Td tpower

180 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
180
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Td tpower

  1. 1. TDTTelevisão Digital Terrestre Trabalho realizado por: Ana Luísa Nº1 e Catarina Nº3 CEFIII
  2. 2. Resumo Introdução Porque a TDT? A sua oferta Como receber lá O que é a TDT? Qual a finalidade da TDT? Quando terão início as emissões da TDT e quais os canais que serão transmitidos? Quais as zonas de cobertura inicial das emissões da Televisão Digital Terrestre? É obrigatório a mudança para a TDT? Para receber a Televisão Digital Terrestre quantos canais teremos de programar nos nossos futuros equipamentos receptores de TDT? Posso receber a TDT com o televisor que tenho há vários anos? Quais os equipamentos apropriados para a recepção da TDT? Trabalho realizado por: Ana Luísa Nº1 e Catarina Nº3 CEFIII
  3. 3.  Quais as vantagens da TDT? E o que acontece com a recepção da TDT no caso dos possuidores de pacotes televisivos pagos? Na transmissão da TDT vão ser usados os mesmos locais de emissão usados na difusão da Televisão analógica? Para a recepção da TDT podem ser usadas antenas interiores? E nas instalações colectivas de recepção de televisão hertzi ana terrestre? Quantos canais de televisão se podem ver simultaneamente a partir de uma “set-top-box” ou caixa conversora, num televisor? Com a TDT poderemos ver um canal de televisão e gravar outro em simultâneo? Sou aderente a um pacote digital por satélite. Posso ter a recepção satélite e a TDT no mesmo receptor? Conclusão Bibliografia Trabalho realizado por: Ana Luísa Nº1 e Catarina Nº3 CEFIII
  4. 4. Introdução Neste trabalho tem a ver como um assunto que nos vai efetar mais tarde ou mais cedo, esse assunto é a televisão digital terrestre(TDT) Trabalho realizado por: Ana Luísa Nº1 e Catarina Nº3 CEFIII
  5. 5. Porque a TDT?Neste modo de difusão é possibilitada, a uma utilização mais eficaz do espectro,permitindo alargar em bastante quantidade de oferta. Para isso basta, os sinais que estãointegrando os dados dos programas que gosta de ver são digitalizados e ordenados numsinal único chamado Multiplexer, antes de serem transportados até as pessoas através dasondas electromagnéticas. É esta melhoria substancial do serviço de televisão que levou aComissão Europeia a obrigar os 27 países da União a receber esta tecnologia, baseada nanorma DVB-T (para Digital Vídeo Broadcasting-Terrestrial) até o ano de 2012, durante oano será desligado “o velho” sinal analógico terrestre, uma operação conhecida como“apagão” analógico. Trabalho realizado por: Ana Luísa Nº1 e Catarina Nº3 CEFIII
  6. 6. Em todos os países europeus deram já ao inicio deste processo, soube-se há poucas semanas que ogoverno do nosso pais escolheu a data de 26 de Abril de 2012 para a realização desta operação por cá. Atelá, a PT vai encarregar-se da sua distribuição em todo o pais, num processo baseado: até ao final deste anodeverá chegar a 80% da população nacional, ficando a cobertura completa em Dezembro de 2010. Trabalho realizado por: Ana Luísa Nº1 e Catarina Nº3 CEFIII
  7. 7. A sua ofertaEntão vemos de mais perto o que a TDT tem para nos dar no que nos diz respeito ao sinal emitido em aberto,lançado pela PT este mês: para as pessoas que tiveram sempre este canais só (RTP1, RTP2, SIC, TVI) atravésdesta antena terrestre, que vai tremendo, com a melhoria que significa da qualidade da imagem e do somrecebidos, podes passar a receber canais em Alta Definição, na sua resolução 1920x1080i e som Dolby Digital5.1.Também pode ficar a ganhar em termos de quantidade da oferta: Alem dos expostos quatro canais (mais a RTPMadeira e a RTP Açores, isso e só para as