SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 4
Baixar para ler offline
R$ 2,00
Atos Oficiais da
Câmara Municipal de
Pádua.
Comprometido
com a Verdade!
Suplemento Especial
Prefeitura Municipal
de Santo Antônio de
Pádua
Facebook: Jornal Opção do Noroeste Email:jornalopcaodonoroeste@gmail.com
Edição: 439 - 18 de Junho de 2021
Toda Semana
nas Bancas
Governador de Nova York suspende últimas restrições da covid-19
Nova York seguiu o caminho da Califórnia, onde restrições como o distanciamento físico, a exigência de máscaras e os limites de
público em restaurantes, lojas e outros comércios terminaram ontem. Saiba mais na Página 04
ANEEL prorroga decisão
de suspender cortes de
energia por inadimplência
de famílias de baixa renda
“O nosso objetivo é atenuar o sofrimento da população mais vulnerável,
contexto em que se insere a dita prorrogação da proibição de corte no fornecimento
por inadimplência para a classe Baixa Renda. Essas medidas têm sido adotadas
com seriedade e responsabilidade por esta Agência e, em conjunto com outras
adotadas no ano passado, têm permitido resguardar os consumidores de energia
elétrica mais carentes sem que haja um comprometimento das concessionárias
prestadoras do serviço de distribuição””, disse o diretor-geral da ANEEL, André
Pepitone. Saiba mais na Página 03
P u t i n e B i d e n a b r e m
caminho para reaproximação
sem superar a desconfiança
Os países têm margem de manobra quanto ao armamento nuclear.
Eles renovaram o tratado de não proliferação New Start pouco depois da
chegada de Biden à Casa Branca e poderiam tentar ampliá-lo. Também
compartilham interesse em reduzir as sanções que afetam diplomatas e
prejudicam também o dia-a-dia dos dois governos e seus cidadãos.
Washington obrigou Moscou a fechar os consulados de Seattle e San
Francisco, acusados de espionagem, assim como a missão comercial na
capital americana, como resultado da ingerência de 2016. Em resposta,
o Kremlin forçou o fechamento de representações diplomáticas dos
Estados Unidos na Rússia. Saiba mais na Página 03
Edição 439 Jornal Opção do Noroeste
16 de Junho de 2021
02
Um advogado
casou com uma mulher
que havia sido casada
oito vezes. Na noite de
núpcias, no qarto do
hotel a noiva disse: -
Por favor meu bem,
seja gentil. Ainda sou
virgem!!! Perplexo,
sabendo que ela havia
sido casada oito vezes,
o noivo pediu para que
ela se explicasse. - Ela
respondeu: - Meu
primeiro marido era
psicólogo. Ele só
queria conversa sobre
sexo; - Meu segundo
marido era
ginecologista. Ele só
queira examinar o local;
- Meu terceiro marido
era colecionador de
selos. Ele só queria
lamber; - Meu quarto
marido era gerente de
vendas. Ele dizia que
sabia que tinha o
produto, mas não sabia
como utiliza-lo; - Meu
quinto marido era
engenheiro. Ele dizia
que compreendia o
procedimento básico,
mas que precisava de
três anos para
pesquisar, implementar
e criar um método de
utilização; - Meu sexto
marido era funcionário
público. Ele dizia que
c o m p r e e n d i a
perfeitamente como era,
mas que não tinha
certeza se era da
competência dele; - Meu
sétimo marido era
técnico de informática.
Ele dizia que se estava
funcionando, era melhor
ele não mexer; - Meu
oitavo marido era
analista de suporte.
Depois de dar uma
olhada, ele disse que as
peças estavam todas
perfeitas, mas que não
sabia porque o sistema
não funcionava. - Por
isso agora estou me
casando com um
advogado. - Por que eu?
- Disse o advogado. -
Porque tenho certeza
que você vai me foder...
Com crise hídrica, tarifa da bandeira vermelha 2 deve subir mais de 20%
A crise hídrica
enfrentada pelo
Brasil neste ano já
permite estimar uma
alta de pelo menos
5% nas contas de luz
em 2022, segundo o
diretor-geral da
Agência Nacional de
Energia Elétrica
(Aneel), André
Pepitone. A Aneel
apresentou nesta
terça-feira (15/06),
em audiência pública
da Comissão de
Minas e Energia da
Câmara dos
Deputados, as
principais ações que
está tomando para
garantir a segurança
do suprimento de
energia elétrica este
ano, tendo em vista a
piora do cenário
hídrico, que reduz a
oferta de energia das
usinas hidrelétricas.
Algumas mudanças
devem encarecer a
conta de luz nas
próximas semanas,
incluindo um
aumento de mais de
20% na bandeira
tarifária mais alta –
que está em vigor
atualmente e já
adiciona R$ 6,24 na
conta para cada 100
kWh consumidos ao
mês.
O aumento nos
preços da energia
está relacionado com
o maior acionamento
das usinas
termelétricas (mais
caras) para suprir
uma queda de
geração das usinas
hidrelétricas, visto
que o Brasil enfrenta
a pior estiagem dos
últimos 91 anos,
segundo o Governo.
Outra elevação nas
faturas domésticas
deve entrar em vigor
já nas próximas
semanas. O diretor-
geral da Aneel
informou que o
reajuste das bandeiras
tarifárias vigentes
deve ultrapassar os
20%, decisão que
deve ser divulgada
ainda neste mês.
O reajuste das
bandeiras estava
previsto, mas terá de
ser ainda maior diante
do cenário. Na
audiência, Pepitone
deixou claro que o
reajuste de 20% atinge
apenas as bandeiras, e
não o valor total das
faturas. “Não é a tarifa
que vai subir 20%.
Nós estamos
conseguimos fazer
com que os aumentos
que estão ocorrendo
neste ano fiquem na
casa de 7%, 7,5%”,
explicou. Com o
reajuste, que deve
entrar em vigor nas
próximas semanas, a
bandeira vermelha
patamar 2 custará
mais de R$ 7 a cada
100 kWh de energia
consumidos, segundo
Pepitone.
Fonte: SF
Notícias
Tiago Leifert substitui Faustão
nas tardes de domingo da Globo
até estreia de Luciano Huck
Tiago Leifert vai
substituir Fausto Silva
e assumir as tardes de
domingo da TV Globo até
a estreia do novo projeto
em desenvolvimento com
Luciano Huck.
S e g u n d o
comunicado enviado pela
emissora na tarde desta
quinta-feira (17), “por
razões estratégicas e
internas, a Globo tomou a
decisão de antecipar a
saída de Fausto Silva do
programa, e juntos
decidiram formalizar o
distrato”.
Em nota na época, a
emissora afirmou que
Fausto decidiu “encerrar
sua jornada à frente de
programas semanais”
neste último ano de seu
contrato. Foram 32 anos
comandando o programa.
Tiago já havia
ocupado o lugar de
Faustão no último
domingo (13), após o
apresentador ficar
afastado da atração por
causa de uma infecção
urinária.
Nesta terça-feira
(15), Luciano Huck
confirmou em entrevista
ao programa “Conversa
com Bial” que será o
responsável por assumir o
horário deixado por
Fausto Silva.
“Tenho enorme
respeito pelo Faustão. Ele
sempre foi muito
generoso. Será um
privilégio enorme ocupar
o horário dele”, afirmou
Huck.
Ele ainda estuda a
fórmula para o novo
programa e o fato de
trocar o sábado pelo
domingo. O nome da
nova atração também não
está definido.
