessoas;
  • GNU General Public License (LicençaPúblicaGeral), GNU GPLousimplesmenteGPL, é a designação da licençapara software livreidealizadapor Richard Matthew Stallman em 1989, no âmbito do projeto GNU da Free Software Foundation (FSF).A GPL éalicença com maiorutilizaçãopor parte de projetos de software livre, emgrande parte devidoàsuaadoçãopara o projeto GNU e o sistemaoperacional GNU/Linux. O software utilizadoparaadministrar o conteúdo da Wikipédiaécobertoporestalicença, nasuaversão 2.0 ousuperiores.
  • Emtermosgerais, a GPL baseia-se em 4 liberdades:A liberdade de executar o programa, paraqualquerpropósito (liberdade nº 0)A liberdade de estudarcomo o programafunciona e adaptá-lo para as suasnecessidades (liberdade nº 1). O acessoaocódigo-fonteé um pré-requisitoparaestaliberdade.A liberdade de redistribuircópias de modoquevocêpossaajudaraoseupróximo (liberdade nº 2).A liberdade de aperfeiçoar o programa, e liberarosseusaperfeiçoamentos, de modoquetoda a comunidade se beneficie deles (liberdade nº 3). O acessoaocódigo-fonteé um pré-requisitoparaestaliberdade.
  • Um empregado do site Amazon descreveu a “cauda longa” da seguintemaneira: “Nósvendemosmaislivroshojequenãovenderamabsolutamente nada ontem, do quevendemoshojeoslivrosquevendemosontem”.
  • Sellaband (www.sellaband.com)
Um dos termosmaisusados com relaçãoà web 2.0 é a expressão “crowdsourcing”. O termoéumacorruptela da expressão “outsourcing”. Enquanto o “outsourcing” representa a prática de umaempresa de transferirparaoutrasempresasouindivíduostarefasqueeramusualmentedesempenhadaspelaprópriaempresa, o termo “crowdsourcing” representa a transferência de umatarefaanteriormentedesempenhadapelaempresapara um grupoindeterminado de indivíduos. Emoutraspalavras, éuma forma de utilizar a “inteligênciacoletiva” para resolver problemasquefazem parte do cicloprodutivo da própriaempresa e com isso de reduzircustos.

O que o site Sellabandfazéumaespécie de “crowdsourcing” da produção musical. O site foicriadoporumaempresaalemã, utilizando a inteligênciacoletivanãosóparaselecionar as melhoresbandasqueteriammaiorpotencial de sucesso, comotambém de usar a força das “multidões” paralevantarrecursosparafinanciar a produçãodessasbandas. Trata-se de um modelo de negóciosinédito e quesó se tornapossívelgraçasàsferramentas da internet e da própria web 2.0.

Através do Sellaband, bandasdisponibilizamumaamostra de suamúsicaatravés do site. Através de umapáginapessoal (quefuncionaemmodelo de “rede social”, talcomo MySpace e outras), promovem a divulgação da suamúsica e pedemaosseusfãsquerealizemdoações no valor de 10 dólares (o quedádireito a uma “participação” noslucros da obra). O objetivo das bandaséchegar a 50 mil dólares. Osfãspodemsacarseudinheiro de volta a qualquermomentoaté o momentoemqueos 50 mil dólaressãoobtidos. Uma vezqueos 50 mil dólaressãoalcançados, o próprio site se encarrega de produzir o disco da banda e a divulgá-lo. Cada “investidor” recebeumacópia do disco e as receitaspublicitáriasobtidasatravés do site sãodivididas entre a banda (60%), o site (30%) e o produtor musical e o empresário da banda. As bandaspodemaindaoferecer outros benefíciosaosseusinvestidores (comoingressospara shows etc.). Atéabril de 2007, quatrobandashaviamconseguidoobter a quantia de 50 mil dólaresatravés do site.

O site emsinão se remunera com o dinheirolevantadoatravés dos fãs, mas apenas com sua parte de 30% nasreceitaspublicitárias do site. Como o site foicriadoporantigosexecutivos da indústria musical, uma das vantagens de participar do mesmoéque o site participaativamentenaprodução dos artistas, garantindo um certonível de qualidade musical do produto final. 

A principal característica do Sellabandquenosinteressapara fins do presentecursoésuacapacidade de conjugarmodelos de web 2.0 (redessociais, porexemplo) com a possibilidade de financiamentodescentralizadofeitoporusuários do site queacreditam no sucesso das bandasparticipantes do mesmo. Essaconjugação entre web 2.0 e modelos de microfinanciamentoéuma das tendênciasmaisimportantes da web colaborativa e suaspossibilidadessãopromissoras. Porexemplo, a utilização das redes de telefoniacelularcomo forma de realização de micropagamentospodecontribuirpararevolucionar a forma como a produção cultural éfeita, especialmentequando o recursoéconjugado com modelos de web 2.0.