ilhas), está prevista a chegar de um canal de mais um canalgeneralista ate Abril de 2010 (apesar das propostas dos dois únicos candidatos terem sido recentemente“chumbadas”, aguardando-se agora novos desenvolvimentos); e ainda de um canal HD para a sua transmissãode conteúdos em Alta Definição partilhado pela RTP, SIC e TVI (não estando descartada, porém, uma versão HDpara cada canal já existem). Por fim, a TDT vai também permitir o acesso a funcionalidades interactivas como oGuia Electrónico de Programas (EPG), os serviços de gravação, Pausa TV, e ainda o acesso a legendagens,rádios, Portal TV ou jogos.Concretamente, ficam assim ao alcance do telespectador, e de uma forma gratuita, funcionalidades até aquiapenas reservadas a que se dispõe de um serviço por assinatura a quem dispõe de um serviço por assinatura(via satélite, cabo, IPTV ou outro tipo de distribuição). Trabalho realizado por: Ana Luísa Nº1 e Catarina Nº3 CEFIII
  8. 8. Como receber láComo a Tele Satélite já teve oportunidade de descrever nos diversos artigos dedicados a este tema nos últimosmeses, para receber as emissões digitais terrestres existem duas condicionantes: adquirir umreceptor/descodificador (vulgarmente conhecido como “set-top-box”) a ligar ao televisor e cujas funcionalidadesirão depender do modelo e do preço; ou então optar por um televisor com “tuner” TDT já integrado. Convémrelembrar que em ambos os casos os equipamentos têm de ser compatíveis com a norma DVB-T e com oformato de compressão MPEG-4/H.264, o que nem sempre é o caso nos modelos que reivindicam estar prontospara esta tecnologia. No que diz respeito à antena, e tal como informa o Fórum TDT (criado pela PT em conjuntocom os operadores de TV de sinal aberto, com o objectivo de garantir aos portugueses o acesso a toda ainformação relativa à transição da televisão analógica para a TDT), quem já tiver uma antena de recepção UHF ea respectiva cablagem nada terá que acrescentar, uma vez que a maioria das antenas terrestres convencionais,já instaladas, é compatível com a recepção dos sinais TDT; os restantes terão, claro, que efectuar essainstalação. Trabalho realizado por: Ana Luísa Nº1 e Catarina Nº3 CEFIII
  9. 9. Quanto à reorientação da antena – e ainda segundo o mesmo Fórum estará dependente da localização dosemissores de TDT: se for o mesmo que o usado pelo sistema analógico, não deverão ser necessários ajustes;caso contrário, torna-se obrigatória uma reorientação da antena. Uma pequena precisão ainda em relação aoequipamento necessário: para quem dispõe de mais do que um televisor em casa, torna-se obrigatória autilização de uma “set-top-box” por aparelho para poder receber os sinais da TDT (a não ser, claro, que essesmesmos televisores já possuam um “tuner” digital terrestre integrado). Trabalho realizado por: Ana Luísa Nº1 e Catarina Nº3 CEFIII
  10. 10. O que é a TDT?A TDT (Televisão Digital Terrestre) é uma nova tecnologia de emissão de canais de televisão, transmitidos por viahertziana numa plataforma digital que se destina a substituir, dentro de pouco anos, a televisão hertzianaterrestre difundida até aos nossos dias, em formato analógico. Trabalho realizado por: Ana Luísa Nº1 e Catarina Nº3 CEFIIi
  11. 11. Qual a finalidade da TDT?A TDT surge, no caso europeu, por decisão da Comissão Europeia, a qual determinou que até ao ano de 2012terão de cessar todas as emissões analógicas de televisão hertziana terrestre. Esta decisão, para além de poderpotenciar tecnologicamente a forma de difundir os canais de televisão, tem ainda por finalidade libertar espaçoradioeléctrico na Europa, proporcionando deste modo a eventual entrada de novos operadores de televisãohertziana terrestre. Trabalho realizado por: Ana Luísa Nº1 e Catarina Nº3 CEFIII