“É página em
branco. Vamos trabalhar.
Mas vamos respeitar o
hábito do telespectador”,
disse Luciano.
Fonte: G1
Edição 439
18 de Junho de 2021
Jornal Opção do Noroeste 03
Putin e Biden abrem caminho para reaproximação sem superar a desconfiança
Quando a esperada
cúpula terminou, as linhas
vermelhas, as tensões e as
acusações mútuas ainda
existiam. Os presidentes Joe
Biden, dos Estados Unidos,
e Vladimir Putin, da Rússia,
concordaram nesta quarta-feira
em Genebra (Suíça) em
devolver seus respectivos
embaixadores, que haviam se
retirado no auge das tensões, e
iniciar consultas para estender
o último pacto nuclear que
compartilham. No entanto,
pontos de atrito e desacordo
permanecem. Em coletivas de
imprensa separadas, os líderes
insistiram em seus pontos
cruciais. Putin, que falou
primeiro, acusou Washington
de financiar a oposição para
e n f r a q u e c ê - l o c o m o
adversário. Biden, que se
concentrou nos ataques
cibernéticos que seus serviços
de inteligência atribuem a
Moscou e na violação dos
direitos humanos na Rússia,
advertiu o Kremlin de que
responderá às ameaças. “Acho
que a última coisa que [a
Rússia] deseja é uma
nova guerra fria”, disse Biden
em tom severo e institucional.
Uma reunião bilateral
entre os velhos inimigos da
Guerra Fria sempre tem sua
dose de tensão, mas quando
seus líderes se conhecem há
tanto tempo e um deles,
Biden, já chegou a acusar o
outro de ser assassino e não ter
alma, a incerteza atinge outro
nível. A relação entre os dois
países atravessa, além disso,
seu pior momento desde a
queda da União Soviética, em
meio a uma escalada de
sanções e expulsões de
diplomatas como resultado das
interferências eleitorais do
Kremlin, dos ciberataques e da
repressão contra opositores na
Rússia, com a prisão de Alexei
Navalny como símbolo.
Na conferência de
imprensa, Putin definiu o dia
como “construtivo” e garantiu
que não houve “nenhuma
hostilidade, pelo contrário”,
embora o resto da entrevista
coletiva tenha mostrado a
distância entre os dois países.
Navalny, disse ele, é “um
cidadão” que voltou à Rússia
“buscando ser preso”. O
presidente russo se esquivou
outras perguntas sobre direitos
humanos com sua fórmula
habitual, criticando os EUA
pelas guerras no Iraque e no
Afeganistão e pela prisão
de Guantánamo. Também citou
os protestos contra o racismo e
os distúrbios do ano
passado nos EUA, além
do ataque de 6 de janeiro ao
Capitólio.
Teve, por outro lado,
palavras elogiosas para Biden,
a quem qualificou de
“equilibrado”, “profissional”,
“muito experiente”. Putin disse
que o líder americano lhe falou
muito sobre sua família e sua
mãe, o que “diz muito sobre seu
nível moral”.
A dureza da agenda
contrasta com o cenário
espetacular, um palacete do
século XVIII no alto de uma
colina verde com vista para o
lago Léman. Ao redor dessa
paisagem idílica,
a Suíça mobilizou mais de
4.000 policiais e militares.
Biden e Putin em uma das
bibliotecas da Villa La Grange,
em Genebra, onde foi realizada
a reunião de cúpula entre
Estados Unidos e Rússia.
Putin, que geralmente
gosta de se fazer esperar, foi o
primeiro a chegar à reunião,
notavelmente pontual, reunião,
seguido por Biden. Por volta
das 13h30, os dois mandatários
se cumprimentaram diante do
anfitrião, o presidente suíço,
Guy Parmelin, que os recebeu
na entrada. “É sempre melhor
se ver cara a cara”, disse o
americano. O russo, que
agradeceu a Parmelin pela
iniciativa da cúpula, disse
esperar que o dia fosse
“produtivo”.
A reunião —na qual Putin
ignorou a pergunta de um
jornalista sobre se teme o
opositor Navalny, que cumpre
pena em uma prisão russa por
um caso nebuloso— começou
com um pequeno caos quando
repórteres, câmeras e fotógrafos
se amontoaram para entrar na
sala onde ocorreram as
saudações iniciais, criando um
tumulto e um coro de gritos que
os dois líderes observaram de
dentro. A primeira rodada de
conversações, em uma das
bibliotecas, incluiu o secretário
de Estado americano, Antony
Blinken, e o chanceler russo,
Serguei Lavrov. Durou cerca de
duas horas.
Biden chegou na noite de
terça-feira a Genebra, última
etapa de uma viagem pela
Europa, enquanto Putin, que
geralmente evita passar noites
fora, voou de Sochi na manhã
desta quarta, para retornar ao
final do dia, em sua primeira
viagem internacional desde o
início da pandemia. A Casa
Branca e o Kremlin adiantaram
que estavam previstas entre
quatro e cinco horas de reunião,
depois das quais cada um daria
uma entrevista coletiva
separada aos jornalistas de suas
respectivas delegações.
Genebra foi cenário de
reuniões cruciais entre
Washington e Moscou. Em
novembro de 1985, nos últimos
compassos da Guerra Fria,
reuniram-se nessa cidade
Ronald Reagan e Mikhail
Gorbachov, último presidente da
antiga URSS. Na primeira fase
do conflito, em 1955, Dwight
Eisenhower e Nikita
Kruchov também se reuniram
em Genebra, dentro da chamada
“cúpula dos quatro grandes”
(incluindo a França e o Reino
Unido).
Mas desta vez a discussão
não girou tanto em torno de
ogivas nucleares, como ocorreu
há 70 anos, e sim sobre uma
nova era de hostilidades: a
cibersegurança. A invasão e o
ataque a sistemas de
informática de governos, por
um lado, e os crimes de grupos
que sequestram dados de
empresas e pedem resgates
milionários, por outro.
Washington acusa
Moscou não só da
grande operação de ingerência
eleitoral de 2016, mas também
de invadir as entranhas do
Governo americano, incluindo
os computadores do
Departamento do Tesouro,
como ocorreu com o caso
Solarwinds no ano passado.
Quanto a ciberataques de grande
repercussão, como o que forçou
a paralisação do grande
oleoduto Colonial na Costa
Leste, um dos maiores dos
Estados Unidos, Biden não
estabelece vínculos com o
Kremlin, mas acredita que esses
grupos operam da Rússia e que,
portanto, Putin deveria ajudar a
detê-los. Seis anos depois
da invasão da Ucrânia, o
Kremlin mantém a anexação
ilegal de Crimeia e, embora não
tenha ido mais longe, nada
indica que esta cúpula trará
alguma mudança substancial
neste conflito.
De forma deliberada, a
Administração dos Estados
Unidos evitou especificar
objetivos da reunião, além de
lançar as bases de uma
“previsibilidade e
racionalidade”.
Os países têm margem de
manobra quanto ao armamento
nuclear. Eles renovaram o
tratado de não proliferação New
Start pouco depois da chegada
de Biden à Casa Branca e
poderiam tentar ampliá-lo.
Também compartilham
interesse em reduzir as sanções
que afetam diplomatas e
prejudicam também o dia-a-dia
dos dois governos e seus
cidadãos. Washington obrigou
Moscou a fechar os consulados
de Seattle e San Francisco,
acusados de espionagem, assim
como a missão comercial na
capital americana, como
