Jornalismo guiado por dados

510 visualizações

Publicada em

Apresentação desenvolvida para a disciplina Jornalismo Digital, da Famecos/PUCRS.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
510
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
19
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jornalismo guiado por dados

  1. 1. JORNALISMO GUIADO POR Prof. Dr. André Pase Prof. Me. Marcelo Träsel Jornalismo Digital Famecos/PUCRS Wednesday, May 15, 2013
  2. 2. Definição Jornalismo guiado por dados é a produção de narrativas jornalísticas a partir de bases de dados. Ferramentas e técnicas de computação são aplicadas nas etapas de apuração, edição e/ou publicação de narrativas guiadas por dados. Termos adjacentes: jornalismo de dados, reportagem assistida por computador, jornalismo de precisão, jornalismo computacional. Wednesday, May 15, 2013
  3. 3. Definição O jornalismo guiado por dados inclui práticas como: Construção de bancos de dados Análise estatística Data-mining Visualização de dados Crowdsourcing Etc. Wednesday, May 15, 2013
  4. 4. Bases de dados Bases ou bancos de dados são coleções ou séries de dados estruturados, ou seja, rotulados de forma universalmente compreensível para computadores. Em geral, tomam a forma de planilhas ou tabelas apresentando valores com seus atributos e relações. Nos últimos anos, governos e organizações vêm colocando bases de dados à disposição do público, em especial via Leis de Acesso à Informação (LAI em português ou FOIA em inglês). Wednesday, May 15, 2013
  5. 5. Atributo Valor Atributo Wednesday, May 15, 2013
  6. 6. Wednesday, May 15, 2013
  7. 7. Exemplo Wednesday, May 15, 2013
  8. 8. Dados estruturados Em sua atividade diária, os jornalistas coletam informação de diversas fontes e a transformam e (idealmente) a transformam em conhecimento a ser compartilhado através de narrativas. A pirâmide invertida é uma forma de se estruturar informação. A maioria dos acontecimentos dotados de valor-notícia apresentam atributos estruturáveis. Um incêndio tem local, data, tipo de imóvel, tempo de resposta dos bombeiros etc. Um casamento tem data, local, tempo de noivado, nomes dos noivos, dos pais dos noivos, dos padrinhos, cidades de origem etc. Wednesday, May 15, 2013
  9. 9. Título Lead O quê? Quem? Quando? Onde? Como? Por quê? Detalhes Dados estruturados Wednesday, May 15, 2013
  10. 10. Dados estruturados Informação armazenada em narrativas textuais ou audiovisuais não pode ser recuperada ou reaproveitada facilmente. Informação estruturada pode ser recuperada e reaproveitada imediatamente e infinitamente. HOLOVATY recomenda que redações mantenham bancos de dados sobre todos os assuntos e considera “oportunidades perdidas” a cristalização da informação em textos, vídeos, fotos ou áudios. Wednesday, May 15, 2013
  11. 11. CBS, 1952 Wednesday, May 15, 2013
  12. 12. Jornalismo de precisão Nos anos 1970, Philip Meyer já recomendava que jornalistas mantivessem bancos de dados e aprendessem a programar computadores. Buscava aumentar a objetividade e veracidade do noticiário com ajuda da ciência. Wednesday, May 15, 2013
  13. 13. Jornalismo de precisão A proposta de Meyer é aplicar o método científico, em especial as técnicas das ciências sociais, às rotinas produtivas do jornalismo. Em vez de se basear em suposições e declarações de fontes, os repórteres podem realizar pesquisas para levantar dados representativos da realidade. Assim, o jornalista pode evitar erros e, principalmente, a manipulação por parte de fontes. Wednesday, May 15, 2013
  14. 14. Em vez de partir de uma base de convicções pessoais, ideologia, ou sabedoria convencional, podemos partir de esforços sistemáticos e intensivos de descoberta de dados. Tal sugestão pode parecer um apelo ao retorno reacionário ao velho ideal de objetividade, mas há uma diferença: em vez de reportar pontos-de-vista contraditórios por seu valor de face, poderíamos fazer um esforço para determinar o quanto eles valem. Não é necessário virar as costas para a interpretação. É necessário reduzir o tamanho do salto entre os fatos e a interpretações e encontrar uma base factual mais sólida da qual saltar. PHILIP MEYER Wednesday, May 15, 2013
  15. 15. Wednesday, May 15, 2013
  16. 16. Resultados Wednesday, May 15, 2013
  17. 17. Wednesday, May 15, 2013
  18. 18. Wednesday, May 15, 2013
  19. 19. Wednesday, May 15, 2013
  20. 20. RAC A reportagem assistida por computador se consolidou nas redações a partir dos anos 1980, com o início da informatização. Jornalistas passaram a usar planilhas de cálculo e a construir ou acessar bancos de dados diretamente. A abertura da World Wide Web ao público em 1993 tornou o computador uma ferramenta cada vez mais essencial na apuração de pautas. Wednesday, May 15, 2013
  21. 21. Wednesday, May 15, 2013
  22. 22. Jornalismo guiado por dados As técnicas de RAC hoje fazem parte do cotidiano das redações, mas estratégias computacionais começam a ser cada vez mais usadas (e desejadas). A geração constante de grandes bases de dados e a possibilidade de criar mash-ups e aplicativos abre oportunidades inéditas para o jornalismo. A narrativa se torna interativa, ou seja, o jornalista oferece ferramentas para que o leitor acesse e interprete os dados por si mesmo. Wednesday, May 15, 2013
  23. 23. Wednesday, May 15, 2013
  24. 24. EXEMPLOS Wednesday, May 15, 2013
  25. 25. Wednesday, May 15, 2013
  26. 26. Wednesday, May 15, 2013
  27. 27. Wednesday, May 15, 2013
  28. 28. Wednesday, May 15, 2013
  29. 29. Wednesday, May 15, 2013

×