  12. 12. Quando terão início as emissões da TDT e quais os canais que serão transmitidos?Como tem sido largamente noticiado, as emissões da TDT terão início no dia 29 de Abril. Como esta novatecnologia de difusão de televisão se destina a substituir o sistema de emissão de televisão terrestre analógica,serão transmitidos logo de início, no Continente, através desta plataforma digital os quatro canais generalistas, ouseja a RTP1, a RTP2, a SIC e a TVI, acrescido ainda um canal de Televisão de Alta Definição. Nas RegiõesAutónomas, o número de canais a transmitir será de seis, onde o sexto será o canal da RTP da respectivaRegião (RTP Açores ou RTP Madeira), embora não forçosamente pela ordem aqui descrita.Para o próximo ano está previsto o início da difusão via TDT de um 5º canal generalista. Quanto aos canais TDTpor assinatura, em sinal codificado, não se conhecem mais pormenores além daqueles que a Tele Satélite jádivulgou há vários meses, sabendo-se sim que o seu lançamento poderá ser agora adiado face ao inevitávelatraso provocado pela contestação ao resultado do concurso que atribuiu à PT a licença relativa à operaçãodestes canais. Trabalho realizado por: Ana Luísa Nº1 e Catarina Nº3 CEFIII
  13. 13. Quais as zonas de cobertura inicial das emissões da Televisão Digital Terrestre?Inicialmente, nesta primeira fase, que se estenderá até ao final do mês de Junho, e pelo que está previsto, asáreas abrangidas estarão na zona da Grande Lisboa, Porto, Viana do Castelo e parte do Algarve Trabalho realizado por: Ana Luísa Nº1 e Catarina Nº3 CEFIII
  14. 14. É obrigatório a mudança para a TDT?Não é obrigatória a mudança da recepção da actual televisão terrestre analógica para a televisão digital terrestre.O problema que se coloca é que a partir de 2011 ou, na pior das hipóteses, a partir de 2012, as emissões detelevisão analógica cessam, ficando somente a ser irradiada a televisão digital (TDT). No entanto, a mudança detecnologia de recepção de televisão é sempre um critério pessoal, pelo menos nesta fase. Contudo, a qualidadede recepção permitida por esta nova tecnologia faz com que a TDT seja, mais tarde ou mais cedo, absolutamenteincontornável. Trabalho realizado por: Ana Luísa Nº1 e Catarina Nº3 CEFIII#
  15. 15. Para receber a Televisão Digital Terrestre quantos canais teremos de programar nos nossos futuros equipamentos receptores de TDT?Contrariamente ao que acontece actualmente com as emissões da Televisão Analógica Terrestre, onde a actualrede de emissores se socorre para a respectiva difusão de diversos canais atribuídos aos vários operadorestelevisivos, tanto na banda de VHF como em UHF, na difusão da TDT existirá somente um canal,independentemente da localização do sistema emissor em todo o território nacional onde serão irradiados oscanais televisivos que compõem o Multiplex A, no qual serão transmitidos os quatro canais generalistas (efuturamente o 5º canal, ainda em fase de concurso) mais o canal de TVAD. Este canal será difundido na bandade UHF, na frequência de 842 MHz, correspondente ao canal 67. Trabalho realizado por: Ana Luísa Nº1 e Catarina Nº3 CEFIII
  16. 16. Posso receber a TDT com o televisor que tenho há vários anos?Sim, pode-se receber a TDT nos receptores de televisão que os telespectadores já possuem, independentementede serem de modelo recente ou mais antigo. Para o efeito, será unicamente necessário adquirir um aparelhoreceptor, vulgarmente chamado de “set-top-box”, o qual descodifica o sinal da TDT para um formato analógico dotipo A/V, de modo a poder ser entregue ao televisor por via de uma SCART ou de uma ligação do tipo vídeocomposto em conjunto com o sinal de áudio, de modo a poder-se visualizar o sinal televisivo nos televisores nãocompatíveis com aquele formato digital. Trabalho realizado por: Ana Luísa Nº1 e Catarina Nº3 CEFIII