resultado da ingerência de
2016. Em resposta, o Kremlin
forçou o fechamento de
r e p r e s e n t a ç õ e s
diplomáticas dos Estados
Unidos na Rússia.
Esta foi a primeira reunião
entre os líderes dos dois países
desde a realizada em julho de
2018 por Putin e o então
presidente Donald Trump, que
deixou os Estados Unidos —e
grande parte do mundo—
boquiabertos com a
cordialidade mostrada pelo
americano, dadas as graves
acusações de interferência de
que tratavam. Aquela sintonia,
entretanto, não se traduziu em
mudanças reais nem em uma
redução das sanções contra a
Rússia.
Para Putin, a cúpula
também é importante para a
política interna. Ele volta a
aparecer como um jogador no
tabuleiro geopolítico global
depois de mais de um ano
apagado, com poucas reuniões
pessoais e nenhuma viagem
para fora da Rússia, segundo o
Kremlin. A realização da
cúpula, por si só, já faz Putin
ganhar pontos, segundo os
analistas russos. Com sua
popularidade em baixa,
números de covid-19 na Rússia
cada vez mais altas —embora a
vacinação já esteja ocorrendo
desde janeiro— e
descontentamento social em
ascensão devido à frágil
situação econômica, a forma
como ele “vender” os resultados
da reunião desta quarta-feira
pode ser um empurrão para as
eleições parlamentares de
setembro, às quais o Rússia
Unida, o partido apoiado pelo
Kremlin, chega com baixos
índices de aprovação.
Dentro da Villa La
Grange, as autoridades suíças
prepararam tudo com os
mínimos detalhes para a cúpula:
a temperatura da sala onde os
membros das delegações
conversaram juntamente com
os presidentes, com piso de
madeira, tapetes e grossas
cortinas douradas, foi fixada em
18 graus centígrados, uma
exigência dos Estados Unidos,
como informou a TV russa. No
momento do encontro, fazia 30
graus em Genebra. Na mesa de
trabalho, com toalha
branca, recipientes circulares de
desinfetante. No banheiro
designado para Putin —com um
letreiro na porta com a bandeira
russa e a inscrição VIP—, um
frasco de sabonete líquido
incolor e sem cheiro.
Fonte: EL País
ANEEL prorroga decisão de suspender cortes de energia
por inadimplência de famílias de baixa renda
AAgência Nacional
de Energia Elétrica –
ANEEL decidiu nesta
terça-feira (15/6) manter
a decisão de suspender o
corte de energia por
inadimplência dos
consumidores de baixa
renda em todo o Brasil.A
medida, que se encerraria
no dia 30 de junho
conforme a Resolução
Normativa 928/2021,
seguirá em vigor até 30
de setembro de 2021 para
os consumidores da tarifa
social de energia elétrica,
c o n t e m p l a n d o
aproximadamente 12
milhões de famílias.
Para o relator do
processo, o Diretor
Hélvio Guerra, “é
importante reconhecer
que a pandemia afeta de
forma mais intensa a
parcela mais vulnerável
da população, para a qual
a fatura de energia
representa proporção
mais significativa do
orçamento familiar, e
com isso a resolução traz
medidas protetivas que
permitem suportar esse
período da pandemia
com a manutenção de um
serviço que é essencial”.
Como discutido quando
da aprovação da REN nº
928/2021, essa decisão
por parte da Agência
Reguladora, além de
assegurar a preservação
do fornecimento aos
consumidores mais
vulneráveis, objetiva
uniformizar o tratamento
a ser aplicado pelas
distribuidoras de energia
elétrica, uma vez que
governos locais têm
emitido decretos para
abordar questões
associadas ao
fornecimento de energia,
inclusive tratando
questões relacionadas à
suspensão. Esse assunto
foi recentemente objeto
de análise do Supremo
Tribunal Federal – STF,
que reconheceu como
constitucional a lei que
proíbe o corte de energia
durante a pandemia.
“O nosso objetivo é
atenuar o sofrimento da
população mais
vulnerável, contexto em
que se insere a dita
prorrogação da proibição
de corte no fornecimento
por inadimplência para a
classe Baixa Renda. Essas
medidas têm sido
adotadas com seriedade e
responsabilidade por esta
Agência e, em conjunto
com outras adotadas no
ano passado, têm
permitido resguardar os
consumidores de energia
elétrica mais carentes sem
que haja um
comprometimento das
c o n c e s s i o n á r i a s
prestadoras do serviço de
distribuição””, disse o
diretor-geral da ANEEL,
André Pepitone.
O relator do voto,
diretor Hélvio Guerra,
reforçou ainda que “a
vedação do corte de
energia não sugere e nem
deve ser entendida, de
forma alguma, como um
estímulo à isenção do
pagamento pelo uso da
energia elétrica, mas sim
como uma ação
reguladora que visa
garantir a continuidade do
fornecimento àqueles que,
em razão da sua
vulnerabilidade, não
tiverem condições de se
manter adimplentes”. Foi
definido também o
diferimento do
pagamento, pelas
distribuidoras, por não
atendimento dos
indicadores de
continuidade individual e
de conformidade de
tensão em regime
permanente. A Diretoria
daANEEL definiu que as
compensações não
realizadas aos
consumidores serão
creditadas até a fatura
emitida em 31 de março
de 2022.
Fonte: SF Notícias
Edição 439 Jornal Opção do Noroeste
16 de Junho de 2021
04
Governador de Nova York suspende últimas restrições da covid-19
O estado norte-
americano de Nova
York está
suspendendo todas
as restrições
relacionadas à
pandemia de covid-
19, depois que 70%
de seus adultos já
receberam ao
menos uma dose de
vacina contra a
doença, anunciou o
g o v e r n a d o r ,
Andrew Cuomo,
nessa terça-feira
(15).
“É um marco
importante, e
c o n t i n u a r e m o s
pressionando para
fazer mais”, disse
Cuomo em
entrevista coletiva,
acrescentando que o
estado continuará
incentivando mais
nova-iorquinos a se
vacinarem.
As restrições a
s i t u a ç õ e s
comerciais e sociais
serão suspensas de
imediato. Cuomo
disse que algumas
limitações, baseadas
em diretrizes do
Centro Nacional de
Controle e
Prevenção de
Doenças dos
Estados Unidos,
continuarão em
vigor e que medidas
de mitigação ainda
são necessárias no
trânsito público e em
estabelecimentos de
saúde.
Cuomo, cujo
estado foi o epicentro
da crise de saúde
pública de covid-19
nos EUA no ano
passado, também
a f i r m o u q u e
indivíduos e
negócios ainda
poderão adotar
algumas precauções.
O governador,
que recebeu elogios
nos primeiros dias
da pandemia por
suas entrevistas,
mais tarde foi
envolvido em
acusações de má
conduta sexual e
abuso de poder e
alegações de má
administração de
casas de repouso
durante a crise. Ele
fez uma entrada
triunfal no World
Trade Center da
cidade de NovaYork
nessa terça-feira,
para marcar o que
qualificou com ”dia
grandioso”.
Nova York
seguiu o caminho da
Califórnia, onde
restrições como o
distanciamento
físico, a exigência
de máscaras e os
limites de público
em restaurantes,
lojas e outros
c o m é r c i o s
terminaram ontem.
Fonte: Agência Brasil