Outro exemploqueutiliza o modelo de financiamentodescentralizado do Sellabandé o site “A Swarm of Angels” (algocomo “Um Enxame de Anjos”) que tem porobjetivoobterfinanciamento de mododescentralizadopara a produção de um filme. Visite o site paraverificar as semelhanças e diferenças com relaçãoaomodelo do Sellaband (http://www.aswarmofangels.com/).
  • Modelos de negóciosqueenvolvem a comercialização de serviçosouprodutostangíveis/digitaisparapessoasfísicas (e-tailers) oujurídicas. Podeser um negóciototalmentebaseadona Internet ou com reforço de umalojatradicional.Comércio  Misto: Modelo de Negóciotradicionalbaseadoeminstalaçõesfísicas e queutiliza a redecomomais um canal de comercializaçãoparaosseusprodutos. www.livrariasaraiva.com.br    Comércio  virtual:Comercialização de produtos/serviçosexclusivamentepela Internet www.submarino.com.brComércio virtual puro: Comercialização de produtosdigitaisouserviçoscujaentregasejarealizadapelaprópria Internet. É a forma maispura de ComércioEletrônicoumavezquetodo o processo do negócioérealizado on-line. Empresasquevendem  software, musicaoucursos on-line  sãoexemplos. www.symantec.com.brwww.weblinguas.com.brMercantil: Empresasquevendemprodutosouserviçosparaoutrasempresasutilizando-se a Internet como canal de comercialização  www.quickpack.com.brMercantildireto: Modelo de negócio de empresasprodutoras de mercadoriasque se utilizam da web como canal direto de vendapara o consumidor final, eliminando total ouparcialmenteosintermediários. www.caloi.com.brwww.celta.com.br 
  • Corretagem:Modelos de negócios dos chamadosfacilitadores de negóciosna Internet. São sites quefacilitam e estimulam a realização de transações, através da manutenção de um ambiente virtual, quecolocaemcontato e aproximaosfornecedores e ospotenciaiscompradores.Shopping Virtual Site quereúnediversaslojasvirtuais. Receitaéobtidaatravés de uma taxa mensal + comissãosobre as vendasrealizadasoupagamentosporanúncios. www.sebraecenter.com.brwww.shopfacil.com.brLeilões on-lineAmbiente virtual quepossibilita a oferta de mercadorias e a realização de lances até se chegar a a melhorofertadisponível. A Receitaéobtidaatravés de taxas de cadastramento + comissão no caso de empresas  (B2B) oucomissãosobrevenda no caso de pessoasfísicas (C2C).  Possuivariantescomo o Leilãoreverso, ondeosvendedoreséquefazemos lances, e o menorpreçoofertadoleva o pedido. www.superbid.netwww.mercadolivre.com.br   Portal VerticalPossibilita a interação entre empresas do mesmosetor de negócio e incentiva a realização de transaçõesatravés de negociaçãodiretaou  leilões.  Variantes: Comunidades de Negócios, ondealém das transaçõesexistem um grandefluxo de informação e orientaçãoaosmembros da comunidades, comoboletins, diretórios de fornecedores. classificados, ofertas de empregos, entre outros; Agregador de compras, quereúneoscompradoresparaobtermaior volume e melhornegociaçãonascompras.    www.chemconnect.com  MetamediáriosAproximacompradores e vendedoressendoque a receitaégeralmenteobtidaatravés de comissõessobre as transaçõesrealizadasatravés do site. É o caso dos CorretoresFinanceiros  quefacilitam a realização de investimentospor parte da pessoafísica, disponibilizandoacesso a um oumaisfornecedores de serviçosfinanceiroscomocompra de ações, seguros, investimentos, ouos sites quedãoprêmiosaosconsumidoresparaincentivar a compraem sites parceiros. www.investshop.com.brwww.dotz.com.br
  • Publicidade:Modelos de negóciosqueutilizam o conceito das emissoras de TV e Radio, o chamado “Broadcasting”. Oferecemprodutos e serviços, gratuitamente, comoinformaçãoouentretenimento, geram um grande volume de tráfego e obtémreceitaatravés de anunciantesquedesejamatingiressepúblico.Portaisgenéricos São osgrandeportais de conteúdoqueoferecemconteudogratuitoouparcialmentegratuito, além de serviçoscomoservidores de emai.lwww.ig.com.brPortaisespecializadosSites especializadosemdeterminadopúblicoousegmento de mercado. Gerammenos volume de tráfegoqueosportaisgenéricos mas com um perfil de públicomaisconcentrado, o queévalorizadopelosanunciantes.  www.maisde50.com.br  Gratuidade Sites oferecemalgumserviço/produtogratuitamenteparagerar volume de tráfego. É o casotípico dos mecanismos de busca e serviços de correioeletrônico.www.yahoo.com.br  www.hotmail.com
  • Direitos autorais: Licenças Públicas e Modelos de Negócio na Web