  17. 17. Quais os equipamentos apropriados para a recepção da TDT?Os equipamentos apropriados para a recepção da TDT são: as “set-top-boxes” já descritas na questão anterior;essas “set-top-boxes” podem ser para recepção unicamente da TDT, ou então do tipo recepção combinada TVsatélite + TDT; ou então os televisores de modelo mais recente equipados com sintonizadores digitais jácompatíveis com a recepção do DVB-T na norma MPEG4/H.264; podem ser adquiridos também gravadores deDVD que incluam igualmente o mesmo tipo de sintonizador e que obedeçam à mesma norma de compressãodigital. Trabalho realizado por: Ana Luísa Nº1 e Catarina Nº3 CEFIII
  18. 18. Quais as vantagens da TDT?1– Recepção de um sinal televisivo de grande qualidade, isento dos tradicionais “fantasmas” tãovulgares na recepção de televisão analógica;2– A possibilidade de inclusão por parte dos operadores de televisão na difusão de suportessonoros do tipo multicanal (Dolby Pro-Logic), o que permitirá aos telespectadores usufruirem deáudio de grande qualidade, do tipo 5+1 ou do género Surround;3– A recepção de canais em Alta Definição;4– A inclusão nos canais de televisão do EPG. O EPG é um sistema de informação do tipo gráficoextremamente completo que possibilita a descrição do programa que está a ocorrer numdeterminado momento, dos programas que se seguirão dentro da grelha de programaspreviamente estabelecida pelo operador do canal de televisão, como também da programaçãocompleta para os dias seguintes, segundo o critério do operador. No entanto, o êxito destafacilidade dependerá, como é óbvio, do interesse de cada operador dos canais de televisão emcausa;5– Possibilidade de acesso a programas interactivos;6– Possibilidade de se receberem pacotes de canais televisivos digitais temáticos, quer porassinatura quer (eventualmente) transmitidos em modo livre;7– A emissão de um número maior de canais televisivos Trabalho realizado por: Ana Luísa Nº1 e Catarina Nº3 CEFIII
  19. 19. E o que acontece com a recepção da TDT no caso dos possuidores de pacotes televisivos pagos?Neste caso, para todos os subscritores de pacotes de televisão porassinatura, por cabo, por IPTV ou por satélite, a TDT não terá qualquermpacto no serviço contratado pelo aderente, visto tratar-se de um sistemade recepção de televisão independente, de tecnologia digital, que temsomente como finalidade primeira a substituição do actual sistema derradiação de televisão terrestre analógica. Trabalho realizado por: Ana Luísa Nº1 e Catarina Nº3 CEFIII
  20. 20. Na transmissão da TDT vão ser usados os mesmos locais de emissão usados na difusão da Televisão analógica?A filosofia de transmissão da TDT é um pouco diferente da utilizada para a emissão da televisão analógica, a qualtem, como se pode pressupor, algumas particularidades relacionadas com diversos factores, como – por exemplo– com a tecnologia empregue, com a potência de emissão, para além da preocupação por parte do difusor naoptimização de sinal na cobertura das diversas áreas pretendidas. Tendo em vista estas particularidades, poderápor esse motivo acontecer que em certas zonas o transmissor da TDT não esteja no mesmo local relativamenteao transmissor da televisão analógica, pelo que eventualmente poderá ocorrer a necessidade de reapontamentoda antena de recepção na direcção do novo sistema transmissor. Trabalho realizado por: Ana Luísa Nº1 e Catarina Nº3 CEFIII