Mais conteúdo relacionado

Mais de Afonso Pena

EDIÇÃO 443 DE 16 DE JULHO DE 2021
EDIÇÃO 443 DE 16 DE JULHO DE 2021EDIÇÃO 443 DE 16 DE JULHO DE 2021
EDIÇÃO 443 DE 16 DE JULHO DE 2021Afonso Pena
 
EDIÇÃO 442 DE 09 DE JULHO DE 2021
EDIÇÃO 442 DE 09 DE JULHO DE 2021EDIÇÃO 442 DE 09 DE JULHO DE 2021
EDIÇÃO 442 DE 09 DE JULHO DE 2021Afonso Pena
 
EDIÇÃO 441 DE 02 DE JULHO DE 2021
EDIÇÃO 441 DE 02 DE JULHO DE 2021EDIÇÃO 441 DE 02 DE JULHO DE 2021
EDIÇÃO 441 DE 02 DE JULHO DE 2021Afonso Pena
 
EDIÇÃO 440 DE 25 DE JUNHO DE 2021
EDIÇÃO 440 DE 25 DE JUNHO DE 2021EDIÇÃO 440 DE 25 DE JUNHO DE 2021
EDIÇÃO 440 DE 25 DE JUNHO DE 2021Afonso Pena
 
EDIÇÃO 438 DE 11 DE JUNHO DE 2021
EDIÇÃO 438 DE 11 DE JUNHO DE 2021EDIÇÃO 438 DE 11 DE JUNHO DE 2021
EDIÇÃO 438 DE 11 DE JUNHO DE 2021Afonso Pena
 
EDIÇÃO 437 DE 04 DE JUNHO DE 2021
EDIÇÃO 437 DE 04 DE JUNHO DE 2021EDIÇÃO 437 DE 04 DE JUNHO DE 2021
EDIÇÃO 437 DE 04 DE JUNHO DE 2021Afonso Pena
 
EDIÇÃO 436 DE 31 DE MAIO DE 2021
EDIÇÃO 436 DE 31 DE MAIO DE 2021EDIÇÃO 436 DE 31 DE MAIO DE 2021
EDIÇÃO 436 DE 31 DE MAIO DE 2021Afonso Pena
 
EDIÇÃO 435 DE 21 DE MAIO DE 2021
EDIÇÃO 435 DE 21 DE MAIO DE 2021 EDIÇÃO 435 DE 21 DE MAIO DE 2021
EDIÇÃO 435 DE 21 DE MAIO DE 2021 Afonso Pena
 
EDIÇÃO 434 DE 14 DE MAIO DE 2021
EDIÇÃO 434 DE 14 DE MAIO DE 2021EDIÇÃO 434 DE 14 DE MAIO DE 2021
EDIÇÃO 434 DE 14 DE MAIO DE 2021Afonso Pena
 
EDIÇÃO 433 DE 07 DE MAIO DE 2021
EDIÇÃO 433 DE 07 DE MAIO DE 2021EDIÇÃO 433 DE 07 DE MAIO DE 2021
EDIÇÃO 433 DE 07 DE MAIO DE 2021Afonso Pena
 
EDIÇÃO 432 DE 30 DE ABRIL DE 2021
EDIÇÃO 432 DE 30 DE ABRIL DE 2021 EDIÇÃO 432 DE 30 DE ABRIL DE 2021
EDIÇÃO 432 DE 30 DE ABRIL DE 2021 Afonso Pena
 
EDIÇÃO 431 DE 26 DE ABRIL DE 2021
EDIÇÃO 431 DE 26 DE ABRIL DE 2021EDIÇÃO 431 DE 26 DE ABRIL DE 2021
EDIÇÃO 431 DE 26 DE ABRIL DE 2021Afonso Pena
 
EDIÇÃO 430 DE 16 DE ABRIL DE 2021
EDIÇÃO 430 DE 16 DE ABRIL DE 2021EDIÇÃO 430 DE 16 DE ABRIL DE 2021
EDIÇÃO 430 DE 16 DE ABRIL DE 2021Afonso Pena
 
EDIÇÃO 429 DE 09 DE ABRIL DE 2021
EDIÇÃO 429 DE 09 DE ABRIL DE 2021EDIÇÃO 429 DE 09 DE ABRIL DE 2021
EDIÇÃO 429 DE 09 DE ABRIL DE 2021Afonso Pena
 
EDIÇÃO 428 DE 31 DE MARÇO DE 2021
EDIÇÃO 428 DE 31 DE MARÇO DE 2021EDIÇÃO 428 DE 31 DE MARÇO DE 2021
EDIÇÃO 428 DE 31 DE MARÇO DE 2021Afonso Pena
 
EDIÇÃO 427 DE 26 DE MARÇO DE 2021
EDIÇÃO 427 DE 26 DE MARÇO DE 2021EDIÇÃO 427 DE 26 DE MARÇO DE 2021
EDIÇÃO 427 DE 26 DE MARÇO DE 2021Afonso Pena
 