    1. 1. LEIS X PIRATARIA• Tecnologia da falsificação• Cultura digital• Internet: Terra sem leis• Melhorias Legais
    2. 2. GPL• General Public License• Idealizada por Richard Matthew Stallman em 1989• Projeto GNU da Free Software Foundation (FSF)• Maior Utilização entre os Softwares Livres• GPLv2 (junho 1991)• GPLv3 (junho 2007)
    3. 3. LIBERDADES DA GPLLiberdade 0: ExecutarLiberdade 1: Estudar e Adptá-loLiberdade 2: Redistribuir CópiasLiberdade 3: Aperfeiçoar e Liberar o Programa
    4. 4. FORÇA CONTRÁRIA
    5. 5. CREATIVE COMMONS• Projeto Global• Mais de 40 Países• Escola de Direito Getulio Vargas• Direitos de Livre Circulação na InternetPermite uso comercial da obra?Permite modificações na obra?
    6. 6. MODALIDADES DE LICENÇAS• ATRIBUIÇÃO• NÃO A OBRAS DERIVADAS• USO NÃO COMERCIAL• COMPARTILHAMENTO PELA MESMA LICENÇA• RECOMBINAÇÃO OU SAMPLING (GILBERTO GIL)• CC-GPL E CC-LGL (COMBINAÇÕES)
    7. 7. WEB 2.0Termo Criado em 2004 pela O’Reilly MediaWeb Como PlataformaWikisAplicativos FolksonomicosRedes SociaisTecnologia da Informação Jogada de Marketing ?
    8. 8. EFEITO “CAUDA LONGA”“Nós vendemos mais livros hoje que não venderam absolutamente nada ontem, do que vendemos hoje os livros que vendemos ontem”.• Mercado de Nichos• Público Esquecido• Falta de Espaço Físico
    9. 9. SELLABANDwww.sellaband.com• OutsoursingEMPRESA > EMPRESA ou INDIVIDUO CONHECIDO• CrowdsourcingEMPRESA > GRUPO INDETERMINADO DE INDIVÍDUOSEmpresa AlemãInteligência ColetivaRede SocialDoações de U$10,00 (Reembolso ou CDs/Entrada de Shows)U$50.000,00 = CD Gravado (5.000 doações)Receitas Publicitárias – 70% do Site / 30% da Banda
    10. 10. PLOSwww.plos.orgPublic Library of SciencesArtigos Acadêmicos em Formato AbertoTEMAS: biologia, medicina, computação biológica, genética e outrasMaior Jornal AcadêmicoTaxação sobre o usuário (Antigos Jornais Acadêmicos)Taxação sobre o autor (PLoS)
    11. 11. MODELOS DE NEGÓCIO NA INTERNET• Diversas Formatações• Internet = Canal primario/secundárioTrês Grandes Grupos de Negócios na Internet:ComercianteCorretagemPublicidade
    12. 12. COMERCIANTEModelos de negócios que envolvem a comercialização de serviços ou produtos tangíveis/digitais para pessoas físicas (e-tailers) ou jurídicas. Pode ser um negócio totalmente baseado na Internet ou com reforço de uma loja tradicional.Comércio Mistowww.livrariasaraiva.com.brComércio virtualwww.submarino.com.brComércio virtual purowww.symantec.com.brMercantilwww.quickpack.com.brMercantil diretowww.caloi.com.br
    13. 13. CORRETAGEMModelos de negócios dos chamados facilitadores de negócios na Internet. São sites que facilitam e estimulam a realização de transações, através da manutenção de um ambiente virtual, que coloca em contato e aproxima os fornecedores e os potenciais compradores.Shopping Virtualwww.sebraecenter.com.br www.shopfacil.com.brLeilões on-linewww.mercadolivre.comPortal Verticalwww.chemconnect.comMetamediárioswww.investshop.com.br www.dotz.com.br
    14. 14. PUBLICIDADEModelos de negócios que utilizam o conceito das emissoras de TV e Radio, o chamado “Broadcasting”. Oferecem produtos e serviços, gratuitamente, como informação ou entretenimento, geram um grande volume de tráfego e obtém receita através de anunciantes que desejam atingir esse público.Portais genéricoswww.ig.com.brPortais especializadoswww.maisde50.com.brGratuidadewww.yahoo.com.br www.hotmail.com

    ×