  21. 21. Para a recepção da TDT podem ser usadas antenas interiores?A opção de serem utilizadas antenas interiores para a recepção da TDT irá depender da intensidade de sinal quechegará até ao local onde se encontra instalado o receptor. No entanto, se for possível, esse tipo de recepçãoterá enormes vantagens em relação à recepção de televisão analógica na medida em que terminam de vez ossinais parasitas e a recepção da TDT será isenta dos chamados “fantasmas” tão vulgares na recepção detelevisão analógica. Trabalho realizado por: Ana Luísa Nº1 e Catarina Nº3 CEFIII
  22. 22. E nas instalações colectivas de recepção de televisão hertziana terrestre?Em princípio, e desde que a instalação existente num condomínio esteja emperfeitas condições técnicas, praticamente não será necessário qualquerbeneficiação, com excepção de um reapontamento da antena colectiva aosistema emissor, caso a localização do emissor de TDT não seja a mesma que ainstalação transmissora da televisão terrestre analógica. No entanto, comoeventualmente haverá a possibilidade de nem todos os condóminos aderirem deimediato às emissões da TDT, neste caso particular pode-se recomendar ainstalação de uma segunda antena, a qual deverá então ser direccionada para olocal onde estará a ser difundi Trabalho realizado por: Ana Luísa Nº1 e Catarina Nº3 CEFIII
  23. 23. Quantos canais de televisão se podem ver simultaneamente a partir de uma “set-top- box” ou caixa conversora, num televisor?As caixas conversoras só podem sintonizar um canal televisivo de cadavez, a exemplo do que acontece igualmente nos televisores que jápossuímos, onde só poderemos seguir um canal televisivo de cada vez. Trabalho realizado por: Ana Luísa Nº1 e Catarina Nº3 CEFIII
  24. 24. Com a TDT poderemos ver um canal de televisão e gravar outro em simultâneo?Eventualmente poderá existir essa possibilidade, desde que as caixas conversoras incorporem doissintonizadores e um disco rígido incorporado, ou então uma segunda saída do tipo USB, SCART ou de outro tipo,de modo a poder-lhe ser ligado um aparelho gravador de vídeo ou um disco rígido externo. Trabalho realizado por: Ana Luísa Nº1 e Catarina Nº3 CEFIII
  25. 25. Sou aderente a um pacote digital por satélite. Posso ter a recepção satélite e a TDT no mesmo receptor?A partir do que foi exposto na questão anterior, em teoria pode. O único problema que secoloca é saber se o cartão de acesso condicional ao serviço do operador do “bouquet” digitalpor satélite está emparelhado ou não com o receptor fornecido pelo operador. No caso de nãoestar, pode receber ambos os serviços, desde que o equipamento receptor disponha ou deum descodificador integrado compatível com o sistema de codificação do operador detelevisão por satélite ou então esteja equipado com uma “slot” do tipo PCMCIA que permita ainserção de uma CAM para o respectivo sistema de codificação.Ou seja, em teoria pode sim receber a TDT num receptor satélite digital, desde que este sejado tipo “combo” (recepção satélite + recepção TDT), mas é preciso não esquecer que osoperadores nacionais de “pay TV” disponibilizam, regra geral, aparelhos do tipo “proprietário”,isto é específicos à recepção do pacote satélite em causa, logo unicamente destinados a essafinalidadeda a TDT, e depois interligada à instalação de distribuição de televisão do condomínio. Trabalho realizado por: Ana Luísa Nº1 e Catarina Nº3 CEFIII
  26. 26. ConclusãoNeste trabalho aprendemos mais sobre a televisão digitalterrestre( TDT) Trabalho realizado por: Ana Luísa Nº1 e Catarina Nº3 CEFIII
  27. 27. Bibliografiahttp://www.telesatelite.net/tdt/dossier.asp?id=88&cid=dossiers_tdt Trabalho realizado por: Ana Luísa Nº1 e Catarina Nº3 CEFIII

×