EDIÇÃO 426 DE 19 DE MARÇO DE 2021
EDIÇÃO 426 DE 19 DE MARÇO DE 2021 EDIÇÃO 426 DE 19 DE MARÇO DE 2021
EDIÇÃO 426 DE 19 DE MARÇO DE 2021 Afonso Pena
 
EDIÇÃO 425 DE 12 DE MARÇO DE 2021
EDIÇÃO 425 DE 12 DE MARÇO DE 2021 EDIÇÃO 425 DE 12 DE MARÇO DE 2021
EDIÇÃO 425 DE 12 DE MARÇO DE 2021 Afonso Pena
 
EDIÇÃO 424 DE 05 DE MARÇO DE 2021
EDIÇÃO 424 DE 05 DE MARÇO DE 2021 EDIÇÃO 424 DE 05 DE MARÇO DE 2021
EDIÇÃO 424 DE 05 DE MARÇO DE 2021 Afonso Pena
 
EDIÇÃO 423 DE 26 DE FEVEREIRO DE 2021
EDIÇÃO 423 DE 26 DE FEVEREIRO DE 2021 EDIÇÃO 423 DE 26 DE FEVEREIRO DE 2021
EDIÇÃO 423 DE 26 DE FEVEREIRO DE 2021 Afonso Pena
 

Mais de Afonso Pena (20)

EDIÇÃO 443 DE 16 DE JULHO DE 2021
EDIÇÃO 443 DE 16 DE JULHO DE 2021EDIÇÃO 443 DE 16 DE JULHO DE 2021
EDIÇÃO 443 DE 16 DE JULHO DE 2021
 
EDIÇÃO 442 DE 09 DE JULHO DE 2021
EDIÇÃO 442 DE 09 DE JULHO DE 2021EDIÇÃO 442 DE 09 DE JULHO DE 2021
EDIÇÃO 442 DE 09 DE JULHO DE 2021
 
EDIÇÃO 441 DE 02 DE JULHO DE 2021
EDIÇÃO 441 DE 02 DE JULHO DE 2021EDIÇÃO 441 DE 02 DE JULHO DE 2021
EDIÇÃO 441 DE 02 DE JULHO DE 2021
 
EDIÇÃO 440 DE 25 DE JUNHO DE 2021
EDIÇÃO 440 DE 25 DE JUNHO DE 2021EDIÇÃO 440 DE 25 DE JUNHO DE 2021
EDIÇÃO 440 DE 25 DE JUNHO DE 2021
 
EDIÇÃO 438 DE 11 DE JUNHO DE 2021
EDIÇÃO 438 DE 11 DE JUNHO DE 2021EDIÇÃO 438 DE 11 DE JUNHO DE 2021
EDIÇÃO 438 DE 11 DE JUNHO DE 2021
 
EDIÇÃO 437 DE 04 DE JUNHO DE 2021
EDIÇÃO 437 DE 04 DE JUNHO DE 2021EDIÇÃO 437 DE 04 DE JUNHO DE 2021
EDIÇÃO 437 DE 04 DE JUNHO DE 2021
 
EDIÇÃO 436 DE 31 DE MAIO DE 2021
EDIÇÃO 436 DE 31 DE MAIO DE 2021EDIÇÃO 436 DE 31 DE MAIO DE 2021
EDIÇÃO 436 DE 31 DE MAIO DE 2021
 
EDIÇÃO 435 DE 21 DE MAIO DE 2021
EDIÇÃO 435 DE 21 DE MAIO DE 2021 EDIÇÃO 435 DE 21 DE MAIO DE 2021
EDIÇÃO 435 DE 21 DE MAIO DE 2021
 
EDIÇÃO 434 DE 14 DE MAIO DE 2021
EDIÇÃO 434 DE 14 DE MAIO DE 2021EDIÇÃO 434 DE 14 DE MAIO DE 2021
EDIÇÃO 434 DE 14 DE MAIO DE 2021
 
EDIÇÃO 433 DE 07 DE MAIO DE 2021
EDIÇÃO 433 DE 07 DE MAIO DE 2021EDIÇÃO 433 DE 07 DE MAIO DE 2021
EDIÇÃO 433 DE 07 DE MAIO DE 2021
 
EDIÇÃO 432 DE 30 DE ABRIL DE 2021
EDIÇÃO 432 DE 30 DE ABRIL DE 2021 EDIÇÃO 432 DE 30 DE ABRIL DE 2021
EDIÇÃO 432 DE 30 DE ABRIL DE 2021
 
EDIÇÃO 431 DE 26 DE ABRIL DE 2021
EDIÇÃO 431 DE 26 DE ABRIL DE 2021EDIÇÃO 431 DE 26 DE ABRIL DE 2021
EDIÇÃO 431 DE 26 DE ABRIL DE 2021
 
EDIÇÃO 430 DE 16 DE ABRIL DE 2021
EDIÇÃO 430 DE 16 DE ABRIL DE 2021EDIÇÃO 430 DE 16 DE ABRIL DE 2021
EDIÇÃO 430 DE 16 DE ABRIL DE 2021
 
EDIÇÃO 429 DE 09 DE ABRIL DE 2021
EDIÇÃO 429 DE 09 DE ABRIL DE 2021EDIÇÃO 429 DE 09 DE ABRIL DE 2021
EDIÇÃO 429 DE 09 DE ABRIL DE 2021
 
EDIÇÃO 428 DE 31 DE MARÇO DE 2021
EDIÇÃO 428 DE 31 DE MARÇO DE 2021EDIÇÃO 428 DE 31 DE MARÇO DE 2021
EDIÇÃO 428 DE 31 DE MARÇO DE 2021
 
EDIÇÃO 427 DE 26 DE MARÇO DE 2021
EDIÇÃO 427 DE 26 DE MARÇO DE 2021EDIÇÃO 427 DE 26 DE MARÇO DE 2021
EDIÇÃO 427 DE 26 DE MARÇO DE 2021
 
EDIÇÃO 426 DE 19 DE MARÇO DE 2021
EDIÇÃO 426 DE 19 DE MARÇO DE 2021 EDIÇÃO 426 DE 19 DE MARÇO DE 2021
EDIÇÃO 426 DE 19 DE MARÇO DE 2021
 
EDIÇÃO 425 DE 12 DE MARÇO DE 2021
EDIÇÃO 425 DE 12 DE MARÇO DE 2021 EDIÇÃO 425 DE 12 DE MARÇO DE 2021
EDIÇÃO 425 DE 12 DE MARÇO DE 2021
 
EDIÇÃO 424 DE 05 DE MARÇO DE 2021
EDIÇÃO 424 DE 05 DE MARÇO DE 2021 EDIÇÃO 424 DE 05 DE MARÇO DE 2021
EDIÇÃO 424 DE 05 DE MARÇO DE 2021
 
EDIÇÃO 423 DE 26 DE FEVEREIRO DE 2021
EDIÇÃO 423 DE 26 DE FEVEREIRO DE 2021 EDIÇÃO 423 DE 26 DE FEVEREIRO DE 2021
EDIÇÃO 423 DE 26 DE FEVEREIRO DE 2021
 

EDIÇÃO 439 DE 16 DE JUNHO DE 2021

  • 1. R$ 2,00 Atos Oficiais da Câmara Municipal de Pádua. Comprometido com a Verdade! Suplemento Especial Prefeitura Municipal de Santo Antônio de Pádua Facebook: Jornal Opção do Noroeste Email:jornalopcaodonoroeste@gmail.com Edição: 439 - 18 de Junho de 2021 Toda Semana nas Bancas Governador de Nova York suspende últimas restrições da covid-19 Nova York seguiu o caminho da Califórnia, onde restrições como o distanciamento físico, a exigência de máscaras e os limites de público em restaurantes, lojas e outros comércios terminaram ontem. Saiba mais na Página 04 ANEEL prorroga decisão de suspender cortes de energia por inadimplência de famílias de baixa renda “O nosso objetivo é atenuar o sofrimento da população mais vulnerável, contexto em que se insere a dita prorrogação da proibição de corte no fornecimento por inadimplência para a classe Baixa Renda. Essas medidas têm sido adotadas com seriedade e responsabilidade por esta Agência e, em conjunto com outras adotadas no ano passado, têm permitido resguardar os consumidores de energia elétrica mais carentes sem que haja um comprometimento das concessionárias prestadoras do serviço de distribuição””, disse o diretor-geral da ANEEL, André Pepitone. Saiba mais na Página 03 P u t i n e B i d e n a b r e m caminho para reaproximação sem superar a desconfiança Os países têm margem de manobra quanto ao armamento nuclear. Eles renovaram o tratado de não proliferação New Start pouco depois da chegada de Biden à Casa Branca e poderiam tentar ampliá-lo. Também compartilham interesse em reduzir as sanções que afetam diplomatas e prejudicam também o dia-a-dia dos dois governos e seus cidadãos. Washington obrigou Moscou a fechar os consulados de Seattle e San Francisco, acusados de espionagem, assim como a missão comercial na capital americana, como resultado da ingerência de 2016. Em resposta, o Kremlin forçou o fechamento de representações diplomáticas dos Estados Unidos na Rússia. Saiba mais na Página 03
  • 2. Edição 439 Jornal Opção do Noroeste 16 de Junho de 2021 02 Um advogado casou com uma mulher que havia sido casada oito vezes. Na noite de núpcias, no qarto do hotel a noiva disse: - Por favor meu bem, seja gentil. Ainda sou virgem!!! Perplexo, sabendo que ela havia sido casada oito vezes, o noivo pediu para que ela se explicasse. - Ela respondeu: - Meu primeiro marido era psicólogo. Ele só queria conversa sobre sexo; - Meu segundo marido era ginecologista. Ele só queira examinar o local; - Meu terceiro marido era colecionador de selos. Ele só queria lamber; - Meu quarto marido era gerente de vendas. Ele dizia que sabia que tinha o produto, mas não sabia como utiliza-lo; - Meu quinto marido era engenheiro. Ele dizia que compreendia o procedimento básico, mas que precisava de três anos para pesquisar, implementar e criar um método de utilização; - Meu sexto marido era funcionário público. Ele dizia que c o m p r e e n d i a perfeitamente como era, mas que não tinha certeza se era da competência dele; - Meu sétimo marido era técnico de informática. Ele dizia que se estava funcionando, era melhor ele não mexer; - Meu oitavo marido era analista de suporte. Depois de dar uma olhada, ele disse que as peças estavam todas perfeitas, mas que não sabia porque o sistema não funcionava. - Por isso agora estou me casando com um advogado. - Por que eu? - Disse o advogado. - Porque tenho certeza que você vai me foder... Com crise hídrica, tarifa da bandeira vermelha 2 deve subir mais de 20% A crise hídrica enfrentada pelo Brasil neste ano já permite estimar uma alta de pelo menos 5% nas contas de luz em 2022, segundo o diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), André Pepitone. A Aneel apresentou nesta terça-feira (15/06), em audiência pública da Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados, as principais ações que está tomando para garantir a segurança do suprimento de energia elétrica este ano, tendo em vista a piora do cenário hídrico, que reduz a oferta de energia das usinas hidrelétricas. Algumas mudanças devem encarecer a conta de luz nas próximas semanas, incluindo um aumento de mais de 20% na bandeira tarifária mais alta – que está em vigor atualmente e já adiciona R$ 6,24 na conta para cada 100 kWh consumidos ao mês. O aumento nos preços da energia está relacionado com o maior acionamento das usinas termelétricas (mais caras) para suprir uma queda de geração das usinas hidrelétricas, visto que o Brasil enfrenta a pior estiagem dos últimos 91 anos, segundo o Governo. Outra elevação nas faturas domésticas deve entrar em vigor já nas próximas semanas. O diretor- geral da Aneel informou que o reajuste das bandeiras tarifárias vigentes deve ultrapassar os 20%, decisão que deve ser divulgada ainda neste mês. O reajuste das bandeiras estava previsto, mas terá de ser ainda maior diante do cenário. Na audiência, Pepitone deixou claro que o reajuste de 20% atinge apenas as bandeiras, e não o valor total das faturas. “Não é a tarifa que vai subir 20%. Nós estamos conseguimos fazer com que os aumentos que estão ocorrendo neste ano fiquem na casa de 7%, 7,5%”, explicou. Com o reajuste, que deve entrar em vigor nas próximas semanas, a bandeira vermelha patamar 2 custará mais de R$ 7 a cada 100 kWh de energia consumidos, segundo Pepitone. Fonte: SF Notícias Tiago Leifert substitui Faustão nas tardes de domingo da Globo até estreia de Luciano Huck Tiago Leifert vai substituir Fausto Silva e assumir as tardes de domingo da TV Globo até a estreia do novo projeto em desenvolvimento com Luciano Huck. S e g u n d o comunicado enviado pela emissora na tarde desta quinta-feira (17), “por razões estratégicas e internas, a Globo tomou a decisão de antecipar a saída de Fausto Silva do programa, e juntos decidiram formalizar o distrato”. Em nota na época, a emissora afirmou que Fausto decidiu “encerrar sua jornada à frente de programas semanais” neste último ano de seu contrato. Foram 32 anos comandando o programa. Tiago já havia ocupado o lugar de Faustão no último domingo (13), após o apresentador ficar afastado da atração por causa de uma infecção urinária. Nesta terça-feira (15), Luciano Huck confirmou em entrevista ao programa “Conversa com Bial” que será o responsável por assumir o horário deixado por Fausto Silva. “Tenho enorme respeito pelo Faustão. Ele sempre foi muito generoso. Será um privilégio enorme ocupar o horário dele”, afirmou Huck. Ele ainda estuda a fórmula para o novo programa e o fato de trocar o sábado pelo domingo. O nome da nova atração também não está definido. “É página em branco. Vamos trabalhar. Mas vamos respeitar o hábito do telespectador”, disse Luciano. Fonte: G1
  • 3. Edição 439 18 de Junho de 2021 Jornal Opção do Noroeste 03 Putin e Biden abrem caminho para reaproximação sem superar a desconfiança Quando a esperada cúpula terminou, as linhas vermelhas, as tensões e as acusações mútuas ainda existiam. Os presidentes Joe Biden, dos Estados Unidos, e Vladimir Putin, da Rússia, concordaram nesta quarta-feira em Genebra (Suíça) em devolver seus respectivos embaixadores, que haviam se retirado no auge das tensões, e iniciar consultas para estender o último pacto nuclear que compartilham. No entanto, pontos de atrito e desacordo permanecem. Em coletivas de imprensa separadas, os líderes insistiram em seus pontos cruciais. Putin, que falou primeiro, acusou Washington de financiar a oposição para e n f r a q u e c ê - l o c o m o adversário. Biden, que se concentrou nos ataques cibernéticos que seus serviços de inteligência atribuem a Moscou e na violação dos direitos humanos na Rússia, advertiu o Kremlin de que responderá às ameaças. “Acho que a última coisa que [a Rússia] deseja é uma nova guerra fria”, disse Biden em tom severo e institucional. Uma reunião bilateral entre os velhos inimigos da Guerra Fria sempre tem sua dose de tensão, mas quando seus líderes se conhecem há tanto tempo e um deles, Biden, já chegou a acusar o outro de ser assassino e não ter alma, a incerteza atinge outro nível. A relação entre os dois países atravessa, além disso, seu pior momento desde a queda da União Soviética, em meio a uma escalada de sanções e expulsões de diplomatas como resultado das interferências eleitorais do Kremlin, dos ciberataques e da repressão contra opositores na Rússia, com a prisão de Alexei Navalny como símbolo. Na conferência de imprensa, Putin definiu o dia como “construtivo” e garantiu que não houve “nenhuma hostilidade, pelo contrário”, embora o resto da entrevista coletiva tenha mostrado a distância entre os dois países. Navalny, disse ele, é “um cidadão” que voltou à Rússia “buscando ser preso”. O presidente russo se esquivou outras perguntas sobre direitos humanos com sua fórmula habitual, criticando os EUA pelas guerras no Iraque e no Afeganistão e pela prisão de Guantánamo. Também citou os protestos contra o racismo e os distúrbios do ano passado nos EUA, além do ataque de 6 de janeiro ao Capitólio. Teve, por outro lado, palavras elogiosas para Biden, a quem qualificou de “equilibrado”, “profissional”, “muito experiente”. Putin disse que o líder americano lhe falou muito sobre sua família e sua mãe, o que “diz muito sobre seu nível moral”. A dureza da agenda contrasta com o cenário espetacular, um palacete do século XVIII no alto de uma colina verde com vista para o lago Léman. Ao redor dessa paisagem idílica, a Suíça mobilizou mais de 4.000 policiais e militares. Biden e Putin em uma das bibliotecas da Villa La Grange, em Genebra, onde foi realizada a reunião de cúpula entre Estados Unidos e Rússia. Putin, que geralmente gosta de se fazer esperar, foi o primeiro a chegar à reunião, notavelmente pontual, reunião, seguido por Biden. Por volta das 13h30, os dois mandatários se cumprimentaram diante do anfitrião, o presidente suíço, Guy Parmelin, que os recebeu na entrada. “É sempre melhor se ver cara a cara”, disse o americano. O russo, que agradeceu a Parmelin pela iniciativa da cúpula, disse esperar que o dia fosse “produtivo”. A reunião —na qual Putin ignorou a pergunta de um jornalista sobre se teme o opositor Navalny, que cumpre pena em uma prisão russa por um caso nebuloso— começou com um pequeno caos quando repórteres, câmeras e fotógrafos se amontoaram para entrar na sala onde ocorreram as saudações iniciais, criando um tumulto e um coro de gritos que os dois líderes observaram de dentro. A primeira rodada de conversações, em uma das bibliotecas, incluiu o secretário de Estado americano, Antony Blinken, e o chanceler russo, Serguei Lavrov. Durou cerca de duas horas. Biden chegou na noite de terça-feira a Genebra, última etapa de uma viagem pela Europa, enquanto Putin, que geralmente evita passar noites fora, voou de Sochi na manhã desta quarta, para retornar ao final do dia, em sua primeira viagem internacional desde o início da pandemia. A Casa Branca e o Kremlin adiantaram que estavam previstas entre quatro e cinco horas de reunião, depois das quais cada um daria uma entrevista coletiva separada aos jornalistas de suas respectivas delegações. Genebra foi cenário de reuniões cruciais entre Washington e Moscou. Em novembro de 1985, nos últimos compassos da Guerra Fria, reuniram-se nessa cidade Ronald Reagan e Mikhail Gorbachov, último presidente da antiga URSS. Na primeira fase do conflito, em 1955, Dwight Eisenhower e Nikita Kruchov também se reuniram em Genebra, dentro da chamada “cúpula dos quatro grandes” (incluindo a França e o Reino Unido). Mas desta vez a discussão não girou tanto em torno de ogivas nucleares, como ocorreu há 70 anos, e sim sobre uma nova era de hostilidades: a cibersegurança. A invasão e o ataque a sistemas de informática de governos, por um lado, e os crimes de grupos que sequestram dados de empresas e pedem resgates milionários, por outro. Washington acusa Moscou não só da grande operação de ingerência eleitoral de 2016, mas também de invadir as entranhas do Governo americano, incluindo os computadores do Departamento do Tesouro, como ocorreu com o caso Solarwinds no ano passado. Quanto a ciberataques de grande repercussão, como o que forçou a paralisação do grande oleoduto Colonial na Costa Leste, um dos maiores dos Estados Unidos, Biden não estabelece vínculos com o Kremlin, mas acredita que esses grupos operam da Rússia e que, portanto, Putin deveria ajudar a detê-los. Seis anos depois da invasão da Ucrânia, o Kremlin mantém a anexação ilegal de Crimeia e, embora não tenha ido mais longe, nada indica que esta cúpula trará alguma mudança substancial neste conflito. De forma deliberada, a Administração dos Estados Unidos evitou especificar objetivos da reunião, além de lançar as bases de uma “previsibilidade e racionalidade”. Os países têm margem de manobra quanto ao armamento nuclear. Eles renovaram o tratado de não proliferação New Start pouco depois da chegada de Biden à Casa Branca e poderiam tentar ampliá-lo. Também compartilham interesse em reduzir as sanções que afetam diplomatas e prejudicam também o dia-a-dia dos dois governos e seus cidadãos. Washington obrigou Moscou a fechar os consulados de Seattle e San Francisco, acusados de espionagem, assim como a missão comercial na capital americana, como resultado da ingerência de 2016. Em resposta, o Kremlin forçou o fechamento de r e p r e s e n t a ç õ e s diplomáticas dos Estados Unidos na Rússia. Esta foi a primeira reunião entre os líderes dos dois países desde a realizada em julho de 2018 por Putin e o então presidente Donald Trump, que deixou os Estados Unidos —e grande parte do mundo— boquiabertos com a cordialidade mostrada pelo americano, dadas as graves acusações de interferência de que tratavam. Aquela sintonia, entretanto, não se traduziu em mudanças reais nem em uma redução das sanções contra a Rússia. Para Putin, a cúpula também é importante para a política interna. Ele volta a aparecer como um jogador no tabuleiro geopolítico global depois de mais de um ano apagado, com poucas reuniões pessoais e nenhuma viagem para fora da Rússia, segundo o Kremlin. A realização da cúpula, por si só, já faz Putin ganhar pontos, segundo os analistas russos. Com sua popularidade em baixa, números de covid-19 na Rússia cada vez mais altas —embora a vacinação já esteja ocorrendo desde janeiro— e descontentamento social em ascensão devido à frágil situação econômica, a forma como ele “vender” os resultados da reunião desta quarta-feira pode ser um empurrão para as eleições parlamentares de setembro, às quais o Rússia Unida, o partido apoiado pelo Kremlin, chega com baixos índices de aprovação. Dentro da Villa La Grange, as autoridades suíças prepararam tudo com os mínimos detalhes para a cúpula: a temperatura da sala onde os membros das delegações conversaram juntamente com os presidentes, com piso de madeira, tapetes e grossas cortinas douradas, foi fixada em 18 graus centígrados, uma exigência dos Estados Unidos, como informou a TV russa. No momento do encontro, fazia 30 graus em Genebra. Na mesa de trabalho, com toalha branca, recipientes circulares de desinfetante. No banheiro designado para Putin —com um letreiro na porta com a bandeira russa e a inscrição VIP—, um frasco de sabonete líquido incolor e sem cheiro. Fonte: EL País ANEEL prorroga decisão de suspender cortes de energia por inadimplência de famílias de baixa renda AAgência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL decidiu nesta terça-feira (15/6) manter a decisão de suspender o corte de energia por inadimplência dos consumidores de baixa renda em todo o Brasil.A medida, que se encerraria no dia 30 de junho conforme a Resolução Normativa 928/2021, seguirá em vigor até 30 de setembro de 2021 para os consumidores da tarifa social de energia elétrica, c o n t e m p l a n d o aproximadamente 12 milhões de famílias. Para o relator do processo, o Diretor Hélvio Guerra, “é importante reconhecer que a pandemia afeta de forma mais intensa a parcela mais vulnerável da população, para a qual a fatura de energia representa proporção mais significativa do orçamento familiar, e com isso a resolução traz medidas protetivas que permitem suportar esse período da pandemia com a manutenção de um serviço que é essencial”. Como discutido quando da aprovação da REN nº 928/2021, essa decisão por parte da Agência Reguladora, além de assegurar a preservação do fornecimento aos consumidores mais vulneráveis, objetiva uniformizar o tratamento a ser aplicado pelas distribuidoras de energia elétrica, uma vez que governos locais têm emitido decretos para abordar questões associadas ao fornecimento de energia, inclusive tratando questões relacionadas à suspensão. Esse assunto foi recentemente objeto de análise do Supremo Tribunal Federal – STF, que reconheceu como constitucional a lei que proíbe o corte de energia durante a pandemia. “O nosso objetivo é atenuar o sofrimento da população mais vulnerável, contexto em que se insere a dita prorrogação da proibição de corte no fornecimento por inadimplência para a classe Baixa Renda. Essas medidas têm sido adotadas com seriedade e responsabilidade por esta Agência e, em conjunto com outras adotadas no ano passado, têm permitido resguardar os consumidores de energia elétrica mais carentes sem que haja um comprometimento das c o n c e s s i o n á r i a s prestadoras do serviço de distribuição””, disse o diretor-geral da ANEEL, André Pepitone. O relator do voto, diretor Hélvio Guerra, reforçou ainda que “a vedação do corte de energia não sugere e nem deve ser entendida, de forma alguma, como um estímulo à isenção do pagamento pelo uso da energia elétrica, mas sim como uma ação reguladora que visa garantir a continuidade do fornecimento àqueles que, em razão da sua vulnerabilidade, não tiverem condições de se manter adimplentes”. Foi definido também o diferimento do pagamento, pelas distribuidoras, por não atendimento dos indicadores de continuidade individual e de conformidade de tensão em regime permanente. A Diretoria daANEEL definiu que as compensações não realizadas aos consumidores serão creditadas até a fatura emitida em 31 de março de 2022. Fonte: SF Notícias
  • 4. Edição 439 Jornal Opção do Noroeste 16 de Junho de 2021 04 Governador de Nova York suspende últimas restrições da covid-19 O estado norte- americano de Nova York está suspendendo todas as restrições relacionadas à pandemia de covid- 19, depois que 70% de seus adultos já receberam ao menos uma dose de vacina contra a doença, anunciou o g o v e r n a d o r , Andrew Cuomo, nessa terça-feira (15). “É um marco importante, e c o n t i n u a r e m o s pressionando para fazer mais”, disse Cuomo em entrevista coletiva, acrescentando que o estado continuará incentivando mais nova-iorquinos a se vacinarem. As restrições a s i t u a ç õ e s comerciais e sociais serão suspensas de imediato. Cuomo disse que algumas limitações, baseadas em diretrizes do Centro Nacional de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos, continuarão em vigor e que medidas de mitigação ainda são necessárias no trânsito público e em estabelecimentos de saúde. Cuomo, cujo estado foi o epicentro da crise de saúde pública de covid-19 nos EUA no ano passado, também a f i r m o u q u e indivíduos e negócios ainda poderão adotar algumas precauções. O governador, que recebeu elogios nos primeiros dias da pandemia por suas entrevistas, mais tarde foi envolvido em acusações de má conduta sexual e abuso de poder e alegações de má administração de casas de repouso durante a crise. Ele fez uma entrada triunfal no World Trade Center da cidade de NovaYork nessa terça-feira, para marcar o que qualificou com ”dia grandioso”. Nova York seguiu o caminho da Califórnia, onde restrições como o distanciamento físico, a exigência de máscaras e os limites de público em restaurantes, lojas e outros c o m é r c i o s terminaram ontem. Fonte: Agência Brasil